AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA NO USO DE MATERIAL DE ENSINO À DISTÂNCIA EM DISCIPLINA DE PESQUISA OPERACIONAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA NO USO DE MATERIAL DE ENSINO À DISTÂNCIA EM DISCIPLINA DE PESQUISA OPERACIONAL"

Transcrição

1 27 a 3/9/5, Gramado, RS AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA NO USO DE MATERIAL DE ENSINO À DISTÂNCIA EM DISCIPLINA DE PESQUISA OPERACIONAL José Arnaldo Barra Montevechi Universidade Federal de Itajubá - Avenida BPS, 133, bairro BPS, , Itajubá, MG, Brasil Mabel Maria Silva de Resende Chaves Coutinho Universidade Federal de Itajubá - Avenida BPS, 133, bairro BPS, , Itajubá, MG, Brasil Carlos Eduardo Corrêa Molina Universidade Federal de Itajubá - Avenida BPS, 133, bairro BPS, , Itajubá, MG, Brasil Resumo: O objetivo deste artigo é apresentar os resultados obtidos em disciplina específica da Engenharia de Produção da UNIFEI, a Pesquisa Operacional, na qual se utilizou a Internet como ferramenta de apoio ao desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem. Este trabalho relata desde a fase de desenvolvimento do curso, passando pela descrição dos meios utilizados e o trabalho do professor e formadores, culminando na análise das notas finais dos alunos de cada um dos cursos. Os resultados obtidos dão forte evidência de que a EAD, baseada na Internet, tende a ser uma ferramenta de extrema importância no ensino de conteúdos da Engenharia de Produção, com ganhos de qualidade comprovados, seja a qualidade percebida pelo público-alvo do curso ou a qualidade medida pelo desempenho dos mesmos. Palavras chave: Apoio ao aprendizado, Educação à distância, Pesquisa Operacional. Abstract: This work presents and discusses the results obtained with the use of the Internet as a support tool for the development of the teaching-learning process in the Operations Research discipline. This discipline is specific of the production engineering course at the Federal University of Itajubá (UNIFEI). The reported topics include the various phases of the process: the development of the course, the description of the methods employed, the activities of the lecturer and collaborators, and the analysis of the final grades of the students. The results obtained present strong evidence of the great importance of the Internet-based E-learning tool (EAD) for teaching Production Engineering courses. This tool has shown confirmed gains on the quality, both as perceived by the students, target public of the course, and by their measured performance. Keywords: Learning support, Distance learning, Operations Research. 1. Introdução A utilização da Internet como meio de comunicação entre os mais diversos grupos, seja em âmbito profissional ou não, é bastante comum. As instituições de ensino a cada dia estão se preparando e se equipando mais para fazer uso desta ferramenta como opção de oferta de cursos que possibilitem, tanto à sociedade acadêmica quanto aos demais profissionais, material de pesquisa e oportunidade de atualização e aperfeiçoamento profissional. Desenvolver um curso ou mesmo preparar aulas para serem oferecidas à distância através da Internet necessita, entre outras coisas, de dedicação, tempo e altos investimentos.

2 27 a 3/9/5, Gramado, RS Este artigo apresenta um pouco do trabalho desenvolvido por um dos professores do curso de pósgraduação da UNIFEI (Universidade Federal de Itajubá), que faz uso das ferramentas de comunicação possibilitadas pela Internet como apoio às suas aulas presenciais. Neste artigo descreve-se, ainda, um pouco do desenvolvimento deste trabalho para a elaboração de material didático para enriquecimento da disciplina Pesquisa Operacional oferecida presencialmente no curso de pós-graduação em Engenharia de Produção e, também, é apresentado uma análise dos resultados obtidos em sete cursos oferecidos, usando a mesma metodologia. 2. Justificativa Diante da necessidade de constante atualização para atender e acompanhar a evolução na busca de renovadas opções de ensino, o professor da disciplina tem se dedicado ao desenvolvimento e busca de diferentes maneiras de permitir ao aluno de pós-graduação ter contato, compreender, assimilar e aplicar o conteúdo das disciplinas que ministra, entre elas a de Pesquisa Operacional. O desenvolvimento das atividades e do material tem se dado de forma gradativa, conforme a possibilidade (realidade) econômica do setor e tem passado por constantes aprimoramentos (tanto qualitativa quanto quantitativamente) a cada oferta da disciplina. 3. Desenvolvimento do trabalho Um dos fundamentos da educação à distância é o fato de estudantes e professores estarem separados pela distância ou, em alguns casos, pelo tempo (Moore e Kearsley, 1996). Esta separação exige, necessariamente, que se faça uso de algum meio de comunicação que possibilite a liberação e divulgação do conteúdo e que permita, também, a interação dos alunos com o professor, o tutor, o formador, a instituição, o conteúdo abordado e os colegas. Esta exigência é cada vez mais fácil de ser atendida uma vez que o desenvolvimento tecnológico propicia a abertura de novos caminhos que permitem ao instrutor oferecer informação e interagir com o aprendiz (Coutinho, 23). O sucesso na utilização dos meios de comunicação requer o projeto de técnicas especiais, planejadas e produzidas de forma cuidadosa, que ofereça ao aprendiz segurança, apoio e suporte para que possa superar questões, problemas e desafios que surjam no decorrer da aprendizagem. Requer ainda, um espaço propício para uma comunicação dialógica. A busca por este espaço deve ter como objetivo permitir o processamento de informações e fatos que conduzam o aprendiz à construção de conhecimentos e o leve a transformar-se pessoal e coletivamente. É ainda necessária a existência de uma estrutura organizacional de apoio à elaboração do material didático, à sua distribuição, à manutenção de um sistema de comunicação, ao processo ensino-aprendizagem e à avaliação do curso (Coutinho, 23). 4. Material utilizado Procurou-se adaptar o material utilizado nas aulas presenciais de pesquisa operacional para serem acessados via Internet de modo a facilitar sua compreensão pelo aluno. Na participação e administração deste trabalho foi utilizado um gerenciador, denominado TelEduc, produzido pelo Núcleo de Informática Aplicada à Educação NIED no Instituto de Computação da Universidade Estadual de Campinas UNICAMP. Sua página de entrada pode ser visualizada na Figura 1. Este gerenciador permite aos integrantes do curso diferentes formas de comunicação, pesquisa, enriquecimento individual e em grupo, através de ferramentas como , lista de discussão, bate-papo ( chat ) e, permite ainda, a disponibilização de material virtual interativo. Para acessar este gerenciador são necessárias uma identificação pessoal e uma senha (tanto de professor, dos formadores, quanto dos alunos). Este procedimento além de garantir a freqüência somente dos alunos no ambiente possibilita, também, que o professor e os formadores tenham sempre conhecimento de qual aluno está acessando o curso e em qual horário, a freqüência destes acessos, a quantidade deles e quais as ferramentas percorridas por eles (Coutinho, 23). 494

3 27 a 3/9/5, Gramado, RS Figura 1 Página de entrada do gerenciador TelEduc. Através da utilização deste gerenciador procurou-se oferecer aos alunos novos espaços de aprendizagem, diferenciados objetos de estudo, dinâmicas com o intuito de promover a interação entre os participantes do curso e a melhor compreensão do conteúdo através de suporte à distância, para as aulas ministradas nos cursos de pós-graduação em engenharia de produção. Figura 2 Ambiente virtual desenvolvido pelo GEAD. 495

4 27 a 3/9/5, Gramado, RS O material interativo elaborado utilizou-se de um ambiente virtual desenvolvido pela equipe de EAD da UNIFEI, o GEAD (Grupo de Ensino à Distância), como pode ser visualizado na Figura 2. Este ambiente é dividido em molduras, o que facilita sua utilização pelo aluno - uma moldura é destinada à exposição do conteúdo do curso e na outra podem ser visualizados ilustrações, textos e exemplificações referentes a este conteúdo. Botões localizados na parte inferior da tela permitem a navegação pelas páginas do curso. O ambiente permite a interação do aluno com o conteúdo da disciplina a ser trabalhado e atende à condição de ser facilmente manuseado pelo aluno. Por não ser muito complexo permite que o aluno o utilize sem constrangimentos, sem dúvidas, sem medo (Coutinho, 23). Para o desenvolvimento deste material houve a preocupação com a evolução do assunto conforme sua complexidade. O conteúdo trabalhado foi dividido em aulas, disponibilizadas uma a cada semana, após a aula presencial. Foram sugeridos alguns exemplos e foi disponibilizada sua solução após cada assunto estudado, a fim de deixar ao aluno a opção de tentar resolver os exemplos antes de acessar sua resolução. Procurou-se ilustrar, através de animações, alguns dos tópicos abordados com o intuito de facilitar a compreensão dos mesmos. No caso de dúvidas em qualquer questão foi dada ao aluno a liberdade de rever o conteúdo e refazê-la, uma vez que o objetivo destes exercícios é permitir-lhe avaliar sua compreensão do assunto. Figura 3 Explicação do algoritmo Simplex. A figura 3 ilustra uma explicação do algoritmo Simplex, desenvolvida passo a passo, simulando o que o professor faz na aula presencial e eliminando a frieza como é demonstrado nos livros que abordam o assunto. O aluno pode repetir a seqüência, pular de uma etapa a outra ou ir diretamente ao resultado final, interagindo com a explicação. 5. O trabalho do professor e dos formadores Em qualquer ambiente de trabalho acadêmico, acredita-se que o professor, como um facilitador da aprendizagem, precisa, entre outras coisas permitir ao aluno mais autonomia de aprendizagem, sem perder os objetivos educacionais, orientando o aluno quanto a formas de pesquisa e clareando-lhe os caminhos a serem seguidos a fim de propiciar-lhe um maior aproveitamento do conteúdo trabalhado (Coutinho, 23). 496

5 27 a 3/9/5, Gramado, RS Também num ambiente de aprendizagem comunitária on-line cabe ao professor/ formador desempenhar o papel acima descrito e ainda procurar desenvolver sempre mais a sua capacidade de ouvir, de limitar suas opiniões, de provocar e dar espaço aos alunos para que expressem suas idéias, seus questionamentos, apoiando ou revidando o assunto trabalhado, sugerindo inovações também na forma como este está sendo realizado. Cabe a ele, também, evitar o comportamento de palestrante, promover e melhorar cada vez mais sua interação com os alunos, procurando sempre por novas formas de feedback e novas práticas de ensino que sejam adequadas à realidade do momento e que propiciem uma melhor aprendizagem (Coutinho, 23). 5.1 Planejando atividades Na elaboração de material houve a tentativa de incorporar nos instrumentos pedagógicos selecionados técnicas que proporcionassem um estudo independente, com auto-avaliações e atividades, visando promover e fomentar a capacidade de observação crítica dos alunos (Nunes, 1994). Desta forma, para o planejamento das atividades de Pesquisa Operacional oferecidas presencialmente com o apoio, enriquecimento e complementação à distância procurou-se proporcionar situações em que: A curiosidade do aluno fosse estimulada, intensificada e provocada, através das questões atuais colocadas para discussão e debate entre os participantes. O aluno fosse encorajado a fazer escolhas de seu próprio interesse, de forma responsável, ao selecionar questões a serem analisadas nos trabalhos em grupo. A promoção de interação virtual e presencial fosse uma constante durante o período de trabalho, estimulando o aluno a acessar o material virtual diariamente e a participar das atividades propostas. O aluno desenvolvesse a autodisciplina, através da conscientização da importância de suas contribuições no desenvolvimento do trabalho, no prazo estipulado. O aluno desenvolvesse sua capacidade de se adaptar a situações novas de forma criativa e crítica, analisando as suas contribuições e as dos demais participantes do trabalho. A colaboração dos participantes ocorresse da forma mais livre possível, conforme seu interesse, suas experiências e seus conhecimentos. Houvesse explicação, através de animações, do desenvolvimento das operações necessárias à realização das atividades. As dúvidas pudessem ser enviadas pela ferramenta correio, sendo o esclarecimento enviado no menor tempo possível. Houvessem momentos semanais de interação através do uso de tecnologias de comunicação, com o objetivo de proporcionar aos alunos espaço para interagirem entre si, a fim de minimizar a sensação de distância física entre professor, formadores e alunos. Outras formas de comunicação possibilitadas pelo ambiente de aprendizagem TelEduc correio, bate-papo, fóruns de discussão - também foram utilizadas (Silva et al, 24). Em todos estes momentos foi intenção do professor e dos formadores deixar os alunos se sentirem à vontade para participar, tecer comentários, sugestões e críticas, a fim de que se sentissem responsáveis pelo bom andamento destes encontros (Coutinho, 23). 5.2 O curso As aulas presenciais eram ministradas semanalmente e tinham início com um debate sobre as atividades realizadas à distância, através dos ambientes de aprendizagem. O curso iniciou-se com o encontro presencial a fim de oferecer aos alunos oportunidade de se conhecerem antes do começo das atividades virtuais e de receberem algumas orientações sobre o desenvolvimento da disciplina. Como primeira promoção da interação dos alunos foi solicitado a todos que acessassem a ferramenta perfil, no gerenciador TelEduc e se apresentassem aos colegas para que pudessem se conhecer um pouco, a fim de proporcionar um espaço para uma interação informal entre alunos e professores. Durante o decorrer do trabalho procurou-se aproveitar as vivências e interesses dos alunos nas questões relacionadas à tomadas de decisões. 497

6 27 a 3/9/5, Gramado, RS Concordando com Nunes (1994), quanto à importância da existência da perspectiva de valorização da experiência individual, foi oferecida aos alunos a oportunidade de sugerirem situações, questões, problemas de seu dia a dia para serem analisados durante os encontros síncronos e assíncronos, nas sessões de bate-papo, nos fóruns de discussão, no mural e na ferramenta correio. Através de perguntas diretas e claras e da sugestão da colocação, por eles, de fatos reais que vivenciam ou vivenciaram procurou-se permitir ao aluno observar, mensurar e avaliar sua compreensão, seu conhecimento adquirido, sua aplicação, análise e síntese. Foram oferecidos exemplos que pudessem dar aos alunos a oportunidade de aplicar seus conhecimentos e valorizar as habilidades adquiridas no decorrer do curso (Coutinho, 23). 5.3 Método de aprendizagem No decorrer deste trabalho de enriquecimento das aulas presenciais de Pesquisa Operacional foram utilizadas algumas dinâmicas que pudessem despertar, motivar os alunos a aprender, a participar, a interagir. Entre elas pode-se destacar: Preenchimento de seu perfil, para apresentar-se aos colegas; Discussões virtuais em fóruns, para o aprimoramento do conteúdo trabalhado e de temas atuais relacionados com esse conteúdo; Proposição de atividades para serem realizadas em grupos; Busca e disponibilização de endereços de páginas na Internet sobre o conteúdo estudado e o comentário de cada um sobre a sugestão do colega; Discussão síncrona de temas abordados nas atividades realizadas em sessões de bate-papo ; Disponibilização de textos para o enriquecimento do conteúdo trabalhado; Disponibilização de trabalho que responde às principais perguntas que podem ocorrer sobre a temática do curso para os alunos tecerem seus comentários a respeito; etc. Levantamento de algumas considerações a respeito das aulas, das ferramentas para a promoção da comunicação entre os participantes e para o trabalho dos formadores; A utilização de diferentes ferramentas de comunicação possibilitadas pelo gerenciador; Espaço para que os alunos pudessem enviar suas dúvidas (através da ferramenta correio ) e de as exporem durante as aulas presenciais; Oportunidade dada aos alunos de apresentarem sugestões sobre outras questões além das previamente planejadas que porventura se interessassem em discutir e aprender sobre o assunto; Programação de um serviço de tutoria que esteve em funcionamento, durante todo o curso, atendendo às reivindicações e solicitações e esclarecendo as dúvidas dos alunos; Oferta, após as aulas presenciais, de atividades a serem realizadas através das ferramentas do TelEduc a fim de proporcionar espaço para interação entre os participantes; Encontros síncronos e assíncronos eram realizados entre os participantes, para enriquecimento do conteúdo trabalhado; Foram oferecidos testes presenciais no decorrer e no final do curso para acompanhar o desenvolvimento do aluno; Procurou-se respeitar o ritmo de aprendizagem de cada aluno, dando-lhe sete dias para a finalização das atividades propostas; Procurou-se acompanhar o trabalho do aluno em todo o processo ensino/aprendizagem visando permitir-lhe se sentir trabalhando em conjunto e procurando diminuir o fator distância entre professor/aluno, facilitando e promovendo a harmonia e o estímulo para que os alunos se sentissem à vontade para dar sua opinião pessoal, relatar suas experiências, seus desejos (Araújo, 21); Procurou-se atender às solicitações dos alunos sempre e no menor tempo possível e apoiar e incentivar o aluno a finalizar suas atividades e a participar das dinâmicas oferecidas (Silva et al, 24). 5.4 Alguns dos procedimentos adotados na elaboração do material interativo 498

7 27 a 3/9/5, Gramado, RS Elaboração de arquivos pequenos, rápidos de serem carregados, para evitar situações em que o usuário, por ter que esperar tempo demais para que um arquivo seja carregado, fique desmotivado e acabe por abandonar o curso. Utilização de linguagem de texto e símbolos, com algumas ilustrações na preparação das aulas para facilitar ao aluno a compreensão do conteúdo oferecido. Oferta de atividades que permitam aos alunos se destacar conforme seu estilo de aprendizagem. Sugestão aos alunos da realização de exercícios para compreensão do assunto tratado, após o estudo de cada item e ainda, a verificação de sua resolução, passo a passo. Proposição de atividades para serem resolvidas em grupo. Oferta de testes individuais, presenciais, para a verificação da aprendizagem do aluno no decorrer e ao final do curso. 5.5 Dinâmicas ou Atividades Extras Entre as atividades desenvolvidas pode se destacar o uso de uma plataforma de ensino à distância; de material interativo de aprendizado; a realização de várias atividades extras durante as aulas; aula utilizando recursos de informática e avaliações escritas, estudos de caso, aplicação prática e avaliação escrita. Como atividades extras pode-se destacar: fóruns de discussão, leituras auxiliares, portfólio, grupos de trabalho, material de apoio e correio. 6. Avaliação dos Resultados A seguir se faz uma avaliação dos resultados obtidos da aplicação dos conceitos comentados na disciplina de Pesquisa Operacional. A primeira avaliação será quantitativa e a segunda qualitativa, explicitando as opiniões dos alunos. 6.1 Análise quantitativa Analisando as figuras a seguir, que apresentam alguns dos resultados obtidos nos cursos oferecidos no programa de pós-graduação (cursos de especialização, mestrado e MBA) podem se fazer algumas considerações. Histogram of Nota Final Normal Frequency MBA - 24 PQE15 - Especiliazação - A - 23 PQE15 - Especiliazação - A - 24 PQE15 - Especiliazação - B - 24 PQE15 - Especiliazação - C - 24 PQM11 - Mestrado - 24 PQM11 - Mestrado Nota Final Figura 4 Histograma da Nota Final de cada curso. 5 MBA - 24 Mean 77,35 StDev 1,97 N 26 PQE15 - Especiliazação - A - 23 Mean 82,67 StDev 1,74 N 36 PQE15 - Especiliazação - A - 24 Mean 82 StDev 11,52 N 21 PQE15 - Especiliazação - B - 24 Mean 74,13 StDev 9,141 N 15 PQE15 - Especiliazação - C - 24 Mean 81,44 StDev 13,51 N 34 PQM11 - Mestrado

8 27 a 3/9/5, Gramado, RS Os histogramas apresentados nas Figuras 4 e 5 (freqüência de acesso ao TelEduc X nota final do curso) mostram as distribuições Normal que caracterizam cada conjunto de dados referentes aos sete cursos oferecidos com a utilização do gerenciador Teleduc. Nota-se, particularmente na Figura 5, que as maiores médias de notas e as menores dispersões aparecem nos cursos de mestrado Histogram of Nota Final Normal Curso MBA - 24 PQ E15 - Especiliazação - A - 23 PQ E15 - Especiliazação - A - 24 PQ E15 - Especiliazação - B - 24 PQ E15 - Especiliazação - C - 24 PQ M11 - Mestrado - 24 PQ M11 - Mestrado - 25 Frequency Mean StDev N 77,35 1, ,67 1, , ,13 9, ,44 13, ,45 8, ,45 3, Nota Final 9 15 Figura 5 - Histograma da Nota Final Combinado. Nota Final MBA - 24 PQE15 - Especiliazação - A - 23 Individual Value Plot of Nota Final vs Curso PQE15 - Especiliazação - C - 24 PQE15 - Especiliazação - A - 24 PQE15 - Especiliazação - B - 24 Curso Figura 6 Notas Finais Individuais em cada curso. PQM11 - Mestrado - 24 PQM11 - Mestrado - 25 Algumas hipóteses podem ser lançadas à partir dessa constatação, como motivo para tal: Maior comprometimento no processo de ensino-aprendizagem das turmas de mestrado; Menor quantidade de alunos; Cursos mais recentes, contando com maior aprimoramento dos recursos, dentre eles, o próprio

9 27 a 3/9/5, Gramado, RS conteúdo oferecido à distância. Conforme pode ser verificado na figura 6, foi mantido um padrão de médias elevadas nos cursos. As últimas figuras apresentam o impacto da participação no Teleduc nas notas dos alunos. Na Figura 7, a nota final mostra correlação positiva com a maior participação no Teleduc, como era de se esperar, já que essa participação equivale a 2% da nota final. Scatterplot of Nota Final vs Teleduc MBA - 24 PQ E15 - Especiliazação - A - 23 PQ E15 - Especiliazação - A Nota Final PQ E15 - Especiliazação - B - 24 PQ E15 - Especiliazação - C - 24 PQ M11 - Mestrado PQ M11 - Mestrado Teleduc Figura 7 Notas Finais em função da Participação no Teleduc. Na Figura 8 percebe-se uma correlação positiva com a maior participação no Teleduc em cinco dos sete cursos, entretanto, trata-se agora da prova escrita, mostrando que os alunos que aproveitaram melhor a ferramenta disponibilizada tiveram benefícios diretos em sua assimilação de conteúdo. Scatterplot of Prova vs Teleduc MBA - 24 PQ E15 - Especiliazação - A - 23 PQ E15 - Especiliazação - A - 24 PQ E15 - Especiliazação - B - 24 PQ E15 - Especiliazação - C - 24 PQ M11 - Mestrado - 24 Prova PQ M11 - Mestrado - 25 Teleduc Figura 8 Notas na Prova Escrita em função da Participação no Teleduc. 1

10 27 a 3/9/5, Gramado, RS 6.2 Análise qualitativa O curso foi oferecido a turmas de MBA, especialização e mestrado. Os alunos, em sua maioria, elogiaram a maneira como o curso foi oferecido. Mesmo alunos que não tinham ouvido falar de pesquisa operacional disseram que o curso foi muito interessante e com poder de aplicação em todas as áreas. Consideraram que a maneira como foi ministrado é um grande incentivo ao conhecimento e os deixou cada vez mais com sede de aprender, pois foi apresentado de forma muito mais ampla com o auxilio do TelEduc. No ponto de vista dos alunos o curso se torna então mais dinâmico e fácil de entender, pelo fato das aulas serem muito bem planejadas e o TelEduc ser uma ferramenta muito prática. Dentre as opiniões, relataram também o quão interessante é como uma disciplina pode ser apresentada de maneira diferente por diversos professores, e o mais importante, com a qualidade necessária. Às vezes se surpreenderam com a organização e a didática utilizada para o ensinamento de assuntos muitas vezes complexos, facilitando com isso o entendimento das disciplinas. Até mesmo em etapas do aprendizado nas quais é exigida uma maior atenção devido a uma maior incidência de erros, como por exemplo, no simplex, o TelEduc foi um ótimo facilitador. De acordo com os alunos do mestrado, a integração dos dois métodos de ensino (presencial e virtual) foi bastante útil e importante para o aprendizado de todos. O modo como a disciplina foi conduzida os levou a uma assimilação dos conceitos que foi melhorando gradativamente. Para eles, o TelEduc demonstrou ser uma ferramenta poderosa, não somente como ensino à distância, mas também como ferramenta de apoio ao processo ensino-aprendizagem. As atividades semanais os levaram a uma maior assimilação do conteúdo, e mesmo perdendo uma aula, o aluno se encontrou em plenas condições de acompanhar os outros. Alguns já haviam tido esta disciplina na graduação, porém com outra abordagem. Eles sentiram que seus conhecimentos foram ampliados, pois dentro do mesmo assunto houve evolução e aprimoramento. Constataram que o ritmo de andamento do curso permitiu uma aprendizagem mais profunda, uma compreensão melhor do conteúdo trabalhado. O TelEduc ajudou na fixação do conteúdo por permitir de forma organizada e prática a confecção das atividades, além de estreitar o relacionamento entre os participantes. O gerenciador permitiu ainda, o acesso a todo o material apresentado em sala, auxiliou na revisão dos conceitos apresentados e é um ambiente bastante agradável de trabalhar. Segundo eles, o curso foi muito interessante e muito válido para a compreensão de alguns problemas que sabiam que existia, mas não sabiam como equacionar ou mesmo propor uma solução e método (Silva et al, 24). 7. Conclusões Pelos resultados e comentários dos alunos pode-se constatar que o objetivo do trabalho foi atendido, uma vez que o material desenvolvido serviu de suporte às aulas presenciais e auxiliou no crescimento dos alunos, com a promoção de novas maneiras de se trabalhar, estudar e solucionar problemas. Os alunos aprovaram o trabalho desenvolvido e consideraram que o ambiente de aprendizagem TelEduc auxiliou na aprendizagem do conteúdo e que agregou, complementou e desenvolveu conhecimentos ao curso de pós-graduação. Estes alunos sugerem, inclusive, que esta idéia seja utilizada em outras disciplinas. Os exercícios realizados em sala de aula e as atividades semanais no TelEduc, além de auxiliarem na fixação do conteúdo, e por conseqüência, refletirem positivamente no resultado final como foi mostrado nos gráficos, estabeleceram condições para desenvolvimento interpessoal proporcionando maior proximidade aluno-aluno, aluno-professor. Bibliografia ARAÚJO, J.P.de (21) - A Internet na educação especial: algumas considerações técnicas e pedagógicas. [on line, ARAÚJO, J. P. de (2) Facilitando a experiência de aprendizagem na Internet esboço de uma sala de aula virtual. [on line capturada em 17/2/1]. 2

11 27 a 3/9/5, Gramado, RS BORGES, P. R. T. (1998) - Qualidade de software educacional: critérios para validação de treinamentos multimídia utilizados em educação à distância. Revista Tecnologia Educacional. V26 (14), p 11 17, Jan/Fev/Mar. CACIQUE, A. (1999) - A construção do conhecimento em ambientes virtuais: uma abordagem sobre ambientes interativos de aprendizagem [on line, arquivos/artigo 1.htm, capturada em 17/2/2]. COSTA, M. T. C. (1999) - Uma arquitetura baseada em agentes para suporte ao ensino à distância. Tese de Doutorado em Engenharia de Produção. UFSC. Florianópolis SC COUTINHO, M.M. S. de R. C. (23) Fundamentos da EAD e uma forma alternativa de vivenciar e aprender a engenharia econômica. Dissertação de mestrado em engenharia de produção. UNIFEI. Itajubá. MG. DRISCOLL, M. (1998) - Web-based training: using technology to design adult learning experiences. Jossey- Bass/Pfeiffer. San Francisco. EUA. GARCIA, M. S. dos S. (1999) - Cursos em ambientes virtuais de aprendizagem: a experiência da Universidade Anhembi-Morumbi com cursos on-line1. Revista da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior Revista Estudos Ano 17, nº 26, Novembro de MOORE E KEARSLEY. (21) - Moore, M. G., & Kearsley, G. - Distance Education: A systems view - Wadsworth NUNES, I.B. (1994) - Noções de educação a distância -. Revista Educação a Distância, Nº 4/5. Dez/93-Abr/94. Brasília, Instituto Nacional de Educação a Distância, p SILVA. P.M.; COUTINHO, M.M.S. de R.C.; MONTEVECHI, J.A.B. (24) - O desenvolvimento da pesquisa operacional através do ensino à distância. Anais do ENEGEP 24. SOUZA, R.R. (2) Aprendizagem colaborativa em ambientes virtuais. Dissertação de mestrado em Engenharia de produção. UFSC. Florianópolis. SC. 3

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF 1 SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF Fortaleza CE Junho/2009 Karla Angélica Silva do Nascimento - Faculdade Integrada da Grande Fortaleza karla@fgf.edu.br

Leia mais

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA 11 PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA O PVANet é o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) de uso exclusivo da UFV. Os AVAs apresentam diferenças de layout, forma de acesso, funcionamento,

Leia mais

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu Ambientação ao Moodle João Vicente Cegato Bertomeu AMBIENTAÇÃO A O MOODLE E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M SAUDE da FAMILIA Sumário Ambientação ao Moodle 21 1. Introdução 25 2. Histórico da EaD 25 3. Utilizando

Leia mais

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 1 EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 NADINE WASSMER TREINA E-LEARNING treina@treina.com.br ROSANA GOMES CONTEÚDOS E HABILIDADES EDUCAÇÃO CORPORATIVA DESCRIÇÃO DE PROJETO

Leia mais

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS São Paulo SP Maio 2012 Setor Educacional Educação Corporativa Classificação das Áreas

Leia mais

A INTERATIVIDADE EM AMBIENTES WEB Dando um toque humano a cursos pela Internet. Os avanços tecnológicos de nosso mundo globalizado estão mudando a

A INTERATIVIDADE EM AMBIENTES WEB Dando um toque humano a cursos pela Internet. Os avanços tecnológicos de nosso mundo globalizado estão mudando a A INTERATIVIDADE EM AMBIENTES WEB Dando um toque humano a cursos pela Internet Por Carolina Cavalcanti * Os avanços tecnológicos de nosso mundo globalizado estão mudando a maneira que nossa sociedade está

Leia mais

MANUAL DO ALUNO. Ambiente Virtual TelEduc FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA. http://www.fgf.edu.br

MANUAL DO ALUNO. Ambiente Virtual TelEduc FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA. http://www.fgf.edu.br MANUAL DO ALUNO Ambiente Virtual TelEduc FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA http://www.fgf.edu.br Sala Virtual TelEduc O TelEduc é um ambiente virtual desenvolvido Unicamp para apoiar professores

Leia mais

Projeto de Design Instrucional

Projeto de Design Instrucional Projeto de Design Instrucional Curso: Educação Financeira Modalidade: EaD on-line o que é Design Instrucional? A ação institucional e sistemática de ensino, que envolve o planejamento, o desenvolvimento

Leia mais

A sala virtual de aprendizagem

A sala virtual de aprendizagem A sala virtual de aprendizagem Os módulos dos cursos a distância da Faculdade Integrada da Grande Fortaleza decorrem em sala virtual de aprendizagem que utiliza o ambiente de suporte para ensino-aprendizagem

Leia mais

ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792

ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 70 A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O USO DE AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA Rita de Cássia Viegas dos Santos

Leia mais

Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013)

Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013) Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013) Questionamentos que devem ser enfrentados 1. Como você descreveria esse ambiente

Leia mais

Educação semi-presencial aplicada ao ensino da simulação de eventos discretos: um relato de experiência

Educação semi-presencial aplicada ao ensino da simulação de eventos discretos: um relato de experiência Educação semi-presencial aplicada ao ensino da simulação de eventos discretos: um relato de experiência José Arnaldo Barra Montevechi Universidade Federal de Itajubá Avenida BPS, 1303, bairro BPS, 37500-903,

Leia mais

E-LEARNING NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA

E-LEARNING NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA E-LEARNING NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA Maio / 2005 154-TC-C3 Ilene Figueiredo Pessoa UVA - Universidade Veiga de Almeida ilene@uva.br Denise Paiva D Ávila Melo UVA - Universidade

Leia mais

O USO DAS FERRAMENTAS DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PELOS ACADÊMICOS DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E PROCESSOS GERENCIAIS DO NEAD-CESUMAR

O USO DAS FERRAMENTAS DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PELOS ACADÊMICOS DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E PROCESSOS GERENCIAIS DO NEAD-CESUMAR O USO DAS FERRAMENTAS DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PELOS ACADÊMICOS DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E PROCESSOS GERENCIAIS DO NEAD-CESUMAR Maringá PR Abril 2011 Adriana Maria Pavezi CESUMAR adriana.pavezi@ead.cesumar.br

Leia mais

TÍTULO FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PARA PROFESSORES DO ENSINO PROFISSIONALIZANTE DA REDE PÚBLICA FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

TÍTULO FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PARA PROFESSORES DO ENSINO PROFISSIONALIZANTE DA REDE PÚBLICA FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL TÍTULO FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PARA PROFESSORES DO ENSINO PROFISSIONALIZANTE DA REDE PÚBLICA FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Modalidade do Trabalho: Comunicação Oral. Área: Formação de Professores

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE CURSO A DISTÂNCIA ENTRE USP E UNIVERSIDADE DO TENNESSEE APLICADA AO ENSINO DE ENGENHARIA MECÂNICA

EXPERIÊNCIA DE CURSO A DISTÂNCIA ENTRE USP E UNIVERSIDADE DO TENNESSEE APLICADA AO ENSINO DE ENGENHARIA MECÂNICA EXPERIÊNCIA DE CURSO A DISTÂNCIA ENTRE USP E UNIVERSIDADE DO TENNESSEE APLICADA AO ENSINO DE ENGENHARIA MECÂNICA Silmara A. S. Vicente 1, Márcia M. Maru 2, Rui G. T. de Almeida 3, Linilson R. Padovese

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD!

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! MANUAL DO ALUNO MANUAL DO ALUNO Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! 1. APRESENTAÇÃO Preparado pela equipe da Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância (CEAD) da Universidade

Leia mais

Christiane dos Santos PEREIRA*, Samuel Pereira DIAS, Gabriel da SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG

Christiane dos Santos PEREIRA*, Samuel Pereira DIAS, Gabriel da SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO FERRAMENTA DE APOIO AO ENSINO PRESENCIAL: estudos preliminares e proposta de uma metodologia de implantação no CEFET-Bambuí Christiane dos Santos

Leia mais

Curso de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Manual do Aluno

Curso de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Manual do Aluno Curso de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Manual do Aluno Março 2009 Mensagem de boas-vindas! Caro cursista! Seja bem-vindo ao curso de Formação de Tutores.

Leia mais

TUTORIAL DE ACESSO AO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM AVA

TUTORIAL DE ACESSO AO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM AVA TUTORIAL DE ACESSO AO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM AVA 1 O acesso a plataforma educacional do colégio kadima deverá ser feito através do endereço: http://edunote.com.br/kadima/ 2 Na tela que segue,

Leia mais

Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação

Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação Pedagógica Pós-graduação Epidemiologia Como surgiu a EAD O

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem TelEduc GUIA DO FORMADOR. Curso de Especialização em Educação Profissional e Tecnológica Inclusiva

Ambiente Virtual de Aprendizagem TelEduc GUIA DO FORMADOR. Curso de Especialização em Educação Profissional e Tecnológica Inclusiva Ambiente Virtual de Aprendizagem TelEduc GUIA DO FORMADOR Curso de Especialização em Educação Profissional e Tecnológica Inclusiva http://teleduc.cefetmt.br Edição 2006/2 Curso de Especialização em Educação

Leia mais

GUIA DO PÓS-GRADUANDO ON-LINE

GUIA DO PÓS-GRADUANDO ON-LINE GUIA DO PÓS-GRADUANDO ON-LINE UNIASSELVI-PÓS Programa de Pós-Graduação APRESENTAÇÃO Seja bem-vindo ao programa de pós-graduação UNIASSELVI-PÓS! Aqui você encontra, de forma simples e ágil, todas as orientações

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING NA EMPRESA: ESTUDO DE CASO NA PORTO ALEGRE CLÍNICAS

PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING NA EMPRESA: ESTUDO DE CASO NA PORTO ALEGRE CLÍNICAS 1 PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING NA EMPRESA: ESTUDO DE CASO NA PORTO ALEGRE CLÍNICAS Porto Alegre RS Março 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

MBA Executivo. Coordenação Acadêmica: Prof. Marcos Avila Apoio em EaD: Prof a. Mônica Ferreira da Silva Coordenação Executiva: Silvia Martins Mendonça

MBA Executivo. Coordenação Acadêmica: Prof. Marcos Avila Apoio em EaD: Prof a. Mônica Ferreira da Silva Coordenação Executiva: Silvia Martins Mendonça Coordenação Acadêmica: Prof. Marcos Avila Apoio em EaD: Prof a. Mônica Ferreira da Silva Coordenação Executiva: Silvia Martins Mendonça 1 O Instituto COPPEAD: O Instituto COPPEAD oferece o curso de especialização

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

Carloney Alves de OLIVEIRA Centro de Educação, Universidade Federal de Alagoas Maceió, Alagoas, 57.072-970, Brasil 2002)[6].

Carloney Alves de OLIVEIRA Centro de Educação, Universidade Federal de Alagoas Maceió, Alagoas, 57.072-970, Brasil 2002)[6]. Um olhar sobre o aprender e o navegar com as interfaces disponíveis no Moodle: o aluno online no curso de Licenciatura em Física a distância da UAB/UFAL Carloney Alves de OLIVEIRA Centro de Educação, Universidade

Leia mais

A EVASÃO EM UM CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE EAD

A EVASÃO EM UM CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE EAD A EVASÃO EM UM CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE EAD Angela Sampaio De Deus Lima 1, Marcia Maria Previato De Souza 2 RESUMO: O presente artigo tem como objetivo identificar as causas da evasão dos alunos

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Recife PE - Abril 2010 Ivanda Maria Martins Silva - UFRPE martins.ivanda@gmail.com Categoria (Conteúdos e Habilidades) Setor Educacional (Educação

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA Guia rápido A PLATAFORMA MOODLE Moodle (Modular Object Oriented Distance LEarning) é um Sistema para Gerenciamento de Cursos (SGC). Trata-se de um programa para computador

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E SEU PLANEJAMENTO

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E SEU PLANEJAMENTO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E SEU PLANEJAMENTO Curso de Formação de Profissionais para Atuarem no Ensino a Distância Autor: Marilaine Oliveira Casonatti Porto Alegre, Fevereiro de 2012. Introdução Veremos que

Leia mais

Manual do aluno online

Manual do aluno online Manual do aluno online Os 10 mandamentos do aluno de educação online 1 1. Acesso à Internet: ter endereço eletrônico, um provedor e um equipamento adequado é prérequisito para a participação nos cursos

Leia mais

O planejamento de Disciplinas na Modalidade de Ensino Semi-Presencial

O planejamento de Disciplinas na Modalidade de Ensino Semi-Presencial O planejamento de Disciplinas na Modalidade de Ensino Semi-Presencial Curitiba, 05/2010. Elton Ivan Schneider 1 Mestrando EGC UFSC eschneider@facinter.br Henrique Castelo Branco Prof. Msc hcastelo@onda.com.br

Leia mais

ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 A IMPORTÂNCIA DE APROPRIAR-SE DO AVEA PARA QUE OCORRA O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM

ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 A IMPORTÂNCIA DE APROPRIAR-SE DO AVEA PARA QUE OCORRA O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 80 ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 A IMPORTÂNCIA DE APROPRIAR-SE DO AVEA PARA QUE OCORRA O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Luciane De Oliveira Machado 1 RESUMO O presente trabalho

Leia mais

UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA VICE REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO: CCSA PLANO DE ENSINO. Disciplina: Informática Modalidade: EAD Período: 1º

UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA VICE REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO: CCSA PLANO DE ENSINO. Disciplina: Informática Modalidade: EAD Período: 1º UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA VICE REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO: CCSA PLANO DE ENSINO Curso/Habilitação: Agronomia Disciplina: Informática Modalidade: EAD Período: 1º Créditos: 2 Horas-aula: 30h Semestre Letivo:

Leia mais

FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD

FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD 1 FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD Elisangela Lunas Soares UNICESUMAR Centro Universitário Cesumar elisangela.soares@unicesumar.edu.br Alvaro Martins Fernandes Junior UNICESUMAR Centro Universitário Cesumar

Leia mais

ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO

ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO 1 ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO CELINA APARECIDA ALMEIDA PEREIRA ABAR Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - Brasil abarcaap@pucsp.br - VIRTUAL EDUCA 2003-1 INTRODUÇÃO

Leia mais

1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução

1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução 1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução Este tutorial tem a finalidade de guiar o aluno, dando orientações necessárias para o acesso, navegação e utilização das ferramentas principais. Um ambiente

Leia mais

Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância

Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância Joice Lee Otsuka Instituto de Computação Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) 1 Caixa Postal 6176 CEP: 13083-970 - Campinas,

Leia mais

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Escritório de Gestão de Projetos em EAD Unisinos http://www.unisinos.br/ead 2 A partir de agora,

Leia mais

EM BUSCA DA MELHORIA DA QUALIDADE DA INTERAÇÃO ASSÍNCRONA: SNAPP OS SEUS FÓRUNS

EM BUSCA DA MELHORIA DA QUALIDADE DA INTERAÇÃO ASSÍNCRONA: SNAPP OS SEUS FÓRUNS EM BUSCA DA MELHORIA DA QUALIDADE DA INTERAÇÃO ASSÍNCRONA: SNAPP OS SEUS FÓRUNS Brasília, maio de 2012 Iara Carneiro Tabosa Pena - Universidade de Brasília (iarapena@yahoo.com.br) Wilsa Maria Ramos Universidade

Leia mais

Palavras-chave: AVA, informática, matemática e aprendizagem.

Palavras-chave: AVA, informática, matemática e aprendizagem. INTEGRAÇÃO ENTRE MATEMÁTICA E INFORMÁTICA EM AMBIENTES VIRTUAIS Solange Sardi Gimenes Washington Romao Dos Santos Jonathan Toczek RESUMO A Informática oferece recursos que auxiliam na aprendizagem, tornando

Leia mais

Processo de Aprendizagem em EaD no Ensino Superior

Processo de Aprendizagem em EaD no Ensino Superior Processo de Aprendizagem em EaD no Ensino Superior Ana Julia Carvalheiro RA:148321 Susana Mieko Thoma RA: 118698 CS405 Educação e Tecnologia Prof. Dr. José Valente Armando Universidade Estadual de Campinas

Leia mais

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail. Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.com Perspectivas de análise: EAD e mudança Perspectivas de análise:

Leia mais

HARRIS, Ana Lúcia Nogueira de Camargo

HARRIS, Ana Lúcia Nogueira de Camargo ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE A UTILIZAÇÃO DOS AMBIENTES WEBCT E TELEDUC COMO APOIO DIDÁTICO ÀS DISCIPLINAS DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DA FEC/UNICAMP HARRIS, Ana Lúcia Nogueira de Camargo Docente

Leia mais

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES FACULDADE ZACARIAS DE GÓES DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Valença Bahia Dezembro 2011 DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Resenha a ser apresentada como avaliação da disciplina EAD em Ambiente

Leia mais

FAQ Estude Sem Dúvidas

FAQ Estude Sem Dúvidas FAQ Estude Sem Dúvidas Núcleo de Educação a Distância Faculdade Flamingo São Paulo Atualizado em: Outubro/2015 2 Estude sem dúvidas FAQ para os alunos de Pedagogia Presencial Caros alunos e alunas do curso

Leia mais

O CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UFPB VIRTUAL E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO

O CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UFPB VIRTUAL E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO O CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UFPB VIRTUAL E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO Clebiana Dantas Calixto clebianageo@hotmail.com (Autora e professora da Educação Básica)

Leia mais

MÍDIAS SOCIAIS COMO FERRAMENTA EDUCACIONAL REGRAS ABERTAS PARA UMA PARTICIPAÇÃO EFETIVA

MÍDIAS SOCIAIS COMO FERRAMENTA EDUCACIONAL REGRAS ABERTAS PARA UMA PARTICIPAÇÃO EFETIVA MÍDIAS SOCIAIS COMO FERRAMENTA EDUCACIONAL REGRAS ABERTAS PARA UMA PARTICIPAÇÃO EFETIVA Mário Taveira Martins 1 (IF-SERTÃO PE) Lucas Samir Silva de Matos 2 (IF-SERTÃO PE) Resumo: Este artigo foi elaborado

Leia mais

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento FORMAÇÃO CONTINUADA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA EM CURITIBA Maio/2007 Eloina de Fátima Gomes dos Santos Prefeitura Municipal de Curitiba eloinas@curitiba.org.br Cíntia Caldonazo

Leia mais

ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO

ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO COLÉGIO MILITAR DO RIO DE JANEIRO GUIA BÁSICO DE UTILIZAÇÃO DA REDE COLABORATIVA Construçãoo de Saberes no Ensino Médio ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO CMRJ - 2010 2 LISTA DE FIGURAS Figura 01: Exemplo de

Leia mais

O MOODLE E O ENSINO À DISTÂNCIA: RESISTÊNCIA AO USO DA FERRAMENTA

O MOODLE E O ENSINO À DISTÂNCIA: RESISTÊNCIA AO USO DA FERRAMENTA 1 O MOODLE E O ENSINO À DISTÂNCIA: RESISTÊNCIA AO USO DA FERRAMENTA Brenno Marcus Pereira do Prado Engenharia Elétrica UFMG brennoprado@gmail.com Filipe Santana de Freitas Engenharia Elétrica UFMG bxcfilipe@gmail.com

Leia mais

USO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM COMO FORMA DE POPULARIZAR O CONHECIMENTO CIENTÍFICO

USO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM COMO FORMA DE POPULARIZAR O CONHECIMENTO CIENTÍFICO USO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM COMO FORMA DE POPULARIZAR O CONHECIMENTO CIENTÍFICO Autor e Orientador Eduardo Lima Leite 1 (Universidade Federal de Campina Grande, eduardo@cstr.ufcg.edu.br) Resumo: O trabalho

Leia mais

O curso de italiano on-line: apresentação

O curso de italiano on-line: apresentação O curso de italiano on-line: apresentação Índice Porque um curso de língua on-line 1. Os cursos de língua italiana ICoNLingua 2. Como é organizado o curso 2.1. Estrutura geral do curso 2.2. Andamento e

Leia mais

Como encontrar maneiras de associar um importante conteúdo didático a um software que ensine e divirta ao mesmo tempo? Estão os professores

Como encontrar maneiras de associar um importante conteúdo didático a um software que ensine e divirta ao mesmo tempo? Estão os professores Profª Levany Rogge Os softwares são considerados programas educacionais a partir do momento em que são projetados através de uma metodologia que os contextualizem no processo ensino-aprendizagem; Tajra

Leia mais

MEMORIAL REFLEXIVO. Ana Teresa Scanfella Fabrícia Cristina Paulo Karina Teodoro Renata Pierini Ramos

MEMORIAL REFLEXIVO. Ana Teresa Scanfella Fabrícia Cristina Paulo Karina Teodoro Renata Pierini Ramos MEMORIAL REFLEXIVO Indisciplina: tema tratado/discutido pela comunidade escolar em um espaço virtual (blog) desenvolvido pelas formadoras de uma escola na periferia do município de São Carlos. Ana Teresa

Leia mais

Educação a Distância: a oportunidade vai ao seu encontro

Educação a Distância: a oportunidade vai ao seu encontro DICAS PARA ESTUDAR A DISTÂNCIA Educação a Distância: a oportunidade vai ao seu encontro Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção.

Leia mais

Guia de Acesso Rápido AVA Ambiente Virtual de Aprendizagem Aluno

Guia de Acesso Rápido AVA Ambiente Virtual de Aprendizagem Aluno Guia de Acesso Rápido AVA Ambiente Virtual de Aprendizagem Aluno Introdução O Ambiente de Aprendizagem, ou AVA, é um aplicativo web onde os educadores e alunos podem disponibilizar materiais didáticos,

Leia mais

Potencialidades Tecnológicas e Educacionais - Parte II

Potencialidades Tecnológicas e Educacionais - Parte II UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA V SEMINÁRIO DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOCENTE Patric da Silva Ribeiro patricribeiro@unipampa.edu.br Maicon Isoton maiconisoton@gmail.com Potencialidades Tecnológicas

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 1. Identificação

PLANO DE ENSINO. 1. Identificação 1. Identificação PLANO DE ENSINO Curso: A INTERNET E SUAS FERRAMENTAS Disciplina: A Internet e suas Ferramentas Período Ministrado/Semestre- Bimestre- Mês/Ano: 03 de setembro a 08 de outubro/2º Semestre

Leia mais

Manual do Moodle para alunos. Manual do Moodle para alunos. 29/Junho/2009. (Versão 1.0) Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1

Manual do Moodle para alunos. Manual do Moodle para alunos. 29/Junho/2009. (Versão 1.0) Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1 Manual do Moodle para alunos (Versão 1.0) 29/Junho/2009 Manual Moodle para alunos (Versão 1.0) 1 O que é?... 3 Acesso... 4 Atualizando suas informações... 4 Enviando Mensagens... 5 Acessando os seus cursos...

Leia mais

Formação docente em serviço para o ensino presencial e a distância. Estudo de caso da UnisulVirtual

Formação docente em serviço para o ensino presencial e a distância. Estudo de caso da UnisulVirtual Formação docente em serviço para o ensino presencial e a distância. Estudo de caso da UnisulVirtual Linhas de ação Cursos a distância - Graduação, Pós- Graduação e Extensão; Disciplinas a Distância DAD

Leia mais

UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA VICE REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO: PLANO DE ENSINO. Modalidade: EAD

UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA VICE REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO: PLANO DE ENSINO. Modalidade: EAD UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA VICE REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO: PLANO DE ENSINO Curso/Habilitação: Ciência da Computação (Núcleo Comum) Disciplina: Inglês Instrumental Modalidade: EAD Período: Créditos: 04

Leia mais

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O TRABALHO DO TUTOR COMO MEDIADOR DO CONHECIMENTO SOEK, Ana Maria (asoek@bol.com.br) Universidade Federal do Paraná (UFPR) - Brasil HARACEMIV,

Leia mais

GUIA DO ALUNO EAD EAD DO GUIA ALUNO

GUIA DO ALUNO EAD EAD DO GUIA ALUNO GUIA DO ALUNO EAD GUIA DO ALUNO EAD Guia do Aluno Seja bem-vindo(a) às disciplinas EAD! Agora que você já está matriculado na disciplina online, chegou o momento de ficar por dentro de informações muito

Leia mais

Elementos Centrais da Metodologia

Elementos Centrais da Metodologia Elementos Centrais da Metodologia Apostila Virtual A primeira atividade que sugerimos é a leitura da Apostila, que tem como objetivo transmitir o conceito essencial de cada conteúdo e oferecer caminhos

Leia mais

Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância

Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância Adja F. de Andrade adja@inf.pucrs.br 1 Beatriz Franciosi bea@inf.pucrs.br Adriana Beiler 2 adrianab@inf.pucrs.br Paulo R. Wagner prwagner@inf.pucrs.br

Leia mais

MANUAL DO ALUNO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LATINO AMERICANA INSTITUTO SUL-AMERICANO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO SETOR ACADÊMICO

MANUAL DO ALUNO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LATINO AMERICANA INSTITUTO SUL-AMERICANO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO SETOR ACADÊMICO 2015 MANUAL DO ALUNO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LATINO AMERICANA INSTITUTO SUL-AMERICANO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO SETOR ACADÊMICO Organizadores: Setor Acadêmico e Administrativo do ISPED Mmanmanual Página

Leia mais

AVALIAÇÃO NO ENSINO A DISTÂNCIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS

AVALIAÇÃO NO ENSINO A DISTÂNCIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS AVALIAÇÃO NO ENSINO A DISTÂNCIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS Letícia Palhares Ferreira 1 Grupo 2.4. Docência na educação a distância: Planejamento, avaliação e acompanhamento RESUMO: A presente reflexão

Leia mais

Relatório da formação de tutores na EaD da Universidade Federal de Itajubá/MG. Itajubá, Maio/2009

Relatório da formação de tutores na EaD da Universidade Federal de Itajubá/MG. Itajubá, Maio/2009 Relatório da formação de tutores na EaD da Universidade Federal de Itajubá/MG Itajubá, Maio/2009 Luciana Mendonça Rodrigues Universidade Federal de Itajubá lucianarodrigues@unifei.edu.br Categoria: Pesquisa

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES PARA UMA APRENDIZAGEM ATIVA E COLABORATIVA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM EaD

CONTRIBUIÇÕES PARA UMA APRENDIZAGEM ATIVA E COLABORATIVA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM EaD 1 CONTRIBUIÇÕES PARA UMA APRENDIZAGEM ATIVA E COLABORATIVA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM EaD Resende - RJ - Abril - 2014 Miguel Carlos Damasco dos Santos Associação Educacional Dom Bosco contato@profdamasco.site.br.com

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT 1 RESOLUÇÃO CONSU 2015 04 de 14/04/2015 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT Campus Virtual 2 A. JUSTIFICATIVA A vida universitária tem correspondido a um período cada vez mais

Leia mais

Educação EAD: Sem fronteiras (?)

Educação EAD: Sem fronteiras (?) Educação EAD: Sem fronteiras (?) Laila Maria Oliveira Silva Luiza Carolina Lucchesi Barbosa Mariana Damasceno Rocha F de Albuquerque Resumo: A modalidade EAD (Educação a Distância) surgiu com a intenção

Leia mais

Elementos Centrais da Metodologia

Elementos Centrais da Metodologia Elementos Centrais da Metodologia Apostila Virtual A primeira atividade que sugerimos é a leitura da Apostila, que tem como objetivo transmitir o conceito essencial de cada conteúdo e oferecer caminhos

Leia mais

e-uea - Um Ambiente de Suporte ao Ensino Presencial e Educação a Distância

e-uea - Um Ambiente de Suporte ao Ensino Presencial e Educação a Distância e-uea - Um Ambiente de Suporte ao Ensino Presencial e Educação a Distância Marly G. F. Costa 1, Ada Carvalho 2, Jorge Smorigo 2, Waldir Nonato 2 1 Universidade do Amazonas Núcleo de Tecnologia Eletrônica

Leia mais

A utilização do LMS Chamilo na disciplina Laboratório de Ensino de Matemática: a experiência de professores em formação inicial

A utilização do LMS Chamilo na disciplina Laboratório de Ensino de Matemática: a experiência de professores em formação inicial A utilização do LMS Chamilo na disciplina Laboratório de Ensino de Matemática: a experiência de professores em formação inicial Luciane Mulazani dos Santos, UDESC, luciane.mulazani@udesc.br Ivanete Zuchi

Leia mais

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DOM BOSCO Avenida Cel. Antonio Esteves nº 01. Campos da Aviação. Cep 27.523.000. Resende-RJ. Tel/Fax: (24) 3383-9000

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DOM BOSCO Avenida Cel. Antonio Esteves nº 01. Campos da Aviação. Cep 27.523.000. Resende-RJ. Tel/Fax: (24) 3383-9000 ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DOM BOSCO Avenida Cel. Antonio Esteves nº 01. Campos da Aviação. Cep 27.523.000. Resende-RJ. Tel/Fax: (24) 3383-9000 www.aedb.br Prezado (a) Aluno (a) Sejam bem-vindos as disciplinas

Leia mais

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO Caro(a) aluno(a), seja bem-vindo às Disciplinas Online da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Bom Despacho e Faculdade de Educação de Bom Despacho. Em pleno século 21, na era digital, não poderíamos

Leia mais

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Sumário Apresentação O papel do Aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Dúvidas 3 5 6 9 10 11 14

Leia mais

TENDÊNCIAS EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E REORGANIZAÇÃO DO PENSAMENTO Marcelo Carvalho Borba (UNESP) Telma Aparecida De Souza Gracias

TENDÊNCIAS EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E REORGANIZAÇÃO DO PENSAMENTO Marcelo Carvalho Borba (UNESP) Telma Aparecida De Souza Gracias TENDÊNCIAS EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E REORGANIZAÇÃO DO PENSAMENTO Marcelo Carvalho Borba (UNESP) Telma Aparecida De Souza Gracias Introdução Novos modelos educacionais de interação

Leia mais

Índice. Introdução... 3 Conhecendo Ambiente de estudo... 4

Índice. Introdução... 3 Conhecendo Ambiente de estudo... 4 Página 1 Índice Introdução... 3 Conhecendo Ambiente de estudo... 4 O QUE É EDUCAÇÃO A DISTANCIA (EAD)?... 4 O que é necessário para estudar em ead?... 4 Quais são as vantagens de estudar a distância?...

Leia mais

Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD

Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD 1 Curso Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD Unidade I Material Instrucional - Texto 1. Introdução Qualquer que seja

Leia mais

1. Capacitação Docente em Informática na Educação

1. Capacitação Docente em Informática na Educação DO EDITOR DE TEXTOS A PLATAFORMA MOODLE: UM PROJETO PILOTO INOVADOR DE CAPACITAÇÃO DOCENTE CONSTRUCIONISTA EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Maria Beatriz

Leia mais

A PRESENTAÇÃO SUMÁRIO

A PRESENTAÇÃO SUMÁRIO SUMÁRIO Apresentação Como ter sucesso na educação à distância A postura do aluno online Critérios de Avaliação da aprendizagem do aluno Como acessar a plataforma Perguntas freqüentes A PRESENTAÇÃO O Manual

Leia mais

ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR)

ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR) ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR) 2- FÓRUM O fórum serve para avaliar os alunos através da participação na discussão sobre um ou mais assuntos, inserção de textos ou arquivos. Os fóruns de discussão compõem uma

Leia mais

Educação a Distância Definições

Educação a Distância Definições Educação a Distância Definições Educação a distância é o processo de ensino-aprendizagem, mediado por tecnologias, onde professores e alunos estão separados espacial e/ou temporalmente; Visa a interação

Leia mais

ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DE SALAS DE BATE PAPO NA DIVULGAÇÃO E ENSINO DE ASTRONOMIA

ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DE SALAS DE BATE PAPO NA DIVULGAÇÃO E ENSINO DE ASTRONOMIA 1 ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DE SALAS DE BATE PAPO NA DIVULGAÇÃO E ENSINO DE ASTRONOMIA 05/2005 165-TC-F2 MARCOS ROGÉRIO CALIL Escola do Futuro da USP marcos@futuro.usp.br MARCELA ELENA FEJES Escola do Futuro

Leia mais

Uso de Agentes de Interface no Suporte à Análise de Sessões de Bate-Papo

Uso de Agentes de Interface no Suporte à Análise de Sessões de Bate-Papo Uso de Agentes de Interface no Suporte à Análise de Sessões de Bate-Papo Abstract This paper presents the researches that have been developed in order to provide a new design to TelEduc, a supporting environment

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: Graduados em nível superior que atuam ou pretendem atuar na docência em instituições de ensino superior.

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: Graduados em nível superior que atuam ou pretendem atuar na docência em instituições de ensino superior. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NA BUSCA DE NOVOS DOMÍNIOS DA EAD

A IMPORTÂNCIA DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NA BUSCA DE NOVOS DOMÍNIOS DA EAD A IMPORTÂNCIA DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NA BUSCA DE NOVOS DOMÍNIOS DA EAD Data: 12/04/2007 Elvia Nunes Ribeiro - CEFET-GO elvianr@gmail.com Gilda Aquino de Araújo Mendonça CEFET-GO gaam@cefetgo.br

Leia mais

Sumário. Guia do Aluno

Sumário. Guia do Aluno Sumário Guia do Aluno 1. Roteiro de estudo...3 2. Acessando seu ambiente acadêmico...5 3. Ferramentas...6 3.1 Avisos...6 3.2 Calendário...7 3.3 Tarefas...8 3.4 Informações pessoais...9 3.5 Minhas notas

Leia mais

EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA

EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA por Anelise Pereira Sihler é Pedagoga, Especialista em Gestão de Pessoas, Gestão Educacional, Educação a Distância, Educação colaborativa, Relações Humanas, mestre

Leia mais

Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior. Sanmya Feitosa Tajra

Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior. Sanmya Feitosa Tajra Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias

Leia mais

ANÁLISE DE PERFIL E NECESSIDADES DOS ALUNOS: FATORES DETERMINANTES PARA A MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NA TUTORIA DA EAD SEBRAE

ANÁLISE DE PERFIL E NECESSIDADES DOS ALUNOS: FATORES DETERMINANTES PARA A MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NA TUTORIA DA EAD SEBRAE ANÁLISE DE PERFIL E NECESSIDADES DOS ALUNOS: FATORES DETERMINANTES PARA A MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NA TUTORIA DA EAD SEBRAE Florianópolis - SC Abril 2015 Aline Linhares F. Silveira. IEA e-learning- aline.silveira@iea.com.br

Leia mais

Maio/2008. Pesquisa e Avaliação. Educação Universitária. Relatório de Pesquisa. Investigação Científica

Maio/2008. Pesquisa e Avaliação. Educação Universitária. Relatório de Pesquisa. Investigação Científica 1 O ENSINO DA METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA COMO DISCIPLINA REGULAR DOS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU: RELATO DE EXPERIÊNCIA. Maio/2008 Antonio Carlos Magagnini Jr

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE QUÍMICA: EXPERIÊNCIA DO PIBID COMPUTAÇÃO/IFBA/CAMPUS PORTO SEGURO

UTILIZAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE QUÍMICA: EXPERIÊNCIA DO PIBID COMPUTAÇÃO/IFBA/CAMPUS PORTO SEGURO BRASIL & BAHIA (2013) UTILIZAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE QUÍMICA: EXPERIÊNCIA DO PIBID COMPUTAÇÃO/IFBA/CAMPUS PORTO SEGURO D.T. RODRIGUES 1, M. ROCHA 1, D.M. BRITO 1 e G.P. PINTO 1,2. 1

Leia mais