Desmaterialização de transações: tendências e perspetivas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Desmaterialização de transações: tendências e perspetivas"

Transcrição

1 Desmaterialização de transações: tendências e perspetivas CEDT Centro de Excelência em Desmaterialização de Transações 18 Junho 2014

2 Agenda

3 Objetivos e âmbito do estudo Objetivos dentificar e caracterizar as tecnologias nacionais existentes e identificar oportunidades para a sua internacionalização dentificar e caracterizar as melhores práticas internacionais passíveis de incorporação na atividade económica nacional dentificar e caracterizar novas áreas passíveis de incorporação dos princípios e benefícios da desmaterialização, a nível nacional e internacional Análise de maturidade multissetorial Business Cases Avaliação do grau de maturidade de desmaterialização na cadeia de interações entre os agentes intervenientes em cada setor, a nível nacional e internacional Síntese das soluções de desmaterialização identificadas nas três vertentes chave do estudo: Exportação de projetos, Adoção de ideias e novação Business cases estruturados para 9 oportunidades concretas, incluindo: Proposta de valor e enquadramento da oportunidade Avaliação preliminar do mercado (potencial, complexidade e mercados-chave) Road Map de implementação, sugerindo-se ações a desencadear pelos vários stakeholders CEDT / PwC 3

4 Personalidades entrevistadas e Painel de Especialistas auscultado no decorrer do estudo Entrevistados nacionais Alexandre Quintanilha, Conselho consultivo da Ciência e Tecnologia Américo Fernandes, Managing Director da DHL Express Portugal Ana sabel Dias, Diretora de Gestão de novação e Desenvolvimento de egócio da PT António Fernandes, Luís Simões Área de Logística António Ramalho, Presidente da Estradas de Portugal Carlos Gonçalves, Subdiretor de nfra-estruturas e Equipamentos do MA Carlos Silva eto, Diretor de Organização e Business Development da EDP Distribuição Cristina Arbués, T Manager da Fidelidade João Gunther Amaral, Diretor de nformation Systems & nnovation da Sonae Distribuição João Martins, General Manager da T Example João Vasconcelos, novação e Relações nternacionais da AMA Joaquim Cunha, Diretor Executivo do Health Cluster Portugal Jorge Brás, Managing Partner da Pathena Jorge Sales Gomes, Presidente da Brisa novação e Tecnologia José Maria Pires, Subdiretor-geral da Autoridade Tributária e Aduaneira José Theotónio, CFO do Grupo Pestana Mário ogueira, Diretor de Sistemas de nformação da Estradas de Portugal Miguel Pinto Cruz, Diretor de nformation Systems & nnovation da Sonae Distribuição uno Galego, Diretor da Sogrupo S da CGD Pedro Ventura, Luís Simões Área de Transportes Painel de especialistas Anabela Pedroso, Special Adviser na Deloitte Consultores, SA António Murta, Managing Partner da Pathena João Matias, Presidente da itds nternet, Tecnologia & Desenvolvimento de Software João Paulo Girbal, Presidente da Centromarca José Carlos ascimento, Professor na Universidade do Minho José Tribolet, Presidente do Departamento de Engenharia nformática do ST Pedro Vilarinho, Diretor do Acelerador de Comercialização de Tecnologias da COTEC CEDT / PwC 4

5 Setores analisados e estrutura do estudo Setores analisados Retalho e Consumo Transportes Logística Turismo e Lazer Banca e Pagamentos Seguros Administração Pública Educação Saúde Avaliação do grau de maturidade de desmaterialização da cadeia de interações entre os players do setor dentificação dos projetos nacionais e internacionais de desmaterialização da cadeia de interações entre os players do setor Síntese de oportunidades identificadas no setor nos 3 vetores de análise: exportação, adoção e inovação CEDT / PwC 5

6 Retalho e Consumo (1/2) Key learning points Diferentes graus de maturidade de desmaterialização em Portugal, entre: os processos internos das empresas do setor, nos quais as soluções nacionais representam o state-of-the-art em termos internacionais os fluxos de interação com o cliente (pesquisa e seleção, compra, entrega e pós-compra), em que Portugal tem ainda potencial de melhoria Tendências chave para um novo espaço de oportunidades: massificação da utilização do canal online e o desenvolvimento de funcionalidades de analytics e de conhecimento do cliente personalização dos serviços de venda e a possibilidade dos produtores voltarem a contactar diretamente com os seus clientes finais (direct-to-consumer) Expectativas do cliente no decurso da sua experiência Pesquisa e seleção Compra Entrega Pós-compra Pontos de venda ível de maturidade Baixa Média Elevada Venda em Loja ecommerce mcommerce Âmbito da avaliação Portugal nternacional Operações de Back -Office CEDT / PwC 6

7 Retalho e Consumo (2/2) Atendimento Zippy, Sonae Montras Digitais, PT novação Displax Pathfinder, Edigma PaperVault, Xnfinity Recibos Online, Launchrock Portal Cliente, Sonae CS Retail, Creative Systems Smart Shelves, Creative Systems Mobile Apps e Supermercados virtuais, Tesco Pocket Shopper, Tesco/ DAT Group Tecnologia de leitura de um QR Code, Paydiant Peapod Mobile, Peapod ShopThis, Condé ast / Mastercard Google Shopping Experience, Google GoPago On-Shelf Availability e Real Time Offer Optimization, Wipro de Exportação de Projetos de Adoção de deias de novação Exploração de know-how ao nível da desmaterialização de operações de logística interna, incluindo o processo de compra, a gestão de armazém e o encaminhamento para loja (ex.: Creative Retail e Smart Shelves) Explorar soluções de serviço pósvenda em países menos maduros no setor do retalho (ex.: digitalização de garantias e de reclamações ou a monitorização eletrónica do estado das reparações) Soluções de desmaterialização de talões de venda e de cupões de desconto ntegração de catálogo GS1 como base de dados central dotada de normas de captura, identificação e partilha da informação dos produtos (ex. Suécia e Alemanha) mplementação de aplicações de mcommerce (ex. Tesco, Pocket Shopper, Padyant, Peapod Mobile, Shop This) A impressão 3D e os seus novos modelos de negócio e novas variáveis na gestão de stock Evolução de soluções de realidade aumentada e QR codes em embalagens Soluções de data analytics e o conceito de gamification como meios de fidelização do cliente Cooperativas de produtores suportadas em plataformas digitais CEDT / PwC 7

8 Administração Pública (1/2) Key learning points Portugal está na linha da frente, a par de países como a Estónia, a Áustria, a Bélgica, a Finlândia ou a Dinamarca, destacando-se em áreas como a identificação digital, os serviços fiscais, a contratação pública, soluções de urbanismo e segurança pública. as áreas de Open Data, na interoperabilidade de informação e na criação de canais multisserviços, identificam-se iniciativas importantes, ainda que com um grau de maturidade reduzido. As principais tendências no médio prazo consistem na implementação de um modelo de balcão único multisserviço suportado numa estratégia multicanal e de Open Government. Expectativas dos utentes (cidadãos e empresas) no decurso da sua experiência Comunicação Serviço - Utente Preparação da interação nteração Utente - Serviço Resposta Serviço - Utente Ponto Único de Contacto Estratégia Multicanal Online Mobile Presencial ível de maturidade Baixa Média nfraestrutura Elevada Âmbito da avaliação Registos e otariado Administração Fiscal Serviços Judiciais Segurança Pública Ordenamento do Território Administração Local Portugal nternacional CEDT / PwC 8

9 Administração Pública (2/2) Canais multisserviços: Portal do Cidadão, Portal da Empresa e Balcão ntermunicipal (AMA) dentificação digital: e-certidões (R), Certificados Digitais e Voto Electrónico (Multicert), vb e-pass desktop e vb e-pass dispenser (VisionBox) Open Data: Dados.gov e A Minha Rua (AMA), o Meu Bairro (mprove Coimbra), BASE Portal dos Contratos Públicos (nc /ESC-OV) Serviços Fiscais: Portal e-fatura e Sistema ntegrado de Atendimento ao Contribuinte (AT) Plataformas de contratação pública: BizGOV (Saphety), VortalGOV (Vortal) Soluções associadas à identificação digital: Service Point (Tecsidel), Mobiil-D (Estónia) ntegração e interoperabilidade de informação: egov (Tecsidel), ecodex e PEPPOL (egovlab) Serviços de segurança pública e de justiça: Atrocity Watch (egovlab) Procedimentos administrativos: esign e esnt (Tecsidel) de Exportação de Projetos de Adoção de deias de novação Exploração das soluções de identificação digital, em particular do cartão de cidadão eletrónico e passaporte eletrónico Aposta nas funcionalidades de apoio à atividade empresarial Aprofundamento da comercialização das plataformas de compras públicas Soluções de combate à evasão fiscal (ex.: e-fatura) Autenticação mobile, associando o SM Card ao cartão de cidadão eletrónico (ex.: Mobile-D) ncorporação no cartão de cidadão eletrónico de funcionalidade de validação de atributos profissionais Balcão Único Multisserviços para, com um único ponto de contacto, presencial, online ou mobile, aceder a qualquer serviço prestado pela Administração Pública Projetos de Open Government, incentivando a participação e a colaboração dos cidadãos com a comunidade CEDT / PwC 9

10 As oportunidades de desmaterialização analisadas em detalhe de Exportação de Projetos de Adoção de deias de novação Desmaterialização de documentos de transporte Experiência diferenciadora e soluções digitais em hotéis Sistemas de eficiência e mobilidade rodoviária Gestão integrada da documentação de transporte para partilha segura e em tempo real entre emissor, autoridade tributária (AT), recetor e transportador, compreendendo o ciclo de vida da transação. nterface digital dirigida à experiência do turista com a disponibilização de funcionalidades como desmaterialização do check-in e check-out, marcação e acesso, em tempo real, aos serviços do hotel e externos. Desenvolvimento de soluções de monitorização de veículos, de recolha de dados de condução e da envolvente, a integrar com outros sistemas conexos, permitindo assim criar uma rede inteligente de veículos e infraestruturas. Reconhecimento automático de passageiros Portal de oferta de serviços de transporte de mercadorias Desmaterialização da Declaração Amigável Soluções suportadas por tecnologias de informação e comunicação que realizam correspondência biométrica multimodal no processamento de passageiros que possuem documentos de identificação digital. Plataforma de consulta de cotações para serviços de transporte de mercadorias, permitindo ligar entidades clientes com prestadores de serviços de transporte que podem licitar online os respetivos serviços. Aplicações móveis ou disponíveis em ambiente online, para preenchimento e partilha da declaração amigável de acidente automóvel, incluindo funcionalidades que visam facilitar a resolução dos processos de sinistro. Sistemas integrados de mobilidade e bilhética ovas funcionalidades para o Cartão do Cidadão Eletrónico Desenvolvimento de projetos de Open Government Sistemas integrados para a gestão da cadeia de valor de transportes coletivos que garantem a interação entre os principais stakeholders, incluindo o portfolio de serviços e funcionalidades de gestão de infraestruturas. Cartão de cidadão em telemóvel que permite aceder a um conjunto de serviços digitais e funcionalidades adicionais, na relação do utente com entidades públicas e privadas, tais como atributos profissionais, bilhética, etc.. Desenvolvimento de ferramentas digitais de dinamização de um ecossistema de governo aberto, promotor da ampla distribuição de informação, interagindo com os cidadãos e o setor privado na tomada de decisão. CEDT / PwC 10

11 Sistema de reconhecimento automático de passageiros (1/3) Uma solução para responder a uma diversidade de necessidades Funcionalidades e benefícios da proposta de valor Processamento rápido e constante Ergonomia da solução Validação digital automatizada Telemetria e monitorização remota >50% Planeamento e otimização de recursos (físicos/humanos) nteroperabilidade 1 Otimização de custos Benefícios potenciais por stakeholder impactado Cliente alvo Autoridades de controlo de fronteiras Gestores de infraestruturas Libertação de recursos para tarefas de maior valor acrescentado (ex. observação comportamental de viajantes, profiling) Partilhar informação dos passageiros com outros sistemas, melhorando a segurança Oferecer às companhias de transporte um processamento mais ágil e previsível Maximizar o tempo dos passageiros para utilização/consumo dos serviços disponíveis Companhias de transporte Gestão da operação de embarque com base em informação fiável e preditiva Passageiros Rapidez de passagem nos pontos de controlo em particular no que diz respeito aos business travellers CEDT / PwC 11

12 Facilidade de implementação (maturidade tecnológica *) Desmaterialização de transações: tendências e perspetivas Sistema de reconhecimento automático de passageiros (2/3) Uma solução para o mercado global: o caso das fronteiras em aeroportos Qatar EAU Malásia Japão Alemanha Taiwan Coreia do sul tália Hong Kong EUA Espanha França Bélgica Áustria 2º Cluster Reino Unido Suíça Singapura 1º Cluster Holanda rlanda Dinamarca Turquia Tailândia 3º Cluster ecessidade / relevância de implementação (% de passaportes eletrónicos emitidos na população do país**) passageiros internacionais nos 30 aeroportos internacionais com maior volume de tráfego *** Fontes: * ndíce de Maturidade Tecnológica do WEF Global Competitiveness Report ** CAO; World Bank *** Airports Council nternational CEDT / PwC 12

13 Sistema de reconhecimento automático de passageiros (3/3) Road map de desenvolvimento e implementação Drivers da oportunidade Crescimento significativo da utilização de documentos de identificação digital e de tecnologias biométricas com capacidade de aplicação em vários ambientes ecessidade de resposta ao aumento constante do tráfego num contexto de crescente exigência em termos de segurança Elevada capacidade de resposta perante comportamentos voláteis do fluxo de tráfego Riscos e constrangimentos Requer a colaboração das diferentes agências de controlo fronteiriço, tanto em termos operacionais, como em termos de definição de tecnologias compatíveis A conjuntura económica desfavorável poderá ter impacto na capacidade de investimento de alguns dos players do setor Stakeholders chave Detentores de soluções existentes dentificar mercados com necessidades operacionais e perfis de tráfego que possam beneficiar de soluções de reconhecimento automático Gestores de infraestruturas Promover a inovação na resposta aos requisitos de segurança em conformidade com a atividade (ex.: capacidade de processamento) Entidades governamentais e agências internacionais Estabelecer e validar os requisitos de acordo com as normas técnicas e de segurança em termos de controlo de fronteiras CEDT / PwC 13

14 Cliente Desmaterialização de transações: tendências e perspetivas Plataforma de serviços de transporte de mercadorias (1/3) Uma solução para a melhoria da eficiência da rede e minimização de custos Funcionalidades e benefícios da proposta de valor 1. Pedido de serviço customizado 2. Proposta adaptada 3. Seleção otimizada do prestador Plataforma 4. Pagamentos atempados e sem erros Operador logístico 5. Feedback para melhoria contínua Benefícios potenciais por stakeholder impactado Operador logístico / Prestador de serviço Cliente contratante Acesso a informação de forma sobre oportunidades de negócio e a um canal de divulgação de serviços e de promoção institucional Otimização das rotas, utilizando ao máximo a capacidade disponível das suas viaturas e reduzindo os custos unitários Relação directa com os clientes, eliminando a dependência de intermediários e eventuais despesas associadas Acesso facilitado e rápido a preços e condições para um serviço específico, centralizado num único canal de disponibilização desmaterializada da informação Conhecimento sobre o nível de serviço e performance do transportador, através da classificação e opinião de outros utilizadores Disponibilização de um canal único para classificação do serviço prestado e para registo de reclamações ou sugestões CEDT / PwC 14

15 Plataforma de serviços de transporte de mercadorias (2/3) Uma oportunidade imediata com dinâmica de crescimento no futuro Dimensão do mercado nacional 46 mil veículos de transportes de mercadorias em circulação, pertencentes a mais de empresas Fonte: E, 2012; MTT, ,5% de crescimento anual no envio de encomendas de peso inferior a 20 kg, entre 2008 e 2012 Fonte: CP-AACOM, milhões de encomendas enviadas por serviços postais 20% da distância percorrida é efetuada em vazio Fonte: CP-AACOM, 2012 Fonte: E, 2012; Análise PwC Comércio eletrónico como fator de crescimento Volume de negócios de comércio eletrónico (mil milhões de euros) + 87% Em 2012, existiam 2,5 milhões de compradores B2C. Em 2017 estão previstos 3,5 milhões E Fonte: DC, ACEP, Economia Digital em Portugal CEDT / PwC 15

16 Plataforma de serviços de transporte de mercadorias (3/3) Estratégia de adoção da solução Drivers da oportunidade Atomicidade do setor de transporte rodoviário de mercadorias, garantindo um elevado número de potenciais prestadores de serviços a aderir à solução Crescimento do comércio eletrónico e o consequente aumento da procura por serviços de transporte e entrega Eficiência energética e ambiental, pela otimização do número de veículos de transporte em circulação Riscos e constrangimentos ecessidade de acompanhamento permanente do mercado, de forma a garantir a atualização e relevância da plataforma Resistência à mudança por parte dos prestadores de serviços, limitando a sua adesão Dimensão relativa do mercado nacional limita o potencial de crescimento da plataforma, dificultando a capacidade para atingir escalas críticas mínimas Stakeholders chave Promotores da solução Definir o modelo de negócio subjacente, em particular no que se refere ao modelo de partilha de custos e receitas Operadores logísticos Garantir a integração da plataforma com os sistemas de gestão e faturação dos prestadores de serviço CEDT / PwC 16

17 O estado da arte na desmaterialização de transações Desmaterialização de transações: tendências e perspetivas Portugal apresenta, de uma forma geral, um nível de maturidade assinalável no que diz respeito ao desenvolvimento e implementação de soluções de desmaterialização. Setores como Banca e Pagamentos, Transportes, Logística, Saúde e Administração Pública destacam-se quanto ao grau de desmaterialização comparativamente ao que é observado a nível internacional. Do ponto de vista das tendências de médio prazo, é possível identificar oportunidades e tendências de cariz transversal, das quais se destacam: o desenvolvimento de funcionalidades de data tracking e data analytics que permitam o estudo do comportamento dos agentes do setor, otimizando a gestão das respetivas operações e ofertas de forma personalizada; o desenvolvimento de meios de agregação de informação relevante para o setor, permitindo atingir níveis superiores de interoperabilidade dos sistemas de informação dos diferentes agentes. CEDT / PwC 17

18 Esta comunicac a o e de natureza geral e meramente informativa, na o se destinando a qualquer entidade ou situac a o particular, e na o substitui aconselhamento profissional adequado ao caso concreto. A PwC na o se responsabilizara por qualquer dano ou prejui zo emergente de decisa o tomada com base na informac a o aqui descrita. PwC Todos os direitos reservados. PwC refere-se a PwC Portugal, constitui da por va rias entidades legais, ou a rede PwC. Cada firma membro e uma entidade legal auto noma e independente. Para mais informac o es consulte www. pwc.com/structure.

e.newsletter Abril_2014 .01 .02 .03 .calendário de Formação GS1 CONGRESSO NACIONAL GS1 PORTUGAL 2014 Comissão organizadora

e.newsletter Abril_2014 .01 .02 .03 .calendário de Formação GS1 CONGRESSO NACIONAL GS1 PORTUGAL 2014 Comissão organizadora CONGRESSO NACIONAL GS1 PORTUGAL 2014 Comissão organizadora.01 A GS1 Portugal vai realizar este ano a segunda edição do seu Congresso Nacional será no dia 23 de outubro, no Museu do Oriente, em Lisboa.

Leia mais

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015 Missão Empresarial EUA Flórida 21 a 26 de Março 2015 Apoiamos empresas a ter sucesso nos mercados internacionais Sobre nós Na Market Access prestamos serviços de apoio à exportação e internacionalização.

Leia mais

Documento de apoio à iniciativa Ovo de Colombo

Documento de apoio à iniciativa Ovo de Colombo Documento de apoio à iniciativa Ovo de Colombo Geração de ideias e coordenação de projectos em Desmaterialização de Transacções na óptica do CEDT. 1. Rede CEDT (empresas e entidades científicas e tecnológicas)

Leia mais

RETALHO DECLARA APOIO EXPRESSO À PLATAFORMA SYNC PT PARA GARANTIR CUMPRIMENTO DO REGULAMENTO EUROPEU

RETALHO DECLARA APOIO EXPRESSO À PLATAFORMA SYNC PT PARA GARANTIR CUMPRIMENTO DO REGULAMENTO EUROPEU CONGRESSO NACIONAL GS1 PORTUGAL 2014 Comissão organizadora REGULAMENTO EUROPEU 1169/11: CONTAGEM DECRESCENTE PARA AS NOVAS REGRAS DE ROTULAGEM E VENDA ONLINE DE PRODUTOS ALIMENTARES Faltam cinco meses

Leia mais

PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS

PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS Nova Legislação dos Documentos Eletrónicos de Transporte COMO RESPONDER e TIRAR PROVEITO? Porto, 19 de Junho 2013 Pedro Bação Sales Director AGENDA 1. QUEM SOMOS 2. SAPHETYDRIVE

Leia mais

Desafios do Turismo em Portugal 2014

Desafios do Turismo em Portugal 2014 Desafios do Turismo em Portugal 2014 Crescimento Rentabilidade Inovação 46% O Turismo em Portugal contribui com cerca de 46% das exportações de serviços e mais de 14% das exportações totais. www.pwc.pt

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio AGENDA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00

Leia mais

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão 4Pro A oferta mais competitiva, desenhada para empresas e profissionais que lhe garante os melhores resultados 2 cartões de telemóvel com comunicações ilimitadas para todas as redes nacionais, para uma

Leia mais

AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO 2014-2020

AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO 2014-2020 AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO 2014-2020 18 dezembro 2014 Colocar os setores do Comércio, Serviços e Restauração virado para o exterior e a liderar a retoma económica

Leia mais

DIGITAL MARKETING PROFESSIONAL DIPLOMA PELO DIGITAL MARKETING INSTITUTE SEA SEO. www.cegoc.pt/news/marketingdigital WEB ANALYTICS.

DIGITAL MARKETING PROFESSIONAL DIPLOMA PELO DIGITAL MARKETING INSTITUTE SEA SEO. www.cegoc.pt/news/marketingdigital WEB ANALYTICS. O BO TC AM P DIGITAL MARKETING SEA WEB ANALYTICS SEO www.cegoc.pt/news/marketingdigital INTRODUÇÃO TIPOLOGIAS DE FORMAÇÃO ESTRATÉGICA OPERACIONAL PRÁTICA Formação estratégica, estruturante e pensante,

Leia mais

Factura Electrónica by Carlos Costa Tavares Executive Manager da Score Innovation

Factura Electrónica by Carlos Costa Tavares Executive Manager da Score Innovation Factura Electrónica by Carlos Costa Tavares Executive Manager da Score Innovation Desafios da Facturação Electrónica A facturação electrónica (e-invoicing) poderá fazer parte das iniciativas emblemáticas

Leia mais

Simplificação nas PMEs

Simplificação nas PMEs Simplificação nas PMEs Aproveitamento das Novas Tecnologias DGITA Portal Declarações Electrónicas Dezembro 2007 Simplificação nas PMEs - Aproveitamento das Novas Tecnologias 1 Agenda O que é a DGITA? Estratégia

Leia mais

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Sistemas web e comércio eletrônico Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Tópicos abordados Arquitetura do e-commerce Aspectos importantes do e-commerce Modelos de negócios Identificação do modelo

Leia mais

PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS

PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS PURCHASE-TO-PAY SOLUTIONS COMO RESPONDER e TIRAR PROVEITO? Novo Regime dos Bens em Circulação Sessão de Esclarecimento Lisboa, 24 de Julho 2013 Pedro Bação Sales Director AGENDA 1. QUEM SOMOS 2. SAPHETYDRIVE

Leia mais

e.newsletter GS1 Portugal

e.newsletter GS1 Portugal Caso não consiga visualizar corretamente, clique aqui A Linguagem Global dos Negócios REFLEXÃO ESTRATÉGICA Miguel Lopera, presidente e CEO da GS1 Global Office: A GS1 deve transformar-se no Google Maps

Leia mais

projetado e desenvolvido por profissionais experientes de varejo liderando a revolução do varejo móvel software for a fitter retail

projetado e desenvolvido por profissionais experientes de varejo liderando a revolução do varejo móvel software for a fitter retail projetado e desenvolvido por profissionais experientes de varejo liderando a revolução do varejo móvel software for a fitter retail Esta foi uma solução multifacetada, envolvendo uma equipe multifuncional.

Leia mais

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O e-gov em Portugal Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O Plano Tecnológico é uma estratégia de mudança da base competitiva através do conhecimento, tecnologia e inovação 2 Conhecimento

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

Relatório do Inquérito aos Turistas sobre os Estabelecimentos Comerciais CO-FINANCIADO POR:

Relatório do Inquérito aos Turistas sobre os Estabelecimentos Comerciais CO-FINANCIADO POR: 1ª AVENIDA DINAMIZAÇÃO ECONÓMICA E SOCIAL DA BAIXA DO PORTO Relatório do Inquérito aos Turistas sobre os Estabelecimentos Comerciais CO-FINANCIADO POR: Unidade de Gestão de Área Urbana Dezembro 2012 Índice

Leia mais

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural Os Sistemas de Informação Regionais das na vertente Infraestrutural 1, 2 1 Instituto Politécnico de Tomar Tomar, Portugal 2 Centre of Human Language Tecnnology and Bioinformatics Universidade da Beira

Leia mais

egovernment & ehealth 2007 O papel fundamental das tecnologias no bem estar do Cidadão

egovernment & ehealth 2007 O papel fundamental das tecnologias no bem estar do Cidadão egovernment & ehealth 2007 O papel fundamental das tecnologias no bem estar do Cidadão 01 02 03 Indra A Nossa Visão do Sector Público A Administração ao serviço do Cidadão Página 2 Quem Quiénes somos somos

Leia mais

Banco Popular, Espanha

Banco Popular, Espanha Banco Popular, Espanha Tecnologia avançada de automação do posto de caixa para melhorar a eficiência e beneficiar a saúde e segurança dos funcionários O recirculador de notas Vertera contribuiu para impulsionar

Leia mais

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida 2 Sobre a COSEC Quem somos

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

Fonte: Prim avera BSS

Fonte: Prim avera BSS Fonte: Prim avera BSS V.2_15.05.2013 Comunicação de Documentos de Transporte Página 2 de 9 Introdução O Decreto-Lei nº 198/2012 de 24 de agosto de 2012 introduz a obrigação de comunicação de faturas e

Leia mais

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental 1 Melhoria do desempenho ambiental implementação do Sistema de Gestão Ambiental A Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem implementado

Leia mais

SOLUÇÕES DE SOFTWARE PARA RESTAURAÇÃO, RETALHO E MOBILIDADE. Jan 2015

SOLUÇÕES DE SOFTWARE PARA RESTAURAÇÃO, RETALHO E MOBILIDADE. Jan 2015 SOLUÇÕES DE SOFTWARE PARA RESTAURAÇÃO, RETALHO E MOBILIDADE Jan 2015 Sumário Executivo A Zone Soft é uma empresa que opera no setor da restauração e retalho, com mais de 23.000 clientes ativos e a crescer

Leia mais

O nosso ADN Quem Somos Somos um instituto público integrado na administração indireta do Estado, dotado de autonomia administrativa e financeira e património próprio, com intervenção sobre todo o território

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00 Almoço

Leia mais

O sucesso dos nossos clientes é o nosso sucesso

O sucesso dos nossos clientes é o nosso sucesso Na atitude está a nossa diferença O sucesso dos nossos clientes é o nosso sucesso Faturação Eletrónica Desmaterialização Documental Outsourcing TI Solução integrada para desmaterialização de documentos

Leia mais

MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Da AP Central à AP Local

MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Da AP Central à AP Local Da AP Central à AP Local PAULO NEVES PRESIDENTE DO CONSELHO DIRETIVO 01 JULHO 2014 COMO OS CIDADÃOS VÊEM O SETOR PÚBLICO? 2 3 MAS SERÁ QUE PODEMOS FALAR NUMA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA? 4 DIVERSIDADE DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

28-06-2011. Onde? Como? O quê? Fórum Exportações AÇORES. - Caracterização e Potencial das Exportações Regionais - 1. Internacionalização

28-06-2011. Onde? Como? O quê? Fórum Exportações AÇORES. - Caracterização e Potencial das Exportações Regionais - 1. Internacionalização Fórum Exportações AÇORES Caracterização e Potencial das Exportações Regionais Gualter Couto, PhD Ponta Delgada, 27 de Junho de 2011 1. Internacionalização Internacionalização: Processo Estrutura Organizacional

Leia mais

Visão Global de Operacionalização da Estratégia para as TIC na PSP 2013-2016

Visão Global de Operacionalização da Estratégia para as TIC na PSP 2013-2016 Visão Global de Operacionalização da Estratégia para as TIC na PSP 2013-2016 Outubro de 2013 Visão Global de Operacionalização da Estratégia para as TIC na PSP 2013-2016 Ciente da relevância estratégica

Leia mais

Contratação Pública Electrónica Sessão Técnica

Contratação Pública Electrónica Sessão Técnica Contratação Pública Electrónica Sessão Técnica CONSTRULINK 30 de Abril de 2009 Construlink2008. All rights reserved Agenda 1 2 3 Sessão II.1 As Plataformas Electrónicas Meios necessários ao funcionamento

Leia mais

Smart Cities Benchmark Portugal 2015

Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Agenda Introdução & Objetivos Metodologia Cronograma 2 Um Novo Paradigma Tecnológico 40% 25% 3 3 Introdução & Objetivos Mais de 50% da população do mundo vive hoje

Leia mais

NEWSLETTER / FATURA ELETRÓNICA E COMÉRCIO DIGITAL

NEWSLETTER / FATURA ELETRÓNICA E COMÉRCIO DIGITAL AD E AD D LI ID Ç RA SI B A NT IL BI BO A OL VI SE GU RA N ÊN C CI EF I E ÃO ÇA IA TE C S SU 01 GS1 PORTUGAL NO PROGRAMA PME DIGITAL: PROTOCOLO DE ADESÃO FOI ASSINADO COM IAPMEI E ACEPI A GS1 Portugal

Leia mais

CIRCULAR. Publicação de Relatório sobre emprego e competências no sector do Comércio a nível Europeu (2014)

CIRCULAR. Publicação de Relatório sobre emprego e competências no sector do Comércio a nível Europeu (2014) CIRCULAR N/REFª: 04/2015 DATA: 05 de Janeiro de 2015 Assunto: Publicação de Relatório sobre emprego e competências no sector do Comércio a nível Europeu (2014) Exmos. Senhores, Pelo eventual interesse,

Leia mais

2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 1

2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 1 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 1 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 2 Agenda

Leia mais

A filosofia da Viatecla assenta em 3 pilares

A filosofia da Viatecla assenta em 3 pilares A filosofia da Viatecla assenta em 3 pilares Equipa de profissionais com know-how especializado Conhecimento profundo / interiorização dos modelos de negócio dos clientes Foco na inovação Unidades de negócios

Leia mais

A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento

A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento Nuno Netto nnetto@deloitte.pt 28 de Outubro 2014 Agenda 2014. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A.

Leia mais

O nosso desafio é o seu sucesso!

O nosso desafio é o seu sucesso! O nosso desafio é o seu sucesso! Clien tes de Refe rên cia Distribuição Construção Civil Industria Tecnologias Potenciamos o seu negócio A Empre sa. Somos uma empresa especializada na prestação de serviços

Leia mais

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Iniciativas Inovadoras de Formação e Qualificação Profissional para o Comércio CIM Alto Minho 30 de junho de 2015 Missão Sucesso

Leia mais

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA.

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida COSEC em resumo

Leia mais

Maturidade da Impressão e Gestão Documental nas Organizações Nacionais

Maturidade da Impressão e Gestão Documental nas Organizações Nacionais Maturidade da Impressão e Gestão Documental nas Organizações Nacionais 1. Tendências na impressão e gestão documental 2. Modelo de maturidade da impressão e gestão documental 3. Q&A 2 Uma nova plataforma

Leia mais

Estudo de Mercado Fiabilidade de Leitura em Loja

Estudo de Mercado Fiabilidade de Leitura em Loja Estudo de Mercado Fiabilidade de Leitura em Loja Decorreu no primeiro trimestre 2009, um estudo de avaliação de implementação e desempenho dos códigos de barras comerciais, no âmbito do espaço nacional.

Leia mais

Projectar o Algarve no Futuro

Projectar o Algarve no Futuro Projectar o Algarve no Futuro Os Novos Desafios do Algarve Região Digital paulo.bernardo@globalgarve.pt 25 Maio 2007 Auditório Portimão Arena Um mundo em profunda mudança O Mundo enfrenta hoje um processo

Leia mais

Comunicação dos inventários

Comunicação dos inventários Comunicação dos inventários Alterações ao Decreto-Lei n.º 198/2012 2015/03/04 1 Organização da sessão Enquadramento Objetivos Conceitos Alterações ao Decreto-Lei n.º 198/2012 Forma de comunicação Estrutura

Leia mais

M-Payment. Prof. Adriano Maranhão

M-Payment. Prof. Adriano Maranhão M-Payment Prof. Adriano Maranhão 1 Sumário M-Payment Pontos Positivos e Negativos do M-Payment M-Wallet (Conceito) O perfil dos usuários do M-Wallet M-Wallet (Serviços) Principais formas de comunicação

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES

PERGUNTAS FREQUENTES PERGUNTAS FREQUENTES Porque devemos utilizar a empresa Tungsten-Network para enviar as nossas facturas? Para além das vantagens indicadas anteriormente, a facturação electrónica é o método preferido pela

Leia mais

A implementação do balcão único electrónico

A implementação do balcão único electrónico A implementação do balcão único electrónico Departamento de Portais, Serviços Integrados e Multicanal Ponte de Lima, 6 de Dezembro de 2011 A nossa agenda 1. A Directiva de Serviços 2. A iniciativa legislativa

Leia mais

A Gisgeo. Web SIG Sistemas de Informação Geográfica via web. Geo Marketing e Geo Turismo. Localização de pessoas. Gestão de frota automóvel

A Gisgeo. Web SIG Sistemas de Informação Geográfica via web. Geo Marketing e Geo Turismo. Localização de pessoas. Gestão de frota automóvel A Gisgeo Web SIG Sistemas de Informação Geográfica via web Geo Marketing e Geo Turismo Localização de pessoas Gestão de frota automóvel App de localização para smartphones Sistemas de navegação GPS A Gisgeo

Leia mais

Administração Pública Eletrónica 2014 - O Que Falta Fazer?

Administração Pública Eletrónica 2014 - O Que Falta Fazer? Administração Pública Eletrónica 2014 - O Que Falta Fazer? 4 de junho de 2014 Auditório Adriano Moreira ISCSP PATRCINADORES PRATA Com a Colaboração Científica Patrocinadores Globais APDSI Da Interoperabilidade

Leia mais

CONHEÇA A VALECARD TODA ESSA ESTRUTURA EXISTE PRA VOCÊ: Reduzir custos. Ganhar tempo. Organizar processos.

CONHEÇA A VALECARD TODA ESSA ESTRUTURA EXISTE PRA VOCÊ: Reduzir custos. Ganhar tempo. Organizar processos. CONHEÇA A VALECARD Soluções completas e integradas para a gestão de benefícios, gestão financeira e de frotas. Cartões aceitos em todo território nacional, por meio da Redecard, Cielo e ValeNet, o que

Leia mais

A different way of doing business

A different way of doing business A different way of doing business SOBRE NÓS Sobre Nós A Bizdirect, é uma empresa tecnológica do universo SSI/ Sonaecom, fundada em 2000, e posiciona-se como um player de referência na comercialização

Leia mais

Contexto. Smart Cities Benchmark Portugal 2015 13-03-2015 80% Mais de 50% da população do mundo vive hoje em zonas urbanas (34% em 1960).

Contexto. Smart Cities Benchmark Portugal 2015 13-03-2015 80% Mais de 50% da população do mundo vive hoje em zonas urbanas (34% em 1960). Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Contexto Mais de 50% da população do mundo vive hoje em zonas urbanas (34% em 1960). 1 Mais de 80% da populção da Europa Ocidental irá viver em zonas em 2020. 2 80%

Leia mais

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão Cafés e Internet A solução HORECA que lhe dá tudo O pacote é a solução para o segmento HORECA que conjuga os melhores conteúdos de desporto nacional e internacional, com telefone e internet. Chamadas ilimitadas

Leia mais

Geomarketing Expansão e Desenvolvimento de Negócio. Luis Pera Tiago Paulino Marco Viana

Geomarketing Expansão e Desenvolvimento de Negócio. Luis Pera Tiago Paulino Marco Viana Geomarketing Expansão e Desenvolvimento de Negócio Luis Pera Tiago Paulino Marco Viana Agenda Introdução Conceitos Gerais Orientação ao Negócio Valor Acrescentado do Geomarketing Gerir Forças de Vendas

Leia mais

www.pwc.pt Room to grow European cities hotel forecast 2014 César Gonçalves Susana Benjamim 19 março 2014

www.pwc.pt Room to grow European cities hotel forecast 2014 César Gonçalves Susana Benjamim 19 março 2014 www.pwc.pt Room to grow European cities hotel forecast 2014 César Gonçalves Susana Benjamim 19 março 2014 Introdução 3ª edição do European cities hotel forecast; enquadrada pela 2ª vez; Colaboração da

Leia mais

INDICE INTRODUÇÃO OBJETIVOS RESULTADOS DESTINATÁRIOS CONDIÇÕES DE ACESSO BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS PARTICIPANTES CLUSTER AGROALIMENTAR

INDICE INTRODUÇÃO OBJETIVOS RESULTADOS DESTINATÁRIOS CONDIÇÕES DE ACESSO BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS PARTICIPANTES CLUSTER AGROALIMENTAR INDICE INTRODUÇÃO OBJETIVOS RESULTADOS DESTINATÁRIOS CONDIÇÕES DE ACESSO BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS PARTICIPANTES CLUSTER AGROALIMENTAR PLANO DE AÇÃO DO CLUSTER CONTATOS PARCEIROS 1 INTRODUÇÃO O desafio

Leia mais

FATURAÇÃO ELETRÓNICA Ação Necessária: Registo no OB10

FATURAÇÃO ELETRÓNICA Ação Necessária: Registo no OB10 FATURAÇÃO ELETRÓNICA Ação Necessária: Registo no OB10 Junho de 2013 Exmo(a). Senhor(a), A Unilever tomou uma decisão estratégica de forma a encorajar todos os fornecedores a mudarem para a faturação eletrónica.

Leia mais

Marketing de Serviços

Marketing de Serviços Marketing de Serviços Distribuição de Serviços 1 Objectivos Discutir as formas de distribuição de serviços e os seus desafios Avaliar as implicações da distribuição de serviços através de canais físicos

Leia mais

Agenda. Principais Conclusões Da Fase De Diagnóstico Mercados - Alvo Cliente Tipo Segmentação Estratégia Proposta De Ação

Agenda. Principais Conclusões Da Fase De Diagnóstico Mercados - Alvo Cliente Tipo Segmentação Estratégia Proposta De Ação Agenda Principais Conclusões Da Fase De Diagnóstico Mercados - Alvo Cliente Tipo Segmentação Estratégia Proposta De Ação Principais Conclusões Da Fase De Diagnóstico Oportunidades Crescimento da procura

Leia mais

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Uma Rede de apoio à competitividade das empresas 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Quem somos Quem somos? Onde estamos? Criada pela Comissão Europeia no âmbito do Programa Quadro para a Competitividade

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 PROJECTO CONJUNTO DE INTERNACIONALIZAÇÃO MÉXICO 2015-2016 MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 INSCRIÇÕES ATÉ 15 DE JANEIRO 2016 Promotor: Co-financiamento: Monitorização: Foto: Miguel Moreira

Leia mais

1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento. 2. Estratégia para as Compras Públicas. 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas

1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento. 2. Estratégia para as Compras Públicas. 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas Agenda 1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento 2. Estratégia para as Compras Públicas 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas 4. Desafios para 2009 2 Propósito Estratégico: Agência Nacional

Leia mais

Seminário de apresentação da Rede Gestus

Seminário de apresentação da Rede Gestus Seminário de apresentação da Rede Gestus Rede Gestus O LOGOTIPO Rede Gestus Internacionalização Zona 4 Gestus Compras Cartão ECOTUR Portal Gestus Cartão Gestus Contact Center CRM Zona 4 O LOGOTIPO Características:

Leia mais

Solução de Gestão de Contraordenações - STICO. Apresentação de Solução

Solução de Gestão de Contraordenações - STICO. Apresentação de Solução Solução de Gestão de Contraordenações - STICO Apresentação de Solução A Oferta dos CTT Expresso e encomendas Courrier Estafetagem Logística Serviços Financeiros Produtos Poupanças Seguros Soluções Pagamentos

Leia mais

Câmara Municipal de Cascais é uma boa prática no relacionamento com os cidadãos

Câmara Municipal de Cascais é uma boa prática no relacionamento com os cidadãos 27 LEADERSHIP AGENDA a inovação na gestão do relacionamento compensa Câmara Municipal de Cascais é uma boa prática no relacionamento com os cidadãos A participação activa dos cidadãos é vital para a promoção

Leia mais

Tendências do futuro: Novos consumidores e novos canais como conquistar o shopper num cenário adverso

Tendências do futuro: Novos consumidores e novos canais como conquistar o shopper num cenário adverso ANTHONY GIBSON Presidente Publicis Group Creative Agencies Portugal Tendências do futuro: Novos consumidores e novos canais como conquistar o shopper num cenário adverso APED Jan 11 Lisboa A importância

Leia mais

Implementação de projecto EDI e Factura Electrónica FILOMENA CARVALHO MÁRIO MAIA. Collaborative Business

Implementação de projecto EDI e Factura Electrónica FILOMENA CARVALHO MÁRIO MAIA. Collaborative Business Implementação de projecto EDI e Factura Electrónica FILOMENA CARVALHO MÁRIO MAIA Collaborative Business Generix Group em resumo Editor de soluções de Comércio Colaborativo > Soluções colaborativas intra

Leia mais

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Outras conclusões: Recrutamento na área de Marketing Digital registou crescimento de 15%. Área de E- commerce cresceu 6% Remuneração dos profissionais

Leia mais

O IMPACTO DA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL NAS PME 2.ª EDIÇÃO. www.portugalmexe.ife.pt. 4 Dezembro 2014 Microsoft Portugal - Auditório Lisboa.

O IMPACTO DA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL NAS PME 2.ª EDIÇÃO. www.portugalmexe.ife.pt. 4 Dezembro 2014 Microsoft Portugal - Auditório Lisboa. 2.ª EDIÇÃO Inscreva-se em www.portugalmexe.ife.pt 4 Dezembro 2014 Microsoft Portugal - Auditório Lisboa O IMPACTO DA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL NAS PME Patrocínio Platina Organização PROGRAMA A transformação

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

Business Transformation Outsourcing Os novos modelos de outsourcing

Business Transformation Outsourcing Os novos modelos de outsourcing Business Transformation Outsourcing Os novos modelos de outsourcing A perspetiva do cliente - 18 de Junho de 2013 - Agenda Enquadramento Atividades em Outsourcing Caraterísticas do Modelo Prestação de

Leia mais

Como aumentar a inteligência da First Mile das empresas

Como aumentar a inteligência da First Mile das empresas Como aumentar a inteligência da First Mile das empresas Esta é a era do cliente. Os clientes de hoje são sofisticados, conectados e capacitados. Eles esperam facilidade de uso, autoatendimento intuitivo

Leia mais

Administração Pública Eletrónica 2014 - O Que Falta Fazer?

Administração Pública Eletrónica 2014 - O Que Falta Fazer? Administração Pública Eletrónica 2014 - O Que Falta Fazer? 4 de junho de 2014 Auditório Adriano Moreira ISCSP PATRCINADORES PRATA Com a Colaboração Científica Patrocinadores Globais APDSI Administração

Leia mais

Licenciamento comercial online chega a todo país Jornal Negócios 09-03-15 Filomena Lança filomenalanca@negocios.pt MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA

Licenciamento comercial online chega a todo país Jornal Negócios 09-03-15 Filomena Lança filomenalanca@negocios.pt MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Licenciamento comercial online chega a todo país Jornal Negócios 09-03-15 Filomena Lança filomenalanca@negocios.pt MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Contribuintes podem ir ao site do Fisco nos Espaços do Cidadão

Leia mais

16 e 17 Novembro 2011

16 e 17 Novembro 2011 CONGRESSO ANUAL DA RELAÇÃO COM O CLIENTE SANA MALHOA HOTEL - LISBOA 16 e 17 Novembro 2011 ORGANIZAÇÃO: Call Center Magazine online Os números de 2010 confirmam que o Global Contact Center é o encontro

Leia mais

Luís Magalhães Presidente, UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento

Luís Magalhães Presidente, UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento A Internet,os computadores, os telefones móveis, a TV digital estão a transformar profundamente a maneira como as pessoas vivem - como aprendem, trabalham, ocupam os tempos livres e interagem, tanto nas

Leia mais

POTENCIAMOS O SEU NEGÓCIO. O NOSSO DESAFIO É O SEU SUCESSO.

POTENCIAMOS O SEU NEGÓCIO. O NOSSO DESAFIO É O SEU SUCESSO. POTENCIAMOS O SEU NEGÓCIO. O NOSSO DESAFIO É O SEU SUCESSO. INFORMAÇÃO E GESTÃO EM TEMPO REAL +NEGÓCIO+CLIENTES =MAIOR RETORNO FINANCEIRO 2 3 Estamos na vanguarda da tecnologia há mais de 17 anos. Queremos

Leia mais

Serviços Cloud e a Modernização da AP

Serviços Cloud e a Modernização da AP Jorge Lopes - NOSi Serviços Cloud e Modernização da AP MODELO INTEGRADO DE GOVERNAÇÃO ELETRÓNICA Promover a governança eletrônica como a melhor oportunidade para desencadear a transformação organizacional

Leia mais

Estrutura da Apresentação

Estrutura da Apresentação As políticas nacionais para a Sociedade do Conhecimento: literacia/competências digitais e inclusão social Graça Simões Agência para a Sociedade do Conhecimento UMIC Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro

Leia mais

A Internet nas nossas vidas

A Internet nas nossas vidas Economia Digital A Internet nas nossas vidas Nos últimos anos a internet revolucionou a forma como trabalhamos, comunicamos e até escolhemos produtos e serviços Economia Digital Consumidores e a Internet

Leia mais

e.newsletter GS1 Portugal

e.newsletter GS1 Portugal Caso não consiga visualizar corretamente, clique aqui A Linguagem Global dos Negócios Evento Da logística ao mobile: 3º Seminário de Boas Práticas Colaborativas debateu a eficiência e a qualidade dos dados

Leia mais

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros O Turismo e o Sector dos Cruzeiros Agenda 1. Portugal e o Mar 2. Os Cruzeiros no PENT 3. O Turismo na Economia Portuguesa 4. O Segmento de Cruzeiros Turísticos 5. Cruzeiros Turísticos em Portugal Terminais

Leia mais

Comércio Eletrônico. Comércio Eletrônico. Grau de digitalização. Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização:

Comércio Eletrônico. Comércio Eletrônico. Grau de digitalização. Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização: Comércio Eletrônico FTS Faculdade Taboão da Serra Curso de Administração de Sistemas de Informações Disciplina: Comércio Eletrônico Comércio Eletrônico Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização:

Leia mais

Os projectos de Sistemas Cooperativos Comunicação infra-estrutura veículo APCAP - CP3

Os projectos de Sistemas Cooperativos Comunicação infra-estrutura veículo APCAP - CP3 Os projectos de Sistemas Cooperativos Comunicação infra-estrutura veículo APCAP - CP3 APCAP Day, 22 de Outubro 2009 Índice Definição; Objectivos; Benefícios; Projectos em desenvolvimento (3); Definição:

Leia mais

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010 CÂMARA MUNICIPAL DE SANTARÉM - R EVOLUÇÃO ADMINISTRATIVA A Autarquia de Santarém, em parceria com a PT Prime, desenvolveu um sistema de soluções integradas e inter-operantes que lhe possibilitaram operacionalizar

Leia mais

Manuel Castelo-Branco

Manuel Castelo-Branco Manuel Castelo-Branco índice 1. Desafios e tendências da industria postal 2. Quem somos 3. Como nos posicionamos na era do digital 4. Visão sobre o e-commerce 5. Conclusões 2 A substituição tecnológica

Leia mais

Transporte de mercadorias

Transporte de mercadorias Transporte de mercadorias A portaria 161/2013 de 23 de Abril vem estabelecer novas regras para a comunicação dos dados de transporte que constam do Regime de Bens em Circulação. Esta entra em vigor desde

Leia mais

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta Em início de nova fase, alarga a oferta Com o objectivo de ajudar as empresas a controlar e reduzir custos relacionados com transacções de bens e serviços, o adicionou à sua oferta um conjunto de aplicações

Leia mais

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa?

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa? Porque é que o Turismo é essencial para a Economia Portuguesa? 14 milhões de hóspedes Vindos do Reino Unido, Alemanha, Espanha, França, Brasil, EUA Num leque de países que alarga ano após ano. 9,2 % do

Leia mais

Factor PME. Junho 2011

Factor PME. Junho 2011 Projecto Factor PME Junho 2011 Índice Âmbito e Objectivos 03 Condições de Elegibilidade _Entidade beneficiária 04 _Projecto 05 Investimentos Elegíveis _Componentes de financiamento 06 _Despesas elegíveis

Leia mais

Nota introdutória. Glossário

Nota introdutória. Glossário Nota introdutória Este documento propõe-se ser uma ferramenta com instruções e informação, que permitam aos beneficiários, conhecer os encargos que foram apurados para a declaração de IRS, no seguimento

Leia mais

Prognos SMART OPTIMIZATION

Prognos SMART OPTIMIZATION Prognos SMART OPTIMIZATION A resposta aos seus desafios Menos estimativas e mais controlo na distribuição A ISA desenvolveu um novo software que permite o acesso a dados remotos. Através de informação

Leia mais

NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS

NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS Sessão de Esclarecimento Associação Comercial de Braga 8 de abril de 2015 / GlobFive e Creative Zone PT2020 OBJETIVOS DO PORTUGAL 2020 Promover a Inovação empresarial (transversal);

Leia mais

Automatic Timetabling Software

Automatic Timetabling Software Automatic Timetabling Software powered by A BEST ajuda-o a tomar decisões inteligentes, otimizando os processos da sua Instituição, de modo a alcançar os objetivos estratégicos. Atualmente, as Instituições

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas Porto, 28 de Janeiro de 2014 Índice 1. Enquadramento 2. A aicep Portugal Global 3. Produtos e serviços AICEP Enquadramento Enquadramento

Leia mais