A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias:"

Transcrição

1 MORFOLOGIA A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias: 1. SUBSTANTIVO Tudo o que existe é ser e cada ser tem um nome. A palavra que indica o nome dos seres pertence a uma classe chamada substantivo. O substantivo é a palavra que dá nome ao ser. Além de objeto, pessoa e fenômeno, o substantivo dá nome a outros seres, como: lugares, sentimentos, qualidades, ações e etc. 1.1 CLASSIFICAÇÃO DO SUBSTANTIVO Comum - é aquele que indica um nome comum a todos os seres da mesma espécie. Coletivos - entre os substantivos comuns encontra-se os coletivos, que, embora no singular, indicam uma multiplicidade de seres da mesma espécie Próprio - é aquele que particulariza um ser da espécie. Concreto - é aquele que indica seres reais ou imaginários, de existência independente de outros seres. Abstrato - é aquele que indica seres dependentes de outros seres. 2. ARTIGO Na frase, há muitas palavras que se relacionam ao substantivo. Uma delas é o artigo. Artigo é a palavra que se antepõe ao substantivo para determiná-lo. 2.1 CLASSIFICAÇÃO DO ARTIGO O artigo se classifica de acordo com a ideia que atribui ao ser em relação a outros da mesma espécie. Definido - é aquele usado para determinar o substantivo de forma definida: o, as, os, as. Indefinido - é aquele usado para determinar o substantivo de forma indefinida: um, uma, uns, umas. 3. ADJETIVO Outra palavra que, na frase, se relaciona ao substantivo, é o adjetivo. Adjetivo é a palavra que caracteriza o substantivo. 3.1 FORMAÇÃO DO ADJETIVO Como o substantivo, o adjetivo pode ser: Primitivo - é aquele que não deriva de outra palavra. Derivado - é aquele que deriva de outra palavra (geralmente de substantivos ou verbos). 1

2 Simples - é aquele formado de apenas um radical. Composto - é aquele formado com mais de um radical. 3.2 LOCUÇÃO ADJETIVA Para caracterizar o substantivo, em lugar de um adjetivo pode aparecer uma locução adjetiva, ou seja, uma expressão formada com mais de uma palavra e com valor de adjetivo. 4. NUMERAL Entre as palavras que se relacionam, na frase, ao substantivo há também o numeral. Numeral é a palavra que se refere ao substantivo dando a ideia de número. O numeral pode indicar: Quantidade - Choveu durante quatro semanas. Ordem - O terceiro aluno da fileira era o mais alto. Multiplicação - O operário pediu o dobro do salário. Fração - Comeu meia maça. 4.1 CLASSIFICAÇÃO DO NUMERAL Cardinal - Indica uma quantidade determinada de seres. Ordinal - Indica a ordem (posição) que o ser ocupa numa série. Multiplicativo - Expressa a ideia de multiplicação, indicando quantas vezes a quantidade foi aumentada. Fracionário - Expressa a ideia de divisão, indicando em quantas partes a quantidade foi dividida. 5. PRONOME Além do artigo, adjetivo e numeral há ainda outra palavra que, na frase, se relaciona ao substantivo: é o pronome. Pronome é a palavra que substitui ou acompanha um substantivo, relacionando-o à pessoa do discurso. AS PESSOAS DO DISCURSO SÃO TRÊS: Primeira pessoa - a pessoa que fala. Segunda pessoa - a pessoa com quem se fala. Terceira pessoa - a pessoa de quem se fala. 5.1 CLASSIFICAÇÃO DO PRONOME Há seis tipos de pronomes: pessoais, possessivos, demonstrativos, indefinidos, interrogativos e relativos. 2

3 Pronomes pessoais: Os pronomes pessoais substituem os substantivos, indicando as pessoas do discurso. São eles: retos, oblíquos e de tratamento. Pronomes Possessivos: São palavras que, ao indicarem a pessoa gramatical(possuidor), acrescentam a ela a ideia de posse de algo(coisa possuída). Pronomes Demonstrativos: São palavras que indicam, no espaço ou no tempo, a posição de um ser em relação às pessoas do discurso. Pronomes Indefinidos: Pronomes Indefinidos são palavras que se referem à Terceira pessoa do discurso, dando-lhe sentido vago ou expressando quantidade indeterminada. Pronomes Interrogativos: Pronomes Interrogativos são aqueles usados na formulação de perguntas diretas ou indiretas. Assim como os indefinidos, referem-se a Terceira Pessoa do Discurso. Pronomes Relativos: São pronomes relativos aqueles que representam nomes já mencionados anteriormente e com os quais se relacionam. 6. VERBO Quando se pratica uma ação, a palavra que representa essa ação, indicando o momento que ela ocorre, é o verbo. Uma ação ocorrida num determinado tempo também pode constituir-se num fenômeno da natureza expresso por um verbo. Verbo é a palavra que expressa ação, estado e fenômeno da natureza situados no tempo. 6.1 CONJUGAÇÕES DO VERBO Na língua portuguesa, três vogais antecedem o r na formação do infinitivo: a-e-i. Essas vogais caracterizam a conjugação do verbo. Os verbos estão agrupados, então, em três conjugações: a primeira conjugação(terminados em ar), a segunda conjugação(terminados em er) e a terceira conjugação(terminados em ir). 6.2 FLEXÃO DO VERBO O verbo é constituído, basicamente, de duas partes: radical e terminações. As terminações do verbo variam para indicar a pessoa, o número, o tempo, o modo. 6.3 Tempo e Modo do Verbo O fato expresso pelo verbo aparece sempre situado nos tempos: Presente - Ele anuncia o fim da chuva. Passado - Ele anunciou o fim da chuva. Futuro - Ele anunciará o fim da chuva. Além de o fato estar situado no tempo, ele também pode indicar: Fato certo - Ele partirá amanhã. 3

4 Fato duvidoso - Se ele partisse amanhã... Ordem - Não partas amanhã. As indicações de certeza, dúvida e ordem são determinadas pelos modos verbais. São portanto três modos verbais: Indicativo(fato certo), Subjuntivo(fato duvidoso), Imperativo(ordem). 6.4 VOZES DO VERBO Voz é a maneira como se apresenta a ação expressa pelo verbo em relação ao sujeito. São três as vozes verbais: Ativa - o sujeito é o agente da ação, ou seja, é ele quem pratica a ação. Passiva - o sujeito é paciente, isto é, sofre a ação expressa pelo verbo. Reflexiva - o sujeito é ao mesmo tempo agente e paciente da ação verbal, isto é, pratica e sofre a ação expressa pelo verbo 6.5 LOCUÇÃO VERBAL Uma locução verbal é o conjunto de dois verbos seguidos em uma oração, que representam apenas uma ação. Por exemplo: O astronauta irá iniciar o procedimento para caminhada espacial. 7. ADVÉRBIO Há palavras que são usadas para indicar as circunstâncias em que ocorre a ação verbal: são os advérbios. Advérbio é a palavra que indica as circunstâncias em que ocorre a ação verbal. 7.1 CLASSIFICAÇÃO DO ADVÉRBIO De acordo com as circunstâncias que exprime, o advérbio pode ser de: Tempo (ontem, hoje, logo, antes, depois) Lugar (aqui, ali, acolá, atrás, além) Modo (bem, mal, depressa, assim, devagar) Afirmação (sim, deveras, certamente, realmente) Negação (não, absolutamente, tampouco) Dúvida (talvez, quiçá, porventura, provavelmente) Intensidade (muito, pouco, mais, bastante) 7.2 LOCUÇÃO ADVERBIAL É um conjunto de duas ou mais palavras com valor de advérbio. 7.3 ADVÉRBIOS INTERROGATIVOS 4

5 São advérbios interrogativos: quando(de tempo), como(de modo), onde(de lugar), por que(causa). Podem aparecer tanto nas interrogativas diretas quanto nas indiretas. 8. PREPOSIÇÃO Há palavras que, na frase, são usadas como elementos de ligação: uma delas é a preposição. Preposição é a palavra invariável que liga dois termos. Nessa ligação entre os dois termos, cria-se uma relação de subordinação em que o segundo termo se subordina ao primeiro. 8.1 LOCUÇÃO PREPOSITIVA É o conjunto de duas ou mais palavras com valor de uma preposição. 9. CONJUNÇÃO Além da preposição, há outra palavra que, na frase, é usada como elemento de ligação: a conjunção. Conjunção é a palavra que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração. 9.1 Classificação das conjunções As conjunções podem ser coordenativas e subordinativas. 10. INTERJEIÇÃO Há palavras que expressam surpresa, alegria, aplauso, emoções. Essas palavras são as interjeições. Interjeição é a palavra que procura expressar, de modo vivo, um sentimento Classificação de interjeição As interjeições classificam-se segundo as emoções ou sentimentos que exprimem: Aclamação: Viva! Advertência: Atenção! Agradecimento: Grato! Afugentamento: Arreda! Alegria: Ah! Animação: Coragem! Pena: Oh! 10.2 Locução Interjetiva São duas ou mais palavras com valor de interjeição. 5

6 FRAÇÕES Como é que você representaria a quantidade referente ao número 1 que foi dividida em 8 partes iguais? Simplesmente através da seguinte fração: Generalizando, a fração é a representação genérica do valor a que é dividido por b partes iguais, sendo b 0. Em toda fração, o termo superior é chamado de numerador e o termo inferior chamamos de denominador. Em nossa fração genérica temos que o termo a é o numerador e o termo b é o seu denominador. Apesar de matematicamente a forma correta de representação de uma fração ser, por motivos técnicos em função das limitações da linguagem de marcação de hipertexto, geralmente utilizaremos a representação a / b. Interpretação de Frações Veja a figura abaixo, que foi divida em 16 partes iguais, 4 partes em laranja e 12 partes em amarelo. Em termos de fração, podemos dizer que o 4 corresponde ao numerador da fração e que o 16 corresponde ao seu denominador. Podemos então representar a seguinte fração: 4 / 16 Mas o que significa isto? A fração 4 / 16 pode significar que das 16 partes que compõe a figura, estamos considerando apenas 4 delas, ou seja, estamos considerando apenas quatro dezesseis avos da figura. Agora veja a figura seguinte: Temos 12 das 16 partes em laranja, que podemos então representar por 12 / 16. Neste caso estamos considerando doze dezesseis avos da figura. E se ao invés das 4 ou 12 partes, tivéssemos considerado todas? A figura abaixo nos representa esta hipótese: Nela temos 16 das 16 partes em laranja, que podemos então representar por 16 / 16. Se você estiver atento, já percebeu que 16 / 16 equivale a 1, ou seja, a figura toda em laranja. Outra coisa que podemos perceber, é que a fração referente à terceira figura ( 16 / 16 ), é exatamente igual a soma das frações referentes às duas figuras anteriores ( 4 / / 16 ). Isto ocorre porque soma 6

7 de frações com o mesmo denominador, é realizada somando-se os numeradores e mantedo-se o denominador em comum. Exemplo de Utilização de Frações A minha sala de aula é composta por 42 alunos, dos quais 4 / 7 (quatro sétimos) são de meninas. Quantas meninas há em minha classe? A fração de número em relação a outro é obtida multiplicando-se o número pelo fração. Neste caso o número em questão é 42 e a fração é 4 / 7. Para realizarmos a multiplicação de um pelo outro, basta que multipliquemos o número pelo numerador e que em seguida dividamos o produto encontrado pelo denominador: A fração 4 / 7 nos dá a ideia de que a a classe foi dividida em 7 partes iguais e que separando-se os meninos das meninas, estas iriam ocupar exatamente 4 partes. Cada parte iria conter 6 alunos, já que 42 dividido por 7 dá 6. Multiplicando-se 6 por 4 teríamos 24. Formatado: Fonte: (Padrão) Times New Roman, 13,5 pt, Negrito, Cor da fonte: Vermelho Formatado: Fonte: (Padrão) Times New Roman, 13,5 pt, Sublinhado, Cor da fonte: Preto 7

Professor: Gustavo Lambert. Módulo de Português

Professor: Gustavo Lambert. Módulo de Português Professor: Gustavo Lambert Módulo de Português Classes de s Como as gramáticas e os livros didáticos apresentam o estudo das classes de palavras? Subtantivo Adjetivo Advérbio Verbo É o nome de todos os

Leia mais

Professora: Lícia Souza

Professora: Lícia Souza Professora: Lícia Souza Morfossintaxe: a seleção e a combinação de palavras Observe que, para combinar as palavras loucamente, louco e loucura com outras palavras nas frases de modo que fiquem de acordo

Leia mais

Erros mais freqüentes

Erros mais freqüentes Lição 1 Erros mais freqüentes Extraímos de comunicações empresariais alguns erros, que passamos a comentar: 1. Caso se faça necessário maiores esclarecimentos... Apontamos duas falhas: 1. Caso se faça

Leia mais

Série 6 o ANO ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2011

Série 6 o ANO ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2011 Disciplina LINGUA PORTUGUESA Curso ENSINO FUNDAMENTAL II Professor MARIANA Série 6 o ANO ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2011 Aluno (a): Número: 1 - Conteúdo: Substantivos: comum

Leia mais

CURIOSIDADES GRÁFICAS

CURIOSIDADES GRÁFICAS CURIOSIDADES GRÁFICAS 1. USO DOS PORQUÊS POR QUE: usado em frases interrogativas diretas e indiretas; quando equivale a pelo qual e flexões e quando depois dessa expressão vier escrita ou subentendida

Leia mais

Resolverei neste artigo uma prova da fundação VUNESP realizada em 2010.

Resolverei neste artigo uma prova da fundação VUNESP realizada em 2010. Olá pessoal! Resolverei neste artigo uma prova da fundação VUNESP realizada em 2010. 01. (Fundação CASA 2010/VUNESP) Em um jogo de basquete, um dos times, muito mais forte, fez 62 pontos a mais que o seu

Leia mais

Brasileiros esperam ganhar salário três vezes maior após fazer MBA

Brasileiros esperam ganhar salário três vezes maior após fazer MBA COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 6º Ano Profª: Margareth Rodrigues Dutra Disciplina: Língua Portuguesa Aluno(a): TRABALHO DE RECUPERAÇÃO Data de entrega: 18/12/14 Questão 1- Leia o texto a seguir. Brasileiros

Leia mais

Substantivo. Classificação dos substantivos

Substantivo. Classificação dos substantivos Substantivo Substantivo nomeia os seres, animais ou objetos. Classificação dos s Concreto animais, coisas, tudo que tem existência própria. Ex: mesa, cadeira, bolsa... Abstrato relacionado a sentimentos,

Leia mais

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática O verbo O verbo O que é? Palavra variável em pessoa, número, tempo, modo e voz que exprime um processo, isto é, aquilo que se passa no tempo. Pode exprimir: Ação Estado Mudança de estado Fenômeno natural

Leia mais

1) Observe a fala do peru, no último quadrinho. a) Quantos verbos foram empregados nessa fala? Dois. b) Logo, quantas orações há nesse período? Duas.

1) Observe a fala do peru, no último quadrinho. a) Quantos verbos foram empregados nessa fala? Dois. b) Logo, quantas orações há nesse período? Duas. Pág. 41 1 e 2 1) Observe a fala do peru, no último quadrinho. a) Quantos verbos foram empregados nessa fala? Dois. b) Logo, quantas orações há nesse período? Duas. c) Delimite as orações. Foi o presente

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA MATEMÁTICA

LÍNGUA PORTUGUESA MATEMÁTICA LÍNGUA PORTUGUESA Leitura oral de palavras e frases simples Compreensão de texto (registrar como souber) Formação de palavras (com recursos pedagógicos) Treino ortográfico (auto-ditado). MATEMÁTICA Relação

Leia mais

As palavras: QUE, SE e COMO.

As palavras: QUE, SE e COMO. As palavras: QUE, SE e COMO. Enfocaremos, nesse capítulo, algumas particularidades das referidas palavras. Professor Robson Moraes I A palavra QUE 1. Substantivo aparece precedida por artigo e exerce funções

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ÍNDICE Pronomes...2 Pronomes Pessoais...2 Pronomes de Tratamento...3 Pronomes Possessivos...3 Pronomes Demonstrativos...3 Pronomes Indefinidos...4 Pronomes Relativos...4 Pronomes

Leia mais

LÍNGUA INTERATIVIDADE REVISÃO 2 INTERATIVIDADE. Unidade II. Cultura- A pluralidade na expressão humana. Aula 20. Revisão e avaliação da unidade II.

LÍNGUA INTERATIVIDADE REVISÃO 2 INTERATIVIDADE. Unidade II. Cultura- A pluralidade na expressão humana. Aula 20. Revisão e avaliação da unidade II. Unidade II Cultura- A pluralidade na expressão humana. Aula 20 Revisão e avaliação da unidade II. 2 Ervas O caule das ervas (plantas herbáceas) é geralmente verde, ao contrário das árvores e arbustos.

Leia mais

Índice. 1. Metodologia de Alfabetização...3. 2. Aprendizagem da Escrita...3 3. Aprendizagem da Leitura...6

Índice. 1. Metodologia de Alfabetização...3. 2. Aprendizagem da Escrita...3 3. Aprendizagem da Leitura...6 GRUPO 6.1 MÓDULO 6 Índice 1. Metodologia de Alfabetização...3 1.1. Qual o Conhecimento sobre o Sistema de Escrita dos Jovens e Adultos?... 3 2. Aprendizagem da Escrita...3 3. Aprendizagem da Leitura...6

Leia mais

Planificação anual Ano letivo: 2015/2016

Planificação anual Ano letivo: 2015/2016 Período: 1.º Ano Número total de aulas previstas: 39 Competências Compreensão oral: compreender textos orais, de natureza diversificada e de acessibilidade adequada ao Compreensão escrita: compreender

Leia mais

Exercícios Teóricos Resolvidos

Exercícios Teóricos Resolvidos Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Exatas Departamento de Matemática Exercícios Teóricos Resolvidos O propósito deste texto é tentar mostrar aos alunos várias maneiras de raciocinar

Leia mais

COLÉGIO AFAM SÃO MIGUEL Conteúdo Processo Seletivo 2014

COLÉGIO AFAM SÃO MIGUEL Conteúdo Processo Seletivo 2014 ENSINO FUNDAMENTAL I 2º ANO PORTUGUÊS: Famílias silábicas simples e formação de palavras; Auto-ditado; Reconhecer e aplicar vogais e consoantes; Completar palavras com vogais e consoantes; letra cursiva

Leia mais

ÍNDICE GERAL. INTRODUÇÃO Capítulo 1

ÍNDICE GERAL. INTRODUÇÃO Capítulo 1 ÍNDICE GERAL PRESENTACIÓN 33 PREÂMBULO 39 LISTA DE SÍMBOLOS 49 1. Símbolos utilizados na transcrição de textos escritos 49 2. Alfabeto fonético 49 2.1. Vogais simples 49 2.2. Vogais longas 50 2.3. Ditongos

Leia mais

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural.

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural. Concordância Verbal a) O verbo vai para a 3ª pessoa do plural caso o sujeito seja composto e anteposto ao verbo. Se o sujeito composto é posposto ao verbo, este irá para o plural ou concordará com o substantivo

Leia mais

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 5 por completo do livrotexto Muito Prazer Unidade 5 I Querer + verbo Achar + que Eu quero Eu acho Você/ ele/ ela quer Você/ ele/

Leia mais

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica:

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica: Revisão sobre: - Orações complexas: coordenação e subordinação. - Análise morfológica e análise sintáctica. - Conjugação verbal: pronominal, reflexa, recíproca, perifrástica. - Relação entre palavras.

Leia mais

A TEORIA DA PROPOSIÇÃO APRESENTADA NO PERIÉRMENEIAS: AS DIVISÃO DAS PRO- POSIÇÕES DO JUÍZO.

A TEORIA DA PROPOSIÇÃO APRESENTADA NO PERIÉRMENEIAS: AS DIVISÃO DAS PRO- POSIÇÕES DO JUÍZO. A TEORIA DA PROPOSIÇÃO APRESENTADA NO PERIÉRMENEIAS: AS DIVISÃO DAS PRO- POSIÇÕES DO JUÍZO. Ac. Denise Carla de Deus (PIBIC/CNPq/UFSJ 2000-2002) Orientadora: Prof. Dra. Marilúze Ferreira Andrade e Silva

Leia mais

CESPE Polícia Militar do Estado do Espírito Santo Admissão ao Curso de Formação de Soldado Combatente 2007 Nível Médio

CESPE Polícia Militar do Estado do Espírito Santo Admissão ao Curso de Formação de Soldado Combatente 2007 Nível Médio CESPE Polícia Militar do Estado do Espírito Santo Admissão ao Curso de Formação de Soldado Combatente 2007 Nível Médio Momento num café 1 Quando o enterro passou 2 Os homens que se achavam no café 3 Tiraram

Leia mais

Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA Modelo matemático prevê gols no futebol Moacyr Scliar

Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA Modelo matemático prevê gols no futebol Moacyr Scliar PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - LÍNGUA PORTUGUESA - 5 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA

Leia mais

Língua Portuguesa. Prof. Pablo Alex L. Gomes. Quem é você? Por que ninguém ligou? NÃO deve ser usado em perguntas INDIRETAS

Língua Portuguesa. Prof. Pablo Alex L. Gomes. Quem é você? Por que ninguém ligou? NÃO deve ser usado em perguntas INDIRETAS Língua Portuguesa Prof. Pablo Alex L. Gomes É utilizado na finalização de frases declarativas ou imperativas. Utilizado em abreviaturas: Sr. (senhor), Sra. (senhora), Srta. (senhorita), p. (página). Em

Leia mais

NCE UNEMAT 2005 NÍVEL SUPERIOR

NCE UNEMAT 2005 NÍVEL SUPERIOR NCE UNEMAT 2005 NÍVEL SUPERIOR TEXTO URGÊNCIA Ao constatar que, de 40 pessoas que costumam dormir nas praias de Copacabana e Ipanema, 35 vieram de fora da cidade, a Secretaria municipal de Assistência

Leia mais

7 INTRODUÇÃO À SINTAXE

7 INTRODUÇÃO À SINTAXE Aula INTRODUÇÃO À SINTAXE META Expor informações básicas sobre sintaxe. OBJETIVOS Ao final desta aula o aluno deverá: levar o aluno a compreender o que seja sintaxe de regência, de colocação e de concordância.

Leia mais

PARA PROFISSIONAIS DE

PARA PROFISSIONAIS DE FRANCêS PARA PROFISSIONAIS DE SAúDE - NíVEL B1 (OUT 2014) - PORTO A mobilidade de profissionais de saúde é uma realidade e falar francês é uma abertura de portas para o mercado de trabalho internacional

Leia mais

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos Pessoais Do caso reto Oblíquo Possessivos Demonstrativos Relativos Indefinidos Interrogativos Os pronomes is indicam diretamente as s do discurso. Quem fala ou escreve, assume os pronomes eu ou nós, emprega

Leia mais

Preposição e sua construção de sentido. Profª Fernanda Machado

Preposição e sua construção de sentido. Profª Fernanda Machado Preposição e sua construção de sentido Profª Fernanda Machado Conceito Preposições: ligam palavras e orações, isoladamente NÃO possuem função sintática, possuem na frase um valor semântico. A função da

Leia mais

Sem o acento, uma frase como essa teria seu sentido alterado, pois, em "Saiu a francesa", "a francesa" é o sujeito da oração.

Sem o acento, uma frase como essa teria seu sentido alterado, pois, em Saiu a francesa, a francesa é o sujeito da oração. OBS.: A locução prepositiva "à moda de" tem uma peculiaridade: nela se costuma observar a elisão do substantivo feminino "moda", mas, mesmo nos casos em que isso ocorre, mantém-se o acento de crase. Ex.:

Leia mais

Computadores podem pensar?

Computadores podem pensar? Computadores podem pensar? Descubra você mesmo 2008-2013 Menno Mafait (http://mafait.org) 1 Índice 1. Introdução...4 1.1. O conceito Thinknowlogy...4 2. A álgebra e lógica em linguagem natural...5 2.1.

Leia mais

Agora é só com você. Geografia - 131

Agora é só com você. Geografia - 131 Geografia - 131 3 Complete: O espaço da sala de aula é um domínio delimitado por um(a)..., que é sua fronteira. Ainda em grupo faça o seguinte: usando objetos como lápis, palitos, folhas e outros, delimite

Leia mais

Gramática e ensino do português

Gramática e ensino do português Ação de formação Gramática e ensino do português Filomena Viegas Funções sintáticas na frase Sujeito [[Os meus primos] vivem em Santarém. [Esse rapaz alto que tu conheces] estudou no Porto. Chegaram [os

Leia mais

COLOCAÇÃO PRONOMINAL

COLOCAÇÃO PRONOMINAL COLOCAÇÃO PRONOMINAL COLOCAÇÃO PRONOMINAL Na utilização prática da língua, a colocação dos pronomes oblíquos é determinada pela eufonia, isto é pela boa sonoridade da frase. Por isso, em certos casos,

Leia mais

Aquecimento inespecífico: Os participantes devem andar pela sala não deixando nenhum espaço vazio, andando cada um no seu ritmo.

Aquecimento inespecífico: Os participantes devem andar pela sala não deixando nenhum espaço vazio, andando cada um no seu ritmo. DINÂMICA DO ESPELHO Embrulha o espelho com papel de presente, mas dentro o espelho deve ser embrulhado com outro papel e colado a seguinte frase: Há pessoas que querem ser bonitas pra chamar a atenção,

Leia mais

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos TÓPICOS LINGUÍSTICOS: SINTAXE NA LIBRAS Magno Pinheiro de Almeida (UEMS/UFMS) mpa_magno@hotmail.com Miguél Eugenio Almeida (UEMS) mealmeida_99@yahoo.com.br A língua já não é agora livre, porque o tempo

Leia mais

3.1 Definições Uma classe é a descrição de um tipo de objeto.

3.1 Definições Uma classe é a descrição de um tipo de objeto. Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Diagrama de Classes Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação:

Leia mais

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 1 por completo do livrotexto Muito Prazer Unidade 1 - I Pronomes pessoais Eu Tu 1 Você 2 / ele/ela A gente 3 Nós Vós 4 Eles/ elas

Leia mais

Gênero em foco: CARTA PESSOAL

Gênero em foco: CARTA PESSOAL Gênero em foco: CARTA PESSOAL CARACTERÍSTICAS Definição e finalidade: A carta pessoal é um gênero textual em que o autor do texto se dirige a um interlocutor específico, com o qual pretende estabelecer

Leia mais

COMO SE TORNAR UM CRISTÃO FIEL. Apêndice 5. A Igreja de Jesus: Organização

COMO SE TORNAR UM CRISTÃO FIEL. Apêndice 5. A Igreja de Jesus: Organização 274 Apêndice 5 A Igreja de Jesus: Organização A maneira exata como a igreja se organiza é de pouco interesse para muitos. No entanto, organização é um assunto de importância vital. A organização da igreja

Leia mais

TEXTO 1964, PASSADO E PRESENTE

TEXTO 1964, PASSADO E PRESENTE LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO 1964, PASSADO E PRESENTE Mundo, maio/2014 O golpe de 1964, que completou meio século, é passado e presente simultaneamente. Passado: o golpe se inscreve na geopolítica da Guerra

Leia mais

TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO

TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO TRIBUNAIS CURSO DE EXERCÍCIOS TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO 01- ( T. JUST. RJ ) O Viva Rio pediu dois minutos de silêncio ao meio-dia da próxima sexta-feira. Que item a seguir indica corretamente

Leia mais

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa Vestibular UFRGS 2015 Resolução da Prova de Língua Portuguesa COMENTÁRIO GERAL: a prova compôs-se de três textos dois breves ensaios (artigo cuja temática é universal) e uma crônica. O conhecimento solicitado

Leia mais

PROVA DIA 24.08.2014 HORÁRIO: 08h00min às 11h00min

PROVA DIA 24.08.2014 HORÁRIO: 08h00min às 11h00min AUXILIAR ADMINISTRATIVO 1. Verifique se este caderno contém 20 questões sem rasuras ou falhas. 2. A duração total da prova é de 3 horas. 3. Verifique no cartão-resposta se seu nome, número de inscrição

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 4ºANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 4ºANO . Interação discursiva Princípios de cortesia e cooperação Informação, explicação; pergunta. Compreensão e expressão Vocabulário: variedade e precisão Informação: essencial e acessória; implícita Facto

Leia mais

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES 1. Indique o período em que o sinal de dois-pontos está sendo usado com a mesma finalidade da que ocorre em: Ademilton praticou uma atividade

Leia mais

PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE

PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO Unidade Portugal Série: 4 o ano Período: MANHÃ/TARDE Data: 26/9/2013 PORTUGUÊS 3 o BIMESTRE Nome: Turma: Leia o texto com atenção e faça o que se pede. Preservando o Meio Ambiente

Leia mais

Exemplo: O pedido tem a finalidade de atender as necessidades previstas. O pedido tem a finalidade de atender às necessidades previstas.

Exemplo: O pedido tem a finalidade de atender as necessidades previstas. O pedido tem a finalidade de atender às necessidades previstas. Projeto Falar Bem O projeto Falar Bem está sendo desenvolvido na ECEME, no corrente ano, com o objetivo de observar e analisar palestras e instruções, a fim de reunir dados para a elaboração de uma crítica

Leia mais

Sistemas Lineares. Módulo 3 Unidade 10. Para início de conversa... Matemática e suas Tecnologias Matemática

Sistemas Lineares. Módulo 3 Unidade 10. Para início de conversa... Matemática e suas Tecnologias Matemática Módulo 3 Unidade 10 Sistemas Lineares Para início de conversa... Diversos problemas interessantes em matemática são resolvidos utilizando sistemas lineares. A seguir, encontraremos exemplos de alguns desses

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 01 03 03 Questão : 01 03 03 A questão 01 do código 10 (01 do código 20-BCT) que corresponde à questão 03 do código 30 (03 do código 40-BCT) e a questão 03 do código 50 (03 do código 60-BCT) teve

Leia mais

AÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE ARTIGO TEXTO RETIRADO E ADAPTADO DO MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE.

AÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE ARTIGO TEXTO RETIRADO E ADAPTADO DO MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE. AÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE ARTIGO TEXTO RETIRADO E ADAPTADO DO MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE. CANOAS/2014 A estrutura deste manual foi elaborada com base

Leia mais

5 Equacionando os problemas

5 Equacionando os problemas A UA UL LA Equacionando os problemas Introdução Nossa aula começará com um quebra- cabeça de mesa de bar - para você tentar resolver agora. Observe esta figura feita com palitos de fósforo. Mova de lugar

Leia mais

Objetivos, conteúdo e estruturação do Curso de Hebraico Bíblico (módulo 1)

Objetivos, conteúdo e estruturação do Curso de Hebraico Bíblico (módulo 1) Objetivos, conteúdo e estruturação do Curso de Hebraico Bíblico ( 1) 1) Objetivos 1.1) Apresentar as diferenças básicas entre os idiomas português e hebraico. 1.2) Apresentar alguns estilos de escrita

Leia mais

A) 1, 2 e 3. B) 1, 3 e 4. C) 2, 3 e 4. D) 2, 4 e 5. E) 3, 4 e 5.

A) 1, 2 e 3. B) 1, 3 e 4. C) 2, 3 e 4. D) 2, 4 e 5. E) 3, 4 e 5. Seleção para Cursos Técnicos 007 CONHECIMENTOS DE PORTUGUÊS Texto 1: Gol de placa contra o trabalho infantil Até o começo deste ano Isaias Maciel tinha uma enxada velha, a sua companheira de finais de

Leia mais

Oficina Porcentagem e Juros

Oficina Porcentagem e Juros Oficina Porcentagem e Juros Esta oficina está dividida em duas partes. A primeira consiste em uma revisão do conceito de porcentagem. Na segunda parte, os alunos deverão aplicar os conceitos vistos na

Leia mais

Provão. Português 4 o ano. Vida da gente. Texto

Provão. Português 4 o ano. Vida da gente. Texto Provão Português 4 o ano Texto Vida da gente Todos os dias nós jogamos fora muitas coisas de que não precisamos mais. Para onde será que elas vão? Será que daria para usá-las novamente? Todo dia da nossa

Leia mais

Trabalho 3 Scratch na Escola

Trabalho 3 Scratch na Escola Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra Departamento de Matemática Trabalho 3 Scratch na Escola Meios Computacionais de Ensino Professor: Jaime Carvalho e Silva (jaimecs@mat.uc.pt)

Leia mais

Aula3 TALKING ABOUT YOUR ROUTINE. Fernanda Gurgel Raposo

Aula3 TALKING ABOUT YOUR ROUTINE. Fernanda Gurgel Raposo Aula3 TALKING ABOUT YOUR ROUTINE META Apresentar a estrutura gramatical do presente simples, simple present em inglês, nas formas afi rmativa, negativa e interrogativa, para as duas primeiras pessoas do

Leia mais

TALKING ABOUT THE PRESENT TIME

TALKING ABOUT THE PRESENT TIME Aula8 TALKING ABOUT THE PRESENT TIME META Apresentar o presente contínuo, chamado de present continuous ou present progressive em inglês, nas suas três formas, afi rmativa, negativa e interrogativa, numa

Leia mais

Pretérito Perfeito Composto do Indicativo

Pretérito Perfeito Composto do Indicativo Pretérito Perfeito Composto do Indicativo Pretérito perfeito composto formas Forma-se o Pretérito perfeito composto do indicativo com o verbo auxiliar ter no presente do indicativo e o particípio passado

Leia mais

Professora Verônica Ferreira

Professora Verônica Ferreira Professora Verônica Ferreira 1- Prova: ESAF - 2013 - DNIT - Técnico Administrativo (questão nº 1) Disciplina: Português Assuntos: Crase; Assinale a opção que completa corretamente a sequência de lacunas

Leia mais

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano Departamento de Línguas Currículo de Português - Domínio: Oralidade Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, tratar e reter a informação. Participar oportuna

Leia mais

LIVRO ENGENHARIA DE SOFTWARE FUNDAMENTOS, MÉTODOS E PADRÕES CAPÍTULO ATIVIDADES, PAG. 138 A 150

LIVRO ENGENHARIA DE SOFTWARE FUNDAMENTOS, MÉTODOS E PADRÕES CAPÍTULO ATIVIDADES, PAG. 138 A 150 LIVRO ENGENHARIA DE SOFTWARE FUNDAMENTOS, MÉTODOS E PADRÕES WILSON PADUA PAULA FILHO CAPÍTULO ATIVIDADES, PAG. 138 A 150 1 ANÁLISE ESTRUTURAL IDENTIFICAR AS CLASSES ORGANIZAR AS CLASSES IDENTIFICAR RELACIONAMENTOS

Leia mais

ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA PROVA OBJETIVA PROCESSO SELETIVO DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE Prezado candidato(a), você recebeu o seguinte material: - um caderno de questões contendo 30 (trinta) questões

Leia mais

Jimboê. Português. Avaliação. Projeto. 4 o ano. 4 o bimestre

Jimboê. Português. Avaliação. Projeto. 4 o ano. 4 o bimestre Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao quarto bimestre escolar ou às Unidades 7 e 8 do Livro do Aluno. Projeto Jimboê Português 4 o ano Avaliação 4 o bimestre 1 Avaliação Português NOME:

Leia mais

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn.

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn. Professor Jailton Adjunto adnominal é o termo da oração que sempre se refere a um substantivo que funciona como núcleo de um termo, a fim de determiná-lo, indeterminá-lo ou caracterizá-lo. adj. adn. adj.

Leia mais

Conteúdos Programáticos Bolsão 2016. Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I. Conteúdo para ingresso no 2 o ano

Conteúdos Programáticos Bolsão 2016. Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I. Conteúdo para ingresso no 2 o ano Conteúdos Programáticos Bolsão 2016 Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I Conteúdo para ingresso no 2 o ano LÍNGUA PORTUGUESA: Alfabeto (maiúsculo e minúsculo); vogal e consoante; separação silábica;

Leia mais

Lição 07 A COMUNIDADE DO REI

Lição 07 A COMUNIDADE DO REI Lição 07 A COMUNIDADE DO REI OBJETIVO: Apresentar ao estudante, o ensino bíblico sobre a relação entre a Igreja e o Reino de Deus, para que, como súdito desse reino testemunhe com ousadia e sirva em amor.

Leia mais

Artigos. Artigo Subclasse de determinantes que se antepõem ao nome para identificar e determinar o que este exprime. Artigo. Definido.

Artigos. Artigo Subclasse de determinantes que se antepõem ao nome para identificar e determinar o que este exprime. Artigo. Definido. Artigos Artigo Subclasse de determinantes que se antepõem ao nome para identificar e determinar o que este exprime. Indefinido Artigo Definido 1 Masculino um uns Masculino o os Feminino Artigo indefinido

Leia mais

DICAS DO MESTRE / FGV PROFESSOR SANDRO LUCENA

DICAS DO MESTRE / FGV PROFESSOR SANDRO LUCENA DICAS DO MESTRE / FGV PROFESSOR SANDRO LUCENA 01. 2015 Órgão: Prefeitura de Paulínia SP Prova: Guarda Municipal Sobre a charge, é correto afirmar que se trata de um texto: a narrativo, pois apresenta fatos

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE LÍNGUA PORTUGUESA

PLANEJAMENTO ANUAL DE LÍNGUA PORTUGUESA COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE LÍNGUA PORTUGUESA ANO: 6º anos PROFESSOR(A):

Leia mais

Hit dos Bits. Série Matemática na Escola

Hit dos Bits. Série Matemática na Escola Hit dos Bits Série Matemática na Escola Objetivos 1. Apresentar o sistema de numeração binário; 2. Mostrar aplicações de sistemas de numeração diferentes do decimal; Hit dos Bits Série Matemática na Escola

Leia mais

Exclusivo: Secretária de Gestão do MPOG fala sobre expectativas do Governo Dilma

Exclusivo: Secretária de Gestão do MPOG fala sobre expectativas do Governo Dilma Exclusivo: Secretária de Gestão do MPOG fala sobre expectativas do Governo Dilma Entrevista, Ministério do Planejamento domingo, 6 de novembro de 2011 Carlos Bafutto O SOS Concurseiro discutiu, com exclusividade,

Leia mais

Aula 05 - Compromissos

Aula 05 - Compromissos Aula 05 - Compromissos Objetivos Agendar compromissos, utilizando verbos no infinitivo ou a estrutura (ir) + ter que + verbos no infinitivo; conversar ao telefone, reconhecendo e empregando expressões

Leia mais

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES 2º TRIMESTRE AGOSTO/2013 TURMA 311. Professora Grace

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES 2º TRIMESTRE AGOSTO/2013 TURMA 311. Professora Grace TURMA 311 Professora Grace 01 02 Vocabulário. Peso: 4,0 06 Língua Texto, produção textual, sinônimos e antônimos. Prova de Ens. Religioso: Texto- Atitudes solidárias. 08 09 10 13 Artes: Análise e releitura

Leia mais

FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data:

FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data: FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data: Listagem Conteúdos: 6º ano ensino fundamental Morfologia Fonética

Leia mais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 11 Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido

Leia mais

Período Simples. Período Composto

Período Simples. Período Composto Período Simples e Período Composto Os períodos são formados através das orações. Orações são frases que apresentam verbo ou locução verbal. Maria saiu cedo de casa. verbo José ficou fazendo sua tarefa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Manual do Moodle- Sala virtual UNIFAP MACAPÁ-AP 2012 S U M Á R I O 1 Tela de Login...3 2 Tela Meus

Leia mais

Funções do "que" e do "se"

Funções do que e do se Funções do "que" e do "se" Há muitas dúvidas quanto ao emprego do que e do se, pois podem ser empregados em várias funções morfossintáticas. Portanto, iremos analisar cada termo individualmente, a fim

Leia mais

A origem dos filósofos e suas filosofias

A origem dos filósofos e suas filosofias A Grécia e o nascimento da filosofia A origem dos filósofos e suas filosofias Você certamente já ouviu falar de algo chamado Filosofia. Talvez conheça alguém com fama de filósofo, ou quem sabe a expressão

Leia mais

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES OBJETIVO Assegurar a satisfação do cliente no pós-venda, desenvolvendo um relacionamento duradouro entre o vendedor e o cliente, além de conseguir indicações através de um sistema de follow-up (acompanhamento).

Leia mais

CURSO: TRIBUNAL REGULAR ASSUNTOS: CONCORDÂNCIA NOMINAL / CONCORDÂNCIA VERBAL SUMÁRIO DE AULA DÉCIO SENA

CURSO: TRIBUNAL REGULAR ASSUNTOS: CONCORDÂNCIA NOMINAL / CONCORDÂNCIA VERBAL SUMÁRIO DE AULA DÉCIO SENA CURSO: TRIBUNAL REGULAR ASSUNTOS: CONCORDÂNCIA NOMINAL / CONCORDÂNCIA VERBAL SUMÁRIO DE AULA DÉCIO SENA PRIMEIRA PARTE: CONCORDÂNCIA NOMINAL I. Regra Geral II. Casos Particulares I) Regra Geral: Exemplo:

Leia mais

COMO ENSINEI MATEMÁTICA

COMO ENSINEI MATEMÁTICA COMO ENSINEI MATEMÁTICA Mário Maturo Coutinho COMO ENSINEI MATEMÁTICA.ª edição 511 9 AGRADECIMENTOS À Deus À minha família Aos mestres da matemática do C.E.Visconde de Cairu APRESENTAÇÃO O objetivo deste

Leia mais

Disciplina: Alfabetização

Disciplina: Alfabetização Título do artigo: As intervenções didáticas no processo de alfabetização inicial Disciplina: Alfabetização Selecionador: Beatriz Gouveia 1 Categoria: Professor 1 Coordenadora de projetos do Instituto Avisa

Leia mais

Prova de Português Comentada NCE

Prova de Português Comentada NCE Estado de Mato Grosso (MT) Auditoria Geral do Estado (AGE) - 2005 Nível Superior Prova de Português Comentada NCE Texto: EDUCAÇÃO: O FUTURO ESTÁ EM NOSSAS MÃOS José Henrique Vilhena Folha de São Paulo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 14 Discurso: em encontro com professores

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 24 Discurso na solenidade de entrega

Leia mais

DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: DIMENÇÕES CONCEITUAIS E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: DIMENÇÕES CONCEITUAIS E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: DIMENÇÕES CONCEITUAIS E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) Departamento Educação e Sociedade (DES) Programa de Pós-Graduação em Educação,

Leia mais

Vestibular Comentado - UVA/2010.2

Vestibular Comentado - UVA/2010.2 LÍNGUA PORTUGUESA Comentários: Profs. Evaristo, Crerlânio, Vicente Júnior Texto 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 Flor voltara a embalar-se

Leia mais

Métodos Quantitativos Prof. Ms. Osmar Pastore e Prof. Ms. Francisco Merlo. Funções Exponenciais e Logarítmicas Progressões Matemáticas

Métodos Quantitativos Prof. Ms. Osmar Pastore e Prof. Ms. Francisco Merlo. Funções Exponenciais e Logarítmicas Progressões Matemáticas Métodos Quantitativos Prof. Ms. Osmar Pastore e Prof. Ms. Francisco Merlo Funções Exponenciais e Logarítmicas Progressões Matemáticas Funções Exponenciais e Logarítmicas. Progressões Matemáticas Objetivos

Leia mais

Matemática - UEL - 2010 - Compilada em 18 de Março de 2010. Prof. Ulysses Sodré Matemática Essencial: http://www.mat.uel.

Matemática - UEL - 2010 - Compilada em 18 de Março de 2010. Prof. Ulysses Sodré Matemática Essencial: http://www.mat.uel. Matemática Essencial Equações do Primeiro grau Matemática - UEL - 2010 - Compilada em 18 de Março de 2010. Prof. Ulysses Sodré Matemática Essencial: http://www.mat.uel.br/matessencial/ Resumo: Notas de

Leia mais

ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA PROVA OBJETIVA PROCESSO SELETIVO DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE Prezado candidato(a), você recebeu o seguinte material: - um caderno de questões contendo 30 (trinta) questões

Leia mais

Processamento de Linguagem Natural (PLN)

Processamento de Linguagem Natural (PLN) Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES Processamento de Linguagem Natural (PLN) Inteligência

Leia mais

Quem tem boca vai a Roma

Quem tem boca vai a Roma Quem tem boca vai a Roma AUUL AL A MÓDULO 14 Um indivíduo que parece desorientado e não consegue encontrar o prédio que procura, aproxima-se de outro com um papel na mão: - Por favor, poderia me informar

Leia mais

Provão. Português 5 o ano. Por que a galinha d angola tem pintas brancas? Texto

Provão. Português 5 o ano. Por que a galinha d angola tem pintas brancas? Texto Provão Português 5 o ano Texto Por que a galinha d angola tem pintas brancas? Os mais antigos contam que esta história aconteceu durante uma das piores secas ocorridas nas savanas do sul da África. O Sol,

Leia mais