Unidade III. Unidade III

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade III. Unidade III"

Transcrição

1 Unidade III Unidade III 3 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO () UMA PEQUENA INTRODUÇÃO Enquanto o balanço patrimonial nos apresenta a situação econômica e financeira da empresa, demonstrando os saldos do que ela possui de bens e direitos, assim como o quanto ela deve a terceiros e aos sócios em um dado momento, a Demonstração do Resultado do Exercício () nos demonstra o desempenho da empresa ao longo de um período. A acumula as vendas, derivadas de operações da empresa ou entidade. Acumula, também, as despesas. Exemplo de receitas Fato gerador Prestação de serviços Venda de mercadorias Venda de produtos Conta representativa na Receita de prestação de serviço Receita de venda de mercadorias Receita de venda de produtos Exemplo de despesas Fato gerador Uso do trabalho dos empregados Uso de escritório alugado Uso do capital de terceiros - bancos Cobertura de seguros patrimoniais Conta representativa na Despesas com pessoal Despesas com aluguel Despesas financeiras Despesas com seguros 30

2 CONTABILIDADE A diferença entre receitas e despesas gera o resultado do exercício, no período analisado, sendo este lucro quando as receitas superam as despesas, ou prejuízo quando as despesas superam as receitas. Receitas Despesas = Resultado do exercício Receita venda de mercadorias, produtos ou serviços pela empresa. Despesa uso, consumo de bens ou serviços pela empresa. Resultado diferença entre receitas e despesas durante um determinado período. Receita, despesa e resultado 1 20 Estudemos agora o relacionamento entre as contas de resultado, receita e despesas e as contas patrimoniais, de maneira que entendamos o relacionamento entre a e o balanço patrimonial. Podemos perceber que uma venda de serviços, à vista ou a prazo, gera receita na, no período em que ocorre; aparece no balanço patrimonial, no ativo, como saldo em caixa ou bancos, se já recebida, ou como duplicatas a receber, se ainda não recebida. 2 Da mesma maneira, percebemos que as despesas incorridas durante o período são lançadas na quando ocorrem, independentemente de terem sido pagas ou não, e são lançadas também no balanço patrimonial como duplicatas a pagar no passivo ou como redução de caixa ou bancos quando já pagas. O resultado do exercício, por sua vez, ocasionará o aumento ou a diminuição do patrimônio líquido entre um exercício 31

3 Unidade III e outro. O patrimônio líquido aumenta quando as receitas superam a despesa (lucro) e diminui quando as despesas superam as receitas (prejuízo). Abaixo, temos uma mostra do relacionamento entre a Demonstração de Resultado do Exercício e o balanço patrimonial. As receitas aumentam o lucro ou resultado, consequentemente, aumentando o patrimônio líquido. As despesas reduzem o resultado ou lucro e, assim, reduzem o patrimônio líquido. - Relação entre e balanço patrimonial Receita Despesas (=) Lucro / Prejuízo do exercício A P PL Capital Lucro / Prejuízo Acumulado 1 Regime de caixa, regime de competência Agora que já vimos o que nos demonstra a, bem como a relação desta com o balanço patrimonial, abordaremos um conceito fundamental no entendimento do resultado, de como ele é apurado e como pode ser alterado, dependendo do regime de contabilização utilizado. Os dois regimes utilizados são: regime de caixa: o resultado é apurado quando as receitas são recebidas e quando as despesas são pagas; 32

4 CONTABILIDADE regime de competência: o resultado é apurado quando as vendas são feitas pela empresa, independentemente de quando serão pagas, e quando as despesas são incorridas, ou, dito de outra maneira, quando a empresa usa bens e serviços em suas atividades independentemente de quando foram ou serão pagas. Ajustes 1 20 Algumas transações têm sua liquidação financeira, pagamento ou recebimento em prazos diferentes de seu efeito sobre o resultado. Receitas e despesas devem dizer respeito ao mesmo período; ou seja, as receitas devem ser comparadas com as despesas incorridas no mesmo período. Existem exemplos de situações em que um recebimento ou pagamento adiantado impactam o caixa da empresa (conta de ativo) de maneira muito diferente do que ocorre na. A posição financeira da empresa foi alterada, mas seu resultado ainda não. Vejamos então como ajustamos essas diferenças ao longo do tempo. Receitas antecipadas são valores que a empresa recebeu previamente para poder entregar o produto ou serviço em tempo hábil, o que vai gerar uma obrigação de entrega do produto ou serviço ou devolver o dinheiro ao seu cliente. 2 Despesas antecipadas ou adiantamento de fornecedores são valores que a empresa pagou previamente para ter o serviço ou produto em dia, o que dá à empresa o direito de receber de seus fornecedores o produto ou serviço na data ou o dinheiro de volta. 33

5 Unidade III Exemplo 1: Receitas recebidas antecipadamente Dinheiro em caixa R$.000,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Máquinas R$ ,00 Veículos R$ ,00 Equipamentos de informática R$ ,00 Imóveis R$ ,00 Marca R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Financiamento R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$ ,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Momento 1 Através do balanço patrimonial acima, demonstraremos a contabilização de uma antecipação das receitas de serviços da empresa, no valor de R$ , recebida através de um cheque. Dinheiro em caixa R$.000,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Máquinas R$ ,00 Veículos R$ ,00 Equipamentos de informática R$ ,00 Imóveis R$ ,00 Marca R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Financiamento R$ ,00 Receita antecipada R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$ ,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Podemos observar que a conta banco teve um aumento de R$ no ativo e, em contrapartida, gerou uma obrigação no passivo, receita antecipada, no valor de R$ , pois a empresa terá uma obrigação de entregar o serviço ou devolver o dinheiro para seu cliente. As demais contas não tiveram modificação. 34

6 CONTABILIDADE Momento 2 Neste momento, a empresa entrega o serviço finalizado para o cliente; a nota fiscal do serviço foi feita no valor de R$ 0.000; recebe a diferença em espécie monetária. Dinheiro em caixa R$30.000,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Máquinas R$ ,00 Veículos R$ ,00 Equipamentos de informática R$ ,00 Imóveis R$ ,00 Marca R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Financiamento R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$ ,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Podemos observar que o balanço surgiu através dos dados do momento anterior. No momento em que a empresa entregou o serviço, entra em espécie monetária, na conta caixa, o valor de R$ (diferença do que a empresa já havia recebido anteriormente) no ativo; fica zerada a conta receitas antecipadas, pois a empresa já está entregando a nota fiscal e finalizando o serviço, o que gera um aumento do patrimônio líquido, na conta lucros acumulados, no valor total da nota fiscal de R$ Exemplo 2: Despesas antecipadas 1 Demonstraremos, agora, um exemplo de despesas antecipadas. 20 Momento 1 O gerente da empresa fará uma viagem para os Estados Unidos, mas como os voos estão lotados, ele preferiu comprar a passagem com antecedência de dois meses. Ela custa R$ 3

7 Unidade III 2.600, e será paga em duas vezes. Através do balanço abaixo, demonstraremos os três momentos. Dinheiro em caixa R$30.000,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Máquinas R$ ,00 Veículos R$ ,00 Equipamentos de informática R$ ,00 Imóveis R$ ,00 Marca R$ ,00 Despesas antecipadas R$1.300,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Financiamento R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$ ,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Nesta primeira parcela da passagem, reduziu-se o valor de R$ do banco, porque a empresa está pagando em cheque; surge a conta despesas antecipadas no valor de R$ 1.300, demonstrando que a empresa tem o direito de receber a passagem em tempo hábil, ou de receber o dinheiro que já pagou. Momento 2 A empresa paga a segunda parcela da passagem em dinheiro. Dinheiro em caixa R$28.700,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Máquinas R$ ,00 Veículos R$ ,00 Equipamentos de informática R$ ,00 Imóveis R$ ,00 Marca R$ ,00 Despesas antecipadas R$2.600,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Financiamento R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$ ,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 36

8 CONTABILIDADE Podemos perceber que o balanço patrimonial do momento 2 foi feito com os dados do momento 1. O fato de a empresa estar pagando mais uma parcela da passagem, em dinheiro, reduz o caixa em R$ e aumenta a conta despesas antecipadas no mesmo valor. Observa-se que as demais contas não se modificam. Momento 3 Neste momento, o gerente irá fazer a viagem para os Estados Unidos, isto é, ocorrerá o uso da passagem. Dinheiro em caixa R$28.700,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Máquinas R$ ,00 Veículos R$ ,00 Equipamentos de informática R$ ,00 Imóveis R$ ,00 Marca R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Financiamento R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$ ,00 Lucros acumulados R$ 9.400,00 Total PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 1 Podemos observar que, neste momento, o gerente já está utilizando a passagem, isto é, a empresa não terá mais o direito de receber o dinheiro de volta, pois estará usando a passagem, o que zera a conta despesas antecipadas e reduz o patrimônio líquido através da conta lucros acumulados (apenas neste momento está ocorrendo a despesa de fato). Exemplo 3: Depreciação Depreciação de um veículo que a cada período decorrido tem seu valor reduzido em 20%, ao longo de cinco períodos consecutivos. Reconhecimento da perda de valor do ativo e da despesa de depreciação na. 37

9 Unidade III Momento 0 Dinheiro em caixa R$28.700,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Veículos R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$.000,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Momento em que a empresa compra o veículo no valor de R$ Momento 1 Dinheiro em caixa R$28.700,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Veículos R$ ,00 Depreciação acumulada (R$ 8.400,00) Total R$ ,00 Capital social R$.000,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 No primeiro ano, a empresa teve um desgaste do veículo, o que gerará uma depreciação acumulada de R$ 8.400, gerando uma redução no patrimônio líquido através da conta lucros acumulados. Percebe-se que o consumo do veículo já ocorreu, a despesa também, e toda a despesa diminui lucros acumulados. 38

10 CONTABILIDADE Momento 2: segundo ano de uso do veículo Dinheiro em caixa R$28.700,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Veículos R$ ,00 Depreciação acumulada (R$ ,00) Total R$ ,00 Capital social R$.000,00 Lucros acumulados R$.000,00 Total do PL R$ 1.000,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 No segundo ano de uso do veículo, pode-se observar uma ampliação em mais 20%, isto é, R$ na depreciação acumulada, gerando uma despesa no período de R$ 8.400; como toda despesa reduz a conta lucros acumulados, o novo valor da conta lucros acumulados é R$.000. Momento 3: depois de cinco anos de uso do veículo Dinheiro em caixa R$28.700,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Veículos R$ ,00 Depreciação acumulada (R$ ,00) Total R$ ,00 Capital social R$.000,00 Prejuízos acumulados (R$ ,00) Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Neste momento, a empresa já utilizou o veículo pelo período de cinco anos, período de término da depreciação. A empresa está com o veículo totalmente depreciado. Partindo do balanço anterior, a depreciação acumulada aumentou em R$

11 Unidade III Momento 4: a empresa vende o veículo já depreciado por R$ através de um cheque Dinheiro em caixa R$28.700,00 Fornecedores R$ ,00 Banco R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$.000,00 Lucros acumulados R$ 3.800,00 Total do PL R$ 8.800,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Podemos observar que devido ao fato de o veículo não ter valor real (valor do veículo menos a depreciação), o valor integral da venda é considerado lucro, o que aumentou a conta banco em R$ e gerou um aumento no resultado acumulado em R$ , fazendo com que a empresa voltasse a ter lucros acumulados. Balanços sucessivos com operações de ativo, passivo, patrimônio líquido, receitas e despesas Método dos balanços sucessivos (A/P/PL, receita e despesa) 1 Esse método caracteriza-se pelo fato de que a cada operação faz-se um novo balanço e uma nova para demonstrar a nova situação patrimonial, sempre partindo do balanço anterior. Lançamentos A/P/PL/R/D Cia. Tá Limpo Ltda. A partir de 01/08/X Subscrição e integralização em dinheiro por três sócios no total de R$ para constituição de uma empresa por cotas de responsabilidade limitada para prestação de serviços de limpeza. 40

12 CONTABILIDADE 2. Compra de mesas, cadeiras e arquivos a prazo por R$ Recebimento de R$ 00 referentes a serviços de limpeza prestados. 4. Compra de material de limpeza a prazo no valor de R$ 60.. Pagamento de R$ 0 referentes à propaganda na tv. 6. Depósito bancário de 70% do saldo em caixa. 7. Prestação de serviços no valor de R$ 200 a ser recebido a prazo. 8. Consumo de R$ 20 do material de limpeza comprado anteriormente. 9. Pagamento em cheque de 60% da compra do item 4.. Venda de 0% do total de bens existentes exceto caixa, pelo valor de R$. Valores recebidos em cheque Pagamento através de cheque da folha de pagamento do mês, no valor de R$, pagos em dinheiro. 1. Subscrição e integralização em dinheiro por três sócios no total de R$ para constituição de uma empresa por cotas de responsabilidade limitada para prestação de serviços de limpeza. Momento 1 Lançamento 1/11 Caixa R$ Capital Social R$ R$ PL R$ Resultado (=) R$ - 41

13 Unidade III Observa-se que nessa operação temos apenas contas patrimoniais. 2. Compra de mesas, cadeiras e arquivos à vista por R$0 em dinheiro. Momento 2 Lançamento 2/11 Caixa 900 Móveis e utensílios 0 Capital social PL Resultado (=) - O fato de a compra de móveis e utensílios ter sido à vista diminui dinheiro do caixa (ativo) e amplia móveis e utensílios (bem ativo). Por ter sido feita a compra à vista, não ocorre ampliação no patrimônio bruto da empresa. 3. Recebimento de R$ 00 referentes a serviços de limpeza prestados. Momento 3 Lançamento 3/11 Caixa Móveis e utensílios 0 Capital social Lucro/Prejuízo acum PL R$ 1.00 Receita de venda de serviços 00 Resultado (=) 00 42

14 CONTABILIDADE Esta operação, uma receita de serviços à vista, gera uma conta de receita que irá ampliar o patrimônio líquido através da conta lucro/prejuízos acumulados, e este aumento no patrimônio bruto da empresa foi gerado devido à venda, aplicada em espécies monetárias. Toda a receita amplia o patrimônio bruto da empresa. 4. Compra de material de limpeza a prazo no valor de R$ 60. Momento 4 Lançamento 4/11 Caixa R$ Duplicatas a pagar R$ 60 Material de limpeza R$ 60 Móveis e utensílios R$ 0 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 00 R$1.60 +PL R$ 1.60 Receita de venda de serviços R$ 00 Resultado (=) R$ 00 Esta operação tem apenas contas patrimoniais, material de limpeza (ativo bem), geradas através da ampliação das dívidas da empresa (duplicatas a pagar passivo), ocorrendo uma ampliação do patrimônio bruto da empresa.. Pagamento de R$ 0 referentes à propaganda na tv. Momento Lançamento /11 Caixa R$ 1.30 Duplicatas a pagar R$ 60 Material de limpeza R$ 60 Móveis e utensílios R$ 0 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 40 R$ 1. +PL R$ 1. 43

15 Unidade III Receita de venda de serviços Despesas com propaganda R$ 00 R$ (0) Resultado (=) R$ 40 A propaganda já foi utilizada, portanto, é uma despesa, que reduz a conta caixa pelo pagamento e gerará uma redução no patrimônio líquido (conta de lucro/prejuízos acumulados). Toda despesa reduz o patrimônio da empresa, pois reduzirá a conta lucro/prejuízos acumulados. 6. Depósito bancário de 70% do saldo em caixa. Momento 6 Lançamento 6/11 Caixa R$ 40 bancos R$ 94 Material de limpeza R$ 60 Móveis e utensílios R$ 0 Duplicatas a pagar R$ 60 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 40 R$ 1. +PL R$ 1. Receita de venda de serviços Despesas com propaganda R$ 00 R$ (0) Resultado (=) R$ 40 Essa operação é uma transferência de conta de ativo para outra conta de ativo; sendo assim, não ocorre modificação no total do patrimônio bruto da empresa. 44

16 CONTABILIDADE 7. Prestação de serviços no valor de R$ 200 a ser recebido a prazo. Momento 7 Lançamento 7/11 Caixa R$ 40 Duplicatas a pagar R$ 60 bancos R$ 94 Duplicatas a receber R$ 200 Material de limpeza R$ 60 Móveis e utensílios R$ 0 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 60 R$ 1.7 +PL R$ 1.7 Receita de venda de serviços Despesas com propaganda R$ 700 R$ (0) Resultado (=) R$ 60 Essa operação é uma receita a prazo, gerará um direito a receber (duplicatas a receber ativo) e uma receita, que aumentará o valor do patrimônio líquido da empresa através da conta lucro/prejuízos acumulados. Esse valor foi considerado como receita devido ao regime de competência, o qual descreve que receita é toda entrega de um produto/serviço mediante um documento oficial, não importando a data de recebimento. 8. Consumo de R$ 20 do material de limpeza comprado anteriormente. Momento 8 Lançamento 8/11 Caixa R$ 40 Duplicatas a pagar R$ 60 bancos R$ 94 Duplicatas a receber R$ 200 Material de limpeza R$ 40 Móveis e utensílios R$ 0 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 630 R$ PL R$

17 Unidade III Receita de venda de serviços Despesas com publicidade Despesas com material de limpeza R$ 700 R$ (0) R$ (20) Resultado (=) R$ 630 Nessa operação, o material de limpeza já foi consumido parcialmente; sendo assim, a parte consumida virou despesa. Podemos observar que a despesa gerou uma redução no resultado líquido do exercício, impactando uma redução no patrimônio líquido através da conta lucro/prejuízos acumulados. 9. Pagamento em cheque de 60% da compra do item 4. Momento 9 Lançamento 9/11 Caixa R$ 40 bancos R$ 909 Duplicatas a receber R$ 200 Material de limpeza R$ 40 Móveis e utensílios R$ 0 Duplicatas a pagar R$ 24 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 630 R$ PL R$ 1.64 Receita de venda de serviços Despesas com publicidade Despesas com material de limpeza R$ 700 R$ (0) R$ (20) Resultado (=) R$

18 CONTABILIDADE Essa operação é um pagamento de parte da dívida, através da conta banco. Observa-se que o patrimônio bruto da empresa reduziu o mesmo valor do pagamento da referida dívida.. Venda de 0% do total de bens existentes, material de limpeza e móveis e utensílios, pelo valor de R$. Valores recebidos em cheque. Momento Lançamento /11 Caixa R$ 40 bancos R$ 1.09 Duplicatas a receber R$ 200 Material de limpeza R$ 20 Móveis e utensílios R$ 0 Duplicatas a pagar R$ 24 Patrimônio Líquido Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 7 R$ PL R$ Receita de venda de serviços Receita de venda de bens Baixa de bens vendidos Despesas com propaganda Despesas com material de limpeza R$ 700 R$ R$ (70) R$ (0) R$ (20) Resultado (=) R$ 7 Essa operação, em que foram vendidos 0% dos bens da empresa (material de limpeza e móveis e utensílios), 47

19 Unidade III reduzirá os bens pela metade e ampliará a conta banco em R$ (toda vez que a empresa receber em cheque, entrará na conta banco). A diferença do valor do custo dos bens vendidos (R$ 70) para o valor recebido na venda, R$, será o lucro da operação. Na, serão descritas a receita na venda de bens (soma R$) e a baixa dos bens vendidos (redução de R$ 70). 11. Pagamento através de cheque da folha de pagamento do mês, no valor de R$, pagos em dinheiro. Momento 11 Lançamento 11/11 Caixa R$ 40 bancos R$ Duplicatas a receber R$ 200 Material de limpeza R$ 20 Móveis e utensílios R$ 0 Duplicatas a pagar R$ 24 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 700 R$ PL R$ Receita de venda de serviços Receita de venda de bens Baixa de bens vendidos Despesas com propaganda Despesas com pessoal Despesas com material de limpeza R$ 700 R$ R$ (70) R$ (0) R$ () R$ (20) Resultado (=) R$ 700 A folha de pagamento sempre gerará uma despesa com pessoal ou despesa de salários no término do exercício e 48

20 CONTABILIDADE reduzirá a conta banco, quando pagos os salários aos funcionários dentro do mesmo mês. Caso o pagamento do salário seja apenas no quinto dia útil do próximo mês, isso ampliará as obrigações com terceiros e não ocorrerá desembolso no mesmo mês, apenas no quinto dia útil do mês seguinte (contabilização pelo regime de competência). 49

Profa. Ma. Divane A. Silva. Unidade III CONTABILIDADE

Profa. Ma. Divane A. Silva. Unidade III CONTABILIDADE Profa. Ma. Divane A. Silva Unidade III CONTABILIDADE Contabilidade A disciplina está dividida em quatro unidades: Unidade I 1. Contabilidade Unidade II 2. Balanços sucessivos com operações que envolvem

Leia mais

CONTABILIDADE MÓDULO 8

CONTABILIDADE MÓDULO 8 CONTABILIDADE MÓDULO 8 Índice 1. Demonstração de Resultado do Exercício (DRE) Uma Pequena Introdução...3 2. Regime de caixa, regime de competência...4 3. Ajustes...5 2 1. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA: EAC0111 NOÇÕES DE CONTABILIDADE PARA ADMINISTRADORES

Leia mais

Vimos que no Plano de Contas: O que é Resultado (Lucro/Prejuízo) Quais são os objetivos do tópico...

Vimos que no Plano de Contas: O que é Resultado (Lucro/Prejuízo) Quais são os objetivos do tópico... USP-FEA isciplina: EA0111 - Noções de ontabilidade para Administradores Tema 04. Regras de Apuração e a emonstração do Resultado Profa. Joanília Neide de Sales ia Quais são os objetivos do tópico... -

Leia mais

Pede-se: Efetuar os lançamentos no livro diário e no livro razão, encerrando as contas de resultado.

Pede-se: Efetuar os lançamentos no livro diário e no livro razão, encerrando as contas de resultado. CONTABILIDADE BÁSICA I 2ª LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADE IV VARIAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1) A seguir estão mencionadas as transações da Empresa Petrópolis Ltda., organizada em 1º de dezembro de 2015: 01

Leia mais

Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo.

Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo. Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo. a. Máquina adquirida por $18.000, com vida útil estimada de 15 anos e valor residual $3.000. b. Veículo adquirido por $30.000, com vida

Leia mais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais Balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Ativo Nota 2014 2013 Passivo Nota 2014 2013 (Ajustado) (Ajustado) Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 5 48.650 835 Fornecedores 10

Leia mais

Balanço Patrimonial da Cia Salve&Kana

Balanço Patrimonial da Cia Salve&Kana Elaboração da DFC Método Direto A fim de possibilitar melhor entendimento, vamos desenvolver um exemplo passo a passo da montagem da DFC pelo método direto, tomando por base as informações a seguir: Balanço

Leia mais

4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados:

4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados: 1. Classifique os itens abaixo em: bens, direitos ou obrigações item bens direito obrigação Empréstimos a receber Dinheiro em caixa Dinheiro depositado no banco veículos biblioteca Salários a pagar estoques

Leia mais

Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos

Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos ::: Fonte Do Saber - Mania de Conhecimento ::: adsense1 AS RESPOSTAS ESTÃO DE VERMELHO. O BALANÇO PATRIMONIAL - EXERCÍCIOS 1) Aponte a alternativa em que não

Leia mais

CONTAS DE RESULTADO OPERAÇÕES A VISTA A PRAZO RECEITA + CAIXA + DUPLICATAS A RECEBER DESPESA - CAIXA + CONTAS A PAGAR

CONTAS DE RESULTADO OPERAÇÕES A VISTA A PRAZO RECEITA + CAIXA + DUPLICATAS A RECEBER DESPESA - CAIXA + CONTAS A PAGAR 1/5 CONTAS DE RESULTADO RECEITAS As Receitas correspondem às vendas de produtos, mercadorias ou prestação de serviços. No Balanço Patrimonial, as receitas são refletidas através da entrada de dinheiro

Leia mais

1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200

1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Disciplina Estrutura e Análise das Demonstrações Contábeis ALUNO(A): Exercício : a. preencha os balancetes: TURMA 6º CCN AULA 04 e 05 Turno/Horário

Leia mais

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1. Questões: 1 - Comente os principais grupos de contas do Balanço, com exemplos. 2 - Explique o que são curto e longo prazo para a contabilidade. 3 - Quais

Leia mais

EXERCÍCIOS TEORIA DA CONTABILIDADE Prof. Valbertone Fonte CFC. RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO: 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação:

EXERCÍCIOS TEORIA DA CONTABILIDADE Prof. Valbertone Fonte CFC. RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO: 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação: RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO: 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação: a) compra de galpão para a fábrica. b) venda de mercadoria a prazo. c) pagamento de salários administrativos. d) pagamento

Leia mais

Procedimentos Contábeis Básicos Segundo o Método das Partidas Dobradas

Procedimentos Contábeis Básicos Segundo o Método das Partidas Dobradas Procedimentos Contábeis Básicos Segundo o Método das Partidas Dobradas Exercício 3.1 A seguir estão relacionadas as operações realizadas pela sociedade de prestação de serviços Remendão S/A, em janeiro/x2

Leia mais

DEFINIÇÃO PLANO DE CONTAS CONTAS AULA 2 ESCRITURAÇÃO CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS

DEFINIÇÃO PLANO DE CONTAS CONTAS AULA 2 ESCRITURAÇÃO CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS DEFINIÇÃO AULA 2 ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL A ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL CONSISTE EM REGISTRAR OS FATOS CONTÁBEIS (OU SEJA, AQUELES QUE MODIFICAM A COMPOSIÇÃO OU O VALOR DO PATRIMÔNIO DA ENTIDADE) EM DOIS LIVROS:

Leia mais

ATIVO PASSIVO AULA 1 - DEFINIÇÃO DE CONTABILIDADE COMPARAÇÃO ENTRE O ATIVO (A) E O PASSIVO (P)

ATIVO PASSIVO AULA 1 - DEFINIÇÃO DE CONTABILIDADE COMPARAÇÃO ENTRE O ATIVO (A) E O PASSIVO (P) AULA 1 - DEFINIÇÃO DE CONTABILIDADE É A CIÊNCIA SOCIAL QUE ESTUDA O PATRIMÔNIO DAS ENTIDADES E SUAS VARIAÇÕES AO LONGO DO TEMPO ENTIDADE: TODA A PESSOA JURÍDICA QUE POSSUI UM PATRIMÔNIO. PODE SER UMA EMPRESA,

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I CONTABILIDADE

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I CONTABILIDADE Prof. Jean Cavaleiro Unidade I CONTABILIDADE Objetivos Conhecer o papel da contabilidade. Conhecer aspectos legais da contabilidade. Conhecer aspectos técnicos de contabilidade. Conhecer as mudanças recentes

Leia mais

SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena

SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena Em cada questão, marque o item correto: 1. O princípio contábil que atribui às entidades personalidade própria, distinta da dos sócios, é o princípio da:

Leia mais

Contabilidade ESTRUTURA PATRIMONIAL SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) FLUXO DE RECURSOS. Fluxo dos recursos SÍNTESE DO FUNCIONAMENTO DAS CONTAS

Contabilidade ESTRUTURA PATRIMONIAL SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) FLUXO DE RECURSOS. Fluxo dos recursos SÍNTESE DO FUNCIONAMENTO DAS CONTAS ESTRUTURA PATRIMONIAL Patrimônio = Bens + Direitos ( ) Obrigações SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) Ativo ( ) Passivo = Situação Líquida (Patrimônio Líquido) FLUXO DE RECURSOS ATIVO Aplicação dos Recursos

Leia mais

8.000 ATIVO CIRCULANTE

8.000 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO Ativo X0 X1 Receita de Vendas 8.000 ATIVO CIRCULANTE 500 2.150 (-) CPV -5.000 Caixa 100 1.000 Lucro Bruto 3.000 Bancos 200 100 (-) Despesas financeiras -1.500

Leia mais

Características. P A S S I V O Origem dos recursos aplicados no Ativo

Características. P A S S I V O Origem dos recursos aplicados no Ativo Balanço Patrimonial conteúdo - características aplicação de recursos - Ativo origem de recursos - Passivo estrutura geral estrutura do Ativo estrutura do Passivo Características Principal demonstrativo

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES Contas.cnt

CADERNO DE QUESTÕES Contas.cnt Contas.cnt 01. Com relação à situação patrimonial, assinale a opção INCORRETA. a) A compra de matéria-prima a prazo provoca aumento no Ativo e no Passivo. b) A integralização de capital em dinheiro provoca

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade III CONTABILIDADE

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade III CONTABILIDADE Prof. Jean Cavaleiro Unidade III CONTABILIDADE Objetivos Praticar os conceitos até aqui discutidos. Enxergar a aplicação da legislação vigente na prática. Exercício completo Vimos em unidades anteriores

Leia mais

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1. Questões: 1 - Comente os principais grupos de contas do Balanço, com exemplos. 2 - Explique o que são curto e longo prazo para a contabilidade. 3 - Quais

Leia mais

c) Pressupõe-se que a empresa esteja atrasando um tipo de obrigação. Qual seria, mais provavelmente?

c) Pressupõe-se que a empresa esteja atrasando um tipo de obrigação. Qual seria, mais provavelmente? 1-Estruture o Balanço Patrimonial da Cia Alfa com os dados a seguir (em $ milhões - empresa comercial): (não há problema se sobrarem linhas...) Caixa 100; Ações de Outras Companhias 1.000; Fornecedores

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS (DOAR)

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS (DOAR) 1 de 8 31/01/2015 14:50 DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS (DOAR) Até 31.12.2007, a Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (DOAR) era obrigatória para as companhias abertas e

Leia mais

FORMAÇÃO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PADRÃO DE RESPOSTA (2 a FASE)

FORMAÇÃO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PADRÃO DE RESPOSTA (2 a FASE) Questão n o 1 a) Pontos de equilíbrio contábil, econômico e financeiro: PEC = CDF 8.000.000 = 400.000 U MCU 20 PEE = CDF + LD 8.000.000 + 200.000 410.000 U MCU 20 PEF = CDF DND 8.000.000 800.000 = 360.000

Leia mais

EXERCICIOS SOBRE DFC. As demonstrações contábeis da Empresa Cosmos, sociedade anônima de capital aberto, em X2, eram os seguintes:

EXERCICIOS SOBRE DFC. As demonstrações contábeis da Empresa Cosmos, sociedade anônima de capital aberto, em X2, eram os seguintes: EXERCICIOS SOBRE DFC As demonstrações contábeis da Empresa Cosmos, sociedade anônima de capital aberto, em 31.12.X2, eram os seguintes: ATIVO X1 X2 PASSIVO X1 X2 Disponível 3.000 1.500 Fornecedores 54.000

Leia mais

Contabilidade Geral Prova 2 Gabarito 1 Questão 01 A questão solicita que o candidato indique a afirmativa incorreta, que é encontrada na alternativa c : No ativo, as contas serão dispostas em ordem crescente

Leia mais

LES0665 CONTABILIDADE E ANÁLISE DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Prof. Lucilio Rogerio Aparecido Alves. Depto. de Economia, Administração e Sociologia

LES0665 CONTABILIDADE E ANÁLISE DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Prof. Lucilio Rogerio Aparecido Alves. Depto. de Economia, Administração e Sociologia LES0665 CONTABILIDADE E ANÁLISE DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Prof. Lucilio Rogerio Aparecido Alves Depto. de Economia, Administração e Sociologia REGIMES DE CONTABILIDADE Apuração de Resultados. Regime

Leia mais

CDD: 657 AC:

CDD: 657 AC: Fonseca, Alan Sales da. F676c Contabilidade : revisão balanço patrimonial e DRE / Alan Sales da Fonseca. Varginha, 2015. 17 slides; il. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World Wide

Leia mais

4 ApurAção InstAntâneA de resultados econômicos

4 ApurAção InstAntâneA de resultados econômicos 4 Apuração Instantânea de Resultados Econômicos Se observarmos bem, os contadores estão utilizando o computador para elaborar, não só o balancete como também outras demonstrações financeiras como a Demonstração

Leia mais

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1 Nota Preliminar, xvii Introdução, 1 1 Comentários gerais, 3 1.1 Finalidade, 3 1.2 Do patrimônio, 4 1.3 Dos fatos, 5 1.3.1 Do fato administrativo permutativo, 5 1.3.2 Do fato administrativo modificativo,

Leia mais

Comentarei as questões 56 a 63 da prova de Contabilidade de Auditor Fiscal da Fazenda do Ceará 2007.

Comentarei as questões 56 a 63 da prova de Contabilidade de Auditor Fiscal da Fazenda do Ceará 2007. Comentarei as questões 56 a 63 da prova de Contabilidade de Auditor Fiscal da Fazenda do Ceará 2007. CONTABILIDADE GERAL 56 Na empresa Nutricional S/A, o resultado do exercício havia sido apurado acusando

Leia mais

FÓMULAS DE LANÇAMENTOS

FÓMULAS DE LANÇAMENTOS LANÇAMENTO CONTÁBIL Denominação que se dá ao registro de um fato contábil. Para o lançamento utilizaremos o método das partidas dobradas. O princípio fundamental desse método é o de que não há devedor

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL. Saldos em 31/12/2013

BALANÇO PATRIMONIAL. Saldos em 31/12/2013 PARTIDO: BALANÇO PATRIMONIAL ORGÃO DO PARTIDO UF EXERCÍCIO CÓDIGO CONTA Saldos em 31/12/2014 Saldos em 31/12/2013 CÓDIGO 1.1. ATIVO CIRCULANTE 2.1. PASSIVO CIRCULANTE 1.1.1. ATIVO CIRCULANTE - FUNDO PARTIDÁRIO

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO- DVA FLUXOGRAMA 1 3 (1 2) 5 (3 4) 7 (5+6)

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO- DVA FLUXOGRAMA 1 3 (1 2) 5 (3 4) 7 (5+6) DEMONSTRAÇÃO DO VALOR - DVA FLUXOGRAMA 1 3 (1 2) 5 (3 4) 7 (5+6) VENDAS Vendas Operacionais Vendas não Operacionais PDD- Constituição/Reversão VALOR BRUTO VALOR LIQUIDO VALOR TOTAL A DISTRIBUIR 2 4 6 INSUMOS

Leia mais

EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL

EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação: a) compra de galpão para a fábrica. b) venda de mercadoria a prazo. c) pagamento de salários

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 ATIVO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO A DRE é a apresentação, em forma resumida, das operações realizadas pela empresa, durante o exercício social, demonstradas de forma a destacar o resultado líquido

Leia mais

Prova AFRFB/2009 Contabilidade Parte II

Prova AFRFB/2009 Contabilidade Parte II Prova AFRFB/2009 Contabilidade Parte II Elias Cruz Toque de Mestre www.editoraferreira.com.br Já de posse do Edital ESAF Nº 01, de 14 de janeiro de 2010, que altera/anula questões da Prova AFRFB 2009,

Leia mais

Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo

Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. MÓDULO DE QUESTÕES DE CONTABILIDADE

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ATIVO NE 31/12/2013 31/12/2012 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2013 31/12/2012 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 85.142.911 86.881.544

Leia mais

Gas Brasiliano Distribuidora S.A.

Gas Brasiliano Distribuidora S.A. Balanço patrimonial em 31 de março (não auditado) Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 78.050 132.536 Fornecedores 23.096 19.064 Contas

Leia mais

Palestra. Apresentação das Demonstrações Contábeis e Notas Explicativas (CPC 03 e 09) Outubro Elaborado por:

Palestra. Apresentação das Demonstrações Contábeis e Notas Explicativas (CPC 03 e 09) Outubro Elaborado por: Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração

USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 5: Demonstração do Resultado do Exercício Prof.: Márcio Luiz Borinelli

Leia mais

Nivelamento de Conceitos Contábeis

Nivelamento de Conceitos Contábeis Nivelamento de Conceitos Contábeis Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial - BP Demonstração de Resultado do Exercício - DRE Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Substituiu a Demonstração das Origens

Leia mais

CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Profª Dilci Oliveira

CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Profª Dilci Oliveira CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Profª Dilci Oliveira Contabilidade é a ciência que estuda, registra, controla e interpreta os fatos ocorridos no patrimônio das entidades com fins lucrativos ou não. Objetivos

Leia mais

Exercício Nº 18. As receitas e as despesas ocorridas em X5, e os valores conhecidos do dólar são:

Exercício Nº 18. As receitas e as despesas ocorridas em X5, e os valores conhecidos do dólar são: Exercício Nº 18 Os Balanços Patrimoniais, em 31/12/X4 e 31/12/X5, e a Demonstração do Resultado do ano de X5 da Empresa Internacional S.A., em Reais, são os seguintes: Empresa Internacional S.A. - Balanços

Leia mais

Unidade III CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA. Prof. Carlos Barretto

Unidade III CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA. Prof. Carlos Barretto Unidade III CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA Prof. Carlos Barretto Capacitar os estudantes a adquirir conhecimentos necessários para o desenvolvimento das seguintes competências: enfatizar a consciência ética

Leia mais

Balanço Patrimonial. Circulante Compreende obrigações exigíveis que serão liquidadas até o final do próximo exercício social.

Balanço Patrimonial. Circulante Compreende obrigações exigíveis que serão liquidadas até o final do próximo exercício social. Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Professor: Roberto César Balanço Patrimonial ATIVO Circulante Compreende contas que estão constantemente em giro - em movimento, sua conversão em dinheiro

Leia mais

AS VARIAÇÕES DO PATRIMÓNIO LÍQUIDO. Abaixo estão mencionadas as transações da Cia. Petrópolis, organizada em 1º de setembro de X1:

AS VARIAÇÕES DO PATRIMÓNIO LÍQUIDO. Abaixo estão mencionadas as transações da Cia. Petrópolis, organizada em 1º de setembro de X1: AS VARIAÇÕES DO PATRIMÓNIO LÍQUIDO Exercício 4.1 Abaixo estão mencionadas as transações da Cia. Petrópolis, organizada em 1º de setembro de X1: 1 - integralização, em dinheiro, do capital social, $ 10.000;

Leia mais

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli 1 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Dicas 01. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas. Profs. Gustavo e Vicente 1

Dicas 01. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas.  Profs. Gustavo e Vicente 1 bilidade Geral Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas www.pontodosconcursos.com.br Profs. Gustavo e Vicente 1 O essencial para diferenciar ativo de passivo Você que está começando a estudar contabilidade

Leia mais

Contabilidade Avançada Prof. João Domiraci Paccez Exercício Nº 17

Contabilidade Avançada Prof. João Domiraci Paccez Exercício Nº 17 Exercício Nº 17 1 Elaboração do Balanço Patrimonial de em moeda de ATIVO Valores Históricos Valores ajustados Quant. de Valores na moeda de Ativo circulante 350.000 105.132,3249 416.324 Caixa 80.000 80.000

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 ATIVO NE 31/12/2015 31/12/2014 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2015 31/12/2014 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 90.705.601 82.095.096

Leia mais

Contabilidade Básica - Material 4 - Prof. Marcos César Bottaro

Contabilidade Básica - Material 4 - Prof. Marcos César Bottaro Contas Anteriormente registramos cada uma das operações contábeis diretamente no balanço patrimonial. Contudo, na prática, cada uma dessas operações ocorre inúmeras vezes no decorrer de um único dia, tornando

Leia mais

Comentários da prova de Contador do Tribunal de Justiça (TJ) do Piauí Disciplina: Contabilidade Geral e de Custos Professor: Feliphe Araújo

Comentários da prova de Contador do Tribunal de Justiça (TJ) do Piauí Disciplina: Contabilidade Geral e de Custos Professor: Feliphe Araújo Comentários da prova de Contador do Tribunal de Justiça (TJ) do Piauí Disciplina: Professor: Feliphe Araújo Olá amigos, Comentários da prova TJ Piauí ANÁLISE DA PROVA DE CONTABILIDADE GERAL E DE CUSTOS

Leia mais

Procedimentos contábeis: segundo o método das partidas dobradas. Profa. Daciane de Oliveira Silva

Procedimentos contábeis: segundo o método das partidas dobradas. Profa. Daciane de Oliveira Silva Procedimentos contábeis: segundo o método das partidas dobradas Profa. Daciane de Oliveira Silva Procedimentos contábeis Na aula 2, foi preparado um balanço após a ocorrência de cada operação da empresa.

Leia mais

Exercício 1 Cia Revisão Balanço em 31/12/X0

Exercício 1 Cia Revisão Balanço em 31/12/X0 Exercício 1 Cia Revisão Balanço em 31/12/X0 Adiantamento de Salários 200,00 Aluguéis a Pagar 250,00 Caixa 1.050,00 Capital Social 12.000,00 Clientes 3.200,00 Contas a Pagar 350,00 Depósitos Judiciais (LP)

Leia mais

Contabilidade Financeira e IFRS

Contabilidade Financeira e IFRS Contabilidade Financeira e IFRS Objetivos de aprendizagem: Depois de ler e discutir este tópico você será capaz entender As Principais causas da variação do Patrimônio Líquido; O Período contábil As Normas

Leia mais

Turno/Horário Noturno ALUNO(A): AULA Apostila nº

Turno/Horário Noturno ALUNO(A): AULA Apostila nº Disciplina CONTABILIDADE BÁSICA II CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS TURMA 2º CCN Turno/Horário Noturno ALUNO(A): AULA Apostila nº Atos e Fatos Contabeis ATOS ADMINISTRATIVOS:

Leia mais

Sumário. Capítulo 2. Conceitos Básicos...1. Patrimônio Contabilidade_Geral_Resumida_cap_00.indd 9 14/10/ :44:34

Sumário. Capítulo 2. Conceitos Básicos...1. Patrimônio Contabilidade_Geral_Resumida_cap_00.indd 9 14/10/ :44:34 Sumário Capítulo 1 Conceitos Básicos...1 1. Contabilidade: Conceitos, Objeto, Objetivo, Finalidade e Campo de Aplicação...1 2. Usuários da Informação Contábil...2 3. Principais Tipos de Sociedades Existentes

Leia mais

1 D: Compra de Mercadorias ,00 D: ICMS a recuperar 6.300,00 C: Banco S/A ,00. 2 D: Salários a pagar 9.000,00 C: Caixa 9.

1 D: Compra de Mercadorias ,00 D: ICMS a recuperar 6.300,00 C: Banco S/A ,00. 2 D: Salários a pagar 9.000,00 C: Caixa 9. Curso de Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Comercial I 3ª Fase Professora: Lyss Paula de Oliveira ESTADO DE MATO GROSSO Resolução de Atividades Extra: Lançamentos no Diário: 1 D: Compra de Mercadorias

Leia mais

Modelo de Plano de Contas Detalhado

Modelo de Plano de Contas Detalhado Modelo de Plano de Contas Detalhado Código da Conta Descrição da Conta 1. A T I V O 1.1 ATIVO CIRCULANTE 1.1.01 DISPONÍVEL 1.1.01.01 Caixa 1.1.01.02 Bancos c/ Movimento 1.1 01.03 Aplicações Financeiras

Leia mais

REPRESENTAÇÃO GRAFICA; TERMINOLOGIA CONTÁBIL; E TIPOS DE CAPITAL. PROFª: Gitano Souto Silva

REPRESENTAÇÃO GRAFICA; TERMINOLOGIA CONTÁBIL; E TIPOS DE CAPITAL. PROFª: Gitano Souto Silva REPRESENTAÇÃO GRAFICA; TERMINOLOGIA CONTÁBIL; E TIPOS DE CAPITAL PROFª: Gitano Souto Silva BALANÇO PATRIMONIAL O Balanço Patrimonial é uma demonstração contábil que evidencia, por meio das contas PATRIMONIAIS

Leia mais

Contabilidade Decifrada. Módulo I Conceitos Iniciais Luiz Eduardo

Contabilidade Decifrada. Módulo I Conceitos Iniciais Luiz Eduardo Contabilidade Decifrada Módulo I Conceitos Iniciais Luiz Eduardo Contabilidade Conceito Contabilidade é a ciência (atividade rigorosa de estudo) que tem por: campo a azienda (qualquer ente que possa vir

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras 75º edição 1 de Abril de 214 à 31 de março de 215 Balanço Anual Ativos Ativos circulante Caixa Títulos a receber Contas a receber mobiliários Produtos Materia-Prima Trabalhos

Leia mais

Analisaremos nesse ponto, o Balanço Patrimonial de uma entidade, no sentido teórico didático,

Analisaremos nesse ponto, o Balanço Patrimonial de uma entidade, no sentido teórico didático, O balanço patrimonial Analisaremos nesse ponto, o Balanço Patrimonial de uma entidade, no sentido teórico didático, para fins de compreensão. Representação gráfica do patrimônio O Patrimônio é representado

Leia mais

EXECÍCIOS Módulo B. Patrimônio

EXECÍCIOS Módulo B. Patrimônio EXECÍCIOS Módulo B Patrimônio EXERCÍCIO 1 Classifique os elementos em: A - Bens, direitos ou obrigação B positivo ou negativo C Ativo ou Passivo Fonte: Ribeiro1999 elementos A B C Computador Estante Duplicatas

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº /07

RESOLUÇÃO CFC Nº /07 RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.115/07 Aprova a NBC T 19.13 Escrituração Contábil Simplificada para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais

Leia mais

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1º SEMESTRE / 2016

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1º SEMESTRE / 2016 SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1º SEMESTRE / 2016 Nome: Período: Data: Nota: OBSERVAÇÕES: A prova deverá ser feita com caneta esferográfica preta ou azul. A prova terá a duração de 01 (uma)

Leia mais

Etapas do Plano de Negócios

Etapas do Plano de Negócios Etapas do Plano de Negócios Etapa 7. Plano financeiro Detalhes Investimentos Projeção de resultados Ponto de equilíbrio Projeção fluxo de caixa Vendas Despesas Mão de obra Etapa 7 Plano Financeiro Investimento

Leia mais

Etapa 7 Plano Financeiro

Etapa 7 Plano Financeiro 17/10/12 Etapas do Plano de Negócios Etapa Detalhes 7. Plano financeiro Investimentos Projeção de resultados Ponto de equilíbrio Projeção fluxo de caixa Vendas Despesas Mão de obra Investimento é tudo

Leia mais

PROCESSOS DE AJUSTES

PROCESSOS DE AJUSTES AULA 11: PROCESSOS DE AJUSTES Disciplina: Contabilidade introdutória Professor: Thaiseany de Freitas Rêgo Mossoró-RN 2017 1 JUSTES Deve ser realizado ao final de cada mês Regime de competência Fato gerador

Leia mais

Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE CNPJ-MF n / DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL LEVANTADA EM BALANÇO PATRIMONIAL

Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE CNPJ-MF n / DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL LEVANTADA EM BALANÇO PATRIMONIAL Fls: 266 Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais APAE CNPJMF n 36.046.068/000159 DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL LEVANTADA EM 31.12.2008 BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO CONTAS 31/12/2007 31/12/2008 PASSIVO CONTAS

Leia mais

Unidade IV ESTRUTURA DAS. Prof. Me. Alexandre Saramelli

Unidade IV ESTRUTURA DAS. Prof. Me. Alexandre Saramelli Unidade IV ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Me. Alexandre Saramelli Estrutura das demonstrações contábeis Dividida em quatro Unidades: Unidade I 1. Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados

Leia mais

13/06/14. Introdução. Profº Me. Hugo David Santana.

13/06/14. Introdução. Profº Me. Hugo David Santana. CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA Curso de Ciências Contábeis Profº Me. Hugo David Santana. Introdução Nesta aula será apresentado o tratamento contábil dos principais itens relacionados à folha de pagamento, por

Leia mais

Sistemas de Informações Contábeis

Sistemas de Informações Contábeis Estudo de caso Sistemas de Informações Contábeis O Material anexo representa partes das Demonstrações Contábeis da Empresa Katikero, encerradas em 31.12.x6, elaboradas de acordo com as normas e Princípios

Leia mais

Obrigação Preço isolado % do total Veículo ,06% 1a. revisão ,18% Garantia estendida* ,76% TOTAL 31.

Obrigação Preço isolado % do total Veículo ,06% 1a. revisão ,18% Garantia estendida* ,76% TOTAL 31. Estudo de Caso A montadora de veículos HK fabrica veículos automotores de passageiros de pequeno porte. Para agilizar sua entrada no mercado, a HK decidiu ter rede própria de concessionárias distribuidoras

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL AÇÃO SOCIAL NOSSA SENHORA APARECIDA DO MANTIQUEIRA CNPJ:

BALANÇO PATRIMONIAL AÇÃO SOCIAL NOSSA SENHORA APARECIDA DO MANTIQUEIRA CNPJ: Folha 59 BALANÇO PATRIMONIAL (Valores expressos em milhares de reais) ATIVO 2009 2008 PASSIVO 2009 2008 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa 13 2.938 Empréstimos e financiamentos Banco 3.874 6.202 Fornecedores

Leia mais

DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA

DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA Base Legal CPC 03 e Seção 07 da NBC TG 1.000 O presente auto estudo embasará os conceitos e procedimentos técnicos contemplados no CPC 03 (IFRS Integral) e na Seção 07

Leia mais

Faculdades Integradas de Taquara

Faculdades Integradas de Taquara IX DESAFIO CULTURAL DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS- 2016 Questões de Planejamento Tributário Prof. Oscar Scherer Questão nº 01 A constituição de Fundos de Investimentos Mobiliário é uma alternativa interessante

Leia mais

Tributação Indireta no contexto do IFRS. Possíveis Impactos no ICMS/ISS

Tributação Indireta no contexto do IFRS. Possíveis Impactos no ICMS/ISS Tributação Indireta no contexto do IFRS Possíveis Impactos no ICMS/ISS Reunião GEDEC 28/10/2015 Escopo da Apresentação Foram analisados os CPCs que possam gerar controvérsias ou possíveis impactos fiscais

Leia mais

Código da Conta Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual

Código da Conta Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual ISG - Instituto Socrates B A L A N C E T E D E V E R I F I C A Ç Ã O EM BRL Folha : 1 1 - A T I V O 33.116.209,56 12.143.097,36 11.212.070,16-34.047.236,76 11 - ATIVO CIRCULANTE 21.518.018,92 11.760.886,15

Leia mais

Comentários Tropa. 1. Débito Caixa 860,00 Crédito Receita de Vendas 860, Débito Caixa 820,00 Crédito Banco Conta Movimento 820,00

Comentários Tropa. 1. Débito Caixa 860,00 Crédito Receita de Vendas 860, Débito Caixa 820,00 Crédito Banco Conta Movimento 820,00 Comentários Tropa Prof. Celso Fleming Contabilidade 1) Ao se fazer a auditoria da conta Caixa da Empresa Irmãos Metralhas S/C Ltda., forma identificadas as seguintes irregularidades: 1) Houve uma omissão

Leia mais

Quarta-feira, 13 de março de nº Ano XVI - Caderno B esta edição tem 22 páginas. BALANÇO PATRIMONIAL (em reais)

Quarta-feira, 13 de março de nº Ano XVI - Caderno B esta edição tem 22 páginas. BALANÇO PATRIMONIAL (em reais) Imprensa Oficial da Estância de Atibaia esta edição tem 22 páginas BALANÇO PATRIMONIAL (em reais) ASSOCIAÇÃO MISSIONÁRIA DE AJUDA CRISTÃ - AMAC Ativo 2012 2011 Passivo 2012 2011 Ativo Circulante Passivo

Leia mais

Contabilidade Avançada Prof. João Domiraci Paccez Exercício Nº 13

Contabilidade Avançada Prof. João Domiraci Paccez Exercício Nº 13 Exercício Nº 13 1 Exercício Nº 13 - Contabilidade em nível geral de preços Elaboração do Balanço Patrimonial de em ATIVO na Ativo circulante 150.000 78.341,9444 164.518 Caixa 20.000 20.000 10.000,0000

Leia mais

Divulgação de Resultados. Alteração no Agrupamento de Custos e Despesas e Revisão da Forma e Conteúdo do Demonstrativo de Fluxo de Caixa

Divulgação de Resultados. Alteração no Agrupamento de Custos e Despesas e Revisão da Forma e Conteúdo do Demonstrativo de Fluxo de Caixa Divulgação de Resultados Alteração no Agrupamento de Custos e Despesas e Revisão da Forma e Conteúdo do Demonstrativo de Fluxo de Caixa Objetivos e documentos impactados Objetivo: Agrupamento de Custos

Leia mais

Código da Conta Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual

Código da Conta Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual ISG - Instituto Socrates B A L A N C E T E D E V E R I F I C A Ç Ã O EM BRL Folha : 1 1 - A T I V O 29.031.312,06 19.432.382,85 18.277.805,85-30.185.889,06 11 - ATIVO CIRCULANTE 17.463.277,42 17.841.176,56

Leia mais

CORE/CE Conselho Regional dos Representantes Comerciais do Ceara CNPJ: /

CORE/CE Conselho Regional dos Representantes Comerciais do Ceara CNPJ: / Conselho Regional dos Representantes Comerciais do Ceara CNPJ: 07.340.847/0001-64 Balanço Patrimonial ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA CRÉDITOS A CURTO DEMAIS CRÉDITOS E VALORES

Leia mais

. Natureza de saldo das contas

. Natureza de saldo das contas . Natureza de saldo das contas Introdução Prezado candidato/aluno é de extrema importância entendermos a natureza de saldo das contas em contabilidade, em razão disse devemos separar as contas patrimoniais

Leia mais

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais).

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais). Olá, meus amigos! Tudo bem? É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais). O plano foi elaborado pelo nosso

Leia mais

Dicas 02. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas. Profs. Gustavo e Vicente 1

Dicas 02. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas.  Profs. Gustavo e Vicente 1 Contabilidade Geral Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas www.pontodosconcursos.com.br Profs. Gustavo e Vicente 1 Classificações do ativo Além de classificar a conta como ativo, precisamos ser proficientes

Leia mais

Fundamentos de Contabilidade. Contas. Professor Isnard Martins. Bibliografia Osni Moura Ribeiro, Contabilidade Fundamental 1Saraiva, 2011

Fundamentos de Contabilidade. Contas. Professor Isnard Martins. Bibliografia Osni Moura Ribeiro, Contabilidade Fundamental 1Saraiva, 2011 Fundamentos de Contabilidade Professor Isnard Martins Contas Bibliografia Osni Moura Ribeiro, Contabilidade Fundamental 1Saraiva, 2011 1 Conceito Na linguagem cotidiana, o que representa a palavra conta?

Leia mais

Lista de Exercícios com Gabarito Indicadores de Liquidez e Indicadores de Atividade

Lista de Exercícios com Gabarito Indicadores de Liquidez e Indicadores de Atividade FUNDAÇÃO EDUCACIONAL ROSEMAR PIMENTEL CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE Faculdade de Administração Administração Financeira e Orçamentária I 1º semestre de 2011 Prof.: Tiago Sayão Email: tiagosayao@gmail.com

Leia mais

Curso de Contabilidade Básica. Professor André Gomes

Curso de Contabilidade Básica. Professor André Gomes Curso de Contabilidade Básica Professor André Gomes Dispuseste todas as coisas, com peso, número e medida Livro da sabedoria, XI,21 CONCEITO Contabilidade é a ciência que estuda o patrimônio do ponto de

Leia mais