Procedimentos contábeis: segundo o método das partidas dobradas. Profa. Daciane de Oliveira Silva

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Procedimentos contábeis: segundo o método das partidas dobradas. Profa. Daciane de Oliveira Silva"

Transcrição

1 Procedimentos contábeis: segundo o método das partidas dobradas Profa. Daciane de Oliveira Silva

2 Procedimentos contábeis Na aula 2, foi preparado um balanço após a ocorrência de cada operação da empresa. Tal procedimento visou demonstrar a contínua igualdade da equação patrimonial (A= P+ PL). Na prática tem-se dificuldade de se preparar um balanço após cada operação. Em qualquer empresa, tais operações se sucedem a cada instante e é muito complicado. Ex: como registrar o valor dos salários devidos aos empregados a cada minuto?

3 RAZÃO Antigamente as contas eram registradas nas páginas de um livro chamado RAZÃO. Depois em fichas soltas e hoje estão na memória dos computadores. No RAZÃO cada CONTA possui um registro, da história de movimentação do componente do ativo, passivo ou patrimônio líquido a que se refere. Utilizam-se contas separadas para representar cada tipo de elemento do ATIVO, do PASSIVO e do PATRIMÔNIO LÍQUIDO. Exemplificando temos que: O conjunto formado por cadeiras, mesas, poderia ser registrado em uma única conta MÓVEIS E UTENSÍLIOS; Diversos valores a receber, poderia ser registado na conta CONTAS A RECEBER.

4 RAZÃO NÚMERO OU CÓDIGO CONTAS ATIVO Caixa (dinheiro) 101 Contas a receber 102 Estoques Terrenos PASSIVO Contas a pagar PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital

5 RAZÃO Para simplificar as ilustrações, o lançamento das movimentações será feito na CONTA T ou RAZONETE.

6 DÉBITO E CRÉDITO TÍTULO DA CONTA LADO DO DÉBITO LADO DO CRÉDITO Os leigos em contabilidade, geralmente, são levados a pensar que DÉBITO significa algo DESFAVORÁVEL, e CRÉDITO ALGO FAVORÁVEL. Na realidade, isto não ocorre, pois tais denominações são, hoje, simplesmente convenções contábeis, como uma função específica em cada conta. Assim, os aumentos são registrados de um lado e as diminuições de outro. A natureza da conta é que irá determinar o lado.

7 MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS Significa que o registro de qualquer operação implica que a um débito numa ou mais contas deve corresponder um crédito equivalente em uma ou mais contas, de forma que a soma dos valores debitados seja sempre igual à soma dos valores creditados. NÃO HÁ DÉBITO(S) SEM CRÉDITO(S) CORRESPONDENTE(S). Compra a vista de material escritório de R$ CAIXA M. ESCRITÓRIO TUDO QUE ENTRA: DÉBITO TUDO QUE SAÍ: CREDITO

8 MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS Diversas pessoas resolveram, em , fundar uma empresa limitada com capital totalmente integralizado em dinheiro no total de R$ ,00. CAIXA CAPITAL TUDO QUE ENTRA: DÉBITO TUDO QUE SAÍ: CREDITO

9 Exemplo de registro de operações no razão Diversas pessoas resolveram, em 20-7-x8, fundar uma empresa limitada com capital totalmente integralizado em dinheiro no total de R$ ,00. Com a entrada do dinheiro para a sociedade, o Ativo CAIXA foi aumentado(debita-se CAIXA) e o patrimônio líquido também foi aumentado(credita-se CAPITAL) CAIXA CAPITAL (1) (1) TUDO QUE ENTRA: DÉBITO TUDO QUE SAÍ: CREDITO

10 Exemplo de registro de operações no razão A empresa, ao planejar a construção de um edifício para suas instalações, adquire dois lotes de terremos em 22 de julho, por R$ cada um, pagando a vista. O ativo TERRENOS foi aumentado- debita-se TERRENOS O ativo CAIXA foi diminuído- credita-se CAIXA. TERRENOS CAIXA (2) (2) Saldo= TUDO QUE ENTRA: DÉBITO TUDO QUE SAÍ: CREDITO

11 Exemplo de registro de operações no razão (2) O gerente resolveu vender um dos lotes ao Sr., A. Silva, em 27 de julho, por R$ 3.100, isto é, pelo mesmo valor que havia custado à empresa. Nenhum dinheiro foi recebido do Sr. Silva nessa data, porém a empresa adquiriu o direito de cobrar R$ do Sr. Silva. O ativo TERRENOS ficou diminuído- credita-se TERRENOS O ativo CAIXA foi aumentado- debita-se TÍTULOS A RECEBER. TERRENOS Saldo = (3) (3) TÍTULOS A RECEBER TUDO QUE ENTRA: DÉBITO TUDO QUE SAÍ: CREDITO

12 Exemplo de registro de operações no razão Compra de materiais- em 28 de julho, foram adquiridos, do Sr. Figueredo, a prazo, materiais pelo preço de R$ Um novo ativo MATERIAIS foi adquirido- debita-se ESTOQUES Foi assumida uma obrigação- credita-se CONTAS A PAGAR. (4) ESTOQUES CONTAS A PAGAR (4) TUDO QUE ENTRA: DÉBITO TUDO QUE SAÍ: CREDITO

13 Exemplo de registro de operações no razão Compra de móveis e utensílios- no mesmo dia, foram adquiridos, também a prazo, do Sr. Figueredo, duas mesas, quatro cadeiras, um computador e uma impressora, pelo preço de R$ Um novo ativo MÓVEIS, UTENSÍLIOS E EQUIP. foi adquiridodebita-se MÓVEIS, UTENSÍLIOS E EQUIP. Foi assumida uma obrigação- credita-se CONTAS A PAGAR. MÓVEIS, UTENS E EQUIP. (5) CONTAS A PAGAR (4) (5) Saldo= TUDO QUE ENTRA: DÉBITO TUDO QUE SAÍ: CREDITO

14 Exemplo de registro de operações no razão Em 30 de julho, foi recebida do Sr. A. Silva parte de sua dívida, R$ Um novo resultado se apresenta: O ativo CAIXA foi aumentado- debita-se CAIXA O ativo TÍTULOS A RECEBER foi diminuído- credita-se TÍTULOS A RECEBER. CAIXA (6) TÍTULOS A RECEBER (6) Saldo =900 TUDO QUE ENTRA: DÉBITO TUDO QUE SAÍ: CREDITO Saldo=

15 Exemplo de registro de operações no razão Foi pago em 31 de julho, ao Sr. Figueredo, parte da dívida com ele, R$ Uma nova alteração ocorre: O passivo CONTAS A PAGAR foi diminuído- debita-se CONTAS A PAGAR O ativo CAIXA foi diminuído- credita-se CAIXA. CAIXA CONTAS A PAGAR TUDO QUE ENTRA: DÉBITO TUDO QUE SAÍ: CREDITO (7) (7) Saldo = 5.800

16 DIÁRIO E RAZÃO RAZÃO: Registro de toda movimentação financeira com os nomes das contas. OBRIGATÓRIO PARA AS ENTIDADES QUE TEM A APURAÇÃO PELO LUCRO REAL : Data Operação Débito Crédito D/C Saldo A CAPITAL D DIÁRIO: Registro de todas as operações contabilizáveis de uma entidade, em ordem cronológica. OBRIGATÓRIO PARA TODAS AS ENTIDADES. Estoques de mercadorias A Diversos A Caixa N/ Compra, a vista de F. MACEDO LTDA, conf. N.F N A Fornecedores Idem a prazo, de J. Cavalcanti S.A, conf. N.F

17 BALANCETE DE VERIFICAÇÃO A denominação do método das partidas dobradas, utilizadas pela contabilidade, deriva do fato de a escrituração de cada operação ser feita sempre por meio de um débito e um crédito de igual valor. Desde que os lançamentos de débito e crédito, para cada operação sejam sempre iguais, A verificação de igualdade é percebida pelo balancete de verificação.

18 BALANCETE DE VERIFICAÇÃO CIA BRASÍLIA DE RADIADORES BALANCETE DE VERIFICAÇÃO EM saldos CONTAS DEVEDO RES CREDORES DEV. CRED Caixa (dinheiro) Contas a receber Estoques Terrenos Móveis e utensílios Contas a pagar Capital

EXERCÍCIO PRÁTICO DE TEORIA DA CONTABILIDADE

EXERCÍCIO PRÁTICO DE TEORIA DA CONTABILIDADE EXERCICIO RESOLVIDO Nº DATA FATO 1 9/12/X1 Constituição da empresa com Capital Inicial de R$ 75.000,00, sendo R$ 50.000,00 em dinheiro e o restante em Mercadorias p/revenda. 2 19/12/X1 Compra de um Veículo

Leia mais

www.editoraatlas.com.br

www.editoraatlas.com.br www.editoraatlas.com.br 6278curva.indd 1 04/04/2011 11:11:12 Equipe de Professores da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP Contabilidade Introdutória Manual do Professor Coordenação

Leia mais

CONTABILIDADE E TURISMO

CONTABILIDADE E TURISMO Capítulo 1 CONTABILIDADE E TURISMO Glauber Eduardo de Oliveira Santos Capítulo 1 Informações iniciais Bibliografia básica IUDÍCIBUS, S. et al. Contabilidade Introdutória. 9 ed. São Paulo: Atlas, 2006.

Leia mais

CONTABILIDADE E TURISMO NOÇÕES PRELIMINARES 25/10/2012. Informações iniciais. Definição de contabilidade. Grupos de interesse.

CONTABILIDADE E TURISMO NOÇÕES PRELIMINARES 25/10/2012. Informações iniciais. Definição de contabilidade. Grupos de interesse. CONTABILIDADE E TURISMO Glauber Eduardo de Oliveira Santos Informações iniciais Bibliografia básica IUDÍCIBUS, S. et al. Contabilidade Introdutória. 9 ed. São Paulo: Atlas, 2006. 9 cópias na biblioteca

Leia mais

. Natureza de saldo das contas

. Natureza de saldo das contas . Natureza de saldo das contas Introdução Prezado candidato/aluno é de extrema importância entendermos a natureza de saldo das contas em contabilidade, em razão disse devemos separar as contas patrimoniais

Leia mais

Demonstrativo do Fluxo de Caixa. Atividades operacionais Atividades de investimento Atividades de financiamento

Demonstrativo do Fluxo de Caixa. Atividades operacionais Atividades de investimento Atividades de financiamento Demonstrativo do Fluxo de Caixa Atividades operacionais Atividades de investimento Atividades de financiamento Fluxo de Caixa Caixa = caixa em espécie, dinheiro em banco e investimentos de curto prazo.

Leia mais

Apostila 2 de Contabilidade Geral I. Prof. Ivã C Araújo

Apostila 2 de Contabilidade Geral I. Prof. Ivã C Araújo Apostila 2 de Contabilidade Geral I Prof. Ivã C Araújo 2013 Sumário 1 Procedimentos Contábeis... 3 1.1 Escrituração contábil... 3 1.1.1 Lançamentos Contábeis... 3 1.1.1.1 Fórmulas de Lançamentos... 3 1.2

Leia mais

CONTABILIDADE. Conceito. Campo de Aplicação. Instrumento informações úteis tomada de decisões

CONTABILIDADE. Conceito. Campo de Aplicação. Instrumento informações úteis tomada de decisões Conceito Instrumento informações úteis tomada de decisões Campo de Aplicação Comércio - Indústria - Entidades Públicas - Hospitais Agropecuárias - Seguradoras - etc. Finalidade da Contabilidade Controle

Leia mais

Durante o mês de dezembro a Companhia efetuou as seguintes transações:

Durante o mês de dezembro a Companhia efetuou as seguintes transações: Durante o mês de dezembro a Companhia efetuou as seguintes transações: 1) Antecipação do pagamento de uma duplicata de $ 140.000 a um de seus fornecedores, com 2% de desconto. i 2) Efetuou os seguintes

Leia mais

Os valores totais do Ativo e do Patrimônio Líquido são, respectivamente,

Os valores totais do Ativo e do Patrimônio Líquido são, respectivamente, Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás Exercícios de Contabilidade Professora Niuza Adriane da Silva 1º A empresa XYZ adquire mercadorias para revenda, com promessa de pagamento em 3 parcelas iguais, sendo

Leia mais

WWW.aplicms.com.br Aula de Apuração do Resultado (ARE) Prof. Pedro A. Silva (67) 3382-9772

WWW.aplicms.com.br Aula de Apuração do Resultado (ARE) Prof. Pedro A. Silva (67) 3382-9772 WWW.aplicms.com.br Aula de Apuração do Resultado (ARE) Prof. Pedro A. Silva (67) 3382-9772 Receitas x Despesas Podemos conceituar receitas como todos os recursos, em princípio, provenientes da venda de

Leia mais

Introdução l Resumo Exercícios 15 Demonstrações Contábeis

Introdução l Resumo Exercícios 15 Demonstrações Contábeis Introdução l 1. l Um breve histórico l l.2 Definição do termo Contabilidade 2 1.3 O processo contábil 3 1.3.1 Posicionamento do contador em relação à empresa 4 l.4 Ramos de atuação da Contabilidade 5 l.4.

Leia mais

LEITURA COMPLEMENTAR UNIDADE II

LEITURA COMPLEMENTAR UNIDADE II LEITURA COMPLEMENTAR UNIDADE II A leitura complementar tem como objetivo reforçar os conteúdos estudados e esclarecer alguns assuntos que facilitem a compreensão e auxiliem na elaboração da atividade.

Leia mais

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL Introdução Já sabemos que o Patrimônio é objeto da contabilidade, na qual representa o conjunto de bens, diretos e obrigações. Esta definição é muito importante estar claro

Leia mais

FACAPE 2008.2 - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 3.º PERÍODO PROF. WALDENIR S. F. BRITTO - CONTABIILIDADE BÁSICA

FACAPE 2008.2 - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 3.º PERÍODO PROF. WALDENIR S. F. BRITTO - CONTABIILIDADE BÁSICA FACAPE 2008.2 - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 3.º PERÍODO PROF. WALDENIR S. F. BRITTO - CONTABIILIDADE BÁSICA 1 - RESPONDA TODOS OS EXERCICIOS UTILIZANDO OS TRÊS MÉTODOS DE CONTROLE DO ESTOQUE INVENTARIO PERMANENTE.

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - CIÊNCIAS CONTÁBEIS QUESTÕES

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - CIÊNCIAS CONTÁBEIS QUESTÕES QUESTÕES 01) Fazem parte do grupo de contas do : A) Duplicatas a Receber Caixa Duplicatas a Pagar. B) Terrenos Banco Conta Movimento Credores Diversos. C) Duplicatas a Pagar Caixa Adiantamentos de Clientes.

Leia mais

Noções Básicas de Contabilidade

Noções Básicas de Contabilidade Noções Básicas de Contabilidade Autor Luiz Edgar Medeiros 2009 2006-2008 IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por escrito dos autores e do detentor

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE

NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE AUTOR: PROF. FRANCISCO GLAUBER LIMA MOTA E-MAIL: motaglauber@gmail.com CONCEITO: CONTABILIDADE CIÊNCIA QUE ESTUDA E PRATICA AS FUNÇÕES DE REGISTRO, CONTROLE E ORIENTAÇÃO

Leia mais

4º E 5º PERIODOS CIENCIAS CONTABEIS PROF NEUSA. 1- A empresa Brasil S/A apresenta inicialmente os seguintes saldos contábeis:

4º E 5º PERIODOS CIENCIAS CONTABEIS PROF NEUSA. 1- A empresa Brasil S/A apresenta inicialmente os seguintes saldos contábeis: 4º E 5º PERIODOS CIENCIAS CONTABEIS PROF NEUSA Exercícios: 1- A empresa Brasil S/A apresenta inicialmente os seguintes saldos contábeis: Banco 100.000 Duplicatas a receber 80.000 Financiamentos 80.000

Leia mais

Profa. Ma. Divane A. Silva. Unidade II CONTABILIDADE

Profa. Ma. Divane A. Silva. Unidade II CONTABILIDADE Profa. Ma. Divane A. Silva Unidade II CONTABILIDADE Contabilidade A disciplina está dividida em quatro unidades. Unidade I 1. Contabilidade Unidade II 2. Balanços sucessivos com operações que envolvem

Leia mais

1) Elabore os lançamentos contábeis em razonetes e em seguida elabore a DRE e o BP:

1) Elabore os lançamentos contábeis em razonetes e em seguida elabore a DRE e o BP: 1) Elabore os lançamentos contábeis em razonetes e em seguida elabore a DRE e o BP: a) Constituição de uma sociedade com capital totalmente integralizado de R$ 30.000 b) Compra à vista de mercadorias para

Leia mais

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA REGIONAL DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CONTABILIDADE SOCIETÁRIA II

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA REGIONAL DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CONTABILIDADE SOCIETÁRIA II UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA REGIONAL DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CONTABILIDADE SOCIETÁRIA II EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO MATRIZ E FILIAL A empresa Comércio Vai Bem Ltda, optante

Leia mais

Operações com Mercadorias Sem Impostos

Operações com Mercadorias Sem Impostos Contabilidade Empresarial Operações com Mercadorias Sem Impostos Profa. Vanda Aparecida Oliveira Dalfior Vanda.oliveira@pitagoras.com.br Curso de Ciências Contábeis - 2º. Período (2º. Semestre/2012) Operações

Leia mais

Para realizar a Aula Atividade de hoje, você precisa ter estudado os itens a seguir:

Para realizar a Aula Atividade de hoje, você precisa ter estudado os itens a seguir: Disciplina: Aluno(a): FUNDAMENTOS DE CONTABILIDADE I RA: Aula Atividade 1 Para realizar a Aula Atividade de hoje, você precisa ter estudado os itens a seguir: Aula Satélite 1 Apostila Capítulo(s) 2 e 4

Leia mais

Contabilidade Geral Correção da Prova APO 2010 Prof. Moraes Junior CONTABILIDADE GERAL

Contabilidade Geral Correção da Prova APO 2010 Prof. Moraes Junior CONTABILIDADE GERAL CONTABILIDADE GERAL 61- De acordo com a 750/93, do Conselho Federal de Contabilidade, foram aprovados os seguintes Princípios Fundamentais de Contabilidade: da Competência; da Prudência; do Denominador

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL E AVANÇADA PROFESSOR: OTÁVIO SOUZA

CONTABILIDADE GERAL E AVANÇADA PROFESSOR: OTÁVIO SOUZA Neste artigo falarei sobre a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA). Essa demonstração contábil é regulamentada pelo artigo 186 da Lei nº 6.404/76, como segue: A demonstração de lucros ou

Leia mais

Fluxo de Caixa método direto e indireto

Fluxo de Caixa método direto e indireto Fluxo de Caixa método direto e indireto A empresa Claudio Zorzo S/A apresenta inicialmente os seguintes saldos contábeis: Banco 100.000 Duplicatas a receber 80.000 Financiamentos 80.000 Capital Social

Leia mais

ESCRITURAÇÃO É uma técnica que se utiliza dos lançamentos para controlar os elementos patrimoniais.

ESCRITURAÇÃO É uma técnica que se utiliza dos lançamentos para controlar os elementos patrimoniais. MÓDULO IV CONTABILIDADE GERENCIAL ESCRITURAÇÃO As variações no patrimônio, sejam no aspecto qualitativo ou quantitativo, devem ser registradas formalmente através de um modelo racional e sistematizado.

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 2 Patrimônio

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 2 Patrimônio ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Patrimônio Tópicos do Estudo Patrimônio. Bens. Direitos. Obrigações. Representação Gráfica do Patrimônio. Patrimônio Líquido Patrimônio É um conjunto de bens, direitos

Leia mais

Prova de Conhecimentos Específicos

Prova de Conhecimentos Específicos Prova de Conhecimentos Específicos Saldos para o Balancete de Verificação em 30/11/98 CONTA SALDO ($) Capital Social 10.000 Financiamentos imobiliários (curto prazo) 2.700 Caixa 250 Fornecedores (curto

Leia mais

Logística Prof. Kleber dos Santos Ribeiro. Contabilidade. História. Contabilidade e Balanço Patrimonial

Logística Prof. Kleber dos Santos Ribeiro. Contabilidade. História. Contabilidade e Balanço Patrimonial Logística Prof. Kleber dos Santos Ribeiro Contabilidade e Balanço Patrimonial Contabilidade É a ciência teórica e prática que estuda os métodos de cálculo e registro da movimentação financeira e patrimônio

Leia mais

Artigo 04 Exercício Comentado Balanço Patrimonial PROFESSORA: Ivana Agostinho. Hoje vamos resolver um exercício sobre Balanço Patrimonial.

Artigo 04 Exercício Comentado Balanço Patrimonial PROFESSORA: Ivana Agostinho. Hoje vamos resolver um exercício sobre Balanço Patrimonial. Caro(a) aluno(a), Tudo bem? Hoje vamos resolver um exercício sobre Balanço Patrimonial. Só para refrescar sua memória, o Balanço Patrimonial é a demonstração financeira que evidencia, qualitativa e quantitativamente,

Leia mais

CONTABILIDADE. Atividades de lançamentos, razonetes e balancete. Sônia Maria de Araújo Maria Selma da Costa Cabral

CONTABILIDADE. Atividades de lançamentos, razonetes e balancete. Sônia Maria de Araújo Maria Selma da Costa Cabral CURSO TÉCNICO EM OPERAÇÕES COMERCIAIS 10 CONTABILIDADE Atividades de lançamentos, razonetes e balancete Sônia Maria de Araújo Maria Selma da Costa Cabral Governo Federal Ministério da Educação Projeto

Leia mais

Prova de Conhecimentos Específicos (valor: 10 pontos)

Prova de Conhecimentos Específicos (valor: 10 pontos) Prova de Conhecimentos Específicos (valor: 10 pontos) Leia, atentamente, as informações que se seguem. A ENERGÉTICA COMÉRCIO LTDA. é uma empresa atacadista do setor alimentício e encerra Exercício Social

Leia mais

FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CADERNO DE EXERCÍCIOS CONTABILIDADE II

FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CADERNO DE EXERCÍCIOS CONTABILIDADE II FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CADERNO DE EXERCÍCIOS CONTABILIDADE II Professora: Alessandra Vieira Cunha Marques Segundo Semestre/2.010 1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades

Leia mais

O mecanismo de débito x crédito.

O mecanismo de débito x crédito. O mecanismo de débito x crédito. Represente os fatos abaixo, utilizando os balanços sucessivos. 1- Os sócios integralizaram capital social, no valor de R$ 1.000.000, em dinheiro. 2- Compra de veículos,

Leia mais

Contabilidade Básica

Contabilidade Básica Contabilidade Básica 2. Por Humberto Lucena 2.1 Conceito O Patrimônio, sendo o objeto da Contabilidade, define-se como o conjunto formado pelos bens, pelos direitos e pelas obrigações pertencentes a uma

Leia mais

TEORIA DA CONTABILIDADE 2010

TEORIA DA CONTABILIDADE 2010 DFC DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA ( Exercícios ) 1. INTRODUÇÃO A Demonstração de Fluxos de Caixa, de acordo com a lei 11.638/2007, passou a ser obrigatória para as companhias abertas, companhias de

Leia mais

FAPAS Contabilidade Geral Tema I - Patrimônio Candidato: Prof. Alexandre Silva de Oliveira, Dr.

FAPAS Contabilidade Geral Tema I - Patrimônio Candidato: Prof. Alexandre Silva de Oliveira, Dr. Candidato: Plano de Aula FAPAS Prof. OLIVEIRA, A. S., Dr. 1) 2) Justificativa da Aula Passiv o O estudo do patrimônio é a espinha dorsal da Teoria da Contabilidade. (Iudícibus e Marion, 2002, p. 141).

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 5 Balanço Patrimonial

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 5 Balanço Patrimonial 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Balanço Patrimonial Tópicos do Estudo Introdução Representação gráfica. Ativo. Passivo. Patrimônio Líquido. Outros acréscimos ao Patrimônio Líquido (PL) As obrigações

Leia mais

INTRODUÇÃO Á CONTABILIDADE

INTRODUÇÃO Á CONTABILIDADE INTRODUÇÃO Á CONTABILIDADE O computador, o carro, o avião e essa infinidade de máquinas sofisticadíssimas são coisas que, por estarem aí no dia-a-dia das pessoas, já não nos causam espanto. Porém, se essas

Leia mais

Avaliação de Investimentos Equivalência Patrimonial

Avaliação de Investimentos Equivalência Patrimonial Avaliação de Investimentos Equivalência Patrimonial 1) A Cia. Investidora adquiriu por $ 72.000, em 31-12-X1, 60% das ações da Cia. Investida, cujo patrimônio líquido nessa data era de $ 120.000. Em 31-12-X2,

Leia mais

Atividade de Contabilidade Gerencial

Atividade de Contabilidade Gerencial FAULAE E TENOLOGIA SENA GOIÁS ontabilidade Gerencial IV PERÍOO Gestão da Tecnologia da Informação Noturno Atividade de ontabilidade Gerencial Professora: Niuza Adriane da Silva Aluno: Thiago hagas astilho

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte TEORIA DA CONTABILIDADE 1. CONTA: Conta é o nome técnico que identifica cada componente patrimonial (bem, direito ou obrigação), bem como identifica um componente de resultado (receita ou despesas). As

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal Contabilidade Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal Contabilidade. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

Contabilidade Geral Questões da FCC

Contabilidade Geral Questões da FCC Olá pessoal!!! Contabilidade Geral Questões da FCC Abaixo seguem duas questões comentadas da FCC cobradas no concurso do TRF da 2ª e 3ª região, ambos para o cargo de Analista Contador. Bons estudos, Roberto

Leia mais

BACEN Técnico 2010 Fundamentos de Contabilidade Resolução Comentada da Prova

BACEN Técnico 2010 Fundamentos de Contabilidade Resolução Comentada da Prova Conteúdo 1 Questões Propostas... 1 2 Comentários e Gabarito... 1 2.1 Questão 41 Depreciação/Amortização/Exaustão/Impairment... 1 2.2 Questão 42 fatos contábeis e regime de competência x caixa... 2 2.3

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - DFC

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - DFC DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA DFC A DFC é uma demonstração que tem por finalidade evidenciar as transações ocorridas em determinado período e que provocaram modificações nas disponibilidades da empresa

Leia mais

OPERAÇÕES COM MERCADORIAS: INVENTÁRIO PERMANENTE INTRODUÇÃO

OPERAÇÕES COM MERCADORIAS: INVENTÁRIO PERMANENTE INTRODUÇÃO OPERAÇÕES COM MERCADORIAS: INVENTÁRIO PERMANENTE INTRODUÇÃO Se tiver dúvidas sobre um dos assuntos estudados até aqui, procure o professor, o colega, qualquer contador que conheça, Não fique pra trás!!!!

Leia mais

CISÃO TOTAL Aspectos Contábeis

CISÃO TOTAL Aspectos Contábeis CISÃO TOTAL Aspectos Contábeis Sumário 1. Considerações Iniciais 2. Lançamentos Contábeis 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS Na Cisão Total, a patrimônio da sociedade cindida é integralmente vertido para as sociedades

Leia mais

Curso de Graduação em Ciências Contábeis

Curso de Graduação em Ciências Contábeis PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR EM GRUPO TEMA: Contabilidade Empresarial e Trabalhista OBJETIVO: Olá, sejam todos muito bem vindos, para mais um semestre do Curso de Ciências Contábeis. Vocês terão a

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 15

PROVA ESPECÍFICA Cargo 15 14 PROVA ESPECÍFICA Cargo 15 QUESTÃO 31 O Ativo representa um conjunto de: a) bens intangíveis. b) dinheiro na empresa. c) bens para investimento. d) bens e direitos da empresa. QUESTÃO 32 Um pagamento

Leia mais

Para poder concluir que chegamos a: a) registrar os eventos; b) controlar o patrimônio; e c) gerar demonstrações

Para poder concluir que chegamos a: a) registrar os eventos; b) controlar o patrimônio; e c) gerar demonstrações Contabilidade: é objetivamente um sistema de informação e avaliação, destinado a prover seus usuários com demonstrações e análise de natureza econômica financeira. tratar as informações de natureza repetitiva

Leia mais

GERONET SERVICES Apostilas, cursos, e-books, manuais e tutoriais. CONTABILIDADE GERAL

GERONET SERVICES Apostilas, cursos, e-books, manuais e tutoriais. CONTABILIDADE GERAL CONTABILIDADE GERAL Nelson Geromel 1 Sumário: 1. A CONTABILIDADE - Conceito - A aplicação da Contabilidade - Os Usuários da Contabilidade - Para quem é mantida a Contabilidade - O Profissional Contábil

Leia mais

TODOS OS NOMES QUE REPRESENTAM ELEMENTOS PATRIMONIAIS (BENS, DIREITOS OU OBRIGAÇÕES) SÃO CHAMADAS DE CONTAS

TODOS OS NOMES QUE REPRESENTAM ELEMENTOS PATRIMONIAIS (BENS, DIREITOS OU OBRIGAÇÕES) SÃO CHAMADAS DE CONTAS BENS São as coisas capazes de satisfazer as necessidades humanas e suscetíveis de avaliação econômica. Sob o ponto de vista contábil, pode-se entender como BENS todos os objetos que uma empresa possui,

Leia mais

Pessoal, ACE-TCU-2007 Auditoria Governamental - CESPE Resolução da Prova de Contabilidade Geral, Análise e Custos

Pessoal, ACE-TCU-2007 Auditoria Governamental - CESPE Resolução da Prova de Contabilidade Geral, Análise e Custos Pessoal, Hoje, disponibilizo a resolução da prova de Contabilidade Geral, de Análise das Demonstrações Contábeis e de Contabilidade de Custos do Concurso para o TCU realizado no último final de semana.

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

BREVE INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS CONTÁBEIS E DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES

BREVE INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS CONTÁBEIS E DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES BREVE INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS CONTÁBEIS E DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES BALANÇO PATRIMONIAL: é a representação quantitativa do patrimônio de uma entidade. REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO

Leia mais

MANUAL BÁSICO CONTABILIDADE GERAL

MANUAL BÁSICO CONTABILIDADE GERAL MANUAL BÁSICO CONTABILIDADE GERAL Para Administradores 1. A CONTABILIDADE 1.1. Conceito Disciplina: CONTABILIDADE GERAL A Contabilidade é um instrumento que fornece um número muito de grande de informações

Leia mais

Yumara Vasconcelos. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Yumara Vasconcelos. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Yumara Vasconcelos Doutora em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Mestre em Contabilidade pela Fundação Visconde de Cairu (FVC). Graduada em Ciências Contábeis pela Universidade Católica

Leia mais

Contabilidade. Será que eu vou dar conta disso?

Contabilidade. Será que eu vou dar conta disso? Vamos começar nosso estudo de contabilidade. Inicialmente, deveremos conhecer os principais conceitos envolvidos nessa matéria e, portanto, os slides seguintes nos ajudarão nessa tarefa. Será que eu vou

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 6 Grupo de contas do Balanço Patrimonial

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 6 Grupo de contas do Balanço Patrimonial 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Grupo de contas do Balanço Patrimonial Tópicos do Estudo Grupo de Contas do Ativo. Ativo Circulante Realizável a Longo Prazo Permanente Grupo de Contas do Passivo.

Leia mais

10. AQUISIÇÃO DE INVESTIMENTOS COM GOODWILL, QUANDO O VALOR JUSTO É IGUAL AO VALOR PATRIMONIAL

10. AQUISIÇÃO DE INVESTIMENTOS COM GOODWILL, QUANDO O VALOR JUSTO É IGUAL AO VALOR PATRIMONIAL 790 E S A F 9. GANHOS POR COMPRA VANTAJOSA - JUSTO PAGO GANHO POR COMPRA VANTAJOSA CUSTO DE JUSTO 10. AQUISIÇÃO DE INVESTIMENTOS COM GOODWILL, QUANDO O JUSTO É IGUAL AO PATRIMONIAL goodwillvalor justoigual

Leia mais

Fundamentos de Contabilidade. Representação do Patrimônio. Professor Isnard Martins

Fundamentos de Contabilidade. Representação do Patrimônio. Professor Isnard Martins Professor Isnard Martins Representação do Patrimônio Bibliografia Osni Moura Ribeiro, Contabilidade Fundamental 1Saraiva, 2011 1 O Patrimônio Direitos - são valores que a empresa tem para receber de terceiros.

Leia mais

PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 26 APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 26 APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 26 APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 1 Objetivos e considerações gerais sobre as Demonstrações Financeiras Conteúdo

Leia mais

Conceito de Contabilidade

Conceito de Contabilidade !" $%&!" #$ "!%!!&$$!!' %$ $(%& )* &%""$!+,%!%!& $+,&$ $(%'!%!-'"&!%%.+,&(+&$ /&$/+0!!$ & "!%!!&$$!!' % $ $(% &!)#$ %1$%, $! "# # #$ &&$ &$ 0&$ 01% & $ #$ % & #$&&$&$&* % %"!+,$%2 %"!31$%"%1%%+3!' #$ "

Leia mais

2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais

2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais Conteúdo 1 Introdução... 1 2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais... 1 3 Questão 32 Natureza das contas... 3 4 Questão 33 Lançamentos - Operações de captação de recursos... 4 5 Questão

Leia mais

Prof. Carlos Barretto

Prof. Carlos Barretto Unidade IV CONTABILIDADE FINANCEIRA Prof. Carlos Barretto Objetivos gerais Capacitar os estudantes a adquirir conhecimentos necessários para o desenvolvimento das seguintes competências: consciência ética

Leia mais

Os bens e direitos formam o ativo. As obrigações, o passivo exigível (ou simplesmente o passivo).

Os bens e direitos formam o ativo. As obrigações, o passivo exigível (ou simplesmente o passivo). Módulo 2 O Patrimônio Conceito. Estão compreendidas no campo de atuação do contabilista as atividades de estudo, controle, exposição e análise do patrimônio, de maneira a poder informar a situação patrimonial

Leia mais

Como elaborar o fluxo de caixa pelo método indireto? - ParteII

Como elaborar o fluxo de caixa pelo método indireto? - ParteII Como elaborar o fluxo de caixa pelo método indireto? - ParteII Montando o fluxo de caixa pelo método indireto Situações especiais na montagem do fluxo de caixa Caso prático completo Como utilizar os quadros

Leia mais

Balanço Patrimonial e DRE

Balanço Patrimonial e DRE Balanço Patrimonial e DRE Administração financeira e orçamentária Professor: Me. Claudio Kapp Junior Email: juniorkapp@hotmail.com 2 Demonstrações Financeiras (Contábeis) Dados Dados Coletados Coletados

Leia mais

Governo do Estado do Amazonas. Banco Interamericano de Desenvolvimento BID Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus PROSAMIM III 2676/OC-BR

Governo do Estado do Amazonas. Banco Interamericano de Desenvolvimento BID Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus PROSAMIM III 2676/OC-BR Governo do Estado do Amazonas Banco Interamericano de Desenvolvimento BID Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus PROSAMIM III 2676/OC-BR Plano de Contas Manaus Amazonas 2012 0 Índice 1. Introdução

Leia mais

O BANCO DO DESENVOLVIMENTO PROVA DISCURSIVA PROFISSIONAL BÁSICO - CIÊNCIAS CONTÁBEIS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

O BANCO DO DESENVOLVIMENTO PROVA DISCURSIVA PROFISSIONAL BÁSICO - CIÊNCIAS CONTÁBEIS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 04 NOVEMBRO / 2009 O BANCO DO DESENVOLVIMENTO PROVA DISCURSIVA PROFISSIONAL BÁSICO - CIÊNCIAS CONTÁBEIS (2 a FASE) LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material:

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Nas questões de 31 a 60, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a folha de respostas, único documento válido para a correção das

Leia mais

Documentação Comercial Controlo de Tesouraria

Documentação Comercial Controlo de Tesouraria Documentação Comercial Controlo de Tesouraria 1.Introdução A tesouraria surgiu da necessidade das entidades possuíssem um órgão que efectua-se a cobrança das receitas e os pagamentos de despesas. Tendo

Leia mais

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66 Apresentação Parte I - CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE CONTABILIDADE, 1 1 Introdução ao Estudo da Ciência Contábil, 3 1 Conceito, 3 2 Objeto, 3 3 Finalidade, 4 4 Técnicas contábeis, 4 5 Campo de aplicação, 5

Leia mais

Contabilidade Básica Prof. Jackson Luis Oshiro joshiro@ibest.com.br Conceito Conta Nome dado aos componentes patrimoniais (bens, direitos, obrigações e Patrimônio Líquido) e aos elementos de resultado

Leia mais

Procedimentos Básicos de Escrituração

Procedimentos Básicos de Escrituração Procedimentos Básicos de Escrituração 1- Conceito Escrituração é uma técnica contábil que consiste em registrar nos livros próprios (Diário, Razão, Caixa etc.) todos os acontecimentos que ocorrem na empresa

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS EXRCÍCIOS DIVERSOS SUMÁRIO EXERCÍCIOS EXTRAÍDOS DOS EXAMES DE SUFICIÊNCIA...2 EXERCÍCIOS EXTRAÍDOS DE CONCURSOS PÚBLICOS...33 QUESTÕES DE CONSOLIDAÇÃO...46 QUESTÕES DE CONTABILIDADE

Leia mais

Roteiro Básico de Utilização

Roteiro Básico de Utilização Neste roteiro apresentamos alguns passos iniciais para quem nunca utilizou o sistema ter uma noção básica de por onde começar a utilizar o Account. Cadastramento da Empresa base do Exercício O cadastro

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL / composição 1

BALANÇO PATRIMONIAL / composição 1 BALANÇO PATRIMONIAL / composição 1 ATIVO CIRCULANTE Compreende contas que estão constantemente em giro, sua conversão em moeda corrente ocorrerá, no máximo, até o próximo exercício social. As contas devem

Leia mais

Orçamento Empresarial - Prof. Manuel Soares da Silva Aluno (a):...matr.:... ELABORAÇÃO DO ORÇAMENTO PARA 20X1: "CIA Fig.&Cagg."

Orçamento Empresarial - Prof. Manuel Soares da Silva Aluno (a):...matr.:... ELABORAÇÃO DO ORÇAMENTO PARA 20X1: CIA Fig.&Cagg. IESP - PÓS-GRADUAÇÃO - MBA EM GESTÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA Orçamento Empresarial - Prof. Manuel Soares da Silva Aluno (a):...matr.:... ELABORAÇÃO DO ORÇAMENTO PARA 20X1: "CIA Fig.&Cagg." (Obs.: Os

Leia mais

MODELO DE PLANO DE CONTAS

MODELO DE PLANO DE CONTAS 26 MODELO DE PLANO DE CONTAS SINTÉTICA ANALÍTICA TÍTULO 1 ATIVO 1.1 CIRCULANTE 1.1.1 DISPONÍVEL 1.1.1.1 Caixa 1.1.1.2 Bancos Conta Movimento 1.1.1.3 Aplicações de Liquidez Imediata 1.1.2 CRÉDITOS DE VENDAS

Leia mais

Faculdade Carlos Drummond de Andrade Profa. Katia de Angelo Terriaga

Faculdade Carlos Drummond de Andrade Profa. Katia de Angelo Terriaga Faculdade Carlos Drummond de Andrade Profa. Katia de Angelo Terriaga CONTABILIDADE GERENCIAL ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA ATRAVÉS DE ÍNDICES Importância da Análise Através de Indicadores. Visa obter através

Leia mais

1. INVENTÁRIOS 1.2 INVENTÁRIO PERIÓDICO. AGENTE E ESCRIVÃO DA POLICIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Corrêa. 1..

1. INVENTÁRIOS 1.2 INVENTÁRIO PERIÓDICO. AGENTE E ESCRIVÃO DA POLICIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Corrêa. 1.. 1. INVENTÁRIOS 1..1 Periódico Ocorre quando os estoques existentes são avaliados na data de encerramento do balanço, através da contagem física. Optando pelo inventário periódico, a contabilização das

Leia mais

Bloco Contábil e Fiscal

Bloco Contábil e Fiscal Bloco Contábil e Fiscal Contabilidade e Conciliação Contábil Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos Contabilidade e Conciliação Contábil, que fazem parte do Bloco Contábil

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL SUMÁRIO 1 - CONTABILIDADE GERAL... 03 2 - PATRIMÔNIO ATIVO, PASSIVO E SITUAÇÃO LÍQUIDA (OU PATRIMÔNIO LÍQUIDO)...

CONTABILIDADE GERAL SUMÁRIO 1 - CONTABILIDADE GERAL... 03 2 - PATRIMÔNIO ATIVO, PASSIVO E SITUAÇÃO LÍQUIDA (OU PATRIMÔNIO LÍQUIDO)... CONTABILIDADE GERAL SUMÁRIO 1 - CONTABILIDADE GERAL... 03 2 - PATRIMÔNIO ATIVO, PASSIVO E SITUAÇÃO LÍQUIDA (OU PATRIMÔNIO LÍQUIDO)... 05 3 - CONTAS: CONCEITO, DÉBITO, CRÉDITO E SALDO TEORIAS, FUNÇÃO E

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.265/09. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.265/09. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, NOTA - A Resolução CFC n.º 1.329/11 alterou a sigla e a numeração desta Interpretação de IT 12 para ITG 12 e de outras normas citadas: de NBC T 19.1 para NBC TG 27; de NBC T 19.7 para NBC TG 25; de NBC

Leia mais

Artigo 02 Exercício Comentado - Débito e Crédito PROFESSORA: Ivana Agostinho

Artigo 02 Exercício Comentado - Débito e Crédito PROFESSORA: Ivana Agostinho Caro(a) aluno(a), Tudo bem? Hoje vamos resolver um exercício que aborda o mecanismo contábil do débito e do crédito, assunto que costuma dar um pouquinho de dor de cabeça nos iniciantes... Vou simplificar

Leia mais

AULA 3: OPERAÇÕES COM MERCADORIAS II

AULA 3: OPERAÇÕES COM MERCADORIAS II AULA 3: OPERAÇÕES COM MERCADORIAS II Pessoal, complementando a Aula 2, vamos tratar, agora, das Operações com Mercadorias relativamente às operações de Vendas e Apuração do Resultado dessas Vendas, o chamado

Leia mais

ETEP TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 3 INFORMÁTICA 3 2012 PÓS MÉDIO

ETEP TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 3 INFORMÁTICA 3 2012 PÓS MÉDIO 2012 TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 3 INFORMÁTICA 3 PÓS MÉDIO 1 AULA 1 Verificação de Erros cometidos no Domínio Escrita Fiscal Para verificar o que já foi realizado no domínio escrita fiscal (e também

Leia mais

Vamos, então, à nossa aula de hoje! Demonstração de Fluxo de Caixa (2.ª parte) Método Indireto

Vamos, então, à nossa aula de hoje! Demonstração de Fluxo de Caixa (2.ª parte) Método Indireto Olá, pessoal! Aqui estou eu de novo, para continuar o assunto da aula passada: Fluxo de Caixa e Demonstração do Fluxo de Caixa. Assunto da maior importância, que está sendo cobrado nos atuais concursos

Leia mais

Segue a relação das contas do Ativo e do Passivo Exigível mais utilizadas pela ESAF, organizadas por grupo de contas.

Segue a relação das contas do Ativo e do Passivo Exigível mais utilizadas pela ESAF, organizadas por grupo de contas. Segue a relação das contas do Ativo e do Passivo Exigível mais utilizadas pela ESAF, organizadas por grupo de contas. 1 - Ativo (Saldo devedor, exceto as contas retificadoras) 1.1 Ativo Circulante Adiantamento

Leia mais

PROVA OBJETIVA. 12 O ciclo operacional da empresa é de 100 dias. 13 O ciclo operacional é apurado mediante a soma da idade

PROVA OBJETIVA. 12 O ciclo operacional da empresa é de 100 dias. 13 O ciclo operacional é apurado mediante a soma da idade De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS Mostra o fluxo de eventos ocorridos em um determinado período de tempo. Quanto a empresa lucrou no ano passado? BALANÇO PATRIMONIAL Fotografia

Leia mais

SERPREL INFORMÁTICA. Ápice Contábil - Fechamento de Balanço/2014

SERPREL INFORMÁTICA. Ápice Contábil - Fechamento de Balanço/2014 SERPREL INFORMÁTICA. Ápice Contábil - Fechamento de Balanço/2014 SUMÁRIO MANUAL DE ENCERRAMENTO DO EXERCICIO 1 Introdução 1 1.1 Recomendações 1 2. Procedimentos de Encerramento de Exercício 1 2.1.01 Lançamento

Leia mais

capítulo 5 O CONTROLE FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO Senhores, aqui estão os relatórios financeiros do ano passado. Podemos pagar nossas dívidas?

capítulo 5 O CONTROLE FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO Senhores, aqui estão os relatórios financeiros do ano passado. Podemos pagar nossas dívidas? 22 capítulo 5 O CONTROLE FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO A Contabilidade é o instrumento que as empresas usam para controlar suas finanças e operações. E os demonstrativos contábeis balanço patrimonial e demonstração

Leia mais

1 de Verificação - 2015 Subsist. C.Sup. Fin.Descrição

1 de Verificação - 2015 Subsist. C.Sup. Fin.Descrição 1 de Verificação - 2015 Subsist. C.Sup. Fin.Descrição 129.967,90D 130.464,22D 1/8 1.1.1.1.1.01 ATIVO CIRCULANTE 54.320,75D 54.817,07D E EQUIVALENTES CAIXA MOEDA NACIONAL - CONSOLIDAÇÃO 51.666,68D 497.996,11

Leia mais

Razonete e Balancete

Razonete e Balancete Razonete e Balancete 6.1. Razonete Também denominada gráfico em T ou conta em T, o razonete nada mais é do que uma versão simplificada do livro Razão. O livro Razão é o mais importante dos livros utilizados

Leia mais