Gestão de Risco. Programa. Amílcar Silva Presidente da ABANC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão de Risco. Programa. Amílcar Silva Presidente da ABANC"

Transcrição

1 Gestão Gestão de Risco de Ris Programa Gestão de Risco que se trata Consideramos de uma matéria de grande acuidade e relevância, à qual os Gestores de Topo dos Bancos reservam uma boa parte das suas preocupações. Amílcar Silva Presidente da ABANC A Católica-Lisboa é a melhor Escola Portuguesa nos rankings do Financial Times das European Business Schools e da Formação depelas Executivos. A melhor Escola Portuguesa no Portuguesa ranking do nos Financial Times da Top Formação detop Executivos. Acreditada três a é a melhor A Católica-Lisboa Escola Portuguesa é a melhor nos rankings domundial Financial Times rankings das doeuropean Financial Times Business dasschools European e da Formação Businessde Schools Executivos. e da Formaçã Acreditada pelas três instituições deescola na avaliação das Top escolas de Gestão. instituições de mundial na avaliação das escolas de Gestão. três instituições Acreditada de pelas três instituições mundial na de avaliação das mundial escolas de na Gestão. avaliação das escolas de Gestão.

2 APRESENTAÇÃO Programa de Gestão de Risco Tem-se assistido, à escala global, a profundas alterações no setor bancário: escassez de liquidez, elevada morosidade, grandes bancos com importantes prejuízos, necessidade de intervenções do Estado, falência de algumas entidades, assim como a absorção de outras, e uma grande crise de confiança no sistema. Neste contexto, a Gestão do Risco ganhou relevância e converteu-se numa área crítica e decisiva para qualquer entidade que queira sobreviver e ter êxito face às fortes turbulências financeiras. De acordo com as boas práticas, não basta identificar os riscos associados a uma determinada operação, é necessário quantificá-los e decidir em função de critérios de rentabilidade-risco. Conhecer as principais metodologias e modelos que potenciam a gestão dos diferentes tipos de riscos bancários não é suficiente, mas é necessário para criar valor de forma sustentada para o acionista. Serão discutidos casos de turbulência que ilustram as consequências nefastas de uma deficiente gestão do risco e/ou de um inadequado sistema de controlo e extrair as respetivas lições do que não se deve fazer. It would be a mistake to conclude that the only way to succeed in banking is through ever-greater size and diversity. Indeed, better risk management may be the only true necessary element of success in banking (Seria um erro assumir que o sucesso na Banca se alcança através da dimensão ou diversificação. De facto, uma melhor gestão do risco pode muito bem ser a chave para um banco bem-sucedido ) ALAN GREENSPAN, 2004 CHAIRMAN OF THE FEDERAL RESERVE DESTINATÁRIOS Quadros técnicos bancários de elevado potencial que pretendam consolidar as competências indispensáveis à Gestão de Risco. METODOLOGIA Será utilizada uma combinação equilibrada de apresentação de base concetual e discussão de casos práticos. Os conceitos teóricos serão introduzidos e complementados com exercícios práticos, de forma a ilustrar a matéria lecionada. Alguns casos serão académicos, para permitir a melhor compreensão de alguns temas. Contudo, existirão exemplos reais, com o objetivo de permitir dissipar eventuais dúvidas e possibilitar a aplicação imediata dos conhecimentos adquiridos.

3 ESTRUTURA DO PROGRAMA Módulos Duração Docente Gestão Estratégica do Risco 3,5h Altina Gonzalez Risco de Taxa de Juro 14h Altina Gonzalez Risco de Liquidez 3,5h Altina Gonzalez Risco de Crédito 21h Antonio Miranda Gallardo Risco de Mercado 7h Fernando Infante Risco de Taxa de Câmbio 14h Fernando Infante Risco Operacional e Risco Reputacional 7h Maria João Teixeira Risco de Compliance 7h Maria João Teixeira A Organização da Função de Risco num Banco 7h Maria João Teixeira Duração Total do Programa = 84 horas COORDENAÇÃO ALTINA GONZALEZ Pós-Doutorada em Banca pela Harvard Business School, Doutorada em Direção e Administração de Empresas pelo IESE (Barcelona), e Licenciada em Gestão pela Católica Lisbon School of Business and Economics. É professora na Universidade Complutense de Madrid e docente de Instituições Financeiras no Programa Master de Análise Financeira da Universidade Carlos III de Madrid. É Professora na CATÓLICA-LISBON, onde coordena o Executive Master em Banking e o PAGEB Programa Avançado de Gestão Bancária. É atualmente Administradora e Presidente da Comissão de Auditoria do Banco Caixa Geral e Administradora e membro do Comité de Auditoria e da Comissão Executiva do Grupo Empresarial San José. É ainda partner e Consultora na área de banca da AB Research, SL. DOCENTES ANTONIO MIRANDA GALLARDO Supervisor de Entidades de Crédito e Poupança da Direção-Geral de Supervisão Bancária do Banco de Espanha. Doutorado em Ciências Económicas e Empresariais pela Universidade de Córdova e Licenciado em Ciências Económicas e Empresariais pela Universidade Pontificia de Comillas (Madrid). Foi Professor de Contabilidade e Regulação Bancária no Instituto de Estudios Bursátiles, Professor Associado do Departamento de Economia Financeira e Contabilidade da Universidad Carlos III em Madrid. É Membro da Comissão de Educação da Direção-Geral de Supervisão Bancária, em Espanha. FERNANDO INFANTE Coordenador de equipas responsáveis pelo acompanhamento da atividade e da situação económico-financeira de bancos no Departamento de Supervisão Prudencial do Banco de Portugal, com o objetivo de verificar o cumprimento pelas instituições supervisionadas dos rácios e limites prudenciais aplicáveis, quer em base individual, quer em base consolidada. Mestre em Finanças e Pós-graduado em Gestão de Instituições Financeiras, Licenciado em Organização e Gestão de Empresas (ISCTE). Docente de Contabilidade Bancária, Gestão de Riscos e Basileia III na Formação de Executivos da CATÓLICA-LISBON. MARIA JOÃO TEIXEIRA Responsável pela Gestão de Risco e Administradora executiva da sociedade gestora de Fundos de Investimento - Barclays Wealth Managers - SGFIM, SA. Diretora no Barclays Bank da Barclays Wealth Managers and Securities & Settlement Services. Desempenhou nos últimos anos vários cargos de Direção no Barclays em Portugal. Frequentou o Advanced Management Program Kellogg / Católica. Completou o MBA especializado em Finanças e a Licenciatura em Economia com especialização em Gestão ambos na Universidade Católica Portuguesa em Lisboa.

4 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS GESTÃO ESTRATÉGICA DO RISCO 3.5 h RISCO DE LIQUIDEZ 3.5 h Conceito de risco As duas perspetivas da liquidez: ativo e passivo Os riscos críticos do negócio bancário As diferentes etapas a contemplar na gestão do risco A organização da função de risco numa entidade bancária A gestão do risco e a estratégia Docente ALTINA GONZALEZ Como quantificar a exposição ao risco de liquidez? Comparação entre as diferentes fontes de financiamento: retalho vs. mercados A importância do risco de liquidez: o mismatching de prazos e a evolução do rácio de transformação Análise da metodologia mais utilizada: rácios e gaps de liquidez RISCO DE TAXA DE JURO The Banking Book vs. The Trading Book A sensibilidade da margem financeira a variações da taxa de juro O nível e volatilidade das taxas de juro: as diferentes teorias sobre a yield curve Os conceitos de duration, modified duration e convexidade, para medir o risco de mercado Metodologias para quantificar o risco de taxa de juro: > O modelo do Gap: como usá-lo para gerir a margem financeira > Modelos de simulação > O modelo da duration: como gerir o valor económico > O modelo do VaR > Como aplicar o modelo da duration à gestão do valor económico de um banco Docente ALTINA GONZALEZ All of life is the management of risk, not its elimination (A vida é gerir risco, não eliminá-lo) WALTER WRISTON, EX-CHAIRMAN OF CITICORP 14 h A proposta de Basileia III: Liquidity coverage ratio e Net stable funding ratio O papel da titularização como fonte de liquidez A crise financeira e o potencial impacto da regulação da liquidez Docente ALTINA GONZALEZ RISCO DE CRÉDITO 21 h Análise da carteira de crédito: tipos de empréstimos por natureza e prazo Grau de concentração da carteira: a importância da diversificação Quantificação do risco de crédito: os modelos mais utilizados > Modelos quantitativos: Credit scoring model, creditmetrics, Option-based models, Raroc model, KMV model entre outros > Modelos qualitativos A qualidade do crédito: o papel das agências de rating O risco país: o problema do risco soberano Cálculo da rentabilidade de um empréstimo: análise individual vs. posição global do cliente A mora por tipo de empréstimo e prazo: relação com o ciclo económico O crédito bancário e as bolhas imobiliárias A política de crédito e o crédito mal parado: o papel das provisões Docente ANTONIO MIRANDA GALLARDO

5 RISCO DE MERCADO Os principais indicadores de : volatilidade, concentração, correlação e liquidez Evolução dos métodos de gestão do risco: ALM vs. VaR A utilização do VaR: aplicações e parâmetros VaR de instrumentos financeiros: ações, divisas, obrigações e derivados Sistemas de VaR: métodos de cálculo Medidas alternativas de avaliação do risco de mercado: Expected Shortfall e Stress Tests Gestão do risco de mercado: controlos internos e requisitos de capital Docente FERNANDO INFANTE RISCO DE TAXA DE CÂMBIO A diferente natureza do risco de taxa de câmbio: exposição por transação, contabilística e económica Características do mercado de divisas Fatores determinantes das taxas de câmbio: taxas de juro e inflação Os principais instrumentos derivados: forwards, opções e swaps As diferentes estratégias de utilização dos produtos derivados: cobertura, especulação e arbitragem Gestão do risco cambial: controlos internos e requisitos de capital Docente FERNANDO INFANTE RISCO DE COMPLIANCE A função de Compliance e sua integração no banco O papel do departamento de Compliance e a introdução de novos produtos Função de controlo: compliance officer Informação de gestão Conhecimento do Cliente e Branqueamento de Capitais: normativo 14 h Manipulação de mercado e código de conduta RISCO OPERACIONAL E RISCO REPUTACIONAL Conceito e princípios do Risco Operacional Extensão do Risco Operacional: exemplos dos vários tipos de risco Papéis e responsabilidades: a função de Risco Operacional e sua integração no banco Identificação e quantificação do Risco Operacional: indicadores-chave Gestão e Mitigação do Risco Operacional: matriz de risco Monitorização, Controlo e Reporting: eventos de risco Planos de Contingência: a continuidade do negócio Caso prático: lançamento de um produto Risco reputacional e regulatório: conceito e exemplos Risco regulatório: melhores práticas e recentes tendências Docente MARIA JOÃO TEIXEIRA A ORGANIZAÇÃO DA FUNÇÃO DE RISCO NUM BANCO Análise da interação entre os diferentes tipos de risco Como organizar e integrar a função de risco? Componentes de um sistema integral de gestão do risco: a Direção Geral de Risco e o Comité de Ativos e Passivos A função do Diretor de Riscos e o papel das Comissões delegadas do Conselho de Administração: Auditoria e Compliance Princípios gerais dum sistema de gestão do risco adaptado à nova realidade pós-crise: o que aprendemos (Lessons learned) Caso Prático: situação de contingência Docente MARIA JOÃO TEIXEIRA Docente MARIA JOÃO TEIXEIRA

6 CANDIDATURAS E INFORMAÇÕES Academia BAI Wilisa Ferreira TEL: (+244) CATÓLICA-LISBON Ana Cunha Susana de Matos Rosa TEL (+351) OUTROS PROGRAMAS no âmbito da parceria Academia BAI / CATÓLICA-LISBON: EMML Executive Master in Management and Leadership Programa de Gestão da Adequação do Capital na Banca To get profit without risk, experience without danger and reward without work is as impossible as it is to live without being born. (Lucro sem risco, aventura sem perigo, e recompensa sem trabalho são tão improváveis como viver sem ter nascido.) A.P. GOUTHEV

GESTÃO DE RISCO NA BANCA

GESTÃO DE RISCO NA BANCA PROGRAMA DE GESTÃO DE RISCO NA BANCA Consideramos que se trata de uma matéria de grande acuidade e relevância, à qual os Gestores de Topo dos Bancos reservam uma boa parte das suas preocupações. Amílcar

Leia mais

Banco do Estado do Pará S.A

Banco do Estado do Pará S.A Superintendência ia de Controles e Gerenciamento de Riscos - Sucor Gerência de Riscos Financeiros Gerif Banco do Estado do Pará S.A APRESENTAÇÃO ÍNDICE Relatório de Gerenciamento de Riscos 03 1. GERENCIAMENTO

Leia mais

Circular 3477/2009 Aspectos Qualitativos. Dezembro de 2011. Introdução

Circular 3477/2009 Aspectos Qualitativos. Dezembro de 2011. Introdução Circular 3477/2009 Aspectos Qualitativos Dezembro de 2011 Introdução Este relatório foi elaborado com o objetivo de apresentar as atividades relacionadas à gestão de riscos, ao Patrimônio de Referência

Leia mais

Banco do Estado do Pará S.A

Banco do Estado do Pará S.A Superintendência de Controles e Gerenciamento de Riscos - SUCOR Gerência de Riscos Financeiros GERIF Banco do Estado do Pará S.A ÍNDICE APRESENTAÇÃO 03 1. GERENCIAMENTO DE RISCOS 03 2. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. 2013/2014 GESTÃO DE BANCOS E SEGURADORAS WWW.IDEFE.PT PÁG. 1

PÓS-GRADUAÇÃO ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. 2013/2014 GESTÃO DE BANCOS E SEGURADORAS WWW.IDEFE.PT PÁG. 1 PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE BANCOS E SEGURADORAS 2013/2014 ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. WWW.IDEFE.PT PÁG. 1 GESTÃO DE BANCOS E SEGURADORAS 17ª EDIÇÃO COORDENAÇÃO CIENTÍFICA Prof. Doutor Jorge Landeiro de Vaz

Leia mais

Coordenação Científica

Coordenação Científica 18ª Edição Coordenação Científica Prof. Doutor Jorge Landeiro de Vaz Natureza do curso e perfil da formação O desenvolvimento dos mercados de produtos e serviços financeiros (bancários, seguros e de fundos

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM BANKING

ESPECIALIZAÇÃO EM BANKING ESPECIALIZAÇÃO EM BANKING Apresentação da FIPECAFI A Faculdade FIPECAFI é mantida pela Fundação Instituto de Pesquisa Contábeis, Atuariais e Financeiras, criada em 1974. Seus projetos modificaram o cenário

Leia mais

Evolução da implantação de Basileia III e gestão de riscos no Sistema Financeiro Nacional

Evolução da implantação de Basileia III e gestão de riscos no Sistema Financeiro Nacional Encontro de Gestão de Riscos para IFDs Evolução da implantação de Basileia III e gestão de riscos no Sistema Financeiro Nacional Outubro de 2014 Agenda 1. Entendendo Basileia III 1.1 Nova composição do

Leia mais

*PÓS-GRADUAÇÃO EM BANCA, SEGUROS E MERCADOS FINANCEIROS

*PÓS-GRADUAÇÃO EM BANCA, SEGUROS E MERCADOS FINANCEIROS Porquê fazer esta Pós-Graduação? A exigência de superar os novos desafios de forma proactiva veio potenciar a necessidade de dotar o Sistema Financeiro Português com um nível de conhecimentos mais elevado,

Leia mais

RISCO DE TESOURARIA. Gestão de Operações de SAIBA COMO REALIZAR UMA GESTÃO EFICIENTE, REDUZIR OS RISCOS E CONTROLAR O CASH FLOW O SEU FORMADOR

RISCO DE TESOURARIA. Gestão de Operações de SAIBA COMO REALIZAR UMA GESTÃO EFICIENTE, REDUZIR OS RISCOS E CONTROLAR O CASH FLOW O SEU FORMADOR INSCREVA-SE EM 912 570 003 www.formiventos.com Curso Prático Gestão de Operações de RISCO DE TESOURARIA SAIBA COMO REALIZAR UMA GESTÃO EFICIENTE, REDUZIR OS RISCOS E CONTROLAR O CASH FLOW Lisboa, 18,19

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE BANCOS E SEGURADORAS

PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE BANCOS E SEGURADORAS PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE BANCOS E SEGURADORAS 2015-2016 2 PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE BANCOS E SEGURADORAS COORDENAÇÃO Profª. Doutora Maria Rosa Borges Prof. Doutor Jorge Landeiro de Vaz APRESENTAÇÃO O desenvolvimento

Leia mais

MESTRADO EM ASSESSORIA FINANCEIRA

MESTRADO EM ASSESSORIA FINANCEIRA MESTRADO EM ASSESSORIA FINANCEIRA FORMEDIA Instituto Europeu de Empresários e Gestores FORMEDIA e INSTITUTO EUROPEO DE POSGRADO FORMEDIA - Instituto Europeu de Empresários e Gestores A FORMEDIA Instituto

Leia mais

POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO 1. INTRODUÇÃO A política de Risco de Mercado do Scotiabank Brasil ( Scotiabank ) é baseada na política do grupo de Risk Management Global do Scotiabank

Leia mais

GRADE DE DISCIPLINAS MBA em Gestão de Crédito

GRADE DE DISCIPLINAS MBA em Gestão de Crédito GRADE DE DISCIPLINAS MBA em Gestão de Crédito Disciplinas (*) Modalidade H/A (**) Núcleo Contabilidade Contabilidade Financeira Presencial 24 Contabilidade dos Investimentos em Participações Societárias

Leia mais

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS FINANCEIROS

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS FINANCEIROS RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS FINANCEIROS Superintendência de Controles e Gerenciamentos de Riscos - SUCOR Gerência de Riscos GERIS Primeiro Trimestre de 2011 Índice APRESENTAÇÃO 3 1. GERENCIAMENTO

Leia mais

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI)

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) O presente documento fornece as informações fundamentais destinadas aos investidores sobre este Fundo. Não é material promocional. Estas informações

Leia mais

2014/15 12ª EDIÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO. Natureza do curso e perfil da formação. Coordenação Científica. Prof. Doutor Eduardo Couto Mestre António Samagaio

2014/15 12ª EDIÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO. Natureza do curso e perfil da formação. Coordenação Científica. Prof. Doutor Eduardo Couto Mestre António Samagaio 12ª EDIÇão PÓS-GRADUAÇÃO Controlo de Gestão e Finanças Empresariais 2014/15 12ª EDIÇÃO Coordenação Científica Prof. Doutor Eduardo Couto Mestre António Samagaio Natureza do curso e perfil da formação Os

Leia mais

HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES

HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES 2011 HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES COM O PATROCÍNIO DE: ÍNDICE A NOSSA PROPOSTA DE VALOR 3 HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES 4 Estrutura e Coordenação 5 Conteúdos e Corpo Docente 6 Introdução: Health Servuction

Leia mais

Seminário Internacional

Seminário Internacional Seminário Internacional Possíveis desdobramentos da crise financeira internacional: aperfeiçoamento na regulamentação dos sistemas financeiros e na governança global A crise e a re-regulamentação do sistema

Leia mais

GESTÃO DE RISCOS. Nelson Ferreira Fonseca Abril / 2013

GESTÃO DE RISCOS. Nelson Ferreira Fonseca Abril / 2013 GESTÃO DE RISCOS Nelson Ferreira Fonseca Abril / 2013 APRESENTAÇÃO Consultor em Gestão de Riscos Nelson F. Fonseca 5 anos de experiência em projetos de Gestão de Risco em entidades financeiras e fundos

Leia mais

FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria. Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class

FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria. Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class RISK MANAGEMENT & REGULATORY SERVICES FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class Novembro 2003 Risk Management & Regulatory Services

Leia mais

BANCO STANDARD DE INVESTIMENTOS S.A. ( BSI ) STANDARD BANK INTERNATIONAL HOLDINGS S.A. ( SIH ) ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

BANCO STANDARD DE INVESTIMENTOS S.A. ( BSI ) STANDARD BANK INTERNATIONAL HOLDINGS S.A. ( SIH ) ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO BANCO STANDARD DE INVESTIMENTOS S.A. ( BSI ) STANDARD BANK INTERNATIONAL HOLDINGS S.A. ( SIH ) ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO ÚLTIMA VERSÃO Abril 2013 APROVAÇÃO Conselho de Administração

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO 1. INTRODUÇÃO O Scotiabank Brasil (SBB), em atendimento à Resolução CMN 3.464 e alinhado a política global do grupo, implementou estrutura de Gerenciamento

Leia mais

MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance EMENTAS DISCIPLINAS

MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance EMENTAS DISCIPLINAS MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance EMENTAS DISCIPLINAS ESTRUTURA DO PROGRAMA O MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance é composto pelas seguintes disciplinas,

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EM GESTÃO E LIDERANÇA PARA PME LÍDER

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EM GESTÃO E LIDERANÇA PARA PME LÍDER PDGL PME LÍDER WWW.CLSBE.LISBOA.UCP.PT/EXECUTIVOS PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EM GESTÃO E LIDERANÇA PARA PME LÍDER EM PARCERIA COM: Unleash your full potential PDGL PAGEF PME LÍDER PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

curso ANÁLISE ECONÓMICA E FINANCEIRA DE RISCO DE NEGÓCIO inter RISCO WWW.INTERNACIONAL.COMPANHIAPROPRIA.PT

curso ANÁLISE ECONÓMICA E FINANCEIRA DE RISCO DE NEGÓCIO inter RISCO WWW.INTERNACIONAL.COMPANHIAPROPRIA.PT 風 險 Introdução / Apresentação do Curso: Segundo Damodaran (2002), risco, para a maior parte de nós, refere-se à possibilidade de, nos jogos de sorte e azar da vida, podermos ter um resultado de que não

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS HUMANOS

GESTÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS HUMANOS PROGRAMA DE GESTÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS HUMANOS 2 SEMANAS INTENSIVAS EM LISBOA A única Business School em Portugal no ranking global da Formação de Executivos. Acreditada pelas três instituições de

Leia mais

Preço de Transferência Fund Tranfer Pricing (FTP)

Preço de Transferência Fund Tranfer Pricing (FTP) Preço de Transferência Fund Tranfer Pricing (FTP) 1º Congresso Internacional de Gestão de Riscos 19 a 21 de outubro de 2001 FEBRABAN Agenda Objetivo Visão Geral Análise e Validação Áreas Contexto do Processo

Leia mais

PGG PROGRAMA GERAL DE GESTÃO. Unleash your. full potential WWW.CLSBE.LISBOA.UCP.PT/EXECUTIVOS

PGG PROGRAMA GERAL DE GESTÃO. Unleash your. full potential WWW.CLSBE.LISBOA.UCP.PT/EXECUTIVOS PGG PROGRAMA GERAL Unleash your full potential WWW.CLSBE.LISBOA.UCP.PT/EXECUTIVOS PGG PROGRAMA GERAL O PGG - Programa Geral de Gestão, proporciona uma formação geral em Gestão de Empresas. Destina-se a

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO SALES MANAGEMENT 2015-2016

PÓS-GRADUAÇÃO SALES MANAGEMENT 2015-2016 PÓS-GRADUAÇÃO SALES MANAGEMENT 2015-2016 2 PÓS-GRADUAÇÃO SALES MANAGEMENT COORDENAÇÃO Prof. Doutor José Manuel Veríssimo Prof. Dr. João Pargana APRESENTAÇÃO As universidades portuguesas oferecem um número

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE FARMÁCIA

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE FARMÁCIA UM PROGRAMA CONCEBIDO PARA SÓCIOS DA ANF 2015 Unleash your full potential O setor da Farmácia em Portugal tem vindo a sofrer inúmeras alterações, decorrentes das sucessivas medidas políticas que foram

Leia mais

Gerenciamento de Riscos

Gerenciamento de Riscos Gerenciamento de Riscos 31 de março 2013 Informações Referentes ao Gerenciamento de Riscos, Patrimônio de Referência e Patrimônio de Referência Exigido 1. Considerações Iniciais 1.1. Todas as condições

Leia mais

CONTABILIDADE E FINANÇAS EMPRESARIAIS

CONTABILIDADE E FINANÇAS EMPRESARIAIS PROGRAMA AVANÇADO DE CONTABILIDADE E FINANÇAS EMPRESARIAIS A realizar em Luanda A CATÓLICA-LISBON é a melhor business school portuguesa nos rankings do Financial Times. Está acreditada pelas três instituições

Leia mais

Índice PARTE A ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE FINANCEIRA NOTA PRÉVIA À 2ª EDIÇÃO 19 PREFÁCIO 21 INTRODUÇÃO 23

Índice PARTE A ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE FINANCEIRA NOTA PRÉVIA À 2ª EDIÇÃO 19 PREFÁCIO 21 INTRODUÇÃO 23 introdução 7 Índice NOTA PRÉVIA À 2ª EDIÇÃO 19 PREFÁCIO 21 INTRODUÇÃO 23 PARTE A ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE FINANCEIRA Capítulo 1 INTRODUÇÃO À ACTIVIDADE FINANCEIRA 1. Evolução da actividade bancária

Leia mais

Tendo em conta objectivos de sistematização dos relatórios de controlo interno, em base individual e consolidada;

Tendo em conta objectivos de sistematização dos relatórios de controlo interno, em base individual e consolidada; Avisos do Banco de Portugal Aviso nº 3/2006 Considerando que todas as instituições de crédito e sociedades financeiras, bem como os grupos financeiros, devem possuir um sistema de controlo interno adaptado

Leia mais

Preocupações do Supervisor Bancário em Relação aos Riscos da Crédito e Auditoria Contínua em Crédito

Preocupações do Supervisor Bancário em Relação aos Riscos da Crédito e Auditoria Contínua em Crédito Preocupações do Supervisor Bancário em Relação aos Riscos da Crédito e Auditoria Contínua em Crédito Novembro - 2003 DEPTº. DE SUPERVISÃO DIRETA EQUIPES ESPECIALIZADAS CRÉDITO Estrutura da Supervisão Bancária

Leia mais

RELATÓRIO DE RISCOS BANCO CATERPILLAR

RELATÓRIO DE RISCOS BANCO CATERPILLAR 2013 RELATÓRIO DE RISCOS BANCO CATERPILLAR Dez / 2013 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 1 2. RISCO DE MERCADO... 1 3. RISCO DE LIQUIDEZ... 2 4. GESTÃO DE CAPITAL... 4 5. RISCO DE CRÉDITO... 6 6. RISCO OPERACIONAL...

Leia mais

Programa de Desenvolvimento em Gestão e Liderança para Pme Líder EM PARCERIA COM:

Programa de Desenvolvimento em Gestão e Liderança para Pme Líder EM PARCERIA COM: 2012 Programa de Desenvolvimento em Gestão e Liderança para Pme Líder EM PARCERIA COM: 2012 Programa de Desenvolvimento em Gestão e Liderança para Pme Líder Num mundo cada vez mais complexo e incerto,

Leia mais

SALES MANAGEMENT. 2013/14 3ª edição PÓS-GRADUAÇÃO. Coordenação Científica. Natureza do curso e perfil da formação

SALES MANAGEMENT. 2013/14 3ª edição PÓS-GRADUAÇÃO. Coordenação Científica. Natureza do curso e perfil da formação 3ª edição PÓS-GRADUAÇÃO SALES MANAGEMENT 2013/14 3ª edição Coordenação Científica Prof. Doutor José Manuel Veríssimo Prof. Dr. João Pargana Natureza do curso e perfil da formação As universidades portuguesas

Leia mais

Gerenciamento de Riscos

Gerenciamento de Riscos Gerenciamento de Riscos 31 de dezembro 2013 Informações Referentes ao Gerenciamento de Riscos, Patrimônio de Referência e Patrimônio de Referência Exigido 1. Considerações Iniciais 1.1. Todas as condições

Leia mais

Mestrado EM bolsa e mercados financeiros

Mestrado EM bolsa e mercados financeiros Mestrado EM bolsa e mercados financeiros FORMEDIA Instituto Europeu de Empresários e Gestores FORMEDIA e INSTITUTO EUROPEO DE POSGRADO FORMEDIA - Instituto Europeu de Empresários e Gestores A FORMEDIA

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS. Introdução

RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS. Introdução - 1 - RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS Introdução A Administração acredita que a gestão efetiva de riscos é vital para o sucesso da Instituição e conseqüentemente mantém um ambiente de gerenciamento de riscos

Leia mais

Gerenciamento de Riscos Circular 3.477

Gerenciamento de Riscos Circular 3.477 Gerenciamento de Riscos Circular 3.477 4º Trimestre de 2011 Conteúdo 1. OBJETIVO 3 2. INTRODUÇÃO 3 3. GERENCIAMENTO DE RISCOS 3 3.1. RISCO DE CRÉDITO 4 MENSURAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO 4

Leia mais

II Fórum do sector segurador e de fundos de pensões. Lisboa, 7 de Março de 2007. Novas regras de solvência Implementação e gestão de risco

II Fórum do sector segurador e de fundos de pensões. Lisboa, 7 de Março de 2007. Novas regras de solvência Implementação e gestão de risco II Fórum do sector segurador e de fundos de pensões Lisboa, 7 de Março de 2007 Novas regras de solvência Implementação e gestão de risco Foi com todo o gosto, e também com enorme interesse, que aceitei

Leia mais

Banco Mizuho do Brasil S.A. Informações Financeiras Gerenciamento de Riscos. Estrutura de Gerenciamento de Riscos

Banco Mizuho do Brasil S.A. Informações Financeiras Gerenciamento de Riscos. Estrutura de Gerenciamento de Riscos Banco Mizuho do Brasil S.A. Informações Financeiras Gerenciamento de Riscos Estrutura de Gerenciamento de Riscos O Banco Mizuho do Brasil S.A. mantém uma estrutura organizacional para Gestão de Riscos

Leia mais

PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR

PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR Princípios aplicáveis ao desenvolvimento dos Sistemas de Gestão de Riscos e de Controlo Interno das Empresas de Seguros As melhores práticas internacionais na regulamentação

Leia mais

Curso Avançado de Gestão Bancária

Curso Avançado de Gestão Bancária Pós-Graduação Curso Avançado de Gestão Bancária TRIPLE CROWN* ACCREDITED A primeira e única escola portuguesa no ranking mundial da Formação de Executivos. Atribuição de créditos (ECTS) a todas as unidades

Leia mais

GESTÃO DE SEGURADORAS

GESTÃO DE SEGURADORAS PROGRAMA AVANÇADO EM GESTÃO DE SEGURADORAS A CATÓLICA-LISBON é a melhor business school portuguesa nos rankings do Financial Times. Está acreditada pelas três instituições de referência mundial na avaliação

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS Conselho de Administração Diretoria Geral Gerenciamento de Capital Diretoria de Controladoria, Operações, Jurídico, Ouvidoria e Cobrança Diretoria de Tesouraria, Produtos e Novos Negócios Operações Bancárias

Leia mais

Risco de Crédito Estrutura de gerenciamento do risco de crédito

Risco de Crédito Estrutura de gerenciamento do risco de crédito Risco de Crédito Estrutura de gerenciamento do risco de crédito Dezembro/2008 Agenda 1. Histórico 2. Escopo de Aplicação 3. Estrutura da Norma 4. Detalhamento da Norma Normativos similares Histórico Resolução

Leia mais

Governança de Riscos em Instituições Financeiras

Governança de Riscos em Instituições Financeiras 1 Governança de Riscos em Instituições Financeiras Sérgio Ribeiro da Costa Werlang Vice Presidente Executivo da Área de Controle de Risco e Financeiro Itaú - Unibanco São Paulo, 20 de outubro de 2011 2

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE GESTÃO PARA NUTRICIONISTAS E DIETISTAS

PROGRAMA INTEGRADO DE GESTÃO PARA NUTRICIONISTAS E DIETISTAS GESNUTRI PROGRAMA INTEGRADO DE GESTÃO PARA NUTRICIONISTAS E DIETISTAS EM PARCERIA COM: COM O PATROCÍNIO: Unleash your full potential WWW.CLSBE.LISBOA.UCP.PT/EXECUTIVOS GESNUTRI PROGRAMA INTEGRADO DE GESTÃO

Leia mais

em - Corporate Reporting (1.ª Edição) Executive Master

em - Corporate Reporting (1.ª Edição) Executive Master www. indeg. iscte-iul. pt EXPERIÊNCIA DE IMERSÃO AVANÇADA NO STATE OF THE ART E NAS ALTERAÇÕES MAIS RECENTES NAS TEMÁTICAS, NORMATIVAS E MÉTODOS DE REPORTE INTEGRADO DAS ORGANIZAÇÕES VISANDO UM DESEMPENHO

Leia mais

ce tec CURSO DE EMPREENDEDORISMO 3ª Edição-Internacional CENTRO DE EMPREENDEDORISMO / ISMAI - TECMAIA

ce tec CURSO DE EMPREENDEDORISMO 3ª Edição-Internacional CENTRO DE EMPREENDEDORISMO / ISMAI - TECMAIA ce tec CENTRO DE EMPREENDEDORISMO / ISMAI - TECMAIA CURSO DE EMPREENDEDORISMO 3ª Edição-Internacional O CEITEC (Centro de Empreendedorismo ISMAI-Tecmaia) apresenta a 3ª edição do Curso em Empreendedorismo,

Leia mais

OFERTA FORMATIVA BRAGA

OFERTA FORMATIVA BRAGA 20 OFERTA FORMATIVA BRAGA Rua Diogo Botelho, 127 416-005 Porto T. +51 226 196 260 F. +51 226 196 259 www.catolicabs.porto.ucp.pt Campus Camões 4710-62 Braga T. +51 25 206 100 F. +51 25 206 10 www.braga.ucp.pt

Leia mais

Curso Avançado de Gestão Bancária

Curso Avançado de Gestão Bancária Pós-Graduação Curso Avançado de Gestão Bancária Novo Modelo de Curso TRIPLE CROWN* ACCREDITED A primeira e única escola portuguesa no ranking mundial da Formação de Executivos. O Curso Avançado de Gestão

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. 2013/2014 SALES MANAGEMENT WWW.IDEFE.PT PÁG. 1

PÓS-GRADUAÇÃO ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. 2013/2014 SALES MANAGEMENT WWW.IDEFE.PT PÁG. 1 PÓS-GRADUAÇÃO SALES MANAGEMENT 2013/2014 ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. WWW.IDEFE.PT PÁG. 1 SALES MANAGEMENT 3ª EDIÇÃO COORDENAÇÃO CIENTÍFICA Prof. Doutor José Veríssimo Prof. Dr. João Pargana NATUREZA DO CURSO

Leia mais

Descrição da Estrutura de Gerenciamento 2015. - Risco de Mercado -

Descrição da Estrutura de Gerenciamento 2015. - Risco de Mercado - Descrição da Estrutura de Gerenciamento 2015 - Risco de Mercado - Sumário: 1. Introdução:... 3 2. Objetivo:... 3 3. Diretrizes de Gestão:... 3 4. Atribuições e Responsabilidades:... 4 Conselho de Administração:...

Leia mais

RELATÓRIO DE RISCO DE CONCENTRAÇÃO DE CRÉDITO

RELATÓRIO DE RISCO DE CONCENTRAÇÃO DE CRÉDITO RELATÓRIO DE RISCO DE CONCENTRAÇÃO DE CRÉDITO 2013 MARÇO DE 2014 2 ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA... 3 1. RISCO DE CONCENTRAÇÃO DE CRÉDITO... 3 2. RISCO DE CONCENTRAÇÃO DE MERCADO... 4 3. CONCENTRAÇÃO DE RISCO

Leia mais

PORTOSEG S.A. CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO

PORTOSEG S.A. CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS DATA-BASE: JANEIRO/2014 PORTOSEG S.A. CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO Contexto Operacional A Portoseg S.A. Crédito, Financiamento e Investimento

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO Setembro 2013 2 1 INTRODUÇÃO Este documento resume as informações relativas à estrutura de gerenciamento do risco de crédito do BR Partners Banco de Investimentos

Leia mais

UBS Brasil: Controle de riscos e capital Categoria: Controles de Risco

UBS Brasil: Controle de riscos e capital Categoria: Controles de Risco UBS Brasil: Controle de riscos e capital Categoria: Controles de Risco Responsável: Controle de Riscos Aprovação: BRCC Propósito deste documento Promover transparência quanto à estrutura de gestão de riscos

Leia mais

Governança de Riscos. 31 de dezembro de 2012 PUBLIC

Governança de Riscos. 31 de dezembro de 2012 PUBLIC Governança de Riscos 31 de dezembro de 2012 PUBLIC Sumário Visão geral... 2 Estrutura organizacional... 3 Estrutura de Governança de Risco... 4 Estrutura Sênior de Comitês... 5 Executive Committee (EXCO)...

Leia mais

GESTÃO DE EMPRESAS PÓS-GRADUAÇÃO EM 3 SEMANAS INTERCALADAS EM LISBOA

GESTÃO DE EMPRESAS PÓS-GRADUAÇÃO EM 3 SEMANAS INTERCALADAS EM LISBOA PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE EMPRESAS 3 SEMANAS INTERCALADAS EM LISBOA A CATÓLICA-LISBON é a melhor business school portuguesa nos rankings do Financial Times. Está acreditada pelas três instituições de

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS E PATRIMÔNIO DE REFERÊNCIA

RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS E PATRIMÔNIO DE REFERÊNCIA RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS E PATRIMÔNIO DE REFERÊNCIA Base normativa: Circular 3477, de 24.12.2009. Data base: 30.06.2013 1 I INTRODUÇÃO Visando atendimento as diversas resoluções que tratam sobre Riscos

Leia mais

Fortis Lease Portugal, Instituição Financeira de Crédito, S.A

Fortis Lease Portugal, Instituição Financeira de Crédito, S.A FORTIS LEASE PORTUGAL IFIC S.A. AVISO 10/2007 DISCIPLINA DE MERCADO Disciplina de Mercado - 2010 1 Índice Nota Introdutória 3 1. Declaração de Responsabilidade 3 2. Âmbito de Aplicação e Políticas de Gestão

Leia mais

Relatório de Gestão de Riscos - Circular 3477/2009 Dez/12. Aspectos Qualitativos

Relatório de Gestão de Riscos - Circular 3477/2009 Dez/12. Aspectos Qualitativos 1 Relatório de Gestão de Riscos - Circular 3477/2009 Dez/12 Aspectos Qualitativos I - Introdução O objetivo deste relatório é divulgar informações referentes à gestão de risco, ao Patrimônio de Referência

Leia mais

PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO DE EMPRESAS

PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO DE EMPRESAS REESTRUTURAÇÃO PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO DE EMPRESAS Unleash your full potential WWW.CLSBE.LISBOA.UCP.PT/EXECUTIVOS REESTRUTURAÇÃO PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO DE EMPRESAS A partir do início do novo milénio,

Leia mais

A QUEM SE DESTINA? COORDENADOR DO CURSO

A QUEM SE DESTINA? COORDENADOR DO CURSO CBA EM FINANÇAS CBA EM finanças O CBA em Finanças é um programa que proporciona aos participantes sólidos fundamentos em finanças e liderança. O programa tem o objetivo de preparar executivos para enfrentar

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FINANÇAS

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FINANÇAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FINANÇAS Disciplina: Economia 30 h/a Mercado e seu equilíbrio: teoria do consumidor e a curva de demanda; Teoria da produção, custos, e a curva de

Leia mais

Solução Accenture RiskControl

Solução Accenture RiskControl Solução Accenture RiskControl As rápidas transformações econômicas e sociais que marcaram a primeira década do século XXI trouxeram novos paradigmas para a gestão empresarial. As organizações ficaram frente

Leia mais

Basileia III e CRD IV - 2ª Edição

Basileia III e CRD IV - 2ª Edição www.pwc.pt/academy Basileia III e CRD IV - 2ª Edição Alterações e impactos para os Bancos e Sociedades Financeiras Lisboa, 26 de novembro Academia da PwC 2ª Edição Venha conhecer connosco as alterações

Leia mais

Recomendações. www.bportugal.pt

Recomendações. www.bportugal.pt Comunicado do Banco de Portugal: Recomendações do Grupo de Trabalho sobre os Modelos e as Práticas de Governo, de Controlo e de Auditoria das Instituições Financeiras Na sequência do processo que conduziu

Leia mais

PROGRAMA AVANÇADO DE CONTABILIDADE E FINANÇAS EMPRESARIAIS

PROGRAMA AVANÇADO DE CONTABILIDADE E FINANÇAS EMPRESARIAIS PROGRAMA AVANÇADO DE CONTABILIDADE E FINANÇAS EMPRESARIAIS A única Business School em Portugal no ranking global da Formação de Executivos. Acreditada pelas três instituições de referência mundial na avaliação

Leia mais

Governo da Gestão de Risco

Governo da Gestão de Risco Governo da Gestão de Risco A gestão de risco no Grupo é governada por um modelo de controlo transversal e multidoméstico, no qual cabe ao Conselho de Administração (CA) do Millennium bcp a responsabilidade

Leia mais

MAPS S.A. Soluções e Serviços

MAPS S.A. Soluções e Serviços MAPS S.A. Soluções e Serviços Gestão Eficiente da Liquidez a partir do LCR e NSFR Aníbal Codina Afonso de Campos Pinto MAPS S.A. Soluções e Serviços Objetivos Propor e discutir a utilização das métricas

Leia mais

RELATÓRIO PÚBLICO ANUAL DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO DE RISCOS DO SCANIA BANCO

RELATÓRIO PÚBLICO ANUAL DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO DE RISCOS DO SCANIA BANCO Documento tipo /Document type RELATÓRIO Título / Title Relatório Público Anual da Estrutura de Gerenciamento de Riscos do Scania Banco Nome do arquivo / File name Relatorio Publico Anual_Gerenciamento

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos (Pilar lll)

Relatório de Gerenciamento de Riscos (Pilar lll) Relatório de Gerenciamento de Riscos (Pilar lll) Índice Introdução... 3 Estrutura de Gerenciamento de Riscos... 3 Informações Qualitativas... 4 Risco de Crédito... 4 Risco de Mercado... 5 Risco de Liquidez...

Leia mais

inves timen tos e mer cados

inves timen tos e mer cados Pós-Graduação inves timen tos e mer cados Oferta de Formação de Nivelamento em Cálculo Financeiro 12h finan ceiros Atribuição de créditos (ECTS) a todas as unidades curriculares. Processo de Bolonha Atribuição

Leia mais

Gerenciamento de Riscos

Gerenciamento de Riscos Gerenciamento de Riscos 30 de dezembro 2011 Informações Referentes ao Gerenciamento de Riscos, Patrimônio de Referência e Patrimônio de Referência Exigido 1. Considerações Iniciais 1.1. Todas as condições

Leia mais

MBA CONTROLES INTERNOS (COMPLIANCE)

MBA CONTROLES INTERNOS (COMPLIANCE) MBA CONTROLES INTERNOS (COMPLIANCE) Disciplinas Carga horária Gestão de Pessoas 12 Ética Empresarial 15 Cálculos Financeiros 18 Estatística 30 Contabilidade Societária e para Instituições Financeiras (com

Leia mais

12 de Março de 2009. Encontro Financiamento de Infra-Estruturas

12 de Março de 2009. Encontro Financiamento de Infra-Estruturas Financiamento de Projectos de Infra-estruturas 12 de Março de 2009 Encontro Financiamento de Infra-Estruturas a) Introdução b) Pressupostos de Estruturação c) Pontos chave para as Entidades Financiadoras

Leia mais

POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CRÉDITO

POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CRÉDITO POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CRÉDITO OBJETIVO Atender as disposições trazidas pela Resolução CMN 3.721, de 30 de abril de 2009 ( Resolução 3.721/09 ), a qual determinou a implementação

Leia mais

Objetivo. Introdução. Gestão de Riscos

Objetivo. Introdução. Gestão de Riscos Objetivo As instituições financeiras estão expostas a riscos inerentes ao desenvolvimento de seus negócios e operações. A gestão e o controle de tais riscos constituem aspectos centrais da administração

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CONTROLO DE GESTÃO E FINANÇAS EMPRESARIAIS

PÓS-GRADUAÇÃO CONTROLO DE GESTÃO E FINANÇAS EMPRESARIAIS PÓS-GRADUAÇÃO CONTROLO DE GESTÃO E FINANÇAS EMPRESARIAIS 2015-2016 2 PÓS-GRADUAÇÃO CONTROLO DE GESTÃO E FINANÇAS EMPRESARIAIS COORDENAÇÃO Prof. Doutor Eduardo Barbosa do Couto Mestre António Samagaio APRESENTAÇÃO

Leia mais

Vogal do Conselho da Caixa Geral de Depósitos, S.A., desde 1 de Outubro de 2004.

Vogal do Conselho da Caixa Geral de Depósitos, S.A., desde 1 de Outubro de 2004. Norberto Emílio Sequeira da Rosa Currículo Data de Nascimento: 3 de Abril de 1955 Cargos que Exerce: Vogal do Conselho da Caixa Geral de Depósitos, S.A., desde 1 de Outubro de 2004. Membro não executivo

Leia mais

Senhor Secretário de Estado, Senhores Embaixadores, Senhores Governadores, Minhas Senhoras e meus Senhores,

Senhor Secretário de Estado, Senhores Embaixadores, Senhores Governadores, Minhas Senhoras e meus Senhores, Intervenção do Governador do Banco de Portugal, Carlos da Silva Costa, no XXV Encontro de Lisboa sobre Governação das instituições de crédito e estabilidade financeira 1 Senhor Secretário de Estado, Senhores

Leia mais

Secção III: Âmbito de Aplicação e Políticas de Risco 7. 2. Estratégias e Processos de Gestão de Risco 8

Secção III: Âmbito de Aplicação e Políticas de Risco 7. 2. Estratégias e Processos de Gestão de Risco 8 Secção I: Introdução 4 1. Enquadramento Regulamentar 5 2. Estrutura do Relatório 5 Secção II: Declaração de Responsabilidade 6 Secção III: Âmbito de Aplicação e Políticas de Risco 7 1. Âmbito de Aplicação

Leia mais

I - créditos tributários decorrentes de diferenças temporárias;

I - créditos tributários decorrentes de diferenças temporárias; COMUNICADO 20.615 Divulga orientações preliminares e cronograma relativos à implementação, no Brasil, das recomendações do Comitê de Basileia para Supervisão Bancária acerca da estrutura de capital e de

Leia mais

Ano - 2008 SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLES E GERENCIAMENTO DE RISCOS - SUCOR GERÊNCIA DE RISCOS - GERIS. Banco do Estado do Pará S.A

Ano - 2008 SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLES E GERENCIAMENTO DE RISCOS - SUCOR GERÊNCIA DE RISCOS - GERIS. Banco do Estado do Pará S.A Ano - 2008 SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLES E GERENCIAMENTO DE RISCOS - SUCOR GERÊNCIA DE RISCOS - GERIS Banco do Estado do Pará S.A SUMÁRIO Pág. APRESENTAÇÃO... 03 1. GERENCIAMENTO DE RISCOS 1.1 Cultura

Leia mais

Relatório. Gestão de Riscos. Conglomerado Cruzeiro do Sul

Relatório. Gestão de Riscos. Conglomerado Cruzeiro do Sul Relatório de Gestão de Riscos Conglomerado Cruzeiro do Sul Data-Base 31/12/2010 Superintendência de Riscos Índice 1. Introdução 3 2. Perímetro 3 3. Estrutura de Gestão de Riscos 3 3.1 Risco de Crédito

Leia mais

Rating Interno de Clientes

Rating Interno de Clientes inquest serviços de consultoria económica lda rua arquitecto cassiano barbosa, 6F sala 23 4100-009 porto portugal T. +351 22 616 8746 E. anascimento@inquest.pt Rating Interno de Clientes Estimativas da

Leia mais

Mini-MBA de Especialização em Auditoria Contabilística, Financeira e Fiscal

Mini-MBA de Especialização em Auditoria Contabilística, Financeira e Fiscal Mini-MBA de Especialização em Auditoria Contabilística, Financeira e Fiscal Índice Duração Total...2 Destinatários...2 Perfil de saída...2 Pré-Requisitos...2 Objetivo Geral...2 Objetivos Específicos...3

Leia mais

Gestão de Riscos. Banco Rabobank International Brasil S.A.

Gestão de Riscos. Banco Rabobank International Brasil S.A. Gestão de Riscos Banco Rabobank International Brasil S.A. 1º Trimestre de 2012 Conteúdo Introdução 3 Perfil do Banco 3 Princípios da Gestão de Riscos 3 Tipos de Riscos 4 Gerenciamento de Riscos 4 Risco

Leia mais

Risco. Conceitos Básicos

Risco. Conceitos Básicos Risco Conceitos Básicos Risco: definições 1 Mercado Financeiro Risco A análise deste conceito é um desafio no processo de tomada de decisão, realizado segundo três conjuntos de condições: certeza, análise

Leia mais

MARKETING E DIRECÇÃO COMERCIAL

MARKETING E DIRECÇÃO COMERCIAL PROGRAMA AVANÇADO DE MARKETING E DIRECÇÃO COMERCIAL A realizar em Luanda A CATÓLICA-LISBON é a melhor business school portuguesa nos rankings do Financial Times. Está acreditada pelas três instituições

Leia mais

Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais

Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais Exmo Senhor Presidente da Associação Angolana de Bancos Sr. Amílcar Silva Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais Estimados Bancários Minhas Senhoras

Leia mais