BDAP - Sessão de Formação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BDAP - Sessão de Formação"

Transcrição

1 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública BDAP - Sessão de Formação 1

2 Agenda (1h:30min) Introdução (DGAP) O que é a BDAP? Planeamento Apresentação dos Cenários de Carregamento da Informação Carregamento da Informação (II) O site da BDAP Formas de Carregamento da Informação O SGU Como entrar? Para quê? Preparação e Plano do Carregamento Demonstração (II) Questões 2

3 BDAP Planeamento Formação - Administração Central - de 7 a 28 de Julho Administração Regional e Local - de 1 a 15 de Setembro 2003 Helpdesk a partir de 14 de Julho 2003 Site a partir de 14 de Julho 2003 Carregamento de 4 de Agosto a 31 de Outubro

4 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública BDAP Legislação Criada por Decreto-Lei n.º 47/98, de 7 de Março Alterado por Decreto-Lei n.º215/02 de 22 de Outubro 4

5 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública Art.º 2.º Finalidade da BDAP A BDAP tem por finalidade organizar e manter actualizada a informação necessária à produção de indicadores de gestão e de planeamento de recursos humanos, no âmbito da Administração Pública Central, Regional e Local. 5

6 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública Art.º 1.º, n.º 2 Âmbito da BDAP constituída por dados pessoais de todos os funcionários e agentes da A.P., incluindo os magistrados, militares e forças militarizadas, bem como do pessoal vinculado por C.I.T., avença ou qualquer outro tipo de prestação de serviços. 6

7 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública Art.º 3.º Dados pessoais a recolher a) Nome, data de nascimento, sexo, freguesia, concelho, distrito de residência e n.º de contribuinte; b) Habilitações literárias e profissionais; c) Natureza e data do 1.º vínculo à AP e alterações subsequentes; d) Categoria de ingresso e carreira, bem como as alterações subsequentes, acompanhadas das respectivas datas de nomeação; e) Organismo ou serviço de ingresso na AP e alterações subsequentes; f) Situação remuneratória, índice, escalão e respectiva data de aquisição, suplementos permanentes e demais suplementos eventuais; g) Duração e modalidade do horário de trabalho; h) Local de trabalho; i) Data de saída e tipo de cessação do vínculo. 7

8 1º Carregamento Cenário nº 1 O trabalhador é funcionário público ou agente e está vinculado ao organismo onde exerce funções (nomeação definitiva, nomeação provisória, contrato administrativo de provimento, nomeação em comissão de serviço, gestão corrente, nomeação em comissão de serviço extraordinária, nomeação em substituição ) A - Entidade Remetente B - Trabalhador C - Organismo de Funções D - Organismo de Vinculo E - Organismo Pagador Sim Situação de origem igual situação de exercício Não F - Relação Jurídica de Emprego G - Situação H - Profissão I - Área Funcional F - Relação Jurídica de Emprego Origem G - Situação F - Relação Jurídica de Emprego G - Situação H - Profissão J - Remuneração L - Horário O - Habilitações Literárias P - Formação Exercício I - Área Funcional J - Remuneração L - Horário O - Habilitações Literárias P - Formação 8

9 1º Carregamento O trabalhador é funcionário público ou agente, ainda que em situação de disponível ou supranumerário, que não exerce funções no organismo onde está vinculado - quem está a responder é o organismo de origem ( nomeação em comissão de serviço, gestão corrente, nomeação em comissão de serviço extraordinária, nomeação em substituição, em requisição ou destacamento) A - Entidade Remetente Cenário nº 2 B - Trabalhador D - Organismo de Vinculo F - Relação Jurídica de Emprego Sim Está em situação de destacamento? Não E - Organismo Pagador G - Situação J - Remuneração * G - Situação O - Habilitações Literárias P - Formação O - Habilitações Literárias P - Formação * A Situação refere-se ao lugar ocupado no quadro do organismo de vinculo 9

10 A - Entidade Remetente Cenário nº 3 1º Carregamento O trabalhador é funcionário público ou agente a exercer funções em organismo diferente do organismo onde está vinculado - quem está a responder é organismo onde exerce funções ( nomeação em comissão de serviço, gestão corrente, nomeação em comissão de serviço extraordinária, nomeação em substituição, em requisição ou destacamento) B - TRABALHADOR C - Organismo de Funções F1 - Não exercício de funções H - Profissão I - Área Funcional L - Horário P - Formação Destacamento J - Suplementos perm. - Suplementos não perm. O - Habilitações Literárias Está em situação de... E - Organismo Pagador I - Área Funcional L - Horário Requisição F1 - Não exercício de funções H - Profissão J - Remuneração O - Habilitações Literárias P - Formação Nomeação (com.serviço, com.extra.serviço, substituição) gestão corrente E - Organismo Pagador F - Relação Jurídica de Emprego * G - Situação H - Profissão I - Área Funcional J - Remuneração L - Horário O - Habilitações Literárias P - Formação * A Situação refere-se ao lugar exercido no organimo onde exerce funções 10

11 A - Entidade Remetente Cenário nº 4 1º Carregamento Trabalhadores não sujeitos ao regime de função pública (com contrato a termo certo, contrato individual de trabalho, contrato a termo incerto, prestação de serviços ou com uma nomeação para cargo ou gabinete) B - Trabalhador com excepção da antiguidade C - Organismo de Funções D - Organismo de Vínculo E - Organismo Pagador F - Relação Jurídica de Emprego H - Profissão Todos os tipos de Contrato Prestação de serviços H - Profissão Contrato Individual de Trabalho (situação de chefia) Nomeação para Gabinete ou Cargo * G - Situação I - Área Funcional I - Área Funcional H - Profissão J - Remuneração L - Horário O - Habilitações Literárias P - Formação ** J - Remuneração O - Habilitações Literárias * com excepção do grupo G1 - Func_agentes ** só preenche o grupo J6 I - Área Funcional J - Remuneração L - Horário O - Habilitações Literárias P - Formação 11

12 1º Carregamento Cenário nº 5 O trabalhador é funcionário público num organismo com regime misto (função pública e direito privado) e exerce funções, encontrando-se abrangido por normas de direito privado A - Entidade Remetente B - Trabalhador C - Organismo de Funções D - Organismo de Vinculo E - Organismo Pagador F - Relação Jurídica de Emprego referente à sua situação de funcionário público G - Situação O - Habilitações Literárias P - Formação * G - Situação H - Profissão I - Área Funcional F - Relação Jurídica de Emprego referente à sua situação de exercício Exerce um lugar de chefia? Sim Não H - Profissão I - Área Funcional J - Remuneração J - Remuneração L - Horário L - Horário * com excepção do grupo G1 -Func_agentes 12

13 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública Identificação dos itens de preenchimento por blocos de informação A - Entidade Remetente - Código organismo - Código serviço - Código local trabalho - Número fiscal - Data de referência -Número de envio - Tipo de operação B - Trabalhador Número fiscal Nome Sexo Distrito Concelho Freguesia Data de nascimento Nacionalidade Antiguidade na Função Pública Anos Meses Dias 13

14 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública Identificação dos itens de preenchimento por blocos de informação C - Organismo de Funções Código organismo Código serviço Código local trabalho Data de admissão Data de cessação Código modo ingresso D - Organismo de Vínculo Código organismo Código serviço Código local trabalho Data de admissão Data de cessação E - Organismo Pagador - Código organismo - Código serviço - Código local trabalho - Data de admissão - Data de cessação 14

15 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública Identificação dos itens de preenchimento por blocos de informação F - Relação Jurídica de Emprego Data início Data fim Código F1 - Interrupção de funções Data início Data fim motivo G - Situação Data início na categoria Grupo pessoal Carreira Categoria Código mudança Código tipo de cargo G1 - Para funcionários ou agentes Data início escalão Escalão Índice 15

16 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública Identificação dos itens de preenchimento por blocos de informação H - Profissão Data início Data fim Grande grupo Sub-grande grupo Sub-grupo Grupo base Profissão I Área funcional Data início Data fim Área Grupo 16

17 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública Identificação dos itens de preenchimento por blocos de informação J Remuneração J1 Remuneração base Remuneração base (euros) Ano início Mês início Ano fim Mês fim J2 Suplementos Código Valor (euros) Ano Mês J3 Prestações código Valor (euros) Ano Mês J6 Remuneração de prestação de serviços Ano Mês Valor (euros) 17

18 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública Identificação dos itens de preenchimento por blocos de informação L - Horário Data início Data fim Modalidade Regime duração Regime de trabalho Duração semanal L1 Horas extraordinárias Horas mês Mês Ano 18

19 BDAP Formas de Carregamento da Informação Para Organismos que têm até 50 trabalhadores : Carregamento interactivo de dados, utilizando o Serviço de Actualização de Dados Individualizados de Trabalhadores da BDAP. Para Organismos que têm mais de 50 trabalhadores : Carregamento por ficheiros (formato XML) criados a partir da informação existente nos sistemas de recursos humanos dos Organismos e que são enviados para a BDAP, utilizando o Serviço de Envio de Ficheiros para Actualização da BDAP. 19

20 BDAP site Para aceder ao site da BDAP deverá digitar, no seu browser Internet, o seguinte endereço: onde encontrará : bdap.min-financas.pt ou Conteúdos Explicativos Documentação manuais do utilizador, instruções de preenchimento, legislação associada à BDAP, contactos, notícias Tabelas de Códigos Entrada na BDAP Acesso ao Sistema de Gestão de Utilizadores (SGU)... 20

21 BDAP Como Aceder ao SGU Para aceder ao SGU deverá digitar, no seu browser Internet, o seguinte endereço : sgu.min-financas.pt ou Também dispõe de uma entrada directa para o SGU no site da BDAP. De seguida deverá identificar-se perante o sistema SGU utilizando o login/ password que lhe foram distribuídos na presente sessão. 21

22 BDAP Para quê Aceder ao SGU? No primeiro acesso ser-lhe-á pedido que: altere a password que lhe foi atribuída; rectifique os dados do seu Organismo, nomeadamente introduzir o N.º Fiscal do Organismo, nº de trabalhadores do Organismo, os dados dos responsáveis de Informática e de RH, validar os Serviços e Locais de Trabalho do Organismo,... Se vai efectuar o carregamento dos seus dados (i.e. não vai delegar competência noutro Organismo para introdução dos seus dados), deverá aceder ao SGU para criar os utilizadores, num máximo de 2, que irão introduzir os dados na BDAP Deverá ainda indicar no SGU se recebeu delegação de competências doutro Organismo 22

23 BDAP Como usar o SGU para Delegação de Competências? Se é outro Organismo que vai introduzir os seus dados não crie utilizadores no SGU, dê uma cópia do seu login/password ao Organismo a quem delegou essa competência O Organismo que recebe a delegação de competências (i.e., a quem foi dada a cópia do login/password) deve : Certificar-se perante o sistema SGU como o responsável pela introdução dos dados do outro Organismo Indicar /criar no SGU os utilizadores que irão efectuar o carregamento desse Organismo Irá ser disponibilizado no site Manual de Utilizador do SGU Se necessitar de mais utilizadores face à dimensão do seu Organismo, à dispersão geográfica, ou receber muitas delegações de competências poderá contactar o Helpdesk do Instituto de Informática. 23

24 BDAP Preparação do Carregamento Deverá previamente ler a documentação disponibilizada que explica as regras de preenchimento: Regras Gerais de Preenchimento Cenários de Preenchimento Glossário Se for efectuar o carregamento interactivo de dados deverá ainda : Consultar o Manual do Utilizador para o carregamento interactivo Preparar a informação a ser carregada com o auxílio do Documento de Apoio ao Preenchimento dos Dados. Consultar a Tabela de Organismos/Serviços/Locais Trabalho existente no site BDAP para obter os respectivos códigos do Organismo. 24

25 BDAP Preparação do Carregamento (continuação) Se for efectuar o carregamento através de ficheiros XML deverá ainda : Contactar com o fornecedor do sistema informático de recursos humanos e disponibilizar-lhe as regras de formatação do ficheiro de actualização da BDAP assim como todas as tabelas de códigos disponibilizadas no site BDAP, incluindo a Tabela de Organismos/Serviços/Locais Trabalho para obter os respectivos códigos do Organismo Para quem pretender serão realizadas (de 28 a 30 Julho) reuniões para esclarecimento de dúvidas (marcar previamente através do Helpdesk do Instituto de Informática) 25

26 BDAP Preparação do Carregamento (continuação) Se o fornecedor do seu sistema informático for o Instituto de Informática (SRH e INFOGEP) este encarregar-se-á da programação necessária à criação dos ficheiros XML a enviar para a BDAP. Para o SRH : Será disponibilizada no menu do SRH, uma opção que permitirá ao Organismo desencadear a criação do ficheiro. O Organismo procede ao envio do ficheiro utilizando a BDAP. Para o INFOGEP : O Instituto de Informática cria e envia o ficheiro para a BDAP. O Organismo deverá entregar previamente ao Instituto de Informática cópia do seu login/password. 26

27 BDAP Resumo do Carregamento INÍCIO CARREGAMENTO 1. SGU - CONFIRMAR DADOS DO ORGANISMO 2. SGU - CRIAR UTILIZADORES 3. SGU - EFECTUAR DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS 4. LER A DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA DISPONÍVEL NO SITE DA BDAP INTERACTIVA 5. PREPARAR CARREGAMENTO COM DOCUMENTO AUXILIAR FORMA DE CARREGAMENTO? FICHEIRO 5. DESENVOLVER PROGRAMAÇÃO NECESSÁRIA 6. BDAP - EFECTUAR CARREGAMENTO E ENVIO 6. CRIAR FICHEIRO 7. BDAP - ENVIAR FICHEIRO FIM CARREGAMENTO 27

28 BDAP Plano de Carregamento Período de Carregamento Carregamento Interactivo de 4 de Agosto a 31 de Outubro 2003 Envio de Ficheiro de 1 de Setembro a 31 de Outubro 2003 Atenção!! Irão existir, por Ministério, semanas específicas para cada Organismo efectuar o seu carregamento. Os Organismos deverão consultar previamente o site da BDAP onde será publicado o Plano de Carregamento. 28

29 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública Demonstração 29

30 Base de Dados de Recursos Humanos da Administração Pública Questões... 30

A BDAP Passo a Passo. www.bdap.min-financas.pt

A BDAP Passo a Passo. www.bdap.min-financas.pt A BDAP Passo a Passo www.bdap.min-financas.pt Versão 1 BDAP passo a passo A BDAP Base de Dados dos Recursos Humanos da Administração Pública - é um repositório de informação sobre os Recursos Humanos da

Leia mais

Instruções sobre o Ficheiro XML da BDAP

Instruções sobre o Ficheiro XML da BDAP Instruções sobre o Ficheiro XML da BDAP Instituto de Informática Av. Leite de Vasconcelos, 2 Alfragide 2614-502 Amadora PORTUGAL www.bdap.min-financas.pt Versão 6 Dezembro 2005 1 Controlo de Versões Versão

Leia mais

Docente e não Docente das Escolas nos Cenários BDAP

Docente e não Docente das Escolas nos Cenários BDAP Esquema de Inserção do Pessoal Docente e não Docente das Escolas nos Cenários BDAP www.bdap.min-financas.pt Versão 1 Janeiro 2005 INDICE 1. DOCENTES VINCULADOS A QUADROS PRIVATIVOS DE ESCOLA 5 1.1. A EXERCER

Leia mais

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito Mais informação Acesso ao Sistema de Transferência Electrónica de dados de Inquéritos (STEDI). Onde se acede ao sistema de entrega de Inquéritos? Deverá aceder ao sistema através do site do GEP www.gep.mtss.gov.pt

Leia mais

INDEZ 2008. Manual de Utilização. IVasques [Escrever o nome da empresa] 20-03-2009 Março 2009 Versão 1.0

INDEZ 2008. Manual de Utilização. IVasques [Escrever o nome da empresa] 20-03-2009 Março 2009 Versão 1.0 Manual de Utilização IVasques [Escrever o nome da empresa] 20-03-2009 Março 2009 Versão 1.0 Controlo de Versões Versão Data Resumo das Alterações 1.0 2009-03-23 Versão inicial DGES Manual V 1.0 2 Índice

Leia mais

Manual XML-Validador-Conversor Registar recursos humanos

Manual XML-Validador-Conversor Registar recursos humanos Manual XML-Validador-Conversor Registar recursos humanos Sistema de Informação da Organização do Estado (SIOE-RH) XML março de 2012 Introdução De acordo com o previsto na Lei n.º 57/2011, de 28 de novembro,

Leia mais

Certificação em Competências TIC. Informação aos Docentes do Agrupamento

Certificação em Competências TIC. Informação aos Docentes do Agrupamento Certificação em Competências TIC Informação aos Docentes do Agrupamento Certificação em Competências TIC Informação aos Docentes do Agrupamento De: PTE (DREN) Enviada: quarta-feira, 7 de Abril de 2010

Leia mais

APLICAÇÕES INFORMÁTICAS DECLARATIVAS DA DGAIEC

APLICAÇÕES INFORMÁTICAS DECLARATIVAS DA DGAIEC AUTOR: DGITA/DGAIEC DATA: 2007-10-31 VERSÃO: 1.0 APLICAÇÕES INFORMÁTICAS DECLARATIVAS DA DGAIEC ϖ MANUAL DE CREDENCIAÇÃO ϖ INDICE 1. INTRODUÇÃO...2 2. CREDENCIAÇÃO...3 2.1. REQUISITOS...3 2.1.1. Operador/Declarante...3

Leia mais

Registo de Produtores de Pilhas e Acumuladores

Registo de Produtores de Pilhas e Acumuladores MANUAL DE PROCEDIMENTOS Registo de Produtores de Pilhas e Acumuladores Ecopilhas Sociedade Gestora de Resíduos de Pilhas e Acumuladores, Lda. JUNHO 2011 Índice 1. Início do Registo de Produtor de Pilhas

Leia mais

27-Set-07 sigame - apresentação SGs 1

27-Set-07 sigame - apresentação SGs 1 27-Set-07 sigame - apresentação SGs 1 Porquê? - Enquadramento legal DL 200/2006 de 25 de Outubro Extinção, Fusão e Reestruturação de Serviços; Lei 53/2006 de 07 de Dezembro Regime comum de mobilidade entre

Leia mais

Manual de Recursos Humanos. 2Ás Contabilidade e Consultoria, Lda

Manual de Recursos Humanos. 2Ás Contabilidade e Consultoria, Lda Manual de Recursos Humanos 2Ás Contabilidade e Consultoria, Lda Rev. 1/2014 de 01/09/2014 Sumário 1. INTRODUÇÃO 3 2. PRESENÇAS: REGISTO E CONSULTA 4 2.1 CRITÉRIOS DE SELEÇÃO 4 2.2 REGISTO DE HORAS DE TRABALHO

Leia mais

RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES, SUPLEMENTOS E DOS PONTOS DECORRENTES DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES, SUPLEMENTOS E DOS PONTOS DECORRENTES DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES, SUPLEMENTOS E DOS PONTOS DECORRENTES DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO MANUAL DO UTILIZADOR 1 RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES E DE DESEMPENHO MANUAL DO UTILIZADOR

Leia mais

COMISSÃO DA CARTEIRA PROFISSIONAL DE JORNALISTA

COMISSÃO DA CARTEIRA PROFISSIONAL DE JORNALISTA COMISSÃO DA CARTEIRA PROFISSIONAL DE JORNALISTA Manual para requisição de títulos profissionais e actos a eles associados (emissões, revalidações,...) por via electrónica www.ccpj.pt Com a entrada em funcionamento

Leia mais

Guia para Submissão de Pedido de Pre-LEI junto da London Stock Exchange i

Guia para Submissão de Pedido de Pre-LEI junto da London Stock Exchange i Guia para Submissão de Pedido de Pre-LEI junto da London Stock Exchange i 1. Efectuar registo no site Aceder a https://www.unavista.londonstockexchange.com/datasolutions/login.html e carregar no botão

Leia mais

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida

Ministério Público. Guia de Consulta Rápida Ministério Público Ministério Público Guia de Consulta Rápida Versão 3 (Outubro de 2009) - 1 - ÍNDICE 1. ACEDER AO CITIUS MINISTÉRIO PÚBLICO... 4 2. BARRA DE TAREFAS:... 4 3. CONFIGURAR O PERFIL DO UTILIZADOR...

Leia mais

Mobilidade por Doença

Mobilidade por Doença MANUAL DE INSTRUÇÕES Candidatura Eletrónica Mobilidade por Doença Tipo de candidato Docentes de carreira dos estabelecimentos de ensino da rede pública de Portugal Continental e das Regiões Autónomas nos

Leia mais

APOIO AO BENEFICIÁRIO - FEDER - - MAIS CENTRO - GUIA DE SUBMISSÃO ELECTRÓNICA DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO

APOIO AO BENEFICIÁRIO - FEDER - - MAIS CENTRO - GUIA DE SUBMISSÃO ELECTRÓNICA DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO APOIO AO BENEFICIÁRIO - FEDER - - MAIS CENTRO - GUIA DE SUBMISSÃO ELECTRÓNICA DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO: - SUBMISSÃO ELECTRÓNICA DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO - SUBMISSÃO DE CHECK-LIST

Leia mais

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1 Copyright 2012 Efacec Todos os direitos reservados. Não é permitida qualquer cópia, reprodução, transmissão ou utilização deste documento sem a prévia autorização escrita da Efacec Sistemas de Gestão S.A.

Leia mais

Programa de Rescisões por Mútuo Acordo. (Portaria n.º 221-A/2013, de 8 de julho) PERGUNTAS FREQUENTES

Programa de Rescisões por Mútuo Acordo. (Portaria n.º 221-A/2013, de 8 de julho) PERGUNTAS FREQUENTES Programa de Rescisões por Mútuo Acordo (Portaria n.º 221-A/2013, de 8 de julho) PERGUNTAS FREQUENTES 1. Quem pode aderir ao Programa de Rescisões por Mútuo Acordo (PRMA) previsto na Portaria n.º 221-A/2013,

Leia mais

EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE. GestProcessos Online. Manual do Utilizador

EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE. GestProcessos Online. Manual do Utilizador EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE GestProcessos Online Manual do Utilizador GestProcessos Online GABINETE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EAmb Esposende Ambiente, EEM Rua da Ribeira 4740-245 - Esposende

Leia mais

MANUAL DE UTILIZADOR

MANUAL DE UTILIZADOR MANUAL DE UTILIZADOR Relatório Único Histórico de versões Versão Referência Autor Dt. Emissão Comentários 01 Relatório Único Teresa Barrote 2011/04/13 LOGIN RH Sumário 1. INTRODUÇÃO -------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET MANUAL DO UTILIZADOR WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET 1. 2. PÁGINA INICIAL... 3 CARACTERÍSTICAS... 3 2.1. 2.2. APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÕES... 3 TUTORIAIS... 4 3. DOWNLOADS... 5 3.1. 3.2. ENCOMENDAS (NOVOS

Leia mais

FAQ s para os Administradores do Sistema

FAQ s para os Administradores do Sistema FAQ s para os Administradores do Sistema Este documento disponibiliza FAQ s sobre vários temas. Clique sobre o tema que lhe interessa para aceder às respetivas FAQ s. FAQ s sobre a credenciação do Administrador

Leia mais

DECRETO N.º 418/XII. Cria o Inventário Nacional dos Profissionais de Saúde

DECRETO N.º 418/XII. Cria o Inventário Nacional dos Profissionais de Saúde DECRETO N.º 418/XII Cria o Inventário Nacional dos Profissionais de Saúde A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.º Objeto 1 - A

Leia mais

Ano de Referência 2010 RELATÓRIO ÚNICO E ANEXOS. Perguntas Frequentes Relatório Único e Anexos Versão 1.0 1

Ano de Referência 2010 RELATÓRIO ÚNICO E ANEXOS. Perguntas Frequentes Relatório Único e Anexos Versão 1.0 1 RELATÓRIO ÚNICO E ANEXOS Versão 1.0 1 PERGUNTAS FREQUENTES Relatório Único ENTREGA - QUESTÕES LEGAIS (15 ) Qual é o conteúdo do Relatório Único? O Relatório Único é constituído pelo relatório propriamente

Leia mais

Entrega de Folhas de Férias

Entrega de Folhas de Férias Entrega de Folhas de Férias Questões mais frequentes FAQs Maio/2012 Versão 2.0 DDO É obrigatório adoptar o novo formato para envio da informação de Folhas de Férias estabelecido na legislação em vigor

Leia mais

Registo de operadores económicos de Produtos Cosméticos

Registo de operadores económicos de Produtos Cosméticos Manual do Utilizador Registo de operadores económicos de Produtos Cosméticos Manual do Utilizador Manual do Utilizador ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO......3 2 ÁREA DO UTILIZADOR... 4 2.1 REGISTO DO UTILIZADOR...

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO

CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO AVISO AO UTILIZADOR Leia cuidadosamente este contrato. O acesso e uso desta plataforma implica, da sua parte uma aceitação expressa e sem reservas de todos os termos

Leia mais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA NA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM S. FRANCISCO DAS MISERICÓRDIAS TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais Artigo 1.º (Objecto e âmbito)

Leia mais

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica Versão 1.0 Departamento de Segurança Privada Abril de 2012 Manual do Utilizador dos Serviços Online do SIGESP Versão 1.0 (30 de abril

Leia mais

1.0 Março-2006 Farmácia e do Medicamento

1.0 Março-2006 Farmácia e do Medicamento Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento Perguntas Frequentes Portal Infarmed Versão 1.0 Março de 2006 Data de Impressão: 06-03-2008 Ficheiro: Perguntas Frequentes Página nº 1 / 7 ÍNDICE 1 Introdução...

Leia mais

GUIA DE INSCRIÇÃO PCAND 2015-2016

GUIA DE INSCRIÇÃO PCAND 2015-2016 GUIA DE INSCRIÇÃO PCAND 2015-2016 INTRODUÇÃO À semelhança das épocas desportivas anteriores, o processo de inscrição na PCAND para a Época Desportiva 2015/2016 será realizado on-line, no site da PCAND

Leia mais

Manual de Utilizador. Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais. Escola Superior de Tecnologia. Instituto Politécnico de Castelo Branco

Manual de Utilizador. Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais. Escola Superior de Tecnologia. Instituto Politécnico de Castelo Branco Escola Superior de Tecnologia Instituto Politécnico de Castelo Branco Departamento de Informática Curso de Engenharia Informática Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais Ano Lectivo de 2005/2006

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO SIPART (versão Setembro/2004) Manual de Utilização ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. ACEDER À APLICAÇÃO...4 3. CRIAR NOVO UTILIZADOR...5 4. CARACTERIZAÇÃO GERAL

Leia mais

COMISSÃO DA MARCA DE QUALIDADE LNEC SECÇÃO DE INSCRIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO

COMISSÃO DA MARCA DE QUALIDADE LNEC SECÇÃO DE INSCRIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO COMISSÃO DA MARCA DE QUALIDADE LNEC SECÇÃO DE INSCRIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO QUALIFICAÇÃO COMO GESTOR GERAL DA QUALIDADE DE EMPREENDIMENTOS DA CONSTRUÇÃO INSTRUÇÕES DE CANDIDATURA 1. DESTINATÁRIOS A Marca de

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO GABINETE DO PRESIDENTE

REGULAMENTO INTERNO DO GABINETE DO PRESIDENTE REGULAMENTO INTERNO DO GABINETE DO PRESIDENTE CAPÍTULO I Objecto ARTIGO.º (Objecto) O presente regulamento define a composição e o regime jurídico do pessoal do Gabinete do Presidente do Tribunal de Contas.

Leia mais

Guia de Acesso/Apresentação de Pedidos de Apoio Sistema de Informação RURAL

Guia de Acesso/Apresentação de Pedidos de Apoio Sistema de Informação RURAL Guia de Acesso/Apresentação de Pedidos de Apoio Sistema de Informação RURAL Índice 1. Introdução...3 2. Home Page...3 3. Pedido de Senha...4 3.1 Proponente...5 3.2 Técnico Qualificado...5 3.3 Proponente/Técnico

Leia mais

Guião do processo de Candidatura On-line a um Curso de Pós Graduação

Guião do processo de Candidatura On-line a um Curso de Pós Graduação Direcção de Tecnologias e Sistemas de Informação Guião do processo de Candidatura On-line a um Curso de Pós Graduação Para iniciar o processo de candidatura on-line a um curso de pós-graduação, o candidato

Leia mais

Sistema de Informação Integrado da Universidade de Évora

Sistema de Informação Integrado da Universidade de Évora Sistema de Informação Integrado da Universidade de Évora Todos os Perfis MANUAL DE UTILIZAÇÃO Módulo: Autenticação O Módulo de Autenticação do SIIUE foi implementado tendo como linha condutora o desenvolvimento

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES Como aceder ao Serviço de Lançamento de Notas?

PERGUNTAS FREQUENTES Como aceder ao Serviço de Lançamento de Notas? PERGUNTAS FREQUENTES Como aceder ao Serviço de Lançamento de Notas? Deverá aceder à página http://academico.ualg.pt, autenticando-se com as credenciais da UAlg e de seguida clicar em Entrar. Como posso

Leia mais

SRCT Sistema de Gestão de Receitas e Cobrança de Taxas

SRCT Sistema de Gestão de Receitas e Cobrança de Taxas 01-01-2006 SRCT Sistema de Gestão de Receitas e Cobrança de Taxas Rev 1.0 1 INDICE 1 Indice... 2 2 Introdução... 3 2.1 Acesso ao sistema... 3 3 Login... 4 3.1 Primeiro Login... 4 4 Gestão de Declarações...

Leia mais

Entrega de Folhas de Férias

Entrega de Folhas de Férias Entrega de Folhas de Férias Guia do Utilizador Versão 4.0 Agosto/ 2014 Índice 1. Introdução 2. Criar/ Validar Folhas de Férias 3. Acesso à funcionalidade 4. Inserir/ Consultar Folhas de Férias 5. Comprovativo

Leia mais

Regras gerais. Entidades Utilizadoras de produto de software de prescrição electrónica de medicamentos no Sistema de Saúde

Regras gerais. Entidades Utilizadoras de produto de software de prescrição electrónica de medicamentos no Sistema de Saúde Entidades Utilizadoras de produto de software de prescrição electrónica de medicamentos no Sistema de Saúde Unidade Operacional de Normalização e Certificação de Sistemas e Tecnologias da Informação Os

Leia mais

INSTRUÇÕES BÁSICAS PARA PAGAMENTO DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS DE ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA ADVOGADOS E PERITOS PESSOA FÍSICA JURISDIÇÃO DELEGADA

INSTRUÇÕES BÁSICAS PARA PAGAMENTO DE HONORÁRIOS PROFISSIONAIS DE ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA ADVOGADOS E PERITOS PESSOA FÍSICA JURISDIÇÃO DELEGADA 0 HONORÁRIOS PROFISSIONAIS DE ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA ADVOGADOS E PERITOS PESSOA FÍSICA JURISDIÇÃO DELEGADA RESOLUÇÃO 541/2007 - CJF JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU SÃO PAULO NÚCLEO FINANCEIRO SEÇÃO DE

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu. Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu. Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1. Descrição... Erro! Marcador não definido. 2. Entidade Gestora...

Leia mais

Tutorial: criação de uma Ficha de Voluntário online

Tutorial: criação de uma Ficha de Voluntário online Tutorial: criação de uma Ficha de Voluntário online A pedido da Coordenação Nacional, o grupo de Coordenação Distrital de Coimbra elaborou este pequeno tutorial que ensina como criar um formulário online

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR SISTEMA DE ACONSELHAMENTO AGRÍCOLA PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PEDIDO DE INFORMAÇÃO

MANUAL DO UTILIZADOR SISTEMA DE ACONSELHAMENTO AGRÍCOLA PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PEDIDO DE INFORMAÇÃO MANUAL DO UTILIZADOR SISTEMA DE ACONSELHAMENTO AGRÍCOLA PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PEDIDO DE INFORMAÇÃO Índice 1. INTRODUÇÃO... 5 1.1. Considerações Gerais... 5 1.2. Portal do IFAP... 6 1.3. Acesso à aplicação...11

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DE ESTATÍSTICA

CONSELHO SUPERIOR DE ESTATÍSTICA DOCT/1078/CSE/DS 14 a DECISÃO DA SECÇÃO PERMANENTE S DEMOGRÁFICAS E SOCIAIS RELATIVA AO RELATÓRIO APRESENTADO PELO GRUPO DE TRABALHO SOBRE ESTATÍSTICAS DA PROTECÇÃO SOCIAL Considerando que constitui uma

Leia mais

Clarificação sobre alguns aspectos do Regime de Previdência dos Trabalhadores dos Serviços Públicos

Clarificação sobre alguns aspectos do Regime de Previdência dos Trabalhadores dos Serviços Públicos Clarificação sobre alguns aspectos do Regime de Previdência dos Trabalhadores dos Serviços Públicos A Direcção dos Serviços de Administração Pública de Macau vem, face às sugestões e preocupações manifestadas

Leia mais

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Prestações compensatórias dos subsídios

Leia mais

Adesão ao programa e.escolinha para o ensino particular e cooperativo

Adesão ao programa e.escolinha para o ensino particular e cooperativo Adesão ao programa e.escolinha para o ensino particular e cooperativo Descrição do Programa O programa e.escolinha destina-se aos alunos do 1.º ciclo do ensino básico público e privado e tem como finalidade

Leia mais

A ACESSO AO ENSINO SUPERIOR

A ACESSO AO ENSINO SUPERIOR A ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 1. Concurso Nacional de Acesso 1.1. Quem pode candidatar-se ao ensino superior? Podem candidatar-se ao ensino superior, os estudantes que satisfaçam cumulativamente, as seguintes

Leia mais

Sistema de Certificação de Competências TIC

Sistema de Certificação de Competências TIC Sistema de Certificação de Competências TIC Portal das Escolas Manual de Utilizador INDICE 1 Introdução... 5 1.1 Sistema de formação e certificação de competências TIC...6 1.1.1 Processo de certificação

Leia mais

Aviso. 1. Tipo, prazo e validade

Aviso. 1. Tipo, prazo e validade Aviso Faz-se público que, por despacho do Ex. mo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 22 de Outubro de 2013, se acha aberto o concurso comum, de ingresso externo, de prestação de provas,

Leia mais

Registo do utilizador no Portal IFAP. - Manual do Utilizador -

Registo do utilizador no Portal IFAP. - Manual do Utilizador - Registo do utilizador no Portal IFAP - Manual do Utilizador - Registo do beneficiário no Portal IFAP Manual do Utilizador 1. Introdução... 2 2. Pressupostos... 2 3. Informação necessária para o registo

Leia mais

Novo Formato de Logins Manual de Consulta

Novo Formato de Logins Manual de Consulta Gestão Integrada de Acessos Novo Formato de Logins Manual de Consulta Gestão Integrada de Acessos Histórico de Alterações Versão Descrição Autor Data 1.0 Versão inicial DSI/PPQ 2014-07-11 Controlo do documento

Leia mais

GUIA PARA COMPRA ONLINE

GUIA PARA COMPRA ONLINE GUIA PARA COMPRA ONLINE www.tipsal.pt QUEM SOMOS A TIPSAL - Técnicas Industriais de Protecção e Segurança, Lda foi fundada em 1980. Somos uma empresa de capitais exclusivamente nacionais com sede social

Leia mais

A sua empresa é uma Beta-Tester da Imoplataforma. Guia de Utilização

A sua empresa é uma Beta-Tester da Imoplataforma. Guia de Utilização 1. A sua Imoplataforma 2. O primeiro login 3. Página de acolhimento 4. Inserir imóveis A sua empresa é uma Beta-Tester da Imoplataforma Guia de Utilização 5. Editar imóveis 6. Gerir as exportações 7. Eliminar

Leia mais

Desenhada para trabalhar em rede Número de utilizadores da aplicação

Desenhada para trabalhar em rede Número de utilizadores da aplicação é uma aplicação exclusivamente concebida para servir a Gestão de Associações Desportivas, Culturais e Recreativas. Outras colectividades, como clubes desportivos, têm nesta aplicação a ferramenta ideal

Leia mais

Aviso. O concurso comum é válido até um ano, a contar da data da publicação da lista classificativa final.

Aviso. O concurso comum é válido até um ano, a contar da data da publicação da lista classificativa final. Aviso Faz-se público que, por despacho do Exmo. Senhor Secretário para os Transportes e Obras Públicas, de 8 de Maio de 2013, e nos termos definidos na Lei n. o 14/2009 Regime das carreiras dos trabalhadores

Leia mais

CGA Directa. Manual do Utilizador. Acesso, Adesão e Lista de Subscritores

CGA Directa. Manual do Utilizador. Acesso, Adesão e Lista de Subscritores CGA Directa Manual do Utilizador Acesso, Adesão e Lista de Subscritores Versão 1.00 de 10 de Março de 2008 Índice Pág. Introdução 3 Capítulo 1 Capítulo 2 Capítulo 3 Acesso Acesso 4 Adesão Adesão 5 2.1

Leia mais

Aplicação da Qualidade. Manual do Utilizador. Versão 1 2006-05-30

Aplicação da Qualidade. Manual do Utilizador. Versão 1 2006-05-30 Aplicação da Qualidade Versão 1 2006-05-30 Índice 1. Introdução 2. Acesso à Aplicação 3. Menu principal 3.1. Processo 3.1.1. Registo da Ocorrência - Fase 1 3.1.2. Análise das Causas - Fase 2 3.1.3. Acção

Leia mais

Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00

Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00 Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00 Edição 1 Agosto 2011 Elaborado por: GSI Revisto e Aprovado por: COM/ MKT Este manual é propriedade exclusiva da empresa pelo que é proibida a sua

Leia mais

Procedimentos para a divulgação de eventos no site da ECUM

Procedimentos para a divulgação de eventos no site da ECUM Procedimentos para a divulgação de eventos no site da ECUM Pressupostos introdutórios 3 Descrição da tarefa 4 Autenticação/Login 4 Página de entrada 4 Criar um novo evento 5 Colocar um evento em destaque

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA TRIBUNAL DE CONTAS 2ª DIVISÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS DO TRIBUNAL DE CONTAS I FISCALZAÇÃO PREVENTIVA

REPÚBLICA DE ANGOLA TRIBUNAL DE CONTAS 2ª DIVISÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS DO TRIBUNAL DE CONTAS I FISCALZAÇÃO PREVENTIVA REPÚBLICA DE ANGOLA TRIBUNAL DE CONTAS 2ª DIVISÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS DO TRIBUNAL DE CONTAS I FISCALZAÇÃO PREVENTIVA 1. LEGISLAÇÃO PERTINENTE: ORGÂNICA DO Tribunal de Contas (LEI Nº 5/96, de 12 de Abril)

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO. Manual de Utilizador. Portal TRH

MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO. Manual de Utilizador. Portal TRH MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Manual de Utilizador Portal TRH Novembro de 2009 ÍNDICE 1. Introdução...2 2. Registo...4 3. Visualização e criação de operadores...8 4. Introdução

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 532/VIII REFORÇA OS DIREITOS LABORAIS DOS FUNCIONÁRIOS CIVIS DO SISTEMA DE AUTORIDADE MARÍTIMA. Exposição

PROJECTO DE LEI N.º 532/VIII REFORÇA OS DIREITOS LABORAIS DOS FUNCIONÁRIOS CIVIS DO SISTEMA DE AUTORIDADE MARÍTIMA. Exposição PROJECTO DE LEI N.º 532/VIII REFORÇA OS DIREITOS LABORAIS DOS FUNCIONÁRIOS CIVIS DO SISTEMA DE AUTORIDADE MARÍTIMA Exposição A dispersão legislativa a que tem estado sujeito o Sistema de Autoridade Marítima

Leia mais

Procedimento de Gestão PG 02 Controlo de Documentos e Registos

Procedimento de Gestão PG 02 Controlo de Documentos e Registos Índice 1.0. Objectivo. 2 2.0. Campo de aplicação 2 3.0. Referências e definições....... 2 4.0. Responsabilidades... 3 5.0. Procedimento... 3 5.1. Generalidades 3 5.2. Controlo de documentos... 4 5.3. Procedimentos

Leia mais

Instituto Politécnico de Tomar. Manual da Área de Secretariados

Instituto Politécnico de Tomar. Manual da Área de Secretariados Instituto Politécnico de Tomar Manual da Área de Secretariados Última actualização: 13 de Outubro de 2004 Índice Como aceder a Área de Secretariados...2 O que posso efectuar na Área de Secretariado (Acções)...4

Leia mais

Manual utilização. Dezembro 2011. Instituto Politécnico de Viseu

Manual utilização. Dezembro 2011. Instituto Politécnico de Viseu Manual utilização Dezembro 2011 Instituto Politécnico de Viseu 1 Índice Zona pública... 3 Envio da ideia de negócio... 3 Inscrição nas Oficinas E... 4 Zona privada... 5 Administração... 5 Gestão de utilizadores...

Leia mais

Passo 1. A Minha ESTEVE on-line

Passo 1. A Minha ESTEVE on-line MANUAL DO USUÁRIO Passo 1. A Minha ESTEVE on-line A partir desta página terá acesso às diferentes plataformas que a Esteve disponibiliza e que permitem uma assessoria on-line por parte dos nossos reconhecidos

Leia mais

Recomendações gerais para o preenchimento do Formulário de Candidatura

Recomendações gerais para o preenchimento do Formulário de Candidatura Recomendações gerais para o preenchimento do Formulário de Candidatura ANTES do preenchimento da candidatura: o que precisa saber/fazer? Consultar as Normas do Programa e as Perguntas mais Frequentes disponíveis

Leia mais

Registo do utilizador no Portal IFAP. - Manual do Utilizador -

Registo do utilizador no Portal IFAP. - Manual do Utilizador - Registo do utilizador no Portal IFAP - Manual do Utilizador - Registo do beneficiário no Portal IFAP Manual do Utilizador 1. Introdução... 2 2. Pressupostos... 2 3. Informação necessária para o registo

Leia mais

Dados de Inquéritos sobre a Utilização de TIC na Administração Pública em 2011-12/01/2012

Dados de Inquéritos sobre a Utilização de TIC na Administração Pública em 2011-12/01/2012 Dados de Inquéritos sobre a Utilização de TIC na Administração Pública em 2011-12/01/2012 Todos os Organismos da Administração Pública Central e Regional e as Câmaras Municipais dispõem de ligações à Internet.

Leia mais

Manual de Procedimentos. Câmaras Municipais

Manual de Procedimentos. Câmaras Municipais Manual de Procedimentos Câmaras Municipais índice PÁGINA INICIAL... 4 1. Acesso à área reservada... 4 2. Recuperar senha de acesso... 4 3. Lembrar palavra-passe... 5 4. Consulta de legislação relacionada

Leia mais

MANUAL DE SUBMISSÃO DE PEDIDOS PARA EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE UM MEDICAMENTO MODELO OMS E DECLARAÇÕES DE MEDICAMENTOS

MANUAL DE SUBMISSÃO DE PEDIDOS PARA EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE UM MEDICAMENTO MODELO OMS E DECLARAÇÕES DE MEDICAMENTOS MANUAL DE SUBMISSÃO DE PEDIDOS PARA EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE UM MEDICAMENTO MODELO OMS E DECLARAÇÕES DE MEDICAMENTOS GLOSSÁRIO... 2 INTRODUÇÃO... 3 Objectivo... 3 DEFINIÇÕES... 3 Certificado de um medicamento

Leia mais

MANUAL UTILIZADOR SERVIÇO FTP

MANUAL UTILIZADOR SERVIÇO FTP Edição: 1.0 Data: 07/08/15 Pág.: 1/10 O sistema de FTP é um serviço de transmissão de ficheiros bilateral, disponibilizado pela Monoquadros para os seus parceiros de negócio, com vista á fácil e rápida

Leia mais

Rua Latino Coelho, 37-B 1050-132 Lisboa Portugal T. +351 213 232 960 F. +351 213 232 999

Rua Latino Coelho, 37-B 1050-132 Lisboa Portugal T. +351 213 232 960 F. +351 213 232 999 Guia do Utilizador 1. Abertura de Conta... 3 1.1 Manual... 3 1.2 Online... 3 1.2.1 Introdução... 3 1.2.2 Titulares... 4 1.2.3 Confirmar dados... 6 1.2.4 Finalizar... 7 2 Iniciar sessão... 9 3 A Minha Conta...

Leia mais

Ministério das Finanças Instituto de Informática. Departamento de Sistemas de Informação

Ministério das Finanças Instituto de Informática. Departamento de Sistemas de Informação Ministério das Finanças Instituto de Informática Departamento de Sistemas de Informação Assiduidade para Calendários Específicos Junho 2010 Versão 6.0-2010 SUMÁRIO 1 OBJECTIVO 4 2 ECRÃ ELIMINADO 4 3 NOVOS

Leia mais

(de acordo com o nº1 do artigo 41º do Decreto-Lei nº 145/2009 de 17 de junho e com o artigo 12º do Decreto-Lei nº189/2000) INTRODUÇÃO pág.

(de acordo com o nº1 do artigo 41º do Decreto-Lei nº 145/2009 de 17 de junho e com o artigo 12º do Decreto-Lei nº189/2000) INTRODUÇÃO pág. ORIENTAÇÕES PARA O REGISTO ON-LINE DE DISPOSITIVOS MÉDICOS, E DISPOSITIVOS MÉDICOS PARA DIAGNÓSTICO IN VITRO POR PARTE DOS DISTRIBUIDORES QUE OPEREM NO MERCADO NACIONAL (de acordo com o nº1 do artigo 41º

Leia mais

MANUAL DE UTILIZADOR/A. mwba.montemor.jeec an.pt mwba.viseu.jeec an.pt

MANUAL DE UTILIZADOR/A. mwba.montemor.jeec an.pt mwba.viseu.jeec an.pt MANUAL DE UTILIZADOR/A mwba.montemor.jeec an.pt mwba.viseu.jeec an.pt Síntese Este manual está estruturado tendo em conta, numa primeira fase, o acesso às redes interempresariais criadas, nomeadamente

Leia mais

MANUAL PORTAL ACADÊMICO

MANUAL PORTAL ACADÊMICO MANUAL PORTAL ACADÊMICO Sumário Sumário... 2 1. Apresentação... 3 2. Navegação no site da Escola do Legislativo... 4 3. Ministrante... 6 3.1.Cadastro de ministrante... 6 3.2. Preencher os campos... 7 3.3

Leia mais

GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES POR INTERNET INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES POR INTERNET INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES POR INTERNET INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático de Declaração de Remunerações por Internet (2027 V4.14) PROPRIEDADE Instituto da

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES DIRECÇÃO GERAL DOS RECURSOS HUMANOS DA EDUCAÇÃO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES (APENAS PARA ESCOLAS) MANIFESTAÇÃO DE NECESSIDADES PARA COLOCAÇÕES CÍCLICAS ANO ESCOLAR

Leia mais

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA AS ENTIDADES FORMADORAS ÍNDICE OBJECTIVOS

Leia mais

Revisão da Legislação de Quadros e Concursos

Revisão da Legislação de Quadros e Concursos SPGL Sindicato dos Professores da Grande Lisboa Membro da FENPROF Revisão da Legislação de Quadros e Concursos Decreto-Lei n.º 51/2009 de 27 de Fevereiro de 2009 E. Especial; Pré-escolar; 1º Ciclo; 2º

Leia mais

Alterar os códigos de iva dos artigos

Alterar os códigos de iva dos artigos Alterar os códigos de iva dos artigos 1/6 A Gestão Comercial Golfinho dispões de um utilitário que permite alterar os códigos do iva dos artigos no momento ou agendar essa alteração para uma data posterior.

Leia mais

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: 9, nº 28. Assunto:

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: 9, nº 28. Assunto: FICHA DOUTRINÁRIA Diploma: Artigo: Assunto: CIVA 9, nº 28 Seguros enquadramento da actividade de call center na prestação de serviços a empresas seguradoras e correctoras de seguros - despacho do SDG dos

Leia mais

E-Bilbau: Prestação de um serviço de «helpdesk» 2012/S 99-163953. Anúncio de concurso. Serviços

E-Bilbau: Prestação de um serviço de «helpdesk» 2012/S 99-163953. Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:163953-2012:text:pt:html E-Bilbau: Prestação de um serviço de «helpdesk» 2012/S 99-163953 Anúncio de concurso Serviços

Leia mais

C 213/20 Jornal Oficial da União Europeia 6.8.2010

C 213/20 Jornal Oficial da União Europeia 6.8.2010 C 213/20 Jornal Oficial da União Europeia 6.8.2010 COMISSÃO ADMINISTRATIVA PARA A COORDENAÇÃO DOS SISTEMAS DE SEGURANÇA SOCIAL Estatutos da Comissão Administrativa para a Coordenação dos Sistemas de Segurança

Leia mais

Prémio Excelência no Trabalho 2015

Prémio Excelência no Trabalho 2015 FAQ Frequently Asked Questions Índice Prémio Excelência no Trabalho 2015 INSCRIÇÃO... 2 COMUNICAÇÃO INTERNA... 4 QUESTIONÁRIO DIRIGIDO AOS COLABORADORES... 5 INQUÉRITO À GESTÃO DE TOPO... 7 TRATAMENTO

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR. Bolsa de Contratação de Escola. Candidatura

MANUAL DO UTILIZADOR. Bolsa de Contratação de Escola. Candidatura MANUAL DO UTILIZADOR Bolsa de Contratação de Escola Candidatura 22 de julho de 2015 Índice 1 ENQUADRAMENTO... 4 1.1 Aspetos gerais... 4 1.2 Normas importantes de acesso e utilização da aplicação... 5 2

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NOTA FISCAL AVULSA ÍNDICE 1. Acesso ao Portal do Sistema...6 2. Requerimento de Acesso para os novos usuários...6 2.1 Tipo

Leia mais

Manual para Pagamento de Alojamento em Residências dos SAS.IPP

Manual para Pagamento de Alojamento em Residências dos SAS.IPP Manual para Pagamento de Alojamento em Residências dos SAS.IPP Índice 1 Enquadramento... 2 1.1 Aspetos gerais... 2 1.2 Normas importantes de acesso e utilização do Portal... 2 1.3 Definições e abreviaturas...

Leia mais

REGRAS DE EXECUÇÃO DA DECISÃO N.º 32/2011 RELATIVA AO REEMBOLSO DAS DESPESAS DE VIAGEM DOS DELEGADOS DOS MEMBROS DO CONSELHO

REGRAS DE EXECUÇÃO DA DECISÃO N.º 32/2011 RELATIVA AO REEMBOLSO DAS DESPESAS DE VIAGEM DOS DELEGADOS DOS MEMBROS DO CONSELHO REGRAS DE EXECUÇÃO DA DECISÃO N.º 32/2011 RELATIVA AO REEMBOLSO DAS DESPESAS DE VIAGEM DOS DELEGADOS DOS MEMBROS DO CONSELHO Bruxelas, 1 de Março de 2011 SN 1704/11 1. INTRODUÇÃO O presente documento descreve

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA

CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA 2014 CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA Direcção Municipal de Habitação e Desenvolvimento Social [DOCUMENTO DE APOIO À CANDIDATURA ON LINE ] Para mais esclarecimentos, ligue para 21 798 86 01/ 86 55 ou através

Leia mais

Manual de Configuração

Manual de Configuração Manual de Configuração Índice Criar conta de Administrador... 3 Criar Negócio... 5 Back office... 7 Criar Locais... 11 Criar Menu... 13 Itens complexos... 18 One Click... 19 Painel de Pedidos... 20 QR

Leia mais

Guia de Utilização. Acesso Universal

Guia de Utilização. Acesso Universal Guia de Utilização Índice PREÂMBULO...3 ACESSO À PLATAFORMA...3 ÁREA DE TRABALHO...4 APRESENTAR PROPOSTAS...9 RECEPÇÃO DE ADJUDICAÇÃO...18 PARAMETRIZAÇÃO DA EMPRESA...19 Acesso universal Proibida a reprodução.

Leia mais

ANTES DE ATUALIZAR O PROGRAMA PARA ESTA NOVA VERSÃO

ANTES DE ATUALIZAR O PROGRAMA PARA ESTA NOVA VERSÃO GPV Gestão de Pessoal e Vencimentos Versão 5.3.72 Janeiro de 2012 Este documento refere as principais alterações implementadas na versão 5.3.72 e passa a fazer parte integrante do manual do programa. ANTES

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais