Câmpus FLORIANÓPOLIS ,08% Discentes (alunos) 10 19,23% Comunidade 0 0,00%

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Câmpus FLORIANÓPOLIS. 12 23,08% Discentes (alunos) 10 19,23% Comunidade 0 0,00%"

Transcrição

1 Diagnóstico Planejamento PDI Período de respostas: 05/09/13 a 18/09/13 Questionários Respondidos 52 Docentes 30 57,69% Técnicos-Administrativos 12 23,08% Discentes (alunos) 10 19,23% Comunidade 0 0,00% % participação relativo ao total dos segmentos Total segmento Docentes 360 8,33% Total segmento técnicos-administrativos 193 6,22% Total segmento discentes (alunos presenciais) ,20% Total segmento discentes(presenciais + EAD) ,13% Análise Interna Área Infraestrutura Infraestrutura Ginásios de Esportes 1 0,61% Segurança Interna e no entorno do Câmpus 1 0,61% Sinalização e Identificação Visual do Câmpus 1 0,61% Falta Acessibilidade no Câmpus 1 0,61% Problemas nos serviços de transporte do Câmpus 1 0,61% Cantina Escolar 2 1,23% Acesso na escola (Mauro Ramos) 2 1,23% Serviços de Xerox 2 1,23% Problemas relativos a condicionador de ar 4 2,45% Infraestrutura p/ descanso e convivência dos servidores 5 3,07% Falta de Material Permanente 5 3,07% Falta de local no Câmpus para Formaturas/Eventos/Auditório 6 3,68% Espaço p/ estudo e lazer servidores 6 3,68% Espaços Físicos e Mobiliários Inadequados 6 3,68% Infraestrutura Laboratórios 7 4,29% Acesso Alunos/Servidores/Comunidade Portaria 7 4,29% Infraestrutura Biblioteca 9 5,52% Expansão de estrutura física (prédios. Estrut. Esportivas..) 10 6,13% Infraestrutura banheiros (mais banheiros/manutenção) 11 6,75% Falta de espaço físico (salas de aula, salas desenho...) 12 7,36% Infraestrutura Bloco Central 13 7,98% Falta área de convivência e estudos p/ alunos 13 7,98% Estacionamento do Câmpus 15 9,20% Infraestrutura do prédio do Câmpus em Geral (manutenção/limpeza) 23 14,11% ,00% Área: Gestão Materiais e Finanças Faltam algumas licitações específicas (tipos de serviços/produtos) 1 1,16% Burocratização de processos 1 1,16% Falta de autonomia do Câmpus 1 1,16% Reequilibrio orçamentário entre os Departamentos 1 1,16% Revisão de liberação de recursos p/ capacitações, congressos ,16% Limpeza Análise Contratual (qualidade dos serviços,.) 1 1,16% Distribuição Orçamentária no Câmpus 2 2,33% Dificuldade nas compras emergenciais 2 2,33% Faltam materiais para os Setores de Manutenção 2 2,33% Processos Licitatórios de Obras 2 2,33% Controles Internos ( fluxos, procedimentos...) 2 2,33% Falta o Setor de Orçamentação e Pesquisa de Mercado 3 3,49% Organização do processo de compras nos Departamentos 3 3,49% Página 1

2 Fiscalização das terceirizadas 3 3,49% Funcionamento do Almoxarifado (previsões, centralização de compras ,49% Metodologia de Execução Orçamentária do Sistema IFSC 4 4,65% Problemas relativos ao Patrimônio do Câmpus (Setorial, logística...) 4 4,65% Falta de material 4 4,65% Estrutura funcional do Setor de Compras (humana, logística...) 5 5,81% Destinação do orçamento no planejamento 6 6,98% Xerox Análise contratual (qualidade dos serviços prestados...) 6 6,98% Cantina Análise contratual (qualidade alimentação, preço...) 10 11,63% Metodologia de Compras do Sistema IFSC 19 22,09% ,00% Área Gestão de Pessoas Motivação Servidores 1 1,54% Carreira Docente 1 1,54% Carreira TAEs 1 1,54% Falta articulação entre os Departamentos 1 1,54% Centralização dos processos na Reitoria Falta de autonomia 1 1,54% Demora na resposta dos processos inerentes a Gestão de Pessoas 1 1,54% Burocratização de Processos 1 1,54% Pesquisa de Clima Organizacional 1 1,54% Falta Integração entre DGP e CGP 1 1,54% Aprimoramento do Processo de avaliação 1 1,54% Relações Hierárquicas 2 3,08% Faltam eventos internos p/ troca de experiências/boas práticas 2 3,08% Informatização dos processos inerentes a Gestão de Pessoas 2 3,08% Capacitação p/ servidores em cargos de gestão 3 4,62% Falta de professores nos cursos 3 4,62% Falta de Técnicos Administrativos nos setoriais 3 4,62% Falta de informações relativas a Gestão de Pessoas 3 4,62% Sistema de contratação de professores (servidores e substitutos) 4 6,15% Melhorar a alocação de servidores nos ambientes de trabalho (analisar as formações) 4 6,15% Estrutura Funcional do CGP ( Atendimento, humana, logística) 5 7,69% Políticas/planos de Capacitação 11 16,92% Problemas relativos a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) 13 20,00% ,00% Área - Tecnologia da Informação Planejamento adequado 1 1,61% Problemas nas estruturas de rede 1 1,61% Sistema da Biblioteca 1 1,61% Falta de software 1 1,61% Integração CTIC e Departamentos 1 1,61% Site do Câmpus e IF-SC 1 1,61% Logísticas de Instalação de software e atualizações 2 3,23% Sistema ISAAC 2 3,23% Moodle 2 3,23% Falta implantação do Voip 2 3,23% Falta de acesso a informações e serviços nas áreas acadêmicas 3 4,84% Falta de autonomia da CTIC em relação a Reitoria 3 4,84% Estrutura Funcional da CTIC/Suporte ( Atendimento, humana, logística) 8 12,90% Problemas relativos a estrutura de rede 9 14,52% Rede Wi-fi não funciona adequadamente 25 40,32% ,00% Área Comunicação e Marketing Página 2

3 Boletim Informativo 1 2,22% Informações Administrativas 1 2,22% Falta diversidade de mídias 2 4,44% Falta de Vídeo Institucional do Câmpus 2 4,44% Ouvidoria 2 4,44% Divulgação do Ensino 6 13,33% Marketing Externo 6 13,33% Divulgação/Comunicação Interna 7 15,56% Problemas relativos aos sites Câmpus/IF-SC 8 17,78% Sinalização do Câmpus 10 22,22% ,00% Área Eventos Integração e Participação da Comunidade nos Eventos do Câmpus 3 11,54% Incentivo a criação e programação de eventos 6 23,08% Infraestrutura p/ eventos ( locais, materiais, humana...) 8 30,77% Calendário/Planejamento Eventos 9 34,62% ,00% Área Relações Externas Estrutura Assessoria de Relações Externas 1 3,33% Integração com a Comunidade 2 6,67% Pronatec 2 6,67% Falta setorial especializado em convênios/lentidão na logística 4 13,33% Carência de Convênio com Empresas 6 20,00% Integração Escola-Empresas Mercado de trabalho 15 50,00% ,00% Área Estratégias Operacionais e Políticas Internas e Externas Aproximação Diretoria de Ensino com os Departamentos 1 12,50% Atendimento as necessidades do Câmpus 1 12,50% Centrar a Administração em detrimento do aluno 1 12,50% Falta de valorização do Câmpus Fpolis perante a Rede 1 12,50% Aproximação com os Setores Públicos Estaduais e Municipais 2 25,00% Relacionamento da Diretoria do Câmpus e Reitoria 2 25,00% 8 100,00% Área Ensino Informações na área educacional 1 1,45% Problemas relativos a currículos 1 1,45% Atualização dos laboratórios 1 1,45% Problemas relativos ao ensino integrado 1 1,45% Ingerência da Reitoria nos assuntos educacionais do Câmpus 1 1,45% Regulamentação das bolsas pagas pelo Governo 1 1,45% Problemas relativos a viagens de estudos 1 1,45% Burocratização do Ensino 1 1,45% Problemas relativos a divisão de turmas 2 2,90% Normatização Atividade docente 2 2,90% Problemas relativos a atividades esportivas 2 2,90% Problemas relativos a estágio 2 2,90% Falta de priorização do ensino 3 4,35% Problemas relativos ao ingresso 3 4,35% Problemas relativos a evasão 7 10,14% Página 3

4 Problemas relativos aos egressos 9 13,04% Problemas relativos ao EAD 10 14,49% Problemas relativos a área pedagógica 10 14,49% Problemas relativos a estrutura e logísticas no Ensino (Diretoria,Departamentos, Coord...) 11 15,94% ,00% Área Pesquisa Ausência de Fundação 1 5,00% Normatizações da pesquisa ( horários, docentes, técnicos-administrativos...) 1 5,00% Falta de incentivo para TAEs fazerem pesquisa 1 5,00% Avaliação das pesquisas 2 10,00% Falta de reconhecimento da pesquisa 2 10,00% Prestação de contas dos Editais de pesquisa 2 10,00% Não poder comprar material permanente com a taxa de bancada 2 10,00% Ampliação de editais 2 10,00% Ampliação dos recursos de bolsas 3 15,00% Falta de estrutura para pesquisa 4 20,00% ,00% Área Extensão Falta programa de preparação de alunos carentes p/ ingresso no IFSC 1 9,09% Cadastro de projetos de extensão no Câmpus 1 9,09% Falta de um maior envolvimento de algumas áreas acadêmicas na extensão 1 9,09% Falta incentivo a participação dos TAEs nos projetos de Extensão 1 9,09% Falta de parcerias com outras Instituições Públicas e privadas 2 18,18% Estrutura para extensão (humana, logística, setorial...) 2 18,18% Ampliação da extensão 3 27,27% ,00% Pontos Fortes Campus Fpolis (Ensino,Pesquisa,Extensão e Administração) Investimento na pesquisa 1 2,70% Marketing Interno 1 2,70% Grupo de Artes (Teatro, Orquestra..) 1 2,70% Atividades da Assistência Estudantil 1 2,70% Preocupação na melhoria da infraestrutura do Câmpus 1 2,70% Salas de aula equipadas 1 2,70% Melhoria das estruturas dos setores administrativos 1 2,70% Acompanhamento orçamentário mais eficiente no Câmpus 1 2,70% Localização 1 2,70% Fontes de recursos abundantes 2 5,41% Transparência/Proximidade da Direção com a Comunidade 3 8,11% Qualidade de nossos servidores 3 8,11% Principal Campus do Sistema IF-SC Vanguarda 4 10,81% Estrutura organizacional do Câmpus 4 10,81% Oferta de ensino qualificado 6 16,22% Diferencial/Diversidade de cursos 6 16,22% ,00% Análise Externa Oportunidades Ser uma Instituição Tecnológica 1 14,29% Primeira colocação entre os Institutos Tecnológicos do Brasil 1 14,29% Política de Expansão do Ensino Técnico e Tecnológico 1 14,29% Setoriais que despontam hoje em Florianópolis (Construção Civil,Informática, Ambiental...) 2 28,57% Página 4

5 Ensino Público gratuito e de qualidade 2 28,57% 7 100,00% Ameaças Muitos cursos ofertados 1 8,33% Análise do mercado para os profissionais formados 1 8,33% Falta importação de tecnologias 1 8,33% Se distanciar do foco/metas/missão referentes ao ensino técnico e tecnológico 2 16,67% Falta de mercado de trabalho para o profissional egresso 2 16,67% Problemas estruturais nas Ofertas de cursos 5 41,67% ,00% Página 5

PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017

PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017 PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017 O ensino, como a justiça, como a administração, prospera e vive muito mais realmente da verdade e da moralidade, com que se pratica do

Leia mais

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus PERSPECTIVA OBJETIVO INDICADOR META RESULTADOS INSTITUCIONAIS 1 Nº de cursos técnicos e superiores, articulados com os arranjos produtivos locais por Campus; 2 Oferta de cursos técnicos e superiores por

Leia mais

DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO

DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO PLANO DE GESTÃO CANDIDATURA A DIREÇÃO GERAL DO IFSC CÂMPUS CHAPECÓ ROBERTA PASQUALLI DIRETORA GERAL LUIS FERNANDO POZAS DIRETOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO ELIANDRO LUIZ MINSKI DIRETOR DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Plano de Gestão 2013-2016 IFSP Campus Caraguatatuba

Plano de Gestão 2013-2016 IFSP Campus Caraguatatuba Visão Institucional O Campus Caraguatatuba do IFSP desenvolveu-se nos últimos anos, ampliando os cursos oferecidos, desde a Formação Inicial e Continuada, passando pelos Cursos Técnicos, de Tecnologia,

Leia mais

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 0% 26% 48% 25%

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 0% 26% 48% 25% PEDAGOGIA Save as PDF Dimensão 2.1 - AVALIAÇÃO DO ENSINO [1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 0% 26% 48% 25% [2] O sistema de avaliação da aprendizagem utilizado

Leia mais

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 2% 35% 29% 32%

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 2% 35% 29% 32% MARKETING Save as PDF Dimensão 2.1 - AVALIAÇÃO DO ENSINO [1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 2% 35% 29% 32% [2] O sistema de avaliação da aprendizagem utilizado

Leia mais

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 1% 15% 47% 35%

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 1% 15% 47% 35% AGRONEGÓCIO Save as PDF Dimensão 2.1 - AVALIAÇÃO DO ENSINO [1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 1% 15% 47% 35% [2] O sistema de avaliação da aprendizagem

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 (Síntese da Matriz estratégica) Texto aprovado na 19ª Reunião Extraordinária do CONSUNI, em 04 de novembro de 2013. MISSÃO Ser uma Universidade que valoriza

Leia mais

Art. 16.O plano de desenvolvimento institucional deverá conter, pelo menos, os seguintes elementos:

Art. 16.O plano de desenvolvimento institucional deverá conter, pelo menos, os seguintes elementos: Referência atual: Decreto 5.773, 9 de maio de 2006. Art. 16.O plano de desenvolvimento institucional deverá conter, pelo menos, os seguintes elementos: I-missão, objetivos e metas da instituição, em sua

Leia mais

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006.

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES O MINISTRO

Leia mais

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI ANEXO III Cronograma detalhado do PROAVI 65 PROGRAMA DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PUC-CAMPINAS CRONOGRAMA COMPLEMENTAR DETALHANDO AS ATIVIDADES E AS AÇÕES DE DIVULGAÇÃO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso.

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso. Anexo II Dimensões Elementos Indicadores quantitativos Indicadores qualitativos % de cursos com projeto pedagógico/ adequados ao Projeto Condições de implementação dos Projetos Projeto Pedagógico dos Institucional

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

plano de metas gestão 2013-2017

plano de metas gestão 2013-2017 plano de metas gestão 2013-2017 Reitora Miriam da Costa Oliveira Vice-Reitor Luís Henrique Telles da Rosa Pró-Reitora de Graduação Maria Terezinha Antunes Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação Rodrigo

Leia mais

HIERARQUIA DE SETORES

HIERARQUIA DE SETORES SIGA - SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ACADÊMICA RELATÓRIO DE HIERARQUIA DE SETORES - 21/10/2014 REITORIA RET-GAB-GABINETE HIERARQUIA DE SETORES BJL-DG-DIRETORIA GERAL CAT-DG-DIRETORIA GERAL CSI-DG-DIRETORIA

Leia mais

FORMAS DE CONTRIBUIÇÃO. O presente anteprojeto de proposta está estruturado a partir de três níveis de organização.

FORMAS DE CONTRIBUIÇÃO. O presente anteprojeto de proposta está estruturado a partir de três níveis de organização. FORMAS DE CONTRIBUIÇÃO O presente anteprojeto de proposta está estruturado a partir de três níveis de organização. O primeiro deles se refere aos eixos norteadores da política. Este nível compreende os

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO P O R T A R I A N. º 5 0 8 D E 1 5 D E J U L H O D E 2 0 1 1. O Reitor do Instituto Federal do Paraná, no uso da competência que lhe confere o Decreto de 13 de junho de 2011, da Presidência da República,

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro. Plano de Trabalho. Gestão 2012 2015. Rodrigo Leitão Diretor

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro. Plano de Trabalho. Gestão 2012 2015. Rodrigo Leitão Diretor Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro Plano de Trabalho Gestão 2012 2015 Diretor Candidato ao cargo de Diretor-Geral do Campus Uberaba do IFTM Professor Rodrigo Afonso

Leia mais

Avaliação Institucional 2005-2. Faculdade de Jussara. Pós-Graduação

Avaliação Institucional 2005-2. Faculdade de Jussara. Pós-Graduação Graduação ITEM: As carteiras das salas de aula são adequadas. 88,2% Graduação ITEM: As instalações do laboratório de informática são adequadas. Graduação ITEM: As instalações da biblioteca são adequadas.

Leia mais

Estrutura do PDI 2014-2018

Estrutura do PDI 2014-2018 APRESENTAÇÃO O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) além de constituir um requisito legal, tal como previsto no Artigo

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013

ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013 ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013 1.1 Organização Institucional Q1 Cumprimento da missão da

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2014-2018

PLANO DE GESTÃO 2014-2018 PLANO DE GESTÃO 2014-2018 INCONFIDENTES - 2014 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. PROPOSTAS DE TRABALHO... 2 2.1 ENSINO... 2 2.2 PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO... 2 2.3 EXTENSÃO E INOVAÇÃO... 3 2.4 ATIVIDADES ESPORTIVAS

Leia mais

Comissão Própria de Avaliação - CPA

Comissão Própria de Avaliação - CPA AVALIAÇÃO DO CEFET-RJ PELOS DISCENTES -2010/2 A avaliação das Instituições de Educação Superior tem caráter formativo e visa o aperfeiçoamento dos agentes da comunidade acadêmica e da Instituição como

Leia mais

ANÁLISE DAS PROPOSTAS APRESENTADAS NO PLANO DE GESTÃO E AVANÇOS REALIZADOS

ANÁLISE DAS PROPOSTAS APRESENTADAS NO PLANO DE GESTÃO E AVANÇOS REALIZADOS RELATÓRIO DE GESTÃO DA DIRETORIA DA FANUT REFERENTE AO PERÍODO DE 2011-2012: Estruturando a Faculdade de Nutrição como Unidade Acadêmica no âmbito da UNIFAL-MG DIRETORIA: Profa. Cristina Garcia Lopes Diretora

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2014-2018 PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2014-2018 PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES CAMPUS CONGONHAS DEZEMBRO - 2013 INFRA-ESTRUTURA Objetivo

Leia mais

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE IV. CÂMARA TEMÁTICA DA EDUCACÃO, CULTURA E DESPORTOS Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE Meta 1 Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; Meta 2 Até 2010, 80% e,

Leia mais

Avaliação Institucional 2005-2. Faculdade de Jussara. Administração de Empresas

Avaliação Institucional 2005-2. Faculdade de Jussara. Administração de Empresas CURSO:ADMINISTRAÇÃO EMPRESAS ITEM: As carteiras das salas de aula são adequadas. CURSO:ADMINISTRAÇÃO EMPRESAS ITEM: A infra-estrutura do prédio da Faculdade é adequada. CURSO:ADMINISTRAÇÃO EMPRESAS ITEM:

Leia mais

PDI GERAL DO CEFET/RJ

PDI GERAL DO CEFET/RJ PDI GERAL DO CEFET/RJ Princípios que devem nortear o estabelecimento de políticas e ações no CEFET/RJ e que devem constar do PDI: Institucionalidade/identidade de UT (estabelecimento de um modelo diferenciado

Leia mais

GRUPO V ENSINO MÉDIO, TECNOLÓGICO E SUPERIOR

GRUPO V ENSINO MÉDIO, TECNOLÓGICO E SUPERIOR GRUPO V ENSINO MÉDIO, TECNOLÓGICO E SUPERIOR Tendo em vista a construção do Plano Municipal de Educação- PME 2015-2024 apresentamos proposições e estratégias para o Ensino Superior e Técnico nas modalidades

Leia mais

PLANO DE TRABALHO COM AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A DIREÇÃO GERAL DO IF BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA NO QUADRIÊNIO 2014 2018

PLANO DE TRABALHO COM AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A DIREÇÃO GERAL DO IF BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA NO QUADRIÊNIO 2014 2018 ~ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA PLANO DE TRABALHO COM AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA

Leia mais

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Programa 0049 DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Objetivo Ampliar e melhorar a oferta de atendimento aos portadores de necessidades educativas especiais. Público Alvo Alunos com necessidades educativas

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA PERSPECTIVA DO ALUNO

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA PERSPECTIVA DO ALUNO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA PERSPECTIVA DO ALUNO PERÍODO: 7 A 16 DE JULHO DE 2010 (DURANTE A MATRÍCULA) LOCAL: LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE DE ILHÉUS HORÁRIO: 8

Leia mais

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel

Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel 1 Missão Prover soluções de TI, com qualidade, à comunidade da UFPel. 2 Visão Ser referência em governança de TI para a comunidade da UFPel até 2015.

Leia mais

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Elaborada pela Diretoria de Assuntos Estudantis 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão nos dias

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL BAIANO CAMPUS URUÇUCA PLANO DE TRABALHO QUADRIÊNIO 2014-2018 EURO OLIVEIRA DE ARAÚJO

INSTITUTO FEDERAL BAIANO CAMPUS URUÇUCA PLANO DE TRABALHO QUADRIÊNIO 2014-2018 EURO OLIVEIRA DE ARAÚJO INSTITUTO FEDERAL BAIANO CAMPUS URUÇUCA PLANO DE TRABALHO QUADRIÊNIO 2014-2018 EURO OLIVEIRA DE ARAÚJO Euro Oliveira de Araújo, graduado em Licenciatura em Química pela Universidade Estadual da Bahia.

Leia mais

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS EIXO III - CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG Forplad Regional Sudeste 22 de Maio de 2013 Erasmo Evangelista de Oliveira erasmo@dgti.ufla.br Diretor de

Leia mais

Demonstrativo de Programas Temáticos Conferência Por Orgão - PPA 2016-2019. 2017 2018 2019 Total. Rio Grande do Norte 5 5 5 5 20

Demonstrativo de Programas Temáticos Conferência Por Orgão - PPA 2016-2019. 2017 2018 2019 Total. Rio Grande do Norte 5 5 5 5 20 Orgão Programa 0008 - EDUCAÇÃO SUPERIOR E TECNOLÓGICA Objetivo 0307 - Fortalecer a política de ensino superior de graduação e pós-graduação, por meio da sua interiorização, do desenvolvimento da pesquisa,

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DE RELATORIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E DE AVALIAÇÃO EXTERNA PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA

Leia mais

Anexo 1 - Resolução 016/2011 - CONSUN. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI

Anexo 1 - Resolução 016/2011 - CONSUN. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Plano de Desenvolvimento Institucional PDI 13 I ENSINO DE GRADUAÇÃO Objetivo 1 - Buscar continuamente a excelência nos cursos de graduação 1. Avaliar continuamente o processo educativo, em consonância

Leia mais

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização.

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização. PROGRAMA DE TRABALHO PARA O QUADRIÊNIO 2015-2019 DOS CANDIDATOS À DIREÇÃO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor

Leia mais

PLANO DE AÇÃO GESTÃO 2016 2020 APRESENTAÇÃO

PLANO DE AÇÃO GESTÃO 2016 2020 APRESENTAÇÃO Eu queria uma escola que lhes ensinasse a pensar, a raciocinar, a procurar soluções (...) Eu também queria uma escola que ensinasse a conviver, cooperar, a respeitar, a esperar, saber viver em comunidade,

Leia mais

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil Fernando Jose Spanhol, Dr www.egc.ufsc.br www.led.ufsc.br O Sistema UAB Denominação representativa genérica para a rede

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2015 COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO CENTRO DE TECNOLOGIA

PLANO DE AÇÃO 2015 COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO CENTRO DE TECNOLOGIA PLANO DE AÇÃO 2015 COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO CENTRO DE TECNOLOGIA EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação * Gerais 1.1; 1.2; Divulgação dos resultados

Leia mais

Núcleo de Avaliação do Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos

Núcleo de Avaliação do Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos Núcleo de Avaliação do Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos Coordenador: Jean Philippe Révillion Assessor Administrativo Cherllen Araújo Bolsista Dieison Vedoy Dados Institucionais Histórico

Leia mais

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 MAPA ESTRATÉGICO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO DA UNIBRASIL MISSÃO Promover, desenvolver e publicar pesquisas de qualidade, com sólida base jurídica e contextualização

Leia mais

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros.

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros. Meta 1 - Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de quatro e cinco anos, e ampliar, até 2025, a oferta de Educação Infantil de forma a atender a 50% da população de até 3 anos. Estratégias:

Leia mais

DIAGNÓSTICO DE FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES UNIDADE DE PARANAÍBA

DIAGNÓSTICO DE FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES UNIDADE DE PARANAÍBA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL ASSESSORIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS E CAPTAÇÃO DE RECURSOS DIAGNÓSTICO DE FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES UNIDADE DE PARANAÍBA LINHA TEMÁTICA (PROBLEMAS)

Leia mais

Comissão Própria de Avaliação -CPA. Ações e Melhorias Institucionais 2010/2011/2012

Comissão Própria de Avaliação -CPA. Ações e Melhorias Institucionais 2010/2011/2012 Comissão Própria de Avaliação -CPA Ações e Melhorias Institucionais 2010/2011/2012 Comissão Própria de Avaliação - CPA A auto-avaliação objetiva sempre a melhoria da qualidade dos serviços educacionais

Leia mais

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Supervisor Financeiro Coordenação Geral Apoio Administrativo Supervisor de TI Apoio Financeiro Orientador Pedagógico Apoio Administrativo Avaliação dos Cursos Coordenação

Leia mais

servidores não tem hábitos de práticar execícios regularmente. Ações Justificativa Tarefas Valor Unitário Valor Total

servidores não tem hábitos de práticar execícios regularmente. Ações Justificativa Tarefas Valor Unitário Valor Total MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS CAMPUS SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA 1.Perspectiva Desenvolvimento de

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão Quadriênio 2016-2019 Candidata Franciele Ani Caovilla Follador Slogan: CCS em ação! 1 INTRODUÇÃO Em 1991,

Leia mais

De 16/03 a 24/04 Mais de 50 reuniões Mais de 100 horas de diálogo Duas viagens à Macapá Leitura de 22 relatórios Acompanhamento de processos,

De 16/03 a 24/04 Mais de 50 reuniões Mais de 100 horas de diálogo Duas viagens à Macapá Leitura de 22 relatórios Acompanhamento de processos, EDUARDO MARGARIT De 16/03 a 24/04 Mais de 50 reuniões Mais de 100 horas de diálogo Duas viagens à Macapá Leitura de 22 relatórios Acompanhamento de processos, licitações e obras Mais de 800 alunos Mais

Leia mais

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Escola Técnica de Saúde Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 Proposta de trabalho apresentada como pré-requisito para inscrição no processo

Leia mais

1. RESULTADOS 1.1 Proposta de Portfólio de Projetos

1. RESULTADOS 1.1 Proposta de Portfólio de Projetos registro dos resultados OFICINA OFICINA IDEIAS DE S Ifes 1. RESULTADOS 1.1 Proposta de Portfólio de Projetos SUBS Programa de capacitação e Qualificação Programa de capacitação implantado Estratégia de

Leia mais

SIC 56/07. Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007.

SIC 56/07. Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007. SIC 56/07 Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007. 1. DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO, PELO INEP, DOS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO PARA O CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR E SEUS PÓLOS DE APOIO

Leia mais

CARTA PROPOSTA CARGO: DIRETORIA GERAL DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL

CARTA PROPOSTA CARGO: DIRETORIA GERAL DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL CARTA PROPOSTA CARGO: DIRETORIA GERAL DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL NOME DO CANDIDATO: SUSANA SLOGAN: TRABALHO QUE FAZ EDUCAÇÃO PERFIL DA CANDIDATA SUSANA LAGO MELLO SOARES, 50 anos, casada, mãe de 3 filhas.

Leia mais

FORMULÁRIO PARA A CONSOLIDAÇÃO DAS QUESTÕES ABERTAS

FORMULÁRIO PARA A CONSOLIDAÇÃO DAS QUESTÕES ABERTAS 1 FORMULÁRIO PARA A CONSOLIDAÇÃO DAS ABERTAS COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇAO INSTITUCIONAL CPA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CONGONHAS Responderam a este primeiro grupo de questões abertas

Leia mais

FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA FGU / UNIESP RELATÓRIO FINAL 2012/2013

FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA FGU / UNIESP RELATÓRIO FINAL 2012/2013 FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA FGU / UNIESP RELATÓRIO FINAL 2012/2013 UMUARAMA, DEZEMBRO, 2012 RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO I DADOS DA INSTITUIÇÃO Nome/

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ELEMENTOS PARA O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ELEMENTOS PARA O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ELEMENTOS PARA O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO BÁSICA: EDUCAÇÃO BÁSICA: 1. Definir os padrões mínimos de qualidade estabelecidos pela LDB, considerando as especificidades

Leia mais

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação 25 de maio de 2016 EIXO 1: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 03 Fragilidades; 04 Sugestões de Superação de Fragilidade; 03 Potencialidades. A CPA identificou

Leia mais

1.2 - Como você avalia a divulgação dos resultados da autoavaliação institucional para a comunidade universitária da sua unidade/subunidade?

1.2 - Como você avalia a divulgação dos resultados da autoavaliação institucional para a comunidade universitária da sua unidade/subunidade? Informações do Questionário Programa Autoavaliação Institucional - UFSM - 2014 Questionário Questões Gerais Descrição do Programa A aplicação do instrumento de autoavaliação é fundamental para toda instituição

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2016

PLANO DE GESTÃO 2015-2016 PLANO DE GESTÃO 2015-2016 FAUSTO DE MARTTINS NETTO Candidato a Diretor Geral Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais Câmpus Muriaé Construção coletiva do caminho

Leia mais

PROGRAMA SELO DE QUALIDADE

PROGRAMA SELO DE QUALIDADE CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA IV REGIÃO (SP) COMISSÃO DE ENSINO TÉCNICO PROGRAMA SELO DE QUALIDADE PARA CURSOS TÉCNICOS DA ÁREA QUÍMICA CRITÉRIOS PARA A RECERTIFICAÇÃO VERSÃO 1 - NOVEMBRO DE 2010 WWW.CRQ4.ORG.BR

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO NO SISTEMA PRISIONAL PLANO DE AÇÃO

PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO NO SISTEMA PRISIONAL PLANO DE AÇÃO EIXO: GESTÂO Fortalecer a parceria entre e instituições parceiras para o desenvolvimento de ações educacionais Formalização de Termo de Cooperação Técnica entre e SEC do Estado para a efetivação de políticas

Leia mais

Instrumento de Avaliação

Instrumento de Avaliação Monitoramento e Avaliação do Bolsa-Formação 2012 - Instrumento_de_Avaliação - # 42 Instrumento de Avaliação {{>toc}} I - Contextualização da Unidade Ofertante a. Nome da mantenedora; b. Base legal da mantenedora

Leia mais

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX RELATÓRIO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA CAMPUS PL PERÍODO 2014 1 INSTITUTO METODISTA

Leia mais

REGULAMENTO DA POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA

REGULAMENTO DA POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COORD.

Leia mais

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Programa 1374 Desenvolvimento da Educação Especial Numero de Ações 16 Ações Orçamentárias 0511 Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Produto: Projeto apoiado UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX RELATÓRIO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO INTEGRAL CAMPUS PL PERÍODO 2014 1 INSTITUTO METODISTA

Leia mais

O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ aprovou e eu, Reitora em exercício, sanciono a seguinte Resolução:

O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ aprovou e eu, Reitora em exercício, sanciono a seguinte Resolução: Resolução CONSUN n o 046/2003. Credenciada pelo Decreto Federal de 03/07/97 - D. O. U. Nº 126, de 04/07/97 Aprova o Regulamento Geral da Agência de Comunicação Integrada, do Curso de Comunicação Social

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 68 de 01/07/2013 - CAS RESOLVE:

RESOLUÇÃO N o 68 de 01/07/2013 - CAS RESOLVE: RESOLUÇÃO N o 68 de 01/07/2013 - CAS Regulamenta o Serviço Integrado de Atendimento ao Aluno e ao Egresso (SIAE), da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA

APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA A FAESA, com atuação na área de ensino há mais de 40 anos, fundou em 2004 a Faculdade de Tecnologia FAESA, CET-FAESA, que há 10 anos oferece graduações Tecnológicas de forma pioneira

Leia mais

FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2SEM2013 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2SEM2013 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2SEM2013 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Constituída em atendimento à Lei nº 10.861/2004, regulamentada pela Portaria

Leia mais

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX RELATÓRIO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CURSO DE DIREITO - CAMPUS VN PERÍODO 2014 1 INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX CENTRO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE TECNOLOGIA PDI 2015-2019. Agosto-2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE TECNOLOGIA PDI 2015-2019. Agosto-2014 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE TECNOLOGIA PDI 2015-2019 Agosto-2014 2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO

Leia mais

DIAGNÓSTICO DE FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES UNIDADE DE CAMPO GRANDE

DIAGNÓSTICO DE FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES UNIDADE DE CAMPO GRANDE UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL ASSESSORIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS E CAPTAÇÃO DE RECURSOS DIAGNÓSTICO DE FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES UNIDADE DE CAMPO GRANDE LINHA TEMÁTICA (PROBLEMAS)

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS 1. INTRODUÇÃO As Faculdades mantidas pelo Instituto Educacional de Assis IEDA (Escola de Educação Física de Assis, Faculdade de Administração de Assis,

Leia mais

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO SISTEMATIZAÇÃO DOS RESULTADOS Atendendo a solicitação do CNMP, o presente documento organiza os resultados

Leia mais

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e PDTI - Definição Instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades tecnológicas e de informação de um órgão ou entidade

Leia mais

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 4% 25% 42% 27%

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 4% 25% 42% 27% ADMINISTRAÇÃO Save as PDF Dimensão 2.1 - AVALIAÇÃO DO ENSINO [1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 4% 25% 42% 27% [2] O sistema de avaliação da aprendizagem

Leia mais

MATRIZ ESTRATÉGICA DO IFAM

MATRIZ ESTRATÉGICA DO IFAM PERSPECTIVA EFICIÊNCIA GERENCIAL (PROCESSOS INTERNOS) RACIONALIZAÇÃO DE PROCESSOS ADMINISTRATIVOS APERFEIÇOAMENTO E GESTÃO DO SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DO IFAM MODELO DE GESTÃO DE TI AVALIAÇÃO

Leia mais

Projeto: Gestão Ambiental do Campus Pelotas do Instituto Federal Sul-riograndense

Projeto: Gestão Ambiental do Campus Pelotas do Instituto Federal Sul-riograndense Projeto: Gestão Ambiental do Campus Pelotas do Instituto Federal Sul-riograndense 2010 Grupo de pesquisadores Ms. Químico Endrigo Pereira Lima Dr. Eng. Civil Jocelito Saccol de Sá Ms. Arq. Luciana Sandrini

Leia mais

A SECULT EM NÚMEROS. Uma Empresa de grande porte, a SECULT possui um CEO e um Conselho (CME). 425 Filiais / Unidades Escolares

A SECULT EM NÚMEROS. Uma Empresa de grande porte, a SECULT possui um CEO e um Conselho (CME). 425 Filiais / Unidades Escolares A SECULT EM NÚMEROS Uma Empresa de grande porte, a SECULT possui um CEO e um Conselho (CME). 425 Filiais / Unidades Escolares 426 Diretores / 714 vice-diretores 10.000 Colaboradores no total 5.600 Professores

Leia mais

FEATI - Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP

FEATI - Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS IBAITI/PR 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 3 ATUALIZAÇÃO DO PARQUE TECNOLÓGICO... 3 3.1 Laboratório de Informática, Departamentos Acadêmicos

Leia mais

RESOLUÇÃO POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES.

RESOLUÇÃO POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES. RESOLUÇÃO CAS Nº 39 /2010, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2010 POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR, face ao disposto no Artigo 5º do Regimento Unificado das

Leia mais

IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca

IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS O Instituto de Ensino de Garça,

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA Faculdades Integradas Dom Pedro II São José do Rio Preto - SP

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA Faculdades Integradas Dom Pedro II São José do Rio Preto - SP RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DAS FACULDADES INTEGRADAS DOM PEDRO II SÃO JOSÉ DO RIO PRETO-SP 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS As, ao apresentar o Relatório do sistema de autoavaliação (CPA), consideram

Leia mais

A modelação do trabalho realizado nas reuniões de Planejamento Estratégico apontou para perspectivas e objetivos estratégicos, apresentados abaixo.

A modelação do trabalho realizado nas reuniões de Planejamento Estratégico apontou para perspectivas e objetivos estratégicos, apresentados abaixo. Planejamento Estratégico 2. Perspectivas e Objetivos Estratégicos A modelação do trabalho realizado nas reuniões de Planejamento Estratégico apontou para perspectivas e objetivos estratégicos, apresenta

Leia mais

Sistema UAB Informações Gerais

Sistema UAB Informações Gerais Sistema UAB Informações Gerais Oficina de Capacitação de Autores e Leitores - BibEad Jean Marc G. Mutzig Diretor DED/CAPES Rio de Janeiro, 21/08/2014 Para realizar grandes conquistas, devemos não apenas

Leia mais

ANEXO II ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS

ANEXO II ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS ANEXO II ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS Roteiro Pedagógico e Metodológico Parte 1. Identificação do Projeto 1.1. Instituição de ensino proponente, com a respectiva identificação 1.2. Título do Projeto/Objeto

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor POTENC. PTO. A MELHOR. FRAGIL. 1 -

Leia mais