DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO"

Transcrição

1 PLANO DE GESTÃO CANDIDATURA A DIREÇÃO GERAL DO IFSC CÂMPUS CHAPECÓ ROBERTA PASQUALLI DIRETORA GERAL LUIS FERNANDO POZAS DIRETOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO ELIANDRO LUIZ MINSKI DIRETOR DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO Princípios Gerais da Gestão Democracia, Ética e Renovação - Qualidade no ensino, pesquisa e extensão para o desenvolvimento regional sustentável; - Ética; - Transparência nos processos de gestão; - Planejamento participativo; - Democracia participativa e respeito às decisões coletivas; - Valorização dos servidores e estudantes como sujeitos ativos do processo de decisão; - Isonomia na relação com os servidores; - Integração com a comunidade externa; - O trabalho pedagógico e o ensino como prioridade dos processos da gestão; - Protagonismo da gestão para fortalecimento das relações internas e externas. Política de Ensino - Instrumentalizar o DEPE para atuação ativa e permanente de coordenação e apoio ao trabalho dos coordenadores de curso e às ações pedagógicas nos diferentes cursos ofertados; - Realizar, em diálogo com a comunidade acadêmica e em consonância com o planejamento institucional, uma avaliação sobre o quadro atual de docentes e sobre as prioridades para a contratação de novos professores do - Realizar diálogo com a comunidade interna e posteriormente também com a comunidade externa sobre a oferta de cursos ligados a programas governamentais (PRONATEC, E-TEC, UAB, e outros) pelo Câmpus Chapecó; - Estimular projetos culturais e esportivos voltados aos estudantes e servidores do - Dar periodicidade aos jogos de integração do - Dialogar com a reitoria do IFSC sobre os editais de ingresso que respeitem a realidade regional e as diferentes modalidades de curso;

2 - Buscar a ampliação dos recursos para projetos coletivos dos cursos como os projetos integradores e oficinas de integração; - Fortalecer e ampliar as ações dos Assistentes de Alunos, Núcleo Pedagógico, Setor de Estágio, Secretaria Acadêmica e Registro Acadêmico; - Estimular projetos e propostas que visem a articulação entre ensino médio e superior; - Estimular a troca de experiências entre docentes e TAES; - Dialogar com os servidores da Biblioteca no intuito de construir um plano de ações permanentes de estímulo a sua utilização. Política de Pesquisa - Buscar parcerias para a oferta de MINTER e DINTER regionalizado; - Buscar, em parceria com a reitoria, a instalação de um polo regional do CERFEAD no Câmpus Chapecó, visando potencializar a oferta de cursos de formação de professores e pós-graduação lato e stricto sensu; - Viabilizar a construção de incubadoras de novas tecnologias e novas ideias que estimulem o desenvolvimento regional sustentável; - Incentivar projetos de pesquisa intercursos ligados à inclusão social, acessibilidade e a solução de problemas cotidianos da comunidade; - Viabilizar a ampliação das pesquisas no Câmpus, estimulando também a participação de TAES em projetos de pesquisas individuais e de grupo; - Construir, em diálogo com os servidores, critérios universais de seleção para a pesquisa no Câmpus. Política de Extensão e de Relações Externas - Debater com a comunidade interna sobre os eventos estratégicos que o Câmpus Chapecó participará nos próximos anos, refletindo, inclusive, sobre o formato da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia e sobre a possibilidade de construção de evento específico para a divulgação dos trabalhos realizados no - Ampliação do diálogo com os Câmpus do IFSC, do IFC e da UFFS para a realização de um planejamento de ações conjuntas na região oeste catarinense, como eventos, seminários, feiras, publicações, pesquisas e formações pedagógicas entre outros; - Realizar audiências públicas com diferentes segmentos organizados, movimentos sociais e entidades de classe da região oeste visando avaliar coletivamente o trabalho e o impacto do IFSC na região e planejar o futuro da instituição;

3 - Ampliar o trabalho do Câmpus com cooperativas, associações comunitárias e outras entidades sem fins lucrativos e dedicadas ao desenvolvimento regional solidário e sustentável; - Estimular uma maior aproximação com as famílias dos estudantes e com as comunidades do entorno do IFSC por meio de projetos de extensão, de esporte e cultura; - Fomentar a ampliação dos cursos FIC a partir de uma estratégia de atração de novos educandos e da construção de itinerários formativos; - Fomentar a criação de uma Empresa Júnior para o Curso de Engenharia; - Ampliar o diálogo com os arranjos produtivos locais, núcleos tecnológicos e centros de pesquisa, FCTER e outras organizações da sociedade civil; - Dialogar com universidades da região para viabilizar novos estágios para estudantes de diferentes áreas; - Realizar debate com UFFS e outras instituições de ensino da região sobre implantação de canal de rádio universitária, com espaço para a divulgação e debate sobre o trabalho realizado pelo IFSC; - Incentivar e apoiar as atividades extensionistas desenvolvidas pelos TAES em conformidade com a legislação vigente; - Instituir uma política de acompanhamento de egressos e de observatório do mercado de trabalho; - Desenvolver uma política de divulgação institucional permanente, por meio de atividades extensionistas que ampliem a participação do Câmpus na comunidade, através da ampliação e profissionalização das visitações ao Política de Gestão - Debater com os servidores técnico-administrativos e docentes do Câmpus sobre a distribuição dos servidores em cada setor e sobre as demandas de novos servidores; - Avaliar, em diálogo, com os servidores técnico-administrativos, os atuais sistemas de controle da jornada de trabalho e as mudanças possíveis de ser realizadas, observados os critérios legais; - Realizar estudo de demanda e potencial de novos cursos na região oeste; - Otimização dos fluxos e processos de gestão; - Debater com a reitoria a reestruturação, atribuição, estrutura e custos financeiros dos cargos de servidores regionalizados; - Definir coletivamente as prioridades financeiras do - Fortalecer e respeitar as decisões colegiadas; - Promover e estimular a capacitação dos servidores do Câmpus para a captação de recursos externos para o ensino, pesquisa e extensão;

4 - Garantir escolha democrática para todas os Cargos de Direção, Funções Gratificadas e Funções de Coordenação de Curso do Câmpus. Política de Gestão de Pessoas - Fortalecer ações de cuidado da saúde dos servidores e voltadas à satisfação na realização do trabalho no âmbito da instituição; - Abrir canal de diálogo com o SINASEFE para a construção de uma sede social do sindicato na região oeste; - Construir ações voltadas à integração entre TAEs e Docentes do - Criar condições para melhorar o clima organizacional e construir identidade coletiva do - Garantir o direito de escolha do servidor em relação aos horários de viagens, respeitando a legislação vigente; - Desenvolver ações de acolhimento e ambientação de novos servidores no - Valorizar as habilidades pessoais e a formação acadêmica dos servidores; - Promover política permanente de capacitação e formação dos docentes e TAES do - Ampliar o quadro de servidores do Câmpus visando à melhoria dos serviços prestados; Política de Infraestrutura - Construção, em diálogo com servidores, estudantes e comunidade externa, do Plano Diretor do Câmpus Chapecó para os próximos 10 anos (PROJETO CÂMPUS 2026); - Captação de recursos para a construção de ginásio de esportes, auditório e outros espaços de uso coletivo; - Elaboração, em diálogo com servidores e estudantes e, a partir do novo Plano Diretor do Câmpus, do plano de arborização e paisagismo e de espaços de convívio coletivo; - Promover o debate ampliado em relação ao processo, iniciado pela gestão atual, de aquisição de nova área de terra, visando ampliar a área disponível para novas construções e para a ampliação do Câmpus (biblioteca, laboratórios, salas de aula e demais espaços); - Estabelecer plano de gestão e uso dos espaços físicos do Câmpus.

5 Política Estudantil - Debater política de alimentação escolar no - Aprimorar, em diálogo com a reitoria, Grêmio Estudantil, Centro Acadêmico e Setor de Assistência Estudantil do Câmpus, a política de assistência estudantil; - Manter diálogo permanente com os representantes estudantis (Grêmio e Centro Acadêmico) para tratar de suas demandas; - Buscar maior investimento para projetos desenvolvidos pelos estudantes; - Viabilizar espaços adequados para o Centro Acadêmico e Grêmio Estudantil; - Implementar, em diálogo com os estudantes, política cultural e esportiva no - Apoiar a ampliação da Semana Acadêmica de Engenharia e viabilizar sua periodicidade; - Dar suporte para a realização de eventos acadêmicos, culturais e esportivos promovidos pelo Grêmio Estudantil e Centro Acadêmico; - Promover política e ampliação do diálogo com os egressos do PROJETOS - CÃMPUS CÂMPUS SUSTENTÁVEL - DIA DA CULTURA - ESPORTE E SAÚDE - CÂMPUS DIA&NOITE - CORAL DO IFSC CÂMPUS CHAPECÓ - CÂMPUS SOCIAL - CYBER UFC ROBÓTICA

PLANO DE GESTÃO 2014-2018

PLANO DE GESTÃO 2014-2018 PLANO DE GESTÃO 2014-2018 INCONFIDENTES - 2014 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. PROPOSTAS DE TRABALHO... 2 2.1 ENSINO... 2 2.2 PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO... 2 2.3 EXTENSÃO E INOVAÇÃO... 3 2.4 ATIVIDADES ESPORTIVAS

Leia mais

Plano de Gestão 2013-2016 IFSP Campus Caraguatatuba

Plano de Gestão 2013-2016 IFSP Campus Caraguatatuba Visão Institucional O Campus Caraguatatuba do IFSP desenvolveu-se nos últimos anos, ampliando os cursos oferecidos, desde a Formação Inicial e Continuada, passando pelos Cursos Técnicos, de Tecnologia,

Leia mais

Anexo 1 - Resolução 016/2011 - CONSUN. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI

Anexo 1 - Resolução 016/2011 - CONSUN. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Plano de Desenvolvimento Institucional PDI 13 I ENSINO DE GRADUAÇÃO Objetivo 1 - Buscar continuamente a excelência nos cursos de graduação 1. Avaliar continuamente o processo educativo, em consonância

Leia mais

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus PERSPECTIVA OBJETIVO INDICADOR META RESULTADOS INSTITUCIONAIS 1 Nº de cursos técnicos e superiores, articulados com os arranjos produtivos locais por Campus; 2 Oferta de cursos técnicos e superiores por

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Elaborada pela Diretoria de Assuntos Estudantis 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão nos dias

Leia mais

PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017

PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017 PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017 O ensino, como a justiça, como a administração, prospera e vive muito mais realmente da verdade e da moralidade, com que se pratica do

Leia mais

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI ANEXO III Cronograma detalhado do PROAVI 65 PROGRAMA DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PUC-CAMPINAS CRONOGRAMA COMPLEMENTAR DETALHANDO AS ATIVIDADES E AS AÇÕES DE DIVULGAÇÃO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS EIXO III - CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

Câmpus FLORIANÓPOLIS. 12 23,08% Discentes (alunos) 10 19,23% Comunidade 0 0,00%

Câmpus FLORIANÓPOLIS. 12 23,08% Discentes (alunos) 10 19,23% Comunidade 0 0,00% Diagnóstico Planejamento PDI 2014-2018 Período de respostas: 05/09/13 a 18/09/13 Questionários Respondidos 52 Docentes 30 57,69% Técnicos-Administrativos 12 23,08% Discentes (alunos) 10 19,23% Comunidade

Leia mais

Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015

Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015 Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015 Apresentação: O presente plano de trabalho incorpora, na totalidade, o debate e indicativo do coletivo docente e discente do Centro de Educação e

Leia mais

Plano de Gestão 2016/2019 - Câmpus Joinville

Plano de Gestão 2016/2019 - Câmpus Joinville MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CÂMPUS JOINVILLE Eleições 2015 Plano de Gestão 2016/2019 - Câmpus

Leia mais

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Escola Técnica de Saúde Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 Proposta de trabalho apresentada como pré-requisito para inscrição no processo

Leia mais

APOIO AO PROGRAMA MULHERES SIM

APOIO AO PROGRAMA MULHERES SIM PROEX N º 05/2015/PROEX APOIO AO PROGRAMA MULHERES SIM EXECUÇÃO: 10 JULHO DE 2015 A 10 DE DEZEMBRO DE 2015. 1 PROEX Nº 05/2015 EDITAL PROGRAMA MULHERES SIM A Reitora do Instituto Federal de Santa Catarina,

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO IFPR CÂMPUS CAMPO LARGO DESDOBRAMENTO DAS DIRETRIZES E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS PARA O CÂMPUS DOCUMENTO FINAL

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO IFPR CÂMPUS CAMPO LARGO DESDOBRAMENTO DAS DIRETRIZES E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS PARA O CÂMPUS DOCUMENTO FINAL PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO IFPR CÂMPUS CAMPO LARGO DESDOBRAMENTO DAS DIRETRIZES E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS PARA O CÂMPUS DOCUMENTO FINAL EIXO: ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E INOVAÇÃO Objetivos Específicos

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS VOTUPORANGA PLANO DE GESTÃO

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS VOTUPORANGA PLANO DE GESTÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS VOTUPORANGA 1 PLANO DE GESTÃO Eder Diretor Breve Currículo: Candidato ao Cargo de Diretor Geral do Campus Votuporanga EDER APARECIDO

Leia mais

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS DE CASCAVEL QUADRIÊNIO 2012-2015 Cascavel set/2011. APRESENTAÇÃO Nasci em Umuarama/PR em 31/07/1973. Sou técnico em Contabilidade pelo

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS JUIZ DE FORA / CTU

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS JUIZ DE FORA / CTU PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS JUIZ DE FORA / CTU Nos dias 15 e 16 de dezembro de 2008, a comunidade escolar do Instituto

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2016-2019

PLANO DE GESTÃO 2016-2019 PLANO DE GESTÃO 2016-2019 CAIO Diretor APRESENTAÇÃO A seguir apresentamos as diretrizes construídas coletivamente para os próximos quatro anos de gestão do câmpus Florianópolis- Continente. Para cada proposição,

Leia mais

NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES

NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES CHAPA: InterAÇÃO: Equidade e Responsabilidade Propostas para a Gestão Junho/2013 a Junho/2017 UBERLÂNDIA 2013 1.0 APRESENTAÇÃO DO CANDIDATO Bacharel e Licenciado

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO I FÓRUM DE GRADUAÇÃO DA UEG CENÁRIOS DA GRADUAÇÃO: DESAFIOS PARA A UEG CARTA DA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO I FÓRUM DE GRADUAÇÃO DA UEG CENÁRIOS DA GRADUAÇÃO: DESAFIOS PARA A UEG CARTA DA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO I FÓRUM DE GRADUAÇÃO DA UEG CENÁRIOS DA GRADUAÇÃO: DESAFIOS PARA A UEG CARTA DA GRADUAÇÃO Diretores de Unidades Universitárias, coordenadores pedagógicos

Leia mais

Plano de gestão da candidata: Ilca Maria Ferrari Ghiggi. Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo

Plano de gestão da candidata: Ilca Maria Ferrari Ghiggi. Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo Plano de gestão da candidata: Ilca Maria Ferrari Ghiggi APRESENTAÇÃO Gestão para todos Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo Paulo Freire Pretendemos trabalhar

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO Os objetivos desse Plano de Gestão estão pautados na missão da Faculdade de Ciências Farmacêuticas como escola pública de excelência, que tem suas atividades

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015 CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DO CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU PROF.

Leia mais

Plano de gestão 2016-2019 Chapa Consolidação

Plano de gestão 2016-2019 Chapa Consolidação Plano de gestão 2016-2019 Chapa Consolidação 1. Apresentação Em novembro a comunidade do IFSC Câmpus Canoinhas elegerá seus novos dirigentes: Diretor Geral, Chefe de Departamento de Ensino, Pesquisa e

Leia mais

Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional

Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional Osvaldo Casares Pinto Pró-Reitor Des. Institucional José Eli S. Santos Diretor Dep. Planej. Estratégico junho de 2015 Plano de Desenvolvimento Institucional

Leia mais

Plano de Gestão para a Direção Geral do Câmpus Florianópolis Quadriênio 2016-2019

Plano de Gestão para a Direção Geral do Câmpus Florianópolis Quadriênio 2016-2019 Plano de Gestão para a Direção Geral do Câmpus Florianópolis Quadriênio 2016-2019 Avançar e Aprimorar Para a nossa equipe é imprescindível fortalecer a condição do IFSC como instituição pública, gratuita,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE TECNOLOGIA PDI 2015-2019. Agosto-2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE TECNOLOGIA PDI 2015-2019. Agosto-2014 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE TECNOLOGIA PDI 2015-2019 Agosto-2014 2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO

Leia mais

VOCÊ COMPARTILHA IDEIAS. A GENTE COLOCA EM PRÁTICA.

VOCÊ COMPARTILHA IDEIAS. A GENTE COLOCA EM PRÁTICA. VOCÊ COMPARTILHA IDEIAS. A GENTE COLOCA EM PRÁTICA. QUANDO PENSAMOS UNOCHAPECÓ, PENSAMOS EM PESSOAS QUE QUEREM MUDAR O MUNDO. Porque aqui é possível! Porque aqui é o lugar das ideias, o lugar para sonhar,

Leia mais

1. RESULTADOS 1.1 Proposta de Portfólio de Projetos

1. RESULTADOS 1.1 Proposta de Portfólio de Projetos registro dos resultados OFICINA OFICINA IDEIAS DE S Ifes 1. RESULTADOS 1.1 Proposta de Portfólio de Projetos SUBS Programa de capacitação e Qualificação Programa de capacitação implantado Estratégia de

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão. Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus

RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão. Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus 2013-2016 0 1 Sumário Apresentação... 2 Análise Situacional... 2 Programas Estruturantes...

Leia mais

Proposta de Gestão. Marcos Amorielle Furini. Candidato a Diretor-Geral do IFSP - Câmpus Votuporanga

Proposta de Gestão. Marcos Amorielle Furini. Candidato a Diretor-Geral do IFSP - Câmpus Votuporanga Proposta de Gestão Marcos Amorielle Furini Candidato a Diretor-Geral do IFSP - Câmpus Votuporanga Continuidade, Avanço e Consolidação de uma Gestão Transparente e Participativa. Prezados servidores e alunos.

Leia mais

PLANO DE GESTÃO: EQUIPE SUPERAÇÃO MARLON VITO FONTANIVE ALDO ZANELLA JUNIOR JULIANA KONS MISSÃO: COMPROMISSO COM AS PESSOAS E COM A QUALIDADE

PLANO DE GESTÃO: EQUIPE SUPERAÇÃO MARLON VITO FONTANIVE ALDO ZANELLA JUNIOR JULIANA KONS MISSÃO: COMPROMISSO COM AS PESSOAS E COM A QUALIDADE PLANO DE GESTÃO: EQUIPE SUPERAÇÃO MARLON VITO FONTANIVE ALDO ZANELLA JUNIOR JULIANA KONS MISSÃO: COMPROMISSO COM AS PESSOAS E COM A QUALIDADE VISÃO: SERMOS ATENTOS ÀS PESSOAS ENVOLVIDAS PARA JUNTOS CONSTRUIRMOS

Leia mais

Planilha1 1. CONSOLIDAR OS CURSOS OFERTADOS

Planilha1 1. CONSOLIDAR OS CURSOS OFERTADOS Planilha1 Indicadores: 1. CONSOLIDAR OS CURSOS OFERTADOS Índice de Eficiência Acadêmica Meta: 55% Índice de Retenção do Fluxo Escolar Meta: 18% Relação Concluintes x vaga ofertada Meta: 5% Realização de

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA - CÂMPUS JOINVILLE PLANO DE AÇÃO DIREÇÃO GERAL Gestão 2016-2019

INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA - CÂMPUS JOINVILLE PLANO DE AÇÃO DIREÇÃO GERAL Gestão 2016-2019 INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA - CÂMPUS JOINVILLE PLANO DE AÇÃO DIREÇÃO GERAL Gestão 2016-2019 EQUIPE GESTORA PROF. ELISABETE MAIA FURTADO Direção Geral Graduada em Enfermagem e Obstetrícia pela UNIVALI

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO CARTILHA DE ORIENTAÇÃO TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS IFPE/IFS RECONHECIMENTO DE SABERES E COMPETÊNCIAS - (R.S.C.) UMA QUESTÃO DE JUSTIÇA! Caro servidor: Como é do conhecimento de todos, o seguimento docente

Leia mais

Plano de Gestão Pró-IFSC Jaraguá 2016-2019

Plano de Gestão Pró-IFSC Jaraguá 2016-2019 Plano de Gestão Pró-IFSC Jaraguá 2016-2019 Candidato: Diretor-Geral: Jaison Vieira da Maia Indicações: Diretora de Ensino, Pesquisa e Extensão: Catia Regina Barp Machado. Chefe do Departamento de Administração:

Leia mais

GRUPO V ENSINO MÉDIO, TECNOLÓGICO E SUPERIOR

GRUPO V ENSINO MÉDIO, TECNOLÓGICO E SUPERIOR GRUPO V ENSINO MÉDIO, TECNOLÓGICO E SUPERIOR Tendo em vista a construção do Plano Municipal de Educação- PME 2015-2024 apresentamos proposições e estratégias para o Ensino Superior e Técnico nas modalidades

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL BAIANO CAMPUS URUÇUCA PLANO DE TRABALHO QUADRIÊNIO 2014-2018 EURO OLIVEIRA DE ARAÚJO

INSTITUTO FEDERAL BAIANO CAMPUS URUÇUCA PLANO DE TRABALHO QUADRIÊNIO 2014-2018 EURO OLIVEIRA DE ARAÚJO INSTITUTO FEDERAL BAIANO CAMPUS URUÇUCA PLANO DE TRABALHO QUADRIÊNIO 2014-2018 EURO OLIVEIRA DE ARAÚJO Euro Oliveira de Araújo, graduado em Licenciatura em Química pela Universidade Estadual da Bahia.

Leia mais

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso.

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso. Anexo II Dimensões Elementos Indicadores quantitativos Indicadores qualitativos % de cursos com projeto pedagógico/ adequados ao Projeto Condições de implementação dos Projetos Projeto Pedagógico dos Institucional

Leia mais

As nossas propostas de atuação para a Gestão 2013-2017 estão pautadas na Consolidação e expansão do Campus Centro-Oeste Dona Lindu.

As nossas propostas de atuação para a Gestão 2013-2017 estão pautadas na Consolidação e expansão do Campus Centro-Oeste Dona Lindu. As nossas propostas de atuação para a Gestão 2013-2017 estão pautadas na Consolidação e expansão do Campus Centro-Oeste Dona Lindu. Nosso Compromisso é trabalhar, junto à Reitoria, Discentes, Docentes

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO As ações de pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas constituem um processo educativo

Leia mais

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR Metas PNE - Meta 12 Elevar a taxa bruta de matrícula na Educação Superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população

Leia mais

Plano de Gestão 2013 2016

Plano de Gestão 2013 2016 Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Piauí Campus Teresina Zona Sul Plano de Gestão 2013 2016 Alessandro Diretor Renovar para melhorar Candidato ao Cargo de Diretor Geral do Campus Teresina

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2014-2018 PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2014-2018 PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES CAMPUS CONGONHAS DEZEMBRO - 2013 INFRA-ESTRUTURA Objetivo

Leia mais

LEI Diretrizes Regime de colaboração articulação interfederativa Participação Fórum das Entidades Garantia do acesso Indicadores de acompanhamento

LEI Diretrizes Regime de colaboração articulação interfederativa Participação Fórum das Entidades Garantia do acesso Indicadores de acompanhamento PNE PME LEI Diretrizes Regime de colaboração articulação interfederativa Participação Fórum das Entidades Garantia do acesso Indicadores de acompanhamento locais e nacionais (prova Brasil e IDEB) 10% do

Leia mais

RELATÓRIO DIAGNÓSTICO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2009 2013 ANÁLISE DAS METAS E AÇÕES PROPOSTAS PARA A EXTENSÃO

RELATÓRIO DIAGNÓSTICO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2009 2013 ANÁLISE DAS METAS E AÇÕES PROPOSTAS PARA A EXTENSÃO RELATÓRIO DIAGNÓSTICO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2009 2013 ANÁLISE DAS METAS E AÇÕES PROPOSTAS PARA A EXTENSÃO FLORIANÓPOLIS, 2013 ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO IFSC REITORA Maria Clara Kaschny

Leia mais

De 16/03 a 24/04 Mais de 50 reuniões Mais de 100 horas de diálogo Duas viagens à Macapá Leitura de 22 relatórios Acompanhamento de processos,

De 16/03 a 24/04 Mais de 50 reuniões Mais de 100 horas de diálogo Duas viagens à Macapá Leitura de 22 relatórios Acompanhamento de processos, EDUARDO MARGARIT De 16/03 a 24/04 Mais de 50 reuniões Mais de 100 horas de diálogo Duas viagens à Macapá Leitura de 22 relatórios Acompanhamento de processos, licitações e obras Mais de 800 alunos Mais

Leia mais

AUTOAVALIAÇÃO DO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - CEAD

AUTOAVALIAÇÃO DO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - CEAD AUTOAVALIAÇÃO DO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO: Presidente: Prof. Ademilde Silveira Sartori Representantes Docentes: Prof. Rose Cler Estivalete Beche Prof. Solange

Leia mais

Eleições UEFS 2011. Proposta de Gestão ReAGE UEFS 2011 2015

Eleições UEFS 2011. Proposta de Gestão ReAGE UEFS 2011 2015 Eleições UEFS 2011 Proposta de Gestão ReAGE UEFS 2011 2015 Francisco de Assis Ribeiro dos Santos Candidato a Reitor Maria do Socorro Costa São Mateus Candidata a Vice-Reitora Feira de Santana, fev/2011

Leia mais

Perguntas e respostas sobre o Pronatec

Perguntas e respostas sobre o Pronatec Perguntas e respostas sobre o Pronatec 1 O que é o Pronatec? Pronatec é o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego. Foi criado em 26 de outubro de 2011 por meio da Lei 12.513. Seu funcionamento

Leia mais

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas.

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas. Extensão ETENSÃO A implementação da politica de Extensão, no Instituto Federal do Amazonas reafirma a missão deste Instituto e seu comprometimento com o desenvolvimento local e regional promovendo a integração

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU Plano de Gestão 2016-2019 --- Fernando José Martins DIÁLOGO E AÇÃO SEM FRONTEIRAS Princípios, Objetivos e Ações Foz do Iguaçu, setembro

Leia mais

PDI GERAL DO CEFET/RJ

PDI GERAL DO CEFET/RJ PDI GERAL DO CEFET/RJ Princípios que devem nortear o estabelecimento de políticas e ações no CEFET/RJ e que devem constar do PDI: Institucionalidade/identidade de UT (estabelecimento de um modelo diferenciado

Leia mais

Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB

Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB Salvador, 21 de setembro de 2015 Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB Nos dias 19, 20 e 21 de agosto de 2015 realizou-se no Hotel Vila Velha, em

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão Quadriênio 2016-2019 Candidata Franciele Ani Caovilla Follador Slogan: CCS em ação! 1 INTRODUÇÃO Em 1991,

Leia mais

PLANO DE GESTÃO - Mudar com Atitude! Prof. Wanderson Santiago dos Reis

PLANO DE GESTÃO - Mudar com Atitude! Prof. Wanderson Santiago dos Reis CANDIDATURA DE DIRETOR GERAL AO CAMPUS CARAGUATATUBA PLANO DE GESTÃO - Mudar com Atitude! Prof. Wanderson Santiago dos Reis Nossa Primeira Razão de Ser: Nossos Alunos Proposta: Consolidação do Diretório

Leia mais

III.4.4. Inclusão e Desenvolvimento Regional

III.4.4. Inclusão e Desenvolvimento Regional III.4.4. Inclusão e Desenvolvimento Regional UESC Missão: Formar profissionais, construir conhecimento e criar cultura fomentadora da cidadania, do desenvolvimento humano, social, econômico, artístico

Leia mais

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Gestão 2013-2017 Plano de Trabalho Colaboração, Renovação e Integração Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Goiânia, maio de 2013 Introdução Este documento tem por finalidade apresentar o Plano de Trabalho

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

FORMAS DE CONTRIBUIÇÃO. O presente anteprojeto de proposta está estruturado a partir de três níveis de organização.

FORMAS DE CONTRIBUIÇÃO. O presente anteprojeto de proposta está estruturado a partir de três níveis de organização. FORMAS DE CONTRIBUIÇÃO O presente anteprojeto de proposta está estruturado a partir de três níveis de organização. O primeiro deles se refere aos eixos norteadores da política. Este nível compreende os

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 MAPA ESTRATÉGICO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO DA UNIBRASIL MISSÃO Promover, desenvolver e publicar pesquisas de qualidade, com sólida base jurídica e contextualização

Leia mais

plano de metas gestão 2013-2017

plano de metas gestão 2013-2017 plano de metas gestão 2013-2017 Reitora Miriam da Costa Oliveira Vice-Reitor Luís Henrique Telles da Rosa Pró-Reitora de Graduação Maria Terezinha Antunes Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação Rodrigo

Leia mais

Estrutura do PDI 2014-2018

Estrutura do PDI 2014-2018 APRESENTAÇÃO O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) além de constituir um requisito legal, tal como previsto no Artigo

Leia mais

ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1. A partir das Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Graduação em Serviço Social o planejamento acadêmico do deve assegurar, em termos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROPOSTA DE TRABALHO PARA FINS DE INSCRIÇÃO NO PROCESSO DE CONSULTA PRÉVIA PARA DIRETOR E VICE-DIRETOR DA FACULDADE

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO PARA REGULAMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO REGIME DE TRABALHO EM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DA UNEMAT RESOLUÇÃO Nº. - CONEPE

MINUTA DE RESOLUÇÃO PARA REGULAMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO REGIME DE TRABALHO EM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DA UNEMAT RESOLUÇÃO Nº. - CONEPE MINUTA DE RESOLUÇÃO PARA REGULAMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO REGIME DE TRABALHO EM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DA UNEMAT RESOLUÇÃO Nº. - CONEPE Regulamenta o regime de trabalho de Tempo Integral, em Dedicação Exclusiva

Leia mais

PLANO DE TRABALHO COM AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A DIREÇÃO GERAL DO IF BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA NO QUADRIÊNIO 2014 2018

PLANO DE TRABALHO COM AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A DIREÇÃO GERAL DO IF BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA NO QUADRIÊNIO 2014 2018 ~ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA PLANO DE TRABALHO COM AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO jun/15 GRUPO I META 1

AUDIÊNCIA PÚBLICA PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO jun/15 GRUPO I META 1 AUDIÊNCIA PÚBLICA PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO jun/15 GRUPO I META 1 Universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças de 4 (quatro) a 5 (cinco) anos de idade e ampliar a oferta

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro. Plano de Trabalho. Gestão 2012 2015. Rodrigo Leitão Diretor

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro. Plano de Trabalho. Gestão 2012 2015. Rodrigo Leitão Diretor Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro Plano de Trabalho Gestão 2012 2015 Diretor Candidato ao cargo de Diretor-Geral do Campus Uberaba do IFTM Professor Rodrigo Afonso

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil Fernando Jose Spanhol, Dr www.egc.ufsc.br www.led.ufsc.br O Sistema UAB Denominação representativa genérica para a rede

Leia mais

Plano de Ação e Programa de Formação de Recursos Humanos para PD&I

Plano de Ação e Programa de Formação de Recursos Humanos para PD&I Plano de Ação e Programa de Formação de Recursos Humanos para PD&I 1. Plano de Ação A seguir apresenta-se uma estrutura geral de Plano de Ação a ser adotado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

PROPOSTAS DE PLANO DE GESTAO IFSP-CAMPUS VOTUPORANGA - 2015-2018

PROPOSTAS DE PLANO DE GESTAO IFSP-CAMPUS VOTUPORANGA - 2015-2018 PROPOSTAS DE PLANO DE GESTAO IFSP-CAMPUS VOTUPORANGA - 2015-2018 O campus Votuporanga vive um processo histórico marcado por eventos que estão definindo sua identidade e consequentemente seus desafios.

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD A política de Educação a Distância EAD está claramente expressa em diversos documentos e regulamentos internos da instituição Regulamento do NEAD Os

Leia mais

SOMOS TOD@S UFRB. Síntese da Proposta de Trabalho

SOMOS TOD@S UFRB. Síntese da Proposta de Trabalho SOMOS TOD@S UFRB Síntese da Proposta de Trabalho Chapa SOMOS TOD@S UFRB Reitor: Silvio Soglia Vice-Reitora: Georgina Gonçalves "Aquele que quer aprender a voar um dia precisa primeiro aprender a ficar

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

Capacitação Gerencial PST

Capacitação Gerencial PST Capacitação Gerencial PST Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social SNELIS Ministério do Esporte Direito Social É dever do estado fomentar práticas desportivas formais e não formais:

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

Prezado colega da comunidade do IFSULDEMINAS,

Prezado colega da comunidade do IFSULDEMINAS, Proposta de Trabalho - Reitor IFSULDEMINAS Compromisso, Trabalho e Consolidação Prof. Marcelo Bregagnoli Programa de Gestão 2014 2018 Diretrizes, Metas e Ações Prezado colega da comunidade do IFSULDEMINAS,

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE CRISTO REI

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE CRISTO REI REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE CRISTO REI 1 APRESENTAÇÃO O Presente Regulamento visa esclarecer ao acadêmico, a estrutura e o funcionamento das Atividades

Leia mais

PLANO DE GESTÃO (2014-2018)

PLANO DE GESTÃO (2014-2018) PLANO DE GESTÃO (2014-2018) Reitor: Prof. Dr. Fernando Guaragna Martins Vice-Reitor: Prof. Dr. Leonardo Beroldt Porto Alegre, junho de 2014. PLANO DE GESTÃO (2014-2018) AVANÇAR PARA CONSOLIDAR! A Uergs

Leia mais

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DO CENTRO DE EDUCAÇÃO DO PLANALTO NORTE CEPLAN

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DO CENTRO DE EDUCAÇÃO DO PLANALTO NORTE CEPLAN AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DO CENTRO DE EDUCAÇÃO DO PLANALTO NORTE CEPLAN COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO: Presidente: Nilson Ribeiro Modro Representantes Docentes: - Delcio Pereira - Flávio Marcello Strelow

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2016-2018

PLANO DE GESTÃO 2016-2018 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CAMPUS PORTO VELHO CALAMA PLANO DE GESTÃO 2016-2018 Professora

Leia mais

Plano de Gestão Administrativa e Acadêmica da Chapa Há Quem Sambe Diferente Instituto Multidisciplinar 2013-2017

Plano de Gestão Administrativa e Acadêmica da Chapa Há Quem Sambe Diferente Instituto Multidisciplinar 2013-2017 Plano de Gestão Administrativa e Acadêmica da Chapa Há Quem Sambe Diferente Instituto Multidisciplinar 2013-2017 Ao apresentarmos a chapa Há Quem Sambe Diferente, mostramos a motivação principal que nos

Leia mais

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará Eixo Temático Educação Superior Ceará, 2015 1 Socioeconômico Diagnóstico Para compreender a situação da educação no estado do Ceará é necessário também

Leia mais

EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM

EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1.2. Universalização do ensino fundamental de nove anos

Leia mais

PLANO DE TRABALHO A busca pela EXCELÊNCIA GESTÃO 2013 2016 Candidato Paulo Octavio de Lima e Costa Araújo Novembro de 2012

PLANO DE TRABALHO A busca pela EXCELÊNCIA GESTÃO 2013 2016 Candidato Paulo Octavio de Lima e Costa Araújo Novembro de 2012 PLANO DE TRABALHO A busca pela EXCELÊNCIA GESTÃO 2013 2016 Candidato Paulo Octavio de Lima e Costa Araújo Novembro de 2012 a 1 Apresentação A instituição pública de ensino deve constituir um foro legítimo

Leia mais

8.1 Políticas de Gestão de Pessoal 8.1.1 Organização e Gestão de Pessoas 8.1.2 Corpo Docente 8.1.3 Requisitos de Titulação 8.1.4 Critérios de Seleção

8.1 Políticas de Gestão de Pessoal 8.1.1 Organização e Gestão de Pessoas 8.1.2 Corpo Docente 8.1.3 Requisitos de Titulação 8.1.4 Critérios de Seleção 8.1 Políticas de Gestão de Pessoal 8.1.1 Organização e Gestão de Pessoas 8.1.2 Corpo Docente 8.1.3 Requisitos de Titulação 8.1.4 Critérios de Seleção e Contratação 8.1.5 Plano de Carreira e Regime de Trabalho

Leia mais

Articular o Conselho Escolar, os Grêmios Estudantis, os trabalhadores de educação, as Associações de Pais e Mestres e a comunidade em geral.

Articular o Conselho Escolar, os Grêmios Estudantis, os trabalhadores de educação, as Associações de Pais e Mestres e a comunidade em geral. EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Garantir a elaboração e implementação da Política e do Plano Decenal de Direitos Humanos de Criança e Adolescente nos âmbitos federal, estadual,

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2014 2015

PLANO DE GESTÃO 2014 2015 PLANO DE GESTÃO 2014 2015 1 APRESENTAÇÃO Este documento apresenta o Plano de Gestão proposto para ser executado, inicialmente, até Janeiro de 2015, da Direção-Geral do Campus Gurupi, e comunidade, pertencente

Leia mais

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diretriz 01 - Promoção da cultura do respeito e da garantia dos direitos humanos de

Leia mais