O endomarketing no Banco do Brasil: até que ponto a empresa acredita na eficiência do seu marketing interno?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O endomarketing no Banco do Brasil: até que ponto a empresa acredita na eficiência do seu marketing interno?"

Transcrição

1 O endomarketing no Banco do Brasil: até que ponto a empresa acredita na eficiência do seu marketing interno? Antonio Matos de Souza Junior (Banco do Brasil) Leonardo Francisco Figueiredo Neto (UFMS) Paulo Sérgio Miranda Mendonça (UFMS) Dario de Oliveira Lima Filho (UFMS) Resumo O presente estudo foi realizado com o objetivo de avaliar as atividades de endomarketing (marketing interno) praticadas pelo Banco do Brasil - BB, e de que forma essas atividades influenciam os objetivos de marketing externo da empresa, com base em dados fornecidos pela Diretoria de Comunicação e Marketing e pesquisa realizada com funcionários do BB no Estado de Mato Grosso. Inicialmente realizou-se um levantamento bibliográfico sobre significado do termo endomarketing, bem como as suas diferenças com relação ao termo Comunicação Interna. Uma das premissas principais desta pesquisa é que o endomarketing, apesar de ser direcionado ao público interno de uma empresa, pode ser utilizado como estratégia de marketing externo. Finalizando este estudo, foi realizado uma pesquisa com funcionários do Banco do Brasil para verificar como o endomarketing é utilizado pelo BB em suas estratégias corporativas. Palavras chave: Endomarketing, Banco do Brasil, estratégias corporativas. 1. Introdução De acordo com pesquisas de diversos autores, a orientação para o mercado (OPM), ou orientação para marketing, consiste na essência da filosofia empresarial que leva ao sucesso na luta pelos mercados, já que a descoberta dos desejos e necessidades do consumidor (...), principalmente focando a concorrência, pode contribuir para uma diferenciação competitiva (SOBRINHO; TOLEDO, 2001). Esses textos tratam da mudança de foco de atuação das empresas para uma nova filosofia empresarial, fazendo abordagens conhecidas como orientação para o produto, orientação para a produção e orientação para vendas. Nessa nova filosofia, o foco do planejamento estratégico passa a ser o cliente. Kohli; Jaworski (1990) afirmam que uma organização orientada para o mercado é aquela na qual os três pilares do conceito de marketing (foco no consumidor, marketing coordenado e lucratividade) se manifestam operacionalmente. Corroborando com esta afirmação, Narver; Slater (1990) dizem que OPM consiste em dois critérios de decisão foco no longo prazo e lucratividade, além de três componentes comportamentais: i) orientação para o consumidor; ii)orientação para o concorrente; e, iii) coordenação interfuncional Esses autores afirmam que, para uma empresa obter uma vantagem competitiva sustentável, é indispensável criar valor superior para seus clientes em relação ao oferecido por seus concorrentes, o que seria mais fácil para as empresas que são orientadas para o mercado. Diversas denominações são atribuídas a essa filosofia voltada ao consumidor: orientação para marketing (KOTLER; CLARKE, 1987), orientação para o mercado (DAY, 1990, KOHLI; JAWORSKI, 1990, e SHAPIRO, 1988) e orientação para o consumidor (FARLEY; WEBSTER, 1993). ENEGEP 2005 ABEPRO 4068

2 Entretanto, somente uma excelente estratégia de marketing externo, mesmo que orientado para o mercado, não é suficiente para levar uma empresa ao sucesso. Não somente o cliente externo, mas também o funcionário (cliente interno), precisa acreditar nos produtos e serviços de uma determinada empresa. Para praticar o marketing OPM e alcançar sucesso frente à concorrência, a cultura da empresa precisa estar inserida na mentalidade do funcionário, ou seja, todas as pessoas que fazem parte daquela organização precisam acreditar e praticar a Orientação para o Mercado. Desta forma, o endomarketing (marketing interno) torna-se o complemento da prática do marketing externo. E este princípio é o ponto inicial desta pesquisa, que tem como objetivo avaliar as práticas de endomarketing utilizadas pelo Banco do Brasil e sua eficiência no relacionamento da empresa com seus funcionários. 2. O que é Endomarketing? O endomarketing surge a partir da consciência de que os empregados constituem o primeiro mercado interno para as organizações. Durante os últimos quinze anos, o conceito de marketing interno (ou endomarketing) emergiu primeiro na literatura de marketing de serviços e, depois, na literatura de gerência de serviços, (GRÖNROOS, 1995, p. 278). Para Cerqueira (1999), o endomarketing é um conjunto de projetos e ações que uma empresa deve empreender para consolidar a base cultural do comprometimento dos seus funcionários com o desenvolvimento adequado das suas diversas tecnologias. O autor trata da diferença entre envolvimento e comprometimento como uma das questões primordiais para o estabelecimento de um ambiente empresarial propício à execução de atividades de endomarketing. Segundo ele, a diferença básica entre esses dois aspectos é que: (...) no envolvimento, a aceitação ao pedido ou à ordem é apenas superficial, podendo gerar descomprometimento no fazer e acarretar conseqüências nefastas ao produto final, enquanto que um funcionário comprometido concorda inteiramente, ou seja, dá adesão interna à idéia, à ordem, e entra de corpo e alma para o desenvolvimento do que tem de ser feito (CERQUEIRA, 1999, p. 10). Bekin (1995), um dos pioneiros nos estudos sobre o endomarketing no Brasil, apresenta uma definição semelhante à anterior, acrescentando, porém, a importância do cliente externo. O endomarketing consiste em ações de marketing voltadas para o público interno da empresa, com o fim de promover entre seus funcionários e departamentos valores destinados a servir ao cliente Esta noção de cliente, segundo ele, (...) transfere-se para o tratamento dado aos funcionários comprometidos de modo integral com os objetivos da empresa. De acordo o autor, o comprometimento é resultado das atividades de endomarketing realizadas na empresa, e não apenas uma condição para a sua implementação no ambiente de trabalho. Grönroos (1995) atribuiu o surgimento do endomarketing ao renascimento do ser humano nos negócios dentro do clima competitivo atual,. Um número cada vez maior de empresas tem reconhecido a necessidade dos processos internos de endomarketing, primeiramente no setor de serviços e depois seguidos pelos fabricantes de bens industriais um pouco mais tarde. Para o autor acima citado, a partir da Revolução Industrial, as empresas entraram num processo de busca pela excelência no atendimento, visando prestar serviços de qualidade, aumentar a produtividade e reter clientes, e apresenta uma definição para endomarketing que excede o conceito de comunicação interna: Endomarketing é uma estratégia de gerenciamento, cujo foco é sobre como desenvolver nos empregados uma consciência do cliente. Tanto bens quanto serviços e campanhas específicas de marketing externo têm de ser vendidos aos empregados antes de serem colocados externamente no mercado (GRÖNROOS, 1995, p ). ENEGEP 2005 ABEPRO 4069

3 O endomarketing funciona como um processo gerencial amplo, criado para integrar múltiplas funções da empresa de duas maneiras. Primeiro, assegura que os empregados em todos os níveis da empresa, incluindo as gerências, compreendam o negócio e suas várias atividades e campanhas no contexto ambiental, suportando uma consciência relativa aos clientes. Por se tratar de uma definição mais ampla, que atribui ao endomarketing responsabilidades superiores à da comunicação interna, esta pesquisa adotará o conceito apresentado por Grönroos (1995) para analisar as atividades de endomarketing aplicadas pelo Banco do Brasil. 3. O processo de gerenciamento do endomarketing O endomarketing pressupõe dois tipos de processos gerenciais: gerenciamento de atitudes e gerenciamento da comunicação. Sob a ótica das atitudes, Grönroos (1995) afirma que inicialmente as atitudes dos empregados e a motivação dos clientes para uma consciência de serviços têm que ser gerenciadas. Tal aspecto do endomarketing se refere ao gerenciamento de atitudes, postura típica de organizações que procuram desenvolver uma vantagem competitiva através de uma estratégia voltada para serviços, promovendo a integração dos setores em função do objetivo final da empresa e disseminando por toda a organização a noção de cliente interno, o que implica a valorização do funcionário e da pessoa do funcionário. Deve ser considerada uma implementação de uma política de cultura de comprometimento, lastreada no gerenciamento das atitudes. Cerqueira (1994) enumera os valores básicos que necessariamente servirão de base para a adoção com vistas ao desenvolvimento da interação do comprometimento funcional: i) a auto-estima das pessoas deve ser desenvolvida, sempre que possível, positivamente, evitando-se afetá-las negativamente; ii) o desenvolvimento da empatia nas relações diárias de interação interpessoal; iii) Afetividade nas relações interpessoais. A ótica da comunicação tem como foco uma comunicação efetiva com seus empregados, visto que esse recurso passa a ter papel fundamental para a eficiência da organização e como forma construtiva de explorar o empenho, o entusiasmo e as idéias dos seus funcionários. A comunicação com os empregados tende a adquirir uma relevância cada vez maior para a empresa globalizada na busca da eficiência e da eficácia. Freqüentemente, apenas o aspecto de gerenciamento da comunicação interna é reconhecido como atividade inerente ao endomarketing e tão somente apenas como uma tarefa de informações unilateral. o que caracteriza precisamente o endomarketing e seu objetivo de estabelecer um processo permanente de motivação pelo funcionário (BEKIN, 1995, p. 69). Ocorre com regularidade a distorção desse valor, atribuindo-se contornos de menor importância estratégica ao endomarketing, que toma tipicamente a forma de simples campanhas de atividades. Folhetos e manuais internos são distribuídos ao pessoal e reuniões são realizadas onde informações escritas e orais são fornecidas aos participantes e, na verdade, muito pouca comunicação ocorre. Também os gerentes e supervisores normalmente pouco se interessam por seus subordinados e não reconhecem de dar-lhes feedback, da comunicação bilateral e de encorajamento. (GRÖNROOS, 1995, p. 282). Os empregados recebem uma abundância de informações, mas muito pouco encorajamento mental. É claro que isto significa que grande parte dessas informações não tem um impacto maior sobre seus receptores. A mudança necessária das atitudes e uma ênfase na motivação por bons serviços e pela consciência acerca do cliente ficam faltando e os empregados, portanto não se tornam receptivos à informação. ENEGEP 2005 ABEPRO 4070

4 4. Comunicação Interna Um dos equívocos mais comuns é atribuir ao endomarketing o conceito de comunicação interna, quando, na verdade, este último é apenas uma das atividades desenvolvidas em projetos de Marketing Interno. Em muitas empresas, é comum o desenvolvimento de trabalhos técnicos e acadêmicos, contratação de consultorias externas e institutos de pesquisas, realização de seminários e oficinas com vistas a analisar a situação da comunicação interna. Todos costumam ser pontuais e convergentes em suas conclusões, indicando as dificuldades enfrentadas no trânsito de informações no dia-a-dia de trabalho das pessoas, dentre elas: quantidade excessiva de instruções e documentos informativos; emissão descoordenada, intempestiva e, por vezes, mensagens conflitantes, linguagem inadequada, desvirtuamento das funções originais e desgaste dos veículos internos; inexistência de segmentação do público interno (McLUHAN, 1999). Será detalhado melhor o conceito de comunicação interna para esclarecer as diferenças em relação ao endomarketing. 5.1 Objetivos da comunicação interna A essência da variável comunicação interna é conseguir tornar a empresa e o empregado sintonizados em um determinado conteúdo. A mensagem eficaz deve satisfazer as necessidades de informação dos funcionários e fazer com que ele aja de modo coerente com o conteúdo dessa mensagem. A existência de diversas mídias para a transformação de informações deve estar a serviço da harmonização do conteúdo do discurso da empresa e da adequação da forma à eficiência da mensagem transmitida. Não deve, pois, constituir-se em elemento dificultador da uniformidade da linguagem, nem do acesso e intelecção dos conteúdos. Para que isto aconteça, além de capacitação técnica dos profissionais que atuam na área de comunicação e de meios de comunicação adequados às características da empresa, é fundamental que seus executivos desenvolvam postura favorável à transparência e à tempestividade das informações. Esses dois fatores são essenciais, uma vez que a falta de transparência coloca a organização em descrédito e a falta de tempestividade compromete a eficácia do processo de comunicação. Muitas vezes, esses problemas são causados por falta de clareza dos objetivos e estratégias empresariais, por excesso de níveis decisórios ou, até mesmo, por insegurança dos executivos. O processo de endomarketing é gerido na área de recursos humanos. A comunicação interna, não necessariamente, já que esta responde a um volume e diversidade de conteúdo muito mais amplo. 5. O público interno sob o enfoque do Marketing Na maioria dos serviços, não há como separar o serviço da pessoa que o executa. O contador é parte significativa dos serviços de contabilidade; o médico, parte significativa dos serviços médicos, ou seja, na prestação de serviços, o que determina, em última análise, a qualidade é a pessoa que o executa. Berry Parasuraman (1995) dizem que na realidade, clientes compram a pessoa quando compram um serviço. A qualidade dos empregados influencia a qualidade dos serviços, que, por sua vez, influencia a eficácia dos serviços de marketing. Uma empresa de serviços só pode ser tão boa quanto seu pessoal. Segundo Grönroos, o marketing interno é pré-requisito indispensável para um bem sucedido marketing externo (p ). ENEGEP 2005 ABEPRO 4071

5 O último propósito do marketing interno é o de efetivamente encorajar um comportamento de marketing. É edificar uma organização de pessoas de marketing com vontade e capacidade de criar clientes verdadeiros para a empresa. A última estratégia de marketing interno é de fazer de seus empregados verdadeiros clientes Os 4 Ps do Marketing Interno A empresa ajusta as variáveis controláveis do chamado composto de marketing produto, preço, praça e promoção com o objetivo de obter a melhor solução para satisfazer seus clientes. No endomarketing, essas variáveis, sob uma outra ótica, buscam obter o equilíbrio entre gestão de recursos humanos (oferta) e expectativas dos funcionários (demanda). Em outras palavras, é a busca da sinergia nos processos de atrair, desenvolver e manter profissionais que garantam a produtividade do conhecimento gerado na empresa e, conseqüentemente, a sua competitividade. A imagem institucional de uma organização, enquanto empregadora, pode em maior ou menor grau ser capaz de manter seus empregados e atrair profissionais de mercado. Para efeito de entendimento, os planos, programas e projetos de recursos humanos, fundamentais na modelagem do relacionamento da empresa com seus empregados, foram divididos em duas categorias: elementos estruturantes e elementos alavancadores. - Elementos estruturantes: são os que acompanham a vida funcional, desde o ingresso do profissional na empresa, e são comuns a todos: plano de cargos e salários, plano de cargos comissionados, sistema de retribuição (participação nos lucros, no resultado e no negócio), pacote de benefícios, código de ética, programa de controle médico e saúde ocupacional, prevenção de riscos de acidentes, entre outros. - Elementos alavancadores: são destinados ao desenvolvimento profissional, podendo ser focados para segmentos específicos de funcionários: sistematização do encarreiramento (programa de desenvolvimento de gestores, programa de identificação de novos gestores), gestão de desempenho profissional, MBA s, programa de aperfeiçoamento em nível superior, programa de reconhecimento, programa de aperfeiçoamento em língua estrangeira, banco de talentos, entre outros. Por questões de funcionalidade e da legislação trabalhista, a maioria das empresas possui os elementos estruturantes bem definidos, já os elementos alavancadores dependem de uma visão estratégica do administrador, uma vez que tendem a impactar na variável de custos com pessoal. 6. Metodologia Para desenvolver este trabalho, foi realizada uma pesquisa bibliográfica com diversas obras de autores referentes ao assunto Endomarketing. Além desta pesquisa bibliográfica, foi realizada uma pesquisa exploratória e qualitativa com um grupo de 100 funcionários do Banco do Brasil em Mato Grosso, distribuídos nos mais diversos cargos, desde escriturário ao superintendente estadual da empresa. A amostra foi escolhida pela acessibilidade dos dados e conveniência, portanto é uma amostra não probabilística. A coleta dos dados foi realizada no período de 22 de novembro a 10 de dezembro de Resultados e Discussão É importante ressaltar que, no roteiro de entrevista, procurou-se explorar o conhecimento que cada funcionário tem sobre o conceito de endomarketing e a visão de cada um sobre a sua aplicabilidade e eficiência no Banco do Brasil. Optou-se por um roteiro de entrevista com perguntas fechadas, para que os dados pudessem ser mais bem avaliados, e não fosse dada ENEGEP 2005 ABEPRO 4072

6 margem a outras respostas para uma mesma pergunta. Os dados foram tabulados da seguinte forma: Ao questionar o conhecimento sobre o conceito de endomarketing (marketing interno), os entrevistados responderam: - 48% - têm conhecimento amplo sobre o assunto - 27% - têm pouco conhecimento sobre o assunto - 12% - já ouviram falar do termo, mas não sabe o seu significado - 13% - nunca ouviram falar sobre endomarketing Esses resultados demonstram que a maioria dos funcionários tem conhecimento sobre o termo endomarketing, seja através de treinamentos oferecidos pelo BB ou em estudos realizados fora da empresa. Uma outra parte, apesar de não conhecê-lo exatamente, demonstra certo entendimento e sua aplicabilidade nas atividades diárias. Em seguida, os entrevistados foram questionados a respeito dos programas de treinamento de vendas e conhecimento dos produtos do Banco, com ênfase na comunicação sobre novos produtos criados pelo BB e suas empresas coligadas (Brasilprev, BB Previdência, BrasilVeículos, BrasilCap): - 33% - acham que os treinamentos para conhecimento de novos produtos do BB são eficientes - 30% - acham que os treinamentos poderiam ser mais eficientes, aumentando-se a carga horária - 25% - acham que os produtos são desenvolvidos e lançados no mercado sem uma base sólida de conhecimento por parte dos funcionários - 12% - acham que os produtos não são bem conhecidos pelos funcionários, especialmente os recém-contratados, o que dificulta o comprometimento e comercialização De forma geral, as opiniões sobre os programas de treinamento oferecidos pelo Banco do Brasil se dividem. Com base nos resultados obtidos, não existe uma forma de qualificar esses programas em eficientes ou deficientes. De modo a apurar melhor as informações, a partir da terceira pergunta, foi dada uma breve explicação sobre o significado do termo Endomarketing, bem como exemplos práticos de sua aplicação dentro da empresa, tais como treinamentos de vendas e campanhas publicitárias. Assim, passou-se para o questionamento a respeito da eficiência das atividades de endomarketing desenvolvidas pelo Banco do Brasil. Os resultados foram os seguintes: - 67% - acham as atividades de endomarketing do BB muito eficientes - 22% - acham as atividades de endomarketing do BB eficientes, mas poderiam ser mais bem elaboradas - 11% - acham as atividades de endomarketing do BB pouco eficientes Foram incluídas perguntas a respeito de duas atividades de endomarketing realizadas pelo Banco do Brasil em A primeira foi criada para o lançamento da campanha publicitária intitulada Os seus Valores são os nossos Valores. A segunda, para o lançamento da campanha Brilha Brasil, criada para marcar a participação do BB durante os Jogos Olímpicos de Atenas. O nome Brilha Brasil seria a identificação da torcida brasileira durante as Olimpíadas. Na primeira atividade, o Banco do Brasil utilizou seus canais internos de comunicação para divulgar a campanha a todos os funcionários, antes de lançá-la ao público externo. O dia 14 de junho foi estipulado como o dia D da campanha e, neste dia, todos os funcionários deveriam usar uma camiseta e um botom distribuídos pela empresa. Os entrevistados foram questionados sobre a eficiência desta atividade: ENEGEP 2005 ABEPRO 4073

7 - 84% - acham que o lançamento antecipado ao público interno, com criação de um dia D e uso de camisetas e botons, favoreceu a eficiência da campanha - 15% - acham que as camisetas e botons não auxiliaram a eficiência da campanha, mas acreditam que os funcionários envolveram-se com a marca da campanha devido às mensagens de comunicação interna - 1% - acha que a atividade teve falhas, devido ao não recebimento das camisetas e botons a tempo, mesmo com todo o trabalho de comunicação interna desenvolvido. Por isso, sua eficiência foi prejudicada A respeito deste último resultado, foi constatado que os funcionários de uma agência não haviam recebido o material (camisetas e botons) antes do dia 14 de junho. O problema deveuse a dificuldades de transporte encontradas no envio do material, uma vez que a cidade encontra-se a 1.400km de Cuiabá, próxima à divisa com os estados do Pará e Tocantins. Na segunda atividade, o lançamento da campanha Brilha Brasil foi realizado no dia 5 de julho de 2004, em todas as capitais brasileiras. Como recursos físicos para o lançamento, todas as agências localizadas nas capitais dos estados receberam peças publicitárias, tais como camisetas, botons, banners, cartazes, entre outras:s: - 72% - acham que o lançamento da campanha Brilha Brasil não atingiu o resultado esperado, pois não conseguiu despertar o comprometimento dos funcionários - 22% - acham que o lançamento da campanha Brilha Brasil atingiu o resultado esperado. No entanto, o comprometimento poderia ter sido maior se a atividade tivesse sido realizada em todas as agências do País - 6% - acham que o lançamento da campanha Brilha Brasil atingiu o resultado esperado Para a maioria dos entrevistados, a campanha Brilha Brasil poderia ter sido mais bem elaborada, caso houvesse uma maior utilização dos canais internos de comunicação. O fato de somente as agências das capitais brasileiras terem sido escolhidas para o lançamento resultou em falhas de comunicação, tanto entre as agências quanto outros órgãos regionais do Banco, também localizados nas capitais. Além disso, no caso específico de Mato Grosso, a cidade de Várzea Grande, que possui quatro agências do BB, é considerada contígua a Cuiabá, uma vez que está localizada na outra margem do rio Cuiabá. Por esta razão, essas agências também deveriam ter sido incluídas no lançamento. 7. Considerações finais A idéia principal deste estudo era avaliar a eficiência das atividades de endomarketing desenvolvidas pelo Banco do Brasil, como forma de buscar o comprometimento dos funcionários aos ideais e metas criados pela empresa. Constatou-se que a orientação para o mercado, ao invés de somente a orientação para o produto, já é um conceito presente nas mesas de decisões do BB procura-se muito mais estar atualizado com as tendências do mercado, do que estar focado somente no desenvolvimento de novos produtos. Para se chegar a resultados eficientes na comercialização de produtos, o Banco do Brasil oferece uma gama de oportunidades aos seus funcionários, tais como cursos e treinamentos, além de procurar utilizar os diversos canais de comunicação de modo eficiente e eficaz. De acordo com os resultados obtidos com a pesquisa, podemos concluir que, apesar de ter desenvolvido um plano de comunicação e marketing bastante sólido e conectado às diversas áreas da empresa (Atacado, Varejo, Logística, entre outras), as atividades de endomarketing do Banco do Brasil poderiam ser mais bem aplicadas junto a seus funcionários. Falhas de comunicação e falta de treinamentos são algumas das causas para que o comprometimento dos funcionários com os objetivos traçados pelo BB não seja maior. ENEGEP 2005 ABEPRO 4074

8 Uma das principais reclamações ouvidas dos funcionários é o excesso de metas de vendas e o baixo reconhecimento financeiro pelas funções exercidas. Essas podem ser outras causas do baixo índice de comprometimento dos funcionários. Por isso, uma continuação para esta pesquisa poderia ser um estudo sobre as causas da insatisfação no trabalho, que levaria a avaliações do clima organizacional, qualidade de vida na empresa e, até mesmo, o nível dos salários oferecidos pelo BB em comparação com o mercado privado. Referências BEKIN, S. (1995) - Conversando sobre Endomarketing São Paulo: Makron Books. BERRY, Z.; PARASURAMAN, A. (1991) - Marketing Services: Competing Through Quality. New York: The Free Press,. FARLEY, J.; WEBSTER, F. (1996) - Understanding Market Orientation: a prospectively designed meta-analysis of three market orientation scales. Marketing Science Institute. Technical working paper series report. p , CERQUEIRA, W. (1994) - Endomarketing: educação e cultura para a qualidade. Rio de Janeiro: Qualitymark,. DAY, G. (1990) - Estratégia voltada para o mercado. Rio de Janeiro: Record,. GRÖNROOS, C. (1995)- Marketing: gerenciamento e serviços. Rio de Janeiro: Campus. JAWORSKI, B.; KOHLI, A. (1993) - Market Orientation: antecedents and consequences. Journal of Marketing, p.53-70, July. KOTLER, P. (2000) - Administração de Marketing. 10ª edição. São Paulo: Prentice Hall,. MCLUHAN, M. (1999) - The Medium is the Message. Nova York: Basic Books. NARVER, J. C.; SLATER, S. F. (1990) - The effect of a Market Orientation on business profitability. Journal of Marketing, v. 54, p.20-35, October. NASSAR, P.; FIGUEIREDO, R. (1995) - O que é Comunicação Empresarial. São Paulo: Brasiliense. RIBEIRO, W. E. (1993) - O Endomarketing em Instituições Financeiras: um estudo de caso no Banco do Brasil. Dissertação de Mestrado - Universidade de Brasília. Brasília: Unb,. SHAPIRO, B. (1988) What the hell is market-oriented? Harvard Business Review, p , Nov-Dec. SOBRINHO, Z. A.; TOLEDO, G. L. (2001) - Orientação de Mercado no Varejo: um Estudo de Caso no Magazine Luiza. Curitiba: UFPR. ENEGEP 2005 ABEPRO 4075

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional Carlos Henrique Cangussu Discente do 3º ano do curso de Administração FITL/AEMS Marcelo da Silva Silvestre Discente do 3º ano do

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO 1 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO Por Regina Stela Almeida Dias Mendes NOVEMBRO 2004 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA 2 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

6 Considerações Finais

6 Considerações Finais 6 Considerações Finais Este capítulo apresenta as conclusões deste estudo, as recomendações gerenciais e as recomendações para futuras pesquisas, buscadas a partir da análise dos casos das empresas A e

Leia mais

Estratégia de Orientação para o Mercado (OPM): breve revisão de conceitos e escalas de mensuração

Estratégia de Orientação para o Mercado (OPM): breve revisão de conceitos e escalas de mensuração Estratégia de para o Mercado (OPM): breve revisão de conceitos e escalas de mensuração Miguel Rivera PERES JÚNIOR 1 ; Jordan Assis REIS 2 1 Professor do IFMG Campus Formiga. Rua Padre Alberico, s/n. Formiga,MG

Leia mais

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Bruna Jheynice Silva Rodrigues 1 ; Lauriene Teixeira Santos 2 ; Augusto Chaves Martins 3 ; Afonso Régis Sabino

Leia mais

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Ana Carolina Trindade e-mail: carolinatrindade93@hotmail.com Karen

Leia mais

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Uma evolução nos sistemas de controle gerencial e de planejamento estratégico Francisco Galiza Roteiro Básico 1 SUMÁRIO:

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

ENDOMARKETING: FERRAMENTA DE GESTÃO ESTRATÉGICA PARA AS EMPRESAS RESUMO

ENDOMARKETING: FERRAMENTA DE GESTÃO ESTRATÉGICA PARA AS EMPRESAS RESUMO ENDOMARKETING: FERRAMENTA DE GESTÃO ESTRATÉGICA PARA AS EMPRESAS Jovira Maria Sarraceni jô@unisalesiano.edu.br Letícia Lelis Diniz leticia_lelis@hotmail.com Lívia Garcia Alves de Souza liviagasouza@gmail.com

Leia mais

ÊNFASE EM GESTÃO DE PESSOAS

ÊNFASE EM GESTÃO DE PESSOAS MBA DESENVOLVIMENTO AVANÇADO DE EXECUTIVOS ÊNFASE EM GESTÃO DE PESSOAS O MBA Desenvolvimento Avançado de Executivos possui como característica atender a um mercado altamente dinâmico e competitivo para

Leia mais

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS.

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. DIPLOMA CONFERIDO: TECNÓLOGO DE

Leia mais

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Prof. RONALDO RANGEL Doutor - UNICAMP Mestre PUC 2. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA PÓS-MBA

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Prof. RONALDO RANGEL Doutor - UNICAMP Mestre PUC 2. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA PÓS-MBA 1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA SIGA: PMBAIE*08/00 Prof. RONALDO RANGEL Doutor - UNICAMP Mestre PUC 2. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA PÓS-MBA As grandes questões emergentes que permeiam o cenário organizacional exigem

Leia mais

APLICANDO O CONCEITO DE ENDOMARKETING COM OBJETIVO DE CRIAR VALOR NO COOPERATIVISMO DE CRÉDITO JULIANA KOGA

APLICANDO O CONCEITO DE ENDOMARKETING COM OBJETIVO DE CRIAR VALOR NO COOPERATIVISMO DE CRÉDITO JULIANA KOGA APLICANDO O CONCEITO DE ENDOMARKETING COM OBJETIVO DE CRIAR VALOR NO COOPERATIVISMO DE CRÉDITO JULIANA KOGA ARTIGO DE CONCLUSÃO DE CURSO MBA EXECUTIVO GESTÃO DE COOPERATIVAS DE CRÉDITO APROVADO POR RESUMO

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

MBA Marketing de Serviços

MBA Marketing de Serviços MBA Marketing de Serviços Informações - Turma de Agosto 2014 Início das Aulas: 04/08/2014 Dias e horários das aulas: Segunda a sexta-feira das 19h00 às 22h50 (apenas na 1º semana) Quartas e quintas das

Leia mais

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio?

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Matheus Kfouri Marino Camila Dias de Sá* A competitividade do agronegócio brasileiro é incontestável e resulta em taxas expressivas

Leia mais

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Boas propostas são essenciais para que uma gestão tenha êxito, mas para que isso ocorra é fundamental que os dirigentes organizacionais

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA RESUMO

A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA RESUMO 1 A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA Daniel de Souza Ferreira 1 RESUMO Ferreira, Daniel de Souza. A Impostância do Feedback

Leia mais

O custeio ABC e sua utilização para estudar o preço de venda de produtos em uma empresa alimentícia e outra de bem durável na cidade de Uberlândia

O custeio ABC e sua utilização para estudar o preço de venda de produtos em uma empresa alimentícia e outra de bem durável na cidade de Uberlândia O custeio ABC e sua utilização para estudar o preço de venda de produtos em uma empresa alimentícia e outra de bem durável na cidade de Uberlândia Elaine Gomes Assis (UNIMINAS) elainega@uniminas.br Luciane

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

Comunicação Empresarial

Comunicação Empresarial Comunicação Empresarial MBA em Gestão Empresarial MBA em Logística MBA em Recursos Humanos MBA em Gestão de Marketing Prof. Msc Alice Selles 24/11 Aula inicial apresentação e visão geral do módulo. Proposição

Leia mais

Ato Público de Conscientização sobre Assédio Moral no

Ato Público de Conscientização sobre Assédio Moral no Ato Público de Conscientização sobre Assédio Moral no Trabalho AÇÕES DO BB PARA PREVENÇÃO E MITIGAÇÃO DE CONFLITOS CANAIS AÇÕES DE COMUNICAÇÃO CAPACITAÇÃO INDICADORES GERENCIAS PRÁTICAS CORPORATIVAS INTRODUÇÃO

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann 1 OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

O FATOR HUMANO EM PROJETOS DE TI

O FATOR HUMANO EM PROJETOS DE TI 1 O FATOR HUMANO EM PROJETOS DE TI 2 INTRODUÇÃO O FATOR HUMANO E OS FATORES QUE IMPACTAM PROCESSOS EM PROJETOS DE TI Mudança de paradigma: humano é o ponto central fator humano Processos Normas Normas

Leia mais

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO RESUMO

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO RESUMO COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO Fábio William da Silva Granado 1 Marluci Silva Botelho 2 William Rodrigues da Silva 3 Prof Ms. Edson Leite Lopes Gimenez 4 RESUMO Realizou-se uma análise

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

Janeiro 2009. ELO Group www.elogroup.com.br Página 2

Janeiro 2009. ELO Group www.elogroup.com.br Página 2 de um Escritório - O Escritório como mecanismo para gerar excelência operacional, aumentar a visibilidade gerencial e fomentar a inovação - Introdução...2 Visão Geral dos Papéis Estratégicos... 3 Papel

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

O uso da tecnologia CRM em uma empresa de pequeno porte no município de Bambuí-MG

O uso da tecnologia CRM em uma empresa de pequeno porte no município de Bambuí-MG O uso da tecnologia CRM em uma empresa de pequeno porte no município de Bambuí-MG Caroline Passatore¹, Dayvid de Oliveira¹, Gustavo Nunes Bolina¹, Gabriela Ribeiro¹, Júlio César Benfenatti Ferreira² 1

Leia mais

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS Cesar Aparecido Silva 1 Patrícia Santos Fonseca 1 Samira Gama Silva 2 RESUMO O presente artigo trata da importância do capital

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida

Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida Análise do contexto da organização A Pirelli é a quinta maior empresa do mundo no mercado de

Leia mais

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites 5 Conclusão Trade Marketing é um termo conhecido por grande parte dos profissionais das áreas comercial e de marketing, principalmente entre as indústrias de bens de consumo. Muitas empresas já incluíram

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

Acreditamos em formas criativas e inovadoras de crescimento e desenvolvimento. Elas agregam valor ao cliente

Acreditamos em formas criativas e inovadoras de crescimento e desenvolvimento. Elas agregam valor ao cliente Portfólio QUEM SOMOS Somos uma empresa de consultoria organizacional que vem desenvolvendo e implementando em diversas clientes projetos nas áreas de Gestão Recursos Humanos e Comercial/Vendas. Silmar

Leia mais

A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS

A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Gestão e Tecnologia da Informação IFTI1402 T25 A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS Marcelo Eustáquio dos Santos

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais

Tipos de Sistemas de Informação

Tipos de Sistemas de Informação Tipos de Sistemas de Informação Parte 2 Aula 5 Fundamentos de SI Prof. Walteno Martins Parreira Jr Classificação dos sistemas de informação? Cada sistema de informação é específico para desempenhar uma

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

Revista Eletrônica Aboré Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo - Edição 03/2007 ISSN 1980-6930

Revista Eletrônica Aboré Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo - Edição 03/2007 ISSN 1980-6930 AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS HOTÉIS DE CATEGORIA QUATRO ESTRELAS NA CIDADE DE MANAUS SEGUNDO A PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES Érica de Souza Rabelo 1 Helen Rita Menezes Coutinho

Leia mais

O comprometimento dos colaboradores é a chave para o sucesso das organizações

O comprometimento dos colaboradores é a chave para o sucesso das organizações O comprometimento dos colaboradores é a chave para o sucesso das organizações Jean C. de Lara (Faculdade SECAL) jean@smagon.com.br Maria Elisa Camargo (Faculdade SECAL) elisa@aguiaflorestal.com.br Enir

Leia mais

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÕES GERENCIAIS UM ESTUDO DE CASO

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÕES GERENCIAIS UM ESTUDO DE CASO COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÕES GERENCIAIS UM ESTUDO DE CASO Fábio William da Silva Granado 1 Marluci Silva Botelho 2 William Rodrigues da Silva 3 Prof Ms. Edson Leite Lopes Gimenez 4 RESUMO O presente trabalho

Leia mais

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL Cristiane de Oliveira 1 Letícia Santos Lima 2 Resumo O objetivo desse estudo consiste em apresentar uma base conceitual em que se fundamenta a Controladoria.

Leia mais

Política de Gestão de Pessoas

Política de Gestão de Pessoas julho 2010 5 1. Política No Sistema Eletrobras, as pessoas são agentes e beneficiárias do fortalecimento organizacional, contribuindo para a competitividade, rentabilidade e sustentabilidade empresarial.

Leia mais

Vendas - Cursos. Curso Completo de Treinamento em Vendas com Eduardo Botelho - 15 DVDs

Vendas - Cursos. Curso Completo de Treinamento em Vendas com Eduardo Botelho - 15 DVDs Vendas - Cursos Curso Completo de Treinamento em Vendas com - 15 DVDs O DA VENDA Esta palestra mostra de maneira simples e direta como planejar o seu trabalho e, também, os seus objetivos pessoais. Através

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas

MBA em Gestão de Pessoas REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Profª. Dra. Ana Ligia Nunes Finamor A Escola de Negócios de Alagoas. A FAN Faculdade de Administração e Negócios foi fundada

Leia mais

3 METODOLOGIA DA PESQUISA

3 METODOLOGIA DA PESQUISA 3 METODOLOGIA DA PESQUISA O objetivo principal deste estudo, conforme mencionado anteriormente, é identificar, por meio da percepção de consultores, os fatores críticos de sucesso para a implementação

Leia mais

PESQUISA DE MARKETING

PESQUISA DE MARKETING PESQUISA DE MARKETING CONCEITOS É a busca de informação, a investigação do fenômeno que ocorre no processo de transferência de bens ao consumidor Trata da coleta de qualquer tipo de dados que possam ser

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT CIÊNCIAS CONTÁBEIS e ADMINISTRAÇÃO Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT maio/2014 APRESENTAÇÃO Em um ambiente onde a mudança é a única certeza e o número de informações geradas é desmedido,

Leia mais

GESTÃO SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL

GESTÃO SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL GESTÃO SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DOS CURSOS 1. TÍTULO AUXILIAR ADMINISTRATIVO CÓD. CBO 411 Preparar profissionais para prestar serviços de apoio e suporte às atividades administrativas,

Leia mais

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Cursos para Melhoria do desempenho & Gestão de RH TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Administração do Tempo Ampliar a compreensão da importância

Leia mais

Governança, risco e. compliance Chega de redundâncias. 24 KPMG Business Magazine

Governança, risco e. compliance Chega de redundâncias. 24 KPMG Business Magazine Governança, risco e compliance Chega de redundâncias 24 KPMG Business Magazine Programa Risk University transmite aos executivos uma visão abrangente dos negócios A crise financeira de 2008 ensinou algumas

Leia mais

REFLEXÃO. (Warren Bennis)

REFLEXÃO. (Warren Bennis) RÉSUMÉ Consultora nas áreas de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas; Docente de Pós- Graduação; Coaching Experiência de mais de 31 anos na iniciativa privada e pública; Doutorado em Administração;

Leia mais

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br.

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br. Marketing Ambiental Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. O que temos visto e ouvido falar das empresas ou associado a elas? Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br 2 3 Sílvia

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012

IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012 IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012 Rosely Vieira Consultora Organizacional Mestranda em Adm. Pública Presidente do FECJUS Educação

Leia mais

1 LIDERANÇA. Indicador 1: Eficiência da Comunicação Organizacional

1 LIDERANÇA. Indicador 1: Eficiência da Comunicação Organizacional COMPILADO DAS SUGESTÕES DE MELHORIAS PARA O IDGP/2011 por critério e indicador 1 LIDERANÇA O critério Liderança aborda como está estruturado o sistema de liderança da organização, ou seja, o papel da liderança

Leia mais

A Área de Marketing no Brasil

A Área de Marketing no Brasil A Área de Marketing no Brasil Relatório consolidado das etapas qualitativa e quantitativa Job 701/08 Fevereiro/ 2009 Background e Objetivos A ABMN Associação Brasileira de Marketing & Negócios deseja

Leia mais

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade As empresas têm passado por grandes transformações, com isso, o RH também precisa inovar para suportar os negócios

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Gerencial. Conexã Gerencial

Programa de Desenvolvimento Gerencial. Conexã Gerencial Conexão Gerencial é um programa modular de Desenvolvimento Gerencial cujos principais objetivos são: Promover um choque de cultura e competência gerencial e tornar mais efetivo o papel dos Gestores. Alinhar

Leia mais

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 Narjara Bárbara Xavier Silva 2 Patrícia Morais da Silva 3 Resumo O presente trabalho é resultado do Projeto de Extensão da Universidade Federal da

Leia mais

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO Autoria: Elaine Emar Ribeiro César Fonte: Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo à Excelência

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Pessoas tem por objetivo o fornecimento de instrumental que possibilite

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 APLICAÇÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL (Estudo de Caso: Rede Eletrosom Ltda em Pires do Rio - GO) MÁRCIO FERNANDES 1, DÉBORA DE AMORIM VIEIRA 2, JOSIANE SILVÉRIA CALAÇA MATOS

Leia mais

Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS

Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DO SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) - PCS A Política de Comunicação do Serviço

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

5 Análise dos resultados

5 Análise dos resultados 5 Análise dos resultados Neste capitulo será feita a análise dos resultados coletados pelos questionários que foram apresentados no Capítulo 4. Isso ocorrerá através de análises global e específica. A

Leia mais

Planejamento de Recursos Humanos

Planejamento de Recursos Humanos UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Filosofia e Ciências Câmpus de Marília Departamento de Ciência da Informação Planejamento de Recursos Humanos Profa. Marta Valentim Marília 2014 As organizações

Leia mais

Parceria de sucesso para sua empresa

Parceria de sucesso para sua empresa Parceria de sucesso para sua empresa A Empresa O Grupo Espaço Solução atua no mercado de assessoria e consultoria empresarial há 14 anos, sempre realizando trabalhos extremamente profissionais, pautados

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Deming (William Edwards Deming)

Deming (William Edwards Deming) Abordagens dos principais autores relativas ao Gerenciamento da Qualidade. Objetivo: Estabelecer base teórica para o estudo da Gestão da Qualidade Procura-se descrever, a seguir, as principais contribuições

Leia mais

7 CONCLUSÕES A presente dissertação teve como objetivo identificar e compreender o processo de concepção, implantação e a dinâmica de funcionamento do trabalho em grupos na produção, utilizando, para isso,

Leia mais

ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO

ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO Estratégia e Planejamento Corporativo AULA 2 Abril 2015 Diagnóstico da Empresa O que somos, onde estamos, e onde queremos chegar. Alguns definem diagnóstico como etapa que antecede um projeto. Em questões

Leia mais

XVII Semana do Administrador do Sudoeste da BahiaISSN: 2358-6397 O Administrador da Contemporaneidade: desafios e perspectivas

XVII Semana do Administrador do Sudoeste da BahiaISSN: 2358-6397 O Administrador da Contemporaneidade: desafios e perspectivas A influência do endomarketing para a melhoria do ambiente organizacional: case faculdade Guanambi. Autoria: Fabrício Lopes Rodrigues 1 e Rogério Santos Marques 2 1 UNEB, E-mail: fabriciolopesr@hotmail.com

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA 1. FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO 2. JUSTIFICATIVA. Promover a saúde e a segurança dos servidores e magistrados.

QUALIDADE DE VIDA 1. FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO 2. JUSTIFICATIVA. Promover a saúde e a segurança dos servidores e magistrados. QUALIDADE DE VIDA 1. FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Promover a saúde e a segurança dos servidores e magistrados. 2. JUSTIFICATIVA Segundo França (1996), a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) representa

Leia mais

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 O Planejamento de Comunicação Integrada de Marketing UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 Agenda: Planejamento de Comunicação Integrada de

Leia mais

Desenvolvimento Humano

Desenvolvimento Humano ASSESSORIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Desenvolvimento Humano ADVISORY Os desafios transformam-se em fatores motivacionais quando os profissionais se sentem bem preparados para enfrentá-los. E uma equipe

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

ENDOMARKETING COMO ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO EM UMA USINA DE AÇÚCAR E ALCOOL EM CASTILHO/SP

ENDOMARKETING COMO ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO EM UMA USINA DE AÇÚCAR E ALCOOL EM CASTILHO/SP ENDOMARKETING COMO ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO EM UMA USINA DE AÇÚCAR E ALCOOL EM CASTILHO/SP FERNANDA THAMIRES ULISSES BACURAU Discente do Curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos das Faculdades

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

EMPREENDEDORISMO 2013

EMPREENDEDORISMO 2013 COLÉGIO CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE Rua Professor Pedreira de Freitas, 401/415 Fone 2942-1499 Tatuapé ORIENTAÇÕES AO PROJETO DE EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO 2013 APRESENTAÇÃO Empreendedorismo é o estudo

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL Relatório e Análise 2005 Introdução: ``Para que a Construtora Mello Azevedo atinja seus objetivos é necessário que a equipe tenha uma atitude vencedora, busque sempre resultados

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO OBJETIVOS Definir com maior precisão o que é marketing; Demonstrar as diferenças existentes entre marketing externo, marketing interno e marketing de treinamento;

Leia mais

O NOVO MODELO DE AVALIAÇÃO

O NOVO MODELO DE AVALIAÇÃO III Congresso Consad de Gestão Pública O NOVO MODELO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA SEPLAG Norma Maria Cavalcanti Alcoforado Painel 02/007 Avaliação de desempenho e remuneração variável O NOVO MODELO DE

Leia mais

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc. FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores NÚCLEO AVANÇADO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores De acordo com a Resolução n o 1 de 08/06/2007 da CES do CNE do MEC Coordenação

Leia mais

MBA Gestão de Negócios e Pessoas

MBA Gestão de Negócios e Pessoas PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Nome do Curso MBA Gestão de Negócios e Pessoas Área de Conhecimento Ciências Sociais Aplicadas Nome do Coordenador do Curso e Breve Currículo: Prof.

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Apresentação O programa de MBA em Estratégia e Liderança Empresarial tem por objetivo preparar profissionais para

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING

CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING EMENTA (2012) Disciplina: COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR Aspectos introdutórios. Os processos decisórios do consumidor. Diferenças individuais. Processos psicológicos. Influências

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa 1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa A motivação, satisfação e insatisfação no trabalho têm sido alvo de estudos e pesquisas de teóricos das mais variadas correntes ao longo do século XX. Saber o que

Leia mais