Eco-Gestão do Design, uma Possibilidade Urgente. Eco-management of Design, an urgent possibility

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Eco-Gestão do Design, uma Possibilidade Urgente. Eco-management of Design, an urgent possibility"

Transcrição

1 Eco-Gestão do Design, uma Possibilidade Urgente Eco-management of Design, an urgent possibility Suriani, Lucio; Graduando em Design em Móveis; UTFPR Alonso, Fernando Sotozono; Graduando em Design em Móveis; UTFPR Niederheitmann, Daiane; Graduanda em Design em Móveis; UTFPR Teixeira, Joselena de Almeida; Doutora; UFSC Resumo Este artigo pretende discorrer sobre a possibilidade e a necessidade da gestão do design incorporar em seu escopo os conceitos de psicologia ambiental e Eco-design. Tendo como finalidade uma reflexão acerca das vantagens econômicas de uma política ecológica em prol da regeneração psico-ambiental. Para tanto, o marketing ecológico se apresenta como ferramenta que possibilita esta postura, tendo em vista a crescente discussão sobre dos problemas ecológicos que enfrentamos atualmente. Palavras chaves: gestão do design, eco-design, marketing ecológico, psicologia ambiental. Abstract This article intends to discourse about possibility and the necessity of the management of design to incorporate in its target the concepts of ambient psychology, eco-design. Having as purpose a reflection concerning the economic advantages of one ecological politics in favor of psychoenvironmental regeneration. For in such a way, the ecological marketing if presents as tool that makes possible this position, in view of the increasing quarrel on of the ecological problems that we face currently. Key words: - design management, eco-design, environmental marketing, environmental psychology.

2 Introdução Até a década de 80 ecologistas ainda eram vistos como loucos profetas de uma improvável escassez de recursos naturais, hoje já se tem consciência da gravidade do tema. Não vamos aqui comentar as inúmeras mazelas ambientais que a fome exacerbada de lucros apoiada no modelo capitalista submeteu o planeta e seus habitantes para não incorrer em obviedades que são cada vez mais, e merecidamente, discutidas por inúmeras entidades. Devemos mencionar, entretanto, alguns recentes e notórios esforços de dimensões internacionais no sentido de desacelerar o atual processo de poluição do meio ambiente e de devastação de recursos naturais. A Agenda 21 (Conferência das Nações Unidas sobre meio ambiente e desenvolvimento) instituída durante a ECO- 92 no Rio de Janeiro, o Protocolo de Kyoto (1997), o Tratado de Joanesburgo (2002), e inúmeros congressos internacionais e discussões locais promovidos por diversas entidades ao redor do mundo indicam que vivemos um momento chave com relação ao modelo de desenvolvimento ainda vigente. Podemos considerar ainda o interesse crescente da comunidade científica, sendo cada vez maior o número de artigos, trabalhos de graduação e pós-graduação, em diversas áreas do conhecimento com relação aos temas de sustentabilidade e meio-ambiente. O pensamento ecológico e atitudes de sustentabilidade não são somente necessidades urgentes para o futuro do planeta como também podem ser convenientes ferramentas ou bases para uma estratégia de design que gera economia de recursos, maior produtividade e maior valor agregado aos produtos. Empresas podem se destacar com diferencial competitivo de produtos, se souberem tirar proveito da crescente demanda por produtos ecologicamente corretos, que em um futuro próximo serão commodities. Neste contexto a gestão do Design se apresenta como mecanismo de integração para uma postura ecológica global dentro das empresas. Algumas Definições Gestão do design Segundo o Centro Português de Design 1997, cabe à gestão do design gerir os recursos humanos e materiais, desde a concepção de um projeto até o seu lançamento no mercado, enfatizando-se as necessidades de colocar uma equipe multidisciplinar, envolvendo áreas de marketing, produção, engenharia e principalmente o envolvimento da alta administração. Ecodesign Para Manzini in Ramos (2001), Ecodesign é uma atividade de design que visa ligar o que é tecnicamente possível, ao ecologicamente necessário, de modo a criar novas propostas cultural e socialmente aceitáveis. O autor ainda comenta que as possibilidades de atuação do design na redução de impactos ambientais acontecem em três níveis: Redesign ecológico de produtos existentes, atuando no ciclo de vida do produto,

3 melhorando a sua eficiência em termos de consumo de material e energia e simplificando a sua reciclagem ou destino final. Design de novos produtos ou serviços individuais substituindo os atuais, buscando a criação de produtos mais favoráveis do ponto de vista ecológico. Sugestão de novos cenários ambientais correspondentes a novos estilos de vida. O Conselho Internacional das Sociedades de Desenho Industrial ICSID considera os seguintes princípios para um design ecológico: defesa de produtos e serviços seguros; uso sustentado e otimizado de recursos naturais; uso da energia com sabedoria; parâmetros de desempenho excepcionais; proteção da biosfera; projeto da fase pós-uso; redução do lixo e incremento da reciclagem. Não podemos, entretanto, pensar que o processo de design em si já não considera a variável ambiental, mas sim que o ecodesign prioriza está variável. O ecodesign tem, portanto, o pensamento ecológico como base e vetor para as medidas e ações. Psicologia ambiental Conforme o Laboratório de Psicologia Ambiental da UnB (2005): A Psicologia Ambiental trata do relacionamento recíproco entre comportamento e ambiente físico, tanto construído quanto natural. Mantém interface com áreas de estudo tais como a sociologia e antropologia urbana, ergonomia, desenho industrial, paisagismo, engenharia florestal, arquitetura, urbanismo e geografia, entre outras. Na medida em que estas áreas estudam diferentes aspectos da organização de espaço/ambiente físico e sua relação recíproca com o ser humano, encontra-se freqüentemente, na literatura estrangeira, o termo environmentbehavior relation para caracterizar este campo de estudo, para o qual sugere-se, em Português, o termo relações indivíduoambiente. Nesta definição bastante ampla já se pode perceber a proximidade do pensamento da psicologia ambiental com o do design. Grosso modo, a Psicologia Ambiental tem ainda a mesma base e vetor do ecodesign, o pensamento ecológico. Temos ainda que considerar que as definições de psicologia ambiental são muito próximas à própria definição de ecologia e que se vale uma abordagem gestáltica, onde organismo é visto como um todo integrado. Para Tomelin (2001), o espaço físico é o primeiro conceito importante, pois dependendo do espaço em que estamos, nos comportamos de uma determinada forma. A avaliação e percepção do espaço vão influenciar a maneira de atuar das pessoas. A autora ainda enfatiza que quase toda a pesquisa em psicologia ambiental se orienta para um problema que visa ajudar a resolução de algo prático.

4 O pesquisador tenta contribuir tanto para a teoria quanto para a prática. Das vertentes mais pesquisadas estão: Atitudes em relação ao ambiente, manutenção das áreas públicas limpas, tratamento de resíduos sólidos e conservação de recursos biológicos e do solo. Sendo uma disciplina bastante jovem ainda é pouca a produção do psicólogo ambiental, mas e de grande importância e absolutamente pertinente para o momento. Designers por sua vez, podem e devem se valer das pesquisas da área de psicologia ambiental para a realização de seus projetos, enquanto que psicólogos ambientais podem trabalhar juntamente com designers na realização de intervenções ambientais. Marketing ecológico O marketing ecológico, também chamado de marketing verde, eco-marketing ou marketing sustentável, é um fenômeno que se deve à conscientização ambiental de parte da população, que busca não só sua satisfação imediata, mas demonstra uma satisfação em contribuir com o processo de desaceleração da crise ambiental. Kotler in Teixeira (2000) define marketing ecológico como (...) um movimento das empresas para criarem e colocarem no mercado produtos ambientalmente responsáveis em relação ao meio ambiente. Polonsky in Teixeira (2000) apresenta a seguinte definição: Marketing Verde ou Ambiental consiste em todas as atividades desenvolvidas para gerar e facilitar quaisquer trocas com a intenção de satisfazer os desejos e necessidades dos consumidores, desde que a satisfação de tais desejos e necessidades ocorra com o mínimo de impacto negativo sobre o meio ambiente. Para Teixeira (2000) O marketing ecológico consiste, portanto, na prática de todas aquelas atividades inerentes ao marketing, porém, incorporando a preocupação ambiental e contribuindo para: A conscientização ambiental por parte do mercado consumidor. Desta forma, encontra-se no marketing ecológico um instrumento de sensibilização ecológica, mas não se pode desprezar a demanda por produtos dotados de Eco-Qualidade, e neste caso o marketing verde caracteriza a organização como portadora de uma postura de ética ecológica, que fortalece os laços emocionais da marca com o consumidor. O Consumidor verde, segundo Chamorro (2001), manifesta uma procura por produtos que são percebidos como menos danosos ao meio ambiente. Em alguns casos esta percepção pode levar o consumidor a pagar um preço maior, em detrimento a um produto entendido como poluente. O autor estabelece ainda que o marketing ecológico atende a três funções: Educação ambiental do consumidor o Orientar a preocupação ambiental para o comportamento de consumo. Reorientar o Marketing Mix o Incorporar objetivos ecológicos na conduta de marketing

5 integrando os objetivos econômicos à visão ecológica. Política de Produto o Criar uma política organizacional voltada à busca contínua pela melhoria ambiental. Assim, o marketing ecológico não trata de campanhas com mensagens ecológicas, trata de uma postura da ciência do marketing diante o consumidor e o meio ambiente. Novos desafios para o design Dentro deste contesto de crise ambiental em que vivemos é cada vez mais exortada a necessidade da implantação de um modelo de desenvolvimento baseado na sustentabilidade. Ou seja, uma comunidade que é capaz de atender às suas necessidades sem comprometer as oportunidades das gerações futuras. Para Capra (2004) a educação ecológica é o primeiro passo em direção à sustentabilidade. O segundo passo é a passagem da educação ecológica para o projeto ecológico (Ecodesign). Percebe-se a responsabilidade que impera sobre a atividade de design, ao entender-se que esta pode ainda atuar na educação ecológica, pois conforme Santos (2000) o designer age na instância da atribuição de significados aos artefatos, uma vez que seu trabalho está ligado às fases de concepção, produção e distribuição. A autora ainda salienta que, ao projetar, o designer pode atribuir significados aos artefatos que vão muito além da funcionalidade. Estes significados designados podem ser direcionados à educação ecológica ao promover um sentido de afetividade com elementos simbólicos da natureza. Quando isto ocorre, o design de um produto ou até mesmo de um ambiente fortalece a atuação do marketing ecológico. Capra (2004) afirma que precisamos aplicar nossos conhecimentos ecológicos à redefinição fundamental das nossas tecnologias e instituições sociais, de modo a transpor o abismo que atualmente separa os projetos humanos dos sistemas ecologicamente sustentáveis da natureza. Temos aí o cerne da questão mais atual e urgente que deve ser abordada pelo designer. Trata-se de distanciamento do homem com a natureza, não só do ambiente físico natural, mas do organismo natural. Para Tomelin (2001), o distanciamento do homem com a natureza faz com que ele a valorize cada vez menos e se torne cada vez mais insensível. Insensível não somente com a natureza, mas com os próprios homens. Se observarmos Löbach (2001), entenderemos que a relação do homem com o ambiente artificial é tão importante para a saúde psíquica como os contatos com seus semelhantes. Notamos assim, que o design possui grande responsabilidade psico-ambiental, pois ao conceber artefatos ou mesmo ambientes, os valores estéticos e semânticos atribuídos irão interferir na qualidade de vida das pessoas. Estes valores podem ser percebidos inclusive nos materiais empregados e no uso de tecnologias sustentáveis. Quando o diferencial se torna commodity No panorama atual de ploriferação da consciência ecológica, empresas vêm se

6 destacando por oferecerem produtos entendidos como não agressivos ao meio ambiente. Outras ainda adotam um sistema de gestão com responsabilidade sócio-ambiental. Estas empresas sensibilizam o consumidor e se diferenciam ao adotar critérios ecológicos. O momento atual favorece este tipo de iniciativa, visto o crescente aumento do chamado consumidor verde. Podemos ainda mencionar a existência de certificações ecológicas como a ISO que bonificam estas organizações. Notamos também que o prefixo eco vem sendo empregado largamente para evidenciar este diferencial ecológico, vejamos alguns exemplos: Eco-qualidade. Eco-eficiência Eco-design. Eco-marketing. Eco-arquitetura ecoedificio / ecobuilding. Eco-vila. Eco-turismo. Eco-gestão. Eco-desenvolvimento. Eco-inovação Eco-tecnologias Eco-soluções. Eco-materiais Eco-técnicas. Eco-produtos Eco-consumo Eco-ergonomia. Eco-gênese Eco-negócios Eco-business. Eco-Nomia Eco-Nômico. O prefixo eco do grego oikos, significa, casa, domicílio, hábitat, referese, portanto a uma noção de ecologia e às relações que o homem e a sociedade estabelecem com o meio ambiente e os processos de transformação de seus elementos. Em muitos casos esse prefixo se justifica plenamente, em outros não passa de um eco-oportunismo, sem qualquer responsabilidade sobre o seu real sentido. Isso comprova que a imagem ecológica é bem recebida, a ponto de entidades procurarem transmitir uma idéia de ecologia em seus produtos e serviços sem realmente existir atitudes ecológicas. A aceitação de produtos e serviços entendidos como não agressores ao meio ambiente apresenta-se como uma oportunidade de mercado para as empresas reverem seus meios de produção e comercialização e conquistar um novo público. Desta oportunidade surgem os oportunistas, não estão interessados com questões ecológicas, mas apenas com questões mercadológicas. Portanto deve-se saber distinguir o que é oportuno do que é oportunismo puro. Independentemente do prefixo eco ser empregado corretamente ou não, o fato é que esse uso comprova que o modelo de desenvolvimento atual não é eco, não é natural, é distante funcionamento da natureza, que é holístico e integrado. O prefixo eco busca evidenciar um diferencial que é considerado ideal para todos os produtos. Cada vez mais, termos surgirão com o uso do prefixo eco até que este seja incorporado da atitude global da sociedade. Se hoje produtos se destacam por serem ecos, esta ploriferação

7 tanto do prefixo quanto da consciência fará do diferencial um commodity. Assim a incorporação de métodos ecológicos e a oferta de eco-produtos são uma oportunidade que logo se tornará uma necessidade para a sobrevivência da empresa no mercado na medida em que as eco-qualidades se tornarão exigências de mercado. Como uma empresa ecologicamente responsável pode ser lucrativa no sistema atual O termo eco-eficiência foi definido pelo Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável / World Business Council for Sustainable Development (WBCSD) como sendo a distribuição de produtos e serviços a preço competitivo que satisfaçam as necessidades humanas e garantam a qualidade de vida, e simultaneamente, reduzam progressivamente os impactos ambientais e a demanda por recursos naturais ao longo do seu ciclo de vida, a um nível, no mínimo, igual a capacidade de suporte da terra (WORLD..., 2003). Neste sentido, uma instituição eco-eficiente busca a prosperidade econômica com atitudes de bases sustentáveis. Eco-eficiência é a estratégia de gestão de conciliação do desempenho ambiental e financeiro da organização através da otimização sistêmica dos recursos de maneira ambientalmente responsável que gera maior e melhor produtividade e lucratividade. É importante lembrar que padrões de desempenho ambiental tornam cada vez mais comuns e é crescente a demanda por produtos e serviços com valor ecológico. Teixeira (2000), afirma que o marketing ecológico é um dos recursos mercadológicos, que a princípio, permite que as organizações sejam lucrativas e ao mesmo tempo ambientalmente responsáveis. Assim a eco-eficiência apoiada no marketing ecológico é o princípio desta possibilidade de lucratividade com responsabilidade ambiental, e ainda um o propulsor da mudança dos vetores de desenvolvimento da sociedade. Outro conveniente ponto a ser explorado para um saudável desenvolvimento econômico das empresas e em total consonância com o conceito de eco-eficiência é a recente abordagem da eco-ergonomia, uma conseqüência natural do desenvolvimento da ergonomia que incorpora o meio ambiente em uma visão bio-centrada (Fialho in Pilotto, 2003). Sabe-se muito bem das vantagens que a ergonomia tem a oferecer as empresas no que se refere a melhoria das conceições de trabalho, qualidade de vida dos funcionários, saúde, bem estar, que resultam em melhoras na produtividade e na lucratividade das empresas. Contudo, ainda não é muito não explorado o benefício físico e psíquico produzidos pela exposição do ser humano em espaços verdes. Pilotto (1997) trabalha com a hipótese de que ambientes de trabalho onde existem áreas verdes são mais saudáveis e contribuem para melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores, tornando-os mais satisfeitos e produtivos. Todos concordamos que ambientes permeados de por plantas nos são mais agradáveis e constituem espaços com características amigáveis e repousantes. Para a Andrade (2005) Quanto mais o funcionário estiver exposto às condições naturais, melhor se sentirá, e isso reflete em sua produtividade. Com efeito, o ambiente de trabalho deve ser pensado de modo a oferecer aos funcionários uma proximidade com elementos da natureza, que promovem

8 condições psicológicas favoráveis para saúde, bem estar e para própria produtividade. Pilotto (1997) afirma que um dos efeitos benéficos mais importantes da vegetação em ambientes de trabalho diz respeito à satisfação psicológica do ser humano positivos sob a fadiga mental. A autora considera ainda que os ambientes de trabalho devem sugerir interação entre o homem e a natureza por meio de um planejamento estratégico afim de que se possa fruir dos benefícios ecológicos e ergonômicos. Estes benefícios se reverterão inevitavelmente e benefícios econômicos financeiros ao passo que a empresa passa a ter uma imagem amigável criando laços afetivos da instituição com os funcionários, clientes e consumidores. A autora ainda relaciona uma série funções ergonômicas para o uso de áreas verdes em ambientes institucionais segundo sua própria experiência com o paisagismo eco-ergonômico:. Harmonizar, humanizar e integrar ambientes.. Preservar a privacidade do trabalhador.. Criar ambientes estimulantes.. Criar ambientes calmantes.. Reduzir ruídos.. Proteger de ventos e poeiras.. Filtrar e desintoxicar o ar.. Gerar conforto.. Umidificar ambientes internos. Com isso percebemos que uma série de recomendações ergonômicas podem ser atendidas com a utilização planejada de vegetação. Lamentavelmente ainda não é de amplamente entendido e aproveitado os benefícios do uso de plantas em ambientes institucionais, que geralmente constituem ambientes áridos e inóspitos. Conclusão O cenário sócio ambiental atual exige mudanças urgentes para um modelo de desenvolvimento sustentável. Não basta apenas diagnosticar os problemas e mazelas psico-ambientais as conhecidos, os gestores tem a responsabilidade de apresentar para as empresas medidas alternativas e lucrativas para os processo de produção. Neste sentido temos as pesquisas e trabalhos de psicologia ambiental que podem melhorar a qualidade de vida e satisfação dos funcionários, que resulta no aumento da produtividade com responsabilidade ambiental. O ecodesign atuando na prevenção e redução de impactos ambientais se apresenta como importante ferramenta para reduzir desperdícios aumentando o aproveitamento de materiais. O marketing ecológico possibilita o sucesso da empresa no mercado e amplia e sustenta as atitudes ecológicas da organização. Assim, a integração dos conceitos de psicologia ambiental, o ecodesign e marketing ecológico, se mostram como um ideal de desenvolvimento viável. Esta integração gera ao designer ou gestor de design um modelo de conduta que poderíamos denominar por Psico-Eco-Design, onde o bem estar e satisfação dos funcionários e consumidores são baseados na reaproximação com os a natureza.

9 Referências ANDRADE, C. Arquitetura ecológica Entrevista concedida ao site Portal Flex. Disponível em: Acesso em: 12 nov CAPRA, F. Humanização, Desenvolvimento e o Modelo Econômico Mundial. Transcrição da palestra proferida em CURITIBA 21 de outubro de Disponível em: http: //www.creapr.org.u/crea/html/capra/umanização.pdf Acesso em: 11 nov CHAMORRO, A (2001): El Marketing Ecológico, [en línea] 5campus.org, Medio Ambiente Disponível em: [y añadir fecha consulta. Acesso em: 11 nov LÖBACH, B. Design Industrial. Rio de Janeiro: Edgard Brücher, PILOTTO, J. - Áreas Verdes para a Qualidade do Ambiente de Trabalho: Uma Questão Eco-ergonômica. Dissertação de mestrado, Programa de Pós- Graduação em Engenharia de Produção Universidade Federal de Santa Catarina Florianópolis, RAMOS, J. - Alternativas para o projeto ecológico de produtos. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SANTOS, M. R. Design, produção e uso dos elementos dos artefatos: uma abordagem a partir da Teoria da Atividade. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós Graduação em Tecnologia. Curitiba: CEFET-PR, TEIXEIRA, A.. The Environmental Management Systems as a Tool of the Green Marketing. Conferência de Marketing e Administração do BALAS (Business Association for Latin American Studies). Caracas, VE; 14/04/2000. Disponível em: <http://www.marketing.com.br/0_ambi01.html> Acesso em: 12 nov TOMELIN, K. A Significação da Relação Homem Natureza: Contribuições Da Perspectiva Teórica Histórico Cultural De Vygotsky Nones Blumenau, 2001 Trabalho de conclusão de curso Bacharel em psicologia. WORLD BUSINESS COUNCIL FOR SUSTAINABLE DEVELOPMENT WBCSD. Measuring Eco-efficiency: a Guide to Report Company Performance. Disponível em: <http://www.wbcsd.org>. Acesso em: 12 nov LABORATÓRIO DE PSICOLOGIA AMBIENTAL. O que é psicologia ambiental? Disponível em: <http://www.psi-ambiental.net/in/que_e_psiamb. htm >. Acesso em: 10 nov

O meio ambiente e o planejamento estratégico

O meio ambiente e o planejamento estratégico O meio ambiente e o planejamento estratégico Roberto Sanches Garcia, Prof.Dr.Alfredo Colenci Junior Mestrado em Tecnologia: Gestão, Desenvolvimento e Formação. CEETEPS - São Paulo SP Brasil roberto.sanches4@terra.com.br;

Leia mais

DISCIPLINA: SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIAL AULA 01 => HISTÓRICO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL.

DISCIPLINA: SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIAL AULA 01 => HISTÓRICO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. DISCIPLINA: SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIAL AULA 01 => HISTÓRICO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. PROBLEMÁTICA: REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INTENSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES ANTRÓPICAS LINHA DO TEMPO:

Leia mais

Sustentabilidade aplicada aos negócios: um estudo de caso da empresa Natura S.A.

Sustentabilidade aplicada aos negócios: um estudo de caso da empresa Natura S.A. Sustentabilidade aplicada aos negócios: um estudo de caso da empresa Natura S.A. Autoria: Silas Dias Mendes Costa 1 e Antônio Oscar Santos Góes 2 1 UESC, E-mail: silas.mendes@hotmail.com 2 UESC, E-mail:

Leia mais

REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR

REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR LUIZ, Cintya Fonseca; AMARAL, Anelize Queiroz & PAGNO, Sônia Fátima Universidade Estadual do Oeste do Paraná/Unioeste. cintya_fonseca@hotmail.com;

Leia mais

MARKETING AMBIENTAL: MAIS UMA ESTRATÉGIA DAS EMPRESAS PARA OBTEREM VANTAGEM COMPETITIVA? Luciana de Góis Aquino Teixeira 1 Marcos de Moraes Sousa 2

MARKETING AMBIENTAL: MAIS UMA ESTRATÉGIA DAS EMPRESAS PARA OBTEREM VANTAGEM COMPETITIVA? Luciana de Góis Aquino Teixeira 1 Marcos de Moraes Sousa 2 MARKETING AMBIENTAL: MAIS UMA ESTRATÉGIA DAS EMPRESAS PARA OBTEREM VANTAGEM COMPETITIVA? Luciana de Góis Aquino Teixeira 1 Marcos de Moraes Sousa 2 RESUMO O marketing é uma função da administração que

Leia mais

A ÉTICA E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL SOB A ÓTICA DAS ORGANIZAÇÕES

A ÉTICA E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL SOB A ÓTICA DAS ORGANIZAÇÕES A ÉTICA E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL SOB A ÓTICA DAS ORGANIZAÇÕES Ítalo Camilo da Silva Nogueira Mestrando em Desenvolvimento Regional (mídias sociais), docente na Faculdade Nossa Senhora Aparecida/FANAP-GO.

Leia mais

MARKETING AMBIENTAL: UMA FERRAMENTA EMPRESARIAL ESTRATÉGICA

MARKETING AMBIENTAL: UMA FERRAMENTA EMPRESARIAL ESTRATÉGICA 1 MARKETING AMBIENTAL: UMA FERRAMENTA EMPRESARIAL ESTRATÉGICA Felipe Rogério Pereira (UniSALESIANO Araçatuba/SP) HerculesFarnesi Cunha ( Docente das Faculdades Integradas de Três Lagoas- AEMS e UniSALESIANO

Leia mais

MANUAL DO ALUNO INTENSIVOS ECO FASHION TALK PARCERIA:

MANUAL DO ALUNO INTENSIVOS ECO FASHION TALK PARCERIA: MANUAL DO ALUNO INTENSIVOS ECO FASHION TALK PARCERIA: Conteúdo Multidisciplinar O mercado está em continua procura de novidades e o assunto sustentabilidade está abrindo novas oportunidades para o mercado.

Leia mais

DISCIPLINA GESTÃO AMBIENTAL E RESPONSABILIDADE SOCIAL

DISCIPLINA GESTÃO AMBIENTAL E RESPONSABILIDADE SOCIAL FACULDADE NOVO MILÊNIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL PROFESSORA CAMILA VIDAL DISCIPLINA GESTÃO AMBIENTAL E RESPONSABILIDADE SOCIAL Sustentabilidade Empresarial Face às rápidas mudanças no mundo empresarial,

Leia mais

Francisco Cardoso SCBC08

Francisco Cardoso SCBC08 Formando profissionais para a sustentabilidade Prof. Francisco CARDOSO Escola Politécnica da USP Francisco Cardoso SCBC08 1 Estrutura da apresentação Objetivo Metodologia Resultados investigação Conclusão:

Leia mais

MARKETING VERDE E-BOOK GRATUITO DESENVOLVIDO PELA SITE SUSTENTÁVEL

MARKETING VERDE E-BOOK GRATUITO DESENVOLVIDO PELA SITE SUSTENTÁVEL MARKETING VERDE E-BOOK GRATUITO DESENVOLVIDO PELA SITE SUSTENTÁVEL Introdução: O marketing verde já não é tendência. Ele se tornou uma realidade e as empresas o enxergam como uma oportunidade para atrair

Leia mais

Governança Corporativa, Responsabilidade Ambiental e Social. Prof. Wellington

Governança Corporativa, Responsabilidade Ambiental e Social. Prof. Wellington Governança Corporativa, Responsabilidade Ambiental e Social Prof. Wellington APRESENTAÇÃO AULA 1 Wellington Prof de pós-graduação na USJT desde 2003 Sócio diretor da WP projetos e produções Coordenador

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

QUALIDADE SUSTENTÁVEL NO ÂMBITO HOSPITALAR QUALITY SUSTENABLE ON HOSPITALAR AMBIT

QUALIDADE SUSTENTÁVEL NO ÂMBITO HOSPITALAR QUALITY SUSTENABLE ON HOSPITALAR AMBIT 1 QUALIDADE SUSTENTÁVEL NO ÂMBITO HOSPITALAR Daniele Moreira da Silveira 1 daniele_m@hotmail.com.br Resumo Este artigo tem como objetivo fazer uma reflexão sobre a importância da sustentabilidade no ambiente

Leia mais

Projeto Espaço de Praticas Sustentáveis

Projeto Espaço de Praticas Sustentáveis Projeto Espaço de Praticas Sustentáveis A Brindes Caiçara junto com os seus idealizadores criarão o Espaço de Praticas Sustentáveis. Objetivo deste espaço é nos unirmos com empresas que tenha visão socioambientais

Leia mais

PUC Goiás. Prof. Ricardo Resende Dias, MSc.

PUC Goiás. Prof. Ricardo Resende Dias, MSc. PUC Goiás Prof. Ricardo Resende Dias, MSc. 1 2 3 4 RAZÕES PARA ADOÇÃO DE PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS AUMENTAR A QUALIDADE DO PRODUTO AUMENTAR A COMPETITIVIDADE DAS EXPORTAÇÕES ATENDER O CONSUMIDOR COM PREOCUPAÇÕES

Leia mais

Semana do Meio Ambiente: atividades educativas para conscientização da população Maringaense

Semana do Meio Ambiente: atividades educativas para conscientização da população Maringaense Semana do Meio Ambiente: atividades educativas para conscientização da população Maringaense Mostra Local de: Maringá Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome

Leia mais

Resumo. O caminho da sustentabilidade

Resumo. O caminho da sustentabilidade Resumo O caminho da sustentabilidade Termos recorrentes em debates e pesquisas, na mídia e no mundo dos negócios da atualidade, como sustentabilidade, desenvolvimento sustentável, responsabilidade empresarial

Leia mais

Café com Responsabilidade. Sustentabilidade: a competência empresarial do futuro. Vitor Seravalli

Café com Responsabilidade. Sustentabilidade: a competência empresarial do futuro. Vitor Seravalli Café com Responsabilidade Sustentabilidade: a competência empresarial do futuro Vitor Seravalli Manaus, 11 de Abril de 2012 Desafios que o Mundo Enfrenta Hoje Crescimento Populacional Desafios que o Mundo

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO

A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO O que isto tem a ver com o modelo de gestão da minha Instituição de Ensino? PROF. LÍVIO GIOSA Sócio-Diretor da G, LM Assessoria Empresarial Coordenador

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE Revista Ceciliana Jun 5(1): 1-6, 2013 ISSN 2175-7224 - 2013/2014 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA

Leia mais

RELAÇÃO DE CURSOS ABERTOS OU IN COMPANY

RELAÇÃO DE CURSOS ABERTOS OU IN COMPANY JULHO EVENTO GRATUITO RELAÇÃO DE CURSOS ABERTOS OU IN COMPANY Áreas: Sustentabilidade, Meio Ambiente, Saúde e Segurança Ocupacional, Responsabilidade Social, Qualidade e Gestão Estratégica de Pessoas.

Leia mais

Teste Vocacional de Engenharia Ambiental http://simulados.guiadacarreira.com.br/simulado/resultado-teste-vocacional/

Teste Vocacional de Engenharia Ambiental http://simulados.guiadacarreira.com.br/simulado/resultado-teste-vocacional/ Teste Vocacional de Engenharia Ambiental http://simulados.guiadacarreira.com.br/simulado/resultado-teste-vocacional/ Teste Vocacional de Engenharia Ambiental do Guia da Carreira O Engenheiro Ambiental

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 1. CONCEITOS COMPLEMENTARES DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, presidida por Gro Harlem Brundtland Nosso Futuro Comum (1987)

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL. Profª: Cristiane M. Zanini

GESTÃO AMBIENTAL. Profª: Cristiane M. Zanini GESTÃO AMBIENTAL Profª: Cristiane M. Zanini Afinal, O que é Gestão Ambiental? A novíssima área de conhecimento e trabalho intitulada "Gestão Ambiental" vem causando muita confusão entre os especialistas

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL Introdução A partir da década de 90 as transformações ocorridas nos aspectos: econômico, político, social, cultural,

Leia mais

EDUCAR PARA UM FUTURO SUSTENTÁVEL: UM ESTUDO ENVOLVENDO PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA

EDUCAR PARA UM FUTURO SUSTENTÁVEL: UM ESTUDO ENVOLVENDO PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA EDUCAR PARA UM FUTURO SUSTENTÁVEL: UM ESTUDO ENVOLVENDO PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA 1 DEUS, Josiani Camargo & 1 AMARAL, Anelize Queiroz 1 Universidade Estadual do Oeste do Paraná/Unioeste RESUMO Nos

Leia mais

Responsabilidade Social e Sustentabilidade CCN-410.002 Dra. Elisete Dahmer Pfitscher

Responsabilidade Social e Sustentabilidade CCN-410.002 Dra. Elisete Dahmer Pfitscher Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós Graduação em Contabilidade Centro Sócio-Econômico Campus Universitário Trindade Caixa Postal 476 Cep: 88.040-900 Florianópolis SC Brasil Décima aula

Leia mais

Sustentabilidade em Edificações Públicas Entraves e Perspectivas

Sustentabilidade em Edificações Públicas Entraves e Perspectivas Câmara dos Deputados Grupo de Pesquisa e Extensão - Programa de Pós-Graduação - CEFOR Fabiano Sobreira SEAPS-NUARQ-CPROJ-DETEC Valéria Maia SEAPS-NUARQ-CPROJ-DETEC Elcio Gomes NUARQ-CPROJ-DETEC Jacimara

Leia mais

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br.

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br. Marketing Ambiental Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. O que temos visto e ouvido falar das empresas ou associado a elas? Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br 2 3 Sílvia

Leia mais

Fórum Nacional da Empresa Familiar

Fórum Nacional da Empresa Familiar CWM COMUNICAÇÃO Fórum Nacional da Empresa Familiar Reputação e Admirabilidade O Caminho da Sobrevivência FEVEREIRO / 2011 WALTEMIR DE MELO waltemirmelo@cwm.com.br FÓRUM NACIONAL DA MUDANÇA MUDANÇA FÓRUM

Leia mais

1. Metodologias de gestão ambiental com enfoque em prevenção da. 3. Metodologia de produção mais limpa desenvolvida pela UNIDO/UNEP

1. Metodologias de gestão ambiental com enfoque em prevenção da. 3. Metodologia de produção mais limpa desenvolvida pela UNIDO/UNEP 3 - Metodologias 1. Metodologias de gestão ambiental com enfoque em prevenção da poluição e minimização de resíduos 2. Histórico de produção mais limpa no Brasil 3. Metodologia de produção mais limpa desenvolvida

Leia mais

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Prof Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefet.br Prof Dr. Antonio Carlos de Francisco (UTFPR) acfrancisco@pg.cefetpr.br

Leia mais

Normas ISO 14000. Jonas Lucio Maia

Normas ISO 14000. Jonas Lucio Maia Jonas Lucio Maia Agenda Origem das normas Normas ISO 14000 Similaridades GQ e GA Benefícios Críticas Bibliografia Origens das normas Quatro origens relacionadas: Padrões do Business Council for Sustainable

Leia mais

PAPEL DO GESTOR AMBIENTAL NA EMPRESA

PAPEL DO GESTOR AMBIENTAL NA EMPRESA PAPEL DO GESTOR AMBIENTAL NA EMPRESA Copyright Proibida Reprodução. NECESSIDADE EMERGENTE - Apresentam-se hoje, em países desenvolvidos e em desenvolvimento, as preocupações com a sustentabilidade empresarial

Leia mais

AULA 5 SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL. Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO

AULA 5 SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL. Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO 1 Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO 1 2 Reconheça o que está ao alcance dos seus olhos, e o que está oculto tornar-se-á claro para você. Jesus de Nazaré 2 3 1. Citar as principais contribuições

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO CONSULTIVA EM NEGOCIAÇÕES EM VENDAS 249, 00. ao mês

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO CONSULTIVA EM NEGOCIAÇÕES EM VENDAS 249, 00. ao mês PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO CONSULTIVA EM NEGOCIAÇÕES EM VENDAS MEC CURSOS AUTORIZADOS apenas 249, 00 ao mês FACULDADES CAMPUS CHAPECÓ GRUPO SANTA RITA Eldemar Neitzke Gestor de Estratégias Comerciais

Leia mais

SUSTENTABILIDADE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL

SUSTENTABILIDADE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL SUSTENTABILIDADE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL Histórico, Significado e implicações www.danielbertoli.com Histórico Preocupações no pós-guerra (50 e 60) Discussões sobre contaminação e exaustão de recursos

Leia mais

Conhecimento e Compreensão do Tema Produção Mais Limpa em Cursos de Especialização: Um Estudo de Caso

Conhecimento e Compreensão do Tema Produção Mais Limpa em Cursos de Especialização: Um Estudo de Caso Conhecimento e Compreensão do Tema Produção Mais Limpa em Cursos de Especialização: Um Estudo de Caso FRANKENBERG, C. L. C. a*, CANTELLI, M. a, DE OLIVEIRA, P. G. b a. Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

Design Sustentável aplicado à decoração de Natal do Shopping Popular de Curitiba.

Design Sustentável aplicado à decoração de Natal do Shopping Popular de Curitiba. Design Sustentável aplicado à decoração de Natal do Shopping Popular de Curitiba. Sustainable Design applied to the decoration of Christmas Shopping Popular de Curitiba. Perozza, Roberta Augustinho; Graduanda;

Leia mais

A EMPRESA COMO MODELO DE SUSTENTABILIDADE. Barbara Augusta PAULETO¹ RGM 071257 Fabiane Aparecida RODRIGUES¹ RGM 072625

A EMPRESA COMO MODELO DE SUSTENTABILIDADE. Barbara Augusta PAULETO¹ RGM 071257 Fabiane Aparecida RODRIGUES¹ RGM 072625 A EMPRESA COMO MODELO DE SUSTENTABILIDADE Barbara Augusta PAULETO¹ RGM 071257 Fabiane Aparecida RODRIGUES¹ RGM 072625 Renato Francisco Saldanha SILVA² Ailton EUGENIO 3 Resumo Muitas empresas mostram ser

Leia mais

NOSSO BAIRRO SEM POLUIÇÃO: REPENSAR HÁBITOS E ATITUDES, SENSIBILIZAR PARA UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA.

NOSSO BAIRRO SEM POLUIÇÃO: REPENSAR HÁBITOS E ATITUDES, SENSIBILIZAR PARA UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA. NOSSO BAIRRO SEM POLUIÇÃO: REPENSAR HÁBITOS E ATITUDES, SENSIBILIZAR PARA UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA. BERTON, Vânia Lúcia 1 Resumo: Este estudo foi desenvolvido através de um projeto de Educação Ambiental

Leia mais

TÍTULO: COMUNICAÇÃO E SUSTENTABILIDADE NO SETOR ENERGÉTICO EM BELO HORIZONTE

TÍTULO: COMUNICAÇÃO E SUSTENTABILIDADE NO SETOR ENERGÉTICO EM BELO HORIZONTE Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: COMUNICAÇÃO E SUSTENTABILIDADE NO SETOR ENERGÉTICO EM BELO HORIZONTE CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.)

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Resenha Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Patrícia Morais da Silva 1 Superar as expectativas do mercado atendendo de forma satisfatória as demandas dos clientes

Leia mais

Como obter produção e consumo sustentáveis?

Como obter produção e consumo sustentáveis? Como obter produção e consumo sustentáveis? Meiriane Nunes Amaro 1 O conceito de produção e consumo sustentáveis (PCS) 2 vem sendo construído há duas décadas, embora resulte de um processo evolutivo iniciado

Leia mais

Os consumidores avaliarão as iniciativas de sustentabilidade das empresas

Os consumidores avaliarão as iniciativas de sustentabilidade das empresas MEDIA COVERAGE Low Carbon Technology Partnerships initiative Sao Paulo Roundtable, October 7, 2015 Os consumidores avaliarão as iniciativas de sustentabilidade das empresas Peter White, diretor do Conselho

Leia mais

Marketing Ambiental. Abril, 2011

Marketing Ambiental. Abril, 2011 Baseado em: Marketing Ambiental, de Joaquim Caetano, Marta Soares, Rosa Dias, Rui Joaquim e Tiago Robalo Gouveia, Plátano Editores, 2008 Abril, 2011 O ambiente de hoje Ao longo das últimas décadas têm

Leia mais

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking.

Fase I - Contexto e Pesquisa - Alinhamento dos conceitos de Branding, análise do contexto atual e introdução ao Design Thinking. Os programas de Pós-Graduação oferecidos pela Faculdade de Tecnologia do Istituto Europeo di Design estão em conformidade legal e atendem as Resoluções CNE/CES nº 1, de 3 de abril de 2001 e nº 1, de 8

Leia mais

VAMOS CUIDAR DO BRASIL COM AS ESCOLAS FORMANDO COM-VIDA CONSTRUINDO AGENDA 21AMBIENTAL NA ESCOLA

VAMOS CUIDAR DO BRASIL COM AS ESCOLAS FORMANDO COM-VIDA CONSTRUINDO AGENDA 21AMBIENTAL NA ESCOLA VAMOS CUIDAR DO BRASIL COM AS ESCOLAS FORMANDO COM-VIDA CONSTRUINDO AGENDA 21AMBIENTAL NA ESCOLA COM-VIDA Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola Criado a partir das deliberações da I Conferência

Leia mais

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Cruzeiro SP 2008 FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Projeto de trabalho de formatura como requisito

Leia mais

Processo de Negociação. Quem somos. Nossos Serviços. Clientes e Parceiros

Processo de Negociação. Quem somos. Nossos Serviços. Clientes e Parceiros Quem somos Nossos Serviços Processo de Negociação Clientes e Parceiros O NOSSO NEGÓCIO É AJUDAR EMPRESAS A RESOLVEREM PROBLEMAS DE GESTÃO Consultoria empresarial a menor custo Aumento da qualidade e da

Leia mais

Gestão ambiental no curso de administração: a percepção dos futuros gestores

Gestão ambiental no curso de administração: a percepção dos futuros gestores Gestão ambiental no curso de administração: a percepção dos futuros gestores Aparecida Rodrigues Rebouças 1 Luana Lacaze de C. Casella 2 RESUMO As questões ambientais, tão discutidas neste novo século,

Leia mais

Eixo Temático ET-13-025 - Educação Ambiental

Eixo Temático ET-13-025 - Educação Ambiental 546 Anais do Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental e Sustentabilidade - Vol. 1: Congestas 2013 Eixo Temático ET-13-025 - Educação Ambiental AVALIAÇÃO DO CONSUMO CONSCIENTE DE ALUNOS DA EDUCAÇÃO DE JOVENS

Leia mais

Jovens cuidando do Brasil

Jovens cuidando do Brasil ação constitui uma parte da política dos três R reduzir, reutilizar e reciclar, depreende-se a necessidade de um trabalho com lixo que se inicie com uma revisão crítica dos hábitos e padrões de consumo.

Leia mais

Conteúdo Específico do curso de Gestão Ambiental

Conteúdo Específico do curso de Gestão Ambiental Conteúdo Específico do curso de Gestão Ambiental 1.CURSOS COM ÊNFASE EM : Gestão Ambiental de Empresas 2. CONCEPÇÃO DOS CURSOS: O Brasil possui a maior reserva ecológica do planeta sendo o número um em

Leia mais

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 INOVAR É FAZER Manifesto da MEI ao Fortalecimento da Inovação no Brasil Para nós empresários Inovar é Fazer diferente, Inovar

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO * César Raeder Este artigo é uma revisão de literatura que aborda questões relativas ao papel do administrador frente à tecnologia da informação (TI) e sua

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL EM PEQUENAS ORGANIZAÇÕES: A UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA PARA A OBTENÇÃO DE BENEFÍCIOS ECONÔMICOS E ESTRATÉGICOS

GESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL EM PEQUENAS ORGANIZAÇÕES: A UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA PARA A OBTENÇÃO DE BENEFÍCIOS ECONÔMICOS E ESTRATÉGICOS 1 GESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL EM PEQUENAS ORGANIZAÇÕES: A UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA PARA A OBTENÇÃO DE BENEFÍCIOS ECONÔMICOS E ESTRATÉGICOS Murilo Fortunato Dropa (UTFPR) mfdropa@hotmail.com Ivanir Luiz

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO GESTAO AMBIENTAL LUCAS SAMUEL MACHADO RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Doverlandia 2014 LUCAS SAMUEL MACHADO RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Trabalho de Gestão Ambiental

Leia mais

4CEDMEOUT01 RESUMO. Palavras-chave: Percepção, Educação Ambiental, Meio Ambiente INTRODUÇÃO

4CEDMEOUT01 RESUMO. Palavras-chave: Percepção, Educação Ambiental, Meio Ambiente INTRODUÇÃO 4CEDMEOUT01 PERCEPÇÃO DE EDUCANDOS DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA ESTADUAL DR. TRAJANO NÓBREGA, MUNICÍPIO DE SOLEDADE-PB, SOBRE OS CONCEITOS DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL Hugo da Silva Florentino (1);

Leia mais

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES CHAVES, Natália Azenha Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: natalya_azenha@hotmail.com

Leia mais

A FUNÇÃO SOCIAL DA EMPRESA SOB A ÓTICA DO DESENVOLVIMENTO

A FUNÇÃO SOCIAL DA EMPRESA SOB A ÓTICA DO DESENVOLVIMENTO A FUNÇÃO SOCIAL DA EMPRESA SOB A ÓTICA DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Bruna Medeiros David de Souza Advogada. Pós-graduanda em Direito Civil pela Faculdade de Direito Milton Campos. A função social da

Leia mais

1.3. Planejamento: concepções

1.3. Planejamento: concepções 1.3. Planejamento: concepções Marcelo Soares Pereira da Silva - UFU O planejamento não deve ser tomado apenas como mais um procedimento administrativo de natureza burocrática, decorrente de alguma exigência

Leia mais

RESENHA. Desenvolvimento Sustentável: dimensões e desafios

RESENHA. Desenvolvimento Sustentável: dimensões e desafios RESENHA Desenvolvimento Sustentável: dimensões e desafios Sustainable Development: Dimensions and Challenges Marcos Antônio de Souza Lopes 1 Rogério Antonio Picoli 2 Escrito pela autora Ana Luiza de Brasil

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental Objetivos da Aula Sistema de Gestão Ambiental 1. Sistemas de gestão ambiental em pequenas empresas Universidade Federal do Espírito Santo UFES Centro Tecnológico Curso de Especialização em Gestão Ambiental

Leia mais

O papel da empresa na relação com o meio natural

O papel da empresa na relação com o meio natural Gestão Ambiental O papel da empresa na relação com o meio natural Visão Tradicional Empresa Consumidor Compreensão Básica: - Relações econômicas determinadas pela Oferta/Procura -Visão do lucro como o

Leia mais

SUSTENTABILIDADE EM UMA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA

SUSTENTABILIDADE EM UMA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA SUSTENTABILIDADE EM UMA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA Fabíola Santos Silva 1 Márcio Santos Godinho 1 Sara Floriano 1 Vivian Alves de Lima 1 Akira Yoshinaga 2 Helio Rubens Jacintho Pereira Junior 2 RESUMO Este trabalho

Leia mais

A AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA PÓS-GRADUAÇÃO E O PROCESSO DE ORIENTAÇÃO

A AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA PÓS-GRADUAÇÃO E O PROCESSO DE ORIENTAÇÃO A AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA PÓS-GRADUAÇÃO E O PROCESSO DE ORIENTAÇÃO RESUMO Maria Lucia Indjaian Universidade Presbiteriana Mackenzie Marcos T.Masetto Universidade Presbiteriana Mackenzie Este trabalho

Leia mais

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo Estudo para implantação do SGA, PE e A3P Sistema de Gestão Ambiental do CAU/SP Programa de Ecoeficiência do CAU/SP Agenda Ambiental na Administração

Leia mais

EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL:

EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL: EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL: AÇÃO TRANSFORMADORA IV Seminário Internacional de Engenharia de Saúde Pública Belo Horizonte Março de 2013 Quem sou eu? A que grupos pertenço? Marcia Faria Westphal Faculdade

Leia mais

REVISTA ACADÊMICA DA FACULDADE FERNÃO DIAS

REVISTA ACADÊMICA DA FACULDADE FERNÃO DIAS A INFLUÊNCIA DA SEGMENTAÇÃO DE MERCADO NO POSICIONAMENTO E NO BRAND EQUITY DE MARCAS E PRODUTOS Rubens Gomes Gonçalves (FAFE/USCS) * Resumo Muitos autores têm se dedicado a escrever artigos sobre uma das

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº XXXX CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA. Contrato por Produto - Nacional

TERMO DE REFERÊNCIA Nº XXXX CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA. Contrato por Produto - Nacional Número e Título do Projeto: TERMO DE REFERÊNCIA Nº XXXX CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA Contrato por Produto - Nacional BRA/09/004 Fortalecimento das Capacidades da CAIXA para seu processo de

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL COMO RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS ORGANIZAÇÕES RESUMO

GESTÃO AMBIENTAL COMO RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS ORGANIZAÇÕES RESUMO GESTÃO AMBIENTAL COMO RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS ORGANIZAÇÕES Alessandra Aparecida da Silva, Unisalesiano de Lins e-mail: alessandrasilvamig@yahoo.com.br Renata Angélica Freitas, Unisalesiano de Lins

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA PI.001.00000000 A - 04 de Junho de 2014

CÓDIGO DE ÉTICA PI.001.00000000 A - 04 de Junho de 2014 CÓDIGO DE ÉTICA PI.001.00000000 A - 04 de Junho de 2014 PALAVRA DA DIRETORIA Apresentamos, com muito prazer, o do Grupo Galvão, que foi elaborado de maneira participativa com representantes dos colaboradores

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda.

CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda. CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Laboratório Weinmann Ltda. 1 Objetivo Descrever e comunicar os princípios que norteiam o relacionamento do Laboratório Weinmann Ltda. com as suas partes interessadas

Leia mais

PROJETO RECICLAR PARA PRESERVAR

PROJETO RECICLAR PARA PRESERVAR PROJETO RECICLAR PARA PRESERVAR FABIA GRAVINA VIEIRA ROCHA Colégio e Faculdade Modelo do Paraná- Curitiba/PR fabiagravina@hotmail.com RESUMO Sensível à necessidade de reflexão sobre as relações dos seres

Leia mais

Aspectos sócio-ambientais. Psicologia ambiental Impactos sócio ambientais Desenvolvimento sustentável

Aspectos sócio-ambientais. Psicologia ambiental Impactos sócio ambientais Desenvolvimento sustentável Aspectos sócio-ambientais Psicologia ambiental Impactos sócio ambientais Desenvolvimento sustentável Intervenção e Gestão Ambiental Todo projeto industrial, desenvolvimento urbano ou oferta de serviço

Leia mais

de sistemas para recuperação de informação em interfaces de bibliotecas online.

de sistemas para recuperação de informação em interfaces de bibliotecas online. 1 Introdução Na época atual, as certezas definitivas já deram sinais de cansaço e à medida que avança a tecnologia, a sociedade se reformula. O conhecimento estabelecido durante séculos antes confinados

Leia mais

ISO 9001. As três primeiras seções fornecem informações gerais sobre a norma, enquanto as cinco últimas centram-se na sua implementação.

ISO 9001. As três primeiras seções fornecem informações gerais sobre a norma, enquanto as cinco últimas centram-se na sua implementação. ISO 9001 A ISO 9001 é um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) standard que exige que uma dada organização satisfaça as suas próprias exigências e as dos seus clientes e reguladores. Baseia-se numa metodologia

Leia mais

PROCESSO DE PROJETO SOB A ÓTICA DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

PROCESSO DE PROJETO SOB A ÓTICA DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PROCESSO DE PROJETO SOB A ÓTICA DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Monique PAIVA M.Sc., Arquiteta, Universidade Federal Fluminense - Correio eletrônico: Paiva.nit@gmail.com Carlos SOARES D.Sc., Arquiteto,

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

O JORNAL DE EMPRESA COMO UMA FERRAMENTA DE MARKETING AMBIENTAL Rebeca Morato Mangualde 1, Vinícius Valim Pereira 2

O JORNAL DE EMPRESA COMO UMA FERRAMENTA DE MARKETING AMBIENTAL Rebeca Morato Mangualde 1, Vinícius Valim Pereira 2 O JORNAL DE EMPRESA COMO UMA FERRAMENTA DE MARKETING AMBIENTAL Rebeca Morato Mangualde 1, Vinícius Valim Pereira 2 1 Graduada em Comunicação Social - UFV, Gerente de Marketing da Lifesys Informática Ltda.

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

Profa. Margarita Ma. Dueñas O. margarita.unir@gmail.com

Profa. Margarita Ma. Dueñas O. margarita.unir@gmail.com Profa. Margarita Ma. Dueñas O. margarita.unir@gmail.com Meio ambiente é o conjunto de condições, leis, influências e interações de ordem física, química e biológica, que permite, abriga e rege a vida em

Leia mais

cursos fsc brasil programa de introdução à certificação florestal fsc

cursos fsc brasil programa de introdução à certificação florestal fsc introdução à certificação florestal fsc normas, governança oportunidades prevenção, resoluçãoede conflitos e engajamento no manejo florestal responsável fsc novos princípios e critérios, indicadores genéricos

Leia mais

Motivação. O que é motivação?

Motivação. O que é motivação? Motivação A motivação representa um fator de sobrevivência para as organizações, pois hoje é um dos meios mais eficazes para atingir objetivos e metas. Além de as pessoas possuírem conhecimento, habilidades

Leia mais

Business & Executive Coaching - BEC

Business & Executive Coaching - BEC IAC International Association of Coaching Empresas são Resultados de Pessoas José Roberto Marques - JRM O Novo Cenário no Mundo dos Negócios O mundo dos negócios está cada vez mais competitivo e as empresas

Leia mais

Glossário do Investimento Social*

Glossário do Investimento Social* Glossário do Investimento Social* O IDIS Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social é uma organização da sociedade civil de interesse público, que tem como missão promover e estruturar o investimento

Leia mais

1º Fórum Internacional de Resíduos Sólidos. ÁREA TEMÁTICA Educação Ambiental AMBIENTAÇÃO EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM PRÉDIOS DO GOVERNO DE MG 1

1º Fórum Internacional de Resíduos Sólidos. ÁREA TEMÁTICA Educação Ambiental AMBIENTAÇÃO EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM PRÉDIOS DO GOVERNO DE MG 1 1º Fórum Internacional de Resíduos Sólidos ÁREA TEMÁTICA Educação Ambiental AMBIENTAÇÃO EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM PRÉDIOS DO GOVERNO DE MG 1 1 Mirian Cristina Dias Baggio Bióloga especializada em Educação

Leia mais

Business & Executive Coaching - BEC

Business & Executive Coaching - BEC IAC International Association of Coaching Empresas são Resultados de Pessoas José Roberto Marques - JRM O Atual Cenário no Mundo dos Negócios O mundo dos negócios está cada vez mais competitivo, nesse

Leia mais

Pós Graduação em Comunicação Organizacional Integrada

Pós Graduação em Comunicação Organizacional Integrada Público - alvo Pós Graduação em Organizacional Integrada Indicado para profissionais de comunicação organizacional, relações públicas, assessores de comunicação, gestores de comunicação, bem como para

Leia mais

MODELO DE GESTÃO PARA ORGANIZAÇÕES PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE SAÚDE

MODELO DE GESTÃO PARA ORGANIZAÇÕES PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE SAÚDE 1 MODELO DE GESTÃO PARA ORGANIZAÇÕES PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE SAÚDE Cristina Diamante Elizabeth Maria Lazzarotto Lorena Moraes Goetem Gemelli 1 INTRODUÇÃO: Na maioria das organizações de saúde, os profissionais

Leia mais

PRÁTICAS AMBIENTAIS EM UMA INDÚSTRIA DE FERTILIZANTES

PRÁTICAS AMBIENTAIS EM UMA INDÚSTRIA DE FERTILIZANTES PRÁTICAS AMBIENTAIS EM UMA INDÚSTRIA DE FERTILIZANTES BAIOTTO, Alexandre 1 ; COSTA, Augusto Cesar da 1 ; SCHMIDT, Alberto 2 Palavras-Chave: Gestão ambiental. Empresa. Produção sustentável. Introdução Agregados

Leia mais

Construção Civil e Sustentabilidade

Construção Civil e Sustentabilidade CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO RECONHECIDA NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE EM 16 DE SETEMBRO DE 2010 Estudo técnico Edição nº 07 maio de 2014 Organização:

Leia mais

CURSOS DE EXTENSÃO OUTUBRO/NOVEMBRO 2012

CURSOS DE EXTENSÃO OUTUBRO/NOVEMBRO 2012 CURSOS DE EXTENSÃO OUTUBRO/NOVEMBRO 2012 CURSO PROFESSOR CH DATA TURNO RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS EMPRESAS Gabriela D Avila Schüttz 16 Novembro: 27 e 29 (3ª e 5ª feira) Manhã e Tarde FORMAÇÃO DE GESTORES

Leia mais

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES 2º. Bimestre Capítulos: I Ética: noções e conceitos básicos II Processo de Decisão Ética III - Responsabilidade Social Apostila elaborada pela Profa. Ana

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

Marketing sustentável ferramentas eficazes para atrair e manter clientes

Marketing sustentável ferramentas eficazes para atrair e manter clientes Marketing sustentável ferramentas eficazes para atrair e manter clientes CONCEITOS: Responsabilidade Social Sustentabilidade Consumo consciente Marketing REFLEXÃO: Marketing sustentável Papel da escola

Leia mais

ENCONTROS E ACORDOS INTERNACIONAIS: IMPLICAÇÕES NA PRÁTICA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E GESTÃO AMBIENTAL

ENCONTROS E ACORDOS INTERNACIONAIS: IMPLICAÇÕES NA PRÁTICA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E GESTÃO AMBIENTAL DELOS Desarrollo Local Sostenible. Grupo Eumed.net y Red Académica Iberoamericana Local Global Vol 3, Nº 9 www.eumed.net/rev/delos/09/ ENCONTROS E ACORDOS INTERNACIONAIS: IMPLICAÇÕES NA PRÁTICA DA RESPONSABILIDADE

Leia mais