TRABALHOS EXITOSOS EM ATER

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRABALHOS EXITOSOS EM ATER - 2014"

Transcrição

1 TRABALHOS EXITOSOS EM ATER O SISTEMA PAIS (PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA INTEGRADA E SUSTENTÁVEL) COMO INDUTOR DA DIVERSIFICAÇÃO PRODUTIVA E DO REDESENHO DO AGROECOSSISTEMA DE UMA PROPRIEDADE RURAL DO SÍTIO LAGOA DO BARRO, ITAÍBA, PERNAMBUCO. EQUIPE RESPONSÁVEL: Edmilson de Moraes Cavalcante José Evandro Leite Torres Pedro Henrique de Medeiros Balensifer Itaíba-PE 1

2 O SISTEMA PAIS (PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA INTEGRADA E SUSTENTÁVEL) COMO INDUTOR DA DIVERSIFICAÇÃO PRODUTIVA E DO REDESENHO DO AGROECOSSISTEMA DE UMA PROPRIEDADE RURAL DO SÍTIO LAGOA DO BARRO, ITAÍBA, PERNAMBUCO. Regional: Garanhuns Município: Itaíba PE. Comunidade: Sitio Lagoa do Barro Equipe Responsável: Edmilson de Moraes Cavalcante; José Evandro Leite Torres e Pedro Henrique de Medeiros Balensifer ; Fone:(87) / (87) Categorias: 1º Segurança Alimentar e Nutricional. 2º Transição Agroecológica e Meio Ambiente. 2

3 SUMÁRIO 1. Apresentação Objetivos Público Número de famílias envolvidas Número de agricultores beneficiado(a)s Período de execução da proposta Metodologia Colaboradores e Parcerias Resultados Esperados Resultados Obtidos Sustentabilidade e Continuidade da Proposta Conclusão Referências Bibliográficas Anexos

4 1. Apresentação O Sistema PAIS (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável) é uma tecnologia social idealizada pelo Eng⁰ Agrônomo Aly Ndiaye junto a uma família de pequenos produtores do município de Petrópolis (RJ). Entende-se por tecnologia social como um conjunto de instrumentos, técnicas e processos de baixo custo, que apresentam fácil reaplicação e impacto comprovado e servem para solucionar problemas e promover a transformação social. O Sistema PAIS é uma nova alternativa de trabalho e renda para a agricultura familiar. Pode ser usada por todo produtor rural que queira melhorar a qualidade da própria produção, possibilitando o cultivo de alimentos mais saudáveis, tanto para o consumo próprio quanto para a comercialização. O Sistema é agroecológico porque dispensa o uso de ações danosas ao meio ambiente, como o emprego de agrotóxicos (adubo e veneno), queimadas e desmatamentos. É integrado porque alia a criação de animais com a produção vegetal e ainda utiliza insumos da propriedade em todo o processo produtivo. É sustentável porque preserva a qualidade do solo e das fontes de água, incentiva o associativismo dos produtores e aponta novos canais de comercialização dos produtos. O Sistema PAIS é um indutor da diversificação produtiva, o que favorece a Segurança Alimentar e Nutricional - SAN das famílias. De acordo com o Art. 3⁰ da Lei N⁰ de 15 de setembro de 2006, a Segurança Alimentar e Nutricional consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras da saúde que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis. No caso do presente trabalho o Sistema PAIS também foi indutor de um processo de transição agroecológica através do redesenho do agroecossistema da propriedade. A transição agroecológica é a passagem da maneira convencional de produzir com agrotóxicos e técnicas que agridem a natureza, para novas maneiras de fazer agricultura, com tecnologias de base ecológica, buscando proporcionar de maneira integrada a produção agrícola, o respeito e a conservação da natureza, sem esquecer jamais da meta 4

5 de proporcionar uma melhor qualidade de vida às pessoas, sejam elas consumidores ou produtores agrícolas. Este trabalho é desenvolvido no município de Itaíba, situado no Agreste Meridional do Estado de Pernambuco, região localizada no semiárido pernambucano com precipitação média de 680 mm anuais. As principais atividades econômicas do município estão na exploração agropecuária, cuja produção leiteira se destaca na região, tendo também na agricultura de subsistência a exploração do milho e feijão. Sua economia está assim distribuída: 83% no setor agropecuário, 5% no setor de serviços, 3% no setor de comércio e 3% em outros setores. Em 2011, o município de Itaíba foi o maior produtor de leite da Região Nordeste do Brasil e o 11⁰ maior do país com mil litros de leite (IBGE, 2011). A propriedade assistida por este trabalho é do Sr. Roberto Carneiro e mede aproximadamente 5 ha, localizando-se na comunidade do Sítio Lagoa do Barro. Esta é uma comunidade de agricultores familiares, situada nos arredores do Rio Ipanema, composta por aproximadamente 300 famílias que se dedicam principalmente ao plantio de subsistência de milho, feijão de arranca, feijão de corda, mandioca e criação de ovinos. No ano de 2012 foi constatado que a família trabalhava na produção de carvão, cuja atividade além de ser insalubre, contribuía para o desmatamento da vegetação nativa da região sendo este o principal problema a ser enfrentado. Através da iniciativa da equipe de extensionistas do Escritório Municipal do IPA em Itaíba a família foi sensibilizada a mudar de atividade econômica e adotar um novo modelo de utilização da sua propriedade, cuja a sustentabilidade fosse algo estratégico na promoção da qualidade de vida da família.. Portanto, o projeto mostra a sua importância para o desenvolvimento de um estilo de agricultura familiar diversificado e sustentável, que dignifica a família rural, dando a ela autoestima, alimentação saudável, renda e participação social nas políticas públicas governamentais. 2. Objetivos Substituir a atividade econômica de produção de carvão pela diversificação produtiva animal e vegetal da propriedade, gerando um redesenho do agroecossistema e 5

6 garantindo a segurança alimentar e nutricional e geração de renda sustentável para as famílias a partir das atividades produtivas do Sistema PAIS. 3. Público O público envolvido no projeto é composto por agricultores familiares, homens, mulheres e crianças, com grau de parentesco próximo, habitantes da comunidade da Lagoa do Barro, nas proximidades do Rio Ipanema, no município de Itaíba, semiárido pernambucano, que até o início do projeto tinham como principal atividade econômica a produção de carvão vegetal. 4. Número de famílias envolvidas O público participante do projeto é composto por 4 famílias da localidade do Sítio Lagoa do Barro, que participam das atividades produtivas do Sistema PAIS. 5. Número de agricultores beneficiado(a)s As famílias envolvidas no projeto compreendem o universo de 18 pessoas. 6. Período de execução da proposta A partir do ano 2012 a equipe do IPA identificou que as famílias obtinha renda e exercia ocupação com atividade insalubre, ou seja, danosa a saúde, o que caracteriza a atividade de produção de carvão. Em meados de maio do ano de 2013, através da introdução do Sistema PAIS, houve a concreta possibilidade de modificação do modelo de vida das famílias com a adoção de atividades produtivas animais e vegetais. 7. Metodologia O acompanhamento técnico foi iniciado através de visitas na propriedade onde na ocasião foi realizado um diagnóstico junto as famílias da comunidade, detectando a potencialidade, interesse e aptidão destas para com a introdução e adoção de uma nova atividade econômica. A equipe do IPA portanto apresentou as famílias a tecnologia social do Sistema PAIS como alternativa a produção de carvão realizada pelos agricultores. 6

7 Com o acordo de trabalho efetivado junto a famílias, a equipe local do IPA solicitou a Gerência Regional um kit do Sistema PAIS para ser instalado na comunidade, composto por: 01 caixa d'água de litros, 01 carro de mão, 10 galinhas e 1 galo caipira, 01 rolo de tela para aviário de 50 metros, sementes de hortaliças diversas, 01 pulverizador costal, 01 rolo de arame galvanizado, 01 rolo de arame farpado, 520 metros de fita gotejadora e 200 metros de mangueira de 1". O Sistema foi construído pelas famílias, que realizaram a escolha e limpeza do local, seguindo as normas de espaçamento recomendadas no manual do sistema: raio do galinheiro de 2,5 metros, 1,0 metro livre do galinheiro para o início do primeiro canteiro e seqüência de 3 canteiros circulares de 1,20 metros de espaçamento, separados por 0,5 metro de espaçamento livre. O solo é adubado organicamente com esterco bovino e ovino produzidos na propriedade. A água fertilizada dos viveiros de piscicultura são destinadas ao canteiros e áreas de roça. A limpeza e manutenção dos canteiros são realizadas por capina manual. Durante o acompanhamento da equipe do IPA foram realizadas reuniões para orientações técnicas junto as famílias envolvendo temas como o cultivo de hortaliças, tubérculos e frutas e criação de pequenos animais como aves, ovinos e peixes. Durante o desenvolvimento do trabalho a família do Sr. Roberto Carneiro também foi contemplada com um projeto de estruturação produtiva do Plano Brasil Sem Miséria executado pelo IPA, além da aquisição de crédito rural no âmbito do grupo B do Pronaf, o que veio colaborar ainda mais com a diversificação de produtos da propriedade. O redesenho do agroecossistema da propriedade foi conseguido através do acompanhamento técnico do IPA que orientou as famílias para a introdução de diversas atividades produtivas para além do Sistema PAIS, o que permitiu o surgimento de uma nova propriedade do ponto de vista produtivo e da utilização dos seus espaços. 8. Colaboradores e Parcerias As famílias foram beneficiadas com ações de convivência com o semiárido dos programas: P1MC (Programa 1 milhão de cisternas) e P1+2 (Programa Uma Terra e Duas águas) onde receberam a construção de uma Cisterna de Placas de L e uma 7

8 Cisterna Calçadão com capacidade para L, algo que contribuiu significativamente com a segurança hídrica da propriedade. 9. Resultados Esperados Com a introdução do Sistema PAIS, espera-se a conquista de mudanças significativas e permanentes no modo de vida das famílias envolvidas no projeto, abandonando o trabalho insalubre de desmatamento da caatinga para produção de carvão e passando a produzir alimentos saudáveis para autoconsumo e comercialização do excedente, através da introdução e manutenção de diversas culturas e criações que garantirão a oferta de gêneros alimentícios variados. 10. Resultados Obtidos Antes do início do projeto em maio de 2013 a propriedade de Sr. Roberto Carneiro produzia apenas feijão e milho para subsistência e carvão para comercialização, o que lhe conferia uma renda bruta mensal familiar de aproximadamente R$ 500,00. Atualmente as famílias não mais comercializam carvão, apenas produzem para o consumo doméstico. Após 1 ano e 6 meses de acompanhamento técnico do IPA foi possível realizar um redesenho do agroecossistema da propriedade. Dentre as principais modificações obtidas com o redesenho estão: a aquisição de segurança hídrica da propriedade através de construção de cisterna de placas e cisterna calçadão, caixa d água em alvenaria com capacidade de Litros com captação de água do Rio Ipanema. As reservas de água são utilizadas para consumo da família, irrigação de culturas, consumo dos animais e abastecimento dos viveiros de piscicultura; Instalação do Sistema PAIS com produção de galinhas caipiras e hortaliças orgânicas; Introdução de pomar de espécies frutíferas; Introdução de plantas forrageiras para alimentação animal; Introdução de criação de animais de pequeno porte como aves, peixes e ovinos; Construção de aviário com dimensões de 10 x 5 metros com capacidade para 400 aves; 8

9 Aquisição de chocadeira para produção de pintos; Construção de 7 viveiros de piscicultura com área média de 80 m 2 cada um com capacidade para criação de peixes; Ampliação das áreas plantadas de milho, feijão de arranca e feijão de corda; Instalação de irrigação para o feijão de corda; Atualmente, as famílias beneficiárias do projeto produzem 29 variedades de produtos na propriedade. 09 variedades de hortaliças e verduras: coentro, cebolinha, alface, tomate, pimentão, cenoura, beterraba, abóbora e repolho; 06 variedades de frutas: mamão, banana, côco, abacaxi, laranja e melancia; 03 culturas de inverno: milho, feijão de arranca e feijão de corda; 03 variedades de tubérculos: mandioca, macaxeira e batata-doce; 02 variedades de plantas forrageiras para alimentação animal: capim-elefante e palma orelha de elefante mexicana; 06 variedades de proteínas animais: carne de peixe (tilápia), carne ovina, carne bovina, carnes e ovos de galinha caipira, além de pintos para venda. A produção vem sendo consumida pelas famílias e comercializada semanalmente na feira livre de Águas Belas, o que tem gerado atualmente uma renda bruta familiar de aproximadamente R$ 1.800,00 ao mês. 11. Sustentabilidade e Continuidade da Proposta As famílias se encontram motivadas com as mudanças conquistadas na propriedade e no modo de vida que levavam. Através da melhoria da alimentação familiar e da venda do excedente, as famílias tem conseguido uma melhor qualidade de vida, podendo se suceder na profissão da agricultura familiar com mais tranquilidade. O cadastramento das famílias no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do IPA contribuirá com a comercialização dos produtos garantindo a continuidade do projeto e do aumento da renda das famílias. 9

10 12. Conclusão O redesenho da propriedade com a diversificação de culturas e criações trouxe mais vida e dignidade aos agricultore(a)s. O Projeto contribuiu de forma significativa com a segurança alimentar e nutricional das famílias, bem como com a geração de renda que atualmente é 3,6 vezes maior do que antes do início do projeto, além de cumprir com a missão de retirar os agricultores da produção de carvão, atividade insalubre e que contribuía com o desmatamento da vegetação nativa da localidade. O Projeto contribui também com a transição agroecológica da propriedade que passou a adotar um estilo de agricultura sustentável, a favor do meio ambiente local, diversificado, com a diminuição da entrada de insumos externos e um melhor aproveitamento e uso dos espaços da propriedade. 13. Referências Bibliográficas Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - Produção Pecuária Municipal, Rio de Janeiro, v. 39, p.1-63, Lei da Segurança Alimentar e Nutricional N⁰ de 15 de setembro de PAIS - Produção Agroecológica Integrada e Sustentável: Mais Alimento, Trabalho e Renda no Campo. Saiba como produzir alimentos saudáveis e preservar o meio ambiente, Brasília: Fundação Banco do Brasil; Plano Mídia. Wikipedia Itaíba - disponível em - acesso em 05 de novembro de Wikipedia Transição Agroecológica - disponível em - acesso em 05 de novembro de

11 14. Anexos Foto 01 - Produção de Carvão Vegetal - ano Foto 02 - Início da produção do Sistema PAIS - ano

12 Foto 03 - Produção de ovos de galinha caipira do Sistema PAIS - ano Foto 04 - Produção de Galinha Caipira do Sistema PAIS - ano

13 Foto 05 - Produção de Feijão de Corda Irrigado - ano 2014 Foto 06 - Cultivo de mamão (Pomar de frutíferas) - ano

14 Foto 07 - Criação de Ovinos - ano Foto 08 - Pesagem dos peixes - Piscicultura ano

15 Foto 09 - Equipe do IPA realizando biometria (pesagem dos peixes) - piscicultura - ano 2014 Foto 10 - Cultivo da mandioca ao lado do Sistema PAIS - ano

TRABALHOS EXITOSOS EM ATER - 2014 EXTENSÃO RURAL ORGANIZAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL

TRABALHOS EXITOSOS EM ATER - 2014 EXTENSÃO RURAL ORGANIZAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL TRABALHOS EXITOSOS EM ATER - 2014 EXTENSÃO RURAL ORGANIZAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL ESCADA, 2014 EXTENSÃO RURAL CONSTRUIR UM SONHO E LUTAR POR ELE Regional : Palmares PE Municipio: Escada Comunidades: Sitio

Leia mais

CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA INTEGRADA ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS - Brasil Sem Miséria (BSM) e Programa de Aquisição de Alimento (PAA): A EXPERIÊNCIA DE UMA

CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA INTEGRADA ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS - Brasil Sem Miséria (BSM) e Programa de Aquisição de Alimento (PAA): A EXPERIÊNCIA DE UMA CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA INTEGRADA ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS - Brasil Sem Miséria (BSM) e Programa de Aquisição de Alimento (PAA): A EXPERIÊNCIA DE UMA FAMÍLIA SERRATALHADENSE. Serra Talhada, 2014 CRIAÇÃO

Leia mais

TRABALHO EXITOSO EM ATER - 2014 ARMAZENAMENTO DE FORRAGEM EM "SILO SACO" UMA TECNOLOGIA ACESSÍVEL AO HOMEM E A MULHER DO CAMPO

TRABALHO EXITOSO EM ATER - 2014 ARMAZENAMENTO DE FORRAGEM EM SILO SACO UMA TECNOLOGIA ACESSÍVEL AO HOMEM E A MULHER DO CAMPO TRABALHO EXITOSO EM ATER - 2014 ARMAZENAMENTO DE FORRAGEM EM "SILO SACO" UMA TECNOLOGIA ACESSÍVEL AO HOMEM E A MULHER DO CAMPO Passira/PE, 2014 ARMAZENAMENTO DE FORRAGEM EM "SILO SACO" UMA TECNOLOGIA ACESSÍVEL

Leia mais

Nome: Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará -EMATERCE

Nome: Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará -EMATERCE MODELO DE INSCRIÇÃO DADOS DA INSTITUIÇÃO Nome: Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará -EMATERCE Endereço: Avenida Bezerra de Menezes, 1900 Executora de Chamada pública de Ater ( x ) Sim

Leia mais

Agroecologia. Oficina do Grupo Meio Ambiente, Mudanças Climáticas e Pobreza Facilitador: Joseilton Evangelista ONG Diaconia

Agroecologia. Oficina do Grupo Meio Ambiente, Mudanças Climáticas e Pobreza Facilitador: Joseilton Evangelista ONG Diaconia Agroecologia Oficina do Grupo Meio Ambiente, Mudanças Climáticas e Pobreza Facilitador: Joseilton Evangelista ONG Diaconia Rede Mobilizadores Junho Julho 2011 Agricultura convencional x Agroecologia A

Leia mais

Termo de Referência PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA, INTEGRADA E SUSTENTÁVEL PAIS 2012 TERMO DE REFERÊNCIA TECNOLOGIA PAIS

Termo de Referência PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA, INTEGRADA E SUSTENTÁVEL PAIS 2012 TERMO DE REFERÊNCIA TECNOLOGIA PAIS TERMO DE REFERÊNCIA TECNOLOGIA PAIS PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA INTEGRADA E SUSTENTÁVEL PLANEJAMENTO 2012 2015 UAGRO/Na UNIDADE DE AGRONEGÓCIOS SEBRAE NACIONAL Página 1 1. INTRODUÇÃO Este Termo de Referência

Leia mais

8ª Edição do Prêmio Prefeito Empreendedor

8ª Edição do Prêmio Prefeito Empreendedor 8ª Edição do Prêmio Prefeito Empreendedor Projeto nº: 1. 293050/2013 Município: UF: Prefeito: Serrinha BA Orçamento total da Prefeitura: R$ 58.680,00 Qtd. Emp. Form.ME, EPP. EI: Estimativa de Emp. Informais:

Leia mais

Certificação da Produção de Orgânicos. Seminário Agrotóxicos: Perigo à mesa Rastreabilidade dos alimentos no RS

Certificação da Produção de Orgânicos. Seminário Agrotóxicos: Perigo à mesa Rastreabilidade dos alimentos no RS Certificação da Produção de Orgânicos Seminário Agrotóxicos: Perigo à mesa Rastreabilidade dos alimentos no RS Mas afinal, o que são produtos orgânicos? São aqueles produzidos de forma orgânica ou extrativista

Leia mais

Termo de Referência PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA, INTEGRADA E SUSTENTÁVEL PAIS 2012 - Versão 2.0 Agosto 2012 TERMO DE REFERÊNCIA. Versão 2.

Termo de Referência PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA, INTEGRADA E SUSTENTÁVEL PAIS 2012 - Versão 2.0 Agosto 2012 TERMO DE REFERÊNCIA. Versão 2. TERMO DE REFERÊNCIA Versão 2.0 TECNOLOGIA PAIS PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA INTEGRADA E SUSTENTÁVEL PLANEJAMENTO 2012 2016 UAGRO/Na UNIDADE DE AGRONEGÓCIOS SEBRAE NACIONAL Página 1 1. INTRODUÇÃO Este Termo de

Leia mais

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO 2014-2015 APRESENTAÇÃO O Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 Alimentos Para o Brasil vem consolidar mais de uma década de políticas públicas que melhoram a vida de quem vive no Brasil Rural.

Leia mais

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO 2014-2015 alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO O Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 Alimentos Para o Brasil vem consolidar mais de uma década de políticas públicas que melhoram a vida de quem

Leia mais

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE Painel 8: O papel de Instituições Públicas para Desenvolvimento da Cacauicultura Brasileira O Cacau e a Agricultura Familiar Adriana

Leia mais

Problemas e desafios Soluções e ações propostas

Problemas e desafios Soluções e ações propostas FÓRUM DAS OFICINAS DO GRUPO DE TRABALHO DE AGRICULTURA ORGÂNICA E AGROECOLOGIA I - Introdução/Apresentações II - Comercialização III - Produção/Pesquisa/Assistência Técnica IV - Produção Animal V - Impactos

Leia mais

CONVIVER - Associação Conviver no Sertão

CONVIVER - Associação Conviver no Sertão CONVIVER - Associação Conviver no Sertão Avenda de produtos à CONAB¹, via PAA: a experiência das mulheres de Mirandiba Mirandiba, localizada no semiárido pernambucano, é um município novo, criado em 1958

Leia mais

Boletim DATALUTA Artigo do mês II: setembro de 2015. ISSN 2177-4463

Boletim DATALUTA Artigo do mês II: setembro de 2015. ISSN 2177-4463 MERCADOS INSTITUCIONAIS COMO ALTERNATIVA PARA O FORTALECIMENTO DOS MERCADOS LOCAIS DE ALIMENTOS: O CASO DO PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS (PAA) NO MUNICÍPIO DE TUPI PAULISTA/SP Valmir José de Oliveira

Leia mais

Sumário Executivo Rio Longá

Sumário Executivo Rio Longá Sumário Executivo Rio Longá 2 SUMÁRIO EXECUTIVO Bacia Hidrográfica do Rio Longá recorte de atuação nas nascentes do Rio dos Matos e Rio Correntes, afluentes do Rio Longá. Mapa da bacia e do recorte espacial

Leia mais

ANEXO 1 MODELO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE

ANEXO 1 MODELO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE ANEXO 1 MODELO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Data: / / 20 Ao Projeto RN Sustentável Prezado Senhor(a) A Organização Social devidamente legalizada e abaixo identificada, representando a (as) comunidades

Leia mais

CONTROLE SOCIAL NA GARANTIA DA QUALIDADE DOS PRODUTOS ORGÂNICOS DA AGRICULTURA FAMÍLIAR

CONTROLE SOCIAL NA GARANTIA DA QUALIDADE DOS PRODUTOS ORGÂNICOS DA AGRICULTURA FAMÍLIAR 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( X) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA CONTROLE SOCIAL

Leia mais

ANÁLISE DAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS SUSTENTÁVEIS UTILIZADAS POR COMERCIANTES DA FEIRA DO PRODUTOR FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL-RS.

ANÁLISE DAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS SUSTENTÁVEIS UTILIZADAS POR COMERCIANTES DA FEIRA DO PRODUTOR FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL-RS. ANÁLISE DAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS SUSTENTÁVEIS UTILIZADAS POR COMERCIANTES DA FEIRA DO PRODUTOR FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE SÃO GABRIEL-RS. Graciela Rodrigues Trindade (1) Bacharel em Gestão Ambiental formada

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: ÁREA TEMÁTICA: RESUMO

TÍTULO: AUTORES: ÁREA TEMÁTICA: RESUMO TÍTULO: HORTA COMUNITÁRIA NOS ASSENTAMENTOS RURAIS NO MUNICÍPIO PITIMBU/PB. AUTORES: Wedja S.da Silva; Marcelo R.da Silva; Macilene S.da Silva; Analice M. da Silva; Francisco B. Silva; Jaidenilson V.de

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA UNIDADE DE PRODUÇÃO FAMILIAR UPF

DIAGNÓSTICO DA UNIDADE DE PRODUÇÃO FAMILIAR UPF MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DA AGRICULTURA FAMILIAR DIAGNÓSTICO DA UNIDADE DE PRODUÇÃO FAMILIAR UPF Entidade/Empresa Nº Contrato 1. DADOS DO BENEFICIÁRIO: Nome: ; Nº da DAP: ; Situação:

Leia mais

PRODUÇÃO ORGÂNICA DE HORTALIÇAS!

PRODUÇÃO ORGÂNICA DE HORTALIÇAS! PRODUÇÃO ORGÂNICA DE HORTALIÇAS! UMA OPORTUNIDADE DE PRODUZIR ALIMENTOS SAUDÁVEIS PARA CONSUMO E VENDA! ELABORAÇÃO: ENG. AGRÔNOMO MAURO LÚCIO FERREIRA Msc. CULTIVO DE HORTALIÇAS Agosto- 2006 ÍNDICE POR

Leia mais

Palavras Chaves: Micro-barragem; unidades familiares; capacitação; custos.

Palavras Chaves: Micro-barragem; unidades familiares; capacitação; custos. MICRO-BARRAGEM SUBTERRÂNEA A Experiência ONG CAATINGA (Ouricuri-PE) Reginaldo Alves de Souza, Caixa Postal, 356200-000 Ouricuri-PE, caatinga@telesof.com.br RESUMO O CAATINGA iniciou o trabalho com barragem

Leia mais

PROJETO HORTA FELIZ CEDRO-PE

PROJETO HORTA FELIZ CEDRO-PE PROJETO HORTA FELIZ CEDRO-PE Regional: Salgueiro Município: Cedro Comunidades: Barro Branco Equipe responsável: Manoel Leal Costa Netto E-mail para contato: Manoel.costa1@ipa.br Fone: (87) 38891808 Categorias:

Leia mais

INSTITUTO AGRONÔMICO DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO CLIPPING ELETRÔNICO

INSTITUTO AGRONÔMICO DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO CLIPPING ELETRÔNICO INSTITUTO AGRONÔMICO DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO CLIPPING ELETRÔNICO De 30 de janeiro de 2014 Simpósio Riquezas e Problemas do Semiárido chega ao fim Na próxima sexta-feira, dia 31, chega ao

Leia mais

Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia

Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia Biodiversidade, Agrobiodiversidade e Agroecologia Hoje, um grande desafio para a agropecuária, principalmente em relação à inovação tecnológica, é a harmonização do setor produtivo com os princípios da

Leia mais

Ambiente de Gerenciamento do PRONAF e Programas de Crédito Fundiário

Ambiente de Gerenciamento do PRONAF e Programas de Crédito Fundiário Ambiente de Gerenciamento do PRONAF e Programas de Crédito Fundiário Janeiro - 2011 Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar Programa Nacional de Fortalecimento Da Agricultura Familiar OBJETIVO Fortalecer

Leia mais

RELATORIO QUANTITATIVO

RELATORIO QUANTITATIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE TEIXEIRA DE FREITAS SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA RELATORIO QUANTITATIVO PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS PAA O Programa de Aquisição de Alimentos - PAA, tem como finalidades

Leia mais

SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL AGRICULTURA FAMILIAR

SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL AGRICULTURA FAMILIAR SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL E AGRICULTURA FAMILIAR Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) é a realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade

Leia mais

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Características Agropecuárias A sociedade brasileira viveu no século XX uma transformação socioeconômica e cultural passando de uma sociedade agrária para uma sociedade

Leia mais

PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS PAA

PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS PAA PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS PAA Marco Legal Art 19. da Lei nº10.696/2003 Fica instituído o Programa de Aquisição de Alimentos com a finalidade de incentivar a agricultura familiar, compreendendo

Leia mais

Maria Nezilda Culti 1 (Coordenadora da Ação de Extensão)

Maria Nezilda Culti 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) IMPLANTAÇÃO DAS TECNOLOGIAS SOCIAIS: PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA INTEGRADA SUSTENTÁVEL- PAIS (HORTA MANDALA), CISTERNA E FOSSA SÉPTICA BIODIGESTORA COMO MEIO DE SUSTENTABILIDADE PARA AGRICULTURA FAMILIAR. Área

Leia mais

DISSEMINAÇÃO DAS TECNOLOGIAS SOCIAIS BARRAGINHAS E LAGO DE MÚLTIPLO USO PARA SEGURANÇA HÍDRICA DE LAVOURAS E ALIMENTAR DE COMUNIDADES

DISSEMINAÇÃO DAS TECNOLOGIAS SOCIAIS BARRAGINHAS E LAGO DE MÚLTIPLO USO PARA SEGURANÇA HÍDRICA DE LAVOURAS E ALIMENTAR DE COMUNIDADES XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 DISSEMINAÇÃO DAS TECNOLOGIAS SOCIAIS BARRAGINHAS E LAGO DE MÚLTIPLO USO PARA SEGURANÇA HÍDRICA DE LAVOURAS E ALIMENTAR

Leia mais

PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2010/2011

PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2010/2011 PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2010/2011 Mais crédito, mais segurança e juros menores. Do Plano Safra 2002/2003 ao Plano Safra 2010/2011, o volume de recursos oferecidos por meio do Pronaf para custeio

Leia mais

Anexo I. Diagnóstico da Unidade Produtiva

Anexo I. Diagnóstico da Unidade Produtiva Chamada Pública SEAPROF nº. 01/2012 Anexo I. Diagnóstico da Unidade Produtiva Nome da Instituição/Unidade de ATER: Nome do Técnico:. Assinatura Data de Aplicação: / / QUESTIONÁRIO Nº: IDENTIFICAÇÃO 1.1

Leia mais

Políticas Públicas operadas pela EMATER/RS-ASCAR no RS

Políticas Públicas operadas pela EMATER/RS-ASCAR no RS Políticas Públicas operadas pela EMATER/RS-ASCAR no RS Crédito Rural - Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - (Pronaf) Assessoria Técnica, Social e Ambiental (ATES) Assistência Técnica

Leia mais

Contribuições do MAPA para a Implantação da Nova Lei Florestal

Contribuições do MAPA para a Implantação da Nova Lei Florestal MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MAPA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO E SUSTENTABILIDADE DEPROS Contribuições do

Leia mais

O Brasil Melhorou. 36 milhões. de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos. 42 milhões. de brasileiros ascenderam de classe.

O Brasil Melhorou. 36 milhões. de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos. 42 milhões. de brasileiros ascenderam de classe. O Brasil Melhorou 36 milhões de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos 42 milhões de brasileiros ascenderam de classe Fonte: SAE/PR O Brasil Melhorou O salário mínimo teve um aumento real de 70% Em 2003,

Leia mais

Inovação em roças no toco. Como fazer a roça aumentar a renda da família?

Inovação em roças no toco. Como fazer a roça aumentar a renda da família? Inovação em roças no toco Ou Como fazer a roça aumentar a renda da família? Produção da roça no toco Arroz, Milho Mandioca, Feijão, Fava Abóbora, Maxixe, Melão, Melancia, Pepino, Macaxeira, Batata, Quiabo,

Leia mais

agroecológica Transição na região metropolitana de Curitiba

agroecológica Transição na região metropolitana de Curitiba Fotos: Aopa Dia de campo sobre sistemas agroflorestais na comunidade São Sebastião, Cerro Azul-PR Transição agroecológica na região metropolitana de Curitiba Paulo Henrique Mayer* A região metropolitana

Leia mais

AÇÕES AGROECOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL CAMPO DO MEIO, MG. Área Temática: Meio Ambiente

AÇÕES AGROECOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL CAMPO DO MEIO, MG. Área Temática: Meio Ambiente AÇÕES AGROECOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL CAMPO DO MEIO, MG Área Temática: Meio Ambiente Responsável pelo trabalho: Artur Leonardo Andrade Universidade

Leia mais

Categoria Voluntariado BB

Categoria Voluntariado BB Categoria Voluntariado BB Voluntário BB: Everaldo Costa Mapurunga Nome do Projeto: Sustentabilidade e Vida Entidade Apoiada: Centro Espírita O Pobre de Deus Localização: Viçosa do Ceará Ceará O Projeto

Leia mais

Certificação por Auditoria Olhar de cima

Certificação por Auditoria Olhar de cima Certificação por Auditoria Olhar de cima OCS VENDA DIRETA Produto orgânico para venda direta por agricultores familiares organizados não sujeito à certificação de acordo com a Lei n 10.831, de 23 de dezembro

Leia mais

CLIPPING De 05 de maio de 2015

CLIPPING De 05 de maio de 2015 CLIPPING De 05 de maio de 2015 VEÍCULO EDITORIA DATA 2 3 VEÍCULO DATA 04/05/2015 Cultivares do IPA contam com proteção de direitos de propriedade intelectual A Tomate Ferraz IPA 8 será a primeira cultivar,

Leia mais

Clipping de notícias. Recife, 15 de setembro de 2015.

Clipping de notícias. Recife, 15 de setembro de 2015. Clipping de notícias Recife, 15 de setembro de 2015. Recife, 15 de setembro de 2015. Recife,15 de setembro de 2015. Recife,15 de setembro de 2015. Recife, 15 de setembro de 2015. 14/09/2015 ProRURAL DEBATE

Leia mais

PMS-MT Cartilha. Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes. Governança Funcionamento do Programa

PMS-MT Cartilha. Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes. Governança Funcionamento do Programa PMS-MT Cartilha Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes Fortalecimento da gestão ambiental municipal Contexto e benefícios Tarefas Regularização ambiental e fundiária

Leia mais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais O desenvolvimento das ações em diferentes projetos poderão identificar

Leia mais

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS ORGÂNICAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE RESUMO

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS ORGÂNICAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE RESUMO AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS ORGÂNICAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE Suse Alves Ribeiro¹, Jildemar Oliveira dos Santos Júnior¹, Adriano da Silva Almeida² ¹ Alunos do Curso de Agronomia da UESPI de Corrente.

Leia mais

29º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul IMPLANTAÇÃO DE HORTA COMUNITÁRIA NO ASSENTAMENTO SANTA RITA PEABIRU - PR

29º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul IMPLANTAÇÃO DE HORTA COMUNITÁRIA NO ASSENTAMENTO SANTA RITA PEABIRU - PR 29º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul IMPLANTAÇÃO DE HORTA COMUNITÁRIA NO ASSENTAMENTO SANTA RITA PEABIRU - PR Área temática: Tecnologia e Produção Prof. Dr. José Marcos de Bastos Andrade

Leia mais

Farinha de Rocha no Enriquecimento Alimentar de Galinhas Poedeiras

Farinha de Rocha no Enriquecimento Alimentar de Galinhas Poedeiras CADERNO DE BOAS PRÁTICAS DE ATER NA AGRICULTURA FAMILIAR E NA REFORMA AGRÁRIA Farinha de Rocha no Enriquecimento Alimentar de Galinhas Poedeiras CATEGORIA: ATER E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (a. sistemas

Leia mais

O que é uma empresa rural?

O que é uma empresa rural? Contabilidade Rural Prof. João Marcelo O que é uma empresa rural? É aquela que explora a capacidade produtiva do solo por meio do cultivo da terra, da criação de animais e da transformação de determinados

Leia mais

Programas e Políticas Públicas de SAN na Bahia

Programas e Políticas Públicas de SAN na Bahia Programas e Políticas Públicas de SAN na Bahia Gestão Equipamentos de SAN Acesso a água Apoio a Agricultura Familiar Inclusão Produtiva Jainei Cardoso Coordenação Rede de San e Cidadania Conselheira CONSEA-BA

Leia mais

Roça agroecológica das mulheres do Assentamento Dandara dos Palmares, Camamu (BA)

Roça agroecológica das mulheres do Assentamento Dandara dos Palmares, Camamu (BA) Produção de alimentos agroecológicos da roça das mulheres Roça agroecológica das mulheres do Assentamento Dandara dos Palmares, Camamu (BA) Ana Celsa Sousa, Carlos Eduardo de Souza Leite e Luciana Rios

Leia mais

10 ANOS. Conte até 10 e saiba por quê.

10 ANOS. Conte até 10 e saiba por quê. 10 ANOS O Programa de Aquisição de Alimentos completou dez anos. Instituído pela Lei nº 10.696, de 2 de julho de 2003, o PAA tem se consolidado como um instrumento de estímulo à organização produtiva e

Leia mais

AGROECOLOGIA E PRODUÇÃO DE FEIJÃO. Agostinho Dirceu Didonet Pesq. Embrapa Arroz e Feijão didonet@cnpaf.embrapa.br

AGROECOLOGIA E PRODUÇÃO DE FEIJÃO. Agostinho Dirceu Didonet Pesq. Embrapa Arroz e Feijão didonet@cnpaf.embrapa.br AGROECOLOGIA E PRODUÇÃO DE FEIJÃO Agostinho Dirceu Didonet Pesq. Embrapa Arroz e Feijão didonet@cnpaf.embrapa.br Feijão no agroecossistema? Sistema de produção para o feijoeiro? Manejo funcional da agrobiodiversidade

Leia mais

DADOS DE INSCRIÇÃO. ENDEREÇO: Rua José de Alencar, 445, Bairro Pereiros - Telefax: (084) 3314-7328, CEP 59600-000- Mossoró-RN

DADOS DE INSCRIÇÃO. ENDEREÇO: Rua José de Alencar, 445, Bairro Pereiros - Telefax: (084) 3314-7328, CEP 59600-000- Mossoró-RN DADOS DE INSCRIÇÃO DADOS DA INSTITUIÇÃO Nome: COOPERATIVA DE ASSESSORIA TÉCNICA E GERENCIAL PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA AGRICULTURA FAMILIAR TERRA LIVRE - CNPJ: 04.023.765/0001-06 ENDEREÇO: Rua

Leia mais

Ações do Sistema SEPROR para o incentivo a produção de orgânicos. Sonia Alfaia Secretaria Executiva Adjunta de Planejamento

Ações do Sistema SEPROR para o incentivo a produção de orgânicos. Sonia Alfaia Secretaria Executiva Adjunta de Planejamento Ações do Sistema SEPROR para o incentivo a produção de orgânicos Sonia Alfaia Secretaria Executiva Adjunta de Planejamento Política Institucional da SEPROR QUEM SOMOS NÓS? O Amazonas possui 270 mil produtores

Leia mais

EXTENSÃO RURAL E EDUCAÇÃO ALIMENTAR COMO PRÁTICAS PROMOTORAS DA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

EXTENSÃO RURAL E EDUCAÇÃO ALIMENTAR COMO PRÁTICAS PROMOTORAS DA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL EXTENSÃO RURAL E EDUCAÇÃO ALIMENTAR COMO PRÁTICAS PROMOTORAS DA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL Ana Paula Gomes da Silva 1 Silvana Maria de Lemos 2 Dijair Alves da Silva 3 Cleide Miriam de Sá Portela

Leia mais

Compras Institucionais. Programa de Aquisição de Alimentos

Compras Institucionais. Programa de Aquisição de Alimentos Compras Institucionais Programa de Aquisição de Alimentos Brasil Sem Miseria: Rota de Inclusao Produtiva Termo de compromisso ABRAS Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Compras Privadas Promoção Comercial

Leia mais

ATUAÇÃO DA EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA NO FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR NO ENTORNO DO CAMPUS - V

ATUAÇÃO DA EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA NO FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR NO ENTORNO DO CAMPUS - V 1 ATUAÇÃO DA EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA NO FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR NO ENTORNO DO CAMPUS - V RESUMO NASCIMENTO¹, Malanna Kauanne Gomes SOARES¹, Sisleudo Cândido SOARES¹, Rosália Maria Costa SOUZA

Leia mais

SEBRAE - SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SEBRAE - SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE - SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Diretor-Presidente Paulo Tarciso Okamotto Diretor-Técnico Luíz Carlos Barbosa Diretor de Administração e Finanças César Rech MINISTÉRIO

Leia mais

Uma ação que integra Sesc, empresas doadoras, entidades filantrópicas e voluntários, com o intuito de reduzir carências alimentares e o desperdício.

Uma ação que integra Sesc, empresas doadoras, entidades filantrópicas e voluntários, com o intuito de reduzir carências alimentares e o desperdício. 2 O Mesa Brasil Sesc é um programa de segurança alimentar e nutricional sustentável, que redistribui alimentos excedentes próprios para o consumo. O programa é uma ponte que busca de onde sobra e entrega

Leia mais

Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem OPERAÇÃO SECA

Comitê Integrado de Enfrentamento à Estiagem OPERAÇÃO SECA 01/11/2012 Monitoramento dos Municípios Pernambucanos em Estado de Emergência Legenda: Estado de Emergência decretado pelo município, mas não homologadas pelo SEDEC 4 Municípios Estado de Emergência decretado

Leia mais

Programa de Aquisição de Alimentos

Programa de Aquisição de Alimentos Programa de Aquisição de Alimentos Programa de Aquisição de Alimentos Produção Consumo Rede Socioassistencial Agricultura Familiar Inclui: Agricultores Familiares; Assentados; Povos e Comunidades Tradicionais;

Leia mais

Mais alimento, trabalho e renda no campo Saiba como produzir alimentos saudáveis e preservar o meio ambiente

Mais alimento, trabalho e renda no campo Saiba como produzir alimentos saudáveis e preservar o meio ambiente Mais alimento, trabalho e renda no campo Saiba como produzir alimentos saudáveis e preservar o meio ambiente cartilha Passo-a-passo Expediente Diretor-Técnico LUIZ CARLOS BARBOZA Gerente da Unidade de

Leia mais

DILMA ROUSSEFF Presidenta da República. PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário

DILMA ROUSSEFF Presidenta da República. PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário DILMA ROUSSEFF Presidenta da República PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário MARIA FERNANDA RAMOS COELHO Secretária Executiva do Ministério do Desenvolvimento Agrário MARIA LÚCIA DE OLIVEIRA

Leia mais

Curso: Formação dos Agentes de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) para a promoção da Agricultura Familiar Sustentável

Curso: Formação dos Agentes de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) para a promoção da Agricultura Familiar Sustentável Curso: Formação dos Agentes de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) para a promoção da Agricultura Familiar Sustentável Com a aceleraça o do aquecimento global e o crescimento populacional, cada

Leia mais

PROJETOS DE PRODUÇÃO DE FORRAGEM PELA SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO DO CEARÁ

PROJETOS DE PRODUÇÃO DE FORRAGEM PELA SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO DO CEARÁ PROJETOS DE PRODUÇÃO DE FORRAGEM PELA SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO DO CEARÁ Márcio José Alves Peixoto Agrônomo D.Sc. Coordenador de Pecuária / SDA PROJETO HORA DE PLANTAR 2012/2013 No Projeto

Leia mais

FOMENTO A IMPLANTAÇÃO DE BANCOS DE PROTEINA PARA ALIMENTAÇÃO ANIMAL NO PERÍODO SECO

FOMENTO A IMPLANTAÇÃO DE BANCOS DE PROTEINA PARA ALIMENTAÇÃO ANIMAL NO PERÍODO SECO FOMENTO A IMPLANTAÇÃO DE BANCOS DE PROTEINA PARA ALIMENTAÇÃO ANIMAL NO PERÍODO SECO APRESENTAÇÃO: A região Semi-árida é caracterizada de um modo geral pela aridez do clima, deficiência hídrica, precipitações

Leia mais

CASE: PROJETO PISCICULTURA DE ÁGUA DOCE

CASE: PROJETO PISCICULTURA DE ÁGUA DOCE Semana de Sustentabilidade 16 a 19 de setembro de 2014 CASE: PROJETO PISCICULTURA DE ÁGUA DOCE UMA ALTERNATIVA DE RENDA E DE INSERÇÃO SOCIAL, PARA PRODUTORES RURAIS DA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DA UHE BARRA

Leia mais

Eixo Temático ET-08-011 - Recursos Hídricos NOVAS TECNOLOGIAS PARA MELHOR APROVEITAMENTO DA CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA

Eixo Temático ET-08-011 - Recursos Hídricos NOVAS TECNOLOGIAS PARA MELHOR APROVEITAMENTO DA CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA 413 Eixo Temático ET-08-011 - Recursos Hídricos NOVAS TECNOLOGIAS PARA MELHOR APROVEITAMENTO DA CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA Maria Isabel Cacimiro Xavier Estudante de Graduação em Gestão Ambiental, IFPB,

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA USO RACIONAL DA ÁGUA EM HORTAS COMUNITÁRIAS DE PENÁPOLIS

EDUCAÇÃO PARA USO RACIONAL DA ÁGUA EM HORTAS COMUNITÁRIAS DE PENÁPOLIS EDUCAÇÃO PARA USO RACIONAL DA ÁGUA EM HORTAS COMUNITÁRIAS DE PENÁPOLIS Silvia Mayumi Shinkai de Oliveira (1) Graduada em Administração Pública pela UNESP Araraquara (SP) e pós graduada (latu sensu) em

Leia mais

Sementes e Mudas Orgânicas

Sementes e Mudas Orgânicas Sementes e Mudas Orgânicas Cenário atual e desafios para o futuro Eng Agr Marcelo S. Laurino Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Comissão da Produção Orgânica de São Paulo BioFach América

Leia mais

Programa de Segurança Alimentar e Nutricional, PAA - Programa de Aquisição de Alimentos, São Miguel do Anta MG¹.

Programa de Segurança Alimentar e Nutricional, PAA - Programa de Aquisição de Alimentos, São Miguel do Anta MG¹. Programa de Segurança Alimentar e Nutricional, PAA - Programa de Aquisição de Alimentos, São Miguel do Anta MG¹. Marina Almeida Souza. Graduanda do Curso de Economia Doméstica da Universidade Federal de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 02 DE 11 DE OUTUBRO DE 2006

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 02 DE 11 DE OUTUBRO DE 2006 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 02 DE 11 DE OUTUBRO DE 2006 Estabelece valores de referência para outorga de uso de recursos hídricos em corpos de água de domínio do Distrito Federal e dá outras providências.

Leia mais

A INCLUSÃO PRODUTIVA RURAL DO PLANO BRASIL SEM MISÉRIA

A INCLUSÃO PRODUTIVA RURAL DO PLANO BRASIL SEM MISÉRIA A INCLUSÃO PRODUTIVA RURAL DO PLANO BRASIL SEM MISÉRIA A alta incidência de pobreza no meio rural 1 exige do Plano Brasil sem Miséria estratégias específicas, capazes de reconhecer e incorporar em suas

Leia mais

Vencedor Estadual Pequenos Negócios no Campo COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE. Município de Pedrinhas (SE)

Vencedor Estadual Pequenos Negócios no Campo COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE. Município de Pedrinhas (SE) COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedor Estadual Pequenos Negócios

Leia mais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais Alexandre Sylvio Vieira da Costa 1 1.Engenheiro Agrônomo. Professor Universidade Vale do Rio Doce/Coordenador Adjunto da Câmara

Leia mais

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA)

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Relatório com as principais notícias divulgadas pela mídia

Leia mais

Fonte: Rondônia Rural Disponível em: Rondônia Rural.com

Fonte: Rondônia Rural Disponível em: Rondônia Rural.com I. INTRODUÇÃO O estado de Rondônia está localizado na região Norte do Brasil, a região Norte é a maior das cinco regiões do Brasil definidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Leia mais

Guia Alimentar para a População Brasileira

Guia Alimentar para a População Brasileira Guia Alimentar para a População Brasileira Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Departamento de Atenção Básica Secretaria de Atenção à Saúde Ministério da Saúde Revisão do Guia Alimentar para a

Leia mais

As Compras Públicas da Agricultura Familiar para Programas Sociais

As Compras Públicas da Agricultura Familiar para Programas Sociais As Compras Públicas da Agricultura Familiar para Programas Sociais INCLUSÃO PRODUTIVA RURAL Aumento da produção para segurança alimentar e ampliação de canais de comercialização Programa de Aquisição de

Leia mais

MULHERES NA FUMICULTURA. Adriana Gregolin

MULHERES NA FUMICULTURA. Adriana Gregolin MULHERES NA FUMICULTURA Adriana Gregolin Características gerais Em 2007 as mulheres representavam 41% do emprego total na agricultura no mundo. Na África mulheres executam 80% dos trabalhos domésticos

Leia mais

PORTFÓLIO DOS CURSOS - 2015 PRONATEC - SENAR-AR/RN

PORTFÓLIO DOS CURSOS - 2015 PRONATEC - SENAR-AR/RN PORTFÓLIO DOS CURSOS - 2015 PRONATEC - SENAR-AR/RN 1. Agricultor Orgânico (160 horas) Perfil Profissional: Executa com base nas técnicas da produção orgânica, o manejo do solo e das culturas, a produção

Leia mais

Codevasf investe mais de R$ 260 milhões em ações de inclusão produtiva

Codevasf investe mais de R$ 260 milhões em ações de inclusão produtiva Codevasf investe mais de R$ 260 milhões em ações de inclusão produtiva A realidade de milhares de famílias da zona rural está mudando graças ao apoio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco

Leia mais

Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar

Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar Programa Nacional de Fortalecimento Da Agricultura Familiar OBJETIVO Fortalecer a agricultura familiar, mediante o financiamento da infra-estrutura de produção

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE

DIAGNÓSTICO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE DIAGNÓSTICO DA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS NO MUNICÍPIO DE CORRENTE Jildemar Oliveira dos Santos Júnior¹, Suse Alves Ribeiro¹, Adriano da Silva Almeida² ¹ Alunos do Curso de Agronomia da UESPI de Corrente.

Leia mais

1,7 milhões de estabelecimentos 50 Mha

1,7 milhões de estabelecimentos 50 Mha Ignacio H. Salcedo 1,7 milhões de estabelecimentos 50 Mha 200 ha 2,3% dos estabelec. 46% da área IBGE, 2006 1,0 milhão de

Leia mais

Governo do Estado do Rio Grande do Norte Sistema Integrado para Administração Financeira Anexo de Metas e Prioridades

Governo do Estado do Rio Grande do Norte Sistema Integrado para Administração Financeira Anexo de Metas e Prioridades Programa 1704 - APOIO À AGRICULTURA FAMILIAR 17000 - Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca Fortalecer a agricultura familiar, através de um conjunto de ações implementadas em parceria

Leia mais

Mais alimento, trabalho e renda no campo Saiba como produzir alimentos saudáveis e preservar o meio ambiente

Mais alimento, trabalho e renda no campo Saiba como produzir alimentos saudáveis e preservar o meio ambiente Mais alimento, trabalho e renda no campo Saiba como produzir alimentos saudáveis e preservar o meio ambiente cartilha Passo-a-passo Expediente MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL Ministro: Gedel Quadros

Leia mais

Clipping de notícias. Recife, 11 de setembro de 2015.

Clipping de notícias. Recife, 11 de setembro de 2015. Clipping de notícias Recife, 11 de setembro de 2015. Recife, 11 de setembro de 2015. 10/09/2015 Feira da Mandioca realiza palestras e comercializa produtos em Petrolina Evento vai acontecer no dia 13 de

Leia mais

Agroecologia. Agroecossistema

Agroecologia. Agroecossistema Agroecologia Ciência integradora dos princípios agronômicos, ecológicos e sócio-econômicos na compreensão da natureza e funcionamento dos agroecossistemas. Agroecossistema Unidade de estudo da Agroecologia,

Leia mais

CADERNO PRONAF AGROECOLOGIA

CADERNO PRONAF AGROECOLOGIA CADERNO PRONAF AGROECOLOGIA Ministério do Desenvolvimento Agrário DILMA ROUSSEFF Presidenta da República PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário Apresentação Sumário 4 FERNANDA MACHIAVELI Chefia

Leia mais

AGRICULTURA FAMILIAR NA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

AGRICULTURA FAMILIAR NA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR AGRICULTURA FAMILIAR NA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR P N A E 250 mil famílias poderão ser beneficiadas (estimativa) Cerca de R$1 bilhão 47 milhões de alunos da educação básica da rede pública GRANDE DESAFIO: AS

Leia mais

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA)

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Relatório com as principais notícias divulgadas pela mídia

Leia mais

Palavras-chave: Agricultura Familiar, Fruticultura, Assistência Técnica, Metodologia Participativa, Agroecologia.

Palavras-chave: Agricultura Familiar, Fruticultura, Assistência Técnica, Metodologia Participativa, Agroecologia. Experiências de Assessoramento a Fruticultores da Região de Itaberaí GO, realizado pelo Grupo de Ensino, pesquisa e Assistência à Agricultores Familiares. RIBEIRO, Gessyane Guimarães¹; HAROLD, Carlos Alexandre

Leia mais

Apoio à comercialização da agricultura familiar

Apoio à comercialização da agricultura familiar Apoio à comercialização da agricultura familiar Programa de Aquisição de Alimentos 1. Contexto Liberalização dos mercados de produtos agrícolas (anos 90) Intenso processo de concentração de capitais no

Leia mais

CATEGORIA DE BOA PRÁTICA:

CATEGORIA DE BOA PRÁTICA: Nome: Centro de Assessoria do Assuruá- CAA Endereço: Rua Itália, nº 349, Bairro Fórum, CEP 44.900-000- Irecê Bahia. Tel: 74 36411483 Executora da chamada pública de Ater ( x ) Chamada Pública 000087/12

Leia mais

Bancos de Sementes Comunitários: estratégia que está resgatando práticas de Solidariedade e Cidadania no Médio Sertão da Paraíba

Bancos de Sementes Comunitários: estratégia que está resgatando práticas de Solidariedade e Cidadania no Médio Sertão da Paraíba Bancos de Sementes Comunitários: estratégia que está resgatando práticas de Solidariedade e Cidadania no Médio Sertão da Paraíba José Dias Campos, José Rego Neto Centro de Educação Popular e Formação Social

Leia mais