PROJETO INTEGRADO: ESTUDO DE CASO DA EMPRESA SUPER DUTRA SUPERMERCADOS, CARAGUATATUBA-SP

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO INTEGRADO: ESTUDO DE CASO DA EMPRESA SUPER DUTRA SUPERMERCADOS, CARAGUATATUBA-SP"

Transcrição

1 CURSO TÉCNICO EM COMÉRCIO BRUNA BASTOS DE SOUZA FLÁVIA GABRIELA DE SOUZA COELHO JADE COSTA DA SILVA MÔNICA CRISTINA SANTESSO THIAGO DE LELIS SERIPIERI DUTRA PROJETO INTEGRADO: ESTUDO DE CASO DA EMPRESA SUPER DUTRA SUPERMERCADOS, CARAGUATATUBA-SP CARAGUATATUBA 2013

2 BRUNA BASTOS DE SOUZA FLÁVIA GABRIELA DE SOUZA COELHO JADE COSTA DA SILVA MÔNICA CRISTINA SANTESSO THIAGO DE LELIS SERIPIERI DUTRA PROJETO INTEGRADO: ESTUDO DE CASO DA EMPRESA SUPER DUTRA SUPERMERCADOS, CARAGUATATUBA-SP Projeto Integrado, apresentado junto a disciplina de Projeto Integrado, do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia, como exigência parcial à obtenção do título de Técnico em Comércio. Orientadora: Dra. Shirley Pacheco de Souza Orientadora: Me. Marlette Cassia O liveira Ferreira

3 BRUNA BASTOS DE SOUZA FLÁVIA GABRIELA DE SOUZA COELHO JADE COSTA DA SILVA MÔNICA CRISTINA SANTESSO THIAGO DE LELIS SERIPIERI DUTRA PROJETO INTEGRADO: ESTUDO DE CASO DA EMPRESA SUPER DUTRA SUPERMERCADOS, CARAGUATATUBA-SP Trabalho da Disciplina Projeto Integrado - PIN, apresentado ao Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia, como exigência parcial à obtenção do título de Técnico em Comércio. Orientadora: Dra. Shirley Pacheco de Souza Orientadora: Me. Marlette Cassia O liveira Ferreira BANCA EXAMINADORA Professor Mestre Ricardo Maroni Neto Professora Especialista Tânia Cristina Lemes Soares Pontes Professora Mestre Marlette Cássia Oliveira Ferreira Professora Doutora Shirley Pacheco Souza

4 AUTORIZAÇÃO PARA DEPÓSITO DO TRABALHO DA DISCIPLINA DE PROJETO INTEGRADO Com base no disposto da Lei Federal nº 9.160, de 19/02/1998, AUTORIZO ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Caraguatatuba - IFSP, sem ressarcimento dos direitos autorais, a disponibilizar na rede mundial de computadores e permitir a reprodução por meio eletrônico ou impresso do texto integral e/ou parcial da OBRA acima citada, para fins de leitura e divulgação da produção científica gerada pela Instituição. Caraguatatuba-SP, / / Bruna Bastos de Souza Flávia Gabriela de Souza Coelho Jade Costa da Silva Mônica Cristina Santesso Thiago de Lelis Seripieri Dutra Declaro que o presente Trabalho de Conclusão de Curso, foi submetido a todas as Normas Regimentais da Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Caraguatatuba - IFSP e, nesta data, AUTORIZO o depósito da versão final desta monografia bem como o lançamento da nota atribuída pela Banca Examinadora. Caraguatatuba-SP, / / Msc Marlette Cassia Oliveira Ferreira Dra Shirley Pacheco de Souza

5 RESUMO Este trabalho foi realizado na empresa Super Dutra, que atua no setor varejo supermercadista e também presta serviços de entregas, oferece a seus clientes variedade, necessidades básicas e satisfação de seus desejos. O objetivo do projeto foi analisar a empresa, identificar possível falhas e sugerir à organização soluções com base em teorias de autores reconhecidos e pesquisas de campo feitas pelo grupo. Dessa forma, pode-se propor ao estabelecimento soluções a fim de melhorar os resultados da empresa, tendo como objetivo específico o melhoramento do atendimento, estocagem, propaganda, recrutamento, seleção, treinamento e a análise do ambiente externo. Para o desenvolvimento do trabalho utilizou-se uma pesquisa descritiva referente à empresa. A pesquisa foi aplicada através de um questionário apresentado no dia 19 de fevereiro de 2013 ao sócio Braz Heleno Vieira Dutra, no período vespertino na empresa Super Dutra. Além disso, foi utilizada também uma pesquisa exploratória, realizada em livros, internet, artigos científicos e também uma pesquisa de campo referente ao atendimento. De acordo com os resultados obtidos com as pesquisas e a realidade da empresa, foram propostas novas soluções que ajudarão a empresa a adequar-se cada vez mais ao setor onde atua. Palavras-Chave: Atendimento. Recursos humanos. Propaganda. Estoque. Ambiente externo.

6 ABSTRACT This study was carried out at the company Super Dutra, which operates in the retail market and also provides courier services, offering to its customers variety, basic needs and satisfaction of their desires. The goal of the project was to analyze the company, identify gaps and suggest possible solutions to the organization based on theories of recognized authors and on field surveys carried out by the group. Thus, it was possible to propose to the company solutions that can improve business results, with the specific goal of improving customer service, stocking, advertising, recruitment, selection, training and analysis of the external environment. The methodology included a descriptive research regarding the company. The research was carried out through a questionnaire submitted on February 19, 2013, to the company partner Braz Heleno Vieira Dutra, in the afternoon, at the company Super Dutra. Moreover, it was also used exploratory research conducted in books, internet, scientific articles and also a field survey on the market s services. According to the results obtained and to the reality of the company, it was possible to propose new solutions that will help the company to better adapt itself in the industry in which it operates. Keywords: Service. Human resources. Advertising. Stock. External environment.

7 LISTAS Figura 1 - Organograma Supermercado Super Dutra

8 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO DESCRIÇÃO DOS ALUNOS CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA Dados Cadastrais História da Organização Principais Produtos e Serviços Principais Fornecedores Principais Clientes Novas Tendências Missão Visão Valores da Organização ESTRUTURA DA ORGANIZAÇÃO Organograma Funcionograma DESENVOLVIMENTO TEMA RECRUTAMENTO Referencial teórico Sugestões TEMA SELEÇÃO Objetivo Referencial teórico Sugestões TEMA TREINAMENTO Referencial teórico Sugestões TEMA AMBIENTE EXTERNO Referencial teórico Sugestões TEMA ESTOQUE Referencial teórico Sugestões... 25

9 5.6 TEMA VERIFICAÇÃO DA QUALIDADE DO ATENDIMENTO Referencial teórico Resultado das pesquisas e sugestões CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS... 34

10 1 INTRODUÇÃO Este projeto tem por finalidade apresentar os estudos realizados junto à empresa Supermercado Super Dutra para levantamento de falhas ou pontos possíveis de melhoria em seu sistema. Para isto foram feitas visitas no local, onde foi explanada toda a sua estrutura funcional e física, que posteriormente passou por uma análise com base em conhecimentos acadêmicos onde se pode analisar todo o processo já existente e com auxílio das disciplinas cabíveis buscarem as melhorias possíveis. Após a análise do ambiente, foram observadas cinco necessidades que não foram atendidas, dentre elas: Propaganda (há vários meios de comunicação sendo eles o rádio, jornal, cinema, outdoor, revistas, mala direta e televisão); Recursos Humanos, que abrange seleção, recrutamento e treinamento; Ambiente Externo, que trata de fornecedores, clientes, concorrentes, tendências tecnológicas, encargos fiscais, tributários, políticos; Organização e controle de estoque e Qualidade no atendimento. Esse trabalho tem com objetivo propor formas de solucionar as falhas encontradas, para que a empresa tenha o seu funcionamento adequado, gerando assim credibilidade e confiança. Fazendo com que seus clientes tornem-se mais fiéis e consequentemente tornar-se uma organização mais lucrativa. Este trabalho foi elaborado pelo grupo para sugerir melhorias para a empresa MERCADO SUPER DUTRA, situado ao município de Caraguatatuba, Litoral Norte de São Paulo. Foram feitas visitas ao local pelos alunos no dia 19 e 26 de Fevereiro do ano de 2013, e realizou-se um levantamento de dados para localizar possíveis falhas existentes na empresa. Após a análise encontramos cincos falhas, e através de teorias cada aluno desenvolveu uma sugestão para resolvê-las. Além disso, foi elaborada uma pesquisa de satisfação, com o foco na qualidade no atendimento. Ficará a critério de o empreendedor acatá-las ou não. Este estudo tem como objetivo geral Identificar as falhas existentes no Supermercado Super Dutra, para que através de teorias possamos estudá-las e sugerir soluções, fazendo com que a empresa alcance suas metas desejadas e tenha um maior crescimento no ramo do varejo. Analisar as falhas do Supermercado Super Dutra não supridas no setor de propaganda, recrutamento e seleção, ambiente externo, estoque e no atendimento

11 de qualidade, onde o mal planejamento destes setores faz com que a empresa deixe de lucrar e não seja uma empresa reconhecida e conceituada no ramo foi o principal objetivo.

12 2 DESCRIÇÃO DOS ALUNOS Aluna Bruna Bastos de Souza, 19 anos, solteira, portadora do prontuário Formação Acadêmica: Cursando Técnico em Comércio no Instituto Federal, ano Fez FIC (Formação inicial Continuada) de Administração no Instituto Federal, ano Possui o Ensino Médio completo, no qual cursou na Escola Ângelo Barros de Araújo, ano Formação Profissional: foi vendedora na loja DÓ RÉ MI, vestuário infantil, ano 2011 e operadora de caixa no mercado Salles, ano Aluna Flávia Gabriela de Souza Coelho, 27 anos, casada, portadora do prontuário Formação Acadêmica: cursando Técnico em Comércio no Instituto Federal, ano Possui o Ensino médio completo, no qual cursou na Escola Avelino Ferreira, ano Formação Profissional: É consultora de vendas da natura. Aluna Jade Costa da Silva, 18 anos, solteira, portadora do prontuário Formação Acadêmica: Cursando Técnico em Comércio no Instituto Federal, ano Possui o Ensino Médio completo, no qual cursou na Escola Maria Ester, ano Formação Profissional: Trabalhou como auxiliar administrativo na empresa Lance Segurança Eletrônica, ano Aluna Mônica Cristina Santesso, 16 anos, solteira, portadora do prontuário Formação Acadêmica: Cursando Técnico em Comércio no Instituo Federal, ano Cursando o Ensino Médio na escola Thomaz Ribeiro de Lima, Formação Profissional: Estudante. Aluno Thiago de Lelis Seripieri Dutra, 17 anos, solteiro, portador do prontuário Formação Acadêmica: Cursando Técnico em Comércio no Instituto Federal, ano Cursando o Ensino Médio na escola Etec de Caraguatatuba, ano Formação Profissional: Trabalha como auxiliar administrativo no Supermercado Super Dutra, ano 2013.

13 3 CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA A empresa estudada tem como atividade empresarial atuar no setor de supermercados, suprindo as necessidades de produtos e serviços aos seus consumidores. 3.1 DADOS CADASTRAIS A empresa Supermercado Super Dutra Caraguá, possui o nome fantasia de Super Dutra Supermercados, no CNPJ: / , e Inscrição Estadual: Possui dois sócios, Camilo de Lelis Vieira Dutra e Braz Heleno Vieira Dutra, possuindo cada um 50% sob a empresa. Ela está localizada na Rua Marechal Floriano Peixoto, nº 484, Poiares na cidade de Caraguatatuba - SP. Telefone (12) e HISTÓRIA DA ORGANIZAÇÃO Antes da implantação do Mercado Super Dutra havia um mercado chamado Tio João que estava em decadência rumo à falência. Este mercado foi comprado por dois irmãos com a participação de 50% dos investimentos totais cada um. A partir da fundação do novo estabelecimento os sócios fizeram reformas organizacionais e físicas no estabelecimento com a finalidade de reestruturação do mercado. 3.3 PRINCIPAIS PRODUTOS E SERVIÇOS O mercado possui dentre seus setores de venda o setor de perfumaria, onde são vendidos shampoos, condicionadores, cremes para cabelo, desodorantes, protetores solares e afins, possui padaria própria onde os pães são comprados congelados e assados no próprio local onde também é comercializado frios, ou seja, mozarela, mortadela, presunto, entre outros. Há também o setor de limpeza com desinfetantes, produtos para carro, limpeza doméstica, utensílios do lar, entre outros. Há também o setor de alimentos onde são vendidos alimentos desde os de necessidades primárias até os de compra por impulso, incluindo comidas prontas congeladas e bebidas em geral (alcoólicas ou não alcoólicas), o setor de laticínios compreendem todos os produtos derivados de leite (incluindo o próprio leite) como

14 iogurtes, manteigas, margarinas, leite fermentado e vendem também gás e água de 20 litros, com entregas a domicílio. 3.4 PRINCIPAIS FORNECEDORES Ambev e Imaruí principais fornecedores de bebidas, Primo s Gás que vendem à atacado o gás de cozinha, Maranhão e Wall Mart como principais vendedores de atacado em diversos setores do mercado, Gold Pan responsável pelo fornecimento de pães, Japonês das águas venda de águas de garrafa e afins e a fonte Mogiana onde é comprado a água em galões de 20 litros. 3.5 PRINCIPAIS CLIENTES Unimed, Contabilidade do Zezinho, Depósito Villa, DN contábil, Econorte, Queda D água, entre outros. E, principalmente, os moradores do bairro. 3.6 NOVAS TENDÊNCIAS As tendências apresentadas pelos proprietários do estabelecimento é estar sempre melhorando o atendimento além de ampliar o espaço físico do local para aumentar sua variedade e capacidade de atendimento. 3.7 MISSÃO A missão da empresa é atingir a excelência para satisfazer as necessidades com variedades, praticidades para conquistar a fidelização dos clientes. 3.8 VISÃO Alcançar o reconhecimento no ramo em que atua abranger o maior número de moradores de Caraguatatuba futuramente com as entregas a domicilio, fidelizando e aumentando os números de clientes. 3.9 VALORES DA ORGANIZAÇÃO

15 Tratar os clientes com honestidade e respeito, sempre tendo o compromisso de oferecer produtos de qualidade e nas entregas nas datas estipuladas, sempre visando o que é melhor para os clientes. O cliente sempre tem razão, se por ventura o cliente está perdendo a razão leia de novo esta frase (Camilo de Lelis, proprietário).

16 4 ESTRUTURA DA ORGANIZAÇÃO 4.1 ORGANOGRAMA Figura 1 - Organograma Supermercado Super Dutra. Fonte: Elaborado pelos autores (2013). 4.2 FUNCIONOGRAMA Proprietários (Camilo de Lelis Vieira Dutra; Braz Heleno Vieira Dutra): Responsáveis por todas as decisões da empresa como compra de mercadoria, investimentos de marketing, investimentos na estrutura, controle de estoque, decisões sobre novas mudanças, responsáveis pela administração da equipe de funcionário e controle financeiro do estabelecimento (investimentos, saídas, definição de preços). Auxiliar Administrativo (Renata Cristina): responsável por verificação dos movimentos de caixa, separação dos boletos os a pagar, manuseio/arquivamento/envio de notas fiscais para a contabilidade, recebimento e arquivamento dos canhotos

17 recebidos da contabilidade, pagamento dos funcionários, controle de estoque, administração da equipe. Responsáveis Gerais (Charles dos Santos; Andreia): responsáveis pela organização da loja, limpeza, distribuição dos produtos, atendimento no caixa, recebimento de mercadorias e dar suporte aos seus subordinados para quem cumpram suas tarefas. Auxiliares Gerais (Gersileine Ferreira; Leandro): responsável pela limpeza da loja, reposição de produtos e atendimento em geral aos clientes. Motoboy (Leandro): Efetua entregas a domicílio, efetua serviços de officeboy e aos horários vagos auxilia na reposição e atendimento na loja.

18 5 DESENVOLVIMENTO 5.1 TEMA RECRUTAMENTO A empresa não possui um sistema de recrutamento padronizado Referencial teórico O Recrutamento é um conjunto de técnicas e procedimento que visa atrair candidatos potencialmente qualificados e capazes de ocupar cargos dentro da organização, ou seja, o homem certo para o lugar certo. O recrutamento de pessoal pode ser definido como o método que uma organização utiliza quando tem necessidade de preencher um cargo, ou seja, a forma pela qual atrai e cadastra candidatos que possam preencher os requisitos da vaga. (PONTELO; CRUZ, 2010, p. 58). O recrutamento é reconhecido como o mais eficaz para a contratação de bons funcionários, segundo Lopes (apud CARVALHO 2012, p.89) recrutar os bons, para entre eles selecionar os melhores, é a palavra de ordem, onde quando a eficiência constitui o objetivo a atingir. O recrutamento de bons funcionários é primordial para empresa, pois a partir de boas pessoas recrutadas virão os bons selecionados. Como saber quem deve ser recrutado? Lacombe (2005, p.66) relata que só é possível recrutar a pessoa certa se soubermos antecipadamente o perfil desejado, isto é, as características pessoais e profissionais". Para isso é só fazer uma banco de dados com os currículos dos pretendentes ao(s) cargo(s), Lacombe (2005) cita que nas empresas onde se arquivam os seus currículos em ordem alfabética, segundo o cargo e as áreas de atuação dos profissionais, é mais fácil recuperar esses currículos para o recrutamento. Para Chiavenato (2008) o recrutamento só é eficaz se a empresa atrair uma quantidade de candidatos suficientes para abastecer adequadamente o processo de seleção. Já para Milkovich; Bodreau (2000, p. 162) recrutamento é o processo de identificação e atração de um grupo de candidatos, entre os quais serão escolhidos alguns para posteriormente serem contratados para o emprego Sugestões

19 A empresa pode empregar um sistema simples de recrutamento começando pela organização dos currículos, para melhor recuperá-los quando for preciso fazer um novo recrutamento. A empresa pode utilizar o serviço do PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) de Caraguatatuba, pois lá se encontra funcionários para cada tipo de empresa, fazendo isso, será mais fácil fazer um recrutamento eficaz e conseguir funcionários eficientes para cada cargo predestinado. A empresa tem que ter a atenção na hora de recrutar pessoas, pois a maneira mais eficaz é recrutar os indivíduos que vão de encontro com a cultura da organização, para posteriormente selecionar os melhores funcionários, para isso pode ser feito uma pequena entrevista com essas pessoas, para saber um pouco dos valores de cada um, assim vendo quem melhor se encaixa na empresa. Fazendo isso a organização será mais feliz em suas escolhas para funcionários. 5.2 TEMA SELEÇÃO Objetivo A seleção de funcionários na empresa é feita por ordem de chegada Referencial teórico A seleção é a escolha entre os candidatos recrutados que melhor se encaixa ao perfil da organização. Para Jeckel (2002) a seleção pode ser interpretada como a escolha do candidato certo para o cargo certo, ou ainda, entre os candidatos recrutados, os que têm características mais fáceis para se ajustar os cargos existentes na organização. Assim afirmam Pontelo e Cruz (2010, p. 61) que A seleção tem por finalidade escolher o candidato certo para o cargo certo, para que dessa forma haja otimização dos recursos empregados na organização A finalidade da seleção é eleger dentre os candidatos recrutados os que têm a maior probabilidade de ocupar a vaga em aberto, e de se ajustar e desempenhar bem a função estabelecida, pois Lacombe (2005) afirma que uma boa seleção não deve considerar somente a vaga atual, mas também o potencial do candidato para desempenhar outras funções futuras da empresa. Chiavenato (2008) relata que todo o ponto de partida da seleção se fundamenta nos dados e informações da análise e

20 especificações do cargo a ser preenchido, e a seleção passa a ser um recurso de verificação e decisão. Sobre uma boa seleção Lacombe (2005, p.79) considera: [...] que se deve dar preferência aos candidatos que possuem habilidades, atitudes e comportamentos requeridos pela empresa e que são difíceis de serem adquiridas por meio de treinamento, como a habilidade de lidar com pessoas, a capacidade de ouvir o interlocutor, de não perder o controle de si, o conhecimento de si próprio, das suas limitações e dos seus pontos fortes. Para Chiavenato (2008) a seleção tem por objetivo solucionar dois problemas básicos, que são a adaptação do homem ao cargo e eficiência e eficácia do homem na execução da função. Pois, na hora de selecionar deve-se estudar o perfil do candidato, verificando se encaixa nas atribuições do cargo e se vai ao encontro da cultura organizacional, para assim selecionar o que melhor se encaixa em todos os requisitos necessários para a empresa Sugestões Para fazer uma contratação com êxito a empresa tem que fazer uma boa identificação do perfil determinado pelo cargo em questão e determinar claramente quais são os pré-requisitos. Assim na hora da entrevistar deve-se identificar claramente qual o melhor funcionário para o cargo. Pois para uma seleção eficiente, a entrevista é primordial, porque é na entrevista que se conhece melhor sobre o candidato selecionado. Na hora da entrevista, a empresa pode fazer certas dinâmicas com os candidatos para que assim se conheça melhor sobre os mesmos, pois para uma contratação eficaz é importante que seja selecionado o candidato certo para o cargo, pois se houver uma escolha errônea de um candidato pode haver prejuízo para empresa. Então, para que haja uma eficiência e eficácia no desempenho nas atividades do cargo é necessário selecionar um candidato que se encaixa em todos os requisitos do cargo em aberto. 5.3 TEMA TREINAMENTO

21 A empresa não oferece treinamento técnico aos seus funcionários, apenas recomendações orais Referencial teórico O treinamento é a preparação do novo funcionário para exercer sua função dentro dos critérios e políticas estabelecidas pela empresa. Chiavenato (2008) diz que o treinamento é uma educação profissional que adapta a pessoas para o cargo ou função. Macian (apud CHAVES JUNIOR, 2007) considera que a implantação do treinamento serve como um processo de transformação dos funcionários, pois são transformados em trabalhadores capazes para desenvolver ou assumir novas responsabilidades. Milkovich e Boudreau (2000) interpretam o treinamento como um processo sistemático que promove a aquisição de habilidades, regras, conceitos ou atitudes que sucedem em uma melhoria da adequação entre as características dos empregados e as necessidades dos papeis funcionais. Para Chaves Junior (2007), o treinamento é um método de percepção cultural e o objetivo é repassar, reciclar os conhecimentos, as habilidades ou as atitudes relacionadas diretamente à atuação das tarefas ou a sua melhoria no trabalho. O treinamento é um meio de desenvolver a força de trabalho das organizações. "Treinamento não é algo que se faça uma vez para novos empregados: é usado continuamente [...] (LACOMBE, 2005, P.311). Porque Marras (apud CHAVES JUNIOR, 2007) justifica que o treinamento produz um estado de mudança no conjunto de conhecimentos, habilidades ou atitudes de cada trabalhador. Existe uma crescente evidência de que os investimentos em treinamento estão associados ao aumento da lucratividade no longo prazo, e que as empresas que reorganizem suas operações com base em programas como trabalho em equipes de círculos de qualidade consegue maior produtividade se esses programas estiverem em sintonia com a educação do trabalhado. (MARRAS apud CHAVES JUNIOR, 2007, p.17) O treinamento de pessoas visa melhorar cada funcionário a fim de aumentar a produtividade da empresa Sugestões

22 Sugere-se a empresa que treine os funcionários de cada departamento para que haja maior produtividade na organização. A empresa pode também sugerir que seus funcionários realizem os treinamentos com palestras oferecidas pela Associação Comercial de Caraguatatuba. Nessas atividades ajudará no desempenho de suas atividades que serão desempenhadas pelo funcionário na empresa, o que pode trazer lucro para organização. A Associação Comercial está situada na Rua São Sebastião nº 19 no Sumaré, ou pelo telefone Os Cursos disponíveis na Associação são de Atendimento ao Cliente, Vendas e Recepção, todos com certificado. O SEBRAE (site também oferece cursos a distância (EAD), tanto pago como gratuito, assim a empresa capacita melhor os seus funcionários sem altos custos. Os cursos disponíveis pelo SEBRAE (site para microempresas são de Primeiros Passos para a Excelência, Como Vender mais e Melhor, Atendimento ao Cliente, dentre outros. Recomenda-se que todos os funcionários tanto novos como os mais antigos procurem também fazer esses cursos ou assistir as palestras, para que cada vez mais aperfeiçoem suas habilidades e conhecimentos. 5.4 TEMA AMBIENTE EXTERNO Não ter dia certo para receber os fornecedores (vendedores), perdendo oportunidades de comparar vários preços e prazos, falta de planejamento econômico, com a inexistência de técnicas para desenvolver os recursos, sem conhecimento de preços, produtos e serviços da concorrência não tendo o conhecimento da posição competitiva Referencial teórico Segundo Chiavenato (2000) o ambiente externo pode ser definido como um conjunto amplo e complexo de condições e fatores externos que envolvem e influenciam difusamente todas as empresas. Muitas empresas não se adaptam as mudanças tecnológicas, pois elas têm como característica a instabilidade. Não sendo flexível elas não se adaptam a novas situações levando a empresa ao fracasso. As variáveis do ambiente de ação indireta segundo Chiavenato (2000) são:

23 variáveis tecnológicas, políticas, econômicas, legais, sociais, demográficas e ecológicas. As variáveis tecnológicas funcionam para contribuir com a sociedade para que faça um trabalho de maior eficiência e eficácia, para que as máquinas façam os trabalhos demorados e rotineiros. Tecnologia vem exigindo das organizações mudanças rápidas e profundas. Cada vez mais as organizações buscam melhorar a qualidade de seus produtos e/ou serviços, reduzir os custos a fim de ganhar maior competitividade. Novas tecnologias viabilizam a oferta de novos bens e serviços para novos consumidores. A tecnologia permite que os produtos já existentes sejam fabricados a custos menores. O desenvolvimento tecnológico leva a novos métodos de distribuição de mercadorias e serviço. Com as novas tecnologias, surgem novas oportunidades para a comunicação das empresas com seu público alvo. (KOTLER, 2000 p.163). As tendências ideológicas dos governos podem definir os rumos da política econômica, fiscal, tributária, das políticas com relação à geração de emprego, saúde pública, educação, habitação, saneamento básico entre outros, que poderão ser fontes geradoras de oportunidades ou ameaças. O clima político, assim como a estabilidade política, pode afetar no comportamento da economia (CHIAVENATO, 2000). Segundo Las Casas (2009 pg.19), O ambiente político é de fundamental importância, uma vez que nossas vidas são diariamente afetadas por mudanças governamentais e leis novas que são aprovadas ou modificadas. Não só a preocupação com a legislação deve ser levada em consideração, mas também a relação da organização com seus grupos de interesse. Associações, sindicatos e outros grupos de representação de classes permitem que a empresa uma forças com outras organizações (muitas vezes até suas concorrentes), para que possam lutar pelos direitos do seu setor de negócios, ou mesmo representar os interesses das partes nas votações do congresso. Kotler e Armstrong (2007, p.57) afirmam que A empresa precisa estudar detalhadamente os cinco tipos de mercados de clientes. Os mercados consumidores consistem em indivíduos e famílias que compram bens e serviços para consumo pessoal. Os mercados organizacionais compram bens e serviços para processamento posterior ou para o uso em seu processo de produção, enquanto os mercados revendedores compram bens e serviços para revendê-los com uma margem de lucro. Os mercados governamentais são constituídos de órgãos que

24 compram bens e serviços para transferi-los a outros que necessitam deles ou para produzir serviços públicos. Por fim os mercados internacionais consistem de compradores em outros países, incluindo consumidores, produtores, revendedores e governos. Cada tipo de mercado possui características especiais que exigem um cuidadoso estudo por parte do vendedor. (KOTLER; ARMOSTRONG, 2007, p.58). Uma empresa pode preparar planos de marketing para esses públicos principais, bem como para seus mercados de clientes. Suponhamos que ela queira uma resposta específica de determinado público, como reconhecimento, comentários favoráveis ou doações de tempo ou dinheiro. A empresa teria de desenvolver uma oferta para esse público que fosse atraente o suficiente para produzir a resposta desejada. (KOTLER; ARMSTRONG, 2007, p.58). A empresa deve sempre buscar a satisfação que o cliente necessita de acordo com o conceito de marketing, para ser bem sucedida deve- se oferecer mais valor e satisfação para os clientes do que seus concorrentes. Assim os profissionais de marketing devem fazer mais do que simplesmente se adaptar as necessidades dos consumidores alvo. Eles devem também obter vantagem estratégica posicionada agressivamente suas ofertas em relação às de seus concorrentes na mente dos consumidores. (KOTLER; ARMSTRONG, 2007, p. 58). Os fornecedores são responsáveis pelo suprimento da empresa, no que se refere a equipamentos, mercadorias e matéria-prima. Tais componentes podem ser definidos mediante alguns critérios estabelecidos previamente pelo empreendedor para o bom funcionamento da empresa, como: forma de pagamento, atendimento, qualidade, preço, prazo e forma de entrega, quantidade, assistência técnica, garantia e tecnologia. É importante estabelecer um bom relacionamento de parceria com o fornecedor, a fim de garantir o abastecimento da empresa e assim satisfazer o mercado consumidor. Os fornecedores constituem um elo importante no sistema geral de entrega de valor para o cliente da empresa. Eles oferecem os recursos necessários para empresa produzir seus bens e serviços. Problemas com fornecedores podem afetar seriamente o marketing. Os gerentes de marketing devem observar a disponibilidade dos suprimentos - escassez, atrasos na entrega, greves e outros eventos podem prejudicar as vendas no curto prazo e satisfação do cliente no longo prazo. Eles também devem monitorar as tendências de preços de seus principais insumos. Um aumento nos custos dos suprimentos pode forçar a alta dos preços, o que pode prejudicar o volume de vendas da empresa. (KOTLER; ARMSTRONG, 2007, p.56).

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht Administração Logística e Administração de. Profª. Patricia Brecht Definição - Logística O termo LOGÍSTICA conforme o dicionário Aurélio vem do francês Logistique e significa parte da arte da guerra que

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS: UM PLANEJAMENTO INDISPENSÁVEL

ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS: UM PLANEJAMENTO INDISPENSÁVEL ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS: UM PLANEJAMENTO INDISPENSÁVEL DUMAS, Ana Carolina¹ Guirado CALDAMONE,Camila¹ Guerino FRANCO, Nathália¹ Ribeiro; Acadêmicos do curso de Administração da Faculdade de Ciências

Leia mais

Uma empresa é viável quando tem clientes em quantidade e com poder de compra suficiente para realizar vendas que cubram as despesas, gerando lucro.

Uma empresa é viável quando tem clientes em quantidade e com poder de compra suficiente para realizar vendas que cubram as despesas, gerando lucro. Página 1 de 9 2. Análise de Mercado 2.1 Estudo dos Clientes O que é e como fazer? Esta é uma das etapas mais importantes da elaboração do seu plano. Afinal, sem clientes não há negócios. Os clientes não

Leia mais

A l e x a n d r a P a u l o

A l e x a n d r a P a u l o A l e x a n d r a P a u l o ESCOLA SECUNDÁRIA SERAFIM LEITE TRABALHO FINAL TÉCNICAS DE VENDA Alexandra Paulo 11ºI Nº 21160 Disciplina: Comercializar e vender Prof: João Mesquita 20-12-2012 2012-2013 1

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO.

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. 1 ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. Juliana da Silva RIBEIRO 1 RESUMO: O presente trabalho enfoca as estratégias das operadoras de telefonia móvel TIM,VIVO e CLARO

Leia mais

9 Plano de Marketing 9.1 Estratégias de Produto

9 Plano de Marketing 9.1 Estratégias de Produto 1 Sumário Executivo (O que é o plano de negócios) 2 Agradecimentos 3 Dedicatória 4 Sumário ( tópicos e suas respectivas páginas) 5 Administrativo - Introdução (O que foi feito no módulo administrativo)

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais

22/02/2009. Supply Chain Management. É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que

22/02/2009. Supply Chain Management. É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que Supply Chain Management SUMÁRIO Gestão da Cadeia de Suprimentos (SCM) SCM X Logística Dinâmica Sugestões Definição Cadeia de Suprimentos É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG.

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Bambuí/MG - 2008 A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Ana Cristina Teixeira AMARAL (1); Wemerton Luis EVANGELISTA

Leia mais

WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO

WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO VILAS BOAS, M. A. A. 1 ; GOMES, E. Y. 2 1- Graduando em Sistemas de Informação na FAP - Faculdade de Apucarana 2- Docente do Curso

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG

Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG Ana Clara Rosado Silva (1) ; Daiane Oliveira Borges (2) ; Tatiana Morais Leite (3) ; Vanessa Oliveira Couto (4) ; Patrícia Carvalho

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES Cassia Uhler FOLTRAN 1 RGM: 079313 Helen C. Alves LOURENÇO¹ RGM: 085342 Jêissi Sabta GAVIOLLI¹ RGM: 079312 Rogério Bueno ROSA¹ RGM:

Leia mais

ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS POR MEIO DO PROGRAMA 5 S EM UMA TRANSPORTADORA NA CIDADE DE MARINGÁ

ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS POR MEIO DO PROGRAMA 5 S EM UMA TRANSPORTADORA NA CIDADE DE MARINGÁ 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS POR MEIO DO PROGRAMA 5 S EM UMA TRANSPORTADORA NA CIDADE DE MARINGÁ Daiane Maria De Genaro Chiroli 1

Leia mais

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa.

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa. DIREITO DOS CLIENTES O que esperar de sua empresa de Executive Search Uma pesquisa de executivos envolve um processo complexo que requer um investimento substancial do seu tempo e recursos. Quando você

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Fábio Pires 1, Wyllian Fressatti 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil pires_fabin@hotmail.com wyllian@unipar.br RESUMO. O projeto destaca-se

Leia mais

Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha Macroprocesso Referência: sistema de gestão da qualidade pela NBR ISO 9011:2008. Macroprocesso Para a realização do produto, necessitase da integração

Leia mais

MECÂNICA PRASS: REPARADORA VEICULAR 24HORAS.

MECÂNICA PRASS: REPARADORA VEICULAR 24HORAS. MECÂNICA PRASS: REPARADORA VEICULAR 24HORAS. Estela Rögelin Prass 1 Evandro Boneberg Prass 2 Amilto Müller 3 RESUMO: O presente artigo tem como objetivo, apresentar um plano de negócio, os estudos e análise

Leia mais

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO. DIAS, Carla Regina Faustino Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais-FAEG carla@refrisaojose.com.

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO. DIAS, Carla Regina Faustino Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais-FAEG carla@refrisaojose.com. RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DIAS, Carla Regina Faustino Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais-FAEG carla@refrisaojose.com.br FERREIRA, Silvana Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas

Leia mais

A CULTURA ORGANIZACIONAL PODE INFLUENCIAR NO PROCESSO DE AGREGAR PESSOAS

A CULTURA ORGANIZACIONAL PODE INFLUENCIAR NO PROCESSO DE AGREGAR PESSOAS A CULTURA ORGANIZACIONAL PODE INFLUENCIAR NO PROCESSO DE AGREGAR PESSOAS Juliana da Silva, RIBEIRO 1 Roberta Cavalcante, GOMES 2 Resumo: Como a cultura organizacional pode influenciar no processo de agregar

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

GESTÃO DE ESTOQUE. Fabiana Carvalho de Oliveira Graduanda em Administração Faculdades Integradas de Três Lagoas FITL/AEMS

GESTÃO DE ESTOQUE. Fabiana Carvalho de Oliveira Graduanda em Administração Faculdades Integradas de Três Lagoas FITL/AEMS GESTÃO DE ESTOQUE Fabiana Carvalho de Oliveira Graduanda em Administração Faculdades Integradas de Três Lagoas FITL/AEMS Higino José Pereira Neto Graduando em Administração Faculdades Integradas de Três

Leia mais

Confederação Nacional da Indústria. - Manual de Sobrevivência na Crise -

Confederação Nacional da Indústria. - Manual de Sobrevivência na Crise - RECOMENDAÇÕES PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS - Manual de Sobrevivência na Crise - Janeiro de 1998 RECOMENDAÇÕES PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS - Manual de Sobrevivência na Crise - As empresas, principalmente

Leia mais

Gerenciamento de estoque de materiais de manutenção em uma indústria de reciclagem de chumbo em Cascavel-PR.

Gerenciamento de estoque de materiais de manutenção em uma indústria de reciclagem de chumbo em Cascavel-PR. Gerenciamento de estoque de materiais de manutenção em uma indústria de reciclagem de chumbo em Cascavel-PR. Barbara Monfroi (Unioeste) bmonfroi@gmail.com Késsia Cruz (Unioeste) kessia.cruz@hotmail.com

Leia mais

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de viabilidade As perguntas seguintes terão que ser respondidas durante a apresentação dos resultados do estudo de viabilidade e da pesquisa de campo FOFA.

Leia mais

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Bruna Jheynice Silva Rodrigues 1 ; Lauriene Teixeira Santos 2 ; Augusto Chaves Martins 3 ; Afonso Régis Sabino

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «21. É falacioso falar que o marketing é filho do capitalismo e, portanto, apenas ajudaria a concentrar a renda satisfazendo necessidades supérfluas

Leia mais

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras Por Marcelo Bandeira Leite Santos 13/07/2009 Resumo: Este artigo tem como tema o Customer Relationship Management (CRM) e sua importância como

Leia mais

17/08/2010. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves

17/08/2010. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves 17//2010 Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Engenheiro Agrônomo CCA/UFSCar 1998 Mestre em Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente IE/UNICAMP 2001 Doutor em Engenharia de Produção PPGEP/UFSCar

Leia mais

GABARITO OFICIAL(preliminar)

GABARITO OFICIAL(preliminar) QUESTÃO RESPOSTA COMENTÁRIO E(OU) REMISSÃO LEGAL 051 A 052 A 053 A RECURSO Recrutar faz parte do processo de AGREGAR OU SUPRIR PESSOAS e é o ato de atrair candidatos para uma vaga (provisão). Treinar faz

Leia mais

UNIVERSIDADE GAMA FILHO ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GESTÃO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO NO SETOR PÚBLICO ELINE COÊLHO DA ROCHA

UNIVERSIDADE GAMA FILHO ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GESTÃO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO NO SETOR PÚBLICO ELINE COÊLHO DA ROCHA UNIVERSIDADE GAMA FILHO ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GESTÃO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO NO SETOR PÚBLICO ELINE COÊLHO DA ROCHA ORGANIZAÇÃO DO ALMOXARIFADO NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS.

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. A Rio Quality existe com o objetivo de proporcionar a total satisfação dos clientes e contribuir para o sucesso de todos. Essa integração se dá através do investimento

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Trade Marketing é confundido por algumas empresas como um conjunto de ferramentas voltadas para a promoção e a comunicação dos produtos. O

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites 5 Conclusão Trade Marketing é um termo conhecido por grande parte dos profissionais das áreas comercial e de marketing, principalmente entre as indústrias de bens de consumo. Muitas empresas já incluíram

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação

Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação Tipos de Sistemas de Informação Sistemas sob a Perspectiva de Grupos Usuários Sistemas de apoio ao executivo (SAE); Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação Segundo semestre de 2012

Leia mais

Unidade IV. Processo de inventário (Típico) Definir duplas de inventários. Aguardar segunda contagem. Não. Segunda dupla?

Unidade IV. Processo de inventário (Típico) Definir duplas de inventários. Aguardar segunda contagem. Não. Segunda dupla? GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS Unidade IV 4 PROCESSO DE INVENTÁRIO FÍSICO Para Martins (0), consiste na contagem física dos itens de estoque. Caso haja diferenças entre o inventário físico

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA 553 A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Irene Caires da Silva 1, Tamires Fernanda Costa de Jesus, Tiago Pinheiro 1 Docente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. 2 Discente

Leia mais

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio.

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Plano de negócios estruturado ajuda na hora de conseguir financiamento. Veja dicas de especialistas e saiba itens que precisam constar

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens a seguir.

Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens a seguir. 1. A administração de recursos humanos, historicamente conhecida como administração de pessoal, lida com sistemas formais para administrar pessoas dentro da organização. A administração de recursos humanos

Leia mais

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento M A N U A L TREINAMENTO 1. Introdução A velocidade das mudanças tecnológicas, o aumento da diversidade nos locais de trabalho e a acentuada mobilidade dos trabalhadores atuais são aspectos do mundo contemporâneo

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO CONTEÚDO DO CURSO DE FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO PROMOVIDO PELA www.administrabrasil.com.br - CONCEITO DE PREÇO NOS SERVIÇOS - FATORES DETERMINANTES DOS PREÇOS - ESTRATÉGIAS E ASPECTOS IMPORTANTES PARA

Leia mais

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG 1 OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG Camila Alves Teles 1 Maria Solange dos Santos 2 Rodrigo Honório Silva 3 Romenique José Avelar 4 Myriam Angélica Dornelas 5 RESUMO O presente

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA

MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA Daniela Vaz Munhê 1 Jenifer Oliveira Custódio Camara 1 Luana Stefani 1 Murilo Henrique de Paula 1 Claudinei Novelli 2 Cátia Roberta Guillardi

Leia mais

Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito

Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito 1. INTRODUÇÃO O setor de energia sofreu, nos últimos anos, importantes modificações que aumentaram sua complexidade. Para trabalhar

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO FÍSICA Aula 16/02/2012

ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO FÍSICA Aula 16/02/2012 FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS - FUPAC FACULDADE UNIPAC DE CIÊNCIAS JURÍDICAS, CIÊNCIAS SOCIAIS, LETRAS E SAÚDE DE UBERLÂNDIA. Rua Tiradentes, nº. 66 Centro Uberlândia/MG - Telefax: (34) 3291-2100

Leia mais

Recrutamento e seleção

Recrutamento e seleção Universidade de São Paulo Escola de Enfermagem Recrutamento e seleção Fernanda Maria Togeiro Fugulin RECRUTAMENTO Fase que antecede a seleção, de divulgação, em que se deverá atrair candidatos potencialmente

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012 RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG 26/09/2012 RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG

Leia mais

7. Viabilidade Financeira de um Negócio

7. Viabilidade Financeira de um Negócio 7. Viabilidade Financeira de um Negócio Conteúdo 1. Viabilidade de um Negócios 2. Viabilidade Financeira de um Negócio: Pesquisa Inicial 3. Plano de Viabilidade Financeira de um Negócio Bibliografia Obrigatória

Leia mais

Vendas - Cursos. Curso Completo de Treinamento em Vendas com Eduardo Botelho - 15 DVDs

Vendas - Cursos. Curso Completo de Treinamento em Vendas com Eduardo Botelho - 15 DVDs Vendas - Cursos Curso Completo de Treinamento em Vendas com - 15 DVDs O DA VENDA Esta palestra mostra de maneira simples e direta como planejar o seu trabalho e, também, os seus objetivos pessoais. Através

Leia mais

Auditoria Interna Como assessoria das entidades

Auditoria Interna Como assessoria das entidades Auditoria Interna Como assessoria das entidades Francieli Hobus 1 Resumo A auditoria interna vem se tornando a cada dia, uma ferramenta indispensável para as entidades. Isso está ocorrendo devido à preocupação

Leia mais

AUDITORIA INTERNA DA ATLAS

AUDITORIA INTERNA DA ATLAS AUDITORIA INTERNA DA ATLAS A auditoria interna serve à administração como meio de identificação de que todos os processos internos e políticas definido pela ATLAS, assim como sistemas contábeis e de controle

Leia mais

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): EBERSON EVANDRO DA SILVA GUNDIN, PAULO

Leia mais

O que é? pode ser chamado de Recrutamento e Seleção.

O que é? pode ser chamado de Recrutamento e Seleção. Processo Seletivo O que é? O Processo Seletivo é um conjunto de técnicas e instrumentos, empregados para avaliação de materiais, técnicas ou candidatos visando identificar as habilidades, tendências e

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS O plano de negócios deverá conter: 1. Resumo Executivo 2. O Produto/Serviço 3. O Mercado 4. Capacidade Empresarial 5. Estratégia de Negócio 6. Plano de marketing

Leia mais

CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE

CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE CHÃO DE FÁBRICA A PRODUÇÃO COMPETITIVA CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE Foco principal das empresas que competem com

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO Odilio Sepulcri odilio@emater.pr.gov.br www.odiliosepulcri.com.br www.emater.pr.gov.br Telefone: (41) 3250-2252 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Perfil para empreender

Leia mais

CONTABILIDADE E GESTÃO DE CONTROLE DE ESTOQUE NA EMPRESA

CONTABILIDADE E GESTÃO DE CONTROLE DE ESTOQUE NA EMPRESA MARCIO REIS - R.A MICHELE CRISTINE RODRIGUES DE OLIVEIRA R.A 1039074 RENATA COSTA DA SILVA SIMIÃO R.A 1039444 Ciências Contábeis CONTABILIDADE E GESTÃO DE CONTROLE DE ESTOQUE NA EMPRESA Orientador: Prof.

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA

APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA A FAESA, com atuação na área de ensino há mais de 40 anos, fundou em 2004 a Faculdade de Tecnologia FAESA, CET-FAESA, que há 10 anos oferece graduações Tecnológicas de forma pioneira

Leia mais

8 Dicas Úteis Para Valorizar o Seu Trabalho

8 Dicas Úteis Para Valorizar o Seu Trabalho 8 Dicas Úteis Para Valorizar o Seu Trabalho Introdução Em função de fatos históricos, principalmente, os contadores no Brasil não têm, por tradição, o hábito de oferecer VALOR junto ao serviço oferecido.

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA

FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA Abordagem da estratégia Análise de áreas mais específicas da administração estratégica e examina três das principais áreas funcionais das organizações: marketing,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2010. Qualificação: TÉCNICO EM LOGÍSTICA. Professora: FLÁVIA ANDRÉIA CANEDO DE LIMA

Plano de Trabalho Docente 2010. Qualificação: TÉCNICO EM LOGÍSTICA. Professora: FLÁVIA ANDRÉIA CANEDO DE LIMA Plano de Trabalho Docente 2010 ETEC RODRIGUES DE ABREU Ensino Técnico Código: 135 Município: BAURU/SP Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM LOGÍSTICA Qualificação: TÉCNICO

Leia mais

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS 1 FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS MAURICIO SEBASTIÃO DE BARROS 1 RESUMO Este artigo tem como objetivo apresentar as atuais

Leia mais

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS.

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. CATEGORIA: CONCLUÍDO

Leia mais

AÇÕES PARA DINAMIZAR O FUNCIONAMENTO DAS ASSOCIAÇÕES E COOPERATIVAS RURAIS

AÇÕES PARA DINAMIZAR O FUNCIONAMENTO DAS ASSOCIAÇÕES E COOPERATIVAS RURAIS AÇÕES PARA DINAMIZAR O FUNCIONAMENTO DAS ASSOCIAÇÕES E COOPERATIVAS RURAIS Objetivo Consolidar os resultados positivos alcançados pelas associações rurais, assistidas pela EMATER e dinamizar as suas ações,

Leia mais

Rotinas de DP- Professor: Robson Soares

Rotinas de DP- Professor: Robson Soares Rotinas de DP- Professor: Robson Soares Capítulo 2 Conceitos de Gestão de Pessoas - Conceitos de Gestão de Pessoas e seus objetivos Neste capítulo serão apresentados os conceitos básicos sobre a Gestão

Leia mais

OS DADOS GERALMENTE OU SÃO INSUFICIENTES OU ABUNDANTES. PARA PROCESSAR O GRANDE VOLUME DE DADOS GERADOS E TRANSFORMÁ-LOS EM INFORMAÇÕES VÁLIDAS

OS DADOS GERALMENTE OU SÃO INSUFICIENTES OU ABUNDANTES. PARA PROCESSAR O GRANDE VOLUME DE DADOS GERADOS E TRANSFORMÁ-LOS EM INFORMAÇÕES VÁLIDAS O ADMINISTRADOR EM SUAS TAREFAS DIÁRIAS AJUSTA DADOS OS DADOS GERALMENTE OU SÃO INSUFICIENTES OU ABUNDANTES. 1.EXCESSO DE DADOS DISPENSÁVEIS 2. ESCASSEZ DE DADOS RELEVANTES NECESSITA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES

Leia mais

INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS

INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS Ari Lima Um empreendimento comercial tem duas e só duas funções básicas: marketing e inovação. O resto são custos. Peter Drucker

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

MARKETING DE VENDAS. Maiêutica - Curso de Processos Gerenciais

MARKETING DE VENDAS. Maiêutica - Curso de Processos Gerenciais MARKETING DE VENDAS Alcioni João Bernardi Prof. Ivanessa Felicetti Lazzari Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Processos Gerenciais (EMD0130) Prática do Módulo IV 27/11/12 RESUMO Este trabalho

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Introdução à Unidade Curricular

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Introdução à Unidade Curricular SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Introdução à Unidade Curricular Material Cedido pelo Prof. Msc. Ângelo Luz Prof. Msc. André Luiz S. de Moraes 2 Materiais Mussum (187.7.106.14 ou 192.168.200.3) Plano de Ensino SISTEMAS

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais

Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida

Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida Análise do contexto da organização A Pirelli é a quinta maior empresa do mundo no mercado de

Leia mais

O Amarelinho mantém liderança

O Amarelinho mantém liderança Mídia Kit O CAMPEÃO DAS BANCAS! O melhor jornal de empregos mídia exclusiva Empregos, estágios, cursos e concursos Páginas 6, 7 e 8 perfil do leitor Instituto define quem é o leitor do Amarelinho Página

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE GESTÃO DE ESTOQUE EM UMA EMPRESA BENEFICIADORA DE VIDROS EM TERESINA PI

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE GESTÃO DE ESTOQUE EM UMA EMPRESA BENEFICIADORA DE VIDROS EM TERESINA PI DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE GESTÃO DE ESTOQUE EM UMA EMPRESA BENEFICIADORA DE VIDROS EM TERESINA PI GEDAÍAS RODRIGUES VIANA 1 FRANCISCO DE TARSO RIBEIRO CASELLI 2 FRANCISCO DE ASSIS DA SILVA MOTA 3

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Componentes de uma empresa Organizando uma empresa: funções empresariais básicas Funções

Leia mais

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA SILVA, Paulo Henrique Rodrigues da Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerencias E-mail: ph.rs@hotmail.com SILVA, Thiago Ferreira da Docente da Faculdade

Leia mais