PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 37. Em relação à resina composta para restaurações indiretas, é CORRETO afirmar:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 37. Em relação à resina composta para restaurações indiretas, é CORRETO afirmar:"

Transcrição

1 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 37 QUESTÃO 17 Em relação à resina composta para restaurações indiretas, é CORRETO afirmar: a) Sua composição química é bem diferente das resinas compostas de uso direto. b) A resina indireta polimerizada em laboratório apresenta uma taxa de polimerização entre 80 a 85%. c) A polimerização se dá basicamente por maior intensidade de luz produzida pelos aparelhos laboratoriais. d) Na polimerização em laboratório, o tratamento térmico interfere na matriz orgânica, prejudicando o melhor desempenho da resina. QUESTÃO 18 A cimentação de restaurações indiretas em resina composta REQUER: a) uma cimentação da restauração temporária com cimentos não fenólicos. b) cimentos resinosos fotopolimerizáveis para restaurações opacas e espessas. c) cimentos de fixação final com tempo de trabalho curto, para possibilitar menor espessura de película. d) uma resina com alto conteúdo de carga como agente de fixação, para permitir melhor assentamento. QUESTÃO 19 Assinale a alternativa que apresenta a indicação CORRETA para o uso de pinos intracanais: a) Um dente posterior tratado endodonticamente com abertura coronária conservadora. b) Dentes anteriores e posteriores com bifurcações radiculares para prevenir fraturas longitudinais. c) Um dente que sofre forças horizontais de cisalhamento ou de compressão intensas e concentradas. d) Um dente que apresenta uma destruição coronal pequena, mas há necessidade de um pino para reter o material restaurador.

2 9 QUESTÃO 20 Em relação às restaurações com resinas compostas, são vantagens da técnica indireta em relação à direta, EXCETO: a) Melhor adaptação cavosuperficial das margens. b) Obtenção de contornos e contatos proximais mais precisos. c) Maior preservação da estrutura dental nas restaurações inlays. d) Maior grau de conversão da resina composta, resultando em aumento das propriedades físicas e mecânicas da restauração. QUESTÃO 21 Com relação aos preparos cavitários para restaurações indiretas com resina composta do tipo Inlay/Onlay, podemos afirmar que: a) as paredes devem ser expulsivas em aproximadamente 8 graus. b) o término do preparo extracoronário, para as onlays, deve ser em ombro puro. c) a profundidade mínima do preparo para as inlays deve ser 2,5 mm para propiciar resistência estrutural à restauração. d) as restaurações do tipo inlay são incrustações em que o preparo poderá implicar a execução de uma ou mais caixas sem proteção cuspídea. QUESTÃO 22 Em relação à temporização nos procedimentos restauradores indiretos estéticos, é INCORRETO afirmar que: a) pode ser idealmente executada com resinas compostas específicas à base de Bis- Meril. b) é necessário que se utilize um cimento temporário mais resistente como, por exemplo, o policarboxilato de Zn. c) é importante que tais restaurações mantenham os contatos proximais e oclusal sem interferências, não agridam o periodonto e também mantenham um bom selamento marginal. d) como essas restaurações geralmente não são recimentadas, elas podem ser cortadas e removidas na sessão de prova da restauração estética. QUESTÃO 23 A afirmativa CORRETA em relação ao método semidireto para confecção de restaurações indiretas com resinas compostas é: a) A inserção da resina deve ser feita preferencialmente em bloco. b) Quando há envolvimento proximal, não há necessidade de matrizes. c) A cavidade deve ser isolada com um lubrificante especial à base de glicerina. d) Para facilitar a remoção da restauração, um pino metálico deve ser inserido na última camada de resina oclusal.

3 10 QUESTÃO 24 São propriedades ideais de um cimento para a cimentação final de restaurações indiretas em resinas compostas, EXCETO: a) alta deformação plástica. b) espessura de película pequena. c) baixa solubilidade no meio bucal. d) módulo de elasticidade semelhante ao da estrutura dental. QUESTÃO 25 Para restaurações em dentes posteriores com resina composta, podemos afirmar: a) Os compósitos autopolimerizáveis devem ser utilizados para restaurar superfícies oclusais de dentes posteriores. b) O sistema de matriz deve ser colocado sempre precedendo o ataque ácido, para impedir adesão da resina ao dente adjacente. c) Em restaurações classe II, a realização de separação dental com précunhamento não é recomendada, devido ao traumatismo do ligamento periodontal. d) As resinas de micropartículas com partículas pré-polimerizadas não são indicadas para uso em dentes posteriores, pois apresentam um mau comportamento clínico. QUESTÃO 26 Em relação à contração das resinas compostas, NÃO podemos afirmar: a) A contração das resinas compostas fotoativadas ocorre em direção da luz. b) O módulo de elasticidade é muito importante no processo de contração de polimerização das resinas compostas. c) As resinas fotopolimerizadas alcançam o ponto G rapidamente, não tendo tempo para compensar a tensão gerada na interface. d) As resinas autopolimerizadas e fotopolimerizadas contraem igualmente, mas a tensão gerada pela auto polimerizada é menor, devido ao tempo maior que possuem para aliviar as tensões geradas.

4 11 QUESTÃO 27 Assinale a afirmativa INCORRETA: a) Uma das funções do bisel em dentes anteriores é mascarar o efeito de meia lua, tão comum em restaurações de classe III. b) As resinas de micropartículas não são indicadas para restaurar cavidades classe V, pois apresentam, entre outras desvantagens, um alto módulo de elasticidade. c) As resinas de micropartículas que contêm partículas da ordem de 0,04 micrômetros variam quanto ao grau de translucidez, a qual depende do matiz, da espessura e percentagem da partícula e de como elas são fabricadas. d) A extensão do bisel em restaurações com resina composta em cavidades classe V está diretamente relacionada com a qualidade e quantidade de esmalte disponíveis na margem cervical, tipo de resina composta a ser empregada e estética. QUESTÃO 28 Em relação a dentes anteriores fraturados, podemos afirmar: a) No processo de colagem de fragmento, tanto o fragmento quanto o remanescente dental devem sofrer desgaste. b) O resultado estético obtido por meio de colagem de fragmento é, geralmente, menos duradouro do que aquele obtido com compósitos. c) Em dentes anteriores com fratura de esmalte e dentina sem exposição pulpar e sem invasão do espaço biológico, devemos sempre realizar uma restauração adesiva. d) Em dentes anteriores fraturados, existem duas alternativas em relação ao preparo do dente: não realização de qualquer tipo de preparo, ou confecção de bisel ou chanfrado. QUESTÃO 29 Para facetas diretas de resina, podemos afirmar: a) O preparo para facetas diretas de resina independe do grau de escurecimento do dente. b) A posição do dente na arcada não influenciará no preparo para esse tipo de trabalho restaurador. c) As facetas diretas de resina não apresentam limitações devido ao material restaurador, à técnica e ao operador. d) Sempre que possível, a margem gengival das facetas de resina devem ficar aquém da margem livre da gengiva.

5 12 QUESTÃO 30 Em relação ao preparo para facetas diretas de resina, é INCORRETO afirmar: a) Em dentes com alteração de cor, o término do preparo deverá ser em chanfro e localizado aproximadamente 0,3 mm. b) A margem gengival poderá ser estabelecida na superfície vestibular com a manutenção do rebordo incisal ou na superfície palatal. c) O término do preparo proximal para dentes com alteração de cor deverá, geralmente, ficar aquém da área de contato no sentido vestibulolingual. d) A localização da margem incisal depende do grau de escurecimento, da necessidade de alongamento, da presença de estrutura dental sadia e da função incisiva. QUESTÃO 31 Assinale a afirmativa INCORRETA: a) A área plana no sentido mesiodistal é definida por duas arestas longitudinais. b) Dentes que apresentam a mesma largura real sempre apresentam largura aparente diferentes. c) Quanto maior a área plana no sentido mesiodistal, maior será a sensação de largura dos dentes anteriores superiores. d) A textura de superfície dos dentes naturais cria diferentes ângulos de reflexão de luz, tornando esses dentes menos óbvios para quem os observa. QUESTÃO 32 Em relação a efeitos especiais para disfarçar limitações em facetas estética de resina, podemos afirmar: a) Em facetas diretas de resina, áreas planas só podem ser criadas durante o acabamento da resina. b) Quanto mais as arestas longitudinais se aproximam do centro da superfície vestibular menor é a área plana. c) Em facetas de resina, para diminuir o comprimento aparente de dentes longos, a área plana no sentido cervicoincisal deverá ser aumentada. d) Dentes anteriores superiores apresentam, na infância, adolescência e juventude, ameias incisais geralmente fechadas e que aumentam em tamanho da linha mediana para distal de canino.

6 13 QUESTÃO 33 As restaurações são substituídas ou reparadas, de maneira geral, quando, EXCETO: a) defeitos marginais dificultam a higienização da região. b) o paciente solicita a troca de restauração por razões estéticas. c) as restaurações não recuperam adequadamente os contatos proximais. d) restaurações defeituosas não estão associadas a perda significante da função. QUESTÃO 34 Os reparos em restaurações plásticas diretas necessitam dos seguintes procedimentos, EXCETO: a) Reparo em restaurações com compósitos estão indicados nos casos de correção estética. b) Reparo em restaurações de amálgama necessitam de confecção de preparos cavitários. c) Reparo em restaurações de amálgama devem seguir os princípios de forma de retenção e resistência. d) Reparo em restaurações com compósitos necessitam de condicionamento ácido prévio para melhorar a retenção. QUESTÃO 35 Analise as seguintes afirmativas: 1 A presença de desgaste nos dentes anteriores é fator importante na decisão das restaurações. 2 Na restauração dos dentes anteriores, a reprodução da concavidade palatina semelhante ao dente vizinho interfere nas guias de desoclusão. 3 A manipulação em relação cêntrica é indispensável no ajuste das restaurações nos dentes anteriores. A opção CORRETA é: a) Apenas a afirmativa 1 é verdadeira. b) Apenas a afirmativa 2 é verdadeira. c) Apenas as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras. d) Todas as afirmativas são verdadeiras.

7 14 QUESTÃO 36 Marque afirmativa INCORRETA: a) O ajuste da restauração não precisa, necessariamente, ser realizado na mesma consulta. b) Sempre que possível, deve-se evitar estabelecer contatos oclusais na interface dente/restauração. c) Quando existe contato prematuro no dente a ser restaurado e se for envolvido pelo preparo, não está indicado ajuste prévio à restauração. d) Observar a anatomia oclusal dos dentes vizinhos e tentar imitá-las ajuda a escultura da restauração. QUESTÃO 37 As posições mandibulares são importantes nas relações dinâmicas e funcionais dos dentes em oclusão. Marque a afirmativa INCORRETA: a) A relação de oclusão cêntrica é coincidente com a máxima intercuspidação. b) A máxima intercuspidação habitual é mutável e depende dos dentes presentes. c) O aumento da dimensão oclusal pode ocorrer pela confecção de trabalhos restauradores. d) A posição de relação cêntrica é uma referência para o início de todos os trabalhos restauradores. QUESTÃO 38 As guias de desoclusão são amplamente relatadas na proteção ao bruxismo. Analise as seguintes afirmatvas: 1. Não existe nenhuma função oral em que se reproduzem os movimentos das guias de desoclusão. 2. Mesmo apresentando guias de desoclusão lateral e protrusiva na parafunção, o paciente tem o dente desgastado. 3. O trabalho restaurador não pode ser um elemento agressivo ao sistema estomatognático. A opção CORRETA é: a) Todas as afirmativas são verdadeiras. b) Apenas as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras. c) Apenas as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras. d) Apenas as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.

8 15 QUESTÃO 39 Os elementos do diagnóstico são importantes para a estabilidade das restaurações. Analise as seguintes afirmativas: 1. É indispensável para o diagnóstico diferencial o uso de placas por 24 horas. 2. Trespasse horizontal e vertical e mordida aberta. 3. Prematuridade oclusal responsável pelo desvio da mandíbula. A opção CORRETA é: a) Todas as afirmativas são verdadeiras. b) Apenas as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras. c) Apenas as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras. d) Apenas as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras. QUESTÃO 40 Quando os pinos intracanais são indicados? Marque a afirmativa INCORRETA: a) Para prevenir fraturas através da bifurcação em molares. b) Quando um dente sofre forças horizontais de cizalhamento. c) Quando há necessidade de um pino para reter ou restaurar a estrutura coronal. d) Quando o uso de pinos com grande diâmetro demonstra grande significância na sua retenção. QUESTÃO 41 Com relação aos preparos tipo caixa (onlay) para porcelanas e resinas compostas pelo método indireto, é CORRETO afirmar: a) A parede axial deve ser plana no sentido vestíbulo lingual e ligeiramente divergente para oclusal. b) Contrariamente ao preparo para RMF, nas paredes vestibular e lingual das caixas proximais não se executa o bisel. c) O recortador de margem cervical deverá ser usado para avivar o ângulo axiopulpar, evitando a ocorrência de fratura da restauração. d) A confecção de sulcos para retenção nas restaurações estéticas indiretas é obrigatória para potencializar o sistema adesivo da cimentação.

9 16 QUESTÃO 42 Com relação aos princípios gerais do preparo cavitário, é CORRETO afirmar: a) Quando se define a área de superfície do dente a ser incluída no preparo cavitário, estamos definindo a forma de retenção. b) A forma dada à cavidade para torná-la capaz de reter a restauração, evitando seu deslocamento, chama-se forma de resistência. c) A forma de conveniência é a etapa que visa possibilitar a instrumentação adequada do preparo da cavidade e a inserção do material restaurador. d) A etapa que consiste na remoção dos prismas de esmalte sem suporte, pelo alisamento das paredes de esmalte da cavidade, é chamada de forma de conveniência. QUESTÃO 43 São características da cavidade de classe II, complexa (MOD), para amálgama, em primeiro molar inferior esquerdo: a) Ângulo cavossuperficial nítido e biselado. b) Parede axial plana vestibulolingualmente e ligeiramente retentiva no sentido gengivo-oclusal. c) Curva reversa de Hollenback nas paredes vestibular e lingual, formando um ângulo de 90 º com a superfície proximal. d) Na caixa proximal, as paredes vestibular e lingual divergem para oclusal, acompanhando a inclinação das faces correspondentes. QUESTÃO 44 A partir da matriz individual idealizada por Black, vários tipos de matrizes individuais foram desenvolvidos para serem utilizados em cavidades compostas e complexas. Dentre os mais empregados atualmente, destacam-se: a) Matriz rebitada. b) Porta-matriz de Tofflemire. c) Porta-matriz de Siqveland. d) Porta-matriz circular n.8 da Ivory.

10 17 QUESTÃO 45 Uma das técnicas empregadas para o polimento das restaurações de amálgama, como opção à técnica convencional, é a utilização de borrachas abrasivas, com diferentes granulações. A partir do enunciado, assinale a afirmativa CORRETA: a) A borracha de cor marrom, de granulação média, é empregada para o polimento intermediário. b) A borracha de cor azul, de granulação fina, é empregada para o polimento e brilho final. c) O conjunto de borrachas é composto por instrumentos em forma de taças e cones, devendo ser empregados com abrasividade crescente. d) A borracha de cor verde, de granulação mais grossa, é empregada para o prépolimento. QUESTÃO 46 Dentre as inúmeras alternativas para se criar forma de retenção para cavidades complexas para amálgama, Shavell (1980) demonstrou a possibilidade de o amálgama ser retido com apenas perfurações na dentina, os denominados Amalgapins. É vantagem da técnica de restaurações retidas a Amalgapins : a) Seu custo é altíssimo. b) Não provoca stress na dentina. c) Exige um maior tempo de trabalho. d) Apesar de fácil, requer equipamento especial. QUESTÃO 47 Miranda & Miller, citados por Busato (1996), destacaram o Amalgapin como uma alternativa em relação às restaurações metálicas fundidas, especialmente por: a) seu alto custo. b) impossibilitar um preparo mais conservador. c) apresentar um menor risco de infiltração marginal. d) exigir um maior número de sessões para sua execução.

11 18 QUESTÃO 48 Nas restaurações de amálgama retido a pino rosqueado, técnica proposta por Going (1966), citado por Busato (1996), os cuidados básicos para colocação do pino rosqueado em dentina iniciam com: a) a colocação do pino que jamais deve ser em forma horizontal. b) o local de eleição para colocação do pino, que deve ser na região central do dente. c) o local de eleição para colocação do pino, que deve ser no limite amelodentinário. d) a análise preliminar da radiografia interproximal, a qual permite verificar a relação da polpa com as paredes cavitárias. QUESTÃO 49 O amálgama retido a pino cimentado é uma forma de retenção utilizada em dentes: a) com erupção parcial e vitalidade pulpar. b) com pouca perda de estrutura dentária e com vitalidade pulpar. c) com grande perda de estrutura dentária e com vitalidade pulpar. d) com grande perda de estrutura dentária e com endodontia executada. QUESTÃO 50 O princípio básico do amálgama adesivo (VARGA et al., 1986) é a utilização do potencial de dupla adesão dos materiais intermediários indicados, os quais se ligam por embricamento mecânico e/ou por adesão tanto ao amálgama quanto à estrutura dentária. Para Busato (1996), o que difere o amálgama adesivo do amálgama convencional é: a) Segundo Healey & Phillips, as falhas que ocorrem nesse tipo de restauração são quase que na totalidade por falta do isolamento absoluto do campo operatório. b) O preparo cavitário é dramaticamente diferente, pois não necessita de nenhuma forma de retenção. Esta é dada pelo material intermediário. c) A técnica de inserção é a mesma das restaurações convencionais, isto é, por condensação. d) O esmalte sem suporte deve ser totalmente removido.

12 19 ATENÇÃO COM SUA ESCRITA HABITUAL, TRANSCREVA, PARA O ESPAÇO RESERVADO PELA COMISSÃO, NA FOLHA DE RESPOSTAS, A SEGUINTE FRASE: Os cristais e as pedras preciosas são a expressão mais pura da energia e da luz.

! 1. Alterar forma e/ou cor vestibular dos dentes; 2. Realinhar dentes inclinados para lingual. Restaurações estéticas anteriores diretas.

! 1. Alterar forma e/ou cor vestibular dos dentes; 2. Realinhar dentes inclinados para lingual. Restaurações estéticas anteriores diretas. Restaurações estéticas anteriores diretas. O crescente desenvolvimento de materiais resinosos e técnicas adesivas, possibilita o planejamento e execução de restaurações de resina composta na dentição anterior.

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DO PERIODONTO

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DO PERIODONTO ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DO PERIODONTO ESTUDAR COM ATENÇÃO AMPLIAR AS IMAGENS PARA OBSERVAR OS DETALHES O periodonto (peri= em redor de; odontos = dente) compreende a gengiva, o ligamento periodontal,

Leia mais

5 Discussão dos Resultados

5 Discussão dos Resultados 87 5 Discussão dos Resultados No procedimento de análises das imagens gráficas obtidas nas simulações pelo método de elementos finitos, comparou-se a distribuição das tensões nas restaurações com material

Leia mais

APRESENTAÇÃO DAS BANDAS TIPOS:

APRESENTAÇÃO DAS BANDAS TIPOS: 1 2 BANDAS ORTODÔNTICAS Introdução Para entendermos a real importância destes componentes de um aparelho ortodôntico, devemos inicialmente compreender qual a função da bandagem frente à um complexo sistema

Leia mais

Princípios dos Preparos em Prótese Parcial Fixa (PPF)

Princípios dos Preparos em Prótese Parcial Fixa (PPF) 1 de 18 09/03/2015 16:00 Princípios dos Preparos em Prótese Parcial Fixa (PPF) Monday, 23 August 2010 00:13 Princípios dos Preparos em Prótese Parcial Fixa (PPF) Por: Renato Fabrício de Andrade Waldemarin

Leia mais

CELTRA CAD E DUO. Porcelana/Cerâmica Odontológica. Instruções de Uso. Apresentação. Composição. Indicações de Uso.

CELTRA CAD E DUO. Porcelana/Cerâmica Odontológica. Instruções de Uso. Apresentação. Composição. Indicações de Uso. Apresentação 5365410005 - CELTRA Cad FC LT A1 C14 (6PCS); ou 5365410011 - CELTRA Cad FC LT A2 C14 (1PCS) ; ou 5365410021 - CELTRA Cad FC LT A3 C14 (1PCS) ; ou 5365410025- CELTRA Cad FC LT A3 C14 (6PCS)

Leia mais

Kit de Teste GrandTEC

Kit de Teste GrandTEC Kit de Teste GrandTEC Cara Utilizadora, Caro Utilizador, Este Kit de Teste foi criado para que possa experimentar num modelo a aplicação das tiras GrandTEC, confeccionadas em fibra de vidro impregnadas

Leia mais

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa.

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa. Mauro A Dall Agnol UNOCHAPECÓ mauroccs@gmail.com Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Dentística I Terapêutica ou protética; Simples, composta

Leia mais

Dr Christian Coachman. Dr Guilherme Cabral. Dr Braulio Paolucci

Dr Christian Coachman. Dr Guilherme Cabral. Dr Braulio Paolucci Protócolo Wax-up Dr Christian Coachman Dr Guilherme Cabral Dr Braulio Paolucci Volume 3D / Posicão 3D Centrais 1. Encerar sobre a linha mediana antiga!! 2. Encerar os 2 centrais em um bloco de cera 3.

Leia mais

RESTAURAÇÕES DIRETAS E INDIRETAS PARA DENTES POSTERIORES. Ribeirão Preto - SP U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O

RESTAURAÇÕES DIRETAS E INDIRETAS PARA DENTES POSTERIORES. Ribeirão Preto - SP U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O 6 U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O F A C U L D A D E D E O D O N T O L O G I A D E R I B E I R Ã O P R E T O D E P A R T A M E N T O D E O D O N T O L O G I A R E S T A U R A D O R A C U R S

Leia mais

Curso de Extensão em Clínica Odontológica Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP

Curso de Extensão em Clínica Odontológica Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP Restauração Indireta em Dente Posterior Associando Adesivo e Compósito com Nanopartículas Mario Fernando de Góes Cristiana Azevedo Vinicius Di Hipólito Luís Roberto Martins Cláudio Bragoto Curso de Extensão

Leia mais

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Diretoria Geral de Pessoal Centro de Recrutamento e Seleção de Praças

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Diretoria Geral de Pessoal Centro de Recrutamento e Seleção de Praças POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Diretoria Geral de Pessoal Centro de Recrutamento e Seleção de Praças CONCURSO PÚBLICO DE ADMISSÃO AO INGRESSO DE NOVOS OFICIAIS DE SAÚDE DA POLÍCIA MILITAR

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECIALIZADOS

CONHECIMENTOS ESPECIALIZADOS CONHECIMENTOS ESPECIALIZADOS 31) A fotopolimerização das resinas compostas representa uma etapa de fundamental importância na obtenção de restaurações com propriedade mecânica e longevidade satisfatórias.

Leia mais

ROL DE PROCEDIMENTOS Atendimento em consultórios particulares dos cooperados em todo o Brasil

ROL DE PROCEDIMENTOS Atendimento em consultórios particulares dos cooperados em todo o Brasil ROL DE PROCEDIMENTOS Atendimento em consultórios particulares dos cooperados em todo o Brasil 1 DIAGNÓSTICO 1.1 Consulta Clínico 1.2 Consulta Especialista 1.3 Condicionamento em Odontologia para crianças

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Analisando-se a imagem de um dente íntegro, todas as suas partes são facilmente identificáveis, pois já conhecemos sua escala de radiopacidade e posição

Leia mais

Introdução a Prótese Fixa Princípios Biomecânicos Aplicados a Prótese Dentária (Atualizado com Imagens)

Introdução a Prótese Fixa Princípios Biomecânicos Aplicados a Prótese Dentária (Atualizado com Imagens) Introdução a Prótese Fixa Princípios Biomecânicos Aplicados a Prótese Dentária (Atualizado com Imagens) Prótese é a ciência e arte que proporciona substitutos adequados para as porções coronárias de um

Leia mais

Ca C t a álo t g álo o g de Pr de P o r du o t du o t s o

Ca C t a álo t g álo o g de Pr de P o r du o t du o t s o Catálogo de Produtos Unimatrix Sistema de matrizes seccionais pré-formadas, para restaurações de Classe II. Maior facilidade na reconstrução do ponto de contato; A convexidade das matrizes foi especialmente

Leia mais

IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Em um dente íntegro, suas imagens são facilmente identificáveis, pois já conhecemos a escala de radiopacidade. Estudamos as imagens das estruturas anatômicas, suas

Leia mais

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE Dr. Dario Adolfi Dr. Oswaldo Scopin de Andrade Dr. Maurício Adolfi Data: 7 a 11 de outubro de 2013 OBJETIVOS: Saiba como planejar uma reabilitação total e mostrar ao paciente

Leia mais

Clinical Update Publicação de Atualização Profissional da Dentsply Brasil

Clinical Update Publicação de Atualização Profissional da Dentsply Brasil Enforce - Sistema Multiuso de Cimentação Adesiva, com Flúor Desde que foi lançado no Brasil, o sistema de cimentação adesiva Enforce com Flúor passou a fazer parte do dia-adia dos profissionais que realizam

Leia mais

Alinhamento de sorriso por meio de resinas compostas

Alinhamento de sorriso por meio de resinas compostas Caso Selecionado Alinhamento de sorriso por meio de resinas compostas Wanderley de Almeida Cesar Jr. Quando tenho pela frente um caso clínico para solucionar e uma necessidade estética do meu paciente

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PRÓTESE DENTÁRIA 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: a) Tratamento endodôntico. b) Perda da estrutura

Leia mais

Fechamento de Diastemas Unitários com Resinas Compostas: um tratamento conservador, reversível e estético

Fechamento de Diastemas Unitários com Resinas Compostas: um tratamento conservador, reversível e estético Fechamento de Diastemas Unitários com Resinas Compostas: um tratamento conservador, reversível e estético Frederico dos Reis GOYATÁ Leonardo Fernandes da Cunha*, Rafaella Caramori Saab**, Juliana de Souza

Leia mais

INCISIVOS INCISIVO CENTRAL SUPERIOR INCISIVO LATERAL SUPERIOR INCISIVO CENTRAL INFERIOR INCISIVO LATERAL INFERIOR CANINOS

INCISIVOS INCISIVO CENTRAL SUPERIOR INCISIVO LATERAL SUPERIOR INCISIVO CENTRAL INFERIOR INCISIVO LATERAL INFERIOR CANINOS INCISIVOS Os incisivos permanentes são o primeiro e segundo dente a contar da linha média; Juntamente com os caninos constituem os dentes anteriores; Os incisivos superiores são geralmente maiores que

Leia mais

REAÇÕES TECIDUAIS ÀS FORÇAS ORTODÔNTICAS

REAÇÕES TECIDUAIS ÀS FORÇAS ORTODÔNTICAS REAÇÕES TECIDUAIS ÀS FORÇAS S DENTES ORTODONTIA FORÇA MOVIMENTO -Inicialmente,na Era Cristã, preconizava-se pressões digitais nos dentes mal posicionados visando melhorar a harmonia dos arcos dentários.

Leia mais

CURSOS ICMDS PROSTODONTIA

CURSOS ICMDS PROSTODONTIA CURSOS ICMDS PROSTODONTIA OBJECTIVOS Aprimorar a pratica clinica dos profissionais que praticam Prostodontia no seu dia dia e buscam a exelência no planeamento Estético, Mock up, Metal Free, nos Preparos

Leia mais

Circular 0160/2000 São Paulo, 18 de Maio de 2000.

Circular 0160/2000 São Paulo, 18 de Maio de 2000. [fesehf/cabecalho.htm] Circular 0160/2000 São Paulo, 18 de Maio de 2000. Plano de Saúde Assunto: Rol de Procedimentos Odontológicos para Plano de Saúde Prezado (a) Senhor (a), A Agência Nacional de Saúde

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE PÚBLICA

CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE PÚBLICA CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE PÚBLICA QUESTÃO 01 De acordo com a Lei n. 8080/1990, também denominada de Lei Orgânica da Saúde, que criou o Sistema Único de Saúde (SUS), determina que os serviços de saúde

Leia mais

REPARO EM PORCELANA. 3M ESPE Adper Single Bond TM 2 Adesivo Fotopolimerizável

REPARO EM PORCELANA. 3M ESPE Adper Single Bond TM 2 Adesivo Fotopolimerizável REPARO EM PORCELANA Preparação: Isole e limpe a superfície. Deixe a superfície metálica rugosa com uma broca ou através da técnica de jateamento. Remova toda porcelana enfraquecida. Bisele as margens.

Leia mais

Aparelho Arco E-1886E. Partes do aparelho

Aparelho Arco E-1886E. Partes do aparelho BRÁQUETES Aparelho Arco E-1886E Partes do aparelho Aparelho Arco E -1886 APARELHO PINO E TUBO - 1912 Arco Cinta -1915 Aparelho Edgewise - 1925 Braquete original Os primeiros bráquetes eram.022 de uma liga

Leia mais

Diagnóstico - Primeira Consulta. Radiologia ou Radiografia

Diagnóstico - Primeira Consulta. Radiologia ou Radiografia Diagnóstico - Primeira Consulta Consulta Inicial: É a primeira consulta feita com o cirurgião-dentista, com o objetivo de diagnosticar as patologias presentes e estabelecer o tratamento a ser feito. Exame

Leia mais

GrandTEC. Tiras de fibra de vidro impregnadas com resina para uso em técnicas adesivas odontológicas

GrandTEC. Tiras de fibra de vidro impregnadas com resina para uso em técnicas adesivas odontológicas GrandTEC Tiras de fibra de vidro impregnadas com resina para uso em técnicas adesivas odontológicas GrandTEC Técnica inovadora Somente aplicando os mais modernos materiais da técnica adesiva, o clínico

Leia mais

Casos Clínicos. Caso Clínico: Importância do Acabamento e Polimento na Obtenção de Excelência Estética com Resina Composta Direta.

Casos Clínicos. Caso Clínico: Importância do Acabamento e Polimento na Obtenção de Excelência Estética com Resina Composta Direta. Autor: Dr. LUIZ RAFAEL CALIXTO ESPECIALISTA EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP MESTRE EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP DOUTORANDO EM DENTÍSTICA PELA UNESP- ARARAQUARA/SP PROFESSOR DOS CURSOS

Leia mais

TABELA DE REEMBOLSO. diamante R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00

TABELA DE REEMBOLSO. diamante R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00 TABELA DE REEMBOLSO diamante R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de tratamento. R$ 11,40 Exame histopatológico R$ 50,00 Urgência / Emergência Curativo em caso de hemorragia bucal R$ 37,80 Curativo

Leia mais

Somos uma empresa especializada em importar e distribuir materiais de última

Somos uma empresa especializada em importar e distribuir materiais de última 1 »» A Oraltech Somos uma empresa especializada em importar e distribuir materiais de última geração destinados as diversas áreas da Odontologia. A nossa filosofia é oferecer excelência de qualidade através

Leia mais

ANATOMIA INTERNA DENTAL

ANATOMIA INTERNA DENTAL ANATOMIA INTERNA DENTAL Cavidade Pulpar: Espaço no interior dos dentes onde se aloja a polpa. Esta cavidade reproduz a morfologia externa do dente,podendo se distinguir duas porções: uma coronária e outra

Leia mais

PROTOCOLO CLÍNICO PARA O ATENDIMENTO INDIVIDUAL FICHA CLÍNICA

PROTOCOLO CLÍNICO PARA O ATENDIMENTO INDIVIDUAL FICHA CLÍNICA ANEXO 2 PROTOCOLO CLÍNICO PARA O ATENDIMENTO INDIVIDUAL FICHA CLÍNICA - Fazer a ficha clínica sempre que o for a 1ª consulta do usuário. 1ª CONSULTA Identificação do usuário realizado pela TSB (ou outro

Leia mais

PARECER DOS RECURSOS REFERENTES À ELABORAÇÃO DAS QUESTÕES DE PROVA OU GABARITO PRELIMINAR

PARECER DOS RECURSOS REFERENTES À ELABORAÇÃO DAS QUESTÕES DE PROVA OU GABARITO PRELIMINAR QUESTÃO: 23 23- A execução de facetas diretas por meio de técnicas adesivas e o uso de compósitos tornaram-se populares nos últimos anos, graças, especialmente, a dois fatores: a possibilidade de conservação

Leia mais

ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE

ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE O órgão dentário, um dos elementos do aparelho mastigatório, é constituído por tecidos especificamente dentais (esmalte, dentina, polpa) e por tecidos periodontais

Leia mais

OCLUSÃO! ! Posições mandibulares. ! Movimentos mandibulares. ! Equilíbrio de forças atuantes - vestibulolingual

OCLUSÃO! ! Posições mandibulares. ! Movimentos mandibulares. ! Equilíbrio de forças atuantes - vestibulolingual Universidade de Brasília Departamento de Odontologia OCLUSÃO! NOÇÕES DE OCLUSÃO! Estudo das relações estáticas e dinâmicas entre as estruturas do sistema mastigatório!! Movimentos mandibulares Disciplina

Leia mais

COBERTURA DA APÓLICE BRADESCO DENTAL SPG 5 A 49 VIDAS

COBERTURA DA APÓLICE BRADESCO DENTAL SPG 5 A 49 VIDAS ANS BRADESCO DENTAL DIAGNÓSTICO CONSULTA INICIAL EXAME HISTOPATOLÓGICO URGÊNCIA/EMERGÊNCIA COLAGEM DE FRAGMENTOS CURATIVO E/OU SUTURA EM CASO DE HEMORRAGIA BUCAL/LABIAL CURATIVO EM CASO DE ODONTALGIA AGUDA

Leia mais

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico Dr Saul Antunes Neto Desde o surgimento das resinas compostas, das técnicas de condicionamento ácido, das estruturas

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS 05 QUESTÕES

CONHECIMENTOS GERAIS 05 QUESTÕES CONHECIMENTOS GERAIS 05 QUESTÕES 1. Garantir, no longo prazo, o incremento dos recursos orçamentários e financeiros para a saúde e aprovar o orçamento do SUS, composto pelos orçamentos das três esferas

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS ODONTÓLOGO

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS ODONTÓLOGO 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS ODONTÓLOGO QUESTÃO 21 Assinale a alternativa CORRETA quanto à obtenção da analgesia (anestesia regional): a) O método do bloqueio de nervo é aplicado para a obtenção

Leia mais

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Técnica 1: Faceta I.Dente vital e preparo protético pronto. 1. Medir a altura e a largura do dente homológo do

Leia mais

RESTAURAÇÕES DIRETAS COM RESINA EM CLASSES III E V

RESTAURAÇÕES DIRETAS COM RESINA EM CLASSES III E V RESTAURAÇÕES DIRETAS COM RESINA EM CLASSES III E V Indicações: Cavidades de Classe V, casos de erosão cervical/lesões de abrasão e lesões cariosas de raiz. Cavidades de Classe III. Preparo do Dente: Selecione

Leia mais

Laura Tagliari Costa LAMINADOS CERÂMICOS COM DIFERENTES PREPAROS DA ESTRUTURA DENTÁRIA: REVISÃO LITERÁRIA

Laura Tagliari Costa LAMINADOS CERÂMICOS COM DIFERENTES PREPAROS DA ESTRUTURA DENTÁRIA: REVISÃO LITERÁRIA 1 Laura Tagliari Costa LAMINADOS CERÂMICOS COM DIFERENTES PREPAROS DA ESTRUTURA DENTÁRIA: REVISÃO LITERÁRIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA PUCRS PARA A OBTENÇÃO DO TÍTULO DE CIRURGIÃ-DENTISTA

Leia mais

Disciplina de Prótese Parcial Fixa

Disciplina de Prótese Parcial Fixa Disciplina de Prótese Parcial Fixa Docentes: Profa. Dra. Adriana Cristina Zavanelli Profa. Dra. Daniela Micheline dos Santos Prof. Dr. José Vitor Quinelli Mazaro Prof. Dr. Stefan Fiúza de Carvalho Dekon

Leia mais

MATERIAL RESTAURADOR UNIVERSAL INSTRUÇÕES DE USO

MATERIAL RESTAURADOR UNIVERSAL INSTRUÇÕES DE USO A Aura é um sistema de compósito restaurador fotopolimerizável, radiopaco e de alta resistência projetado para simplificar a busca da tonalidade ideal visando à alta estética. Possui uma abordagem sistemática

Leia mais

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio Prof. Dr. Glauco Rangel Zanetti Doutor em Clínica Odontológica - Prótese Dental - FOP-Unicamp

Leia mais

BRONZE R$ R$ 11,40 tratamento. Exame histopatológico R$ 50,00

BRONZE R$ R$ 11,40 tratamento. Exame histopatológico R$ 50,00 TABELA DE REEMBOLSO BRONZE R$ Consulta Inicial: Exame clínico e plano de R$ 11,40 tratamento. Exame histopatológico R$ 50,00 Urgência / Emergência Curativo em caso de hemorragia bucal R$ 37,80 Curativo

Leia mais

ALL BOND 3 GUIA TÉCNICO DPO IMP. EXP. E COM. DE PRODUTOS ODONTOLÓGICOS LTDA

ALL BOND 3 GUIA TÉCNICO DPO IMP. EXP. E COM. DE PRODUTOS ODONTOLÓGICOS LTDA ALL BOND 3 GUIA TÉCNICO DPO IMP. EXP. E COM. DE PRODUTOS ODONTOLÓGICOS LTDA Rua Itapicuru, 495 Perdizes CEP 05006-000 São Paulo SP Fone (11) 3670-1070 www.oraltech.com.br INFORMAÇÕES GERAIS ALL BOND 3

Leia mais

Preparos para elementos unitários

Preparos para elementos unitários 11 Preparos para elementos unitários ALFREDO JÚLIO FERNANDES NETO FLÁVIO DOMINGUES DAS NEVES ADÉRITO SOARES DA MOTA REABILITAÇÕES COMPLEXAS INTERAGINDO - PRÓTESE Apesar dos avanços nos níveis iniciais

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROTESE DENTÁRIA 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: a) Polígonos de Roy e de Kent. b) Polígono

Leia mais

Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção

Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção Um novo conceito de ver e atuar com os aparelhos ortodônticos removíveis José Roberto Ramos Na maioria dos casos, o emprego dos aparelhos ortodônticos

Leia mais

FECHAMENTO DE ESPAÇOS

FECHAMENTO DE ESPAÇOS FECHAMENTO DE ESPAÇOS Rua 144, n 77 - Setor Marista - Goiânia (GO) - CEP 74170-030 - PABX: (62) 278-4123 - 1 - Introdução Podemos definir essa etapa do tratamento ortodôntico como aquela onde o principal

Leia mais

PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. PERIODONTIA 4. CIRURGIA ORAL MENOR

PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. PERIODONTIA 4. CIRURGIA ORAL MENOR PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. PERIODONTIA 4. CIRURGIA ORAL MENOR 5. PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS 6. ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES

Leia mais

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 10 Especialidade: ENDODONTIA

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 10 Especialidade: ENDODONTIA Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 10 Grupo: 100-Diagnose - As consultas deverão ser faturadas em Guias de Atendimento - GA, separadamente dos demais procedimentos, que serão faturados

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR

DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR PREFEITURA DE BELO HORIZONTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR COORDENAÇÃO TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL

Leia mais

Aura: Um novo conceito restaurador, para simplificar a técnica de uso de resinas compostas. Marcos de Oliveira Barceleiro

Aura: Um novo conceito restaurador, para simplificar a técnica de uso de resinas compostas. Marcos de Oliveira Barceleiro Aura: Um novo conceito restaurador, para simplificar a técnica de uso de resinas compostas Marcos de Oliveira Barceleiro Especialista, Mestre e Doutor em Dentística UERJ Professor Associado da Universidade

Leia mais

Estudo dirigido sobre premolares

Estudo dirigido sobre premolares Estudo dirigido sobre premolares 1 Miguel Carlos Madeira e Roelf Cruz Rizzolo http://www.anatomiafacial.com Material para ser impresso, com a autorização dos autores, exclusivamente para os alunos do primeiro

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL. radiográficas da raiz dental. As ocorrências, em sua maioria, são provenientes de

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL. radiográficas da raiz dental. As ocorrências, em sua maioria, são provenientes de ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA RAIZ DENTAL Neste tópico vamos descrever as principais alterações das imagens radiográficas da raiz dental. As ocorrências, em sua maioria, são provenientes de causas

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 55

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 55 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 55 QUESTÃO 17 A Prótese Dentária é considerada uma especialidade odontológica de rico intercâmbio com as outras especialidades da odontologia. Esse intercâmbio

Leia mais

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL Montagem das Pastas As pastas devem estar organizadas na seguinte ordem: I- Externo Página Título: colocar na capa frontal da pasta (a capa tem um envelope plástico para esta finalidade). BOARD BRASILEIRO

Leia mais

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin;Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin;Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin;Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst TÉCNICA DIRETA. 1. Radiografia inicial para determinação da possibilidade de confecção de pino/núcleo. 2. O dente

Leia mais

RETRATAMENTO ENDODÔNTICO

RETRATAMENTO ENDODÔNTICO RETRATAMENTO ENDODÔNTICO Profa. Flávia Sens Fagundes Tomazinho Prof. Flares Baratto Filho Atualmente o índice de sucesso dos tratamentos endodônticos é muito alto, devido às evoluções que as técnicas e

Leia mais

DIAGNÓSTICO COLETA DE DADOS RACIOCÍNIO E DEDICAÇÃO

DIAGNÓSTICO COLETA DE DADOS RACIOCÍNIO E DEDICAÇÃO EXAME CLÍNICO DA DOENÇA PERIODONTAL DIAGNÓSTICO PERIODONTAL CONSISTE O DIAGNÓSTICO NA ANÁLISE DO PERIODONTAL HISTÓRICO DO CASO, NA AVALIAÇÃO DOS SINAIS CLÍNICOS E SINTOMAS, COMO TAMBÉM DOS RESULTADOS DE

Leia mais

Aspectos de interesse à endodontia

Aspectos de interesse à endodontia SISTEMA DE CANAIS RADICULARES Anatomia das cavidades pulpares Aspectos de interesse à endodontia CAVIDADE PULPAR CAVIDADE PULPAR CAVIDADE ANATÔMICA CONTIDA NO INTERIOR DO DENTE, CIRCUNDADA POR DENTINA,

Leia mais

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico.

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico. Introdução CONTENÇÕES EM ORTODONTIA em ortodontia é o procedimento para manter um dente recém- movimentado em posição por um período suficientemente prolongado para assegurar a manutenção da correção ortodôntica

Leia mais

Dentição Convênios Odontológicos Tabela de Procedimentos Odontológicos Dentalprev - descrição e códigos TUSS

Dentição Convênios Odontológicos Tabela de Procedimentos Odontológicos Dentalprev - descrição e códigos TUSS Dentição Convênios Odontológicos Tabela de Procedimentos Odontológicos Dentalprev - descrição e códigos TUSS Nome Código Observações Cir.Traum.Buco-Max-Fac Aprofundamento/aumento de vestíbulo 82000190

Leia mais

Gislaine Adams Sabrine Louise Souza

Gislaine Adams Sabrine Louise Souza Caso Clínico Clínica Integrada IV Necropulpectomia Gislaine Adams Sabrine Louise Souza Universidade Positivo 5º período Anamnese Paciente M.M. Sexo feminino 21 anos Fumante Procurou o serviço de emergência

Leia mais

Resinas compostas: o estado da arte

Resinas compostas: o estado da arte Caso Selecionado Resinas compostas: o estado da arte Maurício U. Watanabe Na Odontologia atual, a resina composta é o material de eleição quando se trata de reconstruções de coroas fraturadas de dentes

Leia mais

ESPECIALIDADE MEDICINA DENTÁRIA

ESPECIALIDADE MEDICINA DENTÁRIA ESPECIALIDADE MEDICINA DENTÁRIA Cirurgia Oral A Cirurgia Oral é uma especialidade da Medicina Dentária que inclui o diagnóstico e o tratamento cirúrgico de patologias dos tecidos moles e tecidos duros

Leia mais

GRAZIELLY BARBOSA CARVALHO TÉCNICAS DE MANEJO DE TECIDO MOLE EM PRÓTESES IMPLANTO-SUPORTADAS ANTERIORES

GRAZIELLY BARBOSA CARVALHO TÉCNICAS DE MANEJO DE TECIDO MOLE EM PRÓTESES IMPLANTO-SUPORTADAS ANTERIORES GRAZIELLY BARBOSA CARVALHO TÉCNICAS DE MANEJO DE TECIDO MOLE EM PRÓTESES IMPLANTO-SUPORTADAS ANTERIORES BELO HORIZONTE UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS 2010 GRAZIELLY BARBOSA CARVALHO TÉCNICAS DE MANEJO

Leia mais

TYPODONT. 1 - Partes Constituintes: 1.1 - Bases 1.2 - Plataformas de Suporte

TYPODONT. 1 - Partes Constituintes: 1.1 - Bases 1.2 - Plataformas de Suporte TYPODONT 1 - Partes Constituintes: 2 - Preparo: 3 - Finalidade: 4 - Dentes: 1.1 - Bases 1.2 - Plataformas de Suporte 1.3 - Hastes 1.4 - Parafusos de Fixação das Bases 1.5 - Parafusos de Fixação dos Guias

Leia mais

Balsamo M. Cosmética em anomalias dentais. Dental Science - Clin e Pesq Integrada 2007; 1(2); 134-140.

Balsamo M. Cosmética em anomalias dentais. Dental Science - Clin e Pesq Integrada 2007; 1(2); 134-140. Ponto de contato................... Marcelo Balsamo* Balsamo M.. - Clin e Pesq Integrada 2007; 1(2); 134-140. blemas estéticos decorrentes de anomalias dentárias, sejam elas ocasionadas por fatores de

Leia mais

ASSESSORARTE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS

ASSESSORARTE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS ASSESSORARTE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS Prefeitura Municipal de Alumínio Concurso Público 001/2006 8 Dentista Instruções: Não abra o caderno de prova antes de receber autorização do fiscal; Este caderno de

Leia mais

Amaris naturalmente simples. simplesmente Bonito!

Amaris naturalmente simples. simplesmente Bonito! Naturalmente simples. Simplesmente bonito! Amaris Elegância natural Dois passos simples Estratificação natural Resultados brilhantes Técnica simples Ao longo de décadas, os dentistas utilizaram uma escala

Leia mais

Quando inicio um novo

Quando inicio um novo A r t i g o s Materiais e Técnicas com Wanderley de Almeida Cesar Jr. Entendendo a química dos cimentos e adesivos: você está cimentando suas peças estéticas corretamente? Quando inicio um novo artigo,

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS

CATÁLOGO DE PRODUTOS CATÁLOGO DE PRODUTOS ANESTESIA E CIRURGIA SEPTOJECT XL Agulha estéril descartável com maior calibre interno Tribiselada, siliconizada, bisel interno e pré-rosqueada; Indicador de bisel; Menor esforço para

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

Universidade Estadual de Maringá PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS Universidade Estadual de Maringá PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS TESTE SELETIVO TÉCNICO EM PRÓTESE DENTÁRIA Edital n o 096/2009-PRH CADERNO DE PROVA CONHECIMENTO ESPECÍFICO - 38

Leia mais

REABLITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DA GUIA ANTERIOR E CANINA UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) DE UMA PACIENTE COM EROSÃO E BRUXISMO.

REABLITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DA GUIA ANTERIOR E CANINA UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) DE UMA PACIENTE COM EROSÃO E BRUXISMO. REABLITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DA GUIA ANTERIOR E CANINA UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) DE UMA PACIENTE COM EROSÃO E BRUXISMO. Caso clínico realizado pelo especialista em Dentística Restauradora

Leia mais

Visão 2. Protocolo Clínico para Confecção de Facetas Diretas em Resina Composta. Clinical protocol for fabrication of direct composite resin veneers

Visão 2. Protocolo Clínico para Confecção de Facetas Diretas em Resina Composta. Clinical protocol for fabrication of direct composite resin veneers Visão 2 Protocolo Clínico para Confecção de Facetas Diretas em Resina Composta Clinical protocol for fabrication of direct composite resin veneers Fernando Fialho *, Rodrigo Proença **, Mariana Proença

Leia mais

2 Este Caderno contém uma proposta de Redação e trinta questões de múltipla escolha

2 Este Caderno contém uma proposta de Redação e trinta questões de múltipla escolha CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Programa de Pós Graduação em Saúde Coletiva MESTRADO EM ODONTOLOGIA INSTRUÇÕES 1 Na parte inferior desta capa, escreva seu nome completo, em letra de forma e assine no local

Leia mais

Capa (esse texto não será impresso) Dr. Celso Rios Dr. Renato Cabral. Manual de Orientação ao Paciente de IMPLANTES DENTÁRIOS

Capa (esse texto não será impresso) Dr. Celso Rios Dr. Renato Cabral. Manual de Orientação ao Paciente de IMPLANTES DENTÁRIOS Capa (esse texto não será impresso) Dr. Celso Rios Dr. Renato Cabral Manual de Orientação ao Paciente de IMPLANTES DENTÁRIOS Página propositalmente em branco Este foi o melhor investimento que fiz em toda

Leia mais

UNIODONTO BELÉM - COOPERATIVA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ODONTOLOGICA TABELA DE ATOS NÃO COBERTOS - NOMENCLATURA DOS ATOS - PREVENÇÃO R$ 81000073

UNIODONTO BELÉM - COOPERATIVA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ODONTOLOGICA TABELA DE ATOS NÃO COBERTOS - NOMENCLATURA DOS ATOS - PREVENÇÃO R$ 81000073 UNIODONTO BELÉM COOPERATIVA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ODONTOLOGICA TABELA DE ATOS NÃO COBERTOS NOMENCLATURA DOS ATOS PREVENÇÃO R$ 81000073 CONSULTA ODONTOLÓGICA PARA AVALIAÇÃO TÉCNICA DE AUDITORIA 130,00

Leia mais

Enceramento. Enceramento. Técnica de coroas e pontes. Friedrich Jetter Christian Pilz. Conceitos para a prótese dentária

Enceramento. Enceramento. Técnica de coroas e pontes. Friedrich Jetter Christian Pilz. Conceitos para a prótese dentária Enceramento Enceramento Técnica de coroas e pontes Friedrich Jetter Christian Pilz Conceitos para a prótese dentária Aparelhos para enceramentos Aparelhos para enceramentos Waxlectric II O Waxlectric é

Leia mais

Anexo I TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO III UNIODONTO-SC

Anexo I TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO III UNIODONTO-SC Anexo I TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO III UNIODONTO-SC Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição outubro/2011 - Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS). NOMENCLATURA / PROCEDIMENTO DIAGNÓSTICO

Leia mais

Imitando a natureza em restaurações diretas com resina composta em dentes anteriores.

Imitando a natureza em restaurações diretas com resina composta em dentes anteriores. Imitando a natureza em restaurações diretas com resina composta em dentes anteriores. Dr. Carlos Loureiro Neto A procura por tratamentos altamente estéticos, com procedimentos pouco invasivos, tem resultado

Leia mais

F U L L S C I E N C E rótese Coluna de P

F U L L S C I E N C E rótese Coluna de P 41 Coluna de Prótese Utilização de prótese parcial acrílica overlay para diagnóstico da dvo prévia a reabilitação estética Gil Montenegro 1 Weider Oliveira Silva 2 Tarcísio Pinto 3 Rames Abraão Basilio

Leia mais

ANEXO I COBERTURAS DOS PLANOS ODONTOLÓGICOS PLANO CONVENCIONAL

ANEXO I COBERTURAS DOS PLANOS ODONTOLÓGICOS PLANO CONVENCIONAL ANEXO I COBERTURAS DOS PLANOS ODONTOLÓGICOS PLANO CONVENCIONAL Diagnóstico Diagnóstico 00.001 Consulta Diagnóstico 00.005 Exame histopatológico Emergência Emergência 01.001 Exodontia de Emergência Emergência

Leia mais

PRÉ-MOLARES. Os Pré-Molares superiores decrescem no sentido mésio-distal enquanto os inferiores têm sentido crescente.

PRÉ-MOLARES. Os Pré-Molares superiores decrescem no sentido mésio-distal enquanto os inferiores têm sentido crescente. PRÉ-MOLARES PRÉ-MOLARES Pré-Molares são conhecidos como pequenos molares bicuspidados, em número de quatro para cada arco, dois de cada lado da linha mediana chamados de primeiros e segundos prémolares;

Leia mais

RESTAURAÇÃO COM RESINA COMPOSTA EM DENTES ANTERIORES

RESTAURAÇÃO COM RESINA COMPOSTA EM DENTES ANTERIORES U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O F A C U L D A D E D E O D O N T O L O G I A D E R I B E I R Ã O P R E T O D E P A R T A M E N T O D E O D O N T O L O G I A R E S T A U R A D O R A C U R S O

Leia mais

TRANSFORMAÇÃO DA FORMA DOS LATERAIS CONÓIDES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X)

TRANSFORMAÇÃO DA FORMA DOS LATERAIS CONÓIDES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) TRANSFORMAÇÃO DA FORMA DOS LATERAIS CONÓIDES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA (ESTHET-X) Caso clínico realizado pelo especialista em Dentística Restauradora HECTOR GREGORY SOCIAS JUNIOR (República Dominicana).

Leia mais

Prefeitura Municipal de São João do Tigre PB Concurso Público 2009 http://www.asperhs.com.br

Prefeitura Municipal de São João do Tigre PB Concurso Público 2009 http://www.asperhs.com.br Português 01. Mas, de que serve a filosofia, quando se tem por diante um homem teimoso e enfezado, como meu tio?... Eu estava desesperado, demonstrei com toda a força da lógica a inconveniência da viagem,

Leia mais

Anatomia do Periodonto. Por Carlos Marcelo da Silva Figueredo,, DDS, MDSc,, PhD cmfigueredo@hotmail.com www.periodontiamedica.com

Anatomia do Periodonto. Por Carlos Marcelo da Silva Figueredo,, DDS, MDSc,, PhD cmfigueredo@hotmail.com www.periodontiamedica.com Anatomia do Periodonto Por Carlos Marcelo da Silva Figueredo,, DDS, MDSc,, PhD cmfigueredo@hotmail.com Periodonto Normal Anatomia macroscópica Anatomia microscópica Anatomia macroscópica Gengiva Ligamento

Leia mais

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA Dr. Dario Adolfi Dr. Ivan Ronald Huanca Duração: 6 meses/módulos de 2 dias. Datas: 11 e 12 de março de 2010 8 e 9 de abril de 2010 13 e 14 de maio de 2010 17 e 18 de junho de 2010 15 e 16 de julho de 2010

Leia mais

COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS

COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS DESCRIÇÃO DO SERVIÇO 01. DIAGNÓSTICO Exame clínico inicial Consultas com hora marcada Exame clínico final Exame admissional (exame de sanidade dentária) 02. ATENDIMENTO DE

Leia mais

RESTAURAÇÕES DIRETAS EM DENTES POSTERIORES

RESTAURAÇÕES DIRETAS EM DENTES POSTERIORES RESTAURAÇÕES DIRETAS EM DENTES POSTERIORES 3M ESPE Ionômero de Vidro Vitrebond MR Prepare o dente e isole. Aplique um material forrador, se desejado: Misture uma colher nivelada do pó do Vitrebond com

Leia mais

EX-3 PRESS LF Kuraray Noritake Dental Inc.

EX-3 PRESS LF Kuraray Noritake Dental Inc. Instruções de Uso LF Kuraray Noritake Dental Inc. DESCRIÇÃO 1. A LF é uma porcelana de baixa fusão para aplicação de camadas de porcelana após a prensagem da pastilha de cerâmica prensada, parte do processo

Leia mais