GRAMÁTICA PORTUGUESA 2 -FONOLOGIA E MORFOLOGIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GRAMÁTICA PORTUGUESA 2 -FONOLOGIA E MORFOLOGIA"

Transcrição

1 FACULDADE DE FILOLOGIA Grau em Línguas Modernas: Português GRAMÁTICA PORTUGUESA 2 -FONOLOGIA E MORFOLOGIA José Luís RODRIGUEZ GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁTICO 2015/2016

2 I. DADOS DA MATÉRIA NOME: Gramática portuguesa 2 (Fonologia e morfologia) (código G ) TIPO: Matéria obrigatória da titulação de Grau em Línguas e Literaturas Modernas Português (4º ano, primeiro semestre) CRÉDITOS ECTS: 6 DURAÇÃO: Primeiro semestre, entre 09/09/ 2015 e 18/12/ 2015, com o seguinte horário: quarta-feira h., no seminário D-13; quinta-feira, e sexta-feira, h., na sala de aula C04. DESCRITOR: Estudio de la fonología y de la morfología de la lengua portuguesa según los diversas perspectivas teóricas, atendiendo fundamentalmente a las modalidades portuguesa y brasileña de la misma. (BPCMFT de 23/02/81-1). Lenguas_Literaturas_Modernas.pdf II. DADOS DOS PROFESSOR NOME: José Luís Rodríguez DEPARTAMENTO: Filologia galega

3 GABINETE: 212 CORREIO ELETRÓNICO: TELEFONE: // , extensão HORÁRIO DE ATENDIMENTO: Segundas-feiras, 13-14h.; terças e quartas, 12-13h.; sextas, 10,30-13,30h. LÍNGUAS: Português III. OBJETIVOS Descrever a realização fonética normal das variantes nacionais da língua portuguesa; estudo dos sistemas fonológicos subjacentes: matriz dos segmentos, regras fonológicas, sistemas acentuais, prosódia, entoação, silabação, etc. Morfologia flexional e morfologia derivacional. Tal como está estabelecido na memória do grau de línguas modernas (página 149) a matéria articula-se com este propósito: Estudio de la fonología y de la morfología de la lengua portuguesa según los diversas perspectivas teóricas, atendiendo fundamentalmente a las modalidades portuguesa y brasileña de la misma. (sic): Lenguas_Literaturas_Modernas.pdf IV. COMPETÊNCIAS - Realizar de forma correta a análise fonológica (transcrição) dos discursos orais produzidos nas diversas variantes do português, nomeadamente dos que se inserem no âmbito das duas grandes normas padrão: a europeia e a brasileira (contemplando a variação interna de ambas). Igualmente, poder analisar a morfologia do português, distinguindo as normas cultas básicas assim como as variedades populares, em particular brasileiras.

4 - Conhecimento razoável da estrutura da língua portuguesa no nivel fonológico e no nível morfológico. - Conhecimento dos parâmetros teóricos sobre os problemas clásicos da fonologia do português: interpretação fonológica das vogais nasais, o problema das róticas, a redução do vocalismo átono, o acento, o ritmo, etc. assim como o estudo da componente morfológica da língua segundo as diferentes aproximações metodológicas V. CONTEÚDOS 1. Fonologia estrutural e generativa. Traços distintivos e segmentos fonológicos (fonemas) 2. Fonologia generativa linear. Formulação de regras fonológicas lineares. 3. Geometria de traços. Regras fonológicas em geometria de traços. 4. Neutralização de oposições fonológicas (subespecificação). Análise fonológica da nasalidade vocálica e consonântica. Análise fonolíca das consoantes vibrantes ou róticas. 5. Processos lexicais e pós lexicais. O processo do vocalismo átono. Análise fonológica de processos lexicais. 6. A Prosódia. A sílaba. O acento de palavra. A palavra prosódica e o sintagma entoacional 7. O lugar da morfologia na gramática. Estruturas morfológicas e formação de palavras. 8. Constituintes morfológicos. 9. Estruturas de sufixação.

5 10. Modificação morfológica. 11. Estruturas de composición. VI. BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR ANDRADE, Ernesto d, Temas de Fonologia, Ed. Colibri, Lisboa ARONOFF, M. Word Formation in Generative Grammar. Cambridge MA: The MIT Press ARONOFF, M. Morphology by Itself. Stems and Inflectional Classes. Cambridge MA: The MIT Press BARBOSA, Jorge Morais, Études de Phonologie Portugaise. Universidade de Évora, 1983 (2ª edição). BARBOSA, Jorge Morais, Notas sobre a pronúncia portuguesa dos últimos cem anos. Biblos, vol. LXIV, Coimbra 1988,pp BARBOSA, Jorge Morais, Fonologia e Morfologia do Português. Livr. Almedina, Coimbra BARROSO, Henrique, Forma e substância da expressão da língua portuguesa. Livraria Almedina, Coimbra BASÍLIO, M. Estruturas lexicais do português: uma abordagem gerativa. Petrópolis: Vozes, BISOL, Leda (Org.), Introdução a estudos de fonologia do português brasileiro. EDIPUCRS, Porto Alegre 2001 (3ª edição). CÂMARA Jr. Joaquim Mattoso, Para o estudo da fonêmica portuguesa. Livr. Ed. Padrão, Rio de Janeiro 1977 (2ª edição).

6 FARIA, Isabel Hub, Emília Ribeiro PEDRO, Inês DUARTE e Carlos A. M. GOUVEIA, Introdução à Linguística Geral e Portuguesa. Ed. Caminho, Lisboa FREITAS, Horácio Rolim de, Princípios de Morfologia. Presença, Rio de Janeiro MARTINS, Maria Raquel Delgado, Ouvir Falar: Introdução à Fonética do Português. Ed. Caminho, Lisboa MATEUS, Maria Helena Mira, Mateus, M. H. Mira: Aspectos de Fonologia Portuguesa. INIC, Centro de Linguística da Univ. de Lisboa, MATEUS, Maria Helena Mira, A investigação em fonologia do português, Actas do XIV Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística (Aveiro 1998), vol. II, pp MATEUS, Maria Helena Mira, Maria Amália ANDRADE, Maria do Céu VIANA e Alina VILLALVA, Fonética, Fonologia e Morfologia do Português. Universidade Aberta, Lisboa MATEUS, Maria Helena Mira e Ernesto d ANDRADE, The Phonology of Portuguese, Oxford University Press, Oxford/Nova Iorque MATEUS, Maria Helena Mira, Ana Maria BRITO, Inês Silva DUARTE e Isabel Hub FARIA (e Sónia FROTA, Gabriela MATOS, Fátima OLIVEIRA, Marina VIGÁRIO e Alina VILLALVA), Gramática da Língua Portuguesa. 5ª edição revista e aumentada. Ed. Caminho, Lisboa 2003 [cap. 25 (Fonologia)]. MATEUS, Maria Helena; FALÉ, Isabel & Maria João FREITAS, Fonética e Fonologia do Português, Lisboa, Universidade Aberta, MONTEIRO, José Lemos, Morfologia portuguesa. Pontes Editores, Campinas, 2002, 4ª ed.

7 PEREIRA, Isabel, Ana Isabel MATA e Maria João FREITAS, Estudos em Prosódia, Ed. Colibri, Lisboa PONTES, Eunice, Estrutura do verbo no português coloquial. Editora Vozes, Petrópolis 1973 (2ª ed.) RAPOSO, Eduardo Paiva, Introdução à gramática generativa. Sintaxe do português. Moraes editores, Lisboa RIO-TORTO, Graça, Fonética, fonologia e morfologia do português. Conteúdos e metodologia, Edições Colibri/Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Lisboa RIO-TORTO, Graça, Morfologia derivacional.teoria e aplicação ao português. Porto Editora, Porto SPENCER, et al. The Handbook of Morphology. Blackwell,1998. VILLALVA, Alina, Morfologia do Português. Universidade Aberta, Lisboa VII.METODOLOGIA DO ENSINO A matéria será ministrada exigindo uma participação e um protagonismo intenso dos alunos; a participação constante na dinâmica das aulas é uma exigência imperativa; as aulas dedicar-se-ão ao desenvolvemento dos conteúdos teóricos da matéria e à resolução de exercícios práticos com o auxílio dos primeiros VIII. SISTEMA DE AVALIAÇÃO A matéria terá, conforme o programa, duas partes fundamentais: a fonético-fonológica e a morfológica, que serão objeto de provas ao longo do percurso académico, duas pelo menos. A nota será a média das duas

8 partes, exigindo-se um minimo em cada (2,5 valores sobre 10) para poder praticar a compensação. O sistema de qualificação reger-se-á pela avaliação contínua, para o que será preciso contar 75% de presenças nas aulas como mínimo. O exame final na data estabelecida pela Faculdade poderá servir para subir nota aos alunos já aprovados pela avaliação contínua, ou como última possibilidade para os alunos reprovados por esse sistema ou não apresentados. Este exame contemplará as duas partes da cadeira e requererá igualmente esse mínimo de 2,5 sobre 10 para poder compensálas. Da mesma maneira, para a oportunidade de julho, os alunos contarão tão só com o exame fixado pelo Centro, exame que versará sobre as duas partes do programa com o mesmo mínimo indicado para a compensação. A língua da avaliação será obrigatória e exclusivamente o português. IX. TEMPO DE ESTUDO E TRABALHO PESSOAL Sessões expositivas 30 Estudo e preparação de atividades programadas na aula 35 Sessões de seminário / laboratório de idiomas / aula de informática 15 Realização de trabalhos de diversos tipos 35 Sessões de atendimento programado 1 Leituras 20 Sessões de avaliação 3 Preparação de exames 10 Outras actividades (sem especificar) 0 Total de horas de atividade Presencial 50 Total de horas de atividade não Presencial 100

9 X. SUGESTÕES PARA O ESTUDO DA MATÉRIA Para a inscrição nesta disciplina é importante possuir un domínio prático prévio da fonética do português, em aspetos essenciais, como por exemplo a produção oral correta das sibilantes sonoras, etc. A assistencia regular às aulas constitui uma exigência absolutamente imperativa para a consecução dos objetivos da matéria XI. OBSERVAÇÕES A docência é ministrada em português e também nas provas de avaliação é imperativo utilizar o português.

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA LINGUA PORTUGUESA 5. José Luís Forneiro Pérez GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA LINGUA PORTUGUESA 5. José Luís Forneiro Pérez GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA LINGUA PORTUGUESA 5 José Luís Forneiro Pérez GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO 2015/2016 FACULTADE DE FILOLOXÍA. DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA

Leia mais

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA LINGUA PORTUGUESA 4. José Luís Forneiro Pérez GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA LINGUA PORTUGUESA 4. José Luís Forneiro Pérez GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA LINGUA PORTUGUESA 4 José Luís Forneiro Pérez GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO 2015/2016 FACULTADE DE FILOLOXÍA. DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA

Leia mais

GRAMÁTICA PORTUGUESA 1 (Sintaxe-Semântica)

GRAMÁTICA PORTUGUESA 1 (Sintaxe-Semântica) FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA GRAMÁTICA PORTUGUESA 1 (Sintaxe-Semântica) José Luís Forneiro Pérez GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO 2015/2016 FACULTADE DE FILOLOXÍA. DEPARTAMENTO

Leia mais

Programa da Unidade Curricular

Programa da Unidade Curricular Unidade Curricular: ECTS: Carga horária: Ano Lectivo: Semestre(s): Docente(s): O Estudo da Linguagem Humana 6 ECTS 4h/semana 2014-2015 S1 Marina Vigário Objectivos de aprendizagem: Esta disciplina visa

Leia mais

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA LINGUA PORTUGUESA 2. José Luís Forneiro Pérez (coordenador) João Ribeirete Márlio da Silva

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA LINGUA PORTUGUESA 2. José Luís Forneiro Pérez (coordenador) João Ribeirete Márlio da Silva FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA LINGUA PORTUGUESA 2 José Luís Forneiro Pérez (coordenador) João Ribeirete Márlio da Silva GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO 2015/2016 FACULTADE DE

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Unidade curricular INICIAÇÃO AOS ESTUDOS LINGUISTICOS. Carga Horária Prática -

PLANO DE ENSINO. Unidade curricular INICIAÇÃO AOS ESTUDOS LINGUISTICOS. Carga Horária Prática - PLANO DE ENSINO LETRAS (PORTUGUÊS-INGLÊS) Turno: Noturno Currículo: 2003 INFORMAÇÕES BÁSICAS Período 2013/1 Natureza: Unidade curricular INICIAÇÃO AOS ESTUDOS LINGUISTICOS Teórica 60 Carga Horária Prática

Leia mais

Regulamento das provas de avaliação do domínio oral e escrito da língua portuguesa e das regras essenciais da argumentação lógica e crítica

Regulamento das provas de avaliação do domínio oral e escrito da língua portuguesa e das regras essenciais da argumentação lógica e crítica Regulamento das provas de avaliação do domínio oral e escrito da língua portuguesa e das regras essenciais da argumentação lógica e crítica Para efeitos de ingresso nos ciclos de estudos conducentes ao

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de São Paulo. Curso null - null. Ênfase. Disciplina MUS1530T1 - Dicção I

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de São Paulo. Curso null - null. Ênfase. Disciplina MUS1530T1 - Dicção I Curso null - null Ênfase Identificação Disciplina MUS1530T1 - Dicção I Docente(s) Wladimir Farto Contesini de Mattos Unidade Instituto de Artes Departamento Departamento de Música Créditos 4 60 Carga Horaria

Leia mais

PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR. Curso: Licenciatura em Educação Básica Ciclo: 1º Ramo: Educação Ano: 2º Designação:

PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR. Curso: Licenciatura em Educação Básica Ciclo: 1º Ramo: Educação Ano: 2º Designação: PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR Curso: Licenciatura em Educação Básica Ciclo: 1º Ramo: Educação Ano: 2º Designação: Aquisição e Desenvolvimento da Linguagem Créditos: 5 Departamento: Ciências da Comunicação

Leia mais

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA HISTÓRIA E VARIEDADE DO PORTUGUÊS 2 José António Souto Cabo Márlio Barcellos Pereira da Silva GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO 2015/2016 FACULTADE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE LETRAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE LETRAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE LETRAS NOME DA DISCIPLINA: FONÉTICA E FONOLOGIA TURMAS D e E PROFESSOR RESPONSÁVEL: ISRAEL ELIAS TRINDADE CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 64 CARGA

Leia mais

Literatura Portuguesa Idade Média e Classicismo Renascentista. 6 ECTS BA Semestre de inverno / 2º.ano

Literatura Portuguesa Idade Média e Classicismo Renascentista. 6 ECTS BA Semestre de inverno / 2º.ano Literatura Idade Média e Classicismo Renascentista 6 ECTS BA Semestre de inverno / 2º.ano história e da cultura de Portugal no período estudado, domínio da língua portuguesa A unidade curricular Literatura

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO PROFISSIONAL EM LETRAS PROGRAMA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO PROFISSIONAL EM LETRAS PROGRAMA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO PROFISSIONAL EM LETRAS PROGRAMA Disciplina Obrigatória FONOLOGIA, VARIAÇÃO E ENSINO Carga horária

Leia mais

Unidade: Os Níveis de Análise Linguística I. Unidade I:

Unidade: Os Níveis de Análise Linguística I. Unidade I: Unidade: Os Níveis de Análise Linguística I Unidade I: 0 OS NÍVEIS DE ANÁLISE LINGUÍSTICA I Níveis de análise da língua Análise significa partição em segmentos menores para melhor compreensão do tema.

Leia mais

Liweiros, Lda,1999 (85 pp.)

Liweiros, Lda,1999 (85 pp.) HENRIQUE BARROSO VELOSO,Ioão,Na Panta ila Língua. Exucícios de Eonética ilo Portuguás. Porto: Granitq Editores e Liweiros, Lda,1999 (85 pp.) Separata da Revista on-line CIBERKIOSK I (Abril de 2000) [Site:

Leia mais

CARVALHO, Maria Adelaide Pinto dos Santos, Programação com Excel para Economia & Gestão, Lisboa: FCA. COELHO, Pedro, Criar e publicar páginas Web

CARVALHO, Maria Adelaide Pinto dos Santos, Programação com Excel para Economia & Gestão, Lisboa: FCA. COELHO, Pedro, Criar e publicar páginas Web CARVALHO, Maria Adelaide Pinto dos Santos, Programação com Excel para Economia & Gestão, Lisboa: FCA. COELHO, Pedro, Criar e publicar páginas Web depressa & Bem, Lisboa: FCA. ELIAS, Ana, Curso Avançado

Leia mais

A NASALIZAÇÃO VOCÁLICA NA AQUISIÇÃO DO ITALIANO COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA POR FALANTES DO PORTUGUÊS BRASILEIRO

A NASALIZAÇÃO VOCÁLICA NA AQUISIÇÃO DO ITALIANO COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA POR FALANTES DO PORTUGUÊS BRASILEIRO A NASALIZAÇÃO VOCÁLICA NA AQUISIÇÃO DO ITALIANO COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA POR FALANTES DO PORTUGUÊS BRASILEIRO GHISLANDI, Indianara; OENNING, Micheli email: michelioenning@yahoo.com.br Universidade Estadual

Leia mais

Objetivo. Letras. Análise Linguística? Em que consiste? Estruturas fonológicas da língua portuguesa. Prof a : Dr a. Leda Cecília Szabo

Objetivo. Letras. Análise Linguística? Em que consiste? Estruturas fonológicas da língua portuguesa. Prof a : Dr a. Leda Cecília Szabo Letras Prof a : Dr a. Leda Cecília Szabo Estruturas fonológicas da língua portuguesa Objetivo Entrar em contato com as características da análise fonológica. Conhecer os fonemas consonantais e vocálicos

Leia mais

O AUXÍLIO DA FONÉTICA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA

O AUXÍLIO DA FONÉTICA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA O AUÍLIO DA FONÉTICA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA Ana Beatriz Miranda Jorge UFCG/ beatrizjmiranda@gmail.com Bruna Melo do Nascimento UEPB/ bruna.melo.nascimento@gmail.com Isabelle Coutinho Ramos Benício

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE FONÉTICA E FONOLOGIA. Miguél Eugenio Almeida UEMS Unidade Universitária de Jardim. 0. Considerações iniciais

RELAÇÃO ENTRE FONÉTICA E FONOLOGIA. Miguél Eugenio Almeida UEMS Unidade Universitária de Jardim. 0. Considerações iniciais RELAÇÃO ENTRE FONÉTICA E FONOLOGIA Miguél Eugenio Almeida UEMS Unidade Universitária de Jardim 0. Considerações iniciais A Relação entre fonética e fonologia compreende uma relação de interdependência,

Leia mais

Os domínios da Oralidade e da Gramática no ensino básico

Os domínios da Oralidade e da Gramática no ensino básico Ação de Formação Os domínios da Oralidade e da Gramática no ensino básico Fevereiro 7, 28 Março: 7 Abril: 11 Formadora Doutora Carla Gerardo 1- Modalidade: Oficina de Formação Duração: 25 horas+25 horas

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: DIREITO CONSTITUCIONAL

Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: DIREITO CONSTITUCIONAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE COIMBRA Parecer do Conselho Técnico-Científico / / Parecer do Conselho Pedagógico / / Ficha de Unidade Curricular

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 1 FACULDADE DE FILOLOGIA DEPARTAMENTO DE FILOLOGIA GALEGA. José Luís Rodríguez (cordenador) João Ribeirete.

LÍNGUA PORTUGUESA 1 FACULDADE DE FILOLOGIA DEPARTAMENTO DE FILOLOGIA GALEGA. José Luís Rodríguez (cordenador) João Ribeirete. FACULDADE DE FILOLOGIA DEPARTAMENTO DE FILOLOGIA GALEGA LÍNGUA PORTUGUESA 1 José Luís Rodríguez (cordenador) João Ribeirete Márlio da Silva GUIA DOCENTE E MATERIAL DIDÁTICO 2015/2016 FACULTADE DE FILOLOXIA.

Leia mais

Autorizado pela Portaria nº 276, de 30/05/15 DOU de 31/03/15

Autorizado pela Portaria nº 276, de 30/05/15 DOU de 31/03/15 C U R S O D E E N G E N H A R I A C I V I L Autorizado pela Portaria nº 276, de 30/05/15 DOU de 31/03/15 Componente Curricular: PORTUGUÊS INSTRUMENTAL Código: ENG. 000 Pré-requisito: ----- Período Letivo:

Leia mais

Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas Teórico-Práticas 60 h

Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas Teórico-Práticas 60 h UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA F A C U L D A D E D E E NGE N H ARIA Disciplina de DESENHO Contexto da Disciplina Horas de Trabalho do Aluno Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC Mairiporã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Nível Médio de Técnico em Contabilidade Qualificação: Sem habilitação

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU USJT REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU USJT REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU USJT REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA CEPE 04/12/2013 I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1 o O Curso de Mestrado do Programa

Leia mais

Curriculum Vitae. José Mario Botelho

Curriculum Vitae. José Mario Botelho Dados pessoais Nome Nome em citações bibliográficas Sexo Endereço profissional José Mario Botelho Curriculum Vitae José Mario Botelho BOTELHO, José Mario Masculino Universidade do Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

Lingüística Código HL808 (turma A) Nome da disciplina Leitura Orientada em Sintaxe terça: 10h30h 12h10h

Lingüística Código HL808 (turma A) Nome da disciplina Leitura Orientada em Sintaxe terça: 10h30h 12h10h Lingüística Código HL808 (turma A) Nome da disciplina Leitura Orientada em Sintaxe terça: 10h30h 12h10h Luiz Arthur Pagani Programa resumido Analisadores gramaticais são procedimentos para se executar

Leia mais

Mestrado em Contabilidade, Fiscalidade e Finanças Empresariais. Edição 2009/2010. Cidade da Praia, Cabo Verde

Mestrado em Contabilidade, Fiscalidade e Finanças Empresariais. Edição 2009/2010. Cidade da Praia, Cabo Verde Mestrado em Contabilidade, Fiscalidade e Finanças Empresariais Edição 2009/2010 Cidade da Praia, Cabo Verde A ponte para o futuro Mestrado em Contabilidade, Fiscalidade e Finanças Empresariais Edição 2009/2010

Leia mais

D i n â m i c a s S ó c i o- c u lturai s d a L u s of o ni a

D i n â m i c a s S ó c i o- c u lturai s d a L u s of o ni a FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA D i n â m i c a s S ó c i o- c u lturai s d a L u s of o ni a Carmen Villarino Pardo G U Í A D O C E N T E E M AT E R I A L D I D Á C T I C O 2 0

Leia mais

REGULAMENTO DE APLICAÇÃO DO SISTEMA DE CRÉDITOS CURRICULARES (ECTS)

REGULAMENTO DE APLICAÇÃO DO SISTEMA DE CRÉDITOS CURRICULARES (ECTS) REGULAMENTO DE APLICAÇÃO DO SISTEMA DE CRÉDITOS CURRICULARES (ECTS) (Ratificado pelo Conselho Científico em 20 de Abril de 2006) CAPÍTULO I Objecto, âmbito e conceitos Artigo 1.º Objecto Em conformidade

Leia mais

TRATAMIENTO DE LOS ASPECTOS CONFLICTIVOS DEL ESPAÑOL PARA LUSOHABLANTES. Centro de Formação Continua de Professores FLUC

TRATAMIENTO DE LOS ASPECTOS CONFLICTIVOS DEL ESPAÑOL PARA LUSOHABLANTES. Centro de Formação Continua de Professores FLUC TRATAMIENTO DE LOS ASPECTOS CONFLICTIVOS DEL ESPAÑOL PARA LUSOHABLANTES Acão de Formação nº18 de 2012/2013 (CCPFC/ACC-73656/13) Centro de Formação Continua de Professores FLUC Formadoras: Mestre Elena

Leia mais

Maria Carlota ROSA. Introdução à Morfologia. São Paulo SP: Contexto. 2006. 157 pp. ISBN: 85-7244-145-X (*)

Maria Carlota ROSA. Introdução à Morfologia. São Paulo SP: Contexto. 2006. 157 pp. ISBN: 85-7244-145-X (*) João Veloso 127 Maria Carlota ROSA. Introdução à Morfologia. São Paulo SP: Contexto. 2006. 157 pp. ISBN: 85-7244-145-X (*) João Veloso Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Centro de Linguística

Leia mais

LETRAS 1º PERÍODO. Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Conclusão

LETRAS 1º PERÍODO. Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Conclusão LETRAS 1º PERÍODO Disciplina A Disciplina B 62961 Língua Portuguesa A 68 Língua Portuguesa A 68 Ementa: Estuda os fundamentos Ementa: Estudo da base fonéticofonológica teóricos da análise lingüística,

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ECONOMIA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ECONOMIA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ECONOMIA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Relações Internacionais 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular FILOSOFIA DO DIREITO Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular FILOSOFIA DO DIREITO Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular FILOSOFIA DO DIREITO Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular FILOSOFIA DO DIREITO (02339)

Leia mais

Concurso de Monitoria Estudantil

Concurso de Monitoria Estudantil UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIAS E LINGUAGENS Edital 03/2011/DTL/IM/UFRRJ Concurso de Monitoria Estudantil O Chefe do Departamento de

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE A LÍNGUA KAXARARI DA FAMÍLIA PANO: ANÁLISE DE ALGUNS ASPECTOS FONOLÓGICOS

UM ESTUDO SOBRE A LÍNGUA KAXARARI DA FAMÍLIA PANO: ANÁLISE DE ALGUNS ASPECTOS FONOLÓGICOS UM ESTUDO SOBRE A LÍNGUA KAXARARI DA FAMÍLIA PANO: ANÁLISE DE ALGUNS ASPECTOS FONOLÓGICOS Priscila Hanako Ishy 1 ; Gláucia Vieira Cândido 2 ; Lincoln Almir Amarante Ribeiro3 1 Bolsista PBIC /CNPq, graduanda

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO UNIDADE ACADÊMICA: CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS

UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO UNIDADE ACADÊMICA: CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO UNIDADE ACADÊMICA: CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO LETRAS DISCIPLINA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ÍNGUA PORTUGUESA II PROFESSOR: ANO LETIVO: RONALDO

Leia mais

1. Aproximação descritiva ao sistema mobiliário

1. Aproximação descritiva ao sistema mobiliário Mestrado: Forense Disciplina: Mercado de Capitais Docente: Fátima Gomes Ano lectivo: 2009-2010 Semestre: 1º semestre (1ª parte) 1. Programa da disciplina: 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE CAPITAIS E O DIREITO

Leia mais

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA. Cultura Portugue s a. Elias Torres Feijó João Ribeirete

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA. Cultura Portugue s a. Elias Torres Feijó João Ribeirete FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA Cultura Portugue s a Elias Torres Feijó João Ribeirete G U Í A D O C E N T E E M AT E R I A L DIDÁ C TI C O 2015/2016 FACULTADE DE FILOLOXÍA. DEPARTAMENTO

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2202D - Comunicação Social: Jornalismo. Ênfase. Disciplina 0003034A - Língua Inglesa III

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2202D - Comunicação Social: Jornalismo. Ênfase. Disciplina 0003034A - Língua Inglesa III Curso 2202D - Comunicação Social: Jornalismo Ênfase Identificação Disciplina 0003034A - Língua Inglesa III Docente(s) Marcelo Concário Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Departamento

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec:Paulino Botelho/ Professor E.E. Arlindo Bittencourt (extensão) Código: 092-2 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação

Leia mais

RESENHA DE MORFOLOGIA DO PORTUGUÊS, DE ALINA VILLALVA

RESENHA DE MORFOLOGIA DO PORTUGUÊS, DE ALINA VILLALVA ROSA, Maria Carlota. Resenha de Morfologia do português, de Alina Villalva. ReVEL, vol. 7, n. 12, 2009. [www.revel.inf.br]. RESENHA DE MORFOLOGIA DO PORTUGUÊS, DE ALINA VILLALVA Maria Carlota Rosa 1 carlota@ufrj.br

Leia mais

CAPÍTULO I INTRODUÇÃO

CAPÍTULO I INTRODUÇÃO Mestrado: Empresarial Disciplina: DIREITO DOS SEGUROS Docente: PAULO CÂMARA Ano letivo: 2013/2014 Semestre: 2.º semestre 1. Programa da disciplina: 1.º Introdução CAPÍTULO I INTRODUÇÃO 1. Delimitação 2.

Leia mais

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO TÍTULO I - APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 1 TÍTULO II - DOS OBJETIVOS...

Leia mais

3.5. Lista das disciplinas que se podem realizar em língua estrangeira

3.5. Lista das disciplinas que se podem realizar em língua estrangeira 3.3. Estrutura do curso, ritmo de estudo e obrigações dos estudantes. Condições de matrícula no semestre seguinte e condições prévias de matrícula em disciplinas individuais. O curso de Língua e Literatura

Leia mais

A HARMONIA VOCÁLICA EM VERBOS DE 2ª E 3ª CONJUGAÇÕES NO PORTUGUÊS BRASILEIRO

A HARMONIA VOCÁLICA EM VERBOS DE 2ª E 3ª CONJUGAÇÕES NO PORTUGUÊS BRASILEIRO A HARMONIA VOCÁLICA EM VERBOS DE 2ª E 3ª CONJUGAÇÕES NO PORTUGUÊS BRASILEIRO Guilherme Duarte GARCIA * (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) Emanuel Souza de QUADROS ** (Universidade Federal do Rio

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular FINANÇAS Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular FINANÇAS Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular FINANÇAS Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Gestão 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular FINANÇAS

Leia mais

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu RESOLUÇÃO N o 04 de 16/04/2010 - CONSEPE Dispõe sobre as normas das atividades acadêmicas dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Positivo. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

PROFESSOR RESPONSÁVEL: Patrícia Roberta de Almeida Castro Machado

PROFESSOR RESPONSÁVEL: Patrícia Roberta de Almeida Castro Machado MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE LETRAS NOME DA DISCIPLINA: Estágio 2 (espanhol) PROFESSOR RESPONSÁVEL: Patrícia Roberta de Almeida Castro Machado CARGA HORÁRIA SEMESTRAL:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO 2011-1 DISCIPLINA: Teorias e Práticas Alfabetizadoras II - JP0027 PROFESSORA: Ms. Patrícia Moura Pinho I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária Teórica: 60h Carga Horária Prática: 15h II

Leia mais

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente 2015 ETEC PAULINO BOTELHO / E.E. ESTERINA PLACCO (EXTENSÃO)

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente 2015 ETEC PAULINO BOTELHO / E.E. ESTERINA PLACCO (EXTENSÃO) Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO / E.E. ESTERINA PLACCO (EXTENSÃO) Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Maria Manuel Duarte Guimarães Vidal

CURRICULUM VITAE. Maria Manuel Duarte Guimarães Vidal CURRICULUM VITAE Maria Manuel Duarte Guimarães Vidal Albergaria-a-Velha, Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO PESSOAL Nome: Maria Manuel Duarte Guimarães Vidal Correio electrónico: tf.mmvidal@gmail.com EXPERIÊNCIA

Leia mais

PROJETO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC

PROJETO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC CAMPUS PETROLINA PROJETO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC 1 CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA EM ESPANHOL E INGLÊS INSTRUMENTAL PARA MESTRADO E DOUTORADO EMENTA: Compreensão da Língua

Leia mais

I Curso Pós-Graduado de Atualização

I Curso Pós-Graduado de Atualização I Curso Pós-Graduado de Atualização sobre DIREITO DA MEDICINA & JUSTIÇA PENAL Coordenadores: JOÃO LOBO ANTUNES (Professor Catedrático da Faculdade de Medicina da MARIA FERNANDA PALMA (Professora Catedrática

Leia mais

PONTO DE CONTATO: Transferência da Palatalização do Português para o Inglês 1

PONTO DE CONTATO: Transferência da Palatalização do Português para o Inglês 1 PONTO DE CONTATO: Transferência da Palatalização do Português para o Inglês 1 Mestranda Neliane Raquel Macedo Aquino (UFT) Resumo: A aprendizagem de uma língua estrangeira LE possibilita transferências

Leia mais

CURSOS DE MESTRADO ACADÊMICO E DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO

CURSOS DE MESTRADO ACADÊMICO E DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO CURSOS DE MESTRADO ACADÊMICO E DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO 2013 CURSOS DE MESTRADO ACADÊMICO E DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO

Leia mais

APROVADO PELO PLENÁRIO EM 07/06/2005 PARECER CEE/PE Nº 36/2005-CES

APROVADO PELO PLENÁRIO EM 07/06/2005 PARECER CEE/PE Nº 36/2005-CES INTERESSADA: UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO/UPE FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE PETROLINA ASSUNTO : RECONHECIMENTO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LÍNGUA INGLESA E SUAS LITERATURAS RELATORA : CONSELHEIRA

Leia mais

PLANO DE ENSINO. CURSO: Licenciatura em Pedagogia ANO/TRIMESTRE: 2014/1 DISCIPLINA: Alfabetização e Letramento: métodos de alfabetização

PLANO DE ENSINO. CURSO: Licenciatura em Pedagogia ANO/TRIMESTRE: 2014/1 DISCIPLINA: Alfabetização e Letramento: métodos de alfabetização PLANO DE ENSINO CURSO: Licenciatura em Pedagogia ANO/TRIMESTRE: 2014/1 DISCIPLINA: Alfabetização e Letramento: métodos de alfabetização CARGA HORÁRIA: 90h PROFESSOR: Lourival José Martins Filho 1 EMENTA

Leia mais

1.º Período. Unidade Domínio Objetivos Descritores de desempenho Ser capaz de Recursos Avaliação

1.º Período. Unidade Domínio Objetivos Descritores de desempenho Ser capaz de Recursos Avaliação ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DA GRACIOSA DEPARTAMENTO DE LÍNUGAS - PROGRAMAÇÃO ANUAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA I INGLÊS 9.º Ano do 3.º Ciclo Ano Letivo 2014 / 2015 DOCENTE: Margarida Couto N.º aulas 12 Module

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2º Semestre/2014. Ensino Técnico. Professor: ELZA CEDRO DE ANDRADE

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2º Semestre/2014. Ensino Técnico. Professor: ELZA CEDRO DE ANDRADE PLANO DE TRABALHO DOCENTE º Semestre/04 Ensino Técnico Código: 06 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Inglês Instrumental Eixo Tecnológico: Ambiente, saúde e segurança

Leia mais

CÓDIGO: CRÉDITOS ECTS: 5

CÓDIGO: CRÉDITOS ECTS: 5 , DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR Unidade Curricular: Língua Estrangeira I Linguas e Culturas Seminário (S) 3 Outra (O) Possibilidade de avaliação prévia do nível de conhecimentos, para enquadramento em

Leia mais

Linguística P R O F A. L I L L I A N A L V A R E S F A C U L D A D E D E C I Ê N C I A D A I N F O R M A Ç Ã O

Linguística P R O F A. L I L L I A N A L V A R E S F A C U L D A D E D E C I Ê N C I A D A I N F O R M A Ç Ã O Linguística P R O F A. L I L L I A N A L V A R E S F A C U L D A D E D E C I Ê N C I A D A I N F O R M A Ç Ã O U N I V E R S I D A D E D E B R A S Í L I A Conceito Ciência que visa descrever ou explicar

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONTRATOS PÚBLICOS Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONTRATOS PÚBLICOS Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular CONTRATOS PÚBLICOS Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular CONTRATOS PÚBLICOS (02335) 5.

Leia mais

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR ANO LECTIVO: 2013/2014 FICHA DE UNIDADE CURRICULAR MESTRADO/LICENCIATURA 1.Unidade Curricular Nome: PSICOLOGIA DO ENVELHECIMENTO Área Científica: Psicologia Curso: Mestrado em Gerontologia Social Semestre:

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS - LIBRAS BÁSICO

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS - LIBRAS BÁSICO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS - LIBRAS BÁSICO 1. CARACTERÍSTICAS DO CURSO Denominação do curso: Língua Brasileira de Sinais - Libras Básico Nível: Educação Básica/Ensino Fundamental

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DOS MESTRADOS EM ENSINO - FORMAÇÃO DE PROFESSORES

REGULAMENTO INTERNO DOS MESTRADOS EM ENSINO - FORMAÇÃO DE PROFESSORES REGULAMENTO INTERNO DOS MESTRADOS EM ENSINO - FORMAÇÃO DE PROFESSORES Artigo 1º Âmbito O Regulamento interno dos mestrados em ensino formação inicial de professores aplica-se aos seguintes ciclos de estudo

Leia mais

Doutora Isabel Barros Dias e-mail: isabelbd@univ-ab.pt Doutora Maria do Rosário Lupi Bello e-mail: rosario@univ-ab.pt

Doutora Isabel Barros Dias e-mail: isabelbd@univ-ab.pt Doutora Maria do Rosário Lupi Bello e-mail: rosario@univ-ab.pt TRANSIÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LÍNGUAS E LITERATURAS MODERNAS VARIANTE DE ESTUDOS PORTUGUESES E INGLESES PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM LÍNGUAS, LITERATURAS E CULTURAS ESTUDOS PORTUGUESES (MAIOR

Leia mais

Plano de Trabalho Docente - 2015. Ensino Médio. Habilitação Profissional: Técnico em Informática Para Internet Integrado ao Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente - 2015. Ensino Médio. Habilitação Profissional: Técnico em Informática Para Internet Integrado ao Ensino Médio Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Médio Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Área de Conhecimento: Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias. Componente Curricular: Língua Estrangeira

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO DIREÇÃO DE SERVIÇOS DA REGIÃO ALGARVE Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas (Sede: Escola Secundária José Belchior Viegas) PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO METAS Domínios/ Conteúdos

Leia mais

Regulamento dos Cursos de Língua Estrangeira da Universidade de Trásos-Montes

Regulamento dos Cursos de Língua Estrangeira da Universidade de Trásos-Montes Regulamento dos Cursos de Língua Estrangeira da Universidade de Trásos-Montes e Alto Douro Artigo 1º Objeto O presente regulamento define um conjunto de normas e orientações dos Cursos de Língua Estrangeira

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Alfabetização de Crianças O Professor Alfabetizador é o profissional responsável por planejar e implementar ações pedagógicas que propiciem,

Leia mais

I SÉRIE BOLETIM OFICIAL DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU SUMÁRIO. Número 44. Terça-feira, 3 de Novembro de 2015

I SÉRIE BOLETIM OFICIAL DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU SUMÁRIO. Número 44. Terça-feira, 3 de Novembro de 2015 44 Número 44 I SÉRIE do Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau, constituído pelas séries I e II Terça-feira, 3 de Novembro de 2015 BOLETIM OFICIAL DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL

Leia mais

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL Na Escola Superior de Educação

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL Na Escola Superior de Educação IDENTIFICAÇÃO PESSOAL Maria Luísa de Solla Mendes da Fonseca Data de nascimento: 7 de Novembro de 1950 BI nº 6065179 Lisboa Rua Sacadura Cabral, 76, 1ºEsq.- Cruz Quebrada 1495-713 Lisboa Telefone: 965009978

Leia mais

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA. Cultura do Brasil. Carmen Villarino Pardo Márlio Barcellos Pereira da Silva

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA. Cultura do Brasil. Carmen Villarino Pardo Márlio Barcellos Pereira da Silva FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA Cultura do Brasil Carmen Villarino Pardo Márlio Barcellos Pereira da Silva GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO 2015/2016 1 FACULTADE DE FILOLOXÍA.

Leia mais

METODOLOGIA. Apenas 1 (um) representante do NDE (Núcleo Docente Estruturante), eleito pelo colegiado do curso, terá direito de voz e voto.

METODOLOGIA. Apenas 1 (um) representante do NDE (Núcleo Docente Estruturante), eleito pelo colegiado do curso, terá direito de voz e voto. OBJETIVOS Eleger as disciplinas do Núcleo de Modalidade: disciplinas que atendam a toda a Modalidade dos Cursos Superiores de Tecnologia. Eleger e redigir a ementa, o número de créditos e a bibliografia

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÉTICA, DEONTOLOGIA E LEGISLAÇÃO Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÉTICA, DEONTOLOGIA E LEGISLAÇÃO Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular ÉTICA, DEONTOLOGIA E LEGISLAÇÃO Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: PRODUÇÃO ALIMENTÍCIA CURSO: TÉCNICO EM ALIMENTOS FORMA/GRAU: ( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

TEXTO. Visual texto em que a comunicação se dá apenas por meio de imagens. Verbal - texto em que a comunicação se dá por meio de palavras escritas.

TEXTO. Visual texto em que a comunicação se dá apenas por meio de imagens. Verbal - texto em que a comunicação se dá por meio de palavras escritas. Língua Portuguesa 1º trimestre Temas para estudo Em nossas primeiras aulas, vimos que, conforme sua configuração/diagramação, um TEXTO pode ser classificado como: Visual texto em que a comunicação se dá

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO I - II - III IV - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II Edital Pibid n /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

Bibliografia. ANDRADE, A. 1994: Reflexões sobre o E Mudo em Português Europeu, CIP, II, Lisboa, APL, p. 303-344.

Bibliografia. ANDRADE, A. 1994: Reflexões sobre o E Mudo em Português Europeu, CIP, II, Lisboa, APL, p. 303-344. Bibliografia ANDRADE, A. 1987: Um estudo das vogais anteriores e recuadas em português. Implicações para a teoria dos traços distintivos. Diss. para acesso à categoria de Investigador Auxiliar, Lisboa,

Leia mais

Cursos de Graduação EAD - UNINASSAU Perguntas e Respostas - Comunicação Interna

Cursos de Graduação EAD - UNINASSAU Perguntas e Respostas - Comunicação Interna Cursos de Graduação EAD - UNINASSAU Perguntas e Respostas - Comunicação Interna INFORMAÇÕES GERAIS 1. Sobre os Cursos EAD da UNINASSAU Celebramos mais um momento de conquistas, a UNINASSAU a partir deste

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 03 /2015

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 03 /2015 1 CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 03 /2015 A Coordenação do Curso de Arquitetura e Urbanismo, da Unidade de Ensino Superior Dom Bosco, no uso de suas atribuições

Leia mais

mas respiratório, fonatório e articulatório e dos órgãos que constituem o aparelho fonador.

mas respiratório, fonatório e articulatório e dos órgãos que constituem o aparelho fonador. D.E.L.T.A., Vol. 16, N. 1, 2000 (183-188) RESENHA/REVIEW SILVA, THAÏS CRISTÓFARO. (1999) Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. São Paulo: Contexto. 254 p. Resenhado

Leia mais

CURSOS DE COMPLEMENTO DE FORMAÇÃO EM ENSINO DE INGLÊS PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO NA FCSH/UNL (PARA OS GRUPOS DE DOCÊNCIA 110, 220 E 330)

CURSOS DE COMPLEMENTO DE FORMAÇÃO EM ENSINO DE INGLÊS PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO NA FCSH/UNL (PARA OS GRUPOS DE DOCÊNCIA 110, 220 E 330) CURSOS DE COMPLEMENTO DE FORMAÇÃO EM ENSINO DE INGLÊS PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO NA FCSH/UNL (PARA OS GRUPOS DE DOCÊNCIA 110, 220 E 330) Artigo 1º Apresentação 1. No âmbito do Decreto Lei n.º 176/2014,

Leia mais

PLANO. Aulas teóricas Gabinete Extensão Email Página pessoal Carlos Sousa (Eq. Prof. Adjunto) Gabinete Extensão Email Página pessoal 0.

PLANO. Aulas teóricas Gabinete Extensão Email Página pessoal Carlos Sousa (Eq. Prof. Adjunto) Gabinete Extensão Email Página pessoal 0. UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA LICENCIATURA EM ENGENHARIA TOPOGRÁFICA UNIDADE CURRICULAR: ÁLGEBRA LINEAR E GEOMETRIA ANALÍTICA 1º CICLO - 1º SEMESTRE - 1º ANO - 007/008 PLANO 1.

Leia mais

Escola Superior de Educação João de Deus. Regulamento de Estudos dos Cursos de Especialização Tecnológica (CET)

Escola Superior de Educação João de Deus. Regulamento de Estudos dos Cursos de Especialização Tecnológica (CET) Regulamento de Estudos dos Cursos de Especialização Tecnológica (CET) Preâmbulo A criação de oportunidades de formação para públicos diversos, com necessidades específicas, tem sido, desde sempre, uma

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Licenciatura em Letras com Habilitação em Português e Inglês Disciplina: Estágio Supervisionado I Professor: Joranaide

Leia mais

CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL:

CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL: CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL: Nome: Sandra Lopes Luís Morada: Rua de Entrecampos n.º 16, 2.º dto, 1000-152 Lisboa Portugal Data de Nascimento: 20. 05. 1979 Nacionalidade: Portuguesa Telefone: +351

Leia mais

MESTRADO EM EDUCAÇÃO

MESTRADO EM EDUCAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O CURSO 1. Recomendação pela Capes: ofício nº 115-20/2012/CTC/CAAII/CGAA/DAV/ CAPES de 2 de outubro de 2012. 2. Objetivo geral: formar o pesquisador, o docente

Leia mais

Contribuição das Áreas da Linguística para a Organização da Informação. Disciplina: Fundamentos da Organização da Informação Profª: Lilian Alvares

Contribuição das Áreas da Linguística para a Organização da Informação. Disciplina: Fundamentos da Organização da Informação Profª: Lilian Alvares Contribuição das Áreas da Linguística para a Organização da Informação Disciplina: Fundamentos da Organização da Informação Profª: Lilian Alvares GRUPO 4 Alunos: Ernesto João Mallen Luziaro Michel Zane

Leia mais

Diversidade. Linguística. na Escola Portuguesa. Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC)

Diversidade. Linguística. na Escola Portuguesa. Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC) Diversidade Linguística na Escola Portuguesa Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC) www.iltec.pt www.dgidc.min-edu.pt www.gulbenkian.pt Breve caracterização fonética de sons que

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular FINANÇAS PÚBLICAS Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular FINANÇAS PÚBLICAS Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular FINANÇAS PÚBLICAS Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular FINANÇAS PÚBLICAS (02311) 5.

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE SOBRE IMPLANTES

REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE SOBRE IMPLANTES REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE SOBRE IMPLANTES 1. FINALIDADE O Curso de Especialização em Prótese sobre Implantes tem uma duração de 3 semestres e tem por finalidade a formação de técnicos

Leia mais

Regulamento Comum para os Cursos de 1º Ciclo da Escola Superior Agrária de Coimbra

Regulamento Comum para os Cursos de 1º Ciclo da Escola Superior Agrária de Coimbra E SCOLA S UPERIOR A GRÁRIA INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA Regulamento Comum para os Cursos de 1º Ciclo da Escola Superior Agrária de Coimbra (Documento alterado pelo Conselho Científico na Comissão Permanente

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência Resultados da 1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2013

Ministério da Educação e Ciência Resultados da 1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2013 13897152 ALEXANDRE RIBEIRO DA SILVA Colocado em 0701 9011 11279428 ANA CATARINA MELO DE ALMEIDA Colocada em 0902 14423301 ANA CATARINA VITORINO DA SILVA Colocada em 0604 9229 14306028 ANA JOÃO REMÍGIO

Leia mais