BIS - Banco de Inovação Social

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BIS - Banco de Inovação Social"

Transcrição

1 BIS - Banco de Inovação Social

2 Natureza do BIS

3 Missão do BIS

4 Instrumentos do BIS

5 Iniciativas e Programas do BIS

6 Os Membros do BIS

7 Orgânica Estratégico Executivo MEMBROS MEMBROS 5 Empresários inovadores Design/Arquitetura, Indústria, TIC, Capital Risco, Universidade/ Centro de Investigação

8 Participação nas Redes de Inovação Social Modelo de réplica: As Plataformas Operacionais do BIS UK D Participação nas Redes europeias, da EU e internacionais de Inovação Social F UE

9 A gestão do BIS Quem gere a Plataforma do BIS? A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa é a fiel depositária dos ativos do BIS e a gestora da Plataforma. À Equipa BIS compete gerir e acompanhar as ações e instrumentos assegurando que todos os ativos sejam alocados de forma adequada e efetiva à missão do BIS Quem é a Equipa BIS? A Equipa BIS está formada pela equipa do Departamento de Empreendedorismo da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa: é uma equipa multidisciplinar integrada por profissionais das áreas da Economia, Gestão de Empresas, da Educação, do Direito, Psicologia, Marketing e Comunicação, Jornalismo e Relações Internacionais. Ver (próximo site do BIS)

10 A Equipa BIS O DEES

11 Comunicação e transparência Bis.unitedatwork.eu - Website e Facebook BIS Através do website e do Facebook, o BIS pretende não apenas informar o público sobre as suas iniciativas mas também construir uma Comunidade no âmbito da Inovação Social e do Empreendedorismo social. No futuro pretende-se que esta plataforma permita desenvolver instrumentos de formação e colaboração e desenvolvimento de projetos em rede. Transparência e informação sobre resultados Está a ser desenvolvido um Manual de Procedimentos e boas práticas de Reporting. Um inquérito de satisfação na web permite às pessoas avaliar a qualidade dos serviços. O Conselho Operacional publica anualmente o seu Relatório de Atividades.

12 O BIS no território As Plataformas Operacionais

13 Missão

14 Estrutura

15 Ação

16 A Plataforma Operacional do BIS no Porto

17 Objetivo e ações

18 Programa de Apoio à Experimentação e Inovação Social

19 Conceito de Inovação Social

20 Soluções de Inovação Social

21 Programa de Apoio à Experimentação e Inovação Social

22 Programa de Promoção de uma Cultura de Inovação Social

23 Enquadramento

24 Enquadramento +

25 Pressupostos

26 Objetivos do programa

27 Ações e iniciativas.

28 Ações e iniciativas

29 Ações e iniciativas

30 Ações e iniciativas

31 Ações e iniciativas

32 Programa de Empreendedorismo Social

33 ÂMBITO DO PROGRAMA

34 ÂMBITO DO PROGRAMA Negócio apresentado por uma pessoa singular ou coletiva que dê uma resposta inovadora a uma ou várias das seguintes finalidades: o o o o Criação de emprego* Promoção do envelhecimento ativo* Combate ao desperdício (em sentido amplo)* Combate ao abandono escolar*

35 FASES FINANCIAMENTO

36 OS PROJETOS APOIADOS Tipo de Negócio Zona de Portugal Negócio Social 14 Microne gócio 12 Norte 8 Centro 18 Tutores: Excelente mais valia para os projetos Boa relação com os empreendedores Necessários no Norte

37 CARATERIZAÇÃO DOS PROMOTORES SITUAÇÃO LABORAL 17 ESCOLARIDADE Pessoa Coletiva Trabalho Precário Empregado Desempregado Resumo Geral Número Empreendedores 40 Idade média 31 anos Homens 19 Mulheres 21

38 PLANO DE FORMAÇÃO Objetivos: Estimular nos empreendedores a capacidade de criar e gerir empresas Dar apoio efetivo na elaboração do plano de negócios Mitigar o risco de potenciais sócios e financiadores Área Financeira Guia para elaboração do Plano de negócios Área Marketing Desenvolvimento da imagem e estratégia de marketing Área Jurídica Apresentações Institucionais Conversas Outras O enquadramento legal e fiscal, tipos de sociedades, o imobiliário, os seguros, os contratos Parceiros BIS Conferências informais para partilha de experiências de vida, percursos profissionais e exemplos de empresas de sucesso Apoios ao lançamento no negócio, instrumentos de financiamento, e internacionalização

39 PLANO DE FORMAÇÃO Parceiro BIS Âmbito Conteúdos SCML Apresentação Apresentação, Ação Social, Jogos Santa Casa, Património, Saúde, Cultura FNABA Gestão Elaboração do plano de negócios BDO Gestão Enquadramento legal. Formas de desenvolvimento da atividade e tipos de empresas. Impostos. A sustentabilidade do negócio IES Gestão Da ideia ao lançamento do negócio. O trabalho em equipa Fundação Pombo Questões Jurídico Legais O enquadramento legal, o enquadramento fiscal, o imobiliário, os seguros, os contratos IADE Marketing Definição de identidade e imagem de marca. Estratégia de marketing IEFP Programa (PAECPE) Criação do próprio emprego IAPMEI Lógica do financiamento Microcrédito, Microinvest, Invest +, Fundos municipais CML Programa Lisboa Empreende Apresentação do município, Divulgação de projetos CASES Organizações do 3º setor O cooperativismo jovem, Linha de crédito Sou + AICEP Apresentação Informação sobre a AICEP e sua atividade, Estratégia de internacionalização. CMC DNA Cascais Ecossistema empreendedor de Cascais IADE Marketing Definição de identidade e imagem de marca. Estratégia de marketing Action Tank O mundo das grandes empresas Visitas às empresas associadas da BCSD Portugal Universidade de Lisboa Apresentação Empreendedorismo de base científica e tecnológica AICEP Internacionalização e Sessão específica para projetos com potencial de exportação internacionalização. Montepio Geral e ANDC Financiamento Microcrédito, Literacia financeira FNABA Financiamento Business Angels e capital de risco

40 PRÓXIMOS PASSOS Obtenção de Financiamento Apresentação do negócio a investidores e financiadores Fundo BIS e Crowdfunding Fase de Incubação Dezembro 2013 a Novembro 2014 Mudança para a Incubadora BIS dia 1 Dezembro 2013 Início da atividade Fim do 1º PES Novembro 2014 Fim do programa de apoio Entrada para a rede de empresas BIS

41 CRONOGRAMA / FASES DO PROGRAMA

42 OS APOIOS DO PROGRAMA Comunidade Empresarial BIS Apoio técnico Contactos e redes Capacitação promotor Apoio financeiro Apoio logístico

43 Fundo BIS

44 Natureza do Fundo BIS

45 Finalidades do Fundo BIS Investimento em Negócios Sociais Conselho Executivo do Fundo decide Garantias para facilitar acesso ao microcrédito Prémio Empreendedorismo Social

46 Estratégia do Fundo BIS Definição das orientações estratégicas do Fundo e aprova por unanimidade entrada de novos membros Conselho Geral do Fundo Composto por 2 representantes de cada entidade signatária e subscritora e 3 Personalidades de reconhecido prestígio do mundo financeiro, social e do Território

47 Financiamento do Fundo BIS Novos membros Retorno do investimento Investimento em Negócios Sociais Doações Fundos Europeus Garantias para facilitar acesso ao microcrédito Aplicações financeiras Investimento pelo resultado (Estado) Prémio Empreendedorismo Social

48 O financiamento dos projetos

49

50 Modelo de Negócio - Fundo BIS

51 Programa de Cidadania

52 Voluntariado no contexto da Inovação Social

53 Voluntariado no contexto da Inovação Social

54 Voluntariado no contexto da Inovação Social

55 Voluntariado no contexto da Inovação Social

56 Voluntariado no contexto da Inovação Social

57 Voluntariado no contexto da Inovação Social Sobre a organização da formação: 2 blocos

58 Voluntariado no contexto da Inovação Social

59 Voluntariado no contexto da Inovação Social

60 Voluntariado no contexto da Inovação Social presentes ausentes presentes ausentes

61 Voluntariado no contexto da Inovação Social

62 BIS - Banco de Inovação Social Bis.unitedatwork.eu

BIS-Bancode Inovação Social

BIS-Bancode Inovação Social INVESTIMOS EM BOAS CAUSAS BIS-Bancode Inovação Social Programa de Apoio ao Empreendedorismo www.bancodeinovacaosocial.pt BIS-Bancode Inovação Social O BIS é a primeira plataforma de apoio e promoção à

Leia mais

Banco de Inovação Social. Helder Sampaio ANJE 23 maio 2014

Banco de Inovação Social. Helder Sampaio ANJE 23 maio 2014 Banco de Inovação Social Helder Sampaio ANJE 23 maio 2014 1. Banco de Inovação Social Plataforma BIS O BIS Banco de Inovação Social é uma plataforma promovida pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL

ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL MISSÃO A Associação para a Economia Cívica Portugal é uma Associação privada, sem fins lucrativos cuja missão é: Promover um novo modelo de desenvolvimento económico

Leia mais

DNA CASCAIS Catalisadora de Empreendedorismo há 7 anos. Marco Fernandes Diretor Executivo

DNA CASCAIS Catalisadora de Empreendedorismo há 7 anos. Marco Fernandes Diretor Executivo DNA CASCAIS Catalisadora de Empreendedorismo há 7 anos Marco Fernandes Diretor Executivo Empreendedorismo e Inovação a nível Municipal O Ecossistema Empreendedor Parceiros Globais : Empreendedorismo Jovem

Leia mais

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão Lisboa, 17 de dezembro de 2014 Tópicos: 1. Portugal

Leia mais

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI 2ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI Patrocinador Principal Patrocinadores Globais APDSI PME Apoios ao crescimento APDSI

Leia mais

DNA CASCAIS Catalisadora de Empreendedorismo há 7 anos. Principais Resultados da Atividade

DNA CASCAIS Catalisadora de Empreendedorismo há 7 anos. Principais Resultados da Atividade DNA CASCAIS Catalisadora de Empreendedorismo há 7 anos Principais Resultados da Atividade Empreendedorismo e Inovação a nível Municipal O Ecossistema Empreendedor Parceiros Globais : Empreendedorismo Jovem

Leia mais

Apresentação de 4 anos de actividade. DNA Cascais. Apoiamos Empreendedores

Apresentação de 4 anos de actividade. DNA Cascais. Apoiamos Empreendedores Apresentação de 4 anos de actividade DNA Cascais Apoiamos Empreendedores Janeiro 27 de 2011 Outubro de 2010 ECOSSISTEMA EMPREENDEDOR COMO INDUTOR DO TALENTO E DA SUSTENTABILIDADE ECONÓMICA E SOCIAL Parceiros

Leia mais

Novo Modelo para o Ecossistema Polos e Clusters. Resposta à nova ambição económica

Novo Modelo para o Ecossistema Polos e Clusters. Resposta à nova ambição económica Novo Modelo para o Ecossistema Polos e Clusters Novo Modelo para o Ecossistema Polos e Clusters Resposta à nova ambição económica Resposta à nova ambição económica 02-07-2012 Novo Modelo para o Ecossistema

Leia mais

Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável

Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável 2ª CONFERÊNCIA PASSIVHAUS PORTUGAL 2014 29 de Novembro de 2014 Aveiro - Centro Cultural e de Congressos Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável

Leia mais

Consultoria Estratégica

Consultoria Estratégica Quem somos e o que fazemos A Select Advisor é uma empresa de Consultoria Estratégica Ajudamos à criação de valor, desde a intenção de investimento e angariação de parcerias até ao apoio de candidaturas

Leia mais

AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20

AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20 AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20 Vítor Escária CIRIUS ISEG, Universidade de Lisboa e Augusto Mateus & Associados Barreiro, 30/06/2014 Tópicos Enquadramento A Estratégia de Crescimento

Leia mais

Empreendedorismo Feminino

Empreendedorismo Feminino Empreendedorismo Feminino A Igualdade entre Mulheres e Homens é um princípio da Constituição Portuguesa e uma das tarefas fundamentais do Estado Português, que deve, não só garantir o direito à Igualdade

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA LITERACIA FINANCEIRA DA U.PORTO Outubro de 2012 Enquadramento do programa na Estratégia Nacional de Formação Financeira Plano Nacional de Formação Financeira

Leia mais

Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades

Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades Piedade Valente Comissão Diretiva do COMPETE Sintra, 9 de outubro de 2014 Agenda da Competitividade (2007-2013): instrumentos de apoio eficiência

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO

PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Jorge Abegão Secretário-Técnico do COMPETE Coimbra, 28 de janeiro de 2015 Estratégia Europa 2020 ESTRATÉGIA EUROPA 2020 CRESCIMENTO INTELIGENTE

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

BANCO DE INOVAÇÃO SOCIAL - BIS NORMAS DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO

BANCO DE INOVAÇÃO SOCIAL - BIS NORMAS DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO BANCO DE INOVAÇÃO SOCIAL - BIS NORMAS DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO 1 Artigo 1 º (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO) O BIS promove um Programa de Apoio ao Empreendedorismo

Leia mais

Soluções de Financiamento FINICIA

Soluções de Financiamento FINICIA Projetos, Financiamento e Empreendedorismo Soluções de Financiamento FINICIA Cascais, 28 de Outubro de 2011 andre.marco@iapmei.pt Direcção de Participadas e Instrumentos Financeiros no IAPMEI. Soluções

Leia mais

DNA CASCAIS. 3 Anos a apoiar Empreendedores. 11 de Março de 2010

DNA CASCAIS. 3 Anos a apoiar Empreendedores. 11 de Março de 2010 DNA CASCAIS 3 Anos a apoiar Empreendedores 11 de Março de 2010 Missão p e n s a r g l o b a l l a g i r l o c a l Ecossistema Empreendedor Parceiros Globais : DNA CASCAIS Ecossistema Empreendedor em Cascais

Leia mais

EMISSOR: Presidência do Conselho de Ministros e Ministério da Economia e do Emprego

EMISSOR: Presidência do Conselho de Ministros e Ministério da Economia e do Emprego DATA: Segunda-feira, 31 de dezembro de 2012 NÚMERO: 252 SÉRIE I EMISSOR: Presidência do Conselho de Ministros e Ministério da Economia e do Emprego DIPLOMA: Portaria n.º 427/2012 SUMÁRIO: Regulamenta a

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1. Incentivos ao EMPREENDEDORISMO

I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1. Incentivos ao EMPREENDEDORISMO I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1 Incentivos ao EMPREENDEDORISMO Abril 2015 I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Pag. 2 ÍNDICE 1. Enquadramento... 3 2. Criação

Leia mais

Programa Região de Aveiro Empreendedora. Filipe Teles Pró-reitor

Programa Região de Aveiro Empreendedora. Filipe Teles Pró-reitor Programa Região de Aveiro Empreendedora Filipe Teles Pró-reitor 30 de junho de 2015 EIDT 2020: uma estratégia para a Região VISÃO Uma Região inclusiva, empreendedora e sustentável, que reconhece no seu

Leia mais

O Cluster Habitat Sustentável - rede de cooperação para a sustentabilidade

O Cluster Habitat Sustentável - rede de cooperação para a sustentabilidade O Cluster Habitat Sustentável - rede de cooperação para a sustentabilidade Congresso LiderA 2013 Lisboa, 28/05/2013 Victor Ferreira (Plataforma Construção Sustentável) Cluster Habitat Sustentável - Rede

Leia mais

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2014-2020

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2014-2020 COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA 2014-2020 18-11-2015 INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL, IP-RAM MISSÃO Promover o desenvolvimento, a competitividade e a modernização das empresas

Leia mais

PÓLO DAS TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO

PÓLO DAS TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO PÓLO DAS TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO 1 CONTEXTO APOSTAS DA INDÚSTRIA TRANSFORMADORA Novos produtos (materiais, design, etc.) Integração de produto + serviço (extended products) Customização Resposta rápida

Leia mais

OCPLP Organização Cooperativista dos Povos de Língua Portuguesa. Proposta de Plano de Atividades e Orçamento 2014-2015

OCPLP Organização Cooperativista dos Povos de Língua Portuguesa. Proposta de Plano de Atividades e Orçamento 2014-2015 Proposta de Plano de Atividades e Orçamento 2014-2015 1 Índice: I Enquadramento II Eixos de Intervenção Estratégica III Proposta de Orçamento IV Candidaturas a Programas de Apoio 2 I Enquadramento Estratégico

Leia mais

Objetivos: A melhoria da qualidade de vida das comunidades piscatórias; A valorização das raízes culturais e etnográficas de forma a estimular a

Objetivos: A melhoria da qualidade de vida das comunidades piscatórias; A valorização das raízes culturais e etnográficas de forma a estimular a ALDEIAS DE MAR Enquadramento Identificar uma estratégia corporizada através de um conjunto de projetos de âmbito empresarial, cultural, ambiental e social dirigidos às comunidades piscatórias. Criar uma

Leia mais

No Brasil, a Shell contratou a ONG Dialog para desenvolver e operar o Programa, que possui três objetivos principais:

No Brasil, a Shell contratou a ONG Dialog para desenvolver e operar o Programa, que possui três objetivos principais: PROJETO DA SHELL BRASIL LTDA: INICIATIVA JOVEM Apresentação O IniciativaJovem é um programa de empreendedorismo que oferece suporte e estrutura para que jovens empreendedores de 18 a 30 anos desenvolvam

Leia mais

Inovação e Responsabilidade Social

Inovação e Responsabilidade Social Inovação e Responsabilidade Social Moçambique CONTACTOS: Manuela Costa manuela.costa@sdo-mocambique.com (+258) 82 671 51 31 Margarida Ferreira dos Santos Margarida.ferreirasantos@sdo-mocambique.com 1 (+258)

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

Plano de Ação 2016 GRACE

Plano de Ação 2016 GRACE Plano de Ação 2016 GRACE Mensagem da Direção É tempo de preparar mais um ano de intensa atividade do GRACE, procurando consolidar o capital de experiência e partilha acumulado e alargar novas perspetivas

Leia mais

Fórum Crédito e Educação Financeira 25 de Janeiro de 2012. António de Sousa

Fórum Crédito e Educação Financeira 25 de Janeiro de 2012. António de Sousa Fórum Crédito e Educação Financeira 25 de Janeiro de 2012 António de Sousa Realidade: A literacia financeira dos portugueses Resultados do Inquérito do Banco de Portugal à População Portuguesa (2010):

Leia mais

PlanodeAção2013. Contexto Externo. Continuação de uma conjuntura socioeconómica muito desfavorável;

PlanodeAção2013. Contexto Externo. Continuação de uma conjuntura socioeconómica muito desfavorável; PlanodeAção2013 Contexto Externo Continuação de uma conjuntura socioeconómica muito desfavorável; Redução expectável da intervenção do Estado e necessidade de consolidação do setor empresarial como parceiro

Leia mais

MMX - Controladas e Coligadas

MMX - Controladas e Coligadas POLITICA CORPORATIVA PC. 1.16.01 Política de Meio Ambiente Emissão: 02/10/06 1 Objetivo: Estabelecer diretrizes visando proteger os recursos naturais e o meio ambiente em todas das unidades operacionais.

Leia mais

Política nacional. Empreendedorismo Fator fundamental e prioritário para o desenvolvimento e aumento da competitividade da economia nacional.

Política nacional. Empreendedorismo Fator fundamental e prioritário para o desenvolvimento e aumento da competitividade da economia nacional. Criar a Empresa O desafio do empreendedorismo! Política nacional Empreendedorismo Fator fundamental e prioritário para o desenvolvimento e aumento da competitividade da economia nacional. Empreendedorismo

Leia mais

Porquê Economia Social?

Porquê Economia Social? Porquê Economia Social? A economia social, para além do seu peso quantitativo, tem vindo nas últimas décadas a afirmar a sua capacidade de colaborar de uma forma eficaz para: Resolução dos novos problemas

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Universidade de Évora, 10 de março de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral

Leia mais

CONCLUSÕES GT CIDADÃOS COM DEFICIÊNCIA

CONCLUSÕES GT CIDADÃOS COM DEFICIÊNCIA CONCLUSÕES GT CIDADÃOS COM DEFICIÊNCIA Fiscalizar os prazos para adaptações previstas no Decreto lei 163 e aplicação de coimas. Campanha de sensibilização para comerciantes, etc. Publicação quais os seus

Leia mais

Política Ambiental janeiro 2010

Política Ambiental janeiro 2010 janeiro 2010 5 Objetivo Orientar o tratamento das questões ambientais nas empresas Eletrobras em consonância com os princípios da sustentabilidade. A Política Ambiental deve: estar em conformidade com

Leia mais

1º CONGRESSO DE EMPRESAS D e Casc ai s p a r a o Mu n d o

1º CONGRESSO DE EMPRESAS D e Casc ai s p a r a o Mu n d o 1º CONGRESSO DE EMPRESAS D e Casc ai s p a r a o Mu n d o AUDITÓRIO CASA DAS HISTÓRIAS PAULA REGO - CASCAIS - 15 DE OUTUBRO DE 20 14 Apresentação do Ecossistema Empreendedor em Cascais Apresentação da

Leia mais

Contexto Externo. Oportunidades. Ameaças

Contexto Externo. Oportunidades. Ameaças Plano de Ação 2014 Contexto Externo Ameaças Oportunidades Manutenção de uma situação sócio/económica adversa com impacto nas empresas, nomeadamente ao nível da adoção de políticas de redução de efetivos,

Leia mais

SESSÃO DE CAPACITAÇÃO

SESSÃO DE CAPACITAÇÃO SESSÃO DE CAPACITAÇÃO Apoios Financeiros para a Área Social 27 de Maio de 2013 MISSÃO ÁREAS ESTATUTÁRIAS ARTE BENEFICÊNCIA EDUCAÇÃO CIÊNCIA Promoção do desenvolvimento individual e apoio à inclusão social

Leia mais

Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar?

Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar? QUESTÕES COLOCADAS PELO JORNALISTA MARC BARROS SOBRE O PROTOCOLO ENTRE A FNABA E O TURISMO DE PORTUGAL Qual o âmbito deste protocolo e que tipo de projectos pretende apoiar? Com propostas para fazer e

Leia mais

Política Ambiental do Sistema Eletrobrás

Política Ambiental do Sistema Eletrobrás Política Ambiental do Sistema Eletrobrás POLÍTICA AMBIENTAL DO SISTEMA ELETROBRÁS 5 OBJETIVO Orientar o tratamento das questões ambientais nas empresas do Sistema Eletrobrás em consonância com os princípios

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE DIRIGENTES COOPERATIVOS. 18 a 22 de janeiro de 2016

CURSO DE FORMAÇÃO DE DIRIGENTES COOPERATIVOS. 18 a 22 de janeiro de 2016 CURSO DE FORMAÇÃO DE DIRIGENTES COOPERATIVOS 18 a 22 de janeiro de 2016 de 18 a 22 de janeiro de 2016 Objetivos gerais: Enquanto matéria transversal, sensibilizar quadros técnicos e dirigentes para a temática

Leia mais

Inovação e Competitividade Incentivos às Empresas 2020

Inovação e Competitividade Incentivos às Empresas 2020 Inovação e Competitividade Incentivos às Empresas 2020 Investigação, Inovação, Empreendedorismo Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei.pt Setúbal 16 Setembro 2015 O presente conteúdo é válido no contexto do evento

Leia mais

estão de Pessoas e Inovação

estão de Pessoas e Inovação estão de Pessoas e Inovação Luiz Ildebrando Pierry Secretário Executivo Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Prosperidade e Qualidade de vida são nossos principais objetivos Qualidade de Vida (dicas)

Leia mais

O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum

O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum Working Draft Last Modified 30/01/2007 18:09:06 GMT Standard Time O desemprego como oportunidade Fundo Bem Comum Conferência Mercado Laboral: A responsabilidade social das empresas em tempo de crise OJE

Leia mais

a)conteúdos do site e redes sociais Do Something (notícias, artigos, dicas de acção, etc.)

a)conteúdos do site e redes sociais Do Something (notícias, artigos, dicas de acção, etc.) GESTOR (A) DE COMUNICAÇÃO E IT DO PROJECTO DO SOMETHING Responsabilidades do Gestor(a) de comunicação e IT do Do Something: -Produzir, supervisionar e gerir diariamente todos os conteúdos do Do Something,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JOVENS EMPRESÁRIOS ANJE

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JOVENS EMPRESÁRIOS ANJE ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JOVENS EMPRESÁRIOS ANJE Bruno Nunes brunonunes@anje.pt www.anje.pt 14 de Dezembro Gouveia 1ª Encontro de Jovem Produtor de Queijo da Serra da Estrela ANJE Introdução O que é: Associação

Leia mais

[objetivo do Projeto]

[objetivo do Projeto] [objetivo do Projeto] objetivo geral: Combater o elevado desemprego jovem que representa já mais de 35% dos jovens, sendo que 13,5% nem trabalha nem estuda. [objetivo do Projeto] objetivo específico: A

Leia mais

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Luís Madureira Pires Lisboa, 22 de março de 2013 Enquadramento > O Mecanismo Financeiro EEE (MF/EEE) Desde a assinatura do acordo do Espaço

Leia mais

Iniciativa Portugal Inovação Social Novos programas de financiamento da inovação social no Portugal2020

Iniciativa Portugal Inovação Social Novos programas de financiamento da inovação social no Portugal2020 Iniciativa Portugal Inovação Social Novos programas de financiamento da inovação social no Portugal2020 Santa Casa da Misericórdia de Santarém 28 Maio 2015 Tema ENTIDADES PÚBLICAS PORTUGAL 2020 Objetivos

Leia mais

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY Instrumental e modular, o Ferramentas de Gestão é uma oportunidade de aperfeiçoamento para quem busca conteúdo de qualidade ao gerenciar ações sociais de empresas

Leia mais

Apresentação de 4 anos de actividade. DNA Cascais. Apoiamos Empreendedores

Apresentação de 4 anos de actividade. DNA Cascais. Apoiamos Empreendedores Apresentação de 4 anos de actividade DNA Cascais Apoiamos Empreendedores 7 de Fevereiro 27 de Outubro de 2011 de 2010 ECOSSISTEMA EMPREENDEDOR COMO INDUTOR DO TALENTO E DA SUSTENTABILIDADE ECONÓMICA E

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 1/9 Sumário 1. Introdução... 3 2. Objetivo... 3 3. Princípios... 4 4. Diretrizes... 4 4.1. Estrutura de Governança... 4 4.2. Relação com as partes interessadas...

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto

Ficha de Caracterização de Projecto Ficha de Caracterização de Projecto Projecto +Skillz E5G Programa Escolhas Promotor: Associação Mais Cidadania 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto Projecto +Skillz E5G Promotor: Associação Mais

Leia mais

ATRATIVIDADE EMPRESARIAL E PROJETOS DE ESTIMULO À ECONOMIA DA EUROREGIÃO

ATRATIVIDADE EMPRESARIAL E PROJETOS DE ESTIMULO À ECONOMIA DA EUROREGIÃO ATRATIVIDADE EMPRESARIAL E PROJETOS DE ESTIMULO À ECONOMIA DA EUROREGIÃO O PROJETO PROMOINVEST E A REDE Professor Augusto Medina Sociedade Portuguesa de Inovação FÓRUM DE DISCUSSÃO: A EUROACE e a ligação

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Banco Cooperativo Sicredi S.A. Versão: Julho/2015 Página 1 de 1 1 INTRODUÇÃO O Sicredi é um sistema de crédito cooperativo que valoriza a

Leia mais

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições.

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições. 1. No dia 4 de Dezembro, a União Distrital de Santarém em parceria com Segurança Social, levou a efeito o ultimo dos 5 encontros realizados em várias zonas do distrito, sobre o tema "Encontros de Partilha",

Leia mais

tgs Resumo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização think global. think tgs Qualificação e Internacionalização das PME

tgs Resumo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização think global. think tgs Qualificação e Internacionalização das PME think global. think Resumo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização Qualificação e Internacionalização das PME TGS Março 2015 O que é? O Regulamento Específico do Domínio da Competitividade

Leia mais

Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável.

Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável. GREEN PROJECT AWARDS BRASIL Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável. CANDIDATURAS 201 INSCRIÇÕES NO PRIMEIRO ANO INSCRIÇÕES FEITAS

Leia mais

AS MAIS RECENTES SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS, AGORA ACESSÍVEIS A TODAS AS EMPRESAS

AS MAIS RECENTES SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS, AGORA ACESSÍVEIS A TODAS AS EMPRESAS MAIS PRODUTIVIDADE E COMPETITIVIDADE AS MAIS RECENTES SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS, AGORA ACESSÍVEIS A TODAS AS EMPRESAS Oquesepretende? A iniciativa PME Digital visa contribuir para estimular a atividade económica

Leia mais

Um Programa dirigido às Empresas Francisco Nunes

Um Programa dirigido às Empresas Francisco Nunes Um Programa dirigido às Empresas Francisco Nunes Gestor de Eixo Aveiro 2 de dezembro de 2015 Fonte: Comissão Europeia Contexto competitivo global Melhoria dos fatores domésticos de competitividade Ambiente

Leia mais

Portugal Inovação Social

Portugal Inovação Social Portugal Inovação Social Inovação e Empreendedorismo Social no Portugal2020 Filipe Santos Presidente da Portugal Inovação Social II fórum de empreendedorismo social AMP2020 29 de Junho de 2015 Fundação

Leia mais

REGULAMENTO BOLSA DE IDEIAS. Preâmbulo

REGULAMENTO BOLSA DE IDEIAS. Preâmbulo REGULAMENTO Preâmbulo A Bolsa de Ideias CAIE (BI) é uma iniciativa desenvolvida pelo Projecto CAIE Centro de Apoio à Inovação e ao Empreendedorismo, financiado pela Iniciativa Comunitária EQUAL. Esta iniciativa

Leia mais

Portugal Inovação Social

Portugal Inovação Social Portugal Inovação Social Inovação e Empreendedorismo Social no Portugal2020 Sessão de Divulgação na Região Centro: Penacova novembro de 2015 Alexandra Neves Portugal : Pioneiro na União Europeia na aposta

Leia mais

PORTUGAL INOVAÇÃO SOCIAL Apoio à Inovação e Empreendedorismo Social

PORTUGAL INOVAÇÃO SOCIAL Apoio à Inovação e Empreendedorismo Social Alto Minho 2020 : Por uma nova visão territorial das políticas públicas 2014-2020 Inclusão Social & Capital Humano: Que Instrumentos de Financiamento 2014-2020? PORTUGAL INOVAÇÃO SOCIAL Apoio à Inovação

Leia mais

CIDADES INTELIGENTES DIREITO DA ENERGIA RITA NORTE

CIDADES INTELIGENTES DIREITO DA ENERGIA RITA NORTE CIDADES INTELIGENTES DIREITO DA ENERGIA RITA NORTE CIDADES INTELIGENTES NOTAS INTRODUTÓRIAS As cidades - espaços de oportunidades, desafios e problemas Diagnóstico dos espaços urbanos: Transformação demográfica

Leia mais

CIEM2011 CASCAIS 27 E 28 DE OUTUBRO 1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO

CIEM2011 CASCAIS 27 E 28 DE OUTUBRO 1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO CIEM2011 CASCAIS 27 E 28 DE OUTUBRO 1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO Reflexões sobre o Empreendedorismo na Escola Manuela Malheiro Ferreira manuelamalheirof@gmail.com Universidade Aberta CEMRI

Leia mais

REDE REGIONAL DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO NO ALTO MINHO. Nuno Vieira e Brito IPVC Carlos Brandão IPVC Carla Gomes CIM Alto MInho

REDE REGIONAL DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO NO ALTO MINHO. Nuno Vieira e Brito IPVC Carlos Brandão IPVC Carla Gomes CIM Alto MInho REDE REGIONAL DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO NO ALTO MINHO Nuno Vieira e Brito IPVC Carlos Brandão IPVC Carla Gomes CIM Alto MInho Enquadramento Regional e Dimensão do Alto-Minho: Escala Local e de Proximidade

Leia mais

IERA um projeto gerador de oportunidades. 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho

IERA um projeto gerador de oportunidades. 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho IERA um projeto gerador de oportunidades 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho um projeto da Região A criação da IERA foi um desafio estratégico assumido por 14 parceiros comprometidos com a promoção

Leia mais

Programa FINICIA Financiamento de Start up inovadoras. Universidade de Évora, 13 de Dezembro de 2007

Programa FINICIA Financiamento de Start up inovadoras. Universidade de Évora, 13 de Dezembro de 2007 Programa FINICIA Financiamento de Start up inovadoras Universidade de Évora, 13 de Dezembro de 2007 O parceiro das PME 2 Missão Visão Produtos e Serviços Facilitar e assistir as PME nas suas estratégias

Leia mais

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C.

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Terra, PhD Brasília, 13 de setembro de 2005 Portais trazem inúmeros benefícios

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

JORNADAS TÉCNICAS DA CERÂMICA 15

JORNADAS TÉCNICAS DA CERÂMICA 15 JORNADAS TÉCNICAS DA CERÂMICA 15 2º Painel Incentivos à Indústria O papel do IAPMEI na Competitividade do setor Miguel Cruz 26 Novembro de 2015 Apoiar as PME nas suas estratégias de crescimento inovador

Leia mais

SESSÕES DE PROMOÇÃO DO BALCÃO DO EMPRESÁRIO

SESSÕES DE PROMOÇÃO DO BALCÃO DO EMPRESÁRIO SESSÕES DE PROMOÇÃO DO BALCÃO DO EMPRESÁRIO INSIDE E REDE DE COOPERAÇÃO EMPRESARIAL DO ALENTEJO Vendas Novas, 29 outubro 2014 1 I. Serviços do Balcão do Empresário a. Enquadramento b. Questionário às necessidades

Leia mais

1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO

1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO 1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO Painel: Empreendedorismo Social - 27 e 28 de Outubro de 2011 Práticas Inovadoras de Responsabilidade Social e Empreendedorismo Cascais, 27 de Outubro de 2011

Leia mais

GUIA PARA O GT RECURSOS FINANCEIROS

GUIA PARA O GT RECURSOS FINANCEIROS GUIA PARA O GT RECURSOS FINANCEIROS Um projeto é um empreendimento planejado que consiste num conjunto de atividades integradas e coordenadas, com o fim de alcançar objetivos específicos dentro dos limites

Leia mais

Curriculum do Voluntário Universitário PROGRAMA

Curriculum do Voluntário Universitário PROGRAMA Curriculum do Voluntário Universitário PROGRAMA A frequência do ensino superior coincide, na maioria das situações, com uma fase de desenvolvimento psicológico e social muito significativa, especialmente,

Leia mais

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Iniciativas Inovadoras de Formação e Qualificação Profissional para o Comércio CIM Alto Minho 30 de junho de 2015 Missão Sucesso

Leia mais

Posicionamento Estratégico e Fundo de Apoio ao Empreendedorismo

Posicionamento Estratégico e Fundo de Apoio ao Empreendedorismo Posicionamento Estratégico e Fundo de Apoio ao Empreendedorismo FUNDAÇÃO AEP Fomentar uma verdadeira cultura de empreendedorismo, da valorização e dignificação do papel social do empresário e da modernização

Leia mais

Portugal 2020 Oportunidades de financiamento para a Inovação Tecnológica na AP Francisco Nunes

Portugal 2020 Oportunidades de financiamento para a Inovação Tecnológica na AP Francisco Nunes Portugal 2020 Oportunidades de financiamento para a Inovação Tecnológica na AP Francisco Nunes Gestor de Eixo Pavilhão do Conhecimento 5 de maio de 2015 Inovação na AP INOVAÇÃO exploração com sucesso de

Leia mais

Rua Comendador Raínho, 1192, 3700-231 S. João da Madeira Tlf.: +351 256 826 832/ 234 Fax: +351 256 826 252 geral@amrconsult.com www.amrconsult.

Rua Comendador Raínho, 1192, 3700-231 S. João da Madeira Tlf.: +351 256 826 832/ 234 Fax: +351 256 826 252 geral@amrconsult.com www.amrconsult. 1 s & amrconsult 2010 2 1- Enquadramento: No último estudo realizado pelo INE sobre em Portugal, conclui-se que Portugal é o terceiro país da EU com taxa de criação de empresas mais elevada (14,2%). No

Leia mais

FINICIA APOIO AO FINANCIAMENTO. Mar./2009. rita.seabra@iapmei.pt ana.rosas@iapmei.pt leitao.gomes@iapmei.pt www.finicia.pt

FINICIA APOIO AO FINANCIAMENTO. Mar./2009. rita.seabra@iapmei.pt ana.rosas@iapmei.pt leitao.gomes@iapmei.pt www.finicia.pt FINICIA APOIO AO FINANCIAMENTO na fase START-UP rita.seabra@iapmei.pt ana.rosas@iapmei.pt leitao.gomes@iapmei.pt www.finicia.pt Mar./2009 FINICIA Apresentação composta por duas partes: 1. Instrumentos

Leia mais

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO 21-4-2015 UNIÃO EUROPEIA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Fundos Europeus Estruturais e de Investimento Índice A. Madeira 14-20 Instrumentos de Apoio ao tecido empresarial.

Leia mais

O PROJETO PROMOINVEST Município de Vendas Novas

O PROJETO PROMOINVEST Município de Vendas Novas O PROJETO PROMOINVEST Município de Vendas Novas Alentejo no horizonte 2020 desafios e oportunidades Auditório Municipal de Vendas Novas, 02 de julho de 2013 página 2 I. Rede Corredor Azul A Rede Urbana

Leia mais

Fundação Itaú Social. Por uma educação integral,

Fundação Itaú Social. Por uma educação integral, Fundação Itaú Social Por uma educação integral, integrada e integradora Visão Itaú Ser o banco líder em performance e perene reconhecidamente sólido e ético, destacando-se por equipes motivadas, comprometidas

Leia mais

FINICIA. Como funciona?

FINICIA. Como funciona? FINICIA O FINICIA consiste no financiamento bancário em regime bonificado para a criação de novas microempresas e para expansão de atividades de empresas já constituídas na fase inicial do seu ciclo de

Leia mais

03/12/2012 REDE SOCIAL DE LISBOA

03/12/2012 REDE SOCIAL DE LISBOA GRUPOS DE MISSÃO 03/12/2012 REDE SOCIAL DE LISBOA PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL 2013-20152015 Contextualização O PDS é um instrumento de planeamento da Rede Social que formaliza o conjunto de opções

Leia mais

ANDC. www.microcredito.com.pt

ANDC. www.microcredito.com.pt MICROCRÉDITO: uma ideia inovadora inclusão através da via económica Prof. Muhammad Yunus Associação Nacional de Direito ao Crédito Missão: Fomentar a inserção social e a autonomia de pessoas sem acesso

Leia mais

COOPERAÇÃO ENTRE PORTUGAL E ANGOLA EM C&T

COOPERAÇÃO ENTRE PORTUGAL E ANGOLA EM C&T A cooperação Bilateral Angola - Portugal: estado atual e reforço futuro WORKSHOP PROGRAMA HORIZONTE 2020: COOPERAÇÃO EM INVESTIGAÇÃO E INOVAÇÃO ENTRE ANGOLA E A UNIÃO EUROPEIA Luanda, 3 e 4 de outubro

Leia mais

Women s Empowerment Principles. Equality Means Business

Women s Empowerment Principles. Equality Means Business Women s Empowerment Principles Equality Means Business Princípios 1 A liderança empresarial de alto nível promove a igualdade de género 2 Igualdade de oportunidades, Inclusão e Não Discriminação 3 Assegurar

Leia mais

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Roteiro 1. Contexto 2. Por que é preciso desenvolvimento de capacidades no setor

Leia mais

Ecossistemas Empreendedores

Ecossistemas Empreendedores Ecossistemas Empreendedores O caso de Cascais Paulo Andrez Administrador da DNA Cascais Vice-Presidente da EBAN (Ass.Europeia de Business Angels) 1 O papel de uma autarquia no apoio ao empreendedorismo

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

Concurso de Ideias Empreende +

Concurso de Ideias Empreende + Concurso de Ideias Empreende + REGULAMENTO Preâmbulo A Universidade de Aveiro, através da sua Unidade de Transferência de Tecnologia (UATEC), a seguir denominada Organização, promove o «Concurso de Ideias

Leia mais

Plano de Actividades do CEA para 2006

Plano de Actividades do CEA para 2006 Plano de Actividades do CEA para 2006 A Direcção do CEA propõe-se preparar as condições para atingir diferentes objectivos e procurar apoios para a sua realização. 1. Objectivos Prioritários 1.1 Redesenhar

Leia mais