19/03/ : OMT. Elementos comuns a diferentes definições de turismo. Conceitos-chave:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "19/03/2013 1995: OMT. Elementos comuns a diferentes definições de turismo. Conceitos-chave:"

Transcrição

1 1995: OMT IFSP Profa. Rafaela Malerba O turismo compreende as atividades que realizam as pessoas durante suas viagens e estadas em lugares diferentes ao seu entorno habitual, por um período consecutivo inferior a um ano, com finalidade de lazer, negócios ou outras. IFSP FT1 - Profa. Rafaela Malerba Elementos comuns a diferentes definições de turismo Deslocamento para fora do lugar de residência. A estada não permanente. Compreende a viagem e as atividades realizadas durante a estada. Envolve serviços e os equipamentos criados para atender às necessidades dos turistas. Núcleo receptor: locais que recebem turistas Núcleo emissor: locais de onde os turistas saem Não são estáticos! Depende da relação analisada. Exemplos: Morador de São Sebastião vem a São Paulo fazer compras e assistir uma peça de teatro. Morador de São Paulo vai a São Sebastião aproveitar o verão na praia. Conceitos-chave: Trocas de produtos (tangíveis ou intangíveis) e valores Intercâmbio Comércio Relação entre oferta e demanda 1

2 Abrangência geográfica extrapola os limites de um espaço físico de compra e venda. Conforme o público alvo do produto. Conforme o canal de distribuição. Principais disciplinas que estudam o mercado: Economia e Marketing. OFERTA: bens ou serviços colocados à disposição dos consumidores, em determinado setor de atividade produtiva. DEMANDA: quantidade de consumidores que podem e querem adquirir esses bens ou serviços Questões fundamentais: O que produzir: necessidade a ser atendida Como produzir: maior qualidade e menor custo Para quem produzir: grupo que apresenta tal necessidade Oferta turística: conjunto de atrações naturais e artificiais, serviços, equipamentos e infraestrutura de apoio. Este tema será abordado com mais detalhes em aulas posteriores! Quantidade de pessoas com tempo de lazer, renda disponível e vontade de viajar, por prazo determinado, por diferentes intenções. Demanda real: todos aqueles que realmente viajaram para determinado local. Demanda potencial: número de pessoas que preenchem as condições de viagem (tempo, renda disponível, vontade de viajar). Negócios em turismo envolvem tanto os setores específicos dos setores de turismo e hospitalidade atrativos, meios de hospedagem, agências, empresas de transporte, quanto os setores indiretos construção civil, administradoras de cartões de crédito, indústria têxtil, agricultores, empresas de seguro, entre outros. 2

3 Consumo do visitante: gasto total de consumo efetuado por um visitante, ou por motivo de um visitante (empresa que paga viagem de negócios, pais que pagam viagem de um filho, etc.), para e durante sua viagem e estada no destino. Inclui: Gasto durante a viagem. Gastos antes da viagem como preparativos à viagem: passaportes, vacinação, vistos, compras de pequenos artigos de uso pessoal; reservas pagas antecipadamente. Gastos realizados após a viagem, em razão dela (tarifa cartão de crédito, multas, etc.) No caso de bens de consumo durável, só se enquadram no gasto turístico aqueles efetivamente comprados durante a viagem; antes e depois, apenas aquelas de finalidade unicamente turística e os pequenos bens duráveis de uso pessoal. Difícil mensurar. Categorias de gastos turísticos: Alojamento Alimentação Transportes Lazer, cultura e atividades esportivas Compras Outros O comprador precisa se deslocar até o produto O consumo significa a destruição do serviço, deixando como único valor residual a experiência ou a recordação O cliente pode compor por si mesmo o produto global Pode-se produzir substituição de alguns subprodutos Turismo vem, geralmente, depois de outras necessidades do consumidor. A demanda turística não é uniforme o ano todo. Sazonalidade: alta e baixa temporadas A variação do fluxo de turistas pode ser causada por vários fatores: Condições climáticas Calendário das férias escolares Feriados Crises econômicas Fenômenos naturais Se o preço de um pacote cresce, o que acontece com sua demanda? O que ocorre com a demanda por um hotel, quando o preço dos outros hotéis da localidade diminuem? Se o preço dos restaurantes de uma cidade aumenta, a demanda por atrativos do destino tende a aumentar ou a diminuir? Quandocatástrofes naturais em um destino, o que tende a acontecer com a demanda de seus concorrentes? A demanda por voos de uma companhia aérea tende a aumentar ou a diminuir quando aumentam a divulgação das outras companhias? Efeito multiplicador: de renda e empregos Redistribuição de renda Modificação das estruturas de consumo: Aumento do consumo que se torna mais seletivo Efeito demonstração Influência nos preços Especulação sobre o uso do solo Efeitos sobre as importações e as exportações Efeitos sobre os investimentos Efeitos sobre o trabalho 3

4 Balança de pagamentos expressão quantitativa e qualitativa das relações econômicas com os demais países, que se apresenta como saldo e débito realizados com os países estrangeiros relacionados com as mercadorias e serviços importados e exportados. Composta de 3 setores Balança comercial ou de mercadorias De serviços De capital Turismo emissivo internacional = importação Turismo receptivo internacional = exportação 2012: Turismo emissivo = US$ 22,2 bi Turismo receptivo = US$ 6,6 bi Saldo positivo: exportações > importações Saldo negativo: exportações < importações Conjunto composto de bens e serviços produzidos em diversas unidades econômicas, que sofre uma agregação no mercado (BENI, 2005). Produto turístico: bens + serviços Serviços: São imateriais Para que haja serviço deve haver contato entre o cliente e o prestador de serviço O usuário participa da formação do produto Perecibilidade Composição de produtos imóveis Intangibilidade Rigidez Heterogeneidade Inseparabilidade 4

5 Liberdade na composição do produto Pagamento adiantado Envolvimento de diversos profissionais Consumo estimulado Não-propriedade O produto turístico é, predominantemente, intangível, perecível e inseparável. Para que se realize, necessita de elementos tangíveis, como hotéis, meios de transporte, instalações físicas de atrativos, entre outros, mas, por outro lado, é intangível na medida em que não podeser demonstrado ou testado antes do uso; perecível por não poder ser estocado para uma outra situação, e inseparável na medida em que é produzido e consumido simultaneamente(cooper et al., 2001). BENI, Mário Carlos. Análise estrutural do turismo. São Paulo: SENAC, COOPER, Chris; etal. Turismo: princípios e prática. Porto Alegre: Bookman, DIAS, Reinaldo. Introdução ao turismo. São Paulo: Atlas, PANOSSO NETTO, Alexandre; LOHMANN, Guilherme. Teoria do turismo: conceitos, modelos e sistemas. São Paulo: Aleph,

turístico: a oferta e a demanda turísticas

turístico: a oferta e a demanda turísticas 2 Mercado turístico: a oferta e a demanda turísticas Meta da aula Apresentar os conceitos e o funcionamento do mercado turístico, especialmente a oferta e a demanda turística. Objetivos Esperamos que,

Leia mais

ATRATIVOS TURÍSTICOS. Fundamentos do Turismo 2013 Profa. Rafaela Malerba rafaelamalerba.weebly.com

ATRATIVOS TURÍSTICOS. Fundamentos do Turismo 2013 Profa. Rafaela Malerba rafaelamalerba.weebly.com ATRATIVOS TURÍSTICOS Fundamentos do Turismo 2013 Profa. Rafaela Malerba rafaelamalerba.weebly.com Conceituação Oferta turística Todos os bens e serviços à disposição dos consumidores-turistas, por um dado

Leia mais

INDICADORES MACROECONÔMICOS DO TURISMO, DOS PRINCIPAIS DESTINOS LITORÂNEOS DA BAHIA, NO PERÍODO DE 1998 A 2008

INDICADORES MACROECONÔMICOS DO TURISMO, DOS PRINCIPAIS DESTINOS LITORÂNEOS DA BAHIA, NO PERÍODO DE 1998 A 2008 CULTUR, ano 05 - nº 01/Especial - Jan/2011 www.uesc.br/revistas/culturaeturismo Licença Copyleft: Atribuição-Uso não Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas INDICADORES MACROECONÔMICOS DO TURISMO,

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Metodologia Técnicaeformadecoleta: Quantitativa: survey telefônico, com amostra 2.322 entrevistas, realizadas entre os dias 17 de junho e 07 de julho de 2009, pelo Instituto Vox

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Comércio e Serviços Andréa Bastos da Silva Guimarães. Contas-satélites

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Comércio e Serviços Andréa Bastos da Silva Guimarães. Contas-satélites Diretoria de Pesquisas Coordenação de Comércio e Serviços Andréa Bastos da Silva Guimarães Contas-satélites 24/06/2015 Fontes e referências Manual de Contas Nacionais SNA 1993. Manual de Contas Nacionais

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA QUALIFICAÇÃO PARA O TURISMO RECEPTIVO

A IMPORTÂNCIA DA QUALIFICAÇÃO PARA O TURISMO RECEPTIVO A IMPORTÂNCIA DA QUALIFICAÇÃO PARA O TURISMO RECEPTIVO Cilmara Domingues dos Santos Luiz Fernando de Souza RESUMO: O presente artigo tem como objetivo apresentar os benefícios que podem ser gerados pelo

Leia mais

HOTELARIA ADAPTADA PARA ANIMAIS: UMA NOVA TENDÊNCIA NO MERCADO TURÍSTICO HOTELEIRO

HOTELARIA ADAPTADA PARA ANIMAIS: UMA NOVA TENDÊNCIA NO MERCADO TURÍSTICO HOTELEIRO HOTELARIA ADAPTADA PARA ANIMAIS: UMA NOVA TENDÊNCIA NO MERCADO TURÍSTICO HOTELEIRO Karla Cristinni Canteri 1 Larissa Mongruel Martins De Lara 2 RESUMO O presente resumo visa apresentar as novas tendências

Leia mais

PESQUISA DE IMPACTOS ECONÔMICOS DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL. Brasília, agosto de 2014

PESQUISA DE IMPACTOS ECONÔMICOS DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL. Brasília, agosto de 2014 PESQUISA DE IMPACTOS ECONÔMICOS DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL Brasília, agosto de 2014 2 Informações gerais da pesquisa Público-alvo: visitantes internacionais que participam de eventos

Leia mais

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s Roteiro I. Metodologia II. III. IV. Segmentação do mercado Caracterização dos entrevistados Percepções sobre o turismo no Brasil V. Hábitos e comportamentos sobre turismo VI. VII. VIII. Prioridade de investimento

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA ENADE 2014 LICENCIATURAQUÍMICA REVISÃO CONHECIMENTOS GERAIS ÁREA 5 Prof. Cleriston S. Silva

CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA ENADE 2014 LICENCIATURAQUÍMICA REVISÃO CONHECIMENTOS GERAIS ÁREA 5 Prof. Cleriston S. Silva CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA ENADE 2014 LICENCIATURAQUÍMICA REVISÃO CONHECIMENTOS GERAIS ÁREA 5 Prof. Cleriston S. Silva QUESTÃO 01 Leia os textos abaixo. TEXTO 1 Os megaeventos esportivos passaram

Leia mais

PERFIL DA DEMANDA TURÍSTICA DA REGIÃO DE FRONTEIRA DO EXTREMO- SUL DO BRASIL: UM BREVE RELATO SOBRE O PROCESSO DE COLETA DE DADOS

PERFIL DA DEMANDA TURÍSTICA DA REGIÃO DE FRONTEIRA DO EXTREMO- SUL DO BRASIL: UM BREVE RELATO SOBRE O PROCESSO DE COLETA DE DADOS PERFIL DA DEMANDA TURÍSTICA DA REGIÃO DE FRONTEIRA DO EXTREMO- SUL DO BRASIL: UM BREVE RELATO SOBRE O PROCESSO DE COLETA DE DADOS Miguel Angel Jacques Ribeiro Priscila Rosa da Silva RESUMO: O presente

Leia mais

Economia. Comércio Internacional Taxa de Câmbio, Mercado de Divisas e Balança de Pagamentos,

Economia. Comércio Internacional Taxa de Câmbio, Mercado de Divisas e Balança de Pagamentos, Economia Comércio Internacional Taxa de Câmbio, Mercado de Divisas e Balança de Pagamentos, Comércio Internacional Objetivos Apresentar o papel da taxa de câmbio na alteração da economia. Iniciar nas noções

Leia mais

ESTRATÉGIAS PARA O TURISMO SUSTENTÁVEL

ESTRATÉGIAS PARA O TURISMO SUSTENTÁVEL 212 ESTRATÉGIAS PARA O TURISMO SUSTENTÁVEL Cyro de Almeida Durigan Uni-FACEF INTRODUÇÃO O Brasil pode ser considerado, ainda, um país em desenvolvimento no que tange o turismo. Há apenas alguns anos o

Leia mais

Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados

Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados Nº de Entrevistados da Pesquisa: 39.000 pessoas Nº de locais das entrevistas: 27 15 em aeroportos internacionais, que representam 99% do fluxo internacional

Leia mais

A HOTELARIA NA CIDADE DE PONTA GROSSA PR: UMA ANÁLISE DO PERFIL DO HÓSPEDE E DA OCUPAÇÃO HOTELEIRA ATRAVÉS DE PROJETO DE EXTENSÃO

A HOTELARIA NA CIDADE DE PONTA GROSSA PR: UMA ANÁLISE DO PERFIL DO HÓSPEDE E DA OCUPAÇÃO HOTELEIRA ATRAVÉS DE PROJETO DE EXTENSÃO 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

Oficina de Turismo de Base Comunitária. Ivan Bursztyn e Eloise Botelho

Oficina de Turismo de Base Comunitária. Ivan Bursztyn e Eloise Botelho Oficina de Turismo de Base Comunitária Ivan Bursztyn e Eloise Botelho As origens do turismo Os deslocamentos humanos constituem uma característica da humanidade. Grécia antiga: religião, esporte ou conhecimento;

Leia mais

ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA

ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - CCT CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS - CESA MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS TURÍSTICOS MPGNT ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA

Leia mais

A COMPOSIÇÃO DO GASTO TURÍSTICO NOS MUNICÍPIOS DE CANELA E GRAMADO - RIO GRANDE DO SUL / RS Ms. Caroline Ciliane Ceretta 1

A COMPOSIÇÃO DO GASTO TURÍSTICO NOS MUNICÍPIOS DE CANELA E GRAMADO - RIO GRANDE DO SUL / RS Ms. Caroline Ciliane Ceretta 1 A COMPOSIÇÃO DO GASTO TURÍSTICO NOS MUNICÍPIOS DE CANELA E GRAMADO - RIO GRANDE DO SUL / RS Ms. Caroline Ciliane Ceretta 1 RESUMO: O presente estudo objetiva descrever e analisar a composição dos gastos

Leia mais

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG)

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) SÉRGIO HENRIQUE DE CAMPOS ESPORTE 1 e ANA RUTE DO VALE 2 sergio_h13@hotmail.com, ana.vale@unifal-md.edu.br 1 Bolsista de iniciação científica

Leia mais

META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística.

META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística. OS IMPACTOS SOCIOCULTURAIS VERSUS PRÁTICA TURÍSTICA META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula,

Leia mais

A DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL PARA EVENTOS

A DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL PARA EVENTOS Universidade de Brasília CET Centro de Excelência em Turismo Pós-graduação Lato Sensu Curso de Especialização em Economia para o Turismo JEANINE PIRES A DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL PARA EVENTOS Brasília

Leia mais

Plano de Ensino. GTUR - Gestão Turística Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 160 Série 4a Série

Plano de Ensino. GTUR - Gestão Turística Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 160 Série 4a Série Faculdade Curso Disciplina Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Turismo GTUR - Gestão Turística Período Letivo 2012 - Anual Currículo 13002006 Carga Horária Anual 160 Série 4a Série Ementa Apresentar

Leia mais

A MUDANÇA DO PERFIL HOTELEIRO DE CURITIBA ANÁLISE DO PERÍODO 1920 A 2003

A MUDANÇA DO PERFIL HOTELEIRO DE CURITIBA ANÁLISE DO PERÍODO 1920 A 2003 A MUDANÇA DO PERFIL HOTELEIRO DE CURITIBA ANÁLISE DO PERÍODO 1920 A 2003 Erika Gisele Lotz. Universidade Tuiuti do Paraná e Faculdades Spei Curitiba R. General Aristides Athaide Jr. 414 apto. 308 Curitiba

Leia mais

Direção Regional de Estatística da Madeira

Direção Regional de Estatística da Madeira 29 de dezembro de 2014 GASTOS TURÍSTICOS INTERNACIONAIS NA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA ANO DE 2013 Nota introdutória O Inquérito aos Gastos Turísticos Internacionais (IGTI) foi uma operação estatística

Leia mais

ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL 2003

ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL 2003 ESTUDO DA DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL 2003 Brasília - Brasil Julho 2004 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO 09 2 CONSIDERAÇÕES METODOLÓGICAS 11 2.1 Objetivo geral 13 2.2 Objetivo específico 13 2.3 Amostra 14 2.4

Leia mais

Estudo da Demanda Turística Internacional

Estudo da Demanda Turística Internacional Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil 2012 Resultados do Turismo Receptivo Pontos de Coleta de Dados Locais de entrevistas - 25 Entrevistados - 31.039 15 aeroportos internacionais, que representam

Leia mais

FORFAIT: UM PACOTE DIFERENCIADO

FORFAIT: UM PACOTE DIFERENCIADO FORFAIT: UM PACOTE DIFERENCIADO Luiz Paulo Pereira Corrêa Luiz Rodrigues Mendes Pâmela Souza Soares Vanessa Saraiva Sena RESUMO: O trabalho analisa as agências de viagens para apresentar como elas dispõem

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Iniciação ao Turismo e Elaboração de Roteiros. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Iniciação ao Turismo e Elaboração de Roteiros. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

POLÍTICA DE VIAGEM FSB

POLÍTICA DE VIAGEM FSB FSB ÍNDICE 1. ABRANGÊNCIA... 2 2. OBJETIVO... 2 3. DEFINIÇÕES GERAIS... 2 3.1. Solicitações de adiantamento, passagens aéreas e reservas de hotéis... 2 3.2. Aquisição, cancelamento e não utilização de

Leia mais

Resumo do Estudo da Oxford Economics sobre o Impacto Econômico do projeto Hub Nordeste Brasil, encomendado pelo Grupo LATAM

Resumo do Estudo da Oxford Economics sobre o Impacto Econômico do projeto Hub Nordeste Brasil, encomendado pelo Grupo LATAM Resumo do Estudo da Oxford Economics sobre o Impacto Econômico do projeto Hub Nordeste Brasil, encomendado pelo Grupo LATAM Data da divulgação do estudo 17/09/2015 CONTEXTO A consultoria Oxford Economics,

Leia mais

PLANO DE MARKETING: UMA PROPOSTA PARA A AGÊNCIA DE VIAGENS COM FOCO NO PÚBLICO SÊNIOR DE SANTA VITÓRIA DO PALMAR (RS)

PLANO DE MARKETING: UMA PROPOSTA PARA A AGÊNCIA DE VIAGENS COM FOCO NO PÚBLICO SÊNIOR DE SANTA VITÓRIA DO PALMAR (RS) PLANO DE MARKETING: UMA PROPOSTA PARA A AGÊNCIA DE VIAGENS COM FOCO NO PÚBLICO SÊNIOR DE SANTA VITÓRIA DO PALMAR (RS) RESUMO: O objetivo deste trabalho é apresentar um Plano de Marketing para uma agência

Leia mais

COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS

COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS FEVEREIRO / 2009 COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS MANAUS AM RELATÓRIO MENSAL DA PESQUISA DO COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANTA DE MANAUS, ANO 2009 - N 02 Para 55,6%

Leia mais

O mercado de bens CAPÍTULO 3. Olivier Blanchard Pearson Education. 2006 Pearson Education Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard

O mercado de bens CAPÍTULO 3. Olivier Blanchard Pearson Education. 2006 Pearson Education Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard O mercado de bens Olivier Blanchard Pearson Education CAPÍTULO 3 3.1 A composição do PIB A composição do PIB Consumo (C) são os bens e serviços adquiridos pelos consumidores. Investimento (I), às vezes

Leia mais

MOTIVAÇÕES PARA O TURISMO. Djanira Nunes Barbosa. Faculdade Machado de Assis Santa Cruz - Rio de Janeiro - RJ.

MOTIVAÇÕES PARA O TURISMO. Djanira Nunes Barbosa. Faculdade Machado de Assis Santa Cruz - Rio de Janeiro - RJ. MOTIVAÇÕES PARA O TURISMO Djanira Nunes Barbosa Faculdade Machado de Assis Santa Cruz - Rio de Janeiro - RJ. Resumo: O turismo visa uma inter-relação do homem, com o meio onde vive, sua cultura e seus

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. de 22.03.02. Para completar o currículo pleno do curso superior

Leia mais

Participação da União em Projetos de Infra-estrutura Turística no Âmbito do PRODETUR SUL

Participação da União em Projetos de Infra-estrutura Turística no Âmbito do PRODETUR SUL Programa 0410 Turismo: a Indústria do Novo Milênio Objetivo Aumentar o fluxo, a taxa de permanência e o gasto de turistas no País. Público Alvo Turistas brasileiros e estrangeiros Ações Orçamentárias Indicador(es)

Leia mais

CURSO de TURISMO (Niterói e Quissamã) - Gabarito

CURSO de TURISMO (Niterói e Quissamã) - Gabarito PROAC / COSEAC UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2009 e 1 o semestre letivo de 2010 CURSO de TURISMO (Niterói e Quissamã) - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique

Leia mais

Projeto de monitoria em eventos: com destaque nas disciplinas Introdução a Hospitalidade e Teoria e Pesquisa do Lazer

Projeto de monitoria em eventos: com destaque nas disciplinas Introdução a Hospitalidade e Teoria e Pesquisa do Lazer Projeto de monitoria em eventos: com destaque nas disciplinas Introdução a Hospitalidade e Teoria e Pesquisa do Lazer Gilmara Barros da Silva 1, Janaina Luciana de Medeiros 2, Kettrin Farias Bem Maracajá

Leia mais

MARKETING PARA TURISMO RODOVIÁRIO. Rosana Bignami Outubro_2015

MARKETING PARA TURISMO RODOVIÁRIO. Rosana Bignami Outubro_2015 MARKETING PARA TURISMO RODOVIÁRIO Rosana Bignami Outubro_2015 ATRATIVOS CIDADES PESSOAS TRANSPORTES SISTEMA DE TRANSPORTE VEÍCULO ATENDE LOCAIS E ATENDE A MINHA EMPRESA ESTÁ PRONTA PARA O MARKETING? OUÇA

Leia mais

A PERCEPÇÃO DO PERFIL TURÍSTICO: UM ESTUDO DE CASO DA ATIVIDADE TURÍSTICA DE SANTA VITÓRIA DO PALMAR A PUNTA DEL DIABLO

A PERCEPÇÃO DO PERFIL TURÍSTICO: UM ESTUDO DE CASO DA ATIVIDADE TURÍSTICA DE SANTA VITÓRIA DO PALMAR A PUNTA DEL DIABLO A PERCEPÇÃO DO PERFIL TURÍSTICO: UM ESTUDO DE CASO DA ATIVIDADE TURÍSTICA DE SANTA VITÓRIA DO PALMAR A PUNTA DEL DIABLO Miguel Angel Jacques Ribeiro Priscila Rosa da Silva RESUMO: O projeto de pesquisa

Leia mais

Pesquisa sobre Turismo Receptivo e Estudo da Demanda Turística da 46ª AGROPEC

Pesquisa sobre Turismo Receptivo e Estudo da Demanda Turística da 46ª AGROPEC Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Turismo SETUR Companhia Paraense de Turismo - PARATUR Pesquisa sobre Turismo Receptivo e Estudo da Demanda Turística da 46ª AGROPEC Belém PA 2012 GOVERNO

Leia mais

ROTEIRIZAÇÃO TURÍSTICA

ROTEIRIZAÇÃO TURÍSTICA Ministério do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico Coordenação Geral de Regionalização PROGRAMA DE REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO

Leia mais

O Que é um Produto? Capítulo 8. Produtos, Serviços e Experiências. O Que é um Serviço? Estratégia de Produtos e Serviços

O Que é um Produto? Capítulo 8. Produtos, Serviços e Experiências. O Que é um Serviço? Estratégia de Produtos e Serviços Capítulo 8 Estratégia de Produtos e Serviços 1 O Que é um Produto? Um Produto é algo que pode ser oferecido a um mercado para apreciação, aquisição, uso ou consumo e para satisfazer um desejo ou uma necessidade.

Leia mais

TODOS OS NOMES QUE REPRESENTAM ELEMENTOS PATRIMONIAIS (BENS, DIREITOS OU OBRIGAÇÕES) SÃO CHAMADAS DE CONTAS

TODOS OS NOMES QUE REPRESENTAM ELEMENTOS PATRIMONIAIS (BENS, DIREITOS OU OBRIGAÇÕES) SÃO CHAMADAS DE CONTAS BENS São as coisas capazes de satisfazer as necessidades humanas e suscetíveis de avaliação econômica. Sob o ponto de vista contábil, pode-se entender como BENS todos os objetos que uma empresa possui,

Leia mais

Os impactos econômicos do turismo e sua implicação nas políticas públicas: o caso do município de Macaé-RJ, Brasil

Os impactos econômicos do turismo e sua implicação nas políticas públicas: o caso do município de Macaé-RJ, Brasil Os impactos econômicos do turismo e sua implicação nas políticas públicas: o caso do município de Macaé-RJ, Brasil 1. INTRODUÇÃO Luiz Gustavo M. Barbosa Nos últimos 50 anos, segundo dados da Organização

Leia mais

COPA 2014 DESAFIOS E OPORTUNIDADES. GEAE Grupo de Excelência em Administração Esportiva Conselho Regional de Administração - SP

COPA 2014 DESAFIOS E OPORTUNIDADES. GEAE Grupo de Excelência em Administração Esportiva Conselho Regional de Administração - SP COPA 2014 DESAFIOS E OPORTUNIDADES GEAE Grupo de Excelência em Administração Esportiva Conselho Regional de Administração - SP A INDÚSTRIA DO ESPORTE A Indústria do Esporte Atividades econômicas relacionadas

Leia mais

MARKETING NAATIVIDADE TURÍSTICA

MARKETING NAATIVIDADE TURÍSTICA MARKETING NAATIVIDADE TURÍSTICA Mestre em turismo e hotelaria-univali Professora do curso de turismo da Universidade de Uberaba-MG Trata-se nesse artigo da teoria e da prática do marketing no turismo.

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 214 vai movimentar o Turismo Brasileiro 9 dias O estudo As empresas Principais conclusões a 9 dias da Copa 1 principais emissores 1 Desempenho das cidades-sede Chegadas internacionais

Leia mais

DHONVELI BEACH & SPA

DHONVELI BEACH & SPA DHONVELI BEACH & SPA A palavra Dhonveli em Maldivas significa cristal de areia branca. Este resort é localizado em uma pequena ilha, com beleza exótica tropical e sua arquitetura única, autêntica de Maldivas

Leia mais

O Renascimento do Turismo Cultural. Uma visão panorâmica do tema

O Renascimento do Turismo Cultural. Uma visão panorâmica do tema O Renascimento do Turismo Cultural Uma visão panorâmica do tema Problematização l Quais as causas do crescimento do turismo cultural? Definição de Turismo Cultural l Visitas de pessoas de fora da comunidade

Leia mais

Introdução. Núcleo de Pesquisas

Introdução. Núcleo de Pesquisas Introdução O verão é um período onde Santa Catarina demonstra todo a sua vocação para a atividade turística. Endereço de belas praias, o estado se consolidou como um dos principais destinos de turistas,

Leia mais

ANÁLISE DA EXISTÊNCIA DE ESTRATÉGIAS DE MARKETING APLICADAS NOS MATERIAIS DE DIVULGAÇÃO TURÍSTICA DE PONTA GROSSA-PARANÁ

ANÁLISE DA EXISTÊNCIA DE ESTRATÉGIAS DE MARKETING APLICADAS NOS MATERIAIS DE DIVULGAÇÃO TURÍSTICA DE PONTA GROSSA-PARANÁ ANÁLISE DA EXISTÊNCIA DE ESTRATÉGIAS DE MARKETING APLICADAS NOS MATERIAIS DE DIVULGAÇÃO TURÍSTICA DE PONTA GROSSA-PARANÁ Camilla Moro Piekarski 1 RESUMO Dentro de uma nova ordem mundial, com meios cada

Leia mais

A EXPANSÃO HOTELEIRA PÓS-PLANO REAL E SEUS IMPACTOS NA MÃO DE OBRA UTILIZADA: A CONTRADIÇÃO DO PROCESSO

A EXPANSÃO HOTELEIRA PÓS-PLANO REAL E SEUS IMPACTOS NA MÃO DE OBRA UTILIZADA: A CONTRADIÇÃO DO PROCESSO BIANCA KRUSCHEWSKY TRIGO A EXPANSÃO HOTELEIRA PÓS-PLANO REAL E SEUS IMPACTOS NA MÃO DE OBRA UTILIZADA: A CONTRADIÇÃO DO PROCESSO Monografia apresentada no curso de graduação de Ciências Econômicas da Universidade

Leia mais

COMÉRCIO E INVESTIMENTO INTERNACIONAIS PROF. MARTA LEMME 2º SEMESTRE 2010

COMÉRCIO E INVESTIMENTO INTERNACIONAIS PROF. MARTA LEMME 2º SEMESTRE 2010 COMÉRCIO E INVESTIMENTO INTERNACIONAIS PROF. MARTA LEMME 2º SEMESTRE 2010 1 Teorias Tradicionais: Comércio em decorrência de Diferenças na produtividade do trabalho (modelo ricardiano). Diferenças nos

Leia mais

Visita a familiares e amigos e alojamento gratuito impulsionam deslocações dos residentes

Visita a familiares e amigos e alojamento gratuito impulsionam deslocações dos residentes PROCURA TURÍSTICA DOS RESIDENTES 4º Trimestre 2012 02 maio de 2013 Visita a familiares e amigos e alojamento gratuito impulsionam deslocações dos residentes No 4º trimestre de 2012, os residentes efetuaram

Leia mais

Item 2 - Marketing. Item 2.2- Marketing em empresas de serviços

Item 2 - Marketing. Item 2.2- Marketing em empresas de serviços Item 2 - Marketing Item 2.2- Marketing em empresas de serviços Item 2 - Marketing Item 2.2 - Marketing em empresas de serviços: SETOR DE SERVIÇOS Item 2 - Marketing Item 2.2 - Marketing em empresas de

Leia mais

3.10.1. Educação da Comunidade para o Turismo

3.10.1. Educação da Comunidade para o Turismo PRODETUR NE-II PDITS Salvador e Entorno3.10.1 Capacitação da Comunidade para o Turismo 410 3.10.1. Educação da Comunidade para o Turismo Introdução O objetivo deste capítulo é analisar o nível de conscientização

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Pesquisa de Demanda, Terminal Rodoviário e Turismo.

PALAVRAS-CHAVE Pesquisa de Demanda, Terminal Rodoviário e Turismo. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( x ) TRABALHO

Leia mais

Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre. Outono 2010

Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre. Outono 2010 Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre Outono 2010 Pesquisa realizada pela SMTur, em parceria com a FARGS e com apoio da Infraero e da Veppo. 22 a 28 de abril Aeroporto área de embarque

Leia mais

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ Mossoró, setembro de 2015 1 Sumário 1. Aspectos Metodológicos... 3 2. Descrição dos Resultados... 4 Itens de comemoração... 4 Gastos com presente... 4 Local e quando

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA I

GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA I GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA I BALANÇO PATRIMONIAL 2 CONCEITO É a demonstração contábil destinada a evidenciar, qualitativa e quantitativamente, numa determinada data, o Patrimônio e o Patrimônio Líquido

Leia mais

Leasing produtos financeiros

Leasing produtos financeiros Curso Gestão Financeira Leasing produtos financeiros Daniel Kissimoto - 2009 Leasing - Agenda Leasing 1. Definições 2. Como funciona. 3. Características de um Leasing. O que é VRG? Qual o prazo mínimo?

Leia mais

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos GLOBALIZAÇÃO E ENSINO DE LÍNGUA INGLESA NO CONTEXTO DO TURISMO: CONSIDERAÇÕES TEÓRICO-POLÍTICO-METODOLÓGICAS Lidiany Soares Guimarães Onofre (UEMS) lidy_onofre@yahoo.com.br Ruberval Franco Maciel (UEMS)

Leia mais

RACIONALIZAÇÃO DE PROCESSOS NO TURISMO: UM ESTUDO DE CASO EM UM HOTEL NO MUNICÍPIO DE TORRES RS

RACIONALIZAÇÃO DE PROCESSOS NO TURISMO: UM ESTUDO DE CASO EM UM HOTEL NO MUNICÍPIO DE TORRES RS RACIONALIZAÇÃO DE PROCESSOS NO TURISMO: UM ESTUDO DE CASO EM UM HOTEL NO MUNICÍPIO DE TORRES RS Autores: Marta SANTOS Graduada em Gestão do Turismo pelo IFC Campus Avançado Sombrio. Fabiano Procópio DAROS

Leia mais

BOLETIM DE DESEMPENHO ECONÔMICO DO TURISMO

BOLETIM DE DESEMPENHO ECONÔMICO DO TURISMO BOLETIM DE DESEMPENHO ECONÔMICO DO TURISMO SUMÁRIO EXECUTIVO JANEIRO 2006 ANO III No. 9 O Boletim de Desempenho Econômico do Turismo é uma publicação trimestral que leva ao público o resultado de uma análise

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Módulo 9 INSTRUMENTOS PARA OUVIR OS CLIENTES Objetivo: Ao final deste módulo, você estará capacitado a identificar e compreender os instrumentos utilizados

Leia mais

ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO

ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO Solange Marques Domingos da Silva 1, Pérsio D Oliveira Sandir 2 RESUMO: A necessidade emergente de práticas de lazer mais saudável, a tranqüilidade e o relaxamento

Leia mais

1.ª Fase - Primícias: Grécia, Roma, Jogos Olímpicos, Termas, Residências de Verão Renascimento, Circuitos no Continente Europeu;

1.ª Fase - Primícias: Grécia, Roma, Jogos Olímpicos, Termas, Residências de Verão Renascimento, Circuitos no Continente Europeu; FASES DO TURISMO 1.ª Fase - Primícias: Grécia, Roma, Jogos Olímpicos, Termas, Residências de Verão Renascimento, Circuitos no Continente Europeu; 2.ª Fase -Nascimento (Séc. XIX): incidência da modificação

Leia mais

CONSUMO ALIENADO Desafios para os Profissionais do Século XXI

CONSUMO ALIENADO Desafios para os Profissionais do Século XXI CONSUMO ALIENADO Desafios para os Profissionais do Século XXI RESUMO Consumo é o ato de a sociedade adquirir algo para atender as suas necessidades e seus desejos. Quando a pessoa compra de uma forma para

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS EVENTOS PARA AS CIDADES INTERIORANAS: ESTUDO DE CASO EM LAGOA SALGADA / RN

A IMPORTÂNCIA DOS EVENTOS PARA AS CIDADES INTERIORANAS: ESTUDO DE CASO EM LAGOA SALGADA / RN GESTÃO DO TURISMO A IMPORTÂNCIA DOS EVENTOS PARA AS CIDADES INTERIORANAS: ESTUDO DE CASO EM LAGOA SALGADA / RN Elizane do Nascimento Bacharel em Turismo pela UFRN, Natal-RN. e-mail: elizane.donascimento@yahoo.com

Leia mais

COMO ABRIR UM HOTEL/POUSADA

COMO ABRIR UM HOTEL/POUSADA COMO ABRIR UM HOTEL/POUSADA Viviane Santos Salazar 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 O mercado Crescimento da demanda por hospedagem Copa do Mundo Olimpíadas Qual a representatividade

Leia mais

TURISMO DE NEGÓCIO. Autores Mauricio Sanita de Azevedo Antonio Carlos Giuliani. Orientador Antonio Carlos Giuliani. 1. Introdução

TURISMO DE NEGÓCIO. Autores Mauricio Sanita de Azevedo Antonio Carlos Giuliani. Orientador Antonio Carlos Giuliani. 1. Introdução TURISMO DE NEGÓCIO Autores Mauricio Sanita de Azevedo Antonio Carlos Giuliani Orientador Antonio Carlos Giuliani 1. Introdução A indústria do turismo se tornou uma das principais atividades econômicas

Leia mais

19ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO ESTADUAL DE TURISMO. 05 de Dezembro de 2013 BDMG Belo Horizonte

19ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO ESTADUAL DE TURISMO. 05 de Dezembro de 2013 BDMG Belo Horizonte 19ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO ESTADUAL DE TURISMO 05 de Dezembro de 2013 BDMG Belo Horizonte ESTATÍSTICAS DO TURISMO MINEIRO -Perfil da Demanda -Estudo de Competitividade -Dados Econômicos RAFAEL OLIVEIRA

Leia mais

Turismo de Negócios, Congressos e Eventos. 1º. Encontro de Secretários de Turismo da Rede Mercocidades. Mercodestinos Capitais Gauchas Rotas Tchê

Turismo de Negócios, Congressos e Eventos. 1º. Encontro de Secretários de Turismo da Rede Mercocidades. Mercodestinos Capitais Gauchas Rotas Tchê Turismo de Negócios, Congressos e Eventos 1º. Encontro de Secretários de Turismo da Rede Mercocidades Mercodestinos Capitais Gauchas Rotas Tchê Visão, Acordos, Compromissos, Estratégias e Ações Porto Alegre,

Leia mais

Dólar pode fechar o ano a R$ 3,50

Dólar pode fechar o ano a R$ 3,50 Cliente: Instituto Fractal Veículo: O Popular Goiânia Assunto: Dólar pode chegar a R$ 3,50 Data: 05/03/2015 Dólar pode fechar o ano a R$ 3,50 05/03/2015 05:01Cristiano Borges A disparada do dólar nos últimos

Leia mais

PANORAMA DOS MERCADOS Sul-Americanos

PANORAMA DOS MERCADOS Sul-Americanos Boletim PANORAMA DOS MERCADOS Sul-Americanos Edição nº 1 Julho/2015 Coordenação Geral de Mercados Americanos/Asiático - CGMA Diretoria de Mercados Internacionais - DMINT Apresentação A série Boletim Panorama

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Turismólogo. Turismo de eventos. Festival Nacional de Teatro.

PALAVRAS-CHAVE Turismólogo. Turismo de eventos. Festival Nacional de Teatro. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( x ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

CURSOS DE IDIOMA NA EUROPA

CURSOS DE IDIOMA NA EUROPA CURSOS DE IDIOMA NA EUROPA Sediada em Dublin e com unidade de apoio no Brasil, a agência EUROPA INTERCAMBIO oferece os melhores cursos para quem quer aprender Inglês com eficiência e qualidade. Empregadores

Leia mais

E-COMMERCE COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR FRENTE ÀS TRANSAÇÕES ON-LINE 1. Tahinan Pattat 2, Luciano Zamberlan 3.

E-COMMERCE COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR FRENTE ÀS TRANSAÇÕES ON-LINE 1. Tahinan Pattat 2, Luciano Zamberlan 3. E-COMMERCE COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR FRENTE ÀS TRANSAÇÕES ON-LINE 1 Tahinan Pattat 2, Luciano Zamberlan 3. 1 Trabalho de conclusão de curso de Administração da Unijuí 2 Aluno do Curso de Administração

Leia mais

Atividade Turística com resultados positivos em 2014

Atividade Turística com resultados positivos em 2014 Estatísticas do Turismo 2014 28 de julho de 2015 Atividade Turística com resultados positivos em 2014 Segundo os dados provisórios da Organização Mundial de Turismo, as chegadas de turistas internacionais,

Leia mais

PACOTES CRUZEIROS. e Turismo www.faypassagens.com.br A SUA VIAGEM COMEÇA AQUI!

PACOTES CRUZEIROS. e Turismo www.faypassagens.com.br A SUA VIAGEM COMEÇA AQUI! CORPORATE FRETAMENTOS CRUZEIROS PACOTES A SUA VIAGEM COMEÇA AQUI! QUEM SOMOS QUEM SOMOS A Fay Passagens é uma agência que atua há mais de 10 anos, o nosso principal objetivo é prestar atendimento personalizado

Leia mais

PROJETO - CONHECENDO A HISTÓRIA E O PATRIMÔNIO DO MEU MUNICÍPIO CHUÍ/RS-BRASIL

PROJETO - CONHECENDO A HISTÓRIA E O PATRIMÔNIO DO MEU MUNICÍPIO CHUÍ/RS-BRASIL PROJETO - CONHECENDO A HISTÓRIA E O PATRIMÔNIO DO MEU MUNICÍPIO CHUÍ/RS-BRASIL Caroline Vergara Fuhrmann Eliane Candido da Silva Lucimari Acosta Pereira RESUMO: O presente trabalho traz resultados do desenvolvimento

Leia mais

VALORES ABAIXO EM US$ POR PESSOA

VALORES ABAIXO EM US$ POR PESSOA SOUTH BEACH HOTEL O South Beach Hotel fica localizado no coração da costa sul de Barbados, em frente à praia de Accra. Com conforto e comodidade o hotel dispõe de uma piscina, salas de reuniões, lavanderia,

Leia mais

Serviços do Receptivo Turístico no Aeroporto Internacional de Guarulhos/São Paulo - Governador André Franco Montoro

Serviços do Receptivo Turístico no Aeroporto Internacional de Guarulhos/São Paulo - Governador André Franco Montoro Serviços do Receptivo Turístico no Aeroporto Internacional de Guarulhos/São Paulo - Governador André Franco Montoro Maisa Franciele do Nascimento 1 Resumo O turismo no Brasil representa pouco mais de 3%

Leia mais

POR QUE INVESTIR EM LISBOA? ESPECIALISTA IMOBILÁRIO EUROPEU

POR QUE INVESTIR EM LISBOA? ESPECIALISTA IMOBILÁRIO EUROPEU POR QUE INVESTIR EM LISBOA? ESPECIALISTA IMOBILÁRIO EUROPEU Introdução Portugal está começando a emergir da crise financeira. Nos últimos anos, o governo reestabeleceu suas estruturas organizacionais e,

Leia mais

Diretoria: Diretoria de Administração e Finanças Área de origem: Gerência Administrativa Assunto: VIAGEM DE PESSOAL NO PAÍS

Diretoria: Diretoria de Administração e Finanças Área de origem: Gerência Administrativa Assunto: VIAGEM DE PESSOAL NO PAÍS SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CORPORATIVA SUBSISTEMA NORMAS ORGANIZACIONAIS Diretoria: Diretoria de Administração e Finanças Área de origem: Gerência Administrativa Assunto: VIAGEM DE PESSOAL NO PAÍS Número:

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM HOTELARIA HOSPITALAR - CURITIBA Unidade

Leia mais

AULA 19. Mercado de Câmbio II

AULA 19. Mercado de Câmbio II AULA 19 Mercado de Câmbio II Posição de Câmbio A posição de câmbio é representada pelo saldo das operações de câmbio (compra e venda de moeda estrangeira, de títulos e documentos que as representem e de

Leia mais

Consultando o Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, encontra-se a seguinte definição para turismo:

Consultando o Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, encontra-se a seguinte definição para turismo: 4 Turismo O objetivo deste capítulo é apresentar definições de turismo, a relação entre turismo e fontes de emprego, a importância do domínio da língua inglesa para o mercado e o perfil do profissional

Leia mais

ESTUDOS E PESQUISAS MINISTÉRIO DO TURISMO. Ministério do Turismo

ESTUDOS E PESQUISAS MINISTÉRIO DO TURISMO. Ministério do Turismo ESTUDOS E PESQUISAS MINISTÉRIO DO TURISMO DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL EXECUÇÃO FIPE APOIO INFRAERO DPF RECEITA ÓRGÃOS OFICIAS DE TURISMO Caracterizar e dimensionar o turismo internacional receptivo

Leia mais

Desenvolvimento Turístico Regional: Terceiro Setor. 22 de Setembro de 2009 Camburiú - SC

Desenvolvimento Turístico Regional: Terceiro Setor. 22 de Setembro de 2009 Camburiú - SC Desenvolvimento Turístico Regional: O papel do Setor Público, P Privado e Terceiro Setor. 22 de Setembro de 2009 Camburiú - SC Atividade Turística Pessoal por essência Difícil padronização Subjetiva Percepção

Leia mais

Pení nsula de Marau - BA. Kiaroa Beach Resort

Pení nsula de Marau - BA. Kiaroa Beach Resort Pení nsula de Marau - BA Kiaroa Beach Resort Kiaroa Beach Resort Península de Maraú BA A Península de Maraú é um microcosmo único de isolamento tropical, onde ainda é possível encontrar praias desertas

Leia mais

[Ano] TERMO DE REFERÊNCIA DO SEBRAE-SP DE ACESSO A MERCADOS PARA CIRCUITOS TURÍSTICOS

[Ano] TERMO DE REFERÊNCIA DO SEBRAE-SP DE ACESSO A MERCADOS PARA CIRCUITOS TURÍSTICOS TERMO DE REFERÊNCIA DO SEBRAE-SP DE ACESSO A MERCADOS PARA CIRCUITOS TURÍSTICOS Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Unidade Organizacional de Acesso a Mercados Unidade Organizacional

Leia mais

MÓDULO 2 PLANEJAMENTO LOGÍSTICO ASSOCIADO AO TRANSPORTE

MÓDULO 2 PLANEJAMENTO LOGÍSTICO ASSOCIADO AO TRANSPORTE MÓDULO 2 PLANEJAMENTO LOGÍSTICO ASSOCIADO AO TRANSPORTE 2.1 - Níveis de Planejamento O planejamento logístico tenta responder aos questionamentos de: O QUE? QUANDO? COMO? Nos níveis estratégico, tático

Leia mais

Unidade I MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade I MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade I MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino O que é varejo Setor do comércio que vende diretamente para os consumidores finais. Fabricantes e atacadistas quando vendem para o consumidor

Leia mais

O PROCESSO DE GESTÃO AMBIENTAL DE RESÍDUOS NO HOTEL AMAZON FISH

O PROCESSO DE GESTÃO AMBIENTAL DE RESÍDUOS NO HOTEL AMAZON FISH 1 O PROCESSO DE GESTÃO AMBIENTAL DE RESÍDUOS NO HOTEL AMAZON FISH Jackson Siqueira Suriadakis de Melo 1 Universidade do Estado do Amazonas UEA. Resumo: Esta pesquisa consiste em um estudo de caso através

Leia mais

Uma empresa que em mais de 20 anos de atuação, soube conquistar a credibilidade do mercado e a fidelidade de seus clientes.

Uma empresa que em mais de 20 anos de atuação, soube conquistar a credibilidade do mercado e a fidelidade de seus clientes. 1. Apresentação da Empresa A GIORDANI TURISMO é uma empresa especializada em consultoria de viagens que oferece assessoria completa a seus clientes realizando o gerenciamento de sua viagem para destinos

Leia mais

Deliberação CVM nº 561 (DOU de 22/12/08)

Deliberação CVM nº 561 (DOU de 22/12/08) Deliberação CVM nº 561 (DOU de 22/12/08) Aprova a Orientação OCPC - 01 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, que trata de Entidades de Incorporação Imobiliária. A PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

Leia mais

SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS DA ATIVIDADE TURÍSTICA NO BRASIL

SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS DA ATIVIDADE TURÍSTICA NO BRASIL Área Temática: Turismo e Desenvolvimento Regional SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS DA ATIVIDADE TURÍSTICA NO BRASIL Wilson Abrahão Rabahy 1 José Roberto de Lima Andrade 2 1. Professor Doutor da Pós-Graduação em

Leia mais

ESTUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DOS GDSS PELAS AGÊNCIAS DE VIAGENS DE PORTO ALEGRE-RS

ESTUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DOS GDSS PELAS AGÊNCIAS DE VIAGENS DE PORTO ALEGRE-RS ESTUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DOS GDSS PELAS AGÊNCIAS DE VIAGENS DE PORTO ALEGRE-RS Jessica Borges de Almeida Lucimari Acosta Pereira Morgana Martini Arin RESUMO: O presente trabalho trata-se de uma análise

Leia mais