ÍNDICE: 1. Introdução Caracterização do meio 2. - Caracterização do espaço ATL Caracterização do grupo. 3

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÍNDICE: 1. Introdução. 1. - Caracterização do meio 2. - Caracterização do espaço ATL... 2. - Caracterização do grupo. 3"

Transcrição

1

2 ÍNDICE: 1. Introdução CONTEXTUALIZAÇÃO - Caracterização do meio 2 - Caracterização do espaço ATL Grupo - Caracterização do grupo. 3 - Caracterização da equipa/horário OBJETIVOS: - Objetivos do ATL 4 5. PLANO DE ATIVIDADES: - Plano anual de atividades. 5 - Plano semanal de atividades. 7 - Apoio Escolar PRÍNCIPIOS ORIENTADORES DO PROJETO: - Metodologia e emergência Planificação Avaliação BIBLIOGRAFIA. 10

3 1. INTRODUÇÃO: As atividades dos tempos livres têm como propósito o desenvolvimento cognitivo, emocional, motor e social, com o objetivo de promover o conhecimento, a capacidade de comunicação e de iniciativa, a consciência crítica, a criatividade, a autonomia. É neste quadro, que o ATL do ABC se insere, através da organização de atividades e de programas que ocupam o tempo livre das crianças de forma lúdica e criativa. Deste modo, o seu objetivo primordial é uma educação global que promova o enriquecimento da criança a nível cultural e cívico, proporcionando, ao mesmo tempo, diversão e lazer, desenvolvendo, assim, aptidões que lhe permitam um crescimento saudável, logo, uma melhor inserção na vida ativa e/ou escolar. O Projeto Pedagógico do ATL guia-se pelos princípios designados pelo Projeto Educativo da Instituição, projeto este que consiste na definição das metas a atingir de modo a melhorar o papel da Instituição no desenvolvimento das crianças a todos os níveis. Consideramos a ABC como um sistema dinâmico, que busca novos processos que se adaptem às necessidades da comunidade e conjuntamente como um sistema com uma longa história e um saber acumulado, no qual é possível encarar soluções para os problemas e responder de forma mais ajustada à difícil realidade social em que nos vivemos. Todo o nosso trabalho com crianças tem como objetivo essencial, responder, o mais particularmente possível, às suas carências, contribuindo para o seu desenvolvimento, enaltecendo sobretudo a área de formação pessoal e social bem como a área das expressões, que se tem mostrado com menor abordagem comparativamente aos conteúdos programáticos do 1º ciclo do ensino básico. É importante também salientar que a ABC valoriza, ainda, o papel insubstituível das famílias no processo de crescimento e desenvolvimento de cada uma das crianças, contando sempre com a presença e auxílio das mesmas nesse sentido. 1

4 2. CONTEXTUALIZAÇÃO Caracterização do meio: A ABC de Bustos é uma ipss que fica localizada na vila de Bustos, concelho de Oliveira do Bairro, distrito de Aveiro. Nasce em 1981, depois de toda a população da freguesia de Bustos, comprar o antigo palacete do visconde. Hoje é uma instituição com mais de 30 anos de serviço à comunidade, com creche, pré-escolar, ATL, centro de dia, serviço de apoio domiciliário, atendimento e acompanhamento social. Emprega mais de 30 funcionários, e dá resposta a mais de 350 famílias das comunidades locais, tendo como prioridade a integração social das crianças, respetivas famílias e idosos, privilegiando um trabalho que pretende ser uma resposta polivalente e multifuncional. A ABC de Bustos visa assim promover a qualidade de vida da nossa comunidade, dedicando-se à intervenção social, educativa e cultural, através da procura constante de soluções concretizadas em apoios destinados às crianças, aos idosos e às famílias. Privilegiamos o conceito de família, num espírito de trabalho em equipa. A nossa atuação pauta-se pela partilha e pela cooperação entre todos os intervenientes, com vista à concretização de objetivos comuns. Na nossa Instituição cada pessoa é tratada como um ser único, respeitando as suas especificidades, de forma atenta, carinhosa e cuidada, pretendemos trilhar um caminho para a excelência e ser uma instituição de referência local reconhecida pela qualidade do serviço prestado. Caracterização do espaço do ATL: Quanto às instalações do ATL, neste momento estão a funcionar no póloescolar de Bustos, onde existem duas salas pertencentes ao ATL - a sala de atividades, e a sala para realização dos trabalhos de casa. Existem também dois wc s, para meninos e meninas respetivamente, bem como um wc para adultos. O ATL, nas instalações do pólo-escolar, dispõe ainda de um recinto exterior, bem como de um polidesportivo coberto. 2

5 3. GRUPO Caracterização do grupo do ATL: O grupo do ATL da ABC é constituído por 40 crianças, com idades compreendidas entre os 5 e os 9 anos, pertencentes ao 1º ciclo do ensino básico. São, de uma forma geral, residentes na zona de incidência do estabelecimento. Grande parte das crianças que estão inscritas no presente ano letivo, já frequentava o ATL no ano anterior. Relativamente às necessidades destas crianças, verifica-se sobretudo, uma necessidade de trabalhar os valores de bom funcionamento em grupo e de partilha. Quanto às suas preferências, é um grupo que mostra uma dispersão de preferências, no entanto, uma maior incidência nas expressões, sobretudo plástica, bem como na área do conhecimento do mundo. Algumas crianças revelam já grande capacidade de aprendizagem, acompanhada por uma curiosidade inerente ao seu desenvolvimento e à sua faixa etária. As mais velhas apresentam, em alguns casos, um comportamento diferenciado e demonstram que têm um sentido mais apurado ao querer explorar diferentes temas, nomeadamente, nos assuntos referentes ao mundo e ao outro. Relativamente às crianças que integram pela primeira vez o ATL, são maioritariamente do 1º ano e, estamos, ainda, numa primeira fase marcada pelo conhecimento e descoberta, no que respeita ao relacionamento com os pares e adultos. Caracterização da equipa/horário: A equipa educativa do ATL é constituída por uma educadora de infância e uma ajudante de serviços gerais. O horário de funcionamento do ATL é das 7.30h às 9h (parte da manhã), e das 17.30h às 19h (parte da tarde), durante o tempo letivo. No tempo não-letivo (férias), as crianças podem frequentar o ATL, das 7.30h às 19h. 3

6 4. OBJETIVOS Objetivos do ATL: Foram definidos alguns princípios orientadores que estão estreitamente relacionados com as informações apresentadas pelo Ministério da Educação relativamente ao ATL: - Promover novas situações de aprendizagem que contribuam para que as crianças organizem, ampliem e enriqueçam os seus conhecimentos; - Promover o conhecimento de si e do outro, assim como das regras de convivência em grupo; - O ATL deve ser considerado como um apoio à família, valorizando a participação dos pais nas atividades, numa atitude dinâmica, ativa e participativa; - O ATL deve ser considerado como um apoio à família, onde o trabalho desenvolvido visa principalmente o desenvolvimento integral da criança em vários níveis, incitando para isso o planeamento e realização de todas as atividades necessárias e pertinentes, bem como o estímulo ao desenvolvimento global de cada criança; - A equipa educativa do ATL, procurará sempre ajudar e estimular cada criança, fomentando situações que se enquadrem nas necessidades específicas de cada uma, bem como garantir o seu bem-estar físico e emocional; - Pretendemos reconhecer e estimular a importância das relações afetivas, exprimindo sentimentos e emoções; - O ATL irá procurar promover a autonomia da criança em vários níveis, bem como o seu crescimento e desenvolvimento pessoal e social, procurando ampliar ainda o espírito de iniciativa e de responsabilidade, numa atitude de respeito pelo outro; - Realização de uma avaliação continua e qualitativa das atividades realizadas por cada criança, bem como os recursos utilizados ao longo do ano e os seus efeitos/impactos.. 4

7

8 5. PLANO DE ATIVIDADES Plano anual de atividades: Calendarização: Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Objetivos: - Organizar o ambiente educativo através da definição de espaços de trabalho; - Integrar/Adaptar as crianças no ATL; - Desenvolver laços de relação entre criança/criança; equipa do ATL/crianças; - Dar a conhecer às crianças as diferentes tradições existentes. - Tomar consciência de diferentes ritmos e sucessões de tempo; - Sensibilizar as crianças para a importância de uma alimentação racional; - Dar a conhecer as principais regras de higiene. - Preservar tradições; - Assimilar normas e valores culturais da comunidade, fomentando a socialização; - Incentivar o espírito de amizade e solidariedade; - Compreender o significado histórico do Natal; - Consolidar a relação ATLfamília/comunidade. - Preservar as tradições; - Tomar consciência de diferentes ritmos e sucessões de tempo; Atividades: - Boas-vindas - Vindimas - Outono - Dia da alimentação - Dia das bruxas - São Martinho - Natal - Festa de Natal - Dia de reis - Inverno

9 Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho - Perceber o significado do amor (pais/filhos; pai/mãe; amigos; namorados); - Desenvolver a imaginação criativa; - Festejar o Carnaval. - Fomentar o sentimento de amor paternal; - Promover a relação ATL-família; - Tomar consciência de diferentes ritmos e sucessões de tempo. - Compreender o significado histórico da Páscoa; - Viver tradições da Páscoa. - Fomentar o sentimento de amor maternal; - Promover a relação ATL-família; - Sensibilizar para a importância da Família. - Reconhecer e valorizarse como criança; - Sensibilizar a comunidade escolar para a importância do cumprimento dos direitos da criança; - Preservar as tradições - Consolidar a relação ATL família; - Promover um momento de convívio; - Tomar consciência de diferentes ritmos e sucessões de tempo. - Dia dos namorados - Carnaval - Dia do pai - Primavera - Páscoa - Dia da mãe - Dia da Família - Dia Mundial da criança - Marchas Populares - Festa de final de ano - Verão

10

11 Plano semanal de atividades: Horas Segunda-feira Terçafeira Quartafeira Quintafeira Sexta-feira Das 8 às 9 horas. Acolhimento Desenho do fim-desemana Acolhimento Plasticina Acolhimento Atividades livres Acolhimento Jogos de mesa Acolhimento Conclusão de trabalhos pendentes Das 17:30 às 19 h. Trabalhos de casa Atividades orientadas/conclusão do desenho da manhã Trabalhos de casa Atividades orientadas Trabalhos de casa Filme Trabalhos de casa Atividades orientadas Atividades orientadas/livres Conclusão de trabalhos pendentes Apoio escolar: Um dos objetivo do ATL é ensinar as crianças a aprender, incutindo-lhes métodos e hábitos de estudo, sem nunca depreciar a motivação própria, fundamental para a uma aprendizagem com sucessos. Sendo assim ensinam-se diferentes modos de estudo ajustados a cada criança, pois todas as crianças são diferentes e não existe um método que seja o mais adequado e que sirva para todos. O apoio escolar dado pelo ATL é individualizado por forma a que cada criança possa conseguir o sucesso escolar pretendido. Para isso, a atitude a seguir por este ATL é dirigida pelos seguintes propósitos: - Acompanhar os alunos na elaboração dos seus trabalhos de casa apontados pela escola; - Estimular a organização, os métodos e os hábitos de estudo e de trabalho; - Promover a organização e gestão do tempo dedicado ao estudo; - Desenvolver nos alunos a autoconfiança nos seus conhecimentos e capacidades, incrementando a autoestima, autonomia e sentido de responsabilidade; - Desenvolver capacidades sociais e emocionais nas crianças, que além de importantes na aprendizagem e sucesso escolar são essenciais para um desenvolvimento saudável. 7

12 6. PRINCÍPIOS ORIENTADORES DO PROJETO: Metodologia e emergência: O projeto destina-se às crianças que frequentam o 1º ciclo do ensino básico, que frequentam o ATL. Tendo em conta este público-alvo e após uma observação das suas necessidades bem como das suas principais características, a planificação foi realizada tendo subjacente a intencionalidade de melhorar competências já adquiridas anteriormente pelas crianças, e de estimular outras que ainda não tenham sido apreendidas. A observação direta foi o recurso utilizado para a construção do projeto pedagógico, onde a reflexão contínua sobre a ação e o pensamento crítico deverá estar sempre presente durante o seu desenvolvimento. A metodologia aplicada a este projeto educativo foi divida por etapas: a razão deste projeto; a definição dos objetivos a alcançar; a sua planificação; a realização do projeto em si; e por fim, a sua avaliação. Planificação: No decorrer do ano letivo 2014/2015, serão desenvolvidas atividades relacionadas com o tema proposto pelo Projeto Educativo, Reciclar. No processo educativo das crianças, a reciclagem tem uma importância crucial, pois através dela, as crianças desenvolvem capacidade de entender o outro, o mundo que a rodeia, e a extrema necessidade de cuidarmos e preservarmos o meio ambiente por um futuro melhor para todos, ajudando-as a estruturar o pensamento e a consciência. A reciclagem permite à criança desenvolver a sua abertura ao mundo, e aprofundar a sua sensibilidade para as necessidades básicas da vida dos seres humanos Paralelamente, desenvolveremos atividades que se relacionam com os objetivos traçados pelo ATL. Também datas importantes como o Dia das Bruxas, S. Martinho, Natal, Carnaval, Páscoa, Dia do Pai, Dia da Mãe, Dia Mundial da Criança, Marchas, entre outras, serão celebradas com maior importância. Para além destas atividades serão desenvolvidas também atividades relacionadas com as diferentes áreas de expressão: Expressão Plástica: Exploração de diferentes técnicas e diferentes materiais; Desenvolver a destreza manual e a criatividade; Proporcionar novas aprendizagens; Expressão Dramática: Promover o desenvolvimento expressivo e artístico das crianças; Expressão Físico-motora: Promover o desenvolvimento físico-motor da criança; 8

13 Todas estas atividades serão planeadas pela educadora de infância da sala, semanal e mensalmente. Existe ainda, um plano anual de atividades, onde estão definidas as principais atividades a realizar ao longo do ano, bem como um plano de atividades semanais para uma melhor gestão do tempo de atividades e de apoio ao estudo. Será de salientar que, a disponibilidade das crianças, em tempo de aulas, para as referidas atividades é muito reduzida, uma vez que é dada maior relevância ao apoio escolar, exceto à sexta-feira, que é o dia da semana dedicado apenas às atividades planeadas pela educadora de infância. Diariamente, no tempo letivo (aulas), destinar-se-á um período de tempo (das 17.30h às 18.30h), dedicado ao estudo, e aos trabalhos de casa. As saídas ao exterior serão sempre em período de férias, cuja intenção pedagógica é colocar crianças face a uma aprendizagem direta e real, estimulando o seu interesse por saber mais sobre si e o meio que a rodeia. Tendo sempre em conta que, qualquer planificação é suscetível a alterações. Avaliação: A conceção de projeto permite enaltecer a planificação e tem como objetivo beneficiar a emergência de prática e de aptidões culturais e sociais. A avaliação equivale a uma das partes fundamentais de qualquer projeto. Da avaliação dependem a coerência e a adequação das estratégias, ou seja, permite o sucessivo apuramento de sucessos ou de desvios que obrigam o ajuste dos objetivos e processo de desenvolvimento de cada criança em cada nível. A avaliação numa perspetiva de critérios, está presente em todo o processo antes, durante e depois, não podendo separar-se por partes distintas. Posteriormente, no final do ano letivo será feita uma avaliação dos resultados que nos possibilita analisar o feedback das crianças perante as atividades propostas ao longo do ano. Ao longo do ano o desenvolvimento da criança será registado em fichas individuais de observação de atividades (uma a duas mensais) que, posteriormente, ficarão à disposição do encarregado de educação. No que diz respeito à avaliação dos Encarregados de Educação prevê-se a realização de questionários do grau de satisfação dos mesmos. 9

14 7. Bibliografia: - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, Orientações Curriculares para o Préescolar; - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (1998), Qualidade e Projeto na Educação Pré-Escolar. Lisboa, Ministério da Educação; - FORMOSINHO, J. (1996). Educação pré-escolar: a construção social da moralidade. Lisboa, Texto Editora; - FORMOSINHO, J. (1998), Modelos Curriculares para a Educação de Infância. Porto, Porto Editora. 10

Projeto Pedagógico e de Animação Do Estremoz Férias 2015

Projeto Pedagógico e de Animação Do Estremoz Férias 2015 Projeto Pedagógico e de Animação Do Estremoz Férias 2015 Índice 1. Objetivos gerais:... 4 2. Objetivos específicos:... 5 3. Estratégias Educativas e Pedagógicas... 6 4. Atividades Sócio-Educativas... 7

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO 2015/2016 CATL

PROJETO PEDAGÓGICO 2015/2016 CATL PROJETO PEDAGÓGICO 2015/2016 CATL A vida é a arte de pintar e sentir a nossa própria história. Somos riscos, rabiscos, traços, curvas e cores que fazem da nossa vida uma verdadeira obra de arte! Autor

Leia mais

INTRODUÇÃO. O Projeto Educativo representa a base e enquadramento de toda a atividade educativa da Creche.

INTRODUÇÃO. O Projeto Educativo representa a base e enquadramento de toda a atividade educativa da Creche. INTRODUÇÃO O Projeto Educativo representa a base e enquadramento de toda a atividade educativa da Creche. É, na sua especificidade, o instrumento base de referência permanente ao qual todo o sistema educativo

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES CRECHE

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES CRECHE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES CRECHE 2014/2015 MÊS ATIVIDADES OBJETIVOS INTEVENIENTES - Promover a integração; Dia 1 (segunda-feira) Receção às crianças - Desenvolver atitudes de autoestima e autoconfiança;

Leia mais

Projeto Pedagógico e de Animação Do Estremoz Férias

Projeto Pedagógico e de Animação Do Estremoz Férias Projeto Pedagógico e de Animação Do Estremoz Férias Índice 1. Objetivos gerais:... 4 2. Objetivos específicos:... 5 3. Estratégias Educativas e Pedagógicas... 6 4. Atividades Sócio-Educativas... 7 5. Propostas

Leia mais

Resposta Social de Creche

Resposta Social de Creche Plano Anual de Avenida da Quinta da Prata, Edifício 2, 7150-154 Borba Telefone: 268 891 607 Telemóvel: 967 178 675 Fax: 268 891 608 Correio eletrónico: geral@scmborba.pt Facebook: www.facebook.com/scmborba

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DA UNIÃO DE FREGUESIAS DE SACAVÉM E PRIOR. Projeto Pedagógico e de Animação de Campos de Férias

JUNTA DE FREGUESIA DA UNIÃO DE FREGUESIAS DE SACAVÉM E PRIOR. Projeto Pedagógico e de Animação de Campos de Férias JUNTA DE FREGUESIA DA UNIÃO DE FREGUESIAS DE SACAVÉM E PRIOR Projeto Pedagógico e de Animação de Campos de Férias ÍNDICE 2 Introdução Pág. 3 Princípios e Valores Pág. 3 Objetivos Gerais Pág. 4 Objetivos

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES CRECHE ANO LECTIVO 2014 / 2015 - Tema transversal a trabalhar ao longo do ano: A Magia do Circo DATAS A SALIENTAR

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES CRECHE ANO LECTIVO 2014 / 2015 - Tema transversal a trabalhar ao longo do ano: A Magia do Circo DATAS A SALIENTAR MÊS Setembro TEMA Adaptação das Crianças PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES CRECHE ANO LECTIVO 2014 / 2015 - Tema transversal a trabalhar ao longo do ano: A Magia do Circo DATAS A SALIENTAR ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013/2014 ÍNDICE I INTRODUÇÃO... 1 II CALENDÁRIO ESCOLAR... 2 III ÁREAS DE INTERVENÇÃO... 3 1 PLANEAMENTO E ORGANIZAÇÃO ESCOLAR... 3 1.1- PREPARAÇÃO DO ANO ESCOLAR... 3 1.2 ABERTURA

Leia mais

OBJETIVOS DO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013-2014. Promover a participação dos Encarregados de Educação no processo de ensino e aprendizagem dos alunos

OBJETIVOS DO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013-2014. Promover a participação dos Encarregados de Educação no processo de ensino e aprendizagem dos alunos OBJETIVOS DO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013-2014 Promover o sucesso académico Reforçar a organização, coordenação e articulação curricular Promover a participação dos Encarregados de Educação no processo

Leia mais

PROJECTO PEDAGÓGICO SABICHÕES - 2011/2012 INDICE

PROJECTO PEDAGÓGICO SABICHÕES - 2011/2012 INDICE PROJECTO PEDAGÓGICO SABICHÕES - 2011/2012 INDICE 1. Caracterização do grupo 2. Organização do Espaço e do Tempo 3. Tema e fundamentação teórica do projecto o Mundo dos animais em vias de extinção da sala

Leia mais

Planificação Anual. Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação. Registo e produções - Confiança

Planificação Anual. Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação. Registo e produções - Confiança Planificação Anual Professor: Gabriela Maria R. D. T. L. C. Silva Disciplina: Ano: préescolar Turma: I Ano letivo: 2014-2015 Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação Facilitar a adaptação

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE PAIS DE EIXO. çzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopa

ASSOCIAÇÃO DE PAIS DE EIXO. çzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopa qwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçz xcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbn mqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl

Leia mais

Associação Pomba Da Paz IPSS Espaço Comunitário. Projecto Educativo

Associação Pomba Da Paz IPSS Espaço Comunitário. Projecto Educativo Associação Pomba Da Paz IPSS Espaço Comunitário Projecto Educativo Educadora: Susana Gonçalves Sala Branca Auxiliar: Paula Balanga Ano lectivo: 2006/07 Educadora Susana Gonçalves 1 Na vida, o importante

Leia mais

Plano Anual de Actividades 2011/2012 Pré-Escolar

Plano Anual de Actividades 2011/2012 Pré-Escolar Plano Anual de Actividades 2011/2012 Pré-Escolar MESES CONTEÚDOS / ACTIVIDADES OBJECTIVOS SETEMBRO Recepção às crianças e às famílias; Elaboração do projeto curricular de sala Elaboração do plano de Desenvolvimento

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES SOCIOCULTURAIS

PLANO DE ATIVIDADES SOCIOCULTURAIS SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MELGAÇO CATL, CRECHE E JARDIM-DE DE-INFÂNCIA PLANO DE ATIVIDADES SOCIOCULTURAIS ANO LETIVO 2014/2015 Lancemos os nossos braços e celebremos com amizade, na esperança segura

Leia mais

Jardim de Infância Professor António José Ganhão

Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância nº2 ( Brejo ) Jardim de Infância do Centro Escolar de Samora Correia Agrupamento de Escolas de Samora Correia Direcção Executiva Conselho

Leia mais

Sala: CATL Professora: Elisabete Oliveira Animadora: Cristiana Almeida

Sala: CATL Professora: Elisabete Oliveira Animadora: Cristiana Almeida Sala: CATL Professora: Elisabete Oliveira Animadora: Cristiana Almeida 1 SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO A minha Escola Segurança Infantil Outono Dia das bruxas Dia de S. Martinho Vindimas Conhecer os diferentes

Leia mais

A nossa missão: Valorização dos tempos livres contribuindo para o desenvolvimento individual e social de uma forma educativa e cultural.

A nossa missão: Valorização dos tempos livres contribuindo para o desenvolvimento individual e social de uma forma educativa e cultural. O Campo de Férias DECOJovem é promovido pela DECO em colaboração com a UPAJE, enquanto entidade organizadora e creditada pelo Instituto Português do Desporto e Juventude para a organização de atividades

Leia mais

Projeto Educativo. Creche Humanus C.A.M. Resposta Social Creche D O C. 0 0 3. 0 2. C R E. Página 1 de 11. Funcionamento com apoio:

Projeto Educativo. Creche Humanus C.A.M. Resposta Social Creche D O C. 0 0 3. 0 2. C R E. Página 1 de 11. Funcionamento com apoio: Projeto Educativo Creche Humanus C.A.M. 1 de 11 Índice Introdução... 3 Quem somos?...3 As Dimensões do Projeto Educativo Dimensão Global da Criança.. 5 Dimensão Individual.... 6 Dimensão das Aquisições..

Leia mais

Projeto Educativo de Creche e Jardim de Infância

Projeto Educativo de Creche e Jardim de Infância Creche e Jardim de Infância O Jardim dos Palhacinhos Projeto Educativo de Creche e Jardim de Infância 1 Albufeira, Março 2014 Gerência: Índice Índice... 2 Introdução... 3 1. Caracterização da instituição...

Leia mais

Palavras Soltas. Projeto Pedagógico 2014/2015. Equipa Educativa:

Palavras Soltas. Projeto Pedagógico 2014/2015. Equipa Educativa: Palavras Soltas Equipa Educativa: Ana Maria Lopes; Ana Paula Neves; Daniela Bonito; Sandra Silva; Tathiana Germano; Teresa Ouro Índice Palavras Soltas 2 14 pág. Introdução... 5 I. Justificativa/ Tema...

Leia mais

Plano Anual de Actividades

Plano Anual de Actividades Plano Anual de Actividades (Actividades de Tempos Livres) Jardim de Infância e Escola EB1 da Quinta das Indias Jardim de Infância e Escola EB1 de Alpriate Escola EB1 do Cabo de Vialonga Ano Lectivo 2012/2013

Leia mais

Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma*

Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma* Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma* Glória Macedo, PQND do 4º Grupo do 2º Ciclo do EB e Formadora do CFAE Calvet de Magalhães, Lisboa A Reorganização Curricular do Ensino Básico

Leia mais

Projeto Educativo APRENDIZ DE VIAJANTE

Projeto Educativo APRENDIZ DE VIAJANTE C.A.T.L. do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Poiares Cáritas Diocesana de Coimbra Projeto Educativo APRENDIZ DE VIAJANTE Ano I SABER + de MIM Triénio 2016/2018 Centro A.T.L. do 1º, 2º e 3º ciclo

Leia mais

Critérios de Avaliação. Departamento Educação Pré-Escolar

Critérios de Avaliação. Departamento Educação Pré-Escolar Critérios de Avaliação Departamento Educação Pré-Escolar 2015/2016 Critérios de Avaliação As principais diretrizes normativas referentes à avaliação na Educação Pré-Escolar estão consagradas no Despacho

Leia mais

Externato Cantinho Escolar. Plano Anual de Atividades

Externato Cantinho Escolar. Plano Anual de Atividades Externato Cantinho Escolar Plano Anual de Atividades Ano letivo 2014 / 2015 Pré-escolar e 1º Ciclo Ação Local Objetivos Atividades Materiais Recursos Humanos Receção dos Fomentar a integração da criança

Leia mais

Projeto Pedagógico e de Animação 5 dias 5 passos na Cultura. Projeto Pedagógico e de Animação 5 dias 5 passos na Cultura

Projeto Pedagógico e de Animação 5 dias 5 passos na Cultura. Projeto Pedagógico e de Animação 5 dias 5 passos na Cultura Projeto Pedagógico e de Animação 5 dias 5 passos na Cultura 1 Índice 1. Objetivos gerais:... 4 2. Objetivos específicos:... 5 3. Estratégias Educativas e Pedagógicas... 6 4. Atividades Sócio-Educativas...

Leia mais

Escola Básica do 1.º Ciclo com Pré-escolar de São Paulo PLANO ANUAL DE ESCOLA

Escola Básica do 1.º Ciclo com Pré-escolar de São Paulo PLANO ANUAL DE ESCOLA Escola Básica do 1.º Ciclo com Pré-escolar de São Paulo PLANO ANUAL DE ESCOLA Ano letivo: 2015/2016 INTRODUÇÃO Enquadramento legal Avaliação Aprovação EVENTOS 1.ºperíodo 2.ºperíodo 3.ºperíodo REUNIÕES

Leia mais

INTRODUÇÃO. Projecto Curricular de Turma SALA DO ATL

INTRODUÇÃO. Projecto Curricular de Turma SALA DO ATL INTRODUÇÃO A Educação não formal distingue-se, nas últimas décadas da Educação formal ou ensino tradicional, uma vez que confere outro tipo de reconhecimento, organização, qualificação e estrutura. A Educação

Leia mais

AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR PRINCÍPIOS Caráter holístico e contextualizado do processo de desenvolvimento e aprendizagem da criança; Coerência entre os processos de avaliação e os princípios subjacentes

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015/2016 1 1. Introdução O Plano Anual de Atividades é um documento de planeamento, que define, em função do projeto educativo, os objetivos, as formas de e de programação das

Leia mais

Animação Sénior. Animação

Animação Sénior. Animação Animação Animar-se ou distrair-se é uma necessidade essencial de todos nós, e aquele que se diverte com uma ocupação agradável com o fim de se descontrair física e psicologicamente consegue satisfazer

Leia mais

Palavras Soltas II. Projeto Pedagógico 2015/2016. Equipa Educativa:

Palavras Soltas II. Projeto Pedagógico 2015/2016. Equipa Educativa: Palavras Soltas II Equipa Educativa: Ana Maria Lopes; Ana Paula Neves; Daniela Bonito; Sandra Silva; Tathiana Germano; Teresa Ouro 2 13 Índice Introdução... 3 I. Justificativa/ Tema... 4 II. Caracterização

Leia mais

DEPARTAMENTO CURRICULAR DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR SUMÁRIO

DEPARTAMENTO CURRICULAR DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR SUMÁRIO SUMÁRIO 1. FUNDAMENTAÇÃO...2 2. OBJETIVOS...2 3. COMPETÊNCIAS DA AUTARQUIA...2 4. HORÁRIO DAS ATIVIDADES DE ANIMAÇÃO E APOIO À FAMÍLIA...3 5. RECURSOS HUMANOS...3 5.1. Funcionários... 3 5.2. Departamento

Leia mais

Desde 1995, tem sido desenvolvido no Centro Municipal de Juventude, um espaço no âmbito da dança contemporânea, através da ESCOLA DE DANÇA.

Desde 1995, tem sido desenvolvido no Centro Municipal de Juventude, um espaço no âmbito da dança contemporânea, através da ESCOLA DE DANÇA. Desde 1995, tem sido desenvolvido no Centro Municipal de Juventude, um espaço no âmbito da dança contemporânea, através da ESCOLA DE DANÇA. Destinando a formação a alunos de todas as idades, o ensino da

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano lectivo 2014/2015 EBI João Gonçalves Zarco

PROJETO PEDAGÓGICO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano lectivo 2014/2015 EBI João Gonçalves Zarco PROJETO PEDAGÓGICO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano lectivo 2014/2015 EBI João Gonçalves Zarco Objectivos pedagógicos e gerais do projecto VITAMINA: Proporcionar um espaço onde as famílias, por razões profissionais

Leia mais

PROJECTO EDUCATIVO DA CRECHE

PROJECTO EDUCATIVO DA CRECHE PROJECTO EDUCATIVO DA CRECHE Uma proposta educativa própria de uma instituição e a forma global como se organiza para proporcionar às crianças o desenvolvimento do seu potencial, a experienciá-lo e a vivenciá-lo.

Leia mais

ÍNDICE PATRONATO DE SANTO ANTÓNIO INTRODUÇÃO... 2 I - OPÇÕES E PRIORIDADES... 3

ÍNDICE PATRONATO DE SANTO ANTÓNIO INTRODUÇÃO... 2 I - OPÇÕES E PRIORIDADES... 3 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 I - OPÇÕES E PRIORIDADES... 3 1.1. PRIORIDADES A NÍVEL DA ACTUAÇÃO EDUCATIVA... 4 1.2. PRIORIDADES A NÍVEL DO AMBIENTE EDUCATIVO... 4 II APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS... 5 2.1. SENSIBILIZAÇÃO

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém Plano Anual de Atividades de Animação 2015/2016

Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém Plano Anual de Atividades de Animação 2015/2016 Calendarização / Mês Tema Objetivos Responsáveis pela Atividade Outubro Outono - Desenvolver o gosto pelo saber; Halloween - Valorizar diferentes formas de conhecimento, Dia Mundial da Alimentação comunicação

Leia mais

1º Período Calendarização Atividades Objetivos Gerais Recursos

1º Período Calendarização Atividades Objetivos Gerais Recursos Planificação Anual de Atividades Página 1 de 12 Ano letivo 2014/2015 Descobrir Setúbal 1º Período 01 de setembro Abertura do Externato Cooperar com os outros em tarefas e Pessoal e não 10 de setembro 10H

Leia mais

CRECHE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2012/2013. Telef: 238490000 Fax: 238490003 Av. Cidade da Covilhã Apto. 52 6290-322 Gouveia - www.abpg.

CRECHE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2012/2013. Telef: 238490000 Fax: 238490003 Av. Cidade da Covilhã Apto. 52 6290-322 Gouveia - www.abpg. CRECHE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2012/2013 Unidade 1 Vamos à escola PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2012/2013 Unidade 2 Uma árvore de Natal muito familiar Mês: Outubro/Novembro/Dezembro Objetivos

Leia mais

Casa do Povo de Óbidos - Creche e Jardim de Infância Ano lectivo de 2011/2012 1

Casa do Povo de Óbidos - Creche e Jardim de Infância Ano lectivo de 2011/2012 1 PROJECTO DE VALÊNCIA DE CRECHE Ano lectivo de 2011/2012 1 Índice 1-INTRODUÇÃO... 1 2-PRINCÍPIOS GERAIS E OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS DA CRECHE... 2 3-ÁREAS DE CONTEÚDO... 4 3.1 - ÁREA DE FORMAÇÃO PESSOAL E

Leia mais

Atividades do Projeto Educação para a Saúde

Atividades do Projeto Educação para a Saúde Atividades do Projeto Educação para a Saúde A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, não consistindo somente numa ausência de

Leia mais

A qualidade humana e pedagógica que carateriza o Externato Eduarda Maria está associada aos seguintes fatores:

A qualidade humana e pedagógica que carateriza o Externato Eduarda Maria está associada aos seguintes fatores: PROJETO EDUCATIVO 2 Índice 1 Introdução 2 Quem Somos 2.1 O Externato Eduarda Maria 2.2 - Caraterização do Colégio 2.2.1 Caraterização Humana 2.2.2 Caraterização Física 2.2.3 Organização Estrutural 3 Projeto

Leia mais

Projeto Pedagógico e de Animação Do Estremoz Férias

Projeto Pedagógico e de Animação Do Estremoz Férias Projeto Pedagógico e de Animação Do Estremoz Férias Índice 1. Objectivos gerais:... 4 2. Objectivos específicos:... 5 3. Estratégias Educativas e Pedagógicas... 5 4. Actividades Sócio-Educativas... 6 5.

Leia mais

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade)

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade) Escola Secundária da Ramada Plano Plurianual de Atividades Pro Qualitate (Pela Qualidade) 2014 A Escola está ao serviço de um Projeto de aprendizagem (Nóvoa, 2006). ii ÍNDICE GERAL Pág. Introdução 1 Dimensões

Leia mais

Projeto Pedagógico. Sala Curiosos

Projeto Pedagógico. Sala Curiosos Projeto Pedagógico Sala Curiosos Ano Letivo 2013-2014 2 PROJETO PEDAGÓGICO SALA DOS CURIOSOS 2013/ 2014 Índice 1- Introdução 2- Caracterização do Grupo 3.- Caracterização da Faixa Etária 4- Fundamentação

Leia mais

Projeto Pedagógico C.A.T.L. Sala Campeões

Projeto Pedagógico C.A.T.L. Sala Campeões Projeto Pedagógico C.A.T.L Sala Campeões Ano Letivo 2013-2014 1 Índice 1-Introdução... 3 2- Caraterização do grupo... 5 3-Organização e Gestão do Tempo... 6 4- Fundamentação teórica... 6 5- Competências

Leia mais

PROJETO ANUAL DA LUDOTECA

PROJETO ANUAL DA LUDOTECA O FAZ DE CONTA PROJETO ANUAL DA LUDOTECA ANO LECTIVO 2014/2015 Inês Matos ÍNDICE I- INTRODUÇÃO 3 II- PROJETOS 5 2.1. Semana da Alimentação 4 2.2. Formação Técnica 6 2.3. Acompanhamento às famílias 6 2.4.

Leia mais

Implementação das Actividades

Implementação das Actividades Implementação das Actividades Planificação Mensal das Actividades do ATL * (1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2009) Objectivos Actividades Janeiro 2009 Promover a interacção e participação activa do ATL

Leia mais

Lisboa 2014 FICHA DE CANDIDATURA

Lisboa 2014 FICHA DE CANDIDATURA Lisboa 2014 Refª: 008 Tempos Livres em Segurança Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone: 21 322 73 60 Email

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO K CRECHE K PRÉ-ESCOLAR K 1º CICLO DE ENSINO BÁSICO K ATL

REGULAMENTO INTERNO K CRECHE K PRÉ-ESCOLAR K 1º CICLO DE ENSINO BÁSICO K ATL REGULAMENTO INTERNO K CRECHE K PRÉ-ESCOLAR K 1º CICLO DE ENSINO BÁSICO K ATL O Centro Social Paroquial de São João das Lampas, adiante também designado por Centro Social ou simplesmente Centro, é uma Instituição

Leia mais

SEGURANÇA SOCIAL PROTEÇÃO SOCIAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

SEGURANÇA SOCIAL PROTEÇÃO SOCIAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA SEGURANÇA SOCIAL PROTEÇÃO SOCIAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Maio 2015 Ficha Técnica Autor Direção-Geral da Segurança Social (DGSS) - Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação (DSIA) Edição e propriedade

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO

PROJETO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO CENTRO DE FÉRIAS DESPORTIVAS DE VERÃO N OS MOCHOS - 2013 - PROJETO DINAMIZADO PELA ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DE ESPINHO PROJETO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO Espinho, 2 de Maio de 2013 ÍNDICE Página Introdução 3

Leia mais

Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola. Uma estratégia para O Projeto Educativo Local

Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola. Uma estratégia para O Projeto Educativo Local Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola Uma estratégia para O Projeto Educativo Local Famalicão Cidade Educadora Vila Nova de Famalicão, cidade educadora, aderente ao movimento das Cidades Educadoras,

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA 11ª, 12ª e 13ª classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Metodologia do Ensino de Educação

Leia mais

Plano Anual de Atividades 2015/16

Plano Anual de Atividades 2015/16 SETEMBRO 01 - Abertura do ano letivo para a Infantil. 12 - Reunião de acolhimento aos pais 14 e 15 - Abertura do ano letivo para o 1º ciclo 18 - Eucaristia de abertura do novo ano letivo Proporcionar a

Leia mais

Plano Anual de Actividades 2011/2012 CRECHE

Plano Anual de Actividades 2011/2012 CRECHE Plano Anual de Actividades 2011/2012 CRECHE 1 Fundamentação Teórica O Plano Anual de Actividades constituiu, em conjunto com o Projecto Educativo e o Regulamento Interno, um dos principais instrumentos

Leia mais

GUIA PRÁTICO APOIOS SOCIAIS CRIANÇAS E JOVENS

GUIA PRÁTICO APOIOS SOCIAIS CRIANÇAS E JOVENS Manual de GUIA PRÁTICO APOIOS SOCIAIS CRIANÇAS E JOVENS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Apoios Sociais Crianças e Jovens (35

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Departamento de Expressões Educação Especial

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Departamento de Expressões Educação Especial CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Departamento de Expressões Educação Especial INTRODUÇÃO A Educação Especial, através dos Docentes de Educação Especial (DEE), intervêm na realidade escolar, realizando ações diversificadas

Leia mais

Metas de Aprendizagem Pré-escolar Expressões. Introdução

Metas de Aprendizagem Pré-escolar Expressões. Introdução Metas de Aprendizagem Pré-escolar Expressões Introdução A apresentação das metas para as Expressões baseia-se nas Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar integrando, as Expressões Motora.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares OFERTA COMPLEMENTAR 1º e 2º anos de escolaridade Ano letivo 2015/2016 l -Introdução No presente ano letivo a Oferta Complementar

Leia mais

Externato Paroquial de Colares

Externato Paroquial de Colares Fazer uma escultura é muito simples, é só arranjar um bloco de pedra e depois tirar o que estiver a mais. ( ) Educar uma criança é um processo muito simples, é só arranjar uma criança e depois deixa-la

Leia mais

Escola do 1º Ciclo com Pré-Escolar do Lombo de São João [Ribeira Brava] Projeto Educativo de Escola 2012-2015

Escola do 1º Ciclo com Pré-Escolar do Lombo de São João [Ribeira Brava] Projeto Educativo de Escola 2012-2015 Escola do 1º Ciclo com Pré-Escolar do Lombo de São João [Ribeira Brava] Projeto Educativo de Escola 2012-2015 Escola Básica do 1º Ciclo com Pré- Escolar do Lombo de São João - Ribeira Brava 1 Índice Introdução...

Leia mais

REGIMENTO ESCOLAR EDUCAÇÃO INFANTIL

REGIMENTO ESCOLAR EDUCAÇÃO INFANTIL INSTITUIÇÃO SINODAL DE ASSINTÊNCIA, EDUCAÇÃO E CULTURA - ISAEC ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL SINODAL SETE DE SETEMBRO NÃO-ME-TOQUE /RS REGIMENTO ESCOLAR EDUCAÇÃO INFANTIL 1 SUMÁRIO 1- CARACTERIZAÇÃO DA

Leia mais

Projeto de Intervenção

Projeto de Intervenção Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Projeto de Intervenção 2014/2018 Hortense Lopes dos Santos candidatura a diretora do Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Braga, 17 abril de 2014

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS 2º CEB. Introdução

PLANO DE ESTUDOS 2º CEB. Introdução Introdução Entre os 10 e 12 anos, as crianças necessitam que lhes seja despertado e estimulado o seu desejo de aprender. No Colégio Pedro Arrupe pretendemos estimular e promover esse desejo, desenvolvendo

Leia mais

Plano Anual de Atividades CRECHE/JARDIM DE INFÂNCIA/CATL 2013-2014

Plano Anual de Atividades CRECHE/JARDIM DE INFÂNCIA/CATL 2013-2014 Fundação Centro Social de S. Pedro de, FCSR Plano Anual de Atividades CRECHE/JARDIM DE INFÂNCIA/CATL 2013-2014 Atividade Objetivos Recursos Calendarização Local Receção e acolhimento das crianças que vão

Leia mais

Plano Anual de Atividades do Colégio 2015/2016 1

Plano Anual de Atividades do Colégio 2015/2016 1 Plano Anual de Atividades do Colégio 2015/2016 1 1.. 2 3 2. 3. 4 5 6 PLANO DE ATIVIDADES SÓCIO PEDAGÓGICAS COLÉGIO BOMFIM 2015/2016 Datas Atividades Objetivos Responsável Recursos Envolvimento da comunidade

Leia mais

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015/2016 PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015-2016 POR UM AGRUPAMENTO DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA JI Fojo EB 1/JI Major David Neto EB 2,3 Prof. José Buísel E.S. Manuel Teixeira Gomes

Leia mais

Plano Atividades Câmara Municipal do Funchal

Plano Atividades Câmara Municipal do Funchal 2015 Plano Atividades 1 Câmara Municipal do Funchal Departamento de Educação e Promoção Social 2 A Câmara Municipal do Funchal, no âmbito do seu Programa de Educação para a Cidadania, desenvolve, através

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2012

PLANO DE ATIVIDADES 2012 PROMOÇÃO DA CIDADANIA SÉNIOR Grupo de trabalho pessoas idosas, envelhecimento e intergeracionalidade PLANO DE ATIVIDADES 2012 Peniche Certos de que estamos perante um dos desafios mais relevantes do século

Leia mais

Arte e solidariedade aos olhos das crianças

Arte e solidariedade aos olhos das crianças Junta de Freguesia de Santa Maria dos Olivais Plano de Atividades Componente de Apoio à Família 2012/2013 Arte e solidariedade aos olhos das crianças Se a criança não receber a devida atenção, em geral,

Leia mais

Calendarização Atividade Objetivos Responsáveis Destinatários 1º PERÍODO

Calendarização Atividade Objetivos Responsáveis Destinatários 1º PERÍODO 1 Calendarização Atividade Objetivos Responsáveis Destinatários 1º PERÍODO Setembro Acolhimento das crianças - Integração e adaptação das crianças ao Centro Infantil Setembro Reunião de Pais e Encarregados

Leia mais

Nº 13 AEC - Papel e Acção na Escola. e-revista ISSN 1645-9180

Nº 13 AEC - Papel e Acção na Escola. e-revista ISSN 1645-9180 1 A Escola a Tempo Inteiro em Matosinhos: dos desafios estruturais à aposta na formação dos professores das AEC Actividades de Enriquecimento Curricular Correia Pinto (*) antonio.correia.pinto@cm-matosinhos.pt

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA Departamento do 1ºCiclo PLANO DE TURMA Ano Turma Plano de Turma 1º Ciclo Ano Letivo 20 /20 Índice Introdução 1. Caracterização da turma 1.1. Caracterização dos

Leia mais

Normas de Funcionamento do Projeto FÉRIAS ATIVAS OBJECTIVO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO

Normas de Funcionamento do Projeto FÉRIAS ATIVAS OBJECTIVO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO Normas de Funcionamento do Projeto FÉRIAS ATIVAS OBJECTIVO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO As presentes Normas têm por objetivo regulamentar as questões de funcionamento das Atividades a realizar nos períodos de

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014 2015 GRUPO: 110 1.º Ciclo

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014 2015 GRUPO: 110 1.º Ciclo ATIVIDADE Recepção aos alunos do 1ºano CALENDARIZAÇÃO Promover uma boa integração na escola, explicando e mostrando, ao pormenor, as instalações e a dinâmica da escola. 1º ano ATIVIDADE Receção aos alunos

Leia mais

PROJETO DE ACOMPANHAMENTO DE DESPORTO ESCOLAR

PROJETO DE ACOMPANHAMENTO DE DESPORTO ESCOLAR UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA ESCOLA SECUNDÁRIA FERNANDO NAMORA Ano Letivo 2012/2013 PROJETO DE ACOMPANHAMENTO DE DESPORTO ESCOLAR - Badminton - Orientadores: Professor

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação Critérios de Avaliação 1.º Ciclo do Ensino Básico CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO Critérios de Avaliação, 1º Ciclo - Ano Letivo 2014-15 Página 1 de 10 1. Domínios de avaliação: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º

Leia mais

HORÁRIO DE ATENDIMENTO AOS PAIS. 3ª e 5ª - feira: 8h30-9h00 2ª - feira: 16h00-16h30 EQUIPA PEDAGÓGICA. Diretor Pedagógico Dr.

HORÁRIO DE ATENDIMENTO AOS PAIS. 3ª e 5ª - feira: 8h30-9h00 2ª - feira: 16h00-16h30 EQUIPA PEDAGÓGICA. Diretor Pedagógico Dr. Sala 4 anos HORÁRIO DE ATENDIMENTO AOS PAIS EQUIPA PEDAGÓGICA Diretor Pedagógico Dr. José Romão Coordenadora Pedagógica Daniela Morgado Educadora Titular Vânia Lopes Educação Expressão Físico Motora Marco

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014/2015 30 de outubro de 2014 Âmbito Pedagógico Subdomínio Objetivos Atividade/Ação Responsável Calendarização Avaliação das crianças Melhorar a estrutura e a organização dos

Leia mais

Plano de Atividades 2015. Estrutura Residencial para Idosos

Plano de Atividades 2015. Estrutura Residencial para Idosos Plano de Atividades 2015 Estrutura Residencial para Idosos Plano de Atividades para o ano 2015 A finalidade da planificação de atividades consiste na ocupação dos clientes e no seu envolvimento nas atividades,

Leia mais

RELATÓRIO FINAL. Plano de Ação da EB1/JI do Bairro do Areias. Relatório Final de Autoavaliação do Plano de Ação de Estabelecimento da EB1 do Areias

RELATÓRIO FINAL. Plano de Ação da EB1/JI do Bairro do Areias. Relatório Final de Autoavaliação do Plano de Ação de Estabelecimento da EB1 do Areias RELATÓRIO FINAL Plano de Ação da EB1/JI do Bairro do Areias Relatório Final de Autoavaliação do Plano de Ação de Estabelecimento da EB1 do Areias Introdução Pontos Conteúdos Explicação dos objetivos do

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano lectivo 2014/2015 JI Roberto Ivens

PROJETO PEDAGÓGICO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano lectivo 2014/2015 JI Roberto Ivens PROJETO PEDAGÓGICO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano lectivo 2014/2015 JI Roberto Ivens Objectivos pedagógicos e gerais do projecto VITAMINA: Assegurar o acompanhamento das na educação pré-escolar depois do

Leia mais

Externato Marista de Lisboa Gabinete de Psicologia 2014/2015

Externato Marista de Lisboa Gabinete de Psicologia 2014/2015 1 PLANO DE INTERVENÇÃO DO GABINETE DE PSICOLOGIA ANO LETIVO Psicólogas do Externato Pré-Escolar Dra. Irene Lopes Cardoso 1º Ciclo - (1º e 2º anos) Dra. Irene Lopes Cardoso (3º e 4º anos) Dra. Manuela Pires

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES. Lar Cónego Manuel José Barbosa Correia. Animadora Sociocultural: Rosa Caldas

PLANO DE ACTIVIDADES. Lar Cónego Manuel José Barbosa Correia. Animadora Sociocultural: Rosa Caldas PLANO DE ACTIVIDADES Lar Cónego Manuel José Barbosa Correia Animadora Sociocultural: Rosa Caldas Índice Índice... 2 Introdução... 3 PARTE I... 4 Ateliers Semanais... 4 PARTE II... 9 Ateliers Mensais...

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Letivo 2013/2014. Resposta Social: Creche

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Letivo 2013/2014. Resposta Social: Creche Ano Letivo 2013/2014 Mês Dia Atividade Intenções Pedagógicas Intervenientes Setembro 02 23 a 27 01 Início do Ano Letivo Semana Comemorativa da Chegada do outono Dia Nacional da Água - Festejar a chegada

Leia mais

Manual de Procedimentos no âmbito da Educação Especial

Manual de Procedimentos no âmbito da Educação Especial AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILA NOVA DE PAIVA Escola Sede: Escola Secundária de Vila Nova de Paiva Rua Padre Joaquim Rodrigues da Cunha 3650-219 Vila Nova de Paiva Telefone: 232609020 Fax:232609021 http://esvnp.prof2000.pt

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria 2015l2017 ÍNDICE ÍNDICE: INTRODUÇÃO... 3 ÁREAS DE AÇÃO DE MELHORIA.... 4 PLANOS DE AÇÃO DE MELHORIA.. 5 CONCLUSÃO...

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIACÃO

CRITÉRIOS DE AVALIACÃO CRITÉRIOS DE AVALIACÃO Educação Visual 5º Ano Educação Visual 6º Ano Educação Tecnológica 5º Ano Educação Tecnológica 6º Ano ANO ESCOLAR 2015 / 2016 Ano letivo de 2015 / 2016 INTRODUÇÃO Sendo a avaliação

Leia mais

Atividades de Enriquecimento do Currículo (AEC)

Atividades de Enriquecimento do Currículo (AEC) Atividades de Enriquecimento do Currículo (AEC) INTRODUÇÃO: De acordo com o DL 91/2013, artº 14º e os despachos normativos da organização do ano letivo n.s 7 e 7-A/2013 e o recente despacho de organização

Leia mais

Santa Casa da Misericórdia de Cadaval. Projeto Pedagógico Sala das Formiguinhas

Santa Casa da Misericórdia de Cadaval. Projeto Pedagógico Sala das Formiguinhas Santa Casa da Misericórdia de Cadaval Projeto Pedagógico Sala das Formiguinhas Ano lectivo 2012/2013 Índice Projeto Pedagógico 1. Metodologia do projecto pedagógico 1.1 Contextualização do Projeto Pedagógico-------------------------------------------------------------------------2

Leia mais

Programa Regional de Reestruturação dos Serviços de Apoio Domiciliário e de Apoio aos Cuidadores

Programa Regional de Reestruturação dos Serviços de Apoio Domiciliário e de Apoio aos Cuidadores Programa Regional de Reestruturação dos Serviços de Apoio Domiciliário e de Apoio aos Cuidadores 2015-2016 Entidades Promotoras: Direção Regional da Solidariedade Social Instituto de Segurança Social dos

Leia mais

PREFEITURA DE NOVA VENÉCIA-ES SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO PORTARIA Nº 1612 DE 06 DE FEVEREIRO DE 2015.

PREFEITURA DE NOVA VENÉCIA-ES SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO PORTARIA Nº 1612 DE 06 DE FEVEREIRO DE 2015. PORTARIA Nº 1612 DE 06 DE FEVEREIRO DE 2015. DISPÕE SOBRE O FUNCIONAMENTO E ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DAS UNIDADES DE ENSINO DA EDUCAÇÃO INFANTIL EM TEMPO INTEGRAL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE NOVA VENÉCIA-ES

Leia mais

Normas e Critérios Gerais de Avaliação. Cursos Profissionais

Normas e Critérios Gerais de Avaliação. Cursos Profissionais Normas e Critérios Gerais de Avaliação Cursos Profissionais O formador deve orientar toda a sua atividade didática no sentido de promover o sucesso educativo do formando através de planificações contextualizadas,

Leia mais

Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva

Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva PROJETO DE PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE 2013/14 A Coordenadora: Maria do Castelo Nunes da Costa INTRODUÇÃO A Saúde é um fator essencial da vida humana. Segundo

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas Diogo Cão Vila Real Escola EB 2.3 Diogo Cão Direção Regional de Educação do Norte.

Agrupamento Vertical de Escolas Diogo Cão Vila Real Escola EB 2.3 Diogo Cão Direção Regional de Educação do Norte. Relatório de Ação Ano Letivo 2011/2012 DESENVOLVIMENTO DA AÇÃO DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: (+) Aprendizagem RESPONSÁVEIS: MARIA LUÍSA PIPA LOCAL: ESCOLAS EB 2.3 DIOGO CÃO GRUPO DA AÇÃO: Apoio à Melhoria das Aprendizagens

Leia mais

Projeto de Música Pop e Rock

Projeto de Música Pop e Rock Projeto de Música Pop e Rock Docentes: Ângelo Cunha Paulo Bispo Teresa Laranjeira Externato Marista de Lisboa Introdução A Música é única para os seres humanos e como as outras artes, é tão básico como

Leia mais