Úmero Proximal. Sistema de Placa Úmero Proximal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Úmero Proximal. Sistema de Placa Úmero Proximal"

Transcrição

1

2 Indicações Fraturas de 2, 3 e 4 fragmentos. Fraturas reconstituíveis da cabeça do úmero. Fraturas Patológicas. Indicações especiais tais como Pseudo-artroses e Osteotomias de correção. 1

3 Propriedades do Produto Projeto anatomicamente ajustado com alargamento dorsal assimétrico para fixação firme do Tuberculum majos. Perfuraçoes executadas no sentido distal na região de transição para estabilizar as fraturas próximas da cabeça do úmero. 6 perfurações oblíquas fortemente arredondadas na região marginal da extremidade proximal da placa para uma fixação ótima do fio. Localização dorso-lateral dos orifícios de fixação permite a introdução do material do fio depois da complementação da osteossintese. A disposição dos parafusos na parte divergente a convergente na parte proximal eleva a estabilidade em ossos afetados por osteoporose. Fixação ótima de fraturas complexas através do posicionamento individual de parafusos que podem ser inseridos na cabeça do úmero. O uso de uma chave de torque não é necessário, devido ao tratamento superficial especial. Parafusos de ângulo estável e convencionais ( Ø 3,5 mm) que podem ser inseridos tanto na haste quanto no corpo. Tratamento superficial especial por anodização do Tipo II ( Dotiz ) nas placas e parafusos de ângulo estável. Donde resulta: - Baixa tendência para soldagem fria ao aparafusar dos parafusos da placa. - Superfícia endurecida de titânio. - Melhoria da resistência à fadiga dos implantes. - Diminuição significativa de liberação de AL e V. - O projeto do parafuso permite o uso de uma broca tanto para parafusos de ângulo estável como para parafusos convecionais. 2

4 Técnica Cirúrgica 1- Posicionando o paciente A cirurgia é efetuada com o paciente em pronação na posição cadeira de praia. O ombro em questão, é posicionado bem para fora da mesa, de maneira que o raio-x possa ser feito tanto em a.p. como no eixo axial. 2- Acesso O acesso peitoral deltóide é adequado para reconstrução complexa, particularmente quando um processo de reposicionamento aberto é necessário. ( Fig.4 ) 3- Reposicionando a fratura O reposicionamento preliminar dos fragmentos principais ocorre através da colocação do fragmento da calota para cima e reduzindo as partes do tubérculo, usando o intensificador de imagem. A fixação temporária dos resultados do reposicionamento ocorre por meio de fios de Kirschner, tomando-se cuidado para assegurar o seu posicionamento adequado com relação ao comprimento da placa, que é selecionado posteriormente ( placa de 3, 5 ou 7 furos). A Fig. 5 mostra uma imagem de trauma correspondente. 3

5 Técnica Cirúrgica 4- Posição da placa, posicionando a placa sobre o bloco alvo. A posição ideal da placa é dorsalmente logo a partir do sulco bicipital e aproximadamente 6 a 8 mm abaixo da base da articulação totatória no tubérculo maior. A pré-formação anatômica simplifica a colocação da placa. A versão direita ou esquerda correspondente da placa deve ser selecionada, para utilizar a parte assimétrica da placa proximal e para a melhor fixação do tubérculo maior. Primeiramente é necessário fixar o bloco alvo na placa. A posição correta da placa pode ser determinada usando-se um fio Kirschner de 1,6 mm de diâmetro. Para esse propósito, o fio Kirschner é empurrado através do furo proximal no bloco alvo. A altura correta da placa é atingida quando o fio Kirschner estiver em contato com a cabeça do úmero ( Fig.6 ). 5- Fixação da placa usando fios Kirschner O guia de broca é rosqueado na placa através do bloco alvo. A fixação inical geralmente é feita com um fio de Kirschner de 1,6 mm de diâmetro. Então, após orientar a extremidade distal da placa na haste superior do braço, a fixação distal da extremidade da placa é feita com outro fio Kirschner de 1,6 mm de diâm.( Fig.7 ). Tanto o reposicionamento da fratura quanto a posição exata da placa são agora verificados em 2 planos com o intensificador de imagem. Observação: Dependendo da extensão da fratura, a placa de 3, 5 ou 7 furos deve ser selecionada para a osteossintese. 6- Posicionamento do parafuso O primeiro furo da placa a ser usado depende do tipo de fratura. Geralmente, o furo oval da placa na regiâo da haste é usado primeiro, já que então ainda é possível mover a placa no sentido longitudinal. Para tal propósito, o guia de broca é colocado no furo longo e o furo central da rosca é pré-perfurado bicorticalmente com a broca de 2,5 mm de diâmetro (REF.: ) ( Fig.8 ). 4

6 Técnica Cirúrgica 10- Determinação do comprimento do parafuso Subsequentemente, o comprimento do parafuso é determinado. Ele é medido usando-se o dispositivo de medição de comprimento de parafusos (REF.: ) através do guia da broca (Fig.12). Para evitar perfurar a cartilagem da articulação do fragmento da cabeça do úmero, aprox. 2 mm devem ser subtraídos do valor medido. 11- Inserção do parafuso angular estável Após a remoção do guia de broca, o primeiro parafuso angular estável é parafusado usando-se a chave de fenda sextavada SW 2,5 mm (REF.: ) (Fig.13). A direção dos parafusos, que podem ser colocados parcialmente divergentes ou parcialmente convergentes, bem como ascendentes ou descendentes, aumenta a estabilidade da construção angular estável. Na área da cabeça do úmero, 10 parafusos angulares estáveis diferentes podem ser inseridos. Recomenda-se colocar poelo menos 5-6 parafusos angulares. 12- Inserção de parafusos adicionais Após selecionar os furos de parafuso a serem ocupados, parafusos adicionais são introduzidos na cabeça do úmero, um de cada vez. O procedimento é realizado conforme descrito nos parágrafos 8 a 11 ( Fig.14 ). 13- Fixação da placa na região da haste Após a osteossíntese ser concluída na região da cabeça do úmero, o afrouxamento do parafuso cortical de 3,5 mm de diâmetro na haste permitirá a movimentação da placa, bem como a correção / otimização da altura da cabeça do úmero. Após apertar o parafuso cortical de 3,5 mm de diâmetro, a fixação à haste proximal do úmero é feita opcionalmente com parafusos angulares estáveis ou com parafusos corticais convencionais. 5

7 Técnica Cirúrgica 14- Perfurando para o parafuso da haste Se um parafuso cortical convencional for usado na região da haste, o furo de perfuração é pré-perfurado bicorticalmente através do anel guia (REF.: ) com a broca espiral de 2,5 mm (REF.: ) (Fig.15). Observação: Se forem usados parafusos angulares estáveis, a pré-perfuração deve ser feita através do anel de perfuração (REF.: ). 15- Determinação do comprimento do parafuso Subsequentemente, o comprimento do parafuso é determinado através do guia de broca, usando-se o dispositivo de medição de comprimento de parafusos (REF.: ) ( Fig. 16). 16- Inserção do parafuso Agora, o parafuso selecionado é girado na haste do osso com a chave de fenda sextavada SW 2,5 mm (REF.: ) ( Fig.17). 6

8 Técnica Cirúrgica 17- Inserção de parafusos adicionais Subsequentementes, parafusos adicionais são colocados na haste do osso. Favor observar o procedimento dos parágrafos 14 a 16 para tal propósito (Fig.18). Quais furos de parafuso são ocupados por quais tipos de parafuso fica a critério do cirurgião. 18- Fixação por sutura da articulação rotatória Para melhorar a estabilidade, é possível a fixação dinâmica da articulação rotatória à placa WINSTA-PH. O posicionamento especial dos furos de perfuração permite a fixação por sutura (geralmente com material de sutura não reabsorvível) mesmo após a osteossíntese haver sido concluída. As roscas de fixação da articulação rotatória podem ser facilmente fixadas na placa subsequentemente. Furos de fixação são providenciados ventralmente para o tendão subescapular, cranialmente para o tendão supraespinal e dorsalmente para o tendão infraespinal (Fig.19). Dependendo da fratura, a conclusão da osteossíntese também podem ocorrer com parafusos de fixação isolados fora da placa. 19- Tratamento de acompanhamento Dependendo da fixação firme dos fragmentos, particularmente do tubérculo, e da fixação dinâmica da articulação da rotatória, a fisioterapia geralmente pode ser iniciada no primeiro dia do pós-operatório. Neste caso, inicialmente realizamos uma fisioterapia de movimentos passivos na cadeira a motor. O tratamento é então complementado passo a passo, com exercícios fisioterapêuticos ativos e passivos sem restrição da abrangência dos movimentos, exceto quanto a evitar exercícios de rotação externa em fraturas de 4 segmentos. Se aplicável, contudo, o cirugião pode especificar restrições adicionais, dependendo da estabilidade da osteossíntese. 20- Remoção do material Dependendo da idade dos pacientes recebendo tratamento e da função afetada, a remoção do material pode ser viável. Ao remover os materiais, primeiramente todos os parafusos são apertados. Somente então eles são tirados gradativamente. 7

9 Produtos e tamanhos Placa de ângulo estável Código Nº de furos na haste da placa Direita Direita Direita Esquerda Esquerda Esquerda Parafuso ângulo estável Ø 3,5 mm, autoroscante Código Comprimento mm 22 mm 24 mm 26 mm 28 mm 30 mm 32 mm 34 mm 36 mm 38 mm 40 mm 42 mm 44 mm 46 mm 48 mm 50 mm 52 mm 54 mm 56 mm 58 mm 60 mm 8

10 Produtos e tamanhos Parafuso cortical Ø 3,5 mm, autoroscante Código Comprimento mm 22 mm 24 mm 26 mm 28 mm 30 mm 32 mm 34 mm 36 mm 38 mm 40 mm Instrumentos Código Comprimento peça porta parafuso 1 broca Ø 2,5 mm 1 chave hexagonal Ø 2,5 mm 1 luva para chave hexagonal 2 guia da broca Ø 2,5 mm 2 guia para fio de Kirschner 1 guia para luva Ø 2,5 mm 1 guia para placa umeral 1 guia para medidor de profundidade 5 fios de Kirschner 9

11

Pedus. Técnica Cirúrgica

Pedus. Técnica Cirúrgica Técnica Cirúrgica com cunha 1. Características do produto Estabilidade angular. Orifícios de combinação. Isto torna possível usar parafusos com e sem estabilidade angular. Parafusos e placas de titânio.

Leia mais

VITUS VITUS. Sistema de Haste Femoral Proximal Vitus PF PhD Dr. Axel Probst Dr. Werner Henke

VITUS VITUS. Sistema de Haste Femoral Proximal Vitus PF PhD Dr. Axel Probst Dr. Werner Henke VITUS PhD Dr. Axel Probst Dr. Werner Henke Indicações 1. Indicações para a haste curta Vitus-PF Fraturas da região trocantérica (Tipo 31A1-3, segundo a classificação AO) Fratura transcervical do colo femoral

Leia mais

Roteiro para Instrumentação da Técnica de Parafuso de Compressão

Roteiro para Instrumentação da Técnica de Parafuso de Compressão Roteiro para Instrumentação da Técnica de Parafuso de Compressão Roteiro para Instrumentação da Técnica de Parafuso de Compressão O tipo de compressão gerada por um parafuso é designado compressão interfragmentária

Leia mais

BCPP TUBE PLATE 95 O. Técnica Cirúrgica. 51.30 - Placa Tubo BCPP - 95 o

BCPP TUBE PLATE 95 O. Técnica Cirúrgica. 51.30 - Placa Tubo BCPP - 95 o BCPP TUBE PLATE 95 O Técnica Cirúrgica 51.30 - BCPP Tube Plate Materiais Titânio - Ti 6Al 4V ELI ASTM F-136 ISO 5832-3 Aço Inoxidável ASTM F-138 ISO 5832-1 Indicações A é indicada para as seguintes fraturas

Leia mais

Medartis Visão Geral do Produto MODUS

Medartis Visão Geral do Produto MODUS Medartis Visão Geral do Produto MODUS Índice 3 Benefícios Clínicos MODUS 4 5 Tecnologia 6 Sistema de clipagem 7 0.9 / 1.2, Trauma 0.9 / 1.2 8 1.5, Trauma 1.5 9 Sistema de Deposição Orbital OPS 1.5 9 Neuro

Leia mais

Instruções de Uso FIXADOR EXTERNO MODULAR. FIXADOR AXIAL DINÂMICO - Orthofix

Instruções de Uso FIXADOR EXTERNO MODULAR. FIXADOR AXIAL DINÂMICO - Orthofix Instruções de Uso FIXADOR EXTERNO MODULAR FIXADOR AXIAL DINÂMICO - Orthofix Descrição Os Fixadores Externos Modulares - Fixador Axial Dinâmico - Orthofix consistem de uma série de fixadores externos monolaterais,

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO. Parafuso Cortical Synthes. Parafuso Implantável. Responsável Técnico: Eng. Anselmo Ariza Quinelato CREA SP 157674/D

INSTRUÇÕES DE USO. Parafuso Cortical Synthes. Parafuso Implantável. Responsável Técnico: Eng. Anselmo Ariza Quinelato CREA SP 157674/D INSTRUÇÕES DE USO Parafuso Cortical Synthes Parafuso Implantável Fabricante: Synthes Indústria e Comércio Ltda Av. Pennwalt, 501 Rio Claro SP C.N.P.J. 58.577.370/0001-76 Inscr. Est. 587.077.032.113 Tel.

Leia mais

11/06 119-32/00 012807 REV.0. www.britania.com.br sac@britania.com.br Manual de Instruções

11/06 119-32/00 012807 REV.0. www.britania.com.br sac@britania.com.br Manual de Instruções 11/06 119-32/00 012807 REV.0 www.britania.com.br sac@britania.com.br Manual de Instruções CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS INTRODUÇÃO Tensão Corrente Potência/Consumo Freqüência Rotações Diâmetro Área de ventilação

Leia mais

Sistema de Fixação Externa TRUE / LOK

Sistema de Fixação Externa TRUE / LOK Modelo de Instruções de Uso Sistema de Fixação Externa TRUE / LOK Descrição O Sistema de Fixação Externa TRUE / LOK é um sistema modular composto por hastes telescópicas, anéis, pinos e presilhas. As hastes

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO. Parafuso Canulado Synthes. Parafuso Implantável. Responsável Técnico: Eng. Anselmo Ariza Quinelato CREA SP 157674/D

INSTRUÇÕES DE USO. Parafuso Canulado Synthes. Parafuso Implantável. Responsável Técnico: Eng. Anselmo Ariza Quinelato CREA SP 157674/D INSTRUÇÕES DE USO Parafuso Canulado Synthes Parafuso Implantável Fabricante: Synthes Indústria e Comércio Ltda Av. Pennwalt, 501 Rio Claro SP C.N.P.J. 58.577.370/0001-76 Inscr. Est. 587.077.032.113 Tel.

Leia mais

C A T Á L O G O D E P R O D U T O S FIXADORES EXTERNOS

C A T Á L O G O D E P R O D U T O S FIXADORES EXTERNOS C A T Á L O G O D E P R O D U T O S FIXADORES EXTERNOS A CPMH A empresa CPMH foi fundada 2010 e está entre as empresas especializadas que oferecem pesquisa, desenvolvimento e fabricação de instrumental

Leia mais

Lesões Traumáticas do Membro Superior. Lesões do Ombro e Braço Lesões do Cotovelo e Antebraço Lesões do Punho e Mão

Lesões Traumáticas do Membro Superior. Lesões do Ombro e Braço Lesões do Cotovelo e Antebraço Lesões do Punho e Mão André Montillo UVA Lesões Traumáticas do Membro Superior Lesões do Ombro e Braço Lesões do Cotovelo e Antebraço Lesões do Punho e Mão e Braço Fratura da Escápula Fratura da Clavícula Luxação Acrômio-clavicular

Leia mais

Técnica operacional do sistema de revisão modular

Técnica operacional do sistema de revisão modular Técnica operacional do sistema de revisão modular Conteúdo Razões do design do sistema Securus Linha de implantes Securus 1 Razões do design Securus 2 Contraindicações 3 Avaliações pré-operatórias 4 Preparação

Leia mais

Instruções complementares. Centragem. para VEGAFLEX Série 80. Document ID: 44967

Instruções complementares. Centragem. para VEGAFLEX Série 80. Document ID: 44967 Instruções complementares Centragem para VEGAFLEX Série 80 Document ID: 44967 Índice Índice 1 Descrição do produto 1.1 Vista geral... 3 1.2 Centragens... 3 2 Montagem 2.1 Informações gerais... 10 2.2 Estrelas

Leia mais

Sumário Serra Fita FAM

Sumário Serra Fita FAM Sumário Serra Fita FAM 1 Componentes... 1 Painel de controle... 1 Sensores de segurança... 2 Especificações... 2 Instalação... 3 Condições Gerais do Local... 3 Rede Elétrica... 3 Instalação da Tomada...

Leia mais

Buco Maxilo Facial. Maxilo Facial GII 1.5 / 2.0 / 2.4

Buco Maxilo Facial. Maxilo Facial GII 1.5 / 2.0 / 2.4 Buco Maxilo Facial Maxilo Facial GII 1.5 / 2.0 / 2.4 Maxilo Facial GII 1.5 / 2.0 / 2.4 Sistema de Buco Maxilo Facial Os princípios biomecânicos da osteossíntese com placas aplicável a mandíbula culminou

Leia mais

Martelete Rotativo. Makita do Brasil Ferramentas Elétricas Ltda. MANUAL DE INSTRUÇÕES HR2445- HR2455

Martelete Rotativo. Makita do Brasil Ferramentas Elétricas Ltda. MANUAL DE INSTRUÇÕES HR2445- HR2455 Martelete Rotativo HR445- HR455 MANUAL DE INSTRUÇÕES Makita do Brasil Ferramentas Elétricas Ltda. Fábrica Rua Makita Brasil, 00 Bairro Alvarengas - S. B. do Campo - SP - CEP: 0985-080 PABX: (0xx) 439-4

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO. Eimattstrasse 3 Eimattstrasse 3 PRODUTO NÃO ESTÉRIL CE 0123

INSTRUÇÕES DE USO. Eimattstrasse 3 Eimattstrasse 3 PRODUTO NÃO ESTÉRIL CE 0123 INSTRUÇÕES DE USO Nome Técnico: Nome Comercial: Sistema para Fixação da Coluna Vertebral Sistema de Fixação Rígida de Placas Especiais para Coluna Tóraco Lombar Anterior Fabricante: Distribuidor: Synthes

Leia mais

INSTRUÇÃO DE USO Parafuso de Bloqueio para Haste Intramedular Registro ANVISA n 80083650036 - Revisão 01

INSTRUÇÃO DE USO Parafuso de Bloqueio para Haste Intramedular Registro ANVISA n 80083650036 - Revisão 01 Luiz Guilherme Sartori & Cia Ltda. EPP CNPJ: 04.861.623/0001-00 Estr. Municipal RCL-010 nº. 13500, Km 9 Ajapi - Rio Claro/SP - Resp. Téc.: Charles Eduardo Ceccato CREA/SP: 5062635520 Visando a praticidade

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO. Sistema para Fixação Intramedular. Sistema para Fixação Intramedular para Fêmur com Bloqueio Misto. Eimattstrasse 3 Eimattstrasse 3

INSTRUÇÕES DE USO. Sistema para Fixação Intramedular. Sistema para Fixação Intramedular para Fêmur com Bloqueio Misto. Eimattstrasse 3 Eimattstrasse 3 INSTRUÇÕES DE USO Nome Técnico: Nome Comercial: Sistema para Fixação Intramedular Fabricante: Distribuidor: Synthes GmbH Synthes GmbH Eimattstrasse 3 Eimattstrasse 3 CH 4436 Oberdorf CH 4436 Oberdorf Switzerland

Leia mais

MICRO MOTOR MULTIFUNCIONAL ITS-MC 17-050

MICRO MOTOR MULTIFUNCIONAL ITS-MC 17-050 MICRO MOTOR MULTIFUNCIONAL ITS-MC 17-050 Fabricante ITS Material Cirúrgico Ltda. Rua Dr. João Daniel Hillebrand, 837 93.415-520 Novo Hamburgo RS Resp. Técnico: João Batista da Luz Nascimento - COREN 164361

Leia mais

TIBIAL LOCKING NAIL. Técnica Cirúrgica 72.30 - Haste Tibial Intramedular

TIBIAL LOCKING NAIL. Técnica Cirúrgica 72.30 - Haste Tibial Intramedular TIBIAL LOCKING NAIL Técnica Cirúrgica 72.30 - Tibial Locking Nail COLABORADORES: Dr. Geraldo Motta Filho MATERIAL: Aço inox NBR ISO 5832-1 Indicações Para fixação intramedular das fraturas da tíbia. Esta

Leia mais

Instruções para utilização

Instruções para utilização Instruções para utilização MÁQUINA DE LAVAR ROUPA Português AWM 129 Sumário Instalação, 16-17-18-19 Desembalar e nivelar Ligações hidráulicas e eléctricas Primeiro ciclo de lavagem Dados técnicos Instruções

Leia mais

Seção 9 PISTÕES - ANÉIS - BIELAS

Seção 9 PISTÕES - ANÉIS - BIELAS Seção 9 PISTÕES - ANÉIS - BIELAS Índice da seção Página Bielas Montagem da biela no pistão... 4 Verificação Instalação... 7 Remoção Torque... 8 Pistões Montagem do pistão na biela... 4 Verificação do desgaste

Leia mais

Hospital Universitário Cajuru. Pontifícia Universidade Católica Paraná

Hospital Universitário Cajuru. Pontifícia Universidade Católica Paraná Hospital Universitário Cajuru Pontifícia Universidade Católica Paraná Grupo de Cirurgia Quadril Dr. Ademir Schuroff Dr. Marco Pedroni Dr. Mark Deeke Dr. Josiano Valério Fraturas Peri Protéticas Conceitos

Leia mais

Seção 12 Conjunto do motor

Seção 12 Conjunto do motor Seção 12 Conjunto do motor Página CONJUNTO DO MOTOR... 164 Instalação do virabrequim... 164 Instale o pistão e a biela... 164 Instalação do eixo de cames... 164 Instalação da bomba de óleo... 165 Instalação

Leia mais

3. INSTRUÇÕES DE USO

3. INSTRUÇÕES DE USO . Sistema de placas especiais Folha: 1 de 50 3. INSTRUÇÕES DE USO 3.1. Informações Gerais de Identificação do Produto Produtos de uso único, fornecidos não estéril, devendo ser esterilizados antes do uso.

Leia mais

Instruções para uso do peso de bater automático

Instruções para uso do peso de bater automático Este equipamento foi desenvolvido com as finalidades de: 1) Agilizar e otimizar o tempo necessário para os testes de penetração de solo; 2) Melhorar a ergonomia do procedimento, evitando esforços físicos

Leia mais

Prótese total de joelho de plataforma móvel

Prótese total de joelho de plataforma móvel Installation du patient Posicionamento do paciente O paciente é posicionado em posição de supino. Coloque duas almofadas: uma na lateral da coxa e uma sob o pé para dar referências ao posicionar o membro

Leia mais

ANTERIOR CERVICAL PLATE. Técnica Cirúrgica - 66.30

ANTERIOR CERVICAL PLATE. Técnica Cirúrgica - 66.30 ANTERIOR CERVICAL PLATE Placa Cervical Anterior Coluna Cervical Materiais Titânio Ti 6Al 4V ELI Alloy ASTM F-136 / ISO 5832-3 Indicações A Placa Cervical é indicado para fixação anterior de segmentos cervicais

Leia mais

Manual de Instruções e Operação Moinhos USI-180

Manual de Instruções e Operação Moinhos USI-180 USIFER A Solução em Moagem Indústria Metalúrgica Ltda. Rua Vêneto, n 969 Bairro Nova Vicenza CEP 95180-000 Farroupilha RS Fones: (54) 3222 5194 Vendas (54) 3261 7356 Fábrica e-mail: usifermoinhos@usifermoinhos.com.br

Leia mais

AVISO: O PESO APLICADO NO BRAÇO DO SPIDER NÃO PODE ULTRAPASSAR 50 LIBRAS (23 KG)!

AVISO: O PESO APLICADO NO BRAÇO DO SPIDER NÃO PODE ULTRAPASSAR 50 LIBRAS (23 KG)! Suporte e Posicionador para Membro Spider PREFÁCIO O Posicionador de Membros SPIDER foi projetado para oferecer o posicionamento ideal do membro que vai ser operado, durante a cirurgia. Seu projeto permite

Leia mais

Os Parafusos para Centronail Haste de Titânio Orthofix são construídos em liga de titânio ASTM 136.

Os Parafusos para Centronail Haste de Titânio Orthofix são construídos em liga de titânio ASTM 136. Instruções de Uso Parafuso para Centronail Haste de Titânio Orthofix e Características do Produto Os Parafusos para Centronail Haste de Titânio Orthofix são construídos em liga de titânio ASTM 136. Os

Leia mais

Fraturas e Luxações do Cotovelo em Adultos:

Fraturas e Luxações do Cotovelo em Adultos: Fraturas e Luxações do Cotovelo em Adultos: Fraturas do cotovelo em adultos: l As fraturas correspondem 31.8% dos traumas em cotovelo no adulto; l Freqüência: cabeça do rádio 39,4%; luxação do cotovelo

Leia mais

ELOS ACESSÓRIOS PARA CABO REDE SUBTERRÂNEA

ELOS ACESSÓRIOS PARA CABO REDE SUBTERRÂNEA INSTRUÇÕES DE MONTAGEM ELOS ACESSÓRIOS PARA CABO REDE SUBTERRÂNEA PÁG. / 6 EMEX 6 kv Edição: DEZ 09 A emenda EMEX é um acessório de cabo de média tensão isolado com EPR ou XLPE com camada semi-condutora

Leia mais

Projecto de uma mini mini-hídrica

Projecto de uma mini mini-hídrica Projecto de uma mini mini-hídrica José Pinto da Cunha 1 Lista de material 1 tupperware cilíndrico em PVC transparente com 20 cm e altura 9 cm;(marca Canasta; Continente; Jumbo) (ref. 5601323101891); 1

Leia mais

Boletim da Engenharia

Boletim da Engenharia Boletim da Engenharia 10 Verificação e Ajuste da Folga Axial dos Compressores Parafuso 11/02 Tipos de compressores: OS.53 / OS.70 / OS.74 HS.53 / HS.64 / HS.74 HSKC 64 / HSKC 74 Sumário Página 1 Introdução

Leia mais

Termorresistência Modelo TR10-H, sem poço de proteção

Termorresistência Modelo TR10-H, sem poço de proteção Medição elétrica de temperatura Termorresistência Modelo TR10-H, sem poço de proteção WIKA folha de dados TE 60.08 outras aprovações veja página 8 Aplicações Para montagem direta em processo Fabricante

Leia mais

Parafusos III. Até agora você estudou classificação geral. Parafuso de cabeça sextavada

Parafusos III. Até agora você estudou classificação geral. Parafuso de cabeça sextavada A U A UL LA Parafusos III Introdução Até agora você estudou classificação geral dos parafusos quanto à função que eles exercem e alguns fatores a serem considerados na união de peças. Nesta aula, você

Leia mais

CÉLULA / SENSOR ION-SELETIVO CLORO LIVRE INORGÂNICO

CÉLULA / SENSOR ION-SELETIVO CLORO LIVRE INORGÂNICO Head office: Via Catania 4, 00040 Pavona di Albano Laziale (Roma) Italy, Tel. +39 06 9349891 (8 lines) Fax +39 06 9343924 CÉLULA / SENSOR ION-SELETIVO CLORO LIVRE INORGÂNICO GUIA DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO

Leia mais

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Página 1 de 9 Informativo nº 9 VENTILADOR DE MESA 30cm VENTNK1200 ASSUNTO: Lançamento. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Alimentação: Cor: Potência do aparelho: Consumo de energia: Característica diferencial: Período

Leia mais

Rosqueadeiras. Manual de Instruções

Rosqueadeiras. Manual de Instruções Manual de Instruções 2 NOMAQ Roscar/Cortar/Escarear Modelos para tubos de ½ a 6 Modelo NQ-R2 NQ-R2A NQ-R4 NQ-R6 Roscas Tubos 1/2, 3/4, 1, 2 1/2, 3/4, 1, 2 1/2, 3/4, 1, 2, 2.1/2, 4 2.1/2, 4, 5, 6 Roscas

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO FABRICANTE: IMPOL INSTRUMENTAL E IMPLANTES NOME TÉCNICO: PARAFUSO IMPLANTÁVEL NOME COMERCIAL: PARAFUSO CORTICAL MODELOS:

INSTRUÇÕES DE USO FABRICANTE: IMPOL INSTRUMENTAL E IMPLANTES NOME TÉCNICO: PARAFUSO IMPLANTÁVEL NOME COMERCIAL: PARAFUSO CORTICAL MODELOS: FABRICANTE: IMPOL INSTRUMENTAL E IMPLANTES C.N.P.J.: 49.337.413/0001-55 AV. DR. ULYSSES GUIMARÃES, 3533 VILA NOGUEIRA DIADEMA- S.P. CEP 09990-080 FONE: (011) 4071-6464 E-mail: impol@impol.com.br INSTRUÇÕES

Leia mais

Dicas de montagem substituição de correias dentadas Instruções detalhadas para o tipo de motor 2,8 l 30 V no Audi A4, A6, A8 e VW Passat

Dicas de montagem substituição de correias dentadas Instruções detalhadas para o tipo de motor 2,8 l 30 V no Audi A4, A6, A8 e VW Passat Technical Info www contitech de Dicas de montagem substituição de correias dentadas Instruções detalhadas para o tipo de motor 2,8 l 30 V no Audi A4, A6, A8 e VW Passat O motor 2,8 l 30 V encontra-se montado

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO. Nome técnico: IMPLANTES DENTÁRIOS (OSSEOINTEGRÁVEL) Nome comercial: IMPLANTE DENTÁRIO Modelo comercial: Ver lista abaixo.

INSTRUÇÕES DE USO. Nome técnico: IMPLANTES DENTÁRIOS (OSSEOINTEGRÁVEL) Nome comercial: IMPLANTE DENTÁRIO Modelo comercial: Ver lista abaixo. INSTRUÇÕES DE USO Produto: Nome técnico: IMPLANTES DENTÁRIOS (OSSEOINTEGRÁVEL) Nome comercial: IMPLANTE DENTÁRIO Modelo comercial: Ver lista abaixo. PROSS CILÍNDRICO HE SS Ø5,0 PROSS CILÍNDRICO HE Ø5,0

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO. Parafuso Maleolar Synthes. Parafuso Implantável. Responsável Técnico: Eng. Anselmo Ariza Quinelato CREA SP 157674/D

INSTRUÇÕES DE USO. Parafuso Maleolar Synthes. Parafuso Implantável. Responsável Técnico: Eng. Anselmo Ariza Quinelato CREA SP 157674/D INSTRUÇÕES DE USO Parafuso Maleolar Synthes Parafuso Implantável Fabricante: Synthes Indústria e Comércio Ltda Av. Pennwalt, 501 Rio Claro SP C.N.P.J. 58.577.370/0001-76 Inscr. Est. 587.077.032.113 Tel.

Leia mais

ESTRUTURAS METÁLICAS. Maj Moniz de Aragão

ESTRUTURAS METÁLICAS. Maj Moniz de Aragão SEÇÃO DE ENSINO DE ENGENHARIA DE FORTIFICAÇÃO E CONSTRUÇÃO ESTRUTURAS METÁLICAS LIGAÇÕES PARAFUSADAS (NBR 8800/2008) Maj Moniz de Aragão 1. Resistência dos parafusos pág 06 2. Área bruta e área efetiva

Leia mais

Instruções de Instalação do Rack

Instruções de Instalação do Rack Instruções de Instalação do Rack Revise a documentação que acompanha o gabinete do rack para as informações sobre segurança e cabeamento. Antes de instalar o servidor em um gabinete do rack, revise as

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO. Parafuso Esponjoso Synthes. Parafuso Implantável. Responsável Técnico: Eng. Anselmo Ariza Quinelato CREA SP 157674/D

INSTRUÇÕES DE USO. Parafuso Esponjoso Synthes. Parafuso Implantável. Responsável Técnico: Eng. Anselmo Ariza Quinelato CREA SP 157674/D INSTRUÇÕES DE USO Parafuso Esponjoso Synthes Parafuso Implantável Fabricante: Synthes Indústria e Comércio Ltda Av. Pennwalt, 501 Rio Claro SP C.N.P.J. 58.577.370/0001-76 Inscr. Est. 587.077.032.113 Tel.

Leia mais

ANEXO I - DA ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO // VALOR DE REFERENCIA

ANEXO I - DA ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO // VALOR DE REFERENCIA ANEXO I - DA DO OBJETO // VALOR DE REFERENCIA GRANDES FRAGMENTOS 1 Parafuso cortical em aço inoxidável antimagnético, diâmetro da rosca de 4,5mm, diâmetro do núcleo de 3,0mm, hexágono interno de 3,5mm

Leia mais

ANATOMIA. ! O labrum é uma estrutura cartilaginosa que tem como função aumentar a concavidade de glenóide, criando maior estabilidade física da artic.

ANATOMIA. ! O labrum é uma estrutura cartilaginosa que tem como função aumentar a concavidade de glenóide, criando maior estabilidade física da artic. LUXAÇÃO GLENOUMERAL ANATOMIA! A artic. é considerada a mais instável do corpo humano,devido ao pequeno contato entre as superfícies: glenóide rasa e pequena e cabeça do úmero 3 x maior! O labrum é uma

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO. Placa DHS / DCS (Placa Tubo) Synthes Placa e Malha Implantável

INSTRUÇÕES DE USO. Placa DHS / DCS (Placa Tubo) Synthes Placa e Malha Implantável INSTRUÇÕES DE USO Placa DHS / DCS (Placa Tubo) Synthes Placa e Malha Implantável Fabricante: Synthes Indústria e Comércio Ltda Av. Pennwalt, 501 Rio Claro SP C.N.P.J. 58.577.370/0001-76 Inscr. Est. 587.077.032.113

Leia mais

Instruções de encastramento

Instruções de encastramento para aparelhos frigoríficos, BioFresh, congeladores, integrável com montagem fixa de porta P 708 45-00 IK/IKP/IKB/IG 006 a b max. 00 3 4 00 38 00 cm 560-570 550 (mm) 557 538 6 3mm 38 0 57 A (mm) B 00 cm

Leia mais

MOVIMENTADOR PARA PORTAS DE ENROLAR

MOVIMENTADOR PARA PORTAS DE ENROLAR MOVIMENTADOR PARA PORTAS DE ENROLAR www.mastertec.ind.br 1 ÍNDICE 1. Recursos:... 3 2. Condições de funcionamento:... 3 3. Características técnicas:... 3 4. Características construtivas:... 3 5. Diagrama

Leia mais

ZJ20U93 Montagem e Operacional

ZJ20U93 Montagem e Operacional www.zoje.com.br ZJ20U93 Montagem e Operacional ÍNDICE 1. Aplicação...2 2. Operação segura...2 3. Cuidados antes da operação...2 4. Lubrificação...2 5. Seleção da agulha e do fio...3 6. A Inserção da agulha...3

Leia mais

Os componentes dos Fixadores Externos Lineares Smith & Nephew são fabricados de vários tipos de materiais metálicos, plásticos e compostos.

Os componentes dos Fixadores Externos Lineares Smith & Nephew são fabricados de vários tipos de materiais metálicos, plásticos e compostos. MODELO DE INSTRUÇÃO DE USO FIXADORES EXTERNOS LINEARES SMITH & NEPHEW DESCRIÇÃO DO DISPOSITIVO Os Fixadores Externos Lineares Smith & Nephew consistem de vários componentes utilizados para criar sistemas

Leia mais

T É C N I C A C I R Ú R G I C A ROI-C

T É C N I C A C I R Ú R G I C A ROI-C T É C N I C A C I R Ú R G I C A ROI-C CAGE CERVICAL com tecnologia de Âncoras ertebridge T É C N I C A C I R Ú R G I C A ROI-C CAGE CERVICAL Índice Abordagem cirúrgica e distração... Discectomia e medição

Leia mais

Instruções de montagem. Colectores planos FCB-1S / FCC-1S CTE. 6720680458-00.1Av. Montagem sobre o telhado 6 720 642 803 (2009/12) PT

Instruções de montagem. Colectores planos FCB-1S / FCC-1S CTE. 6720680458-00.1Av. Montagem sobre o telhado 6 720 642 803 (2009/12) PT Instruções de montagem Colectores planos FCB-S / FCC-S CTE 670680458-00.Av Montagem sobre o telhado 6 70 64 80 (009/) PT Índice Índice Esclarecimento dos símbolos e indicações de segurança...............................

Leia mais

Forma de Apresentação O Kit Instrumental para Fixadores Externos Modulares é constituído dos seguintes componentes:

Forma de Apresentação O Kit Instrumental para Fixadores Externos Modulares é constituído dos seguintes componentes: Instruções de Uso Kit Instrumental para Fixadores Externos Modulares ORTHOFIX para Colocação e Ajuste dos Fixadores Externos Modulares Finalidade O Kit Instrumental para Fixadores Externos Modulares tem

Leia mais

TÉCNICA CIRÚRGICA SpineTune TL SISTEMA DE PARAFUSO PEDICULAR

TÉCNICA CIRÚRGICA SpineTune TL SISTEMA DE PARAFUSO PEDICULAR TÉCNICA CIRÚRGICA SpineTune TL SISTEMA DE PARAFUSO PEDICULAR TÉCNICA CIRÚRGIC A SpineTune TL SISTEMA DE PARAFUSO PEDICULAR Índice Abordagem cirúrgica e posicionamento do fio guia... Criação e controle

Leia mais

Implantes Dentários. Qualquer paciente pode receber implantes?

Implantes Dentários. Qualquer paciente pode receber implantes? Implantes Dentários O que são implantes ósseos integrados? São uma nova geração de implantes, introduzidos a partir da década de 6O, mas que só agora atingem um grau de aceitabilidade pela comunidade científica

Leia mais

FCC-1S / FCB-1S / FCC-2S / FCB-2S

FCC-1S / FCB-1S / FCC-2S / FCB-2S Instruções de montagem FCC-S / FCB-S / FCC-S / FCB-S Colectores planos 67068058-00.Av Montagem sobre o telhado 6 70 80 97 (0/0) PT Índice Índice Esclarecimento dos símbolos e indicações de segurança.....

Leia mais

Manual de Instalação e Operação

Manual de Instalação e Operação Manual de Instalação e Operação Suporte para amostras de pequeno porte e engastadas modelo SB-AP ATCP Engenharia Física Rua Lêda Vassimon, n 735-A - Ribeirão Preto - SP / Brasil CEP 14026-567 Telefone:

Leia mais

Manual de Montagem, Operação e Manutenção. Aparelho de Levantamento. Série B200

Manual de Montagem, Operação e Manutenção. Aparelho de Levantamento. Série B200 Manual de Montagem, Operação e Manutenção Aparelho de Levantamento Série B200 Português Índice Página 1 Aplicação e características gerais 1 Aplicação e características gerais 3 1.1 Aplicação 3 1.2 Características

Leia mais

Hydro-Probe/Hydro-Probe XT Manual de Instalação

Hydro-Probe/Hydro-Probe XT Manual de Instalação Hydro-Probe/Hydro-Probe XT Manual de Instalação Para nova encomenda indique o número de peça: Revisão: Data da revisão: HD0675pt 1.3.0 Maio de 2016 Direitos de autor É proibida a adaptação ou reprodução

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA MONTAGEM DE CABOS

INSTRUÇÕES PARA MONTAGEM DE CABOS Fixação por aperto, de conectores do tipo BNC, TNC e F 14mm 1) Desemcapar o cabo conforme mostrado, utilizando o alicate de desemcapar cabos. Fazer um chanfro de 45º no condutor central do cabo. *Nota:

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO Implantes Systhex

INSTRUÇÕES DE USO Implantes Systhex 1. Descrição / Forma de Apresentação: Os implantes dentários Systhex são usinados em titânio grau 4 (ASTM F6), material biocompatível e osseointegrável. Apresentam superfície porosa. Para fixação protética,

Leia mais

Conectores Elétricos Rotativos

Conectores Elétricos Rotativos Conectores Elétricos Rotativos Serior aos coletores escovas convencionais Blindado com rolamentos de esferas Maior confiabilidade, livre de manutenção Livre de ruídos elétricos Resistência de condução

Leia mais

Manual de montagem e operação para EAS -dutytorque Tipo 404_. 400 Tamanho 2 9

Manual de montagem e operação para EAS -dutytorque Tipo 404_. 400 Tamanho 2 9 Ler atentamente e respeitar o manual de operação. A inobservância pode causar avarias de funcionamento ou a falha do limitador de torque, bem como os danos associados. Índice Página 1: - Índice - Símbolos

Leia mais

Cabine de Pintura a Pó Tipo Cartucho Modelo CFC-1000

Cabine de Pintura a Pó Tipo Cartucho Modelo CFC-1000 Cabine de Pintura a Pó Tipo Cartucho Modelo CFC-1000 PREZADO CLIENTE Você está recebendo mais um produto com a qualidade e garantia DeVilbiss. A sua produção comprovará que o desempenho e a facilidade

Leia mais

5 Instrumentos Convencionais Acionados a Motor para Uso Endodôntico

5 Instrumentos Convencionais Acionados a Motor para Uso Endodôntico 5 Instrumentos Convencionais Acionados a Motor para Uso Endodôntico de Jesus Djalma Pécora com a colaboração de Eduardo Luiz Barbin; Júlio César Emboava Spanó; Luis Pascoal Vansan e Ricardo Novak Savioli

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÕES DO ALINHADOR ALD300

MANUAL DE OPERAÇÕES DO ALINHADOR ALD300 MANUAL DE OPERAÇÕES DO ALINHADOR ALD300 1. Introdução O Alinhador ALD300 foi desenvolvido para verificação e ajuste do sistema de direção de veículos automotivos leves, através do sistema ótico. O sistema

Leia mais

Instrução de Uso. Nome Comercial: Sistema de Placa Volar Contours VPS-III

Instrução de Uso. Nome Comercial: Sistema de Placa Volar Contours VPS-III ORTHOFIX Brasil Ltda. Rua Alves Guimarães, 1216 Pinheiros - São Paulo - SP - CEP: 05410-002 CNPJ: 02 690.906 / 0001-00 Fone: 11-3087-2266/ Fax: 3087-2309 Email: orthofix@orthofix.com.br Site: www.orthofix.com.br

Leia mais

Carolina Vilanova. 26/12/13 www.omecanico.com.br/modules/revista.php?action=printout&recid=423. Desmontagem e dicas da caixa VW

Carolina Vilanova. 26/12/13 www.omecanico.com.br/modules/revista.php?action=printout&recid=423. Desmontagem e dicas da caixa VW Desmontagem e dicas da caixa VW Vamos apresentar nessa reportagem as características, dicas de manutenção, desmontagem e montagem da caixa de câmbio MQ200, que em suas várias aplicações, equipa a maioria

Leia mais

Parafuso EIS Técnica Cirúrgica da Osteotomia de Scarf do M1 Princípios Gerais Indicações da Osteotomia de SCARF Contra-Indicação

Parafuso EIS Técnica Cirúrgica da Osteotomia de Scarf do M1 Princípios Gerais Indicações da Osteotomia de SCARF Contra-Indicação EIS Parafuso EIS da Osteotomia de Scarf do M1 Princípios Gerais Permite a transação lateral da primeira cabeça metatarsal, juntamente com o realinhamento sobre os sesamóides. Osteotomia extra-articular.

Leia mais

Manual de Instalação DIGISTAR XE - 10 DIGISTAR XE - 16 DIGISTAR XE - 16 A

Manual de Instalação DIGISTAR XE - 10 DIGISTAR XE - 16 DIGISTAR XE - 16 A Manual de Instalação DIGISTAR XE - 10 DIGISTAR XE - 16 DIGISTAR XE - 16 A Sumário 1 - Instalação 1.1 - Ambiente de Instalação... 3 1.2 - Fixação Mecânica... 3 1.3 - Rede Elétrica... 4 1.4 - Fiação... 5

Leia mais

Parte 3: Manual de serviço Cl. 271-275

Parte 3: Manual de serviço Cl. 271-275 Conteúdo Página: Parte : Manual de serviço Cl. 7-75. Generalidades............................................. Conjunto de calibres......................................... 4. Descriço e regulaço do disco

Leia mais

Manual de Instalação do Encoder

Manual de Instalação do Encoder Status do Documento: Código de Referência do LS-CS-M-028 Documento Versão: 1 Liberado em: 16-03-2010 Histórico de Revisão do Documento Data Versão Resumo da Alteração 16-03-2010 1 Manual Novo Informação

Leia mais

Crescimento guiado para correção de joelhos unidos e pernas arqueadas em crianças

Crescimento guiado para correção de joelhos unidos e pernas arqueadas em crianças INFORMAÇÃO AO PACIENTE Crescimento guiado para correção de joelhos unidos e pernas arqueadas em crianças O sistema de crescimento guiado eight-plate quad-plate INTRODUÇÃO As crianças necessitam de orientação

Leia mais

Solução híbrida de 2D / 3D. Spine. Sua poderosa ferramenta para a cirurgia da coluna vertebral do futuro. Spine. Spine

Solução híbrida de 2D / 3D. Spine. Sua poderosa ferramenta para a cirurgia da coluna vertebral do futuro. Spine. Spine Solução híbrida de 2D / Sua poderosa ferramenta para a cirurgia da coluna vertebral do futuro. medicad Sua ferramenta poderosa para cirurgia de coluna vertebral do futuro. Nosso novo software medicad abre

Leia mais

Adaptador Digital; Chave Digital. Sextavada; Chave Digital. Transferente; Chave de Catraca. com Referência de Torque; Conexão Catraca Fenda;

Adaptador Digital; Chave Digital. Sextavada; Chave Digital. Transferente; Chave de Catraca. com Referência de Torque; Conexão Catraca Fenda; instrumentos Kit Cirúrgico Instrumentos confeccionados em aço cirúrgico Estojo autoclavável Indicação de broca e do paralelizador referentes e ao diâmetro do implante através do de cores Instrumentos com

Leia mais

AULA 33 PROCESSO DE RETIFICAÇÃO: OPERAÇÕES DE CORTE

AULA 33 PROCESSO DE RETIFICAÇÃO: OPERAÇÕES DE CORTE AULA 33 PROCESSO DE RETIFICAÇÃO: OPERAÇÕES DE CORTE 257 33. PROCESSO DE RETIFICAÇÃO: OPERAÇÕES DE CORTE 33.1. Introdução As peças que serão retificadas, normalmente, chegam à retificadora com um sobremetal

Leia mais

Verano. guarda-sóis manual de troca de corda

Verano. guarda-sóis manual de troca de corda Verano guarda-sóis manual de troca de corda Verano guarda-sóis manual de troca de corda Instruções gerais e de segurança Leia as instruções de montagem Apesar dos produtos Stobag serem de fácil montagem,

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SUPORTE ARTICULÁVEL DE PAREDE PARA PLASMA OU LCD MEDIUM 3A MANUAL DE UTILIZAÇÃO 1 Características: - Fixação na parede - Para Tv s e monitores Plasma ou LCD com padrão VESA 75x75, 100x100, 200x100 ou 200x200

Leia mais

C-Plate PLACA CERVICAL ANTERIOR

C-Plate PLACA CERVICAL ANTERIOR T É C N I C A C I R Ú R G I C A C-Plate PLACA CERVICAL ANTERIOR T É C N I C A C I R Ú R G I C A C-Plate Índice pág. Passo 1 Passo 2 Passo 3 Passo 4 Passo 5 Passo 6 Opção Localização e preparação do segmento

Leia mais

NOME TÉCNICO SISTEMA IMPLANTÁVEL PARA OSTEOSÍNTESE

NOME TÉCNICO SISTEMA IMPLANTÁVEL PARA OSTEOSÍNTESE INSTRUÇÕES DE USO NOME TÉCNICO SISTEMA IMPLANTÁVEL PARA OSTEOSÍNTESE NOME COMERCIAL - SISTEMA PARA FIXAÇÃO DE COLUNA ANTERIOR (ANTERIOR DISTRACTION DEVICE ADD) Importador e distribuidor Technicare Instrumental

Leia mais

2.0. Índice Controlo de funcionamento

2.0. Índice Controlo de funcionamento Índice Controlo de funcionamento 2.0 Brocas 2.1 Cabeças de fresa intramedulares 2.2 Fresas 2.3 Machos 2.4 Guias de perfuração com ponta dentada 2.5 Guias de perfuração para placas 2.6 Braço guia 2.7 Guia

Leia mais

3B SCIENTIFIC PHYSICS

3B SCIENTIFIC PHYSICS 3B SCIENTIFIC PHYSICS Osciloscópio didático U8481350 Instruções para o uso 01/08 CW/ALF Entradas: 1 Tensão anódica 2 Tensão catódica 3 Tensão de Wehnelt 4 Tensão de aquecimento (0) 5 Tensão de aquecimento

Leia mais

www.reinhausen.com Eixo de transmissão Instruções de serviço BA 042/07

www.reinhausen.com Eixo de transmissão Instruções de serviço BA 042/07 www.reinhausen.com Eixo de transmissão Instruções de serviço BA 042/07 NOTA! O produto pode ter sido modificado depois de este documento ter sido enviado para impressão. Reservamo-nos expressamente o direito

Leia mais

ROMPEDOR DE CORRENTE HEAVY DUTY DE BANCADA

ROMPEDOR DE CORRENTE HEAVY DUTY DE BANCADA ROMPEDOR DE CORRENTE HEAVY DUTY DE BANCADA INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA Ao manusear correntes de motosserra, sempre há o risco de acontecer pequenos cortes nos dedos e na própria mão. Ao romper uma corrente,

Leia mais

FUNDAÇÃO DE APOIO AO HOSPITAL DE ENSINO DO RIO GRANDE - FAHERG 91102236000194 Termo de Referência

FUNDAÇÃO DE APOIO AO HOSPITAL DE ENSINO DO RIO GRANDE - FAHERG 91102236000194 Termo de Referência Processo..: XXXXXXXXXXXXXXXXXXX/2013 Data da Pregão SRP Emissão: XX/XX/XXXX Abertura: Dia: XX/XX/XXXX Hora: 09:00 Objeto Resumido: Modalidade de Julgamento: Menor Preço GRUPO I GRANDES FRAGMENTOS 1 GRUPO

Leia mais

INSTRUÇÃO DE USO Kit Instrumental Top Fix Registro ANVISA n 80083650023 - Revisão 01

INSTRUÇÃO DE USO Kit Instrumental Top Fix Registro ANVISA n 80083650023 - Revisão 01 Luiz Guilherme Sartori & Cia Ltda. EPP CNPJ: 04.861.623/0001-00 Estr. Municipal RCL-010 nº. 13500, Km 9 Ajapi - Rio Claro/SP - Resp. Téc.: Charles Eduardo Ceccato CREA/SP: 5062635520 Visando a praticidade

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO BAUMER S.A.

INSTRUÇÕES DE USO BAUMER S.A. NOME TÉCNICO DO PRODUTO: PARAFUSO IMPLANTÁVEL NOME COMERCIAL: PARAFUSO ÓSSEO NÃO CANULADO DE PEQUENOS FRAGMENTOS MODELO: CORTICAL, ESPONJOSO RESP. TÉCNICO: ENG. CARLOS DAL GALLO CREA nº 0641 480 680 REGISTRO

Leia mais

Descrição da base de encaixe Tipo de veículo Descrição de Inclinação e Rotação. Direção à direita. ou à esquerda. Direção à esquerda

Descrição da base de encaixe Tipo de veículo Descrição de Inclinação e Rotação. Direção à direita. ou à esquerda. Direção à esquerda Montagem de Inclinação e Rotação Swingaway Ready (direção à esquerda) Swingaway Ready (direção à direita) Guia de instalação Versão padrão Versão Pronta para Swingaway Ready 1 Descrição do produto A Montagem

Leia mais

7. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 7-1 NX-4 FALCON

7. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 7-1 NX-4 FALCON NX-4 FALCON 7. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 7-1 DIAGNOSE DE DEFEITOS 7-3 COMPRESSÃO DO CILINDRO 7-4 REMOÇÃO DA TAMPA DO CABEÇOTE 7-5 DESMONTAGEM DA TAMPA DO 7-6 CABEÇOTE REMOÇÃO DA ÁRVORE DE

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO. Placas Semi Tubular / Terço Tubular / Quarto Tubular Placa e Malha Implantável

INSTRUÇÕES DE USO. Placas Semi Tubular / Terço Tubular / Quarto Tubular Placa e Malha Implantável INSTRUÇÕES DE USO Placas Semi Tubular / Terço Tubular / Quarto Tubular Placa e Malha Implantável Fabricante: Synthes Indústria e Comércio Ltda Av. Pennwalt, 501 Rio Claro SP C.N.P.J. 58.577.370/0001-76

Leia mais

Compressores. www.iesa.com.br 2

Compressores. www.iesa.com.br 2 www.iesa.com.br 1 Compressores A pneumática utiliza o ar como fonte de energia para o acionamento de seus automatismos. Esse ar necessita de determinadas condições apropriadas para sua utilização. São

Leia mais

CORTADOR DE FRIOS C-300. Manual do Usuário Instruções de uso, manutenção e limpeza do equipamento. www.elgin.com.br Suporte 0800 77 00 300

CORTADOR DE FRIOS C-300. Manual do Usuário Instruções de uso, manutenção e limpeza do equipamento. www.elgin.com.br Suporte 0800 77 00 300 CORTADOR DE FRIOS C-300 Manual do Usuário Instruções de uso, manutenção e limpeza do equipamento. www.elgin.com.br Suporte 0800 77 00 300 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 2 Descrição Geral... 2 Principais Características...

Leia mais

SOQUETES E ACESSÓRIOS

SOQUETES E ACESSÓRIOS SOQUETES E ACESSÓRIOS Os soquetes são ferramentas manuais destinadas ao aperto e desaperto de porcas ou parafusos, conjugados com um acessório. Os soquetes e acessórios Belzer são forjados em aço cromo-vanádio,

Leia mais

Introdução: Tabela: Medidas de segurança

Introdução: Tabela: Medidas de segurança Introdução: As Biseladoras Internas Merax podem ser utilizadas para biselar e /ou facear paredes de tubos de diâmetro interno de 16 mm à 610 mm em diferentes espessuras (conforme tabela abaixo). Tabela:

Leia mais