Elaboração e aplicação de questionários

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Elaboração e aplicação de questionários"

Transcrição

1 Universidade Federal da Paraíba Departamento de Estatística Curso de Bacharelado em Estatística Elaboração e aplicação de questionários Prof. Hemílio Fernandes Campos Coêlho Departamento de Estatística Universidade Federal da Paraíba

2 Sobre questionários... São denidos sobre os mais variados critérios; São distribuídos entre os mais variados tipos; São aplicados das mais diversas formas. Porém... Nenhum destes questionários será ideal para coletar todos os tipos de informações. Dado este cenário, o que se busca sempre em uma pesquisa feita a partir da elaboração de um questionário de perguntas geralmente é algo que possui um nível de complexidade desejável aliado a um período de tempo reduzido para execução da atividade de interesse. Ou seja, o objetivo maior de construção de um questionário para coleta de dados é ter informações que podem ser comparadas de forma consistente ao nal da pesquisa.

3 continuação Como elaborar questionários de uma forma adequada? Antes de se pensar na forma do questionário, é importantíssimo pensar na pergunta: Qual é o objetivo da pesquisa? Este tipo de pergunta determinará o roteiro para se ter noção sobre os tipos de perguntas mais adequadas para cada tipo de questionário elaborado para determinada situação. Exemplo: Se tenho interesse em fazer uma pesquisa de opinião sobre renda familiar, é correto pensar em perguntas que envolvam número de lhos, formação, Informações sobre chefe familiar, Emprego, Idade, Sexo, etc. Neste tipo de exemplo NÃO é correto pensar em informações como Altura, Peso, IMC, etc. Estas perguntas podem fazer parte de um outro questionário com base em outro objetivo. Temos que dar sentido à pesquisa realizada.

4 continuação Sempre é importante lembrar que as perguntas do questionário devem fornecer individualmente informações úteis para responder os objetivos da pesquisa. Ou seja, análise e denição detalhada dos objetivos do que é realmente desejado no objetivo geral. Isto possibilitará o fornecimento de fatores favoráveis para se trabalhar, e nalmente podemos corretamente pensar na elaboração do questionário propriamente dita. Temos que agregar também na análise o pensamento estatístico para tentarmos explicar um fenômeno de interesse com base nos dados que serão coletados a partir do questionário.

5 Polêmicas sobre uso inadequado de questionários Pesquisas de Opinião frequentemente geram grandes controvérsias. Vejamos um exemplo. Shere Hite, em seu livro intitulado Mulheres e amor: Uma revolução cultural em progresso (1987), apresentou os seguintes resultados de uma pesquisa realizada: 84% das mulheres não são satisfeitas com seus relacionamentos; 70% das mulheres com 5 ou mais anos de casamento tiveram relações sexuais fora do casamento; 95% das mulheres relataram formas de assédio emocional e psicológico por parte dos homens com quem têm relacionamento amoroso.

6 continuação O livro foi severamente criticado à época. Por qual motivo? Algumas informações sobre a pesquisa que gerou os dados: A amostra foi auto-selecionada, uma vez que foi composta por 4,5% de mulheres que responderam aos questionários enviados pela autora; Os questionários foram enviados para organizações como grupo de mulheres prossionais, clínicas de atendimento psicológico especializada em mulheres, grupos femininos de igreja e clubes femininos da terceira idade ; O questionário tinha cerca de 127 questões, muitas delas com diversas partes;.

7 continuação Muitas das questões eram vagas, empregando termos imprecisos como paixão; Muitas questões eram tendeciosas, como por exemplo: O seu marido/amante vê você de igual para igual?; ou ainda - Em algum momento ele lhe trata como alguém inferior? Deixa você fora de decisões? Age como se fosse superior?. O grande problema com o estudo é que a autora acreditou que aquilo que ela observou em sua amostra era exatamente o que se passava com a população. Ou seja, ela generalizou todos os resultados da pesquisa para todas as mulheres.

8 continuação Você como estatístico terá uma tarefa importantíssima ao fazer uma pesquisa: Tentar explicar o que ocorre com uma população de interesse a partir de dados de uma amostra (coletados a partir da elaboração de um ou mais questionários).

9 Processo de construção do questionário e desenvolvimento da pesquisa 1. É importante sempre fazer uma revisão de literatura sobre o tema em questão, ou seja, verique se já houve alguma pesquisa feita sobre o mesmo tema e tome como base o questionário utilizado nesta pesquisa de modo a tornar sua pesquisa mais consistente 2. É importantíssimo lembrar que o questionário já feito e utilizado em pesquisa anterior NEM SEMPRE será o seu questionário. A existência de perguntas que não são de sua necessidade podem existir neste questionário já criado 3. Lembre sempre: Um questionário já feito sobre o mesmo tema que você está pesquisando servirá como base para uma nova pesquisa. Cada questionário possuirá um aspecto diferenciado.

10 continuação 4. O processo de construção do questionário consiste no pensamento de três itens importantes: (a) Perguntas já feitas e que continuarão sendo do seu interesse; (b) Originalidade na construção de novas perguntas sempre pensando em extrair a informação de interesse da melhor forma possível; (c) Denição de critérios para formulação das perguntas. Nem sempre o indivíduo a ser pesquisado fornecerá a resposta desejável se o questionário for constituído de perguntas bem diretas ao assunto. COMO ASSIM?????

11 continuação 4. A diculdade da obtenção das informações não está apenas voltada para a falta de perguntas. Podem existir todas as perguntas de seu interesse, mas, dependendo do objetivo da pesquisa, estas podem ser caracterizadas como algo sigiloso para quem vai ser pesquisado, e que muito provavelmente vão causar constrangimento para quem será pesquisado. 5. De forma a solucionar este problema, sempre é preciso ser criativo e desenvolver perguntas indiretas ou um método de coleta diferenciado. Ou seja, devem ser feitas perguntas que para o entrevistado serão simples, mas que para você serão o direcionamento para chegar na resposta que se deseja obter. 6. Sempre é importante nestas situações recorrer à rigorosa busca na literatura sobre pesquisas já desenvolvidos sobre o assunto e sobre questionários equivalentes, de modo a facilitar a construção das perguntas.

12 continuação 7. Se novas questões são criadas por você, tenha atenção e cuidado nos seguintes itens: I. Clareza da pergunta A pergunta deve conter o mínimo de informações possíveis de modo a se tornar compreensível e que não deixe margem para dúvidas. II. Adequação da linguagem utilizada na pergunta Esqueça gírias e expressões difíceis, ou seja, busque sempre o entendimento da pergunta por quem está sendo entrevistado, independentemente de seu grau de instrução.

13 continuação III. Objetividade e nalidade da pergunta De modo a não causar cansaço no pesquisador e no entrevistado, perguntas curtas são sempre recomendadas. Lembre dos itens (I) e (II) sempre, pois perguntas confusas podem causar o que chamamos em Estatística de não-resposta. Lembre sempre do porquê da pergunta de interesse. Ou seja, lembre sempre do objetivo principal na construção da pergunta.

14 continuação 8. Colete as informações da forma mais fácil possível. Lembre também da parte de tabulação dos dados, que é uma tarefa bastante árdua após o nal da pesquisa. Exemplos: Informação de Idade = Anos completos ou Data de Nascimento Grau de Instrução = Anos de estudo completos ou correta especicação dos níveis (ensino fundamental, médio, superior, pós-graduação, etc.) Tempo de estudo = Horas ou Minutos Opinião sobre qualidade de atendimento = Nota ou Classicação por nível (Péssimo, Ruim, Bom, Ótimo, etc.)

15 continuação 9. A codicação das informações anteriores no processo de tabulação é importantíssima. Suponha que exista um questionário com a seguinte pergunta: Sobre a qualidade do atendimento de empresas no terminal rodoviário de João Pessoa, você está: ( ) Muito Insatisfeito ( ) Insatisfeito ( ) Satisfeito ( ) Muito Satisfeito

16 continuação Ao passar estas informações para um planilha de dados, é muito mais fácil criar uma estrutura de códigos, por exemplo: 1. Muito Insatisfeito 2. Insatisfeito 3. Satisfeito 4. Muito Satisfeito

17 Sobre as variáveis a serem escolhidas Passando a primeira parte relacionada aos objetivos da pesquisa, a escolha das variáveis que serão utilizadas nas perguntas é a segunda parte de uma pesquisa e é de crucial importância, como vimos nas formas de construção das perguntas apresentadas anteriores. Cada pergunta de modo geral representará uma variável a ser coletada na pesquisa. Comecemos com um exemplo de pesquisa: Participação em eleições da população de João Pessoa. Em uma pesquisa desse tipo, queremos estudar qual é o efeito conjunto de diferentes variáveis na participação em eleições da população, o que não é uma tarefa fácil. Neste tipo de pesquisa é preferível buscar ou desenvolver um inventário de possíveis causas que indiquem relações entre as variáveis escolhidas na pesquisa. Um exemplo é dado pela gura a seguir. Vamos supor que duas variáveis possuem ação direta no nível de preferência eleitoral da população: interesse por política (CSP) e adesão às normas de votação.

18 Sobre as variáveis a serem escolhidas Geralmente podemos supor que as variáveis idade e escolaridade possuem uma inuência nestas duas variáveis informadas anteriormente, porém exercem um efeito indireto na participação em eleição da população. Podemos pensar da seguinte forma: Idade pode estar associada ao interesse por política e por educação; Idade pode estar associada à adesão às normas de votação; Escolaridade pode estar associada à conhecimento e interesse sobre política. A gura a seguir representa as relações que podem ocorrer entre as variáveis do estudo.

19

20

21 Sobre o método de coleta dos dados Etapa que requer bastante cuidado do pesquisador. É uma etapa importante porque nela é que estão concentrados todos os custos envolvidos e necessários para a coleta dos dados, ou seja para se atingir indivíduo a ser pesquisado. Esta etapa é importante porque está direcionada também à formulação das questões e à qualidade dos dados.

22 Sobre a operacionalização A operacionalização é concentrada na correta explicação (ou tradução) das perguntas para as pessoas que não são familiarizadas com entrevistas. Este é um comum, porém seríssimo erro numa pesquisa. Para demonstrar isso de uma forma simples, consideremos alguns exemplos de questões.

23 Pergunta 01 Você gosta de futebol? Mulheres responderiam a questão entendendo como: Você gosta de assistir futebol na TV? Homens jovens responderiam a questão entendendo como: Você gosta de jogar futebol? Homens mais velhos responderiam a questão em uma das formas anteriores, a depender se ainda jogam, jogaram ou assistem futebol. Isto mostra que a interpretação das questões pode simplesmente ser alterada apenas por conta da idade ou do sexo de quem está respondendo.

24 Pergunta 01 Você gosta de futebol? Mulheres responderiam a questão entendendo como: Você gosta de assistir futebol na TV? Homens jovens responderiam a questão entendendo como: Você gosta de jogar futebol? Homens mais velhos responderiam a questão em uma das formas anteriores, a depender se ainda jogam, jogaram ou assistem futebol. Isto mostra que a interpretação das questões pode simplesmente ser alterada apenas por conta da idade ou do sexo de quem está respondendo.

25 Pergunta 01 Você gosta de futebol? Mulheres responderiam a questão entendendo como: Você gosta de assistir futebol na TV? Homens jovens responderiam a questão entendendo como: Você gosta de jogar futebol? Homens mais velhos responderiam a questão em uma das formas anteriores, a depender se ainda jogam, jogaram ou assistem futebol. Isto mostra que a interpretação das questões pode simplesmente ser alterada apenas por conta da idade ou do sexo de quem está respondendo.

26 Pergunta 01 Você gosta de futebol? Mulheres responderiam a questão entendendo como: Você gosta de assistir futebol na TV? Homens jovens responderiam a questão entendendo como: Você gosta de jogar futebol? Homens mais velhos responderiam a questão em uma das formas anteriores, a depender se ainda jogam, jogaram ou assistem futebol. Isto mostra que a interpretação das questões pode simplesmente ser alterada apenas por conta da idade ou do sexo de quem está respondendo.

27 Pergunta 01 Você gosta de futebol? Mulheres responderiam a questão entendendo como: Você gosta de assistir futebol na TV? Homens jovens responderiam a questão entendendo como: Você gosta de jogar futebol? Homens mais velhos responderiam a questão em uma das formas anteriores, a depender se ainda jogam, jogaram ou assistem futebol. Isto mostra que a interpretação das questões pode simplesmente ser alterada apenas por conta da idade ou do sexo de quem está respondendo.

28 Pergunta 02 Uma pergunta bastante realizada em 2003 nos EUA foi: A invasão do Iraque em 2003 foi um sucesso? Geralmente a resposta a esta questão foi: Sim. Historicamente, o presidente Bush declarou guerra ao Iraque em pouco tempo alegando várias ameaças iminentes naquela época. A reação a essa mesma pergunta foi diferente no ano de A resposta passou a ser: Não. Historicamente, tudo que se alegava em 2003 não foi provado, ou até mesmo não existia. Então, o tempo passou a dar dois sentidos diferentes à interpretação das perguntas. Observamos ainda que a pergunta em 2003 foi respondida apenas levando em conta a invasão. Em 2004 a pergunta já foi respondida com base no pensamento sobre as consequências dessa invasão. Formas de formular melhor este tipo de pergunta poderiam ser as seguintes: A invasão foi um sucesso? A invasão foi justicada? A invasão foi importante?

29 Pergunta 02 Uma pergunta bastante realizada em 2003 nos EUA foi: A invasão do Iraque em 2003 foi um sucesso? Geralmente a resposta a esta questão foi: Sim. Historicamente, o presidente Bush declarou guerra ao Iraque em pouco tempo alegando várias ameaças iminentes naquela época. A reação a essa mesma pergunta foi diferente no ano de A resposta passou a ser: Não. Historicamente, tudo que se alegava em 2003 não foi provado, ou até mesmo não existia. Então, o tempo passou a dar dois sentidos diferentes à interpretação das perguntas. Observamos ainda que a pergunta em 2003 foi respondida apenas levando em conta a invasão. Em 2004 a pergunta já foi respondida com base no pensamento sobre as consequências dessa invasão. Formas de formular melhor este tipo de pergunta poderiam ser as seguintes: A invasão foi um sucesso? A invasão foi justicada? A invasão foi importante?

30 Pergunta 02 Uma pergunta bastante realizada em 2003 nos EUA foi: A invasão do Iraque em 2003 foi um sucesso? Geralmente a resposta a esta questão foi: Sim. Historicamente, o presidente Bush declarou guerra ao Iraque em pouco tempo alegando várias ameaças iminentes naquela época. A reação a essa mesma pergunta foi diferente no ano de A resposta passou a ser: Não. Historicamente, tudo que se alegava em 2003 não foi provado, ou até mesmo não existia. Então, o tempo passou a dar dois sentidos diferentes à interpretação das perguntas. Observamos ainda que a pergunta em 2003 foi respondida apenas levando em conta a invasão. Em 2004 a pergunta já foi respondida com base no pensamento sobre as consequências dessa invasão. Formas de formular melhor este tipo de pergunta poderiam ser as seguintes: A invasão foi um sucesso? A invasão foi justicada? A invasão foi importante?

31 Pergunta 02 Uma pergunta bastante realizada em 2003 nos EUA foi: A invasão do Iraque em 2003 foi um sucesso? Geralmente a resposta a esta questão foi: Sim. Historicamente, o presidente Bush declarou guerra ao Iraque em pouco tempo alegando várias ameaças iminentes naquela época. A reação a essa mesma pergunta foi diferente no ano de A resposta passou a ser: Não. Historicamente, tudo que se alegava em 2003 não foi provado, ou até mesmo não existia. Então, o tempo passou a dar dois sentidos diferentes à interpretação das perguntas. Observamos ainda que a pergunta em 2003 foi respondida apenas levando em conta a invasão. Em 2004 a pergunta já foi respondida com base no pensamento sobre as consequências dessa invasão. Formas de formular melhor este tipo de pergunta poderiam ser as seguintes: A invasão foi um sucesso? A invasão foi justicada? A invasão foi importante?

32 Pergunta 02 Uma pergunta bastante realizada em 2003 nos EUA foi: A invasão do Iraque em 2003 foi um sucesso? Geralmente a resposta a esta questão foi: Sim. Historicamente, o presidente Bush declarou guerra ao Iraque em pouco tempo alegando várias ameaças iminentes naquela época. A reação a essa mesma pergunta foi diferente no ano de A resposta passou a ser: Não. Historicamente, tudo que se alegava em 2003 não foi provado, ou até mesmo não existia. Então, o tempo passou a dar dois sentidos diferentes à interpretação das perguntas. Observamos ainda que a pergunta em 2003 foi respondida apenas levando em conta a invasão. Em 2004 a pergunta já foi respondida com base no pensamento sobre as consequências dessa invasão. Formas de formular melhor este tipo de pergunta poderiam ser as seguintes: A invasão foi um sucesso? A invasão foi justicada? A invasão foi importante?

33 Melhorando a forma de perguntar Diversas melhorias podem ser pensadas para a pergunta sobre invasão no Iraque: A invasão foi um sucesso? Por favor, gostaria de saber se, na sua opinião, a invasão foi um sucesso. Diga-me agora se você pensa que a invasão foi um sucesso. Você concorda que a invasão foi um sucesso?

34 Melhorando a forma de perguntar Diversas melhorias podem ser pensadas para a pergunta sobre invasão no Iraque: A invasão foi um sucesso? Por favor, gostaria de saber se, na sua opinião, a invasão foi um sucesso. Diga-me agora se você pensa que a invasão foi um sucesso. Você concorda que a invasão foi um sucesso?

35 Melhorando a forma de perguntar Diversas melhorias podem ser pensadas para a pergunta sobre invasão no Iraque: A invasão foi um sucesso? Por favor, gostaria de saber se, na sua opinião, a invasão foi um sucesso. Diga-me agora se você pensa que a invasão foi um sucesso. Você concorda que a invasão foi um sucesso?

36 Melhorando a forma de perguntar Diversas melhorias podem ser pensadas para a pergunta sobre invasão no Iraque: A invasão foi um sucesso? Por favor, gostaria de saber se, na sua opinião, a invasão foi um sucesso. Diga-me agora se você pensa que a invasão foi um sucesso. Você concorda que a invasão foi um sucesso?

37 Melhorando a forma de perguntar Podemos criar respostas para as perguntas, de modo a facilitar a tabulação e a variabilidade de perguntas: A invasão foi um sucesso? (Sim/Não) Como você avalia a invasão? (Muito bem sucedida/bem sucedida/indiferente/foi bem sucedida parcialmente/) Como você avalia a invasão numa escala de 0 a 10, onde 0 signica nenhum sucesso e 10 signica total sucesso?

38 Outros exemplos de questões

9 Como o aluno (pré)adolescente vê o livro didático de inglês

9 Como o aluno (pré)adolescente vê o livro didático de inglês Cap. 9 Como o aluno (pré)adolescente vê o livro didático de inglês 92 9 Como o aluno (pré)adolescente vê o livro didático de inglês Nesta parte do trabalho, analisarei alguns resultados da análise dos

Leia mais

Resolução de sistemas lineares

Resolução de sistemas lineares Resolução de sistemas lineares J M Martínez A Friedlander 1 Alguns exemplos Comecemos mostrando alguns exemplos de sistemas lineares: 3x + 2y = 5 x 2y = 1 (1) 045x 1 2x 2 + 6x 3 x 4 = 10 x 2 x 5 = 0 (2)

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública Tema geral: Como o eleitor escolheu seus candidatos em 2010

Pesquisa de Opinião Pública Tema geral: Como o eleitor escolheu seus candidatos em 2010 Pesquisa de Opinião Pública Tema geral: Como o eleitor escolheu seus candidatos em 2010 Apresentação: Somos pesquisadores da Universidade Federal do Ceará e gostaríamos de saber como as pessoas votaram

Leia mais

ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA

ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA Antonio Carlos Pavão Quero saber quantas estrelas tem no céu Quero saber quantos peixes tem no mar Quero saber quantos raios tem o sol... (Da canção de João da Guabiraba

Leia mais

PESQUISADORES. Pesquisadores

PESQUISADORES. Pesquisadores Pesquisadores Objetivos 2 Conhecer a opinião dos pesquisadores apoiados pela FAPESP sobre o tema Ciência e Tecnologia. 3 Principais resultados Principais resultados 4 Melhores recursos financeiros e credibilidade

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 4

Transcrição de Entrevista nº 4 Transcrição de Entrevista nº 4 E Entrevistador E4 Entrevistado 4 Sexo Masculino Idade 43 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante o

Leia mais

Tema 2: Mercado. Assunto 2: Conhecendo o mercado consumidor. Unidade 1: Muito prazer, cliente

Tema 2: Mercado. Assunto 2: Conhecendo o mercado consumidor. Unidade 1: Muito prazer, cliente Tema 2: Mercado Assunto 2: Conhecendo o mercado consumidor Unidade 1: Muito prazer, cliente Olá, caro(a) aluno(a). Este material destina-se ao seu uso como aluno(a) inscrito(a) no Curso Aprender a Empreender

Leia mais

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam.

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam. Conjuntura Econômica Brasileira Palestrante: José Márcio Camargo Professor e Doutor em Economia Presidente de Mesa: José Antonio Teixeira presidente da FENEP Tentarei dividir minha palestra em duas partes:

Leia mais

Como Passar em Química Geral*

Como Passar em Química Geral* 1 Como Passar em Química Geral* por Dra. Brenna E. Lorenz Division of Natural Sciences University of Guam * traduzido livremente por: Eder João Lenardão; acesse o original em : http://www.heptune.com/passchem.html

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO CEJUSC-BSB Pauta Concentrada Seguro DPVAT. Maio de 2013

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO CEJUSC-BSB Pauta Concentrada Seguro DPVAT. Maio de 2013 RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO CEJUSC-BSB Pauta Concentrada Seguro DPVAT Maio de 2013 Setembro/2013 Apresentação O presente documento revela os resultados da Pauta Concentrada Seguro DPVAT do Centro

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES OBJETIVO Assegurar a satisfação do cliente no pós-venda, desenvolvendo um relacionamento duradouro entre o vendedor e o cliente, além de conseguir indicações através de um sistema de follow-up (acompanhamento).

Leia mais

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ Mossoró, setembro de 2015 1 Sumário 1. Aspectos Metodológicos... 3 2. Descrição dos Resultados... 4 Itens de comemoração... 4 Gastos com presente... 4 Local e quando

Leia mais

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate )

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate ) Roteiro de áudio. Programa: Hora de Debate. Campanhas.../ Monica G. Zoppi-Fontana 1 Roteiro de Áudio Episódio 1 Combatendo o preconceito: argumentação e linguagem Programa Hora de Debate. Campanhas de

Leia mais

BROCANELLI, Cláudio Roberto. Matthew Lipman: educação para o pensar filosófico na infância. Petrópolis: Vozes, 2010. RESENHA

BROCANELLI, Cláudio Roberto. Matthew Lipman: educação para o pensar filosófico na infância. Petrópolis: Vozes, 2010. RESENHA 1 BROCANELLI, Cláudio Roberto. Matthew Lipman: educação para o pensar filosófico na infância. Petrópolis: Vozes, 2010. RESENHA Francieli Nunes da Rosa 1 No livro Matthew Lipman: educação para o pensar

Leia mais

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos.

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos. Entrevista A2 1. Onde iniciaste o teu percurso na vida associativa? R.: Em Viana, convidaram-me para fazer parte do grupo de teatro, faltava uma pessoa para integrar o elenco. Mas em que associação? Na

Leia mais

Prova 2. Olá! Meu nome é João. Sou professor da Universidade X. Eu queria de te dar os parabéns pelo seu trabalho. Gostei muito dele.

Prova 2. Olá! Meu nome é João. Sou professor da Universidade X. Eu queria de te dar os parabéns pelo seu trabalho. Gostei muito dele. INF1303 Introdução a Interação Humano-Computador Turma: 3VB, das 19 até 21 horas Professor: Bruno Santana da Silva Data: 09/05/2006 Aluno: Matrícula: Prova 2 Cenário da Prova: Site da SBC Suponha que você

Leia mais

Um jogo de preencher casas

Um jogo de preencher casas Um jogo de preencher casas 12 de Janeiro de 2015 Resumo Objetivos principais da aula de hoje: resolver um jogo com a ajuda de problemas de divisibilidade. Descrevemos nestas notas um jogo que estudamos

Leia mais

Aula 4 Estatística Conceitos básicos

Aula 4 Estatística Conceitos básicos Aula 4 Estatística Conceitos básicos Plano de Aula Amostra e universo Média Variância / desvio-padrão / erro-padrão Intervalo de confiança Teste de hipótese Amostra e Universo A estatística nos ajuda a

Leia mais

Redação do Site Inovação Tecnológica - 28/08/2009. Humanos aprimorados versus humanos comuns

Redação do Site Inovação Tecnológica - 28/08/2009. Humanos aprimorados versus humanos comuns VOCÊ ESTÁ PREPARADO PARA CONVIVER COM OS HUMANOS APRIMORADOS? http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=voce-esta-preparado-conviver-humanosaprimorados&id=010850090828 Redação do

Leia mais

Identificação do projeto

Identificação do projeto Seção 1 Identificação do projeto ESTUDO BÍBLICO Respondendo a uma necessidade Leia Neemias 1 Neemias era um judeu exilado em uma terra alheia. Alguns dos judeus haviam regressado para Judá depois que os

Leia mais

Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra

Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra Resultados gerais Dezembro 2010 Projeto Community-based resource management and food security in coastal Brazil (Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP)

Leia mais

3 Método 3.1. Entrevistas iniciais

3 Método 3.1. Entrevistas iniciais 3 Método 3.1. Entrevistas iniciais Os primeiros passos para elaboração do questionário foram entrevistas semiestruturadas feitas pelo telefone com o objetivo de descobrir o tempo máximo de lembrança das

Leia mais

Trabalho 1: Yahoo! Grupos, Tec Mat

Trabalho 1: Yahoo! Grupos, Tec Mat Trabalho 1: Yahoo! Grupos, Tec Mat Docente: Jaime Carvalho e Silva Liliana Pinho lilianapinho17@gmail.com Índice Índice... 2 Introdução... 3 Mensagem I: Arredondamentos... 4 Mensagem II: Educação: Ministério

Leia mais

ANÁLISE DO EMPREGO E DESEMPREGO A PARTIR DO CADASTRO DA CAT Andréia Arpon* Adriana Fontes *

ANÁLISE DO EMPREGO E DESEMPREGO A PARTIR DO CADASTRO DA CAT Andréia Arpon* Adriana Fontes * ANÁLISE DO EMPREGO E DESEMPREGO A PARTIR DO CADASTRO DA CAT Andréia Arpon* Adriana Fontes * Pesquisas indicam que o desemprego é um dos maiores problemas, senão o maior, enfrentados pela população brasileira

Leia mais

Motivos de transferência do negócio por parte dos franqueados

Motivos de transferência do negócio por parte dos franqueados Motivos de transferência do negócio por parte dos franqueados Por Maria Teresa Somma Com o intuito de entender os motivos que levam franqueados a transferir o seu negócio, foi realizada uma pesquisa exploratória

Leia mais

*Doutora em Lingüística (UNICAMP), Professora da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

*Doutora em Lingüística (UNICAMP), Professora da Universidade Federal de Viçosa (UFV). PRÁTICAS DE LEITURA EM SALA DE AULA: O USO DE FILMES E DEMAIS PRODUÇÕES CINEMATOGRÁFICAS EM AULAS DE LÍNGUA - PORTUGUESA 52 - Adriana da Silva* adria.silva@ufv.br Alex Caldas Simões** axbr1@yahoo.com.br

Leia mais

sobre o autor para mais informações acesse: www.darlanevandro.com.br Este ebook foi escrito por Darlan Evandro. ou siga-me nas redes sociais.

sobre o autor para mais informações acesse: www.darlanevandro.com.br Este ebook foi escrito por Darlan Evandro. ou siga-me nas redes sociais. sobre o autor para mais informações acesse: www.darlanevandro.com.br Este ebook foi escrito por Darlan Evandro. ou siga-me nas redes sociais. introdução ao INBOUND marketing Como você já deve ter lido

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Santos, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 281,35 km² IDHM 2010 0,840 Faixa do IDHM Muito Alto (IDHM entre 0,8 e 1) (Censo 2010) 419400 hab. Densidade

Leia mais

O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente

O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente Maio de 2015 Slide 1 OBJETIVOS DO ESTUDO Mapear atitudes e comportamentos das pessoas que não possuem conta corrente em banco com relação

Leia mais

O GERENTE MINUTO. Como Tomar Decisões Rápidas. (Resumo do Livro dos autores: Kenneth Blancharo & Spencer Jonhson Editora Record)

O GERENTE MINUTO. Como Tomar Decisões Rápidas. (Resumo do Livro dos autores: Kenneth Blancharo & Spencer Jonhson Editora Record) O GERENTE MINUTO Como Tomar Decisões Rápidas (Resumo do Livro dos autores: Kenneth Blancharo & Spencer Jonhson Editora Record) Este livro relata a história de um jovem que andava a procura de um Gerente

Leia mais

O SUJEITO EM FOUCAULT

O SUJEITO EM FOUCAULT O SUJEITO EM FOUCAULT Maria Fernanda Guita Murad Foucault é bastante contundente ao afirmar que é contrário à ideia de se fazer previamente uma teoria do sujeito, uma teoria a priori do sujeito, como se

Leia mais

CENÁRIO BRASILEIRO DO MARKETING RELACIONADO A CAUSAS Atitudes e comportamento do consumidor

CENÁRIO BRASILEIRO DO MARKETING RELACIONADO A CAUSAS Atitudes e comportamento do consumidor CENÁRIO BRASILEIRO DO MARKETING RELACIONADO A CAUSAS Atitudes e comportamento do consumidor 2º Seminário Internacional de Marketing Relacionado a Causas 27 de setembro de 2005 1 O que pensa consumidor

Leia mais

INTERNET E EDUCAÇÃO. Tâmara Barros. Tâmara Barros é estatística e analista de pesquisas da Futura 3235-5440 tamara@futuranet.ws

INTERNET E EDUCAÇÃO. Tâmara Barros. Tâmara Barros é estatística e analista de pesquisas da Futura 3235-5440 tamara@futuranet.ws INTERNET E EDUCAÇÃO Tâmara Barros A internet propiciou um novo ambiente de comunicação online e instantâneo, eliminando distâncias e permitindo trocas de informações a um custo acessível. Com a popularização

Leia mais

CUIDADOS COM A BELEZA

CUIDADOS COM A BELEZA CUIDADOS COM A BELEZA Dihego Pansini Getúlio Cantão Quando observamos os padrões de beleza determinados pela sociedade no decorrer dos, podemos perceber que a mesma possui uma característica de transitoriedade,

Leia mais

Segredos dos Psicotécnicos para quem não quer ser surpreendido neste volume:

Segredos dos Psicotécnicos para quem não quer ser surpreendido neste volume: Segredos dos Psicotécnicos para quem não quer ser surpreendido www.psicotecnicos.navig8.to www.psicotecnicos.prv.co.il www.psicotecnicos.ezdn.cc www.psicotecnicos.135.it www.psicotecnicos.has.it www.psicotecnicos.hit.to

Leia mais

O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente Junho/2015

O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente Junho/2015 O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente Junho/2015 1. INTRODUÇÃO 84% dos consumidores que não possuem conta corrente fazem compras parceladas O fato de não possuir conta em banco

Leia mais

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Serviço de Rádio Escuta da Prefeitura de Porto Alegre Emissora: Rádio Guaíba Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Data: 07/03/2007 14:50 Programa: Guaíba Revista Apresentação:

Leia mais

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 2

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 2 Sexo Idade Grupo de docência Feminino 40 Inglês (3º ciclo/secundário) Anos de Escola serviço 20 Distrito do Porto A professora, da disciplina de Inglês, disponibilizou-se para conversar comigo sobre o

Leia mais

A SEGUIR ALGUMAS DICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO CIENTÍFICO

A SEGUIR ALGUMAS DICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO CIENTÍFICO A SEGUIR ALGUMAS DICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO CIENTÍFICO DESENVOLVENDO UM PROJETO 1. Pense em um tema de seu interesse ou um problema que você gostaria de resolver. 2. Obtenha um caderno

Leia mais

Inquérito aos Alunos que frequentaram o AEGE

Inquérito aos Alunos que frequentaram o AEGE Inquérito aos Alunos que frequentaram o AEGE Inquérito em outubro de 2015 Índice I- INTRODUÇÃO... 3 II- OUTROS ESTUDOS EFETUADOS ANTERIORMENTE... 3 III- OBJETIVOS... 4 IV- METODOLOGIA... 4 V- ANÁLISE DOS

Leia mais

Medindo a massa da Lua com um pêndulo

Medindo a massa da Lua com um pêndulo Medindo a massa da Lua com um pêndulo Por Hindemburg Melão Jr. [31/3/2009] Numa comunidade de Astronomia, há poucos dias um pós-doutorado pela UFRGS especialista em buracos negros declarou que seria possível

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Areado, MG 29/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 282,6 km² IDHM 2010 0,727 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 13731 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Área - Relações Interpessoais

Área - Relações Interpessoais Área - Relações Interpessoais Eu e os Outros ACTIVIDADE 1 Dar e Receber um Não. Dar e Receber um Sim. Tempo Previsível 60 a 90 m COMO FAZER? 1. Propor ao grupo a realização de situações de role play, em

Leia mais

ESTUDO 1 - ESTE É JESUS

ESTUDO 1 - ESTE É JESUS 11. Já vimos que Jesus Cristo desceu do céu, habitou entre nós, sofreu, morreu, ressuscitou e foi para a presença de Deus. Leia João 17:13 e responda: Onde está Jesus Cristo agora? Lembremo-nos que: Jesus

Leia mais

A formação moral de um povo

A formação moral de um povo É um grande desafio evangelizar crianças nos dias de hoje. Somos a primeira geração que irá dizer aos pais e evangelizadores como evangelizar os pequeninos conectados. Houve um tempo em que nos colocávamos

Leia mais

Como escrever para o seu. Site. e usar seu conhecimento como forma de conquistar e reter clientes. Blog do Advogado Moderno - PROMAD

Como escrever para o seu. Site. e usar seu conhecimento como forma de conquistar e reter clientes. Blog do Advogado Moderno - PROMAD o seu Site e usar seu conhecimento como forma de conquistar e reter clientes. Conteúdo Introdução Escrever bem é um misto entre arte e ciência Seus conhecimentos geram mais clientes Dicas práticas Faça

Leia mais

USO DO PROGRAMA DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA (IRPF) COMO FERRAMENTA DA INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO

USO DO PROGRAMA DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA (IRPF) COMO FERRAMENTA DA INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO USO DO PROGRAMA DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA (IRPF) COMO FERRAMENTA DA INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO Oscar de Almeida Machado - (oscarmachado@ig.com.br) Alex Duarte Manoel - (duarte.mat@ig.com.br) Wagner

Leia mais

Teologia e Prática da Espiritualidade. Unidade 01: Espiritualidade e espiritualidades. Introdução

Teologia e Prática da Espiritualidade. Unidade 01: Espiritualidade e espiritualidades. Introdução Teologia e Prática da Espiritualidade Unidade 01: Espiritualidade e espiritualidades Introdução Esta primeira unidade se trata de uma tentativa de encontrar definições possíveis para a espiritualidade,

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Botelhos, MG 29/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 335,24 km² IDHM 2010 0,702 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 14920 hab. Densidade

Leia mais

Tarefas, Exercícios e

Tarefas, Exercícios e Ocinas Tarefas, Exercícios e Tarefas, Exercícios e Ocinas são atividades que têm vários aspectos em comum e são o objeto deste capítulo. Tarefas As tarefas podem ser de três tipos, descritos a seguir.

Leia mais

O CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL

O CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL O CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL Março 2015 1. PANORAMA DO CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL Eletroeletrônicos, livros e calçados foram os itens mais comprados em 2014. Índice de satisfação do consumidor virtual brasileiro

Leia mais

Pesquisa de Satisfação da Qualidade de Atendimento dos serviços oferecidos aos prestadores da operadora

Pesquisa de Satisfação da Qualidade de Atendimento dos serviços oferecidos aos prestadores da operadora Pesquisa de Satisfação da Qualidade de Atendimento dos serviços oferecidos aos prestadores da operadora Julho de 2011 OBJETIVO Avaliar a satisfação da qualidade do atendimento dos serviços oferecidos aos

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Alto Boa Vista, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 2248,35 km² IDHM 2010 0,651 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 5247 hab. Densidade

Leia mais

Lição 9 - Ansiedade (Parte 02) De pais para filhos

Lição 9 - Ansiedade (Parte 02) De pais para filhos Lição 9 - Ansiedade (Parte 02) Texto Bíblico: Efésios 4.32 Antes sede bondosos uns para com os outros, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo. Não caberia neste

Leia mais

CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE

CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE O questionário do IDS de 1997 conteve várias questões para investigar as preferências reprodutivas da população entrevistada. Foi recolhida

Leia mais

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas 14.1. Treinamento é investimento O subsistema de desenvolver pessoas é uma das áreas estratégicas do Gerenciamento de Pessoas, entretanto em algumas organizações

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Sorriso, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 9382,37 km² IDHM 2010 0,744 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 66521 hab. Densidade

Leia mais

Transição para a parentalidade após um diagnóstico de anomalia congénita no bebé: Resultados do estudo

Transição para a parentalidade após um diagnóstico de anomalia congénita no bebé: Resultados do estudo 2013 Transição para a parentalidade após um diagnóstico de anomalia congénita no bebé: Resultados do estudo Ana Fonseca, Bárbara Nazaré e Maria Cristina Canavarro Pontos de interesse especiais: Porque

Leia mais

A importância da certificação para os laboratórios de meio ambiente A importância da certificação para os laboratórios de meio ambiente

A importância da certificação para os laboratórios de meio ambiente A importância da certificação para os laboratórios de meio ambiente A importância da certificação para os laboratórios de meio ambiente Prof. Quilici A importância A da importância certificação para da certificação os laboratórios para de meio ambiente os laboratórios

Leia mais

Mosaicos #7 Escolhendo o caminho a seguir Hb 13:8-9. I A primeira ideia do texto é o apelo à firmeza da fé.

Mosaicos #7 Escolhendo o caminho a seguir Hb 13:8-9. I A primeira ideia do texto é o apelo à firmeza da fé. 1 Mosaicos #7 Escolhendo o caminho a seguir Hb 13:8-9 Introdução: Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre. Não se deixem levar pelos diversos ensinos estranhos. É bom que o nosso coração seja

Leia mais

Quando vemos o mundo de forma diferente, nosso mundo fica diferente.

Quando vemos o mundo de forma diferente, nosso mundo fica diferente. BOLETIM TÉCNICO JULHO 2015 Quando vemos o mundo de forma diferente, nosso mundo fica diferente. Segundo a Psicologia atual ajudada pela compreensão do mundo real que nos trouxe a Física moderna, nós, seres

Leia mais

21 sacadas para levar o seu negócio para o próximo nível

21 sacadas para levar o seu negócio para o próximo nível Para quem é este livro? Este livro é para todas aquelas pessoas que fazem o que amam em seu trabalho mas não estão tendo o retorno que gostariam. Este mini guia com 21 sacadas é um resumo dos atendimentos

Leia mais

Comitê de Atendimento ao Consumidor

Comitê de Atendimento ao Consumidor Comitê de Atendimento ao Consumidor Critérios de Avaliação Para Admissão de Atendentes Comitê de Atendimento ao Consumidor Critérios de Avaliação para Admissão de Atendentes 1 ) Critérios Gerais: 1. Agilidade.

Leia mais

PRIMEIRA PESQUISA NACIONAL DA REDE SOCIAL CONTÁBIL SOFTWARE PARA EMPRESAS CONTÁBEIS (RESUMIDA LIVRE DISTRIBUIÇÃO)

PRIMEIRA PESQUISA NACIONAL DA REDE SOCIAL CONTÁBIL SOFTWARE PARA EMPRESAS CONTÁBEIS (RESUMIDA LIVRE DISTRIBUIÇÃO) PRIMEIRA PESQUISA NACIONAL DA REDE SOCIAL CONTÁBIL SOFTWARE PARA EMPRESAS CONTÁBEIS (RESUMIDA LIVRE DISTRIBUIÇÃO) PARA ADQUIRIR A VERSÃO COMPLETA COM MARKET SHARE DO SETOR E DEMAIS COMENTÁRIOS ENVIE UM

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM REPOSITÓRIO DE DADOS DO FUTEBOL BRASILEIRO

DESENVOLVIMENTO DE UM REPOSITÓRIO DE DADOS DO FUTEBOL BRASILEIRO Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas - ICEB Departamento de Computação - DECOM DESENVOLVIMENTO DE UM REPOSITÓRIO DE DADOS DO FUTEBOL BRASILEIRO Aluno: Rafael

Leia mais

"Ajuntai tesouros no céu" - 1

Ajuntai tesouros no céu - 1 "Ajuntai tesouros no céu" - 1 Mt 6:19-21 "Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a

Leia mais

Estudo Exploratório. I. Introdução. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Pesquisa de Mercado. Paula Rebouças

Estudo Exploratório. I. Introdução. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Pesquisa de Mercado. Paula Rebouças Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Pesquisa de Mercado Paula Rebouças Estudo Exploratório I. Introdução A Dislexia é uma síndrome caracterizada por problemas na leitura: ao ler a pessoa

Leia mais

O caso da Lisnave 08-Mai-2010

O caso da Lisnave 08-Mai-2010 O caso da Lisnave 08-Mai-2010 A privatização dos estaleiros de Viana vem no seguimento do que foi feito na Setenave e já sabemos qual é o fim. Entrevista a Cipriano Pisco, trabalhador na antiga Setenave

Leia mais

Avaliação de Desempenho

Avaliação de Desempenho Avaliação de Desempenho Todos nós estamos habituados a avaliar nosso desempenho. Isso se inicia principalmente na vida escolar, com as provas e os testes. Uma avaliação considera quanto da prova se respondeu

Leia mais

TÁBUA IBGE 2010 E OS EFEITOS NOS BENEFÍCIOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

TÁBUA IBGE 2010 E OS EFEITOS NOS BENEFÍCIOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL TÁBUA IBGE 2010 E OS EFEITOS NOS BENEFÍCIOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL O IBGE divulgou nesta quinta feira a Tábua IBGE-2010 que será utilizada pela Previdência Social, a partir de hoje até 30/11/2012, para

Leia mais

Indicamos inicialmente os números de cada item do questionário e, em seguida, apresentamos os dados com os comentários dos alunos.

Indicamos inicialmente os números de cada item do questionário e, em seguida, apresentamos os dados com os comentários dos alunos. Os dados e resultados abaixo se referem ao preenchimento do questionário Das Práticas de Ensino na percepção de estudantes de Licenciaturas da UFSJ por dez estudantes do curso de Licenciatura Plena em

Leia mais

Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio

Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio 1. Substitua as palavras destacadas (ou mesmo aquelas que não estejam), de forma que os fragmentos abaixo fiquem mais elegantes, próximos à língua

Leia mais

BOLSA FAMÍLIA Relatório-SÍNTESE. 53

BOLSA FAMÍLIA Relatório-SÍNTESE. 53 CAPÍTULO6 BOLSA FAMÍLIA Relatório-SÍNTESE. 53 Aspectos de gênero O Programa Bolsa Família privilegia como titulares as mulheres-mães (ou provedoras de cuidados), público que aflui às políticas de assistência

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

REGULAMENTO DE PARTICIPAÇÃO NO PROJETO SONHO DE PRESENTE

REGULAMENTO DE PARTICIPAÇÃO NO PROJETO SONHO DE PRESENTE REGULAMENTO DE PARTICIPAÇÃO NO PROJETO SONHO DE PRESENTE A AESabesp Associação dos Engenheiros da Sabesp e ASABESP Associação Sabesp abrem inscrições para participação no projeto: Sonho de Presente. O

Leia mais

SESSÃO 3: Criando Metas Atingíveis

SESSÃO 3: Criando Metas Atingíveis CURRÍCULO DE PROGRAMA SESSÃO 3: Criando Metas Atingíveis Esta sessão trata da importante habilidade pessoal e profissional do estabelecimento de metas. As participantes podem ter sentimentos diferentes

Leia mais

MÓDULO 5 O SENSO COMUM

MÓDULO 5 O SENSO COMUM MÓDULO 5 O SENSO COMUM Uma das principais metas de alguém que quer escrever boas redações é fugir do senso comum. Basicamente, o senso comum é um julgamento feito com base em ideias simples, ingênuas e,

Leia mais

E.I.E. Caminhos da Tradição - Todos os direitos reservados.

E.I.E. Caminhos da Tradição - Todos os direitos reservados. Análise da Mandala Pessoal Pessoa Exemplo 19/06/2006 Cara XXX, A sua Mandala é uma Mandala Mista, isto quer dizer que ela contém vários itens que são característicos de diversas Mandalas chamadas por nós

Leia mais

3. Como conduzir a atividade

3. Como conduzir a atividade Atividade 3 - Amostras confiáveis 1. Justificativa Quando analisamos propriedades de um grupo de pessoas como, por exemplo, idade, estatura, escolaridade ou religião, podemos associar conceitos ou números

Leia mais

OS CIDADÃOS EUROPEUS e a PROPRIEDADE INTELECTUAL: PERCEÇÃO, TOMADA DE CONSCIÊNCIA E COMPORTAMENTO SUMÁRIO EXECUTIVO

OS CIDADÃOS EUROPEUS e a PROPRIEDADE INTELECTUAL: PERCEÇÃO, TOMADA DE CONSCIÊNCIA E COMPORTAMENTO SUMÁRIO EXECUTIVO OS CIDADÃOS EUROPEUS e a PROPRIEDADE INTELECTUAL: PERCEÇÃO, TOMADA DE CONSCIÊNCIA E COMPORTAMENTO SUMÁRIO EXECUTIVO OS CIDADÃOS EUROPEUS e a PROPRIEDADE INTELECTUAL: PERCEÇÃO, TOMADA DE CONSCIÊNCIA E COMPORTAMENTO

Leia mais

DUNKER, C.I.L. Desautorização da Mãe pelo Pai. Revista Pais e Filhos, 2008. A Desautorização da Mãe pelo Pai

DUNKER, C.I.L. Desautorização da Mãe pelo Pai. Revista Pais e Filhos, 2008. A Desautorização da Mãe pelo Pai A Desautorização da Mãe pelo Pai - Quais as consequências de haver um conflito entre pai e mãe em relação à autoridade perante os filhos ou quando divergirem em relação à determinado tema na frente das

Leia mais

Proposta de questionário

Proposta de questionário Proposta de questionário Estudo de opinião Telefónico Concelho de Mangualde Cod. 0452009 Janeiro 2009 Capital Social 55.000 Euros P.C. 502 175 907 1 Questionário Índice Questões introdutórias... 3 Dados

Leia mais

Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação

Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação População conhece pouco a atual lei de cotas, mas acha que os partidos que não cumprem a lei deveriam ser punidos A maioria da população

Leia mais

Efeitos das ações educativas do Curso de Qualificação Profissional Formação de Jardineiros na vida dos participantes.

Efeitos das ações educativas do Curso de Qualificação Profissional Formação de Jardineiros na vida dos participantes. Efeitos das ações educativas do Curso de Qualificação Profissional Formação de Jardineiros na vida dos participantes. Katiúcia Dias Fernandes 1 Silvério José Coelho 2 Introdução Entre os grandes temas

Leia mais

Relacionamento Amoroso

Relacionamento Amoroso CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO Relacionamento Amoroso Luisa Guedes Di Mauro Natália Gióia Cípola

Leia mais

Correntes de Participação e Critérios da Aliança Global Wycliffe [Versão de 9 de maio de 2015]

Correntes de Participação e Critérios da Aliança Global Wycliffe [Versão de 9 de maio de 2015] Correntes de Participação e Critérios da Aliança Global Wycliffe [Versão de 9 de maio de 2015] Introdução As Organizações da Aliança Global Wycliffe desejam expressar a unidade e a diversidade do Corpo

Leia mais

LEAN E A TEORIA DAS RESTRIÇÕES

LEAN E A TEORIA DAS RESTRIÇÕES Pós Graduação em Engenharia de Produção Ênfase na Produção Enxuta de Bens e Serviços (LEAN MANUFACTURING) LEAN E A TEORIA DAS RESTRIÇÕES Exercícios de Consolidação - gabarito - Prof. Eduardo G. M. Jardim,

Leia mais

Eugênio Cunha eugenio@eugeniocunha.com www.eugeniocunha.com

Eugênio Cunha eugenio@eugeniocunha.com www.eugeniocunha.com Autismo: um olhar pedagógico Eugênio Cunha eugenio@eugeniocunha.com www.eugeniocunha.com Algumas reflexões iniciais: Primeiramente, é importante dizer que não há respostas prontas para todas as questões

Leia mais

Como reduzir as Perdas de Perecíveis Hortifruti

Como reduzir as Perdas de Perecíveis Hortifruti Como reduzir as Perdas de Perecíveis Hortifruti Diante de um cenário onde empresas buscam eficiência e está cada vez mais preocupada com a redução das perdas, não podemos nos esquecer dos perecíveis que

Leia mais

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo 2:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo Amados de Deus, a paz de Jesus... Orei e pensei muito para que Jesus me usasse para poder neste dia iniciar esta pregação com a

Leia mais

Aula 3 Introdução à Avaliação de Impacto

Aula 3 Introdução à Avaliação de Impacto Aula 3 Introdução à Avaliação de Impacto Avaliação de Impacto Identifica se o projeto social afetou um ou mais indicadores de impacto Plano de Aula Conceito de Mensuração e Causalidade; Conceito de Contrafactual

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Abril / 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

Retorno aos participantes: Questionário sobre o funcionamento do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF)

Retorno aos participantes: Questionário sobre o funcionamento do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) Retorno aos participantes: Questionário sobre o funcionamento do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) Abril 1 Este questionário foi realizado em Dezembro 13/Janeiro 1. Segue a uma

Leia mais

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores?

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Noemi: É a velha história, uma andorinha não faz verão,

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E ÉTICA. Cipriano Carlos Luckesi 1

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E ÉTICA. Cipriano Carlos Luckesi 1 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E ÉTICA Cipriano Carlos Luckesi 1 Artigo publicado na Revista ABC EDUCATIO, nº 54, março de 2006, páginas 20 e 21. Estamos iniciando um novo ano letivo. Vale a pena olhar um pouco

Leia mais

Pesquisa sobre o grau de satisfação da população quanto aos serviços relativos à recepção de denúncias da Polícia Judiciária de Macau (2011)

Pesquisa sobre o grau de satisfação da população quanto aos serviços relativos à recepção de denúncias da Polícia Judiciária de Macau (2011) Pesquisa sobre o grau de satisfação da população quanto aos serviços relativos à recepção de denúncias da Polícia Judiciária de Macau (2011) Tendo por objectivo optimizar constantemente os serviços relativos

Leia mais