TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG)"

Transcrição

1 TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) SÉRGIO HENRIQUE DE CAMPOS ESPORTE 1 e ANA RUTE DO VALE 2 1 Bolsista de iniciação científica (PIBIC/FAPEMIG) do curso de Geografia -UNIFAL-MG 2 Docente do curso de Geografia -UNIFAL-MG Palavras-Chaves: Geografia; Turismo; Lago de furnas; Desenvolvimento. Introdução e fundamentação teórica O turismo vem se apresentando como um fenômeno marcante do mundo contemporâneo vem ganhando ao longo do tempo maior espaço nas pesquisas geográficas. Isso se deve em grande parte pelo fato do turismo constituir uma atividade que interfere de diversas maneiras (econômica, política, cultural, social, ambiental) na organização, produção e desenvolvimento do espaço geográfico. Devido ao grande incremento do turismo nos últimos anos, tem-se despertado interesse do seu estudo em diversas áreas, entre elas a geografia. Surgindo então um novo ramo desta ciência conhecida como Geografia do turismo, que busca compreender e analisar as manifestações espaciais do turismo. E neste sentido de acordo com Cruz (2001) o turismo é a única prática social que consome elementarmente o espaço. Como poderia então, a Geografia não se interessar pelos estudos relativos ao turismo? O turismo é visto sobre duas principais definições. Para a Organização Mundial do Turismo (OMT, 1991), o turismo compreende as atividades desenvolvidas pelas pessoas ao longo de viagens e estadas em locais situados fora do seu enquadramento habitual, por um período consecutivo que não ultrapasse um ano, para fins recreativos, de negócios, ou outros. Já a American Express aborda o turismo de outra perspectiva, a indústria de viagens e turismo inclui transporte de passageiros, hotéis, motéis e outras formas de hospedagem, restaurantes, cafés e similares, serviços de recreação, lazer e cultura. Há uma diferença entre os enfoques, o primeiro é mais geral e refere-se a atividades ligadas ao lazer, a troca de experiências, de informações e culturas. O segundo é mais ligado ao mundo empresarial e refere-se à indústria turística. Mas pode dizer, em resumo que qualquer viagem ou passeio que busca conhecer novos horizontes é considerado turismo. Este turismo organizado surge a partir de meados do século XIX, como consequência do desenvolvimento tecnológico iniciado pela revolução industrial (TRIGO, 1

2 1995, página 10). E a atividade turística tem, atualmente, uma configuração que se apresenta como decorrência do progresso da humanidade (LEMOS JUNIOR, 2010) No Brasil foi nos anos 60 que se iniciaram os primeiros estudos geográficos do fenômeno turístico. O primeiro trabalho específico de geografia do turismo foi o de Kleber M. B. Assis (1976) com a tese O turismo interno no Brasil. Desde então esse assunto passou a ser mais freqüente na geografia, devido ao fato que o turismo estar cada vez mais presente na sociedade atual, pois é um direito de todos terem acesso ao lazer, recreação, esportes e turismo, devido a necessidades fisiológicas para a reposição de energia físicas e mentais (RODRIGUES, 1997). Esta necessidade aliada ao poder de consumo da sociedade atual faz que haja uma maior demanda e consequentemente melhor planejamento turístico, maiores áreas de lazer, etc. Desta forma busca atender todas as classes sociais e realizar as principais funções do turismo que são: o intercâmbio de informações, enriquecimento cultural e econômico não esquecendo o lado social e a manifesta expressão ambiental. O lazer é uma necessidade e um direito tão legitimo do ser humano quanto a educação, saúde transporte e segurança. O ser humano é um animal muito especial e complexo, que não se contenta apenas com o mínimo indispensável à sua sobrevivência. Sua vida envolve aspectos mais amplos como os lúdicos imaginativos e criativos [...] nas áreas da diversão, cultura, esportes, artes, viagens e turismo (TRIGO, 1995, p. 9). Partindo destas definições e de acordo com Trigo (1995) em sua obra O Turismo básico, mais precisamente no capítulo A problemática do turismo no Brasil, a partir da análise de dados do turismo internacional no Brasil, chega-se à conclusão de que seu imenso potencial não é adequadamente aproveitado. A partir desses referenciais teóricos, pretendemos realizar um estudo de caso do município de Fama - MG, que apresenta a existência de um potencial turístico que pode ser explorado de uma forma imensa, pois possui uma geografia local favorável. O município de Fama localizado no sul do estado de Minas Gerais possui área de 86km², com uma população estimada em habitantes (Censo Demográfico, 2010), tomou novos rumos, depois que a as águas de Furnas chegaram ao município no início dos anos 60. Isso ocorreu devido à criação da central elétrica de furnas no governo de Juscelino Kubitschek, com a intenção de gerar energia para acompanhar o crescimento industrial, atendendo os principais centros econômicos e evitando o colapso que ameaçava o país. 2

3 Esta usina construída no sul de minas, ou seja, a criação do imenso lago artificial de furnas atingiu a realidade de muitas cidades sul mineiras. Assim a maioria dos estudos sobre esse município, sempre mostram uma relação da água com a energia, devido a criação da hidrelétrica, que sem duvidas trouxe muitas perdas matérias e também de valores sentimentais para a população que sofreu com o alagamento na época e até hoje esse fato é doloroso e marcante. Mas já se passaram praticamente 50 anos e este estudo vai se preocupar com a atualidade sem desprezar o histórico é claro, visando estabelecer uma nova relação, neste caso é entre a água e o turismo e encarando o lago de Furnas, que banha a zona urbana, oferecendo belas paisagens como um potencial turístico para o município, tendo a necessidade da elaboração de políticas para a preservação das águas exploradas pelo turismo. O mar de minas pode ser considerado como um grande atrativo turístico. Face ao costume de grande parte da população brasileira de desfrutar suas férias em locais com a presença de água, como praias, lagos, rios e estâncias hidrominerais, podemos dizer que é estreita a relação entre o turismo e a água (LEMOS JUNIOR, 2010, p.70 ). Desta forma, este estudo também vai se preocupar em analisar mais a fundo e apontar os potenciais existentes no município, mostrando que o turismo pode ser explorado de diversas maneiras. Objetivos Analisar o município de Fama MG, buscando compreender a dinâmica atual do turismo, considerando as opiniões do poder público e da população local sobre o assunto e traçar perspectiva futuras em relação ao desenvolvimento desse tipo de atividade, que tem um grande potencial de ser responsável pelo crescimento da região, levando sempre em consideração a ideia de sustentabilidade. Portanto buscaremos: a) analisar a atual infraestrutura para a realização de atividades turísticas no município de Fama; b) observar as características ambientais do município e apontar ambientes que tenham potencial para o turismo; c) caracterizar o importante papel da política pública em relação ao incentivo para o desenvolvimento turístico no município de Fama; d) compreender a opinião da população local e mostrar sua importância na participação e no apoio ao desenvolvimento turístico; e) 3

4 levantar possíveis alternativas que permitam a implantação de atividades turísticas no município, buscando aliar ao máximo esse desenvolvimento regional com a preservação do meio ambiente. Metodologia Para o desenvolvimento desse trabalho, utilizaremos os procedimentos metodológicos: a) levantamento e revisão bibliográfica; b) coleta de dados secundários junto à Prefeitura Municipal de Fama (MG), IBGE, SEBRAE-MG, biblioteca UNIFAL-MG, e sites da internet; e dados primários através de entrevistas com pessoas da comunidade, representantes de atividades ligadas ao turismo e ao do poder público municipal, além de visita de campo para realizar a análise paisagística, tanto urbana quanto rural; c) mapeamento da localização dos equipamentos turísticos existentes e dos prováveis atrativos turísticos do município; d) análise dos dados coletados. Resultados Esta é uma pesquisa está em estágio de desenvolvimento, até o momento foi possível constatar que o município de Fama (MG) possui um grande potencial turístico, devido à geografia local favorável, ou seja, a presença do lago de furnas que banha a área urbana da cidade e a presença das áreas verdes, que são fatores que permitem o desenvolvimento de atividades ligadas ao turismo e lazer. Esses fatores são importantes na medida em que a maioria dos turistas buscam lugares tranquilos e o contato com a natureza, ou seja, um refugio da vida urbana, livrando-o das tensões do dia-a-dia. Os principais pontos turísticos levantados no espaço urbano de Fama são: Orla, Píer, Prainha Razeirão Prainha Shangrilá e Cristo, além de atrações como o pedalinho e a Arena Fama entretenimento (local para shows, eventos e festas variadas). Neste contexto destacamos que no município possui o potencial para desenvolver atividades em vários segmentos turísticos. Na questão de infraestrutura para receber os turistas, levantamos que no município, no ramo hoteleiro existem: três pousadas e um hotel, totalizando aproximadamente cinquenta acomodações. No setor de alimentação possui quatro restaurantes e no comercial duas mercearias e duas lojas de artesanato. 4

5 Detectamos também no município a presença de uma empresa de entreterimeto, conhecida como Arena Fama que tem como base a cultura e turismo, ou seja resgate cultural para atrair turistas, mantendo também um foco para a questão da sustentabilidade. Já realizaram vários eventos como shows e campeonatos esportivos, atraindo 90% de turistas do estado de São Paulo. O projeto já existem a três anos e estão buscando aos poucos mostrar o seu trabalho, através de parceria com hotéis e restaurantes da cidade e sobretudo com a própria população, envolve-los no projeto buscando gerar empregos e incentivar permanecer na região, mostrando que Fama possui um grande potencial para ser explorado. A partir disso, acreditamos ser possível que Fama renasça com a combinação das águas de Furnas e o turismo, que este imenso potencial seja responsável pelo crescimento de forma positiva para este município. Além disso, que sirva de incentivo para a criação e execução de varias outras atividades que podem vir a desenvolver junto com o turismo, fazendo com que haja um desenvolvimento, possibilitando maior número de empregos neste ramo e também como incentivo para a própria população de ser responsável pela proteção dos recursos naturais e culturais, para que o município fique em destaque no setor turístico, fazendo assim com que mais pessoas conheçam e se encante com a beleza e os atrativos de Fama. Todavia, falta ainda apoio do poder público e planejamento para que as potencialidades turísticas sejam exploradas de forma adequada, trazendo benefícios para população e desenvolvimento para o município. Referências CRUZ, R. C. A. Introdução à geografia do turismo. São Paulo: Roca, Turismo, território e o mito do desenvolvimento. Espaço e Geografia. Brasília: Instituto de Ciências Humanas, Universidade de Brasília, 1999, p FRANCO, H. V. Fama, subsídios para sua história. Pouso Alegre: Graficenter, LEMOS JÚNIOR, C. B. A implantação da Usina hidrelétrica de Furnas (MG) e suas repercussões: estudo sobre a territorialização de políticas públicas. Dissertação (mestrado) Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências, RODRIGUES, A. B. Turismo e espaço: rumo a um conhecimento transdisciplinar. São Paulo: Hucitec, TRIGO, L. G. G. Turismo básico. São Paulo: SENAC,

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - MG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - MG UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - MG Instituto de Ciências da Natureza Curso de Geografia Bacharelado SÉRGIO HENRIQUE DE CAMPOS ESPORTE O TURISMO NO LAGO DE FURNAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA

Leia mais

Oficina de Turismo de Base Comunitária. Ivan Bursztyn e Eloise Botelho

Oficina de Turismo de Base Comunitária. Ivan Bursztyn e Eloise Botelho Oficina de Turismo de Base Comunitária Ivan Bursztyn e Eloise Botelho As origens do turismo Os deslocamentos humanos constituem uma característica da humanidade. Grécia antiga: religião, esporte ou conhecimento;

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, de 2015.

PROJETO DE LEI Nº, de 2015. PROJETO DE LEI Nº, de 2015. (Do Sr. Goulart) Estabelece condições e requisitos para a classificação de Estâncias Turísticas e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: estâncias. Art. 1º Esta

Leia mais

9º Lugar. População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB :

9º Lugar. População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB : População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB : per capita R$ 7.701,00 9º Lugar Principais distâncias: Goiânia: 154 km Brasília:

Leia mais

Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004

Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 Projeto Verde Catas Altas Área Temática de Desenvolvimento Regional Resumo O projeto Verde Catas Altas

Leia mais

METAMORFOSES NA PAISAGEM PELA TURISTIFICAÇÃO DO RURAL EM UBERLÂNDIA - MG

METAMORFOSES NA PAISAGEM PELA TURISTIFICAÇÃO DO RURAL EM UBERLÂNDIA - MG METAMORFOSES NA PAISAGEM PELA TURISTIFICAÇÃO DO RURAL EM UBERLÂNDIA - MG Raphaella Karla Portes Beserra raphaella_udi@hotmail.com Geografia - Universidade Federal de Uberlândia 375 Resumo Jéssica Soares

Leia mais

Caderno Virtual de Turismo E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil

Caderno Virtual de Turismo E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil Siems Forte, Ana Maria A C, vol. 3, núm. 3, 2003, pp. 7-13 Universidade Federal do Rio de Janeiro Río de Janeiro, Brasil

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. de 22.03.02. Para completar o currículo pleno do curso superior

Leia mais

ESTRATÉGIAS PARA O TURISMO SUSTENTÁVEL

ESTRATÉGIAS PARA O TURISMO SUSTENTÁVEL 212 ESTRATÉGIAS PARA O TURISMO SUSTENTÁVEL Cyro de Almeida Durigan Uni-FACEF INTRODUÇÃO O Brasil pode ser considerado, ainda, um país em desenvolvimento no que tange o turismo. Há apenas alguns anos o

Leia mais

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s Roteiro I. Metodologia II. III. IV. Segmentação do mercado Caracterização dos entrevistados Percepções sobre o turismo no Brasil V. Hábitos e comportamentos sobre turismo VI. VII. VIII. Prioridade de investimento

Leia mais

A HOTELARIA NA CIDADE DE PONTA GROSSA PR: UMA ANÁLISE DO PERFIL DO HÓSPEDE E DA OCUPAÇÃO HOTELEIRA ATRAVÉS DE PROJETO DE EXTENSÃO

A HOTELARIA NA CIDADE DE PONTA GROSSA PR: UMA ANÁLISE DO PERFIL DO HÓSPEDE E DA OCUPAÇÃO HOTELEIRA ATRAVÉS DE PROJETO DE EXTENSÃO 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA

ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - CCT CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS - CESA MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS TURÍSTICOS MPGNT ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA

Leia mais

UMA ANÁLISE SOBRE AS DIVERSAS PAISAGENS DA LAGOA MAIOR EM TRÊS LAGOAS/MS

UMA ANÁLISE SOBRE AS DIVERSAS PAISAGENS DA LAGOA MAIOR EM TRÊS LAGOAS/MS UMA ANÁLISE SOBRE AS DIVERSAS PAISAGENS DA LAGOA MAIOR EM TRÊS LAGOAS/MS Cínthia dos Santos Sêna 1 Esp Luziane Albuquerque 2 RESUMO O presente trabalho visa analisar as diversas paisagens que compõem a

Leia mais

Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhora e Senhores Membros do Governo

Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhora e Senhores Membros do Governo Turismo Ex.mo Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma, dos Açores Com a intenção de contrariar a desertificação, fenómeno preocupante nas ilhas pequenas com especial incidência na

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.918

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.918 1 ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.918 A REGIÃO TURÍSTICA DO ALTO CAFEZAL: DISCUSSÕES SOBRE AS POTENCIALIDADES DA PRÁTICA

Leia mais

PROJETO - CONHECENDO A HISTÓRIA E O PATRIMÔNIO DO MEU MUNICÍPIO CHUÍ/RS-BRASIL

PROJETO - CONHECENDO A HISTÓRIA E O PATRIMÔNIO DO MEU MUNICÍPIO CHUÍ/RS-BRASIL PROJETO - CONHECENDO A HISTÓRIA E O PATRIMÔNIO DO MEU MUNICÍPIO CHUÍ/RS-BRASIL Caroline Vergara Fuhrmann Eliane Candido da Silva Lucimari Acosta Pereira RESUMO: O presente trabalho traz resultados do desenvolvimento

Leia mais

Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento

Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento www.visitesaopedrodaaldeia.com.br Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento Tel/ax: (21) 2522-2421 ideias@ideias.org.br Quem Somos O Instituto IDEIAS é uma associação civil, sem fins lucrativos,

Leia mais

HOTELARIA ADAPTADA PARA ANIMAIS: UMA NOVA TENDÊNCIA NO MERCADO TURÍSTICO HOTELEIRO

HOTELARIA ADAPTADA PARA ANIMAIS: UMA NOVA TENDÊNCIA NO MERCADO TURÍSTICO HOTELEIRO HOTELARIA ADAPTADA PARA ANIMAIS: UMA NOVA TENDÊNCIA NO MERCADO TURÍSTICO HOTELEIRO Karla Cristinni Canteri 1 Larissa Mongruel Martins De Lara 2 RESUMO O presente resumo visa apresentar as novas tendências

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE TURISMO DE MINAS GERAIS. Pesquisa de Demanda - 2011

SECRETARIA DE ESTADO DE TURISMO DE MINAS GERAIS. Pesquisa de Demanda - 2011 SECRETARIA DE ESTADO DE TURISMO DE MINAS GERAIS Pesquisa de Demanda - 2011 Ficha técnica Realização: Governo do Estado de Minas Gerais Governador Antônio Augusto Junho Anastasia Secretaria de Estado de

Leia mais

turístico: a oferta e a demanda turísticas

turístico: a oferta e a demanda turísticas 2 Mercado turístico: a oferta e a demanda turísticas Meta da aula Apresentar os conceitos e o funcionamento do mercado turístico, especialmente a oferta e a demanda turística. Objetivos Esperamos que,

Leia mais

APÊNDICE C: Pré-análise das representações dos Grupos focais por tema e Grupo trabalhado

APÊNDICE C: Pré-análise das representações dos Grupos focais por tema e Grupo trabalhado APÊNDICE C: Pré-análise das representações dos Grupos focais por tema e Grupo trabalhado Tema: A cidade de Goiânia e o goianiense Questões abordadas: Falem o que é Goiânia para vocês. Como vocês veem a

Leia mais

O turismo e os recursos humanos

O turismo e os recursos humanos Introdução O turismo e os recursos humanos Belíssimas praias, dunas, cachoeiras, cavernas, montanhas, florestas, falésias, rios, lagos, manguezais etc.: sem dúvida, o principal destaque do Brasil no setor

Leia mais

A AGRICULTURA URBANA COMO MANIFESTAÇÃO DA RURALIDADE NA CIDADE DE ALFENAS

A AGRICULTURA URBANA COMO MANIFESTAÇÃO DA RURALIDADE NA CIDADE DE ALFENAS A AGRICULTURA URBANA COMO MANIFESTAÇÃO DA RURALIDADE NA CIDADE DE ALFENAS Deywison Tadeu Resende Gonçalves deywisont@hotmail.com Bolsista PIBIC/CNPq Geografia UNIFAL-MG Ana Rute do Vale ana.vale@unifal-mg.edu.br

Leia mais

19/03/2013 1995: OMT. Elementos comuns a diferentes definições de turismo. Conceitos-chave:

19/03/2013 1995: OMT. Elementos comuns a diferentes definições de turismo. Conceitos-chave: 1995: OMT IFSP Profa. Rafaela Malerba O turismo compreende as atividades que realizam as pessoas durante suas viagens e estadas em lugares diferentes ao seu entorno habitual, por um período consecutivo

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DE ALFENAS- MG E A ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PRESTADA AOS ALUNOS DA CIDADE

A RELAÇÃO ENTRE A ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DE ALFENAS- MG E A ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PRESTADA AOS ALUNOS DA CIDADE A RELAÇÃO ENTRE A ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DE ALFENAS- MG E A ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PRESTADA AOS ALUNOS DA CIDADE Larissa da Silva Barbosa lariibarbosa@ig.com.br Geografia Bacharelado - UNIFAL-MG Ana Rute

Leia mais

Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento

Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento www.turisangra.com.br Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento Tel/ax: (21) 2522-2421 ideias@ideias.org.br Quem Somos O Instituto IDEIAS é uma associação civil, sem fins lucrativos, criada em 8

Leia mais

Projeto Básico Ambiental (PBA) UHE Teles Pires

Projeto Básico Ambiental (PBA) UHE Teles Pires UHE Teles Pires P.38 - Programa de Apoio à Revitalização e Incremento da Atividade de Turismo Equipe Responsável pela Elaboração do Programa Responsável Registro Cadastro Técnico Profissional Federal IBAMA

Leia mais

Fanor - Faculdade Nordeste

Fanor - Faculdade Nordeste Norma 025: Projeto de Avaliação Institucional Capítulo I Disposições Gerais A avaliação institucional preocupa-se, fundamentalmente, com o julgamento dos aspectos que envolvem a realidade interna e externa

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Metodologia Técnicaeformadecoleta: Quantitativa: survey telefônico, com amostra 2.322 entrevistas, realizadas entre os dias 17 de junho e 07 de julho de 2009, pelo Instituto Vox

Leia mais

Agosto. São Paulo Brasil. connectedsmartcities.com.br

Agosto. São Paulo Brasil. connectedsmartcities.com.br 03 a 05 Agosto 2015 São Paulo Brasil connectedsmartcities.com.br Por que Connected Smart Cities? As grandes e modernas cidades são, talvez, as mais importantes realizações do homem, por serem responsáveis,

Leia mais

A INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO TURÍSTICA COMO FORMA DE PRESERVAR PATRIMÔNIOS NATURAIS E CULTURAIS NA MRG DE RESTINGA SECA RS 1

A INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO TURÍSTICA COMO FORMA DE PRESERVAR PATRIMÔNIOS NATURAIS E CULTURAIS NA MRG DE RESTINGA SECA RS 1 A INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO TURÍSTICA COMO FORMA DE PRESERVAR PATRIMÔNIOS NATURAIS E CULTURAIS NA MRG DE RESTINGA SECA RS 1 Monica Cargnin 2 Meri Loudes Bezzi 3 Resumo No presente trabalho, aborda-se sobre

Leia mais

Políticas Públicas e Qualidade de Vida na Baía de Sepetiba (RJ): modernização infraestrutural afetando a população carioca

Políticas Públicas e Qualidade de Vida na Baía de Sepetiba (RJ): modernização infraestrutural afetando a população carioca Departamento de Geografia e Meio Ambiente Políticas Públicas e Qualidade de Vida na Baía de Sepetiba (RJ): modernização infraestrutural afetando a população carioca Introdução/Justificativa: Aluna: Izânia

Leia mais

ATRATIVOS TURÍSTICOS. Fundamentos do Turismo 2013 Profa. Rafaela Malerba rafaelamalerba.weebly.com

ATRATIVOS TURÍSTICOS. Fundamentos do Turismo 2013 Profa. Rafaela Malerba rafaelamalerba.weebly.com ATRATIVOS TURÍSTICOS Fundamentos do Turismo 2013 Profa. Rafaela Malerba rafaelamalerba.weebly.com Conceituação Oferta turística Todos os bens e serviços à disposição dos consumidores-turistas, por um dado

Leia mais

O PROJETO UNIMONTES SOLIDÁRIA

O PROJETO UNIMONTES SOLIDÁRIA RELATO DA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NO CURSO DE INFORMÁTICA PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES DURANTE O PROJETO UNIMONTES SOLIDÁRIA NA ALDEIA INDÍGENA XACRIABÁ Josué Batista Antunes 1 Gislane Silva Cardoso Cerqueira

Leia mais

MOTIVAÇÕES PARA O TURISMO. Djanira Nunes Barbosa. Faculdade Machado de Assis Santa Cruz - Rio de Janeiro - RJ.

MOTIVAÇÕES PARA O TURISMO. Djanira Nunes Barbosa. Faculdade Machado de Assis Santa Cruz - Rio de Janeiro - RJ. MOTIVAÇÕES PARA O TURISMO Djanira Nunes Barbosa Faculdade Machado de Assis Santa Cruz - Rio de Janeiro - RJ. Resumo: O turismo visa uma inter-relação do homem, com o meio onde vive, sua cultura e seus

Leia mais

FAZENDA CAPOAVA / SP

FAZENDA CAPOAVA / SP FAZENDA CAPOAVA / SP FAZENDA CAPOAVA Comprada em agosto de 2000 com a finalidade de implantar um projeto de Turismo Rural. Foi inaugurada em Março de 2001 com a seguinte proposta 1 História Preservação

Leia mais

3.10.1. Educação da Comunidade para o Turismo

3.10.1. Educação da Comunidade para o Turismo PRODETUR NE-II PDITS Salvador e Entorno3.10.1 Capacitação da Comunidade para o Turismo 410 3.10.1. Educação da Comunidade para o Turismo Introdução O objetivo deste capítulo é analisar o nível de conscientização

Leia mais

[Ano] TERMO DE REFERÊNCIA DO SEBRAE-SP DE ACESSO A MERCADOS PARA CIRCUITOS TURÍSTICOS

[Ano] TERMO DE REFERÊNCIA DO SEBRAE-SP DE ACESSO A MERCADOS PARA CIRCUITOS TURÍSTICOS TERMO DE REFERÊNCIA DO SEBRAE-SP DE ACESSO A MERCADOS PARA CIRCUITOS TURÍSTICOS Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Unidade Organizacional de Acesso a Mercados Unidade Organizacional

Leia mais

POSSIBILIDADES DA PRÁTICA DOS ESPORTES DE AVENTURA NA REGIÃO DE JATAÍ-GO. Palavras-chave: esportes de aventura; desenvolvimento sustentável; trabalho.

POSSIBILIDADES DA PRÁTICA DOS ESPORTES DE AVENTURA NA REGIÃO DE JATAÍ-GO. Palavras-chave: esportes de aventura; desenvolvimento sustentável; trabalho. POSSIBILIDADES DA PRÁTICA DOS ESPORTES DE AVENTURA NA REGIÃO DE JATAÍ-GO Rafael Alves Sá Jesus Universidade Federal de Goiás/Campus Jataí Comunicação Educação, trabalho e movimentos sociais O seguinte

Leia mais

META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística.

META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística. OS IMPACTOS SOCIOCULTURAIS VERSUS PRÁTICA TURÍSTICA META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula,

Leia mais

ARTIGOS COMPLETOS (Resumo)... 752 RESUMOS SIMPLES... 754 RESUMOS DE PROJETOS... 758

ARTIGOS COMPLETOS (Resumo)... 752 RESUMOS SIMPLES... 754 RESUMOS DE PROJETOS... 758 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 751 ARTIGOS COMPLETOS (Resumo)... 752 RESUMOS SIMPLES... 754 RESUMOS DE PROJETOS... 758 Encontro de Ensino, Pesquisa

Leia mais

A DINÂMICA DO TURISMO NOS MUNICÍPIOS LINDEIROS AO LAGO DE FURNAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA-MG

A DINÂMICA DO TURISMO NOS MUNICÍPIOS LINDEIROS AO LAGO DE FURNAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA-MG A DINÂMICA DO TURISMO NOS MUNICÍPIOS LINDEIROS AO LAGO DE FURNAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA-MG Sérgio Henrique de Campos Esporte sérgio_h13@hotmail.com Discente do curdo de Geografia - Universidade

Leia mais

ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO

ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO Solange Marques Domingos da Silva 1, Pérsio D Oliveira Sandir 2 RESUMO: A necessidade emergente de práticas de lazer mais saudável, a tranqüilidade e o relaxamento

Leia mais

O ESTUDO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR MUNICIPAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

O ESTUDO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR MUNICIPAL DO ESTADO DE SÃO PAULO O ESTUDO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR MUNICIPAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Sofia Muniz Alves Gracioli Uni-FACEF 1 Paulo de Tarso Oliveira Uni-FACEF 2 Introdução

Leia mais

Palavras-chave: Turismo rural. Plano de desenvolvimento sustentável. Patrimônio ambiental. Distrito de Bela Vista.

Palavras-chave: Turismo rural. Plano de desenvolvimento sustentável. Patrimônio ambiental. Distrito de Bela Vista. PLANEJAMENTO TURÍSTICO SUSTENTÁVEL: DISTRITO DE BELA VISTA: Me Rodrigo Marciano da Luz 1 Ma Nadia Mar Bogoni 2 Ma Amanda Guareschi 3 Ma Elisabeth Foschiera 4 Dra. Rosa Maria Locatelli Kalil 5 Dra. Adriana

Leia mais

Conceitos básicos: Cuidar, Inovar e Avançar

Conceitos básicos: Cuidar, Inovar e Avançar PROGRAMA DE GOVERNO PAULO ALEXANDRE BARBOSA Conceitos básicos: Cuidar, Inovar e Avançar O programa de governo do candidato Paulo Alexandre Barbosa está baeado em três palavras-conceito: cuidar, inovar

Leia mais

EXERCÍCIO DA CIDADANIA E O TRABALHO DE CAMPO NA ESCOLA

EXERCÍCIO DA CIDADANIA E O TRABALHO DE CAMPO NA ESCOLA EXERCÍCIO DA CIDADANIA E O TRABALHO DE CAMPO NA ESCOLA ESTEVAN LISKA 1, DENIS DE OLIVEIRA RODRIGUES 1, GUSTAVO COSTA 1, GUSTAVO FIALHO 1, JENNIFER SILVA 1, JOSIAS OLIVEIRA 1, RENAN FERNANDO 1, TAMARES

Leia mais

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista. Comércio Eletrônico

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista. Comércio Eletrônico Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista 2013 1 Apresentação Com o avanço constante e veloz da Tecnologia da Informação, a internet eliminou barreiras geográficas e se tornou um caminho para o Comércio

Leia mais

DADOS DOS CURSOS TÉCNICOS NA FORMA CONCOMITANTE. 1500 (1200 horas das disciplinas + 300 horas de estágio)

DADOS DOS CURSOS TÉCNICOS NA FORMA CONCOMITANTE. 1500 (1200 horas das disciplinas + 300 horas de estágio) INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO COMITE GESTOR CENTRAL DO PRONATEC DADOS DOS CURSOS TÉCNICOS

Leia mais

III-070 - GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS GERADOS PELA REDE HOTELEIRA DO PÓLO DE TURISMO COSTA DAS DUNAS

III-070 - GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS GERADOS PELA REDE HOTELEIRA DO PÓLO DE TURISMO COSTA DAS DUNAS 22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 14 a 19 de Setembro 2003 - Joinville - Santa Catarina III-070 - GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS GERADOS PELA REDE HOTELEIRA DO PÓLO DE TURISMO

Leia mais

PROJECTO NAZARÉ XXI. - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião

PROJECTO NAZARÉ XXI. - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião PROJECTO NAZARÉ XXI - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião Nazaré XXI é um projecto turístico de impacto regional, inserido na política de desenvolvimento económico que a Câmara Municipal

Leia mais

1 INTRODUÇÃO. Realizado de 25 a 31 de julho de 2010. Porto Alegre - RS, 2010. ISBN 978-85-99907-02-3

1 INTRODUÇÃO. Realizado de 25 a 31 de julho de 2010. Porto Alegre - RS, 2010. ISBN 978-85-99907-02-3 AMBIENTE E LAZER: análise da percepção ambiental dos freqüentadores da praia ponta d areia em São Luís-MA Josélio Oliveira de AMORIM (UFMA/LEBAC/GEOTEC) joseliogeografo@yahoo.com.br Márcia Talídia Ferreira

Leia mais

A DIVERSIDADE DA GEOGRAFIA BRASILEIRA: ESCALAS E DIMENSÕES DA ANÁLISE E DA AÇÃO DE 9 A 12 DE OUTUBRO

A DIVERSIDADE DA GEOGRAFIA BRASILEIRA: ESCALAS E DIMENSÕES DA ANÁLISE E DA AÇÃO DE 9 A 12 DE OUTUBRO PLANEJAMENTO TERRITORIAL E TURISMO: UM ESTUDO DAS ESTÂNCIAS TURÍSTICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO RIBEIRO, RENATA MARIA 1 MARGARETE ARAUJO TELES 2 Resumo: Esse estudo defende a pertinência em aliar o planejamento

Leia mais

NECESSIDADES HABITACIONAIS EM SÃO LOURENÇO DO OESTE: PMHIS COMO INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO

NECESSIDADES HABITACIONAIS EM SÃO LOURENÇO DO OESTE: PMHIS COMO INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO NECESSIDADES HABITACIONAIS EM SÃO LOURENÇO DO OESTE: PMHIS COMO INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO Giane Roberta Jansen Paula Batistello Docente, Mestre em Engenharia Ambiental, Curso de Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

EXPERIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO PARA O CONSUMO CONSCIENTE: Fortalecendo a relação entre consumidores e produtores agroecológicos 1

EXPERIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO PARA O CONSUMO CONSCIENTE: Fortalecendo a relação entre consumidores e produtores agroecológicos 1 EXPERIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO PARA O CONSUMO CONSCIENTE: Fortalecendo a relação entre consumidores e produtores agroecológicos 1 Moacir R. Darolt 2 O objetivo deste relato é apresentar algumas estratégias de

Leia mais

PORTIFOLIO DE PASSEIOS

PORTIFOLIO DE PASSEIOS GOIÂNIA GO Embora com uma história recente, oferece uma diversidade de atrativos que encantam seus moradores e visitantes. Cidade aberta, ecumênica, bela, multicultural, de gente bonita e empreendedora,

Leia mais

A USINA HIDRELÉTRICA DO ESTREITO-MA: ANÁLISE DE SEUS ESPAÇOS DE INFLUÊNCIA SOB A CONTRIBUIÇÃO DO TRABALHO DE MILTON SANTOS

A USINA HIDRELÉTRICA DO ESTREITO-MA: ANÁLISE DE SEUS ESPAÇOS DE INFLUÊNCIA SOB A CONTRIBUIÇÃO DO TRABALHO DE MILTON SANTOS Thaís Samara de Castro Bezerra José Carlos Bezerra Universidade Estadual da Paraíba UEPB thaissamara@hotmail.com karligor@hotmail.com A USINA HIDRELÉTRICA DO ESTREITO-MA: ANÁLISE DE SEUS ESPAÇOS DE INFLUÊNCIA

Leia mais

OFICINA DE JOGOS MATEMÁTICOS E MATERIAIS MANIPULÁVEIS

OFICINA DE JOGOS MATEMÁTICOS E MATERIAIS MANIPULÁVEIS OFICINA DE JOGOS MATEMÁTICOS E MATERIAIS MANIPULÁVEIS Mais informações: Site PIBID: http://www.pibid.ufrn.br/ Site LEM/UFRN: http://www.ccet.ufrn.br/matematica/lemufrn/index.html E-mail do LEM/UFRN: lem2009ufrn@yahoo.com.br

Leia mais

CRIANÇAS NA UNIVERSIDADE: EXPERIÊNCIA DO CURSO DE INGLÊS DO PROJETO MENINAS DA VILA

CRIANÇAS NA UNIVERSIDADE: EXPERIÊNCIA DO CURSO DE INGLÊS DO PROJETO MENINAS DA VILA CRIANÇAS NA UNIVERSIDADE: EXPERIÊNCIA DO CURSO DE INGLÊS DO PROJETO MENINAS DA VILA Carla Conti de Freitas (UEG Câmpus Inhumas) Valéria Rosa da Silva (UEG Câmpus Inhumas) Shirley Alves Machado (UEG Câmpus

Leia mais

A discussão resultou nos pontos sintetizados abaixo:

A discussão resultou nos pontos sintetizados abaixo: Oficina em Ilhabela Relatoria da Plenária Final Esta oficina, realizada no dia 28 de março de 2012, no Hotel Ilhabela, na sede do município, faz parte do processo de escuta comunitária no âmbito do projeto

Leia mais

COPA DO MUNDO DEVERÁ GERAR 47,9 MIL VAGAS NO TURISMO

COPA DO MUNDO DEVERÁ GERAR 47,9 MIL VAGAS NO TURISMO COPA DO MUNDO DEVERÁ GERAR 47,9 MIL VAGAS NO TURISMO Número corresponde a 35,2% das vagas a serem criadas em 2014 pelo setor de turismo em todo o País. Segmentos de alimentação, hospedagem e transportes

Leia mais

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador CÉSAR BORGES

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador CÉSAR BORGES PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 174, DE 2009, que dispõe sobre a criação do Serviço Social do Turismo SESTUR e do Serviço Nacional de Aprendizagem

Leia mais

FORFAIT: UM PACOTE DIFERENCIADO

FORFAIT: UM PACOTE DIFERENCIADO FORFAIT: UM PACOTE DIFERENCIADO Luiz Paulo Pereira Corrêa Luiz Rodrigues Mendes Pâmela Souza Soares Vanessa Saraiva Sena RESUMO: O trabalho analisa as agências de viagens para apresentar como elas dispõem

Leia mais

A EXISTÊNCIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL E UNIFAL-MG

A EXISTÊNCIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL E UNIFAL-MG A EXISTÊNCIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL E UNIFAL-MG PAULO HENRIQUE DE SOUZA 1 e FILIPE EGÍDIO DIAS DO PRADO 2 phsouza31@hotmail.com egidioufla@yahoo.com.br

Leia mais

Palavras-chave: Turismo Rural; Turismo Alternativo; Atividades Agropecuárias.

Palavras-chave: Turismo Rural; Turismo Alternativo; Atividades Agropecuárias. Turismo Rural: Teoria x Prática 1 Patrícia Fino 2 Faculdade Carlos Drummond de Andrade Resumo A busca do homem contemporâneo por locais naturais e autênticos em seu tempo livre é crescente. O interesse

Leia mais

Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque. Darlyne de Aquino Silva

Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque. Darlyne de Aquino Silva Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque Darlyne de Aquino Silva Instituto Federal de Educação Ciência e tecnologia de São Paulo. São Roque, SP 2011

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS CIDADE DO ENTRONCAMENTO. Entroncamento Santarém

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS CIDADE DO ENTRONCAMENTO. Entroncamento Santarém NOME DA ESCOLA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS CIDADE DO ENTRONCAMENTO LOCALIDADE E DISTRITO Entroncamento Santarém TEMAS - Fraca afluência à Biblioteca Municipal - Reduzida Mobilidade Urbana - Qualidade da água

Leia mais

COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS

COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS FEVEREIRO / 2009 COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANA DE MANAUS MANAUS AM RELATÓRIO MENSAL DA PESQUISA DO COMPORTAMENTO DO TURISMO NA REGIÃO METROPOLITANTA DE MANAUS, ANO 2009 - N 02 Para 55,6%

Leia mais

TURISMO E EDUCAÇÃO JUNTO À

TURISMO E EDUCAÇÃO JUNTO À TURISMO E EDUCAÇÃO JUNTO À COMUNIDADE: O ENSINO SUPERIOR ATUANDO EM ARARAQUARA. Eduarda Escila Ferreira Lopes* Nádia Pizzolitto** Turismo e educação junto à comunidade: City Tour Hoje o turismo assume

Leia mais

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL Trabalho apresentado no III ENECULT Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, realizado entre os dias 23 a 25 de maio de 2007, na Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. METODOLOGIA

Leia mais

01 de Novembro de 2013. Construção

01 de Novembro de 2013. Construção 01 de Novembro de 2013 Construção Revista de Imprensa 01-11-2013 1. (PT) - Diário de Notícias, 01/11/2013, Soares da Costa ganha obra nos EUA 1 2. (PT) - Exame, 01/11/2013, A força do betão 2 3. (PT) -

Leia mais

Agência de Desenvolvimento Turístico e Cultural da Rota dos Tropeiros do Paraná

Agência de Desenvolvimento Turístico e Cultural da Rota dos Tropeiros do Paraná 1ª etapa Na área central de Castro, estão distribuídos diversos prédios históricos tombados, além de diversas áreas verdes e de lazer como o Morro do Cristo, o Parque Lacustre e o Parque Dr. Libânio E.

Leia mais

MARKETING PROMOCIONAL COMO FERRAMENTA PARA A ELABORAÇÃO DE AÇÕES REALIZADAS NA DIVULGAÇÃO DO 41º FESTIVAL NACIONAL DE TEATRO

MARKETING PROMOCIONAL COMO FERRAMENTA PARA A ELABORAÇÃO DE AÇÕES REALIZADAS NA DIVULGAÇÃO DO 41º FESTIVAL NACIONAL DE TEATRO MARKETING PROMOCIONAL COMO FERRAMENTA PARA A ELABORAÇÃO DE AÇÕES REALIZADAS NA DIVULGAÇÃO DO 41º FESTIVAL NACIONAL DE TEATRO Andressa Stefany Telles Carlos Alberto Maio Márcia Maria Dropa RESUMO: O presente

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC 1 INTRODUÇÃO Alice Mecabô 1 ; Bruna Medeiro 2 ; Marco Aurelio Dias 3 O turismo é uma atividade que hoje é considerada um dos meios econômicos que

Leia mais

O Terceiro Setor no Brasil: representatividade econômica, perspectivas e desafios da atualidade Adriana Barbosa

O Terceiro Setor no Brasil: representatividade econômica, perspectivas e desafios da atualidade Adriana Barbosa O Terceiro Setor no Brasil: representatividade econômica, perspectivas e desafios da atualidade Adriana Barbosa Para início de conversa... Agradecimento inicial Sobre conhecer melhor PMI: referência e

Leia mais

MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA NACIONAL DE POLÍTICAS DE TURISMO DEPARTAMENTO DE PRODUTOS E DESTINOS

MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA NACIONAL DE POLÍTICAS DE TURISMO DEPARTAMENTO DE PRODUTOS E DESTINOS MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA NACIONAL DE POLÍTICAS DE TURISMO DEPARTAMENTO DE PRODUTOS E DESTINOS Categorização dos Municípios das Regiões Turísticas do Mapa do Turismo Brasileiro PERGUNTAS E RESPOSTAS

Leia mais

PLANEJAMENTO DE ESCALA DE TRABALHO NO SETOR DE GOVERNANÇA

PLANEJAMENTO DE ESCALA DE TRABALHO NO SETOR DE GOVERNANÇA PLANEJAMENTO DE ESCALA DE TRABALHO NO SETOR DE GOVERNANÇA Adevair Aparecido Dutra Junior 1 Universidade Estadual do Oeste do Paraná UNIOESTE Resumo: O objetivo deste artigo é contribuir para a compreensão

Leia mais

Educação Empreendedora e a Experiência do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) - Câmpus Garopaba na Semana Global do Empreendedorismo (SGE)

Educação Empreendedora e a Experiência do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) - Câmpus Garopaba na Semana Global do Empreendedorismo (SGE) Educação Empreendedora e a Experiência do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) - Câmpus Garopaba na Semana Global do Empreendedorismo (SGE) RESUMO Fabiana de Agapito Kangerski fabiana.agapito@ifsc.edu.br

Leia mais

CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X

CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X SUGESTÃO DE METODOLOGIA PARA INVENTÁRIO DE PATRIMÔNIO CULTURAL

Leia mais

ATA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA DO PLANO PLURIANUAL PARTICIPATIVO 2016-2019 SÃO FRANCISCO DO GUAPORÉ - RO

ATA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA DO PLANO PLURIANUAL PARTICIPATIVO 2016-2019 SÃO FRANCISCO DO GUAPORÉ - RO ATA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA DO PLANO PLURIANUAL PARTICIPATIVO 2016-2019 SÃO FRANCISCO DO GUAPORÉ - RO Aos vinte e dois dias do mês de junho se reuniram na escola Campos Sales representantes do Governo para

Leia mais

P019 NAT Chapada Diamantina / BA

P019 NAT Chapada Diamantina / BA P019 NAT Chapada Diamantina / BA INTRODUÇÃO AO DESTINO Localizada no coração da Bahia, a Chapada Diamantina é considerada um oásis em pleno sertão nordestino, com temperaturas amenas e reduto para diversas

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1

SEQUÊNCIA DIDÁTICA UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1 SEQUÊNCIA DIDÁTICA UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1 QUEIROZ, Antônia Márcia Duarte Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais- IFSULDEMINAS Universidade

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL A língua espanhola na Educação Básica A implantação da língua espanhola por meio da lei federal 11.161, que diz respeito à sua oferta

Leia mais

OS PROJETOS DE TRABALHO E SUA PRODUÇÃO ACADÊMICA NOS GT07 E GT12 DA ANPED ENTRE OS ANOS 2000/2013

OS PROJETOS DE TRABALHO E SUA PRODUÇÃO ACADÊMICA NOS GT07 E GT12 DA ANPED ENTRE OS ANOS 2000/2013 OS PROJETOS DE TRABALHO E SUA PRODUÇÃO ACADÊMICA NOS GT07 E GT12 DA ANPED ENTRE OS ANOS 2000/2013 Resumo Indira Aparecida Santana Aragão 1 - FCT/UNESP Grupo de Trabalho Educação da Infância Agência Financiadora:

Leia mais

Territórios e atividades turísticas o Roteiro do Tejo

Territórios e atividades turísticas o Roteiro do Tejo Newsletter do Centro de Estudos Politécnicos da Golegã // setembro 2012 Territórios e atividades turísticas o Roteiro do Tejo O mapeamento turístico dos territórios tem sido, desde sempre, uma preocupação

Leia mais

O SURF ENQUANTO CONTEÚDO DA EDUCAÇÃO FÍSICA NAS ESCOLAS LITORÂNEAS DE MACEIÓ.

O SURF ENQUANTO CONTEÚDO DA EDUCAÇÃO FÍSICA NAS ESCOLAS LITORÂNEAS DE MACEIÓ. O SURF ENQUANTO CONTEÚDO DA EDUCAÇÃO FÍSICA NAS ESCOLAS LITORÂNEAS DE MACEIÓ. Autor: Aislan Pontes dos Santos 1 Orientador (a): Profª. Esp. Nina Kátia Silver Costa Bezerra de Oliveira Resumo O artigo discute

Leia mais

Uma empresa que em mais de 20 anos de atuação, soube conquistar a credibilidade do mercado e a fidelidade de seus clientes.

Uma empresa que em mais de 20 anos de atuação, soube conquistar a credibilidade do mercado e a fidelidade de seus clientes. 1. Apresentação da Empresa A GIORDANI TURISMO é uma empresa especializada em consultoria de viagens que oferece assessoria completa a seus clientes realizando o gerenciamento de sua viagem para destinos

Leia mais

Praias do Piauí. Encontre os melhores lugares para conhecer as Praias do Piauí! (Apresentação do Portal: www.praiasdopiaui.com.br)

Praias do Piauí. Encontre os melhores lugares para conhecer as Praias do Piauí! (Apresentação do Portal: www.praiasdopiaui.com.br) Praias do Piauí.com.br Encontre os melhores lugares para conhecer as Praias do Piauí! (Apresentação do Portal: www.praiasdopiaui.com.br) No www.praiasdopiaui.com.br você conhece a localização exata dos

Leia mais

Programa Ambiental: 1º Ciclo de Palestras Uso sustentável dos recursos naturais

Programa Ambiental: 1º Ciclo de Palestras Uso sustentável dos recursos naturais EXTENSO 2013 Eje 4: Ambiente, Educación Ambiental y Desarrollo Programa Ambiental: 1º Ciclo de Palestras Uso sustentável dos recursos naturais Letícia Fernanda Assis¹; Márcio Viera²; Juliana Ferrari³;

Leia mais

Como escrever um estudo de caso que é um estudo de caso? Um estudo so é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a

Como escrever um estudo de caso que é um estudo de caso? Um estudo so é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a Página 1 1 Como escrever um Estudo de Caso O que é um estudo de caso? Um estudo de caso é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a lembre-se de escrever um estudo de caso é que o caso

Leia mais

PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL)

PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL) PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL) ESTRADA PARQUE PATANTANAL (EPP) MS CARACTERIZAÇÃO ESTRADA PARQUE PANTANAL (EPP) Com 120 quilômetros, a Estrada Parque Pantanal diferencia-se de uma estrada convencional

Leia mais

ECONOMIA DA CULTURA. Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec MINISTÉRIO DA CULTURA

ECONOMIA DA CULTURA. Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec MINISTÉRIO DA CULTURA MINISTÉRIO DA CULTURA ECONOMIA DA CULTURA UM SETOR ESTRATÉGICO PARA O PAÍS Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec A produção, a circulação e o consumo de bens e

Leia mais

Reveillon - Alter do Chão - 6 dias 27 de Dezembro de 2015 a 01 de Janeiro de 2016

Reveillon - Alter do Chão - 6 dias 27 de Dezembro de 2015 a 01 de Janeiro de 2016 Lago Verde: areia branca, água fresca e cristalina Comece 2016 com o pé direito em meio à tranquilidade e paz da natureza! Alter do Chão localiza-se na margem direita do rio Tapajós, a 32 km de Santarém,

Leia mais

Gilberto Back 1. Silvia Rubino 2. Zilda Maria Matheus 3. Resumo

Gilberto Back 1. Silvia Rubino 2. Zilda Maria Matheus 3. Resumo Método e Processo de Pesquisa Aplicada de Marketing como ferramenta de obtenção de informações para a realização do projeto: Descubra França em São Paulo Gilberto Back 1 Silvia Rubino 2 Zilda Maria Matheus

Leia mais

Há 40 anos, dedicamos ao bem mais precisoso: A vida.

Há 40 anos, dedicamos ao bem mais precisoso: A vida. Há 40 anos, dedicamos ao bem mais precisoso: A vida. A cada ano, mais de 600 jovens participam de várias oficinas de formação e produção cultural, nas áreas de literatura, artesanato, teatro, dança, música

Leia mais

Uma perspectiva do turismo em Ponta Grossa: Estudo de Caso do Encontro de Motos Easy Road

Uma perspectiva do turismo em Ponta Grossa: Estudo de Caso do Encontro de Motos Easy Road 8. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO Uma perspectiva do turismo em Ponta Grossa: Estudo de Caso do Encontro de Motos Easy Road Apresentador 1 Ana Paula Cunha Apresentador

Leia mais

ENSINO DA MATEMÁTICA EM DIFERENTES ESPAÇOS ESCOLARES

ENSINO DA MATEMÁTICA EM DIFERENTES ESPAÇOS ESCOLARES ENSINO DA MATEMÁTICA EM DIFERENTES ESPAÇOS ESCOLARES Resumo Luana Cristina Pauliv de Araújo Scheleider 1 - PUCPR Francielle Leiroz Rodrigues 2 - PUCPR Lucas Andrei das Neves 3 - PUCPR Grupo de Trabalho

Leia mais

P R O D E T U R C O N S U L T O R I A D E P R O J E T O S

P R O D E T U R C O N S U L T O R I A D E P R O J E T O S P R O D E T U R Agenda Apresentação Programas do BID PRODETUR Financiamento Projetos Casos de Sucesso Encerramento A P R E S E N T A Ç Ã O Consultoria de Projetos nasceu com o objetivo de ajudar as Prefeituras

Leia mais

LEI Nº 13.792, de 18 de julho de 2006. (PDIL) Procedência: Governamental Natureza: PL 141/06 DO: 17.928 de 20/07/06 Fonte - ALESC/Coord.

LEI Nº 13.792, de 18 de julho de 2006. (PDIL) Procedência: Governamental Natureza: PL 141/06 DO: 17.928 de 20/07/06 Fonte - ALESC/Coord. LEI Nº 13.792, de 18 de julho de 2006. (PDIL) Documentação Procedência: Governamental Natureza: PL 141/06 DO: 17.928 de 20/07/06 Fonte - ALESC/Coord. Estabelece políticas, diretrizes e programas para a

Leia mais