TWITTER: MICROBLOG E REDE SOCIAL TWITTER: MICROBLOG AND SOCIAL NETWORK

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TWITTER: MICROBLOG E REDE SOCIAL TWITTER: MICROBLOG AND SOCIAL NETWORK"

Transcrição

1 TWITTER: MICROBLOG E REDE SOCIAL TWITTER: MICROBLOG AND SOCIAL NETWORK Missila Loures Cardozo Coordenadora do Núcleo de Comunicação Digital; cocoordenadora da AG! Agência Experimental de Publicidade da Universidade Municipal de São Caetano do Sul USCS e responsável pela AG! Digital (braço digital da AG!); mestre em Comunicação Social, especialista em Propaganda Digital e bacharel em Publicidade e Propaganda, pela Universidade Metodista de São Paulo Umesp; docente do curso de Comunicação da USCS;. coordenadora e docente do curso de Comunicação Social das Faculdades Integradas Coração de Jesus Fainc; consultora em Comunicação e diretorade arte freelancer. para correspondência: Resumo Trata-se de uma pesquisa exploratória sobre o Twitter, um tipo rede social na Internet em formato de microblog. A questão central foi compreender a popularização do serviço, sobretudo no Brasil, e como este pode ser utilizado como ferramenta de comunicação pessoal ou, mesmo, corporativa. Este estudo preliminar foi desenvolvido por meio de pesquisa documental sobre redes sociais na Internet e pesquisa exploratória, com base em artigos publicados sobre o Twitter. A principal constatação é que a utilização das redes sociais como o Twitter para difusão de informações, sejam pessoais, sejam corporativas, utilizandose de perfis reais e institucionais em sua divulgação, gera maior credibilidade das ações desenvolvidas, bem como estas são mais rápidas e podem ser acessadas via browser ou aplicativos que rodam em outros gadgets, como celulares ou smartphones. Palavras-chave: Internet, Web 2.0, redes sociais, propaganda, Twitter. Abstract This is an exploratory research on the Twitter, a type of social network on the Internet in format of microblog. The central question was to understand the popularity of the service, over all in Brazil, and how this can be used as tool of personal or even corporate communication. This preliminary study was developed through documentary research on social network sites and exploratory research, on the basis of articles published on the Twitter. The main finding is that the use of the social networks as the Twitter to disseminate information, personal or corporate, using of real and institutional profiles in its disclosure, generate greater credibility of the developed actions, as well as they are faster and can be accessed via browser or applications that run on others gadgets as cellular or smartphones. Keywords: Internet, web 2.0, social networks, advertising, Twitter. 24

2 caderno.com 1. INTRODUÇÃO A Internet, a cada dia, prova que é um meio em franca mutação, e que esta acelerada mudança reflete a postura e os anseios de seus usuários. Tentar definir os rumos ou o futuro da Internet é a busca por entender o que o internauta deseja da rede e como ele se relaciona com ela. A velocidade com que a tecnologia avança nos dias atuais leva a uma reflexão de como o homem se relaciona com esta tecnologia e como esta vem modificando e ainda modificará em muito as relações humanas. No passado, acreditava-se que a tecnologia poderia facilitar a vida nos grandes centros urbanos e que o homem teria no futuro mais tempo para o lazer. Muitos ainda acreditam que a tecnologia ainda trará este benefício. Ao se analisarem estas perspectivas, pode-se dizer que o homem busca, por intermédio da tecnologia, criar a sensação de bem-estar, como forma de esquecer que tem menos tempo e que a própria tecnologia é um dos responsáveis por esta perda. Outra grande incógnita está em estabelecer se a tecnologia será um agregador ou um desagregador social, já que os avanços permitem cada vez mais que as pessoas trabalhem isoladas em seus micros, conectadas ao vasto ciberespaço. Pode-se caracterizar a Internet como uma mídia completamente diferenciada das mídias tradicionais, pois possibilita a interação do receptor, em níveis jamais pensados em outros meios. Esta interação possibilita ao indivíduo a escolha de que informação pretende acessar e qual o aprofundamento que deseja ter nesta mesma informação. É a seleção e a vastidão de informações que tendem a tornar a Internet um meio de democratização da informação em âmbito global. Entretanto, neste veículo de comunicação poderoso, é o consumidor que vai até a empresa na busca de informações, mostrando interesse e envolvimento. A Web proporciona à empresa acesso a pessoas que já estão predispostas a saber mais sobre seu produto. A mensagem não está sendo imposta aleatoriamente ao cliente, como nas mídias tradicionais ele mesmo a está buscando, segundo Bender (apud O CONNOR, 2001). A consolidação e o crescimento exponencial da Internet nos últimos anos, tanto no Brasil como no mundo, criaram as condições técnicas e socioculturais para a ampliação das práticas comunicativas, nas quais a participação dos usuários é cada vez mais intensa. 2. WEB 2.0 O termo Web 2.0 foi cunhado pela empresa americana O Reilly Media, em 2003, para designar uma segunda geração de comunidades e serviços baseados na plataforma Web, como wikis, aplicações baseadas em redes sociais, como nome de uma série de conferências sobre o tema, popularizando-se rapidamente a partir de então. Foi a constatação de que as empresas que conseguiram se manter ao 25

3 longo da crise da Internet possuíam características comuns entre si, o que criou uma série de conceitos agrupados que formam o que se chama Web 2.0. Embora o termo tenha uma conotação de uma nova versão para a Web, ele não se refere à atualização nas suas especificações técnicas, mas a uma mudança na forma como ela é encarada por desenvolvedores e, sobretudo, por seus usuários. Alguns especialistas em tecnologia, como Tim Berners-Lee, indicam que o termo não seria adequado, já que a Web 2.0 utiliza muitos componentes tecnológicos criados antes mesmo do surgimento da Web, afirmando, inclusive, que a nomenclatura é uma mera jogada de marketing. Tim O Reilly (2008), idealizador do termo, definiu que: Web 2.0 é a mudança para uma Internet como plataforma, e um entendimento das regras para obter sucesso nesta nova plataforma. Entre outras, a regra mais importante é desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos de rede para se tornar melhores quanto mais são usados pelas pessoas, aproveitando a inteligência coletiva (O REILLY, 2008). A Web 2.0 propõe uma experiência de uso semelhante à de aplicativos para desktop, frequentemente fazendo uso de uma combinação de tecnologias. Estas tecnologias aumentaram a velocidade e a facilidade de uso de aplicativos Web, sendo responsáveis por um aumento significativo no conteúdo (colaborativo ou meramente expositivo) existente na Internet. Desta forma, o usuário comum, que não detém conhecimentos de programação, passa a poder criar e publicar informação, devido à facilidade das aplicações disponíveis. Blogs e wikis constituem a expressão mais clara desta manifestação. A praticidade, e consequente portabilidade, dos aplicativos que rodam direto via browser fazem com que as possibilidades e a velocidade de publicação na Web 2.0 sejam sem precedentes. O conteúdo dos sites também sofreu um enorme impacto com a Web 2.0. O usuário passou a ter uma possibilidade maior de interação, tanto gerando conteúdo quanto comentando ou avaliando conteúdos distribuídos na rede. Esta interação pode se dar, inclusive, na personalização da interface dos aplicativos pelo usuário, onde este escolhe o que ver e como quer ver a informação. Desta maneira, o usuário passa a construir, de forma não linear, seu acesso à informação na Internet, maximizando seu tempo conectado, focando o que lhe é de maior interesse ou relevância. A organização do conteúdo, feita pelo próprio usuário sob forma de marcações, contrasta com uma taxonomia linear do sistema. Tim O Reilly (2005) criou uma lista comparativa do que seria o senso da Web 2.0. Nessa lista, são encontrados alguns itens que remetem à ideia de coletividade, que é característica da Web 2.0: 26

4 caderno.com 2.1 Exemplo da Web Quadro 1: Lista comparativa entre Web 1.0 e Web 2.0 Web 1.0 Web 2.0 DoubleClick Google AdSense Ofoto Flickr Akamai BitTorrent mp3.com Napster Britannica On-line Wikipedia personal websites blogging domain name speculation search engine optimization page views cost per click publishing participation content management systems wikis directories (taxonomy) tagging ( folksonomy ) Fonte: O REILLY (2005). Desta maneira, as bases da Web 2.0 podem ser definidas como coletividade, participação e colaboração, substituindo individualidade, estagnação, limitação e unilateralidade, características da chamada Web 1.0. Com esta passagem da Web 1.0 para a Web 2.0, é possível entender o que previa Lévy (1993) desde o início da Internet: a possibilidade de formação de uma inteligência coletiva. O avanço da Internet e das tecnologias digitais, da mesma maneira que o acesso dos consumidores à informação, teve um aumento significativo, ampliando também a facilidade dos consumidores em expressar suas opiniões. O termo Consumer- Generated Media (CGM), ou mídia gerada pelo consumidor, descreve o conteúdo que é criado e divulgado pelo próprio consumidor. Na Internet, o CGM está presente em comentários, fóruns, lista de discussões, blogs e fotologs, comunidades, grupos, sites participativos, no YouTube e na própria Wikipedia. Os consumidores utilizam todas as ferramentas disponíveis (Messenger, sites, blogs, s, mensagens, celulares etc.) para divulgar, sobretudo, suas experiências pessoais e opiniões em relação a produtos, serviços, marcas, empresas e notícias. Como acontecia com a propaganda boca a boca, o CGM tende a ter um maior poder de influência sobre outros consumidores do que as mídias tradicionais (TV, rádio, jornais impressos), pois ten- 1 Fragmento da tabela original criada por Tim O Reilly. Retirada do site: <http://www.oreillynet.com/ pub/a/oreilly/tim/news/2005/09/30/what-is-web-20.html>. 27

5 dem a passar mais credibilidade. A diferença é que, com a tecnologia disponível, o impacto do CGM é muito maior que o antigo boca a boca. Outra grande vantagem é o consumidor escolher aquilo que quer ver e partilhar entre seus conhecidos, o que considera importante. Desta maneira, a comunicação não se torna impositiva ou imperativa, mas se transforma em alvo do interesse espontâneo do consumidor, que o torna mais receptivo à mensagem. A percepção deste fenômeno tem levado algumas empresas a incentivar a prática do CGM junto aos seus consumidores. Outras estão contratando empresas especializadas para pesquisar o que os consumidores estão comentando sobre sua marca, seu produto ou serviço. O marketing e a publicidade on-line também mudaram muito com a Web 2.0. Agora, a empresa já não pode apenas comunicar; ela deve aprender a interagir. A publicidade deixou de ser uma via de mão única, por onde a empresa emite uma mensagem que o consumidor recebe. Como a Internet é feita de gente, a publicidade se tornou o relacionamento entre pessoas da empresa e pessoas que são consumidores. Isso inclui o um novo conceito chamado marketing de performance. Neste novo conceito, o indivíduo contrata o serviço de marketing e só paga pelos resultados que recebe. Nada de estar na Internet só para não ficar fora dela; agora, toda ação on-line deve ser interessante do ponto de vista do retorno sobre o investimento. Além disso, as antigas formas de publicidade on-line deram lugar a campanhas onde o usuário só paga pelos cliques que seu banner recebe, marketing através de links patrocinados em sites de busca, otimização de sites para sites de busca e marketing virtual. Esta é a formula de sucesso, por exemplo, do Google Adwords. 3. REDES SOCIAIS NA INTERNET Redes sociais representam um conjunto de participantes autônomos, unindo ideias e recursos em torno de valores e interesses compartilhados. A questão central das redes sociais é a valorização dos elos informais e das relações, em detrimento das estruturas hierárquicas. As redes sociais são exatamente as relações entre os indivíduos na comunicação mediada por computador. O primeiro fundamento de uma rede social é o ator que, na rede social, representa um indivíduo. Em seguida, o fator essencial de toda rede é ideia de laço, que corresponde à conexão entre os atores. Esses sistemas funcionam através da interação social, buscando conectar pessoas e proporcionar sua comunicação, de modo que podem ser utilizados para forjar laços sociais. As pessoas levam em conta diversos fatores ao escolherem conectar-se ou não a alguém. Os laços sociais, portanto, são estabelecidos sob prismas muito específicos, de interesses comuns de cada nó. O conceito de laço social passa pela ideia de interação social, sendo denominado laço relacional, em contraposição ao laço associativo, aquele relacionado unicamente ao pertencer (a algum lugar, por exemplo). Desta maneira, não existe a possibilidade de uma rede 28

6 caderno.com existir sem nenhum laço, mesmo que sejam apenas afinidades, relações e até links de sites. Os laços podem ter diversos moduladores. Um deles é a força, que estabelece a intensidade do contato entre os pontos. Para Granovetter (1973), (...) a força de um laço é uma combinação (provavelmente linear) da quantidade de tempo, da intensidade emocional, da intimidade (a confiança mútua) e dos serviços recíprocos que caracterizam este laço. Os laços associativos constituem-se em meras conexões formais, que independem de ato de vontade do indivíduo, bem como de custo e investimento. Os laços sociais também podem ser fortes e fracos. Uma peculiaridade da força é que o conceito pode ser aplicado não somente a pares, mas em uma macroestrutura,. Desta maneira, pode-se dizer que os laços fortes são contatos diretos entre as pessoas que estão compondo uma determinada rede. Correspondem a relações mais próximas do indivíduo, como família e amigos próximos. Esta rede compõe-se de um grupo fechado, do tipo todos conhecem todos. Caracteriza-se, ainda, pela intimidade, pela proximidade e pela intencionalidade em criar e manter uma conexão entre duas pessoas. Já os laços fracos, por outro lado, caracterizam-se por relações esparsas, ou relações entre pessoas que possuem um intermediário comum, que não traduzem proximidade e intimidade. É uma rede em que não há, obrigatoriamente, a necessidade de todas as pessoas estabelecerem um vínculo direto, mas se constrói por meio de um intermediário. Seria o caso de um amigo de um amigo. Segundo Granovetter (1973): Laços fracos ajudam pessoas com acesso à informação e recursos além dos disponíveis no seu próprio círculo social; mas laços fortes têm uma motivação maior para prestar assistência e, normalmente, são mais disponíveis (GRANOVETTER, 1973) As interações sociais que ocorrem na Internet (em blogs, fotologs, Orkut, Facebook ou Twitter) constituem efetivamente laços fortes. Declarações de amor, amizade e suporte são frequentes, demonstrando intimidade. Para André Lemos (2007: 10), este novo contexto propõe uma nova configuração dos meios de comunicação, podendo estes ser divididos em massivos e pós-massivos. Segundo o autor, as mídias massivas são mídias de informação, emitindo de um pólo centralizado para uma massa de receptores ; já as pós-massivas permitem a comunicação bidirecional através de um fluxo de informação em rede (LEMOS, 2007: 10). 4. BLOGS Para Marcuschi (2005), em sua discussão sobre gêneros do discurso eletrônico, blogs constituem um gênero emergente, que transmuta outros anteriores. Entretanto, a definição proposta por Marcuschi não acompanhou a transformação das práticas na blogosfera: (...) diários pessoais na rede; uma escrita autobiográfica com observações diárias ou não, agendas, anotações, em geral muito praticados pelos adolescentes na forma de diários participativos (MARCUSCHI, 2005: 29). 29

7 Hoje, apontou Alex Primo (2008), os blogs são muito mais que meros diários. Primo (2008) ainda identificou que as finalidades de um blog são as mais diversas, como os blogs grupais ou os organizacionais. Para Recuero (2003), blogs poderiam ser categorizados como: a) diários, que tratam basicamente da vida pessoal do autor; b) publicações, que trazem comentários sobre diversas informações; c) literários, cujos posts trazem contos, crônicas ou poesias; d) clippings, que agregam links ou recortes de outras publicações; e) mistos, que misturam posts pessoais e informativos. Mas estas não são as únicas categorizações. Outros autores vêm propondo novas categorias ou, mesmo, a miscigenação de certas categorias. Alex Primo, em seu artigo de 2008 para a Intercom, propôs uma tipificação bem mais complexa, dividindo os blogs em 16 gêneros. De qualquer forma, independentemente da classificação que recebam, os blogs acabam por se tornar também um espaço propício para a formação de uma memória coletiva. Recuero (2002) falou em webrings, que seriam: (...) círculos de blogueiros que leem seus blogs mutuamente e interagem nestes blogs através de ferramentas de comentários. Os blogs são linkados uns nos outros e formam um anel de interação diária, através da leitura e dos comentários nos posts entre os vários indivíduos, que chegam a comentar os comentários uns dos outros ou mesmo deixar recados para terceiros nos blogs (RECUERO, 2002: 7). 5. TWITTER O Twitter é um microblog, uma ferramenta que permite atualizações rápidas e curtas e, se possível, a partir de uma multiplicidade de suportes diferentes. Existe possibilidade de atualizar o Twitter, por exemplo, pela Web, por instant messaging (IM) ou até pelo celular por short message service (SMS) ou Internet móvel. Há outras ferramentas de microblog na Web, como o Pownce e o Jaiku, mas o interessante do Twitter é a limitação de espaço de publicação por post. O Twitter surgiu em 2006 com o simples objetivo de que as pessoas respondessem à pergunta: o que você está fazendo agora?. Diante de uma pergunta tão simples, as respotas foram limitadas a 140 caracteres. Desenvolvido pelo americano Jack Dorsey, o serviço é considerado um microblog, que permite mensagens com até 140 caracteres. Jack Dorsey disse que com poucos caracteres as pessoas são mais espontâneas, mais instantâneas. A ideia é minimizar os pensamentos. Ainda para o mencionado autor: 30

8 caderno.com Figura 1: Página de apresentação do Twitter O Twitter é mais uma rede de notícias, onde cada um atualiza em texto a sua vida. Quem quiser segue. Não é preciso ser amigo. Uma pessoa pode te seguir e você pode não querer segui-la. O Twitter tem sua plataforma aberta, o que significa que qualquer um pode utilizar o código do sistema para buscar usos criativos. Há uma infinidade de sites e programas derivados do Twitter. Em entrevista ao jornal El País, Jack Dorsey afirmou que o Twitter não é uma rede social, mas sim uma ferramenta de comunicação. O referido autor salientou ainda que: O Twitter é uma forma de comunicar com as pessoas muito portátil e acessível. Qualquer um com um telefone Nokia pode entrar na minha conversa. O Twitter permite controlar o que tem e aquilo que recebe e as pessoas podem optar por ler ou não. Aquilo que o Twitter faz é simplificar a comunicação entre as pessoas, expressar as tendências daquilo que se está a passar em cada cidade e no mundo, para além de forçar a interação entre os indivíduos que anteriormente se relacionavam cara a cara. 31

9 Mesmo assim, a rede é considerada uma rede social por conectar pessoas. É certo que estas não têm a obrigação de adicionar-se mutuamente, o que torna o ato de seguir alguém no Twitter uma ação, por vezes, unilateral. Apesar de ser uma rede social, o Twitter é um lugar de autopublicação, onde pessoas colocam links, falam de seus projetos, divulgam notícias. Não há regra. Uns falam sobre a vida ou postam links; outros twittam das férias. É um serviço que está se definindo. A tecnologia é nova. Todos os dias as pessoas acham novas utilidades, complementou Dorsey. O Twitter se tornou o hype do momento na Internet brasileira, que registra um volume exponencial de criação de perfis no sistema neste ano de Mesmo sendo um sucesso, a baixa compreensão de como funciona o sistema ou, mesmo, a questão que norteia o serviço ( o que você está fazendo agora? ) faz com que muitos usuários se cadastrem, mas não utilizem o serviço com frequência ou, ainda, nem voltem a utilizá-lo. Em matéria concedida à Folha On-line, o diretor de insights da Edelman Digital, Steve Rubel 2, afirmou que: o Twitter está atingindo um ponto alto porque atraiu a maioria das pessoas que quer viver em público. O Facebook, por sua vez, permite mais intimidade. Rubel revelou acreditar que o Twitter deve crescer bruscamente por seis a nove meses e, depois disso, ficar em nível estável. O que deve atrair mais usuários é a possibilidade de postar a partir de múltiplas plataformas (via Internet, aplicativos e celulares). Um estudo conduzido pela Harvard Business School, publicado em matéria no jornal Folha de S. Paulo 3, analisou o tráfego e o perfil dos internautas, e indicou que o Twitter pode ser considerado uma mídia de difusão de informações, assim como o rádio e a televisão, e não de conversação da informação, como as demais redes sociais. A pesquisa foi realizada em um universo de 300 mil usuários do serviço, durante o mês de maio, constatando que 90% de todas as mensagens do Twitter são postadas por apenas 10% dos usuários pesquisados. Em pesquisa realizada pela Nielsen 4, demonstrou-se que os internautas têm passado mais tempo em sites de relacionamento e blogs o número de minutos passados por norte-americanos em redes sociais cresceu 83% em abril, quando comparado com o mesmo período do ano anterior. A pesquisa também detectou que o Twitter é o quinto colocado nos Estados Unidos em tempo de acesso. Em um ano, o acesso ao serviço aumento 3.712%, comparando-se abril de 2009 com o mesmo período de FOLHA ON-LINE. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ ult124u shtml>. Acesso em: 08 de junho de FOLHA ON-LINE. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ ult124u shtml>. Acesso em: 08 de junho de FOLHA ON-LINE. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ ult124u shtml>. Acesso em: 08 de junho de

10 caderno.com 6. CONSIDERAÇÕES FINAIS Mesmo que a próxima geração da Internet, denominada Web 3.0, já esteja em vias de desenvolvimento, a realidade com a qual ainda é preciso se lidar, acostumar e, sobretudo, interagir é a da Web 2.0. A questão das redes sociais situa-se em como as pessoas passaram a lidar com o conteúdo neste novo conceito de interação entre usuários. É preciso entender esta nova mecânica e, de certa forma, acompanhála. O que parece fácil, na verdade, não é. Ferramentas como o Twitter são ainda novidade, quando se pensa em estratégias de comunicação, e sua utilização como uma ação organizada é ainda raridade no meio publicitário brasileiro. As poucas ações organizadas que utilizam esta ferramenta, normalmente, limitam-se ao uso do YouTube para postar seus vídeos, e apenas isso. O internauta de hoje é muito mais exigente e muito mais experimentado em termos de tecnologia. Ele não aceita mais o conteúdo pronto e acabado, mote da Web 1.0, e a confiabilidade do conteúdo passada, além das fontes formais de informação, pela indicação de conhecidos. Volta-se, mais uma vez, à velha questão dos formadores de opinião, que acabam tendo, na Web 2.0, o poder de propagar ou de afundar uma campanha. As empresas que já estão se organizando para monitorar o conteúdo publicado na rede percebem que podem atender ao cliente de forma mais direta e evitar, inclusive, a propagação de notícias falaciosas sobre produtos ou serviços. Por se tratar de mecanismos de criação de conteúdo pessoal, os usuários se sentem mais livres para comentar honestamente suas percepções. Da mesma maneira que uma pesquisa real sempre tem uma margem de erro para as respostas obtidas, que podem ser ofertadas de maneira errônea por medo ou vergonha, na rede, as pessoas perdem estes escudos psicológicos e se manifestam de maneira mais aberta e, sobretudo, por livre e espontânea vontade. Um cliente que faz uma reclamação em um fórum, ou ainda um comentário, está fazendo isso com o intuito de alertar outros usuários, além de expressar seu descontentamento. O mesmo acontece quando ele se coloca favorável a um dado produto ou serviço. Este aval espontâneo tem muito mais credibilidade do que os intencionais. Um estudo desenvolvido pela E.Life, empresa brasileira que monitora e analisa a mídia gerada pelo consumidor na América Latina, realizado no período de 06 de maio a 02 de junho de 2009, analisando mais de 36 mil posts no Twitter, identificou as dez marcas mais mencionadas no sistema, segundo o site de Alex Primo 5 : 5 Disponível em: <http://www.interney.net/blogs/alexprimo/2009/06/16/as_marcas_mais_ comentadas_no_twitter_no_/>. 33

11 Quadro 2: As dez marcas mais mencionadas no Twitter maio/junho de 2009 Ranking Marca Volume total Porcentagem 1 Microsoft ,35% 2 Linux ,64% 3 Nokia ,84% 4 Dell ,35% 5 Fiat ,35% 6 Mac OS ,86% 7 Intel ,79% 8 LG Eletronics 976 2,65% 9 Universo On Line 819 2,22% 10 Samsung 771 2,09% Fonte: PRIMO (2009). Ainda segundo Primo (2009), o buzz sobre a Microsoft se deve ao lançamento do serviço Vine.net, concorrente do Twitter, mas que tem recursos de mídia locativa. Quanto ao Linux, Alessandro Lima, sócio diretor da E.Life, afirmou que discussões e informações deste sistema operacional continuam em pauta em qualquer rede social, por conta do caráter aberto do software, e neste mês ganhou peso com o lançamento de um netbook com Linux instalado. Quando se fala em Twitter, que é o novo hype da Internet no Brasil, é preciso também levar em conta a questão da popularidade. Não basta apenas ter uma conta, seguir algumas pessoas. Vem crescendo dentro do serviço a procura por ser o mais seguido, isto é, ter milhares de pessoas acompanhando o que o sujeito escreve, mesmo que este não as siga também. O jornalista e apresentador Marcelo Tas 6, que liderou por um bom tempo o ranking dos mais seguidos, ponderou sobre a relevância de serem buscados altos números de seguidores, como se perseguem os índices do Ibope 7 nas mídias eletrônicas. Esta é uma questão realmente muito importante, visto que não basta apenas seguir alguém, mas interagir com o conteúdo de quem se segue. Isto é, não basta ter quantidade de seguidores, ou de seguidos, se o que se posta não é visto ou os links sugeridos não são clicados. Esta, segundo Tas, deveria ser a real medida da 6 Caderno Link do jornal O Estado de S. Paulo. Disponível em: <http://www.estadao.com.br/ noticias/tecnologia+link,twitter-segue-passo-da-popularizacao-do-orkut-no-brasil,2523,0.shtm>. Acesso em: 15 de maio de Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística. 34

12 caderno.com popularidade no Twitter. É importante ressaltar que Marcelo Tas passou a ser patrocinado pela empresa Telefonica, e muitos consideraram que, se fossem bem ranqueados, poderiam conseguir patrocínios semelhantes. Porém, tal patrocínio também trouxe algum incômodo para Tas, tendo em vista que, cada vez que o serviço da Telefonica se mostrava instável ou, nas duas grandes panes do sistema este ano, o apresentador foi alvo de críticas por parte da comunidade de twitteiros. A jornalista Rosana Hermman chegou à mesma conclusão, segundo artigo do Caderno Link do jornal O Estado de S. Paulo. Rosana chegou a utilizar um script que adicionava automaticamente perfis, o que aumenta muito a chance de ser adicionado. Durante uma semana de uso, conseguiu um incremento de cinco mil seguidores, mas chegou à conclusão de que não valia a pena, já que muitos eram estrangeiros ou fakes. Depois deste período, declarou, na sua página do Twitter, que estava encerrando a experiência e deixou de seguir grande parte dos adicionados via script, o que baixou tambem o seu número de seguidores. Alguns programas têm utilizado o Twitter para compor suas pautas, como é o caso do programa Olhar digital, especializado em tecnologia, que convoca online seus seguidores para colaborarem com ideias, perguntas e, até mesmo, procurando colaboradores para as diversas matérias que produz. O cartunista Mauricio de Sousa, criador da Turma da Mônica, vem utilizando o Twitter para se aproximar do seu público, assim como faz com o Orkut, porém de maneira mais direta, inclusive utilizando serviços de webvideo para conversar via webcam/twitter com os fãs em encontros marcados via Twitter. Além disso, tem postado constantemente fotos de suas viagens e de exposições que está montado, como forma de participar os fãs do que tem feito ou ainda irá fazer. Recentemente, pediu o apoio de seus seguidores na campanha para ter o Pelezinho, personagem criado nos anos 1970, como mascote da Copa do Mundo no Brasil de Em maio deste ano, o Yahoo! Brasil lançou o serviço Meme, ainda em versão alpha 8 e exclusivo para convidados. O Meme não quer ser apenas uma versão do Twitter, e para isso implementou em seus posts a possibilidade de publicação de imagens e vídeos diretametamente, sem a necessidade de links. Outro incremento interessante é poder acompanhar quantas vezes uma mensagem foi repassada e os comentários adicionais de seus seguidores. Este recurso acaba por criar uma 8 Segundo a Enciclopédia Livre Wikipédia, a versão alpha de um produto é normalmente definida quando este produto ainda está em fase de construção e testes. Mas só os programadores envolvidos têm acesso, e não o público em geral. Porém, os usuários que serão beneficiados com o software poderão testar o sistema em um ambiente controlado nas instalações do desenvolvedor, caracterizando o processo denominado teste alpha. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/ Vers%C3%A3o_alfa>. Acesso em: 25 de maio de

13 interatividade ainda maior no serviço, deixando o chamado re-twitting, algo mais pessoal e menos mecânico. O mais interessante, no entanto, é que a estratégia do Yahoo! Meme foi lançar a ferramenta apenas no Brasil. Parte desta iniciativa se deve ao fato de que, no Brasil, o serviço do Twitter está se popularizando e ganhando milhares de adeptos apenas agora, o que faz com que a ferramenta do Yahoo! chege em um momento de consolidadação do serviço e, consequentemente, de expansão do mercado geral. Outro motivo seria uma certa tendência dos brasileiros em conhecer novas ferramentas e torná-las rapidamente um febre entre usuários. Ainda em maio de 2009, foi iniciado um movimento, chamado Censo do Twitter no Brasil. Trata-se de uma pesquisa que tem como finalidade coletar dados estatísticos para uma aproximação demográfica da Twittosfera no Brasil. Os trabalhos ainda não foram encerrados, mas apontam que quase a totalidade dos respondentes é pessoa física (97,43%); sendo 55.85% de homens, 42.25% de mulheres e 1,9% de empresas; maior faixa etária entre 19 a 24 anos (43,65%) e concentrados no Estado de São Paulo (38,36%). Os dados podem ser acompanhados em tempo real pelo site 9. Outro fato interessante foi a utilização da loja de televendas Bestshotv.com pela rede social do Twitter para propor uma promoção se atingisse a meta de mil seguidores em um único dia. A mecânica da promoção consistia na venda de alguns produtos da loja com até 90% de desconto. Os produtos em promoção estavam identificados com um selo e precisavam ser encontrados pelos usuários, isso das 1h às 5h da madrugada. No dia proposto, o site da empresa não suportou o número de acessos simultâneos e adiou a promoção para o dia seguinte. Depois de reforçar seus servidores, cumpriu o prometido e efetivou a promoção com dez produtos eletrônicos. A grande questão é que a mecânica de disposição dos produtos e da saída do ar dos produtos já adquiridos não ficou clara. O marketing negativo ocasionado por este tipo de iniciativa pode superar em muito os ganhos com visitas ao site. O gerente de marketing do site, Fabio Marques Santos, disse que houve ofertas com mais de 15 mil cliques simultâneos. E que o cliente que efetivou a compra mais rapidamente foi o que levou o produto. Para dar mais transparência e credibilidade à ação, a empresa associou-se à Abrinq 10 e prometeu divulgar o nome e o vídeo dos ganhadores, garantindo, assim, a idoneidade da ação. De qualquer maneira, centenas de mensagens circularam pelo Twitter e foram, consequentemente, replicadas, com opiniões inflamadas de clientes que se diziam enganados pela empresa e declaravam que não comprariam nunca mais no estabelecimento. Comunidades foram criadas em outras redes, como o Orkut. 9 Disponível em: <http://www.twittercentral.com.br/censobr/realtime_html.php>. 10 Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos. 36

14 caderno.com Mais do que apenas um tipo de blog ou microblog, o Twitter se consolida como uma ferramenta de comunicação móvel, podendo transmitir e receber dados de dispositivos como celulares smartphone e PDAs 11. Estes são apenas alguns exemplos. Diariamente, surgem novas informações em decorrência de acontecimentos no Twitter. Por se tratar de um sistema em expansão, muitas outras pesquisas podem ainda ser desenvolvidas, compreendendo usuários e utilizações do sistema. 7. REFERÊNCIAS CASTELLS, Manuel. A cultura da virtualidade real: a integração da comunicação eletrônica, o fim da audiência de massa e o surgimento de redes interativas. In: CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Zahar, GOSCIOLA, Vicente. Roteiro para as novas mídias: do game à TV interativa. São Paulo: Senac, GRANOVETTER, Mark. The strength of weak ties. American Journal of Sociology, v. 78, n. 6, p , Chicago, USA, May, KERCKHOVE, Derrick de. A pele da cultura: uma investigação sobre a nova realidade eletrônica. Tradução de Luís Soares e Catarina Carvalho. Lisboa: Relógio D Água, LEMOS, André. Mídia locativa e território informacional. In: ARANTES, Priscila & SANTAELLA, Lúcia (Orgs.). Estéticas tecnológicas. São Paulo: PUC/SP, Disponível em: <http://www.facom.ufba.br/ciberpesquisa/andrelemos/ midia_locativa.pdf>. Acesso em: 20 de agosto de A arte da vida: diários pessoais e webcams na Internet. In: XI COMPÓS ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO. Trabalho apresentado no GT de Comunicação e Sociedade Tecnológica Universidade Federal do Rio de Janeiro, Disponível em: <http:// Acesso em: 20 de maio de As estruturas antropológicas do cyberespaço. Texto produzido para os seminários do Grupo Cyberpesquisa da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia. Salvador: Facom/UFBA, Disponível em: <http:// 11 Personal Digital Assistant ou Assistente digital pessoal. 37

15 Acesso em: 03 de julho de LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, O que é virtual? São Paulo: Editora 34, MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital. In: MARCUSCHI, Luiz Antônio & XAVIER, Antônio Carlos (Eds.). Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção do sentido. Rio de Janeiro: Lucerna, O REILLY, Tim. What is Web 2.0 design patterns and business models for the next generation of software. September, Disponível em: <http://www.oreillynet.com/ pub/a/oreilly/tim/news/2005/09/30/what-is-web-20.html>. PELLANDA, Eduardo Campos. Weblogs de bolso: análise do impacto da mobilidade. Prisma.com Revista de Ciências da Informação e da Comunicação do Cetac, n. 3, outubro, Disponível em: <http://prisma.cetac.up.pt/artigospdf/ 12_eduardo_pellanda_prisma.pdf> f. Internet móvel: novas relações na cibercultura derivadas da mobilidade na comunicação. Tese (Doutorado em Comunicação Social) Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS: PUC/RS. PRIMO, Alex. As marcas mais comentadas no Twitter no Brasil. Dossiê Alex Primo, Disponível em: <http://www.interney.net/blogs/alexprimo/2009/06/16/ as_marcas_mais_comentadas_no_twitter_no_/>.. Os blogs não são diários pessoais on-line: matriz para tipificação da blogosfera. Revista da Famecos, n. 36, Porto Alegre, agosto, O aspecto relacional das interações na Web 2.0. In: XXIX CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO. Anais... Brasília: Intercom, Interação mútua e interação reativa: uma proposta de estudo. Revista da Famecos, n. 12, p , junho, Disponível em: <http://usr.psico.ufrgs.br/ ~aprimo/pb/intera.htm>. Acesso em: 14 de maio de Sistemas de interação. In: XXI CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO. Anais... Rio de Janeiro: Intercom, Disponível em: <http:// usr.psico.ufrgs.br/~aprimo/pb/sistemas.htm>. Acesso em: 15 de maio de RECUERO, Raquel da C. Weblogs, webrings e comunidades virtuais. In: VII SEMI- NÁRIO INTERNACIONAL DE COMUNICAÇÃO. Trabalho apresentado no GT de Comunicação e Cultura. Porto Alegre, RS: Famecos-PUC/RS,

O / 4 FAIXA ETÁRIA SEXO 1.5% 0.2% 6.1% 0.2% 13.5% 25.8% 52.6% 407 entrevistas foram realizadas nos dias 27 e 28 de janeiro de 2010. Feminino.

O / 4 FAIXA ETÁRIA SEXO 1.5% 0.2% 6.1% 0.2% 13.5% 25.8% 52.6% 407 entrevistas foram realizadas nos dias 27 e 28 de janeiro de 2010. Feminino. A TERCEIRA EDIÇÃO DA CAMPUS PARTY BRASIL, REALIZADA EM SÃO PAULO ENTRE OS DIAS 25 E 31 DE JANEIRO DE 2010, REUNIU QUASE 100 MIL PARTICIPANTES PARA DISCUTIR AS TENDÊNCIAS DA INTERNET E DAS MÍDIAS DIGITAIS.

Leia mais

MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** RESUMO

MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** RESUMO MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** O TWITTER COMO FERRAMENTA DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE RESUMO Este artigo trata da utilização do Twitter como uma ferramenta de ensino e aprendizagem de Matemática. A experiência

Leia mais

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões MÍDIA KIT INTERNET Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, até o 1º trimestre/2014 número 18% maior que o mesmo período de 2013. É a demonstração

Leia mais

MARKETING DIGITAL E E-BUSINESS AULA III ESTRATÉGIAS DO MARKETING DIGITAL PROF. M. SC. JOSUÉ VITOR MBA EM MARKETING ESTRATÉGICO

MARKETING DIGITAL E E-BUSINESS AULA III ESTRATÉGIAS DO MARKETING DIGITAL PROF. M. SC. JOSUÉ VITOR MBA EM MARKETING ESTRATÉGICO MBA EM MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING DIGITAL E E-BUSINESS AULA III ESTRATÉGIAS DO MARKETING DIGITAL PROF. M. SC. JOSUÉ VITOR josuevitor16@gmail.com @josuevitor Marketing Digital Como usar a internet

Leia mais

Origem do Pay-per-Click

Origem do Pay-per-Click Origem do Pay-per-Click Em 1998, a empresa GoTo.com foi a primeira a introduzir o pricing Pay-per-Click. PAG. 1 Introdução às Redes Sociais no Turismo NOVEMBRO.2010 PAG. 2 PAG. 2 A Web 2.0 Razões do Crescimento

Leia mais

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda.

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo Copyright 2015 Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Todos os direitos reservados. Pode ser compartilhado com conteúdo,

Leia mais

Conceitos Fundamentais

Conceitos Fundamentais 19 Capítulo 1 Conceitos Fundamentais Para compreendermos este livro, há que se entender alguns conceitos-chave que vão permear a sua leitura. O blog hoje é o melhor mecanismo para construir relacionamentos

Leia mais

Marketing digital NARCISO SANTAELLA

Marketing digital NARCISO SANTAELLA Marketing digital 1 Introdução As agências de publicidade recorrem ao marketing digital para conquistar o público que hoje tem na web uma das principais fontes de informação. Utilizar todos os recursos

Leia mais

SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA

SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA Paula Junqueira 7º CONGRESSO RIO DE EDUCAÇÃO CONSTRUINDO A SUA MARCA A marca é o ativo mais importante, independente do tamanho de sua empresa. As mídias sociais são

Leia mais

Hábitos de uso e comportamento dos internautas brasileiros em mídias sociais. Setembro de 2009

Hábitos de uso e comportamento dos internautas brasileiros em mídias sociais. Setembro de 2009 Hábitos de uso e comportamento dos internautas brasileiros em mídias sociais Setembro de 2009 A pesquisa Hábitos de uso e comportamento dos internautas brasileiros em mídias sociais foi direcionada para

Leia mais

Peças para diferentes sites

Peças para diferentes sites Encontre aqui um apanhado de indicadores, estudos, análises e pesquisas de variadas fontes, todas vitais para avaliação e mensuração do desempenho e dos negócios no mundo digital. Confira Aunica The Tagnology

Leia mais

3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing

3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing 26 3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing O surgimento das mídias sociais está intimamente ligado ao fenômeno da geração de conteúdo pelo usuário e ao crescimento das redes sociais virtuais

Leia mais

Marketing Academy Talent Development for Business Growth

Marketing Academy Talent Development for Business Growth Marketing Academy Talent Development for Business Growth 1 Marketing Classes Digital Marketing Juliana Lauer Digital Marketing Leader 3M Confidential 28 September 3M 2015. All Rights Reserved. 2 Regras

Leia mais

Tentar entender como usar melhor os diferentes canais.

Tentar entender como usar melhor os diferentes canais. The New Conversation: Taking Social Media from Talk to Action A Nova Conversação: Levando a Mídia Social da Conversa para a Ação By: Harvard Business Review A sabedoria convencional do marketing por muito

Leia mais

www.intermidiabrasil.com.br Apresentação Presença Digital

www.intermidiabrasil.com.br Apresentação Presença Digital Apresentação Presença Digital 2012 ÍNDICE 1. GESTÃO MÍDIAS SOCIAIS... 03 2. ESTRATÉGIAS COMPLEMENTARES... 04 3. PERSONALIZAÇÃO... 05 4. CASES... 06 5. SOBRE A INTERMIDIA BRASIL... 13 6. CLIENTES... 14

Leia mais

Quem é Ana Luiza Cunha?

Quem é Ana Luiza Cunha? Apresentação WSI Quem é a WSI? Fundada em 1995 Nascimento da Internet 1.100 Consultores de Marketing Digital 81 países 12 grandes Centros de Produção Receita estimada da rede: acima de US$160 milhões Parceiros:

Leia mais

Processamento e Transferência da Informação por Meio Eletrônico PPGCI - IBICT A Internet como Objeto, Fonte e Campo de Estudo PGED - IBqM

Processamento e Transferência da Informação por Meio Eletrônico PPGCI - IBICT A Internet como Objeto, Fonte e Campo de Estudo PGED - IBqM Processamento e Transferência da Informação por Meio Eletrônico PPGCI - IBICT A Internet como Objeto, Fonte e Campo de Estudo PGED - IBqM Jacqueline Leta Fábio Castro Gouveia Historia da Internet IP: Internet

Leia mais

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG Moema Gomes Moraes 1 RESUMO: Este trabalho faz uma reflexão sobre os aspectos relacionados ao uso de Blogs no ensino de Matemática. Para isto, ele inicia fazendo uma reflexão

Leia mais

Como gerar Relacionamentos MÍDIAS SOCIAIS

Como gerar Relacionamentos MÍDIAS SOCIAIS Como gerar Relacionamentos MÍDIAS SOCIAIS REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA 50 milhões de usuários IDADE MÍDIA 90 milhões de brasileiros na WEB, 70 milhões na rede social Facebook e mais de 30 milhões no Twitter ADEUS

Leia mais

Título: ESTRATÉGIAS DE AMPLIAÇÃO DA PRESENÇA DO FLEURY MEDICINA E SAÚDE NAS REDES SOCIAIS

Título: ESTRATÉGIAS DE AMPLIAÇÃO DA PRESENÇA DO FLEURY MEDICINA E SAÚDE NAS REDES SOCIAIS Título: ESTRATÉGIAS DE AMPLIAÇÃO DA PRESENÇA DO FLEURY MEDICINA E SAÚDE NAS REDES SOCIAIS Autores: William Malfatti 1 ; Thaís Arruda 2 ; Sergio Auerbach 3 ; Kleber Soares Filho 4 ; Alex Fernandes 5 ; Melina

Leia mais

Propaganda Pessoal: Redes Sociais na Internet 1. Missila Loures Cardozo 2 USCS - Universidade Municipal de São Caetano do Sul, São Paulo, SP

Propaganda Pessoal: Redes Sociais na Internet 1. Missila Loures Cardozo 2 USCS - Universidade Municipal de São Caetano do Sul, São Paulo, SP Propaganda Pessoal: Redes Sociais na Internet 1 Missila Loures Cardozo 2 USCS - Universidade Municipal de São Caetano do Sul, São Paulo, SP RESUMO Trata-se de uma pesquisa exploratória sobre redes sociais

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA A IMPORTÂNCIA DAS REDES SOCIAIS PARA A COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

Leia mais

As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil

As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil Samira NOGUEIRA 2 Márcio Carneiro dos SANTOS 3 Universidade Federal do Maranhão, São Luís, MA

Leia mais

Frequências: São Paulo 102,1 MHz; Litoral Paulista MHz 90,1; Endereço: Av. Paulista, 2.200 15º andar CEP 01310-300 São Paulo SP

Frequências: São Paulo 102,1 MHz; Litoral Paulista MHz 90,1; Endereço: Av. Paulista, 2.200 15º andar CEP 01310-300 São Paulo SP Empresa Nome fantasia: Rádio Kiss FM Razão Social: Kiss Telecomunicações LTDA. Frequências: São Paulo 102,1 MHz; Litoral Paulista MHz 90,1; Campinas 107,9 MHz; Brasília 94,1 MHz CNPJ: 59.477.240/0001-24.

Leia mais

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace.

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace. O Twitter Como Ferramenta de Divulgação Para As Empresas: Um Estudo De Caso do GREENPEACE 1 Jonathan Emerson SANTANA 2 Gustavo Guilherme da Matta Caetano LOPES 3 Faculdade Internacional de Curitiba - FACINTER

Leia mais

SEMINÁRIO ABMES BASES DO MARKETING DIGITAL. Expositor. Júlio César de Castro Ferreira julio.ferreira@produtoranebadon.com.

SEMINÁRIO ABMES BASES DO MARKETING DIGITAL. Expositor. Júlio César de Castro Ferreira julio.ferreira@produtoranebadon.com. SEMINÁRIO ABMES BASES DO MARKETING DIGITAL Expositor Júlio César de Castro Ferreira julio.ferreira@produtoranebadon.com.br (61) 9613-6635 5 PILARES DO MARKETING DIGITAL 1 2 3 4 5 Presença digital: Ações

Leia mais

Mas como você gera sua lista de e-mail? Listei abaixo algumas das formas de construir uma lista de email marketing eficaz;

Mas como você gera sua lista de e-mail? Listei abaixo algumas das formas de construir uma lista de email marketing eficaz; E-mail marketing, muitas vezes considerada uma forma de marketing pessoal, é uma das mais valiosas ferramentas de web marketing, uma das mais visadas e mais focada pelos marqueteiros. Vamos nos concentrar

Leia mais

E SE VOCÊ PUDESSE EXTRAIR INTELIGÊNCIA DO CONTEÚDO PRODUZIDO SOBRE SUA MARCA OU PRODUTO NAS MÍDIAS SOCIAIS?

E SE VOCÊ PUDESSE EXTRAIR INTELIGÊNCIA DO CONTEÚDO PRODUZIDO SOBRE SUA MARCA OU PRODUTO NAS MÍDIAS SOCIAIS? E SE VOCÊ PUDESSE EXTRAIR INTELIGÊNCIA DO CONTEÚDO PRODUZIDO SOBRE SUA MARCA OU PRODUTO NAS MÍDIAS SOCIAIS? COM SOCIAL MEDIA RESEARCH VOCÊ PODE UMA NOVA METODOLOGIA QUE PARTE DO CRUZAMENTO ENTRE AS MELHORES

Leia mais

Ferramentas de informações e comunicações e as interações possíveis Tecnologias populares para uma Educação à Distância mais Popular.

Ferramentas de informações e comunicações e as interações possíveis Tecnologias populares para uma Educação à Distância mais Popular. Trabalha de Conclusão do Curso Educação a Distância : Um Novo Olhar Para a Educação - Formação de Professores/Tutores em EaD pelo Portal Somática Educar Ferramentas de informações e comunicações e as interações

Leia mais

Proposta Revista MARES DE MINAS

Proposta Revista MARES DE MINAS SATIS 2011 Proposta Revista MARES DE MINAS 21/03/2011 A SATIS Índice 1 A Satis 1 A Proposta 1 Serviços 2 Mapa do Site 2 SEO 3 Sistema de gerenciamento de conteudo 4 Cronograma e Prazos 5 Investimento 6

Leia mais

Redes Sociais, SEO, Blog ou Adwords: O que devo usar para minha empresa?

Redes Sociais, SEO, Blog ou Adwords: O que devo usar para minha empresa? Redes Sociais, SEO, Blog ou Adwords: O que devo usar para minha empresa? Você já pensou em posicionar sua marca na internet? Construir um relacionamento com seu cliente é uma das formas mais eficazes de

Leia mais

O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais

O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais SDL Campaign Management & Analytics Introdução Prezado profissional de marketing, A ideia de

Leia mais

APRESENTAÇÃO COMERCIAL. www.docpix.net

APRESENTAÇÃO COMERCIAL. www.docpix.net APRESENTAÇÃO COMERCIAL www.docpix.net QUEM SOMOS Somos uma agência digital full service, especializada em desenvolvimento web, de softwares e marketing online. A Docpix existe desde 2010 e foi criada com

Leia mais

CONTEÚDOS. Blog REDES SOCIAIS VIDEOS ONLINE PARTILHA DE FOTOGRAFIAS PARTILHA DE APRESENTAÇÕES

CONTEÚDOS. Blog REDES SOCIAIS VIDEOS ONLINE PARTILHA DE FOTOGRAFIAS PARTILHA DE APRESENTAÇÕES CONTEÚDOS ANTES DE INICIAR A SUA AVENTURA NAS REDES, TENHA EM CONTA AS SEGUINTES DICAS: Atribua a administração de cada canal e/ou estratégia a alguém que faça parte da sua empresa; Dê formação à sua equipa

Leia mais

Vamos, juntos. Equipe de Atendimento.

Vamos, juntos. Equipe de Atendimento. Vamos, juntos Somos agência de publicidade e consultoria em marketing digital com a missão de atender as necessidades de comunicação da sua empresa, com serviços que abrangem desde campanhas integradas

Leia mais

ARKETING INTERNET SEO CRIATIVIDADE AGÊNCIA CRIAÇÃO

ARKETING INTERNET SEO CRIATIVIDADE AGÊNCIA CRIAÇÃO DESIGN CRIAÇÃO AGÊNCIA USABILIDA ARKETING INTERNET SEO DIGIT CRIATIVIDADE DESDE 1999 NO MERCADO, A M2BRNET É UMA AGÊNCIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM SOLUÇÕES PERSONALIZADAS. SI ARQ Desde 1999

Leia mais

9º Congresso de Pós-Graduação REDES SOCIAIS: DETERMINANDO UMA ORDEM PARCIAL DE INFORMAÇÕES RELEVANTES ATRAVÉS DE UM TWEET

9º Congresso de Pós-Graduação REDES SOCIAIS: DETERMINANDO UMA ORDEM PARCIAL DE INFORMAÇÕES RELEVANTES ATRAVÉS DE UM TWEET 9º Congresso de Pós-Graduação REDES SOCIAIS: DETERMINANDO UMA ORDEM PARCIAL DE INFORMAÇÕES RELEVANTES ATRAVÉS DE UM TWEET Autor(es) MARCOS ANTONIO DOS ANJOS Co-Autor(es) HAMILTON MACHITI DA COSTA PLÍNIO

Leia mais

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL DICAS PARA DIVULGAR SUA EMPRESA E AUMENTAR AS VENDAS NO FIM DE ANO 7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL Sumário Apresentação Capítulo 1 - Crie conteúdo de alta

Leia mais

SUA EMPRESA VAI RESISTIR A EVOLUÇÃO DIGITAL?

SUA EMPRESA VAI RESISTIR A EVOLUÇÃO DIGITAL? SUA EMPRESA VAI RESISTIR A EVOLUÇÃO DIGITAL? A EVOLUÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO A evolução dos Meios de Comunicação 1990 2000 telex e-mail internet notebook e hoje?? celular MMS TV aberta TV a cabo DVD

Leia mais

COMO ATRAIR VISITANTES PARA SEU WEBSITE

COMO ATRAIR VISITANTES PARA SEU WEBSITE GUIA Inbound Marketing COMO ATRAIR VISITANTES PARA SEU WEBSITE E-BOOK GRÁTIS WWW.FABIODONASCIMENTO.ME Tabela de Conteúdos Introdução... 3 Capítulo 1: Formas de obter Tráfego... 4 Capítulo 2: Como aumentar

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO - DC ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Trabalho Final

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO - DC ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Trabalho Final UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO - DC ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Disciplina: Desenvolvimento de Software para Web Turma: ETI 2008 Prof.: Dr. José Maria Monteiro

Leia mais

Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar os princípios que se destacam como características da Web 2.0. INTRODUÇÃO

Leia mais

HASHTAGS: ROMPIMENTOS COM DIZERES SEDIMENTADOS* Autora: Vânia Lúcia Coelho- Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto- FFCLRP/USP

HASHTAGS: ROMPIMENTOS COM DIZERES SEDIMENTADOS* Autora: Vânia Lúcia Coelho- Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto- FFCLRP/USP 1 HASHTAGS: ROMPIMENTOS COM DIZERES SEDIMENTADOS* Autora: Vânia Lúcia Coelho- Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto- FFCLRP/USP RESUMO: Há muito que áreas como a Biblioteconomia e

Leia mais

Thaísa Fortuni. 15 dicas de Mídias Sociais para Moda. Copyright 2015 - Todos os direitos reservados

Thaísa Fortuni. 15 dicas de Mídias Sociais para Moda. Copyright 2015 - Todos os direitos reservados Thaísa Fortuni Thaísa Fortuni 15 dicas de Mídias Sociais para Moda Copyright 2015 - Todos os direitos reservados Sobre Thaísa Fortuni Publicitária por formação, escritora e empreendora digital. Trabalha

Leia mais

Mídias Sociais. Fatos e Dicas para 2013. Esteja preparado para um ano digital, social e interativo

Mídias Sociais. Fatos e Dicas para 2013. Esteja preparado para um ano digital, social e interativo Mídias Sociais Fatos e Dicas para 2013 Esteja preparado para um ano digital, social e interativo NESTE E-BOOK VOCÊ VAI ENCONTRAR: 1 - Porque as mídias sociais crescem em tamanho e em importância para o

Leia mais

História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo

História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo Morgana Hamester História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo Contexto atual Modelização digital contemporaneidade;

Leia mais

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae E-books Sebrae Marketing e Vendas Introdução às Mídias Sociais O que fazer com as mídias sociais Tipos de ações As principais mídias sociais Dicas e considerações finais Autor Felipe Orsoli 1 SUMÁRIO 1

Leia mais

SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE 1

SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE 1 SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE 1 Bruna Mayara de Lima Cibotto 2 ; Patrícia Marques da Silva Prado 2 ; Ana Paula Machado Velho 3. RESUMO: O presente

Leia mais

Integração de campanhas de links patrocinados com mídia gráfica

Integração de campanhas de links patrocinados com mídia gráfica Encontre aqui um apanhado de indicadores, estudos, análises e pesquisas de variadas fontes, todas vitais para avaliação e mensuração do desempenho e dos negócios no mundo digital Aunica Integração de campanhas

Leia mais

*Todos os direitos reservados.

*Todos os direitos reservados. *Todos os direitos reservados. A cada ano, as grandes empresas de tecnologia criam novas ferramentas Para o novo mundo digital. Sempre temos que nos renovar para novas tecnologias, a Karmake está preparada.

Leia mais

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política No Brasil, há poucas experiências conhecidas de uso de ferramentas de monitoramento de mídias sociais em campanhas políticas. Uma delas

Leia mais

Participação política na internet: o caso do website Vote na web

Participação política na internet: o caso do website Vote na web Participação política na internet: o caso do website Vote na web Lívia Cadete da Silva 1 Lucas Arantes Zanetti 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP RESUMO

Leia mais

Mídias Sociais e Marketing Digital: um novo modelo de comunicação entre empresa e consumidor 1

Mídias Sociais e Marketing Digital: um novo modelo de comunicação entre empresa e consumidor 1 Mídias Sociais e Marketing Digital: um novo modelo de comunicação entre empresa e consumidor 1 Anadelly Fernandes Pereira ALVES 2 Universidade de Estado do Rio Grande do Norte, Mossoró, RN RESUMO O artigo

Leia mais

Tabela de Preços Sugeridos

Tabela de Preços Sugeridos WEBSITE Estrutura básica Área institucional Área estática: quem somos, o que fazemos, onde estamos etc. Área de contato E-mail, telefone, formulário etc. Área core Gerenciador de conteúdo para cadastro

Leia mais

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO!

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! Como deixar seu negócio on-line Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! A palavra de ordem das redes sociais é interação. Comparando a internet com outros meios de comunicação em massa como

Leia mais

Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011

Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011 Curso de Marketing Disciplina: Web Marketing Professor: Roberto Marcello Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011 Web Marketing Web Marketing é qualquer esforço promocional realizado

Leia mais

Uma nova fase de sucesso em seu negócio pode começar agora

Uma nova fase de sucesso em seu negócio pode começar agora Uma nova fase de sucesso em seu negócio pode começar agora Afinal, tudo começa em sua maneira de pensar. E marketing é isto, uma questão de posicionamento. PROPOSTA DE SERVIÇOS Logotipos Web Sites Lojas

Leia mais

Prezado Futuro Cliente

Prezado Futuro Cliente Prezado Futuro Cliente É com grade satisfação que encaminhamos nossa apresentação institucional e certos de estabelecermos uma parceria de sucesso e duradoura. Ela foi desenvolvida com objetivo de mostrar

Leia mais

MARKETING NAS REDES SOCIAIS. Carlos Henrique Cangussu (Discente do 2º ano do curso de Administração das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS)

MARKETING NAS REDES SOCIAIS. Carlos Henrique Cangussu (Discente do 2º ano do curso de Administração das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS) 1 MARKETING NAS REDES SOCIAIS Angela de Souza Brasil (Docente Esp. Faculdades Integradas de Três Carlos Henrique Cangussu Daniel Barbosa Maia Elisandra Inês Peirot Schneider Marcelo Da Silva Sivestre Tiago

Leia mais

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal?

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal? Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL O que é Marketing Multicanal? Uma campanha MultiCanal integra email, SMS, torpedo de voz, sms, fax, chat online, formulários, por

Leia mais

INTRODUÇÃO. Desde que a imprensa surgiu, a comunicação se baseia na tecnologia:

INTRODUÇÃO. Desde que a imprensa surgiu, a comunicação se baseia na tecnologia: INTRODUÇÃO Desde que a imprensa surgiu, a comunicação se baseia na tecnologia: 1450 Imprensa de Gutemberg 1940 Primeiras transmissões na TV 1960 Internet começa a ser desenvolvida 1973 Primeira ligação

Leia mais

Monitoramento de Redes Sociais

Monitoramento de Redes Sociais Monitoramento de Redes Sociais O QlikBrand é uma ferramenta profissional para monitoramento de mídias sociais e o primeiro "Social Mídia Discovery" com Qlikview. Localiza menções nas mídias sociais, interage

Leia mais

Web 2.0: a nova internet é uma plataforma

Web 2.0: a nova internet é uma plataforma Página 1 de 5 Mídia interativa - Comportamento - Criação - Web 2.0 Web 2.0: a nova internet é uma plataforma 07/12/2005 0:00 Por: Gilberto Alves Jr. Os empreendimentos na internet que deram certo pensam

Leia mais

PRONTO EDUCAÇÃO PLANO DE GESTÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

PRONTO EDUCAÇÃO PLANO DE GESTÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI LAUREATE INTERNACIONAL EDUCATION Klaibert Miranda Jacqueline Cícera Florêncio dos Santos Valter Garoli Mariana Estima do Nascimento PRONTO EDUCAÇÃO PLANO DE GESTÃO DE EDUCAÇÃO

Leia mais

Mídias Sociais: Conhecendo, aplicando e monitorando. Entenda como você pode trabalhar e monitorar mídias sociais, com foco no Twitter e Facebook.

Mídias Sociais: Conhecendo, aplicando e monitorando. Entenda como você pode trabalhar e monitorar mídias sociais, com foco no Twitter e Facebook. 1 Mídias Sociais: Conhecendo, aplicando e monitorando. Entenda como você pode trabalhar e monitorar mídias sociais, com foco no Twitter e Facebook. O que você vai encontrar neste ebook: Por que eu preciso

Leia mais

REDES SOCIAIS: Oportunidade de diálogo com a comunidade

REDES SOCIAIS: Oportunidade de diálogo com a comunidade REDES SOCIAIS: Oportunidade de diálogo com a comunidade Prof. Thiago Costa facebook.com/thicosta @thicosta thicosta@gmail.com www.profthiagocosta.wordpress.com www.evcom.com.br QUEM É O NOVO LEITOR? Online

Leia mais

Influência da internet nas decisões de compra femininas

Influência da internet nas decisões de compra femininas Influência da internet nas decisões de compra femininas Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e

Leia mais

Série Cases Abracom Anhembi-Morumbi

Série Cases Abracom Anhembi-Morumbi Série Cases Abracom Anhembi-Morumbi Como as ferramentas de SEO (Search Engine Optimization) integradas à assessoria de imprensa podem evitar crises EMPRESA Fundada em 2001 Serviços & soluções Assessoria

Leia mais

@JoaoKepler. Vendas 3.0

@JoaoKepler. Vendas 3.0 @JoaoKepler VENDAS 3.0 Inovação, Branding e Insights Como vender seu clube na nova era da comunicação utilizando a internet, e-mail, e redes sociais. O que vamos falar aqui hoje? O Poder da Internet, dos

Leia mais

EXP Digital, desenvolvendo soluções personalizadas para sua empresa alcançar a melhor performance no mundo virtual.

EXP Digital, desenvolvendo soluções personalizadas para sua empresa alcançar a melhor performance no mundo virtual. EXP Digital, desenvolvendo soluções personalizadas para sua empresa alcançar a melhor performance no mundo virtual. Somos uma empresa especializada em soluções voltadas ao segmento digital como: criação,

Leia mais

7º PASSO CAMPANHA ELETRÔNICA

7º PASSO CAMPANHA ELETRÔNICA 7º PASSO CAMPANHA ELETRÔNICA O que é uma campanha eletrônica? EM MARKETING POLÍTICO... CAMPANHA ELETRÔNICA Refere-se ao uso das ferramentas de e-marketing e das possibilidades disponíveis na web 2.0 para

Leia mais

Marcele Bastos Consultora de comunicação mbastos.sa@gmail.com MÍDIAS SOCIAIS

Marcele Bastos Consultora de comunicação mbastos.sa@gmail.com MÍDIAS SOCIAIS Marcele Bastos Consultora de comunicação mbastos.sa@gmail.com MÍDIAS SOCIAIS TEMAS o O que são mídias sociais (conceito, apresentação dos diversos canais das redes sociais, gestão dos canais) o Moda ou

Leia mais

Workshop Comunicação e Marketing para terapeutas e administradores de espaços holísticos. Lançamento do site Portal do Bem Rio de Janeiro, 31/05/2012

Workshop Comunicação e Marketing para terapeutas e administradores de espaços holísticos. Lançamento do site Portal do Bem Rio de Janeiro, 31/05/2012 Workshop Comunicação e Marketing para terapeutas e administradores de espaços holísticos Lançamento do site Portal do Bem Rio de Janeiro, 31/05/2012 Marketing criar produtos e serviços que atendam necessidades

Leia mais

MARKETING DIGITAL MOSTRANDO SUA IDENTIDADE

MARKETING DIGITAL MOSTRANDO SUA IDENTIDADE MARKETING DIGITAL MOSTRANDO SUA IDENTIDADE Por que mostrar sua identidade Atualmente, são 52,5 milhões* de usuários de internet ativos no Brasil. A previsão de investimentos em anúncios online no Brasil

Leia mais

E-books. Marketing no Facebook. Sebrae

E-books. Marketing no Facebook. Sebrae E-books Sebrae Marketing e Vendas Marketing no Facebook Marketing de conteúdo e engajamento na rede Marketing de conteúdo no Facebook Tipos de conteúdo Edge Rank e os fatores de engajamento Facebook Ads

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE UNIVERCIDADE ESCOLA DE NEGÓCIOS CURSO DE MARKETING

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE UNIVERCIDADE ESCOLA DE NEGÓCIOS CURSO DE MARKETING CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE UNIVERCIDADE ESCOLA DE NEGÓCIOS CURSO DE MARKETING AS PRINCIPAIS MUDANÇAS OCORRIDAS NAS PRÁTICAS DE PUBLICIDADE NA INTERNET Autor: Ian Peter Figueiredo Medeiros Orientador:

Leia mais

ÍNDICE 03 INTRODUÇÃO AO MARKETING DIGITAL SOBRE OS AUTORES 04 ENTENDENDO O PAPEL DE CADA FERRAMENTA 05

ÍNDICE 03 INTRODUÇÃO AO MARKETING DIGITAL SOBRE OS AUTORES 04 ENTENDENDO O PAPEL DE CADA FERRAMENTA 05 ÍNDICE 03 SOBRE OS AUTORES 04 ENTENDENDO O PAPEL DE CADA FERRAMENTA 05 CAPÍTULO I - SITE 06,07,08 CAPÍTULO II - BLOG 09,10,11 CAPÍTULO III - SEM & SEO 12,13 CAPÍTULO IV - LANDING PAGES 14,15 CAPÍTULO V

Leia mais

Uma solução completa para sua estrátegia de SOCIAL MEDIA HELLO WORLD!

Uma solução completa para sua estrátegia de SOCIAL MEDIA HELLO WORLD! Uma solução completa para sua estrátegia de SOCIAL MEDIA HELLO WORLD! SocialSuite Rua Claudio Soares, 72-16 andar +55 11 3032 1982 São Paulo - SP Brasil Introdução Esse material foi desenvolvido pela equipe

Leia mais

*** Os serviços de redes sociais mais utilizados no setor público

*** Os serviços de redes sociais mais utilizados no setor público [O livro baseia-se em entrevistas exploratórias realizadas entre 2009 e 2011 com diretores de agências e departamentos do Poder Executivo do governo federal americano, com profissionais de TI que trabalham

Leia mais

Especialização em Marketing Digital - NOVO

Especialização em Marketing Digital - NOVO Especialização em Marketing Digital - NOVO Apresentação Previsão de Início Agosto/2013 Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O ambiente de negócios tem sido modificado pelas Novas Tecnologias da

Leia mais

@ A expansão da web, que. @ Presença cada vez maior do

@ A expansão da web, que. @ Presença cada vez maior do Mídias Sociais Inteligência coletiva Em 1996, a web (1.0) era predominantemente um ambiente de leitura. Só uma pequena fração do conteúdo era criada pelo usuário; Dez anos depois, duas grandes mudanças:

Leia mais

Mídia Kit. PortalCab.com. Mídia Kit (Maio/2012) anuncie@portalcab.com

Mídia Kit. PortalCab.com. Mídia Kit (Maio/2012) anuncie@portalcab.com Mídia Kit PortalCab.com Mídia Kit (Maio/2012) anuncie@portalcab.com O PortalCab Sobre o site O PortalCab é um verdadeiro vovô na internet. Ele foi criado em 2001 com nome, domínio e objetivos diferentes.

Leia mais

www.artesanatoja.com

www.artesanatoja.com GANHE DINHEIRO COM UMA LOJA VIRTUAL Conheça os principais veículos de vendas online utilizados por artesãos na internet e saiba como é fácil ter uma loja online para ganhar dinheiro já! Sempre que produzimos

Leia mais

Aula 8 Conversação e rede social na web

Aula 8 Conversação e rede social na web Aula 8 Conversação e rede social na web Aula 8 Conversação e rede social na web Meta Apresentar um programa de voz sobre IP (VoIP), o Skype, e fazer uma breve introdução ao mundo das redes sociais online,

Leia mais

Email marketing: os 10 erros mais comuns

Email marketing: os 10 erros mais comuns Email marketing: os 10 erros mais comuns Publicado em: 18/02/2008 Não ter permissão dos contatos para enviar mensagens Um dos princípios fundamentais do email marketing é trabalhar apenas com contatos

Leia mais

COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR

COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR CONTEÚDO 1 2 3 4 5 6 Por que as empresas precisam estar conectadas ao mundo mobile Como os aplicativos mobile podem atrair mais clientes. Como os aplicativos

Leia mais

O Efeito Facebook: 7 Maneiras de Rentabilizar Sua Empresa Através do Facebook. Whitepaper Escrito Por: Liana Ling, Especialista em Mídia Social, WSI

O Efeito Facebook: 7 Maneiras de Rentabilizar Sua Empresa Através do Facebook. Whitepaper Escrito Por: Liana Ling, Especialista em Mídia Social, WSI 7 Maneiras de Rentabilizar Sua Empresa Através do Facebook Whitepaper Escrito Por: Liana Ling, Especialista em Mídia Social, WSI Introdução ao Facebook Existem milhares de plataformas de mídia social e

Leia mais

Quem Somos. SEO; Links Patrocinados; Campanhas de E-Mail Marketing; Divulgação em Portais e Sites Verticais; Web Analytics; Marketing Social.

Quem Somos. SEO; Links Patrocinados; Campanhas de E-Mail Marketing; Divulgação em Portais e Sites Verticais; Web Analytics; Marketing Social. Quem Somos A Cadastronet é uma agência de marketing digital, pioneira na utilização de WebStandards W3C* (World Wide Web Consortium) para desenvolvimento de websites. Isso significa que nossos sites são

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MÍDIAS SOCIAIS CLUBE TURISMO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MÍDIAS SOCIAIS CLUBE TURISMO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MÍDIAS SOCIAIS CLUBE TURISMO INTRODUÇÃO: As mídias sociais estão cada vez mais presentes no dia-a-dia das pessoas, oferecendo soluções e transformando as relações pessoais e comerciais.

Leia mais

Marketing. Conrado Adolpho Vaz. O Guia Definitivo de Marketing Digital. Novatec

Marketing. Conrado Adolpho Vaz. O Guia Definitivo de Marketing Digital. Novatec Google Marketing O Guia Definitivo de Marketing Digital Conrado Adolpho Vaz Novatec Sumário Prefácio à 1ª edição... 21 Prefácio à 2ª. edição... 23 Prefácio à 3ª edição... 25 Introdução... 27 Parte I O

Leia mais

REDES SOCIAIS CONHEÇA A HISTÓRIA DAS. Professor Carlos Muniz

REDES SOCIAIS CONHEÇA A HISTÓRIA DAS. Professor Carlos Muniz CONHEÇA A HISTÓRIA DAS REDES SOCIAIS Nesse artigo você vai conhecer com detalhes a História das Redes Sociais. Leia esse artigo até o final e você irá conferir os seguintes tópicos: As redes sociais antecedem

Leia mais

FORMAS DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ATRAVÉS DA INTERNET 1

FORMAS DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ATRAVÉS DA INTERNET 1 FORMAS DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ATRAVÉS DA INTERNET 1 Karina Gularte Peres 2 RESUMO: Com o advento da Internet, e principalmente com sua popularização, ampliaram-se as formas de comunicação das organizações.

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA CAPTAR CLIENTES COMPANHIA ROBOFOREX

RECOMENDAÇÕES PARA CAPTAR CLIENTES COMPANHIA ROBOFOREX RECOMENDAÇÕES PARA CAPTAR CLIENTES NA O sucesso do Afiliado depende do número de clientes captados e da atividade de comércio desses clientes. E influenciar na atividade do cliente como um afiliado não

Leia mais

Moda e Internet: Uma reflexão sobre a ascensão dos blogs de moda no Ceará. Moema Mesquita da Silva Braga 1 Rafael Alves 2

Moda e Internet: Uma reflexão sobre a ascensão dos blogs de moda no Ceará. Moema Mesquita da Silva Braga 1 Rafael Alves 2 Moda e Internet: Uma reflexão sobre a ascensão dos blogs de moda no Ceará. Moema Mesquita da Silva Braga 1 Rafael Alves 2 Resumo: Com a ascensão das novas tecnologias muitos campos de saber estão aos poucos

Leia mais

Contextualização. *http://www.sophiamind.com/noticias/acesso-a-internet-movel-entre-as-mulherescresce-575-em-dois-anos/

Contextualização. *http://www.sophiamind.com/noticias/acesso-a-internet-movel-entre-as-mulherescresce-575-em-dois-anos/ Mobile Marketing Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado. Cem por cento

Leia mais

USCS. Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado em Comunicação

USCS. Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado em Comunicação USCS Universidade Municipal de São Caetano do Sul Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado em Comunicação Sub-Projeto de Pesquisa Evolução na Comunicação: estudos nas Redes Sociais

Leia mais

Olá, Somos Ideatera - Studio Tecnológico

Olá, Somos Ideatera - Studio Tecnológico Olá, Somos Ideatera - Studio Tecnológico O parceiro certo para aumentar a produtividade, visibilidade e alcance de sua marca e/ou website! Breve descrição do que oferecemos: Web Analytics: Este serviço

Leia mais

Estudo de Regionalização e Tecnologias nos Websites e Jornais auditados pelo IVC

Estudo de Regionalização e Tecnologias nos Websites e Jornais auditados pelo IVC Estudo de Regionalização e Tecnologias nos Websites e Jornais auditados pelo IVC Considerações iniciais O IVC audita publicações impressas e websites de seus filiados. O IVC não audita o mercado editorial

Leia mais

aberje 2010 Microsoft Brasil estréia no PR Digital e marca ponto positivo para sua comunicação institucional

aberje 2010 Microsoft Brasil estréia no PR Digital e marca ponto positivo para sua comunicação institucional aberje 2010 Microsoft Brasil ponto positivo para sua Introdução Fundada em 1989, a Microsoft Brasil possui 13 escritórios regionais em todo o País e gera localmente oportunidades diretas na área de tecnologia

Leia mais