Unidade III. Unidade III

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade III. Unidade III"

Transcrição

1 Unidade III Unidade III 3 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO () UMA PEQUENA INTRODUÇÃO Enquanto o balanço patrimonial nos apresenta a situação econômica e financeira da empresa, demonstrando os saldos do que ela possui de bens e direitos, assim como o quanto ela deve a terceiros e aos sócios em um dado momento, a Demonstração do Resultado do Exercício () nos demonstra o desempenho da empresa ao longo de um período. A acumula as vendas, derivadas de operações da empresa ou entidade. Acumula, também, as despesas. Exemplo de receitas Fato gerador Prestação de serviços Venda de mercadorias Venda de produtos Conta representativa na Receita de prestação de serviço Receita de venda de mercadorias Receita de venda de produtos Exemplo de despesas Fato gerador Uso do trabalho dos empregados Uso de escritório alugado Uso do capital de terceiros - bancos Cobertura de seguros patrimoniais Conta representativa na Despesas com pessoal Despesas com aluguel Despesas financeiras Despesas com seguros 30

2 CONTABILIDADE A diferença entre receitas e despesas gera o resultado do exercício, no período analisado, sendo este lucro quando as receitas superam as despesas, ou prejuízo quando as despesas superam as receitas. Receitas Despesas = Resultado do exercício Receita venda de mercadorias, produtos ou serviços pela empresa. Despesa uso, consumo de bens ou serviços pela empresa. Resultado diferença entre receitas e despesas durante um determinado período. Receita, despesa e resultado 1 20 Estudemos agora o relacionamento entre as contas de resultado, receita e despesas e as contas patrimoniais, de maneira que entendamos o relacionamento entre a e o balanço patrimonial. Podemos perceber que uma venda de serviços, à vista ou a prazo, gera receita na, no período em que ocorre; aparece no balanço patrimonial, no ativo, como saldo em caixa ou bancos, se já recebida, ou como duplicatas a receber, se ainda não recebida. 2 Da mesma maneira, percebemos que as despesas incorridas durante o período são lançadas na quando ocorrem, independentemente de terem sido pagas ou não, e são lançadas também no balanço patrimonial como duplicatas a pagar no passivo ou como redução de caixa ou bancos quando já pagas. O resultado do exercício, por sua vez, ocasionará o aumento ou a diminuição do patrimônio líquido entre um exercício 31

3 Unidade III e outro. O patrimônio líquido aumenta quando as receitas superam a despesa (lucro) e diminui quando as despesas superam as receitas (prejuízo). Abaixo, temos uma mostra do relacionamento entre a Demonstração de Resultado do Exercício e o balanço patrimonial. As receitas aumentam o lucro ou resultado, consequentemente, aumentando o patrimônio líquido. As despesas reduzem o resultado ou lucro e, assim, reduzem o patrimônio líquido. - Relação entre e balanço patrimonial Receita Despesas (=) Lucro / Prejuízo do exercício A P PL Capital Lucro / Prejuízo Acumulado 1 Regime de caixa, regime de competência Agora que já vimos o que nos demonstra a, bem como a relação desta com o balanço patrimonial, abordaremos um conceito fundamental no entendimento do resultado, de como ele é apurado e como pode ser alterado, dependendo do regime de contabilização utilizado. Os dois regimes utilizados são: regime de caixa: o resultado é apurado quando as receitas são recebidas e quando as despesas são pagas; 32

4 CONTABILIDADE regime de competência: o resultado é apurado quando as vendas são feitas pela empresa, independentemente de quando serão pagas, e quando as despesas são incorridas, ou, dito de outra maneira, quando a empresa usa bens e serviços em suas atividades independentemente de quando foram ou serão pagas. Ajustes 1 20 Algumas transações têm sua liquidação financeira, pagamento ou recebimento em prazos diferentes de seu efeito sobre o resultado. Receitas e despesas devem dizer respeito ao mesmo período; ou seja, as receitas devem ser comparadas com as despesas incorridas no mesmo período. Existem exemplos de situações em que um recebimento ou pagamento adiantado impactam o caixa da empresa (conta de ativo) de maneira muito diferente do que ocorre na. A posição financeira da empresa foi alterada, mas seu resultado ainda não. Vejamos então como ajustamos essas diferenças ao longo do tempo. Receitas antecipadas são valores que a empresa recebeu previamente para poder entregar o produto ou serviço em tempo hábil, o que vai gerar uma obrigação de entrega do produto ou serviço ou devolver o dinheiro ao seu cliente. 2 Despesas antecipadas ou adiantamento de fornecedores são valores que a empresa pagou previamente para ter o serviço ou produto em dia, o que dá à empresa o direito de receber de seus fornecedores o produto ou serviço na data ou o dinheiro de volta. 33

5 Unidade III Exemplo 1: Receitas recebidas antecipadamente Dinheiro em caixa R$.000,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Máquinas R$ ,00 Veículos R$ ,00 Equipamentos de informática R$ ,00 Imóveis R$ ,00 Marca R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Financiamento R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$ ,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Momento 1 Através do balanço patrimonial acima, demonstraremos a contabilização de uma antecipação das receitas de serviços da empresa, no valor de R$ , recebida através de um cheque. Dinheiro em caixa R$.000,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Máquinas R$ ,00 Veículos R$ ,00 Equipamentos de informática R$ ,00 Imóveis R$ ,00 Marca R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Financiamento R$ ,00 Receita antecipada R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$ ,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Podemos observar que a conta banco teve um aumento de R$ no ativo e, em contrapartida, gerou uma obrigação no passivo, receita antecipada, no valor de R$ , pois a empresa terá uma obrigação de entregar o serviço ou devolver o dinheiro para seu cliente. As demais contas não tiveram modificação. 34

6 CONTABILIDADE Momento 2 Neste momento, a empresa entrega o serviço finalizado para o cliente; a nota fiscal do serviço foi feita no valor de R$ 0.000; recebe a diferença em espécie monetária. Dinheiro em caixa R$30.000,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Máquinas R$ ,00 Veículos R$ ,00 Equipamentos de informática R$ ,00 Imóveis R$ ,00 Marca R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Financiamento R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$ ,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Podemos observar que o balanço surgiu através dos dados do momento anterior. No momento em que a empresa entregou o serviço, entra em espécie monetária, na conta caixa, o valor de R$ (diferença do que a empresa já havia recebido anteriormente) no ativo; fica zerada a conta receitas antecipadas, pois a empresa já está entregando a nota fiscal e finalizando o serviço, o que gera um aumento do patrimônio líquido, na conta lucros acumulados, no valor total da nota fiscal de R$ Exemplo 2: Despesas antecipadas 1 Demonstraremos, agora, um exemplo de despesas antecipadas. 20 Momento 1 O gerente da empresa fará uma viagem para os Estados Unidos, mas como os voos estão lotados, ele preferiu comprar a passagem com antecedência de dois meses. Ela custa R$ 3

7 Unidade III 2.600, e será paga em duas vezes. Através do balanço abaixo, demonstraremos os três momentos. Dinheiro em caixa R$30.000,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Máquinas R$ ,00 Veículos R$ ,00 Equipamentos de informática R$ ,00 Imóveis R$ ,00 Marca R$ ,00 Despesas antecipadas R$1.300,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Financiamento R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$ ,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Nesta primeira parcela da passagem, reduziu-se o valor de R$ do banco, porque a empresa está pagando em cheque; surge a conta despesas antecipadas no valor de R$ 1.300, demonstrando que a empresa tem o direito de receber a passagem em tempo hábil, ou de receber o dinheiro que já pagou. Momento 2 A empresa paga a segunda parcela da passagem em dinheiro. Dinheiro em caixa R$28.700,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Máquinas R$ ,00 Veículos R$ ,00 Equipamentos de informática R$ ,00 Imóveis R$ ,00 Marca R$ ,00 Despesas antecipadas R$2.600,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Financiamento R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$ ,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 36

8 CONTABILIDADE Podemos perceber que o balanço patrimonial do momento 2 foi feito com os dados do momento 1. O fato de a empresa estar pagando mais uma parcela da passagem, em dinheiro, reduz o caixa em R$ e aumenta a conta despesas antecipadas no mesmo valor. Observa-se que as demais contas não se modificam. Momento 3 Neste momento, o gerente irá fazer a viagem para os Estados Unidos, isto é, ocorrerá o uso da passagem. Dinheiro em caixa R$28.700,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Máquinas R$ ,00 Veículos R$ ,00 Equipamentos de informática R$ ,00 Imóveis R$ ,00 Marca R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Financiamento R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$ ,00 Lucros acumulados R$ 9.400,00 Total PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 1 Podemos observar que, neste momento, o gerente já está utilizando a passagem, isto é, a empresa não terá mais o direito de receber o dinheiro de volta, pois estará usando a passagem, o que zera a conta despesas antecipadas e reduz o patrimônio líquido através da conta lucros acumulados (apenas neste momento está ocorrendo a despesa de fato). Exemplo 3: Depreciação Depreciação de um veículo que a cada período decorrido tem seu valor reduzido em 20%, ao longo de cinco períodos consecutivos. Reconhecimento da perda de valor do ativo e da despesa de depreciação na. 37

9 Unidade III Momento 0 Dinheiro em caixa R$28.700,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Veículos R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$.000,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Momento em que a empresa compra o veículo no valor de R$ Momento 1 Dinheiro em caixa R$28.700,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Veículos R$ ,00 Depreciação acumulada (R$ 8.400,00) Total R$ ,00 Capital social R$.000,00 Lucros acumulados R$ ,00 Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 No primeiro ano, a empresa teve um desgaste do veículo, o que gerará uma depreciação acumulada de R$ 8.400, gerando uma redução no patrimônio líquido através da conta lucros acumulados. Percebe-se que o consumo do veículo já ocorreu, a despesa também, e toda a despesa diminui lucros acumulados. 38

10 CONTABILIDADE Momento 2: segundo ano de uso do veículo Dinheiro em caixa R$28.700,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Veículos R$ ,00 Depreciação acumulada (R$ ,00) Total R$ ,00 Capital social R$.000,00 Lucros acumulados R$.000,00 Total do PL R$ 1.000,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 No segundo ano de uso do veículo, pode-se observar uma ampliação em mais 20%, isto é, R$ na depreciação acumulada, gerando uma despesa no período de R$ 8.400; como toda despesa reduz a conta lucros acumulados, o novo valor da conta lucros acumulados é R$.000. Momento 3: depois de cinco anos de uso do veículo Dinheiro em caixa R$28.700,00 Banco R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Fornecedores R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Veículos R$ ,00 Depreciação acumulada (R$ ,00) Total R$ ,00 Capital social R$.000,00 Prejuízos acumulados (R$ ,00) Total do PL R$ ,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Neste momento, a empresa já utilizou o veículo pelo período de cinco anos, período de término da depreciação. A empresa está com o veículo totalmente depreciado. Partindo do balanço anterior, a depreciação acumulada aumentou em R$

11 Unidade III Momento 4: a empresa vende o veículo já depreciado por R$ através de um cheque Dinheiro em caixa R$28.700,00 Fornecedores R$ ,00 Banco R$ ,00 Salários a pagar R$ ,00 Duplicatas a receber R$ ,00 Impostos a recolher R$ ,00 Total R$ ,00 Capital social R$.000,00 Lucros acumulados R$ 3.800,00 Total do PL R$ 8.800,00 Total geral R$ ,00 Total geral R$ ,00 Podemos observar que devido ao fato de o veículo não ter valor real (valor do veículo menos a depreciação), o valor integral da venda é considerado lucro, o que aumentou a conta banco em R$ e gerou um aumento no resultado acumulado em R$ , fazendo com que a empresa voltasse a ter lucros acumulados. Balanços sucessivos com operações de ativo, passivo, patrimônio líquido, receitas e despesas Método dos balanços sucessivos (A/P/PL, receita e despesa) 1 Esse método caracteriza-se pelo fato de que a cada operação faz-se um novo balanço e uma nova para demonstrar a nova situação patrimonial, sempre partindo do balanço anterior. Lançamentos A/P/PL/R/D Cia. Tá Limpo Ltda. A partir de 01/08/X Subscrição e integralização em dinheiro por três sócios no total de R$ para constituição de uma empresa por cotas de responsabilidade limitada para prestação de serviços de limpeza. 40

12 CONTABILIDADE 2. Compra de mesas, cadeiras e arquivos a prazo por R$ Recebimento de R$ 00 referentes a serviços de limpeza prestados. 4. Compra de material de limpeza a prazo no valor de R$ 60.. Pagamento de R$ 0 referentes à propaganda na tv. 6. Depósito bancário de 70% do saldo em caixa. 7. Prestação de serviços no valor de R$ 200 a ser recebido a prazo. 8. Consumo de R$ 20 do material de limpeza comprado anteriormente. 9. Pagamento em cheque de 60% da compra do item 4.. Venda de 0% do total de bens existentes exceto caixa, pelo valor de R$. Valores recebidos em cheque Pagamento através de cheque da folha de pagamento do mês, no valor de R$, pagos em dinheiro. 1. Subscrição e integralização em dinheiro por três sócios no total de R$ para constituição de uma empresa por cotas de responsabilidade limitada para prestação de serviços de limpeza. Momento 1 Lançamento 1/11 Caixa R$ Capital Social R$ R$ PL R$ Resultado (=) R$ - 41

13 Unidade III Observa-se que nessa operação temos apenas contas patrimoniais. 2. Compra de mesas, cadeiras e arquivos à vista por R$0 em dinheiro. Momento 2 Lançamento 2/11 Caixa 900 Móveis e utensílios 0 Capital social PL Resultado (=) - O fato de a compra de móveis e utensílios ter sido à vista diminui dinheiro do caixa (ativo) e amplia móveis e utensílios (bem ativo). Por ter sido feita a compra à vista, não ocorre ampliação no patrimônio bruto da empresa. 3. Recebimento de R$ 00 referentes a serviços de limpeza prestados. Momento 3 Lançamento 3/11 Caixa Móveis e utensílios 0 Capital social Lucro/Prejuízo acum PL R$ 1.00 Receita de venda de serviços 00 Resultado (=) 00 42

14 CONTABILIDADE Esta operação, uma receita de serviços à vista, gera uma conta de receita que irá ampliar o patrimônio líquido através da conta lucro/prejuízos acumulados, e este aumento no patrimônio bruto da empresa foi gerado devido à venda, aplicada em espécies monetárias. Toda a receita amplia o patrimônio bruto da empresa. 4. Compra de material de limpeza a prazo no valor de R$ 60. Momento 4 Lançamento 4/11 Caixa R$ Duplicatas a pagar R$ 60 Material de limpeza R$ 60 Móveis e utensílios R$ 0 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 00 R$1.60 +PL R$ 1.60 Receita de venda de serviços R$ 00 Resultado (=) R$ 00 Esta operação tem apenas contas patrimoniais, material de limpeza (ativo bem), geradas através da ampliação das dívidas da empresa (duplicatas a pagar passivo), ocorrendo uma ampliação do patrimônio bruto da empresa.. Pagamento de R$ 0 referentes à propaganda na tv. Momento Lançamento /11 Caixa R$ 1.30 Duplicatas a pagar R$ 60 Material de limpeza R$ 60 Móveis e utensílios R$ 0 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 40 R$ 1. +PL R$ 1. 43

15 Unidade III Receita de venda de serviços Despesas com propaganda R$ 00 R$ (0) Resultado (=) R$ 40 A propaganda já foi utilizada, portanto, é uma despesa, que reduz a conta caixa pelo pagamento e gerará uma redução no patrimônio líquido (conta de lucro/prejuízos acumulados). Toda despesa reduz o patrimônio da empresa, pois reduzirá a conta lucro/prejuízos acumulados. 6. Depósito bancário de 70% do saldo em caixa. Momento 6 Lançamento 6/11 Caixa R$ 40 bancos R$ 94 Material de limpeza R$ 60 Móveis e utensílios R$ 0 Duplicatas a pagar R$ 60 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 40 R$ 1. +PL R$ 1. Receita de venda de serviços Despesas com propaganda R$ 00 R$ (0) Resultado (=) R$ 40 Essa operação é uma transferência de conta de ativo para outra conta de ativo; sendo assim, não ocorre modificação no total do patrimônio bruto da empresa. 44

16 CONTABILIDADE 7. Prestação de serviços no valor de R$ 200 a ser recebido a prazo. Momento 7 Lançamento 7/11 Caixa R$ 40 Duplicatas a pagar R$ 60 bancos R$ 94 Duplicatas a receber R$ 200 Material de limpeza R$ 60 Móveis e utensílios R$ 0 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 60 R$ 1.7 +PL R$ 1.7 Receita de venda de serviços Despesas com propaganda R$ 700 R$ (0) Resultado (=) R$ 60 Essa operação é uma receita a prazo, gerará um direito a receber (duplicatas a receber ativo) e uma receita, que aumentará o valor do patrimônio líquido da empresa através da conta lucro/prejuízos acumulados. Esse valor foi considerado como receita devido ao regime de competência, o qual descreve que receita é toda entrega de um produto/serviço mediante um documento oficial, não importando a data de recebimento. 8. Consumo de R$ 20 do material de limpeza comprado anteriormente. Momento 8 Lançamento 8/11 Caixa R$ 40 Duplicatas a pagar R$ 60 bancos R$ 94 Duplicatas a receber R$ 200 Material de limpeza R$ 40 Móveis e utensílios R$ 0 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 630 R$ PL R$

17 Unidade III Receita de venda de serviços Despesas com publicidade Despesas com material de limpeza R$ 700 R$ (0) R$ (20) Resultado (=) R$ 630 Nessa operação, o material de limpeza já foi consumido parcialmente; sendo assim, a parte consumida virou despesa. Podemos observar que a despesa gerou uma redução no resultado líquido do exercício, impactando uma redução no patrimônio líquido através da conta lucro/prejuízos acumulados. 9. Pagamento em cheque de 60% da compra do item 4. Momento 9 Lançamento 9/11 Caixa R$ 40 bancos R$ 909 Duplicatas a receber R$ 200 Material de limpeza R$ 40 Móveis e utensílios R$ 0 Duplicatas a pagar R$ 24 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 630 R$ PL R$ 1.64 Receita de venda de serviços Despesas com publicidade Despesas com material de limpeza R$ 700 R$ (0) R$ (20) Resultado (=) R$

18 CONTABILIDADE Essa operação é um pagamento de parte da dívida, através da conta banco. Observa-se que o patrimônio bruto da empresa reduziu o mesmo valor do pagamento da referida dívida.. Venda de 0% do total de bens existentes, material de limpeza e móveis e utensílios, pelo valor de R$. Valores recebidos em cheque. Momento Lançamento /11 Caixa R$ 40 bancos R$ 1.09 Duplicatas a receber R$ 200 Material de limpeza R$ 20 Móveis e utensílios R$ 0 Duplicatas a pagar R$ 24 Patrimônio Líquido Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 7 R$ PL R$ Receita de venda de serviços Receita de venda de bens Baixa de bens vendidos Despesas com propaganda Despesas com material de limpeza R$ 700 R$ R$ (70) R$ (0) R$ (20) Resultado (=) R$ 7 Essa operação, em que foram vendidos 0% dos bens da empresa (material de limpeza e móveis e utensílios), 47

19 Unidade III reduzirá os bens pela metade e ampliará a conta banco em R$ (toda vez que a empresa receber em cheque, entrará na conta banco). A diferença do valor do custo dos bens vendidos (R$ 70) para o valor recebido na venda, R$, será o lucro da operação. Na, serão descritas a receita na venda de bens (soma R$) e a baixa dos bens vendidos (redução de R$ 70). 11. Pagamento através de cheque da folha de pagamento do mês, no valor de R$, pagos em dinheiro. Momento 11 Lançamento 11/11 Caixa R$ 40 bancos R$ Duplicatas a receber R$ 200 Material de limpeza R$ 20 Móveis e utensílios R$ 0 Duplicatas a pagar R$ 24 Capital social R$ Lucro/Prejuízo acum. R$ 700 R$ PL R$ Receita de venda de serviços Receita de venda de bens Baixa de bens vendidos Despesas com propaganda Despesas com pessoal Despesas com material de limpeza R$ 700 R$ R$ (70) R$ (0) R$ () R$ (20) Resultado (=) R$ 700 A folha de pagamento sempre gerará uma despesa com pessoal ou despesa de salários no término do exercício e 48

20 CONTABILIDADE reduzirá a conta banco, quando pagos os salários aos funcionários dentro do mesmo mês. Caso o pagamento do salário seja apenas no quinto dia útil do próximo mês, isso ampliará as obrigações com terceiros e não ocorrerá desembolso no mesmo mês, apenas no quinto dia útil do mês seguinte (contabilização pelo regime de competência). 49

Profa. Ma. Divane A. Silva. Unidade III CONTABILIDADE

Profa. Ma. Divane A. Silva. Unidade III CONTABILIDADE Profa. Ma. Divane A. Silva Unidade III CONTABILIDADE Contabilidade A disciplina está dividida em quatro unidades: Unidade I 1. Contabilidade Unidade II 2. Balanços sucessivos com operações que envolvem

Leia mais

CONTABILIDADE MÓDULO 8

CONTABILIDADE MÓDULO 8 CONTABILIDADE MÓDULO 8 Índice 1. Demonstração de Resultado do Exercício (DRE) Uma Pequena Introdução...3 2. Regime de caixa, regime de competência...4 3. Ajustes...5 2 1. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO

Leia mais

Unidade II. 4. Compra de automóvel para entrega por R$ 200 a prazo.

Unidade II. 4. Compra de automóvel para entrega por R$ 200 a prazo. Unidade II Unidade II 2 BALANÇOS SUCESSIVOS COM OPERAÇÕES QUE ENVOLVEM CONTAS DE ATIVO, PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Este processo baseia-se no fato de que, após a realização de uma operação, é feito um

Leia mais

Unidade IV. xxxx. Unidade IV. yyyy. Método das partidas dobradas

Unidade IV. xxxx. Unidade IV. yyyy. Método das partidas dobradas Unidade IV Unidade IV 4 PARTIDAS DOBRADAS DÉBITO E CRÉDITO Método das partidas dobradas Em qualquer operação há um débito e um crédito de igual valor ou um débito (ou mais débitos) de valor idêntico a

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS DISCIPLINA: EAC0111 NOÇÕES DE CONTABILIDADE PARA

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA: EAC0111 NOÇÕES DE CONTABILIDADE PARA ADMINISTRADORES

Leia mais

VARIAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

VARIAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO VARIAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO (cap 3) Prof. Renê Coppe Pimentel Material e conteúdo padronizados elaborados por professores da FEA/USP Prof. Renê Coppe Pimentel Pg. 1 INTERLIGAÇÃO DE BALANÇOS PATRIMONIAIS

Leia mais

Considerando-se apenas as informações apresentadas, apresente o registro contábil relativo à apuração do ICMS no mês de fevereiro de 2017:

Considerando-se apenas as informações apresentadas, apresente o registro contábil relativo à apuração do ICMS no mês de fevereiro de 2017: CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA: QUESTÕES DE REVISÃO 01) Uma Sociedade Empresária que possui um único estabelecimento apresentava, em 31.1.2017, após a apuração do Imposto sobre Circulação de Mercadorias ICMS,

Leia mais

Vimos que no Plano de Contas: O que é Resultado (Lucro/Prejuízo) Quais são os objetivos do tópico...

Vimos que no Plano de Contas: O que é Resultado (Lucro/Prejuízo) Quais são os objetivos do tópico... USP-FEA isciplina: EA0111 - Noções de ontabilidade para Administradores Tema 04. Regras de Apuração e a emonstração do Resultado Profa. Joanília Neide de Sales ia Quais são os objetivos do tópico... -

Leia mais

CONTABILIDADE BÁSICA I 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS

CONTABILIDADE BÁSICA I 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS CONTABILIDADE BÁSICA I 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADE I PANORAMA GERAL DA CONTABILIDADE 1) O que é contabilidade e qual o seu objetivo? 2) Onde a contabilidade pode ser aplicada? 3) Quais são os usuários

Leia mais

Pede-se: Efetuar os lançamentos no livro diário e no livro razão, encerrando as contas de resultado.

Pede-se: Efetuar os lançamentos no livro diário e no livro razão, encerrando as contas de resultado. CONTABILIDADE BÁSICA I 2ª LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADE IV VARIAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1) A seguir estão mencionadas as transações da Empresa Petrópolis Ltda., organizada em 1º de dezembro de 2015: 01

Leia mais

Contabilidade Geral Exercícios de fixação Escrituração 1. Aquisição de mercadorias à vista, em dinheiro, por $

Contabilidade Geral Exercícios de fixação Escrituração 1. Aquisição de mercadorias à vista, em dinheiro, por $ 1 Contabilidade Geral Exercícios de fixação Escrituração 1. Aquisição de mercadorias à vista, em dinheiro, por $ 10.000. 2. Aquisição de mercadorias, a prazo, por $ 10.000. 3. Aquisição de mercadorias,

Leia mais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais Balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Ativo Nota 2014 2013 Passivo Nota 2014 2013 (Ajustado) (Ajustado) Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 5 48.650 835 Fornecedores 10

Leia mais

Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo.

Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo. Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo. a. Máquina adquirida por $18.000, com vida útil estimada de 15 anos e valor residual $3.000. b. Veículo adquirido por $30.000, com vida

Leia mais

4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados:

4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados: 1. Classifique os itens abaixo em: bens, direitos ou obrigações item bens direito obrigação Empréstimos a receber Dinheiro em caixa Dinheiro depositado no banco veículos biblioteca Salários a pagar estoques

Leia mais

Contabilidade Introdutória

Contabilidade Introdutória FUCAMP Fundação Carmelitana Mário Palmério INTRODUÇÃO FACIHUS Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Curso: Ciências Contábeis Disciplina Contabilidade Introdutória Ano Letivo: Semestre: 2016 1º A história

Leia mais

Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos

Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos ::: Fonte Do Saber - Mania de Conhecimento ::: adsense1 AS RESPOSTAS ESTÃO DE VERMELHO. O BALANÇO PATRIMONIAL - EXERCÍCIOS 1) Aponte a alternativa em que não

Leia mais

CONTAS DE RESULTADO OPERAÇÕES A VISTA A PRAZO RECEITA + CAIXA + DUPLICATAS A RECEBER DESPESA - CAIXA + CONTAS A PAGAR

CONTAS DE RESULTADO OPERAÇÕES A VISTA A PRAZO RECEITA + CAIXA + DUPLICATAS A RECEBER DESPESA - CAIXA + CONTAS A PAGAR 1/5 CONTAS DE RESULTADO RECEITAS As Receitas correspondem às vendas de produtos, mercadorias ou prestação de serviços. No Balanço Patrimonial, as receitas são refletidas através da entrada de dinheiro

Leia mais

Balanço Patrimonial da Cia Salve&Kana

Balanço Patrimonial da Cia Salve&Kana Elaboração da DFC Método Direto A fim de possibilitar melhor entendimento, vamos desenvolver um exemplo passo a passo da montagem da DFC pelo método direto, tomando por base as informações a seguir: Balanço

Leia mais

Capítulo 02: O Método das Partidas Dobradas

Capítulo 02: O Método das Partidas Dobradas Capítulo 02: O Método das Partidas Dobradas Livro Base: Contabilidade Básica César Augusto Tibúrcio Silva & Gilberto Tristão Universidade de Brasília - UnB Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais

Leia mais

Conta Classificação Registra Natureza do saldo caixa ativo circulante dinheiro e cheques no estabelecimento da devedora

Conta Classificação Registra Natureza do saldo caixa ativo circulante dinheiro e cheques no estabelecimento da devedora 1 Conta Classificação Registra Natureza do saldo caixa dinheiro e cheques no estabelecimento da bancos conta saldos das contas bancárias que a movimento movimenta clientes valores a receber dos clientes

Leia mais

RESOLUÇÃO EXERCÍCIOS PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS BÁSICOS SEGUNDO O MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS 1

RESOLUÇÃO EXERCÍCIOS PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS BÁSICOS SEGUNDO O MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS 1 RESOLUÇÃO EXERCÍCIOS PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS BÁSICOS SEGUNDO O MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS 1 EXERCÍCIO 1: A seguir estão relacionadas as operações realizadas pela sociedade de prestação de serviços Remendão

Leia mais

1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200

1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Disciplina Estrutura e Análise das Demonstrações Contábeis ALUNO(A): Exercício : a. preencha os balancetes: TURMA 6º CCN AULA 04 e 05 Turno/Horário

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2015 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2015 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2015 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 11.859 Fornecedores 40.112 Contas a Receber 77.159

Leia mais

VARIAÇÕES PATRIMÔNIO LÍQUIDO

VARIAÇÕES PATRIMÔNIO LÍQUIDO FEA / USP Departamento de Contabilidade e Atuária EAC-106 Contabilidade Introdutória VARIAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Prof. Fernando Dal-Ri Murcia 1 Variações no Patrimônio Líquido Receita: É a entrada

Leia mais

Exercícios de Fixação Estrutura do Balanço Patrimonial

Exercícios de Fixação Estrutura do Balanço Patrimonial Exercícios de Fixação Estrutura do Balanço Patrimonial 1- A seguir são apresentadas algumas informações sobre contas e saldos, organize tais informações em um Balanço Patrimonial utilizando a estrutura

Leia mais

Variações do Patrimônio Líqudio

Variações do Patrimônio Líqudio Variações do Patrimônio Líqudio Profa. Mara Jane Contrera Malacrida 1 Eventos que alteram o valor do Patrimônio Líquido Investimentos dos acionistas(inicial e posteriores) Distribuição de dividendos (transferência

Leia mais

CONTABILIDADE II CAPÍTULO 01 BALANÇO PATRIMONIAL BP

CONTABILIDADE II CAPÍTULO 01 BALANÇO PATRIMONIAL BP CONTABILIDADE II CAPÍTULO 01 BALANÇO PATRIMONIAL BP ATIVO PASSIVO CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa Fornecedores Banco Conta Movimento Duplicatas a pagar Aplicações Financeiras ICMS a recolher Duplicatas a receber

Leia mais

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1. Questões: 1 - Comente os principais grupos de contas do Balanço, com exemplos. 2 - Explique o que são curto e longo prazo para a contabilidade. 3 - Quais

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ FRAS-LE SA Versão : 1. Balanço Patrimonial Ativo 1. Balanço Patrimonial Passivo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ FRAS-LE SA Versão : 1. Balanço Patrimonial Ativo 1. Balanço Patrimonial Passivo 2 Índice DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 1 Balanço Patrimonial Passivo 2 Demonstração do Resultado 3 Demonstração do Resultado Abrangente 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JANEIRO DE 2016 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 2.956 Fornecedores 38.696 Contas a Receber 53.851

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I CONTABILIDADE

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I CONTABILIDADE Prof. Jean Cavaleiro Unidade I CONTABILIDADE Objetivos Conhecer o papel da contabilidade. Conhecer aspectos legais da contabilidade. Conhecer aspectos técnicos de contabilidade. Conhecer as mudanças recentes

Leia mais

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2016 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 7.061 Fornecedores 33.947 Contas a Receber 41.832

Leia mais

EXERCÍCIOS TEORIA DA CONTABILIDADE Prof. Valbertone Fonte CFC. RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO: 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação:

EXERCÍCIOS TEORIA DA CONTABILIDADE Prof. Valbertone Fonte CFC. RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO: 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação: RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO: 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação: a) compra de galpão para a fábrica. b) venda de mercadoria a prazo. c) pagamento de salários administrativos. d) pagamento

Leia mais

DEFINIÇÃO PLANO DE CONTAS CONTAS AULA 2 ESCRITURAÇÃO CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS

DEFINIÇÃO PLANO DE CONTAS CONTAS AULA 2 ESCRITURAÇÃO CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS DEFINIÇÃO AULA 2 ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL A ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL CONSISTE EM REGISTRAR OS FATOS CONTÁBEIS (OU SEJA, AQUELES QUE MODIFICAM A COMPOSIÇÃO OU O VALOR DO PATRIMÔNIO DA ENTIDADE) EM DOIS LIVROS:

Leia mais

ATIVO PASSIVO AULA 1 - DEFINIÇÃO DE CONTABILIDADE COMPARAÇÃO ENTRE O ATIVO (A) E O PASSIVO (P)

ATIVO PASSIVO AULA 1 - DEFINIÇÃO DE CONTABILIDADE COMPARAÇÃO ENTRE O ATIVO (A) E O PASSIVO (P) AULA 1 - DEFINIÇÃO DE CONTABILIDADE É A CIÊNCIA SOCIAL QUE ESTUDA O PATRIMÔNIO DAS ENTIDADES E SUAS VARIAÇÕES AO LONGO DO TEMPO ENTIDADE: TODA A PESSOA JURÍDICA QUE POSSUI UM PATRIMÔNIO. PODE SER UMA EMPRESA,

Leia mais

Procedimentos Contábeis Básicos Segundo o Método das Partidas Dobradas

Procedimentos Contábeis Básicos Segundo o Método das Partidas Dobradas Procedimentos Contábeis Básicos Segundo o Método das Partidas Dobradas Exercício 3.1 A seguir estão relacionadas as operações realizadas pela sociedade de prestação de serviços Remendão S/A, em janeiro/x2

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JULHO DE 2013 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JULHO DE 2013 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JULHO DE 2013 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 314 Fornecedores 36.047 Aplicações Financeiras 2.323 Provisão Férias

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES Contas.cnt

CADERNO DE QUESTÕES Contas.cnt Contas.cnt 01. Com relação à situação patrimonial, assinale a opção INCORRETA. a) A compra de matéria-prima a prazo provoca aumento no Ativo e no Passivo. b) A integralização de capital em dinheiro provoca

Leia mais

Contabilidade ESTRUTURA PATRIMONIAL SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) FLUXO DE RECURSOS. Fluxo dos recursos SÍNTESE DO FUNCIONAMENTO DAS CONTAS

Contabilidade ESTRUTURA PATRIMONIAL SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) FLUXO DE RECURSOS. Fluxo dos recursos SÍNTESE DO FUNCIONAMENTO DAS CONTAS ESTRUTURA PATRIMONIAL Patrimônio = Bens + Direitos ( ) Obrigações SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) Ativo ( ) Passivo = Situação Líquida (Patrimônio Líquido) FLUXO DE RECURSOS ATIVO Aplicação dos Recursos

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 ATIVO PASSIVO CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e Bancos 207 Fornecedores 34.860 Aplicações Financeiras 4.887 Provisão Férias e Encargos

Leia mais

SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena

SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena Em cada questão, marque o item correto: 1. O princípio contábil que atribui às entidades personalidade própria, distinta da dos sócios, é o princípio da:

Leia mais

Unidade IV ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

Unidade IV ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Unidade IV 20 RESOLUÇÃO DE UM EXERCÍCIO COMPLETO 5 Resolução de um exercício completo elaborado conforme a legislação em vigor. Todos os demonstrativos contábeis já

Leia mais

Balanço patrimonial em 31 de dezembro Em milhares de reais

Balanço patrimonial em 31 de dezembro Em milhares de reais Balanço patrimonial em 31 de dezembro Em milhares de reais Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 6) 25.431 27.730 Fornecedores

Leia mais

Características. P A S S I V O Origem dos recursos aplicados no Ativo

Características. P A S S I V O Origem dos recursos aplicados no Ativo Balanço Patrimonial conteúdo - características aplicação de recursos - Ativo origem de recursos - Passivo estrutura geral estrutura do Ativo estrutura do Passivo Características Principal demonstrativo

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO DO SIMULADO.

1. APRESENTAÇÃO DO SIMULADO. 1. APRESENTAÇÃO DO SIMULADO. Sejam bem-vindos, meus amigos! Somos os professores Julio Cardozo, Gabriel Rabelo e Luciano Rosa e lecionamos as disciplinas de Contabilidade Geral, Avançada, de Custos e Análise

Leia mais

8.000 ATIVO CIRCULANTE

8.000 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO Ativo X0 X1 Receita de Vendas 8.000 ATIVO CIRCULANTE 500 2.150 (-) CPV -5.000 Caixa 100 1.000 Lucro Bruto 3.000 Bancos 200 100 (-) Despesas financeiras -1.500

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade III CONTABILIDADE

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade III CONTABILIDADE Prof. Jean Cavaleiro Unidade III CONTABILIDADE Objetivos Praticar os conceitos até aqui discutidos. Enxergar a aplicação da legislação vigente na prática. Exercício completo Vimos em unidades anteriores

Leia mais

1. Elaborar a Demonstração dos Fluxos de Caixa (Método Direto e Indireto). BALANÇO PATRIMONIAL Ativo X1 X2 Variação ATIVO CIRCULANTE

1. Elaborar a Demonstração dos Fluxos de Caixa (Método Direto e Indireto). BALANÇO PATRIMONIAL Ativo X1 X2 Variação ATIVO CIRCULANTE 1. Elaborar a Demonstração dos Fluxos de Caixa (Método Direto e Indireto). C I A. E X E M P L O BALANÇO PATRIMONIAL Ativo X1 X2 Variação ATIVO CIRCULANTE Caixa 2.500 18.400 15.900 Clientes 15.600 13.400

Leia mais

ATIVIDADES DE REVISÃO CONTABILIDADE II:

ATIVIDADES DE REVISÃO CONTABILIDADE II: ATIVIDADES DE REVISÃO CONTABILIDADE II: 01) Classifique as contas: Conta contábil Imóvel Imóvel para aluguel Obras de arte Marca Cliente Caixa Impostos a recolher Impostos a recuperar Fornecedores Veículos

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

Exercícios - Soluções

Exercícios - Soluções Propriedades para Investimento CPC 28/ IAS 40 Exercícios - Soluções EAC 0481 Contabilidade Intermediária II 1 Exercício 1 - Resposta Ativo imobilizado até a conclusão da obra (manutenção da atividade O

Leia mais

CNPJ / CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2017 (Em R$ Mil)

CNPJ / CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2017 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2017 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 23.605 Fornecedores 29.103 Contas a Receber 7.623 Provisão Férias

Leia mais

Contabilidade. Objeto, objetivo e finalidade. Bens. Conceito de Contabilidade. Conceitos iniciais - Ativo. Contabilidades específicas:

Contabilidade. Objeto, objetivo e finalidade. Bens. Conceito de Contabilidade. Conceitos iniciais - Ativo. Contabilidades específicas: Objeto, objetivo e finalidade Contabilidade Conceitos iniciais - Ativo Objeto: o patrimônio Objetivo: estudo, controle e apuração do resultado Finalidade: Fornecer informações econômicas e financeira sobre

Leia mais

EXERCICIOS SOBRE DFC. As demonstrações contábeis da Empresa Cosmos, sociedade anônima de capital aberto, em X2, eram os seguintes:

EXERCICIOS SOBRE DFC. As demonstrações contábeis da Empresa Cosmos, sociedade anônima de capital aberto, em X2, eram os seguintes: EXERCICIOS SOBRE DFC As demonstrações contábeis da Empresa Cosmos, sociedade anônima de capital aberto, em 31.12.X2, eram os seguintes: ATIVO X1 X2 PASSIVO X1 X2 Disponível 3.000 1.500 Fornecedores 54.000

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS (DOAR)

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS (DOAR) 1 de 8 31/01/2015 14:50 DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS (DOAR) Até 31.12.2007, a Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (DOAR) era obrigatória para as companhias abertas e

Leia mais

Demonstração dos Fluxos de Caixa - DFC

Demonstração dos Fluxos de Caixa - DFC Demonstração dos Fluxos de Caixa - DFC Rodrigo Pereira 01/02/2017 Fonte: CPC-03 Demonstração dos Fluxos de Caixa Informações sobre o fluxo de caixa de uma entidade são úteis para proporcionar aos usuários

Leia mais

c) Pressupõe-se que a empresa esteja atrasando um tipo de obrigação. Qual seria, mais provavelmente?

c) Pressupõe-se que a empresa esteja atrasando um tipo de obrigação. Qual seria, mais provavelmente? 1-Estruture o Balanço Patrimonial da Cia Alfa com os dados a seguir (em $ milhões - empresa comercial): (não há problema se sobrarem linhas...) Caixa 100; Ações de Outras Companhias 1.000; Fornecedores

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS MINI CURRÍCULO Euclides Reame Junior Nascido em Ibitinga - SP Mestre em Engenharia de Produção USP São Carlos Pós graduado em Marketing ESPM São Paulo Graduado em: Ciências Contábeis e Adm. de Empresas

Leia mais

Contabilidade Geral Prova 2 Gabarito 1 Questão 01 A questão solicita que o candidato indique a afirmativa incorreta, que é encontrada na alternativa c : No ativo, as contas serão dispostas em ordem crescente

Leia mais

Função e Funcionamento das principais contas

Função e Funcionamento das principais contas 2017/09/22 13:54 1/15 e das principais contas e das principais contas 1.1.1.1 CAIXA Registrar a movimentação de dinheiro, cheques e outros documentos compensáveis em poder da empresa. Debita-se pelo recebimento

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL. Questões selecionadas da prova de Analista de Controle Interno MPU/2004

CONTABILIDADE GERAL. Questões selecionadas da prova de Analista de Controle Interno MPU/2004 CONTABILIDADE GERAL Questões selecionadas da prova de Analista de Controle Interno MPU/2004 01. A Firma Varejista Ltda. efetuou as seguintes transações: Compra de máquinas por R$ 5.000,00, pagando entrada

Leia mais

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1. Questões: 1 - Comente os principais grupos de contas do Balanço, com exemplos. 2 - Explique o que são curto e longo prazo para a contabilidade. 3 - Quais

Leia mais

LES0665 CONTABILIDADE E ANÁLISE DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Prof. Lucilio Rogerio Aparecido Alves. Depto. de Economia, Administração e Sociologia

LES0665 CONTABILIDADE E ANÁLISE DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Prof. Lucilio Rogerio Aparecido Alves. Depto. de Economia, Administração e Sociologia LES0665 CONTABILIDADE E ANÁLISE DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Prof. Lucilio Rogerio Aparecido Alves Depto. de Economia, Administração e Sociologia REGIMES DE CONTABILIDADE Apuração de Resultados. Regime

Leia mais

U F F M B A P G G N GESTÃO CONTÁBIL GERENCIAL Araújo

U F F M B A P G G N GESTÃO CONTÁBIL GERENCIAL Araújo 1 Técnicas e Registro de Operações Contábeis 2 a) A Companhia Belém foi constituída em primeiro de setembro de 20X1 com capital social de $ 20.000 para atuar na revenda de produtos. Os eventos, que a empresa

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS (DOAR)

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS (DOAR) Page 1 of 6 DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS (DOAR) Até 31.12.2007, a Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (DOAR) era obrigatória para as companhias abertas e para as companhias

Leia mais

Noções sobre balanço patrimonial. Profa. Daciane de Oliveira Silva

Noções sobre balanço patrimonial. Profa. Daciane de Oliveira Silva Noções sobre balanço patrimonial Profa. Daciane de Oliveira Silva Estática patrimonial: o balanço O balanço patrimonial é uma das mais importantes demonstrações contábeis, por meio do qual podemos apurar

Leia mais

FORMAÇÃO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PADRÃO DE RESPOSTA (2 a FASE)

FORMAÇÃO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PADRÃO DE RESPOSTA (2 a FASE) Questão n o 1 a) Pontos de equilíbrio contábil, econômico e financeiro: PEC = CDF 8.000.000 = 400.000 U MCU 20 PEE = CDF + LD 8.000.000 + 200.000 410.000 U MCU 20 PEF = CDF DND 8.000.000 800.000 = 360.000

Leia mais

Contabilidade Geral. Alexandre Ogata. 2ª edição Revista e atualizada

Contabilidade Geral. Alexandre Ogata. 2ª edição Revista e atualizada Alexandre Ogata 33 Contabilidade Geral 2ª edição Revista e atualizada 201 000_Resumos p conc v33 -Ogata -Contabilidade Geral-2ed_BOOK.indb 3 25/08/2017 10:21:00 Capítulo 1 CONCEITO DE CONTABILIDADE E PATRIMÔNIO

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - CONSOLIDADO BALANÇO PATRIMONIAL. Exercício : 2016 em R$ ESPECIFICAÇÃO ESPECIFICAÇÃO

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - CONSOLIDADO BALANÇO PATRIMONIAL. Exercício : 2016 em R$ ESPECIFICAÇÃO ESPECIFICAÇÃO CONTA SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - CONSOLIDADO BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO PASSIVO ESPECIFICAÇÃO ESPECIFICAÇÃO Ativo Circulante 4.308.121.585,05 4.119.026.030,21 Passivo Circulante - 931.748.272,24-917.833.735,13

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO...

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 19 CAPÍTULO I ESTRUTURA CONCEITUAL BÁSICA DA CONTABILIDADE... 21 1. Conceito de contabilidade... 21 2. Objeto... 22 3. Campo de aplicação... 23 4. Objetivos... 23 5.

Leia mais

CDD: 657 AC:

CDD: 657 AC: Fonseca, Alan Sales da. F676c Contabilidade : revisão balanço patrimonial e DRE / Alan Sales da Fonseca. Varginha, 2015. 17 slides; il. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World Wide

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PROVA DE SELEÇÃO DE TUTORES NA MODALIDADE À DISTÂNCIA GRUPO: CONTABILIDADE DATA: HORÁRIO:

Leia mais

Unidade III CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA. Prof. Carlos Barretto

Unidade III CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA. Prof. Carlos Barretto Unidade III CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA Prof. Carlos Barretto Capacitar os estudantes a adquirir conhecimentos necessários para o desenvolvimento das seguintes competências: enfatizar a consciência ética

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO- DVA FLUXOGRAMA 1 3 (1 2) 5 (3 4) 7 (5+6)

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO- DVA FLUXOGRAMA 1 3 (1 2) 5 (3 4) 7 (5+6) DEMONSTRAÇÃO DO VALOR - DVA FLUXOGRAMA 1 3 (1 2) 5 (3 4) 7 (5+6) VENDAS Vendas Operacionais Vendas não Operacionais PDD- Constituição/Reversão VALOR BRUTO VALOR LIQUIDO VALOR TOTAL A DISTRIBUIR 2 4 6 INSUMOS

Leia mais

Comentarei as questões 56 a 63 da prova de Contabilidade de Auditor Fiscal da Fazenda do Ceará 2007.

Comentarei as questões 56 a 63 da prova de Contabilidade de Auditor Fiscal da Fazenda do Ceará 2007. Comentarei as questões 56 a 63 da prova de Contabilidade de Auditor Fiscal da Fazenda do Ceará 2007. CONTABILIDADE GERAL 56 Na empresa Nutricional S/A, o resultado do exercício havia sido apurado acusando

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 6) 25.888 67.330 Fornecedores 4.797 8.340 Aplicações financeiras 3.341

Leia mais

Gas Brasiliano Distribuidora S.A.

Gas Brasiliano Distribuidora S.A. Balanço patrimonial em 31 de março (não auditado) Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 78.050 132.536 Fornecedores 23.096 19.064 Contas

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 ATIVO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO A DRE é a apresentação, em forma resumida, das operações realizadas pela empresa, durante o exercício social, demonstradas de forma a destacar o resultado líquido

Leia mais

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1 Nota Preliminar, xvii Introdução, 1 1 Comentários gerais, 3 1.1 Finalidade, 3 1.2 Do patrimônio, 4 1.3 Dos fatos, 5 1.3.1 Do fato administrativo permutativo, 5 1.3.2 Do fato administrativo modificativo,

Leia mais

USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração

USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 5: Demonstração do Resultado do Exercício Prof.: Márcio Luiz Borinelli

Leia mais

Conceito É a demonstração contábil destinada a evidenciar, qualitativa e quantitativamente, numa determinada data, a posição patrimonial e financeira

Conceito É a demonstração contábil destinada a evidenciar, qualitativa e quantitativamente, numa determinada data, a posição patrimonial e financeira Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) Balanço Patrimonial Conceito É a demonstração contábil destinada a evidenciar, qualitativa e quantitativamente,

Leia mais

ATOS ADMINISTRATIVOS São as ações que não causam mudanças no patrimônio da entidade. Os atos administrativos não são do interesse da contabilidade.

ATOS ADMINISTRATIVOS São as ações que não causam mudanças no patrimônio da entidade. Os atos administrativos não são do interesse da contabilidade. MÓDULO III CONTABILIDADE GERENCIAL ATOS E FATOS ADMINISTRATIVOS ATOS ADMINISTRATIVOS São as ações que não causam mudanças no patrimônio da entidade. Os atos administrativos não são do interesse da contabilidade.

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS MESTRADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROVA ESCRITA PROCESSO

Leia mais

4 ApurAção InstAntâneA de resultados econômicos

4 ApurAção InstAntâneA de resultados econômicos 4 Apuração Instantânea de Resultados Econômicos Se observarmos bem, os contadores estão utilizando o computador para elaborar, não só o balancete como também outras demonstrações financeiras como a Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ LOJAS AMERICANAS SA Versão : 1. Balanço Patrimonial Ativo 1. Balanço Patrimonial Passivo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ LOJAS AMERICANAS SA Versão : 1. Balanço Patrimonial Ativo 1. Balanço Patrimonial Passivo 2 Índice DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 1 Balanço Patrimonial Passivo 2 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração do Fluxo de Caixa 7 Demonstração das Mutações

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS CAPÍTULO 29 DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS 29.1 CONCEITO A demonstração das origens e aplicações de recursos é de elaboração e publicação obrigatórias para as sociedades anônimas. Entretanto,

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS ANO Edital Site:

PRESTAÇÃO DE CONTAS ANO Edital Site: Filiado: PRESTAÇÃO DE CONTAS ANO 2016 Edital Site: http://www.sinpsisc.org.br/paginas/noticia/161 PRESTAÇÃO DE CONTAS ANO 2016 Balanço Patrimonial Conceito É a demonstração contábil destinada a evidenciar,

Leia mais

FÓMULAS DE LANÇAMENTOS

FÓMULAS DE LANÇAMENTOS LANÇAMENTO CONTÁBIL Denominação que se dá ao registro de um fato contábil. Para o lançamento utilizaremos o método das partidas dobradas. O princípio fundamental desse método é o de que não há devedor

Leia mais

AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL. NOÇÕES DE CONTABILIDADE Profª. Camila Gomes

AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL. NOÇÕES DE CONTABILIDADE Profª. Camila Gomes AGENTE DA POLÍCIA FEDERAL NOÇÕES DE CONTABILIDADE Profª. Camila Gomes Contas Natureza da Conta Saldo Aumenta Diminui Patrimoniais Ativo Devedora D C Passivo Credora C D PL Credora C D Resultado Receita

Leia mais

Balanço Patrimonial consolidado Cia Camilo e Santos S.A e Cia Silva e Silva S.A 31/3/2016 Em R$ Controladora Cia Camilo e Santos S.

Balanço Patrimonial consolidado Cia Camilo e Santos S.A e Cia Silva e Silva S.A 31/3/2016 Em R$ Controladora Cia Camilo e Santos S. O balanço em sequência apresenta a posição final de duas entidades, na data do dia. Cia R$ 200,000,00 Fornecedores - Terceiros R$ 450,000,00 Clientes - Terceiros R$ 150,000,00 R$ 200,000,00 R$ 400,000,00

Leia mais

Palestra. Apresentação das Demonstrações Contábeis e Notas Explicativas (CPC 03 e 09) Outubro Elaborado por:

Palestra. Apresentação das Demonstrações Contábeis e Notas Explicativas (CPC 03 e 09) Outubro Elaborado por: Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Comentários da prova de Contador do Tribunal de Justiça (TJ) do Piauí Disciplina: Contabilidade Geral e de Custos Professor: Feliphe Araújo

Comentários da prova de Contador do Tribunal de Justiça (TJ) do Piauí Disciplina: Contabilidade Geral e de Custos Professor: Feliphe Araújo Comentários da prova de Contador do Tribunal de Justiça (TJ) do Piauí Disciplina: Professor: Feliphe Araújo Olá amigos, Comentários da prova TJ Piauí ANÁLISE DA PROVA DE CONTABILIDADE GERAL E DE CUSTOS

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ATIVO NE 31/12/2013 31/12/2012 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2013 31/12/2012 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 85.142.911 86.881.544

Leia mais

Balanço Patrimonial. Circulante Compreende obrigações exigíveis que serão liquidadas até o final do próximo exercício social.

Balanço Patrimonial. Circulante Compreende obrigações exigíveis que serão liquidadas até o final do próximo exercício social. Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Professor: Roberto César Balanço Patrimonial ATIVO Circulante Compreende contas que estão constantemente em giro - em movimento, sua conversão em dinheiro

Leia mais

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli 1 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL

CONTABILIDADE GERAL CONTABILIDADE GERAL 01- José Rodrigues Mendes, Maria Helena Souza e Pedro Paulo Frota, tempos atrás, criaram uma empresa para comerciar chinelos e roupas, na forma de Sociedade por Quotas de Responsabilidade

Leia mais

Prova AFRFB/2009 Contabilidade Parte II

Prova AFRFB/2009 Contabilidade Parte II Prova AFRFB/2009 Contabilidade Parte II Elias Cruz Toque de Mestre www.editoraferreira.com.br Já de posse do Edital ESAF Nº 01, de 14 de janeiro de 2010, que altera/anula questões da Prova AFRFB 2009,

Leia mais

Contabilidade Avançada Prof. João Domiraci Paccez Exercício Nº 4

Contabilidade Avançada Prof. João Domiraci Paccez Exercício Nº 4 Exercício Nº 4 1 Exercício Nº 4 Lançamentos (legislação atual) Contas do Balanço Patrimonial Caixa Contas a Pagar Capital 10.000 16.800 (2) 30.000 32.000 (1) 22.000 30.000 15.200 32.000 Terrenos Imp. Renda

Leia mais