Curso: Fundamental II Disciplina: Língua Professor: Virgilio

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Curso: Fundamental II Disciplina: Língua Professor: Virgilio"

Transcrição

1 Nome do aluno: Nº: Turma: 8º anos A, B, C, D, E Curso: Fundamental II Disciplina: Língua Professor: Virgilio Portuguesa Bimestre: Tipo de atividade: Atividades de revisão Data: / /2009 3º bimestre Objetivo: Retomada de conteúdo para revisão dos pré requisitos para continuidade dos conteúdos. Instruções: 1. Este caderno de atividades deverá ser entregue via ou ao professor na 1ª semana de retorno; 2. Os exercícios devem ser respondidos com o auxilio do livro didático adotado, pesquisas na internet e outras fontes; 3. Valor 10,0 pontos. Nesta atividade revisaremos os conteúdos sobre vozes verbais, já vistos no segundo bimestre. A sequência é composta por conceituação (exemplos e explicações), exercícios gramaticais e por explicação de interpretação textual e exercícios. CONCEITUANDO VOZES VERBAIS Na oração Vovó foi atingida por um insulto perdido, vovó desempenha a função de, mas não é ela quem realiza a ação verbal. Como vovó é quem sofre a ação expressa pela forma verbal foi atingida, dizemos que esse termo desempenha a função de. Contudo, se tivéssemos Um insulto atingiu vovó, o seria um insulto e se trataria de um agente. O ainda pode ser, ao mesmo tempo, agente e da ação verbal. Isso se verifica em orações como Vovó cortou-se, em que o pratica e recebe a ação expressa pela forma verbal. Veja outros exemplos: O vento e a chuva destruíram grande parte da plantação de feijão. agente As cartas de amor foram encontradas numa velha caixa pela menina. Os garotos machucaram-se com arame farpado. agente e Voz é a forma tomada pelo verbo para indicar a relação entre a ação expressa por ele e o. Essa relação pode ser de atividade, de passividade ou de atividade e passividade ao mesmo tempo. Assim, as vozes verbais são três: ativa, passiva e reflexiva Voz ativa: indica que a ação expressa pelo verbo é praticada pelo : Um insulto atingiu vovó agente voz ativa Voz passiva: indica que a ação expressa pelo verbo é recebida pelo : A vovó foi atingida por um insulto perdido. Sujeito voz passiva Como nessa oração o é, o termo que representa quem realiza a ação verbal (aquela que age) um insulto perdido é o agente da passiva. Agente da passiva é o termo da oração que, na voz passiva, corresponde ao ser que realiza a ação recebida pelo. Esse exemplo é sempre introduzido pela preposição por (ou per) e, em alguns casos, por de. Veja outro exemplo: Os ladrões estavam cercados de policiais. agente da passiva A voz passiva pode ser: Analítica: formada pelos verbos ser ou estar + particípio do verbo principal + agente da passiva: A vovó foi atingida por um insulto perdido. verbo auxiliar agente da passiva + particípio

2 Sintética: formada por verbo transitivo direto na 3ª pessoa + se (pronome apassivador ou partícula apassivadora) + : Atingiu-se a vovó. verbo+ partícula apassivadora Voz reflexiva: indica que a ação expressa pelo verbo é praticada e recebida pelo : Vovó sempre se penteia com capricho. Sujeito voz reflexiva Atenção: para admitir flexão de voz, o verbo precisa ser transitivo direto ou transitivo direto e indireto. Observe as transformações que ocorrem em uma oração quando há mudança da voz ativa para a voz passiva: Voz ativa Um insulto perdido atingiu vovó. agente OD Voz passiva analítica Voz passiva sintética Vovó foi atingida por um insulto perdido. agente da passiva Atingiu-se vovó. pronome apassivador Conforme se vê, acontecem as seguintes transformações: O objeto direto da voz ativa passa a da voz passiva. O tempo verbal principal (no caso, atingiu, pretérito perfeito do indicativo) é transferido para o verbo auxiliar ser (foi), ao passo que o verbo principal vai para o particípio (atingida). O verbo no particípio concorda com o em gênero e número: Vovó foi atingida (feminino, singular). A preposição por (ou per) se junta ao da voz ativa para formar o agente da passiva. O é tanto na voz passiva analítica quanto na voz passiva sintética. O verbo, na voz passiva, concorda com o. Na voz passiva sintética nunca há agente da passiva. EXERCÍCIOS SOBRE VOZES VERBAIS 1. O trecho eu assumo a autoria do atentado está na voz ativa. Passe-a para uma das modalidades da voz passiva. 2. Observe agora o trecho Em qualquer uma delas pode-se encontrar técnicos em explosivos. a) A oração está na voz passiva ou na ativa? b) A concordância do verbo com o está de acordo com as regras da variedade padrão? Por quê? Se não, qual seria a forma adequada? 3. Leia este texto, extraído da revista Língua Portuguesa: Cerca de 300 línguas africanas foram trazidas ao Brasil, principalmente da África Ocidental (grupo banto e ioruba). Ao que tudo indica, vieram 3,8 milhões de negros, bem mais que os 800 mil enviados aos Estados Unidos. (n.2, p. 55) a) Em que voz verbal está a primeira oração do texto? b) Passe essa oração para a voz passiva sintética.

3 4. No trecho Ao que tudo indica, vieram 3,8 milhões de negros, bem mais que os 800 mil enviados aos Estados Unidos, há três verbos e, consequentemente, três orações. Identifique a voz em que está cada uma delas. 5. Transforme a voz passiva analítica dos verbos das seguintes orações em voz passiva sintética. Atente para a concordância do verbo com o. Veja o exemplo: As inscrições para o torneio de vôlei já foram encerradas. Encerraram-se as inscrições para o torneio de vôlei. a) Os lanches naturais foram vendidos rapidamente. b) O carro foi comprado por um bom preço. c) Foram mencionados outros alunos para o campeonato. d) Esta marca de computador não é conhecida. e) Flores foram atiradas nos manifestantes. 6. Nas frases a seguir: Identifique aquelas cujo verbo é transitivo direto e passe-as para a voz passiva analítica; Destaque o agente da passiva. a) O despertador não acordou a garota. b) Ele falou muito alto. c) O porteiro abriu o portão de entrada. d) O policial pararia qualquer suspeito. INTERPRETAÇÃO TEXTUAL EXPLICAÇÕES E EXERCÍCIOS Um texto expositivo expõe um assunto apresentando informações ao leitor sobre fatos e teorias, entre outros. Ele pode ser organizado de várias formas. Uma delas é a estrutura de rede. Ela é formada a partir de um assunto central em torno do qual gravitam ideias que o desenvolvem, justificando-o e exemplificando-o. Desenvolver o assunto seguindo uma sequência temporal é uma das maneiras de se organizar um texto expositivo. Para isso, são usados marcadores de tempo, como: a partir de, tudo começou com, em primeiro lugar, logo depois, em seguida, ao final. Considerando o acima exposto, leia o trecho a seguir, sobre Nicolau Copérnico e responda às questões: Biografia de Copérnico Nascido na Polônia, no ano de 1473, Nicolau Copérnico é considerado o fundador da Astronomia moderna. Antes de sua teoria, os homens consideravam como verdadeira a tese de um cientista grego chamado Ptolomeu, que defendia a idéia de que a Terra era o centro do universo. Contrário a esta ideia, Copérnico não se convenceu da ideia de que o Sol e todos os demais planetas giravam em torno da Terra. Por esta razão, defendeu a tese de todos os planetas, inclusive a Terra, giravam em torno do Sol (Heliocentrismo).

4 Assim como Copérnico, outros estudiosos não se convenceram da teoria de Ptolomeu; contudo, foi o fundador da Astronomia moderna o pioneiro na defesa bem fundamentada destes argumentos. Entretanto, somente após o surgimento de Galileu Galilei é que essa verdade, com auxílio de telescópio, pôde ser provada. Ainda segundo as explicações de Copérnico, a Terra girava sobre si mesma, e as estrelas ficavam a muitas distâncias de nós. Todas as suas explanações foram publicadas em seu livro: Os Movimentos dos Corpos Celestes. Copérnico faleceu no ano de 1543, após uma vida de grandes descobertas e de grande contribuição à Astronomia. 1) Qual é o assunto central do texto? 2) Quais são os marcadores de tempo usados? 3) Qual era a tese de Ptolomeu? 4) Para que Ciência Copérnico contribuiu? 5) Qual é a importância de Copérnico para a Astronomia moderna? PONTUAÇÃO CONSTRUINDO O CONCEITO Leia o texto: Um homem rico, sem filhos, sentindo-se morrer, pediu papel e caneta e escreveu assim: Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do mecânico nada aos pobres Não teve tempo de pontuar morreu. Eram quatro concorrentes. Chegou o sobrinho e fez estas pontuações numa cópia do bilhete: Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do mecânico. Nada aos pobres. A irmã do morto chegou em seguida com outra cópia do testamento e pontuou assim: Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do mecânico. Nada aos pobres. Apareceu o mecânico, pediu uma cópia do original e fez estas pontuações: Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do mecânico. Nada aos pobres. Um juiz estudava o caso, quando chegaram os pobres da cidade. Um deles, mais sabido, tomou outra cópia do testamento e pontuou deste modo: Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do mecânico? Nada! Aos pobres! (Adaptado de: Amaro Ventura e Roberto Augusto Soares Leite. Comunicação/Expressão em língua nacional. 5ª série. São Paulo: Nacional, 1973, p. 84) 1) O testamento do homem rico, do modo como foi escrito por ele, tem um sentido preciso? Por quê? 2) Com a pontuação dada pela irmã, pelo sobrinho, pelo mecânico e pelos pobres, o testamento adquiriu sentido? Por quê? 3) O testamento foi pontuado de quatro formas diferentes e em cada uma delas adquiriu um sentido novo. Conclua: Qual é o papel da pontuação na frase?

5 A entonação Na fala, a frase é marcada pela entonação, isto é, por um tom que o locutor dá à voz para expressar sua intenção. Na escrita, os recursos gráficos a pontuação, o tipo de letra empregado, a repetição de letras, a divisão de palavras em sílabas indicam como deve ser lido o texto. CONCEITUANDO Lendo e testamento, você observou que seu sentido se alterou de acordo com as diferentes pontuações que lhe foram dadas. Na fala, a variação de sentido é produzida pelas diversas entonações da voz e, na escrita, pela pontuação. A pontuação marca, na escrita, a coesão entre palavras e partes do texto, torna mais preciso seu sentido e aponta as diferenças de entonação. Os sinais de pontuação são estes: a vírgula (,) o ponto (.) o ponto de interrogação (?) o ponto de exclamação (!) o dois-pontos (:) o ponto-e-vírgula (;) as reticências (...) as aspas ( ) os parênteses (()) os colchetes ([]) o travessão ( ) Lembre-se O travessão emprega-se no discurso direto para indicar mudança de interlocutor: - Você gostou do presente? - Amei! As reticências podem indicar interrupções na pala ou sugerir alegria, ironia, silêncio, dúvida, ameaça, surpresa, etc.: - Eu não acredito... você não vai fazer isso... - Bom... Digamos que eu vou tentar... quer dizer... - Não precisa dizer nada... já entendi. O ponto emprega-se no final de frases declarativas: Um homem rico morreu. O ponto de interrogação emprega-se no final de frases interrogativas diretas: Deixo meus bens à minha irmã? O ponto de exclamação emprega-se no final de frases exclamativas, com a finalidade de indicar estados emocionais, como espanto, surpresa, dor, alegria: Deixe tudo aos pobres! O dois-pontos é usado para introduzir uma explicação, um esclarecimento, uma citação ou a fala de uma personagem: O mecânico chegou e pediu: - Me dê uma cópia do testamento. A vírgula entre os termos da oração Emprega-se a vírgula: Para separar termos que exercem a mesma função sintática núcleos do composto, complementos, adjuntos -, quando não vêm unidos por e, ou e nem: Gosto de rosas, cravos, orquídeas e samambaias. objeto indireto Para isolar o aposto: Vera, minha amiga de escola, me recomendou este livro. Para isolar o vocativo: Carolina, durma bem. Para isolar o adjunto adverbial, quando ele é extenso ou quando se quer destacá-lo: À noite, costumo dar uma volta de bicicleta com meu filho.

6 Para isolar expressões explicativas, como isto é, por exemplo, ou melhor, a saber, ou seja: Você, por exemplo, poderia arrumar a mesa. Para isolar o nome de um lugar anteposto à data: Salvador, 13 de fevereiro de Há alguma restrição quanto ao emprego da vírgula? O uso da vírgula obedece às seguintes restrições: não se deve empregá-la entre o e o predicado e entre o verbo e seus complementos. Assim, na frase Respeito é bom, não se poderia separar o respeito do predicado é bom. Também na frase E o meio ambiente agradece, não se deve separar o o meio ambiente do predicado agradece. EXERCÍCIOS Leia os diálogos a seguir para responder às questões e 1 a 3. Susanita: - Vai largar ou não? Menino: - Não largo nada! Eu cheguei primeiro! Susanita: - Você chegou primeiro, mas eu sou MULHER! Menino: - Mulher! E eu com isso? Susanita: - Como assim, eu degenerado? Você está desrespeitando suas mães, esposas, noivas, irmãs... 1) Na 1ª fala? a) Por que na frase dita por Susanita foi empregado ponto de interrogação? b) Nas frases ditas pelo menino, o que o ponto de exclamação indica? 2) Na terceira fala, a palavra mulher foi escrita com letras maiores e em negrito. Além disso, as duas frases trazem essa palavra terminam com ponto de exclamação. De acordo com o contexto: a) Por que essa palavra foi escrita assim? b) O que o ponto de exclamação indica em cada uma das falas? 3) Observe a última fala de Susanita: a) Por que a expressão seu degenerado está isolada por vírgulas? b) O que justifica o emprego da vírgula nas expressões suas mães, esposas, noivas, irmãs? c) O que indicar as reticências na última frase dita por ela? 4) Do texto a seguir foram suprimidas as vírgulas e outros sinais de pontuação. Reescreva-o, empregando os sinais de pontuação onde for conveniente. Dois homens se encontram - Epa Mas há quanto tempo - Vinte e sete dias 14 horas e dezessete minutos

7 - O quê - Que não nos vemos - Ah Mas como é Começando a esfriar né - Vinte e um graus e um décimo - Mas eu não perguntei a temperatura - Você disse começando a esfriar Eu confirmei A temperatura é de - Mas você leva tudo ao pé da letra - Que letra - Como que letra - Nem todas as letras têm pé O O por exemplo não tem pé O M tem três pés O X tem dois pés e dois braços - Olhe você vai me desculpar Eu estou meio apressado (Luis Fernando Veríssimo. Novas Comédias da Vida Privada. Ponto Alegre: L&PM, p. 162) 5) Re-escreva o poema a seguir, pontuando-o adequadamente. Barra e farra De repente a gente briga Fica pê da vida e se separa Depois volta Flores perdão beijos A guerra do amor Tem sua lógica sua farra A trégua compensa a barra (Ulisses Tavares. Diários de uma paixão. São Paulo: Geração Editorial, 2003.) Avisos Importantes: 1) Qualquer dúvida quanto à solução dos exercícios deve ser encaminhada, via , para o endereço / Prof.ª Gianici, Coord. Fundamental: / Sara, Aux. de Coord. Fundamental: 2) É necessário efetuar uma leitura atenta das explicações. Se achar necessário, verifique o caderno e o livro de português, pois eles contêm muitas explicações, exemplos e exercícios sobre o tema. 3) O arquivo deve ser salvo em seu computador e, depois de respondido, enviado para o do professor. 4) A entrega só será oficial quando o professor responder o do aluno confirmando o recebimento. Boa semana de estudos!

PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula!

PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula! PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula! Bete Masini A pontuação é, sem dúvida, um dos principais elementos coesivos do nosso texto. Certamente, não podemos crer no que muitos já falaram (e ainda falam):

Leia mais

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural.

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural. Concordância Verbal a) O verbo vai para a 3ª pessoa do plural caso o sujeito seja composto e anteposto ao verbo. Se o sujeito composto é posposto ao verbo, este irá para o plural ou concordará com o substantivo

Leia mais

Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA Modelo matemático prevê gols no futebol Moacyr Scliar

Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA Modelo matemático prevê gols no futebol Moacyr Scliar PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - LÍNGUA PORTUGUESA - 5 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos Pessoais Do caso reto Oblíquo Possessivos Demonstrativos Relativos Indefinidos Interrogativos Os pronomes is indicam diretamente as s do discurso. Quem fala ou escreve, assume os pronomes eu ou nós, emprega

Leia mais

Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA

Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA Aluno (a): Série: 3ª TUTORIAL 3B Ensino Médio Data: Turma: Equipe de Língua Portuguesa Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA TERMOS INTEGRANTES = completam o sentido de determinados verbos e nomes. São

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 11 Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Colégio Nomelini Ensino Fundamental II LISTA Nº 04 9º ANO

Colégio Nomelini Ensino Fundamental II LISTA Nº 04 9º ANO Trazer a tarefa resolvida no dia: 22/03/2013 (Sexta-feira) Prof. Vanessa Matos Interpretação de textos LISTA Nº 04 9º ANO DESCRIÇÃO: A seleção de atividades é para a leitura e interpretação. Responda os

Leia mais

TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação

TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação Nome: Nº 8º ano / Ensino Fundamental Turma: Disciplina(s): Português Data: Professor(a): Érica Beatriz Nota: Leia o texto de Clarice Lispector e veja

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - PORTUGUÊS - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== BRINCADEIRA Começou

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA Nome: Nº 8º Data / / Professor: Nota: A INTRODUÇÃO Agora, você terá a oportunidade de recuperar os conteúdos do ano por meio de um roteiro de estudo. Leia

Leia mais

Engenharia Cartográfica Comunicação e Expressão. Maria Cecilia Bonato Brandalize 2015 1º Semestre

Engenharia Cartográfica Comunicação e Expressão. Maria Cecilia Bonato Brandalize 2015 1º Semestre Engenharia Cartográfica Comunicação e Expressão Maria Cecilia Bonato Brandalize 2015 1º Semestre O que é? São sinais gráficos empregados na língua escrita com o intuito de recuperar recursos específicos

Leia mais

O GAROTO QUEBROU A VIDRAÇA. QUEBROU-SE A VIDRAÇA.

O GAROTO QUEBROU A VIDRAÇA. QUEBROU-SE A VIDRAÇA. VOZES VERBAIS VOZ ATIVA VOZ PASSIVA ANALÍTICA VOZ PASSIVA SINTÉTICA O GAROTO QUEBROU A VIDRAÇA. A VIDRAÇA FOI QUEBRADA PELO GAROTO. QUEBROU-SE A VIDRAÇA. EXERCÍCIOS Leitura: pág. 66 a 74. Pág. 66 e 67

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

Processo Seletivo 1.º Semestre 2012 004. Prova Dissertativa

Processo Seletivo 1.º Semestre 2012 004. Prova Dissertativa Processo Seletivo 1.º Semestre 2012 004. Prova Dissertativa Técnico Concomitante ou Subsequente ao Ensino Médio Instruções Confira seu nome e número de inscrição impressos na capa deste caderno. Assine

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA Aluno (a): Turma: 2º Ano Professora: Data de entrega: Valor: 20 pontos CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Leitura e interpretação de textos

Leia mais

d) Os vigilantes acompanhavam um caminhão que transportava um insumo

d) Os vigilantes acompanhavam um caminhão que transportava um insumo Em Os dados foram divulgados ontem pelo Instituto Sou da Paz., a expressão destacada é a) adjunto adnominal. b) sujeito paciente. c) objeto indireto. d) complemento nominal. e) agente da passiva. 1 Em

Leia mais

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn.

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn. Professor Jailton Adjunto adnominal é o termo da oração que sempre se refere a um substantivo que funciona como núcleo de um termo, a fim de determiná-lo, indeterminá-lo ou caracterizá-lo. adj. adn. adj.

Leia mais

7 Tal pai, tal filho. Acabada a assembléia da comunidade de. Cenatexto

7 Tal pai, tal filho. Acabada a assembléia da comunidade de. Cenatexto JANELA A U L A 7 Tal pai, tal filho Cenatexto Acabada a assembléia da comunidade de Júpiter da Serra, em que se discutiu a expansão da mineradora, dona Ana volta para casa com o Samuel, seu garotinho.

Leia mais

Língua Portuguesa RESOLUÇÃO

Língua Portuguesa RESOLUÇÃO PROCESSO SELETIVO/2009 CADERNO 2 Respostas da 2. a Fase Língua Portuguesa RESOLUÇÃO FGVS-2.ªFase/2.ºCad-Língua Portuguesa-Resolução-manhã 2 LÍNGUA PORTUGUESA Leia o texto para responder às questões de

Leia mais

Sistema de Ensino CNEC 2014-07a-07s-ac-05 Português: Interpretação de texto, construção de frase

Sistema de Ensino CNEC 2014-07a-07s-ac-05 Português: Interpretação de texto, construção de frase 2 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Ciências (Recortar e colar no caderno de Matemática e Ciências.) Nome: A leitura nos faz viajar! Pegue carona com a Estrela Tinim e descubra grandes aventuras!

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL 1) PARA O ENSINO MÉDIO REDAÇÃO Do 1º ano ao 3º ano do ensino médio, a prova discursiva será composta

Leia mais

CARTAS: REGISTRANDO A VIDA

CARTAS: REGISTRANDO A VIDA CARTAS: REGISTRANDO A VIDA A carta abaixo foi escrita na época da ditadura militar. Ela traduz a alegria de um pai por acreditar estar próxima sua liberdade e, assim, a possibilidade do reencontro com

Leia mais

A folha e o pirilampo

A folha e o pirilampo Ficha de Avaliação Trimestral (dezembro) PORTUGUÊS Nome Data 10.dez.2013 Classificação O Professor Enc. de Educação I PARTE Lê, com muita atenção, o texto seguinte: A folha e o pirilampo 5 10 15 20 25

Leia mais

ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA-4º ANO

ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA-4º ANO Disciplina : Língua Portuguesa Professora: Nilceli Barueri, / 08 / 2010 2ª postagem Nome: n.º 4º ano ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA-4º ANO Queridos alunos, aqui está a segunda postagem de Língua Portuguesa.

Leia mais

O que você faria... Liliana e Michele Iacoca

O que você faria... Liliana e Michele Iacoca Nome: Ensino: F undamental 4 o ano urma: Língua Por ortuguesa T ata: D 13/8/09 Você já pensou no significado da palavra conviver? Assim como cada pessoa tem suas características físicas, cada um tem também

Leia mais

Disciplina:Língua Portuguesa Professor (a): Cris Souto Ano: 8º Turmas: 8.1 e 8.2

Disciplina:Língua Portuguesa Professor (a): Cris Souto Ano: 8º Turmas: 8.1 e 8.2 Rede de Educação Missionárias Servas do Espírito Santo Colégio Nossa Senhora da Piedade Av. Amaro Cavalcanti, 2591 Encantado Rio de Janeiro / RJ CEP: 20735042 Tel: 2594-5043 Fax: 2269-3409 E-mail: cnsp@terra.com.br

Leia mais

PORTUGUÊS CIDA BISPO

PORTUGUÊS CIDA BISPO TIPO 1 PORTUGUÊS CIDA BISPO 7º UNIDADE IV Orientações: Não será aceita a utilização de corretivo; não será permitido o empréstimo de material durante a avaliação; use somente caneta esferográfica azul

Leia mais

Prova Escrita de Português Língua Não Materna

Prova Escrita de Português Língua Não Materna EXAME NACIONAL DO ENSINO BÁSICO E DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova 28 739 /1.ª Chamada 1.ª Fase / 2008 Decreto-Lei n.º 6/2001, de 18 de Janeiro e Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março A PREENCHER PELO ESTUDANTE

Leia mais

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha Ensino Fundamental Turma: PROJETO INTERPRETA AÇÂO (INTERPRETAÇÃO) Nome do (a) Aluno (a): Professor (a): DISCIPLINA:

Leia mais

Meu pai disse-me, à porta do Ateneu, que eu ia encontrar ( que eu encontraria ) o mundo e que (eu) tivesse coragem para a luta.

Meu pai disse-me, à porta do Ateneu, que eu ia encontrar ( que eu encontraria ) o mundo e que (eu) tivesse coragem para a luta. Tipos de Discurso (exercícios para fixação de conteúdo, bem como material de consulta e estudo). 1. Transforme a fala abaixo em um discurso indireto. Para tal, imagine que há, na cena, um narrador que

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa 7 o ano 2 o bimestre PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa Escola: Nome: Turma: n o : Sotaque mineiro: é ilegal, imoral ou engorda? Gente, simplificar é um pecado. Se a vida não fosse tão corrida, se não tivesse

Leia mais

Língua Portuguesa. Prof. Pablo Alex L. Gomes. Quem é você? Por que ninguém ligou? NÃO deve ser usado em perguntas INDIRETAS

Língua Portuguesa. Prof. Pablo Alex L. Gomes. Quem é você? Por que ninguém ligou? NÃO deve ser usado em perguntas INDIRETAS Língua Portuguesa Prof. Pablo Alex L. Gomes É utilizado na finalização de frases declarativas ou imperativas. Utilizado em abreviaturas: Sr. (senhor), Sra. (senhora), Srta. (senhorita), p. (página). Em

Leia mais

O Açúcar. Leia este poema de Ferreira Gullar. Com que adoço meu café esta manhã em Ipanema.

O Açúcar. Leia este poema de Ferreira Gullar. Com que adoço meu café esta manhã em Ipanema. 8 Gramática -Revisão 8º ano DATA: /09/15: Unidade Centro Aluno (a) Professora: MARIA DO CARMO Leia este poema de Ferreira Gullar. O Açúcar O branco açúcar que adoçará meu café Nesta manhã de Ipanema Não

Leia mais

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012.

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. MALDITO de Kelly Furlanetto Soares Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. 1 Em uma praça ao lado de uma universidade está sentado um pai a

Leia mais

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS PORTUGUÊS PARA CONCURSOS Sumário Capítulo 1 - Noções de fonética Fonema Letra Sílaba Número de sílabas Tonicidade Posição da sílaba tônica Dígrafos Encontros consonantais Encontros vocálicos Capítulo 2

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa 9 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa Escola: Nome: Turma: n o : Responda às questões 1, 2 e 3, após a leitura de um fragmento do texto Homem no mar, de Rubem Braga. De minha varanda vejo,

Leia mais

Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL

Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL CONCORDÂNCIA VERBAL Regra geral O verbo e seu sujeito deverão concordar em número e pessoa: Eu Tu Ele Os alunos sujeito cheguei. chegaste. chegou. chegaram. verbo

Leia mais

O Livro de informática do Menino Maluquinho

O Livro de informática do Menino Maluquinho Coleção ABCD - Lição 1 Lição 1 O Livro de informática do Menino Maluquinho 1 2 3 4 5 6 7 8 Algumas dicas para escrever e-mails: 1. Aprender português. Não adianta fi car orgulhoso por mandar um e-mail

Leia mais

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa 01. Alternativa (E) Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa Alternativa que contém palavras grafadas de acordo com o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa - VOLP 02. Alternativa

Leia mais

Disciplina: Português Período: 1º. Equipe - 3 ano - turmas: 31, 32 e 33.

Disciplina: Português Período: 1º. Equipe - 3 ano - turmas: 31, 32 e 33. Disciplina: Português Período: 1º Unidade 1 Eu me comunico Linguagem : formal e informal Variação regional de vocabulário Usando diferentes linguagens Ortografia: L e U,A/AI; E/I; O/OU; Usando diferentes

Leia mais

Data de entrega : Entregar no dia da avaliação

Data de entrega : Entregar no dia da avaliação ROTEIRO DE ESTUDOS E TRABALHO 2015 Disciplina: LINGUA PORTUGUESA - TEXTO Ano: 7 ano Ensino: F. II Professor: Valdeci Lopes Dicas e roteiro de estudos para a avaliação 1. Faça a leitura da parte teórica

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros s de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 14 por completo

Leia mais

Período composto por subordinação

Período composto por subordinação Período composto por subordinação GRAMÁTICA MAIO 2015 Na aula anterior Período composto por coordenação: conjunto de orações independentes Período composto por subordinação: conjunto no qual um oração

Leia mais

GRUPO I 1º BIMESTRE PROVA A

GRUPO I 1º BIMESTRE PROVA A I 1º BIMESTRE A Valor da prova: 3,0 Ordens de grandeza O Atlantis subiu ao espaço na quinta-feira (07/02) com o tipo de missão que justifica sua existência: entregar à Estação Espacial Internacional o

Leia mais

VI Seminário de Iniciação Científica SóLetras - 2009 ISSN 1808-9216

VI Seminário de Iniciação Científica SóLetras - 2009 ISSN 1808-9216 O EMPREGO GRAMATICAL NO LIVRO DIDÁTICO Desiree Bueno TIBÚRCIO (G-UENP/campus Jac.) desiree_skotbu@hotmail.com Marilúcia dos Santos Domingos Striquer (orientadora-uenp/campus Jac.) marilucia.ss@uol.com.br

Leia mais

QUESTÃO 1 Nessa charge, o autor usou três pontos de exclamação, na fala da personagem, para reforçar o sentimento de

QUESTÃO 1 Nessa charge, o autor usou três pontos de exclamação, na fala da personagem, para reforçar o sentimento de Nome: N.º: endereço: data: telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6.O ANO EM 2013 Disciplina: Prova: português desafio nota: Texto para a questão 1. (Disponível em: )

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 8 PORTUGUÊS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao primeiro bimestre escolar ou às Unidades 1 e 2 do Livro do Aluno. Avaliação - Língua Portuguesa NOME: TURMA: escola:

Leia mais

CASOS PARTICULARES S + S + A Obs:

CASOS PARTICULARES S + S + A Obs: 1) Regra geral Palavra que acompanha substantivo concorda com ele. Ex.: O aluno. Os alunos. A aluna. As alunas. Meu livro. Meus livros. Minha pasta. Minhas pastas. Garoto alto. Garotos altos. Garota alta.

Leia mais

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas.

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas. LISTA DE RECUPERAÇÃO FINAL 9º ANO - PORTUGUÊS Caro aluno, seguem abaixo os assuntos para a prova de exame. É só um lembrete, pois os mesmos estão nas apostilas do primeiro bimestre, segundo e terceiro

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA Questões Objetivas

LÍNGUA PORTUGUESA Questões Objetivas LÍNGUA PORTUGUESA Questões Objetivas As questões 1 a 7 referem-se ao texto 1. Texto 1 NÃO HÁ ESTRANHOS, APENAS AMIGOS. Susan Andrews Revista Época, 17 de setembro de 2007. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13

Leia mais

Data de entrega : Entregar no dia da avaliação

Data de entrega : Entregar no dia da avaliação ROTEIRO DE ESTUDOS E TRABALHO 2015 Disciplina: LINGUA PORTUGUESA - TEXTO Ano: 8 ano Ensino: F. II Professor: Valdeci Lopes Dicas e roteiro de estudos para a avaliação 1. Faça a leitura da parte teórica

Leia mais

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um.

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um. coleção Conversas #10 - junho 2014 - Eu sou Estou garoto num de programa. caminho errado? Respostas para algumas perguntas que podem estar sendo feitas Garoto de Programa por um. A Coleção CONVERSAS da

Leia mais

Vestibular Comentado - UVA/2010.2

Vestibular Comentado - UVA/2010.2 LÍNGUA PORTUGUESA Comentários: Profs. Evaristo, Crerlânio, Vicente Júnior Texto 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 Flor voltara a embalar-se

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Nada a Ver. Nunca entenderei muito bem por que os pássaros são considerados símbolos de despreocupação,

Nada a Ver. Nunca entenderei muito bem por que os pássaros são considerados símbolos de despreocupação, Parte I: Língua Portuguesa Texto I Universidade Federal Fluminense Nada a Ver 5 10 Nunca entendi muito bem por que os pássaros são considerados símbolos de despreocupação, Não conheço um passarinho que

Leia mais

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Certos verbos ou nomes presentes numa oração não possuem sentido completo em si mesmos. Sua significação só se completa

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

FORTALECENDO SABERES LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Aula 38.1 Conteúdos: Regência verbal

FORTALECENDO SABERES LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Aula 38.1 Conteúdos: Regência verbal 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 38.1 Conteúdos: Regência verbal 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidades: Distinguir a relação que se estabelece

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para

Leia mais

APOSTO E VOCATIVO 8º anos

APOSTO E VOCATIVO 8º anos APOSTO E VOCATIVO 8º anos APOSTO Palavra ou expressão que se relaciona com um termo anterior com a finalidade de esclarecer, explicar ou detalhar melhor esse termo. Junta-se a um substantivo, a um pronome

Leia mais

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos:

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos: Concordância Na aula de hoje, estudaremos os principais tipos e ocorrências de itens relacionados à concordância verbal cobrados nos vestibulares do país. Nesse sentido, é válido lembrar que serão observadas

Leia mais

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano Departamento de Línguas Currículo de Português - Domínio: Oralidade Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, tratar e reter a informação. Participar oportuna

Leia mais

Período composto. Orações subordinadas adverbiais

Período composto. Orações subordinadas adverbiais Período composto Orações subordinadas adverbiais Orações subordinadas Orações que mantém relação de dependência sintática e semântica entre a oração subordinada e a oração principal. Ex.: Eu tenho dúvida

Leia mais

Concordância Nominal

Concordância Nominal Concordância Nominal Concordância Nominal Regra Geral O artigo, o pronome, o numeral e o adjetivo devem concordar em gênero e número com o substantivo ao qual se referem. Ex.: Os nossos dois brinquedos

Leia mais

Português- Prof. Verônica Ferreira

Português- Prof. Verônica Ferreira Português- Prof. Verônica Ferreira 1 Com relação a aspectos linguísticos e aos sentidos do texto acima, julgue os itens a seguir. No trecho que podemos chamar de silenciosa (l.15-16), o termo de silenciosa

Leia mais

CURIOSIDADES GRÁFICAS

CURIOSIDADES GRÁFICAS CURIOSIDADES GRÁFICAS 1. USO DOS PORQUÊS POR QUE: usado em frases interrogativas diretas e indiretas; quando equivale a pelo qual e flexões e quando depois dessa expressão vier escrita ou subentendida

Leia mais

Português. e) Não conheço a pessoa de * você falou. f) Você é tudo * sonhei! Respostas

Português. e) Não conheço a pessoa de * você falou. f) Você é tudo * sonhei! Respostas Português Página 71 3. Complete as frases no caderno com pronomes relativos. a) O livro * peguei da biblioteca é ótimo. b) Os doces de * mais gosto estão fresquinhos! c) A escola * estudo fica perto de

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo Letras Prof a. Dr a. Leda Szabo Aspectos das Conexões Sintáticas Objetivo Diferenciar o objeto de estudo da análise de base sintática do objeto de estudo da análise do discurso. Compreender a diferença

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CIÊNCIAS NAT. CIÊNCIAS HUM. CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Conteúdo:

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CIÊNCIAS NAT. CIÊNCIAS HUM. CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Conteúdo: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I Conteúdo: - Alguns aspectos que interferem na saúde das pessoas - Saúde como Direito Constitucional dos brasileiros

Leia mais

Explique o que o atrai na empresa, na função, no setor. Aproveite para mostrar entusiasmo. Não se prolongue

Explique o que o atrai na empresa, na função, no setor. Aproveite para mostrar entusiasmo. Não se prolongue Cartas de apresentação Juntamente com o CV, a carta de apresentação é um dos primeiros elementos que a empresa à qual se candidata tem sobre si. Saiba como elaborar uma carta de apresentação e veja um

Leia mais

Sistema de Ensino CNEC

Sistema de Ensino CNEC 1 SUMÁRIO VOLUME 1 "O homem é um pedaço do Universo cheio de vida." Ralph Waldo Emerson Capítulo 1 O Tempo não para 5 Capítulo 2 Você percebendo-se como sujeito histórico 20 Capítulo 3 O Universo que nos

Leia mais

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA...

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... Sumário PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... 3 1.1. Fonema...3 1.2. Classificação dos fonemas...4 1.3. Encontros vocálicos...5 1.4. Encontros consonantais...5 1.5. Dígrafos...6 1.6. Dífono...7 1.7.

Leia mais

Indica pausa prolongada; usado no final de frases declarativas e imperativas. Indica uma pergunta; usado no final de frase interrogativa direta.

Indica pausa prolongada; usado no final de frases declarativas e imperativas. Indica uma pergunta; usado no final de frase interrogativa direta. Objetivos: Empregar a pontuação adequadamente; Definir o uso correto da pontuação nas frases; Reconhecer os sinais de pontuação; Identificar as regras da pontuação em contextos diversos; Aplicar o conteúdo

Leia mais

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA DESENGANO FADE IN: CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA Celular modelo jovial e colorido, escovas, batons e objetos para prender os cabelos sobre móvel de madeira. A GAROTA tem 19 anos, magra, não

Leia mais

Aula 37.1 Conteúdo. Gênero Textual e-mail Função e características DINÂMICA LOCAL INTERATIVA LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES

Aula 37.1 Conteúdo. Gênero Textual e-mail Função e características DINÂMICA LOCAL INTERATIVA LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 37.1 Conteúdo Gênero Textual e-mail Função e características CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO

Leia mais

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE Escolas João de Araújo Correia EB 2.3PESO DA RÉGUA Disciplina de Português 6º Ano Ano Letivo 2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE 0 Ponto de partida Reportagem televisiva

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação Produção textual COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA Disciplina: Língua Portuguesa Trimestre: 1º Tipologia textual Narração Estruturação de um texto narrativo: margens e parágrafos; Estruturação de parágrafos: início,

Leia mais

Entrevista a Galileu Galilei

Entrevista a Galileu Galilei Escola Secundária Emidio Navarro 2009/2010 Disciplina: Físico-Quimica Entrevista a Galileu Galilei Trabalho realizado por: Cristiana Monteiro nº5 Francisco Pinto nº9 11ºCT2 Entrevista a Galileu Galilei

Leia mais

AS TRÊS EXPERIÊNCIAS

AS TRÊS EXPERIÊNCIAS Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões de 1 a 7. AS TRÊS EXPERIÊNCIAS Há três coisas para

Leia mais

Como percebemos a duração do que é descrito por um verbo? *

Como percebemos a duração do que é descrito por um verbo? * Como percebemos a duração do que é descrito por um verbo? * 1.Nesta actividade, vamos estudar de que forma os verbos podem significar situações com durações diferentes. Quando consultamos o dicionário,

Leia mais

SINTAXE. ISJB - Colégio Salesiano Jardim Camburi. Profa. Me. Luana Lemos. llemos@salesiano.org.br

SINTAXE. ISJB - Colégio Salesiano Jardim Camburi. Profa. Me. Luana Lemos. llemos@salesiano.org.br SINTAXE ISJB - Colégio Salesiano Jardim Camburi Profa. Me. Luana Lemos 1 FRASE, ORAÇÃO E PERÍODO FRASE unidade mínima de comunicação. Ex: Nós estudamos muito. Frase nominal exprime uma visão estática do

Leia mais

Unidade III. Trabalho - A trajetória humana, suas produções e manifestações. APRENDER A APRENDER LÍNGUA PORTUGUESA APRENDER A APRENDER

Unidade III. Trabalho - A trajetória humana, suas produções e manifestações. APRENDER A APRENDER LÍNGUA PORTUGUESA APRENDER A APRENDER A A Unidade III Trabalho - A trajetória humana, suas produções e manifestações. 2 A A Aula 22.2 Conteúdos: Dois-pontos e ponto. 3 A A Habilidades: Empregar os sinais de pontuação de acordo com a norma

Leia mais

NAP NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO I

NAP NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO I NAP NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO I EDUCADORA: SILVANA CAMURÇA DISCIPLINA: PORTUGUÊS EDUCANDO: Nº. ANO TURMA: DATA: / / TRIMESTRE: II REVISÃO GERAL PARA A PARCIAL SOM DO /S/ - FAMÍLIA DE PALAVRAS DERIVADAS

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para o episódio 1, os trabalhos para o episódio 2 também trazem várias questões

Leia mais

REDE SALESIANA DE ESCOLAS COLÉGIO SALESIANO REGIÃO OCEÂNICA

REDE SALESIANA DE ESCOLAS COLÉGIO SALESIANO REGIÃO OCEÂNICA NOTA Aluno(a): 2012/012P08201_Lista 3(fh) LISTA PERÍODO PORTUGUÊS 3 2º ANO 8º TURMA DATA LINGUA VIVA 1) Leia este texto, extraído da revista Língua Portuguesa: Cerca de 300 línguas africanas foram trazidas

Leia mais

Nome: n.º 3ª série Barueri, / / 2009 Disciplina: Língua Portuguesa 2ª POSTAGEM A BOLA

Nome: n.º 3ª série Barueri, / / 2009 Disciplina: Língua Portuguesa 2ª POSTAGEM A BOLA Nome: n.º 3ª série Barueri, / / 2009 Disciplina: Língua Portuguesa 2ª POSTAGEM ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA 3ª S SÉRIES A-B-C-D A BOLA O pai deu uma bola de presente ao filho. Lembrando o prazer que

Leia mais

PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com

PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com Tema:Humor Você vai ler a seguir um fragmento da peça teatral Lua nua, de Leilah Assunção, que foi encenada em várias cidades do país entre 1986 e 1989, sempre com grande sucesso de público e de crítica.

Leia mais

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER Vejamos os exemplos de concordância do verbo ser: 1. A cama eram (ou era) umas palhas. Isto são cavalos do ofício. A pátria não é ninguém: são todos. (Rui Barbosa).

Leia mais

Bíblia para crianças. apresenta O SÁBIO REI

Bíblia para crianças. apresenta O SÁBIO REI Bíblia para crianças apresenta O SÁBIO REI SALOMÃO Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Lazarus Adaptado por: Ruth Klassen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da Bíblia na Linguagem

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa ENSINO FUNDAMENTAL O processo de sondagem Colégio Sion busca detectar, no aluno, pré-requisitos que possibilitem inseri-lo adequadamente no ano pretendido. As disciplinas de Língua Portuguesa e são os

Leia mais

Conteúdo: Aula: 40.1. Período composto por subordinação: Oração subordinada adverbial Oração subordinada adverbial temporal LÍNGUA PORTUGUESA

Conteúdo: Aula: 40.1. Período composto por subordinação: Oração subordinada adverbial Oração subordinada adverbial temporal LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula: 40.1 Conteúdo: Período composto por subordinação: Oração subordinada adverbial Oração subordinada adverbial temporal

Leia mais

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR RESENHA Neste capítulo, vamos falar acerca do gênero textual denominado resenha. Talvez você já tenha lido ou elaborado resenhas de diferentes tipos de textos, nas mais diversas situações de produção.

Leia mais

APÊNDICE C - Quadro de descrição geral das atividades realizadas no campo

APÊNDICE C - Quadro de descrição geral das atividades realizadas no campo 1 APÊNDICE C - Quadro de descrição geral das atividades realizadas no campo 14/09/06 manhã Célia Apresentação à professora da sala de recuperação, apresentação à diretora da escola, explicação sobre a

Leia mais