Dicas EPIS ALUNOS. Balanço e Resultados Escolares Dica 1/3

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Dicas EPIS ALUNOS. Balanço e Resultados Escolares Dica 1/3"

Transcrição

1 Janeiro Balanço e Resultados Escolares Balanço e Resultados Escolares Dica 1/3 Aproveita o início deste período para fazeres um balanço do teu comportamento e dos teus resultados escolares no 1º Período. Identifica as áreas em que precisas melhorar e partilha as tuas dificuldades com os teus pais ou professores.

2 Janeiro Balanço e Resultados Escolares Balanço e Resultados Escolares Dica 2/3 Lembra-te que, se foste capaz de ter bons resultados a algumas disciplinas, com trabalho e empenho vais ser capaz de ter bons resultados em todas.

3 Janeiro Balanço e Resultados Escolares Balanço e Resultados Escolares Dica 3/3 Se os teus resultados escolares estão aquém das tuas expectativas, lembra-te que faltam 2 períodos letivos. Com esforço e trabalho, ainda tudo é possível.

4 Janeiro Balanço e Resultados Escolares Inicio do 2º período Dica 1/3 Constrói um cronograma para o período ou adapta o que utilizaste no período anterior. Aponta nele todas as datas em que tens testes ou trabalhos para apresentar. Cola o cronograma na porta do frigorífico, para que todos o possam consultar.

5 Janeiro Balanço e Resultados Escolares Inicio do 2º período Dica 2/3 Estamos no início do 2º período. Se quiseres és capaz de melhorar todos os teus resultados. Agora que identificaste as disciplinas em que tiveste mais dificuldades, define quais as que requerem mais esforço e dedicação durante este período.

6 Janeiro Balanço e Resultados Escolares Inicio do 2º período Dica 3/3 Não te esqueças da importância de manteres organizados os teus cadernos diários. Lembra-te como são úteis no momento de estudares para os testes. Se não os tiveste organizados durante o 1º período, esta é uma boa altura para o começares a fazer.

7 Janeiro Balanço e Resultados Escolares A importância de esclarecer as duvidas Dica 1/3 A escola é um lugar para aprender. Se tu e os teus colegas soubessem as matérias que os professores ensinam pela primeira vez, não precisavam de ir à escola. Ter dúvidas é normal. Não ter vergonha de as expor ao professor é sinal de inteligência. Sempre que tiveres dúvidas, pede ao teu professor para as esclarecer.

8 Janeiro Balanço e Resultados Escolares A importância de esclarecer as duvidas Dica 2/3 Não deixes que a vergonha e insegurança tomem conta de ti. Expõe as tuas dúvidas com firmeza e mostra ao professor que estás interessado em aprender a matéria. Lembra- - te que qualquer aluno tem o direito de aproveitar ao máximo a aula e esclarecer com o professor qualquer assunto que não tenha compreendido bem.

9 Janeiro Balanço e Resultados Escolares A importância de esclarecer as duvidas Dica 3/3 Se os teus colegas tiverem a mania de gozar com quem expõe as dúvidas ao professor, ignora. Ignorar é uma boa forma de lhes mostrar que não te importas com os comentários deles e de os fazer desistir.

10 Fevereiro Dicas Para Estudo Eficaz Método de Estudo Dica 1/4 Quando estiveres a estudar uma matéria nova, começa por fazer uma leitura rápida e pouco profunda. Faz depois uma nova leitura mais atenta, por partes ou subtítulos. A segunda vez que leres, procura compreender o texto, coloca questões.

11 Fevereiro Dicas Para Estudo Eficaz Método de Estudo Dica 2/4 Sublinha as ideias principais. Sublinha e destaca a cores diferentes e com formas diferentes: os títulos, subtítulos, as palavras-chave, as palavras novas, as classificações, dados a memorizar (datas, nomes, acontecimentos), etc.

12 Fevereiro Dicas Para Estudo Eficaz Método de Estudo Dica 3/4 Depois da leitura é importante organizar o conhecimento e estabelecer ligações entre os diferentes assuntos. Faz um esquema resumo e sintético, apresentando apenas o essencial.

13 Fevereiro Dicas Para Estudo Eficaz Método de estudo Dica 4/4 Elabora resumos com as tuas as próprias palavras, utilizando um caderno de apontamentos ou fichas. O resumo deve seguir a ordem das diferentes partes que compõem o tema, ser completo (depois de o escrever confirmar que tem toda a informação necessária), sintético (deve ter uma menor dimensão do que o texto original e condensar a informação) e ter significado próprio (deve ter sentido e ser compreendido por quem o escreve, tu!).

14 Fevereiro Dicas Para Estudo Eficaz Trabalho de Pesquisa Dica 1/3 Quando tiveres de realizar um trabalho de pesquisa a uma disciplina, começa por fazer uma planificação. Define o objetivo e tema do trabalho e faz um esquema por tópicos das questões que tens de abordar. Depois, define a lista de fontes de informação que vais consultar e o tempo de execução do trabalho, de acordo com a data de entrega estabelecida.

15 Fevereiro Dicas Para Estudo Eficaz Trabalho de Pesquisa Dica 2/3 Na realização de um trabalho é muito importante que tenhas cuidado na redação do texto. Lembra-te que a linguagem deve ser clara, coerente e com vocabulário adequado.

16 Fevereiro Dicas Para Estudo Eficaz Trabalho de Pesquisa Dica 3/3 Na apresentação de um trabalho há coisas que nunca deves fazer: apresentar fotocópias de livros ou páginas da internet, copiar textos de um livro mesmo que cortes alguns parágrafos, transcrever um conjunto de dados ou citações e escrever, mesmo que com palavras tuas, o que não entenderes.

17 Março Dicas Para Momentos de Avaliação Preparar a realização de avaliações Dica 1/3 O primeiro passo para preparares uma avaliação é não te esqueceres de anotar a data do teste. Antes de começares a estudar, confere sempre a matéria que vai sair. Se tiveres dúvidas, pergunta ao professor.

18 Março Dicas Para Momento De Avaliaçao Preparar a realização de avaliações Dica 2/3 Quando estás a preparar uma avaliação deves dividir a matéria por unidades e planear as sessões de estudo (estabelecer objetivos concretos: quantas páginas, quantos exercícios, etc., pelos dias disponíveis). Certifica-te sempre que tens todo o material necessário para o estudo (caderno da disciplina, apontamentos, livro de apoio, textos de apoio, outros testes realizados )

19 Março Dicas Para Momento De Avaliaçao Preparar a realização de avaliações Dica 3/3 Dependendo da disciplina em que vais ter teste, decide estratégias de estudo: leitura e elaboração de resumos, elaboração de esquemas da matéria, memorizar a informação por repetição, identificar algumas mnemónicas, realizar exercícios. No final, elabora questões ou problemas que possam sair no teste e tenta resolvê-los.

20 Março Dicas Para Momentos de Avaliação Os Momentos de Avaliação Dica 1/4 Durante o teste, lê sempre com atenção as questões colocadas antes de começares a responder. Depois, distribui o tempo disponível pelas questões, tendo em conta o grau de dificuldade, o valor de cada questão, etc.

21 Março Dicas Para Momentos de Avaliação Os Momentos de Avaliação Dica 2/4 Durante o teste, pensa no que é pedido em cada pergunta e planeia a resposta antes de a escreveres.

22 Março Dicas Para Momentos de Avaliação Os Momentos de Avaliação Dica 3/4 Se bloqueares numa pergunta, passa a outra e voltas à primeira mais tarde. Não percas tempo.

23 Março Dicas Para Momentos de Avaliação Os Momentos de Avaliação Dica 4/4 Revê as respostas antes de entregar o teste, tendo atenção: à clareza do texto que escreveste, aos erros ortográficos e construção gramatical.

24 Março Dicas Para Momentos de Avaliação Avaliar Resultados Dica 1/2 Quando recebes as notas dos testes, deves sempre ficar orgulhoso dos teus resultados positivos, já que eles significam que te esforçaste para alcançar um objetivo. Se o resultado não for o que esperavas, pensa que se te esforçares mais da próxima vez vais, com certeza, alcançar o sucesso.

25 Março Dicas Para Momentos de Avaliação Avaliar Resultados Dica 2/2 Lembra-te que o momento de correção do teste na aula é muito importante. Fica atento na revisão. Analisa o que correu mal (respondeste de forma errada ou incompleta porque não leste bem a pergunta? Porque não entendeste? Porque não identificaste os elementos importantes para dares a resposta? Porque não sabias? Porque não tiveste tempo?) e tenta fazer diferente da próxima vez.

HISTÓRIA Profº Maurício POETA

HISTÓRIA Profº Maurício POETA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA PADRONIZAÇÃO DOS TRABALHOS ESCOLARES. Este manual tem por objetivo orientar a produção dos trabalhos escolares feitos pelos alunos da Escola Estadual Poeta Domingos Bauer Leite,

Leia mais

COMO TIRAR APONTAMENTOS

COMO TIRAR APONTAMENTOS COMO TIRAR APONTAMENTOS Transcrições Esquemas Resumo Abreviaturas COMO TIRAR APONTAMENTOS Apontamentos É um processo que facilita : a captação e a retenção da matéria Quando se escreve: aprende-se melhor

Leia mais

Mini-curso. Formação de professores e avaliação: instrumentos para avaliação processual em sala de aula

Mini-curso. Formação de professores e avaliação: instrumentos para avaliação processual em sala de aula Mini-curso Formação de professores e avaliação: instrumentos para avaliação processual em sala de aula Professor responsável Prof. Dr. Daniel Abud Seabra Matos (UFOP) Mariana 2014 2 Prezados/as professores/as,

Leia mais

Autor: Profª Msª Carla Diéguez METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

Autor: Profª Msª Carla Diéguez METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Autor: Profª Msª Carla Diéguez METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA OBJETIVO DA AULA AULA 3 O PROJETO E O ARTIGO PARTE 1 TEMA DE PESQUISA, FONTES E FICHAMENTO Objetivo Geral Auxiliar o aluno na elaboração

Leia mais

PONTOS BÁSICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS. Klecius Ellera Gomes

PONTOS BÁSICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS. Klecius Ellera Gomes PONTOS BÁSICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS Klecius Ellera Gomes Por que elaborar um projeto? Qual a necessidade de elaborar um projeto? Principais aspectos de um projeto Foco definido/problema Objetivo

Leia mais

Oficina inaugural de produção textual sobre o texto dissertativo-argumentativo

Oficina inaugural de produção textual sobre o texto dissertativo-argumentativo Caro Aluno, Oficina inaugural de produção textual Oficina inaugural de produção textual sobre o texto dissertativo-argumentativo Esta oficina tem como objetivo geral criar a oportunidade para ter o primeiro

Leia mais

PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06. Prof.: Franklin M. Correia

PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06. Prof.: Franklin M. Correia 1 PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06 Prof.: Franklin M. Correia NOS CAPÍTULOS ANTERIORES... Atividades de Gerenciamento Planejamento de Projetos Programação de Projeto O QUE TEMOS PARA HOJE!!

Leia mais

Recomendações para a Prova Final de Português 9º Ano. 20 de junho 2013

Recomendações para a Prova Final de Português 9º Ano. 20 de junho 2013 Recomendações para a Prova Final de Português 9º Ano 20 de junho 2013 Antes da Prova Tens de estar na Escola 30 minutos antes do início da prova - às 13:30 horas (o ideal é chegares um pouco antes - às

Leia mais

GUIA PRÁTICO CONCURSO VENDA DE IMÓVEIS

GUIA PRÁTICO CONCURSO VENDA DE IMÓVEIS GUIA PRÁTICO CONCURSO VENDA DE IMÓVEIS ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Concurso Venda de Imóveis PROPRIEDADE Segurança Social Património Imobiliário Instituto

Leia mais

Concurso CONSTRÓI O TEU FUTURO ANEXO ao Regulamento Guião de Base para desenvolvimento de app

Concurso CONSTRÓI O TEU FUTURO ANEXO ao Regulamento Guião de Base para desenvolvimento de app Concurso CONSTRÓI O TEU FUTURO ANEXO ao Regulamento Guião de Base para desenvolvimento de app 1.º ECRÃ Começa este percurso de exploração CONSTRÓI O TEU FUTURO! ONDE ESTOU? ESTOU NO ENSINO BÁSICO ESTOU

Leia mais

Atividade 1. Objetivos: Planificação: Etapa 1. Debata: Tempo: 3 horas. Disciplinas: Ciências Naturais, Ciências Sociais, Inglês.

Atividade 1. Objetivos: Planificação: Etapa 1. Debata: Tempo: 3 horas. Disciplinas: Ciências Naturais, Ciências Sociais, Inglês. Atividade 1 Tempo: 3 horas Disciplinas: Ciências Naturais, Ciências Sociais, Inglês. Ciclo de ensino: Ensino secundário da área das ciências. Objetivos: Conseguir decifrar e compreender um artigo científico

Leia mais

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos de Português 2 º Ano Ano letivo

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos de Português 2 º Ano Ano letivo Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos de Português 2 º Ano Ano letivo 2015 2016 1º PERÍODO CONTEÚDOS - COMPREENSÃO DO ORAL manifestar ideias, sensações e sentimentos pessoais mobilizar conhecimentos

Leia mais

SECUNDÁRIA DE CAMARATE Área de informação para encarregados de educação e alunos

SECUNDÁRIA DE CAMARATE Área de informação para encarregados de educação e alunos SECUNDÁRIA DE CAMARATE DIGIT@L Área de informação para encarregados de educação e alunos Escola Secundária de Camarate Equipa PTE Conteúdo Introdução... 2 Como aceder... 2 Informações disponíveis... 3

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO Direcção Regional de Educação do Centro CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO Domínios Capacidade/Conhecimentos (70%) Critérios Aquisição, compreensão e aplicação Expressão Progressão na aprendizagem Atitudes

Leia mais

Os Registros na Pesquisa. Christiane Zubler

Os Registros na Pesquisa. Christiane Zubler Os Registros na Pesquisa Christiane Zubler RELEMBRANDO... A importância de se trabalhar com projetos de pesquisa na educação Básica: O Experiências exitosas; O Como organizar e avaliar feiras de ciências;

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA Nome Nº Ano Data: Professor: Gabriela/ Fernanda Nota: (valor 1,0) 3 o.bimestre Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou os conteúdos mínimos

Leia mais

CURSO NEGOCIAÇÃO E COMUNICAÇÃO COM CLIENTES DIFÍCEIS

CURSO NEGOCIAÇÃO E COMUNICAÇÃO COM CLIENTES DIFÍCEIS CURSO NEGOCIAÇÃO E COMUNICAÇÃO COM CLIENTES DIFÍCEIS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05

Leia mais

LITERACIA DA INFORMAÇÃO: GUIÃO

LITERACIA DA INFORMAÇÃO: GUIÃO LITERACIA DA INFORMAÇÃO: GUIÃO APRESENTAÇÃO ORAL. O que é uma apresentação oral? Uma apresentação oral é uma exposição, feita oralmente, sobre um tema, para um público mais ou menos restrito.. Como deve

Leia mais

RU Reunião de Unidade Tema: As 50 Melhores Dicas para uma Consultora de sucesso!!!!!!

RU Reunião de Unidade Tema: As 50 Melhores Dicas para uma Consultora de sucesso!!!!!! RU Reunião de Unidade Tema: As 50 Melhores Dicas para uma Consultora de sucesso!!!!!! Conhecimento gera Crescimento!! Porque você pode! 1 - Dizer SIM ao convite da Oportunidade Perfeita 2 - Ter sempre

Leia mais

CALENDÁRIO - PED LIBRAS - SISTEMA EAD Atualizado em 31/03/2011

CALENDÁRIO - PED LIBRAS - SISTEMA EAD Atualizado em 31/03/2011 CALENDÁRIO PED LIBRAS SISTEMA EAD Atualizado em 31/03/2011 Estrutura do Calendário Antes de utilizar o Calendário do Curso, leia atentamente o Manual do Aluno de EAD para que possa entender o processo

Leia mais

Métodos de Estudo & Investigação Científica. Elaborando um projeto de pesquisa

Métodos de Estudo & Investigação Científica. Elaborando um projeto de pesquisa Elaborando um projeto de pesquisa A pesquisa é a realização concreta de uma investigação planeada, desenvolvido e redigida de acordo com as normas das metodologias consagradas pela ciência; Requerida quando

Leia mais

Tema 0: Módulo Inicial Nº de Aulas Previstas (90 m): 18

Tema 0: Módulo Inicial Nº de Aulas Previstas (90 m): 18 Planificação Anual Matemática A 0º Ano Ano Lectivo 0/0 Tema 0: Módulo Inicial Nº de Aulas Previstas (90 m): 8 (BLOCOS DE 90M) Revelar espírito crítico, de rigor e confiança nos seus raciocínios. Abordar

Leia mais

Roteiro de estudos 2º trimestre. Ciências. Orientação de estudos

Roteiro de estudos 2º trimestre. Ciências. Orientação de estudos Roteiro de estudos 2º trimestre. Ciências O roteiro foi montado especialmente para reforçar os conceitos dados em aula. Com os exercícios você deve fixar os seus conhecimentos e encontrar dificuldades

Leia mais

Escola EB1 de Ficha de Avaliação Final de Língua Portuguesa 3º ano Nome: Data: / /2011

Escola EB1 de Ficha de Avaliação Final de Língua Portuguesa 3º ano Nome: Data: / /2011 Escola EB1 de Ficha de Avaliação Final de Língua Portuguesa 3º ano Nome: Data: / /2011 1 - Lê o texto com atenção. A Fada Oriana 1 5 10 15 20 25 Era uma vez uma fada chamada Oriana. Era uma fada boa e

Leia mais

Organização do professor presencial para as atividades do dia. Acolhida do professor presencial e Vivência das Equipes INÍCIO DA TRANSMISSÃO

Organização do professor presencial para as atividades do dia. Acolhida do professor presencial e Vivência das Equipes INÍCIO DA TRANSMISSÃO EJA 4ª etapa Mediação Tecnológica / Ano Letivo: 2014 Componente Curricular: Matemática Professores do Estúdio: Carlos Alberto Batista Bastos e Ageu Pedro de Souza Carga Horária: 200 horas/aula Data: 04/06/2014

Leia mais

Como Criar uma. Autobiografia

Como Criar uma. Autobiografia Como Criar uma Autobiografia Estratégia de Trabalho A mediadora: Vera Ramos A Abordagem (Auto)biográfica aproxima-se das Histórias de Vida como método, na medida em que visa a construção de um sentido

Leia mais

1 EMENTA 2 OBJETIVOS DO COMPONENTE CURRICULAR 3 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. Cálculo e Raios e comprimentos Plano cartesiano Análise de gráficos

1 EMENTA 2 OBJETIVOS DO COMPONENTE CURRICULAR 3 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. Cálculo e Raios e comprimentos Plano cartesiano Análise de gráficos PLANO DE ENSINO Disciplina Fundamentos de Matemática Código Docente Daniela Macêdo Damaceno Pinheiro Semestre I/2013.1 Carga horária 80h 1 EMENTA Frações Produtos notáveis Funções, equações e inequações

Leia mais

c- Muitas vezes nos deparamos com situações em que nos sentimos tão pequenos e às vezes pensamos que não vamos dar conta de solucioná-las.

c- Muitas vezes nos deparamos com situações em que nos sentimos tão pequenos e às vezes pensamos que não vamos dar conta de solucioná-las. FICHA DA SEMANA 5º ANO A e B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

Exemplo COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter:

Exemplo COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter: COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter: 1. Capa 2. Folha de Rosto 3. Sumário 4. Introdução 5. Texto

Leia mais

Curso de Gerente de Loja - Ações Práticas que Geram Lucro

Curso de Gerente de Loja - Ações Práticas que Geram Lucro Curso de Gerente de Loja - Ações Práticas que Geram Lucro Módulo 1 Liderança e Gestão de Lojas de Varejo Tema 3 - Liderança Liderança Liderança: Como liderar uma equipe de vendas? Quais as habilidades

Leia mais

Critérios de Avaliação da Disciplina de Geografia - 3º Ciclo

Critérios de Avaliação da Disciplina de Geografia - 3º Ciclo Critérios de Avaliação da Disciplina de Geografia - 3º Ciclo A função de avaliação corresponde à análise cuidada das aprendizagens conseguidas relativamente às planeadas, devendo traduzir-se numa descrição

Leia mais

Avaliação do Cliente e Qualidade

Avaliação do Cliente e Qualidade Avaliação do Cliente e Qualidade AVALIAÇÃO DOS CLIENTES O cliente recebe um e-mail do ifood após a conclusão de cada pedido, solicitando uma avaliação. O cliente pode, ainda, acessar o site do ifood para

Leia mais

E.E. Professora Lurdes Penna Carmelo Sala 1/ Sessão 1

E.E. Professora Lurdes Penna Carmelo Sala 1/ Sessão 1 Debate Regrado - desenvolvendo a argumentação e promovendo o protagonismo dos alunos E.E. Professora Lurdes Penna Carmelo Sala 1/ Sessão 1 Professor Apresentador: Celina Aparecida Rodrigues Machado dos

Leia mais

Roteiro Pedagógico. Roteiro Pedagógico Curso de Formação Associado ao Estágio Profissional. Curso de Formação associado ao Estágio Profissional

Roteiro Pedagógico. Roteiro Pedagógico Curso de Formação Associado ao Estágio Profissional. Curso de Formação associado ao Estágio Profissional Roteiro Pedagógico Curso de Formação associado ao Estágio Profissional Página 1 de 19 Mês Módulo 0 - Apresentação do Curso Sessão Presencial Situação Profissional Módulo I - Situação Profissional da Psicologia

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente 2012

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Plano de Trabalho Docente 2012 Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de

Leia mais

CURSO ATENDIMENTO E RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

CURSO ATENDIMENTO E RELACIONAMENTO COM O CLIENTE CURSO ATENDIMENTO E RELACIONAMENTO COM O CLIENTE ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris

Leia mais

Manual para elaboração de artigos

Manual para elaboração de artigos 1 Manual para elaboração de artigos ESTRELA 2016 2 APRESENTAÇÃO Este documento visa auxiliar os estudantes da Faculdade La Salle Estrela na elaboração de artigos, apresentando as regras dispostas nas normas

Leia mais

Critérios Específicos de Avaliação - 1º ciclo

Critérios Específicos de Avaliação - 1º ciclo Critérios Específicos de Avaliação - 1º ciclo A avaliação, como parte integrante do processo de ensino/ aprendizagem, deverá ter em conta: Os programas e as metas curriculares em vigor para o 1º ciclo;

Leia mais

Você gostaria de ouvir melhor com uma solução auditiva invisível?

Você gostaria de ouvir melhor com uma solução auditiva invisível? Você gostaria de ouvir melhor com uma solução auditiva invisível? Intiga i, invisível A perda auditiva é uma parte natural da vida A solução está aqui Você não está sozinho. Milhões de pessoas vivenciam

Leia mais

INFORMAÇÃO- PROVA COMUM

INFORMAÇÃO- PROVA COMUM INFORMAÇÃO- PROVA COMUM 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova comum, do ensino secundário, da disciplina de, a realizar em 2015, conforme decisão do Conselho Pedagógico

Leia mais

Prova Final de Matemática

Prova Final de Matemática Prova Final de Matemática.º Ciclo do Ensino Básico Decreto-Lei n.º 39/0, de 5 de julho Prova 6/Época Especial Critérios de Classificação 0 Páginas 05 Prova 6/E. Especial CC Página / 0 CRITÉRIOS GERAIS

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO 1 - MATEMÁTICA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO 1 - MATEMÁTICA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO 1 - MATEMÁTICA Nome: Nº ª Série Data: / / Professores: Diego, Luciano e Sami Nota: (Valor 1,0) 1º Bimestre 1. Apresentação: Prezado aluno, A estrutura da recuperação bimestral paralela

Leia mais

Ficha Resumida de Saúde do NHS

Ficha Resumida de Saúde do NHS Por favor leia atentamente este folheto. É importante que faça a sua escolha. Ficha Resumida de Saúde do NHS Os seus dados de saúde numa emergência Fichas Resumidas de Saúde O NHS vai introduzir (na Inglaterra)

Leia mais

Departamento do 1.º Ciclo Português 2.º Ano. Agrupamento de Escolas Silves Sul. PGA - Prova Global do Agrupamento. Direção de Serviços Região Algarve

Departamento do 1.º Ciclo Português 2.º Ano. Agrupamento de Escolas Silves Sul. PGA - Prova Global do Agrupamento. Direção de Serviços Região Algarve Direção de Serviços Região Algarve Agrupamento de Escolas Silves Sul PGA - Prova Global do Agrupamento Departamento do 1.º Ciclo Português 2.º Ano Prova: A Nome: Ano: Turma: Nº.: Data: Assinatura do Professor

Leia mais

Como começar a Jogar? Para iniciar o jogo a forma mais fácil é ir a e começar a jogar.

Como começar a Jogar? Para iniciar o jogo a forma mais fácil é ir a  e começar a jogar. Manual do Utilizador Como começar a Jogar? Para iniciar o jogo a forma mais fácil é ir a http://mega.ist.utl.pt/~jsnl/sudoku/ e começar a jogar. O que preciso para jogar? Precisa de um computador, ligação

Leia mais

Regularização de Estágios Obrigatórios 2011 LEI , DE 25 DE SETEMBRO DE 2008

Regularização de Estágios Obrigatórios 2011 LEI , DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 LEI 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 Artigo 2º, parágrafo 1º, estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. Artigo

Leia mais

» INTRODUÇÃO. Realização de Provas e Exames JNE/2015 Alunos com Necessidades Educativas Especiais, da

» INTRODUÇÃO. Realização de Provas e Exames JNE/2015 Alunos com Necessidades Educativas Especiais, da INFORMAÇÃO - PROVA FINAL A NÍVEL DE ESCOLA PORTUGUÊS PROVA 51 2015 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho)» INTRODUÇÃO Este documento foi construído de acordo com a Informação

Leia mais

Estágio Supervisionado em Química I

Estágio Supervisionado em Química I Estágio Supervisionado em Química I Profª Tathiane Milaré AULA 1 Planejamento das atividades Objetivos Gerais da Disciplina vivenciar situações do cotidiano da escola e, em especial, aquelas dirigidas

Leia mais

Plano de Ensino 2003 (Plano de ensino do anos anteriores: ) Identificação Objetivos Conteúdo Estratégias Avaliação Bibliografia

Plano de Ensino 2003 (Plano de ensino do anos anteriores: ) Identificação Objetivos Conteúdo Estratégias Avaliação Bibliografia Página 1 de 5 Atualizado: 23-Oct-2003 Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas/ Escola de Ciências M édicas de Alagoas Departamento de Medicina Social

Leia mais

PLANO DE AULA/ROTINA DIÁRIA

PLANO DE AULA/ROTINA DIÁRIA EJA Ensino Fundamental 2º Segmento GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS PLANO DE AULA/ROTINA DIÁRIA Fase/Ano: 4ª Fase 6º e 7º Ano Ano Letivo: 2014 Componente Curricular: Geografia Professores do Estúdio: Jefferson

Leia mais

Como utilizar a margem de contribuição para tomar decisão quando existe limitação na capacidade produtiva

Como utilizar a margem de contribuição para tomar decisão quando existe limitação na capacidade produtiva Como utilizar a margem de contribuição para tomar decisão quando existe! Revendo o conceito de margem de contribuição! Existência de limitação na capacidade de produção! Margem de contribuição e fator

Leia mais

GUIÃO DE REDACÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS

GUIÃO DE REDACÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLA SECUNDÁRIA C/3º CICLO ALEXANDRE HERCULANO GUIÃO DE REDACÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS Realizar trabalhos escritos é uma das tarefas mais comuns que ais ser conidado a realizar ao longo do teu

Leia mais

INTRODUÇÃO [Times New Roman 12, Justificado, Caixa Alta, espaçamento 1,5]

INTRODUÇÃO [Times New Roman 12, Justificado, Caixa Alta, espaçamento 1,5] 1 TÍTULO DO ARTIGO [fonte Times New Roman 14, Centralizado, espaçamento 1.0] Subtítulo [Se houver, fonte Times New Roman 14, Centralizado, espaçamento 1.0] Nome do Autor 1 [Fonte Times New Roman 10, Texto

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF)

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF) TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF) I. DEFINIÇÃO Em atendimento às Diretrizes Curriculares do Ministério da Educação, todo aluno do Curso de Engenharia Florestal deverá, obrigatoriamente,

Leia mais

PERFIL ACADÊMICO TANGARÁ DA SERRA - MT APAE ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS. Fundação 13/09/84

PERFIL ACADÊMICO TANGARÁ DA SERRA - MT APAE ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS. Fundação 13/09/84 Fundação 13/09/84 Ultima Atualização do Estatuto Registrado no Cartório do 1º Ofício sob nº 17.876, fls 282, Livro A-2, em 16/11/2006 Utilidade Pública Municipal, Lei 0170/85 Início das Atividades da Esc.

Leia mais

PROCEDIMENTOS GERAIS Disciplina Estágio Supervisionado / Prática Profissional Supervisionada

PROCEDIMENTOS GERAIS Disciplina Estágio Supervisionado / Prática Profissional Supervisionada PROCEDIMENTOS GERAIS Disciplina Estágio Supervisionado / Prática Profissional Supervisionada 2012 Regulamentos 1. Regulamento de Estágio Unifacs Determina as diretrizes gerais dos estágios realizados pelos

Leia mais

ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO. Plano da Unidade

ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO. Plano da Unidade Unidade de Ensino: OPERAÇÕES COM NÚMEROS RACIONAIS ABSOLUTOS (adição e subtracção). Tempo Previsto: 3 semanas O reconhecimento do conjunto dos racionais positivos, das diferentes formas de representação

Leia mais

Cada programa, projeto ou produto possui determinadas fases de desenvolvimento: São as

Cada programa, projeto ou produto possui determinadas fases de desenvolvimento: São as Cada programa, projeto ou produto possui determinadas fases de desenvolvimento: São as chamadas fases do ciclo de vida de um PROJETO Planeamento a) Fase Inicial - concetual b) Fase de planeamento c) Fase

Leia mais

CARTAZES DE RUA E DE INTERIORES

CARTAZES DE RUA E DE INTERIORES RESUMO HISTÓRICO Os primeiros cartazes datam do século XV.(Divulgar decisões tomadas pelo governo) No século XVIII a sua utilização já é mais frequente. (Anunciar produtos comerciais e industriais) Com

Leia mais

GUIA DE SOLICITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1º semestre de 2016

GUIA DE SOLICITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1º semestre de 2016 GUIA DE SOLICITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1º semestre de 2016 FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU Fevereiro 2016 R0 Objetivo do Guia: Demonstrar o processo para elaboração de

Leia mais

FACULDADE LEÃO SAMPAIO 2º CONGRESSO CARIRIENSE DE BIOMEDICINA

FACULDADE LEÃO SAMPAIO 2º CONGRESSO CARIRIENSE DE BIOMEDICINA FACULDADE LEÃO SAMPAIO 2º CONGRESSO CARIRIENSE DE BIOMEDICINA Dispõe sobre normas para inscrição de trabalhos científicos no 2º Congresso Caririense de Biomedicina CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1º

Leia mais

GUIA PRÁTICO CONCURSO VENDA DE IMÓVEIS

GUIA PRÁTICO CONCURSO VENDA DE IMÓVEIS GUIA PRÁTICO CONCURSO VENDA DE IMÓVEIS INSTITUTO DE GESTÃO FINANCEIRA DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/14 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Concurso Venda de Imóveis PROPRIEDADE

Leia mais

FRANCÊS 9ºano ABRIL 2015

FRANCÊS 9ºano ABRIL 2015 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS 9ºano ABRIL 2015 Prova 16 2015 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 139/2012, de 05 de julho) 1. Introdução O presente documento dá a conhecer

Leia mais

Testes Sumativos Peso 3*

Testes Sumativos Peso 3* I. INTEGRAÇÃO ESCOLAR E PROFISSIONALIZANTE Participação no contexto escolar de forma responsável e cooperativa Assiduidade e pontualidade Material (portefólio, outro material necessário) Sentido de responsabilidade

Leia mais

RITA RAPOSO - PSICÓLOGA EDUCACIONAL

RITA RAPOSO - PSICÓLOGA EDUCACIONAL RITA RAPOSO - PSICÓLOGA EDUCACIONAL índice 1. Causas do insucesso 2. Boas práticas parentais 3. Criar uma rotina de estudo 4. Gestão do tempo de estudo 5. Regras na planificação do estudo 6. Regras para

Leia mais

1 o º ciclo. Índice TUTORIAL

1 o º ciclo. Índice TUTORIAL 1 o º ciclo Índice ABRIR O EXCEL 2 O ambiente de trabalho do Excel.3 O botão do Office 4 OPERAÇÕES COM FOLHAS DE CÁLCULO.. 4 Criar um documento novo 4 Colunas, linhas e células. 5 Inserir Fórmulas 6 TUTORIAL

Leia mais

Como exibir vídeos do Youtube sem sugestões inadequadas

Como exibir vídeos do Youtube sem sugestões inadequadas Como exibir vídeos do Youtube sem sugestões inadequadas Objetivo deste tutorial Orientar o professor nas etapas da publicação de vídeos do youtube em um blog. Com isso é possível criar uma página de apresentação

Leia mais

GUIÃO DE EXPLORAÇÃO DO WORD

GUIÃO DE EXPLORAÇÃO DO WORD AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO II Tutoriais para alunos GUIÃO DE EXPLORAÇÃO DO WORD Equipa da BE Ano Lectivo 2010/2011 O Programa Microsoft Office Word possibilita conjugar imagens e texto. Este programa

Leia mais

OFICINA DE ORGANIZAÇÃO PESSOAL MARCIA NOLETO PERSONAL ORGANIZER

OFICINA DE ORGANIZAÇÃO PESSOAL MARCIA NOLETO PERSONAL ORGANIZER OFICINA DE ORGANIZAÇÃO PESSOAL MARCIA NOLETO PERSONAL ORGANIZER MEU TEMPO É PRECIOSO ROTINA INSANA CAOS COMIDA PARA FAZER CASA PARA LIMPAR FILHOS PARA CUIDAR TRABALHO COMO SER ORGANIZADA? Processo que

Leia mais

Análise da Informação Económica e Empresarial

Análise da Informação Económica e Empresarial Análise da Informação Económica e Empresarial Aula 4: Noções fundamentais sobre a realização de trabalho empírico em Economia e Gestão tratamento de informação e elaboração de relatórios Análise da Informação

Leia mais

Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico 9º Ano de Escolaridade História 2014

Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico 9º Ano de Escolaridade História 2014 Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico 9º Ano de Escolaridade História 2014 OBJETO DE AVALIAÇÃO O Exame de Equivalência à Frequência de História tem por referência o Programa de História em

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA MARKETING II

PROGRAMA DA DISCIPLINA MARKETING II 1. IDENTIFICAÇÃO PROGRAMA DA DISCIPLINA MARKETING II CURSO: ADMINISTRACAO ANO: 2014 DISCIPLINA: MARKETING II CÓDIGO: ADM10598 PERÍODO: 2014/1 CARGA HORÁRIA: 60h PROFESSOR (A): MICHEL VASCONCELOS 2. DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Introdução. 3 º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro)

Introdução. 3 º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro) INFORMAÇÃO PROVA LÍNGUA ESTRANGEIRA I INGLÊS Escrita e Oral 2016 Prova 21 3 º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro) Introdução O presente documento divulga informação relativa

Leia mais

MBA EM GESTÃO PÚBLICA

MBA EM GESTÃO PÚBLICA Versão 2 Legenda: Aulas ao vivo Avaliações Desafio Profissional MBA EM GESTÃO PÚBLICA Turma 2013-1 Feriados Importantes Aulas ao vivo: Quinta-feira INFORMAÇÕES GERAIS IMPORTANTES 1- Os temas e Professores

Leia mais

INFORMAÇÃO -PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS DO 2º CICLO

INFORMAÇÃO -PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS DO 2º CICLO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS-2ºCICLO (PROVA 1. INTRODUÇÃO ESCRITA) Prova nº 06 O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência do ensino básico

Leia mais

GUIA PRÁTICO RELAÇÕES DE REPRESENTAÇÃO PERANTE A SEGURANÇA SOCIAL

GUIA PRÁTICO RELAÇÕES DE REPRESENTAÇÃO PERANTE A SEGURANÇA SOCIAL GUIA PRÁTICO RELAÇÕES DE REPRESENTAÇÃO PERANTE A SEGURANÇA SOCIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/8 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático de Relações de Representação Perante a Segurança

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 4.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 4.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 4.º ANO/EF 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados na

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIOS ENSINO MÉDIO / TÉCNICO SUMÁRIO

MANUAL DE ESTÁGIOS ENSINO MÉDIO / TÉCNICO SUMÁRIO MANUAL DE ESTÁGIOS ENSINO MÉDIO / TÉCNICO SUMÁRIO 1. Introdução 2. Professores orientadores de estágio 3. Relatório de estágio 3.1 Apresentação do relatório 4. Roteiro do relatório de estágio 4.1 Estagiário

Leia mais

TÓPICOS ESPECIAIS EM RECURSOS HUMANOS UNIDADE 01 O PROCESSO DE APRESENTAÇÃO

TÓPICOS ESPECIAIS EM RECURSOS HUMANOS UNIDADE 01 O PROCESSO DE APRESENTAÇÃO TÓPICOS ESPECIAIS EM RECURSOS HUMANOS UNIDADE 01 O PROCESSO DE APRESENTAÇÃO OBJETIVOS Identificar princípios básicos das apresentações. Preparar os Alunos para a exposição dos seus trabalhos de conclusão

Leia mais

CAF Estrutura Comum de Avaliação para a Qualidade Total das Administrações da União Europeia

CAF Estrutura Comum de Avaliação para a Qualidade Total das Administrações da União Europeia QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO Pais/Encarregados de Educação CAF Estrutura Comum de Avaliação para a Qualidade Total das Administrações da União Europeia Agrupamento de Escolas de Arganil 2º/3º CEB e Secundário

Leia mais

Introdução a elaboração de questionário

Introdução a elaboração de questionário Introdução a elaboração de questionário Pré-requisitos: Lista das questões Criar uma nova pesquisa Para criar uma nova pesquisa, estando na tela inicial do sistema, clique em Nova pesquisa. No início da

Leia mais

ENQUETE. Formação acadêmica Profissão (Área que atua) Interesses

ENQUETE. Formação acadêmica Profissão (Área que atua) Interesses Aula 1 e 2 ENQUETE Formação acadêmica Profissão (Área que atua) Interesses ESTRUTURA / PLANO DE AULA Horário: 19H00 às 23H00 com intervalo das 20H45 às 21H00 FALTAS A chamada será realizada antes e após

Leia mais

Prova Escrita de Francês

Prova Escrita de Francês EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 139/12, de de julho Prova Escrita de Francês.º e 11.º Anos de Escolaridade Continuação bienal Prova 17/2.ª Fase Critérios de Classificação 6 Páginas

Leia mais

Escola Adventista Thiago White

Escola Adventista Thiago White Roteiro de Matemática 6º ano A e B - 1º Bimestre Data Início / / Data Término / / Nota: Tema: Números Primos, MMC e MDC Conceituar um número primo e verificar se um número dado é ou não primo. Obter o

Leia mais

Plano de ensino. 2) Objetivos Promover a leitura e interpretação de artigos científicos com rigor acadêmico.

Plano de ensino. 2) Objetivos Promover a leitura e interpretação de artigos científicos com rigor acadêmico. Plano de ensino 1) Identificação Curso Nutrição Disciplina Leitura e Interpretação de Artigos Científicos na Área da Saúde Carga horária 34h Semestre letivo 01/2012 Professor Franceliane Jobim Benedetti

Leia mais

Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Com

Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Com Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Computação Maria Angélica de Oliveira Camargo Brunetto Universidade Estadual de

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CORDA-MA CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CORDA-MA CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CORDA-MA CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SISTEMÁTICA DE AVALIAÇÃO DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO ANOS INICIAIS (4º E 5º ANOS) E ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO 1. Capa 2. Índice 3. Introdução teórica 4. Objetivos 5. Material 6. Metodologia 7. Resultados

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico CETEC. Ensino Técnico. Habilitação Profissional: Nível Médio de Técnico em Administração

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico CETEC. Ensino Técnico. Habilitação Profissional: Nível Médio de Técnico em Administração Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Nível Médio de Técnico em Administração

Leia mais

Atribuições do professor-tutor da Seed/PR

Atribuições do professor-tutor da Seed/PR GESTÃO EM FOCO Programa de Fortalecimento da Gestão Escolar Secretaria de Estado da Educação do Paraná Governo do Paraná Atribuições do professor-tutor da Seed/PR Pauta da Reunião a) Edital de seleção

Leia mais

Matrícula: 2. A minha matrícula está inativa 3. O CEJA Virtual 4

Matrícula: 2. A minha matrícula está inativa 3. O CEJA Virtual 4 Perguntas frequentes Matrícula: 2 1. Estou tentando fazer a minha pré-matrícula no site, mas está aparecendo a informação de que o meu CPF já está em uso. O que eu faço? 2 2. Quero transferir a minha matrícula

Leia mais

Calendário Anual Reunião Pública

Calendário Anual Reunião Pública Reunião Pública Gerência de Regulação e Orientação a Emissores Gerência de Acompanhamento de Emissores 20/Fevereiro/2013 CLASSIFICAÇÃO DA INFORMAÇÃO (MARQUE COM UM X ): CONFIDENCIAL RESTRITA CONFIDENCIAL

Leia mais

Manual Geral de Aplicação Universal Entrada 2008

Manual Geral de Aplicação Universal Entrada 2008 Universal Entrada 2008 Programa Programa - Manual do Aplicador Teste Universal - 2008 Teste Cognitivo Leitura/Escrita e Matemática Caro alfabetizador(a): Se você está recebendo este material, é porque

Leia mais

COMO CONSTRUIR UM CONJUNTO DE INDICADORES ORIENTADOS PARA O EVA

COMO CONSTRUIR UM CONJUNTO DE INDICADORES ORIENTADOS PARA O EVA COMO CONSTRUIR UM CONJUNTO DE INDICADORES ORIENTADOS PARA O EVA! As principais estratégias para se criar valor para o acionista.! Os indicadores que permitem avaliar a estrutura de capital.! Dicas importantes

Leia mais

Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná HEMEPAR Farm. Elvira Rosa Folda DVGQB Jul/2012

Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná HEMEPAR Farm. Elvira Rosa Folda DVGQB Jul/2012 Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná HEMEPAR Farm. Elvira Rosa Folda DVGQB Jul/2012 ABNT NBR ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário A documentação permite a comunicação

Leia mais

Volta Redonda, março de 2009

Volta Redonda, março de 2009 Trabalho de Conclusão de Curso TCC Prof. José Maurício dos Santos Pinheiro Núcleo de Graduação Tecnológica Volta Redonda, março de 2009 Agenda Objetivos Alcance Coordenação Orientação O Aluno Pesquisador

Leia mais

FORMATAÇÃO E MODELO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

FORMATAÇÃO E MODELO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO FORMATAÇÃO E MODELO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO O relatório deverá ser entregue em formato pdf, sendo dispensada a forma impressa. Para a elaboração do Relatório de Estágio Supervisionado

Leia mais

Ficha de Trabalho nº 11 Matemática 7º ano Maio / 2011 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ESTATÍSTICA

Ficha de Trabalho nº 11 Matemática 7º ano Maio / 2011 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ESTATÍSTICA Ficha de Trabalho nº 11 Matemática 7º ano Maio / 2011 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ESTATÍSTICA Recorda: A Estatística é um ramo da Matemática que nos ajuda a recolher, organizar e interpretar dados para tirar

Leia mais

UM JOGO BINOMIAL 1. INTRODUÇÃO

UM JOGO BINOMIAL 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO UM JOGO BINOMIAL São muitos os casos de aplicação, no cotidiano de cada um de nós, dos conceitos de probabilidade. Afinal, o mundo é probabilístico, não determinístico; a natureza acontece

Leia mais

Aqui estão algumas dicas para ajudar a começar com as tarefas comuns. Introdução a série

Aqui estão algumas dicas para ajudar a começar com as tarefas comuns. Introdução a série Aqui estão algumas dicas para ajudar a começar com as tarefas comuns. Introdução a série 2 Microsoft Dynamics CRM 2013 e Microsoft Dynamics CRM Online do segundo semestre de 2013 Primeiro, você precisa

Leia mais