CENTRO DE EXCELÊNCIA EM EMPREENDIMENTO MELHORES PRÁTICAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO DE EXCELÊNCIA EM EMPREENDIMENTO MELHORES PRÁTICAS"

Transcrição

1 CENTRO DE EXCELÊNCIA EM EMPREENDIMENTO MELHORES PRÁTICAS No presente documento, uma descrição geral das melhores práticas em matérias específicas relacionadas com o Centro de Excelência em Empreendimento da Rede Ilumno será encontrada. Modelo para o desenvolvimento do EMPREENDIMENTO na Rede ilumno O Curso de Empreendimento da Universidade do Istmo relata como os países, as regiões e as empresas que têm apresentado os melhores índices de desenvolvimento socioeconômico são os que têm podido aplicar de maneira permanente e constante a fórmula Espírito empresarial + inovação= prosperidade 1. O espírito empresarial proporciona à comunidade uma possibilidade real de desenvolvimento, pois insere na cultura na qual se move esta comunidade: energia, dinamismo, orientação ao trabalho, variedade, elasticidade, ação, inovação e criatividade. Uma Cultura do Espírito Empresarial faz com que as pessoas assumam a tarefa de trazer à realidade um processo de transformação na busca de melhores resultados ou situações, por exemplo: a) Capacidade de identificar novas oportunidades; formas novas de progresso b) Habilidade para encontrar soluções a essas necessidades mediante processos criativos e inovadores c) Desejo e decisão (motivação), de executar essas soluções d) Capacidade de dar continuidade e sustentabilidade ao processo Na sociedade atual, as universidades são promotoras do desenvolvimento socioeconômico. Cada universidade deve responder às necessidades de seu entorno, gerando espaços para a formação de valores empreendedores em seus estudantes, pois os empreendedores compartilham valores comuns ainda que possam atuar em diversos campos do desenvolvimento humano e não somente como criadores de empresa. 2 Os estudantes requerem formação e apoio para se tornarem líderes empreendedores, independente se se dedicarão a criar novas empresas ou se atuarão numa organização, entendendo seu contexto, criando oportunidades e gerando valor. Este modelo de educação é liderado por universidades de alto prestígio como Babson, através de seu modelo de Pensamento e Ação. Burton R. Clark também propôs a universidade empreendedora, a qual se caracteriza por três aspectos fundamentais: a) Retomar a universidade enquanto organização empreendedora,

2 b) Fazer com que os seus membros (estudantes, professores, trabalhadores) sejam empreendedores e, c) Que a universidade interage com o ambiente econômico e social seguindo padrões empreendedores (ecossistemas). Neste documento, abordaremos o tema dos ecossistemas regionais de empreendimento dos quais as Universidades da Rede Ilumno são parte, para logo revisar as melhores práticas que possam ser assumidas por elas. A educação superior e seu papel no EMPREENDIMENTO Fomentar o Empreendimento tem chegado a ser um componente fundamental do desenvolvimento econômico em cidades e países ao redor do mundo, através dos Ecossistemas de Empreendimento3. O ecossistema busca conectar as necessidades de empreendedores com agentes que possuem a capacidade de apoiar o desenvolvimento comercial, tecnológico e/ou financeiro de suas empresas ou projetos e acelerar o processo de criação de valor, fomentando desta maneira a cultura empreendedora (Ver gráfico da Universidade de BABSON). Os ecossistemas têm alcance regional e atendem aos objetivos dos diferentes grupos de interesse: para as entidades públicas, criação de empregos e receitas por impostos, para as entidades financeiras possíveis clientes para créditos, para as universidades a geração de conhecimento, reputação e benefícios por doações e finalmente, para as empresas, inovação, aquisição de produtos, retenção de talento e desenvolvimento de

3 cadeias de suprimento. Muitos grupos de interesse são beneficiados por um ecossistema auto sustentável. O ecossistema promove conexões e influências. Em cada um deles há diferentes atores que os lideram e nos mercados emergentes as ONGs têm desempenhado papeis fundamentais, como é o caso da Endeavor (América Latina) e Wamda (Oriente Médio e Norte da África) 3. As grandes empresas também são parte fundamental dos ecossistemas, em primeiro lugar, porque são clientes importantes e canais de mercado para os empreendedores - não só competidores - e adicionalmente, porque asseguram um fluxo de executivos talentosos. As incubadoras, aceleradoras e outros espaços de colaboração podem aportar método, informação e ideias aos empreendedores, contudo nem todos eles precisam destes ambientes para progredir, ainda, alguns consideram que podem diminuir sua criatividade ou distraí-los de seu foco. Cada empreendimento é diferente. No caso dos bancos, apesar de na maioria dos casos não concederem crédito aos empreendedores, auxiliam na maturidade dos mercados financeiros e indiretamente impactam na cadeia de valor de investimento e adicionalmente investem capital nas empresas que têm superado as etapas anteriores. As universidades proporcionam educação formal aos empreendedores dentro do ecossistema, entendem o funcionamento dos diferentes atores e interagem com eles com o intuito de apoiar os estudantes empreendedores e a comunidade. Os países latino americanos já têm implementado o conceito de ecossistema e as universidades estão em processo de integração entre elas. Os atores dos ecossistemas dos países onde a e Ilumno está presente podem ser consultados na página web Conceitos básicos Uma linguagem comum para a Rede Ilumno Empreendedor Refere-se à capacidade que uma pessoa tem para fazer um esforço adicional para alcançar uma meta ou objetivo, sendo utilizada também para referir-se à pessoa que iniciava uma nova empresa ou projeto, término que depois foi aplicado a empresários que foram inovadores ou agregavam valor a um produto ou processo já existente. Empreendimento Forma de pensamento e atuação que permite identificar oportunidades, gerar ideias e criar valor, dirigido à criação de novas empresas ou ao desempenho como líder em organizações e indústrias existentes.

4 Empresário É a pessoa ou grupo de pessoas capazes de perceber uma oportunidade (produção ou serviços), e diante dela, formula livremente uma decisão de consecução e atribuição de recursos necessários para implementar a empresa ou negócio, que cria valor incremental à economia e gera empregos. Ações ou componentes que contribuem para o tema A universidade é chamada a fomentar, apoiar e facilitar o Empreendimento para seus estudantes, como contribuição para o desenvolvimento socioeconômico e como opção ante às necessidades de emprego. As ações básicas de gestão que devem ser geradas poderiam se resumir nas seguintes: 1. Definição de uma política institucional que reflita a orientação da universidade frente ao Empreendimento e enfoque que será trabalhado, de acordo com o seu papel no ecossistema, as necessidades de seu entorno e o perfil dos estudantes. Alguns exemplos de enfoque são a educação em empreendimento (Stanford), a geração de ideias de negócios e novas empresas (Harvard), a formação de líderes seja para a geração de empresas ou para o emprego (Babson College), em acompanhar os estudantes em seu processo de criação de empresas (Universidad del Norte- Colombia) ou facilitar a incubação das empresas (Tecnológico de Monterrey). 2. Definição do Plano Estratégico de Empreendimento que reflita a visão da universidade e as melhores práticas que desejam adotar assim como os planos de ação para chegar a ela. 3. Aplicação dos recursos necessários para a execução do plano: criação da estrutura organizacional que apoiará o plano de ação e de serviço para os estudantes, por exemplo um centro ou oficina de empreendimento. 4. Estabelecer o calendário anual de ações de apoio ao Empreendimento. Melhores práticas y modelos do tema na Educação Superior Segundo estudo das 100 melhores práticas em Empreendimento universitário da RedEmprendia, estas se caracterizar assim 7 : - Formação: Atividades dirigidas para assegurar uma adequada aquisição de atitudes e habilidades de gestão por parte dos empreendedores. 45 das 100 melhores práticas estão relacionadas com formação. - Comunicação: Todas aquelas atuações destinadas à sensibilização da sociedade sobre a importância do trabalho do empreendedor para nosso desenvolvimento econômico e social. Incluem prêmios, jornadas de divulgação, etc. 22 das 100 melhores práticas apoiam a comunicação.

5 - Gestão: Atividades que apoiem a gestão empresarial mediante o desenvolvimento de ferramentas ou a promoção de regulamentações e normativas que facilitem o empreendimento. 41 melhores práticas estão relacionadas com este aspecto. - Propriedade Intelectual: Neste ponto serão consideradas as atividades que facilitem a adequada proteção da propriedade intelectual e/ou industrial na empresa para sua possível valorização posterior no mercado. Apenas 5 das melhores práticas estão relacionadas com a propriedade intelectual. - Comercialização: Atividades dirigidas para por o produto no mercado da forma mais eficaz e eficiente. 14 melhores práticas trabalham este aspecto. - Alianças/Redes: Através das relações formais com outros agentes implicados no processo de empreendimento (universidades, fundações, governos locais, regionais ou nacionais, etc.), um importante capital relacional que gera um valor agregado em suas atividades é posto à disposição das empresas. Neste aspecto, 26 das 100 melhores práticas são trabalhadas. - Internacionalização: seja comercial ou produtiva, refere-se ao processo de acesso a mercados mais amplos que o nacional. Esta dimensão é trabalhada em 4 das 100 melhores práticas. Esta caracterização evidencia uma alta concentração em práticas enfocadas na Formação e Gestão. Continuando, menciona-se uma seleção de melhores práticas no Empreendimento Universitário. Currículo de Empreendimento As universidades têm um papel fundamental no ensino do empreendimento. O primeiro passo está em elaborar um currículo conforme as necessidades de seu entorno e seus estudantes. A Universidade de Stanford enfoca seus esforços em promover seus cursos com professores e com empreendedores reais; uma de cada quatro eletivas correspondem ao tema de empreendimento e os 95% dos estudantes tomam ao menos um curso nesta disciplina. Estas iniciativas também correspondem ao que o ecossistema da universidade espera dela. Por ser vizinha do Vale do Silício, a Universidade considera sua missão como Educacional porque seu entorno em si mesmo é uma incubadora 4. Babson College descobriu que os empreendedores veem os problemas dos negócios de uma forma mais holística que os gerentes, introduzindo inovações em seu currículo; no início os estudantes deviam iniciar e encerrar os negócios durante seu primeiro ano, doando las ganancias a obras de caridade e os MBA s foram organizados ao redor do ciclo de um negócio. A segunda inovação foi um currículo integrado enfocado na solução interdisciplinar do problema. Uma terceira etapa reconheceu que os empreendedores pensam e atuam diferente; aborda-se o empreendimento como um método e pensamento que pode ser utilizado em qualquer organização.

6 Harvard, por sua parte, tem fortalecido seu currículo e seus planos de treinamento consideravelmente desde 1997; conta com mais de 35 membros da faculdade que ensinam a disciplina e todos os estudantes de primeiro ano de MBA estudam empreendimento. No plano latino americano, a Universidade Nacional de Costa Rica, consciente da importância de promover o desenvolvimento das capacidades empreendedoras na comunidade educativa e nacional, iniciou o Programa UNA-Empreendedores no ano O Programa busca gerar mudanças no paradigma educativo tradicional promovendo uma saída profissional diferente, onde a pessoa já não se vê como um futuro empregado, mas como um empreendedor, caracterizado por seu compromisso com os temas sociais, ambientais, com a inspiração e a motivação para empreender e contribuir para com desde seu que fazer até a geração de emprego, a inovação, o desenvolvimento econômico e social do país. RedEmprendia em seu livro Emprender con éxito desde la Universidad oferece as seguintes recomendações para as instituições de Educação Superior 6: - Desenvolver e difundir um perfil de empreendedor universitário, fazendo com que os estudantes e autoridades universitárias conheçam, através da provocação à promoção, desde os primeiros semestres acadêmicos, temas como o papel, a pesquisa aplicada ao desenvolvimento, a motivação ao sucesso, e, especialmente, seu valor social como agente de mudança. - Identificar e valorizar educacionalmente a inovação, incluindo-a nas temáticas, planos e programas de estudo. - Propor matérias interdisciplinares, regulares e optativas, de desenvolvimento de projetos empresariais e de temas de empreendimento en geral. - Difundir amplamente os programas e alianças que incluam I + D + i, assim como os casos de sucesso, onde processos deste tipo tenham ocorrido. - Promover a criação de disciplinas empresariais, programas e departamentos de empreendimento para as carreiras universitárias, ainda que não pertençam à área econômico-administrativa. - Envolver o setor privado na promoção do empreendimento geral e em alianças estratégicas de desenvolvimentos I + D, com responsabilidade social. - Promover as iniciativas de desenvolvimento da cultura empreendedora, como os círculos de empreendedores e a difusão de publicações nas quais se reconheça o perfil do universitário empreendedor, destacando os casos de êxito locais nas comunidades universitárias.

7 Centro de Recursos Virtual As novas tecnologias têm mudado as formas de aprendizagem; o estudante sente que pode aprender por si mesmo e com base em experiências de outros, graças a internet e às redes sociais. Um exemplo é o Stanford Entrepreneurship Corner, um arquivo gratuito de recursos para ensinar e aprender sobre empreendimento. Ali se encontra desde a informação básica, motivacional e experimental com empreendedores reais. Pode-se visitar em: Centro de Empreendimento A criação de centros ou oficinas de Empreendimento nas universidades tem como propósito a execução de um plano estratégico e oferecer aos estudantes orientação para os seus projetos. O centro de empreendimento administra a relação com o ecossistema e em geral todas as ações de formação, gestão, alianças etc. Fomento do espírito empreendedor nos docentes A Escola de Verão para Professores Universitários Motivadores do Espírito Empreendedor está respaldada pelas universidades de Valencia, Córdoba, Valladolid e La Laguna (Espanha). Em seu caso, são os professores quem recebem formação, para logo transmiti-la aos alunos em forma de motivação. A finalidade é diretamente melhorar a taxa de empregabilidade dos universitários através do fomento de seu espírito empreendedor O Babson College, por seu lado, é líder nos Estados Unidos com o seu programa PRICE- BABSON SYMPOSIUM FOR ENTREPRENEURSHIP EDUCATORS, já tem considerado que o coração do sucesso e da produtividade do empreendimento é a educação, definida como qualquer atividade projetada para auxiliar o estudante na aprendizagem, prática e comprometimento com a atividade empreendedora. Concursos próprios e participação em grandes concursos Os concursos são uma maneira já popular de fomentar o espírito empreendedor; encontram-se concursos para as diferentes etapas do empreendimento, desde a geração da ideia, pré-incubação, incubação, aceleração e consolidação. O desafio para as universidades é que os seus estudantes se destaquem nas competências, já que isto reflete a formação recebida e apoio ao empreendimento. Ao apoiar este tipo de programa, as universidades ampliam e formam uma rede de contatos entre a academia e o mercado, aumentando as oportunidades de sucesso dos estudantes. Os concursos de interesse para as universidades da Rede são promovidos pela página da Rede Ilumno e os mais reconhecidos podem ser ali consultados. Alianças e Redes O papel ativo da universidade permite gerar opções de empreendimento para estudantes e formados. Um exemplo são as Aulas de formação universitária on-line como instrumento para o desenvolvimento do empreendimento local e universitário,

8 desenvolvidas pela Universidad a Distancia de Madrid (UDIMA). Os estudantes da UDIMA têm interagido com empreendedores de Collado Villalba, o município onde se encontra situada a universidade, para apoiá-los em seus projetos inovadores. Outro exemplo é a Aliança entre o Tecnológico de Monterrey, Campus Central de Veracruz e o Instituto Nacional de Pesquisas Florestais, Agrícolas e Pecuárias (INIFAP). 5 projetos de pesquisa do INIFAP foram selecionados, cujos os correspondentes planos de negócios foram desenvolvidos, com a finalidade de passar da pesquisa à comercialização de tais projetos. Finalmente, os Consórcios Tecnológicos Empresariais (CTE) são entidades multidisciplinares para a formação de capital humano, a realização de projetos de investigação, desenvolvimento e inovação e a transferência tecnológica. Atualmente, a Universidade Católica do Chile participa de quatro consórcios tecnológicos, como: biomedicina, da fruta, do vinho e AlgaeFuels. Dia ou semana do empreendedor Já utilizadas em muchas universidades, as jornadas se estruturam em torno de oficinas informativos, dinamizados pelas universidades, oficinas de experiências, com a participação de jovens empreendedores de sucesso, sessão de motivação e feira do empreendimento. Aprendizagem alternativa As oficinas com conferências e colóquios para alunos da Universidade de Oviedo que utilizam a trama de cinco filmes comerciais como veículo condutor. Seu objetivo é educar e informar sobre o processo de empreendimento e o empreendedor a partir de uma perspectiva de fomento da cultura empreendedora e no ensino de como empreender ou elaborar um plano de negócio. Após o curso, observa-se nos participantes uma mudança positiva quanto à percepção de diversas dimensões do empreendimento e elevada satisfação com o método pedagógico. A Universidade de Almería oferece o Guia virtual de criação de empresas, uma ferramenta informatizada de onde uma assessora em criação de empresas virtual, chamada Eva, orienta durante o processo de transformação de uma ideia ou projeto em um negócio. Alternativas para praticar o empreendimento Considerando que o empreendimento se aprende fazendo, a Universidade de Wolverhampton Business School UK, entregou aos estudantes um projeto para obter fundos com destino à Organização Filantrópica Fundraising), além de coletar o dinheiro, os estudantes obtiveram benefícios como aprendizagem, confiança, experiência e valor agregado para seus currículos

9 Empreendimento social SocialOVTT é um desafio de formação lançado aos alunos desde a disciplina Teoria e Técnicas de Relacões Públicas, ensinada no quarto curso de Licenciatura de Publicidade e Relacões Públicas da Universidade de Alicante, propõe aos alunos o desafio de projetar um equipamento para um plano de Relações Públicas real para socializar a atividade de um cliente verídico, o OVTT, e os induz a descobrir um novo âmbito de conhecimento científico e futuro desenvolvimento profissional: empreendimento social e Relações Públicas. Indicadores de Gestão A gestão das universidades que refletem o apoio ao Empreendimento pode ser medida com índices como os seguintes: Número de estudantes nos programas de formação Número de estudantes contemplados pelos programas de apoio (participação em oficinas, pré- incubação) Número de Planos de negócio apresentados em concursos Número de espaços que promovam o espírito empreendedor (Férias, dia do Empreendimento etc.) Número de empresas em processo de incubação Número de empresas em programas de aceleração Estatísticas sobre a manutenção de empresas no tempo Para alcançar os melhores resultados nos índices expostos, existem umas ações básicas que a universidade precisará adiantar e cujos os resultados podem ser mensurados assim: Existência de um plano estratégico de Empreendimento que envolva estudantes e docentes Estrutura Organizacional que dê suporte às ações do plano Convênios, redes e alianças que permitam o fomento ao Empreendimento e facilitem a realização das ações previstas Número de docentes diretamente relacionados com a formação em empreendimento Número de horas dedicadas à formação em Empreendimento A partir do ponto de vista financeiro, os orçamentos das universidades para o desenvolvimento do Empreendimento, podem contemplar assuntos como os seguintes: Pagos por afiliación a programas de emprendimiento Pagos a incubadoras Pagos a concursos de emprendimiento Pagos por licencias de software o simulares de emprendimiento Pagos a mentores y/o tutores

10 Bibliografia 1. Curso Problemática y perfil del Emprendedor Universidad del Itsmo El Sistema de Educación SuperiorBurton R. Clark 1983 Creando universidades innovadoras Estrategias Organizacionales para la transformación Burton R. Clark 3. Harvard Busness Review Blog What an Entrepreneurship Ecosystem Actually Is 4. CNN Money Harvard vs. Stanford: Which builds a better entrepreneur? 5. The New Entreprenurial Leader Danna Greenberg, Kate McKone- Sweet. H. James Wilson Emprender con éxito desde la Universidad Colección de Estudios RedEmprendia, Buenas Prácticas en Emprendimeinto Universitario Colección de Estudios RedEmprendia, 2012

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar 1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar Prof. Dr. Stavros Panagiotis Xanthopoylos stavros@fgv.br Brasília, 27 de novembro de 2009

Leia mais

Educação Empreendedora

Educação Empreendedora Educação Empreendedora José Dornelas.br Agenda Conceitos Metodologias e referências mundiais Estado da arte O que ainda precisa ser feito Exemplos Empreendedorismo + Inovação = Prosperidade Empreendedorismo

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores!

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Empreendedores Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Por meio de um método de aprendizagem único,

Leia mais

Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária

Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária Apresentação Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária A Vice-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pósgraduação da Universidad Arturo Prat del Estado de Chile, ciente da importância dos estudos

Leia mais

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra:

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra: MBA Pós - Graduação QUEM SOMOS Para pessoas que têm como objetivo de vida atuar local e globalmente, ser empreendedoras, conectadas e bem posicionadas no mercado, proporcionamos uma formação de excelência,

Leia mais

Paulo Ferreira Diretor Geral do ISE Business School EXECUTIVE MBA

Paulo Ferreira Diretor Geral do ISE Business School EXECUTIVE MBA Boas-vindas Vivemos em uma época única e extraordinária. É uma época que nos apresenta desafios importantes e precisamos de gestores capazes de assumir os novos desafios com profissionalismo, inspirando

Leia mais

IERA um contributo para o desenvolvimento económico regional

IERA um contributo para o desenvolvimento económico regional IERA um contributo para o desenvolvimento económico regional Rotas da Inovação Empresarial, 18 novembro 2015, Aveiro, Celso Guedes de Carvalho IERA INCUBADORA DE EMPRESAS DA REGIÃO DE AVEIRO conceito diferenciador

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

Boletim Benchmarking Internacional. Extensão Tecnológica

Boletim Benchmarking Internacional. Extensão Tecnológica Boletim Benchmarking Internacional Extensão Tecnológica Dezembro de 2012 Apresentação Visando contribuir para os objetivos estratégicos do SEBRAE, são apresentadas neste boletim informações relacionadas

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Dourados 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Letras - Inglês Obs.: Para proposta

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas

MBA em Gestão de Pessoas REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Profª. Dra. Ana Ligia Nunes Finamor A Escola de Negócios de Alagoas. A FAN Faculdade de Administração e Negócios foi fundada

Leia mais

REDEMPRENDIA: UMA APOSTA NO EMPREENDEDORISMO UNIVERSITÁRIO

REDEMPRENDIA: UMA APOSTA NO EMPREENDEDORISMO UNIVERSITÁRIO REDEMPRENDIA Dossier de informação 2013 REDEMPRENDIA: UMA APOSTA NO EMPREENDEDORISMO UNIVERSITÁRIO A RedEmprendia (www.redemprendia.org) é uma rede universitária ibero-americana que visa promover a transferência

Leia mais

Comprometidos com o Futuro da Educação

Comprometidos com o Futuro da Educação Comprometidos com o Futuro da Educação Comprometidos com o Futuro da Educação Educação Assim se Constroem as Grandes Nações A educação é vital para criar uma cultura baseada na excelência. A demanda por

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME Os desafios da Educação Infantil nos Planos de Educação Porto de Galinhas/PE Outubro/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores

Leia mais

Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo

Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo Avaliação desenvolvida por Mónica Galiano e Kenn Allen, publicado originalmente no livro The Big Tent: Corporate Volunteering in the Global Age. Texto

Leia mais

CIEM2011 CASCAIS 27 E 28 DE OUTUBRO 1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO

CIEM2011 CASCAIS 27 E 28 DE OUTUBRO 1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO CIEM2011 CASCAIS 27 E 28 DE OUTUBRO 1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO Reflexões sobre o Empreendedorismo na Escola Manuela Malheiro Ferreira manuelamalheirof@gmail.com Universidade Aberta CEMRI

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Nós promovemos o desenvolvimento sustentável de diversas maneiras Uma delas é por meio do Investimento Social INVESTIMENTO INVESTIENTO SOCIAL - Estratégia

Leia mais

CBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

CBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS CBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS CBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS O CBA em Gestão de Negócios é um curso que proporciona aos participantes sólidos fundamentos em gestão e liderança. O programa tem o objetivo de formar

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento ético

Leia mais

IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012

IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012 IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012 Rosely Vieira Consultora Organizacional Mestranda em Adm. Pública Presidente do FECJUS Educação

Leia mais

Go To Market Estratégias de Otimização de Resultados Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração

Go To Market Estratégias de Otimização de Resultados Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo atual exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 28 de setembro a 2 de outubro de 2009 CD49.R10 (Port.) ORIGINAL:

Leia mais

EMPREENDEDORISMO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA

EMPREENDEDORISMO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA EMPREENDEDORISMO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA A revolução do empreendedorismo O empreendedorismo é uma revolução silenciosa, que será para o século 21 mais do que a revolução industrial

Leia mais

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS Ana Lúcia Cunha Duarte UCB duart_ana@hotmail.com Resumo: A prática investigativa desenvolvida no curso de Pedagogia do Centro de Educação,

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO FUNDO COMUM PARA OS PRODUTOS BÁSICOS (FCPB) BUSCA CANDIDATURAS A APOIO PARA ATIVIDADES DE DESENVOLVIMENTO DOS PRODUTOS BÁSICOS Processo de

Leia mais

Contexto da ação: Detalhamento das atividades:

Contexto da ação: Detalhamento das atividades: PROJETO EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA Área Temática: Trabalho Cristiano Tolfo (Coordenador da Ação de Extensão) 1 Cristiano Tolfo Jaline Gonçalves Mombach 2 Kézia Letícia da Silva Lôbo 3 Vinícius da Silva

Leia mais

SOMOS TOD@S UFRB. Síntese da Proposta de Trabalho

SOMOS TOD@S UFRB. Síntese da Proposta de Trabalho SOMOS TOD@S UFRB Síntese da Proposta de Trabalho Chapa SOMOS TOD@S UFRB Reitor: Silvio Soglia Vice-Reitora: Georgina Gonçalves "Aquele que quer aprender a voar um dia precisa primeiro aprender a ficar

Leia mais

Mestrado em Administração de Empresas Ênfase em Marketing Estratégico

Mestrado em Administração de Empresas Ênfase em Marketing Estratégico PROGRAMA INTERNACIONAL pós-graduação stricto sensu Mestrado em Administração de Empresas Ênfase em Marketing Estratégico Programa Internacional PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU RESOLUÇÃO E RECONHECIMENTO DO

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Regulamento de Projeto Integrador dos Cursos Superiores de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Segurança da Informação e Sistemas para Internet

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com.

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com. A pós-graduação é fundamental para manter-se bem colocado no mercado de trabalho e para aperfeiçoar competências profissionais. Além de enriquecer o currículo, este tipo de especialização ajuda a melhorar

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

EXECUTIVE MASTER OF FASHION BUSINESS (Pós-graduação)

EXECUTIVE MASTER OF FASHION BUSINESS (Pós-graduação) EXECUTIVE MASTER OF FASHION BUSINESS (Pós-graduação) Rua Castilho 90 2ºesq 1250-071 Lisboa, Portugal Rua José Gomes Ferreira nº219 - Aviz 4150-442 Porto, Portugal info@beill.pt / www.beill.pt Sobre A Beill

Leia mais

Sustentabilidade e formação de lideranças

Sustentabilidade e formação de lideranças Sustentabilidade e formação de lideranças ForGRAD Fórum de Pró-Reitores de Graduação das Universidades Brasileiras Foz do Iguaçu, 24 de novembro de 2011 O MUNDO MUDOU... A sociedade se organiza em redes,

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR Programa de Capacitação PAPEL D GESTR CM MULTIPLICADR Brasília 12 de maio de 2011 Graciela Hopstein ghopstein@yahoo.com.br Qual o conceito de multiplicador? Quais são as idéias associadas a esse conceito?

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

IERA um projeto gerador de oportunidades. 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho

IERA um projeto gerador de oportunidades. 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho IERA um projeto gerador de oportunidades 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho um projeto da Região A criação da IERA foi um desafio estratégico assumido por 14 parceiros comprometidos com a promoção

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

DECLARAÇÃO DE HAVANA 15 AÇÕES DE LITERACIA DA INFORMAÇÃO / ALFIN...

DECLARAÇÃO DE HAVANA 15 AÇÕES DE LITERACIA DA INFORMAÇÃO / ALFIN... DECLARAÇÃO DE HAVANA 15 AÇÕES DE LITERACIA DA INFORMAÇÃO / ALFIN... por um trabalho colaborativo e de geração de redes para o crescimento da literacia da informação 1 no contexto dos países ibero-americanos

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT Proposta do CDG-SUS Desenvolver pessoas e suas práticas de gestão e do cuidado em saúde. Perspectiva da ética e da integralidade

Leia mais

A QUEM SE DESTINA? COORDENADOR DO CURSO

A QUEM SE DESTINA? COORDENADOR DO CURSO CBA EM FINANÇAS CBA EM finanças O CBA em Finanças é um programa que proporciona aos participantes sólidos fundamentos em finanças e liderança. O programa tem o objetivo de preparar executivos para enfrentar

Leia mais

EDITAL EM PROTUGUÊS DO CONCURSO DE CADERNO DE EXERCÍCIOS DO PROGRAMA DE FOMENTO DO EMPREEDEDORISMO E INOVAÇÃO NAS FACULDADES DE ENGENHARIA

EDITAL EM PROTUGUÊS DO CONCURSO DE CADERNO DE EXERCÍCIOS DO PROGRAMA DE FOMENTO DO EMPREEDEDORISMO E INOVAÇÃO NAS FACULDADES DE ENGENHARIA EDITAL EM PROTUGUÊS DO CONCURSO DE CADERNO DE EXERCÍCIOS DO PROGRAMA DE FOMENTO DO EMPREEDEDORISMO E INOVAÇÃO NAS FACULDADES DE ENGENHARIA PROGRAMA REGIONAL DE EMPRENDEDORISMO E INOVAÇÃO EM ENGENHARIA

Leia mais

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 INOVAR É FAZER Manifesto da MEI ao Fortalecimento da Inovação no Brasil Para nós empresários Inovar é Fazer diferente, Inovar

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

ESCRITÓRIO MODELO DA FACULDADE DO GUARUJÁ.

ESCRITÓRIO MODELO DA FACULDADE DO GUARUJÁ. ESCRITÓRIO MODELO DA FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros Agosto/2013 Introdução É notória nos dias de hoje a dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego nas empresas

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES Educação Superior no Brasil: cenários e tendências Conceitos e concepções de universidade; aspectos históricos da educação superior no Brasil; a reforma da educação superior

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL: a solidariedade humana para o desenvolvimento local

RESPONSABILIDADE SOCIAL: a solidariedade humana para o desenvolvimento local RESPONSABILIDADE SOCIAL: a solidariedade humana para o desenvolvimento local 1 Por: Evandro Prestes Guerreiro 1 A questão da Responsabilidade Social se tornou o ponto de partida para o estabelecimento

Leia mais

Cidadania Global na HP

Cidadania Global na HP Cidadania Global na HP Mensagem abrangente Com o alcance global da HP, vem sua responsabilidade global. Levamos a sério nossa função como ativo econômico, intelectual e social para as Comunidades em que

Leia mais

Cinco principais qualidades dos melhores professores de Escolas de Negócios

Cinco principais qualidades dos melhores professores de Escolas de Negócios Cinco principais qualidades dos melhores professores de Escolas de Negócios Autor: Dominique Turpin Presidente do IMD - International Institute for Management Development www.imd.org Lausanne, Suíça Tradução:

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Projetos

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Projetos DESCRITIVO DE CURSO MBA em Gestão de Projetos 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que apontam a

Leia mais

MBA especialização em GesTão De projectos

MBA especialização em GesTão De projectos MBA especialização em GESTão DE projectos FORMEDIA Instituto Europeu de Empresários e Gestores FORMEDIA e INSTITUTO EUROPEO DE POSGRADO FORMEDIA - Instituto Europeu de Empresários e Gestores A FORMEDIA

Leia mais

Educação além dos limites da sala de aula

Educação além dos limites da sala de aula Educação além dos limites da sala de aula Como a Brightspace passou a fazer parte da vida de 20.000 alunos da Universidade Tiradentes Visão Geral Com mais de 50 anos de tradição e reconhecido pioneirismo

Leia mais

DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA 52, 102, CEP

DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA 52, 102, CEP DADOS JURÍDICOS O Instituto SAVIESA DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA é uma associação, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com sede no município de Vitória, Estado do Espírito Santo, à Rua

Leia mais

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Nome Desarrollo de Sistemas de Gobierno y Gestión en Empresas de Propiedad Familiar en el Perú Objetivo Contribuir

Leia mais

5 Objetivos Principais

5 Objetivos Principais A Rainforest Business School Escola de Negócios Sustentáveis de Floresta Tropical Instituto de Estudos Avançados Universidade de São Paulo (USP) Programa de Pesquisa Amazônia em Transformação (AmazonIEA)

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM DISCIPLINA: Gestão de Pessoas EMENTA: O sistema clássico de estruturação da gestão de recursos humanos e suas limitações: recrutamento e seleção, treinamento

Leia mais

Adriana Pettengill. Gerente de Programas Educacionais

Adriana Pettengill. Gerente de Programas Educacionais Adriana Pettengill Gerente de Programas Educacionais O modelo de educação não mudou muito desde 1909 Em que a Microsoft acredita? Professores capacitados no uso das tecnologias Alunos e professores inovam

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

EMPREENDEDORISMO 2013

EMPREENDEDORISMO 2013 COLÉGIO CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE Rua Professor Pedreira de Freitas, 401/415 Fone 2942-1499 Tatuapé ORIENTAÇÕES AO PROJETO DE EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO 2013 APRESENTAÇÃO Empreendedorismo é o estudo

Leia mais

O que é Balanced Scorecard?

O que é Balanced Scorecard? O que é Balanced Scorecard? A evolução do BSC de um sistema de indicadores para um modelo de gestão estratégica Fábio Fontanela Moreira Luiz Gustavo M. Sedrani Roberto de Campos Lima O que é Balanced Scorecard?

Leia mais

apostar no desenvolvimento dos países em que está presente compromisso com a comunidade acadêmica

apostar no desenvolvimento dos países em que está presente compromisso com a comunidade acadêmica O Santander acredita que o investimento no ensino superior é a forma mais direta e eficaz de apostar no desenvolvimento dos países em que está presente Desde sua criação em 1997, foram investidos mais

Leia mais

) A B M O E Ã ( Ç S E A IR S E D R M P E M E E IVO T D U O C Ã E Ç X A E R O T D IS A R IN T M S D E A Colaboração; M E

) A B M O E Ã ( Ç S E A IR S E D R M P E M E E IVO T D U O C Ã E Ç X A E R O T D IS A R IN T M S D E A Colaboração; M E MESTRADO EXECUTIVO EM DIREÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS (EMBA) Colaboração; MESTRADO EXECUTIVO EM DIREÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS (EMBA) DIRIGIDO A: OBJETIVOS: Graduados universitários e profissionais

Leia mais

Elaboração e Gestão de Projetos Educacionais

Elaboração e Gestão de Projetos Educacionais UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UAB CURSO DE PEDAGOGIA Elaboração e Gestão de Projetos Educacionais Profa. Aline Sobrinho Fevereiro/2014 Por que trabalhar com projetos?

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais

Redes sociais no Terceiro Setor

Redes sociais no Terceiro Setor Redes sociais no Terceiro Setor Prof. Reginaldo Braga Lucas 2º semestre de 2010 Constituição de redes organizacionais Transformações organizacionais Desenvolvimento das organizações articuladas em redes

Leia mais

Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios

Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios Ana Cecília de Almeida e Nathália Pereira A Iniciativa Incluir, promovida pelo PNUD Programa

Leia mais

Nossa Visão. E, por meio da Divisão Global Santander Universidades, reforça seu compromisso com a comunidade acadêmica

Nossa Visão. E, por meio da Divisão Global Santander Universidades, reforça seu compromisso com a comunidade acadêmica Nossa Visão O Santander acredita que o investimento no ensino superior é a forma mais direta e eficaz de apostar no desenvolvimento nos 20 países em que está presente E, por meio da Divisão Global Santander

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Apresentação O programa de MBA em Estratégia e Liderança Empresarial tem por objetivo preparar profissionais para

Leia mais

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará Eixo Temático Educação Superior Ceará, 2015 1 Socioeconômico Diagnóstico Para compreender a situação da educação no estado do Ceará é necessário também

Leia mais

DESAFIO PORTUGAL 2020

DESAFIO PORTUGAL 2020 DESAFIO PORTUGAL 2020 Estratégia Europa 2020: oportunidades para os sectores da economia portuguesa Olinda Sequeira 1. Estratégia Europa 2020 2. Portugal 2020 3. Oportunidades e desafios para a economia

Leia mais

Soluções Simples www.designsimples.com.br solucoes@designsimples.com.br

Soluções Simples www.designsimples.com.br solucoes@designsimples.com.br Soluções Simples www.designsimples.com.br solucoes@designsimples.com.br C1 Introdução Este guia traz noções essenciais sobre inovação e foi baseado no Manual de Oslo, editado pela Organização para a Cooperação

Leia mais

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade DECLARAÇÃO DOS MINISTROS DA AGRICULTURA, SÃO JOSÉ 2011 1. Nós, os Ministros e os Secretários de Agricultura

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO 1 EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO MESTRADO: A) DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DAS LINHAS 1 e 2: Organizações e Estratégia e Empreendedorismo e Mercado

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

Rodrigo da Rocha Loures Presidente do CONIC-FIESP

Rodrigo da Rocha Loures Presidente do CONIC-FIESP Estratégias para a Inovação e Empreendedorismo Ecossistemas Regionais de Inovação, por meio do Empreendedorismo de Base Tecnológica e empresas Startups de Classe Mundial Visão de Futuro (2022), Competitividade

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Presença nacional, reconhecimento mundial. Conheça a Fundação Dom Cabral Uma das melhores escolas de negócios do mundo, pelo ranking de educação executiva

Leia mais

Seminário Telecentros Brasil

Seminário Telecentros Brasil Seminário Telecentros Brasil Inclusão Digital e Sustentabilidade A Capacitação dos Operadores de Telecentros Brasília, 14 de maio de 2009 TELECENTROS DE INFORMAÇÃO E NEGÓCIOS COMO VEÍCULO DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA

Leia mais

COMO VENCER ESSES DESAFIOS?

COMO VENCER ESSES DESAFIOS? ONDE ESTÃO NOSSOS RECURSOS HUMANOS PARA INOVAÇÃO Apenas 30% dos pesquisadores estão na iniciativa privada Alocação dos Pesquisadores por setor - 2009 e 2010 (%) 100% 0% Empresas Governo Academia Setor

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas DESCRITIVO DE CURSO MBA em Liderança e Gestão de Pessoas 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

Francisco Cardoso SCBC08

Francisco Cardoso SCBC08 Formando profissionais para a sustentabilidade Prof. Francisco CARDOSO Escola Politécnica da USP Francisco Cardoso SCBC08 1 Estrutura da apresentação Objetivo Metodologia Resultados investigação Conclusão:

Leia mais

PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV

PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV 1 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO DE PESSOAS 1.1 Histórico da Prática Eficaz A Nova Escola tem aplicado a Meritocracia como um recurso na Gestão de

Leia mais

MBA em Gestão de Negócios (Sexta e Sábado)

MBA em Gestão de Negócios (Sexta e Sábado) MBA em Gestão de Negócios (Sexta e Sábado) Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições Abertas Turma 14 (Nova) -->Início Confirmado:05/07/2013 Mercados dinâmicos têm imposto desafios crescentes para as empresas:

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Do estágio curricular supervisionado A modalidade de Estágio Supervisionado é uma importante variável a ser considerada no contexto de perfil do egresso. A flexibilidade prevista

Leia mais

Comportamento Humano: Liderança, Motivação e Gestão do Desempenho

Comportamento Humano: Liderança, Motivação e Gestão do Desempenho A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Gestão de Departamentos Jurídicos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração

Gestão de Departamentos Jurídicos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo atual exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

MESTRADO EM ECONOMIA E CIÊNCIAS POLÍTICAS PROGRAMA INTERNACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

MESTRADO EM ECONOMIA E CIÊNCIAS POLÍTICAS PROGRAMA INTERNACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM ECONOMIA E CIÊNCIAS POLÍTICAS PROGRAMA INTERNACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU COMPROMISSO E QUALIDADE: ESEADE - Instituto Universitário, experiência e trajetória internacional na Educação,

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

EMPREENDER NA ESCOLA

EMPREENDER NA ESCOLA PROGRAMA para o APRESENTAÇÃO O O programa Empreender na Escola Metodologia Programa Didático - Manuais Implementação do projeto Cronograma de atividades Formação e Acompanhamento Prémios 2 O PROJETO A

Leia mais

Executive MBA. em Liderança e Gestão de RH

Executive MBA. em Liderança e Gestão de RH Executive MBA em Liderança e Gestão de RH B.I. INTERNATIONAL O B.I. International é uma escola de educação executiva que propõe um Modelo Único de Educação. Nossa premissa é desenvolver em cada aluno,

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Marketing Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Marketing. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O C L E O W O L F F O que é Action Learning? Um processo que envolve um pequeno grupo/equipe refletindo e trabalhando em problemas reais, agindo e aprendendo enquanto atuam. FUN D A MEN T OS D O ACTION LEARNING

Leia mais

5º WCTI Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação na UERJ

5º WCTI Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação na UERJ 5º WCTI Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação na UERJ O papel do Sistema FIRJAN/IEL no desenvolvimento da cultura empreendedora nas universidades e empresas 29 de outubro de 2013 Daniela Balog - Empreendedorismo

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA LITERACIA FINANCEIRA DA U.PORTO Outubro de 2012 Enquadramento do programa na Estratégia Nacional de Formação Financeira Plano Nacional de Formação Financeira

Leia mais