Comunicação documentos de transporte AT via Webservice Singest Sistema Integrado de Gestão Cambragest Serviços de Gestão e Software

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Comunicação documentos de transporte AT via Webservice Singest Sistema Integrado de Gestão. 22-05-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software"

Transcrição

1 Comunicação documentos de transporte AT via Webservice Cambragest Serviços de Gestão e Software

2 I. Índice I. Índice... 1 II. Introdução... 2 III. Configuração de documentos de transporte... 3 IV. Documentos sujeitos a comunicação... 8 V. Transportes dispensados de comunicação... 9 VI. Validações da A.T. para Atribuição do Código Contribuinte do Cliente / Fornecedor Data / Hora de Carga Código Postal de Carga / Descarga Matrícula VII. Considerações Finais Descrição das Linhas dos Documentos Anulação de Documentos de Transporte Registo de Código de Transporte pelo Utilizador Documentos de Transporte Manuais Comunicação por Tipo de Entidade / Consumidores Finais Guia de Entrada / Retorno Visualização do Documento no E-Fatura Período Experimental Sincronização com o Observatório Astronómico de Lisboa

3 II. Introdução A 24 de agosto de 2012 foi publicado o decreto de lei nº198/2012, que veio regulamentar a obrigatoriedade da comunicação dos transportes, antes do início dos mesmos. Neste diploma foi prevista a entrada em vigor a 1 de janeiro de 2013, tendo esta data sido posteriormente alterada para 1 de maio e, mais recentemente, prorrogada para 1 de julho de 2013, pela portaria 161/2013, de 23 de abril. A comunicação dos transportes à AT foi prevista por 3 métodos distintos, em tempo real (via Webservice), através do ficheiro SAFT e por inserção directa no portal das Finanças Assim, foi implementado no Singest o mecanismo que permite a utilização do Webservice, para que a comunicação dos transportes possa ser feita directamente pelo Singest, estando neste documento devidamente explicado este processo, e como o utilizador deve proceder à configuração do mesmo, de forma a garantir uma correta utilização da comunicação dos documentos de transporte via Webservice. Da mesma forma, pretende-se informar o utilizador de quais os documentos sujeitos a comunicação, quais as situações em que os mesmos estão dispensados de comunicação, e algumas das validações efectuadas pela Autoridade Tributária na aceitação ou não do transporte. A Cambragest aproveita também para informar os utilizadores do Singest, que a utilização ou não desta ferramenta é da responsabilidade de cada empresa, devendo a mesma saber se tem a obrigatoriedade ou não de efectuar a comunicação dos transportes à Autoridade Tributária, e caso tenha, cada empresa poderá optar por um método de comunicação, sendo este um dos métodos possíveis de proceder à comunicação. 2

4 III. Configuração de documentos de transporte Passo 1 Fazer login na empresa onde pretende configurar os documentos de transporte. Passo 2 Clicar na opção Ficheiros / Parâmetros gerais / Configurações do Singest 3

5 Passo 3 Clicar na opção Ferramentas Passo 4 Clique na opção DT Comunicação de Docs. de Transporte. 4

6 Passo 5 Neste menu deverá configurar os 9 pontos, que irão permitir ao Singest comunicar os documentos de transporte via Webservice com a Autoridade Tributária, devendo estes ser preenchidos da seguinte forma: 1. Endereço para envio de dados, com o qual o Singest irá estabelecer uma ligação segura em HTTPS com o portal das finanças: https://servicos.portaldasfinancas.gov.pt:401/sgdtws/documentostransporte 2. Endereço do SOAP Action, responsável por efetuar o pedido no endereço, configurado no ponto anterior: https://servicos.portaldasfinancas.gov.pt/sgdtws/documentostransporte/ 3. Subutilizador criado no portal das finanças, para cada cliente, com permissões para submeter documentos de transporte via webservice (WDT). Este subutilizador terá o seguinte formato NIF_Empresa/X. a) Para criar o subutilizador deverá fazer login no portal das finanças com os seus dados, e de seguida, aceder a Outros Serviços, Gestão de Utilizadores, e aqui deverá configurar o seu utilizador. 5

7 4. Password definida no portal das finanças, para o subutilizador configurado no ponto anterior. 5. Neste ponto deverá indicar o caminho para a chave pública ( cer). Esta chave pública tem validade por um ano, e será fornecida pela Cambragest (limitação imposta pela AT). 6. Deverá indicar o certificado SSL ( pfx), que será também fornecido pela Cambragest, e tem também uma validade anual (limitação imposta pela AT). 7. A password do certificado SSL é fornecida pela Cambragest, pois está afeta ao certificado SSL definido no ponto anterior. 8. Neste ponto o utilizador deverá configurar como pretende que o Singest proceda à comunicação dos documentos de transporte, tendo para isso duas opções: a) Comunica sempre ao validar documento nesta opção o Singest irá proceder à comunicação dos documentos, no momento da validação dos mesmos; b) Não comunica ao validar documento com esta opção, o Singest não irá proceder à comunicação dos documentos no momento da sua validação, tendo esta comunicação de ser feita através de uma ferramenta disponível no menu de visualização dos documentos, ou por outro método disponibilizado pela AT, tendo o utilizador de seguida de ir ao menu de visualização registar o código do transporte atribuído pela AT. 9. Para terminar a configuração do Webservice, o utilizador apenas tem de indicar se pretende que o Singest confirme a comunicação dos documentos 6

8 de transporte à AT, sempre que o for fazer, ou se não pede a confirmação, avançando logo para a comunicação sem pedir qualquer confirmação. A ativação do pedido de confirmação para a comunicação dos documentos de transporte, por parte do Singest ao utilizador, serve para a apresentação do pedido a enviar à Autoridade Tributária (Figura 1), onde está inserido o documento de transporte em questão, sempre que o Singest for efetuar uma comunicação de um documento de transporte. Figura 1 - Confirmação de Comunicação de Documentos de Transporte 7

9 IV. Documentos sujeitos a comunicação Os documentos de transporte, emitidos pelo Singest, sujeitos a comunicação prévia à Autoridade Tributária são os seguintes: 1. Guia de Remessa; 2. Guia de Transporte; 3. Guia de Entrada / Retorno; 4. Guia de Devolução a Fornecedor; 5. Guia para Subcontratado; 6. Devolução de Stock de Cliente; 7. Devolução de Consignação de Fornecedor; 8. Envio à Consignação; 9. Transferência entre Armazéns. Todos os documentos, atrás listados, serão alvo de uma comunicação às finanças pelo Singest, caso passem as regras de validação para comunicação do Singest para a comunicação dos mesmos, e caso o Singest seja configurado para efectuar a respectiva comunicação. Caso a comunicação do documento seja efectuada com sucesso à Autoridade Tributária pelo Singest, então o programa já insere no documento o respectivo código de transporte, imprimindo-o aquando da impressão do documento. NOTA: No caso dos modelos de impressão específicos de cada cliente, a impressão do código de transporte depende da opção escolhida, pois a utilização no transporte do código AT dispensa a impressão do documento de transporte. Figura 2 - Código de Transporte atribuído pela Autoridade Tributária 8

10 V. Transportes dispensados de comunicação Nem todos os documentos, referenciados no ponto anterior, gerados no Singest, serão alvo de comunicação à Autoridade Tributária. A comunicação via Webservice, está prevista apenas para os transportes em território nacional, ou seja, caso o nº de contribuinte da entidade de destino não seja portuguesa, ou o local de carga e/ou descarga não seja Portugal, o documento de transporte está dispensado da comunicação à Autoridade Tributária. Além das situações referidas, também não são comunicados documentos de transporte cuja informação de carga (morada, localidade, código postal e distrito) seja exactamente igual à informação de descarga. Para as transferências de armazém, utilizadas muitas vezes como documentos de controlo interno de stock, entre armazéns que se situam no mesmo estabelecimento, também são excluídas da comunicação sempre que ambos os armazéns pertençam ao mesmo estabelecimento. Com a prorrogação desta obrigatoriedade para 1 de julho, saiu também uma nova dispensa da comunicação dos transportes, que se aplica aos transportes cujo destinatário ou adquirente seja um consumidor final. 9

11 VI. Validações da A.T. para Atribuição do Código Além das validações efectuadas pelo Singest, outras validações são efectuadas pela própria Autoridade Tributária, aquando da comunicação do documento de transporte, para atribuição do código referente ao respectivo transporte. Assim ficam aqui referidas algumas validações que a Autoridade Tributária está a efectuar e que causam a atribuição ou não do código de transporte, necessário para a realização do mesmo. Contribuinte do Cliente / Fornecedor O contribuinte da entidade para a qual se está a efectuar o transporte, é validado pela Autoridade Tributária, como tal deverá ser válido, e deverá conter apenas números, não contendo o prefixo de Portugal (PT) no contribuinte. Data / Hora de Carga A comunicação dos documentos de transporte deve ser efectuada, antes do início dos mesmos, como tal, os documentos de transportes cuja data e hora de carga seja inferior ou igual à hora actual serão recusados por parte da Autoridade Tributária. No caso de o utilizador não preencher esta informação, o Singest irá assumir que a data da carga será a data do documento, e a hora de carga será 5 minutos após a hora em que se está a validar o documento, sendo este o tempo que o utilizador tem para realizar a respectiva comunicação do documento de transporte. Código Postal de Carga / Descarga O código postal preenchido na morada de carga e de descarga é também validado, devendo este ser preenchido no formato , sem conter a descrição da localidade, devendo esta estar no campo localidade. Matrícula A matrícula da viatura que vai efectuar o transporte não é de preenchimento obrigatório, mas caso seja preenchida esta deve ser preenchida no formato válido para as matrículas portuguesas, ou seja, XX-XX-XX. 10

12 VII. Considerações Finais Além de todos os aspectos já referenciados neste documento, existem outros aspectos que os utilizadores devem ter em conta, na utilização do Webservice para a comunicação dos documentos de transporte. Descrição das Linhas dos Documentos Como se sabe, as descrições dos artigos inseridas nos documentos, não devem alterar a natureza do artigo, quando comparadas com a descrição do artigo na ficha do artigo. Assim, as descrições dos artigos podem ser alteradas, nos documentos de transporte, mas apenas se não se alterar a natureza do artigo (por exemplo, parece- -nos válido acrescentar uma pequena característica à descrição original que está na ficha do artigo). Na comunicação dos documentos de transporte, é enviada a informação sobre as quantidades, valores e descrição de cada linha presente no documento, mas a descrição que é comunicada é a que se encontra na ficha do artigo, ou seja, se por exemplo tiver o artigo A1, cuja descrição é Calças de Ganga, e no documento inserir a descrição para Calças de Ganga Levis 44, na comunicação do documento de transporte, o que é comunicado à Autoridade Tributária (e que a fiscalização terá acesso, caso o transporte seja fiscalizado), será Calças de Ganga. NOTA: A utilização de artigos, para fins diversos, não nos parece correta, pois se por exemplo utilizar o artigo A1 com a descrição Diversos, e sempre que o mesmo é utilizado num documento, se altera a descrição para por exemplo Calças de Ganga Levis 44, o que será comunicado é que se está a transportar o artigo Diversos. Anulação de Documentos de Transporte A anulação de um documento de transporte continua a poder fazer-se, mas caso o mesmo já tenha sido comunicado à Autoridade Tributária, então a anulação do mesmo deverá ser também comunicada, para que a mesma seja informada da sua anulação. 11

13 Esta anulação só é aceite pela Autoridade Tributária até à data / hora de carga, ou seja, se tenho um transporte cuja hora de carga é daqui a 5 minutos, então nestes 4.59 minutos que se seguem, o mesmo poderá ser anulado e efectuada a comunicação da sua anulação, sendo que se tentar comunicar depois disso, a comunicação irá falhar. Registo de Código de Transporte pelo Utilizador Como referido anteriormente, o utilizador tem mais do que um mecanismo disponível para proceder à comunicação dos documentos de transporte, como tal, o Singest permite ao utilizador associar ao documento qual o código que lhe foi atribuído pela Autoridade Tributária, mesmo quando esta comunicação não tenha sido efectuada pelo Singest. Documentos de Transporte Manuais De forma a contemplar as situações em que o utilizador pode utilizar documentos de transporte manuais, o Singest irá passar a permitir nas séries definidas como sendo para documentos manuais, registar documentos de transporte, indicando qual o documento em papel a que diz respeito (como já acontece no caso do registo de documentos de venda em papel, e que são posteriormente inseridos no Singest). Comunicação por Tipo de Entidade / Consumidores Finais A portaria 161/2013 veio dispensar a obrigatoriedade da comunicação dos documentos de transporte à A.T., para as situações em que o adquirente ou destinatário seja um consumidor final. Assim, excepto no caso das transferências de armazém, todos os outros documentos de transporte emitidos pelo Singest, serão também validados segundo este critério. Mas, no caso de, por exemplo, os empresários em nome individual, o Singest não será capaz de os distinguir de um consumidor final, tendo de ser o utilizador a indicar quais devem ou não ser comunicados à AT. Para estas situações o Singest tem 3 opções de configuração na ficha da entidade (clientes e fornecedores): 12

14 1. Procedimento Padrão: esta é a opção standard do Singest para todas as entidades. Sempre que for emitido um documento de transporte, para uma entidade que tiver esta opção seleccionada, e cujo contribuinte possa ser de um consumidor final, antes de proceder à comunicação da mesma, o Singest irá questionar o utilizador se deve ou não proceder à comunicação; 2. Comunica Trans. AT: Sempre que for emitido um documento de transporte, para uma entidade que tiver esta opção seleccionada, e cujo contribuinte possa ser de um consumidor final, o Singest irá comunicar o transporte, da mesma forma que para as empresas; 3. Não Comunica Trans. AT: Sempre que for emitido um documento de transporte, para uma entidade que tiver esta opção seleccionada, e cujo contribuinte possa ser de um consumidor final, o Singest não irá comunicar o transporte. Guia de Entrada / Retorno Foi também inserido no Singest, um novo documento de transporte, a guia de entrada / retorno. Este documento, como o seu nome indica, permite registar as entradas de material nas instalações da nossa empresa, permitindo assim registar no Singest as guias de transporte manuais relativas à entrada de produtos em armazém. Por exemplo, as guias que foram emitidas aquando da entrega de produtos em clientes / fornecedores que, por algum motivo, não pode ser feita, tendo a mercadoria regressado à empresa. Visualização do Documento no E-Fatura Após a comunicação de um documento de transporte, o utilizador pode aceder ao site do e-fatura e consultar os documentos de transporte que comunicou, assim como documentos de transporte que foram emitidos por outras empresas, e que têm como destino a empresa em questão. Período Experimental A A.T. irá disponibilizar o endereço de produção a partir do dia 17 de maio, para que as entidades possam ativar e aproveitar o final de maio, para testar este processo de comunicação de documentos de transporte. Para efeitos legais, apenas 13

15 serão considerados válidos os documentos de transporte comunicados após 1 de julho, sendo os comunicados até esta data, removidos do servidor da A.T. Sincronização com o Observatório Astronómico de Lisboa Para o sucesso das comunicações via Webservice, é necessário que a hora do posto que está a emitir os documentos, esteja sincronizada com o Observatório Astronómico de Lisboa, pois caso não esteja, todas as comunicações serão recusadas pela Autoridade Tributária. Para a sincronização da hora com o Observatório Astronómico de Lisboa, pode aceder a tendo aqui os passos necessários para a correta configuração dos postos de trabalho. 14

Certificação de software para a emissão de Documentos de Transporte:

Certificação de software para a emissão de Documentos de Transporte: Certificação de software para a emissão de Documentos de Transporte: A 1 de Julho de 2013 entraram em vigor as novas regras para os Documentos de Transporte. Passa a ser obrigatório a comunicação, de todos

Leia mais

Princalculo Contabilidade e Gestão

Princalculo Contabilidade e Gestão COMUNICAÇÃO EXTERNA Junho/2013 REGIME DOS BENS EM CIRCULAÇÃO A obrigação é a partir de quando? 1 de Julho de 2013 Quem está obrigado? Os que no ano anterior tiveram um volume de negócios superior a 100.000

Leia mais

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1 TOConline Suporte Página - 1 Documentos de Transporte Manual de Utilizador Página - 2 Índice Criação de um documento de transporte... 4 Definições de empresa- Criação de moradas adicionais... 9 Comunicação

Leia mais

O SAFT 2013. 1) Faturação simplificada

O SAFT 2013. 1) Faturação simplificada O SAFT 2013 1) Faturação simplificada Existe agora uma série com descrição FS. Esta série foi adicionada automaticamente com a versão 2.4.3.0 do SoftManagement, para que, possa ser utilizada em atividades

Leia mais

FAQ s Portaria nº 161/2013 de 23 de Abril

FAQ s Portaria nº 161/2013 de 23 de Abril FAQ s Portaria nº 161/2013 de 23 de Abril O que é considerado um documento de transporte? Consideram-se documentos de transporte: Faturas, Guias de Remessa, Guias de Transporte, Notas de Devolução, Guias

Leia mais

REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO DOCUMENTOS DE TRANSPORTE

REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO DOCUMENTOS DE TRANSPORTE REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO DOCUMENTOS DE TRANSPORTE Novas Obrigações de Emissão e Comunicação, a partir de 1/julho/2013 - FICHA INFORMATIVA - Junho.2013 Os Decretos-Lei 198/2012, de 24 de Agosto, e a

Leia mais

www.sage.pt Manual Sage Retail/Gestão Comercial/Gespos/POS Plus/FactuPlus Evolução v2013.02.01

www.sage.pt Manual Sage Retail/Gestão Comercial/Gespos/POS Plus/FactuPlus Evolução v2013.02.01 www.sage.pt Manual Sage Retail/Gestão Comercial/Gespos/POS Plus/FactuPlus Evolução v2013.02.01 Versão Autor Data Observações 2013 Sage Portugal Maio 2013 2013.02.01 www.sage.pt Índice ALTERAÇÕES PARA ADEQUAÇÃO

Leia mais

Introdução. A comunicação dos elementos dos documentos de transporte pode ser realizada através de serviço telefónico automático, nos seguintes casos:

Introdução. A comunicação dos elementos dos documentos de transporte pode ser realizada através de serviço telefónico automático, nos seguintes casos: Introdução O novo regime de bens em circulação entrará em vigor no dia 1 de julho de 2013. A Portaria nº 161/2013, publicada a 23 de abril no Diário da República, veio regulamentar o modo de cumprimento

Leia mais

Regime de bens em circulação e SAF-T

Regime de bens em circulação e SAF-T Regime de bens em circulação e SAF-T Novas regras Julho 2013 Legislação Quem está abrangido Emissão de documentos transporte Comunicação de documentos à AT SAF-T Oportunidades comerciais Sage Portugal

Leia mais

Alterações fiscais Julho 2013. Boletim técnico

Alterações fiscais Julho 2013. Boletim técnico Alterações fiscais Julho 2013 Boletim técnico ÍNDICE Conteúdo ÍNDIC E... 2 Introdução... 3 Pré-requisitos... 3 Recomendações... 3 PORTAL DAS FIN ANÇAS... 4 WGES... 5 Configuração... 5 Envio dos documentos...

Leia mais

Bens em Circulação - FAQ

Bens em Circulação - FAQ Bens em Circulação - FAQ Quem deverá processar o DT - Documento de Transporte? Os DT - Documentos de Transporte são processados pelos sujeitos passivos de IVA detentores dos bens antes do início da circulação

Leia mais

Alterações Fiscais. XD Rest/Pos. Portaria nº 160/2013 de 23 de Abril

Alterações Fiscais. XD Rest/Pos. Portaria nº 160/2013 de 23 de Abril Alterações Fiscais XD Rest/Pos Portaria nº 160/2013 de 23 de Abril 1 Alterações Fiscais Tendo em conta as alterações previstas na Portaria n.º 160/2013 de 23 de Abril com entrada em vigor prevista a partir

Leia mais

GUIA DE PROCEDIMENTOS E CONFIGURAÇÕES. Inclui informações sobre Cópias de Segurança e Comunicação do Inventário de Existências

GUIA DE PROCEDIMENTOS E CONFIGURAÇÕES. Inclui informações sobre Cópias de Segurança e Comunicação do Inventário de Existências GUIA DE PROCEDIMENTOS E CONFIGURAÇÕES Inclui informações sobre Cópias de Segurança e Comunicação do Inventário de Existências Alidata Versão 1.0 Data de Criação: 15.12.2014 INTRODUÇÃO Este documento inclui

Leia mais

Fonte: Prim avera BSS

Fonte: Prim avera BSS Fonte: Prim avera BSS V.2_15.05.2013 Comunicação de Documentos de Transporte Página 2 de 9 Introdução O Decreto-Lei nº 198/2012 de 24 de agosto de 2012 introduz a obrigação de comunicação de faturas e

Leia mais

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET MANUAL DO UTILIZADOR WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET 1. 2. PÁGINA INICIAL... 3 CARACTERÍSTICAS... 3 2.1. 2.2. APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÕES... 3 TUTORIAIS... 4 3. DOWNLOADS... 5 3.1. 3.2. ENCOMENDAS (NOVOS

Leia mais

MANUAL ARTSOFT Mobile POS

MANUAL ARTSOFT Mobile POS MANUAL ARTSOFT Mobile POS INDÍCE O que é?... 3 Como se configura?... 3 ARTSOFT... 3 ANDROID... 3 Login... 4 Home... 5 Sincronização... 6 Utilizadores... 7 Entrada de stock... 7 Acerca... 8 Configuração...

Leia mais

MANUAL ARTSOFT Mobile AutoSales

MANUAL ARTSOFT Mobile AutoSales MANUAL ARTSOFT Mobile AutoSales INDÍCE O que é?... 3 Como se configura?... 3 ARTSOFT... 3 ANDROID... 3 Login... 4 Home... 5 Funcionalidades... 6 Sincronização... 6 Contas... 7 Consultas... 7 Resumos...

Leia mais

PONTO DE CONTATO ELETRÓNICO COM OS TRIBUNAIS ARBITRAIS

PONTO DE CONTATO ELETRÓNICO COM OS TRIBUNAIS ARBITRAIS PONTO DE CONTATO ELETRÓNICO COM OS TRIBUNAIS ARBITRAIS MANUAL DE UTILIZADOR INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. Parque de Saúde de Lisboa - Avenida do Brasil, 53 1749-004

Leia mais

Gestix 5.0. Enquadramento. Comunicação documentos de transporte

Gestix 5.0. Enquadramento. Comunicação documentos de transporte Comunicação documentos de transporte Enquadramento De acordo com o disposto no Decreto-Lei n.º 198/2012 de 24 de agosto, os sujeitos passivos de IVA têm de comunicar os documentos de transporte emitidos

Leia mais

INSTRUÇÕES VERSÃO 7.01

INSTRUÇÕES VERSÃO 7.01 GESTWARE Administrador do Sistema Nº Série / Código de Activação passam a ser 6 grupos de 7 caracteres ('0' a '9' e 'A' a 'Z' excepto 'B', 'O', 'Q' e 'U') As aplicações apenas correm se devidamente licenciadas.

Leia mais

www.sysdevsolutions.com Driver Eticadata Versão 1.0 de 07-03-2011 Português

www.sysdevsolutions.com Driver Eticadata Versão 1.0 de 07-03-2011 Português Driver Eticadata Versão 1.0 de 07-03-2011 Português Índice Configuração dos documentos no Backoffice.... 3 Driver ERP Eticadata... 5 Configurações principais... 5 Configurações do vendedor... 6 Configurações

Leia mais

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest/ZSPos FrontOffice... 4 4. Produto... 5 Activar gestão de stocks... 5 5. Armazém... 7 a) Adicionar Armazém... 8 b) Modificar Armazém... 8 c)

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011 Manual Avançado Gestão de Stocks Local v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest FrontOffice... 4 4. Produto... 5 b) Activar gestão de stocks... 5 i. Opção: Faz gestão de stocks... 5 ii.

Leia mais

Obrigação de comunicação à AT

Obrigação de comunicação à AT Obrigação de comunicação à AT Perguntas e respostas sobre o impacto das novas regras de comunicação à AT nas empresas Page 2 of 10 Introdução A Publicação do Decreto-Lei nº 197/2012, de 24 de agosto introduz

Leia mais

EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE. GestProcessos Online. Manual do Utilizador

EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE. GestProcessos Online. Manual do Utilizador EAmb V.1 ESPOSENDE AMBIENTE GestProcessos Online Manual do Utilizador GestProcessos Online GABINETE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EAmb Esposende Ambiente, EEM Rua da Ribeira 4740-245 - Esposende

Leia mais

Regime dos bens em circulação

Regime dos bens em circulação Sessão de esclarecimento SEG1013 Jorge Carrapiço Paula Franco Revisto por Técnicos da Autoridade Tributária Abril 2013 FICHA TÉCNICA Título: Autores: Jorge Carrapiço e Paula Franco Revisão: Técnicos da

Leia mais

Net Business. Soluções Profissionais em SQL Server ao alcance da sua empresa. Venha conhecer as nossas soluções Solicite uma demonstração

Net Business. Soluções Profissionais em SQL Server ao alcance da sua empresa. Venha conhecer as nossas soluções Solicite uma demonstração Net Business Soluções de Software Standard * Contabilidade Geral, Analítica e Orçamental * Salários e Gestão de Recursos Humanos * Gestão de Imobilizado * Gestão de Contas Correntes * Gestão de Stocks

Leia mais

Procedimentos de comunicação de facturas á Autoridade Tributária via E-Factura.

Procedimentos de comunicação de facturas á Autoridade Tributária via E-Factura. Rua Diogo do Couto nº 1, 2º Esq. 1100-194 Lisboa Portugal Tel: 216041368 - Fax: 218065709 email: info@ vbss.pt - Site: www.vbss.pt GPS: 38.716931,-9.120804 E-FATURA Procedimentos de comunicação de facturas

Leia mais

Transporte de mercadorias

Transporte de mercadorias Transporte de mercadorias A portaria 161/2013 de 23 de Abril vem estabelecer novas regras para a comunicação dos dados de transporte que constam do Regime de Bens em Circulação. Esta entra em vigor desde

Leia mais

WShippingDocs. Envio de Documentos de Transporte. v1.0.0. Manual do utilizador

WShippingDocs. Envio de Documentos de Transporte. v1.0.0. Manual do utilizador WShippingDocs Envio de Documentos de Transporte v1.0.0 Manual do utilizador Conteúdos Revisões... 3 Introdução... 4 Instalação... 5 Configurações... 7 NIF português... 7 Configuração da extensão... 9 Configuração

Leia mais

GUIA RÁPIDO SUBMISSÃO DO FICHEIRO SAF-T PT

GUIA RÁPIDO SUBMISSÃO DO FICHEIRO SAF-T PT GUIA RÁPIDO SUBMISSÃO DO FICHEIRO SAF-T PT GUIA DE APOIO À SUBMISSÃO DO FICHEIRO SAF-T PT (STANDARD AUDIT FILE FOR TAX PURPOSES PORTUGUESE VERSION) ATRAVÉS DO PORTAL DAS FINANÇAS / E-FACTURA DATA DE ELABORAÇÃO:

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Ementas : Email e SMS. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Ementas : Email e SMS. v2011 Manual Avançado Ementas : Email e SMS v2011 1. Índice 2. INTRODUÇÃO... 2 3. INICIAR O ZSRest FrontOffice... 3 1 4. CONFIGURAÇÃO INICIAL... 4 b) Configurar E-Mail... 4 c) Configurar SMS... 5 i. Configurar

Leia mais

Manual de Produto (última atualização em 28.11.2014)

Manual de Produto (última atualização em 28.11.2014) Manual de Produto (última atualização em 28.11.2014) PRIMAVERA Business Software Solutions Índice Introdução 4 Subscrição do Serviço 4 Como subscrevo o serviço? 4 Acesso ao ELEVATION Space 4 Portal ELEVATION

Leia mais

Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda

Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda Email: ssgeral@saudadeesilva.com NOVO REGIME DE FATURAÇÃO Alterações para 2013, em matéria de faturação e transporte de mercadorias. Legislação aplicável:

Leia mais

Disponibilização da v4.12 do ETPOS, alterações e procedimentos

Disponibilização da v4.12 do ETPOS, alterações e procedimentos Introdução... 3 Comunicação dos elementos dos documentos de transporte... 3 Licenciamento via sms... 4 Configuração do ETPOS... 5 Dados para autenticação no Portal da AT... 5 Criação de uma nova série

Leia mais

Regras de emissão e comunicação

Regras de emissão e comunicação Manual de Formação da Ordem dos Técnicos Oficias de Contas Regras de emissão e comunicação de guias de transporte e faturação Paula Franco Jorge Carrapiço Revisto por Técnicos da Autoridade Tributária

Leia mais

ZSBMS. Manual de Iniciação. BackOffice. Manual de Iniciação ZSBMS

ZSBMS. Manual de Iniciação. BackOffice. Manual de Iniciação ZSBMS 1 ZSBMS Manual de Iniciação BackOffice 2 Table of Contents Introdução... 4 Iniciar ZSBMS... 4 Adicionar Atalho... 4 Entrar no ZSBMS... 5 Apresentação do ZSBMS... 6 Widgets... 7 Exemplo de Widget em Tabela:...

Leia mais

CIRCULAR 065. ASSUNTO: Comunicação dos elementos dos Documentos de Transporte ( DT ) à Autoridade Tributária - AT

CIRCULAR 065. ASSUNTO: Comunicação dos elementos dos Documentos de Transporte ( DT ) à Autoridade Tributária - AT CIRCULAR 065 Gestão Global de Empresas ASSUNTO: Comunicação dos elementos dos Documentos de Transporte ( DT ) à Autoridade Tributária - AT Arrifana, 26 de Junho de 2013 Nos termos das Portarias nº 160

Leia mais

MAIL DINÂMICO O QUE É? . É UM MÓDULO DO SIGARRA QUE PRETENDE FACILITAR A COMUNICAÇÃO

MAIL DINÂMICO O QUE É? . É UM MÓDULO DO SIGARRA QUE PRETENDE FACILITAR A COMUNICAÇÃO MAIL DINÂMICO O QUE É?. É UM MÓDULO DO SIGARRA QUE PRETENDE FACILITAR A COMUNICAÇÃO. PERMITE O ENVIO DE MENSAGENS DE CORREIO ELECTRÓNICO PARA UM OU PARA VÁRIOS DESTINATÁRIOS EM SIMULTÂNEO. FUNCIONA DE

Leia mais

Resumo. As novas regras de Faturação para 2013

Resumo. As novas regras de Faturação para 2013 Resumo As novas regras de Faturação para 2013 Fontes: Decreto-Lei n.º 197/2012 Decreto-Lei n.º 198/2012 Ofícios Circulados 30.136 OE 2013 e restantes comunicações da AT Resumo 1. Regras de Faturação 2.

Leia mais

As novas regras de Facturação para 2013 e o sistema PHC FX

As novas regras de Facturação para 2013 e o sistema PHC FX Perguntas mais frequentes sobre As novas regras de Facturação para 2013 e o sistema PHC FX Quais as empresas que estão obrigadas a enviar os elementos das Facturas à AT? As pessoas, singulares ou colectivas,

Leia mais

Novas regras de Facturação para 2013

Novas regras de Facturação para 2013 Novas regras de Facturação para 2013 Este documento pretende explicar de forma sucinta as Novas regras de Facturação e de Comunicação da Facturação, aprovadas pelos Decreto-Lei n.º 197/2012 e n.º 198/2012,

Leia mais

Guia de utilização. Acesso Universal

Guia de utilização. Acesso Universal Guia de utilização Março de 2009 Índice Preâmbulo... 3 Acesso à Plataforma... 4 Área de Trabalho... 5 Apresentar Propostas... 12 Classificar Documentos... 20 Submeter a Proposta... 21 Solicitação de Esclarecimentos/Comunicações...

Leia mais

Guia de Utilização. Acesso Universal

Guia de Utilização. Acesso Universal Guia de Utilização Índice PREÂMBULO...3 ACESSO À PLATAFORMA...3 ÁREA DE TRABALHO...4 APRESENTAR PROPOSTAS...9 RECEPÇÃO DE ADJUDICAÇÃO...18 PARAMETRIZAÇÃO DA EMPRESA...19 Acesso universal Proibida a reprodução.

Leia mais

A BDAP Passo a Passo. www.bdap.min-financas.pt

A BDAP Passo a Passo. www.bdap.min-financas.pt A BDAP Passo a Passo www.bdap.min-financas.pt Versão 1 BDAP passo a passo A BDAP Base de Dados dos Recursos Humanos da Administração Pública - é um repositório de informação sobre os Recursos Humanos da

Leia mais

Comunicação de Documentos de Transporte

Comunicação de Documentos de Transporte Comunicação de Documentos de Transporte Questões Frequentes Última atualização a 27.06.2013 PRIMAVERA Business Software Solutions, S.A. 1993-2013, All rights reserved Page 2 of 15 INTRODUÇÃO O Decreto-Lei

Leia mais

Manual do GesFiliais

Manual do GesFiliais Manual do GesFiliais Introdução... 3 Arquitectura e Interligação dos elementos do sistema... 4 Configuração do GesPOS Back-Office... 7 Utilização do GesFiliais... 12 Outros modos de utilização do GesFiliais...

Leia mais

ADSE DIRECTA - PROTOCOLOS DE DOCUMENTOS REGIME LIVRE MANUAL DE APOIO AOS ORGANISMOS

ADSE DIRECTA - PROTOCOLOS DE DOCUMENTOS REGIME LIVRE MANUAL DE APOIO AOS ORGANISMOS ADSE DIRECTA - PROTOCOLOS DE DOCUMENTOS REGIME LIVRE MANUAL DE APOIO AOS ORGANISMOS Este documento destina-se a apoiar os serviços processadores na elaboração dos protocolos dos documentos de despesa em

Leia mais

Obrigatoriedade de Comunicação SAFT-PT Questões Mais Frequentes Lista de Questões neste documento

Obrigatoriedade de Comunicação SAFT-PT Questões Mais Frequentes Lista de Questões neste documento Lista de Questões neste documento Q#1: O que é o ficheiro SAFT-PT?... 2 Q#2: Que informação contém o ficheiro SAFT-PT?... 2 Q#3: No Sifarma2000 que dados têm de estar obrigatoriamente preenchidos para

Leia mais

Quando extrair o ficheiro SAFT

Quando extrair o ficheiro SAFT Conheça o seu ficheiro SAFT Quando extrair o ficheiro SAFT A partir de Janeiro de 2014 muitas empresas que não eram obrigadas a utilizar software de faturação certificado passaram a ser, tendo assim de

Leia mais

Perguntas frequentes

Perguntas frequentes Documentos de transporte Perguntas frequentes Posso utilizar um software de faturação não certificado para emitir documentos de transporte? A partir de 1 de Julho de 2013, qualquer documento emitido num

Leia mais

Manual Atualização 4.2 Singest Faturação. 04-10-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software, Lda

Manual Atualização 4.2 Singest Faturação. 04-10-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software, Lda Singest Faturação 04-10-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software, Lda Introdução A versão 4.2 do Singest foi lançada, de forma a responder às obrigatoriedades legais impostas pelo decreto de lei 71/2013,

Leia mais

Depois de instalado o software Gestix 5.0 Certificado AT o sistema fica pronto para comunicar as guias de transporte.

Depois de instalado o software Gestix 5.0 Certificado AT o sistema fica pronto para comunicar as guias de transporte. Comunicação documentos de transporte Gestix 5.0 Depois de instalado o software Gestix 5.0 Certificado AT o sistema fica pronto para comunicar as guias de transporte. É Facil e rapido. Comunicação dos Documentos

Leia mais

Regime dos Bens em Circulação (RBC)

Regime dos Bens em Circulação (RBC) 1 Regime dos Bens em Circulação (RBC) Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7 Alterado pelo Decreto-Lei n.º 198/2012, de 24/8 Alterado pela Lei n.º 66-B/2012 (OE/2013) Portaria 160/2013 de 23 de Abril Portaria

Leia mais

Comunicação de Documentos de Transporte à AT (portaria 161/2013)

Comunicação de Documentos de Transporte à AT (portaria 161/2013) Comunicação de Documentos de Transporte à AT (portaria 161/2013) Este documento pretende explicar de forma sucinta como fazer a parametrização do software Primavera para o envio dos Documentos de Transporte.

Leia mais

INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS

INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS Só os Técnicos Oficiais de Contas estão habilitados técnica e legalmente a responsabilizarem-se pela sua contabilidade.

Leia mais

As novas regras de facturação para 2013 Novidades no Software PHC CS. Principais alterações em todas as gamas da versão 2013 do PHC CS.

As novas regras de facturação para 2013 Novidades no Software PHC CS. Principais alterações em todas as gamas da versão 2013 do PHC CS. As novas regras de facturação para 2013 Novidades no Software PHC CS Principais alterações em todas as gamas da versão 2013 do PHC CS. Índice 1. Documentos que deixam de ser utilizados... 3 2. Factura

Leia mais

IFFIRE. Ifthen Software Rua S. José, 757 4535-404 Sta Maria Lamas. tel +351 227 459 324 fax +351 227 459 006

IFFIRE. Ifthen Software Rua S. José, 757 4535-404 Sta Maria Lamas. tel +351 227 459 324 fax +351 227 459 006 IFFIRE Instruções para envio de ficheiro SAFT-PT versão 1.0 Ifthen Software Rua S. José, 757 4535-404 Sta Maria Lamas tel +351 227 459 324 fax +351 227 459 006 info@ifthensoftware.com suporte@ifthensoftware.com

Leia mais

Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00

Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00 Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00 Edição 1 Agosto 2011 Elaborado por: GSI Revisto e Aprovado por: COM/ MKT Este manual é propriedade exclusiva da empresa pelo que é proibida a sua

Leia mais

COMUNICAÇÃO DOS DOCUMENTOS DE TRANSPORTE À AUTORIDADE TRIBUTÁRIA

COMUNICAÇÃO DOS DOCUMENTOS DE TRANSPORTE À AUTORIDADE TRIBUTÁRIA REGIME DOS BENS EM CIRCULAÇÃO COMUNICAÇÃO DOS DOCUMENTOS DE TRANSPORTE À AUTORIDADE TRIBUTÁRIA Formador: Maria Mestra Carcavelos,3 de abril de 2013 SEDE AVª General Eduardo Galhardo, Edificio Nucase, 115

Leia mais

Adenda de Janeiro de 2013 Manual de Utilizador

Adenda de Janeiro de 2013 Manual de Utilizador Adenda de Janeiro de 2013 Manual de Utilizador Novas funcionalidades: - Fatura Simplificada (Certificação AT Janeiro de 2013) - Ficheiro SAFT (Certificação AT Janeiro de 2013) - Séries de Faturação (Certificação

Leia mais

EXPORTAÇÃO DE INVENTÁRIO DE EXISTÊNCIAS

EXPORTAÇÃO DE INVENTÁRIO DE EXISTÊNCIAS EXPORTAÇÃO DE INVENTÁRIO DE EXISTÊNCIAS Gostaríamos previamente de transmitir alguma informação que a Autoridade Tributária considera sobre este tema: Empresas sem existências As empresas sem existências

Leia mais

FAQ'S - Perguntas frequentes

FAQ'S - Perguntas frequentes 1 de 5 SOBRE O E-FATURA FAQS CONTACTOS FAQ'S - Perguntas frequentes CLIENTE / CONSUMIDOR FINAL Em que consiste o novo regime de faturação eletrónica? O novo regime de faturação eletrónica consiste na obrigatoriedade

Leia mais

Rua Latino Coelho, 37-B 1050-132 Lisboa Portugal T. +351 213 232 960 F. +351 213 232 999

Rua Latino Coelho, 37-B 1050-132 Lisboa Portugal T. +351 213 232 960 F. +351 213 232 999 Guia do Utilizador 1. Abertura de Conta... 3 1.1 Manual... 3 1.2 Online... 3 1.2.1 Introdução... 3 1.2.2 Titulares... 4 1.2.3 Confirmar dados... 6 1.2.4 Finalizar... 7 2 Iniciar sessão... 9 3 A Minha Conta...

Leia mais

Software de Facturação e Gestão Comercial On-Line

Software de Facturação e Gestão Comercial On-Line Software de Facturação e Gestão Comercial On-Line Manual básico do Utilizador Software de Facturação e Gestão Comercial On-line Level 7 Basic, Light & Premium Este Software é fornecido com um número de

Leia mais

Manual para inscrição on-line dos alunos que se inscrevem pela 1ª vez

Manual para inscrição on-line dos alunos que se inscrevem pela 1ª vez Manual para inscrição on-line dos alunos que se inscrevem pela 1ª vez Processo de Matricula - Alunos 1º Ano 1ª Vez O processo de matrícula consiste em 3 passos: 1. Pagamento e entrega de documentos (nos

Leia mais

SInOA - Sistema de Informação da Ordem dos Advogados INSCRIÇÃO NO SISTEMA DE ACESSO AO DIREITO. Manual de Utilizador

SInOA - Sistema de Informação da Ordem dos Advogados INSCRIÇÃO NO SISTEMA DE ACESSO AO DIREITO. Manual de Utilizador SInOA - Sistema de Informação da Ordem dos Advogados INSCRIÇÃO NO SISTEMA DE ACESSO AO DIREITO Manual de Utilizador INTRODUÇÃO O presente Manual tem por objectivo a descrição dos procedimentos a ter em

Leia mais

Índice. Manual do programa Manage and Repair

Índice. Manual do programa Manage and Repair Manual do programa Manage and Repair Índice 1 Menu Ficheiro... 3 1.1 Entrar como... 3 1.2 Opções do utilizador... 3 2 Administração... 5 2.1 Opções do Programa... 5 2.1.1 Gerais (1)... 5 2.1.2 Gerais (2)...

Leia mais

MANUAL DE INTEGRAÇÃO DE SOFTWARE. Comunicação dos Documentos de Transporte à AT

MANUAL DE INTEGRAÇÃO DE SOFTWARE. Comunicação dos Documentos de Transporte à AT MANUAL DE INTEGRAÇÃO DE SOFTWARE HI STÓ RI CO DE ALTERAÇ Õ ES DATA ALTERAÇ Õ ES 19-02-2013 Criação do documento 21-02-2013 Alteração das descrições do SOAP:Body. 14-03-2013 Incluído código de resposta

Leia mais

Números de Série é uma gestão utilizada em empresas que trabalhem com artigos/equipamentos eletrónicos.

Números de Série é uma gestão utilizada em empresas que trabalhem com artigos/equipamentos eletrónicos. O que é o módulo Números de Série e IMEI? Para que serve? Números de Série é uma gestão utilizada em empresas que trabalhem com artigos/equipamentos eletrónicos. Cade um destes equipamentos vem sempre

Leia mais

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales INDÍCE O que é?... 3 Como se configura?... 3 ARTSOFT... 3 ANDROID... 3 Login... 4 Home... 5 Funcionalidades... 6 Sincronização... 6 Contas... 7 Consultas... 7 Resumos...

Leia mais

2) Em Configurações Designação dos Documentos poderá visualizar os tipos de documentos, antes e após a aplicação do Decreto-lei n.

2) Em Configurações Designação dos Documentos poderá visualizar os tipos de documentos, antes e após a aplicação do Decreto-lei n. GESTWARE Vendas \ Pontos de Venda 1) Devem ser criados novos Locais de Venda (tantos quantos os necessários para substituírem os actuais) tendo o cuidado de assinalar a opção [x] Documentos de acordo com

Leia mais

Certificação de Software de Facturação. A nova versão do PHC CS vai estar preparada para a nova lei da Certificação de Programas de Facturação.

Certificação de Software de Facturação. A nova versão do PHC CS vai estar preparada para a nova lei da Certificação de Programas de Facturação. Certificação de Software de Facturação A nova versão do PHC CS vai estar preparada para a nova lei da Certificação de Programas de Facturação. Índice Mudanças nesta nova lei para 2012... 3 Saiba o que

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO DOCUMENTOS DE FATURAÇÃO E COMUNICAÇÃO À AT W: www.centralgest.com E: comercial@centralgest.com 1987-2013 CentralGest - Produção de Software S.A. T: (+351) 231 209 530 Todos os

Leia mais

FACTURAÇÃO E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE. Porto, Maio de 2013 Vieira de Abreu

FACTURAÇÃO E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE. Porto, Maio de 2013 Vieira de Abreu FACTURAÇÃO E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE Porto, Maio de 2013 Vieira de Abreu FACTURAÇÃO Decreto-Lei 197/2012, de 24/8: Transpõe artº 4º da Directiva 2008/8/CE, de 13/2, e Directiva 2010/45/UE, de 13/7, que

Leia mais

ADSE DIRETA - PROTOCOLOS DE DOCUMENTOS REGIME LIVRE

ADSE DIRETA - PROTOCOLOS DE DOCUMENTOS REGIME LIVRE ADSE DIRETA - PROTOCOLOS DE DOCUMENTOS REGIME LIVRE MANUAL DE APOIO ÀS ENTIDADES EMPREGADORAS Este documento destina-se a apoiar as entidades empregadoras na elaboração dos protocolos dos documentos de

Leia mais

Guia IPBRICK Billing 2.0

Guia IPBRICK Billing 2.0 Guia IPBRICK Billing 2.0 iportalmais 4 de Janeiro de 2013 1 Conteúdo 1 Introdução 3 2 Características 3 2.1 Novas características no Billing 2.0................... 3 3 Procedimento Básico 4 4 Instalação

Leia mais

Guia Utilizador do Serviço WebEDI da

Guia Utilizador do Serviço WebEDI da Guia Utilizador do Serviço WebEDI da Índice Activar conta WebEDI... 1 Aceder ao serviço WebEDI... 2 Recuperar dados de acesso... 3 WebEDI... 4 Editar dados do utilizador... 5 Consultar dados da Empresa...

Leia mais

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas Certificação de Software Impacto nas operações das empresas Perguntas e respostas sobre o impacto da nova legislação relativa à certificação de software Page 2 of 9 Introdução A Portaria nº 363/2010, de

Leia mais

Pré-Analisador SAFT-PT EnterpriseSnap

Pré-Analisador SAFT-PT EnterpriseSnap Pré-Analisador SAFT-PT EnterpriseSnap Tendo em conta que a grande maioria das aplicações Enterprisesnap contém dados com anos de histórico e existindo hoje regras de obrigatoriedade que não se aplicavam

Leia mais

WINCODE SOFTWARE E CONTABILIDADE S.A. MyEnsino Manual da Área Reservada de Professores

WINCODE SOFTWARE E CONTABILIDADE S.A. MyEnsino Manual da Área Reservada de Professores MyEnsino Manual da Área Reservada de Professores ENTRADA: Abrir o browser de internet e digitar um dos seguintes endereços: Para aceder à área reservada de alunos: http://myescola.exemplo.pt Para aceder

Leia mais

Estrutura de um endereço de Internet

Estrutura de um endereço de Internet Barras do Internet Explorer Estrutura de um endereço de Internet Na Internet, cada servidor tem uma identificação única, correspondente ao endereço definido no IP (Internet Protocol). Esse endereço é composto

Leia mais

Internet e Email no Akropole. Internet e Email no Akropole

Internet e Email no Akropole. Internet e Email no Akropole Internet e Email no Akropole Internet e Email no Akropole O Akropole tira proveito da ligação à internet, podendo efectuar várias operações de maior valia, com ou sem intervenção directa do utilizador.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS 1ª FASE: PRÉ-REGISTO DE UNIDADES HOTELEIRAS (WWW.SEF.PT, opção Boletins de Alojamento /Pré-Registo de Unidades Hoteleiras) - Caso não tenham o Código de Actividade Económica presente, poderão aceder aos

Leia mais

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas Certificação de Software Impacto nas operações das empresas Perguntas e respostas sobre o impacto da nova legislação relativa à certificação de software Page 2 of 10 Introdução A Portaria nº 363/2010,

Leia mais

www.sysdevsolutions.com Driver Artsoft Versão 1.0 de 07-03-2011 Português

www.sysdevsolutions.com Driver Artsoft Versão 1.0 de 07-03-2011 Português Driver Artsoft Versão 1.0 de 07-03-2011 Português Índice Configuração dos documentos no Backoffice.... 3 Driver ERP Artsoft... 5 Configurações principais... 5 Configurações do vendedor... 6 Configurações

Leia mais

Guia de Utilização Acesso Universal Janeiro 2010 PLATAFORMA ELECTRÓNICA VORTAL

Guia de Utilização Acesso Universal Janeiro 2010 PLATAFORMA ELECTRÓNICA VORTAL Guia de Utilização Acesso Universal Janeiro 2010 PLATAFORMA ELECTRÓNICA VORTAL Acesso Universal Guia de Utilização Acesso Universal Janeiro 2010 Índice Preâmbulo... 3 Acesso à Plataforma... 4 Área de Trabalho...

Leia mais

aprenderphc - Sessão de esclarecimentos online Perguntas mais frequentes sobre As novas regras de Facturação para 2013 e o Software PHC

aprenderphc - Sessão de esclarecimentos online Perguntas mais frequentes sobre As novas regras de Facturação para 2013 e o Software PHC aprenderphc - Sessão de esclarecimentos online Perguntas mais frequentes sobre As novas regras de Facturação para 2013 e o Software PHC No POS posso continuar a utilizar os talões de venda? Não. Passa

Leia mais

Portal Web de Apoio às Filiadas

Portal Web de Apoio às Filiadas Portal Web de Apoio às Filiadas Manual de Utilizador Externo Titularidade: FCMP Data: 2014-02-03 Versão: 1 1 1. Introdução 3 2. Descrição das Funcionalidades 4 2.1. Entrada no sistema e credenciação de

Leia mais

I. COMO FAZER O REGISTO NA PLATAFORMA MOODLE 3 II. COMO ACEDER (ENTRAR) NO MOODLE DA ESCOLA 1

I. COMO FAZER O REGISTO NA PLATAFORMA MOODLE 3 II. COMO ACEDER (ENTRAR) NO MOODLE DA ESCOLA 1 Novembro.2010 Índice I. COMO FAZER O REGISTO NA PLATAFORMA MOODLE 3 II. COMO ACEDER (ENTRAR) NO MOODLE DA ESCOLA 1 III. COMO INSERIR MATERIAL PEDAGÓGICO (ANEXAR FICHEIROS) 1 IV. CRIAR UM GLOSSÁRIO 5 V.

Leia mais

Gestão de Stocks v 2.8.1 Como funciona o envio para a Autoridade Tributária

Gestão de Stocks v 2.8.1 Como funciona o envio para a Autoridade Tributária Gestão de Stocks v 2.8.1 Como funciona o envio para a Autoridade Tributária Comunicação de Stocks à Autoridade Tributária 1 Indíce 1. Para quem é obrigatório o envio do inventário para a Autoridade Tributária?...

Leia mais

FAQs PORTARIA DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE Portaria n.º 363/2010, de 23 de Junho

FAQs PORTARIA DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE Portaria n.º 363/2010, de 23 de Junho Classificação: 070.05.01 DSPCIT-DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE PLANEAMENTO E COORDENAÇÃO DA INSPECÇÃO TRIBUTÁRIA FAQs PORTARIA DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE Portaria n.º 363/2010, de 23 de Junho 1. ÂMBITO DE APLICAÇÃO

Leia mais

PHC Logística CS. A gestão total da logística de armazém

PHC Logística CS. A gestão total da logística de armazém PHC Logística CS A gestão total da logística de armazém A solução para diminuir os custos de armazém, melhorar o aprovisionamento, racionalizar o espaço físico e automatizar o processo de expedição. BUSINESS

Leia mais

Apresentação novidades

Apresentação novidades 1 Apresentação de Novidades e Alterações Legais Apresentação novidades 2 Apresentação de Novidades e Alterações Legais DL 198/2012 veio alterar o DL 147/2003, a dois níveis: - Ao conteúdo da informação

Leia mais

Manual de Utilizador do SABI

Manual de Utilizador do SABI Manual de Utilizador do SABI 1) Pesquisa O software do SABI permite ao utilizador realizar pesquisas de acordo com diversos tipos de critérios: Nome Nº. Contribuinte Localização (País ou região do país).

Leia mais

Obrigações Fiscais 2013

Obrigações Fiscais 2013 Obrigações Fiscais 2013 Caros Associados, A publicação do Decreto-Lei n.º 197/2012 e do Decreto-Lei n.º 198/2012, ambos de 24 de agosto, vieram introduzir importantes alterações nas normas relativas à

Leia mais

Manual Atualização 4.2 Singest POS Touch. 15-10-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software, Lda

Manual Atualização 4.2 Singest POS Touch. 15-10-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software, Lda 15-10-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software, Lda Introdução A versão 4.2 do Singest foi lançada de forma a responder às obrigatoriedades legais impostas pelo Decreto-lei 71/2013, que regulamenta

Leia mais

Gerar o Ficheiro de Inventário

Gerar o Ficheiro de Inventário Gerar o Ficheiro de Inventário Data: 05-12-2014 Os dados a enviar no ficheiro são os seguintes Código do Artigo Código de Barras (se não existir deve preencher neste campo o código do artigo) Descrição

Leia mais

Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7

Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7 Regime dos Bens em Circulação (RBC) Decreto-Lei n.º 47/003, de /7 Alterado pelo Decreto-Lei n.º 98/0, de 4/8 Alterado pela Lei n.º 66-B/0 - OE/03 Regulamentado pela Portaria n.º 6/03, de 3/4 Quadro Síntese

Leia mais

Manual de utilização da aplicação web Gestão de Delegados de Informação Médica

Manual de utilização da aplicação web Gestão de Delegados de Informação Médica Manual de utilização da aplicação web Gestão de Delegados de Informação Médica 1.1 Pedido de Login de Novas Entidades. Este ecrã irá proporcionar à entidade a realização do pedido de login. Para proceder

Leia mais