Da cidade de pedra à cidade virtual

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Da cidade de pedra à cidade virtual"

Transcrição

1 Cidades Infovia Inteligentes Municipal (Uma nova revolução social) Da cidade de pedra à cidade virtual Prof. Leonardo Mendes Departamento de Comunicações Fac. Engenharia Elétrica e de Computação UNICAMP Novembro/2013

2 Quando se trata do desenvolvimento de Cidades Digitais ou Cidades Inteligentes é razoável o estabelecimento de uma discussão ampla sobre aplicações e serviços e como estes afetam o dia a dia da cidade, seja no âmbito da gestão pública seja no atendimento, direto ou indireto, da população. Neste contexto, a tecnologia entra apenas como instrumento, devendo-se buscar as soluções que atendam aos dispositivos de convergência, atualidade tecnológica, acessibilidade, escalabilidade, interoperabilidade e compatibilidade com os padrões de mercado. Assim, discutir Cidades Digitais não é discutir tecnologia, é discutir quais as soluções necessárias para implantar as políticas de gestão pública, de inclusão digital, de gestão da informação e de serviços de comunicações unificadas que a sociedade deseja estabelecer.

3 O SER HUMANO É CARACTERIZADO PELA CAPACIDADE DE ASSOMBRAR-SE ARISTÓTELES

4 A SOCIEDADE MODERNA DESEJA ASSUMIR O CONTROLE. A CIDADE INTELIGENTE PERMITE ESSE CONTROLE SOCIAL. OBS: CONTROLE SOCIAL CONTROLE GOVERNAMENTAL A INFORMAÇÃO DEVE SER POSSUÍDA PELO CIDADÃO, E NÃO PELOS GOVERNOS

5 Invenção da impressora No século XV Johan Gutenberg inventou a impressora, e desde então a leitura deixou de ser privilégio das elites para estar ao alcance dos que aprendem a ler Invenção do Telégrafo 1876 telefone Gran Bell

6 Criação do Computador No século XX, o homem criou os computadores. Acesso para poucos A princípio, a rede interligava cientistas e pesquisadores.

7 Rede Mundial Em poucos anos, os computadores são conectados em uma rede mundial. Abertura da Internet Nos anos 90, a internet tornou-se acessível a todos que tem acesso à telefonia e ao computador.

8 Este é o início da Era da Informação >>>

9 O potencial de crescimento da Internet no Brasil. Em 1995 havia cinco milhões de pessoas usando a Internet em todo o mundo. >>> No Brasil somos aproximadamente 50 milhões. >>> 5x As estimativas são de que esse número duplique nos próximos 5 anos.

10 Dos municípios brasileiros, aproximadamente 400 dispõem de acesso local à Internet. Menos de 10%. Os municípios que não dispõem de acesso local, quando têm acesso à telefonia, acessam a rede por linhas telefônicas interurbanas (acesso 3G até 2016).

11 A Infovia Municipal é uma solução que permite integrar e modernizar todos os aspectos da administração pública através da implantação de um Governo Eletrônico: Infraestrutura de comunicação (tráfego de dados, voz e imagens sobre Fibra óptica e/ou rádio digital) Sistemas de Gestão da Educação Educação Digital Sistemas de Gestão da Saúde Sistemas Administrativos Segurança Ambiente Aberto de Comunicações = Ambiente Aberto de Negócios

12 A Cidade Inteligente inclui acesso de alta velocidade à rede mundial de computadores. OBJETIVO Diminuir a distância entre o conhecimento e a população Acesso Universal www

13 Para o acesso a rede Fibra PCs MC/MS Video Telefone VoIP

14 Câmeras CCO (TV, TVCA, Satélite etc.) Video sob Demanda - Servidor TV, TVCA Satélite PC Acesso Internet Banda Larga 100M Base- FX CPE Rede Central Gigabit Gigabit Codificador Video Switch Telefone L2 Switch-RT L3 Switch-RT Conversor de Voz Internet Rede Telefonica < Residências/ Escritórios/Escolas/Orgãos Públicos > Provedor de Internet

15 Conceito A Cidade Inteligente é um ambiente (rede) público de comunicações com o objetivo de atender às necessidades de interconexão de governos municipais e de proporcionar universalização e inclusão digital para toda a população municipal, sem distinção de classe social.

16 Conceitos Por quê? Por que construir a Cidade Inteligente? Razões Administrativas Modernização da administração pública Segurança Transparência Economia de recursos Razões Econômicas Uma única rede para o transporte de vários serviços Razões Tecnológicas As operadoras de Telecom (telefonia, Cable TV, etc) não promovem a universalização das telecomunicações, quando não houver interesses comerciais. Razões Sociais Permite a construção de um modelo viável de universalização Permite melhorar a distribuição de renda Melhoria do atendimento no serviço público Disponibiliza, para todos, oportunidades iguais em comunicações

17 Infraestrutura da Cidade Inteligente Núcleo da Rede Deverá tratar do tráfego agregado de muitas fontes multimídia, indo do envio de mensagens eletrônicas até a capacidade de distribuir vídeos sob demanda (HDTV) Necessitará de uma banda de transmissão elevada, de no mínimo 1 Gbps O meio de transmissão deve ser preferencialmente fibras ópticas Os Canais de Acesso ( Tomada da Informação ) Enlaces de rádio Fibras ópticas

18 APLICAÇÕES Aplicações da Cidade Inteligente TURISMO

19 Aplicações da Cidade Inteligente Educação

20 Aplicações da Cidade Inteligente Inserção Digital Sala On-Line de Aprendizado (crianças e adultos) Internet Grátis nas Escolas Grátis para os alunos Portal Corporativo da Educação e Escola Implantação e Acesso a Biblioteca Virtual Implantação de Estúdio Digital Sistema de Segurança Eletrônica nas Escolas Central de Monitoramento na Guarda Municipal

21 Aplicações da Cidade Inteligente Sistema de Controle e Administração Escolar, com acesso via Internet. Portal Corporativo da Educação e Escola Aperfeiçoamento e qualificação de professores e técnicos em Informática Módulos Educacionais Aperfeiçoamento e qualificação on-line

22 Aplicações da Cidade Inteligente SAÚDE

23 Aplicações da Cidade Infovia Municipal Inteligente Interligação e acesso dos postos de atendimento, hospitais Hospitais Pronto Socorro Municipal UBS's (Unidades Básicas de Saúde) CETREIM - Centro Terapia e Reabilitação Integrada Municipal Postos de Serviços Odontológicos Cadastro SUS sistema para cadastro de Moradores e Residências. Sua coleta de informações permite a tomada de decisões estratégicas pelo município. Integrado ao SUS do Ministério da Saúde

24 Aplicações Infovia da Cidade Municipal Inteligente Sistema de Gestão de Materiais e Medicamentos Plataforma para gestão e gerenciamento de almoxarifados, projetada para atender almoxarifados fisicamente distribuídos.

25 Sistema de Governança Municipal Cadastro Universal Controle de processos Controle de transações Protocolos Cartão Cidadão Praça de Atendimento (Física/Virtual) Gestão Social Recursos Humanos Integração de cadastros (Saúde/Educ/Social) Relatórios gerenciais Histórico de transações Várias cidades: Campinas, Rio Preto, Pedreira

26 Aplicações da Cidade Inteligente Segurança Monitoração (Portais/ Central Guarda Municipal/ Corpo de Bombeiro/ Defesa Civil) Transporte - Controle Tráfego

27 Aplicações da Cidade Inteligente Telefonia IP O sistema de Voz sobre IP da Infovia Municipal trata da implantação de um Voice Grade System para a distribuição de voz usando licenças SCM ou STFC através da Infra-estrutura de rede da Infovia Municipal. Estas soluções são de extrema importância e interesse tanto para os municípios quanto para as empresas operando as licenças SCM e STFC.

28 Aplicações Infovia da Cidade Municipal Inteligente Oportunidades complementares Portal do Cidadão (quiosques de auto-atendimento para o cidadão - Poupa Tempo ) Sistemas de Gestão da Administração Municipal Telecentro Quiosques Informações Turismo Implantação da Editora Digital Própria do Município Ensino à distância

29 BENEFÍCIOS Custos com administração irão baixar com o uso da TIC Prestação eletrônica de informações e serviços Estímulo ao relacionamento entre município e cidadãos Redução dos custos de telefonia Inclusão Digital alfabetização digital Democratização no acesso a serviços e informações Otimização de recursos (saúde, educação, segurança) Aumento de arrecadação Maior segurança pública Inclusão Social Projeção Nacional

30 Projeto Pedreira População Total do Município de de habitantes

31 Projeto Pedreira Interligação de 50 pontos prefeitura/100% casas atendidas

32 Projeto Pedreira Orgãos Públicos Hospitais Postos de saúde Escolas Municipais

33 Conexão do Saber alunos módulos educacionais 6 laboratórios virtuais Plataforma pedagógica Interface para produção de conteúdo Gestão de Escolas Cadastro geral (escolas, alunos, pais, professores, funcionários) Várias cidades: Rio Preto, Penápolis,Guará, Salto, Pedreira, Santos

34 ESTANTE DIGITAL 2 computadores 50 tablets Controle de presença de dispositivo Controle de presença de alunos Acesso 4G compartilhado Conexão do Saber

35 CIDADE DIGITAL HOJE 1. Projeto Plano diretor 2. Modelo Público Privado PPP 3. Infraestrutura Rede Óptica 4G Híbrida 4. Aplicações Telecom Cloud solutions Gestão Pública 5. Gestão Pública SaaS Cloud egov sobre Cloud 6. Serviços para o setor privado Telefonia IP, IP Telecom Cloud solutions Empresa virtual Casa inteligente Escola inteligente, outros

36 OBRIGADO! Prof. Leonardo Mendes Departamento de Comunicações Fac. Engenharia Elétrica e de Computação, UNICAMP

Tecnologia nos Municípios Brasileiros

Tecnologia nos Municípios Brasileiros PREFEITURA DE ITABORAÍ SECRETARIA DE FAZENDA ASSCT&I & (COBRA/BANCO DO BRASIL) DIRETORIA DE SISTEMAS INTEGRADOS Tecnologia nos Municípios Brasileiros O TERMO CIDADE DIGITAL Uma Cidade Digital muitas vezes

Leia mais

SUPLEMENTO Nº 02. O presente Suplemento tem por finalidade introduzir no Edital da Licitação as seguintes alterações:

SUPLEMENTO Nº 02. O presente Suplemento tem por finalidade introduzir no Edital da Licitação as seguintes alterações: SUPLEMENTO Nº 02 O presente Suplemento tem por finalidade introduzir no Edital da Licitação as seguintes alterações: 1. A data limite de acolhimento de propostas fica alterada para 19.02.2008. 2. A CLÁUSULA

Leia mais

Vigilância IP Axis. Infinitas possibilidades para a vigilância por vídeo.

Vigilância IP Axis. Infinitas possibilidades para a vigilância por vídeo. Vigilância IP Axis. Infinitas possibilidades para a vigilância por vídeo. Desafios da vigilância por vídeo hoje O mercado de vigilância por vídeo está crescendo, impulsionado por preocupações de segurança

Leia mais

O SECRETÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO, no uso da atribuição que lhe é conferida pelo Decreto n 15.348, de 06 de agosto de 2014, resolve expedir a seguinte,

O SECRETÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO, no uso da atribuição que lhe é conferida pelo Decreto n 15.348, de 06 de agosto de 2014, resolve expedir a seguinte, INSTRUÇÃO Nº 011/2015 Orienta os órgãos e entidades da Pública do Poder Executivo Estadual sobre os procedimentos referentes às contratações de serviços da Companhia de Processamento de Dados do Estado

Leia mais

USP. Case Cisco CLIENTE SEGMENTO DESAFIOS SOLUÇÕES RESULTADOS CASES DE EDUCAÇÃO

USP. Case Cisco CLIENTE SEGMENTO DESAFIOS SOLUÇÕES RESULTADOS CASES DE EDUCAÇÃO CASES DE EDUCAÇÃO Case Cisco USP CLIENTE - Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, Brasil. - Cerca de 60 mil alunos de graduação e 30 mil em mestrado e doutorado. - 6.000 docentes. - 17.450 funcionários.

Leia mais

Nesta modalidade o cliente, além da administração de seus servidores, o cliente executa os procedimentos de backup e recovery do seu conteúdo.

Nesta modalidade o cliente, além da administração de seus servidores, o cliente executa os procedimentos de backup e recovery do seu conteúdo. 1. DATACENTER 1.1. Hospedagem simples de servidor (colocation) Fornecimento de alocação de espaço e infraestrutura de alta disponibilidade no Datacenter da PRODEPA para hospedagem de equipamentos de propriedade

Leia mais

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação)

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação) DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação) OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a inclusão digital, instalando computadores nas escolas públicas de ensino fundamental

Leia mais

INCLUSÃO DIGITAL COMO FORMA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL CANELA - RS

INCLUSÃO DIGITAL COMO FORMA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL CANELA - RS INCLUSÃO DIGITAL COMO FORMA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL CANELA - RS DADOS ESTATÍSTICOS População 2010: 39.238 Área da unidade territorial (km²): 254 EMEF: 12 EMEE: 1 EMEI: 10 UBS: 7 Parques Municipais:

Leia mais

Entraves existentes ao desenvolvimento regional no Brasil: como vetor de desenvolvimento. Brasília, junho 2011

Entraves existentes ao desenvolvimento regional no Brasil: como vetor de desenvolvimento. Brasília, junho 2011 Entraves existentes ao desenvolvimento regional no Brasil: Inclusão digital i A Telebrás Tlbá como vetor de desenvolvimento. Brasília, junho 2011 O Desenvolvimento Desenvolvimento, em termos conceituais,

Leia mais

Comunicação Dados: Conceitos e Evolução Prof. Valderi Leithardt www.inf.ufrgs.br/~vrqleithardt. Ulbra Canoas - 2012-2

Comunicação Dados: Conceitos e Evolução Prof. Valderi Leithardt www.inf.ufrgs.br/~vrqleithardt. Ulbra Canoas - 2012-2 Comunicação Dados: Conceitos e Evolução Prof. Valderi Leithardt www.inf.ufrgs.br/~vrqleithardt Ulbra Canoas - 2012-2 Apresentação Professor: Dissertação de Mestrado: Uma Plataforma para Integrar Dispositivos

Leia mais

Internet Cidadão Quissamã

Internet Cidadão Quissamã Internet Cidadão Quissamã Agenda Introdução Internet Cidadão Rede Prefeitura Situação Internet Cidadão Setembro de 2005 Ausência de provedores locais de acesso à Internet 2 Empresas de Informática (cerca

Leia mais

Política comercial Válida a partir de Agosto de 2015

Política comercial Válida a partir de Agosto de 2015 1 de 5 Política comercial Válida a partir de Agosto de 2015 1. Introdução A mobilidade corporativa deixou de ser uma tendência para fazer parte da ação estratégica das empresas. Hoje, o profissional de

Leia mais

Plataforma. Portal Educacional

Plataforma. Portal Educacional Plataforma Portal Educacional O Grupo Actcon e a Rede Educar Brasil Especializado em soluções que incorporam Tecnologia da Informação à Educação e à Modernização da Administração Pública, o Grupo Actcon

Leia mais

Secretaria para Assuntos Estratégicos

Secretaria para Assuntos Estratégicos Secretaria para Assuntos Estratégicos DO DESAFIO A REALIDADE Nosso desafio: 399 municípios conectados por uma internet rápida, que oportuniza a aproximação da gestão pública com o cidadão. O projeto Rede399

Leia mais

TI na evolução da sociedade do conhecimento. Outubro / 2012

TI na evolução da sociedade do conhecimento. Outubro / 2012 TI na evolução da sociedade do conhecimento Outubro / 2012 Sociedade do Conhecimento ÍNDICE I) Premissas para um case de sucesso II) Sociedade do Conhecimento III) Evolução da TI IV) Arena Digital V) Passos

Leia mais

Eleve a experiência do consumidor: como criar uma situação de win-win entre a TI e seus usuários

Eleve a experiência do consumidor: como criar uma situação de win-win entre a TI e seus usuários Eleve a experiência : como criar uma situação de win-win entre a TI e seus usuários Introdução Soluções da CA Por que é necessário melhorar a experiência dos usuários com os serviços de TI? A consumerização

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA CFFC / CINDRA 29/05/2013. Rio de Janeiro Maio 2013

AUDIÊNCIA PÚBLICA CFFC / CINDRA 29/05/2013. Rio de Janeiro Maio 2013 AUDIÊNCIA PÚBLICA CFFC / CINDRA 29/05/2013 Rio de Janeiro Maio 2013 A Oi TEM PAPEL FUNDAMENTAL PARA O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS, INVESTINDO, GERANDO IMPOSTOS E EMPREGOS E DISTRIBUINDO SEUS RESULTADOS R$

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO Profa. Dra. Valéria de Souza REFLEXÕES A PARTIR DA FORMAÇÃO CONTINUADA DE EDUCADORES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL COM APOIO DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Leia mais

Depois, seguem as respostas, com meus comentários. A ênfase na avaliação serão os assuntos lecionados nas três primeiras apresentações.

Depois, seguem as respostas, com meus comentários. A ênfase na avaliação serão os assuntos lecionados nas três primeiras apresentações. Home Expert Redes e Novas Tecnologias Instrutor: Julio Cohen Simulado da Avaliação Final, 4 o módulo novembro de 2011 Caros(as) amigos(as), Elaborei vinte questões que mostram qual será a linha utilizada

Leia mais

Tópicos Especiais. Núcleo de Pós Graduação Pitágoras. Informática Educativa no Brasil 17/01/2009

Tópicos Especiais. Núcleo de Pós Graduação Pitágoras. Informática Educativa no Brasil 17/01/2009 Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Arquitetura da Informática e Automação MBA Gestão em Tecnologia da Informaçao 1 Tópicos Especiais Informática Educativa no Brasil

Leia mais

Conceito de Rede e seus Elementos. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Conceito de Rede e seus Elementos. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Conceito de Rede e seus Elementos Prof. Marciano dos Santos Dionizio Conceito de Rede e seus Elementos O conceito de rede segundo Tanenbaum é: um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações

Leia mais

VoIP Peering. Operação, Tecnologia e Modelos de Negócio

VoIP Peering. Operação, Tecnologia e Modelos de Negócio VoIP Peering Operação, Tecnologia e Modelos de Negócio Histórico 2005 2004 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1996 1995 1993 Plataformas de Suporte ao Cliente Final Suporte ao protocolo SIP POP em Miami

Leia mais

Tecnologia da Informação e Comunicação da SBC. Relatório das Atividades Desenvolvidas no 66º Congresso Brasileiro de Cardiologia

Tecnologia da Informação e Comunicação da SBC. Relatório das Atividades Desenvolvidas no 66º Congresso Brasileiro de Cardiologia Tecnologia da Informação e Comunicação da SBC Relatório das Atividades Desenvolvidas no 66º Congresso Brasileiro de Cardiologia Setembro/2011 Relatório das Atividades Desenvolvidas no 66º Congresso Brasileiro

Leia mais

SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente

SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente Documentos formam a grande massa de conhecimentos de uma organização seja ela privada ou pública, esses documentos em sua maioria são parte do seu patrimônio. A Gestão

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 1 Conceitos da Computação em Nuvem A computação em nuvem ou cloud computing

Leia mais

Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios

Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios Em TI, o fracasso não é uma opção. Não surpreendentemente, as organizações tornaram uma prioridade alta desenvolver e implementar planos

Leia mais

Data and Computer Network. Redes de Computadores & Comunicação de Dados. Singo

Data and Computer Network. Redes de Computadores & Comunicação de Dados. Singo Redes de Computadores & Comunicação de Dados Prof. DoutorFélix Singo Redes?!... Data and Computer Network 1965 -USA: 1ª experiência de conexão de computadores em rede Cientistas: Lawrence Roberts & Thomas

Leia mais

UNIVERSIDADE CEUMA CAMPUS RENASCENÇA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Professor Leonardo Gonsioroski

UNIVERSIDADE CEUMA CAMPUS RENASCENÇA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Professor Leonardo Gonsioroski UNIVERSIDADE CEUMA CAMPUS RENASCENÇA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Objetivos da Aula Discutir as vantagens da automação. Entender o que é o comando numérico computadorizado (CNC) Compreender a necessidade

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@gmail.com RESUMO 1 COMUTAÇÃO DE CIRCUITOS Reservados fim-a-fim; Recursos são dedicados; Estabelecimento

Leia mais

EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Pág. 1 Caracterização Curso: Licenciatura em História Período/Série: 5 Período Carga horária semanal: 4 aulas (3 horas) Carga horária total: 72 aulas (54 horas) Turno: Ano/Semestre letivo: 2012/1 ( ) Matutino

Leia mais

Contabilidade & MOBILIDADE. CICERO TORQUATO IX Encontro de Contabilidade do Agreste Alagoano Maceió/Maio/2016

Contabilidade & MOBILIDADE. CICERO TORQUATO IX Encontro de Contabilidade do Agreste Alagoano Maceió/Maio/2016 Contabilidade & MOBILIDADE CICERO TORQUATO IX Encontro de Contabilidade do Agreste Alagoano Maceió/Maio/2016 Quando os ventos de mudança sopram, umas pessoas levantam barreiras, outras constroem moinhos

Leia mais

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia A EMPRESA A ROTA BRASIL atua no mercado de Tecnologia nos setores de TI e Telecom, buscando sempre proporcionar às melhores e mais adequadas soluções aos seus Clientes. A nossa missão é ser a melhor aliada

Leia mais

MARCELO BECHARA Maio de 2013

MARCELO BECHARA Maio de 2013 MARCELO BECHARA Maio de 2013 Contextualização HISTÓRICO DA INTERNET ORIGEM: Década de 60 Guerra Fria (EUA) conexão entre computadores de forma descentralizada. Após dois anos, expansão da rede com crescimento

Leia mais

Desafios e oportunidades do setor de telecomunicações no Brasil

Desafios e oportunidades do setor de telecomunicações no Brasil Desafios e oportunidades do setor de telecomunicações no Brasil Metodologia de pesquisa Diagnóstico Contexto histórico Transversalidade Panorama brasileiro Marcos legais e regulatórios Gargalos Interfaces

Leia mais

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática.

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática. DESAFIOS DO ENSINO DA INFORMÁTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES RESUMO Jéssyca Edly Messias Ribeiro (IFRN) jeh_edly@hotmail.com Jefferson Hernane da Silva

Leia mais

Evolução Telefonia Móvel

Evolução Telefonia Móvel 1 Evolução Telefonia Móvel RESUMO De modo geral o artigo visa esclarecer formas de comunicações utilizadas no passado e atualmente em celulares, tablets, modens portáteis entre outras aparelhos de comunicação

Leia mais

Assistentes Virtuais Inteligentes

Assistentes Virtuais Inteligentes Assistentes Virtuais Inteligentes Excelência e Redução de Custo Operacional WHITEPAPER OFERECEMOS RECORDAÇÕES E EXPERIÊNCIAS ENCANTADORAS We offer amazing memories and experiences Ofrecemos preciosos recuerdos

Leia mais

SEMINÁRIO DIPLOMÁTICO 5-6.01.2016

SEMINÁRIO DIPLOMÁTICO 5-6.01.2016 SEMINÁRIO DIPLOMÁTICO 5-6.01.2016 1.Estrutura Orgânica Face às necessidades atuais existentes no MNE, a DSCI levou a cabo uma restruturação interna, em 2015, resultando na nova estrutura orgânica da DSCI

Leia mais

TERMO DE SUBLICENCIAMENTO E AUTORIZAÇÃO DE USO DE SOFTWARE

TERMO DE SUBLICENCIAMENTO E AUTORIZAÇÃO DE USO DE SOFTWARE TERMO DE SUBLICENCIAMENTO E AUTORIZAÇÃO DE USO DE SOFTWARE GLOBAL VILLAGE TELECOM S.A., com sede na cidade de Maringá, estado do Paraná, na Rua João Paulino Vieira Filho, nº 752, 2º andar, Novo Centro,

Leia mais

EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Relação de Títulos Informação e Comunicação. Aprendizagem

EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Relação de Títulos Informação e Comunicação. Aprendizagem EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Relação de s Informação e Comunicação Aprendizagem Código Capacitação 252 Administrador de Banco de Dados 253 Administrador de Redes 1195 Cadista 1291 Desenhista

Leia mais

ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL

ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL Anexo VI -fls.1/7 ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL Serão apresentados a seguir os conceitos, requisitos e especificações básicas do Sistema de Monitoramento e Controle

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais Introdução as redes de comunicação e redes de computadores Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza

Sistemas de Informações Gerenciais Introdução as redes de comunicação e redes de computadores Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Sistemas de Informações Gerenciais Introdução as redes de comunicação e redes de computadores Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos estão reservados

Leia mais

Rede PLC da Restinga Primeira Etapa do Projeto

Rede PLC da Restinga Primeira Etapa do Projeto Primeira Etapa do Projeto Transferência de sinal da rede elétrica do prédio para cabo ou wireless e vice-versa D Repetidores e extratores de sinal para baixa tensão (220V/127V) e vice-versa C B Injeção

Leia mais

Convergência TIC e Projetos TIC

Convergência TIC e Projetos TIC TLCne-051027-P1 Convergência TIC e Projetos TIC 1 Introdução Você responde essas perguntas com facilidade? Quais os Projetos TIC mais frequentes? Qual a importância de BI para a venda de soluções TIC (TI

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO FACULDADE DE BAURU PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS BAURU 2014 PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS. 1. INTRODUÇÃO A Faculdade

Leia mais

Há mais de 20 anos ajudando a construir o seu projeto de vida.

Há mais de 20 anos ajudando a construir o seu projeto de vida. Há mais de 20 anos ajudando a construir o seu projeto de vida. A Anhanguera Educacional nasceu em Leme (SP), em 1994, com a missão de formar e capacitar jovens estudantes para o mercado de trabalho. Alinhada

Leia mais

10 Análise dos recursos internos

10 Análise dos recursos internos 177 10 Análise dos recursos internos Essa seção do trabalho tem como objetivo fazer a análise dos recursos internos das duas empresas pesquisadas, Globo e Vivo. Como referencial teórico será utilizado

Leia mais

Investir em Modernas Infraestruturas Associadas às TIC

Investir em Modernas Infraestruturas Associadas às TIC Investir em Modernas Infraestruturas Associadas às TIC Vale do Sousa Digital 18 de Abril de 2013 Vale do Sousa Digital Início 2005 Projeto Financiado pelo Programa Operacional da Sociedade do Conhecimento

Leia mais

Infra-estrutura para inovação e desenvolvimento

Infra-estrutura para inovação e desenvolvimento Infra-estrutura para inovação e desenvolvimento Painel: Telecomunicações, acessibilidade, TICs e inovação As telecomunicações constituem um setor de infra-estrutura de importante impacto no crescimento

Leia mais

Solicitação de Propostas. Apoio à Conexão de Unidades de Ensino e Pesquisa a Redes Estaduais

Solicitação de Propostas. Apoio à Conexão de Unidades de Ensino e Pesquisa a Redes Estaduais Solicitação de Propostas Apoio à Conexão de Unidades de Ensino e Pesquisa a Redes Estaduais RNP/DIV/0085 SDP 01/2002 Solicitação de Propostas Apoio à Conexão de Unidades de Ensino e Pesquisa a Redes Estaduais

Leia mais

Acessibilidade para Biblioteca do Ministério da Saúde

Acessibilidade para Biblioteca do Ministério da Saúde Acessibilidade para Biblioteca do Ministério da Saúde Sociedade da Informação A exemplo das políticas adotadas pelas Nações Unidas, especialmente pela convenção das pessoas com deficiência, da qual o Brasil

Leia mais

17 a 20 de agosto de 2010, Rio de Janeiro. Projeto Web Grupo Águas do Brasil Flavia Garcia

17 a 20 de agosto de 2010, Rio de Janeiro. Projeto Web Grupo Águas do Brasil Flavia Garcia 17 a 20 de agosto de 2010, Rio de Janeiro Projeto Web Grupo Águas do Brasil Flavia Garcia Sites Corporativos São a vitrine da sua empresa. É a imagem do seu negócio para o mundo; Clientes e parceiros examinam

Leia mais

INOVAÇÃO E VALOR ATRAVÉS DE NOVAS TECNOLOGIAS.

INOVAÇÃO E VALOR ATRAVÉS DE NOVAS TECNOLOGIAS. INOVAÇÃO E VALOR ATRAVÉS DE NOVAS TECNOLOGIAS. Apresentação Corporativa 1 QUEM SOMOS E ONDE ESTAMOS A Dominion é um grupo de empresas de tecnologia criado em 1999, com o principal objetivo de oferecer

Leia mais

Área: Ensino a Distância. 1. Introdução. 2. A Ferramenta de Co-autoria para EAD

Área: Ensino a Distância. 1. Introdução. 2. A Ferramenta de Co-autoria para EAD 1. Introdução Co-Autoria de Aulas na Rede Metropolitana de Alta Velocidade de Recife Juliana Regueira Basto Diniz Barros, Lorena de Sousa Castro, Carlos André Guimarães Ferraz E-mail: {jrbd,lsc2,cagf}@cin.ufpe.br

Leia mais

A Regulação dos Serviços de Telecomunicações Convergentes para a Inclusão Social

A Regulação dos Serviços de Telecomunicações Convergentes para a Inclusão Social A Regulação dos Serviços de Telecomunicações Convergentes para a Inclusão Social 50 0 PAINEL TELEBRASIL 2006 Angra dos Reis, RJ, 2 de junho de 2006 José Leite Pereira Filho Conselheiro Diretor Conselheiro

Leia mais

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway LGW4000 é um Media Gateway desenvolvido pela Labcom Sistemas que permite a integração entre

Leia mais

Esgotamento dos Endereços IPv4 Migração para o IPv6 FÓRUM BRASILEIRO DE IMPLEMENTADORES DE IPV6 SÃO PAULO, 26 DE NOVEMBRO DE 2014

Esgotamento dos Endereços IPv4 Migração para o IPv6 FÓRUM BRASILEIRO DE IMPLEMENTADORES DE IPV6 SÃO PAULO, 26 DE NOVEMBRO DE 2014 Esgotamento dos Endereços IPv4 Migração para o IPv6 FÓRUM BRASILEIRO DE IMPLEMENTADORES DE IPV6 SÃO PAULO, 26 DE NOVEMBRO DE 2014 Somos a PLATAFORMA sobre a qual MILHÕES de SERVIÇOS são PRESTADOS a todo

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

Tecnologias inteligentes, colaboração e domínio das informações nas Cidades Digitais Eng. Charles Roberto Stempniak, M.Sc.

Tecnologias inteligentes, colaboração e domínio das informações nas Cidades Digitais Eng. Charles Roberto Stempniak, M.Sc. Tecnologias inteligentes, colaboração e domínio das informações nas Cidades Digitais Eng. Charles Roberto Stempniak, M.Sc. I Congresso Paranaense de Cidades Digitais 28/11/2013 Como nossas redes estão

Leia mais

INSTITUTO PRESBITERIANO MACKENZIE COLÉGIO PRESBITERIANO MACKENZIE SP Informática Educacional

INSTITUTO PRESBITERIANO MACKENZIE COLÉGIO PRESBITERIANO MACKENZIE SP Informática Educacional História da Internet...3 O que é Internet?...3 Quem é o dono da Internet?...3 Como se conectar?...4 A estrutura dos endereços utilizados na Internet...4 SITES DE BUSCA...7 Sites de Busca...8 Pesquisa...8

Leia mais

Ministério das Comunicações 2015

Ministério das Comunicações 2015 Ministério das Comunicações 2015 _dados setoriais TELEFONIA Mais de 320 milhões de acessos! Número de acessos (em milhões) 350 300 250 200 150 100 50 0 261,8 271,1 280,7 282,4 242,2 202,9 174 150,6 121

Leia mais

REDES E SERVIÇOS CONVERGENTES PARA O BRASIL DIGITAL

REDES E SERVIÇOS CONVERGENTES PARA O BRASIL DIGITAL REDES E SERVIÇOS CONVERGENTES PARA O BRASIL DIGITAL 51º. Painel Telebrasil Ricardo Knoepfelmacher Brasil Telecom Junho /2007 0 REDES E SERVIÇOS CONVERGENTES Os limites e diferenças atualmente existentes

Leia mais

Canal de Interatividade: Conceitos, Potencialidades e Compromissos

Canal de Interatividade: Conceitos, Potencialidades e Compromissos Canal de Interatividade: Conceitos, Potencialidades e Compromissos Por Marcus Manhães e Pei Jen Shieh 1. Introdução O Decreto Presidencial [1] 4.901, de 26 de novembro de 2003, instituiu o Projeto do Sistema

Leia mais

Comparativo entre câmeras analógicas e Câmeras IP.

Comparativo entre câmeras analógicas e Câmeras IP. Comparativo entre câmeras analógicas e Câmeras IP. VANTAGENS DAS SOLUÇÕES DE VIGILÂNCIA DIGITAL IP É verdade que o custo de aquisição das câmeras digitais IP, é maior que o custo de aquisição das câmeras

Leia mais

Disciplina: Redes de Comunicação. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Setembro 2013

Disciplina: Redes de Comunicação. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Setembro 2013 Disciplina: Redes de Comunicação Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. João Oliveira Turma: 10º 13ª Setembro 2013 INTRODUÇÃO Este trabalho apresenta os principais

Leia mais

Integrated Services Digital Network

Integrated Services Digital Network Integrated Services Digital Network Visão Geral ISDN é uma rede que fornece conectividade digital fim-a-fim, oferecendo suporte a uma ampla gama de serviços, como voz e dados. O ISDN permite que vários

Leia mais

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES.

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. v8.art.br LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. www.liguetelecom.com.br 0800 888 6700 VOIP FIXO INTERNET LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO

Leia mais

:: Telefonia pela Internet

:: Telefonia pela Internet :: Telefonia pela Internet http://www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_telefonia_pela_internet.php José Mauricio Santos Pinheiro em 13/03/2005 O uso da internet para comunicações de voz vem crescendo

Leia mais

OS NOVOS RUMOS DAS TELECOMUNICAÇÕES

OS NOVOS RUMOS DAS TELECOMUNICAÇÕES OS NOVOS RUMOS DAS TELECOMUNICAÇÕES Rosa Costa Jornada de Direito Empresarial, Silveira Clemente & Rojas Advogados Associados 05/10/2007 - FIRJAN MARCO REGULATÓRIO DE TELECOMUNICAÇÕES Após uma década do

Leia mais

Painéis de Controle para Cidades Inteligentes. Francisco Artur C de Oliveira

Painéis de Controle para Cidades Inteligentes. Francisco Artur C de Oliveira Painéis de Controle para Cidades Inteligentes Francisco Artur C de Oliveira :: Por que mapas? :: Mapas são uma forma de se comunicar A integração da informação Produz Valor Novas tecnologias trazem abundância

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A MONTAGEM DOS KITS NOS TELECENTROS APOIADOS PELO PROGRAMA

ORIENTAÇÕES PARA A MONTAGEM DOS KITS NOS TELECENTROS APOIADOS PELO PROGRAMA ORIENTAÇÕES PARA A MONTAGEM DOS KITS NOS TELECENTROS APOIADOS PELO PROGRAMA Versão 2013 1 SUMÁRIO 1. Introdução 2. Condições 3. Diretrizes 4. Fundamentação Legal 5. Contrapartidas 5.1. Espaço Físico 5.2.

Leia mais

SCM Conceitos, Conflitos e sua Aplicação para VoIP

SCM Conceitos, Conflitos e sua Aplicação para VoIP SCM Conceitos, Conflitos e sua Aplicação para VoIP Este tutorial apresenta o conceito da licença de Serviço de Comunicação Multimídia (SCM), os conflitos com outros serviços de telecomunicações e sua aplicabilidade

Leia mais

Planejamento 2011 Diretoria de TI

Planejamento 2011 Diretoria de TI Planejamento 2011 Diretoria de TI ITIL / COBIT / Definição de Processos Inicio: 01/2011 Prioridade: Alta Repositório Institucional Inicio: 07/2010 UPGRADE Prioridade: Média Política de Utilização de Recursos

Leia mais

Projeto EnCaminhar Rede de Educação e Tele-Saúde Escolar Via Satélite

Projeto EnCaminhar Rede de Educação e Tele-Saúde Escolar Via Satélite Projeto EnCaminhar Rede de Educação e Tele-Saúde Escolar Via Satélite Apresentador Prof.Dr. Renato M.E. Sabbatini Neurocientista do comportamento e especialista em EaD e tele-saúde, doutorado pela USP/Ribeirão

Leia mais

Avaliação Discente no Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas modalidade a distância Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil

Avaliação Discente no Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas modalidade a distância Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E S A N T A C A T A R I N A C E N T R O D E C I Ê N C I A S B I O L Ó G I C A S C U R S O D E L I C E N C I A T U R A E M C I Ê N C I A S B I O L Ó G I C A S Prova

Leia mais

SIGMAFONE AGORA É SIGMACOM

SIGMAFONE AGORA É SIGMACOM SIGMACOM SIGMAFONE AGORA É SIGMACOM NOSSA MARCA CRESCE. NOSSA QUALIDADE EVOLUI. Com mais de 30 anos de experiência e uma equipe altamente capacitada, a Sigmacom está em busca constante por inovação, consolidada

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA APRESENTAÇÃO DA EMPRESA Sumário 1. Quem somos 2. Nossa missão 3. O que fazemos 3.1. Nossos Serviços 3.2. Nossos Produtos 4. Solução de PABX IP - NetPBX 4.1. Solução de PABX IP 4.2. Solução de Billing 5.

Leia mais

Marcelo Andrade Pimenta Março de 2010

Marcelo Andrade Pimenta Março de 2010 O Cidadão Digital e a Cidade Marcelo Andrade Pimenta Março de 2010 O que deve ser considerado... O desenvolvimento das TIC tem proporcionado uma dissociação entre a proximidade espacial e o desempenho

Leia mais

Por que Redes? Estamos cercados por redes: supermercados, lojas, bancos, cinemas, farmácias e inúmeros outros lugares; Com a queda do custo de implementação de redes, é praticamente impossível pensar em

Leia mais

BroadNeeds Content Partner

BroadNeeds Content Partner BroadNeeds Content Partner BroadNeeds Content Partner - BCP 1) SOBRE O PROGRAMA O Programa BroadNeeds Content Partner, tem como objetivo oferecer uma parceria comercial para produtores de conteúdo, que

Leia mais

Apresentação Institucional. Ignacio Daniel Arias, Maio 2013

Apresentação Institucional. Ignacio Daniel Arias, Maio 2013 Apresentação Institucional Ignacio Daniel Arias, Maio 2013 Agenda - A Empresa - Infraestrutura - Equipe - Produtos e Serviços - Tecnologias - Clientes - Serviços e o MPS.BR A Empresa Historico A EliteSoft

Leia mais

Backsite Serviços On-line

Backsite Serviços On-line Apresentação Quem Somos O Backsite Com mais de 15 anos de mercado, o Backsite Serviços On-line vem desenvolvendo soluções inteligentes que acompanham o avanço das tecnologias e do mundo. Com o passar do

Leia mais

TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA

TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MANUAL INSTRUTIVO Sumário Introdução... 3 Atividades a serem desenvolvidas dentro

Leia mais

Superintendência de Competição PGMC A NOVA REALIDADE DO

Superintendência de Competição PGMC A NOVA REALIDADE DO Superintendência de Competição PGMC A NOVA REALIDADE DO Abraão Balbino e Silva Gerente de Monitoramento das Relações entre Prestadoras asilva@anatel.gov.br Brasília, maio de 2013 Agenda Nova Estrutura

Leia mais

Inclusão, Tecnologia & Pedagogia. Gonzalo Pérez Piaggio @znog1964

Inclusão, Tecnologia & Pedagogia. Gonzalo Pérez Piaggio @znog1964 Inclusão, Tecnologia & Pedagogia Gonzalo Pérez Piaggio @znog1964 737.000 beneficiários 685.000 Usuários com laptops, tablets e Internet 52.000 Disposi;vos em bibliotecas escolares Escolas 3.130 Fibra óp;ca

Leia mais

LIVROS DIGITAIS E O USO NA ESCOLA

LIVROS DIGITAIS E O USO NA ESCOLA LIVROS DIGITAIS E O USO NA ESCOLA CASSIA FURTADO Doutora em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais Depart. Biblioteconomia e Programa de Pós-Graduação em Design UFMA Pesquisadora da Fundação

Leia mais

Processo Aplicado Contabilidade EV Doc

Processo Aplicado Contabilidade EV Doc Processo Aplicado Contabilidade EV Doc EV DOC DIGITALIZAÇÃO E GESTÃO ELETRÔNICA DE DOCUMENTOS (GED) Digitalize e gerencie de forma simples os documentos e informações de sua empresa utilizando uma plataforma

Leia mais

PORQUE A VOLTA DA TELEBRÁS É UMA BOA NOTÍCIA

PORQUE A VOLTA DA TELEBRÁS É UMA BOA NOTÍCIA ESTUDO PORQUE A VOLTA DA TELEBRÁS É UMA BOA NOTÍCIA Vilson Vedana Consultor Legislativo da Área XIV Comunicação Social, Informática, Telecomunicações, Sistema Postal, Ciência e Tecnologia ESTUDO DEZEMBRO/2007

Leia mais

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 INSTITUIÇÃO PROPONENTE: Ministério da Educação CNPJ: 00.394.445/0124-52 SETOR RESPONSÁVEL PELO PROJETO: Secretaria de Educação Básica(SEB) ENDEREÇO: Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO EM BIBLIOTECAS DIGITAIS

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO EM BIBLIOTECAS DIGITAIS 1 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO EM BIBLIOTECAS DIGITAIS MARQUES, A. M. 1 ; VIDOTTI, S. A. B. G. 1 A Rede Internet como a conhecemos hoje foi concebida inicialmente para fins militares e depois utilizada como

Leia mais

Framework DX conjunto de tecnologias para geração, distribuição e monetização de experiências audiovisuais pela internet.

Framework DX conjunto de tecnologias para geração, distribuição e monetização de experiências audiovisuais pela internet. White Paper técnico-comercial (10/01/2014) Framework DX conjunto de tecnologias para geração, distribuição e monetização de experiências audiovisuais pela internet. 1 DX é a nova experiência televisiva

Leia mais

COMO REDUZIR CUSTOS COM SOLUÇÕES EM CLOUD PARA GOVERNO. Roni Wajnberg roni.wajnberg@oi.net.br

COMO REDUZIR CUSTOS COM SOLUÇÕES EM CLOUD PARA GOVERNO. Roni Wajnberg roni.wajnberg@oi.net.br COMO REDUZIR CUSTOS COM SOLUÇÕES EM CLOUD PARA GOVERNO Roni Wajnberg roni.wajnberg@oi.net.br Inflação acima do teto da meta, falta de crescimento e taxa de juros em elevação, são pontos que marcam o cenário

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga

Programa Nacional de Banda Larga Programa Nacional de Banda Larga Metas e eixos de ação Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 31 de agosto de 2011 Dados de acesso à Internet em

Leia mais

REDE IP WAVENET INFRA-ESTRUTURA MULTISERVIÇOS IP WIRELESS

REDE IP WAVENET INFRA-ESTRUTURA MULTISERVIÇOS IP WIRELESS REDE IP WAVENET INFRA-ESTRUTURA MULTISERVIÇOS IP WIRELESS TÓPICOS - INTRODUÇÃO - HISTÓRICO - INTERNET PONTO A PONTO - INTERNET PONTO MULTIPONTO - TECNOLOGIA WI-MESH - REDE MULTISERVIÇOS IP - CASOS PRÁTICOS

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS. Prof. Marcelo de Sá Barbosa

SISTEMAS DISTRIBUIDOS. Prof. Marcelo de Sá Barbosa Prof. Marcelo de Sá Barbosa CLUSTER: Um cluster é um conjunto de computadores independentes conectados por rede que formam um sistema único através do uso de software. Um cluster, ou aglomerado de computadores,

Leia mais

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica...

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica... 1 de 1 3/1/212 17:2 EGTI 211/212 - Autodiagnostico 21 Imprimir Identificação 1. Qual a identificação do órgão? Agência Nacional de Saúde Suplementar 2. Qual o âmbito de preenchimento do formulário? Órgão

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Ministério das Comunicações Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Rio de Janeiro, julho de 2014 Ministério das Comunicações Evolução

Leia mais

Desafios para a construção" de uma rede de telecomunicações governamental no Estado

Desafios para a construção de uma rede de telecomunicações governamental no Estado Desafios para a construção" de uma rede de telecomunicações governamental no Estado Cristiane Lima Guadagnin Cardoso I Semana Estadual de Tecnologia da Informação e Comunicação - TIC Maio 2015. 1 AGENDA

Leia mais