ATENÇÃO, CANDIDATOS!!!

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ATENÇÃO, CANDIDATOS!!!"

Transcrição

1 COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE ENSINO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA EXAME DE ADMISSÃO (MODALIDADE B ) AO ESTÁGIO DE ADAPTAÇÃO À GRADUAÇÃO DE SARGENTO DA AERONÁUTICA (EA EAGS-B 1-2/2014) PROVAS DE LÍNGUA PORTUGUESA E RADIOLOGIA Gabarito Provisório com resolução comentada das questões. ATENÇÃO, CANDIDATOS!!! A prova divulgada refere-se ao código 92. Se não for esse o código de sua prova, observe a numeração das questões e faça a correspondência, para verificar a resposta correta. No caso de solicitação de recurso, observar os itens 6.3 das Instruções Específicas e 11 do Calendário de Eventos (Anexo C das referidas Instruções).

2

3 AS QUESTÕES DE 01 A 40 REFEREM-SE À LÍNGUA PORTUGUESA OS NOVOS TRATAMENTOS E A AIDS Nas últimas semanas, comemorou-se o sucesso das políticas de prevenção à Aids em boa parte do mundo. Dados do Programa das Nações Unidas para o combate à Aids revelam que a redução de novas infecções foi de 20% na década. Houve também queda significativa da mortalidade. Os trabalhos de prevenção e a distribuição de medicamentos em países em desenvolvimento explicam o resultado. Desenvolver uma vacina eficaz é uma promessa distante. Mas as tecnologias para tratar a doença e diminuir o risco de transmissão do vírus estão surtindo efeito. Hoje se sabe que pessoas que tomaram medicação regularmente e mantêm carga viral indetectável têm expectativa de vida longa e de qualidade e chance reduzida de transmitir o HIV. Esse é um dos motivos que levam muitos especialistas a defender medicação precoce e maciça aos portadores do vírus. Menos vírus circulando pode diminuir o número de infecções. [...] Por um lado, essas tecnologias contribuem para um menor risco de infecção. Por outro, podem reforçar a sensação de que se proteger não é tão importante assim. Para muitos jovens, que tendem a achar que remediar é mais fácil que se cuidar, esse recado equivocado pode complicar a vida. [...] Mesmo com todas essas tecnologias, ainda há muito trabalho de conscientização a fazer. (BOUER, Jairo Revista Época, dezembro de 2012 texto adaptado.) As questões de 01 a 04 referem-se ao texto anterior. 01 Quanto ao texto, podemos dizer que ele tem o objetivo de a) conscientizar os jovens quanto aos riscos de contaminação pelo vírus HIV. b) discutir a eficácia dos tratamentos que vêm sendo usados para combater a infecção pelo vírus HIV. c) informar sobre o atual quadro da Aids no mundo e a eficácia dos novos tratamentos para a doença, a partir de dados de pesquisa. d) enumerar uma sequência de dados resultantes de uma pesquisa realizada pelo Programa das Nações Unidas para o combate à Aids. O texto tem como objetivo mostrar com otimismo o atual quadro da Aids no mundo, tendo em vista alguns dados de uma pesquisa, qual seja: redução de 20% de novas infecções e queda significativa da mortalidade, em função do trabalho preventivo e da distribuição de medicamentos em países em desenvolvimento (primeiro parágrafo). Dessa forma, descarta-se o que se afirma em A, uma vez que o texto não tem como objetivo alertar ou conscientizar os jovens acerca dos riscos de contaminação pela doença; ele apenas informa ao leitor, no último parágrafo, que um trabalho de conscientização é necessário, uma vez que alguns jovens ainda podem achar mais fácil tratar a Aids do que preveni-la. Como o objetivo do texto é passar uma informação, descarta-se então a ideia de que ele tenha como foco a discussão relativa à eficácia dos tratamentos que vêm sendo usados para combater a infecção pelo vírus HIV, como se afirma em B, até porque ele aponta como positivo o trabalho de prevenção desenvolvido nos últimos tempos e a redução da mortalidade por causa da distribuição de medicamentos, o que vem sendo comemorado com sucesso. Também não se pode dizer que o texto objetiva enumerar uma série de dados resultantes de uma pesquisa, como se afirma em D, pois apenas há a informação de dois dados de pesquisa (redução de 20 % de infecções e queda significativa de mortes), e não uma série de dados. 02 Podemos inferir que no texto a) predomina o pessimismo, pois uma redução de 20% no número de novas infecções pelo vírus HIV é pouco significativa. b) há um tom predominantemente otimista, já que houve redução tanto no número de novas infecções quanto no de mortes ligadas à Aids. c) há um tom de desânimo, em função do aumento do número de novos casos de infecção pelo vírus HIV, gerado pela falta de consciência dos jovens. d) predomina uma sensação de euforia com relação aos resultados positivos da pesquisa sobre a Aids, advindos da plena consciência dos jovens quanto aos perigos da doença. No texto, há predominância do tom otimista com relação à Aids e às tecnologias usadas no tratamento da doença. Esse otimismo se deve ao fato de que, tanto no tratamento quanto na prevenção da doença, os resultados têm sido positivos. No primeiro parágrafo, a palavra sucesso nos dá essa ideia, pois o programa das Nações Unidas para o combate à Aids revela redução de 20% no número de novas infecções e significativa diminuição do número de mortes pela doença. Essa situação foi possível graças ao trabalho preventivo e à distribuição de medicamentos em países em desenvolvimento. O segundo parágrafo também aponta para um quadro otimista, mostrando que as tecnologias ligadas à medicação estão ajudando a diminuir o risco de contaminação pelo vírus e aumentando a expectativa e a qualidade de vida dos infectados. Apenas no último parágrafo o texto perde um pouco esse tom de otimismo, pois considera a possibilidade de um lado negativo do quadro: o fato de muitos jovens acharem que a prevenção não é tão importante, já que existe tratamento para a Aids, e que é mais fácil tratar a doença do que evitá-la. Em função disso, um trabalho constante de conscientização é necessário. Como apenas esse parágrafo não tem um tom otimista e os outros dois (a maioria) o têm, podemos dizer que predomina no texto essa visão positiva, como se afirma em B, e não o contrário. Página 3

4 03 Apesar de as novas tecnologias contribuírem para um menor risco de transmissão do vírus da Aids, ainda há grande preocupação com o trabalho de prevenção, pois a) é importante que os portadores da doença façam uso da medicação precoce e maciça. Isso poderá garantir-lhes melhor qualidade de vida e impossibilitará que outras pessoas sejam infectadas. b) propagar a notícia de que as novas tecnologias contribuem para um menor risco de infecção pode reforçar, em algumas pessoas, a sensação de que se proteger não é importante. c) uma quantidade menor de vírus circulando pode diminuir o número de infecções, por isso os portadores devem tomar a medicação regularmente. d) muitas pesquisas para erradicar a Aids estão sendo realizadas, mas ainda não foi criada uma vacina para combater a propagação do vírus. O texto exalta e evidencia os progressos alcançados com as campanhas de prevenção à Aids, mas há uma preocupação com a propagação desses resultados positivos, pois essas informações podem ser recebidas pela população de forma distorcida: podem reforçar a sensação de que se proteger não é tão importante assim. Para muitos jovens, que tendem a achar que remediar é mais fácil que se cuidar, esse recado equivocado pode complicar a vida. As alternativas A e C não podem ser consideradas corretas, pois apresentam informações a partir de um quadro de infecção já estabelecido e porque repetem a ideia de menor risco de infecção de que parte o enunciado para se chegar ao grande motivo de preocupação com a prevenção da doença: o de sensação de imunidade. O texto não tem como foco central a descoberta da vacina, que traria a extinção do problema. Exatamente, conforme se observou, preocupa-se com a sensação de imunidade à doença, de falta de risco que, por outro lado, toda a tecnologia desenvolvida pode gerar. Por isso D está incorreta. 04 O sucesso das políticas de prevenção à Aids tem sido comemorado em boa parte do mundo, porque a) houve redução de novas infecções em 20% na década e importante redução de mortalidade. b) está sendo criada uma vacina eficaz para erradicar a doença, e isso está tranquilizando a população. c) as pessoas portadoras do vírus têm expectativa de vida longa e as chances de propagação do HIV são menores. d) as campanhas de prevenção e conscientização já não são necessárias, visto que a maioria dos jovens já tem esclarecimento sobre o assunto. O único motivo para se comemorar o sucesso das políticas de prevenção à Aids é o que se afirma em A. Se houve diminuição da mortalidade e redução de 20% nas infecções na última década, é porque as políticas de prevenção estão sendo eficazes. O que se afirma em B e em D não se comprova no texto; aliás, o que se afirma é o contrário: ainda há muito trabalho de conscientização a fazer e desenvolver uma vacina eficaz é uma promessa distante. O que se afirma em C também não pode ser considerado, pois as políticas de prevenção à doença não têm relação com as pessoas que já são portadoras do vírus. 05 Assinale a alternativa em que a mudança da ordem dos termos e da pontuação da frase Mas Padre Anselmo era amigo dos pobres assim mesmo. não altera o seu sentido. a) Mas Padre Anselmo, assim mesmo, era amigo dos pobres. b) Mas Padre Anselmo, amigo dos pobres, era assim mesmo. c) Mas Padre Anselmo era assim mesmo: amigo dos pobres. d) Amigo dos pobres, mas assim mesmo era Padre Anselmo. A frase do enunciado está na ordem direta dos termos da oração, ficando o adjunto adverbial assim mesmo ao final da sentença. Essa organização passa o sentido de que Pe. Anselmo, apesar de contrariar alguma situação, mantinha-se próximo, amigo dos pobres. Esse mesmo sentido mantém-se em A: desloca-se o adjunto adverbial para o meio da oração, deixando-o intercalado. O destaque que lhe é conferido confirma a ideia de que Pe. Anselmo, apesar dos pesares, não se afastava de seus amigos pobres. Em ambos os casos, o adjunto adverbial modifica toda a oração. A pontuação em B, C e D correta altera o sentido do que se diz no enunciado. Em B, amigo dos pobres deixa de ser predicativo do sujeito e torna-se aposto de Pe. Anselmo. Este era de um jeito tal e também amigo dos pobres. O termo esclarece uma característica do padre. Já em D, o aposto amigo dos pobres, agora deslocado para o início da oração, destaca tal característica como principal. Em C, essa mesma ideia se confirma, agora com o uso dos dois pontos para destacar o aposto. Nacional, pp ) 06 Assinale a sequência que completa corretamente as lacunas do texto abaixo. Na de progredir na vida e financeiramente, o político usou de meios ilícitos, mas foi antes de terminar seu mandato. a) ânsia ascender cassado b) ância ascender cassado c) ância acender caçado d) ânsia acender caçado Os homônimos são palavras que possuem a mesma pronúncia, mas significação e/ou escrita diferentes. Nas alternativas, dois vocábulos possuem a forma homônima correspondente. Veja: * acender: iluminar, pôr fogo / ascender: subir, elevar-se; * caçar: perseguir animais / cassar: anular. Levando-se em conta o significado de cada uma das formas, apenas a sequência contida em A preenche corretamente as lacunas. A palavra ânsia (= agonia, desejo intenso) não se encaixa na definição de homônimo, pois possui apenas uma grafia (com s). (CEGALLA, Domingos Pascoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. 48 ed. rev. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2008) CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses. Gramática da Língua Portuguesa. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2003) Página 4

5 07 Leia: Suas atitudes inescrupulosas eram criticadas pelos colegas de trabalho. Transpondo a oração acima para a voz ativa, obtém-se, segundo a norma culta, a forma verbal a) criticam. b) criticavam. c) criticaram. d) são criticadas. Na voz passiva, o ser a que o verbo se refere é o paciente do processo verbal (Pasquale, p. 123). Em Suas atitudes inescrupulosas eram criticadas pelos colegas de trabalho, a locução verbal eram criticadas está na voz passiva porque suas atitudes inescrupulosas é o paciente da ação verbal. É importante observar que a locução verbal eram criticadas está no pretérito imperfeito do modo indicativo. Ao fazermos a transposição da oração para a voz ativa, obteremos: Seus colegas de trabalho criticavam suas atitudes inescrupulosas. Isso significa que as críticas eram frequentes no passado. Não se pode considerar criticaram como uma resposta correta, porque as críticas eram habituais, comuns. Ao se aceitar criticaram como alternativa correta, muda-se o sentido da oração, pois se considera que as críticas aconteceram em um momento definido no passado. (CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses, Gramática da Língua Portuguesa. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2003) 08 Assinale a alternativa incorreta em relação à regência nominal. a) São poucos os cargos dos quais os jovens estão aptos. b) Tenho simpatia para com aquele professor. c) Somos indulgentes para com os políticos. d) Tenho aversão a filmes dramáticos. A alternativa A está incorreta, pois, segundo Cegalla (p. 483), o adjetivo aptos rege as preposições a e para. Portanto, a frase correta é São poucos os cargos aos quais os jovens estão aptos ou São poucos os cargos para os quais os jovens estão aptos. (CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da 09 Em relação à classificação das orações coordenadas sindéticas destacadas, relacione as colunas e, em seguida, assinale a alternativa com a sequência correta. (1) Adversativa (2) Explicativa (3) Conclusiva ( ) Não chore ainda não, que eu tenho um violão e nós vamos cantar. ( ) Passamos no concurso; vamos, pois, comemorar. ( ) Sim, foi apenas um instante, mas me feriu os olhos de beleza para sempre. a) b) c) d) As orações coordenadas sindéticas são introduzidas por síndetos (conjunções) e são classificadas de acordo com o tipo de relação semântica que estabelecem com outra oração. Em Não chore ainda não, que eu tenho um violão e nós vamos cantar, a oração destacada explica o motivo da declaração feita na oração anterior, portanto ela é classificada como explicativa. A oração vamos, pois, comemorar exprime a ideia de conclusão em relação ao que se asseverou na oração Passamos no concurso. Convém ressaltar que a conjunção pois, quando empregada depois do verbo, é conclusiva, segundo Cegalla (p. 375). Em Sim, foi apenas um instante, mas me feriu os olhos de beleza para sempre há ideia de adversidade entre as orações. Na primeira oração, afirma-se que algo fora visto apenas por um instante. Ao ler tal assertiva, acreditase que essa visão momentânea não seria capaz de marcar alguém para sempre. Entretanto, a conjunção mas introduz uma afirmação contrária a essa conclusão. O que fora visto, durante muito pouco tempo, eternizou-se (me feriu os olhos de beleza para sempre). Portanto, a oração mas me feriu os olhos de beleza para sempre é classificada como coordenada sindética adversativa. (CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. 48 ed. rev. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2008) 10 Leia as alternativas abaixo, observe os substantivos destacados e marque a sentença que apresenta a classificação correta do substantivo em destaque. a) Pacientes idosos, cuidados especiais. (abstrato) b) Chamada para embarque rumo ao futuro. (concreto) c) O fundo bancário XX combina rentabilidade com tradição. (próprio) d) Empresa séria cuida primeiro dos interesses de sua clientela. (comum) Clientela é substantivo comum que, por nomear um conjunto de pessoas (clientes), é também designado de coletivo. Em A, o substantivo pacientes está para pessoas que adoecem, que necessitam de cuidados médicos, doentes; dessa forma, classifica-se como substantivo concreto. Em B, o substantivo chamada (chamar + ada = ato de chamar) deriva do verbo chamar. É, portanto, nome dado a uma ação realizada pelo homem e, por tal razão, classifica-se como abstrato. Em C, fundo refere-se a investimentos ou a aplicações bancárias com regras dependes das ocorrências econômicas. A expressão é, pois, um substantivo comum. Na alternativa, substantivo próprio seria o nome dado ao fundo, caracterizado, no caso, por XX. (CEGALLA, Domingos Paschoal, Novíssima Grmamática da Nacional, pp ) (CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses, Gramática da Língua Portuguesa. 2.ª ed. São Paulo: Scipione, p. 206) Página 5

6 11 Relacione as colunas e, em seguida, assinale a alternativa com a sequência correta. (1) Eufemismo (2) Prosopopeia (3) Antítese (4) Metáfora ( ) Um frio inteligente percorria o jardim. ( ) Onde queres prazer eu sou o que dói. ( ) Ele vivia de caridade pública. ( ) Teu corpo é brasa do lume. a) b) c) d) Figuras de linguagem são recursos linguístico-estilísticos empregados intencionalmente, segundo Cegalla (p. 615), para conferir ao texto emotividade, expressividade, poeticidade e originalidade. Em Um frio inteligente percorria o jardim, atribui-se uma característica própria do ser humano a um fenômeno da natureza. Por isso a figura de linguagem presente nessa frase é a prosopopeia, que consiste na atribuição de características e ações típicas de pessoas a seres inanimados ou irracionais. Na frase Onde queres prazer eu sou o que dói, as palavras prazer e dói são semanticamente opostas. Formam, portanto, uma antítese. Em Ele vivia de caridade pública, houve a atenuação de uma ideia. Ao invés de asseverar que alguém vivia de esmola, verdade desagradável, lastimosa, se afirmou que esse alguém vivia da caridade alheia. Quando há atenuação de uma verdade catastrófica, horrível, penosa, grosseira ou indecorosa, ocorre o eufemismo. Na última frase, Teu corpo é brasa do lume, ao empregar o corpo como o responsável pela chama, o enunciador jogou com uma associação de ideias de caráter sensual: corpo associado ao calor, ao fogo, isto é, à febre, à paixão. Ao comparar o corpo à brasa do lume, o enunciador não empregou os termos como ou tal qual, que estabelecem a comparação. Por tal motivo, há metáfora nessa frase. Nessa figura de linguagem, está implícita uma comparação. Seus objetivos são transfigurar o sentido das palavras e expandir a possibilidade de associações possíveis entre signos diferentes. Isso significa que entre o sentido base e o sentido acrescentado existe uma relação de semelhança, de intersecção de tal modo cerrada que o significado acrescentado passa necessariamente por uma abrangência associativa muito mais extensa e rica do que a ocorrida na comparação. 12 Leia: As inundações provocadas pelas fortes chuvas foram o assunto do debate dos candidatos à prefeitura. Em qual alternativa as palavras são formadas, respectivamente, pelo mesmo processo encontrado nas palavras destacadas no texto acima? a) inútil desalmado b) manhoso disputa c) choro desordem d) empobrecer erro Na língua portuguesa, um dos processos de formação de palavras é a derivação, que consiste em formar uma palavra nova (derivada) a partir de outra já existente (primitiva). No texto em questão, as palavras inundações e debate são formadas por esse processo. Veja: inundações é formada por sufixação (com o acréscimo de sufixo ao radical): inundações (inundar + ções); debate deriva do verbo debater, por meio da supressão da desinência de infinitivo r. Esse processo é chamado de derivação regressiva. São formadas, respectivamente, pelo mesmo processo de derivação as palavras manhoso (manha + oso) e disputa (disputar = disputa). (CEGALLA, Domingos Pascoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. 48 ed. rev. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2008) (CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses. Gramática da Língua Portuguesa. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2003) 13 Assinale a alternativa na qual o que introduz oração subordinada adjetiva. a) Não, meu coração não é maior que o mundo. b) É claro que te amo/ E tenho tudo para ser feliz. c) Senhor, logo que eu vi a natureza/ As lágrimas secaram. d) sou quase tão triste como um homem que usa costeletas. A palavra que é pronome relativo (representa seu antecedente, não tem significação própria, reproduz o sentido de um termo ou de toda a oração anterior) e introduz oração subordinada adjetiva restritiva em sou quase tão triste como um homem que usa costeletas. (tão triste como um homem. Um homem [termo reproduzido] usa costeletas). Toda oração iniciada por pronome relativo será classificada como adjetiva por apresentar característica de um substantivo e terá função de adjunto adnominal (as restritivas) ou valor de aposto (as explicativas). Em A, que é conjunção subordinativa adverbial comparativa: Não, meu coração não é maior que o mundo [é] -> verbo subentendido. Em B, que é conjunção integrante e introduz oração subordinada substantiva subjetiva, que equivale ao sujeito: Que te amo [= isso] é claro. Em C, que é parte da locução conjuntiva logo que, a qual introduz oração subordinada adverbial temporal: As lágrimas secaram logo que [no momento em que] eu vi a natureza. Nacional, p. 390) 14 Em qual das alternativas abaixo o verbo querer é transitivo direto e exprime a ideia de desejar, ter vontade de, cobiçar? a) Ele quer ao tio tanto quanto quer ao pai. b) Aquela mulher quer muito aos filhos. c) Ela não o quer para marido. d) Quero-lhe muito bem. O verbo querer, no sentido de desejar, ter vontade de, é transitivo direto (Pasquale, p. 505). Ela não o quer para marido = Ela não o deseja para marido. Página 6

7 Com a significação de amar, ter afeto ou apreço por alguém ou por alguma coisa, querer é um verbo transitivo indireto (Cegalla, p. 508). É o que se observa nas alternativas A, B e D. (CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses, Gramática da Língua Portuguesa. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2003) 15 Assinale a alternativa em que a palavra em destaque é advérbio. a) A mãe falou séria com o filho. b) Estávamos meio nervosos naquele dia. c) O professor tem uma fala pausada e agradável. d) Você fez um mau negócio ao comprar aquela casa. De acordo com Cegalla (p. 259), advérbio é a palavra invariável que indica, principalmente, as circunstâncias em que se dá a ação verbal. No entanto, ele pode modificar adjetivos e outros advérbios. A alternativa B, portanto, é a única em que o termo destacado pertence a essa classe gramatical, pois a palavra meio intensifica o sentido do adjetivo nervosos. Nas outras alternativas, as palavras em destaque são assim classificadas: - mau: adjetivo, pois caracteriza o substantivo negócio; - pausada: adjetivo, pois caracteriza o substantivo fala; - séria: adjetivo, porque caracteriza o núcleo do sujeito (mãe) e se classifica, sintaticamente, como predicativo do sujeito. O período em que ele aparece pode ser assim desmembrado: A mãe falou com o filho. A mãe estava séria. Convém ressaltar que a palavra séria concorda, em gênero, com o substantivo ao qual se refere (mãe). 16 Em qual alternativa o termo em destaque não exerce a função de núcleo do sujeito? a) Ele era um cidadão comum, daqueles que se encontram nas ruas. b) Construíram-se muros para separar as pessoas em guetos. c) Cai a tarde, acendo a luz do lampião. d) É doce morrer no mar. Sujeito é o ser do qual se diz alguma coisa. É constituído por um substantivo ou um pronome, ou por uma palavra ou expressão substantivada (Cegalla, p. 324). Pode vir acompanhado de termos adjuntos, os quais são considerados adnominais. O termo principal é chamado de núcleo. Assim, morrer, em D, que está substantivado (Morrer no mar é doce) é núcleo do sujeito. O mesmo acontece com o sujeito paciente muros em B; não possui adjuntos e recebe os efeitos da ação expressa pelo verbo passivo. Construíram-se muros = muros foram construídos. Em C, tarde é o núcleo do sujeito da forma verbal cai. A tarde cai, acendo a luz do lampião. Apenas na alternativa A, a expressão em destaque não desempenha função sintática de núcleo do sujeito. Quem era um cidadão comum? Ele (núcleo do sujeito). O termo cidadão compõe o predicativo do sujeito um cidadão comum. 17 O emprego do pronome destacado está incorreto em qual alternativa? a) Compra o tal carro. b) Compra o meu carro. c) Compra você o carro. d) Compra o carro quem? O pronome você classifica-se como de tratamento. Conforme expõe Cegalla em relação ao emprego deste, à pagina 182 de sua gramática, os pronomes de tratamento são de 2.ª pessoa, mas se usam com as formas verbais e pronomes possessivos de 3.ª pessoa. Assim, a escolha do pronome você pediria a forma verbal compre. Já a forma verbal compra exige a presença do pronome pessoal do caso reto tu. Em A e B, tem-se, respectivamente, pronomes indefinido e possessivo (tal e meu), ambos utilizados como pronomes adjetivos, pois acompanham o substantivo. A forma verbal compra, em B, está no imperativo e refere-se à 2.ª pessoa (tu) que é sujeito oculto na oração. Em D, há pronome interrogativo (quem), usado como pronome substantivo, pois é ele o núcleo do sujeito da oração. Nacional, pp ) 18 Assinale a alternativa em que a flexão de número dos substantivos em destaque está correta. a) A sala de troféis do meu time é de dar inveja aos adversários. b) Os abaixos-assinados foram diretamente para as mãos do Secretário de Trânsito. c) Os boia-frias vão receber 30% de aumento no salário, mas ainda é muito pouco. d) Os escrivães da Polícia Civil informaram que entrarão em greve na próxima sexta-feira. Em regra geral, a formação do plural dos substantivos simples é feita por meio do acréscimo de s ao final da palavra, como é o caso de troféu troféus (em A). Alguns substantivos terminados em -ão podem formar o plural apenas com o acréscimo do s final; outros, trocando-se a terminação -ão pelas terminações -ães e -ões. Em D, escrivães é a forma correta para o plural do substantivo escrivão. A correta flexão de número dos substantivos destacados em B e C é a seguinte: abaixo-assinados e boias-frias. (CEGALLA, Domingos Pascoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. 48 ed. rev. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2008) CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses. Gramática da Língua Portuguesa. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2003) Página 7

8 19 Assinale a alternativa em que o termo destacado não é aposto. a) No fundo do mato virgem, nasceu Macunaíma, herói de nossa gente. b) O velho José Paulino tinha esse gosto: o de perder a vista dos seus domínios. c) Na penumbra, correu os olhos por toda a sala e percebeu, só e muda, a silhueta de uma mulher. d) Olha para si (...), para a casa, para o jardim, para a enseada, para os morros e para o céu, tudo entra na mesma sensação de propriedade. Aposto é uma palavra ou expressão que explica, ou esclarece, desenvolve, ou resume outro termo da oração. A definição acima permite esclarecer que, em A, herói de nossa gente é aposto que explica o termo Macunaíma. Em B, a expressão o de perder a vista dos seus domínios é aposto que esclarece o substantivo gosto. Há, ainda, na mesma frase, o aposto especificativo José Paulino para o substantivo velho. Tudo, em D, é aposto que resume a enumeração de termos anteriores, todos com função de objeto indireto na acepção de fitar, observar, o verbo olhar é transitivo indireto. Por outro lado, a expressão só e muda é formada por adjetivos que exprimem o estado em que a silhueta de uma mulher foi vista. Assim, não explica, esclarece, desenvolve, especifica ou resume um termo anterior, mas o qualifica; por isso, classifica-se como predicativo do objeto:... percebeu a silhueta de uma mulher, [a silhueta de uma mulher estava] só e muda. Nacional, pp. 344 e 365) 20 Assinale a alternativa em que a concordância da forma verbal em destaque está correta. a) Faziam muitos meses que ele procurava emprego. b) Devem haver muitos casos de preconceito racial nas empresas privadas. c) Abriram as portas para os recém-formados a fábrica de sacolas e embalagens plásticas. d) Metade dos desempregados do bairro disputou uma única vaga para o cargo de faxineiro. Em regra geral, o verbo deve concordar com o núcleo do sujeito ao qual se refere, como deveria ocorrer em C. No período Abriram as portas para os recém-formados a fábrica de sacolas e embalagens plásticas, o núcleo do sujeito (fábrica) está no singular, o que exige que o verbo abrir também permaneça no singular: Abriu. Em A e B, as formas verbais devem ficar no singular, por se tratar de verbos impessoais: Fazia muitos meses... e Deve haver muitos casos... Nesse último caso, o verbo auxiliar dever (Deve) também é impessoal, por isso se mantém no singular. Em D, o verbo disputar pode ficar tanto no singular quanto no plural, dependendo do destaque que se queira dar para a expressão quantitativa (metade) ou para o nome no plural que a acompanha (dos desempregados do bairro). Nesse caso, pode-se usar o verbo indiferentemente na forma disputou ou disputaram. (CEGALLA, Domingos Pascoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. 48 ed. rev. São Paulo: Companhia Editora 21 Assinale a alternativa em que o predicado da oração é classificado como verbal. a) Os alunos retornaram da excursão animadíssimos. b) O patrão considerou incompetente o seu funcionário. c) O rapaz e a namorada entraram na sala repentinamente. d) Muitos grevistas mantiveram-se calados durante a passeata. O predicado é considerado verbal quando tem como núcleo um verbo nocional, seguido ou não de complementos ou termos acessórios. Esse tipo de predicado está presente apenas em C. Veja: O rapaz e a namorada entraram na sala repentinamente. O verbo intransitivo entrar (entraram) é o núcleo do predicado verbal. A classificação dos demais predicados é, respectivamente, verbo-nominal, verbo-nominal e nominal. (CEGALLA, Domingos Pascoal. Novíssima Gramática da 22 Assinale a alternativa em que não há uma oração subordinada adverbial comparativa. a) Você é mais bonita que um jardim florido Em frente ao mar de Ipanema. b) Pois há menos peixinhos a nadar no mar Do que os beijinhos que darei na sua boca. c) Não basta abrir a janela Para ver os campos e o rio. d) Um poema deve ser palpável, silencioso, Como um fruto redondo. As orações subordinadas adverbiais comparativas contêm fato ou ser comparado a fato ou ser mencionado na oração principal. (Pasquale, p. 439) Em A, B e D, percebe-se que as orações subordinadas representam o segundo termo de uma comparação. Você é mais bonita que um jardim florido (é) - compara-se a mulher com o jardim. Um poema deve ser palpável, silencioso, como um fruto redondo (é) - compara-se o poema com o fruto. Pois há menos peixinhos a nadar no mar do que os beijinhos que eu darei na sua boca - compara-se a quantidade de beijos com a quantidade de peixes que existem no mar. Em C, há uma oração subordinada adverbial final. Não basta abrir a janela para (a fim de) ver os campos e o rio. A oração subordinada exprime a finalidade de se abrir a janela. (CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses, Gramática da Língua Portuguesa. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2003) 23 Assinale a alternativa em que a concordância nominal está incorreta em relação à norma culta. a) Somos bastante competentes para passar no concurso. b) Há candidatos bastantes inteligentes para preencher as vagas do concurso. c) Existem bastantes razões para você obter resultados positivos no concurso. d) Não há motivos bastantes para você achar que será reprovado no concurso. Página 8

9 Conforme Cegalla (p. 446), a palavra bastante, quando adjetivo, é sinônimo de suficiente, diversos, vários e é variável, ou seja, concorda com o número do substantivo ao qual se refere. Por isso essa palavra foi corretamente flexionada nas alternativas C e D. Naquela, o adjetivo bastantes significa várias e está no plural, pois deve concordar com o substantivo razões; nesta o adjetivo bastantes significa suficientes e deve concordar com o substantivo motivos. Entretanto, segundo o mesmo autor, a palavra bastante será invariável quando for advérbio, caso em que modificará um adjetivo. Na alternativa A, bastante é advérbio, pois intensifica o sentido do adjetivo competentes. Embora esse adjetivo esteja no plural, a palavra bastante não deve ser flexionada, pois advérbios são invariáveis. Na alternativa B, a palavra bastante foi flexionada incorretamente, pois, ao intensificar o sentido do adjetivo inteligentes, torna-se advérbio. Por isso, a frase correta é Há candidatos bastante inteligentes para preencher as vagas do concurso. (CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da 24 Assinale a alternativa em que o termo destacado é predicativo do objeto. a) O candidato ficou frustrado com o resultado das eleições. b) O povo anda preocupado com o preço dos alimentos. c) Os alunos voltaram exaustos do acampamento. d) Encontraram machucado o garoto. De acordo com Cegalla (p. 343), predicativo é o termo que se conecta ao sujeito ou ao objeto por meio de um verbo, atribuindo-lhes característica ou estado. O predicativo do sujeito relaciona-se ao sujeito por meio de um verbo de ligação explícito ou implícito na oração. Isso ocorre nas alternativas A, B e C. Já o predicativo do objeto é o termo que se refere ao objeto de um verbo transitivo. Na alternativa D, o termo machucado indica o estado do substantivo garoto, que é o núcleo do objeto direto. Além disso, há, na frase em que esse tipo de predicativo aparece, um verbo de ligação implícito. Observe: Encontraram o garoto, e ele estava machucado. 25 Leia: Troque seus pontos por momentos que você não troca por nada. Assinale a alternativa correta quanto às formas verbais acima destacadas. a) No texto, as formas verbais estão para pessoas diferentes: troque você/ troca tu. b) Troque está no modo imperativo, enquanto troca, no indicativo. c) A forma verbal troque indica a 3.ª pessoa do subjuntivo. d) Ambas as formas estão no modo indicativo. Corretamente, a forma verbal troque apresenta-se no modo imperativo afirmativo, que se emprega para exprimir ordem, convite, pedido, conselho ações que vão ao encontro do texto do enunciado, caracterizado como publicitário e que faz uso da função apelativa. A forma verbal refere-se ao pronome de tratamento você, que representa a pessoa com quem se fala e que, no imperativo, designa a 2.ª pessoa, por seu caráter de ordenação (o imperativo possui duas formas de 2.ª pessoa: tu e você); entretanto, a forma verbal é equivalente à de 3.ª pessoa. Já a forma verbal troca apresenta-se no modo indicativo, por exprimir um fato real, certo e positivo. Apresenta-se no tempo presente e está na 3.ª pessoa do singular, visto que você, embora represente a 2.ª pessoa do discurso (a pessoa com quem se fala), no indicativo e no subjuntivo pede formas verbais e pronomes possessivos relativos à 3.ª pessoa. As informações acima desautorizam as demais alternativas: se troca está no indicativo, não representa a pessoa tu, que conjuga a forma trocas; troque não indica a 3.ª pessoa do subjuntivo, pois o texto do enunciado não representa um fato incerto, hipotético, ou um desejo (situação para a qual a conjunção que deve estar expressa: Que você troque seus pontos...; ou ainda palavras ou expressões do tipo caso, talvez, suponho que, imagino que...), mas constrói-se de forma positiva e objetiva; as formas verbais estão em modos diferentes, conforme se observou. Nacional, pp. 199, 584, 588 e 591) (CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses, Gramática da Língua Portuguesa. 2 ed. São Paulo: Scipione, pp.181 e 186) 26 Em qual alternativa o termo destacado classifica-se como agente da passiva? a) A defesa da Pátria é responsabilidade das Forças Armadas. b) Confiantes na vitória, os combatentes permaneceram em frente ao quartel. c) Minha escola de samba foi aplaudida pela multidão do início ao fim do desfile. d) No domingo, os foliões desfilaram por toda a cidade com bastante animação. O agente da passiva é o termo que completa um verbo na voz passiva e representa o ser que pratica a ação expressa pelo verbo passivo; ele corresponde ao sujeito da oração na voz ativa e vem sempre regido das preposições por (e contrações) e de (e contrações). Encontra-se agente da passiva apenas em C. Veja: Minha escola de samba foi aplaudida pela multidão sujeito v. voz passiva ag. da passiva do início ao fim do desfile. Passando-se o verbo para a voz ativa, tem-se: A multidão aplaudiu minha escola de samba do início ao sujeito v. voz ativa obj. direto fim do desfile. Em A e em B, os termos destacados classificam-se como complemento nominal; em D, como adjunto adverbial. (CEGALLA, Domingos Pascoal. Novíssima Gramática da Página 9

10 27 Assinale a alternativa que contém o par de palavras cujas sílabas tônicas estão corretamente destacadas. Obs.: O acento gráfico de algumas palavras foi tirado propositadamente. a) gratuito crisantemo b) fluido interim c) latex rubrica d) Nobel condor São oxítonas: No-bel e con-dor (em D). São paroxítonas: gra-tui-to e flui-do (em B); nesses dois casos, o I é semivogal e forma ditongo com a vogal U que o antecede, e não hiato. Também são paroxítonas: lá-tex (paroxítona terminada em x) e ru-bri-ca, em C. São proparoxítonas cri-sân-te-mo (em A) e ín-te-rim (em B). (CEGALLA, Domingos Pascoal. Novíssima Gramática da 28 Em qual alternativa a palavra em destaque é uma conjunção coordenativa conclusiva? a) Ele não se preocupou com os estudos, logo não conseguiu se estabelecer no mercado de trabalho. b) Logo que amanheceu, o batalhão bateu em retirada. c) Logo mais, assistirei a um filme na televisão. d) Venha logo, que eu não vou esperá-lo. As conjunções coordenativas podem relacionar termos de mesmo valor sintático ou orações sintaticamente equivalentes (Pasquale, p. 319). Em A, logo equivale a portanto, exprime ideia de conclusão; daí classificar-se como conjunção conclusiva. Em B e em C, logo é parte integrante da locução conjuntiva adverbial temporal logo que e logo mais. Em D, logo é um advérbio de modo e equivale a rapidamente. (CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses, Gramática da Língua Portuguesa. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2003) 29 Quanto à colocação pronominal, a alteração da frase A música conduzi-lo-ia à terra amada. não segue o padrão culto em: a) À terra amada, a música o conduziria. b) Só o conduziria à terra amada a música. c) A música sempre o conduziria à terra amada. d) À terra amada é para onde o conduziria a música. Segundo a norma culta, o uso da mesóclise (intercalação do pronome oblíquo átono) ocorre somente no futuro do presente e no futuro do pretérito, desde que, antes do verbo, não haja palavra atrativa, ou seja, que exija a próclise. Assim, a frase do enunciado obedece a esse padrão de linguagem. Já a frase presente na alternativa A não obedece a tal padrão; a inversão do adjunto adverbial (termo atrativo do pronome) não é suficiente para o uso da próclise, visto que se optou por destacar a pausa após esse termo por meio de vírgula; desse modo, a mesóclise deveria prevalecer. Nas demais alternativas, há sempre o uso de palavras atrativas, que justificam a próclise; a saber: os advérbios só (somente) e sempre, bem como o pronome relativo onde. Língua Portuguesa. 48 ed. rev. São Paulo: Companhia Editora Nacional, pp ) 30 Leia: Os brasileiros sabem que a pirataria é crime e que a compra de produtos pirateados, falsificados e contrabandeados causa desemprego, lesa direitos, diminui a receita de impostos e alimenta o crime organizado. Os termos em destaque classificam-se como a) objeto indireto e objeto indireto. b) objeto direto e objeto indireto. c) objeto indireto e objeto direto. d) objeto direto e objeto direto. Há verbos que precisam de complemento para integrar e completar seu sentido, por isso são chamados de transitivos, conforme Cegalla (p. 337). Alguns deles ligam-se ao seu complemento, diretamente, sem o auxílio da preposição, por isso são conhecidos como verbos transitivos diretos, e os termos que os completam recebem o nome de objeto direto. Os complementos destacados exemplificam isso, pois o termo a receita de impostos completa o sentido do verbo transitivo direto diminuir (diminui) e o termo direitos integra o sentido do verbo transitivo direto lesar (lesa). 31 Leia: A verdade é que o rei manteve Sherazade viva e pediu que ela terminasse a história. As orações destacadas no texto acima são, respectivamente, subordinadas substantivas a) predicativa e completiva nominal. b) apositiva e completiva nominal. c) predicativa e objetiva direta. d) objetiva indireta e subjetiva. As orações substantivas predicativas são as que atuam como predicativo do sujeito da oração principal (Pasquale, p. 407), e as objetivas diretas, como objeto direto do verbo da oração principal (Pasquale, p. 406). Há, no texto do enunciado, uma oração subordinada substantiva predicativa, pois funciona como predicativo do sujeito A verdade (A verdade é [verbo de ligação] isso [predicativo do sujeito] = que o rei manteve Sherazade viva) e uma oração subordinada substantiva objetiva direta, pois desempenha função de objeto direto do verbo pedir (O rei [sujeito] pediu isso [objeto direto] = que ela terminasse a história). (CIPRO NETO, Pasquale, Gramática da Língua Portuguesa / pasquale Cipro Neto, Ulisses Infante. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2003) Página 10

11 32 Assinale a alternativa que traz a correta classificação do termo em destaque em: Positiva ou negativamente, às vezes é necessária a intervenção do Estado na economia. a) complemento nominal b) adjunto adnominal c) adjunto adverbial d) objeto indireto Adjunto adnominal é o termo da oração que se refere diretamente a um substantivo, ao qual pode ligar-se por meio de preposição ou não; sua função é determinar, caracterizar o substantivo. Do Estado é locução adjetiva que se liga a um substantivo abstrato (intervenção) e tem sentido ativo o Estado intervém na economia. Assim, essa locução tem função sintática de adjunto adnominal. Estão incorretas, pois, as alternativas A (intervenção não é nome de significação relativa, incompleta, transitiva), C (não há caracterização de circunstância) e D (não há complemento de verbo). Nacional, p. 364) 33 Leia: Deixa-me, fonte! Dizia A flor, tonta de terror. O termo destacado classifica-se como a) aposto. b) vocativo. c) objeto direto. d) objeto indireto. Segundo Cegalla (p. 366), o vocativo (do latim vocare: chamar) é o termo empregado para chamar ou interpelar pessoa, animal ou entidade personificada. Em Deixa-me, fonte! Dizia/A flor, tonta de terror, o termo flor, que é sujeito do verbo dizer, pede à fonte que a deixe e, para isso, a interpela por meio do vocativo fonte. Importa salientar que tanto o termo flor quanto o termo fonte estão personificados. 34 Nos períodos abaixo, o número de palavras que devem receber acento gráfico está corretamente indicado em qual alternativa? a) Suas atitudes egoistas de ontem não tem relação alguma com minha decisão em demiti-lo. (1 palavra) b) Espere o sol se por para ver a magia da noite; assim entendera a essencia do poeta. (3 palavras) c) Os pezinhos da linda princesa fizeram-no refem, e ele ficou caido de amores por ela. (3 palavras) d) Como ele pode dizer tão estupidas palavras para a juiza ontem? (2 palavras) Em B, devem receber acento gráfico três palavras: pôr (verbo; para diferenciar da preposição por), entenderá (oxítona terminada em a; verbo entender no futuro do presente do indicativo) e essência: paroxítona terminada em ditongo. Em A, devem ser acentuadas duas palavras: egoístas (i tônico, seguido de s, formando hiato como a vogal da sílaba anterior) e têm (verbo ter na terceira pessoa do plural do presente do indicativo). Em C, apenas se acentuam duas palavras: refém (oxítona terminada em em) e caído (i tônico formando hiato com a vogal da sílaba anterior). Em D, acentuam-se três palavras: pôde (verbo poder no pretérito perfeito do indicativo, para diferenciar do presente do indicativo pode), estúpidas (proparoxítona) e juíza (i tônico formando hiato com a vogal da sílaba anterior). (CEGALLA, Domingos Pascoal. Novíssima Gramática da CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses. Gramática da Língua Portuguesa. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2003) 35 Leia: De noite Vai ter cantoria Está chegando o povo do samba É a Vila Chão da poesia Celeiro de bambas Assinale a alternativa em que, no texto acima, todas as expressões são locuções adjetivas. a) o povo, de noite, da poesia b) a Vila, do samba, de bambas c) de noite, da poesia, de bambas d) do samba, da poesia, de bambas Há conjuntos de palavras que têm o valor de um adjetivo: são as locuções adjetivas. Essas locuções são normalmente formadas por uma preposição e um substantivo (Pasquale, p. 233). Em D, do samba, da poesia e de bambas são locuções adjetivas que caracterizam, respectivamente, os substantivos povo, chão e celeiro. De noite forma a chamada locução adverbial, pois acrescenta ao texto a circunstância de tempo: quando vai ter cantoria? De noite. (CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses, Gramática da Língua Portuguesa. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2003) 36 Observe: Saberás que não te amo e que te amo Posto que de dois modos é a vida, A palavra é uma asa do silêncio, O fogo tem uma metade de frio. A locução conjuntiva em destaque expressa ideia de a) consequência. b) proporção. c) condição. d) causa. Página 11

12 A expressão em destaque no texto é uma locução conjuntiva adverbial causal. Saberás que não te amo e que te amo/posto que (já que / uma vez que / porque / pois) de dois modos é a vida. As conjunções subordinativas causais introduzem oração que exprime causa. (Cegalla, p. 291) 37 Assinale a alternativa em que o termo em destaque é objeto indireto. a) A enfermeira confirmou que o paciente não precisava de nada naquele momento. b) Ela sentiu necessidade de apoio durante a apresentação do seminário. c) A confiança na justiça, na ordem e no progresso não deve perecer. d) Todos estão ansiosos pelo concurso que será realizado domingo. O objeto indireto, conforme Cegalla (p. 352), é o complemento regido de preposição necessária, pois integra o sentido de verbos transitivos indiretos. Além disso, esse tipo de complemento não apresenta valor circunstancial. Na frase A enfermeira confirmou que o paciente não precisava de nada naquele momento, o termo destacado classifica-se como objeto indireto, pois completa o sentido do verbo transitivo indireto precisar (precisava). Por tal motivo, há preposição obrigatória entre eles. Já nas outras alternativas, os termos em destaque classificam-se como complementos nominais, pois completam o sentido de nomes transitivos. Observe: - ansiosos: adjetivo; - confiança: substantivo; - necessidade: substantivo. 38 Assinale a alternativa em que a oração adverbial em destaque exprime ideia de concessão. a) Conhecendo o soldado, o oficial não o teria punido. b) Mesmo conhecendo o caminho, resolvi levar meu GPS. c) Conhecendo o meu amigo, eu sei que ele não tomaria tal atitude. d) Conhecendo o novo chefe, os funcionários voltaram às suas atividades. Em B, a oração Mesmo conhecendo o caminho é adverbial concessiva. A ideia de concessão está diretamente ligada à ideia de contraste, de quebra de expectativa. Quando se faz uma concessão, não se faz o que é esperado (Pasquale, p. 438): Embora conhecesse o caminho, resolvi levar meu GPS. Ainda que conhecesse o caminho, resolvi levar meu GPS. Em A, a oração Conhecendo o soldado expressa ideia de condição: Se conhecesse o soldado, o oficial não o teria punido. Em C, a oração Conhecendo o meu amigo exprime ideia de causa: Como/já que/uma vez que conheço o meu amigo, eu sei que ele não tomaria tal atitude. Em D, Conhecendo o novo chefe expressa ideia de tempo: Depois que conheceram o novo chefe, os funcionários voltaram às suas atividades. (CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses, Gramática da Língua Portuguesa. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2003) 39 Complete a frase abaixo com o termo que tem função de complemento nominal: As críticas surtiram efeitos quase que imediatos na revisão do projeto orçamentário. a) às claras b) da mídia c) impiedosas d) ao governo Complemento nominal, conforme expressa o nome, é um termo complementar reclamado, ou exigido, pela significação transitiva, ou relativa, incompleta, de certos nomes (substantivos, adjetivos e advérbios). Representa o recebedor, o paciente, o alvo da declaração expressa pelo substantivo, como no caso de críticas, presente no período acima, acrescido do termo ao governo. Declara-se que o governo (elemento recebedor, paciente) é alvo de críticas por apresentar um projeto orçamentário considerado inadequado. Por isso, tal termo classifica-se como complemento nominal. O termo às claras (A), adjunto adverbial, acrescenta à frase uma circunstância de modo (equivale a claramente); indica que as críticas foram diretas e objetivas, não dissimuladas ou veladas. O termo da mídia (B) classifica-se como adjunto adnominal, caracterizando o agente (aquele que age) da ação expressa pelo substantivo. Do mesmo modo, impiedosas (C) assume a função de adjunto adnominal, determinando as críticas feitas ao projeto orçamentário do governo. Nacional, p. 354) 40 Leia: I- Primeiro iremos ao Japão, depois nos dirigiremos à Curitiba. II- Pode me procurar na empresa à partir do meio-dia, todos os dias. III- Os motoristas estavam cheirando à álcool quando foram parados. IV- O gato fujão retornou à casa do seu dono na manhã do dia seguinte. Em qual(ais) período(s) acima está(ão) correto(s) o emprego do acento grave indicador de crase? a) III apenas. b) IV apenas. c) I e II apenas. d) II e IV apenas. Quando se fundem a preposição a, exigida por um verbo ou nome, e o artigo a, que antecede palavras femininas, ocorre o fenômeno da crase, indicado pelo acento grave. Apenas em IV esse fenômeno acontece: o verbo retornar rege a preposição a, e o substantivo casa é feminino e vem acompanhado do termo especificador (locução adjetiva) do seu dono. Página 12

13 Nos demais períodos, não ocorre o fenômeno da crase. Em I: não há crase antecedendo palavras que não admitem o artigo a antes delas (nos dirigiremos a Curitiba); em II: não ocorre crase antes de verbos (a partir); em III: não ocorre crase antes de palavras masculinas (a álcool). (CEGALLA, Domingos Pascoal. Novíssima Gramática da (CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses. Gramática da Língua Portuguesa. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2003) AS QUESTÕES DE 41 A 100 REFEREM-SE À ESPECIALIDADE DE RADIOLOGIA 41 Qual dos métodos abaixo é utilizado no estudo específico dos forames ópticos? a) Holmblad b) Hughston c) Rhese d) Law O método de Rhese, ou incidência parieto-orbital, é utilizado para o estudo das anormalidades ósseas do forame óptico. O método de Holmblad é utilizado para o estudo dos joelhos (fossa intercondilar). O método de hughston é utilizado para o estudo das patelas. O método de Law é utilizado para o estudo das articulações temporomandibulares. Radiográfico e Anatomia Associada. Tradução da 7. ed. Elsevier Editora Ltda. 2010, p. 428) 42 No que refere às doses de radiação no paciente, esta é a quantidade que pode ser usada para comparar a radiação média para o corpo inteiro, por meio de um procedimento radiológico, com aquela recebida por radiação natural de base. O texto acima refere-se a a) exposição de entrada na pele (EEP). b) dose cumulativa limite. c) dose limite anual. d) dose efetiva. A dose efetiva (DE) leva em consideração a dose para todos os órgãos e seus riscos relativos de desenvolvimento de neoplasias e compara a radiação média para o corpo inteiro por meio de um procedimento radiológico com aquela recebida por radiação natural de base. Editora Ltda. 2010, p. 60) 43 Como deve ser radiografado o antebraço, a fim de evitar a superposição do rádio e da ulna? a) perfil b) oblíquo c) antebraço com a mão em pronação d) antebraço com a mão em supinação Para evitar a superposição do rádio e da ulna, o antebraço é radiografado com a mão supinada para uma incidência AP. Editora Ltda. 2010, p. 132) Página 13

14 44 Entre as incidências abaixo, qual é a mais indicada para lesões nas costelas posteriores direitas? a) oblíqua posterior direita b) oblíqua anterior direita c) em perfil esquerdo d) em perfil direito Para lesão posterior/lateral, utilizam-se as posições oblíquas posteriores, com o lado afetado voltado para o receptor de imagem e, para lesão anterior/lateral, utilizam-se as posições oblíquas anteriores, com o lado afetado oposto ao receptor de imagem. Editora Ltda. 2010, p. 367) 45 Em uma incidência perfil de coluna cervical, orienta-se realizar uma distância aproximada de 150 cm a 180 cm entre o tubo de raios X e o receptor de imagem com o intuito de a) visualizar toda a região cervical incluindo a coluna dorsal. b) visualizar toda a região cervical incluindo a cabeça. c) fornecer menor ampliação da estrutura na imagem. d) diminuir o efeito fluo cinético. Na incidência perfil de cervical, a justificativa da distância foco-receptor longa se deve para compensar o aumento da distância objeto-filme e fornecer menor ampliação. Editora Ltda. 2010, p. 309) 46 Assinale a alternativa que completa correta e respectivamente as lacunas do texto abaixo. Em uma incidência oblíqua da coluna lombar, é demonstrado o aspecto do Cão escocês, em que seu focinho é formado por um e o olho por um visto de topo. a) pedículo processo transverso b) processo transverso pedículo c) processo articular inferior pedículo d) processo transverso processo articular superior Nas radiografias oblíquas da coluna lombar, é demonstrado o aspecto do Cão escocês, o qual seu focinho é formado por um processo transverso, o olho por um pedículo, o pescoço por uma porção interarticular, pata dianteira por um processo articular inferior, a orelha por processos articulares superiores e a articulação zigapofisária, formada acima pela pata dianteira e abaixo pela orelha do cão escocês. Editora Ltda. 2010, p. 326) 47 Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna da frase abaixo. é o movimento do pé para fora (lateral), na articulação do tornozelo. a) Flexão b) Eversão c) Inversão d) Hiperextensão Eversão é o movimento do pé para fora (lateral), na articulação do tornozelo. Editora Ltda. 2010, p. 25) 48 O que demonstra uma incidência AP método de Robert modificado? a) fratura e/ou luxação de rádio e ulna distal b) luxação da 3ª articulação carpometacarpiana c) objeto estranho na articulação carpometacarpiana d) fraturas e/ou luxações da 1ª articulação carpometacarpiana A incidência AP de Robert modificado demonstra fraturas e/ou luxações da 1ª articulação carpometacarpiana. Editora Ltda. 2010, p. 145) 49 Marque V para verdadeiro ou F para falso nas afirmativas sobre os termos relacionados aos movimentos. Em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta. ( ) Quando a articulação do joelho se move da flexão para a posição retilínea, a extensão aumenta o ângulo. ( ) O desvio ulnar é uma flexão aguda ou completa do punho necessária para algumas incidências tangenciais na visualização do túnel do carpo. ( ) Rotação medial é a rotação ou desvio da parte do corpo com movimento desta região para dentro. ( ) Dorsiflexão do pé é uma diminuição do ângulo entre o dorso e a parte inferior da perna, movendo o pé e os dedos para cima. a) V V V F b) F F V F c) V F V V d) F V F V O desvio ulnar significa virar ou dobrar a mão ou o punho a partir de sua posição natural em direção ao lado ulnar. O movimento do punho, que é necessário para incidências tangenciais no estudo do túnel do carpo, pode ser definido como uma flexão aguda do punho. As demais afirmativas são verdadeiras. Editora Ltda. 2010, p. 24/25) Página 14

15 50 Quanto à incidência submentovértice para os seios paranasais, o raio central deverá ser direcionado a) perpendicularmente à LIOM e centralizado entre os ângulos da mandíbula, 4 a 5 cm abaixo da sínfise mandibular. b) paralelamente à LOM e centralizado entre os ângulos da mandíbula. c) perpendicularmente à LOM e centralizado no osso hioide. d) paralelamente à LIOM e centralizado no osso hioide. Na incidência submentovértice para os seios paranasais, o raio central dever ser direcionado perpendicularmente à LIOM, centralizado entre os ângulos da mandíbula 4 a 5 cm abaixo da sínfise mandibular e no receptor de imagem. Editora Ltda. 2010, p. 441) 51 A incidência especial feita para visualizar processos patológicos ou trauma na área da cabeça do rádio e/ou processo coronoide da ulna é a a) AP de cotovelo b) Método de Jones c) Método de Coyle d) Método de Robert modificado O Método de Coyle é uma incidência especial realizada para processos patológicos ou trauma na área da cabeça radial e/ou processo coronoide da ulna. Editora Ltda. 2010, p. 168) 52 Com relação aos fatores de qualidade de imagem, qual é o fator de controle primário da densidade do filme? a) kv b) ma c) mas d) fixador O fator de controle primário da densidade do filme é o mas. Editora Ltda. 2010, p. 37) 53 Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna da assertiva a seguir São incidências básicas para sela turca: a) oblíqua e Caldwell. b) perfil e AP axial de Towne. c) submento vértice e Caldwell. d) watters e AP axial de Towne. São incidências básicas para sela turca: incidência perfil e AP axial de Towne. Editora Ltda. 2010, p. 398/399) 54 Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna do texto a seguir. Em ressonância magnética a qualidade da imagem pode ser medida pela relação sinal-ruído (SNR). Considerando isso, é correto afirmar que quanto maior o(a) a SNR. a) intensidade do campo magnético maior b) intensidade do campo magnético menor c) campo de visão menor d) número de exposições menor Quanto maiores os valores de intensidade do campo magnético, campo visão e número de exposições maior a relação sinal ruído (SNR) e consequentemente melhor a qualidade da imagem. (Nóbrega, Almir Inácio da. Técnicas em Ressonância Magnética Nuclear. Editora Atheneu, Centro universitário São Camilo, 2006, pág 23). 55 Numa incidência oblíqua de coluna lombar, como devem aparecer as articulações zigapofisárias? a) abertas b) fechadas c) parcialmente abertas d) parcialmente fechadas As articulações zigapofisárias devem permanecer abertas numa incidência oblíqua de coluna lombar. Editora Ltda. 2010, p. 334) 56 Que nome se dá à fratura da metade proximal da ulna, juntamente com o deslocamento da cabeça radial? a) Pott b) Smith c) Barton d) Monteggia À fratura da metade proximal da ulna, juntamente com o deslocamento da cabeça radial, dá-se o nome de fratura de Monteggia. Editora Ltda. 2010, p. 600) 57 Quais estruturas são visualizadas dentro do forame magno na incidência AP axial de Towne com 37º de inclinação caudal para sela turca? a) glabela e clinoides anteriores b) crista petrosa e clinoides anteriores c) clinoides anteriores e seios esfenoidais d) dorso da sela turca e processos clinoides posteriores Página 15

16 Com um ângulo de 37º caudal, o dorso da sela turca e os processos clinoides posteriores são projetados dentro do forame magno. Editora Ltda. 2010, p. 399) 58 Como deve ser posicionado o RC na incidência axiolateral, método de Schuller, para visualizar a ATM? a) 20º a 30º caudais b) 25º a 30º caudais c) 20º a 30º cefálicos d) 25º a 35º cefálicos Na incidência axiolateral método de Schuller, deve-se ajustar a cabeça em posição lateral verdadeira, movendo o corpo do paciente obliquamente, a fim de proporcionar o conforto necessário. O RC deve ser posicionado de 25º a 30º caudais. Editora Ltda. 2010, p. 437) 59 Qual é a alteração mínima no mas necessária para uma radiografia subexposta ou superexposta feita com técnicas de ajustes manuais nos exames convencionais? a) 20% a 35% b) 25% a 30% c) 25% a 35% d) 30% a 35% Quando exames convencionais (feitos com técnicas de ajustes manuais) são subexpostos ou superexpostos, uma regra geral determina que é necessária uma alteração mínima no mas de 25% a 30% para tornar visível uma diferença na densidade radiográfica na nova radiografia. Editora Ltda. 2010, p. 37) 60 A perda de densidade ótica em toda imagem radiográfica, ou em parte dela, causada pelo uso incorreto das grades é denominada a) corte da grade. b) ruído da grade. c) alta razão sinal ruído. d) baixa razão sinal ruído. O uso incorreto das grades resultará na perda de densidade ótica em toda imagem radiográfica, ou em parte dela, característica essa chamada de corte da grade, a qual pode ser causada devido à grade fora do centro, grade fora do nível, grade fora do foco e grade de cabeça para baixo. Editora Ltda. 2010, p. 41) Após analisar atentamente a figura abaixo, responda às questões 61 e A imagem acima corresponde a uma incidência em a) oblíqua AP rotação medial. b) perfil médio-lateral. c) AP com carga. d) AP. Conforme Fig. 7 60, página 229, do livro Tratado de Posicionamento Radiográfico e Anatomia Associada, volume único, (Bontrager, 2010), a figura visualizada é de uma incidência em oblíqua ântero-posterior com rotação medial. Editora Ltda. 2010, p. 229) 62 Assinale a alternativa que corresponde à sequência numérica (1, 2, 3 e 4) correta das estruturas especificadas na imagem. a) navicular/3º cuneiforme/cuboide/calcâneo b) calcâneo/seio do Tarso/calcâneo/navicular c) 3º cuneiforme/seio do Tarso/cuneiforme/cuboide d) falange/cuboide/navicular/calcâneo Conforme identificado na figura 7 60 da página 229, capítulo 7, do livro Tratado de Posicionamento Radiográfico e Anatomia Associada, volume único, Bontrager, 2010 as estruturas destacadas são: 1 navicular 2 3º cuneiforme 3 cuboide 4 calcâneo (BONTRAGER, kenneth L. Tratado de Posicionamento Editora Ltda. 2010, p. 229) 63 Em qual estrutura óssea está localizado o processo coracoide? a) ulna b) femur c) escápula d) mandíbula Página 16

17 O processo coracoide é encontrado na escápula e está projetado anteriormente abaixo da clavícula. Editora Ltda. 2010, p. 174) 64 Em referência aos tipos de movimentos das articulações sinoviais, assinale a alternativa que contém a articulação que permite o menor movimento de deslizamento entre duas superfícies articulares. a) elipsoidea b) trocoidea c) gínglimo d) plana A articulação plana (deslizante) é do tipo que permite o menor movimento de deslizamento entre duas superfícies. Alguns exemplos dessas articulações são as intermetacarpais, Carpometacarpais e Intercarpais das mãos e punhos. Editora Ltda. 2010, p. 11) 65 Qual das funções abaixo não está relacionada à vesícula biliar? a) Contrair-se quando estimulada. b) Concentrar a Bile. c) Armazenar a Bile. d) Produzir a Bile. As três funções primárias da vesícula biliar são; armazenar a bile, concentrar e contrair-se quando estimulada, já o fígado é o responsável pela produção da bile. Editora Ltda. 2010, p. 447) 66 Marque a alternativa que completa corretamente a lacuna do texto abaixo. Os seios estão contidos nas massas laterais ou labirintos do etmoide. Essas células aéreas são agrupadas nas coleções anterior, média e posterior, mas podem estar intercomunicadas. a) frontais b) maxilares c) etmoidais d) esfenoidais Os seios etmoidais estão contidos nas massas laterais ou labirintos do etmoide. Essas células aéreas são agrupadas nas coleções anterior, média e posterior, mas podem estar intercomunicadas. Editora Ltda. 2010, p. 409) 67 Com relação à bexiga, marque a alternativa que defina corretamente sua localização em relação à sínfise púbica. a) acima e atrás b) abaixo e atrás c) acima e a frente d) abaixo e a frente A bexiga está localizada acima e atrás da sínfise púbica e serve como reservatório de urina. Editora Ltda. 2010, p. 107) 68 Que nome se dá à porção superior do esterno? a) corpo b) manúbrio c) ângulo esternal d) processo xifóide O esterno do adulto é um osso delgado, estreito e achatado com três divisões. A porção superior é o manúbrio, que no adulto possui em média 5 cm de comprimento. Editora Ltda. 2010, p. 352) 69 Assinale a alternativa que apresenta o maior e mais longo osso do membro superior. a) rádio b) úmero c) fêmur d) clavícula No membro superior, o úmero é o maior e mais longo osso. Editora Ltda. 2010, p. 172) 70 Com relação ao estudo do abdome, marque a opção que contenha um segmento encontrado no QID (quadrante inferior direito). a) fígado b) cólon sigmoide c) cólon ascendente d) cólon descendente Segmentos encontrados no QID são o cólon ascendente, apêndice, ceco, 2/3 do íleo e válvula ileocecal. Editora Ltda. 2010, p. 110) Página 17

18 71 Sabendo-se que os pacientes apresentam vários tipos físicos, assinale a alternativa que descreve o tórax de um paciente hipoestênico. a) muito largo e curto na vertical b) muito largo e longo na vertical c) estreito em largura e curto na vertical d) estreito em largura e muito longo na vertical Hipoestênico é o paciente magro, possui um tórax estreito em largura, porém é muito longo na sua dimensão vertical. Editora Ltda. 2010, p. 78) 72 O esôfago faz parte de qual sistema do corpo humano? a) digestório b) esquelético c) circulatório d) respiratório O esôfago faz parte do sistema digestório que liga a faringe ao estômago. Editora Ltda. 2010, p. 71) 73 Como é denominada a extremidade anterior da sutura sagital? a) ptério b) astério c) bregma d) lambda Cada extremidade da sutura sagital é identificada como um ponto ou área com um nome específico. A extremidade anterior da sutura sagital é denominada bregma. Editora Ltda. 2010, p. 378) 74 Qual das estruturas abaixo está localizada no mediastino? a) timo b) tireoide c) estômago d) glândulas paratireoides O timo, coração e grandes vasos, traquéia e esôfago são quatro estruturas radiologicamente importantes localizadas no mediastino. Editora Ltda. 2010, p. 77) 75 Como é denominado o formato médio da cabeça? a) mesocefálico b) hidrocefálico c) hipercefálico d) craniocefálico O formato médio da cabeça é denominado mesocefálico. Editora Ltda. 2010, p. 384) 76 Considerando os pontos de referência superficiais do crânio, assinale a alternativa que descreve a crista superciliar. a) Área triangular lisa e ligeiramente elevada, situada entre as sobrancelhas e acima da ponte nasal. b) Arco ósseo que se estende através da fronte, diretamente acima de cada olho. c) Ponto médio da junção do lábio superior com o septo nasal. d) Junção dos dois ossos nasais e do osso frontal. A crista superciliar (arco) é a crista ou arco ósseo que se estende através do fronte, diretamente acima de cada olho. Um pouco acima dessa crista, localiza-se um ligeiro sulco ou depressão denominado sulco supraorbital ou SSO. Editora Ltda. 2010, p. 385) 77 Assinale a alternativa que apresenta os cinco vasos que formam o Circuito de Willis. a) artéria vertebral, artérias cerebrais anteriores, ramos das artérias carótidas externas, artéria basilar e artéria cerebral média. b) artéria basilar, artérias carótidas internas, artéria cerebral média, artéria cerebral posterior e artéria comunicante anterior. c) artéria comunicante posterior, artéria comunicante anterior, artéria basilar, artéria vertebral e ramos das artérias carótidas internas. d) artéria comunicante anterior, artérias cerebrais anteriores, ramos das artérias carótidas internas, artéria comunicante posterior e artérias cerebrais posteriores. A circulação cerebral posterior se comunica com a circulação anterior ao longo da base do cérebro no círculo arterial ou círculo de Willis, o qual é formado por cinco artérias ou ramos que são: artéria comunicante anterior, as artérias cerebrais anteriores, os ramos das artérias carótidas internas, a artéria comunicante posterior e as artérias cerebrais posteriores. Editora Ltda. 2010, p. 685) Página 18

19 78 Sobre o câncer de mama, qual das afirmações abaixo é incorreta? a) A mamografia é capaz de detectar uma lesão tão pequena quanto uma de 2 mm. b) Entre os tipos de cânceres, atualmente o de mama é o principal causador de morte entre as mulheres. c) O posicionamento acurado e preciso da mama é imprescindível no diagnóstico do câncer. d) O câncer de mama representa 32% de todos cânceres novos detectados em mulheres e 18% de todas as mortes por câncer. Até recentemente, o câncer de mama era a principal causa de morte em mulheres. O câncer de pulmão ocupa agora essa posição. Editora Ltda. 2010, p. 562) 79 Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas da assertiva a seguir. Em uma mamografia a incidência é considerada uma incidência. a) mediolateral oblíqua - especial. b) mediolateral oblíqua complementar. c) caudocranial exagerada - básica d) craniocaudal exagerada - especial. A incidência craniocaudal exagerada é uma incidência especial e a mediolateral oblíqua é uma incidência básica. Editora Ltda. 2010, p. 574) 80 Dois métodos são comumente usados para subdividir a mama em áreas menores para fins de localização: o sistema de quadrantes e o sistema a) de divisão de lobos b) do relógio c) mamário d) área Dois métodos são comumente usados para subdividir a mama em áreas menores para fins de localização: o sistema do relógio e o sistema de quadrantes. Editora Ltda. 2010, p. 564) 81 Assinale a alternativa que não apresenta uma condição em que ocorre maior risco de reações aos meios de contraste. a) diabetes b) hiperhidratação c) insuficiência renal d) histórico prévio de alergias As condições em que há maior risco de reações aos meios de contraste são os casos de diabetes, problemas na função renal e histórico de alergias. (LEAL, Robson et al. Posicionamentos em Exames Constrastados. São Paulo: Editora Corpus, 2006, p. 19) 82 Assinale a alternativa que contém um órgão acessório da digestão. a) rins b) baço c) esôfago d) pâncreas Os órgãos acessórios da digestão incluem: os dentes, as glândulas salivares, o pâncreas, o fígado e a vesícula biliar. (LEAL, Robson et al. Posicionamentos em Exames Constrastatdos. São Paulo: Editora Corpus, 2006, p. 127) 83 Com relação à realização de uma urografia excretora, que quantidade de contraste iodado deve ser administrada a um paciente adulto? a) +/- 1,5 ml por kg b) +/- 2,0 ml por kg c) +/- 2,5 ml por kg d) +/- 3,0 ml por kg É utilizado em pacientes adultos a medida de +/- 1,5 ml por kg. (LEAL, Robson et al. Posicionamentos em Exames Constrastatdos. São Paulo: Editora Corpus, 2006, p.50 ) 84 No protocolo de tomografia de crânio, são obtidos cortes de a) 01 a 02 mm. b) 03 a 04 mm. c) 05 a 10 mm. d) 11 a 15 mm. Para as tomografias de rotina da cabeça, o procedimento inclui a área que se estende da base do crânio até seu vértice, em cortes de 5 a 10 mm. Editora Ltda. 2010, p. 730) 85 O protocolo para a tomografia de abdome de rotina, geralmente, inclui uma varredura que se estende do a) arco aórtico até as cristas ilíacas. b) diafragma até as cristas ilíacas. c) arco aórtico à sínfise púbica. d) diafragma à sínfise púbica. Página 19

20 O protocolo para a TC de abdome de rotina inclui uma varredura que se estende do diafragma até as cristas ilíacas, em cortes de 5 a 7 mm. Editora Ltda. 2010, p. 737) 86 Entre as alternativas abaixo, qual apresenta uma estrutura que não está identificada na imagem, considerando que o corte axial ilustrado foi feito 1 cm abaixo da Carina? a) aorta ascendente b) veia cava inferior c) veia cava superior d) artéria pulmonar principal Conforme ilustrado na imagem 21 62, página 735, capítulo 21, do livro Tratado de Posicionamento Radiológico e Anatomia Associada, volume único Bontrager 2010, as partes assinaladas acima são as seguintes: A. VEIA CAVA SUPERIOR B. AORTA ASCENDENTE C. ARTÉRIA PULMONAR PRINCIPAL D. VEIA PULMONAR ESQUERDA E. ARTÉRIA PULMONAR ESQUERDA F. AORTA DESCENDENTE G. VÉRTEBRAS T6-T7 H. VEIA ÁZIGO I. ESÔFAGO J. ARTÉRIA PULMONAR DIREITA Portanto, no corte especificado de 1cm abaixo da Carina, não é possível visualizar a veia cava inferior. Radiográfico e Anatomia Associada. Tradução da 7 ed. Elsevier Editora Ltda. 2010, p. 735) 87 Qual dos métodos de diagnóstico abaixo faz uso de traçadores e é composto por vários detectores dispostos em arranjos circulares, projetados para detectar, de modo simultâneo, fótons que criarão a imagem? a) tomografia por emissão de pósitrons (PET) b) tomografia computadorizada c) ressonância magnética d) densitometria óssea O tomógrafo PET é composto de vários detectores dispostos em arranjos circulares, projetados para detectar, de modo simultâneo, os fótons de 511KeV que criarão a imagem. Esse processo de detecção também é denominado sistema de coincidência. Editora Ltda. 2010, p. 781) 88 Qual das alternativas não apresenta uma via de administração dos meios de contraste em tomografia de abdome? a) oral b) retal c) intra-ósseo d) intravenoso Para distinguir o trato gastrointestinal das estruturas adjacentes, é necessário o uso de meios de constraste administrados por via oral e/ou retal na TC de abdome. Os meios de contraste intravenosos são utilizados com frequência nas TC de abdome, especialmente na avaliação do fígado e do pâncreas. Radiográfico e Anatomia Associada. Tradução da 7 ed. Elsevier Editora Ltda. 2010, p. 737 e 738) 89 O que poderá ser feito como alternativa para se evitar artefatos de movimento, na ressonância magnética, nos pacientes com quadro confusional e, especialmente, no paciente pediátrico? a) Não realizar o exame. b) Solicitar que o paciente respire levemente. c) Solicitar que o acompanhante segure o paciente. d) Realizar do exame com o paciente sob anestesia/sedação. Na impossibilidade de o paciente permanecer imóvel como nos quadros dolorosos, confusionais e, especialmente, no paciente pediátrico, a alternativa poderá ser a realização do exame sob anestesia/sedação. (NÓBREGA, Almir Inácio da. Técnicas em Ressonância Magnética Nuclear. São Paulo. Editora Atheneu, Centro Universitário São Camilo, 2006, p.34/35) 90 Em ressonância magnética, a principal característica da imagem T2 é que os líquidos se apresentam a) claros (hipointensos). b) neutros (isointensos). c) claros (hiperintensos). d) escuros (hipointensos). A principal característica da imagem T2 é que os líquidos se apresentam claros (hiperintensos). (NÓBREGA, Almir Inácio da. Técnicas em Ressonância Magnética Nuclear. Editora Atheneu, Centro universitário São Camilo, 2006, p. 05) Página 20

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 08 19 25 A questão 08 do código 07, que corresponde à questão 19 do código 08 e à questão 25 do código 09 Assinale a alternativa incorreta em relação à regência nominal. a) São poucos os cargos

Leia mais

ATENÇÃO, CANDIDATOS!!!

ATENÇÃO, CANDIDATOS!!! COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE ENSINO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA EXAME DE ADMISSÃO (MODALIDADE B ) AO ESTÁGIO DE ADAPTAÇÃO À GRADUAÇÃO DE SARGENTO DA AERONÁUTICA (EA

Leia mais

Português- Prof. Verônica Ferreira

Português- Prof. Verônica Ferreira Português- Prof. Verônica Ferreira 1 Com relação a aspectos linguísticos e aos sentidos do texto acima, julgue os itens a seguir. No trecho que podemos chamar de silenciosa (l.15-16), o termo de silenciosa

Leia mais

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das Um pouco de teoria... Observe: Estudo das classes de palavras Conjunções A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das I- João saiu, Maria chegou. II- João saiu, quando

Leia mais

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn.

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn. Professor Jailton Adjunto adnominal é o termo da oração que sempre se refere a um substantivo que funciona como núcleo de um termo, a fim de determiná-lo, indeterminá-lo ou caracterizá-lo. adj. adn. adj.

Leia mais

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Período Composto 1.Orações Subordinadas Adverbiais. 2. Apresentação das conjunções adverbiais mais comuns. 3. Orações Reduzidas. As orações subordinadas

Leia mais

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa 01. Alternativa (E) Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa Alternativa que contém palavras grafadas de acordo com o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa - VOLP 02. Alternativa

Leia mais

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS PORTUGUÊS PARA CONCURSOS Sumário Capítulo 1 - Noções de fonética Fonema Letra Sílaba Número de sílabas Tonicidade Posição da sílaba tônica Dígrafos Encontros consonantais Encontros vocálicos Capítulo 2

Leia mais

Período composto por subordinação

Período composto por subordinação Período composto por subordinação GRAMÁTICA MAIO 2015 Na aula anterior Período composto por coordenação: conjunto de orações independentes Período composto por subordinação: conjunto no qual um oração

Leia mais

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo Letras Prof a. Dr a. Leda Szabo Aspectos das Conexões Sintáticas Objetivo Diferenciar o objeto de estudo da análise de base sintática do objeto de estudo da análise do discurso. Compreender a diferença

Leia mais

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Odilei França Graduado em Letras pela Fafipar. Graduado em Teologia pela Faculdade Batista. Professor de Língua Portuguesa para concursos públicos há 22 anos. Sintaxe do período composto: parte II Período

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA...

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... Sumário PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... 3 1.1. Fonema...3 1.2. Classificação dos fonemas...4 1.3. Encontros vocálicos...5 1.4. Encontros consonantais...5 1.5. Dígrafos...6 1.6. Dífono...7 1.7.

Leia mais

EXAME DE ADMISSÃO AO EAGS B

EXAME DE ADMISSÃO AO EAGS B MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA EXAME DE ADMISSÃO AO EAGS B - 1-2/2014 *** ELETRICIDADE *** Gabarito Oficial AS QUESTÕES DE 01 A 40 REFEREM-SE À LÍNGUA

Leia mais

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso.

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. COMENTÁRIO QUESTÕES DE PORTUGUÊS PROFESSORA: FABYANA MUNIZ As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. 1. (FCC)...estima-se que sejam 20 línguas. (2º parágrafo) O verbo flexionado nos mesmos

Leia mais

FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data:

FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data: FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data: Listagem Conteúdos: 6º ano ensino fundamental Morfologia Fonética

Leia mais

03. Resposta: E. Página 552 02.

03. Resposta: E. Página 552 02. Orações coordenadas Página 550 a) O aquecimento excessivo do planeta é um fato incontestável [1], por isso muitos países já implantaram programas de redução de poluentes [2], mas / porém / no entanto o

Leia mais

d) Os vigilantes acompanhavam um caminhão que transportava um insumo

d) Os vigilantes acompanhavam um caminhão que transportava um insumo Em Os dados foram divulgados ontem pelo Instituto Sou da Paz., a expressão destacada é a) adjunto adnominal. b) sujeito paciente. c) objeto indireto. d) complemento nominal. e) agente da passiva. 1 Em

Leia mais

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br AMOSTRA DA OBRA www.editoraferreira.com.br O sumário aqui apresentado é reprodução fiel do livro 2ª edição. Eliane Vieira Análise Sintática Português é simples 2ª edição Nota sobre a autora Sumário III

Leia mais

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica COMENTÁRIOS E RESPOSTAS À PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE NÍVEL MÉDIO PARA AGENTE ADMINSITRATIVO AUXILIAR PORTO ALEGRE DO CONCURSO DA FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PROTEÇÃO E PESQUISA EM SAÚDE FEPS PROVA REALIZADA

Leia mais

Período composto. Orações subordinadas adverbiais

Período composto. Orações subordinadas adverbiais Período composto Orações subordinadas adverbiais Orações subordinadas Orações que mantém relação de dependência sintática e semântica entre a oração subordinada e a oração principal. Ex.: Eu tenho dúvida

Leia mais

Língua Portuguesa. O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas.

Língua Portuguesa. O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas. Língua Portuguesa O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas. O rápido e grande avanço observado no ambiente da produção, por meio do surgimento

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul NÚMERO DA VAGA: 22 venho por meio deste pedir a anulação

Leia mais

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos Pessoais Do caso reto Oblíquo Possessivos Demonstrativos Relativos Indefinidos Interrogativos Os pronomes is indicam diretamente as s do discurso. Quem fala ou escreve, assume os pronomes eu ou nós, emprega

Leia mais

Professora: Lícia Souza

Professora: Lícia Souza Professora: Lícia Souza Morfossintaxe: a seleção e a combinação de palavras Observe que, para combinar as palavras loucamente, louco e loucura com outras palavras nas frases de modo que fiquem de acordo

Leia mais

Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA

Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA Aluno (a): Série: 3ª TUTORIAL 3B Ensino Médio Data: Turma: Equipe de Língua Portuguesa Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA TERMOS INTEGRANTES = completam o sentido de determinados verbos e nomes. São

Leia mais

Aula 05. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo.

Aula 05. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo. RESUMÃO 2º SIMULADO DE PORTUGUÊS Aula 05 Adjetivo e suas flexões Adjetivo = palavra que qualifica o substantivo. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo. Os adjetivos

Leia mais

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática O verbo O verbo O que é? Palavra variável em pessoa, número, tempo, modo e voz que exprime um processo, isto é, aquilo que se passa no tempo. Pode exprimir: Ação Estado Mudança de estado Fenômeno natural

Leia mais

Sem o acento, uma frase como essa teria seu sentido alterado, pois, em "Saiu a francesa", "a francesa" é o sujeito da oração.

Sem o acento, uma frase como essa teria seu sentido alterado, pois, em Saiu a francesa, a francesa é o sujeito da oração. OBS.: A locução prepositiva "à moda de" tem uma peculiaridade: nela se costuma observar a elisão do substantivo feminino "moda", mas, mesmo nos casos em que isso ocorre, mantém-se o acento de crase. Ex.:

Leia mais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 11 Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 01 03 03 Questão : 01 03 03 A questão 01 do código 10 (01 do código 20-BCT) que corresponde à questão 03 do código 30 (03 do código 40-BCT) e a questão 03 do código 50 (03 do código 60-BCT) teve

Leia mais

CASOS PARTICULARES S + S + A Obs:

CASOS PARTICULARES S + S + A Obs: 1) Regra geral Palavra que acompanha substantivo concorda com ele. Ex.: O aluno. Os alunos. A aluna. As alunas. Meu livro. Meus livros. Minha pasta. Minhas pastas. Garoto alto. Garotos altos. Garota alta.

Leia mais

TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação

TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação Nome: Nº 8º ano / Ensino Fundamental Turma: Disciplina(s): Português Data: Professor(a): Érica Beatriz Nota: Leia o texto de Clarice Lispector e veja

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 01 01 01 Questão : 01 01 01 A questão 01 do código 12 (01 do código 22-BCT) que corresponde à questão 01 do código 14 (01 do código 24-BCT) e a questão 01 do código 16 (01 do código 26-BCT) teve

Leia mais

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por:

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por: COLÉGIO DE APLICAÇÃO DOM HÉLDER CÂMARA AVALIAÇÃO: EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES I DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR(A): ANA PAULA DA VEIGA CALDAS ALUNO(A) DATA: / / TURMA: M SÉRIE: 9º ANO DATA PARA ENTREGA:

Leia mais

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica:

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica: Revisão sobre: - Orações complexas: coordenação e subordinação. - Análise morfológica e análise sintáctica. - Conjugação verbal: pronominal, reflexa, recíproca, perifrástica. - Relação entre palavras.

Leia mais

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e escritos à maneira adequada do padrão da língua materna;

Leia mais

Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013

Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013 Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013 QUESTÃO 1 Crase. No trecho... não existem referências

Leia mais

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas.

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas. LISTA DE RECUPERAÇÃO FINAL 9º ANO - PORTUGUÊS Caro aluno, seguem abaixo os assuntos para a prova de exame. É só um lembrete, pois os mesmos estão nas apostilas do primeiro bimestre, segundo e terceiro

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. para o Exame de Suficiência do CFC. Bacharel em Ciências Contábeis

LÍNGUA PORTUGUESA. para o Exame de Suficiência do CFC. Bacharel em Ciências Contábeis LÍNGUA PORTUGUESA para o Exame de Suficiência do CFC Bacharel em Ciências Contábeis O livro é a porta que se abre para a realização do homem. Jair Lot Vieira con cursos con cursos LÍNGUA PORTUGUESA para

Leia mais

AULA DE LÍNGUA PORTUGUESA REGÊNCIA VERBAL CURSO ÁREA TRABALHISTA CALVET PROF. EDUARDO SABBAG 2011

AULA DE LÍNGUA PORTUGUESA REGÊNCIA VERBAL CURSO ÁREA TRABALHISTA CALVET PROF. EDUARDO SABBAG 2011 AULA DE LÍNGUA PORTUGUESA REGÊNCIA VERBAL CURSO ÁREA TRABALHISTA CALVET PROF. EDUARDO SABBAG 2011 CONCEITO. A Regência refere-se ao estudo da relação de dependência ou subordinação que se estabelece entre

Leia mais

CRASE. Entregue o documento à advogada.

CRASE. Entregue o documento à advogada. CRASE A crase é a fusão de duas vogais da mesma natureza. Sua representação se dá por meio do chamado acento grave sobre a letra a, tornando acentual esta vogal. Assim, o acento grave é o sinal que indica

Leia mais

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é que o aluno NÃO DECORE NADA em Língua Portuguesa. Se

Leia mais

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa Vestibular UFRGS 2015 Resolução da Prova de Língua Portuguesa COMENTÁRIO GERAL: a prova compôs-se de três textos dois breves ensaios (artigo cuja temática é universal) e uma crônica. O conhecimento solicitado

Leia mais

O Açúcar. Leia este poema de Ferreira Gullar. Com que adoço meu café esta manhã em Ipanema.

O Açúcar. Leia este poema de Ferreira Gullar. Com que adoço meu café esta manhã em Ipanema. 8 Gramática -Revisão 8º ano DATA: /09/15: Unidade Centro Aluno (a) Professora: MARIA DO CARMO Leia este poema de Ferreira Gullar. O Açúcar O branco açúcar que adoçará meu café Nesta manhã de Ipanema Não

Leia mais

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER Vejamos os exemplos de concordância do verbo ser: 1. A cama eram (ou era) umas palhas. Isto são cavalos do ofício. A pátria não é ninguém: são todos. (Rui Barbosa).

Leia mais

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural.

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural. Concordância Verbal a) O verbo vai para a 3ª pessoa do plural caso o sujeito seja composto e anteposto ao verbo. Se o sujeito composto é posposto ao verbo, este irá para o plural ou concordará com o substantivo

Leia mais

1) Observe a fala do peru, no último quadrinho. a) Quantos verbos foram empregados nessa fala? Dois. b) Logo, quantas orações há nesse período? Duas.

1) Observe a fala do peru, no último quadrinho. a) Quantos verbos foram empregados nessa fala? Dois. b) Logo, quantas orações há nesse período? Duas. Pág. 41 1 e 2 1) Observe a fala do peru, no último quadrinho. a) Quantos verbos foram empregados nessa fala? Dois. b) Logo, quantas orações há nesse período? Duas. c) Delimite as orações. Foi o presente

Leia mais

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano Departamento de Línguas Currículo de Português - Domínio: Oralidade Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, tratar e reter a informação. Participar oportuna

Leia mais

Professor Marlos Pires Gonçalves

Professor Marlos Pires Gonçalves EMPREGO DO VERBO Nesse tutorial veremos como deve ser empregado o verbo nos modos indicativo, subjuntivo e imperativo, bem como suas formas nominais. MODO INDICATIVO É o modo verbal que expressa um fato

Leia mais

Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL

Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL CONCORDÂNCIA VERBAL Regra geral O verbo e seu sujeito deverão concordar em número e pessoa: Eu Tu Ele Os alunos sujeito cheguei. chegaste. chegou. chegaram. verbo

Leia mais

Conteúdo: Aula: 40.1. Período composto por subordinação: Oração subordinada adverbial Oração subordinada adverbial temporal LÍNGUA PORTUGUESA

Conteúdo: Aula: 40.1. Período composto por subordinação: Oração subordinada adverbial Oração subordinada adverbial temporal LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula: 40.1 Conteúdo: Período composto por subordinação: Oração subordinada adverbial Oração subordinada adverbial temporal

Leia mais

208. Assinale a única frase correta quanto ao uso dos pronomes pessoais: 209. Assinale o exemplo que contém mau emprego de pronome pessoal:

208. Assinale a única frase correta quanto ao uso dos pronomes pessoais: 209. Assinale o exemplo que contém mau emprego de pronome pessoal: 207. Complete com eu ou mim : CLASSES DE PALAVRAS PRONOME: - eles chegaram antes de. - há algum trabalho para fazer? - há algum trabalho para? - ele pediu para elaborar alguns exercícios; - para, viajar

Leia mais

Valor Semântico de Conectivos. Coordenadas e Adverbiais

Valor Semântico de Conectivos. Coordenadas e Adverbiais Valor Semântico de Conectivos Coordenadas e Adverbiais As conjunções coordenativas, que encabeçam orações coordenadas, independentes, são de cinco tipos: 1. Aditivas: e, nem, não só...mas também, não só...como

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação Produção textual COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA Disciplina: Língua Portuguesa Trimestre: 1º Tipologia textual Narração Estruturação de um texto narrativo: margens e parágrafos; Estruturação de parágrafos: início,

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa 7 o ano 2 o bimestre PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa Escola: Nome: Turma: n o : Sotaque mineiro: é ilegal, imoral ou engorda? Gente, simplificar é um pecado. Se a vida não fosse tão corrida, se não tivesse

Leia mais

Leia a letra da música "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha:

Leia a letra da música Fico Assim Sem Você, de Claudinho e Buchecha: Leia a letra da música "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha: Avião sem asa, Fogueira sem brasa, Sou eu assim, sem você Futebol sem bola, Piu-piu sem Frajola, Sou eu assim, sem você... Porque

Leia mais

TEXTO 1964, PASSADO E PRESENTE

TEXTO 1964, PASSADO E PRESENTE LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO 1964, PASSADO E PRESENTE Mundo, maio/2014 O golpe de 1964, que completou meio século, é passado e presente simultaneamente. Passado: o golpe se inscreve na geopolítica da Guerra

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS As orações subordinadas substantivas são as palavras

Leia mais

Língua Portuguesa 9º ano

Língua Portuguesa 9º ano Colégio I.L. Peretz Sistema Anglo de Ensino ORAÇÃO SUBORDINADA E ORAÇÃO PRINCIPAL No período: Todos desejavam sua recuperação. verbo complemento do verbo (objeto direto) observamos que: * o verbo, por

Leia mais

Conteúdos Programáticos Bolsão 2016. Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I. Conteúdo para ingresso no 2 o ano

Conteúdos Programáticos Bolsão 2016. Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I. Conteúdo para ingresso no 2 o ano Conteúdos Programáticos Bolsão 2016 Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I Conteúdo para ingresso no 2 o ano LÍNGUA PORTUGUESA: Alfabeto (maiúsculo e minúsculo); vogal e consoante; separação silábica;

Leia mais

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos:

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos: Concordância Na aula de hoje, estudaremos os principais tipos e ocorrências de itens relacionados à concordância verbal cobrados nos vestibulares do país. Nesse sentido, é válido lembrar que serão observadas

Leia mais

CRASE TEORIA. REGRA GERAL A crase ocorrerá sempre que o termo anterior exigir a preposição a e o termo posterior admitir o artigo a ou as.

CRASE TEORIA. REGRA GERAL A crase ocorrerá sempre que o termo anterior exigir a preposição a e o termo posterior admitir o artigo a ou as. CRASE TEORIA (Aluna do Curso de Secretariado Executivo Trilíngüe da Universidade Estácio de Sá) Crase é a fusão da preposição a com o artigo a ou com o a inicial dos pronomes demonstrativos aquele, aquela,

Leia mais

Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA Modelo matemático prevê gols no futebol Moacyr Scliar

Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA Modelo matemático prevê gols no futebol Moacyr Scliar PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - LÍNGUA PORTUGUESA - 5 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA

Leia mais

Sistema Verbal da Língua Portuguesa

Sistema Verbal da Língua Portuguesa Sistema Verbal da Língua Portuguesa Segundo Celso Cunha em seu livro Nova Gramática do Português Contemporâneo, verbo é uma palavra de forma variável que exprime o que se passa, ou seja, um acontecimento

Leia mais

O PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO: AS ORAÇÕES COORDENADAS

O PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO: AS ORAÇÕES COORDENADAS O PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO: AS ORAÇÕES COORDENADAS 1. Leia as orações dos itens seguintes, observando o tipo de relação semântica existente entre elas. Reescreva-as e ligue-as, empregando uma conjunção

Leia mais

Erros mais freqüentes

Erros mais freqüentes Lição 1 Erros mais freqüentes Extraímos de comunicações empresariais alguns erros, que passamos a comentar: 1. Caso se faça necessário maiores esclarecimentos... Apontamos duas falhas: 1. Caso se faça

Leia mais

Prazer em Conhecê-lo. APRENDA Cumprimentos Dias da Semana Meses do Ano O Alfabeto

Prazer em Conhecê-lo. APRENDA Cumprimentos Dias da Semana Meses do Ano O Alfabeto EU E VOCÊ Unidade 1 01 Prazer em Conhecê-lo Cumprimentos Dias da Semana Meses do Ano O Alfabeto 02 Frases: Afirmativa, Negativa, Interrogativa Artigos: Definidos e Indefinidos Substantivos e Adjetivos

Leia mais

Apoio de Português. 5 Ano. Mico-leão-dourado - A luta para fugir da extinção

Apoio de Português. 5 Ano. Mico-leão-dourado - A luta para fugir da extinção Apoio de Português 5 Ano Leitura do texto Mico-leão-dourado - A luta para fugir da extinção Nem só de más notícias é feita a história da ecologia e do meio ambiente no Brasil. Felizmente, em meio a tantas

Leia mais

Funções do "que" e do "se"

Funções do que e do se Funções do "que" e do "se" Há muitas dúvidas quanto ao emprego do que e do se, pois podem ser empregados em várias funções morfossintáticas. Portanto, iremos analisar cada termo individualmente, a fim

Leia mais

TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO

TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO TRIBUNAIS CURSO DE EXERCÍCIOS TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO 01- ( T. JUST. RJ ) O Viva Rio pediu dois minutos de silêncio ao meio-dia da próxima sexta-feira. Que item a seguir indica corretamente

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO... 15 PARTE I ENTENDA AS BANCAS... 19 PARTE II ACENTUAÇÃO... 25 ORTOGRAFIA E SEMÂNTICA... 43. Sumário 5

Sumário APRESENTAÇÃO... 15 PARTE I ENTENDA AS BANCAS... 19 PARTE II ACENTUAÇÃO... 25 ORTOGRAFIA E SEMÂNTICA... 43. Sumário 5 Sumário 5 Sumário APRESENTAÇÃO... 15 PARTE I ENTENDA AS BANCAS... 19 1. Introdução... 19 2. Entenda as bancas... 19 3. Editais... 19 3.1. TRT 2 São Paulo FCC (prova aplicada em 2014)... 19 3.2. TRF 1 FCC

Leia mais

VAMOS ESTUDAR OS VERBOS

VAMOS ESTUDAR OS VERBOS VAMOS ESTUDAR OS VERBOS Autores: Ana Catarina; Andreia; Bibiana; Pedro Cardoso. Ano/Turma: 6º A Ano Lectivo: 2007/2008 Índice. 1 Introdução... 2 Pág. Primeira Parte 1-OS VERBOS 1.1 Conceito.. 3 1.2 Tempo.

Leia mais

As palavras: QUE, SE e COMO.

As palavras: QUE, SE e COMO. As palavras: QUE, SE e COMO. Enfocaremos, nesse capítulo, algumas particularidades das referidas palavras. Professor Robson Moraes I A palavra QUE 1. Substantivo aparece precedida por artigo e exerce funções

Leia mais

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Certos verbos ou nomes presentes numa oração não possuem sentido completo em si mesmos. Sua significação só se completa

Leia mais

PORTUGUÊS CIDA BISPO

PORTUGUÊS CIDA BISPO TIPO 1 PORTUGUÊS CIDA BISPO 7º UNIDADE IV Orientações: Não será aceita a utilização de corretivo; não será permitido o empréstimo de material durante a avaliação; use somente caneta esferográfica azul

Leia mais

Classes Gramaticais: Pronome

Classes Gramaticais: Pronome Classes Gramaticais: Pronome Conceito É a palavra que representa uma pessoa do discurso. Pode se referir a um substantivo ou simplesmente substituí-lo. Ex.: Maria, vi os teus lábios, mas não os beijei.

Leia mais

A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II

A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II Meditação Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 03/03/2013 PROFESSORA: A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II Versículos para decorar: 1 - O Espírito de Deus me fez; o sopro do Todo-poderoso me dá vida. (Jó 33:4)

Leia mais

Professora Verônica Ferreira

Professora Verônica Ferreira Professora Verônica Ferreira 1- Prova: ESAF - 2013 - DNIT - Técnico Administrativo (questão nº 1) Disciplina: Português Assuntos: Crase; Assinale a opção que completa corretamente a sequência de lacunas

Leia mais

Professor Jailton. www.professorjailton.com.br

Professor Jailton. www.professorjailton.com.br Professor Jailton www.professorjailton.com.br Regra Geral O artigo, a adjetivo, o pronome adjetivo e o numeral concordam em gênero e número com o nome a que se referem: Aqueles dois meninos estudiosos

Leia mais

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos PORTUGUÊS 7º ano Ano letivo 2015 2016 ORALIDADE LEITURA / EDUCAÇÃO LITERÁRIA 1º PERÍODO CONTEÚDOS

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos PORTUGUÊS 7º ano Ano letivo 2015 2016 ORALIDADE LEITURA / EDUCAÇÃO LITERÁRIA 1º PERÍODO CONTEÚDOS Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos PORTUGUÊS 7º ano Ano letivo 2015 2016 1º PERÍODO CONTEÚDOS ORALIDADE Elementos constitutivos do texto publicitário. Ouvinte. Informação. Princípios reguladores

Leia mais

QUESTÃO 1 Ortografia e parônimos. QUESTÃO 2 Semântica e interpretação de texto.

QUESTÃO 1 Ortografia e parônimos. QUESTÃO 2 Semântica e interpretação de texto. Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso da Polícia Civil para Escrivão e Inspetor de Polícia pela FDRH Concurso ocorrido no dia 18 de agosto de 2013 QUESTÃO 1 Ortografia

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa ENSINO FUNDAMENTAL O processo de sondagem Colégio Sion busca detectar, no aluno, pré-requisitos que possibilitem inseri-lo adequadamente no ano pretendido. As disciplinas de Língua Portuguesa e são os

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PROF. ALBERTO MENEGOTTO

LÍNGUA PORTUGUESA PROF. ALBERTO MENEGOTTO COMENTÁRIOS À PROVA DO TJRS OFICIAL DE JUSTIÇA Questão 01 Crase As três lacunas devem ser preenchidas exclusivamente com artigos definidos femininos. Observe-se cada caso: na primeira lacuna, o verbo contemplar

Leia mais

A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias:

A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias: MORFOLOGIA A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias: 1. SUBSTANTIVO Tudo o que existe é ser e cada ser tem

Leia mais

GRAMÁTICA COMPLEMENTOS VERBAIS. DISPONÍVEIS NO SITE http://www.infoescola.com/portugues/analise-sintatica-e-analisemorfologica/exercicios/

GRAMÁTICA COMPLEMENTOS VERBAIS. DISPONÍVEIS NO SITE http://www.infoescola.com/portugues/analise-sintatica-e-analisemorfologica/exercicios/ GRAMÁTICA Profª. Gina Maciel COMPLEMENTOS VERBAIS DISPONÍVEIS NO SITE http://www.infoescola.com/portugues/analise-sintatica-e-analisemorfologica/exercicios/ 1. (UFMS 2010) Faça uma análise sintática da

Leia mais

Turma Regular Semanal Manhã

Turma Regular Semanal Manhã A) ARTIGOS CORRELATOS CONCORDÂNCIA NOMINAL Introdução Leia a frase abaixo e observe as inadequações: Aquele dois meninos estudioso leram livros antigo. Note que as inadequações referem-se aos desajustes

Leia mais

SINTAXE. ISJB - Colégio Salesiano Jardim Camburi. Profa. Me. Luana Lemos. llemos@salesiano.org.br

SINTAXE. ISJB - Colégio Salesiano Jardim Camburi. Profa. Me. Luana Lemos. llemos@salesiano.org.br SINTAXE ISJB - Colégio Salesiano Jardim Camburi Profa. Me. Luana Lemos 1 FRASE, ORAÇÃO E PERÍODO FRASE unidade mínima de comunicação. Ex: Nós estudamos muito. Frase nominal exprime uma visão estática do

Leia mais

Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal.

Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal. 1. A legenda mais apropriada para a charge é: A poluição é uma arma que pode matar. Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal. 02.

Leia mais

CRASE. CONCEITO - É a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave (`).

CRASE. CONCEITO - É a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave (`). CRASE CONCEITO - É a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave (`). A crase pode ocorrer entre: 1) Preposição A e os artigos A, AS Há limites a+a tolerância humana

Leia mais

Concordância Nominal

Concordância Nominal Concordância Nominal Concordância Nominal Regra Geral O artigo, o pronome, o numeral e o adjetivo devem concordar em gênero e número com o substantivo ao qual se referem. Ex.: Os nossos dois brinquedos

Leia mais

Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches

Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches 1 Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches Conteúdo: - Predicação Verbal; - Modo e Tempo Verbal; - Vozes Verbais. Trabalho para Recuperação 01. Leia a tira. a) Na oração Queria mandar um alô para o

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - PORTUGUÊS - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== BRINCADEIRA Começou

Leia mais

Prova de Português Comentada NCE

Prova de Português Comentada NCE Estado de Mato Grosso (MT) Auditoria Geral do Estado (AGE) - 2005 Nível Superior Prova de Português Comentada NCE Texto: EDUCAÇÃO: O FUTURO ESTÁ EM NOSSAS MÃOS José Henrique Vilhena Folha de São Paulo

Leia mais

GRAMÁTICA EMPREGO DA VÍRGULA

GRAMÁTICA EMPREGO DA VÍRGULA GRAMÁTICA EMPREGO DA VÍRGULA Prof. Gina Maciel EXERCÍCIO II - O USO DA VÍRGULA 1. Marque a alternativa que corresponde ao uso correto da vírgula neste texto: "Marta queria comprar biscoitos mas não encontrou

Leia mais

Língua Portuguesa. Prof. Pablo Alex L. Gomes. Quem é você? Por que ninguém ligou? NÃO deve ser usado em perguntas INDIRETAS

Língua Portuguesa. Prof. Pablo Alex L. Gomes. Quem é você? Por que ninguém ligou? NÃO deve ser usado em perguntas INDIRETAS Língua Portuguesa Prof. Pablo Alex L. Gomes É utilizado na finalização de frases declarativas ou imperativas. Utilizado em abreviaturas: Sr. (senhor), Sra. (senhora), Srta. (senhorita), p. (página). Em

Leia mais

Língua Portuguesa 9º ano

Língua Portuguesa 9º ano Língua Portuguesa 9º ano Conteúdos por unidade didática 1º Período A - Comunicação Oral.. Intencionalidade comunicativa. Adequação comunicativa: Ideia geral. Ideias principais. Ideias secundárias. Informação

Leia mais

Nome: N.º: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões 1 e 2. PLANETA sustentável QUANTO SE GASTA DE ÁGUA

Leia mais

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL 1) PARA O ENSINO MÉDIO REDAÇÃO Do 1º ano ao 3º ano do ensino médio, a prova discursiva será composta

Leia mais