REICH E A ECONOMIA SEXUAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REICH E A ECONOMIA SEXUAL"

Transcrição

1 1 REICH E A ECONOMIA SEXUAL José Henrique Volpi Freud havia postulado que o sintoma neurótico é resultado da repressão de um trauma sexual ocorrido na infância. Mas não conseguia explicar o porque tal sintoma aparecia somente anos mais tarde (15, 20 anos). Todo e qualquer sintoma neurótico e psicótico, por mais desprovido de sentido que pareça, tem um conjunto significante que, por meio dum conhecimento preciso do doente, pode ser completamente integrado no conjunto da sua vida (FREUD apud REICH, 1927, p. 31). E complementa: Os sintomas neuróticos provêm dum conflito entre as reivindicações instintuais primitivas e as exigências morais que proíbem a sua satisfação (FREUD apud REICH, 1927, p. 31) Aparelho Psíquico x Impulsos ID Desejos instintivos satisfação imediata EGO Moderador, caráter SUPEREGO Inibidor, moralista A repressão de um impulso traz o sintoma neurótico. Exemplo: compulsão por andar depressa - análise de um menino que roubou algo de uma loja. O impulso procura possibilidades disfarçadas de expressão. Em 1919, Reich organiza seminários de sexologia. Para ele a energia sexual opera no corpo todo e não apenas nos genitais e após a puberdade está totalmente desenvolvida e a castração não pode afetá-la. A cura, segundo Freud, consegue-se tornando o impulso reprimido consciente. Dizia-se que uma parte da personalidade não havia conseguido o total desenvolvimento em direção à maturidade, permanecendo assim atrasada, em um estágio anterior do desenvolvimento sexual. Isso resultava em uma fixação. O que acontecia então é que essa parte isolada entrava em conflito com o resto do ego, pelo qual era mantida em repressão. A teoria posterior do caráter, mostrou por outro lado que não pode haver um sintoma

2 2 neurótico sem uma perturbação do caráter como um todo. Os sintomas são apenas picos de uma cadeia de montanhas que o caráter neurótico representa. Em 1920, Reich torna-se membro da Sociedade Psicanalítica de Viena. Diz Reich: A Sociedade Psicanalítica era como uma comunidade de gente que tinha de erguer uma luta única contra um mundo de inimigos. Era maravilhoso (1975, p. 49). Análise das resistências Haviam poucos trabalhos sobre a técnica e Reich buscava conselhos com os mais velhos, mas não eram de grande ajuda pois sempre respondiam: continue analisando. A análise das resistências tinha sido estabelecida teoricamente, mas não funcionava na prática. O paciente que não verbalizava deixava o analista sem saber o que fazer. Também de nada adiantava dizer ao paciente que ele estava resistindo, se defendendo, etc. Até que em um dos congresso Freud modificou a afirmação de que o sintoma neurótico tinha de desaparecer quando o seu significado inconsciente tivesse tornado consciente. Agora ele afirmava: Temos a fazer uma correção. O sintoma pode, mas não é obrigado a desaparecer quando o significado houver sido descoberto. Isso fez com que Reich saísse em busca do que era então necessário para o seu desaparecimento. Reich enfocava os aspectos sexuais da neurose alegando que se uma pessoa fosse sexualmente satisfeita, não poderia ser neurótica. Sendo assim, sua tese era de que o orgasmo sexual descarregava o excesso de energia, que mantinha o sintoma neurótico. Portanto, a potência orgástica era a solução. Muitos psicanalistas discordavam de Reich alegando que seus pacientes, mesmo neuróticos, apresentavam a chamada potência orgástica = saúde emocional. A contestação de Reich era que os psicanalistas confundiam ejaculação e ereção, com orgasmo.

3 3 Potencia orgástica Potencia orgástica Impotência orgástica Segundo Reich (1975), a saúde psíquica depende da potência orgástica, e do ponto até o qual o indivíduo pode entregar-se, e pode experimentar o clímax de excitação no ato sexual natural. Baseia-se na atitude não neurótica da capacidade do indivíduo para o amor. As enfermidades psíquicas são o resultado de uma perturbação da capacidade natural de amar. No caso da impotência orgástica, de que sofre a esmagadora maioria, ocorre um bloqueio na energia biológica, e esse bloqueio se torna a fonte de ações irracionais. A condição essencial para curar tais perturbações é o restabelecimento da capacidade natural de amar. Reich tinha traçado as conseqüências sociais da teoria da libido. Na idéia de Freud isto foi a pior coisa que fez. Dizia Reich que se há uma corrente natural, deve-se deixá-la correr. Se a bloqueamos em algum ponto, a água transborda para as margens. Quando se bloqueia a corrente natural da bioenergia, ela transborda, resultando em irracionalidade, perversões, neuroses, etc. O que podemos fazer para corrigir isto? Temos que reconduzir a corrente ao seu leito normal e deixá-la fluir de novo naturalmente. Isso requer uma quantidade de alterações na educação, na formação da criança, no ambiente familiar. E de certo modo, Freud não conseguiu compreendê-lo neste ponto. Reich também deixa claro que embora seu trabalho sobre a economia sexual se baseie inteiramente na teoria sexual de Freud e na sua teoria das neuroses, a concepção exposta não significa aceita pela psicanálise, apesar de achar que suas idéias são um prolongamento direto das teorias da psicanálise. Reich estava buscando uma base somática para a libido e disse que Freud havia indicado o caminho.

4 4 Freud havia afirmado que nenhuma neurose se desenvolve sem o conflito sexual. Reich afirma: não há neurose sem perturbações da função genital. Perturbações psíquicas do orgasmo Uma pesquisa conduzida no Dispensário Psicanalítico de Viena de novembro de 1923 a novembro de 1924, com 338 pacientes sendo 166 homens e 91 mulheres, revelou (REICH, s/d, p. 36) Homens (166): 17 potentes 18 impotentes 69 neuróticos e abstinentes 27 neuróticos e incapazes de ereção 14 neuróticos com ejaculação precoce 9 perversos e incapazes de ereção 5 idade crítica 7 neurose atual com coito interrompido Mulheres (91): 6 frígidas 27 neuróticas e abstinentes 37 neuróticas e frígidas 12 neuróticas e frígidas com conflito atual 9 idade crítica Do ponto de vista da economia sexual pouco importa saber se há uma maior ou menor sensibilidade sexual ou que o homem seja capaz ou incapaz de uma ereção. O que importa é que o orgasmo encontra-se perturbado. Potencia orgástica: capacidade de atingir uma satisfação sem perturbações da genitalidade. Entrega máxima ao prazer livre de quaisquer inibições.

5 5 POTÊNCIA ORGÁSTICA CB DB TM RLX EJACULAÇÃO PRECOCE CB DB TM RLX NINFOMANIA Reich (1975) argumentava que os psicanalistas confundiam o ato sexual puramente animal com a entrega amorosa. A estase é a fonte da energia das neuroses. Então, enfermidade psíquica não é só o resultado de uma perturbação sexual no sentido freudiano lato da palavra; mais concretamente, é o resultado da perturbação da função genital, no sentido estrito da potência orgástica. Portanto, o tornar o paciente consciente dos impulsos sexuais reprimidos garante a cura apenas quando também se elimina a fonte de energia da neurose e a estase sexuais, ou seja, quando a consciência das exigências instintivas restaura também a capacidade de obter plena satisfação orgástica.

6 6 Segundo Reich (1975) potência orgástica significa: Capacidade no ser humano, de atingir uma satisfação de acordo com a estase libidinal do momento; mas também a capacidade de atingir freqüentemente essa satisfação, permanecendo pouco sujeito às perturbações da genitalidade, que afetam por vezes o orgasmo mesmo num indivíduo relativamente são (p. 41) REFERÊNCIAS REICH, Wilhelm. (S/d) Psicopatologia e sociologia da vida sexual. São Paulo: Global, s/d REICH, Wilhelm. (1975) A função do orgasmo - problemas econômicosexuais da energia biológica. São Paulo: Brasiliense.

DO MOVIMENTO LIVRE A DESCARGA BIOENERGÉTICA POTÊNCIA ORGÁSTICA

DO MOVIMENTO LIVRE A DESCARGA BIOENERGÉTICA POTÊNCIA ORGÁSTICA 1 DO MOVIMENTO LIVRE A DESCARGA BIOENERGÉTICA POTÊNCIA ORGÁSTICA Antônio Roberto de Sousa Henriques e Alessandra da Silva Eisenreich RESUMO A ausência de pulsação biológica e a neurose são os mecanismos

Leia mais

TRAÇOS CARACTEROLÓGICOS: MARCAS E REGISTROS DAS ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL

TRAÇOS CARACTEROLÓGICOS: MARCAS E REGISTROS DAS ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL TRAÇOS CARACTEROLÓGICOS: MARCAS E REGISTROS DAS ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL Christiano de Oliveira Pereira 1 RESUMO O caráter específico de cada indivíduo é resultante de todas as experiências

Leia mais

PSICANÁLISE: UM SOBREVÔO SOBRE A HISTÓRIA DE SIGMUND FREUD E DE SUAS IDÉIAS

PSICANÁLISE: UM SOBREVÔO SOBRE A HISTÓRIA DE SIGMUND FREUD E DE SUAS IDÉIAS 1 PSICANÁLISE: UM SOBREVÔO SOBRE A HISTÓRIA DE SIGMUND FREUD E DE SUAS IDÉIAS Sandra Mara Volpi 1856: Nasce Sigmund Freud, onde hoje localiza-se a Tchecoslováquia, em uma família de origem judaica em que

Leia mais

DE REICH A LOWEN: ASPECTOS DA SATISFAÇÃO SEXUAL, DA INSATISFAÇÃO SEXUAL E DA SOFISTICAÇÃO SEXUAL

DE REICH A LOWEN: ASPECTOS DA SATISFAÇÃO SEXUAL, DA INSATISFAÇÃO SEXUAL E DA SOFISTICAÇÃO SEXUAL 1 DE REICH A LOWEN: ASPECTOS DA SATISFAÇÃO SEXUAL, DA INSATISFAÇÃO SEXUAL E DA SOFISTICAÇÃO SEXUAL Cristian Alencar RESUMO Hoje existe uma vasta literatura a respeito das mais variadas técnicas sexuais.

Leia mais

ONDE ESTÁ O SEU TESÃO? OU SOBRE A FALTA DE DESEJO NOS TEMPOS ATUAIS

ONDE ESTÁ O SEU TESÃO? OU SOBRE A FALTA DE DESEJO NOS TEMPOS ATUAIS ONDE ESTÁ O SEU TESÃO? OU SOBRE A FALTA DE DESEJO NOS TEMPOS ATUAIS Alessandra da Silva Eisenreich RESUMO Trabalho, família, casa, celular conectado 24h por dia, com tantas demandas onde sobra um espaço

Leia mais

A DANÇA DO VENTRE COMO INSTRUMENTO NA PSICOTERAPIA CORPORAL PARA MULHERES Elizabeth Moro

A DANÇA DO VENTRE COMO INSTRUMENTO NA PSICOTERAPIA CORPORAL PARA MULHERES Elizabeth Moro 1 A DANÇA DO VENTRE COMO INSTRUMENTO NA PSICOTERAPIA CORPORAL PARA MULHERES Elizabeth Moro A busca por esse trabalho teve inicio, quando de alguma forma, eu procurava encontrar explicações psicológicas,

Leia mais

MECANISMOS DE DEFESA

MECANISMOS DE DEFESA 1 MECANISMOS DE DEFESA José Henrique Volpi O Ego protege a personalidade contra a ameaça ruim. Para isso, utilizase dos chamados mecanismos de defesa. Todos estes mecanismos podem ser encontrados em indivíduos

Leia mais

Psicanálise. Boa Tarde! Psicanálise 26/09/2015. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Jurídica Prof.ª Ms.

Psicanálise. Boa Tarde! Psicanálise 26/09/2015. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Jurídica Prof.ª Ms. Boa Tarde! 1 Psicanálise Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Jurídica Prof.ª Ms. Otília Loth Psicanálise Fundada por Sigmund Freud, é uma teoria que estabelece uma complexa estrutura mental

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL

DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL Professor Responsável: Mohamad A. A. Rahim Quadro sinóptico baseado na bibliografia sugerida em cada aula DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL 1. SEXUALIDADE E LIBIDO Libido : é uma fonte original de energia afetiva

Leia mais

Existe uma terapia específica para problemas sexuais?

Existe uma terapia específica para problemas sexuais? Existe uma terapia específica para problemas sexuais? Maria de Melo Azevedo Eu acho que a terapia sexual para casos bem específicos até que pode funcionar. Ou, pelo menos, quebra o galho, como se diz.

Leia mais

MOVIMENTO PSICANALÍTICO

MOVIMENTO PSICANALÍTICO MOVIMENTO PSICANALÍTICO Sigmund Freud (1856-1939) Psicanálise: escola psicológica que busca penetrar na dimensão profunda do psiquismo humano. Objeto de Estudo: o inconsciente Métodos: 1. Hipno-catártico

Leia mais

A descoberta freudiana da fantasia fundamental* Palavras-chave: fantasia, clínica, neurose, realidade psíquica

A descoberta freudiana da fantasia fundamental* Palavras-chave: fantasia, clínica, neurose, realidade psíquica A descoberta freudiana da fantasia fundamental* Palavras-chave: fantasia, clínica, neurose, realidade psíquica Laureci Nunes A fantasia fundamental, aspecto central da vida psíquica, orienta a clínica

Leia mais

Tiago Tamborini Ejaculação precoce: uma questão de vínculo

Tiago Tamborini Ejaculação precoce: uma questão de vínculo Tiago Tamborini Ejaculação precoce: uma questão de vínculo O presente artigo tem como proposta, estudar a dificuldade do estabelecimento de vínculo em pacientes com Ejaculação Precoce. O tema surgiu a

Leia mais

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40 SIMULADO SOBRE PSICOPATOLOGIA PSICANALÍTICA Aluno A prova contém 40 questões de múltipla escolha. Utilize a folha de respostas abaixo para assinalar suas respostas. Ao final da prova, devolva apenas esta

Leia mais

PSICOPATOLOGIA DO TRABALHO E A PESTE EMOCIONAL

PSICOPATOLOGIA DO TRABALHO E A PESTE EMOCIONAL PSICOPATOLOGIA DO TRABALHO E A PESTE EMOCIONAL (2006) Francisco Tosta Graduado em Administração de Empresas pela PUC/PR, Brasil Acadêmico de Psicologia da Universidade Tuiuti do Paraná, Brasil A frequentar

Leia mais

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40 SIMULADO SOBRE TEORIAS DA PERSONALIDADE Aluno(a) A prova contém 40 questões de múltipla escolha. Utilize a folha de respostas abaixo para assinalar suas respostas. Ao final da prova, devolva apenas esta

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DA PERSONALIDADE

DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DA PERSONALIDADE Rede7 Mestrado em Ensino do Inglês e Francês no Ensino Básico ÁREAS DE DESENVOLVIMENTO: DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DA PERSONALIDADE Teorias Psicodinâmicas A Psicanálise de Sigmund Freud A perspectiva de

Leia mais

Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial

Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial 30 1. 3. Anna Freud: o analista como educador Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial ênfase ao desenvolvimento teórico e terapêutico da psicanálise de crianças. Sua

Leia mais

Psicanálise: técnica para discernir e descobrir os processos psíquicos.

Psicanálise: técnica para discernir e descobrir os processos psíquicos. O conhecimento da psicanálise para o administrador, pode estar facilitando a compreensão das reações e comportamentos das pessoas com quem ele vai estar lidando no seu dia-dia. Temas discutidos nesta aula:

Leia mais

Palavras-chave: amadurecimento, amor, equilíbrio. ..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..

Palavras-chave: amadurecimento, amor, equilíbrio. ..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-.. 1 AMAR É PARA EQUILIBRISTAS Eloá Andreassa Hugo César Gaete Verdugo Resumo: O amor é a questão fundamental da vida. Mas não sabemos o que exatamente é o amor e é a vida que vai nos ensinar sobre ele através

Leia mais

O CARÁTER DA INSTITUIÇÃO: UMA LEITURA DA PSICOLOGIA CORPORAL NA PRÁTICA INSTITUCIONAL

O CARÁTER DA INSTITUIÇÃO: UMA LEITURA DA PSICOLOGIA CORPORAL NA PRÁTICA INSTITUCIONAL 1 O CARÁTER DA INSTITUIÇÃO: UMA LEITURA DA PSICOLOGIA CORPORAL NA PRÁTICA INSTITUCIONAL Weslley Marques Moreira José Henrique Volpi RESUMO Tanto Reich quanto Bleger no desenvolvimento de suas propostas

Leia mais

COMO REFERENCIAR ESSE ARTIGO

COMO REFERENCIAR ESSE ARTIGO ANORGASMIA FEMININA. Elen Patrícia Piccinini Orientador: Prof. Dr. José Henrique Volpi RESUMO Muitas abordagens psicológicas tentam explicar as causas da anorgasmia, bem como oferecer recursos técnicos

Leia mais

POTÊNCIA ORGÁSTICA: UM DESAFIO PARA TODOS NÓS. INDO ALÉM DAS COURAÇAS MUSCULARES

POTÊNCIA ORGÁSTICA: UM DESAFIO PARA TODOS NÓS. INDO ALÉM DAS COURAÇAS MUSCULARES 1 Resumo POTÊNCIA ORGÁSTICA: UM DESAFIO PARA TODOS NÓS. INDO ALÉM DAS COURAÇAS MUSCULARES Antônio Roberto de Sousa Henriques e Alessandra da Silva Eisenreich A Potência Orgástica, definida por Reich na

Leia mais

TORNAR-SE HOMEM Eliane Mendlowicz Freud, ao desenvolver o complexo de Édipo e suas determinações nas identificações sexuais, definiu a sexualidade humana como dependente das vicissitudes edípicas, ou seja,

Leia mais

Unidade II TEORIAS PSICOLÓGICAS. Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro

Unidade II TEORIAS PSICOLÓGICAS. Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro Unidade II TEORIAS PSICOLÓGICAS DO DESENVOLVIMENTO Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro Ementa Estudo do desenvolvimento do ciclo vital humano a partir de diferentes teorias psicológicas. Compreender

Leia mais

"Crise ou tentativa de cura? - desafios para uma clínica do sujeito numa enfermaria psiquiátrica". 1

Crise ou tentativa de cura? - desafios para uma clínica do sujeito numa enfermaria psiquiátrica. 1 V Congresso de Psicopatologia Fundamental "Crise ou tentativa de cura? - desafios para uma clínica do sujeito numa enfermaria psiquiátrica". 1 Autora: Lorenna Figueiredo de Souza. Resumo: O trabalho apresenta

Leia mais

..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..

..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-..-.. 1 PSICOTERAPIA CORPORAL APLICADA A CASAIS SOB O ENFOQUE DA BIOSSÍNTESE Maria de Nazaré Nery RESUMO Psicoterapia de casal tem como foco principal a relação dos cônjuges, independente do caráter ou relação

Leia mais

EXPLORANDO OS FUNDAMENTOS BÁSICOS DA TEORIA E PRÁTICA DA ANÁLISE REICHIANA (ANÁLISE DO CARÁTER, VEGETOTERAPIA E ORGONOTERAPIA)

EXPLORANDO OS FUNDAMENTOS BÁSICOS DA TEORIA E PRÁTICA DA ANÁLISE REICHIANA (ANÁLISE DO CARÁTER, VEGETOTERAPIA E ORGONOTERAPIA) 1 EXPLORANDO OS FUNDAMENTOS BÁSICOS DA TEORIA E PRÁTICA DA ANÁLISE REICHIANA (ANÁLISE DO CARÁTER, VEGETOTERAPIA E ORGONOTERAPIA) Resumo Jose Henrique Volpi A análise do caráter foi a primeira técnica desenvolvida

Leia mais

Professora Adjunta da Universidade Estadual de Londrina (UEL) Doutora em Teoria Psicanalítica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Professora Adjunta da Universidade Estadual de Londrina (UEL) Doutora em Teoria Psicanalítica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) 1 A psicanálise e a discussão sobre o normal e o patológico Rosane Zétola Lustoza Endereço: Rua Goiás, 1777 apt. 307 Centro Londrina PR CEP: 86020-410 e-mail: rosanelustoza@yahoo.com.br Professora Adjunta

Leia mais

FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA: A PSICANÁLISE DE SIGMUND FREUD E A FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA.

FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA: A PSICANÁLISE DE SIGMUND FREUD E A FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA. COLÉGIO O BOM PASTOR FILOSOFIA- 3º ANO PROF. RAFAEL CARLOS MATERIAL COMPLEMENTAR FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA: A PSICANÁLISE DE SIGMUND FREUD E A FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA. SIGMUND FREUD A nossa civilização é

Leia mais

MULHER MODERNA ATRAPALHA?

MULHER MODERNA ATRAPALHA? 1 MULHER MODERNA ATRAPALHA? Andressa Melina Becker da Silva RESUMO Muitas mulheres apresentam funções múltiplas: ser mãe, esposa, mulher, amiga, dona de casa, tem um cargo bom, é bem sucedida financeiramente,

Leia mais

e suas contribuições para a psicanálise atual

e suas contribuições para a psicanálise atual CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE SANTO ANDRÉ Ana Paula Sampaio Valera RA 2135001778 Damaris Lima de Oliveira.. RA 2120208661 Maria Anália de Souza Kuball RA 2121215410 Meire de Lima Araújo RA 2135001818

Leia mais

CLÍNICA DA HISTERIA: DESCRIÇÃO E ANÁLISE DE CASO

CLÍNICA DA HISTERIA: DESCRIÇÃO E ANÁLISE DE CASO CLÍNICA DA HISTERIA: DESCRIÇÃO E ANÁLISE DE CASO O trabalho aqui apresentado é o relato do Estágio Supervisionado em Psicologia Clínica, realizado com base na Psicanálise. Tanto a prática realizada, quanto

Leia mais

UMA CRIANÇA E EX-PANCADA: RELAÇÃO DO MASOQUISMO INFANTIL AO SADISMO ADULTO

UMA CRIANÇA E EX-PANCADA: RELAÇÃO DO MASOQUISMO INFANTIL AO SADISMO ADULTO UMA CRIANÇA E EX-PANCADA: RELAÇÃO DO MASOQUISMO INFANTIL AO SADISMO ADULTO 2015 Marcell Felipe Alves dos Santos Psicólogo Clínico - Graduado pela Centro Universitário Newton Paiva (MG). Pós-graduando em

Leia mais

Concurso Público Psicologia Clínica Caderno de Questões Prova Discursiva 2015

Concurso Público Psicologia Clínica Caderno de Questões Prova Discursiva 2015 Caderno de Questões Prova Discursiva 2015 01 Homem de 38 anos de idade chegou ao atendimento por pressão de amigos, pois está convencido de que em seu caso não se trata de doença. Lúcido, fala espontaneamente

Leia mais

CENTRO REICHIANO DE PSICOLOGIA CORPORAL MARIA CRISTINA BAGGIO DA SILVA

CENTRO REICHIANO DE PSICOLOGIA CORPORAL MARIA CRISTINA BAGGIO DA SILVA CENTRO REICHIANO DE PSICOLOGIA CORPORAL MARIA CRISTINA BAGGIO DA SILVA ANÁLISE DO DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA CAPITALISTA A PARTIR DA TEORIA DA ANÁLISE DO CARÁTER REICHIANA CURITIBA, 2009 MARIA CRISTINA

Leia mais

SENTIR, ENRAIZAR E CAMINHAR. O ACOLHIMENTO EM PSICOTERAPIA CORPORAL.

SENTIR, ENRAIZAR E CAMINHAR. O ACOLHIMENTO EM PSICOTERAPIA CORPORAL. SENTIR, ENRAIZAR E CAMINHAR. O ACOLHIMENTO EM PSICOTERAPIA CORPORAL. Leandro Dierka Penélope Berto Vieira RESUMO Os autores corporalistas, buscando a evolução da técnica analítica, ultrapassaram o padrão

Leia mais

Segundo Bedani e Albertini (2006), Reich, na sua fase sexo-política, ressalta a interdependência e a estreita interligação entre sexualidade e

Segundo Bedani e Albertini (2006), Reich, na sua fase sexo-política, ressalta a interdependência e a estreita interligação entre sexualidade e 1 RESUMO SEXUALIDADE TERAPIA ESPIRITUALIDADE Alexandre Jacques de Paiva A clínica reichiana tem apresentado, ao longo dos seus anos de existência, inúmeros procedimentos e intervenções corporais oriundos

Leia mais

TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS E DA PERSONALIDADE

TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS E DA PERSONALIDADE 1 TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS E DA PERSONALIDADE José Henrique Volpi A idéia de buscar fora da pessoa os elementos que explicassem seu comportamento e sua desenvoltura vivencial teve ênfase com as teorias

Leia mais

de pacientes adultos, desde o início as questões relativas à infância nortearam as suas

de pacientes adultos, desde o início as questões relativas à infância nortearam as suas 9 1. PSICANÁLISE DE CRIANÇAS 1.1 Freud: uma criança é abordada Embora a pesquisa original de Freud tenha se desenvolvido a partir da análise de pacientes adultos, desde o início as questões relativas à

Leia mais

SEXUALIDADE &AFECTOS

SEXUALIDADE &AFECTOS SEXUALIDADE &AFECTOS UMA ENERGIA QUE NOS MOTIVA A PROCURAR AMOR, TERNURA, INTIMIDADE CONTACTO, (OMS) A necessidade de estarmos próximos de outras pessoas, de receber e dar carinho, amor, miminhos, beijinhos

Leia mais

Posso fazer a barba?

Posso fazer a barba? A UU L AL A Posso fazer a barba? Você estudou na Aula 6 as transformações que acontecem durante a puberdade feminina. Agora chegou a hora de falarmos da puberdade masculina. Para os meninos, a puberdade

Leia mais

A última relação sexual

A última relação sexual PARTE G QUESTIONÁRIO AUTO-PREENCHIDO (V1 - M) As próximas perguntas são sobre a sua vida sexual. É muito importante que responda, pois só assim poderemos ter informação sobre os hábitos sexuais da população

Leia mais

IX JORNADA CELPCYRO Sobre Saúde Mental JUNHO DE 2012.

IX JORNADA CELPCYRO Sobre Saúde Mental JUNHO DE 2012. IX JORNADA CELPCYRO Sobre Saúde Mental JUNHO DE 2012. *PSICOTERAPIA PSICANALÍTICA: VISÃO CONTEMPORÂNEA DA TÉCNICA: LUIZ CARLOS MABILDE ** PSIQUIATRA E PROFESSOR/SUPERVISOR CONVIDADO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO

Leia mais

Os impasses na vida amorosa e as novas configurações da tendência masculina à depreciação

Os impasses na vida amorosa e as novas configurações da tendência masculina à depreciação Os impasses na vida amorosa e as novas configurações da tendência masculina à depreciação Maria José Gontijo Salum Em suas Contribuições à Psicologia do Amor, Freud destacou alguns elementos que permitem

Leia mais

{., P674p. (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) A l" ed. fni publicada com o título: psicologia. , i cdu. 159.9

{., P674p. (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) A l ed. fni publicada com o título: psicologia. , i cdu. 159.9 Dados de Catalogação na Publicação (CIp) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) P674p Braghirolli, Elaine Maria Psicologia Geral, por Elaine Maria Braghirolli, Guy Paulo Bisi, I uiz Antônio Rizzon e

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE AS TEORIAS DE FREUD E MASLOW SOBRE OS ESTÍMULOS PARA O CONSUMO

COMPARAÇÃO ENTRE AS TEORIAS DE FREUD E MASLOW SOBRE OS ESTÍMULOS PARA O CONSUMO 1 COMPARAÇÃO ENTRE AS TEORIAS DE FREUD E MASLOW SOBRE OS ESTÍMULOS PARA O CONSUMO MARQUES, Juliana 1 Resumo: o objetivo deste artigo é comparar duas teorias largamente difundidas que procuram explicar

Leia mais

ELEMENTOS DA HOMINIZAÇÃO

ELEMENTOS DA HOMINIZAÇÃO 1 ELEMENTOS DA HOMINIZAÇÃO Ao descobrir a Psicanálise Freud se defrontou com a inesperada necessidade de lançar mão de conceitos que pertencem a outras ciências como a Antropologia e a Lingüística, já

Leia mais

O EU AMANDO SEM FRONTEIRAS Leonice Schmidt*

O EU AMANDO SEM FRONTEIRAS Leonice Schmidt* 34 O QUE É O AMOR O EU AMANDO SEM FRONTEIRAS Leonice Schmidt* A vários conceito sobre o amor: Ele pode ser a rendição completa do ser, uma expressão da necessidade de ser aceito e cuidado, de possuir e

Leia mais

Tradução de Silvana Sacharny (Psicóloga, Psicoterapeuta formada pela Escola Francesa de Análise Psico-Orgânica, e Coordenadora do CEBRAFAPO).

Tradução de Silvana Sacharny (Psicóloga, Psicoterapeuta formada pela Escola Francesa de Análise Psico-Orgânica, e Coordenadora do CEBRAFAPO). SEXUALIDADE, SENTIMENTO E SENTIDO Conferência de Paul Boyesen (Psicoterapeuta, Fundador da Análise Psico-Orgânica e Diretor da Escola Francesa de Análise Psico-Orgânica), realizada em dezembro de 2001,

Leia mais

Feminilidade e Angústia 1

Feminilidade e Angústia 1 Feminilidade e Angústia 1 Claudinéia da Cruz Bento 2 Freud, desde o início de seus trabalhos, declarou sua dificuldade em abordar o tema da feminilidade. Após um longo percurso de todo o desenvolvimento

Leia mais

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE ( personalidades psicopáticas )

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE ( personalidades psicopáticas ) 1 TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE ( personalidades psicopáticas ) I) DEFINIÇÃO A personalidade é a totalidade relativamente estável e previsível dos traços emocionais e comportamentais que caracterizam a

Leia mais

A dissecção da personalidade psíquica

A dissecção da personalidade psíquica A dissecção da personalidade psíquica Comentários sobre A dissecção da personalidade psíquica (Conferência número XXXI das Novas Conferências Introdutórias à Psicanálise, volume XXII das Obras Completas

Leia mais

Psicologia Educacional

Psicologia Educacional O que é psicanálise? Psicologia Educacional Pedagogia 1º semestre PSICANÁLISE Professora Miriam E. Araújo Uma área do conhecimento científico que busca compreender o psiquismo humano com um método e um

Leia mais

OFÉLIA FONSECA PSICANÁLISE. Liz Demestri Mesquita

OFÉLIA FONSECA PSICANÁLISE. Liz Demestri Mesquita OFÉLIA FONSECA PSICANÁLISE Liz Demestri Mesquita São Paulo, 2013 OFÉLIA FONSECA PSICANÁLISE Liz Demestri Mesquita Trabalho realizado e apresentado sobre a orientação do Professor Guilherme, da disciplina

Leia mais

NEUROSE OBSESSIVA: O INÍCIO DE UMA INVESTIGAÇÃO METAPSICOLÓGICA A PARTIR DE SUAS BASES PRÉ-PSICANALÍTICAS

NEUROSE OBSESSIVA: O INÍCIO DE UMA INVESTIGAÇÃO METAPSICOLÓGICA A PARTIR DE SUAS BASES PRÉ-PSICANALÍTICAS NEUROSE OBSESSIVA: O INÍCIO DE UMA INVESTIGAÇÃO METAPSICOLÓGICA A PARTIR DE SUAS BASES PRÉ-PSICANALÍTICAS Joselene Monteiro Silva Eduardo Silva Taveira Clarissa Maia Esmeraldo Barreto Henrique Riedel Nunes

Leia mais

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40 SIMULADO SOBRE PSICOTERAPIAS Aluno A prova contém 40 questões de múltipla escolha. Utilize a folha de respostas abaixo para assinalar suas respostas. Ao final da prova, devolva apenas esta folha. Não esqueça

Leia mais

Fundamentos. Psicologia. Psicologias Psicodinâmicas. Prof. Jefferson Baptista Macedo Todas as aulas estão disponíveis em http://reeduc.com.

Fundamentos. Psicologia. Psicologias Psicodinâmicas. Prof. Jefferson Baptista Macedo Todas as aulas estão disponíveis em http://reeduc.com. Fundamentos de Psicologia Psicologias Psicodinâmicas Prof. Jefferson Baptista Macedo Todas as aulas estão disponíveis em http://reeduc.com.br Origens A Psicanálise é um campo clínico e de investigação

Leia mais

PROJETO PARA UMA PSICOLOGIA CIENTÍFICA: ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO APARELHO PSÍQUICO

PROJETO PARA UMA PSICOLOGIA CIENTÍFICA: ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO APARELHO PSÍQUICO Lucy_de_Castro_O_Caso _Emma_uma ilustração_do_projeto 1 Emma_Projeto_Primeira_mentira_ O caso Emma ilustra o capítulo II do Projeto para uma Psicologia Científica, desenvolvido por Freud a partir de suas

Leia mais

Conceitos Fundamentais Freudianos

Conceitos Fundamentais Freudianos Conteúdo Programático 1º Semestre Conceitos Fundamentais Freudianos Inconsciente, Pré-consciente e Consciência Os Mecanismos de Defesa Da Terapia Catártica ao Tratamento Psicanalítico Narcisismo e as Identificações

Leia mais

PSICOSSOMÁTICA E PSICOTERAPIA CORPORAL: DIÁLOGOS ENTRE REICH, NAVARRO E FRANZ ALEXANDER

PSICOSSOMÁTICA E PSICOTERAPIA CORPORAL: DIÁLOGOS ENTRE REICH, NAVARRO E FRANZ ALEXANDER 1 PSICOSSOMÁTICA E PSICOTERAPIA CORPORAL: DIÁLOGOS ENTRE REICH, NAVARRO E FRANZ ALEXANDER RESUMO Périsson Dantas do Nascimento O trabalho tem como finalidade realizar um diálogo teórico sobre a visão de

Leia mais

Angústia e sexualidade masculina

Angústia e sexualidade masculina Angústia e sexualidade masculina Palavras-chave: angústia, falo, órgão real, virilidade Sérgio Laia * Em psicanálise, a associação entre angústia e sexualidade masculina é geralmente abordada a partir

Leia mais

Abstinência sexual: acto de privar-se temporária ou permanentemente da actividade sexual.

Abstinência sexual: acto de privar-se temporária ou permanentemente da actividade sexual. Glossário A Abstinência sexual: acto de privar-se temporária ou permanentemente da actividade sexual. Afrodisíaco: substância que se acredita excitar o desejo sexual e aumentar a capacidade para a actividade

Leia mais

ADOLESCÊNCIA SEXUALIDADE

ADOLESCÊNCIA SEXUALIDADE ADOLESCÊNCIA E SEXUALIDADE Adolescência É o período de transição entre a infância e a idade adulta. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS),o período da adolescência situa-se entre os 10 e os 20 anos.

Leia mais

Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL

Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL Belo Horizonte 1999 INTRODUÇÃO A Psicologia Comunitária tem sido um dos campos onde a Psicologia tem tido um expressivo crescimento. Trabalhar em comunidades

Leia mais

Sobre a neurose obsessiva: reflexões clínicas da atividade do pensamento

Sobre a neurose obsessiva: reflexões clínicas da atividade do pensamento Sobre a neurose obsessiva: reflexões clínicas da atividade do pensamento Helena Maria Melo Dias Penso que a clínica da neurose obsessiva, contratransferencialmente, impõe ao analista uma profunda reflexão

Leia mais

FREUD: IMPASSE E INVENÇÃO

FREUD: IMPASSE E INVENÇÃO FREUD: IMPASSE E INVENÇÃO Denise de Fátima Pinto Guedes Roberto Calazans Freud ousou dar importância àquilo que lhe acontecia, às antinomias da sua infância, às suas perturbações neuróticas, aos seus sonhos.

Leia mais

A FUNÇÃO DO PAGAMENTO EM ANÁLISE: LIMITES E POSSIBILIDADES NA INSTITUIÇÃO

A FUNÇÃO DO PAGAMENTO EM ANÁLISE: LIMITES E POSSIBILIDADES NA INSTITUIÇÃO A FUNÇÃO DO PAGAMENTO EM ANÁLISE: LIMITES E POSSIBILIDADES NA INSTITUIÇÃO Fernanda de Souza Borges feborges.psi@gmail.com Prof. Ms. Clovis Eduardo Zanetti Na praça Clóvis Minha carteira foi batida, Tinha

Leia mais

O APARELHO PSIQUICO DE FREUD: NOS TRES MUNDOS DE POPPER, UMA INTEIRAÇÃO POSSIVEL?

O APARELHO PSIQUICO DE FREUD: NOS TRES MUNDOS DE POPPER, UMA INTEIRAÇÃO POSSIVEL? Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 523 O APARELHO PSIQUICO DE FREUD: NOS TRES MUNDOS DE POPPER, UMA INTEIRAÇÃO POSSIVEL? SILVIO SANTOS TOMAZIN Discente

Leia mais

A teoria do desenvolvimento humano segundo Freud e Rogers

A teoria do desenvolvimento humano segundo Freud e Rogers Introdução A teoria do desenvolvimento humano segundo Freud e Rogers Sonia Maria Lima de Gusmão Freud e Rogers são representantes de duas forças na psicologia: a Psicanálise e a Psicologia Humanística.

Leia mais

A ESPECIFICIDADE DA PSICANÁLISE. Waldemar Zusman

A ESPECIFICIDADE DA PSICANÁLISE. Waldemar Zusman A ESPECIFICIDADE DA PSICANÁLISE Waldemar Zusman Nossa ciência acaba de alcançar e ultrapassar seu primeiro centenário sem ter, no entanto, podido assinalar de forma mais rigorosa e menos equívoca o elemento

Leia mais

O Analista só na dupla analítica: da (contra)-trans-ferência às. A psicanálise é um processo em que a relação analista/analisando é vivida com

O Analista só na dupla analítica: da (contra)-trans-ferência às. A psicanálise é um processo em que a relação analista/analisando é vivida com O Analista só na dupla analítica: da (contra)-trans-ferência às transformações. Eixo temático 3 A psicanálise é um processo em que a relação analista/analisando é vivida com intensidade pela dupla, seja

Leia mais

Motivações para a mulher HIV positivo gestar

Motivações para a mulher HIV positivo gestar Motivações para a mulher HIV positivo gestar Maria Regina Limeira Ortiz* Tania Mara Andreoli Gomes** Resumo Trabalhar com mulheres portadoras do vírus da Imuno Deficiência adquirida(hiv) é algo extremamente

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO MASCULINA E SUAS ARTICULAÇÕES COM O RECALCAMENTO. o processo de constituição do psiquismo. A discussão será feita à luz das idéias

IDENTIFICAÇÃO MASCULINA E SUAS ARTICULAÇÕES COM O RECALCAMENTO. o processo de constituição do psiquismo. A discussão será feita à luz das idéias IDENTIFICAÇÃO MASCULINA E SUAS ARTICULAÇÕES COM O RECALCAMENTO Cristiana de Amorim Mazzini 1 O presente trabalho discorrerá sobre a identificação masculina ocorrida durante o processo de constituição do

Leia mais

PERDÃO E SAÚDE: TENSÕES ENTRE MEMÓRIA E ESQUECIMENTO

PERDÃO E SAÚDE: TENSÕES ENTRE MEMÓRIA E ESQUECIMENTO PERDÃO E SAÚDE: TENSÕES ENTRE MEMÓRIA E ESQUECIMENTO Andréa Lima do Vale Caminha A temática do Perdão tem nos atraído nos últimos tempos e para atender a nossa inquietação, fomos investigar esse tema no

Leia mais

MEDICINA PÓS-REICHIANA APRESENTAÇÃO DE UM CASO CLÍNICO Roberto Brunow Ventura

MEDICINA PÓS-REICHIANA APRESENTAÇÃO DE UM CASO CLÍNICO Roberto Brunow Ventura 1 MEDICINA PÓS-REICHIANA APRESENTAÇÃO DE UM CASO CLÍNICO Roberto Brunow Ventura RESUMO Esta apresentação tem como objetivo ilustrar a importância de usarmos uma visão global do paciente na prática clínico-terapêutica.

Leia mais

A HISTERIA E O FEMININO: LAÇOS ENTRE O CORPO, A LINGUAGEM E O GOZO

A HISTERIA E O FEMININO: LAÇOS ENTRE O CORPO, A LINGUAGEM E O GOZO A HISTERIA E O FEMININO: LAÇOS ENTRE O CORPO, A LINGUAGEM E O GOZO Daniela Bittencourt RESUMO: O presente trabalho tem como objetivo analisar a histeria e o conceito de feminino á luz da psicanálise, abordar

Leia mais

ESTRUTURAS PSÍQUICAS

ESTRUTURAS PSÍQUICAS ] ESTRUTURAS PSÍQUICAS ESTRUTURAS PSÍQUICAS (Bergeret) Na linguagem usual, estrutura é uma noção que implica uma disposição complexa, estável e precisa das partes que a compõem. É o modo pelo qual um todo

Leia mais

Comentários sobre. dissolução do complexo de Édipo. (Volume XIX das Obras Completas ano de publicação: 1924)

Comentários sobre. dissolução do complexo de Édipo. (Volume XIX das Obras Completas ano de publicação: 1924) A dissolução do complexo de Édipo Comentários sobre A dissolução do complexo de Édipo (Volume XIX das Obras Completas ano de publicação: 1924) Em extensão sempre crescente, o complexo de Édipo revela sua

Leia mais

RENASCER PARA O CORPO. VIVER PLENAMENTE.

RENASCER PARA O CORPO. VIVER PLENAMENTE. RENASCER PARA O CORPO. VIVER PLENAMENTE. Elen Patrícia Piccinini Leandro Dierka Patrícia Asinelli Silveira RESUMO Em meio à correria e compromissos do dia a dia é difícil prestar atenção em nosso corpo.

Leia mais

FUNÇÃO MATERNA. Luiza Bradley Araújo 1

FUNÇÃO MATERNA. Luiza Bradley Araújo 1 FUNÇÃO MATERNA Luiza Bradley Araújo 1 Entendemos por função materna a passagem ou a mediação da Lei que a mãe opera. Nós falamos de uma função e não da pessoa da mãe, função de limite entre o somático

Leia mais

A RELAÇÃO HOMEM-TRABALHO DE PORTADORES DE HIV, DOENTES OU NÃO DE AIDS

A RELAÇÃO HOMEM-TRABALHO DE PORTADORES DE HIV, DOENTES OU NÃO DE AIDS A RELAÇÃO HOMEM-TRABALHO DE PORTADORES DE HIV, DOENTES OU NÃO DE AIDS Mariana Tironi de Camargo Mariana Gonçales Gerzeli Francisco Hashimoto Resumo: A presente pesquisa tem por objetivo compreender como

Leia mais

TÍTULO: O CONSUMISMO E A BUSCA DE FELICIDADE CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA

TÍTULO: O CONSUMISMO E A BUSCA DE FELICIDADE CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: O CONSUMISMO E A BUSCA DE FELICIDADE CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA:

Leia mais

SUPERVISÃO DE UM MATERIAL CLÍNICO DE ANÁLISE DE CRIANÇA UTILIZANDO A TÉCNICA DE ANNA FREUD.

SUPERVISÃO DE UM MATERIAL CLÍNICO DE ANÁLISE DE CRIANÇA UTILIZANDO A TÉCNICA DE ANNA FREUD. SUPERVISÃO DE UM MATERIAL CLÍNICO DE ANÁLISE DE CRIANÇA UTILIZANDO A TÉCNICA DE ANNA FREUD. Vera Márcia Ramos Membro efetivo e didata da SPRJ O objetivo dessa supervisão foi contribuir com a minha visão

Leia mais

INTER-RELAÇÃO ENTRE SEXUALIDADE NEURÓTICA E PERVERSA À LUZ DA TEORIA FREUDIANA

INTER-RELAÇÃO ENTRE SEXUALIDADE NEURÓTICA E PERVERSA À LUZ DA TEORIA FREUDIANA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE - FACS CURSO: PSICOLOGIA INTER-RELAÇÃO ENTRE SEXUALIDADE NEURÓTICA E PERVERSA À LUZ DA TEORIA FREUDIANA LÍZIA MIRANDA LEITE BRASÍLIA JUNHO/2003 Lízia Miranda Leite Inter-relação

Leia mais

O ERRO COMO ELEMENTO PARTICIPATIVO DO PROCESSO DO APRENDER: UM RECORTE DE ESTÁGIO BÁSICO

O ERRO COMO ELEMENTO PARTICIPATIVO DO PROCESSO DO APRENDER: UM RECORTE DE ESTÁGIO BÁSICO O ERRO COMO ELEMENTO PARTICIPATIVO DO PROCESSO DO APRENDER: UM RECORTE DE ESTÁGIO BÁSICO Autora: Maria Carolina Santana de Castro*, *Acadêmica do Curso Bacharelado em Psicologia da Faculdade Santa Maria

Leia mais

Márcio Peter de Souza Leite 4 de abril de 1997 PUC

Márcio Peter de Souza Leite 4 de abril de 1997 PUC O Pai em Freud 1997 O Pai em Freud Márcio Peter de Souza Leite 4 de abril de 1997 PUC Conteudo: Pais freudianos... 3 O pai de Dora... 3 O pai de Schreber.... 4 O pai castrador, que é o terceiro em Freud,

Leia mais

PSICOTERAPIA PSICANALÍTICA COM CRIANÇAS

PSICOTERAPIA PSICANALÍTICA COM CRIANÇAS PSICOTERAPIA PSICANALÍTICA COM CRIANÇAS Marien Abou Chahine 1 Resumo Este artigo é resultado da mesa do IV Congresso de Psicologia da Unifil, cujo objetivo foi explanar sobre a prática da Psicanálise com

Leia mais

Disciplina de Psicologia B 12 o Ano Turma A

Disciplina de Psicologia B 12 o Ano Turma A Disciplina de Psicologia B 12 o Ano Turma A Resolução da Ficha Formativa de Trabalho de Grupo nº1 1 Desde a antiguidade que a psicologia era entendida, morfologicamente, como no estudo da alma e da mente,

Leia mais

UNIVERSIDAD ARGENTINA JOHN F. KENNEDY. Mestranda em Psicanálise Joana S. Oliveira Psicóloga CRP 06/114168

UNIVERSIDAD ARGENTINA JOHN F. KENNEDY. Mestranda em Psicanálise Joana S. Oliveira Psicóloga CRP 06/114168 UNIVERSIDAD ARGENTINA JOHN F. KENNEDY Mestranda em Psicanálise Joana S. Oliveira Psicóloga CRP 06/114168 Considerações psicanalíticas sobre a imagem corporal, algumas conseqüências após intervenções sobre

Leia mais

1 O que é terapia sexual

1 O que é terapia sexual 1 O que é terapia sexual Problemas, das mais diversas causas, estão sempre nos desafiando, dificultando o nosso diaa-dia. A vida é assim, um permanente enfrentamento de problemas. Mas existem alguns que

Leia mais

A angústia: qual sua importância no processo analítico? 1

A angústia: qual sua importância no processo analítico? 1 A angústia: qual sua importância no processo analítico? 1 Anelise Scheuer Rabuske Uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de,

Leia mais

SELF, SOCIEDADE & SEXUALIDADE

SELF, SOCIEDADE & SEXUALIDADE SELF, SOCIEDADE & SEXUALIDADE Leila Sharon Nasajon * A sexualidade representa uma questão crucial no desenvolvimento e na preservação da identidade pessoal e social. Para que relações interpessoais satisfatórias

Leia mais

A prova da devastação Daniela Goulart Pestana

A prova da devastação Daniela Goulart Pestana A prova da devastação Daniela Goulart Pestana A comunicação que segue procura pensar algumas especificidades constitucionais do feminino a partir do aforismo lacaniano: Não há relação sexual. Para dizer

Leia mais

1875 1900 Infância e juventude de Jung

1875 1900 Infância e juventude de Jung usuario: usuario: Hospital Hospital burghölzli burghölzli 1 --1900/1905 1900/1905 1875 1900 Infância e juventude de Jung 1875 Nasce em 26 de julho, em Kesawill, na Suíça, filho do Pastor Protestante Johann

Leia mais

DEPRESSÃO - Segundo a Classificação Internacional das Doenças (CID) 10ª revisão

DEPRESSÃO - Segundo a Classificação Internacional das Doenças (CID) 10ª revisão DEPRESSÃO - Segundo a Classificação Internacional das Doenças (CID) 10ª revisão - F32 Episódios depressivos Nos episódios típicos de cada um dos três graus de depressão: leve, moderado ou grave, o paciente

Leia mais

A sua revista eletrônica CONTEMPORANEIDADE E PSICANÁLISE 1

A sua revista eletrônica CONTEMPORANEIDADE E PSICANÁLISE 1 A sua revista eletrônica CONTEMPORANEIDADE E PSICANÁLISE 1 Patrícia Guedes 2 Comemorar 150 anos de Freud nos remete ao exercício de revisão da nossa prática clínica. O legado deixado por ele norteia a

Leia mais

A tradição traditio-onis remete à 'entrega', à 'transmissão', deriva de tradère: transmitir, entregar.

A tradição traditio-onis remete à 'entrega', à 'transmissão', deriva de tradère: transmitir, entregar. 29 Congresso Latino-Americano de Psicanálise Invenção - Tradiçào Tradição e invenção no tornar-se psicanalista Adriana Sorrentini Pensar o complexo tema da formação psicanalítica à luz da proposta do Congresso

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 39

PROVA ESPECÍFICA Cargo 39 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 39 QUESTÃO 26 Alguns dos desafios às novas formas de acolher e tratar os doentes mentais, a partir das reformas psiquiátricas, são, EXCETO: a) O risco de se tratar dos sintomas,

Leia mais