Marcio E. S. Corpes Nicole Dominique Oliva Vanessa Lermen Corpes

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Marcio E. S. Corpes Nicole Dominique Oliva Vanessa Lermen Corpes"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE FILOSOFIA E EDUCAÇÃO PROJETO NOSSA ESCOLA PESQUISA SUA OPINIÃO - PÓLO RS CURSO ESCOLA E PESQUISA: UM ENCONTRO POSSÍVEL Marcio E. S. Corpes Nicole Dominique Oliva Vanessa Lermen Corpes PROJETO DE PESQUISA A EFICIÊNCIA DA COMUNICAÇÃO INTERNA NO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DA UCS NO VALE DO CAÍ Projeto de pesquisa apresentado junto ao curso de Extensão Escola e Pesquisa: um encontro Possível. Orientador: Jeronimo Becker Flores SÃO SEBASTIÃO DO CAÍ 2013

2 SUMÁRIO 1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO TEMA Delimitação do tema Problema JUSTIFICATIVA HIPÓTESES OBJETIVOS Objetivo Geral Objetivos Específicos METODOLOGIA POPULAÇÃO / AMOSTRA RECURSOS Recursos Humanos Recursos Materiais CRONOGRAMA REFERENCIAIS... 8

3 3 1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE FILOSOFIA E EDUCAÇÃO CURSO DE EXTENSÃO: Escola e Pesquisa: um encontro Possível Coordenadora: Drª Nilda Stecanela Período: março à agosto de 2013 Autores: Marcio E.S. Corpes, Nicole D. Oliva e Vanessa L. Corpes Orientador: Jerônimo Becker Flores 2 TEMA O tema deste projeto é a Comunicação 2.1 Delimitação do tema Busca-se explorar e detalhar neste projeto, a eficiência da comunicação no Campus - Vale do Caí, da Universidade de Caxias do Sul. 2.2 Problema Para Samara e Barros (2007), a definição do problema de pesquisa é a primeira e mais importante etapa, pois todo o projeto depende da real necessidade de informação, necessita de uma situação em que haja indagações e dúvidas a serem respondidas. Complementando, Mattar (1998), uma definição incorreta do problema de pesquisa, todo o esforço será canalizado para uma coleta de dados que não contribuirão em nada para a solução do problema.

4 4 Portanto, o problema de pesquisa, define-se como a pergunta a ser respondida, é o questionamento que o autor faz, e pretende através da pesquisa de opinião, obter a resposta, ajudando no decorrer do trabalho. Dentro deste contexto, para o estudo proposto foi formulado o seguinte problema: Qual a dificuldade na comunicação interna, na UCS-campus Vale do caí? 3 JUSTIFICATIVA O projeto proposto ter por intuito melhorar os meios de comunicação oferecidos pela instituição de ensino Universidade de Caxias do Sul, situada na cidade de São Sebastião do Caí, visto que sentiu-se a necessidade de informações a partir de uma análise efetuada sob a divulgação do próprio projeto NEPSO, onde poucos estudantes universitários do campus conseguiram participar do projeto no ano de 2013, pois não obtiveram informação a tempo de ingressar no programa governamental. Outro aspecto que temos a intenção de evidenciar é o quão importante é a utilização correta dos meios ofertados pela instituição, visando uma melhor relação estudantil entre a entidade e os estudantes. Segundo Mafei e Cecato (2011, p.106) [...] comunicação interna é um dos braços da comunicação corporativa de uma empresa. Portanto, busque sempre um alinhamento para que todas as ações tenham um objetivo comum. Mafei e Cecato (2011) expõe o quão necessário é para uma organização uma informação chegar clara e correta às pessoas, independente do meio de comunicação, pois mesmo em uma universidade o acesso a informação e o meio como a comunicação é efetuada são extremamente importantes para fortalecer o senso de compreensão dos alunos, possibilitando que todos possam de provir dos recursos disponibilizados pela instituição, a fim de ampliar o conhecimento dos alunos e propagar o nome da universidade para demais pessoas, prospectando novos ingressantes na instituição. 4 HIPÓTESES As hipóteses do projeto são:

5 5 a)a Instituição não utiliza todos os meios de comunicação disponíveis no Campus; b) Os alunos não observam os murais de divulgações de cursos e informações; c)não há interesse dos alunos na utilização do AVA Ambiente Virtual de aprendizagem. 5 OBJETIVOS 5.1 Objetivo Geral Compreender como a comunicação está ocorrendo no Campus, a fim de melhorar a eficiência comunicativa. 5.2 Objetivos Específicos a) Elaborar pesquisa quantitativa, para verificar a eficiência dos meios de comunicação existentes; b) Checar os meios de comunicação já existentes, para avaliar se estes são suficientes; c) Consultar opinião dos gestores quanto à comunicação no Campus, para avaliar como está sendo percebida por eles.

6 6 6 METODOLOGIA A metodologia de um projeto de pesquisa indica os caminhos que serão trilhados no seu desenvolvimento, fundamentando os passos segundo determinado referencial: se de natureza quantitativa ou se de natureza qualitativa. No caso deste projeto de pesquisa, utilizaremos a metodologia da pesquisa de opinião, considerando ser o caminho mais adequado para se fazer um estudo exploratório e para levantar as representações dos entrevistados. (MONTENEGRO E RIBEIRO, 2002,p.25). A pesquisa de opinião permite: averiguar a existência de algum problema; confirmar a continuidade de uma ação que já está em andamento; compreender a visão que as pessoas têm de um fato ou de alguma ação em curso; detectar a dimensão de algum problema ou de alguma ação; refletir sobre como agir, como mudar, como superar, ou como reafirmar as posições ou caminhos já escolhidos.. (MONTENEGRO E RIBEIRO, 2002,p.25). 7 POPULAÇÃO / AMOSTRA Para Malhotra (2010), amostra, é um subgrupo da população, é um conjunto com as mesmas características. Complementando, Samara e Barros (2007, p.159), a amostra é parte de um universo, ou de uma população, e contém as mesmas características destes. Os autores comentam que a partir de uma amostra obtém-se qualidade numa pesquisa de marketing. Para este projeto, a população será o número total de alunos ( aproximadamente 1.100) da UCS Campus Vale do Caí. A amostra será intencional, entre professores, alunos e gestores, totalizando 110 entrevistados.

7 7 8 RECURSOS 8.1 Recursos Humanos Como o projeto possui como base uma pesquisa de opinião, os recursos humanos utilizados passam a ser a base principal deste projeto. Fazem parte dos recursos humanos deste projeto, todas as pessoas entrevistadas, bem como os próprios autores e o orientador. 8.2 Recursos Materiais Para a realização deste projeto, foram utilizados materiais de apoio conforme ralação demonstrada no quadro 1. Quadro 1 Materiais utilizados Fonte: Elaborado pelos autores 9 CRONOGRAMA O Cronograma deste projeto foi realizado através das atividades propostas pelo orientador no primeiro encontro com o grupo, onde foi feita a apresentação e divulgação das atividades a serem desenvolvidas. O quadro 2 apresenta o passo a passo da realização deste

8 8 cronograma, com as devidas atividades propostas e o período em que foram realizadas pelo grupo. Quadro 2 Cronograma Fonte: Elaborado pelos autores 10 REFERENCIAIS MALHOTRA, N.K. Pesquisa de marketing: foco na decisão. 3. ed. São Paulo: Pearson, MAFEI, Maristela; CECATO, Valdete. Comunicação Corporativa: Gestão, Imagem e Posicionamento. 1ª ed. Editora Contexto: São Paulo, MATTAR, Fauze Najib. Pesquisa de marketing: execução e análise. 2. ed. São Paulo: Atlas, MONTENEGRO, F.; RIBEIRO, V. M. (Eds). Nossa Escola Pesquisa Sua Opinião: manual do professor. 2 Ed. São Paulo: Global SAMARA, Beatriz Santos; BARROS, José Carlos. Pesquisa de marketing: conceitos e metodologia. 4. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

Autor: Profª Msª Carla Diéguez METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

Autor: Profª Msª Carla Diéguez METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Autor: Profª Msª Carla Diéguez METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA OBJETIVO DA AULA AULA 3 O PROJETO E O ARTIGO PARTE 1 A ESTRUTURA DO PROJETO E DO ARTIGO Objetivo Geral Auxiliar o aluno na elaboração do

Leia mais

SÍNTESE DO LEVANTAMENTO DE DEMANDAS DE PROJETOS DO TERRITÓRIO

SÍNTESE DO LEVANTAMENTO DE DEMANDAS DE PROJETOS DO TERRITÓRIO SÍNTESE DO LEVANTAMENTO DE DEMANDAS DE PROJETOS DO TERRITÓRIO Ministério do Meio Ambiente O Projeto de Elaboração do Plano de Desenvolvimento Territorial Sustentável Socioambientais Prioritários/Vale do

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA O objetivo desse roteiro é orientar os estudantes de Estatística para a realização do trabalho proposto conforme previsto no plano de ensino da disciplina.

Leia mais

1.1. Definição do Problema

1.1. Definição do Problema 13 1 Introdução Uma das principais preocupações de área de engenharia de software diz respeito à reutilização [1]. Isso porque a reutilização no contexto de desenvolvimetno de software pode contribuir

Leia mais

Manual do Processo de Planejamento da UFSC. Departamento de Planejamento SEPLAN/UFSC

Manual do Processo de Planejamento da UFSC. Departamento de Planejamento SEPLAN/UFSC Manual do Processo de Planejamento da UFSC 2010 Departamento de Planejamento SEPLAN/UFSC Apresentação Este documento descreve o processo de planejamento que vem sendo implantado na Universidade Federal

Leia mais

FATEC GT/FATEC SJC. Prof. MSc. Herivelto Tiago Marcondes dos Santos [ESTATÍSTICA I]

FATEC GT/FATEC SJC. Prof. MSc. Herivelto Tiago Marcondes dos Santos [ESTATÍSTICA I] Prof. MSc. Herivelto Tiago Marcondes dos Santos [ESTATÍSTICA I] 1 Introdução a análise exploratória de dados A necessidade de evidenciar alguns fenômenos constantes no dia-a-dia do ser humano permitiu

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA FINALIDADE TEMA ESCOLHA DO PROFESSOR ORIENTADOR GUIA SEGURANÇA NA COLETA DE MATERIAIS ESPAÇO PARA FICHAMENTOS

PROJETO DE PESQUISA FINALIDADE TEMA ESCOLHA DO PROFESSOR ORIENTADOR GUIA SEGURANÇA NA COLETA DE MATERIAIS ESPAÇO PARA FICHAMENTOS FINALIDADE GUIA SEGURANÇA NA COLETA DE MATERIAIS ESPAÇO PARA FICHAMENTOS TEMA ESCOLHA DO PROFESSOR ORIENTADOR 1 TEMA DELIMITAÇÃO DO TEMA JUSTIFICATIVA 2 PROBLEMAS Sistemas de problematização Formato indagação

Leia mais

TÓPICOS DE RELATIVIDADE E NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO MÉDIO: DESIGN INSTRUCIONAL EM AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM.

TÓPICOS DE RELATIVIDADE E NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO MÉDIO: DESIGN INSTRUCIONAL EM AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM. TÓPICOS DE RELATIVIDADE E NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO MÉDIO: DESIGN INSTRUCIONAL EM AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM. Palavras-chave: física moderna, ambiente virtual de aprendizagem, design instrucional,

Leia mais

Gestão de Processos: Ciclo PDCA. Profa. Reane Franco Goulart

Gestão de Processos: Ciclo PDCA. Profa. Reane Franco Goulart Gestão de Processos: Ciclo PDCA Profa. Reane Franco Goulart O que é PDCA? É uma ferramenta da qualidade utilizada no controle do processo para a solução de problemas. É também chamado de Roda de Deming

Leia mais

Normas Gerais para Projetos de Pesquisa

Normas Gerais para Projetos de Pesquisa Elaborado pelo Prof. Ms. Jaime dos Santos da Silva UERN DEC/ASSU-RN Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado da Educação, da Cultura e dos Desportos SECD UNIVERSIDADE DO ESTADO DO

Leia mais

A Elaboração do Projeto de Pesquisa

A Elaboração do Projeto de Pesquisa A Elaboração do Projeto de Pesquisa Projetar quer dizer lançar para frente. Um projeto, portanto, é um plano para o futuro. Realizar um projeto de pesquisa é poder imaginar antes o que vai ser realizado

Leia mais

APLICAÇÃO DA LÍNGUA INGLESA NO SETOR HOTELEIRO DO MUNICÍPIO DE MAUÉS-AM UM ESTUDO DAS NECESSIDADES NA SITUAÇÃO-ALVO

APLICAÇÃO DA LÍNGUA INGLESA NO SETOR HOTELEIRO DO MUNICÍPIO DE MAUÉS-AM UM ESTUDO DAS NECESSIDADES NA SITUAÇÃO-ALVO APLICAÇÃO DA LÍNGUA INGLESA NO SETOR HOTELEIRO DO MUNICÍPIO DE MAUÉS-AM UM ESTUDO DAS NECESSIDADES NA SITUAÇÃO-ALVO RESUMO Denilma Ferreira Ferreira 1 Yna Honda de Sousa 2 Apresentar os diferentes modos

Leia mais

Melhorias de Processos segundo o PDCA Parte IV

Melhorias de Processos segundo o PDCA Parte IV Melhorias de Processos segundo o PDCA Parte IV por José Luis S Messias, em qualidadebrasil.com.br Introdução Em prosseguimento aos artigos escritos sobre PDCA, escrevo hoje sobre a terceira fase da etapa

Leia mais

3 Metodologia de Pesquisa 3.1 Tipo de Pesquisa

3 Metodologia de Pesquisa 3.1 Tipo de Pesquisa 47 3 Metodologia de Pesquisa 3.1 Tipo de Pesquisa Neste capítulo será apresentado o tipo de pesquisa desenvolvida, a unidade de análise, o processo de escolha dos sujeitos de pesquisa, a coleta e o tratamento

Leia mais

Interdisciplinar II Módulo CST: GESCOM

Interdisciplinar II Módulo CST: GESCOM UniãoMetropolitana deeducaçãoecultura Interdisciplinar II Módulo CST: GESCOM Lauro de Freitas - BAHIA 2013 2 JUSTIFICATIVA A principal justificativa para o desenvolvimento e implementação do projeto interdisciplinar

Leia mais

Elaboração do Plano de Gestão de Logística Sustentável do Senado Federal - PGLS

Elaboração do Plano de Gestão de Logística Sustentável do Senado Federal - PGLS Elaboração do Plano de Gestão de Logística Sustentável do Senado Federal - PGLS Sustentabilidade Contexto Aumento no número de pessoas Maior quantidade de recursos explorados Produção e consumo: compras

Leia mais

Gabinete do Procurador-Geral da República. 3 Procedimento de Sistema de Auditoria Interna

Gabinete do Procurador-Geral da República. 3 Procedimento de Sistema de Auditoria Interna 3 Procedimento de Sistema de Auditoria Interna Este procedimento tem como objetivo estabelecer diretrizes para a preparação e a realização de auditoria interna, a fim de garantir que o Sistema de Gestão

Leia mais

Quanto aos objetivos TIPO DE PESQUISA

Quanto aos objetivos TIPO DE PESQUISA TIPO DE PESQUISA Quanto aos objetivos Segundo Gil (2002), uma pesquisa, tendo em vista seus objetivos, pode ser classificada da seguinte forma: a) Pesquisa exploratória: Esta pesquisa tem como objetivo

Leia mais

Avaliação dos resultados e demais produtos entregues pela empresa IMPOM Pesquisas e Inteligência Competitiva Ltda. relativos à pesquisa

Avaliação dos resultados e demais produtos entregues pela empresa IMPOM Pesquisas e Inteligência Competitiva Ltda. relativos à pesquisa Avaliação dos resultados e demais produtos entregues pela empresa IMPOM Pesquisas e Inteligência Competitiva Ltda. relativos à pesquisa realizada para avaliação sobre o atendimento dos objetivos da cobrança

Leia mais

Público Alvo: Empresas de micro e pequeno porte do setor de Tecnologia da Informação.

Público Alvo: Empresas de micro e pequeno porte do setor de Tecnologia da Informação. GESTÃO COMERCIAL Entidade Proponente: IEL/NR Minas Gerais e SEBRAE Minas Público Alvo: Empresas de micro e pequeno porte do setor de Tecnologia da Informação. OBJETIVOS Geral: Apresentar abordagens integradas

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC São José do Rio Pardo Código: 150 Município: São José do Rio Pardo Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Na educação a distância, você tem autonomia de estudo, isto é, VOCÊ faz sua programação, estabelece seu ritmo de estudo.

Na educação a distância, você tem autonomia de estudo, isto é, VOCÊ faz sua programação, estabelece seu ritmo de estudo. Olá!!! Com o crescente uso das tecnologias da informação e da comunicação nas práticas educacionais a educação a distância (EAD) tornou-se, no Brasil e no mundo, uma alternativa aos cursos presenciais.

Leia mais

REGULAMENTO DA RÁDIO/TV ESCOLA

REGULAMENTO DA RÁDIO/TV ESCOLA REGULAMENTO DA RÁDIO/TV ESCOLA 2015/2016 1. INTRODUÇÃO Este regulamento tem como objetivo assegurar o bom funcionamento das emissões produzidas na Rádio/TV Escola, na Escola Secundária do Agrupamento de

Leia mais

1 Introdução. 1.1 Importância da Utilização da Amostragem

1 Introdução. 1.1 Importância da Utilização da Amostragem 1 Introdução Um dos principais objetivos da maioria dos estudos, análises ou pesquisas estatísticas é fazer generalizações seguras com base em amostras, sobre as populações das quais as amostras foram

Leia mais

ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM CONSONÂNCIA AO EDITAL Nº 01/2015

ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM CONSONÂNCIA AO EDITAL Nº 01/2015 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM CONSONÂNCIA AO EDITAL Nº 01/2015 NOME DO PROJETO: ORGANIZAÇÃO PROPONENTE: DATA : / / ÍNDICE DO PROJETO ASSUNTO PÁG. I - CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO - TÍTULO

Leia mais

DESAFIO DA SOLIDARIEDADE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. 08 a 29 de maio de 2012

DESAFIO DA SOLIDARIEDADE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. 08 a 29 de maio de 2012 DESAFIO DA SOLIDARIEDADE E RESPONSABILIDADE SOCIAL 08 a 29 de maio de 2012 TOLEDO PR 2012 APRESENTAÇÃO O Desafio da Solidariedade e Responsabilidade Social da FASUL é um projeto cuja ideia central é incentivar

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

01/11/2013. Gestão de Pessoas

01/11/2013. Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas Tema 3: Planejamento Estratégico de Gestão de Pessoas Prof. Msc. Mônica Satolani O que estudar? Missão e Visão. Objetivos Organizacionais. Planejamento Estratégico Organizacional. Estratégia

Leia mais

Aula Ensino: planejamento e avaliação. Profª. Ms. Cláudia Benedetti

Aula Ensino: planejamento e avaliação. Profª. Ms. Cláudia Benedetti Aula Ensino: planejamento e avaliação Profª. Ms. Cláudia Benedetti Profa. M.a. Cláudia Benedetti Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1998). Mestre

Leia mais

NOME DO CANDIDATO TÍTULO DO PRÉ-PROJETO

NOME DO CANDIDATO TÍTULO DO PRÉ-PROJETO 1 NOME DO CANDIDATO TÍTULO DO PRÉ-PROJETO Pré-projeto de Pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação em Educação, das Faculdades Integradas de Goiás, como requisito parcial do processo seletivo.

Leia mais

SELEÇÃO INTERNA DE PROFESSORES. Curso de Marketing EDITAL DE SELEÇÃO

SELEÇÃO INTERNA DE PROFESSORES. Curso de Marketing EDITAL DE SELEÇÃO SELEÇÃO INTERNA DE PROFESSORES Curso de Marketing EDITAL DE SELEÇÃO O coordenador do curso de Marketing, Prof. Cláudio José Faleiros, nos termos das regras fixadas pela Pró-Reitoria de Graduação do Uni-BH,

Leia mais

Avaliação Qualitativa de Políticas Públicas

Avaliação Qualitativa de Políticas Públicas RECEBIDO EM: / / PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO IV CURSOS DE EXTENSÃO N o TÍTULO DO CURSO Avaliação Qualitativa de Políticas Públicas PROPONENTE IDENTIFICAÇÃO DO RESPONSÁVEL PELO PROJETO: Nome: João Victor

Leia mais

Ministério do Esporte ORIENTAÇÕES ESTRUTURANTES

Ministério do Esporte ORIENTAÇÕES ESTRUTURANTES Ministério do Esporte ORIENTAÇÕES ESTRUTURANTES INTRODUÇÃO.....4 1. ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS PARA PARTICIPAÇÃO NO EDITAL........4 2. PROJETO TÉCNICO.....4 2.1 QUANTIDADE DE BENEFICIADOS...5 3. PERÍODO DE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE TRABALHO PARA AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ANO BASE 2014 2014 Apresentação A Comissão Própria de Avaliação CPA, órgão vinculado à Reitoria da Universidade Federal de Roraima, que tem por fundamentos

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO MERCADOLOGICA

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO MERCADOLOGICA PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO MERCADOLOGICA 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: O aluno deverá escolher uma empresa de qualquer porte ou segmento e, com base no cenário desta

Leia mais

Tutorial Sistema de Planejamento

Tutorial Sistema de Planejamento Tutorial Sistema de Planejamento Maio/2014 1 1. Para ter entrar no Sistema, acesse dgp.ifsc.edu.br. 2. Faça login utilizando usuário e senha da intranet 3. Selecione o Sistema PAT 2015 4 Manutenção da

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTOAVALIAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL 2014/01 a 2014/02 APRESENTAÇÃO O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES,

Leia mais

Análise de uma situação de aprendizagem baseada nas TIC. Aprendendo a fazer uma caipirinha matadora

Análise de uma situação de aprendizagem baseada nas TIC. Aprendendo a fazer uma caipirinha matadora Análise de uma situação de aprendizagem baseada nas TIC Aprendendo a fazer uma caipirinha matadora Laila Marques Pereira / RA: 091850 Fernando Gregório Catto / RA: 095719 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

Leia mais

CAMPANHA CELSO LISBOA JORNAL EXTRA REGULAMENTO

CAMPANHA CELSO LISBOA JORNAL EXTRA REGULAMENTO CAMPANHA CELSO LISBOA JORNAL EXTRA REGULAMENTO 1. Esta campanha é uma promoção realizada em parceria pela INFOGLOBO COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A. (Infoglobo), empresa sediada na capital do estado do

Leia mais

3º Trabalho de GI Análise DFD

3º Trabalho de GI Análise DFD 3º Trabalho de GI Análise DFD Problemas típicos da organização Diálogo com o exterior Mestrado de Gestão da Ciência, Tecnologia e Inovação 2000/2001 Cadeira : Prof.: GI-Gestão da Informação Luis Manuel

Leia mais

Federação Brasileira de Administradores Hospitalares

Federação Brasileira de Administradores Hospitalares Federação Brasileira de Administradores Hospitalares Os mais recentes e importantes avanços da administração hospitalar estarão em discussão na Revista Administrador Hospitalar da FBAH, além de melhores

Leia mais

Classificação da Pesquisa:

Classificação da Pesquisa: Classificação da Pesquisa: Do ponto de vista da sua natureza, ou seja, aquilo que compõe a substância do ser ou essência da pesquisa. Pesquisa Pura: Pesquisa Aplicada: Objetiva gerar conhecimentos novos

Leia mais

5.1 Processo de Avaliação de Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares O processo de avaliação e visita deve ser orientado pela aplicação do

5.1 Processo de Avaliação de Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares O processo de avaliação e visita deve ser orientado pela aplicação do 5. PROCEDIMENTOS 5.1 Processo de Avaliação de Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares O processo de avaliação e visita deve ser orientado pela aplicação do Manual Brasileiro de Acreditação das

Leia mais

A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: A PRÁTICA DA PESQUISA COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA ATRAVÉS DA EXTENSÃO

A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: A PRÁTICA DA PESQUISA COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA ATRAVÉS DA EXTENSÃO A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: A PRÁTICA DA PESQUISA COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA ATRAVÉS DA EXTENSÃO Área Temática: Educação Palavras- Chave: EaD, Extensão, Formação Continuada, Pesquisa.

Leia mais

Método estatístico de definição da amostra da pesquisa Análise do Mercado de Trabalho do Mercado de Trabalho de Bambuí MG

Método estatístico de definição da amostra da pesquisa Análise do Mercado de Trabalho do Mercado de Trabalho de Bambuí MG VI Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí VI Jornada Científica 21 a 26 de outubro de 2013 Método estatístico de definição da amostra da pesquisa Análise do Mercado de Trabalho do Mercado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO EDITAL Nº 005/2016

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO EDITAL Nº 005/2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO EDITAL Nº 005/2016 EDITAL SUPLEMENTAR - CONVOCAÇÃO DE CANDIDATOS INSCRITOS NA LISTA DE ESPERA DO SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA/SiSU

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE FLORESTAS AA031 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA FLORESTAL

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE FLORESTAS AA031 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA FLORESTAL GUIA RESUMIDO DE PROCEDIMENTOS A) PARA MATRICULAR NA DISCIPLINA AA031 E REALIZAR O ESTÁGIO DURANTE O PERÍODO LETIVO: 1 ) O aluno interessado no estágio obrigatório deverá providenciar os seguintes documentos,

Leia mais

CURSO DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA. Unidade de origem: Campi de Rio Branco, Sena Madureira, Xapuri e Cruzeiro do Sul;

CURSO DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA. Unidade de origem: Campi de Rio Branco, Sena Madureira, Xapuri e Cruzeiro do Sul; 1 - IDENTIFICAÇÃO CURSO DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA Titulo: Elaboração e avaliação de projetos de pesquisa aplicada e extensão tecnológica através do Sistema de Informação e Gestão de Projetos - SIGProj/MEC

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESOLUÇÃO Nº 1, DE 12 DE JULHO 2013.

FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESOLUÇÃO Nº 1, DE 12 DE JULHO 2013. FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESOLUÇÃO Nº 1, DE 12 DE JULHO 2013. A Resolução nº1, de julho de 2013, que estabelece seus objetivos no projeto de pesquisa,

Leia mais

GERÊNCIA DE ENSINO Coordenação do Curso de Licenciatura em Letras Português/Inglês CONCURSO DO PROJETO DE INTERVENÇÃO PPP III CIRCUITO 9

GERÊNCIA DE ENSINO Coordenação do Curso de Licenciatura em Letras Português/Inglês CONCURSO DO PROJETO DE INTERVENÇÃO PPP III CIRCUITO 9 GERÊNCIA DE ENSINO Coordenação do Curso de Licenciatura em Letras Português/Inglês CONCURSO DO PROJETO DE INTERVENÇÃO PPP III CIRCUITO 9 SALVADOR - BAHIA - BRASIL 2009 CONCURSO PARA ESCOLHA DO MELHOR PROJETO

Leia mais

Avaliação dos serviços da Biblioteca Central da UEFS: pesquisa de satisfação do usuário

Avaliação dos serviços da Biblioteca Central da UEFS: pesquisa de satisfação do usuário Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Avaliação dos serviços da Biblioteca Central da UEFS: pesquisa de satisfação do usuário Maria do Carmo Sá Barreto Ferreira (UEFS) - carmo@uefs.br Isabel Cristina Nascimento

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.00

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.00 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.00 Utilizando I.S.C (Índice de Satisfação do Cliente)....2 Configurações...2 Grupo I.S.C....2 Perguntas I.S.C....4 Saudação/Finalização I.S.C....7 Pesquisa I.S.C....8 Visualizando

Leia mais

PESQUISA EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PESQUISA EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA PESQUISA EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA ETAPAS DO PROJETO DE PESQUISA Parte 3 - DEFINIÇÃO DO PROBLEMA OU SITUAÇÃO A definição do problema é a primeira e mais importante etapa da pesquisa, pois todo projeto

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS GESTÃO

ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS GESTÃO GESTÃO DE ESTOQUES (Parte 1) Os estoques são recursos ociosos que possuem valor econômico, os quais representam um investimento destinado a incrementar as atividades de produção e servir aos clientes.

Leia mais

MANUAL Árvore de Indicadores

MANUAL Árvore de Indicadores MANUAL Árvore de Indicadores Revisão do Planejamento Estratégico e desdobramentos Sumário Apresentação Árvore de Indicadores Conceitos e Desafios 03 03 Relação de Causa e Efeito 05 Construção da árvore

Leia mais

ORIENTAÇÕES REFERENTES À UTILIZAÇÃO DO SIPPEE PARA O PBDA 2011 (Edital 02/11)

ORIENTAÇÕES REFERENTES À UTILIZAÇÃO DO SIPPEE PARA O PBDA 2011 (Edital 02/11) ORIENTAÇÕES REFERENTES À UTILIZAÇÃO DO SIPPEE PARA O PBDA 2011 (Edital 02/11) 1 Acessar o sistema O SIPPEE está disponível em http://www10.unipampa.edu.br/sippee///index.php O login e a senha são os mesmos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO FACULDADE DE DESIGN CURSO DESIGN GRÁFICO

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO FACULDADE DE DESIGN CURSO DESIGN GRÁFICO UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE DESIGN CURSO DESIGN GRÁFICO 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor 1 - O professor comparece

Leia mais

MÉTODO CIENTÍFICO E MÉTODO DE PESQUISA

MÉTODO CIENTÍFICO E MÉTODO DE PESQUISA MÉTODO CIENTÍFICO E MÉTODO DE PESQUISA Características do conhecimento SENSO COMUM: a forma mais amplamente empregada Solução de problemas imediatos Linguagem genérica Não se preocupa com a validade dos

Leia mais

Serviço Social e Gestão de Projetos Sociais

Serviço Social e Gestão de Projetos Sociais Serviço Social e Gestão de Projetos Sociais Legenda: Aulas ao vivo Avaliações Desafio Profissional SERVIÇO SOCIAL E GESTÃO DE PROJETOS SOCIAIS Feriados Importantes Turma 203- Aulas ao vivo: Quinta-feira

Leia mais

COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO. Edital Nº 7/2015

COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO. Edital Nº 7/2015 COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO Edital Nº 7/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA O PREENCHIMENTO DE VAGAS DO CURSINHO POPULAR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO (IFSP) - O

Leia mais

DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO

DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO Legenda: Aulas ao vivo Avaliações Recesso DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO Turma 27-2015-3 Aulas ao vivo: segunda-feira Feriados Importantes INFORMAÇÕES GERAIS IMPORTANTES 1- Modelo Telepresencial: você

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA. Relatório Parcial Projeto de Extensão - PROEX

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA. Relatório Parcial Projeto de Extensão - PROEX UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA Relatório Parcial Projeto de Extensão - PROEX Empresa Amiga do PAS (Projeto Agrícola Social) - parcerias

Leia mais

SISTEMÁTICA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

SISTEMÁTICA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO SISTEMÁTICA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JÚLIO MÜLLER DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO OUTUBRO DE 2013 SUMÁRIO MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO... 1 1. Núcleo de Informações

Leia mais

CRAS Centro de Referência de Assistência Social. Coordenadores, Assistentes Sociais, Técnicos. (Organização)

CRAS Centro de Referência de Assistência Social. Coordenadores, Assistentes Sociais, Técnicos. (Organização) 2 ANÁLISE AMBIENTAL 2.1 A organização, Centro Referência e Assistência Social (CRAS) senvolveu um plano ação, o qual tem como base três serviços que são fundamentais para a existência da instituição; Serviço

Leia mais

PROJETO CULTURA DIGITAL E MOBILIZAÇÃO SOCIAL

PROJETO CULTURA DIGITAL E MOBILIZAÇÃO SOCIAL PROJETO CULTURA DIGITAL E MOBILIZAÇÃO SOCIAL Apresentação Objetivo Geral e Justificativa Objetivos Específicos Resultados Metodologia Operacionalização Formas de investimento Orçamento Contrapartidas Apresentação

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO Nº 38.16

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO Nº 38.16 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO Nº 38.16 A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (FPTI-BR) torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo nº 38.16 sob contratação em regime CLT

Leia mais

PROCEDIMENTO GERAL Melhoria contínua

PROCEDIMENTO GERAL Melhoria contínua Página 1 de 6 I ÂMBITO Aplicável em toda a estrutura funcional da ESEP. II OBJETIVOS Definir a metodologia, as responsabilidades e a documentação necessárias à implementação do controlo de não conformidades

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SERVIÇO VIRTUAL DE INFORMAÇÕES AO CIDADÃO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SERVIÇO VIRTUAL DE INFORMAÇÕES AO CIDADÃO TCE RS MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SERVIÇO VIRTUAL DE INFORMAÇÕES AO CIDADÃO 1 SOBRE A LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO E O SERVIÇO VIRTUAL DE INFORMAÇÕES AO CIDADÃO A Lei de Acesso à Informação, Lei Federal nº

Leia mais

CALENDÁRIO - PED ENSINO DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA Grupo 092 - Janeiro/2012

CALENDÁRIO - PED ENSINO DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA Grupo 092 - Janeiro/2012 Grupo 85 - CALENDÁRIO - PED ENSINO DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA CursoID 422 - GradeID 520 Estrutura do Calendário Antes de utilizar o Calendário do Curso, leia atentamente o Manual do Aluno de EAD para que

Leia mais

01 de Agosto Inicio das Aulas. 10 a 26 Setembro - Avaliação Oficial do 1 Bimestre (data no calendário oficial)

01 de Agosto Inicio das Aulas. 10 a 26 Setembro - Avaliação Oficial do 1 Bimestre (data no calendário oficial) ATELIÊ DE PROJETO DE ARQUITETURA 1 01 de Agosto Inicio das Aulas. 10 a 26 Setembro - Avaliação Oficial do 1 Bimestre (data no calendário oficial) 6 aulas até 19 de Setembro data da entrega dos trabalhos

Leia mais

AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (TIC S) NO ENSINO SUPERIOR: O CASO DE UM CURSO DE DIREITO EM MINAS GERAIS

AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (TIC S) NO ENSINO SUPERIOR: O CASO DE UM CURSO DE DIREITO EM MINAS GERAIS AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (TIC S) NO ENSINO SUPERIOR: O CASO DE UM CURSO DE DIREITO EM MINAS GERAIS Álisson de Almeida Santos Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) RESUMO: As Tecnologias

Leia mais

Profa. Dra. Marília Xavier Cury Museóloga e educadora Museu de Arqueologia e Etnologia / USP

Profa. Dra. Marília Xavier Cury Museóloga e educadora Museu de Arqueologia e Etnologia / USP Oficina Expografia e Comunicação Profa. Dra. Marília Xavier Cury Museóloga e educadora Museu de Arqueologia e Etnologia / USP Contato maxavier@usp.br Av. Prof. Almeida Prado, 1466 CEP.: 05508-070 Cidade

Leia mais

CALENDÁRIO DO CURSO SUPERIOR DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - SISTEMA EAD

CALENDÁRIO DO CURSO SUPERIOR DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - SISTEMA EAD ESTRUTURA DO CALENDÁRIO Atualizado em 01/03/2010 Antes de utilizar o Calendário do Curso, leia atentamente o Manual do Aluno do SISTEMA EAD, para que possa entender o processo de avaliação, disciplinas,

Leia mais

Trata-se do processo de gestão, organização e orientação da equipe do projeto;

Trata-se do processo de gestão, organização e orientação da equipe do projeto; Aula 19 1 2 Trata-se do processo de gestão, organização e orientação da equipe do projeto; A equipe do projeto refere-se às pessoas com papéis e responsabilidades para completar o projeto; É importante

Leia mais

Política de Comunicação Corporativa

Política de Comunicação Corporativa Assistência de Comunicação Institucional Julho de 2012 Introdução Nesta Política de Comunicação estão apresentados os fundamentos da estratégia de comunicação da Celesc Holding e das suas subsidiárias

Leia mais

INFORMAÇÕES PRELIMINARES SOBRE O PRÉ-PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Assunto, Tema e Problema

INFORMAÇÕES PRELIMINARES SOBRE O PRÉ-PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Assunto, Tema e Problema INFORMAÇÕES PRELIMINARES SOBRE O PRÉ-PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Assunto, Tema e Problema 1 / 18 ESTRUTURA GERAL DO PRÉ-PROJETO ASSUNTO Gosto pessoal Importância Fonte de dados Meu departamento

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: 03.117.139/0001-08 FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA - FAISA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: 03.117.139/0001-08 FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA - FAISA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: 03.117.139/0001-08 FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA - FAISA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA GESTÃO ESCOLAR Ilha Solteira SP 2014

Leia mais

CO N T R O L A D O R I A E O U V I D O R I A

CO N T R O L A D O R I A E O U V I D O R I A CO N T R O L A D O R I A E O U V I D O R I A M E N S A G E M À A S S E M B L E I A L E G I S L A T I V A 2 0 1 3 G O V E R N O P A R T I C I P A T I V O, É T I C O E C O M P E T E N T E C o n t r o l a

Leia mais

Micro e Pequenos Empresários retardam pagamento do 13º, mas a grande maioria conseguirá pagar o benefício até o final de 2003

Micro e Pequenos Empresários retardam pagamento do 13º, mas a grande maioria conseguirá pagar o benefício até o final de 2003 Micro e Pequenos Empresários retardam pagamento do 13º, mas a grande maioria conseguirá pagar o benefício até o final de 2003 Pesquisa coordenada pelo Instituto Fecomércio-RJ a pedido do SEBRAE/RJ (Serviço

Leia mais

ASPECTOS DA REFLEXÃO DE RENÉ DESCARTES NA PRIMEIRA E SEGUNDA MEDITAÇÃO METAFÍSICA

ASPECTOS DA REFLEXÃO DE RENÉ DESCARTES NA PRIMEIRA E SEGUNDA MEDITAÇÃO METAFÍSICA ASPECTOS DA REFLEXÃO DE RENÉ DESCARTES NA PRIMEIRA E SEGUNDA MEDITAÇÃO METAFÍSICA Thauana Aparecida Teixeira* Marco Antonio Facione Berbel** JUSTIFICATIVA A história da humanidade perpassa por vários momentos

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL DO TRT DA 13ª REGIÃO

RELATÓRIO DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL DO TRT DA 13ª REGIÃO RELATÓRIO DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL DO TRT DA 13ª REGIÃO A Presidência do Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região, através da Assessoria de Gestão Estratégica AGE, realizou em consonância

Leia mais

Roteiro para elaboração de projetos CMDCA JUNDIAÍ. 1. ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO CMDCA/Jundiaí-SP

Roteiro para elaboração de projetos CMDCA JUNDIAÍ. 1. ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO CMDCA/Jundiaí-SP Roteiro para elaboração de projetos CMDCA JUNDIAÍ 1. ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO CMDCA/Jundiaí-SP I IDENTIFICAÇÃO O Projeto deverá ser apresentado com a seguinte folha de rosto: 1.1- Nome do Projeto:

Leia mais

DIRETRIZES PARA ESTRUTURAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

DIRETRIZES PARA ESTRUTURAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DIRETRIZES PARA ESTRUTURAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO INTRODUÇÃO O curso de Engenharia de Produção da Escola Superior de Tecnologia e Educação de

Leia mais

REPRESENTANTE DE TURMA: DESENVOLVENDO A CIDADANIA

REPRESENTANTE DE TURMA: DESENVOLVENDO A CIDADANIA REPRESENTANTE DE TURMA: DESENVOLVENDO A CIDADANIA "A participação em uma sociedade democrática como membro responsável exige que se produzam mudanças e renovações na organização da escola." Juan Deval

Leia mais

Metodologia para o Plano de Ação 2014. Câmpus Restinga Maio, 2013. Desenvolvimento Institucional

Metodologia para o Plano de Ação 2014. Câmpus Restinga Maio, 2013. Desenvolvimento Institucional Metodologia para o Plano de Ação 2014 Câmpus Restinga Maio, 2013 Desenvolvimento Institucional APRESENTAÇÃO Ao iniciar uma conversa sobre planejamento, planos de ação e instrumentos afins, são frequentes

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação

Administração de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação A tecnologia da informação está em toda parte nos negócios 1 Departamentos comuns em uma organização FUNDAMENTOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DA TECNOLOGIA

Leia mais

Aplicada aos Processos Produtivos. Sant'Ana do Livramento/RS 1097EAD.07 19 (código 1097EAD) Foz do Iguaçu/PR 1097EAD.06 17

Aplicada aos Processos Produtivos. Sant'Ana do Livramento/RS 1097EAD.07 19 (código 1097EAD) Foz do Iguaçu/PR 1097EAD.06 17 EDITAL Nº 021/2016/UFSM/PRPGP, DE 14 DE ABRIL DE 2016 ADENDO E ALTERAÇÃO AO EDITAL Nº 020/2016/UFSM/PRPGP, DE 11 DE ABRIL DE 2016, REABERTURA DE INSCRIÇÃO AO PROCESSO SELETIVO DE PÓS-GRADUAÇÃO, REFERENTE

Leia mais

EDITAL INTERNO FAP Nº 001/2015 DISPÕE SOBRE A INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA ESTÁGIO PROFISSIONALIZANTE EM PSICOLOGIA/FAP

EDITAL INTERNO FAP Nº 001/2015 DISPÕE SOBRE A INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA ESTÁGIO PROFISSIONALIZANTE EM PSICOLOGIA/FAP EDITAL INTERNO FAP Nº 001/2015 DISPÕE SOBRE A INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA ESTÁGIO PROFISSIONALIZANTE EM PSICOLOGIA/FAP A Diretora Geral da Faculdade de Pimenta Bueno no uso de suas atribuições

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio em Marketing

Leia mais

PROVA DISCURSIVA. CESPE CEBRASPE TRT8 Aplicação: 2016

PROVA DISCURSIVA. CESPE CEBRASPE TRT8 Aplicação: 2016 PROVA DISCURSIVA CESPE CEBRASPE TRT8 Aplicação: 2016 Nesta prova, faça o que se pede, usando, caso deseje, o espaço para rascunho indicado no presente caderno. Em seguida, transcreva o texto para a FOLHA

Leia mais

METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA ETAPA 2. PROJETO de pesquisa

METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA ETAPA 2. PROJETO de pesquisa METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA ETAPA 2 PROJETO de pesquisa 1. Orientações Gerais 1.1. Oferta da disciplina de Metodologia da Pesquisa Científica A disciplina de Metodologia da Pesquisa é oferecida

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DOUTOR LEÃO SAMPAIO Coordenação de Pesquisa e Extensão Coordenação de Fisioterapia

CENTRO UNIVERSITÁRIO DOUTOR LEÃO SAMPAIO Coordenação de Pesquisa e Extensão Coordenação de Fisioterapia CENTRO UNIVERSITÁRIO DOUTOR LEÃO SAMPAIO Coordenação de Pesquisa e Extensão Coordenação de Fisioterapia EDITAL Nº 01/2016 SELEÇÃO PARA ADMISSÃO DE MEMBROS DA LADEF A Diretoria da Liga Acadêmica de Fisioterapia

Leia mais

ESTRUTURA DO PROJETO DE PESQUISA

ESTRUTURA DO PROJETO DE PESQUISA ESTRUTURA DO PROJETO DE PESQUISA O projeto de pesquisa, norteador da investigação científica, deve contemplar, com base na ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006, os elementos: Título da pesquisa:

Leia mais

50 anos a trabalhar pela saúde das pessoas

50 anos a trabalhar pela saúde das pessoas 50 anos a trabalhar pela saúde das pessoas 0 Intervenções Prácticas para a Melhora dos Processos de Planificação e Gestão Sanitária Mapas Sanitários da Área Municipal da Cidade de Maputo Março Julho 2013

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Campus Guarulhos

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Campus Guarulhos Relação dos objetivos propostos pela Congregação para as comissões da EFLCH Doc.1 GUARULHOS OUTUBRO DE 2011 1 Relação dos objetivos propostos pela Congregação para as comissões 1.Comissão de Avaliação

Leia mais

Utilizando o Modelo Webquest para a Aprendizagem de Conceitos Químicos Envolvidos na Camada de Ozônio

Utilizando o Modelo Webquest para a Aprendizagem de Conceitos Químicos Envolvidos na Camada de Ozônio Utilizando o Modelo Webquest para a Aprendizagem de Conceitos Químicos Envolvidos na Camada de Ozônio Thiago do Nascimento Silva (IC) - thyaggo.nascimento@gmail.com Zara Íris Maciano de Andrada (IC) -

Leia mais

MATRÍCULA ANTECIPADA CHAMADA ESCOLAR 2016

MATRÍCULA ANTECIPADA CHAMADA ESCOLAR 2016 MATRÍCULA ANTECIPADA CHAMADA ESCOLAR 2016 CEMAT Centro de Matrícula DGREM - Departamento de Planejamento e Gestão da Rede Escolar e Matrícula CGEB - Coordenadoria de Gestão da Educação Básica MATRÍCULA

Leia mais

POLÍTICA FORMAL DE DECISÃO DE INVESTIMENTO, DE SELEÇÃO, DE ALOCAÇÃO DE ATIVOS E DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS

POLÍTICA FORMAL DE DECISÃO DE INVESTIMENTO, DE SELEÇÃO, DE ALOCAÇÃO DE ATIVOS E DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS POLÍTICA FORMAL DE DECISÃO DE INVESTIMENTO, DE SELEÇÃO, DE ALOCAÇÃO DE ATIVOS E DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS SG Brasil Gestora de Investimentos (Asset Management) Brasil Ltda. Versão 1.0 Junho/2016 1

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MINEIROS

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MINEIROS CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MINEIROS DEPARTAMENTO DE ESTÁGIOS CURRICULARES SUPERVISIONADOS OBRIGATÓRIOS, TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (T.C.C) E ATIVIDADES COMPLEMENTARES MANUAL PRÁTICO MINEIROS - GOIÁS 2014

Leia mais

QUESTIONÁRIO (Informações para serem anexadas ao Relatório) Escola:

QUESTIONÁRIO (Informações para serem anexadas ao Relatório) Escola: QUESTIONÁRIO (Informações para serem anexadas ao Relatório) Escola: Por favor, preencha as solicitações abaixo: 1. Número de professores que trabalham no local R:... 2. Número de total de servidores na

Leia mais