O DISCURSO DAS FINANCIADORAS DE CRÉDITO 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O DISCURSO DAS FINANCIADORAS DE CRÉDITO 1"

Transcrição

1 O DISCURSO DAS FINANCIADORAS DE CRÉDITO 1 Bárbara Cristina Gallardo 2 UNEMAT/TANGARÁ DA SERRA Introdução Este trabalho faz um estudo do discurso de seis financiadoras de crédito que atuam na cidade de São Paulo desde o ano de 2004, quando o governo autorizou o desconto em folha de empréstimos feitos a aposentados e pensionistas do INSS. O objetivo desta análise é investigar as ferramentas lingüísticas e o discurso ideológico que permeiam o texto produzido por elas. Para isso, são usados os conceitos da Análise Critica do Discurso (ACD) e do discurso da mídia apresentados por N. Fairclough (1989, 1993,1994, 1995), van Dijk (1996, 1998), e os conceitos de transitividade de M. A.K. Halliday (1994). A conclusão sugere que através de estratégias lingüísticas, de um discurso híbrido (informação+publicidade), da apropriação do discurso do governo, e da inclusão/exclusão de fatos, as financiadoras atraem clientes sem comprometerem sua imagem, naturalizando a idéia de pedir empréstimo, até que ela faça parte do status quo. 1. Esboços de teoria Após o governo autorizar o empréstimo aos aposentados e pensionistas do INSS com juros mais baixos, e com desconto direto em folha, os bancos e financiadoras de crédito começaram uma verdadeira batalha para atrair clientes. A escolha por esse tipo de propaganda ocorreu devido ao seu surpreendente sucesso. A disputa por clientes pode ser analisada através da mídia, meio que possibilita o acesso a um número maior de pessoas ao texto publicitário. As propagandas são criadas através de um conjunto de discursos ideológicos que permeiam a sociedade. Elas são um reflexo das práticas sociais e podem, tanto contribuir para a mudança de valores culturais e identidades, como reproduzir e 1 Este trabalho foi apresentado em forma de comunicação no XVIII ENPULI XXXIII SENAPULLI que ocorreu na UECE, de 12 a 16 de junho de Professora da UNEMAT Câmpus de Tangará da Serra

2 perpetuar relações sociais já existentes. Fairclough (1995, p. 194) afirma que a mídia tem o poder de influenciar decisões governamentais e partidárias, conhecimentos, valores, relações e identidades sociais. Seu estudo torna-se assim justificável, já que constituem versões da realidade que dependem da posição social, interesses e objetivos de quem os produz. Como as relações dessas mudanças discursivas, sociais e culturais não são claras a todas as pessoas envolvidas (FAIRCLOUGH, 1989), a área de interesse da ACD, de acordo com van Dijk (1998, p. 372), é a de explicitar abusos de poder, isto é, quebra de leis, regras e princípios de democracia, igualdade, e justiça por parte daqueles que controlam o poder. Van Dijk (1998, p. 373) afirma ainda que poder e domínio são geralmente organizados e institucionalizados, e que podem ser ideologicamente sustentados e reproduzidos pela mídia. Fairclough (1993) sugere que um estudo completo da relação dialógica entre língua e sociedade seja feito através de um quadro analítico constituído de três dimensões interdependentes: prática social, prática discursiva e texto. Assim, na análise a seguir são usados conceitos de transitividade e coerência para explicitar significados presentes no texto; verificados os eventos que permearam o surgimento dessas propagandas (prática social); e investigadas as vozes presentes em seu discurso através de conceitos de intertextualidade (prática discursiva). A análise ideacional (ou seja, como o texto é representado no mundo, de acordo com as escolhas léxico-gramaticais usadas), é baseada no conceito de dois processos marcantes tanto nas propagandas de televisão quanto nos folhetos distribuídos nas ruas: o relacional e o material. Eles fazem parte dos seis processos principais do sistema da transitividade, da gramática sistêmico funcional de Halliday (1985,1994). De acordo com esse sistema, é possível analisar a percepção de mundo das pessoas através do modo como elas usam a linguagem. Halliday (1994, p.106) afirma que a linguagem capacita seres humanos a construir uma figura mental da realidade, fazer sentido do que acontece ao seu redor e dentro deles. O processo material é o processo de ação, ou seja, um ator age sobre um objeto. Na sentença Você correu a vida inteira atrás de dinheiro, você é o ator, correr atrás o processo, e dinheiro o objeto. Dependendo da sentença, podem ainda haver um beneficiário para quem algo é oferecido, ou um cliente, para quem são feitos os serviços, como no exemplo, A Bankaysser irá até você, onde Bankaysser é o agente, e você o cliente.

3 No processo relacional algo ou alguém é dito ser alguma outra coisa (id., p.119). Ele é dividido em três subcategorias: Intensiva, cifra é dinheiro (Banco Schahin), circunstancial, não precisa nem sair de casa (ServCred), e possessiva, agora (você) tem crédito (Unibanco). Em cada subcategoria, há um modo atributivo e um identificador. No modo atributivo, o participante envolvido é o portador de uma qualidade atribuída a ele (um atributo). Por exemplo, em Cifra é sossego, sossego é um atributo do portador Cifra. No modo identificador, o participante envolvido é um elemento identificado que tem uma identidade compreendida através do identificador. Por exemplo, em Você é aposentado ou pensionista do INSS? (Banco Cacique), aposentado ou pensionista do INSS é o identificador do identificável você. 2 A pretensão da análise Os exemplos a seguir foram retirados de folhetos de propaganda que são distribuídos na cidade de São Paulo, e referem-se ao modo atributivo do processo relacional. As financiadoras Morada, Cifra, G&E, Citifinacial e Finasa apresentam-se da seguinte maneira: 1- Aqui, o tutu é sopa. 2- Cifra é dinheiro. Cifra é sossego. 3- G&E é dinheiro fácil e rápido 4- G&E é mais valor pra você. 5- O Citifinancial é o meu número. 6- O Crédito Pessoal Finasa é rápido, é simples, é rápido. A subcategoria Intensiva estabelece uma relação de igualdade entre as entidades. Assim, nos exemplos 1 a 6 as financiadoras apresentam-se como sinônimo de dinheiro. As afirmações são feitas como se sossego, fácil, rápido, simples, mais valor pra você = empréstimo fizessem parte do senso comum. Essa é uma estratégia de manipulação usada pelo discurso da mídia com o objetivo de mudar o conceito das pessoas em favor de interesse próprio (van Dijk, 1998). Assim como em qualquer outro discurso, o discurso da mídia escolhe o que incluir e o que excluir (Fairclough, 1995), e faz, nos casos analisados com que a idéia de empréstimo = saldar uma dívida entrando em outra, ou ainda comprometer rendas futuras por vários meses fique totalmente

4 camuflada. A coesão textual realça a análise feita através do processo relacional, devido a associação de palavras e expressões repetidas de foram exaustiva. Se considerarmos as relações de igualdade que essas construções apresentam e suas funções, de acordo com a análise acima das sentenças 1 a 6, podemos sugerir que a intenção da propaganda é vincular o ato de pedir dinheiro emprestado a uma imagem positiva e natural (fácil, rápido, simples, sossego, sopa, mais valor pra você). Os marcadores coesivos fazem parte do processo de manipulação do leitor; funcionam de maneira dinâmica, com o intuito de naturalizar as associações apresentadas (FAIRCLOUGH, 1994). Outra característica do texto coesivo encontrada no texto das propagandas é o uso de colocações (uso freqüente de algumas palavras com outras, de modo que soem corretas): 7- Cred Amigo o Crédito Pessoal para aposentado e pensionista do INSS. 8- PanAmericano o banco amigo do aposentado. 9- Crédito Merecido - Empréstimo Facilitado Aposentados e Pensionistas. 10- Tutu, o melhor amigo do bolso dos brasileiros. 11- Morada. A receita do empréstimo descomplicado. Embora as colocações sublinhadas não sejam encontradas em dicionários especializados, elas são criadas pelo produtor do texto, e fazem parte do processo de construção ideológica da mensagem. O objetivo é fazer com que o intérprete interiorize essa associação. Esse objetivo é atingido quando a propaganda cumpre a sua função: fazer com que os aposentados peçam dinheiro emprestado. Os próximos dois exemplos referem-se a subcategorias intensiva e possessiva, e ao modo identificável. A grande maioria das financiadoras apresentam a mesma estrutura discursiva: 12- Você que é aposentado ou pensionista do INSS agora tem crédito. E não é num banco qualquer. É no Unibanco. 13- Você é aposentado ou pensionista do INSS? Então tem um empréstimo préaprovado pra você, no banco Cacique. A mensagem persuasiva embutida nos exemplos acima faz parte da estratégia

5 de marketing, muito comum no discurso da propaganda. X é incluído a um grupo Y dentro da sociedade em que vive, por isso tem o mérito de possuir um benefício. Não usufruir da vantagem oferecida é como se sentir excluído da sociedade a que pertence. Van Dijk (1998, p. 372) afirma que o poder envolve controle e que grupos poderosos (a mídia, por exemplo) podem não somente limitar a ação de grupos sem acesso ao poder, mas também influencia-los. Fairclough (1994) afirma que a investigação do contexto sociocultural em que o evento discursivo acontece é outro aspecto fundamental para o entendimento de um evento discursivo. Essa investigação faz parte da prática social e preocupa-se com a estrutura social que envolve questões de poder e ideologia em relação ao domínio social, e as mensagens transmitidas na ocasião em que o evento discursivo acontece. Levando-se em consideração o contexto social e os acontecimentos e notícias da época em que o evento discursivo foi lançado (em maio de 2004), verificamos que a propaganda baseou-se no anúncio do governo autorizando a cobrança de taxas de juros mais baixas para os empréstimos feitos por aposentados e pensionistas do INSS. O governo ainda autorizou que o desconto das parcelas fosse feito direto em folha de pagamento. Além disso, pesquisas de controle da população divulgadas pelo jornal Folha de São Paulo e pela revista Veja, publicadas em 2004 revelaram que os brasileiros estão vivendo mais, e que atualmente, a o dinheiro da aposentadoria é muitas vezes a única fonte de renda em muitos lares brasileiros. A valorização do idoso é outro fator novo no contexto social brasileiro. Desde 2001, tem se verificado o surgimento de várias atividades dedicadas exclusivamente a população idosa, como por exemplo, viagens, programas de exercícios físicos, e cursos em universidades (UNATIS). Os fatos presentes no contexto da prática social ajudam a entender melhor a análise da prática discursiva discutida a seguir. Essa prática investiga a origem da produção de textos e de discursos bem como os aspectos sociais envolvidos em sua interpretação. O primeiro aspecto relevante da propaganda das financiadoras de crédito em relação ao seu contexto social é o de que elas se apropriam do discurso do governo, criando a imagem de amigas ( O banco amigo do aposentado ) e salvadoras ( SuperCrédito INSS, SUPER Omni ) dos aposentados. Esta é uma das características do conceito da intertextualidade (Kristeva, in FAIRCLOUGH, 1994) cuja definição baseia-se no fato de que toda declaração contém vestígios de uma declaração

6 anterior. Na mensagem a seguir, por exemplo, Você correu a vida inteira atrás de dinheiro e agora parou. Então nada mais justo que parar de correr também atrás de dinheiro. Você que é aposentado ou pensionista do INSS agora tem crédito. E não é num banco qualquer, não: é no Unibanco. o banco usa uma lei do governo em seu discurso (aposentado ou pensionista do INSS agora tem crédito), e acrescenta sua voz (nada mais justo que correr atrás de dinheiro), na tentativa de merecer a confiança do público alvo e vender o que ele apresenta como benefício. Podemos observar que mesmo a mensagem vocé que é aposentado... agora tem crédito é manipuladora, (característica comum da estratégia de marketing), pois mediante comprovação de renda e consulta ao SPC/SERASA, trabalhadores em geral sempre tiveram crédito. Mensagens de apoio como então nada mais justo que parar de correr atrás de dinheiro também atraem o público, pois por fazer parte do discurso informal, facilita a aceitação do produto. Fairclough (1994) salienta que o discurso híbrido (mistura de informação e publicidade) tornou-se uma nova tendência nos textos da mídia em geral. Na primeira sentença do exemplo acima, o banco apresenta um fato real através de uma metáfora. Na próxima, ele se solidariza com o aposentado. Em seguida, ele dá uma informação, (como se fosse um fato inédito), e por último promove seu nome como sendo o mais adequado para fornecer o serviço. O processo material (ação) é apresentado por meio de imperativos. As operadoras usam sua situação privilegiada para ordenar a ação do público alvo, determinando as atitudes que eles devem tomar. Os aposentados são sempre os atores dos processos materiais presentes nos folhetos analisados, com exceção do processo oferecemos no exemplo 14, a seguir: Faça seu Crédito Pessoal Finasa e ganhe uma Caneca Finasa Brasil. Escolha uma agência Morada, acrescente a simpatia dos nossos funcionários e descanse alguns minutos. Passe agora mesmo na Losango e faça seu Empréstimo Pessoal. Veja as vantagens que oferecemos a você: Parcele seu empréstimo em até 15 vezes iguais* (*encargos inclusos nas parcelas fixas)

7 Realize seus sonhos. Aposentem suas preocupações. Podemos observar que as financiadoras convocam os aposentados (por meio de imperativos) a fazer empréstimos, e associam o ato da ação a um benefício. No exemplo 12, o ator ganha uma caneca; no 13, ele descansa; no 14, ele ganha uma vantagem: o parcelamento de seu empréstimo. Mesmo com os juros todos embutidos nas parcelas, o discurso da financiadora Losango (14) é o de que ela oferece uma vantagem ao cliente. A escolhas lexicais oferecemos e vantagem reforçam a idéia de estar se adquirindo um benefício. Os exemplos 15 e 16 seguem o mesmo padrão dos demais, mas chamam a atenção por apresentarem processos materiais cobiçados pela maioria dos seres humanos. Assim, podem camuflar melhor a idéia de que um empréstimo tem que ser pago com juros e, no caso anunciado, retirado diretamente da conta corrente do requerente. De acordo com discurso das propagandas das financiadoras de crédito, elas são alguma coisa (dinheiro, sossego, mais valor pra você), mas não atores explicitamente. Elas impõem tomadas de atitude ao público alvo, mas nominalizam as suas próprias ações, descaracterizando-as como agentes. Assim, fica somente implícito quem está fazendo a outra parte do negócio como por exemplo, cobrar taxas e descontar as parcelas diretamente da folha de pagamento. Essa nominalização geralmente apresentase em tópicos, como se fossem vantagens: Parcelamento em até 36 vezes. Desconto em folha. Empréstimo sem consulta ao SPC/SERASA. Juros muito menores que no cartão de crédito e no cheque especial. Basta o número do benefício do INSS, seu RG, seu CPF e comprovante de residência. Excelentes taxas. Empréstimo com última parcela grátis. Crédito para todos os aposentados, inclusive aqueles que recebem o benefício em outros bancos.

8 Considerações finais A análise buscou evidências a fim de mostrar como o texto da propaganda das financiadoras de crédito persuade seu público alvo. Para isso, foram investigadas a prática textual (aspectos lexicogramaticais que o direcionam), a prática social (contexto sociocultural em que o texto está envolvido) e a prática discursiva (a origem dos textos), e que fazem parte do quadro tridimensional sugerido por Fairclough (1994) para uma análise completa de evento discursivo. Através dos itens lexicogramaticais pôde-se perceber que as financiadoras de crédito colocam-se como carregadoras de qualidades atribuídas a elas e por elas próprias, e colocam o público alvo como atores exclusivos das ações presentes no texto. Elas ainda incentivam um grupo a fazer um empréstimo pelo fato de ser algo (aposentado e pensionista do INSS), e não porque realmente precisam. O processo material que tem os aposentados e pensionistas do INSS como agentes é colocado na forma de imperativos. As financiadoras ainda nominalizam suas funções, distanciando-se assim das responsabilidades do negócio. O estudo da prática social mostrou que o discurso surgiu a partir de uma lei promulgada pelo governo, autorizando a cobrança de taxas de juros mais baixas para aposentados, e desconto direto em folha. Isso significa que não há inadimplência, e por isso é um bom negócio para os bancos e para as financiadoras de crédito, que recebem comissão por cliente conquistado. A prática discursiva revelou que há um misto de informação e marketing no discurso das financiadoras, transmitido através de uma linguagem informal, mesmo quando referem-se a assuntos relacionados a economia, como por exemplo, os números das taxas de juros e impostos embutidos. A análise crítica do discurso pretende combater a ação de grupos mais poderosos na sociedade sobre os de menor poder. Se o acesso a informações sem influências nem sempre pode ser garantido, a ACD oferece ferramentas que investigam as intenções reais contidas em um texto, contribuindo assim para o estabelecimento de uma conscientização geral, e conseqüentemente para o estabelecimento de uma sociedade mais justa. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

9 FAIRCLOUGH, N. (1989) Language and Power. London: Longman.. (1993) Critical Discourse Analysis and the Marketization of Public Discourse: the universities. Discourse & Society. V. 4 (2), p (1994) Discourse and Social Change. Cambridge: Cambridge University Press.. (1995) Media Discourse. London: Edward Arnold. FOLHA DE SÃO PAULO. São Paulo. 10/12/2004; 13/01/2005; 04/05/2005. GALLARDO, B. C. Why don t women talk like a man?: An Investigation of Gender in the Play Pygmalion by Bernard Shaw. 2001, Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina. Dissertação (Mestrado em Inglês). HALLIDAY, M. K. (1994) An introduction to Functional Grammar. London: Edward Arnold. HEBERLE, V. M. (1999a) Estratégias Discursivas de Informalidade e Envolvimento em Gêneros Escritos. Intercâmbio, v. 8, p MARTIN, J. R., MATTHIESSEN M. I. M., PAINTER C. (1997) Working With Functional Grammar. London: Arnold. REVISTA VEJA, São Paulo, v.9, n. 40, VAN DIJK, T. (1996) The Study of Discourse. In:. Discourse as Structure and Process, Discourse Studies: A Multidisciplinary I. v. 1. London: Sage. P (1998) Principles of Critical Discourse Analysis. In: J. Cheshire and P. Trudgill (eds.) The Sociolinguistics Reader. v. 2 Gender and Discourse. London: Arnold, p

10

A Comunicação Organizacional e a Mídia o papel dos meios de comunicação na construção da imagem empresarial para o público externo 1

A Comunicação Organizacional e a Mídia o papel dos meios de comunicação na construção da imagem empresarial para o público externo 1 A Comunicação Organizacional e a Mídia o papel dos meios de comunicação na construção da imagem empresarial para o público externo 1 Bárbara Fernandes Valente da Cunha 2 * Palavras-chaves: Comunicação

Leia mais

COMO A PROPAGANDA FUNCIONA?

COMO A PROPAGANDA FUNCIONA? COMO A PROPAGANDA FUNCIONA? Definição: a manipulação planejada da comunicação visando, pela persuasão, promover comportamentos em benefício do anunciante que a utiliza. Funções: cabe a propaganda informar

Leia mais

O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional

O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional O guia online Vitrine de Guarulhos é um dos produtos do Grupo Vitrine X3, lançado no dia 11/11/11 com o objetivo de promover

Leia mais

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 5: Serviços Bancários

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 5: Serviços Bancários Educação Financeira Crédito Consignado Módulo 5: Serviços Bancários Objetivo Conscientizar nossos clientes sobre os serviços bancários e as funções de cada funcionário O conteúdo deste material é baseado

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 é uma competição interna da Laureate International

Leia mais

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Objetivo geral Disseminar conhecimento financeiro e previdenciário dentro e fora da SP-PREVCOM buscando contribuir

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para o episódio 1, os trabalhos para o episódio 2 também trazem várias questões

Leia mais

ASSESSORIA DE IMPRENSA 1 Felipe Plá Bastos 2

ASSESSORIA DE IMPRENSA 1 Felipe Plá Bastos 2 ASSESSORIA DE IMPRENSA 1 Felipe Plá Bastos 2 RESUMO: O presente trabalho tem como objetivo saber como é desenvolvido o trabalho de Assessoria de Imprensa, sendo um meio dentro da comunicação que através

Leia mais

Palavras Chave: Segurança, Transporte, Cliente, Modernidade, Agilidade.

Palavras Chave: Segurança, Transporte, Cliente, Modernidade, Agilidade. RESUMO A imagem de uma empresa de transporte é diretamente influenciada pelas condições do meio urbano. As grandes cidades e as regiões metropolitanas são as que mais sofrem com o trânsito, um dos principais

Leia mais

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 3: Gerenciamento de dívidas

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 3: Gerenciamento de dívidas Educação Financeira Crédito Consignado Módulo 3: Gerenciamento de dívidas Objetivo Auxiliar no gerenciamento de dívidas e de como quitá-las, conscientizando as pessoas da importância em diminui-las e de

Leia mais

INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS Resultados dos estudos sobre a redução de taxas de juros praticadas por bancos públicos e privados. Orientações aos consumidores. Face aos diversos anúncios de redução de juros veiculados na mídia a partir

Leia mais

Regras de Negócio INSS

Regras de Negócio INSS Regras de Negócio INSS Versão: 01082011 POLÍTICA DE CRÉDITO BRADESCO PROMOTORA 1. Público Alvo Aposentados e pensionistas que recebam pelo INSS. 2. Limites Limite de Limite de idade empréstimo 21 a 60

Leia mais

Abra sua. Conta CAIXA Fácil. caixa.gov.br. CAIXA. O banco que acredita nas pessoas.

Abra sua. Conta CAIXA Fácil. caixa.gov.br. CAIXA. O banco que acredita nas pessoas. Abra sua Conta CAIXA Fácil caixa.gov.br CAIXA. O banco que acredita nas pessoas. Este guia vai ajudar você a entender os termos mais usados no dia-a-dia dos bancos, além de mostrar como é fácil e seguro

Leia mais

TREINAMENTO BRADESCARD. Lojas BP

TREINAMENTO BRADESCARD. Lojas BP TREINAMENTO BRADESCARD Lojas BP 1 Cartão BradesCard O BradesCard facilita a realização dos seus clientes de forma prática e flexível. Especializado no Varejo, oferece um portfólio completo de produtos

Leia mais

PESQUISA DE JUROS. Estas reduções podem ser atribuídas aos fatores abaixo:

PESQUISA DE JUROS. Estas reduções podem ser atribuídas aos fatores abaixo: PESQUISA DE JUROS Após longo período de elevação das taxas de juros das operações de crédito, as mesmas voltaram a ser reduzidas em setembro/2014 interrompendo quinze elevações seguidas dos juros na pessoa

Leia mais

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul O segredo do sucesso da sua empresa é conhecer e entender o que entra e o que sai do caixa durante um dia, um mês ou um ano. 1 Fluxo de caixa: organize

Leia mais

PROTEÇÃO ITAÚ MICROCRÉDITO

PROTEÇÃO ITAÚ MICROCRÉDITO PROTEÇÃO ITAÚ MICROCRÉDITO Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga Inovação em seguros edição 2012 CONTEÚDO 1 Introdução... 2 2 Objetivo... 3 3 Desenvolvimento do trabalho... 4 Parceria entre as duas áreas

Leia mais

BM&FBOVESPA A Bolsa é pra você!

BM&FBOVESPA A Bolsa é pra você! BM&FBOVESPA A Bolsa é pra você! Como Investir na Bolsa Nesta seção você descobrirá como investir na Bolsa. Os tópicos desta seção trazem, de maneira direta e sucinta, cada etapa pela qual você passará

Leia mais

Mensagem do Administrador

Mensagem do Administrador Educação Financeira Índice 1. Mensagem do administrador... 01 2. O Cartão de crédito... 02 3. Conhecendo sua fatura... 03 4. Até quanto gastar com seu cartão... 07 5. Educação financeira... 08 6. Dicas

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO SUBSECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO SUBSECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL INFORMAÇÕES ÚTEIS SOBRE CONSIGNADO EMPRÉSTIMO, CARTÃO DE CRÉDITO E/OU SERVIÇOS CONTRATADOS - ANO 2015. 1) O que é Margem Consignável? Resposta: É o dado que indica os limites estabelecidos por lei específica

Leia mais

Educação Financeira PASSATEMPOS. O Paraná Banco traz o assunto de forma divertida para você BOM PRA CABEÇA. Diretox Dominox caça-palavra

Educação Financeira PASSATEMPOS. O Paraná Banco traz o assunto de forma divertida para você BOM PRA CABEÇA. Diretox Dominox caça-palavra Educação Financeira O Paraná Banco traz o assunto de forma divertida para você BOM PRA CABEÇA PASSATEMPOS Diretox Dominox caça-palavra 2 O Paraná Banco propõe um desafio consciente a você! O Paraná Banco,

Leia mais

Amigos, amigos, negócios à parte!

Amigos, amigos, negócios à parte! Reforço escolar M ate mática Amigos, amigos, negócios à parte! Dinâmica 4 2º Série 2º Bimestre Aluno DISCIPLINA Ano CAMPO CONCEITO Matemática Ensino Médio 2ª Numérico Aritmético Matemática Financeira Primeira

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 DO MARKETING À COMUNICAÇÃO Conceitualmente, Marketing é definido por Kotler

Leia mais

Oficina Porcentagem e Juros

Oficina Porcentagem e Juros Oficina Porcentagem e Juros Esta oficina está dividida em duas partes. A primeira consiste em uma revisão do conceito de porcentagem. Na segunda parte, os alunos deverão aplicar os conceitos vistos na

Leia mais

1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO

1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO BEM VINDO AO GUIA DE 10 PASSOS DE COMO MELHORAR MUITO A SUA VIDA FINANCEIRA! APROVEITE! 1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO Quando se trata do nosso dinheiro, a emoção sempre tende a ser um problema.

Leia mais

RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE IMPACTO DO PROJETO PILOTO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NAS ESCOLAS*

RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE IMPACTO DO PROJETO PILOTO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NAS ESCOLAS* RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE IMPACTO DO PROJETO PILOTO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NAS ESCOLAS* * Release elaborado pela BM&FBOVESPA baseado nos dados informados pelo Banco Mundial para o 2º Workshop de Divulgação

Leia mais

Boletim informativo editado pela Fundação Procon-SP. crédito fácil

Boletim informativo editado pela Fundação Procon-SP. crédito fácil ano V nº 18 jan/fev/mar/abr-2012 Boletim informativo editado pela Fundação Procon-SP Neste Boletim: afinanceiras que oferecem crédito fácil acaça-palavras acomo limpar o nome na praça Financeiras que oferecem

Leia mais

ANEFAC Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade

ANEFAC Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade PESQUISA DE UTILIZAÇÃO DO 13º SALÁRIO A Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração (ANEFAC) realizou durante o mês de outubro de a 15ª edição da Pesquisa de Utilização do 13º salário.

Leia mais

MICROFINANÇAS. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

MICROFINANÇAS. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil MICROFINANÇAS Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

Leia mais

INFORMATIVO. Novas Regras de limites. A Datusprev sempre pensando em você... Classificados Datusprev: Anuncie aqui!

INFORMATIVO. Novas Regras de limites. A Datusprev sempre pensando em você... Classificados Datusprev: Anuncie aqui! INFORMATIVO Novas Regras de limites A Datusprev sempre pensando em você... Classificados Datusprev: Anuncie aqui! A Datusprev abre espaço para divulgação. Aqui você pode anunciar compra, venda, troca,

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em janeiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

MAIS HUMANAS! Quanto eu devo pagar - Para utilizar nossa estrutura, o instrutor além de não pagar, ainda recebe 60% pelos cursos vendidos

MAIS HUMANAS! Quanto eu devo pagar - Para utilizar nossa estrutura, o instrutor além de não pagar, ainda recebe 60% pelos cursos vendidos Cursos humanizados - A Educar e Transformar se dedica ao sonho de gerar cursos para lideranças profissionais de recursos humanos, com mentalidade de humanização na administração, cursos para líderes, motivação,

Leia mais

MSc. Daniele Carvalho Oliveira

MSc. Daniele Carvalho Oliveira MSc. Daniele Carvalho Oliveira AULA 2 Administração de Banco de Dados: MSc. Daniele Oliveira 2 CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE BANCO DE DADOS Administração de Banco de Dados: MSc. Daniele Oliveira 3 Conceitos

Leia mais

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R 8 PASSOS PARA INVESTIR EM AÇÕES SEM SER UM ESPECIALISTA W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R Aviso Importante O autor não tem nenhum vínculo com as pessoas, instituições financeiras e produtos, citados,

Leia mais

Banco de Dados I. Introdução. Fabricio Breve

Banco de Dados I. Introdução. Fabricio Breve Banco de Dados I Introdução Fabricio Breve Introdução SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados): coleção de dados interrelacionados e um conjunto de programas para acessar esses dados Coleção de dados

Leia mais

SOOS. Manual do usuário. Para soos ver 1.02. 1 www.soos.pt

SOOS. Manual do usuário. Para soos ver 1.02. 1 www.soos.pt SOOS Manual do usuário Para soos ver 1.02 1 www.soos.pt Índice Pág. Índice 2 O que è a SOOS 3 Funcionalidades 3 Plataforma 4 Botões 4,5 Solicitar informações 6 Perfil do usuário 7 Utilizador ocasional

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO DE LETRAS DIEGO LOPES MACEDO ELIANA ANTUNES DOS SANTOS GILMARA PEREIRA DE ALMEIDA RIBEIRO

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO DE LETRAS DIEGO LOPES MACEDO ELIANA ANTUNES DOS SANTOS GILMARA PEREIRA DE ALMEIDA RIBEIRO UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO DE LETRAS DIEGO LOPES MACEDO ELIANA ANTUNES DOS SANTOS GILMARA PEREIRA DE ALMEIDA RIBEIRO ANÁLISE DO DISCURSO DA PROPAGANDA MARLBORO SOROCABA 2014 1 Introdução O presente trabalho

Leia mais

Lígia Pinto Rosso 1. Profª Especialista em Leitura, Produção, Análise e Reescritura Textual da URI Campus de Santiago/RS (ligiarosso@ibest.com.br).

Lígia Pinto Rosso 1. Profª Especialista em Leitura, Produção, Análise e Reescritura Textual da URI Campus de Santiago/RS (ligiarosso@ibest.com.br). Relato de experiência sobre o ensino da língua inglesa no 9º semestre de letras da URI Santiago leituras e releituras na perspectiva da Análise Crítica do Discurso (ACD) 1 O presente trabalho é um relato

Leia mais

CARTILHA EDUCAÇÃO FINANCEIRA

CARTILHA EDUCAÇÃO FINANCEIRA CARTILHA EDUCAÇÃO FINANCEIRA ÍNDICE PLANEJANDO SEU ORÇAMENTO Página 2 CRÉDITO Página 12 CRÉDITO RESPONSÁVEL Página 16 A EDUCAÇÃO FINANCEIRA E SEUS FILHOS Página 18 PLANEJANDO SEU ORÇAMENTO O planejamento

Leia mais

VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA

VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA 4 E ÚLTIMO MÓDULO: Como Ganhar dinheiro com Mala Direta APRESENTAÇÃO PESSOAL Edileuza

Leia mais

Painel da Indústria Financeira - PIF

Painel da Indústria Financeira - PIF Painel da Indústria Financeira - PIF Agenda Desintermediação Bancária nas Operações de Créditos Relacionamento com Instituições não Bancárias As Razões de Uso do Sistema Financeiro, segundo as Empresas:

Leia mais

Estudo de um Sistema de Gêneros em um Curso Universitário

Estudo de um Sistema de Gêneros em um Curso Universitário Departamento de Letras Estudo de um Sistema de Gêneros em um Curso Universitário Aluna: Esther Ruth Oliveira da Silva Orientadora: Profª. Bárbara Jane Wilcox Hemais Introdução O presente projeto se insere

Leia mais

Marketing Boca a Boca Para Fotógrafos 14 DICAS QUE FARÃO SEUS CLIENTES ELOGIAREM E DIVULGAREM SEU TRABALHO E SUA FOTOGRAFIA

Marketing Boca a Boca Para Fotógrafos 14 DICAS QUE FARÃO SEUS CLIENTES ELOGIAREM E DIVULGAREM SEU TRABALHO E SUA FOTOGRAFIA Marketing Boca a Boca Para Fotógrafos 14 DICAS QUE FARÃO SEUS CLIENTES ELOGIAREM E DIVULGAREM SEU TRABALHO E SUA FOTOGRAFIA Conseguir indicações por meio de propaganda boca-a-boca para seu negócio não

Leia mais

O USO DO IMPERATIVO NAS PROPAGANDAS DE CRÉDITO. PALAVRAS-CHAVE: propaganda; argumentação; verbo no imperativo; sequência injuntiva.

O USO DO IMPERATIVO NAS PROPAGANDAS DE CRÉDITO. PALAVRAS-CHAVE: propaganda; argumentação; verbo no imperativo; sequência injuntiva. O USO DO IMPERATIVO NAS PROPAGANDAS DE CRÉDITO Diana de Oliveira MENDONÇA 1 Maíra Dévely Silva BORGES 2 Sunamita Sâmela Simplício da SILVA 3 Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras Modernas/UFRN

Leia mais

GUIA DO CONSUMIDOR CONSCIENTE.

GUIA DO CONSUMIDOR CONSCIENTE. GUIA DO CONSUMIDOR CONSCIENTE. Buscar informações sobre os seus direitos e deveres é tão importante quanto o dinheiro que você tem no banco. 2717-12-AFQ_Folheto Procon 10x20cm.indd 1 A gente vive preocupado

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA CADASTRO NO PORTAL VIAJA MAIS

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA CADASTRO NO PORTAL VIAJA MAIS ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA CADASTRO NO PORTAL VIAJA MAIS O Portal Viaja Mais funciona como um catálogo de ofertas. Ele não intermedeia negociações: o cliente compra diretamente da empresa anunciante ou de

Leia mais

www.anefac.com.br Rua 7 de abril. 125 - conj. 405 - CEP 01043-000 República - São Paulo-SP - Telefone: 11 2808-320 PESQUISA DE JUROS

www.anefac.com.br Rua 7 de abril. 125 - conj. 405 - CEP 01043-000 República - São Paulo-SP - Telefone: 11 2808-320 PESQUISA DE JUROS PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em maio/2014, sendo esta a décima segunda elevação seguida, quinta elevação no ano. Estas elevações podem ser atribuídas

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em fevereiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

Mídias sociais como apoio aos negócios B2B

Mídias sociais como apoio aos negócios B2B Mídias sociais como apoio aos negócios B2B A tecnologia e a informação caminham paralelas à globalização. No mercado atual é simples interagir, aproximar pessoas, expandir e aperfeiçoar os negócios dentro

Leia mais

PLANEJAMENTO DE MÍDIA DIGITAL

PLANEJAMENTO DE MÍDIA DIGITAL PLANEJAMENTO DE MÍDIA DIGITAL Prof. a Fabiana Baraldi - Conforme estipulado no Termo de Uso, todo o conteúdo ora disponibilizado é de titularidade exclusiva do IAB ou de terceiros parceiros e é protegido

Leia mais

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos.

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos. PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos. Na pessoa física as taxas de juros tiveram uma pequena elevação sendo esta a décima quinta

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE MARKETING

COMUNICAÇÃO DE MARKETING COMUNICAÇÃO DE MARKETING COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING Meio através do qual a empresa informa, persuadi e lembra os consumidores sobre o seu produto, serviço e marcas que comercializa. Funções: Informação

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA NA ESCOLA BÁSICA: ENSINANDO A ENFRENTAR OS DESAFIOS DO COTIDIANO

MATEMÁTICA FINANCEIRA NA ESCOLA BÁSICA: ENSINANDO A ENFRENTAR OS DESAFIOS DO COTIDIANO MATEMÁTICA FINANCEIRA NA ESCOLA BÁSICA: ENSINANDO A ENFRENTAR OS DESAFIOS DO COTIDIANO Lilian Nasser UFRJ /CETIQT/SENAI Geneci Alves de Sousa SME-RIO/ UNIABEU/ CETIQT/SENAI José Alexandre R. Pereira SME-RIO/

Leia mais

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO!

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! Como deixar seu negócio on-line Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! A palavra de ordem das redes sociais é interação. Comparando a internet com outros meios de comunicação em massa como

Leia mais

O C artão d o S ervidor PR P E R F E EI E TUR U A R A MU M N U I N CI C PA P L A L DE D E LOND N R D I R NA N

O C artão d o S ervidor PR P E R F E EI E TUR U A R A MU M N U I N CI C PA P L A L DE D E LOND N R D I R NA N O Cartão do Servidor PREFEITURA MUNICIPAL DE LONDRINA Cartão BMG Card O BMG Card é um cartão de crédito com bandeira MasterCard, direcionado aos Servidores Públicos Estatutários do Governo de Santa Catarina,

Leia mais

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em dezembro/2013 sendo esta a sétima elevação do ano.

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em dezembro/2013 sendo esta a sétima elevação do ano. PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em dezembro/2013 sendo esta a sétima elevação do ano. Esta elevação é reflexo da elevação da Taxa Básica de Juros (Selic)

Leia mais

Produção paulista de roupas diminui 40%

Produção paulista de roupas diminui 40% Boletim 795/2015 Ano VII 20/07/2015 Produção paulista de roupas diminui 40% A desaceleração do varejo fez a produção de roupas do Estado de São Paulo cair cerca de 40% no primeiro semestre deste ano na

Leia mais

MEDIA TRANNING. Giovana Cunha. Coordenadora de Rádio e TV - TST giovana.cunha@tst.jus.br

MEDIA TRANNING. Giovana Cunha. Coordenadora de Rádio e TV - TST giovana.cunha@tst.jus.br MEDIA TRANNING Giovana Cunha COMO AGIR DIANTE DA IMPRENSA É muito comum o entrevistado se queixar que o jornalista não reproduziu corretamente as informações fornecidas na entrevista. O jornalista normalmente

Leia mais

Ora, é hoje do conhecimento geral, que há cada vez mais mulheres licenciadas, com mestrado, doutoramentos, pós-docs e MBA s.

Ora, é hoje do conhecimento geral, que há cada vez mais mulheres licenciadas, com mestrado, doutoramentos, pós-docs e MBA s. Bom dia a todos e a todas, Não é difícil apontar vantagens económicas às medidas de gestão empresarial centradas na igualdade de género. Em primeiro lugar, porque permitem atrair e reter os melhores talentos;

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA CADASTRO NO PORTAL VIAJA MAIS

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA CADASTRO NO PORTAL VIAJA MAIS ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA CADASTRO NO PORTAL VIAJA MAIS O Portal Viaja Mais funciona como um catálogo de ofertas. Ele não intermedeia negociações: o cliente compra diretamente da empresa anunciante ou de

Leia mais

Atendimento. Item 4- Publicidade e Propaganda

Atendimento. Item 4- Publicidade e Propaganda Atendimento Item 4- Publicidade e Propaganda Atendimento Item 4- Publicidade e Propaganda PUBLICIDADE X PROPAGANDA PUBLICIDADE Deriva de público (latim: publicus) Atendimento Item 4- Publicidade e Propaganda

Leia mais

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar.

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Guia do uso consciente do crédito O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Afinal, o que é crédito? O crédito é o meio que permite a compra de mercadorias, serviços

Leia mais

IMA Institute of Management Accountants PESQUISA DE JUROS

IMA Institute of Management Accountants PESQUISA DE JUROS PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em outubro/2013, sendo esta a sexta elevação no ano. Esta elevação pode ser atribuída à última elevação da Taxa de Juros

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Módulo 2 CLIENTES: DEFINIÇÕES E ENTENDIMENTOS Objetivo: Ao final desse módulo, você estará capacitado a termos, como: cliente, comprador, cliente final, consumidor,

Leia mais

http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS

http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS Constantemente, somos bombardeados por incontáveis conteúdos visuais. Imagens ilustram websites, redes sociais, folders,

Leia mais

GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS

GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS VEJA COMO UTILIZAR O DE FORMA PRÁTICA E SEGURA. DESBLOQUEIO DO CARTÃO Sua senha foi enviada anteriormente para seu endereço. Caso não a tenha recebido, ligue para a Central

Leia mais

Aprenda como renegociar suas dívidas e A TER

Aprenda como renegociar suas dívidas e A TER Aprenda como renegociar suas dívidas e VOLTAR A TER CRÉDITO O PROBLEMA FINANCEIRO PODE LEVAR SUA FAMÍLIA À RUÍNA. A dívida entra pela porta da frente e o amor sai pela porta dos fundos. É fácil identificar

Leia mais

introdução a publicidade & propaganda Aula 3- Funções e Conceitos de publicidade e propaganda

introdução a publicidade & propaganda Aula 3- Funções e Conceitos de publicidade e propaganda introdução a publicidade & propaganda Aula 3- Funções e Conceitos de publicidade e propaganda professor Rafael Ho mann Setores envolvidos Anunciante também conhecido como cliente, é a empresa, pessoa ou

Leia mais

G.C.P - GUIA DE CREDENCIAMENTO PROFISSIONAL

G.C.P - GUIA DE CREDENCIAMENTO PROFISSIONAL G.C.P - GUIA DE CREDENCIAMENTO PROFISSIONAL I - Adquira o Kit de Trabalho e Tenha sua Franquia Individual em sua Cidade. II Conheça nosso Marketing de Rede. Fácil de fazer, fácil de divulgar. III Na última

Leia mais

VOCÊ SABE O QUE É E-MAIL MARKETING? [[ ][ Aprenda como funciona e quais resultados você pode obter

VOCÊ SABE O QUE É E-MAIL MARKETING? [[ ][ Aprenda como funciona e quais resultados você pode obter VOCÊ SABE O QUE É E-MAIL MARKETING? [[ ][ Aprenda como funciona e quais resultados você pode obter Vivemos a era do conteúdo na Internet. Um e-mail com o conteúdo certo, distribuído às pessoas certas é

Leia mais

Faça suas compras sem sair de casa, com todo conforto e praticidade.

Faça suas compras sem sair de casa, com todo conforto e praticidade. Faça suas compras sem sair de casa, com todo conforto e praticidade. Agora você já pode dizer á todos que tem um fantástico cartão onde poderá realizar todas suas compras sem sair de casa. Stress com filas,

Leia mais

TABELA DE CAPTAÇÃO DAS TAXAS DE JUROS PARA PESSOA FÍSICA PRATICADAS PELAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS EM 02/05/12

TABELA DE CAPTAÇÃO DAS TAXAS DE JUROS PARA PESSOA FÍSICA PRATICADAS PELAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS EM 02/05/12 TABELA DE CAPTAÇÃO DAS S DE JUROS PARA PESSOA FÍSICA EM 02/05/12 BANCO DO BRASIL BRADESCO CAIXA ECONÔMICA FEDERAL HSBC MODALIDADES DE CRÉDITO CARTÃO DE CRÉDITO 2,94* 13,56* 2,10* 14,99* 1,90* 2,85** 6,03*

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO A Matemática Financeira como elemento de contextualização crítica no Ensino Fundamental - Prof. Ilydio Sá 1 SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO 1º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários

Leia mais

Cartão Consignado. Aposentados e Pensionistas do INSS

Cartão Consignado. Aposentados e Pensionistas do INSS Cartão Consignado Aposentados e Pensionistas do INSS Cartão Consignado INSS Regras Vigentes INSS Regras Vigentes Cartão exclusivo para compras (o saque é proibido). Temos que aguardar a manifestação do

Leia mais

DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS

DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS Uma empresa sem vendas simplesmente não existe, e se você quer ter sucesso com uma loja você deve obrigatoriamente focar nas vendas. Pensando nisso começo este material com

Leia mais

Matemática Financeira II

Matemática Financeira II Módulo 3 Unidade 8 Matemática Financeira II Para início de conversa... Passagens de ônibus ficam mais caras este mês Vitor Ferri (vferri@redegazeta.com.br)_ Redação Multimídia A Agência Nacional de Saúde

Leia mais

Guia de Finanças Pessoais

Guia de Finanças Pessoais Guia de Finanças Pessoais GUIA DE FINANÇAS PESSOAIS Como estão suas FinanÇas? De onde vem o dinheiro não costuma ser um mistério. Em geral, as pessoas têm uma boa noção de suas receitas, provenientes do

Leia mais

M = C. (1 + (i. T)) Juros compostos:- Como calcular juros compostos: montante, capital inicial, fórmula, taxa, tempo, etc.

M = C. (1 + (i. T)) Juros compostos:- Como calcular juros compostos: montante, capital inicial, fórmula, taxa, tempo, etc. Material de Estudo para Recuperação 9 ano. Juros Simples O regime de juros será simples quando o percentual de juros incidirem apenas sobre o valor principal. Sobre os juros gerados a cada período não

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em setembro/2013, sendo esta a quinta elevação no ano. Esta elevação

Leia mais

Usando Ferramentas de Busca

Usando Ferramentas de Busca Web Marketing Usando Ferramentas de Busca Marcelo Silveira Novatec Editora Ltda. www.novateceditora.com.br 1 Conhecendo o cenário de pesquisas na Internet Este capítulo apresenta uma visão geral sobre

Leia mais

SUPERENDIVIDAMENTO. Saiba planejar seus gastos e evite dívidas.

SUPERENDIVIDAMENTO. Saiba planejar seus gastos e evite dívidas. SUPERENDIVIDAMENTO Saiba planejar seus gastos e evite dívidas. Nos últimos anos, houve um crescimento significativo de endividados no Brasil. A expansão da oferta de crédito e a falta de controle do orçamento

Leia mais

1 Briefing de Criação

1 Briefing de Criação 1 Briefing de Criação Antecedentes do processo de criação Para se criar uma campanha ou mesmo uma única peça é imprescindível que antes seja feito um briefing para orientar o trabalho do planejamento,

Leia mais

Determinação do Capital de Giro

Determinação do Capital de Giro Determinação do Capital de Giro Foco da Palestra Orientar e esclarecer os conceitos básicos para determinação e gerenciamento do Capital de Giro da empresa. Classificar e analisar as fontes e aplicações

Leia mais

COOPERATIVA DE CRÉDITO

COOPERATIVA DE CRÉDITO 3 COOPERATIVISMO Baseia-se na união de pessoas onde cada membro deve contribuir com uma parcela ou quota parte, colaborando para a melhoria das condições econômicas e sociais de todos que fazem parte dessa

Leia mais

Projeto: O Crédito & o Endividamento do Consumidor de Baixa Renda. (Oportunidades & Riscos)

Projeto: O Crédito & o Endividamento do Consumidor de Baixa Renda. (Oportunidades & Riscos) Projeto: O Crédito & o Endividamento do Consumidor de Baixa Renda (Oportunidades & Riscos) 1 Histórico A TNS Interscience desenvolve regularmente Estudos Institucionais cujo objetivo é o de identificar

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 7.130, DE 2006 VOTO EM SEPARADO

PROJETO DE LEI N o 7.130, DE 2006 VOTO EM SEPARADO COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 7.130, DE 2006 Acrescenta o artigo 6-A à Lei n.º 10.820, de 17 de dezembro de 2003, que dispõe sobre a autorização para desconto de prestações

Leia mais

Modelagem do Processo de Negócio

Modelagem do Processo de Negócio Análise e Projeto 1 Modelagem do Processo de Negócio Modelos de processos de negócios descrevem as diferentes atividades que, quando combinados, oferecem suporte a um processo de negócio. Processos de

Leia mais

Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito Business Card do HSBC.

Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito Business Card do HSBC. Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito Business Card do HSBC. Leia estas informações importantes para aproveitar todas as vantagens do seu novo cartão de crédito. Resumo do Contrato de seu Cartão

Leia mais

Estar presente quando seu cliente está buscando seus serviços e produtos é fundamental.

Estar presente quando seu cliente está buscando seus serviços e produtos é fundamental. Estar presente quando seu cliente está buscando seus serviços e produtos é fundamental. Atualmente o meio mais imediato e eficaz, desde que bem configurado e com acompanhamento constante, são as campanhas

Leia mais

BANRIDICAS FINANCEIRAS. A sua cartilha sobre Educação Financeira

BANRIDICAS FINANCEIRAS. A sua cartilha sobre Educação Financeira BANRIDICAS FINANCEIRAS A sua cartilha sobre Educação Financeira Planejando seu orçamento Traçar planos e colocar tudo na ponta do lápis - não é tarefa fácil, mas também não é impossível. O planejamento

Leia mais

Análise financeira da carteira de recebíveis

Análise financeira da carteira de recebíveis Análise financeira da carteira de recebíveis Por Carlos Alexandre Sá A análise e interpretação do desempenho da carteira de recebíveis é de extrema importância não só para o pessoal da área financeira,

Leia mais

Taxas de juros das operações de crédito têm terceira elevação no ano, constata ANEFAC

Taxas de juros das operações de crédito têm terceira elevação no ano, constata ANEFAC Taxas de juros das operações de crédito têm terceira elevação no ano, constata ANEFAC Todas as linhas de crédito para pessoas jurídicas subiram. Para pessoas físicas, houve aumento nos juros do comércio,

Leia mais

Não adianta falar inglês sem fazer sentido. 1

Não adianta falar inglês sem fazer sentido. 1 Não adianta falar inglês sem fazer sentido. 1 BOGUSZEWSKI, Luiza. 2 SCHETTERT, Gabriela Antunes. 3 MENEZES, Sérgio. 4 Universidade Positivo, Curitiba, PR. 2013 RESUMO Com a disseminação da cultura norte-americana

Leia mais

TEORIA E PRÁTICA: CONTEXTUALIZANDO A MATEMÁTICA ATRAVÉS DA PLANILHA ELETRÔNICA DE CÁLCULOS DO LIBREOFFICE

TEORIA E PRÁTICA: CONTEXTUALIZANDO A MATEMÁTICA ATRAVÉS DA PLANILHA ELETRÔNICA DE CÁLCULOS DO LIBREOFFICE TEORIA E PRÁTICA: CONTEXTUALIZANDO A MATEMÁTICA ATRAVÉS DA PLANILHA ELETRÔNICA DE CÁLCULOS DO LIBREOFFICE Autor: Prof. Robson Moreira Lucas Machado Instituição: Universidade Estadual do Oeste do Paraná-

Leia mais

3ª EDIÇÃO OUTUBRO 2015

3ª EDIÇÃO OUTUBRO 2015 3ª EDIÇÃO OUTUBRO 2015 27 razões para a sua escola ser parceira da viena! Mais do que fazer negócios, a nossa missão é transformar a sua escola em um diferencial no mercado. Queremos chamar sua atenção

Leia mais