TV Dig ital - S ocial

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TV Dig ital - S ocial"

Transcrição

1 Edson Luiz Castilhos Gerente Célula Software Livre - RS Marco Antonio Munhoz da Silva Gestor Projeto TV Digital Social 1

2 AGENDA O que é TV Digital? Histórico TV Analógica x TV Digital Sistema de TV Digital Desafios e Oportunidades Software Livre GINGA Projeto da Dataprev TV DIGITAL - SOCIAL 2

3 O Que é? TV DIGITAL Uma nova plataforma de comunicação baseada em tecnologia digital para a transmissão de sinais de televisão. Essa tecnologia proporciona ganhos em termos de qualidade de vídeo e áudio, aumento da oferta de programas televisivos e novas possibilidades de serviços e aplicações. 3

4 O Que é? Sinal Digital (Grátis) Alta Definição (Som e Imagem) Mobilidade e Portabilidade Interatividade 4

5 O Que é? Sinal Digital Grátis = Inclusão Social DOMICÍLIOS : 56,34 MILHÕES TELEVISOR 94,5 % => Classes A, B, C, D e E 91,12 % => Classes D e E COMPUTADOR 26,6 % => Classes A, B, C, D e E 4% => Classes D e E INTERNET 20,2 % 2 % => Classes A, B, C, D e E => Classes D e E Fonte : PNAD 2007 IBGE / NIC.br 5

6 Total de domicílios ( milhares) => Televisão Radio Telefone (fixo ou celular) Microcomputador Microcomputador com acesso a Internet => => => => => 94,5 % 88,1 % 77 % 26,6 % 20,2 % 6

7 Histórico Histórico da TV no Brasil 1950 Chegada na TV no Brasil 1963 Primeiras Transmissões Coloridas 1970 Copa do Mundo Ao vivo via Embratel 1972 Primeira Transmissão oficial em cores - Festa da Uva de Caxias do Sul 7

8 Histórico SBTVD Sistema Brasileiro de Televisão Digital DECRETO Nº 4.901, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2003 OBJETIVOS Promover a Inclusão social ; Criar a Rede Universal de educação à distância ; Estimular a pesquisa e o desenvolvimento propiciar expansão de tecnologia brasileira ; e Estabelecer ações e Modelos de negócios para a televisão digital brasileira 8

9 Histórico DECRETO Nº 5.820, DE 29 DE JUNHO DE 2006 Este Decreto dispõe sobre a implantação do Sistema Brasileiro de Televisão Digital Terrestre - SBTVD-T na plataforma de transmissão e retransmissão de sinais de radiodifusão de sons e imagens Criação do Fórum do SBTVD-T, composto, entre outros, por representantes do setor de radiodifusão, do setor industrial e da comunidade científica e tecnológica 9

10 Histórico Criação de Quatro Canais do Governo Canal do Poder Executivo : para transmissão de atos, trabalhos, projetos, sessões e eventos do Poder Executivo; Canal de Educação : para transmissão destinada ao desenvolvimento e aprimoramento, entre outros, do ensino à distância de alunos e capacitação de professores; Canal de Cultura : para transmissão destinada a produções culturais e programas regionais; Canal de Cidadania : para transmissão de programações das comunidades locais, bem como para divulgação de atos, trabalhos, projetos, sessões e eventos dos poderes públicos federal, estadual e municipal. Implantação Operador Único de Infra-estrutura de TV Digital Pública: TV Brasil, TV Câmara, TV Senado, TV Justiça, Canal Educação e Canal Cidadania 10

11 INAUGURAÇÃO DA TRANSMISSÃO DIGITAL SÃO PAULO, 2 DE DEZEMBRO DE

12 Histórico Cidades com Sinal Digital no Brasil São Paulo (2 dezembro 2007) Rio de Janeiro Belo Horizonte Uberlândia _MG Goiânia Curitiba Brasília ( TV Justiça) Porto Alegre Florianópolis Salvador Campinas - SP Teresina Recife (abril 2009) Demais capitais até o final de

13 TV DIGITAL NO BRASIL ATÉ O FINAL DE 2008 Estimativas O sinal digital ao alcance de 40 milhões pessoas ; Comercialização de conversores ; telespectadores. Fonte : IBGE/2007 SBTVD - ANFP 13

14 Histórico Na América Latina Brasil ( Brasileiro/japonês ) ; Uruguai ( Europeu); México ( Americano) Em estudo : Argentina (acordo Japão/Brasil) ; Colombia (europeu); Chile ; Equador ; Venezuela ; Paraguai ; Peru ; Bolívia. 14

15 Histórico Transição do Sinal Analógico para o Digital no Mundo Cronograma de desligamento do sinal analógico : Brasil 2016 ; Estados Unidos da América - junho de 2009 ; Outros... Já desligaram o sinal analógico : Luxemburgo - 21/04/2006 ; Holanda - 11/11/2006 ; Finlândia - 01/09/2007 ; Suécia - 15/10/

16 Movimentação $ Faturamentos do Setor de Mídias (2007) Emissoras de Televisão - R$ 4,88 bilhões Outros meios (revistas, jornais, tv por assinatura ) - R$ 3,32 bilhões Total de R$ 8,2 bilhões O Governo participou com R$ 646,6 Milhões Fonte IVC (Instituto Verificador de Circulação)/Mídia dados

17 Movimentação $ Investimentos TV Digital Fornecedor, Radiodifusor e Conteúdo BNDES = PROTVD - Programa de Apoio à Implementação do Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre - R$ 1 bilhão e vigência até 31 de dezembro de FINEP a 2008 R$ 510 Milhões Fonte :

18 Analógica x Digital TV ANALÓGICA Sinal Analógico Tela 4:3 (Relação entre largura e altura) 480 Linhas Imagem quadrada Interferências VHF( Very High Frequency) 30 a 300 MHz Canais do 2 ao 13 18

19 Analógica x Digital TV DIGITAL HDTV Full HD Linhas Sinal Digital ( 1 e 0) Freqüência UHF (Ultra Hight Frequency) 300 Mhz a 3 GHz Tela 16:9 (Relação entre largura e altur a) Canais 14 ao 59 - TV Comercial Canais 60 ao 69 - TV Pública Multiprogramação Som Surrond 5.1 HDTV Ready 720 linhas 19

20 Analógica x Digital Produção de Conteúdo Novos equipamentos Novos produtos Cuidados com o Cenário Novas Técnicas de Maquiagem 20

21 Sistema Transmissão Recepção 21

22 Sistema SET-TOP BOX Receptor 22

23 Sistema Largura da Banda : 6 MHz 19,3 Mbps 23

24 Recepção do Sinal no Carro Mobilidade Recepção do sinal no Escritório 24

25 Mobilidade Alguns Portáteis Disponíveis no Mercado 25

26 Interatividade 26

27 Negócios Oportunidades Profissionais Modelo de Negócios Empresas Difusoras Tipos de interatividade Profissionais de Comunicações Impactos para a sociedade Antropólogos, Sociólogos, Psicólogos Técnicas de modulação Engenheiros e Técnicos Tecnologias de Set-Top Box Arquiteto de Hardware Interfaces do Usuários Profissionais de Design Aplicações Interativas Profissionais de Informática Outros... Outros... 27

28 Convergência Digital 28

29 Sistema Visão SBTVD-T (Sistema Brasileira de Televisão Digital Terrestre) 29

30 Sistema Visão da Interatividade 30

31 Sistema SISTEMAS DE TV DIGITAL Americano Europeu Japonês ATSC DVB-T ISDB-T (Advanced Television System Committee ) (8-level Vestigial SideBand) (Digital Video Broadcasting-Terrestrial) Coded Orthogonal Frequency Division Multiplex (COFDM) (Integrated Services Digital Broadcasting Terrestrial). Coded Orthogonal Frequency Division Multiplex (COFDM) 31

32 Sistema SBTVD T Sistema Brasileiro de Televisão Digital Terrestre EPG E-gov... T-Com Aplicações Internet Middleware GINGA MPEG - 4 MPEG - 4 H.264 H.264 MPEG2 - SYSTEM BST- OFDM Band Segmented Transmission Orthogonal Frequency Division Multiplexing. Audio Compressão Vídeo Transporte Transmissão Modulação 32

33 Software Ginga é a camada de software intermediário (middleware) que permite o desenvolvimento de aplicações INTERATIVAS para a TV Digital de forma independente da plataforma de hardware dos fabricantes de terminais de acesso. É Software Livre! É Brasileiro! 33

34 Software 34

35 Software Linguagens de Programação Declarativas NCL XHTML Imperativas Lua Java 35

36 Software NCL Nested Context Language Suporte à sincronização ; Sincronização baseada na estrutura Suporte a canal de retorno Suporte a múltiplos dispositivos ; Suporte à adaptação do conteúdo e da apresentação ; Suporte à edição ao vivo ; NCL é software livre 36

37 Software O que é Lua? Lua é uma linguagem poderosa, rápida e leve, projetada para estender aplicações. Combina sintaxe procedural e declarativa. Tipagem dinâmica. Interpretada de bytecodes. Gerência automática de memória. Ideal para configuração, automação e prototipagem rápida. É embarcável. É Software Livre. 37

38 Software Jogos usando Lua Dentre as centenas de Jogos desenvolvidos com Lua: 38

39 Projeto Um Projeto para a Área Social do Governo 39

40 Projeto Objetivo Geral Disponibilizar serviços públicos interativos para os cidadãos, através do Sistema Brasileiro de Televisão Digital Terrestre, contribuindo para o processo de inclusão social. 40

41 Projeto Objetivos Específicos Internalização da Tecnologia da TV Digital Planejamento para 24 meses ( início 01/09/2009): Levantamento de documentações de referência ; Aculturamento das equipes ; Participação de eventos e congressos ; Montagem do fluxo interno de responsabilidades ; 41

42 Objetivos Específicos Aquisição de equipamentos de laboratório ; Estudos de necessidades dos clientes ; Produção de um protótipo com interativa local e plena ; Articulação com as empresas radiodifusoras ; 42

43 Projeto Exemplos de Sistemas : Agendamento de Perícia Médica ; Solicitação de Benefícios da Previdência Social ; Simulação de Cálculo Tempo de Serviço ; Simulação de Renda Mensal ; Outros... 43

44 Projeto Clientes Potenciais MPAS - Ministério da Previdência Social INSS - Instituto Nacional do Seguro Social MDS - Ministério do Desenvolvimento Social MTE - Ministério do Trabalho e Emprego SRFB - Secretaria da Receita Federal 44

45 Protótipo 45

46 Projeto Interatividade 46

47 Multi-programação 47

48 Aplicações Interativas Calendário de Pagamento 48

49 Aplicações Interativas Atualização de Endereço 49

50 Aplicações Interativas Inscrição Contribuinte 50

51 Aplicações Interativas Consulta ao Censo 51

52 Referências http :// http :// http ://clube.ncl.org.br/ http ://

53 PERGUNTAS? Marco Antonio Munhoz da Silva Edson Luiz Castilhos 53

Sistema de acesso a dispositivos eletrônicos através da TV Digital interativa. Aluno: Rodrigo Brüning Wessler Orientador: Francisco Adell Péricas

Sistema de acesso a dispositivos eletrônicos através da TV Digital interativa. Aluno: Rodrigo Brüning Wessler Orientador: Francisco Adell Péricas Sistema de acesso a dispositivos eletrônicos através da TV Digital interativa Aluno: Rodrigo Brüning Wessler Orientador: Francisco Adell Péricas Roteiro da Apresentação Introdução Objetivos Fundamentação

Leia mais

Figura 1: Modelo de referência em blocos de um transmissor de TV Digital qualquer

Figura 1: Modelo de referência em blocos de um transmissor de TV Digital qualquer 2 TV Digital O estudo para a transmissão terrestre digital do sinal de TV Digital, conhecida por DTTB (Digital Television Terrestrial Broadcasting) já vem sendo feito há mais de dez anos, com o surgimento

Leia mais

SISTEMAS DE VÍDEO. Instrutor : Claudio Younis

SISTEMAS DE VÍDEO. Instrutor : Claudio Younis SISTEMAS DE VÍDEO Instrutor : Claudio Younis VÍDEO Sequência de imagens exibidas em uma determinada velocidade de modo que nosso sistema visual (olho, retina, nervo óptico e cerébro) reconstrua o movimento

Leia mais

TV Digital Interativa: Oportunidade ou Sonho? TV Digital

TV Digital Interativa: Oportunidade ou Sonho? TV Digital TV Digital Interativa: Oportunidade ou Sonho? Luiz Fernando Gomes Soares Departamento de Informática PUC-Rio lfgs@inf.puc-rio.br Resumo. Esta apresentação discute primeiramente as características da TV

Leia mais

PLANO BÁSICO DE DISTRIBUIÇÃO DE CANAIS DIGITAIS - PBTVD

PLANO BÁSICO DE DISTRIBUIÇÃO DE CANAIS DIGITAIS - PBTVD PLANO BÁSICO DE DISTRIBUIÇÃO DE CANAIS DIGITAIS - PBTVD Ara A. Minassian Hotel Blue Tree Brasília/DF 18/05/2005 23º Congresso Brasileiro de Radiodifusão Serviços de Radiodifusão de Sons e Imagens Canalização

Leia mais

(Versão revista e ampliada do tutorial original publicado em 13/10/2008).

(Versão revista e ampliada do tutorial original publicado em 13/10/2008). TV Digital: As Normas do Padrão Brasileiro Este tutorial apresenta de forma resumida o conjunto de normas editado pela ABNT para o sistema brasileiro de TV digital. (Versão revista e ampliada do tutorial

Leia mais

Middleware Ginga. Jean Ribeiro Damasceno. Escola de Engenharia Universidade Federal Fluminense (UFF) RuaPassoda Pátria, 156 Niterói RJ Brasil

Middleware Ginga. Jean Ribeiro Damasceno. Escola de Engenharia Universidade Federal Fluminense (UFF) RuaPassoda Pátria, 156 Niterói RJ Brasil Fundamentos de Sistemas Multimídia Prof. ª Débora C. Muchaluat Saade Middleware Ginga Jean Ribeiro Damasceno Escola de Engenharia (UFF) RuaPassoda Pátria, 156 Niterói RJ Brasil jeanrdmg@yahoo.com.br Introdução

Leia mais

SWITCH OFF DO SINAL ANALÓGICO. Workshop Técnico da Rede Record São Paulo SP, 19 de agosto de 2013

SWITCH OFF DO SINAL ANALÓGICO. Workshop Técnico da Rede Record São Paulo SP, 19 de agosto de 2013 Workshop Técnico da Rede Record São Paulo SP, 19 de agosto de 2013 ATORES ENVOLVIDOS Fim RADIODIFUSORES (GERADORAS E RETRANSMISSORAS DE TVD) INDÚSTRIA (DE HARDWARE E SOFTWARE) E DESENVOLVEDORES SWITCH

Leia mais

INTRODUÇÃO A TV DIGITAL

INTRODUÇÃO A TV DIGITAL INTRODUÇÃO A TV DIGITAL ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO A TV DIGITAL DEFINIÇÃO EMISSORA DE TV ABERTA...02 TRANSMISSÃO ANALÓGICA...03 MULTIPERCURSO...04 TRANSMISSÃO DIGITAL...07 TRANSMISSÃO DE ALTA QUALIDADE...08

Leia mais

2 Padrões de TV Digital

2 Padrões de TV Digital 2 Padrões de TV Digital Neste capítulo, é apresentada uma breve descrição dos diferentes padrões atualmente propostos para aplicação no Brasil. 2.1. Padrões de TV digital Para descrever os padrões atualmente

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco TV Analógica e Digital O Padrão de Televisão Digital Nacional Prof. Márcio Lima E-mail:marcio.lima@upe.poli.br 01.07.2014 Introdução No Brasil,

Leia mais

Formatos de Áudio e Vídeo Digital Introdução ao Vídeo

Formatos de Áudio e Vídeo Digital Introdução ao Vídeo Redes Multimídia 2016.2 Formatos de Áudio e Introdução ao Vídeo Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.4T Redes Multimídia Conteúdo Programático :: 1 a Unidade 1. Aplicações

Leia mais

INDICADORES PARA A INCLUSÃO DIGITAL NO BRASIL E AMÉRICA LATINA

INDICADORES PARA A INCLUSÃO DIGITAL NO BRASIL E AMÉRICA LATINA INDICADORES PARA A INCLUSÃO DIGITAL NO BRASIL E AMÉRICA LATINA 8 de junho de 2006 Porto Alegre V Oficina para a Inclusão Digital Comitê Gestor da Internet no Brasil Agenda O que é o CGI.br ID na América

Leia mais

Radiodifusão Sonora Digital

Radiodifusão Sonora Digital 1 Evolução Sistemas analógicos Sistemas híbridos Sistemas digitais Estúdio analógico Transmissor analógico Receptor analógico Estúdio digital Transmissor analógico Receptor analógico Estúdio digital Transmissor

Leia mais

26 Seminário Brasileiro de Radiodifusão SEMINÁRIO TÉCNICO ABERT

26 Seminário Brasileiro de Radiodifusão SEMINÁRIO TÉCNICO ABERT 26 Seminário Brasileiro de Radiodifusão SEMINÁRIO TÉCNICO ABERT Brasília, 21 de junho de 2012 João Carlos Fagundes Albernaz Gerente-Geral de Satélites e Serviços Globais Por que regular o espectro? O papel

Leia mais

UMA PROPOSTA DE AGENTES DE SOFTWARE EM SERVIÇOS DE TELEVISÃO DIGITAL

UMA PROPOSTA DE AGENTES DE SOFTWARE EM SERVIÇOS DE TELEVISÃO DIGITAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO André Duarte Veras UMA PROPOSTA DE AGENTES DE SOFTWARE EM SERVIÇOS DE TELEVISÃO DIGITAL Dissertação submetida à

Leia mais

Tecnologia e design de encher os olhos.

Tecnologia e design de encher os olhos. Somente uma marca totalmente comprometida com a qualidade de seus produtos e com a eficiência de seus serviços é capaz de conquistar a preferência de milhões de pessoas ao redor do mundo. A AOC é marca

Leia mais

Transmissão da Informação - Multiplexação

Transmissão da Informação - Multiplexação Volnys B. Bernal (c) 1 Transmissão da Informação - Multiplexação Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys Volnys B. Bernal (c) 2 Agenda Sinal de Voz Multiplexação Técnicas de

Leia mais

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Disciplina Redes de Banda Larga Prof. Andrey Halysson Lima Barbosa Aula 1 Conceitos básicos de comunicação Sumário Técnicas de transmissão

Leia mais

2. Conceitos de Comunicação de Dados Simetria; Comutação; Multiplexers; Controlo de fluxo.

2. Conceitos de Comunicação de Dados Simetria; Comutação; Multiplexers; Controlo de fluxo. 2. Conceitos de Comunicação de Dados Simetria; Comutação; Multiplexers; Controlo de fluxo. Redes de Comunicações/Computadores I Secção de Redes de Comunicação de Dados Conceitos básicos de comunicações

Leia mais

TV Câmara / TV Assembleia / TV Senado / TV Câmara Municipal

TV Câmara / TV Assembleia / TV Senado / TV Câmara Municipal TV Câmara / TV Assembleia / TV Senado / TV Câmara Municipal Acordo Câmara / Senado Capitais Em funcionamento: São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Cuiabá, Goiânia, Florianópolis,

Leia mais

Register your product and get support at www.philips.com/welcome SDV7225T/55 PT Manual do Usuário Sumário 1 Importante 4 Segurança 4 Aviso para os EUA 4 Aviso para o Canadá 4 Reciclagem 5 Português 2

Leia mais

TV Interativa se faz com Ginga

TV Interativa se faz com Ginga TV Interativa se faz com Ginga Luiz Fernando Gomes Soares Departamento de Informática Universidade Católica do Rio de Janeiro Rua Marquês de São Vicente 225 Fone: (21) 3527-1530 (FAX) CEP 22453-900 Rio

Leia mais

COMENTÁRIOS À CONSULTA PÚBLICA Nº 291/01. DiBEG Digital Broadcasting Experts Group

COMENTÁRIOS À CONSULTA PÚBLICA Nº 291/01. DiBEG Digital Broadcasting Experts Group COMENTÁRIOS À CONSULTA PÚBLICA Nº 291/01 DiBEG Digital Broadcasting Experts Group 1. INTRODUÇÃO Inicialmente gostaríamos de cumprimentar a ANATEL por sua competente liderança neste processo que pretende

Leia mais

Sistemas de Radiodifusão de Áudio Digital

Sistemas de Radiodifusão de Áudio Digital Sistemas de Radiodifusão de Áudio Digital PTC2547 EPUSP 2016 Guido Stolfi PTC2547 - Guido Stolfi 1 / 55 Sistemas de Radiodifusão de Áudio Digital Eureka 147 Digital Audio Broadcasting DRM Digital Radio

Leia mais

Destinação e Licitação da Faixa de 700 MHz

Destinação e Licitação da Faixa de 700 MHz Destinação e Licitação da Faixa de 700 MHz Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal 9-7-2013 Agenda Atribuições e missão da SET Grupos SET de Trabalho Testes

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO. Faculdade de Ciências e Tecnologia de Caruaru. Bacharelado em Sistemas de Informação VICTOR LAERTE DE OLIVEIRA

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO. Faculdade de Ciências e Tecnologia de Caruaru. Bacharelado em Sistemas de Informação VICTOR LAERTE DE OLIVEIRA UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO Faculdade de Ciências e Tecnologia de Caruaru Bacharelado em Sistemas de Informação VICTOR LAERTE DE OLIVEIRA TV DIGITAL NO BRASIL: UMA METODOLOGIA PRÁTICA PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

REDES DE FREQÜÊNCIA ÚNICA MICRORREGIONAIS

REDES DE FREQÜÊNCIA ÚNICA MICRORREGIONAIS CENTRO DE CIÊNCIA EXATAS, AMBIENTAIS E DE TECNOLOGIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO-SENSU RENATO DE MELO FARIA REDES DE FREQÜÊNCIA ÚNICA MICRORREGIONAIS CAMPINAS 2008 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA

Leia mais

Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Disciplina- Redes de Comunicação 2013/2014 Módulo1-Comunicação de Dados

Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Disciplina- Redes de Comunicação 2013/2014 Módulo1-Comunicação de Dados Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Disciplina- Redes de Comunicação 2013/2014 Módulo1-Comunicação de Dados O decibel: Definição; Historia do uso do bel e do decibel;

Leia mais

36 PAINEL TELE.SÍNTESE

36 PAINEL TELE.SÍNTESE 36 PAINEL TELE.SÍNTESE 4G E A FAIXA DE 700 MHz OS ESTUDOS DE INTERFERÊNCIA Brasília DF, 4 de fevereiro de 2014 HISTÓRICO SOBRE A LIBERAÇÃO DA FAIXA: CONSULTA PÚBLICA N 12/2012 da Anatel: sinalização da

Leia mais

TV INTERATIVA SE FAZ COM GINGA

TV INTERATIVA SE FAZ COM GINGA TV INTERATIVA SE FAZ COM GINGA Autor: Luiz Fernando Gomes Soares Departamento de Informática - Universidade Católica do Rio de Janeiro - Rua Marquês de São Vicente, 225 - Fone: (21) 3527-1530 (FAX) CEP

Leia mais

TV Digital Estamos preparados?

TV Digital Estamos preparados? TV Digital Estamos preparados? por Manoel Carvalho Marques Neto, Lile Palma Hattori e Sylvio Siqueira Silva A televisão digital é mais um grande avanço tecnológico que deverá chegar aos lares brasileiros

Leia mais

Demanda por Investimentos em Mobilidade Urbana Brasil/ ª Semana de Tecnologia Metroferroviária - AEAMESP setembro/2015

Demanda por Investimentos em Mobilidade Urbana Brasil/ ª Semana de Tecnologia Metroferroviária - AEAMESP setembro/2015 Demanda por Investimentos em Mobilidade Urbana Brasil/2014 21ª Semana de Tecnologia Metroferroviária - AEAMESP setembro/2015 AS PERGUNTAS Qual é o DÉFICIT de Infraestrutura de Mobilidade Urbana do BRASIL?

Leia mais

Banco de Dados na TV Digital Usando NuSOAP e NCLua SOAP

Banco de Dados na TV Digital Usando NuSOAP e NCLua SOAP Banco de Dados na TV Digital Usando NuSOAP e NCLua SOAP Tassalon F. Silva, Charlene Almeida, Jody Maick A. de Matos, Karine Almeida, Tiago Oliveira Departamento de Exatas Universidade Estadual de Feira

Leia mais

4 O sistema brasileiro de TV digital

4 O sistema brasileiro de TV digital 4 O sistema brasileiro de TV digital 4.1 Histórico da implantação no Brasil O Brasil, junto com Coréia do Sul, China e Japão, são os únicos países onde é possível assistir gratuitamente toda a programação

Leia mais

TV / ACESSÓRIOS. Pasin Distribuidora

TV / ACESSÓRIOS. Pasin Distribuidora TV / ACESSÓRIOS Produto: ANTENA DIG. HDTV EXT. C/10mCAB0+SUPORTE- DTV-1500 Modelo: 001600 Produto: ANTENA DIG. HDTV EXT.16 ELEMENTOS.+UHF - REF.881 Modelo: 001602 Produto: ANTENA DIG. HDTV+FM+UHF+VHF /

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO FERRAMENTA DE APOIO À CONSTRUÇÃO DE PROGRAMAS À TV DIGITAL INTERATIVA BASEADOS EM NCL Área

Leia mais

Sistemas de Transmissão para TV Digital

Sistemas de Transmissão para TV Digital Sistemas de Transmissão para TV Digital PTC2547 Princípios de Televisão Digital Guido Stolfi EPUSP - 2016 PTC2547 - Guido Stolfi 1 / 150 Tópicos Abordados Vantagens da Comunicação Digital Sistema ATSC

Leia mais

Endereço : RUA MARTE,138 - ALTO SUMARÉ Tel. : Fax : Inscrição Estadual : FORNECEDOR

Endereço : RUA MARTE,138 - ALTO SUMARÉ Tel. : Fax : Inscrição Estadual : FORNECEDOR 1 1 09/02697 EQUIPAMENTO FOTOGRÁFICO SENDO: * CÂMERA FOTOGRÁFICA 50 D; * OBJETIVA ( EF 28-135 MM - F/3.5-5.6 USM; * OBJETIVA ( EF 70-300 MM - 4.5-5.6 IS USM; * FLASH 580 EX II; * GRIP BG E 2N; * BATERIA

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada Física Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.1T Redes de Computadores Conteúdo Programático :: 1 a Unidade 1. Conceitos básicos sobre comunicação

Leia mais

Novas Tecnologias de Transmissão de dados & video Voith Scharfenberg. Setembro, 2010

Novas Tecnologias de Transmissão de dados & video Voith Scharfenberg. Setembro, 2010 Novas Tecnologias de Transmissão de dados & video Voith Scharfenberg Setembro, 2010 Engate Automático Scharfenberg tipo 10 one4 com duas porções elétricas montadas lateralmente Posição Desacoplada Posição

Leia mais

Medidas de Avaliação de Desempenho da Unidade Conversora para o Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD)

Medidas de Avaliação de Desempenho da Unidade Conversora para o Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD) Medidas de Avaliação de Desempenho da Unidade Conversora para o Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD) P. V. Gonzalez Castellanos 1, R. S. L. Sabóia 1, J. A. Cal Braz 1, C. P. Colvero 1 1 Inmetro

Leia mais

Televisão Digital e a Interatividade

Televisão Digital e a Interatividade Televisão Digital e a Interatividade Este tutorial tem como objetivo realizar uma análise inicial dos sistemas existentes de televisão digital, bem como um estudo sobre televisão digital interativa. Além

Leia mais

Identifique os defeitos no início do desenvolvimento com um teste HIL escalável

Identifique os defeitos no início do desenvolvimento com um teste HIL escalável Identifique os defeitos no início do desenvolvimento com um teste HIL escalável Gabriel Ferreira Engenheiro de vendas - National Instruments Desenvolvimento do software embarcado Projeto Teste físico K

Leia mais

Análise da Introdução da Televisão Digital. no Brasil

Análise da Introdução da Televisão Digital. no Brasil Bruno Pontes Costanzo Análise da Introdução da Televisão Digital no Brasil Trabalho de Formatura apresentado à Escola Politécnica da Universidade de São Paulo para obtenção do Diploma de Engenheiro de

Leia mais

Integração de Aplicações para TV Digital Interativa com Redes Sociais

Integração de Aplicações para TV Digital Interativa com Redes Sociais Integração de Aplicações para TV Digital Interativa com Redes Sociais Bruno Cavaler Ghisi Fundação CERTI Caixa Postal 5053 88040-970, Florianópolis, SC, Brasil +55 48 3239-2000 Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Entrega Digital. Vantagens da entrega digital

Entrega Digital. Vantagens da entrega digital A TV 1OO% DIGITAL Entrega digital de materiais para exibição moderniza ainda mais as operações comerciais. A adoção do formato 16:9 Letterbox nas transmissões analógicas é mais um passo na transição do

Leia mais

Comparação da Implementação da rede de Televisão Digital Terrestre em Frequência Única e Multifrequência

Comparação da Implementação da rede de Televisão Digital Terrestre em Frequência Única e Multifrequência 1 Comparação da Implementação da rede de Televisão Digital Terrestre em Frequência Única e Multifrequência T. Martins e P. Pinho Resumo Durante muitos anos as transmissões analógicas ocuparam grande parte

Leia mais

Leitura Complementar: Redes de Acesso

Leitura Complementar: Redes de Acesso Leitura Complementar: Redes de Acesso Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br Redes de Acesso? Agenda Introdução Visão de uma Rede Broadband A Rede de Acesso Tecnologias de rede de acesso Crescimento da

Leia mais

Register your product and get support at SDV5225/12. PT Manual do utilizador

Register your product and get support at  SDV5225/12. PT Manual do utilizador Register your product and get support at www.philips.com/welcome SDV5225/12 PT Manual do utilizador Índice 1 Importante 4 Segurança 4 Reciclagem 4 2 O seu SDV5225/12 5 Visão geral 5 3 Como iniciar 6 Instalação

Leia mais

IPTV. Fundamentos e Sistemas Multimídia. Alex da Costa Castro e Fabiano Rocha Abreu UFF Universidade Federal Fluminense Profª.

IPTV. Fundamentos e Sistemas Multimídia. Alex da Costa Castro e Fabiano Rocha Abreu UFF Universidade Federal Fluminense Profª. IPTV Fundamentos e Sistemas Multimídia Alex da Costa Castro e Fabiano Rocha Abreu UFF Universidade Federal Fluminense Profª.: Débora IPTV Introdução Serviços IPTV Componentes da Infra-estrutura da Rede

Leia mais

Faixa de Frequência... Largura de Banda...

Faixa de Frequência... Largura de Banda... Empresa Certificada ISO 9001 8 Antena Yagi-Uda VHF Antena direcional para transmissão broadcast em VHF Banda I ou Banda III, com polarização Linear (Horizontal ou Vertical). Antena para transmissão de

Leia mais

Geraldo Neto Gerente de relações governamentais 700 MHz Convivência entre LTE e TV Digital

Geraldo Neto Gerente de relações governamentais 700 MHz Convivência entre LTE e TV Digital Geraldo Neto Gerente de relações governamentais 700 MHz Convivência entre LTE e TV Digital 1 A faixa de 700 MHz Convivência entre LTE e TV Digital Teste encomendado pela Abinee e patrocinado por Alcatel-Lucent,

Leia mais

DESCRIÇÃO GERAL DOS TESTES DE LABORATÓRIO ASSUNTO: ROBUSTEZ DOS SISTEMAS ATSC, DVB-T E ISDB-T PERANTE O RUIDO IMPULSIVO

DESCRIÇÃO GERAL DOS TESTES DE LABORATÓRIO ASSUNTO: ROBUSTEZ DOS SISTEMAS ATSC, DVB-T E ISDB-T PERANTE O RUIDO IMPULSIVO 2. Robustez dos sistemas ATSC, DVB-T e ISDB perante o ruído impulsivo 2..1 Objetivo Este método de medida tem por objetivo avaliar a degradação de desempenho provocado pela presença de ruído impulsivo

Leia mais

TV DIGITAL UM ESTUDO DOS PADRÕES. Edilson Alexandre Camargo, Marcelo Pereira Lima, Marcus Renato Ribeiro Gaios, Rodrigo Medeiros Teodoro.

TV DIGITAL UM ESTUDO DOS PADRÕES. Edilson Alexandre Camargo, Marcelo Pereira Lima, Marcus Renato Ribeiro Gaios, Rodrigo Medeiros Teodoro. TV DIGITAL UM ESTUDO DOS PADRÕES Edilson Alexandre Camargo, Marcelo Pereira Lima, Marcus Renato Ribeiro Gaios, Rodrigo Medeiros Teodoro. Universidade do Vale do Paraíba/FEAU, Av. Shishima Hifumi, 2911-

Leia mais

DEISE MONQUELATE ARNDT ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS SISTEMAS OFDM E FBMC NA TRANSMISSÃO DE TV DIGITAL

DEISE MONQUELATE ARNDT ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS SISTEMAS OFDM E FBMC NA TRANSMISSÃO DE TV DIGITAL DEISE MONQUELATE ARNDT ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE OS SISTEMAS OFDM E FBMC NA TRANSMISSÃO DE TV DIGITAL FLORIANÓPOLIS 2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA

Leia mais

Televisão Digital Brasileira: histórico do desenvolvimento científico e tecnológico

Televisão Digital Brasileira: histórico do desenvolvimento científico e tecnológico Televisão Digital Brasileira: histórico do desenvolvimento científico e tecnológico SOUZA, Maicon Ferreira, Mestrando UNESP/FAAC - Bauru, São Paulo. BIZELLI, José Luiz, Prof. Dr. Orientador da Pós-Graduação

Leia mais

Media Kit - Publicidade

Media Kit - Publicidade Media Kit - Publicidade 2016 Mecânica Online Mecânica do jeito que você entende Portal Mecânica Online http://www.mecanicaonline.com.br Principal referência quando o assunto é mecânica na internet, o Portal

Leia mais

Cobertura por satélite Aeronautical Mobile Satellite Services (AMSS) Maritime Mobile Satellite Services (MMSS) Land Mobile Satellite Services (LMSS)

Cobertura por satélite Aeronautical Mobile Satellite Services (AMSS) Maritime Mobile Satellite Services (MMSS) Land Mobile Satellite Services (LMSS) Licenciatura em Eng Electrotécnica e Computadores Carlos A. Cardoso Fernandes 1 1.1 Comunicações Móveis 2 1.2 Serviços de rádio-móvel Cobertura por satélite Aeronautical Mobile Satellite Services (AMSS)

Leia mais

Implantação da televisão digital no Brasil

Implantação da televisão digital no Brasil Implantação da televisão digital no Brasil 21 Walkyria M. Leitão Tavares Consultora Legislativa da Câmara dos Deputados Área de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática A implantação de um sistema

Leia mais

Módulo 04 Transmissão da informação: Multiplexação

Módulo 04 Transmissão da informação: Multiplexação Página 1 Volnys B. Bernal (c) 1 Agenda Volnys B. Bernal (c) 2 Transmissão da Informação - de Técnicas de transmissão Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi. usp.br/~volnys Volnys B. Bernal

Leia mais

TV LCD AOC. Uma linha completa para proporcionar a você a melhor experiência de som e imagem

TV LCD AOC. Uma linha completa para proporcionar a você a melhor experiência de som e imagem TV LCD AOC. Uma linha completa para proporcionar a você a melhor experiência de som e imagem Conecte-se com o futuro. AOC apresenta a qualidade em diversos formatos para levar o melhor da diversão para

Leia mais

Acesso Múltiplo por divisão de Código (CDMA) é o nome de uma tecnologia usada para comunicação sem fio em que o transporte das

Acesso Múltiplo por divisão de Código (CDMA) é o nome de uma tecnologia usada para comunicação sem fio em que o transporte das Acesso Múltiplo por divisão de Código () é o nome de uma tecnologia usada para comunicação sem fio em que o transporte das informações ocorre por meio de ondas de rádio. O foi desenvolvido primeiro nos

Leia mais

I Workshop de ti profissões

I Workshop de ti profissões I Workshop de ti profissões Mercado de TIC: Quais as tendências? Osmar Fernandes de O. Júnior O mercado de TI Como anda o mercado de ti? http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2015/08/area-de-tecnologiaabre-quase-41-mil-vagas-no-primeiro-semestre-de-2015.html

Leia mais

Gislaine ZANELLA 2 Camila Candeia Paz FACHI 3 Universidade do Contestado UnC Campus Concórdia, SC

Gislaine ZANELLA 2 Camila Candeia Paz FACHI 3 Universidade do Contestado UnC Campus Concórdia, SC TV Digital: Tendências e Perspectivas na Era da Informação 1 RESUMO Gislaine ZANELLA 2 Camila Candeia Paz FACHI 3 Universidade do Contestado UnC Campus Concórdia, SC A entrada na era digital possibilitou

Leia mais

TV Digital 9. Algumas considerações completares sobre a Transição para a Televisão Digital. TV Digital 2006/7 1

TV Digital 9. Algumas considerações completares sobre a Transição para a Televisão Digital. TV Digital 2006/7 1 TV Digital 9 Algumas considerações completares sobre a Transição para a Televisão Digital TV Digital 2006/7 1 Introdução Aceleração da transição foi conseguida pelos processos se normalização Europa DVB

Leia mais

MÍDIA KIT. Válido até março/2017

MÍDIA KIT. Válido até março/2017 Válido até março/2017 1 O MAIOR GRUPO DE COMUNICAÇÃO DO CENTRONORTE DO BRASIL PLATAFORMA MULTIMÍDIA 43 VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO 19 8 11 4 1 EMISSORAS EMISSORAS DE RÁDIO SITES JORNAIS MULTIPLATAFORMA DE

Leia mais

Metodologia para Identificação de Requisitos do Software Embarcado em Receptores de TV Digital

Metodologia para Identificação de Requisitos do Software Embarcado em Receptores de TV Digital Metodologia para Identificação de Requisitos do Software Embarcado em Receptores de TV Digital Nilsa T. Azana 1,2, Daniel M. Pataca 1, Ivan L. Ricarte 2 1 Diretoria de TV Digital Fundação CPqD Rodovia

Leia mais

TV DIGITAL NO BRASIL: ASPECTOS TECNOLÓGICOS E ECONÔMICOS RELATIVOS À SUA IMPLANTAÇÃO

TV DIGITAL NO BRASIL: ASPECTOS TECNOLÓGICOS E ECONÔMICOS RELATIVOS À SUA IMPLANTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA TV DIGITAL NO BRASIL: ASPECTOS TECNOLÓGICOS E ECONÔMICOS RELATIVOS À SUA IMPLANTAÇÃO MARCELO BIASI

Leia mais

Online Help????????????????????? SOPAS-SUI SOPAS ET

Online Help????????????????????? SOPAS-SUI SOPAS ET Online Help????????????????????? SOPAS-SUI Versão de software Manual de instalação Software/Tool Função Versão Software para a parametrização de dispositivos V 2.36 Copyright Copyright 2012 SICK AG Erwin-Sick-Str.

Leia mais

FERRAMENTA DIDÁTICA INTERATIVA UTILIZANDO A LINGUAGEM NCL: EXPRESSÕES DE FUNÇÕES LÓGICAS

FERRAMENTA DIDÁTICA INTERATIVA UTILIZANDO A LINGUAGEM NCL: EXPRESSÕES DE FUNÇÕES LÓGICAS FERRAMENTA DIDÁTICA INTERATIVA UTILIZANDO A LINGUAGEM NCL: EXPRESSÕES DE FUNÇÕES LÓGICAS Vinicius C. Ferreira vini_cf@hotmail.com Universidade Federal Fluminense Escola de Engenharia Rua Passo da Pátria,

Leia mais

Redes de Computadores. Tecnologias de Redes de Área Local

Redes de Computadores. Tecnologias de Redes de Área Local Redes de Computadores Tecnologias de Redes de Área Local Tecnologias de redes locais! Arquitecturas específicas para redes locais abrange os dois níveis inferiores do modelo OSI! Normalizadas: IEEE ISO

Leia mais

Meios de transmissão. Comunicações (23 Abril 2009) ISEL - DEETC - Comunicações 1

Meios de transmissão. Comunicações (23 Abril 2009) ISEL - DEETC - Comunicações 1 Meios de transmissão (23 Abril 2009) 1 Sumário 1. Transmissão não ideal 1. Atenuação, Distorção, Ruído e Interferência 2. Meios de transmissão 1. Pares Entrelaçados 1. UTP Unshielded Twisted Pair 2. STP

Leia mais

Daniel Augusto de Andrade Sacramento. Um Estudo de Desempenho Entre Linguagens Declarativas para TV Digital

Daniel Augusto de Andrade Sacramento. Um Estudo de Desempenho Entre Linguagens Declarativas para TV Digital Daniel Augusto de Andrade Sacramento Um Estudo de Desempenho Entre Linguagens Declarativas para TV Digital Dissertação apresentada à Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE)

Leia mais

Município de Contenda

Município de Contenda Página:1 1.2.3.1.1.04.05.00.00.00.00.00 - MÁQUINAS PARA ÁUDIO, VÍDEO E FOTO 163.449,64 1398 - Televisão 250,00 1406 - Aparelho de televisao 889,00 1407 - Aparelho de Televisao 889,00 1445 - Retroprojetor

Leia mais

Tiago Guedes 10º 13ª

Tiago Guedes 10º 13ª Tiago Guedes 10º 13ª Introdução A transmissão de dados ou informação consiste na utilização de um suporte de informação para a transportar entre dois pontos fisicamente distantes. Este trabalho apresenta

Leia mais

II-2 Meios de transmissão

II-2 Meios de transmissão II-2 Meios de transmissão Comunicações ISEL - ADEETC - Comunicações 1 Sumário 1. Transmissão não ideal Atenuação, Distorção, Ruído e Interferência Causas de erros na comunicação digital 2. Meios de transmissão

Leia mais

Estação de Trabalho para utilização de Softwares. Computador Positivo Premium DR7560

Estação de Trabalho para utilização de Softwares. Computador Positivo Premium DR7560 Estação de Trabalho para utilização de Softwares Computador Positivo Premium DR7560 R$: 1.999,00 Processador Intel Core i3-4160 Dual Core 3.6 GHz Cache 3 MB Memória RAM 4 GB Sistema operacional Windows

Leia mais

Middleware Ginga. Jean Ribeiro Damasceno. Escola de Engenharia Universidade Federal Fluminense (UFF) Rua Passo da Pátria, 156 Niterói RJ Brasil

Middleware Ginga. Jean Ribeiro Damasceno. Escola de Engenharia Universidade Federal Fluminense (UFF) Rua Passo da Pátria, 156 Niterói RJ Brasil Middleware Ginga Jean Ribeiro Damasceno Escola de Engenharia Universidade Federal Fluminense (UFF) Rua Passo da Pátria, 156 Niterói RJ Brasil jeanrdmg@yahoo.com.br Abstract. The open middleware Ginga is

Leia mais

Tabela de Mão-de-Obra e Mark Up de Peças GE - Linha Marrom

Tabela de Mão-de-Obra e Mark Up de Peças GE - Linha Marrom Tabela de Mão-de-Obra e Mark Up de Peças GE - Linha Marrom ANTENA / RECEPTOR AUDIO ANTENA PARABÓLICA + RECEPTOR RECEPTOR DE TV DIGITAL (FULL HD) ÁUDIO PORTÁTIL COM CD (RÁDIO GRAVADOR) ÁUDIO SYSTEM COM

Leia mais

Cenário atual do transporte público urbano por ônibus

Cenário atual do transporte público urbano por ônibus 1. Extinção da EBTU (1991); 2. Perda de demanda: 1994-2012; 3. Perda de demanda: 2013-2016; 4. Perda de produtividade-ipk; 5. Política de incentivo ao transporte individual; 6. Queda da velocidade comercial;

Leia mais

Ginga-J ou Ginga-NCL: características das linguagens de desenvolvimento de recursos interativos para a TV Digital

Ginga-J ou Ginga-NCL: características das linguagens de desenvolvimento de recursos interativos para a TV Digital Ginga-J ou Ginga-NCL: características das linguagens de desenvolvimento de recursos interativos para a TV Digital RESUMO ZANCANARO, Airton SANTOS, Paloma Maria TODESCO, José Leomar A televisão, como meio

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Redes de Telecomunicações Prof. Robson Almeida INFRA-ESTRUTURA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 3 TELECOMUNICAÇÕES NAS ORGANIZAÇÕES CONCEITOS BÁSICOS Telecomunicações Reúne toda infraestrutura

Leia mais

MORTALIDADE INFANTIL NO BRASIL: TENDÊNCIAS E DESIGUALDADES

MORTALIDADE INFANTIL NO BRASIL: TENDÊNCIAS E DESIGUALDADES Elsa Giugliani MORTALIDADE INFANTIL NO BRASIL: TENDÊNCIAS E DESIGUALDADES VIII Congresso Mundial de Epidemiologia VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia Porto Alegre, RS 20-24 de setembro de 2008 EVOLUÇÃO

Leia mais

Perspectivas no Setor de Telecomunicações. Alexandre Nakamura NEC Latin America S.A.

Perspectivas no Setor de Telecomunicações. Alexandre Nakamura NEC Latin America S.A. Perspectivas no Setor de Alexandre Nakamura NEC Latin America S.A. O Setor de está em crise... Portanto as perspectivas são tremendas! Mas somente para quem trouxer inovação real Operadoras Prestadoras

Leia mais

Multiplexação por Divisão de Tempo UNIP. Renê Furtado Felix.

Multiplexação por Divisão de Tempo UNIP. Renê Furtado Felix. Multiplexação por Divisão de Tempo UNIP rffelix70@yahoo.com.br Comunicação Serial Como funciona a comunicação serial? Você sabe que a maioria dos PCs têm portas seriais e paralelas. Você também sabe que

Leia mais

Estatísticas básicas de turismo. Brasil. Brasília, novembro de 2007.

Estatísticas básicas de turismo. Brasil. Brasília, novembro de 2007. Brasil Brasília, novembro de 2007. Índice Páginas I Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional 1.1 - Chegadas de turistas no Mundo por Regiões e Sub-regiões - 2002/2006 03 1.2 - Chegada de turistas:

Leia mais

PORTARIA n.º 475 de 12 de dezembro de 2008.

PORTARIA n.º 475 de 12 de dezembro de 2008. Data de Publicação do D.O.U 15 de dezembro de 2008 PORTARIA n.º 475 de 12 de dezembro de 2008. A SECRETÁRIA DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO ELETRÔNICA DO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES, no uso de suas atribuições,

Leia mais

Redes e Serviços Convergentes para o Brasil Digital

Redes e Serviços Convergentes para o Brasil Digital Redes e Serviços Convergentes para o Brasil Digital Telebrasil 2007 - Costa do Sauípe - Bahia Antônio Carlos Valente 01 de Junho de 2007 Indicadores das maiores operadoras européias Telefonia Fixa Banda

Leia mais

2.8. Interferência Simultânea de Canal Digital e Ruído em Canal Digital

2.8. Interferência Simultânea de Canal Digital e Ruído em Canal Digital 2.8. Interferência Simultânea de Canal Digital e Ruído em Canal Digital 2.8.1 Objetivo Este método de medida tem por objetivo avaliar a degradação produzida em um sinal digital, interferido simultaneamente

Leia mais

Rei do Deco. Catalogo Virtual Rei do Deco (http://reidodeco.com) - Pagina: 1

Rei do Deco. Catalogo Virtual Rei do Deco (http://reidodeco.com) - Pagina: 1 Rei do Deco Catalogo Virtual Rei do Deco (http://reidodeco.com) - Pagina: 1 Departamentos da Loja -> Pagina Inicial -> SATELITES - AmericaBox - AZAMERICA - CINEBOX - DUOSAT - FREESKY - GLOBALSAT - MEGABOX

Leia mais

Conceitos básicos de comunicação. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Conceitos básicos de comunicação. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Conceitos básicos de comunicação Prof. Marciano dos Santos Dionizio Conceitos básicos de comunicação A comunicação é um processo de transferência e processamento de informações entre dois pontos por meio

Leia mais

Guia Rápido. Receptor TV Digital

Guia Rápido. Receptor TV Digital Guia Rápido Receptor TV Digital Receptor TV Digital Sumário Sumário...2 1. Conteúdo da Embalagem...3 2. Principais Características...3 2.1 Requisitos do Sistema...3 3. Procedimento de Instalação...4 3.1

Leia mais

Digital Radio Mondiale

Digital Radio Mondiale Digital Radio Mondiale WEBINAR 19 Junho 2013 1100-1200 DRM O Caminho Flexivel e economico para a transicao do Analogico para o Digital Marcelo Goedert Representante DRM Brasil Moderador João Eduardo Ferreira

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 4799, DE 2009

PROJETO DE LEI N o 4799, DE 2009 PROJETO DE LEI N o 4799, DE 2009 (Do Sr. Wladimir Costa) Acrescenta o art. 117-A na Lei n.º 4.117, de 27 de agosto de 2002, com o objetivo de assegurar a concessão e autorização de outorga de canal analógico

Leia mais

Dificuldades no switch off da TV analógica com o switch on do LTE ( Painel Estratégias e resultados sobre interferências em TV e 4G)

Dificuldades no switch off da TV analógica com o switch on do LTE ( Painel Estratégias e resultados sobre interferências em TV e 4G) Dificuldades no switch off da TV analógica com o switch on do LTE ( Painel Estratégias e resultados sobre interferências em TV e 4G) Marcus Manhães 31/08/2016 Testes em campo para avaliação de convivência

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - Pacote Inicial N 260

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - Pacote Inicial N 260 EMPRESA PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - Pacote Inicial N 260 Embratel TV Sat Telecomunicações S.A. EMBRATEL TV SAT. NOME DO PLANO Inicial DESCRIÇÃO RESUMIDA Pacote Inicial é composto pela programação de

Leia mais

TV Digital I: Estudo de Implantação em Emissora Local no Brasil

TV Digital I: Estudo de Implantação em Emissora Local no Brasil TV Digital I: Estudo de Implantação em Emissora Local no Brasil O Sistema Brasileiro de Televisão Digital Terrestre (SBTVD-TB) encontra-se em fase de implantação e as operações de transmissão e recepção

Leia mais

O USO DA TV INTERATIVA COMO INTERFACE PARA A EXPERIMENTAÇÃO REMOTA. 1. Introdução. O uso da TV interativa como interface para a experimentação remota

O USO DA TV INTERATIVA COMO INTERFACE PARA A EXPERIMENTAÇÃO REMOTA. 1. Introdução. O uso da TV interativa como interface para a experimentação remota O USO DA TV INTERATIVA COMO INTERFACE PARA A EXPERIMENTAÇÃO REMOTA 1. Introdução Ranieiri Alves dos Santos Em diversas área do ensino, como nas ciências e na engenharia, o acesso à laboratórios e experimentos

Leia mais

Anuário Estatístico do Turismo de Bonito

Anuário Estatístico do Turismo de Bonito Anuário Estatístico do Turismo de Bonito Ano Base - 2016 Realização: Apoio: ANUÁRIO ESTATÍSTICO DO TURISMO DE BONITO ANO BASE 2016 O Anuário Estatístico do Turismo é a compilação dos dados coletados pelo

Leia mais