DIAGNÓSTICO DA UNIDADE DE PRODUÇÃO FAMILIAR UPF

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIAGNÓSTICO DA UNIDADE DE PRODUÇÃO FAMILIAR UPF"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DA AGRICULTURA FAMILIAR DIAGNÓSTICO DA UNIDADE DE PRODUÇÃO FAMILIAR UPF Entidade/Empresa Nº Contrato 1. DADOS DO BENEFICIÁRIO: Nome: ; Nº da DAP: ; Situação: ; CPF: ; RG: ; Data de Nas.: / / ; Estado Civil: ; Sexo: ; Endereço: ; Município: ; UF: ; Classificação: ( ) Agricultor Familiar Tradicional; ( ) Quilombola; ( ) Indígena; ( ) Extrativista; ( ) Ribeirinho; ( ) Assentado; 2. COMPOSIÇÂO DA FAMÍLIA: Nº NOME PARENTESCO IDADE CPF DAP

2 3. DADOS DA UPF: Denominação: Localização: Município: UF: Coordenadas Geográficas: Long: Lat: Área total (ha): Participação %: Título de domínio: Data de Registro: Registro/Matrícula: Nr. Receita Federal: CONFRONTAÇÕES Norte: Sul: Leste: Oeste: Roteiro de Acesso: TERRAS USO ATUAL ÁREA - ha VLR. UNIT. - R$ VALOR TOTAL-R$ PERCENTAGEM (área) TERRA NUA PASTAGEM CULTURA Perene CAPOEIRA SERRADÃO MATA CULTURA Temporária Capineira SUBTOTAL BENFEITORIAS DISCRIMINAÇÃO UNIDADE QTDE. VLR. UNIT. VALOR TOTAL-R$ OBS Barragem m³ Casa-sede m² Casa de empregados m² Cerca Arame Liso Cerca Arame Farpado Eletrificação rural Estábulo/curral Poço Chiqueiro Galinheiro Outros km km km Lance Uni. Uni. Uni. TOTAL GERAL

3 4. MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS DE TRABALHO Especificação Quantidade Capacidade/ Potência Média de Idade (anos) Caminhão/Veículo de trabalho Trator Arado de tração animal Arado de tração mecânica Capinadeira de tração animal Grade aradora de tração animal Grade de tração mecânica Semeadora de tração animal Semeadora manual (matraca) Roçadeira Carreta agrícola Carroça Pulverizador costal manual Moto serra Motor elétrico Bomba de água Forrageiras Debulhador Outros 5. SEMOVENTES: Bovinos Sistema de Produção: ( ) Intensivo ( ) Semi-intensivo ( ) Extensivo IDADE TIPO QTDE. MÉDIA RAÇA (MES) VACA TOURO NOVILHA GARROTE BEZERRO BEZERRA Suínos Sistema de Produção: ( ) Intensivo ( ) Semi-intensivo ( ) Extensivo IDADE TIPO QTDE. MÉDIA RAÇA (MESES) PORCA CACHAÇO CAPADO

4 LEITÃO LEITOA Ovinos/Caprinos Sistema de Produção: ( ) Intensivo ( ) Semi-intensivo ( ) Extensivo IDADE TIPO QTDE. MÉDIA RAÇA (MESES) MATRIZ REPRODUTOR BORREGO BORREGA Aves Sistema de Produção: ( ) Intensivo ( ) Semi-intensivo ( ) Extensivo IDADE TIPO QTDE. MÉDIA RAÇA (MESES) GALINHA GALO FRANGO FRANGO PINTO DEMAIS Apicultura: TIPO QTDE. Modelo Colméia Espécie Piscicultura Sistema de Produção: ( ) Intensivo ( ) Semi-intensivo ( ) Extensivo Quantidade Unidade Espécie (há) - Outros: Unidade Espécie Quantidade (há) TOTAL GERAL DOS SEMOVENTES - TOTAL GERAL DO PATRIMONIO DA FAMÍLIA

5 6. RENDA AGROPECUÁRIA 6.1.CULTURAS: ATIVIDADE ARROZ FEIJÃO MILHO Mamona MANDIOCA ABACAXI FAVA BANANA MARACUJÁ COCO CUPUAÇÚ AÇAÍ LARANJA Eucalípto CACAU Área Plantada PRODUTO UNIDADE Produção Estimada Valor Unitário Valor Total Total 6.2. EXTRATIVISMO (Vegetal e Animal) ATIVIDADE Açaí Madeira Coco-babaçu Área Manejada PRODUTO UNIDADE Produção Estimada Valor Unitário Valor Total Total 6.3. ANIMAIS: Bovinos: Leite Litro Bezerra Bezerro

6 Suínos: Leitão Leitoa Ovinos/Caprinos: Borrego / Cabrito Borrega / Cabrita Aves: Ovos Frangos Dúzia Unidade 4.6. Apicultura: Mel Cera kg kg Piscicultura: Peixe kg Peixe 0 Outros: ESTIMATIVA TOTAL DAS RECEITAS DOS ANIMAIS ESTIMATIVA ANUAL DAS RECEITAS ORIUNDAS DO ESTABELECIMENTO RENDAS DE FORA DA PROPRIEDADE Tem alguém que trabalha fora da comunidade e que manda dinheiro pra família? Quem Atividade Valor Frequência RENDAS DA FAMÍLIA DE FORA DA AGRICULTURA Vocês realizam alguma atividade que gera renda de fora da agricultura? Quem Atividade Receita/ano Custo/ano Cosméticos

7 Professor Diárias Vigilante ACS 7. COMERCIALIZAÇÃO: Principais Produtos Comercializados Quantidade Unidade Renda Anual (R$) Forma de Comercialização (*) (*) feiras, mercado, espaço próprio, porta a porta, PAA, PNAE, programas estaduais, municipais, outros 8. ACESSO A POLÍTICAS PÚBLICAS Crédito Agrícola Linha Modalidade Valor (R$) Situação*: Destino/Uso Ano de acesso ( ) Bolsa Família *Pagou (S/N) Se sim, valor (R$) ( ) Luz para Todos ( ) Bolsa Escola ( ) Minha Casa Minha Vida ( ) PAA ( ) PGPM ( ) PNAE ( ) SEAF Acessou o crédito através de qual entidade/empresa? Fez renegociação da dívida? (se for o caso)

8 9. ORGANIZAÇÃO SOCIAL: Entidade/grupo Frequência (semanal, Quinzenal, Mensal e etc.) Está em dias ou não? 10. OUTRAS INFORMAÇÕES: O QUE VOCÊ ACHA DA QUALIDADE DA ÁGUA QUE VOCE E SUA FAMÍLIA CONSOMEM? A) ( ) RUIM B) ( ) BOA C) ( ) REGULAR SE RUIM OU REGULAR, EXPLIQUE POR QUÊ? IMPACTOS LIXO Destino final do lixo orgânico: adubação ( ) céu aberto( ) alimentação animal ( ) Outro ( ) Destino final do inorgânico: Buraco*( ) Queima( ) Reciclagem ( ) Céu Aberto( ) Reaproveitamento ( ) Outro ( ) UTILIZA AGROTÓXICOS ( ) Sim ( ) Não a) Inseticidas ( ) b) Herbicidas ( ) Quais? DESTINO FINAL DE EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS: Aterro ( ) Queima( ) Reutilização( ) Céu aberto( ) Posto de recebimento( ) Outros( ) PREPARO DO SOLO E CONSERVAÇÃO TIPO DE PREPARO DO SOLO Mecânico ( ) Tração animal( ) Manual( ) HÁ EROSÃO NA SUA ÁREA DE PRODUÇÃO? Sim ( ) Não( ) Área (ha): UTILIZA ALGUMA PRÁTICA DE CONSERVAÇÃO DO SOLO? Sim ( ) Não( ) Se sim, quais: UTILIZA INSUMOS ORGÂNICOS? ( ) Esterco Qual? ( ) Caldas/Preparados ( ) Adubação Verde ( ) Outros ROTAÇÃO DE CULTURA? ( ) Sim ( ) Não

9 EXISTEM ÁRVORES NA SUA ÁREA DE PRODUÇÃO? ( ) Sim ( ) Não Como usa? ( ) Sombra ( ) Lenha ( ) Estaca ( ) Fruta ( ) Alimentação Animal ( ) Remédio ( ) Apicultura ( ) Estacas/Mourão ( ) Artesanato* ( ) Caça ( ) Lavoura ( ) Semente ( ) Outros: * Lembrar do cofo, abano, esteira, dentre outras

O que é uma empresa rural?

O que é uma empresa rural? Contabilidade Rural Prof. João Marcelo O que é uma empresa rural? É aquela que explora a capacidade produtiva do solo por meio do cultivo da terra, da criação de animais e da transformação de determinados

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PUBLICA Nº. 01/2015 PROCESSO Nº. 28/2015

EDITAL DE CHAMADA PUBLICA Nº. 01/2015 PROCESSO Nº. 28/2015 EDITAL DE CHAMADA PUBLICA Nº. 01/2015 PROCESSO Nº. 28/2015 Chamada Pública n.º 01/2015, para aquisição de gêneros alimentícios diretamente da Agricultura Familiar e do Empreendedor Familiar Rural conforme

Leia mais

UHE TIJUCO ALTO BLOCO III PESQUISA DAS UNIDADES DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIAS

UHE TIJUCO ALTO BLOCO III PESQUISA DAS UNIDADES DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIAS 1 NDF UPA Item (C) do BLOCO I {NDF + (A) 0 + (B)} Nº do Imóvel NDF (A) 0 (B) Entrevistador Data / / Município Estado UHE TIJUCO ALTO BLOCO III PESQUISA DAS UNIDADES DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIAS 1. Caracterizar

Leia mais

São aquelas que exploram a capacidade do solo por meio do. cultivo da terra, da criação de animais e da

São aquelas que exploram a capacidade do solo por meio do. cultivo da terra, da criação de animais e da 1 São aquelas que exploram a capacidade do solo por meio do cultivo da terra, da criação de animais e da transformação de determinados produtos agropecuários com vistas à obtenção de produtos que venham

Leia mais

Anexo I. Diagnóstico da Unidade Produtiva

Anexo I. Diagnóstico da Unidade Produtiva Chamada Pública SEAPROF nº. 01/2012 Anexo I. Diagnóstico da Unidade Produtiva Nome da Instituição/Unidade de ATER: Nome do Técnico:. Assinatura Data de Aplicação: / / QUESTIONÁRIO Nº: IDENTIFICAÇÃO 1.1

Leia mais

A3) Identificação do casal (ou chefe de família caso não haja um casal)

A3) Identificação do casal (ou chefe de família caso não haja um casal) 1-Diagnóstico da Unidade de Produção A) Diagnóstico em Visita Individual A1) Dados do Estabelecimento: NOME: Nome da Propriedade: Querência da Serra 1 Endereço: Linha 6/7 comunidade N. S. da Salete Município:

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO SOCIOECONÔMICA Imóveis Diretamente Afetados Projeto de Duplicação da Ponte sobre o Rio Tocantins Data Entrevistador Data da Revisão Responsável pela Revisão / / / / Identificação do entrevistado

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E MEIO AMBIENTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E MEIO AMBIENTE Tab 220 - Censo Agropecuário 2006 - Resultados Preliminares Descrição Valor Unidade Número de estabelecimentos agropecuários 2052 Estabelecimentos Área dos estabelecimentos agropecuários Número de estabelecimentos

Leia mais

Estrutura da Apresentação. 1. Conceitos. 2. Características da Amazônia Legal. 4. Considerações Finais

Estrutura da Apresentação. 1. Conceitos. 2. Características da Amazônia Legal. 4. Considerações Finais PROPOSTA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA PARA A AMAZONIA Elisio Contini, Geraldo Martha Jr. e Marcos Pena I Congresso de Engenheiros Agrônomos da Amazônia Belém, 22 a 25 de Novembro de 2010 Estrutura da Apresentação

Leia mais

CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA INTEGRADA ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS - Brasil Sem Miséria (BSM) e Programa de Aquisição de Alimento (PAA): A EXPERIÊNCIA DE UMA

CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA INTEGRADA ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS - Brasil Sem Miséria (BSM) e Programa de Aquisição de Alimento (PAA): A EXPERIÊNCIA DE UMA CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA INTEGRADA ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS - Brasil Sem Miséria (BSM) e Programa de Aquisição de Alimento (PAA): A EXPERIÊNCIA DE UMA FAMÍLIA SERRATALHADENSE. Serra Talhada, 2014 CRIAÇÃO

Leia mais

de inverno que viraram opção para o pecuarista da região para conseguir ter pasto na época da seca.

de inverno que viraram opção para o pecuarista da região para conseguir ter pasto na época da seca. CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM GUARAPUAVA/PR Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

ADENDO I - QUESTIONÁRIO INSTRUMENTO DE COLETA DE INFORMAÇÕES BENEFICIÁRIO/ CONTROLE

ADENDO I - QUESTIONÁRIO INSTRUMENTO DE COLETA DE INFORMAÇÕES BENEFICIÁRIO/ CONTROLE Avaliação de Impactos dos Projetos FIDA no Brasil ADENDO I - QUESTIONÁRIO INSTRUMENTO DE COLETA DE INFORMAÇÕES BENEFICIÁRIO/ CONTROLE 1 1 1 IDENTIFICAÇÃO DO QUESTIONÁRIO Error! No sequence specified..número,

Leia mais

Questionário Para Seguro de Rebanho Ovinos

Questionário Para Seguro de Rebanho Ovinos Questionário Para Seguro de Rebanho Ovinos 1 - Propriedade: Proprietário: Profissão: Telefone: Nome da Fazenda: Endereço da Fazenda: Roteiro de acesso completo: Confrontações: Norte: Sul: Leste: Oeste:

Leia mais

SUMÁRIO DA APRESENTAÇÃO

SUMÁRIO DA APRESENTAÇÃO Agricultura Familiar na Alimentação Escolar SUMÁRIO DA APRESENTAÇÃO Lei 11.947/09 Visão de Futuro, Oportunidades e Desafios PAA e Programa Nacional de Alimentação Escolar Necessidades Alimentação Escolar

Leia mais

Saneamento Básico na Área Rural. Fontes dispersas com ênfase nos resíduos orgânicos

Saneamento Básico na Área Rural. Fontes dispersas com ênfase nos resíduos orgânicos Saneamento Básico na Área Rural Fontes dispersas com ênfase nos resíduos orgânicos MSc. Lilian F. de Almeida Martelli São Carlos, 30 de Outubro de 2013 BRASIL: o Celeiro do mundo Destaque na produção agrícola

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM LONDRINA/PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM LONDRINA/PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM LONDRINA/PR Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

Conheça o Senar/MS. Negócio Educação, informação e conhecimento em agronegócio.

Conheça o Senar/MS. Negócio Educação, informação e conhecimento em agronegócio. Conheça o Senar/MS Missão Realizar Educação Profissional e Promoção Social das pessoas do meio rural, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e para o desenvolvimento sustentável do País. Visão

Leia mais

El Sistema Cooperativo Agrario como Herramienta para la Inserción Competitiva de la Agricultura Familiar en los Mercados

El Sistema Cooperativo Agrario como Herramienta para la Inserción Competitiva de la Agricultura Familiar en los Mercados El Sistema Cooperativo Agrario como Herramienta para la Inserción Competitiva de la Agricultura Familiar en los Mercados O que é Agricultura Familiar no Brasil Lei 11326 Art. 3o Para os efeitos desta Lei,

Leia mais

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 45,81%

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 45,81% CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM UMUARAMA/PR. Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

TRABALHOS EXITOSOS EM ATER - 2014

TRABALHOS EXITOSOS EM ATER - 2014 TRABALHOS EXITOSOS EM ATER - 2014 O SISTEMA PAIS (PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA INTEGRADA E SUSTENTÁVEL) COMO INDUTOR DA DIVERSIFICAÇÃO PRODUTIVA E DO REDESENHO DO AGROECOSSISTEMA DE UMA PROPRIEDADE RURAL DO

Leia mais

Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar - PGPAF

Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar - PGPAF Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar - PGPAF O QUE É O PGPAF? Programa do Governo Federal que garante aos agricultores familiares que tem financiamento no âmbito do Pronaf a indexação

Leia mais

Nº 06. sistema agroflorestal

Nº 06. sistema agroflorestal EMEIO AMBIENT Nº 06 sistema agroflorestal Em uma sala de aula na zona rural... Bom dia! Bom dia, professor! Hoje vamos falar sobre o futuro do planeta! O senhor disse que iríamos estudar agricultura e

Leia mais

Avanços e Desafios da Certificação Orgânica

Avanços e Desafios da Certificação Orgânica AVANÇOS E EXPERIÊNCIAS DA CERTIFICAÇÃO E DA INDICAÇÃO GEOGRÁFICA NA AGRICULTURA Avanços e Desafios da Certificação Orgânica Agricultura Orgânica e Agroecologia Conjunto de conhecimento (Teórico e prático)

Leia mais

Leomar Luiz Prezotto

Leomar Luiz Prezotto LEGISLAÇÃO SANITÁRIA Leomar Luiz Prezotto Consultor em agroindústria Email: leomar.prezotto@mda.gov.br prezotto@consultoriaboavista.com.br www.consultoriaboavista.com.br Fone: 61 8128.9790 LEGISLAÇÃO SANITÁRIA

Leia mais

Dezembro/2014 Belo Horizonte - MG

Dezembro/2014 Belo Horizonte - MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Dezembro/2014 Belo Horizonte - MG 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. Dados Gerais do PIB do Agronegócio

Leia mais

Estratégias da Agência de Desenvolvimento Sustentável para Produção Orgânica do Extrativismo no Amazonas. Outubro/2011. Fernando Guimarães

Estratégias da Agência de Desenvolvimento Sustentável para Produção Orgânica do Extrativismo no Amazonas. Outubro/2011. Fernando Guimarães Estratégias da Agência de Desenvolvimento Sustentável para Produção Orgânica do Extrativismo no Amazonas Outubro/2011 Fernando Guimarães ZONA FRANCA VERDE Política estadual de interiorização do desenvolvimento,

Leia mais

Agricultura: Convencional. Produto Min. Max Mais Freq. Max Freq. Freq. Freq. Freq. Freq. Pag.: 1 / 6. UNI= /kg

Agricultura: Convencional. Produto Min. Max Mais Freq. Max Freq. Freq. Freq. Freq. Freq. Pag.: 1 / 6. UNI= /kg Produto Min. Mais AVES FRANGO (+ 1.300 Kg.) AVES FRANGO (1.100-1.300 Kg.) AVES FRANGO (600-700 g.) AVES FRANGO (700-900 g.) AVES FRANGO (900 g. - 1.100 Kg.) BOVINO BOVINO BOVINO PESO BOVINO BOVINO BOVINO

Leia mais

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 38,34%

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 38,34% CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM PARANAVAÍ/PR. Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

X Censo Agropecuário Questionário Geral

X Censo Agropecuário Questionário Geral MUNICÍPIO X Censo Agropecuário Questionário Geral 0 IDENTIFICAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DO ESTABELECIMENTO AGROPECUÁRIO IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO NO SETOR 0 - UF 0 - MUNICÍPIO 0 - DISTRITO 0 - SUBDISTRITO

Leia mais

Preservação Ambiental Na faixa de servidão da LINHA DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA

Preservação Ambiental Na faixa de servidão da LINHA DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA Preservação Ambiental Na faixa de servidão da LINHA DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA Linha de Transmissão A Linha de Transmissão é responsável por conectar a usina IACO às subestações do Sistema Interligado Nacional,

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO DE AGRONOMIA

CURRÍCULO DO CURSO DE AGRONOMIA 48 CURSO DE AGRONOMIA COORDENADOR DO CURSO DE AGRONOMIA Valterley Soares Rocha vsrocha@ufv.br Catálogo de Graduação 2002 49 ATUAÇÃO Compete ao Engenheiro-Agrônomo desempenhar as atividades profissionais

Leia mais

Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal - CADÚNICO

Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal - CADÚNICO Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal - CADÚNICO O QUE É O CADASTRO ÚNICO? Disciplinado pelo Decreto nº 6.135 de 2007 e regulamentado pela Portaria GM/MDS nº 177 de 16/06/2011, o Cadastro

Leia mais

II- PROGRAMA DE APOIO ÀS ATIVIDADES AGROPECUÁRIAS

II- PROGRAMA DE APOIO ÀS ATIVIDADES AGROPECUÁRIAS 1 Anexo I: Errata PBA 4 de Maio II- PROGRAMA DE APOIO ÀS ATIVIDADES AGROPECUÁRIAS DAS COMUNIDADES INDÍGENAS 7..6. T.I. LARANJINHA T.I. LARANJINHA - LISTA DE MATERIAL PARA O PROJETO AGRÍCOLA ITEM DISCRIMINAÇÃO

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA PRODUÇÃO DE BOVINOS LEITEIROS DA AGRICULTURA FAMILIAR RURAL DO PARANÁ

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA PRODUÇÃO DE BOVINOS LEITEIROS DA AGRICULTURA FAMILIAR RURAL DO PARANÁ DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA PRODUÇÃO DE BOVINOS LEITEIROS DA AGRICULTURA FAMILIAR RURAL DO PARANÁ Área Temática: Tecnologia e Produção Júlio Cesar Damasceno (Coordenador da ação de Extensão) Júlio Cesar

Leia mais

ATUAL SITUAÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE NO BRASIL

ATUAL SITUAÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE NO BRASIL ATUAL SITUAÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE NO BRASIL Empresa Júnior de Nutrição de Ruminantes NUTRIR FCA-UNESP-FMVZ INTRODUÇÃO CONCEITOS BÁSICOS CENÁRIO DADOS MERCADO DO BOI CONSIDERAÇÕES FINAIS CONCEITOS BÁSICOS

Leia mais

AGRICULTURA FAMILIAR NO NORDESTE BRASILEIRO KIT EQUIPAMENTOS PARA O PEQUENO PRODUTOR, ESPECIALMENTE DE ALGODÃO

AGRICULTURA FAMILIAR NO NORDESTE BRASILEIRO KIT EQUIPAMENTOS PARA O PEQUENO PRODUTOR, ESPECIALMENTE DE ALGODÃO AGRICULTURA FAMILIAR NO NORDESTE BRASILEIRO KIT EQUIPAMENTOS PARA O PEQUENO PRODUTOR, ESPECIALMENTE DE ALGODÃO Campina Grande, PB 2000 INTRODUÇÃO No Nordeste brasileiro, no caso específico da cotonicultura,

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA Nº001/2010

CHAMADA PÚBLICA Nº001/2010 CHAMADA PÚBLICA Nº001/2010 A PREFEITURA MUNICIPAL DE PETROLINA-PE, pessoa jurídica de direito público com sede na Av. Guararapes, nº 2.114 - Centro - Petrolina-PE, inscrita no CNPJ nº. 10.358.190/0001-77,

Leia mais

BANCO DA AMAZÔNIA. Seminário FNO-ITINERANTE 2012. São Gabriel da Cachoeira (AM). 24/04/2012

BANCO DA AMAZÔNIA. Seminário FNO-ITINERANTE 2012. São Gabriel da Cachoeira (AM). 24/04/2012 BANCO DA AMAZÔNIA Seminário FNO-ITINERANTE 2012 São Gabriel da Cachoeira (AM). 24/04/2012 Município de São Gabriel da Cachoeira - AM Principais Destaques. Considerado um ponto estratégico pelo país e,

Leia mais

Políticas Públicas de Soberania e Segurança Alimentar: aportes a partir da experiência brasileira Mariana Santarelli Instituto Brasileiro de Análises

Políticas Públicas de Soberania e Segurança Alimentar: aportes a partir da experiência brasileira Mariana Santarelli Instituto Brasileiro de Análises Políticas Públicas de Soberania e Segurança Alimentar: aportes a partir da experiência brasileira Mariana Santarelli Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econônicas IBASE BREVE HISTÓRICO DA CONSTRUÇÃO

Leia mais

Segurança Alimentar e Nutricional na Amazônia

Segurança Alimentar e Nutricional na Amazônia Segurança Alimentar e Nutricional na Amazônia Contribuições ao debate na XI Plenária do Consea Agosto de 2013 Aprimoramento da estratégia de identificação e caracterização das famílias pertencentes a povos

Leia mais

ANEXO 1 MODELO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE

ANEXO 1 MODELO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE ANEXO 1 MODELO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Data: / / 20 Ao Projeto RN Sustentável Prezado Senhor(a) A Organização Social devidamente legalizada e abaixo identificada, representando a (as) comunidades

Leia mais

Diversificação, sustentabilidade e. dinheiro no bolso

Diversificação, sustentabilidade e. dinheiro no bolso Leitõezinhos se alimentam na mãe até os 22 dias de idade, quando seguem para engorda Diversificação, sustentabilidade e dinheiro no bolso Cooperativa em São Gabriel do Oeste, MS, tem faturamento quatro

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO DA AGROINDÚSTRIA DE BASE FAMILIAR NOS MERCADOS INSTITUCIONAIS

A PARTICIPAÇÃO DA AGROINDÚSTRIA DE BASE FAMILIAR NOS MERCADOS INSTITUCIONAIS A PARTICIPAÇÃO DA AGROINDÚSTRIA DE BASE FAMILIAR NOS MERCADOS INSTITUCIONAIS Departamento de Geração de Renda Agregação de Valor Setembro de 2014 LEI Nº 11.326, DE 24 DE JULHO DE 2006 Art. 3º considera-se

Leia mais

SEGURO DA AGRICULTURA FAMILIAR - SEAF

SEGURO DA AGRICULTURA FAMILIAR - SEAF SEGURO DA AGRICULTURA FAMILIAR - SEAF PRODUZINDO COM SEGURANÇA O Seguro da Agricultura Familiar - SEAF foi criado pelo Governo Federal para que o produtor possa desenvolver sua lavoura com segurança, atendendo

Leia mais

O Agronegócio Mundial e Brasileiro

O Agronegócio Mundial e Brasileiro O Agronegócio Mundial e Brasileiro Eugênio Stefanelo Segundo Porter, você é competitivo quando tem um desempenho em longo prazo acima da média dos concorrentes. O agronegócio, que engloba as operações

Leia mais

A Metrologia na Gestão da Segurança a dos Alimentos e os Impactos sobre as Exportações. Visão do Campo

A Metrologia na Gestão da Segurança a dos Alimentos e os Impactos sobre as Exportações. Visão do Campo A Metrologia na Gestão da Segurança a dos Alimentos e os Impactos sobre as Exportações Visão do Campo METROALIMENTOS 2008 24/09/2008 José Luiz Viana de Carvalho OBJETIVOS Barreiras não-tarifárias Boas

Leia mais

AGRONOMIA. COORDENADOR Moacil Alves de Souza moacil@ufv.br

AGRONOMIA. COORDENADOR Moacil Alves de Souza moacil@ufv.br AGRONOMIA COORDENADOR Moacil Alves de Souza moacil@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2011 65 Engenheiro Agrônomo ATUAÇÃO Compete ao Engenheiro Agrônomo desempenhar as atividades profissionais previstas

Leia mais

Coordenadoria do Desenvolvimento da Agricultura Familiar

Coordenadoria do Desenvolvimento da Agricultura Familiar Coordenadoria do Desenvolvimento da Agricultura Familiar 1- PROJETO: Projeto Hora de Plantar 2- INTRODUÇÃO e JUSTIFICATIVA : A distribuição de sementes e mudas, através do Projeto Hora de Plantar, pela

Leia mais

TABELAS AUXILIARES PARA PREENCHIMENTO DO CADASTRO DE BENEFICIÁRIO/A

TABELAS AUXILIARES PARA PREENCHIMENTO DO CADASTRO DE BENEFICIÁRIO/A TABELAS AUXILIARES PARA PREENCHIMENTO DO CADASTRO DE BENEFICIÁRIO/A TAB 01 - NECESSIDADES DETECTADAS Açude 1 Água encanada 2 Aprisco 3 Arado 4 Armazém 5 Bicicleta 6 Brete 7 Caminhão/Veículo de Trabalho

Leia mais

Chamada Pública nº 03/2015

Chamada Pública nº 03/2015 Chamada Pública nº 03/2015 Para aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar para alimentação escolar com dispensa de licitação, Lei nº 11.947, de 16/07/2009, Resolução nº 26 do FNDE, de 17/06/2013.

Leia mais

EDITAL 02/2011 TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATO POR PRODUTO

EDITAL 02/2011 TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATO POR PRODUTO EDITAL 02/2011 TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATO POR PRODUTO ENVIO DA PROPOSTA Caixa Postal nº 8575 CEP:.70.312-970 - Brasília-DF Observação: O CANDIDATO DEVERÁ OBRIGATORIAMENTE INFORMAR NA CAPA DO ENVELOPE

Leia mais

P L O Í L TI T CA C S A S DA D A SE S D E R D A R F A F PA P R A A R A A

P L O Í L TI T CA C S A S DA D A SE S D E R D A R F A F PA P R A A R A A POLÍTICAS DA SEDRAF PARA A POLÍTICAS DA SEDRAF PARA A AGRICULTURA FAMILIAR Implantada conforme o Art. 5º da Lei Complementar nº 413, de 20 de dezembro de 2010. MISSÃO: Gerir as Políticas de Desenvolvimento

Leia mais

Planejamento e Gestão do Negócio Agrícola. Aparecido Porto da Costa E-mail: aparecidoport@hotmail.com

Planejamento e Gestão do Negócio Agrícola. Aparecido Porto da Costa E-mail: aparecidoport@hotmail.com Planejamento e Gestão do Negócio Agrícola Aparecido Porto da Costa E-mail: aparecidoport@hotmail.com Introdução Organização Sistema aberto sucesso Ambiente 2 Conceitos Básicos Planejar Criar esquemas para

Leia mais

TRANSPORTE DE PEIXES E ALEVINOS

TRANSPORTE DE PEIXES E ALEVINOS TRANSPORTE DE PEIXES E ALEVINOS Espécies cultivadas (nativas e exóticas) - Vacinação contra a raiva, com vacina oficialmente controlada. - Devem proceder de propriedade rural cadastrada na Secretaria da

Leia mais

QUADRO DO SETOR ALIMENTAR EM SANTA CATARINA 1. PANORAMA DO SETOR DE ALIMENTOS EM SANTA CATARINA

QUADRO DO SETOR ALIMENTAR EM SANTA CATARINA 1. PANORAMA DO SETOR DE ALIMENTOS EM SANTA CATARINA Câmara Italiana de Comércio e Indústria de Santa Catarina (Órgão reconhecido pelo Governo Italiano Decreto Mise29/7/2009) Tel.: +55 48 3027 2710 / Fax: +55 48 3222 2898 www.brasileitalia.com.br info@brasileitalia.com.br

Leia mais

SEGURANÇA ALIMENTAR. b) Nota de rodapé 3: que outros produtos pode o produtor fornecer para além dos ovos, leite cru e mel?

SEGURANÇA ALIMENTAR. b) Nota de rodapé 3: que outros produtos pode o produtor fornecer para além dos ovos, leite cru e mel? 27.11.2014 SEGURANÇA ALIMENTAR Requisitos relativos à produção animal Questão 1 Relativamente ao indicador 1.1 da Área n.º 2 do Ato 12 do Aviso n.º 8269/2010 Existência de registo atualizado de tipo documental,

Leia mais

PIB do Agronegócio CEPEA-USP/CNA Janeiro a abril de 2008 NÚMEROS BONS E ESTÁVEIS PARA O AGRONEGÓCIO EM ABRIL

PIB do Agronegócio CEPEA-USP/CNA Janeiro a abril de 2008 NÚMEROS BONS E ESTÁVEIS PARA O AGRONEGÓCIO EM ABRIL NÚMEROS BONS E ESTÁVEIS PARA O AGRONEGÓCIO EM ABRIL O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro estimado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea),

Leia mais

Proposta de Promoção da Cadeia de Valor do Coco Babaçu

Proposta de Promoção da Cadeia de Valor do Coco Babaçu Proposta de Promoção da Cadeia de Valor do Coco Babaçu março/2009 Brasília, Ministério do Desenvolvimento Ministério do Ministério do Social e Combate à Fome Desenvolvimento Agrário Meio Ambiente Apresentação

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO (VBP) AGROPECUÁRIO Julho/2015 R$ milhões VBP PRINCIPAIS PRODUTOS AGRÍCOLAS LAVOURAS

Leia mais

TECNOLOGIA E PRODUTIVIDADE. Eng. Agr. Irineo da Costa Codrigues Diretor Presidente Cooperativa LAR / COODETEC / COTRIGUAÇU

TECNOLOGIA E PRODUTIVIDADE. Eng. Agr. Irineo da Costa Codrigues Diretor Presidente Cooperativa LAR / COODETEC / COTRIGUAÇU TECNOLOGIA E PRODUTIVIDADE Eng. Agr. Irineo da Costa Codrigues Diretor Presidente Cooperativa LAR / COODETEC / COTRIGUAÇU Área dos principais produtos agrícolas no Mundo (Mi ha) 2010 Cevada 55.1 6% Algodão

Leia mais

BIOCOMBUSTÍVEL O SONHO VERDE PROFª NEIDE REGINA USSO BARRETO

BIOCOMBUSTÍVEL O SONHO VERDE PROFª NEIDE REGINA USSO BARRETO BIOCOMBUSTÍVEL O SONHO VERDE PROFª NEIDE REGINA USSO BARRETO BIOCOMBUSTÍVEL Qualquer combustível de origem biológica, não fóssil. Mistura de uma ou mais plantas como: cana-de-açúcar, mamona, soja, cânhamo,

Leia mais

Pesquisa e Desenvolvimento em Agricultura Familiar na Embrapa Arroz e Feijão

Pesquisa e Desenvolvimento em Agricultura Familiar na Embrapa Arroz e Feijão Pesquisa e Desenvolvimento em Agricultura Familiar na Embrapa Arroz e Feijão ISSN 1678-9644 Dezembro, 2004 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro Nacional de Pesquisa de Arroz e Feijão Ministério

Leia mais

Como negociar e assegurar as garantias que serão dadas ao banco quando se necessita de um financiamento rural do Pronaf

Como negociar e assegurar as garantias que serão dadas ao banco quando se necessita de um financiamento rural do Pronaf Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria da Agricultura Familiar Como negociar e assegurar as garantias que serão dadas ao banco quando se necessita de um financiamento rural do Pronaf 1 INTRODUÇÃO

Leia mais

PRODUÇÃO FLORESTAL Plante árvores e aumente a renda da propriedade

PRODUÇÃO FLORESTAL Plante árvores e aumente a renda da propriedade Série Time Agro Brasil PRODUÇÃO com PRESERVAÇÃO PRODUÇÃO FLORESTAL Plante árvores e aumente a renda da propriedade 1 Aprenda a produzir e preservar mais com a Série Produção com Preservação do Time Agro

Leia mais

Seminário: As Compras Institucionais a Serviço dos Agricultores Familiares. CSA, Bruxelas 23 de Abril de 2014.

Seminário: As Compras Institucionais a Serviço dos Agricultores Familiares. CSA, Bruxelas 23 de Abril de 2014. Seminário: As Compras Institucionais a Serviço dos Agricultores Familiares CSA, Bruxelas 23 de Abril de 2014. ESTRATÉGIA: SEGURANÇA E SOBERANIA ALIMENTAR X FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR Fortalecimento

Leia mais

PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2010/2011

PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2010/2011 PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2010/2011 Mais crédito, mais segurança e juros menores. Do Plano Safra 2002/2003 ao Plano Safra 2010/2011, o volume de recursos oferecidos por meio do Pronaf para custeio

Leia mais

LEI Nº 7.043, DE 8 DE OUTUBRO DE 2007

LEI Nº 7.043, DE 8 DE OUTUBRO DE 2007 LEI Nº 7.043, DE 8 DE OUTUBRO DE 2007 Publicada no DOE(Pa) de 09.10.07. Dispõe sobre Política Estadual para a Promoção do Uso de Sistemas Orgânicos de Produção Agropecuária e Agroindustrial. Lei: A ASSEMBLÉIA

Leia mais

Linhas de Crédito PISCICULTURA INVESTIMENTO CUSTEIO. Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações.

Linhas de Crédito PISCICULTURA INVESTIMENTO CUSTEIO. Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações. PISCICULTURA CUSTEIO INVESTIMENTO Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações. financiar as despesas normais de custeio da produção agrícola e pecuária. Linhas de Crédito

Leia mais

ATALAIA DO NORTE Ato de Criação do município: Lei n. º 96 de 19/12/1955.

ATALAIA DO NORTE Ato de Criação do município: Lei n. º 96 de 19/12/1955. @ ATALAIA DO NORTE Ato de Criação do município: Lei n. º 96 de 19/12/1955. ATALAIA DO NORTE I ASPECTOS FÍSICOS E GEOGRÁFICOS: Localização: Situado na 1ª Sub-Região - Região do Alto Solimões. Limites: Benjamin

Leia mais

VALOR DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA DO BRASIL EM 2003, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO 1

VALOR DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA DO BRASIL EM 2003, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO 1 VALOR DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA DO BRASIL EM 2003, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO 1 Alfredo Tsunechiro 2 Vagner Azarias Martins 3 1 - INTRODUÇÃO 1 2 3 Qual a verdadeira magnitude do valor da produção agropecuária

Leia mais

A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL

A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL BIODIESEL O que é? O biodiesel pode ser produzido a partir de qualquer óleo vegetal - tal como soja, girassol, canola, palma ou mamona -, assim como a partir de gordura

Leia mais

Compra e Venda da Produção da Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar

Compra e Venda da Produção da Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar Compra e Venda da Produção da Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar Hilda Lorena Freitas Agente PNAE/REBRAE Cecane/UNB A partir da Lei n. 11.947/2009 Art. 14. Do total dos recursos financeiros

Leia mais

PAA Compras Públicas + Desenvolvimento Local - PAA

PAA Compras Públicas + Desenvolvimento Local - PAA PAA Compras Públicas + Desenvolvimento Local - PAA FORPLAD SP Maio 2014 Apoio à Agricultura Familiar - Comercialização COMPRAS PÚBLICAS Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Julho/2003 2003-2012: R$

Leia mais

XI CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA

XI CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA XI CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA 1 a 5 de setembro de 2003, UNICAMP, Campinas, SP Título da atividade: 5) Do Monopólio da Modernização à Diversidade do Progresso Social: as formas sociais de produção

Leia mais

3. Para cada produto que foi vendido em 2006: Vendeu em que Quanto? (incluir. Que meses? (listar todos os meses)

3. Para cada produto que foi vendido em 2006: Vendeu em que Quanto? (incluir. Que meses? (listar todos os meses) 1 3. Para cada produto que foi vendido em 2006: Produto Vendeu em que Quanto? (incluir forma? unidade!!) 1 2 3 4 5 6 7 8 Tabela 3 Comunidade Onde? Para quem vendeu? Santana Gurupá Outro (qual?) Que meses?

Leia mais

Territórios, Água e Agroecologia: Base para a vida no Semiárido DATA: 20 A 23 DE OUTUBRO HORÁRIO: DAS 8H ÀS 17H

Territórios, Água e Agroecologia: Base para a vida no Semiárido DATA: 20 A 23 DE OUTUBRO HORÁRIO: DAS 8H ÀS 17H FEIRA DA AGRICULTURA FAMILIAR Territórios, Água e Agroecologia: Base para a vida no Semiárido PROGRAMAÇÃO DATA: 20 A 23 DE OUTUBRO HORÁRIO: DAS 8H ÀS 17H Embrapa Produtos e Mercado BR 428, KM 148, Petrolina-PE

Leia mais

Transição Agroecológica: A Experiência da Família de Seu Caboclinho no Território da Borborema PB

Transição Agroecológica: A Experiência da Família de Seu Caboclinho no Território da Borborema PB Transição Agroecológica: A Experiência da Família de Seu Caboclinho no Território da Borborema PB MARINI, Fillipe S. Universidade Federal de Pernambuco - UFPB, email; fillipe@cca.ufpb.br; SOUZA, Manoel

Leia mais

TÍTULO 22 PROGRAMA DE ABASTECIMENTO SOCIAL VENDAS EM BALCÃO Documento 1 Cadastro Técnico Programa de Vendas em Balcão

TÍTULO 22 PROGRAMA DE ABASTECIMENTO SOCIAL VENDAS EM BALCÃO Documento 1 Cadastro Técnico Programa de Vendas em Balcão (*) CADASTRO TÉCNICO PROGRAMA DE VENDAS EM BALCÃO CADASTRO TÉCNICO PROGRAMA DE VENDAS EM BALCÃO 1. Nome Completo I DENTI FICAÇÃO 2. Inscrição Estadual 3. CNPJ/CPF 4. Endereço Completo 5. Cidade 6. UF 7.

Leia mais

Modalidade Aquisição de Sementes. Título 86 do MOC CONAB

Modalidade Aquisição de Sementes. Título 86 do MOC CONAB Modalidade Aquisição de Sementes Título 86 do MOC CONAB Brasília, janeiro de 2015 - Decreto nº 8.293, de 12 de agosto de 2014: Cria a Modalidade Aquisição de Sementes - Resolução Grupo Gestor do PAA nº

Leia mais

ANEXO 02 Tabela de Atividades dos Usos do Solo.

ANEXO 02 Tabela de Atividades dos Usos do Solo. Residencial, Comercial, Serviços, Atividades Especiais e Atividades Primárias USO RESIDENCIAL R.1 Residencial Tipo I Residencial unifamiliar R.2 Residencial Tipo II Residencial multifamiliar horizontal

Leia mais

Roça agroecológica das mulheres do Assentamento Dandara dos Palmares, Camamu (BA)

Roça agroecológica das mulheres do Assentamento Dandara dos Palmares, Camamu (BA) Produção de alimentos agroecológicos da roça das mulheres Roça agroecológica das mulheres do Assentamento Dandara dos Palmares, Camamu (BA) Ana Celsa Sousa, Carlos Eduardo de Souza Leite e Luciana Rios

Leia mais

Aves SUÍNOS CAVALOS OVINOS E CAPRINOS

Aves SUÍNOS CAVALOS OVINOS E CAPRINOS Aves AVIDIACO ESPECIAL: Alimento Natural completo para: Frangos, Galinhas, Patos, Perus, etc. Administrar como alimento único a aves desde os 30 dias de idade, até ao abate ou em postura. AVIDIACO NORMAL:

Leia mais

PRÁTICAS MECÂNICAS DE CONTROLE DA EROSÃO

PRÁTICAS MECÂNICAS DE CONTROLE DA EROSÃO DISCIPLINA: GCS 104 PRÁTICAS MECÂNICAS DE CONTROLE DA EROSÃO 3ª AULA PRÁTICA II SEMESTRE/2010 TERRAÇO: Canal e CAMALHÃO CANAL CAMALHÃO Classificação dos terraços: Quanto a função: Terraço em nível ou de

Leia mais

Manejo de recursos naturais e desenvolvimento de alternativas econômicas sustentáveis.

Manejo de recursos naturais e desenvolvimento de alternativas econômicas sustentáveis. Manejo de recursos naturais e desenvolvimento de alternativas econômicas sustentáveis. O projeto de manejo de recursos naturais desenvolve conceitos e técnicas que permitem a identificação e o manejo dos

Leia mais

RELATÓRIO TÈCNICO. Técnico: João Adolfo Kasper. Período de Viagem:19/06/2005 á 25/06/2005

RELATÓRIO TÈCNICO. Técnico: João Adolfo Kasper. Período de Viagem:19/06/2005 á 25/06/2005 RELATÓRIO TÈCNICO Técnico: João Adolfo Kasper Período de Viagem:19/06/2005 á 25/06/2005 Objetivo: Realizar o 5º Levantamento da Safra 2004/2005 sendo a 3ª avaliação para as culturas, Arroz Sequeiro, Milho

Leia mais

Inovação em roças no toco. Como fazer a roça aumentar a renda da família?

Inovação em roças no toco. Como fazer a roça aumentar a renda da família? Inovação em roças no toco Ou Como fazer a roça aumentar a renda da família? Produção da roça no toco Arroz, Milho Mandioca, Feijão, Fava Abóbora, Maxixe, Melão, Melancia, Pepino, Macaxeira, Batata, Quiabo,

Leia mais

Gabinete do Prefeito Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná, aos 28 dias do mês de junho de 2001.

Gabinete do Prefeito Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná, aos 28 dias do mês de junho de 2001. LEI Nº 1114/2001 SÚMULA: Autoriza o Executivo Municipal, a criar o Programa de Incentivo da Produção Leiteira das pequenas propriedades no município de Mangueirinha, Pr. Faço saber, que a Câmara Municipal

Leia mais

RETENÇÃO DO JOVEM NO CAMPO E GESTÃO DA PROPRIEDADE COMO CONSEQUÊNCIA DE SUA CAPACITAÇÃO TÉCNICA

RETENÇÃO DO JOVEM NO CAMPO E GESTÃO DA PROPRIEDADE COMO CONSEQUÊNCIA DE SUA CAPACITAÇÃO TÉCNICA RETENÇÃO DO JOVEM NO CAMPO E GESTÃO DA PROPRIEDADE COMO CONSEQUÊNCIA DE SUA CAPACITAÇÃO TÉCNICA SILVA, Eduardo José da Discente Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva NOGUEIRA, Luiz Claudio

Leia mais

n abi Kl Logística Re vers r a Aparas de paras de apel

n abi Kl Logística Re vers r a Aparas de paras de apel Klabin Logística Reversa Aparas de Papel A Klabin Logística Klabin Mercado de Aparas de Papel Logística Reversa - Aparas A Klabin A Klabin é a maior produtora e exportadora de papéis do Brasil*. Líder

Leia mais

SISTEMAS AGROFLORESTAIS

SISTEMAS AGROFLORESTAIS SISTEMAS AGROFLORESTAIS O que é Sistema Agroflorestal? Sistema agroflorestal é uma forma de uso da terra na qual se combinam espécies arbóreas lenhosas (frutíferas e/ou madeireiras) com cultivos agrícolas

Leia mais

Avaliação do Programa Agroamigo Banco do Nordeste

Avaliação do Programa Agroamigo Banco do Nordeste Avaliação do Programa Agroamigo Banco do Nordeste 2006-2010 Fortaleza, 20 de Julho de 2012 Pontos avaliados 1. O Programa e a Pesquisa 2. Caracterização socioeconômica 3. Riqueza 4. Produção 5. Crédito

Leia mais

agricultura familiar

agricultura familiar saúde A importância da agricultura familiar na merenda escolar Iniciativas em Santa Rosa do Viterbo são exemplos de sucesso Por Danielle Lautenschlaeger Inúmeras famílias brasileiras ainda obtêm sua renda

Leia mais

Certificação da Produção de Orgânicos. Seminário Agrotóxicos: Perigo à mesa Rastreabilidade dos alimentos no RS

Certificação da Produção de Orgânicos. Seminário Agrotóxicos: Perigo à mesa Rastreabilidade dos alimentos no RS Certificação da Produção de Orgânicos Seminário Agrotóxicos: Perigo à mesa Rastreabilidade dos alimentos no RS Mas afinal, o que são produtos orgânicos? São aqueles produzidos de forma orgânica ou extrativista

Leia mais

Secretaria de Desenvolvimento Agrário - SDA Av. Bezerra de Menezes, 1820 - São Gerardo Fone (85) 3101.8047 www.sda.ce.gov.br

Secretaria de Desenvolvimento Agrário - SDA Av. Bezerra de Menezes, 1820 - São Gerardo Fone (85) 3101.8047 www.sda.ce.gov.br Secretaria de Desenvolvimento Agrário - SDA Av. Bezerra de Menezes, 1820 - São Gerardo Fone (85) 3101.8047 www.sda.ce.gov.br Sumário Apresentação Sistema do PNAE 1. Criando longin e senha 2. Acessando

Leia mais

A REALIDADE DAS AGROINDÚSTRIAS DOS MUNICÍPIOS DE BARRACÃO E BOM JESUS DO SUL, PR. Ivanira Correia de Oliveira 1 (Coordenadora da Ação de Extensão)

A REALIDADE DAS AGROINDÚSTRIAS DOS MUNICÍPIOS DE BARRACÃO E BOM JESUS DO SUL, PR. Ivanira Correia de Oliveira 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) A REALIDADE DAS AGROINDÚSTRIAS DOS MUNICÍPIOS DE BARRACÃO E BOM JESUS DO SUL, PR. Área Temática 07: Tecnologia e Produção Ivanira Correia de Oliveira 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) Kérley Braga Pereira

Leia mais

UHE JIRAU ANÁLISE DE VIABILIDADE DE ÁREA REMANESCENTE PROCESSO RJ-RU-D-279 JOSÉ FORTUNATO DE LIMA

UHE JIRAU ANÁLISE DE VIABILIDADE DE ÁREA REMANESCENTE PROCESSO RJ-RU-D-279 JOSÉ FORTUNATO DE LIMA UHE JIRAU ANÁLISE DE VIABILIDADE DE ÁREA REMANESCENTE PROCESSO RJ-RU-D-279 JOSÉ FORTUNATO DE LIMA ABRIL / 2013 1. OBJETO DE ESTUDO ANÁLISE DA CONTINUIDADE DOS NÍVEIS DE ATIVIDADE ECONÔMICA DA PROPRIEDADE

Leia mais

Produtos, Serviços e Soluções. Novembro de 2015

Produtos, Serviços e Soluções. Novembro de 2015 Produtos, Serviços e Soluções Novembro de 2015 PRONAF AGROINDÚSTRIA Financiamento das necessidades de custeio do beneficiamento e industrialização da produção, da armazenagem e conservação de produtos

Leia mais

AGROPACTO DIA 18 de fevereiro de 2008

AGROPACTO DIA 18 de fevereiro de 2008 AGROPACTO DIA 18 de fevereiro de 2008 Viabilidade Econômica de Modelos de Exploração de Caprinos e Ovinos no SemiÁrido Nordestino Francisco Mavignier Cavalcante França Colaborador do INDI/FIEC Bolsista

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente Divisão de Florestas - DIFLO

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente Divisão de Florestas - DIFLO RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSARIOS AO CADASTRAMENTO DE PESSOAS JURIDICAS CONSUMIDORAS DE PRODUTOS E SUBPRODUTOS FLORESTAIS 1. Requerimento Atividade Florestal RAF ( anexo); 2. Formulário de cadastro pessoa

Leia mais

GESTÃO DA PECUÁRIA LEITEIRA GPL versão 1.0 maio / 1.999

GESTÃO DA PECUÁRIA LEITEIRA GPL versão 1.0 maio / 1.999 GESTÃO DA PECUÁRIA LEITEIRA GPL versão 1.0 maio / 1.999 Autores : Engº Agrº Milton S. Matsushita Engº Agrº Odílio Sepulcri Méd. Vet. Luiz Augusto Pfau EMATER Paraná Vinculada à Secretaria da Agricultura

Leia mais