LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA"

Transcrição

1 LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Com a finalidade de oferecer uma completa infraestrutura em tecnologia aos seus alunos, a Faculdade Ideal dispõe de nove Laboratórios de Informática que arregimentam com o que existe de mais moderno no mercado na atualidade, proporcionando, assim, uma melhor qualificação do ensino da comunidade acadêmica. Os laboratórios têm por objetivo: Servir aos acadêmicos e docentes, com apoio à pesquisa e à elaboração de trabalhos das diversas disciplinas ministradas na Faculdade. Proporcionar a prática necessária para cada um dos cursos oferecidos pela Instituição. Preparar o profissional do futuro para as novas tendências do mercado. Os laboratórios oferecem os seguintes serviços: Acesso à Internet ininterruptamente, este acesso se dá através de um link dedicado, impressão de documentos e trabalhos acadêmicos, auxílio de monitores de Informática que ficam permanentemente de plantão assessorando professores e alunos em suas dúvidas e/ou dificuldades técnicas. A FACI oferece aos seus alunos nove laboratórios de informática distribuídos da seguinte forma: Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório 1 FACI II 56,98 0,60 1,04 Laboratórios com mesas, cadeiras, refrigerado, Data Show, Sistema Operacional Windows 7 Pro, Microsoft Office 2013, Foxit PDF, Antivírus, Compactador de arquivos, NetBeans, versão 7.4, My SQL 5.0, SQL Server 2013 Express Edition, Packet Tracer 5.3, Virtual box 4.3, Microsoft Front Page Total de computadores: 28 computadores; Processadores: Intel Core 2 Quad Q6600, 2400 MHz (9 x 267); Memória: computadores com 4GB; Monitor: comp. com monitores Samsung de 17 widescreen

2 Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação M 2 por aluno Laboratório 2 FACI II 63,70 0,60 0,88 Laboratórios com mesas, cadeiras, refrigerado, Data Show, Sistema Operacional Windows 7 Pro, Microsoft Office 2013, Foxit PDF, Antivírus, Compactador de arquivos, NetBeans, versão 7.4, My SQL 5.0, SQL Server 2013 Express Edition, Packet Tracer 5.3, Virtual box 4.3, Microsoft Front Page Total de computadores: 28 computadores; Processador: Intel Core 2 Quad Q6600, 2400 MHz (9 x 267); Memória: computadores com 4GB; Monitor: comp. com monitores Samsung de 17 widescreen Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório 3 FACI I 43,20 0,42 0,84 Laboratórios com mesas, cadeiras, refrigerado, Data Show, Sistema Operacional Windows 7 Pro, Microsoft Office 2013, Foxit PDF, Antivírus, Compactador de arquivos, AutoCAD 2008, Revit 2008, Calculadora HP 12c. Total de computadores: 30 computadores; 30 Processador: Intel Core 2 Quad Q6600, 2400 MHz (9 x 267); Memória: computadores com 4GB; Monitor: comp. com monitores AOC de 17 widescreen Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório 5 FACI IV 72,50 0,56 0,96 Laboratórios com mesas, cadeiras, refrigerado, Data Show, Sistema Operacional Windows 7 Pro, Microsoft Office 2013, Foxit PDF, Antivírus, Compactador de arquivos, FortesAC, Microsoft Project 2013, Programas da Receita Federal, Calculadora HP 12c.

3 30 Total de computadores: 30 computadores; Processador: Intel Pentium Dual Core, 2700 MHz (13.5 x 200); Memória: computadores com 2GB; Monitor: comp. com monitores Philips de 18,5 widescreen Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório 6 FACI IV 72,50 0,56 0,96 Laboratórios com mesas, cadeiras, refrigerado, Data Show, Sistema Operacional Windows 7 Pro, Microsoft Office 2013, Foxit PDF, Antivírus, Compactador de arquivos, FortesAC, Microsoft Project 2013, Programas da Receita Federal, Calculadora HP 12c. Total de computadores: 30 computadores; 30 Processador: Intel Pentium Dual Core, 2700 MHz (13.5 x 200); Memória: computadores com 2GB; Monitor: comp. com monitores Philips de 18,5 widescreen

4 Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório 7 FACI IV 72,50 0,56 0,96 Laboratório com mesas, cadeiras, refrigerado, Data Show, Sistema Operacional Windows 7 Pro, Microsoft Office 2013, Foxit PDF, Antivírus, Compactador de arquivos, Microsoft Project 2013, Programas da Receita Federal, Calculadora HP 12c; Postgree 9.0, NetBeans 7.4. Total de computadores: 30 computadores; 30 Processador: Intel Pentium Dual Core, 2700 MHz (13.5 x 200); Memória: computadores com 2GB; Monitor: comp. com monitores Philips de 18,5 widescreen Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório 9 FACI IV 60 M Laboratório com mesas, cadeiras, refrigerado, Data Show, Sistema Operacional Windows 7 Pro, Microsoft Office 2013, Foxit PDF, Antivírus, Compactador de arquivos. Total de computadores: 30 computadores; Processador: 17 Intel Core i3 3,1 GHz e 4 Intel Core i5 3,1 GHz e 10 Intel Core 2 Duo E4600, 2400 MHz (12 x 200); 30 Disco rígido: 10 discos de 320GB, 17 discos de 500 GB e 4 discos de 1 TB; Memória: 10 unidades de 2 GB e 17 unidades com 4 GB; Monitor: 21 monitores de 18,5 widescreen e 10 monitores de 17 widescreen.

5 Laboratório (nº e/ou nome) Laboratório de Redes 10 Cursos Tecnológicos Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno 60 M Laboratório com mesas, cadeiras, refrigerado, Data Show, Windows 2008 Server, Linux, Programas Específicos. Total de computadores: 25 computadores; 25 Processador: 25 Pentium Dual Core 1.8 GHZ; Memória: 25 computadores com 1GB; Monitor: 25 monitores LCD; Laboratório (nº e/ou nome) Área m 2 por estação m 2 por aluno (m 2 ) Laboratório de Hardware M Cursos Tecnológicos Laboratório com mesas, cadeiras, refrigerado, com equipamentos e ferramentas especificas. Total de computadores: 08 computadores; 08 Processador: 08 Intel Celeron D 420; Disco rígido: 08 computadores com 160 GB; Memória: 08 computadores com 512 MB; CPU s para utilização no laboratório de hardware com as configurações diversificadas e antigas, como Pentium MMX, Duron, Athlon, Pentium, 486, 586, HD de diversos modelos e tamanhos para aplicação de prática de exercícios (4.3GB, 8.4GB, 20GB, 160GB), Mouses, Teclados, Monitores, Cabos de rede, estabilizadores, Switches e ferramentas para manuseio, como 10 multímetros, e chaves do tipo fenda e Philips, lanternas. Diagrama esquemático de comunicação entre os laboratórios da FACI:

6 Plano de atualização tecnológica e manutenção dos equipamentos de informática A utilização de laboratórios é atividade essencial para a grande maioria dos cursos de graduação oferecidos pela FACI. Os alunos utilizarão os laboratórios tanto em atividades dentro da carga horária das disciplinas como em outros horários em havendo disponibilidade, para execução das atividades ministradas em salas de aula. A atualização dos equipamentos será feita a partir de uma análise constante pelo pessoal técnico de apoio com o auxílio do pessoal da manutenção, os quais verificarão a necessidade de se adquirir novos equipamentos e/ou atualizar os existentes. Desta forma, a manutenção de equipamentos, dependendo de sua amplitude, é assegurada ou pelo pessoal técnico de apoio da própria Instituição ou através de contratos com os fornecedores dos equipamentos. A reposição de materiais de consumo é compatível com a demanda das atividades realizadas em cada semestre, como também: Limpeza de mouses, exclusão de arquivos temporários, verificação de atualização de antivírus, sistemas operacionais e Office semanalmente; Manutenção preventiva das máquinas mensalmente. Manutenção corretiva em no máximo 24h, respeitando a disponibilidade de materiais em estoque. Formatações de todas as máquinas 1 vez a cada semestre, no período de férias acadêmicas. A cada seis meses far-se-á atualização tecnológica parcial dos laboratórios, de maneira a mantê-los sempre condizentes com as necessidades e objetivos do curso e as condições da profissão e dos recursos tecnológicos de informática. Os laboratórios disporão, também, de instalações para uso de recursos audiovisuais, tais como data show colorido, retroprojetor e vídeo. Plano de Manutenção dos Equipamentos e Software Será mantido um estoque de suprimentos necessários ao uso nesses laboratórios que disporá de serviço de manutenção própria, exercida pelo laboratório de hardware, coordenado por profissional técnico em eletrônica e computação. Todo semestre é feito um levantamento junto as coordenações de cursos no sentido de verificar-se a necessidade de utilização dos softwares do semestre anterior e a necessidade de compra e ou atualização de novos softwares, tal procedimento faz-

7 se importante pelo fato de que a cada semestre novas disciplinas surgem e com elas uma grande demanda de software e hardware. Serviço de apoio logístico para o pleno desenvolvimento das atividades acadêmicas tais como: Funcionamento do serviço de apoio logístico para a reserva e distribuição de equipamentos de informática, audiovisuais e multimídia: O setor de audiovisual dispõe de equipamentos para apoio didático, disponibilizando para cada campus um funcionário responsável pelos agendamentos para discentes, docentes e coordenadores através de uma lista onde contém, data de solicitação, solicitante, curso, data de utilização, horário, local e/ou sala e material solicitado, objetivando o auxílio exclusivo das atividades pedagógico/acadêmicas. Estes equipamentos são destinados para utilização em seminários, palestras, congressos, cursos e outros, e deverão ser solicitados diretamente ou através de oficio com antecedência mínima de 48 horas ao setor de audiovisual para viabilização. Terão prioridade de atendimento as reservas efetuadas em obediência a solicitação de acordo com o prazo que o departamento estabelece. Professores e alunos poderão fazer a reserva prévia de equipamentos. No caso de reserva feita por aluno, a presença do docente é obrigatória em sala de aula. O equipamento solicitado estará instalado e pronto para o uso do solicitante, em sala previamente reservada, cerca de 5 minutos antes do horário previsto. Após o uso, o equipamento deve ser desligado conforme instrução do responsável pelo Setor de Audiovisual e, imediatamente após o uso, o referido funcionário deverá ser informado da liberação para o recolhimento do equipamento utilizado. Organização e reprodução de materiais didáticos: Desde o início de suas atividades, a Faculdade, adotou o modelo de contrato de prestação de serviços que permitiu a otimização das atividades com reprografia. O serviço de reprografia funciona nas dependências da FACI I, III e IV, e corresponde à reprodução de documentos voltados para o atendimento da comunidade acadêmica. Um dos objetivos desse serviço, é manter organizado todo material didático de uso interno da Instituição,

8 controlando seu armazenamento, distribuição, uso e devolução, e proporcionar um bom atendimento aos alunos e funcionários, ou a qualquer outro que venha precisar dos serviços prestados pelo setor. Transporte para as atividades de campo: De acordo com agenda previamente estabelecida por docentes, discentes e/ou colaboradores da administração, os funcionários transportam e instalam equipamentos de audiovisual em salas de aula ou auditórios. Quando há necessidade dos equipamentos a serem transportados para fora da Instituição, aluga-se um ônibus para levar ao local de destino os materiais solicitados. Acesso dos alunos a equipamentos de informática: A FACI disponibiliza recursos de informática aos seus discentes em laboratórios, na biblioteca e em terminais de autoatendimento. Os recursos de hardware e software são implementados de acordo com as necessidades de cada curso. O acesso dos alunos aos laboratórios também ocorre fora dos horários de aulas, com acompanhamento de monitores (alunos). Além dos diferentes softwares, disponibilizam-se também acesso à Internet através de wireless onde basta o aluno informar seu número de matrícula e senha que são fornecidos no ato da matrícula. Atualmente a Faculdade conta com sete laboratórios, totalizando 212 máquinas, e mais três específicos, sendo um Laboratório de Redes de Computadores; um Laboratório de Hardware, e um Laboratório de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. A FACI mantém 10 cursos de graduação em funcionamento, com matriculado, o que gera a proporção de um computador para 6,4 alunos. Registro Acadêmico Registro Acadêmico é a central de dados, contendo as informações da instituição de ensino, em seu campo administrativo-operacional. Para a faculdade, é fundamental a qualidade do registro e controle dos dados necessários para a gestão das atividades acadêmicos. Para a FACI, tão importante quanto a oferta de um ensino de qualidade, de uma infraestrutura adequada, de um corpo docente capacitado e de uma coordenação competente é a qualidade de seus controles e registros, que permitirão às Instituições alcançarem um alto nível de segurança e eficiência nas atividades desempenhadas e

9 nas informações prestadas à comunidade acadêmica e aos órgãos oficiais de avaliação e controle, constituindo-se ainda em poderosos instrumentos gerenciais. O Registro Acadêmico está diretamente vinculado ao Regimento da Instituição, sendo assim, o mesmo encontra-se informatizado através de um ERP (Enterprise Resource Planning) chamado WAE, permite o acesso aos dados de desempenho, notas, freqüências, mensalidades, enfim todas as informações referentes aos alunos, disponíveis a qualquer hora e lugar, de maneira fácil e ágil. Os alunos podem utilizar o sistema da FACI virtual dentre eles o espaço AlunoNET. Utilizando uma senha individual obtida junto à coordenação de curso/ informática, os alunos têm acesso ao AlunoNET, onde obtém informações referentes ao seu desempenho acadêmico: notas, frequências, resultados de solicitações, entre outras informações; como também informações referentes à sua situação financeira junto à IES; orientações/acessos acerca dos procedimentos para a efetivação de sua rematrícula e, ainda, informações gerais acerca do seu curso, através do respectivo Projeto Pedagógico. O Módulo Acadêmico é a origem de dados do sistema, e permite diversas combinações de processos. O lançamento de notas pode ser feito pela internet, e- mail, dispositivos portáteis ou pelo diário eletrônico que registra notas e faltas on-line. Controla regimes de matrícula seriado e por disciplina e administra o quadro de horários. Podemos realizar as seguintes funções no sistema WAE para o módulo Acadêmico: a) Cadastros Básicos Unidade Escolar; Prédios; Salas; Departamentos; Cursos/Séries; Grade Curricular; Disciplinas; Turmas; Turnos/Horários de Aulas; Alunos; Situação Acadêmica de Alunos; Situação Escolar de Alunos; Conversão Notas/Conceitos;

10 Escolas; Calendário Escolar; Procedimentos de avaliação. b) Relatórios/Gráficos Alunos com documentos pendentes; Alunos com ocorrências disciplinares; Relações de Alunos: Geral, Curso, Curso/Série, Turma; Mapas Planilhas de Notas/Faltas; Resumos Estatísticos de Ocorrências; Notas Faltantes por Turma ou por Professor; Aulas dadas; Gráficos por Curso/Série ou por turma; Escolas de Origem (Transferências); Transferências; Relações de Cadastros; Horário de Professores; Horário por Turma/Disciplina/Professor; Turmas por professor; Classificação por honra ao mérito. c) Documentos Boletim Escolar; Ficha Individual do aluno; Histórico Escolar; Diário de Classe; Certificado de Conclusão; Lauda de Concluintes; Ata do Conselho de Classe; Ata de Exame final; Tarjetas; Lista de presença; Dispensa de disciplina. Os alunos têm acesso ao PDI, Resoluções e documentos relativos ao curso através do espaço de atendimento virtual ALUNONET e site da Instituição.

11 A seguir, apresentamos as resoluções que institucionalizam as políticas dos Laboratórios de Informática, a saber: RESOLUÇÃO Nº 106/2008 CONSUP que dispõe sobre a Política de Acesso aos Laboratórios; RESOLUÇÃO Nº 107/2008 CONSUP que dispõe sobre o Regulamento de Laboratórios, Centros e similares e Utilização de Uniformes e Equipamentos; RESOLUÇÃO Nº 108/2008 CONSUP Dispõe sobre a Política de Aquisição, Atualização e Manutenção de Equipamentos; e, RESOLUÇÃO Nº 109/2008 CONSUP que dispõe sobre a Política Institucional que disciplina a utilização dos Laboratórios de Informática.

12 LABORATÓRIOS ESPECIALIZADOS O CST Redes de Computadores possui 3 (três) laboratórios de uso específicos que são os Laboratórios De Redes De Computadores, Laboratório de Hardware, Laboratório de Análises e desenvolvimento de sistemas, a seguir será especificado cada um. (1) Laboratório de Hardware O Laboratório de Hardware para os cursos de tecnologia tem como objetivo atender as disciplinas Arquitetura e Organização de Computadores e Introdução a Informática transmitindo ao aluno conhecimentos do funcionamento e da arquitetura interna de um computador. Além do vasto conhecimento de programação e análise proposto pelo curso, o aluno também dispõe de recursos para adquirir um maior entendimento de como é o funcionamento interno de um computador. Assim ele não encontrará dificuldades na hora de montar, de configurar e mesmo propor o tipo de computador necessário para um determinado tipo de tarefa. O laboratório de hardware proporciona conhecimentos práticos do que é visto na teoria além de ser usado para pesquisa e desenvolvimento de projetos futuros, tais como: medidor de temperatura ambiente, sistema de alarme, todos controlados por computador, possibilitando ao aluno capacidade de ampliar ainda mais os seus conhecimentos. Dessa forma, ao término do curso, os alunos disponibilizarão de grandes conhecimentos de software e hardware o que lhes proporcionarão condições de enfrentar, sem medo, o mercado de trabalho. 01 chaves do tipo Philips (estrela) 10 (dez) 02 chaves do tipo Fenda 10 (dez) 03 lanternas pequenas 10 (dez) 04 multímetros digitais 10 (dez) 05 frascos de pasta térmica 05 (cinco) 06 organizador de parafusos 01 (um) 07 estabilizadores 10 (dez) 08 drivers de CD-ROM 10 (dez) 09 mouse óptico 10 (dez) 10 mouse serial 10 (dez)

13 11 teclados do tipo OS/2 ABNT2 10 (dez) 12 computadores de modelos antigos 12 (dez) 13 CPU s completas para aulas práticas 10 (dez) 14 Monitor CRT 07 (sete) Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório 11 FACI IV Laboratório de Hardware Cursos Tecnológicos 60 M Laboratórios com mesas, cadeiras, ares-condicionados, Data Show, Windows XP, Linux, Programas Específicos 08 Total de computadores: 08 computadores; Processador: 08 Intel Celeron D 420; Disco rígido: 08 computadores com 160 GB; Memória: 08 computadores com 512 MB; Placa de som: 08 computadores com placas de som ON-Board; Drive de CD-ROM CPU s para utilização no laboratório de montagem com as configurações diversificadas e antigas, como Pentium MMX, Duron, Athlon, Pentium, 486, 586, HD de diversos modelos e tamanhos para aplicação de prática de exercícios (4.3GB, 8.4GB, 20GB, 160GB), Mouses, Teclados, Monitores, Cabos de rede, estabilizadores, Switches e ferramentas para manuseio. 01 chaves do tipo Philips (estrela) 10 (dez) 02 chaves do tipo Fenda 10 (dez) 03 lanternas pequenas 10 (dez) 04 multímetros digitais 10 (dez) 05 frascos de pasta térmica 05 (cinco) 06 organizador de parafusos 01 (um) 07 estabilizadores 10 (dez) 08 drivers de CD-ROM 10 (dez) 09 mouse óptico 10 (dez)

14 10 mouse serial 10 (dez) 11 teclados do tipo OS/2 ABNT2 12 computadores de modelos antigos 13 CPU s completas para aulas práticas 10 (dez) 12 (dez) 10 (dez) 14 Monitor CRT 07 (sete) (2) Laboratório de Redes de Computadores A importância do laboratório de Redes de Computadores, no suporte ao curso de Redes de Computadores, é enfatizada pelo fato de que o interesse dos alunos pela área de desenvolvimento web é grande nos dias de hoje, devido a oportunidade do mercado de trabalho, desta forma o laboratório proporciona ao aluno uma experiência mais próxima da realidade, uma vez que simuladores e/ou servidores virtuais são deixados de lado e passa-se a usar uma infraestrutura real. A existência ou não de um laboratório, bem equipado, influência na satisfação dos alunos, que entendem a necessidade de aulas práticas nessa área da informática. Com 28 máquinas, o Laboratório de Redes de Computadores conta softwares especializados para o desenvolvimento de programas tais como Netbeans, Eclipse, Java EE, MySql, Astah Community, Sql Server, DB Design, Visio, Apache TomCat 6.0,Poseidon. Objetivo: Dar suporte as aulas práticas de Redes de Computadores, Desenvolvimento Web e Sistemas Distribuídos, bem como infraestrutura para pesquisas nas áreas de Redes de Computadores, Segurança e Sistemas Distribuídos. Capacidade: 25 computadores Suporte a Disciplinas: Os alunos das disciplinas Redes de Computadores I e II poderão verificar a estrutura de protocolos na comunicação de dados (Modelo OSI), seu formato de comunicação, assim como verificar o funcionamento e instalação de alguns equipamentos como: roteadores, switch, Hub e Modem.

15 Os alunos poderão verificar o tráfego com segurança das informações entre ambientes heterogêneos, a questão de segurança sobre equipamentos, assim como realizar conferencias interna e externa sobre segurança. Além destes procedimentos, poderá ser aplicado nestes laboratórios todos os conceitos necessários para a implementação de hardware de rede, como placas de comunicação Ethernet, serial e paralela. Neste ambiente, será possível a demonstração das seguintes topologias, protocolos, equipamentos e serviços: Topologias: Local (Demonstrar a topologia local, forma de cabeamento, assim como a estruturação de uma Rede Virtual Remota) CONCLUÍDO Remota (Possibilidade de simulação de um ambiente geograficamente distribuído) Protocolos: Ethernet (Com este será possível realizar/demonstrar as particularidades deste protocolo em um ambiente de rede local, nas velocidade 10baseT e 100baseT, assim como sua forma de endereçamento MA e seus protocolos auxiliares) PPP (Simulação de acesso a uma ISP. Estudos sobe as funcionalidades deste protocolo ponto-a-ponto para conexão remota) X.25 (Conexão remota entre ambientes geograficamente distribuídos, onde será possível demonstrar as funcionalidade de detecção e correção de erros, assim com sua forma trabalho através de canais virtuais) TCP/IP Demonstrar a formato de empacotamento, endereçamento, fragmentação, entre outras particularidades deste conjunto de protocolos. Equipamentos: Servidor Linux (Demonstração de configuração de servido Linux com as seguintes características : NAT (Network Addres Translation) Roteamento, filtragem de pacotes (Proxy) e filtragem de IP

16 Roteador Demonstração de instalação e configuração. Analisando os difersos protcolos de roteamento, MTU (Maior unidade de Transmissão e configuração de diversos protocolos assíncronos. Modem Demonstração de instalação e configuração dos equipamentos e suas velocidades Switch Apresentação da instalação e configuração do equipamento assim como suas formas de gerenciamento. Hub Demonstração de instalação deste equipamento Serviços NAT (Network Address Translation) Filtragem de Pacotes Filtragem de endereço (Proxy) Serviço a ser implementado sobre um servido Linux habilitado para roteamento, sobre o qual é possível a manipulação de endereçamento interno e externo (Internet x Intranet) Servidor de Servidor de FTP Servidor de Home Page Validação de Login Servidor de DNS Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório 11 FACI IV Laboratório de Redes Cursos Tecnológicos 60 M Laboratórios com mesas, cadeiras, ares-condicionados, Data Show, Windows 2003 Server, Linux, Programas Específicos 25 Total de computadores: 25 computadores; Processador: 25 Pentium Dual Core 1.8 GHZ; Disco rígido: 25 computadores com 160 GB; Memória: 25 computadores com 1GB; Monitor: 25 monitores LCD 01 Rack de 36 Us

17 02 Switchs Gerenciáveis 02 Roteadores (3) Laboratório de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Com 28 máquinas, o Laboratório de Análise e Desenvolvimento de Sistemas conta softwares especializados para o desenvolvimento de programas tais como Netbeans, Java EE, MySql, Astah Community, Sql Server. O laboratório apoia as disciplinas do curso em suas ênfases mais especificas, sendo assim as disciplinas apoiadas proporcionam aos alunos uma um visão prática de situações reais. Abaixo, as disciplinas apoiadas: Disciplina de Lógica de Programação: apoia às aulas práticas para desenvolver o pensamento algorítmico nos alunos ingressantes no curso. Para tanto, são equipados com softwares dedicados a tal finalidade, tais como o Labview e o Alice. Nesse laboratório também são exercitados os conceitos de orientação a objetos (OO), a partir do uso de ferramentas para o ensino de linguagens de programação, como o ambiente integrado Netbeans e compiladores JAVA, como o JGrasp. Os alunos também desenvolvem seus primeiros softwares, utilizando os conhecimentos adquiridos com a prática de programação de estruturas básicas, utilizando a linguagem JAVA. Outros softwares também ficam disponíveis para que os professores indiquem aos alunos como explorar suas características, como os ambientes de programação Java da Sun e da IBM (Sun Java, JavaBeans e J2EE, entre outros). Disciplina de Banco de Dados: apoia às aulas práticas para exercitar os conceitos de Banco de Dados relacionais, formas normais, dicionários de dados e a linguagem SQL. Nesses laboratórios, os alunos também têm contato e a prática com os bancos de dados comerciais mais utilizados no mercado, tais como o MS SQL Server, DB2, PostgreSQL e MySQL. Dentro do curso da área de Computação, o assunto "Algoritmos e Estruturas de Dados" é de importância fundamental, pois desenvolve a base de pensar do futuro profissional. Este laboratório apoia a disciplina de Estruturas de Dados, são exercitadas todas as estruturas clássicas de organização de dados na memória dos

18 computadores, bem como são praticadas as implementações dos algoritmos clássicos utilizados na busca, classificação, armazenamento e recuperação de dados. Com 28 máquinas, o Laboratório de Análise e Desenvolvimento de Sistemas conta softwares especializados para o desenvolvimento de programas tais como Netbeans, Java EE, MySql, Astah Community, Sql Server. Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação M 2 por aluno Laboratório 2 FACI II 63,70 0,60 0,88 Laboratórios com mesas, cadeiras, refrigerado, Data Show, Sistema Operacional Windows 7 Pro, Microsoft Office 2013, Foxit PDF, Antivírus, Compactador de arquivos, NetBeans, versão 7.4, My SQL 5.0, SQL Server 2013 Express Edition, Packet Tracer 5.3, Virtual box 4.3, Microsoft Front Page 2003, Astah Community. 28 Total de computadores: 28 computadores; Processador: Intel Core 2 Quad Q6600, 2400 MHz (9 x 267); Memória: computadores com 4GB; Monitor: comp. com monitores Samsung de 17 widescreen

DESCRIÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

DESCRIÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DESCRIÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Laboratório 1 FACI II 56,98 0,60 1,04 Pro, Microsoft Office 2013, Foxit PDF, Antivírus, Compactador de arquivos, NetBeans, versão 8.0, My SQL 5.0, SQL Server 2013

Leia mais

LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Com a finalidade de oferecer uma completa infraestrutura em tecnologia aos seus alunos, a Faculdade Ideal dispõe de nove Laboratórios de Informática que arregimentam com o que

Leia mais

LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Com a finalidade de oferecer uma completa infraestrutura em tecnologia aos seus alunos, a Faculdade Ideal dispõe de nove Laboratórios de Informática que arregimentam com o que

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP sistema para gerenciamento de instituições de ensino DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP Nossa Empresa A Sponte Informática é uma empresa brasileira, localizada em Pato Branco, cidade considerada pólo

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Group Folha no servidor...6

Leia mais

Manual de Instalação Corporate

Manual de Instalação Corporate Manual de Instalação Corporate Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Imobiliária21

Leia mais

ANEXO II PERFIL DOS TÉCNICOS E ANALISTAS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER

ANEXO II PERFIL DOS TÉCNICOS E ANALISTAS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER PERFIL DOS TÉCNICOS E ANALISTAS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER 1. FORMAÇÃO, CONHECIMENTO E HABILIDADES EXIGIDAS 1.1. PERFIL DE TÉCNICO EM INFORMÁTICA: 1.1.1.DESCRIÇÃO DO PERFIL: O profissional desempenhará

Leia mais

Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows

Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows Um tarifador fácil de usar e poderoso. Com o tarifador STI Windows Atenas você poderá controlar os gastos com telefone, reduzir custos e otimizar

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioGer Server e BioGer Client

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioGer Server e BioGer Client ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS BioGer Server e BioGer Client ÍNDICE A) OBJETIVO...3 B) MODELOS...3 C) CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS...5 D) CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS...5 D.1) Características Operacionais

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Sumário 1. Sobre este documento... 3 2. Suporte técnico... 3 3. Requisitos de hardware... 4 3.1. Estação... 4 3.2. Servidor... 4 4. Instalação... 5 4.1. Instalação no servidor... 5

Leia mais

PADRÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA PARA PRESTADORES DA UNIMED RIO VERDE

PADRÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA PARA PRESTADORES DA UNIMED RIO VERDE PADRÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA PARA PRESTADORES DA UNIMED RIO VERDE Versão 1.0 Data: 09/12/2013 Desenvolvido por: - TI Unimed Rio Verde 1 ÍNDICE 1. Objetivo... 4 2. Requsitos de Infraestrutura

Leia mais

Manual de Instalação Flex

Manual de Instalação Flex Manual de Instalação Flex Sumário 1. Sobre este documento... 3 2. Suporte técnico... 3 3. Requisitos de hardware... 4 4. Instalação... 5 4.1. Instalação no servidor... 5 4.1.1. Instalação do sistema...

Leia mais

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 01 TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 02 Plataforma O TOPLAB foi projetado para funcionar na web, nasceu 'respirando

Leia mais

DTI - DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

DTI - DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Índice 1. APRESENTAÇÃO...: 2 2. OBJETIVOS...: 2 3. INFRAESTRUTURA OPERACIONAL...: 3 3.1. Sala dos Professores...: 3 3.2. Secretaria das Coordenações...: 3 3.3. Secretaria Geral...: 3 3.4. Biblioteca...:

Leia mais

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Informática Carlos Viana 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA EXERCÍCIOS CARLOS VIANA 22 - ( ESAF - 2004 - MPU - Técnico Administrativo ) O

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI

FACULDADE ERNESTO RISCALI PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS OLÍMPIA 2015 Rua Bruno Riscali Vila Hípica Olímpia (SP) - (17) 3281-1231 CEP: 15400-000 2 PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS. 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO IESUR INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RONDÔNIA

REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO IESUR INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RONDÔNIA REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO IESUR INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RONDÔNIA Tem o presente regulamento a função de nortear as ações e procedimentos necessários ao bom funcionamento

Leia mais

gladiador INTERNET CONTROLADA

gladiador INTERNET CONTROLADA gladiador INTERNET CONTROLADA funcionalidades do sistema gladiador sistema Gerenciamento de usuários, gerenciamento de discos, data e hora do sistema, backup gladiador. Estações de Trabalho Mapeamento

Leia mais

(1) Salas de Aula. (2) Sala de Professores e Salas de Reuniões:

(1) Salas de Aula. (2) Sala de Professores e Salas de Reuniões: INFRAESTRUTURA Antes de serem determinadas as diretrizes para a infraestrutura física, tecnológica e da biblioteca, o setor responsável busca nos documentos oficiais da instituição a política adotada,

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

NORMAS DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE DE MANTENA FAMA /2010

NORMAS DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE DE MANTENA FAMA /2010 NORMAS DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE DE MANTENA FAMA /2010 1. MATERIAIS Os materiais que ficam no laboratório são de uso exclusivo dos professores e alguns de uso exclusivo da coordenação

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 3

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 3 REFLEXÃO 3 Módulos 0771, 0773, 0774 e 0775 1/5 18-02-2013 Esta reflexão tem como objectivo partilhar e dar a conhecer o que aprendi nos módulos 0771 - Conexões de rede, 0773 - Rede local - instalação,

Leia mais

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução Autor Público Alvo Rodrigo Cristiano dos Santos Suporte Técnico, Consultoria e Desenvolvimento. Histórico Data 13/06/2012 Autor Rodrigo Cristiano Descrição

Leia mais

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA GERENCIAMENTO DE PROJETOS PRONIM, IMPLANTAÇÃO SQL SERVER GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA Cliente GOVBR, UEM-MARINGA / Prefeitura Municipal de PEROLA Data 10/09/2015 Versão 1.0 Objeto:

Leia mais

Aranda INVENTORY. Benefícios Estratégicos para sua Organização. (Standard & Plus Edition) Beneficios. Características V.2.0907

Aranda INVENTORY. Benefícios Estratégicos para sua Organização. (Standard & Plus Edition) Beneficios. Características V.2.0907 Uma ferramenta de inventario que automatiza o cadastro de ativos informáticos em detalhe e reporta qualquer troca de hardware ou software mediante a geração de alarmes. Beneficios Informação atualizada

Leia mais

gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS

gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

Capítulo 1: Introdução às redes de computadores

Capítulo 1: Introdução às redes de computadores ÍNDICE Capítulo 1: Introdução às redes de computadores Redes domésticas... 3 Redes corporativas... 5 Servidor... 5 Cliente... 7 Estação de trabalho... 8 As pequenas redes... 10 Redes ponto-a-ponto x redes

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec: Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Sumário Pré-Requisitos de Instalação Física e Lógica do SISLOC...3 Servidores de Dados...3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)...3 Estações

Leia mais

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert:

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert: BRAlarmExpert Software para Gerenciamento de Alarmes A TriSolutions conta com um produto diferenciado para gerenciamento de alarmes que é totalmente flexível e amigável. O software BRAlarmExpert é uma

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 ÍNDICE Capítulo 1: Iniciando em redes Redes domésticas...3 Redes corporativas...5 Servidor...5 Cliente...6 Estação de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Ciências Agrarias

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Ciências Agrarias ATIBUIÇÕES DO SETOR DE INFORMÁTICA Segue abaixo as atribuições atualizadas da Comissão de Informática do SETOR AGRÁRIAS: 1. Manter e verificar os equipamentos de informática ligados ao campus, bem como,

Leia mais

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView Sistema de Gerenciamento DmView O DmView é o Sistema de Gerência desenvolvido para supervisionar e configurar os equipamentos DATACOM, disponibilizando funções para gerência de supervisão, falhas, configuração,

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO FOLHAS DE DADOS Todas as folhas de dados para os equipamentos mencionados deverão ser devidamente preenchidas conforme determinado a seguir. Deverá ser preenchida uma folha de dados para cada tipo de equipamento

Leia mais

Instalação do SisAlu 1. Apostila de Instalação do SisAlu

Instalação do SisAlu 1. Apostila de Instalação do SisAlu Instalação do SisAlu 1 Apostila de Instalação do SisAlu 2 Instalação do SisAlu Instalação do SisAlu 3 Índice 1. Objetivo... 4 2. Instalação... 5 2.1. Kit de Instalação... 5 2.2. Requisitos do sistema...

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES. Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) Redes de computadores. 1 Apresentação

REDE DE COMPUTADORES. Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) Redes de computadores. 1 Apresentação REDE DE COMPUTADORES Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) 1 Apresentação Conhecendo os alunos Conceitos básicos de redes O que é uma rede local Porque usar uma rede local 2 Como surgiram

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO ÊNFASE EM ENGENHARIA DE SOFTWARE ARTHUR HENRIQUE DO PRADO FRANQUELO ALLAN ESTEVAM DE SOUZA CARLOS

Leia mais

SERVIDOR VIRTUAL BÁSICO - LINUX

SERVIDOR VIRTUAL BÁSICO - LINUX SERVIDOR VIRTUAL BÁSICO - LINUX Estamos à sua disposição para quaisquer esclarecimentos. Atenciosamente, Eunice Dorino Consultora de Vendas eunice@task.com.br Tel.: 31 3123-1000 Rua Domingos Vieira, 348

Leia mais

BEMATECH LOJA LIVE. Requerimento de Infra-instrutura (servidores no cliente)

BEMATECH LOJA LIVE. Requerimento de Infra-instrutura (servidores no cliente) BEMATECH LOJA LIVE Requerimento de Infra-instrutura (servidores no cliente) Versão 1.0 03 de março de 2011 DESCRIÇÃO Este documento oferece uma visão geral dos requerimentos e necessidades de infra-estrutura

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

O B B J E E T T I V V O O S

O B B J E E T T I V V O O S OBJ E T I VOS Conhecer as características e possibilidades do SO Linux, como workstation simples ou elemento componente de uma rede; Analisar a viabilidade de implantação do sistema numa corporação. SU

Leia mais

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis 1. Pré-requisitos para Servidores - até 2 licenças: 1.1 Plano Básico: Processador: 3.0 GHz ou superior. Recomenda-se 3.2 GHz Dual-Core.

Leia mais

Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008

Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008 Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008 ÍNDICE 3 4 RECOMENDAÇÕES DE HARDWARE PARA O TRACEGP TRACEMONITOR - ATUALIZAÇÃO E VALIDAÇÃO DE LICENÇAS 2 1. Recomendações de Hardware para Instalação do TraceGP Este

Leia mais

MicroPower Presence. Requisitos Técnicos e Roteiro de Acesso

MicroPower Presence. Requisitos Técnicos e Roteiro de Acesso MicroPower Presence Requisitos Técnicos e Roteiro de Acesso Esse documento tem como objetivo explicar o processo de instalação do Client Presence, fornecer as recomendações mínimas de hardware e software

Leia mais

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer)

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer) RELATÓRIO Relatório das atividades realizadas período 2014 do Setor de Suporte e Informática. Equipe de Edição: Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira

Leia mais

BEMATECH LOJA LIVE. Requerimento de Infra-instrutura (utilizando Data center Bematech)

BEMATECH LOJA LIVE. Requerimento de Infra-instrutura (utilizando Data center Bematech) BEMATECH LOJA LIVE Requerimento de Infra-instrutura (utilizando Data center Bematech) Versão 1.0 03 de março de 2011 DESCRIÇÃO Este documento oferece uma visão geral dos requerimentos e necessidades de

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

Sendo só para o momento, aproveito a oportunidade para renovar-lhe protestos de estima e consideração.

Sendo só para o momento, aproveito a oportunidade para renovar-lhe protestos de estima e consideração. Ofício Circular n.º 15/98 - AI São Paulo, 16 de junho de 1998. Prezado(a) Senhor (a) Devido às constantes evoluções na tecnologia de recursos de informática, o parque de equipamentos de informática da

Leia mais

ANEXO TÉCNICO REQUERIMENTO E PREPARAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA TEF

ANEXO TÉCNICO REQUERIMENTO E PREPARAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA TEF ANEXO TÉCNICO REQUERIMENTO E PREPARAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA TEF Introdução Antes da efetiva implementação e uso do sistema TEF, alguns requesitos de infraestrutura devem estar prontos e preparados

Leia mais

SYSLOG - Sistema de Logística

SYSLOG - Sistema de Logística Integrantes (Grupo 3) Douglas Antony (Gerente) Bruno Sout Erika Nascimento Horácio Grangeiro Isaque Jerônimo Paulo Roriz Rodrigo Lima Versão:01.00 Data:18/05/2011 Identificador do documento:lr Versão do

Leia mais

Windows para Servidores

Windows para Servidores Windows para Servidores Windows NT Server 3.1 Windows NT Server 4.0 Windows 2000 Server Windows 2003 Server Windows 2008 Server Um pouco de sua História A Microsoft começou a lançar os seus servidores

Leia mais

CENTRO DE INFORMATICA CCNA. Cisco Certified Network Associate

CENTRO DE INFORMATICA CCNA. Cisco Certified Network Associate CENTRO DE INFORMATICA CCNA Cisco Certified Network Associate E ste currículo ensina sobre redes abrange conceitos baseados em tipos de redes práticas que os alunos podem encontrar, em redes para residências

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 LIGANDO MICROS EM REDE Copyright 2007, Laércio Vasconcelos Computação LTDA DIREITOS AUTORAIS Este livro possui registro

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Sumário: 1. Pré-requisitos de instalação física e lógica do Sisloc... 3 Servidores de Dados... 3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)... 3

Leia mais

MODELO TERMO DE COOPERAÇÃO PARA A INSTALAÇÃO DO CENTRO JUDICIÁRIO DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS E CIDADANIA NA COMARCA DE...

MODELO TERMO DE COOPERAÇÃO PARA A INSTALAÇÃO DO CENTRO JUDICIÁRIO DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS E CIDADANIA NA COMARCA DE... MODELO TERMO DE COOPERAÇÃO PARA A INSTALAÇÃO DO CENTRO JUDICIÁRIO DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS E CIDADANIA NA COMARCA DE... O Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso, por intermédio da Exma. Sra. Desembargadora

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de

Leia mais

Proposta Comercial EDUNIX SISTEMA DE GESTÃO PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO

Proposta Comercial EDUNIX SISTEMA DE GESTÃO PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO Proposta Comercial EDUNIX SISTEMA DE GESTÃO PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO Sumário Empresa... 3 Missão... 3 Visão... 3 Valores... 3 Solução... 4 Principais características... 4 Lista de funcionalidades...

Leia mais

SICOOBNET EMPRESARIAL

SICOOBNET EMPRESARIAL SICOOBNET EMPRESARIAL Apresentação do produto Características principais Segurança Procedimentos para utilização Adesão Instalação Cadastro de computador Transações disponíveis AGENDA APRESENTAÇÃO DO PRODUTO

Leia mais

Edital 012/PROAD/SGP/2012

Edital 012/PROAD/SGP/2012 Edital 012/PROAD/SGP/2012 Nome do Candidato Número de Inscrição - Assinatura do Candidato Secretaria de Articulação e Relações Institucionais Gerência de Exames e Concursos I N S T R U Ç Õ E S LEIA COM

Leia mais

FEATI - Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP

FEATI - Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS IBAITI/PR 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 3 ATUALIZAÇÃO DO PARQUE TECNOLÓGICO... 3 3.1 Laboratório de Informática, Departamentos Acadêmicos

Leia mais

Faculdades Integradas Paulista

Faculdades Integradas Paulista http://www.fipsp.edu.br Associação Paulista de Ensino LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA 2011 Sumário Conteúdo 1. Introdução:... 3 2. Conexão à Internet:... 4 3. Relação de Laboratórios:... 5 4. Localização dos

Leia mais

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Apresentação Portfólio de Serviços e Produtos da WebMaster Soluções. Com ele colocamos à sua disposição a Tecnologia que podemos implementar em sua empresa.

Leia mais

Manual do Aluno Cursos preparatórios online

Manual do Aluno Cursos preparatórios online Manual do Aluno Cursos preparatórios online 1. Curso Clio Criado em 2003, o Curso Clio é um curso exclusivamente preparatório para os concursos de acesso às carreiras do Ministério das Relações Exteriores

Leia mais

Servidor de OpenLAB Data Store A.02.01 Lista de Preparação do Local. Objetivo do Procedimento. Responsabilidades do cliente

Servidor de OpenLAB Data Store A.02.01 Lista de Preparação do Local. Objetivo do Procedimento. Responsabilidades do cliente Servidor Lista de Preparação de OpenLAB do Data Local Store A.02.01 Objetivo do Procedimento Assegurar que a instalação do Servidor de OpenLAB Data Store pode ser concluída com sucesso por meio de preparação

Leia mais

Cadastramento de Computadores. Manual do Usuário

Cadastramento de Computadores. Manual do Usuário Cadastramento de Computadores Manual do Usuário Agosto 2006 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 1.1 Conhecendo a solução...03 Segurança pela identificação da máquina...03 2. ADERINDO À SOLUÇÃO e CADASTRANDO COMPUTADORES

Leia mais

ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO MÓDULO INFORMÁTICA Manual do Associado

ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO MÓDULO INFORMÁTICA Manual do Associado ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO MÓDULO INFORMÁTICA Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA BRASIL ASSISTÊNCIA S.A., CNPJ: 68.181.221/0001-47 ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO Ao necessitar de algum

Leia mais

Infracontrol versão 1.0

Infracontrol versão 1.0 Infracontrol versão 1.0 ¹Rafael Victória Chevarria ¹Tecnologia em Redes de Computadores - Faculdade de Tecnologia SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) Rua Gonçalves Chaves 602-A Centro 96015-560

Leia mais

Prof. Marcelo Machado Cunha Parte 1 www.marcelomachado.com

Prof. Marcelo Machado Cunha Parte 1 www.marcelomachado.com Prof. Marcelo Machado Cunha Parte 1 www.marcelomachado.com Conceito, características e classificação das Redes de Computadores; Topologias; Meios físicos de transmissão; Equipamentos de Rede; Segurança;

Leia mais

HELP DESK 2. SERVIÇOS. 2.1. Help Desk Microcomputadores (Desk top e lap top)

HELP DESK 2. SERVIÇOS. 2.1. Help Desk Microcomputadores (Desk top e lap top) 1. OBJETIVO DO SERVIÇO Com a Assistência Informática - Help Desk, você tem o auxílio completo para a instalação e manutenção de seus computadores, games, celulares, tablets, etc, que trazem mais facilidade

Leia mais

2º TRIMESTRE 01/04/2014 a 30/06/2014 RELATÓRIO

2º TRIMESTRE 01/04/2014 a 30/06/2014 RELATÓRIO 2º TRIMESTRE 01/04/2014 a 30/06/2014 RELATÓRIO Relatório das atividades realizadas no primeiro trimestre do Setor de Suporte e Informática. EQUIPE: Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 04/2010

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 04/2010 UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 04/2010 ABERTURA E DISPOSIÇÕES GERAIS DO CURSO DE INFORMÁTICA

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO ANEXO III CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1. CARGO: ANALISTA DE GESTÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA AGCT- ÁREA CONTABILIDADE

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO ANEXO III CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1. CARGO: ANALISTA DE GESTÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA AGCT- ÁREA CONTABILIDADE ANEXO III CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1. CARGO: ANALISTA DE GESTÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA AGCT- ÁREA CONTABILIDADE LÍNGUA PORTUGUESA: NOÇÕES DE INFORMÁTICA Conceitos básicos de operação de microcomputadores.

Leia mais

REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA UNISSA

REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA UNISSA REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA UNISSA Tem o presente regulamento a função de nortear as ações e procedimentos necessários ao bom funcionamento dos laboratórios de informática, bem como

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE PERGAMUM NA ESCOLA BÁSICA DR. PAULO FONTES Florianópolis

Leia mais

LOCALIZAÇÃO: PAVIMENTO TÉRREO IDENTIFICAÇÃO ÁREA (M 2 ) CAPACIDADE Auditório 367,23 406

LOCALIZAÇÃO: PAVIMENTO TÉRREO IDENTIFICAÇÃO ÁREA (M 2 ) CAPACIDADE Auditório 367,23 406 INFRA-ESTRUTURA FÍSICA E TECNOLÓGICA As salas de aula da FACULDADE BARRETOS estão aparelhadas para turmas de até 60 (sessenta) alunos, oferecendo todas as condições necessárias para possibilitar o melhor

Leia mais

Informática. Aulas: 01 e 02/12. Prof. Márcio Hollweg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Informática. Aulas: 01 e 02/12. Prof. Márcio Hollweg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Informática Aulas: 01 e 02/12 Prof. Márcio Hollweg UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Regulamento dos Laboratórios de Informática. Descritivo de T.I.

Regulamento dos Laboratórios de Informática. Descritivo de T.I. Regulamento dos Laboratórios de Informática Descritivo de T.I. Regulamento dos Laboratórios de Informática UNIDADE CENECISTA DE CAMPO LARGO Art. 1º - A missão do Laboratório de Informática da Unidade Cenecista

Leia mais

Unidade de Ensino Superior Vale Do Iguaçu Normas para Utilização dos Recursos Tecnológicos Normas para Utilização dos Recursos Tecnológicos

Unidade de Ensino Superior Vale Do Iguaçu Normas para Utilização dos Recursos Tecnológicos Normas para Utilização dos Recursos Tecnológicos Normas para Utilização dos Recursos Tecnológicos UNIÃO DA VITÓRIA PR SUMÁRIO CAPÍTOLO I - Departamento de Informática e Laboratórios de Computação Dos Laboratórios de Computação e Seus Fins... 2 Da Estrutura

Leia mais

Orientações aos docentes

Orientações aos docentes MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Orientações aos docentes Este manual tem por objetivo informar o docente a respeito dos recursos tecnológicos disponíveis na Escola

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Introdução a Informática - 1º semestre AULA 02 Prof. André Moraes

Introdução a Informática - 1º semestre AULA 02 Prof. André Moraes Introdução a Informática - 1º semestre AULA 02 Prof. André Moraes 3 MÁQUINAS VIRTUAIS Em nossa aula anterior, fizemos uma breve introdução com uso de máquinas virtuais para emularmos um computador novo

Leia mais

ANEXO TR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

ANEXO TR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANEXO TR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL REQUISITOS MÍNIMOS DE QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DOS PROFISSIONAIS QUE DEVERÃO COMPOR AS EQUIPES TÉCNICAS PREVISTAS NESSA CONTRATAÇÃO PARA AMBOS OS LOTES. QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI

GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI Ambiente Windows Small Business Rev 10501 DATA : 5 / 07/ 2007 Pag : 1 de7 1) Servidores a) Hardware o Servidor Alocado em Rack Fechado em ambiente reservado e refrigerado

Leia mais

: LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA : OTIMIZANDO RECURSOS

: LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA : OTIMIZANDO RECURSOS Título: LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA : OTIMIZANDO RECURSOS Área Temática: Educação e Comunicação / Tec. Educacionais Autores: FREDERICO HENRIQUE GOLDSCHMIDT NETO e EDEMILSON JORGE BRANDÃO Instituição: Universidade

Leia mais

ANEXO 3 FOLHA DE DADOS

ANEXO 3 FOLHA DE DADOS PROJETO BÁSICO DOF 001 / 2010 ANEXO 3 FOLHA DE DADOS EQUIPAMENTO: Medidores de Faturamento SE ABUNÃ - FOLHA DE DADOS Quantidade: 8 (oito) Fabricante Modelo FUNCIONAIS Compatibilidade com IEC 687 Classe

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES tassiogoncalvesg@gmail.com MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 TÁSSIO GONÇALVES - TASSIOGONCALVESG@GMAIL.COM 1 CONTEÚDO Arquitetura

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Computador Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Arquiteturas físicas e lógicas de redes de computadores

Leia mais

Laboratório de Sistemas e Redes. Nota sobre a Utilização do Laboratório

Laboratório de Sistemas e Redes. Nota sobre a Utilização do Laboratório Nota sobre a Utilização do Laboratório 1. Introdução O laboratório de Sistemas e Redes foi criado com o objectivo de fornecer um complemento prático de qualidade ao ensino das cadeiras do ramo Sistemas

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comerciale Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comerciale Editorial Impressão Comerciale Editorial OneVision Software AG Sumário Asura 10.2, Asura Pro 10.2, Garda 10.2...2 PlugBALANCEin 10.2, PlugCROPin 10.2, PlugFITin 10.2, PlugRECOMPOSEin 10.2, PlugSPOTin10.2,...2 PlugTEXTin

Leia mais

PLANO DE ENSINO/AULA

PLANO DE ENSINO/AULA GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE GESTÃO PEDAGÓGICA E INCLUSÃO EDUCACIONAL COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESCOLA TÉCNICA DE BRASÍLA PLANO DE ENSINO/AULA

Leia mais

da mão-de-obra de TI da América Latina está no Brasil (considerado o maior empregador do setor) seguido pelo México com 23%.

da mão-de-obra de TI da América Latina está no Brasil (considerado o maior empregador do setor) seguido pelo México com 23%. Informações de Tecnologia A tecnologia virou ferramenta indispensável para as pessoas trabalharem, se comunicarem e até se divertirem. Computação é a área que mais cresce no mundo inteiro! Esse constante

Leia mais

Manual do usuário. Mobile Auto Download

Manual do usuário. Mobile Auto Download Manual do usuário Mobile Auto Download Mobile Auto Download Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para a sua instalação e

Leia mais

TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES

TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES SOBRE O CURSO Redes de computadores são fundamentais para as corporações garantirem agilidade na troca de informações e arquivos. Portanto, o tecnólogo de Rede de Computadores

Leia mais