Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora"

Transcrição

1 Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor: Daniel Série: 9 ano Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE Análise de textos poéticos Texto 1 Um homem também chora Um homem também chora menina morena também deseja colo palavras amenas precisa de carinho precisa de ternura precisa de um abraço da própria candura guerreiros são pessoas são fortes são frágeis guerreiros são meninos no fundo do peito precisam de um descanso precisam de um remanso precisam de um sono que os torne refeitos é triste ver este homem guerreiro menino com a barra de seu tempo por sobre seus ombros eu vejo que ele berra eu vejo que ele sangra a dor que tem no peito pois ama e ama o homem se humilha se castram seu sonho seu sonho é sua vida a vida é trabalho e sem o seu trabalho 1

2 um homem não tem honra se morre se mata não dá pra ser feliz não dá pra ser feliz Gonzaguinha Na afirmação de que "Um homem também chora": 01. O que o eu-lírico quer dizer com "também"? 02. O que se pressupõe com relação ao comportamento masculino? 03. Segundo o eu-lírico,o homem carrega em si o homem e o menino. Relacione a cada uma dessas facetas da personalidade masculina sua principal característica de acordo com o poema. a) guerreiro b) menino 04. Um desses aspectos da personalidade masculina não é evidente no homem; fica escondido. Que versos comprovam esta afirmativa? 05. Por que, na sua opinião, o eu-lírico diz "guerreiros são pessoas"? 06. Na sua opinião, qual o significado dos versos: "o homem se humilha / se castram seu sonho / seu sonho é sua vida"? 07. A partir da leitura da letra da música, como é possível definir a relação entre homem e trabalho? Texto 2 Infância Meu pai montava a cavalo, ia para o campo. Minha mãe ficava sentada cosendo. Meu irmão pequeno dormia. Eu sozinho menino entre mangueiras lia a história de Robinson Crusoé Comprida história que não acaba mais. 2

3 No meio-dia branco de luz uma voz que aprendeu a ninar nos longes da senzala - e nunca se esqueceu chamava para o café. Café preto que nem a preta velha café gostoso café bom. Minha mãe ficava sentada cosendo olhando para mim: Psiu... Não acorde o menino. Para o berço onde pousou um mosquito. E dava um suspiro... que fundo! Lá longe meu pai campeava no mato sem fim da fazenda. E eu não sabia que minha história era mais bonita que a de Robinson Crusoé. Carlos Drummond de Andrade 08. O texto lido é um poema de caráter narrativo. Qual é o seu assunto? 09. Você sabe que rima é a coincidência de sons no final de versos diferentes, ou também no interior do mesmo verso. Nessa poesia há uma única rima. Qual é ela? 10. De acordo com o que é narrado no texto, o cotidiano descrito pode ser considerado monótono ou agitado? Justifique sua resposta. 11. Algumas ações dos personagens presentes no texto repetem-se em versos de diferentes estrofes. Com isso, o poema ganha uma atmosfera de tranqüilidade. Transcreva esses versos. 12. Há na terceira estrofe em que a atmosfera de paz e tranqüilidade é reforçada. Que verso é esse? 13. Na última estrofe,o poeta, já crescido, lamenta algo. O que ele lamenta? 14. Quando você se recorda da sua infância, qual o primeiro fato de que se lembra? Narre-o em forma poética. (Não é necessário que o texto apresente rimas) Texto 3 Quase um segundo 3

4 Eu queria ver no escuro do mundo Aonde está o que você quer Pra me transformar no que te agrada No que me faça ver Quais são as cores e as coisas Pra te prender Eu tive um sonho ruim e acordei chorando Por isso eu te liguei Será que você ainda pensa em mim Será que você ainda pensa Às vezes te odeio por quase um segundo Depois te amo mais Teus pêlos, teu gosto, teu rosto, tudo Que não me deixa em paz. Herbert Vianna 15. Quem é o interlocutor do "eu-lírico" desse texto? 16. Que tipo de amor é revelado nesses versos? 17. Explique o título do texto. Gramática - Orações subordinadas adverbiais Substitua o termo em destaque por uma oração de sentido equivalente e classifique-a: 18. Ele sempre lutou para a felicidade de seu povo. Ele sempre lutou. 19. Antes do início do jogo, os torcedores já faziam muito barulho., os torcedores já faziam muito barulho. 20. Sem muita luta,os jovens não mudarão o mundo., os jovens não mudarão o mundo. 4

5 Crie uma oração cujo sentido corresponda à classificação indicada: 21. Ele viveria mais feliz ( oração subordinada adverbial condicional ) 22., todo mundo começou a gritar. (oração subordinada adverbial temporal) 23. As crianças merecem respeito tanto. ( oração subordinada adverbial comparativa ) Classifique as orações subordinadas adverbiais destacadas: 24. O barco voltou ao porto quando estava escurecendo. 25. O barco voltou ao porto porque começou uma tempestade. 26. O barco voltou ao porto a fim de que fosse consertado. 27. O barco ia voltando ao porto à proporção que a maré subia. Imagine a seguinte frase, dita por um adulto: Embora seja adolescente, Fernanda é muito responsável. 28. Que opinião esse adulto tem a respeito dos adolescentes, em geral? 29. De acordo com o homem, Fernanda faz parte da regra ou é uma exceção? 30. Classifique a oração "Embora seja adolescente". 5

6 6

Convite. Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam.

Convite. Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam. Convite Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam. As palavras não: quanto mais se brinca com elas mais novas ficam.

Leia mais

Exercícios MÓD I Sociologia Organizacional Tânia Pereira

Exercícios MÓD I Sociologia Organizacional Tânia Pereira Exercícios MÓD I Sociologia Organizacional Tânia Pereira PERGUNTAS DE UM TRABALHADOR QUE LÊ. Bertold Brecht Quem construiu a Tebas de sete portas? Nos livros estão os nomes dos reis. Arrastaram eles os

Leia mais

QUESTÃO 1 Leia o texto a seguir.

QUESTÃO 1 Leia o texto a seguir. Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM 2012 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Que tal experimentar olhar para o mundo com os olhos de um dos maiores

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 6 PORTUGUÊS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao segundo bimestre escolar ou às Unidades 3 e 4 do livro do Aluno. Avaliação - Língua Portuguesa NOME: TURMA: escola:

Leia mais

NOTA: Leia com muita atenção os textos a seguir: Texto 1 Todas as cartas de amor são. Ridículas. Não seriam de amor se não fossem. Ridículas.

NOTA: Leia com muita atenção os textos a seguir: Texto 1 Todas as cartas de amor são. Ridículas. Não seriam de amor se não fossem. Ridículas. GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: LITERATURA SÉRIE: 1º ANO ALUNO (a): NOTA: No Anhanguera você é + Enem LISTA DE EXERCÍCIOS - P1 3º BIMESTRE Leia com muita atenção os textos a seguir: Texto

Leia mais

POESIAS. Orientação: Professora Keila Cachioni Duarte Machado

POESIAS. Orientação: Professora Keila Cachioni Duarte Machado POESIAS Orientação: Professora Keila Cachioni Duarte Machado A flor amiga O ser mais belo e culto Emoções e corações Sentimentos envolvidos Melhor amiga e amada O seu sorriso brilha como o sol Os seus

Leia mais

Aluno (a): n o. Professora: Turma: Sala: Colégio Cenecista Dr. José Ferreira

Aluno (a): n o. Professora: Turma: Sala: Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Aluno (a): n o Professora: Turma: Sala: 2 o ano do Ensino Fundamental Colégio Cenecista Dr. José Ferreira 2015 1 Para você, o que é o poema? VERSOS E ESTROFES Poema é um texto organizado em versos e estrofes.

Leia mais

Princípios do Atendimento ao Adulto e Idoso na Atenção Primária. Ademir Lopes Junior Médico de Família e Comunidade Faculdade de Medicina da USP

Princípios do Atendimento ao Adulto e Idoso na Atenção Primária. Ademir Lopes Junior Médico de Família e Comunidade Faculdade de Medicina da USP Princípios do Atendimento ao Adulto e Idoso na Atenção Primária Ademir Lopes Junior Médico de Família e Comunidade Faculdade de Medicina da USP Roteiro Princípios da Atenção Primária Ciclo de Vida O Adulto

Leia mais

1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL

1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL 1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL LUGAR: EUNÁPOLIS(BA) DATA: 05/11/2008 ESTILO: VANEIRÃO TOM: G+ (SOL MAIOR) GRAVADO:16/10/10 PORTO SEGURO BAHIA-BRASIL VOCÊ É O BERÇO DO NOSSO PAIS. PORTO SEGURO BAHIA-BRASIL

Leia mais

José da Fonte Santa. Magia Alentejana. Poesia e desenhos. Pesquisa e recolha de Isabel Fonte Santa. Edições Colibri

José da Fonte Santa. Magia Alentejana. Poesia e desenhos. Pesquisa e recolha de Isabel Fonte Santa. Edições Colibri José da Fonte Santa Magia Alentejana Poesia e desenhos Pesquisa e recolha de Isabel Fonte Santa Edições Colibri índice Nota Prévia 3 Prefácio 5 O Amor e a Natureza Desenho I 10 A rapariga mais triste do

Leia mais

PROFESSORA: Patrícia. ALUNO (a): Lista de Língua Portuguesa

PROFESSORA: Patrícia. ALUNO (a): Lista de Língua Portuguesa GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSORA: Patrícia DISCIPLINA: Português SÉRIE: 2º Ano ALUNO (a): NOTA: No Anhanguera você é + Enem Lista de Língua Portuguesa Leia com atenção texto abaixo: Disponível: www.chargesonline.com.br.

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação

TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação Nome: Nº 8º ano / Ensino Fundamental Turma: Disciplina(s): Português Data: Professor(a): Érica Beatriz Nota: Leia o texto de Clarice Lispector e veja

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 8 PORTUGUÊS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao primeiro bimestre escolar ou às Unidades 1 e 2 do Livro do Aluno. Avaliação - Língua Portuguesa NOME: TURMA: escola:

Leia mais

Leia a letra da música "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha:

Leia a letra da música Fico Assim Sem Você, de Claudinho e Buchecha: Leia a letra da música "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha: Avião sem asa, Fogueira sem brasa, Sou eu assim, sem você Futebol sem bola, Piu-piu sem Frajola, Sou eu assim, sem você... Porque

Leia mais

Valor Semântico de Conectivos. Coordenadas e Adverbiais

Valor Semântico de Conectivos. Coordenadas e Adverbiais Valor Semântico de Conectivos Coordenadas e Adverbiais As conjunções coordenativas, que encabeçam orações coordenadas, independentes, são de cinco tipos: 1. Aditivas: e, nem, não só...mas também, não só...como

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

CD: Ao Sentir. Alencastro e Patrícia. 1- Ao Sentir Jairinho. Ao sentir o mundo ao meu redor. Nada vi que pudesse ser real

CD: Ao Sentir. Alencastro e Patrícia. 1- Ao Sentir Jairinho. Ao sentir o mundo ao meu redor. Nada vi que pudesse ser real Alencastro e Patrícia CD: Ao Sentir 1- Ao Sentir Jairinho Ao sentir o mundo ao meu redor Nada vi que pudesse ser real Percebi que todos buscam paz porém em vão Pois naquilo que procuram, não há solução,

Leia mais

COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 9º Ano Profº: Clécio Oliveira Língua 65 Portuguesa Aluno (a):. No.

COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 9º Ano Profº: Clécio Oliveira Língua 65 Portuguesa Aluno (a):. No. COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 9º Ano Profº: Clécio Oliveira Língua 65 Portuguesa Aluno (a):. No. Trabalho Avaliativo Valor: 30 % Nota: Minhas Férias Eu, minha mãe, meu pai, minha irmã (Su) e meu cachorro

Leia mais

ÇÃO Chico Buarque DORME A CIDADE RESTA UM CORAÇÃO MISTERIOSO FAZ UMA ILUSÃO SOLETRA UM VERSO LARGA MELODIA SINGELAMENTE DOLOROSAMENTE

ÇÃO Chico Buarque DORME A CIDADE RESTA UM CORAÇÃO MISTERIOSO FAZ UMA ILUSÃO SOLETRA UM VERSO LARGA MELODIA SINGELAMENTE DOLOROSAMENTE DOCE A MÚSICA SILENCIOSA LARGA MEU PEITO SOLTA-SE NO ESPAÇO FAZ-SE CERTEZA MINHA CANÇÃO RESTIA DE LUZ ONDE DORME O MEU IRMÃO... DORME A CIDADE RESTA UM CORAÇÃO MISTERIOSO FAZ UMA ILUSÃO SOLETRA UM VERSO

Leia mais

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por:

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por: COLÉGIO DE APLICAÇÃO DOM HÉLDER CÂMARA AVALIAÇÃO: EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES I DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR(A): ANA PAULA DA VEIGA CALDAS ALUNO(A) DATA: / / TURMA: M SÉRIE: 9º ANO DATA PARA ENTREGA:

Leia mais

SARAMAU. Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva

SARAMAU. Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva SARAMAU Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva CENA 1 Saramau entra no palco leve e com um ar de alegria e paz. ela acaba de compreender que ama de verdade José o seu marido. Ela entra chamando pelo

Leia mais

Fala sem Voz. Vinícius Arena Cupolillo

Fala sem Voz. Vinícius Arena Cupolillo Fala sem Voz Vinícius Arena Cupolillo 3- Meu amor, Tua amizade 4- Amizades 5- Minha Fala sem Voz 6- Indecisão 7- Verdades de amor ou Conto de fadas 8- A procura da minha inspiração 9- Distancias 10- A

Leia mais

Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA

Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA Aluno (a): Série: 3ª TUTORIAL 3B Ensino Médio Data: Turma: Equipe de Língua Portuguesa Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA TERMOS INTEGRANTES = completam o sentido de determinados verbos e nomes. São

Leia mais

CAMINHOS. Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves

CAMINHOS. Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves CAMINHOS Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves Posso pensar nos meus planos Pros dias e anos que, enfim, Tenho que, neste mundo, Minha vida envolver Mas plenas paz não posso alcançar.

Leia mais

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2013. Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2013. Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2013 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões 1 e 2. (Quino. Toda Mafalda. São

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PROVA 3º BIMESTRE 6 ANO

LÍNGUA PORTUGUESA PROVA 3º BIMESTRE 6 ANO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA PROVA 3º BIMESTRE 6 ANO 2010 QUESTÃO 1 Folheto Publicitário No

Leia mais

NOVE SEGREDOS SOBRE A MANHÃ

NOVE SEGREDOS SOBRE A MANHÃ NOVE SEGREDOS SOBRE A MANHÃ 1 Prefácio A página está em branco e não é página digna do nome que lhe dou. É vidro. Écran. Tem luz baça e fere os olhos pretos. Eu tenho demasiado sono para escrever papel.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO ADMISSÃO COLÉGIO NAVAL (PSACN/2004) (22 FASE) Prova : Amarela PORTUGUÊS

PROCESSO SELETIVO ADMISSÃO COLÉGIO NAVAL (PSACN/2004) (22 FASE) Prova : Amarela PORTUGUÊS PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO NAVAL (PSACN/2004) (22 FASE) Prova : Amarela PORTUGUÊS Desejo O Eu Já Como Onde LÍNGUA O informou TEXTO I (BAHIA,1964 O PORTUGUÊS DE PORTUGAL PORTUGUESA) Em Lisboa

Leia mais

endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 5.O ANO EM 2014 Disciplina: Prova: PoRTUGUÊs

endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 5.O ANO EM 2014 Disciplina: Prova: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 5.O ANO EM 2014 Disciplina: Prova: PoRTUGUÊs desafio nota: Nesta prova você será apresentado a Sherlock Holmes, um dos mais conhecidos

Leia mais

CANTOS - Novena de Natal

CANTOS - Novena de Natal 1 1 - Refrão Meditativo (Ritmo: Toada) D A7 D % G Em A7 % Onde reina o amor, frater---no amor. D A7 D % G A7 D Onde reina o amor, Deus aí está! 2 - Deus Trino (Ritmo: Balada) G % % C Em nome do Pai / Em

Leia mais

Amar Dói. Livro De Poesia

Amar Dói. Livro De Poesia Amar Dói Livro De Poesia 1 Dedicatória Para a minha ex-professora de português, Lúcia. 2 Uma Carta Para Lúcia Querida professora, o tempo passou, mas meus sonhos não morreram. Você foi uma pessoa muito

Leia mais

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma.

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. PERTO DE TI Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. Jesus! Perto de ti, sou mais e mais. Obedeço a tua voz. Pois eu sei que tu és Senhor, o

Leia mais

Português. e) Não conheço a pessoa de * você falou. f) Você é tudo * sonhei! Respostas

Português. e) Não conheço a pessoa de * você falou. f) Você é tudo * sonhei! Respostas Português Página 71 3. Complete as frases no caderno com pronomes relativos. a) O livro * peguei da biblioteca é ótimo. b) Os doces de * mais gosto estão fresquinhos! c) A escola * estudo fica perto de

Leia mais

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Autora: Tell Aragão Personagens: Carol (faz só uma participação rápida no começo e no final da peça) Mãe - (só uma voz ela não aparece) Gigi personagem

Leia mais

Não é o outro que nos

Não é o outro que nos 16º Plano de aula 1-Citação as semana: Não é o outro que nos decepciona, nós que nos decepcionamos por esperar alguma coisa do outro. 2-Meditação da semana: Floresta 3-História da semana: O piquenique

Leia mais

DIANA + 3. Roteiro de Henry Grazinoli

DIANA + 3. Roteiro de Henry Grazinoli DIANA + 3 Roteiro de Henry Grazinoli EXT. CALÇADA DO PORTINHO DIA Sombra de Pablo e Dino caminhando pela calçada do portinho de Cabo Frio. A calçada típica da cidade, com suas ondinhas e peixes desenhados.

Leia mais

9º Plano de aula. 1-Citação as semana: Não aponte um defeito,aponte uma solução. 2-Meditação da semana:

9º Plano de aula. 1-Citação as semana: Não aponte um defeito,aponte uma solução. 2-Meditação da semana: 9º Plano de aula 1-Citação as semana: Não aponte um defeito,aponte uma solução. 2-Meditação da semana: Enraizando e criando raiz (CD-Visualização Criativa faixa 2) 3-História da semana: Persistência X

Leia mais

Orações Subordinadas Adverbiais. Amanda de Oliveira.

Orações Subordinadas Adverbiais. Amanda de Oliveira. Orações Subordinadas Adverbiais. Amanda de Oliveira. A Oração Subordinada Adverbial é aquela que, no período composto, equivale a um advérbio. As orações adverbiais sempre exercem, em relação à oração

Leia mais

Encarte e letras disponíveis em www.encartedigital.com.br Conheça mais esta inovação da MK Music Uma empresa que pensa no futuro

Encarte e letras disponíveis em www.encartedigital.com.br Conheça mais esta inovação da MK Music Uma empresa que pensa no futuro Encarte e letras disponíveis em www.encartedigital.com.br Conheça mais esta inovação da MK Music Uma empresa que pensa no futuro BRUNA KARLA NA ETERNIDADE Eyshila - MK EDIÇÕES ISRC BR MKP 1300644 Quero

Leia mais

Saudades. Quantas vezes, Amor, já te esqueci, Para mais doidamente me lembrar, Mais doidamente me lembrar de ti!

Saudades. Quantas vezes, Amor, já te esqueci, Para mais doidamente me lembrar, Mais doidamente me lembrar de ti! Durante as aulas de Português da turma 10.º 3, foi lançado o desafio aos alunos de escolherem poemas e tentarem conceber todo um enquadramento para os mesmos, o que passava por fazer ligeiras alterações

Leia mais

BANDEIRA NACIONAL: IDENTIDADE BRASILEIRA

BANDEIRA NACIONAL: IDENTIDADE BRASILEIRA SAUDAÇÃO À BANDEIRA 2009 NOVEMBRO/2009 BANDEIRA NACIONAL: IDENTIDADE BRASILEIRA Assim como nós, cidadãos, temos documentos para sermos identificados onde quer que estejamos, como brasileiros temos nossa

Leia mais

CEGO, SURDO E MUDO (porque nao?) LETRA: Ricardo Oliveira e Mário F.

CEGO, SURDO E MUDO (porque nao?) LETRA: Ricardo Oliveira e Mário F. FRUTO PROIBIDO FRUTO PROIBIDO 1 Cego, surdo e mudo (porque não?) 2 Mundo inteiro 3 Acordo a tempo 4 Contradição 5 A água não mata a fome 6 Quem és é quanto basta 7 Nascer de novo (és capaz de me encontrar)

Leia mais

Tempo para tudo. (há tempo para todas as coisas por isso eu preciso ouvir meus pais)

Tempo para tudo. (há tempo para todas as coisas por isso eu preciso ouvir meus pais) Tempo para tudo (há tempo para todas as coisas por isso eu preciso ouvir meus pais) Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da

Leia mais

Ano: 9 Turma: 9.1 e 9.2

Ano: 9 Turma: 9.1 e 9.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 2ª Etapa 2014 Disciplina: Língua Portuguesa Professor (a): Cris Souto Ano: 9 Turma: 9.1 e 9.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de

Leia mais

A evolução do conhecimento. Colégio Einstein POEMA. Aluno(a): Qual é a diferença entre poema e poesia?

A evolução do conhecimento. Colégio Einstein POEMA. Aluno(a): Qual é a diferença entre poema e poesia? Aluno(a): PROF.: Cláudia DISCIP.: Redação DATA: / /2016 ATIVIDADE INSTRUMENTAL 8 º A ( ) B ( ) C ( ) POEMA Qual é a diferença entre poema e poesia? Poesia É a linguagem que comove, encanta e desperta sentimentos,

Leia mais

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Curso: Nome do (a) Aluno (a): Ano: 3º Componente Curricular: Língua Portuguesa Professor

Leia mais

Mas o mais importante é que saiba que irei sempre te amar

Mas o mais importante é que saiba que irei sempre te amar Eterna gratidão Pai, há tantas coisas que queria te falar Mas o mais importante é que saiba que irei sempre te amar É meu protetor, companheiro e amigo Aquele que sempre esteve comigo. Desde o primeiro

Leia mais

Lista Complementar de Revisão

Lista Complementar de Revisão Aluno(a) Turma N o 7 o Ano - Ensino Fundamental II Data / / Matéria: PORTUGUÊS Professoras: Alessandra, Carla, Francis, Sheila e Thaís TEXTO Lista Complementar de Revisão A nova professora Dona Celinha

Leia mais

PROFESSOR: Daniel. ALUNO (a): Data da prova: 09/05/15

PROFESSOR: Daniel. ALUNO (a): Data da prova: 09/05/15 GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: Literatura SÉRIE: 2 ano ALUNO (a): Data da prova: 09/05/15 No Anhanguera você é + Enem LISTA DE EXERCÍCIOS P1 2 BIMESTRE O Barroco - a arte que predominou

Leia mais

Portuguese Poetry / 14-30 lines HS 5-6

Portuguese Poetry / 14-30 lines HS 5-6 Ai quem me dera 1. Ai, quem me dera, terminasse a espera 2. Retornasse o canto simples e sem fim, 3. E ouvindo o canto se chorasse tanto 4. Que do mundo o pranto se estancasse enfim 5. Ai, quem me dera

Leia mais

Aluno (a): Ana Paula Batista Pereira Série: 3º Ano do Ensino Médio Professora: Deysiane Maria Assis Zille. Água

Aluno (a): Ana Paula Batista Pereira Série: 3º Ano do Ensino Médio Professora: Deysiane Maria Assis Zille. Água Aluno (a): Ana Paula Batista Pereira Série: 3º Ano do Ensino Médio Professora: Deysiane Maria Assis Zille Água Tu és um milagre que Deus criou, e o povo todo glorificou. Obra divina do criador Recurso

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO 1

PROJETO PEDAGÓGICO 1 PROJETO PEDAGÓGICO 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Título: Maricota ri e chora Autor: Mariza Lima Gonçalves Ilustrações: Andréia Resende Formato: 20,5 cm x 22 cm Número de páginas: 32

Leia mais

Apresentação. B-A-BÁ do Berçário 2014 www.novaalianca.com/bercario 1

Apresentação. B-A-BÁ do Berçário 2014 www.novaalianca.com/bercario 1 Apresentação Esta apostila foi desenvolvida pela equipe do ministério de berçário, a fim de que, através das dicas aqui descritas, possa haver maior integração dos pais com o ministério e assim, também

Leia mais

E sua sede começa a crescer Em angústia e desespero Enquanto os ruídos da cachoeira Da grande cachoeira das eras O convoca para mergulhar Mergulhar

E sua sede começa a crescer Em angústia e desespero Enquanto os ruídos da cachoeira Da grande cachoeira das eras O convoca para mergulhar Mergulhar Uma Estória Pois esta estória Trata de vida e morte Amor e riso E de qualquer sorte de temas Que cruzem o aval do misterioso desconhecido Qual somos nós, eu e tu Seres humanos Então tomemos acento No dorso

Leia mais

Prefeitura Municipal de Curitiba Secretaria Municipal da Educação Departamento de Ensino Fundamental Núcleo Regional da Educação - Portão

Prefeitura Municipal de Curitiba Secretaria Municipal da Educação Departamento de Ensino Fundamental Núcleo Regional da Educação - Portão Prefeitura Municipal de Curitiba Secretaria Municipal da Educação Departamento de Ensino Fundamental Núcleo Regional da Educação - Portão Sequência didática para o 2º ano, observando-se os descritores

Leia mais

PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA ANOS FINAIS / SRE - CURVELO

PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA ANOS FINAIS / SRE - CURVELO 61 Poema O que é: Segundo o poeta Carlos Drummond de Andrade, entre coisas e palavras principalmente entre palavras circulamos. As palavras, entretanto, não circulam entre nós como folhas soltas no ar.

Leia mais

CD CONTEMPLATIVO 01-DEUS É LINDO (IRMÃ CAROL) 3:07. 02-INVOCAREI (Irmã Carol) 3:55

CD CONTEMPLATIVO 01-DEUS É LINDO (IRMÃ CAROL) 3:07. 02-INVOCAREI (Irmã Carol) 3:55 CD CONTEMPLATIVO 01-DEUS É LINDO (IRMÃ CAROL) 3:07 Ergo o meu olhar pra Te contemplar Dobro os meus joelhos para Te adorar Ergo as minhas mãos para Te louvar Abro o meu coração só prá Te amar Esplendor

Leia mais

O Açúcar. Leia este poema de Ferreira Gullar. Com que adoço meu café esta manhã em Ipanema.

O Açúcar. Leia este poema de Ferreira Gullar. Com que adoço meu café esta manhã em Ipanema. 8 Gramática -Revisão 8º ano DATA: /09/15: Unidade Centro Aluno (a) Professora: MARIA DO CARMO Leia este poema de Ferreira Gullar. O Açúcar O branco açúcar que adoçará meu café Nesta manhã de Ipanema Não

Leia mais

COLETÂNEA DE POESIAS INFANTIS

COLETÂNEA DE POESIAS INFANTIS UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ - UVA INSTITUTO DOM JOSÉ DE EDUCAÇÃO E CULTURA - IDJ DISCIPLINA: LITERATURA INFANTO-JUVENIL FACILITADORA: Tânia Noemia Rodrigues COLETÂNEA DE POESIAS INFANTIS QUIXERÉ

Leia mais

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs UMA IDEIA TODA AZUL

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs UMA IDEIA TODA AZUL Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: UMA IDEIA TODA AZUL Um dia o Rei teve uma ideia. Era a primeira da vida

Leia mais

Ficha Técnica Texto e Edição: Daniela Costa Ilustração: Vera Guedes Impressão: Colorshow. www.biografiasporencomenda.com

Ficha Técnica Texto e Edição: Daniela Costa Ilustração: Vera Guedes Impressão: Colorshow. www.biografiasporencomenda.com O balão. Ficha Técnica Texto e Edição: Daniela Costa Ilustração: Vera Guedes Impressão: Colorshow www.biografiasporencomenda.com O Balão Ainda não tinhas nascido quando recebeste o teu primeiro presente.

Leia mais

Poética & Filosofia Cultural - Carlos Drummond de Andrade

Poética & Filosofia Cultural - Carlos Drummond de Andrade Page 1 of 5 1. Amar Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Filosofia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Poética

Leia mais

Jimboê. Geografia. Avaliação. Projeto. 3 o ano. 1 o bimestre

Jimboê. Geografia. Avaliação. Projeto. 3 o ano. 1 o bimestre Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao primeiro bimestre escolar ou à Unidade 1 do Livro do Aluno. Projeto Jimboê Geografia 3 o ano Avaliação 1 o bimestre 1 Avaliação Geografia NOME: ESCOLA:

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

curiosidade. Depois desta aula toda, só posso dizer que também

curiosidade. Depois desta aula toda, só posso dizer que também James recém havia saído de férias. Seu pai havia prometido que, se fosse bem aplicado na escola, passaria alguns dias na companhia do vô Eleutério. O avô de James era um botânico aposentado que morava

Leia mais

Acólitos. São João da Madeira. Cancioneiro

Acólitos. São João da Madeira. Cancioneiro Acólitos São João da Madeira Cancioneiro Índice Guiado pela mão...5 Vede Senhor...5 Se crês em Deus...5 Maria a boa mãe...5 Quanto esperei por este momento...6 Pois eu queria saber porquê?!...6 Dá-nos

Leia mais

Material: Uma copia do fundo para escrever a cartinha pra mamãe (quebragelo) Uma copia do cartão para cada criança.

Material: Uma copia do fundo para escrever a cartinha pra mamãe (quebragelo) Uma copia do cartão para cada criança. Radicais Kids Ministério Boa Semente Igreja em células Célula Especial : Dia Das mães Honrando a Mamãe! Principio da lição: Ensinar as crianças a honrar as suas mães. Base bíblica: Ef. 6:1-2 Texto chave:

Leia mais

O menino e o pássaro. Rosângela Trajano. Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava

O menino e o pássaro. Rosângela Trajano. Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava O menino e o pássaro Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava comida, água e limpava a gaiola do pássaro. O menino esperava o pássaro cantar enquanto contava histórias para

Leia mais

MULHER SOLTEIRA. Marcos O BILAU

MULHER SOLTEIRA. Marcos O BILAU MULHER SOLTEIRA REFRÃO: Ei, quem tá aí Se tem mulher solteira dá um grito que eu quero ouvir Ei, quem tá aí Se tem mulher solteira dá um grito que eu quero ouvir (Essa música foi feita só prás mulheres

Leia mais

TERCEIRA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

TERCEIRA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco TERCEIRA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Predicação Verbal e Complementos Verbais 1. Definição de Predicado. 2. Tipos de verbo no predicado: a) verbos transitivos; b) verbo intransitivo;

Leia mais

Músicas Para Casamento

Músicas Para Casamento Músicas Para Casamento 01. Você e Eu - Eliana Ribeiro 7M 7M C#m7 F#7/5+ F#7 Bm7 Quero estar com você, / Lembrar de cada momento bom; C#m7 m7 C#m7 #m7 Em7 7/9 Reviver a nossa história, nosso amor. 7M #m7/5-

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

DIA DAS MÃES. Atividade II

DIA DAS MÃES. Atividade II DIA DAS MÃES Atividade II DE LA TOUR, Georges. O nascimento. 1644. Óleo sobre tela. 76 x 91 cm. Musée de Beaux-Arts. 35 36 Observe a obra O banho da Criança, de Mary Cassat, uma norte-americana muito conhecida

Leia mais

TRANSCRIÇÃO SAMBA DE QUADRA

TRANSCRIÇÃO SAMBA DE QUADRA TRANSCRIÇÃO SAMBA DE QUADRA letreiro 1: Sem o modernismo dos tempos atuais, o samba sertanejo era uma espécie de baile rústico, que ia noite à dentro até o raiar do dia, com seus matutos dançando e entoando

Leia mais

LIÇÕES DE VIDA. Minha mãe Uma mulher fascinante Guerreira incessante Gerou sete filhos Em tentativa pujante De vencer as dificuldades com amor!

LIÇÕES DE VIDA. Minha mãe Uma mulher fascinante Guerreira incessante Gerou sete filhos Em tentativa pujante De vencer as dificuldades com amor! LIÇÕES DE VIDA Regilene Rodrigues Fui uma menina sem riquezas materiais Filha de pai alcoólatra e mãe guerreira. Do meu pai não sei quase nada, Algumas tristezas pela ignorância e covardia Que o venciam

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA Nome: Nº 8º Data / / Professor: Nota: A INTRODUÇÃO Agora, você terá a oportunidade de recuperar os conteúdos do ano por meio de um roteiro de estudo. Leia

Leia mais

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem.

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem. Pais e filhos 1º cena: música ambiente (início da música pais e filhos legião urbana - duas pessoas entram com um mural e começam a confeccionar com frases para o aniversário do pai de uma delas (Fátima),

Leia mais

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME CENA 1. HOSPITAL. QUARTO DE. INTERIOR. NOITE Fernanda está dormindo. Seus pulsos estão enfaixados. Uma enfermeira entra,

Leia mais

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo Letras Prof a. Dr a. Leda Szabo Aspectos das Conexões Sintáticas Objetivo Diferenciar o objeto de estudo da análise de base sintática do objeto de estudo da análise do discurso. Compreender a diferença

Leia mais

Prova bimestral 5 o ano 3 o Bimestre

Prova bimestral 5 o ano 3 o Bimestre Prova bimestral 5 o ano 3 o Bimestre língua portuguesa Escola: Nome: Data: / / Turma: 1. Leia o trecho da letra da música a seguir. migrante Tantos sonhos são desfeitos Uma mãe que afaga o peito Seu filho

Leia mais

PRIMEIRO ATO ARGUMENTO

PRIMEIRO ATO ARGUMENTO PRIMEIRO ATO ARGUMENTO Entrando numa horta, procurando um falcão de sua propriedade, Calisto encontra Melibéia. Empolgado de amor por ela, põe-se a falar. Rechaçado por ela volta para casa angustiado.

Leia mais

Desafio para a família

Desafio para a família Desafio para a família Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da espiritualidade. O sonho de Deus para a família é que seja um

Leia mais

Avaliação Português 6º ano Unidade 7

Avaliação Português 6º ano Unidade 7 I. Leia este trecho de um poema de Manuel Bandeira, poeta pernambucano. Em seguida, responda ao que se pede. Trem de ferro Café com pão Café com pão Café com pão Virge Maria que foi isso maquinista? Agora

Leia mais

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA DESENGANO FADE IN: CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA Celular modelo jovial e colorido, escovas, batons e objetos para prender os cabelos sobre móvel de madeira. A GAROTA tem 19 anos, magra, não

Leia mais

VOCÊ DÁ O SEU MELHOR TODOS OS DIAS. CONTINUE FAZENDO ISSO.

VOCÊ DÁ O SEU MELHOR TODOS OS DIAS. CONTINUE FAZENDO ISSO. VOCÊ DÁ O SEU MELHOR TODOS OS DIAS. CONTINUE FAZENDO ISSO. Qualquer hora é hora de falar sobre doação de órgãos. Pode ser à mesa do jantar, no caminho para o trabalho ou até mesmo ao receber este folheto.

Leia mais

Catequese e adoração das crianças ao Santíssimo Sacramento

Catequese e adoração das crianças ao Santíssimo Sacramento Catequese e adoração das crianças ao Santíssimo Sacramento Paróquia de Calheiros, 1 e 2 de Março de 2008 Orientadas por: Luís Baeta CÂNTICOS E ORAÇÕES CÂNTICOS CRISTO VIVE EM MIM Cristo vive em mim, que

Leia mais

História de Trancoso

História de Trancoso Aluno(a): Professor(a): Turma: n o : Data: Leia o texto a seguir com atenção. História de Trancoso Joel Rufi no dos Santos Era uma vez um fazendeiro podre de rico, que viajava solitário. Ah, quem me dera

Leia mais

Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches

Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches 1 Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches Conteúdo: - Predicação Verbal; - Modo e Tempo Verbal; - Vozes Verbais. Trabalho para Recuperação 01. Leia a tira. a) Na oração Queria mandar um alô para o

Leia mais

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano O Menino do Futuro Dhiogo José Caetano 1 Início da história Tudo começa em uma cidade pequena do interior de Goiás, com o nome de Uruana. Havia um garoto chamado Dhiogo San Diego, um pequeno inventor que

Leia mais

INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA

INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA DIANA + 3 INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA Pablo, rapaz gordinho, 20 anos, está sentado na areia da praia ao lado de Dino, magrinho, de óculos, 18 anos. Pablo tem um violão no colo.

Leia mais

A criança e as mídias

A criança e as mídias 34 A criança e as mídias - João, vá dormir, já está ficando tarde!!! - Pera aí, mãe, só mais um pouquinho! - Tá na hora de criança dormir! - Mas o desenho já tá acabando... só mais um pouquinho... - Tá

Leia mais

PROJETO DE LEITURA PRÉ-LEITURA

PROJETO DE LEITURA PRÉ-LEITURA PROJETO DE LEITURA PRÉ-LEITURA ATIVIDADES ANTERIORES À LEITURA INTENÇÃO: LEVANTAR HIPÓTESES SOBRE A AUTORA, SOBRE O LIVRO, INSTIGAR A CURIOSIDADE E AMPLIAR O REPERTÓRIO DO ALUNO Para o professor Ou isto

Leia mais

Formação de PROFESSOR EU ME DECLARO CRIANÇA

Formação de PROFESSOR EU ME DECLARO CRIANÇA Formação de PROFESSOR EU ME DECLARO CRIANÇA 1 Especial Formação de Professor Por Beatriz Tavares de Souza* Apresentação O livro apresenta os princípios da Declaração Universal dos Direitos da Criança.

Leia mais

Cântico de entrada: Cristo Jesus, tu me chamaste. Introdução

Cântico de entrada: Cristo Jesus, tu me chamaste. Introdução Festa do Perdão Cântico de entrada: Cristo Jesus, tu me chamaste Cristo Jesus, tu me chamaste Eu te respondo: estou aqui! Tu me chamaste pelo meu nome Eu te respondo: estou aqui! Quero subir à montanha,

Leia mais

O Menino do futuro. Dhiogo José Caetano Uruana, Goiás Início da história

O Menino do futuro. Dhiogo José Caetano Uruana, Goiás Início da história O Menino do futuro Dhiogo José Caetano Uruana, Goiás Início da história Tudo começa em uma cidade pequena do interior de Goiás, com o nome de Uruana. Havia um garoto chamado Dhiogo San Diego, um pequeno

Leia mais

Avaliação 1 o Bimestre

Avaliação 1 o Bimestre Avaliação 1 o Bimestre NOME: N º : CLASSE: Na primeira unidade você leu uma letra de música do grupo Skank sobre a grande emoção que o futebol desperta na maioria dos brasileiros. Na segunda, você leu

Leia mais

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das Um pouco de teoria... Observe: Estudo das classes de palavras Conjunções A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das I- João saiu, Maria chegou. II- João saiu, quando

Leia mais