PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR. Curso: Licenciatura em Educação Básica Ciclo: 1º Ramo: Educação Ano: 2º Designação:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR. Curso: Licenciatura em Educação Básica Ciclo: 1º Ramo: Educação Ano: 2º Designação:"

Transcrição

1 PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR Curso: Licenciatura em Educação Básica Ciclo: 1º Ramo: Educação Ano: 2º Designação: Aquisição e Desenvolvimento da Linguagem Créditos: 5 Departamento: Ciências da Comunicação e da Linguagem Tipo: Obrig. Área científica: Formação na Área da Docência Opção/Obrig Ano lectivo Docentes: Responsável da UC: Ana Castro Dina Caetano Alves Ana Castro Total de Horas 135 Total de Horas de contacto: 60 Nº de horas de contacto: T ensino teórico 15 TP teóricoprático laboratorial PL prático e 20 0 TC trabalho de campo 10 S seminário 0 E estágio 0 OT orientação tutória 15 O outra 0 Nº de Horas de trabalho autónomo Estágio Projeto Trabalho no terreno. Estudo Avaliação 1. Introdução A par de um aprofundamento sobre aspectos estruturais e de funcionamento da língua portuguesa, a unidade curricular de Aquisição e desenvolvimento da linguagem permite fornecer bases teóricas e experimentação, essenciais à compreensão e apropriação dos processos comunicativos nos períodos pré-verbal e verbal e salientar a importância destes períodos para a aquisição e o desenvolvimento linguísticos das crianças. A análise de conceções precoces sobre a linguagem escrita permite aprofundar conhecimentos sobre processos e estratégias de construção da leitura e da escrita pelas crianças pequenas, antes do ensino formal, e evidenciar alguns aspetos da entrada no mundo da escrita, fundamentais para o sucesso na leitura e na escrita não só em contexto escolar, como para a construção da cidadania. A problematização de estratégias educativas potenciadoras da linguagem destas crianças permite ainda a apropriação da importância desta área na formação dos/as profissionais de educação, bem como salientar a responsabilidade da escola neste processo.

2 2. Objetivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver pelos estudantes) - Fornecer as bases essenciais ao estudo das Ciências da Linguagem; - Refletir sobre a importância e a especificidade do fenómeno comunicativo, das linguagens, das línguas e, em particular, da língua portuguesa; - Problematizar as principais teorias interpretativas do fenómeno da aquisição da linguagem; - Equacionar o papel do desenvolvimento da linguagem no contexto do desenvolvimento global da criança; - Caracterizar processos de aquisição e desenvolvimento da linguagem verbal (oral e escrita); - Relacionar linguagem, literacia e aprendizagem; - Planificar estratégias educativas para o desenvolvimento da linguagem verbal (oral/escrita) das crianças; - Compreender a importância da emergência da literacia no contexto do sucesso da leitura; - Relacionar práticas culturais e sociais, relativas à leitura e à escrita, com diferentes percepções sobre linguagem escrita; - Equacionar o papel dos media, designadamente da televisão, no desenvolvimento da linguagem das crianças - Problematizar o papel das práticas educativas no desenvolvimento da linguagem. 3. Conteúdos programáticos A. Comunicação e linguagem: a especificidade da linguagem humana 1. A aquisição da linguagem 1.1. Bases biológicas, cognitivas e sociais da aquisição e desenvolvimento da linguagem 1.2. Teorias interpretativas: as perspetivas comportamental, inatista, cognitivista e socio-cognitivista 1.3. Fatores favorecedores da aquisição e desenvolvimento da linguagem: a interação verbal 2. Linguagem e cognição 2.1. Desenvolvimento linguístico e desenvolvimento cognitivo 2.2. Propriedades da linguagem (e do uso da língua) 2.3. Linguagem e aprendizagem 2.4. O conhecimento da língua portuguesa: competências nucleares 2.5. Metodologia de recolha de dados em aquisição: métodos naturalistas e métodos experimentais; métodos transversais e métodos longitudinais B. A Comunicação pré-verbal 1. Caracterização das trocas comunicativas neste período 2. A importância destas trocas para a aquisição e desenvolvimento da linguagem verbal C. A Comunicação verbal 1. A compreensão e produção em língua materna

3 1.1. Estratégias e processos de aquisição da linguagem 1.2. O desenvolvimento da consciência linguística 2. O desenvolvimento fonológico 2.1. Compreensão e produção dos sons da língua 3. O desenvolvimento léxico-semântico 3.1. Estratégias de compreensão e produção dos morfemas lexicais e dos significados 4. O desenvolvimento morfo-sintáctico 4.1. A compreensão e produção dos morfemas gramaticais 4.2. A arquitetura frásica: aspetos essenciais 4.3. A compreensão e produção de frases e discursos 5. O desenvolvimento da pragmática 5.1. A língua em contexto: os usos 5.2. O desenvolvimento da competência comunicativa: objetivos e estratégias no âmbito da educação pré-escolar 5.3. Os media e o desenvolvimento da linguagem: a interação das crianças com a televisão 6. A língua escrita 6.1. Conceções precoces acerca da linguagem escrita: funcionalidade, aspetos figurativos e aspetos concetuais 6.2. Atividades cognitivas implicadas na leitura e na escrita 6.3. A aprendizagem da leitura e da escrita: modelos ascendentes, descendentes e interativos 4. Articulação dos conteúdos programáticos com os objetivos da unidade curricular Privilegiar-se-á uma metodologia que propicie a relação teoria/prática, assente no trabalho de pesquisa, quer individual, quer em grupo. Ter-se-á como preocupação de fundo o desenvolvimento de competências de resolução de problemas, de análise e de síntese, o espírito crítico, a criatividade e a autonomia, pelo que a discussão orientada de textos e trabalhos, o debate, o trabalho em grupo e a exposição de temáticas do programa constituirão estratégias preferenciais. As aulas desta unidade curricular assumirão, por isso, a dinâmica de seminário, havendo lugar a exposições, análise e discussão de textos e outros materiais, visando a sistematização conjunta de conclusões. A componente teórica visará sobretudo compreensão e apropriação dos processos de aquisição e desenvolvimento da linguagem verbal oral e escrita das crianças para o que os estudantes terão de mobilizar os conhecimentos adquiridos sobre a estrutura e funcionamento da língua portuguesa. 5. Metodologias de ensino 4.1. Estratégias de gestão do Programa Privilegiar-se-ão métodos que propiciem a relação teoria/prática, assentes no trabalho de pesquisa, quer individual, quer em grupo. Ter-se-á como preocupação de fundo o desenvolvimento de competências de resolução de problemas, de análise e de síntese, o espírito crítico, a criatividade e a autonomia, pelo que a discussão orientada de

4 trabalhos, o debate, o trabalho de terreno em grupo e a exposição de temáticas do programa constituirão estratégias preferenciais. As aulas desta unidade curricular assumirão, por isso, a dinâmica de partilha de saberes e experiências, havendo lugar a exposições, análise e discussão de textos e outros materiais, visando a sistematização conjunta de conclusões. A componente teórica visará sobretudo compreensão e apropriação dos processos de aquisição e desenvolvimento da linguagem verbal oral e escrita das crianças para o que os estudantes terão de mobilizar os conhecimentos adquiridos sobre a estrutura e funcionamento da língua portuguesa. Deste modo, a abertura dos temas do programa será da responsabilidade das docentes. O desenvolvimento temático e todos os aspetos práticos a tratar serão da responsabilidade dos estudantes, constituindo, por isso, objeto de avaliação. Prevê-se ainda a realização de um trabalho de terreno, que consistirá na observação de práticas de linguagem em contexto educativo, essenciais para a reflexão sobre estratégias educativas potenciadoras da linguagem destas crianças. O acompanhamento tutorial decorrerá em presença e permitirá orientar e apoiar o trabalho autónomo. Recorrer-se-á, ainda, ao apoio a distância através da plataforma Moodle. Espera-se que cada estudante assista a um mínimo de 75% das aulas, participe de forma crítica e construtiva nas atividades e tarefas propostas, realize trabalhos de pesquisa, observação e reflexão sobre as temáticas propostas, tendo em vista a apropriação dos conteúdos e competências previstos nesta unidade curricular. Os trabalhadores estudantes deverão negociar formas individuais de participação e avaliação na primeira quinzena do semestre. 6. Articulação das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular Em todos os momentos do processo de aprendizagem, os estudantes deverão dominar e mobilizar conceitos fundamentais da ciência linguística e produzir textos de acordo com as tipologias propostas e sobre problemáticas diversificadas, tanto na apresentação de leituras e pesquisas, como na dinamização em grupo de parte de uma aula, e ainda no teste. Em todos estes momentos deverão dominar técnicas de expressão oral e escrita, assentes em suportes tecnológicos diversificados, tendo em vista assegurar não só a aquisição de competências essenciais ao percurso académico, mas também a prossecução dos seus estudos. 7. Avaliação e classificação A avaliação incluirá a participação dos estudantes nas aulas e a realização frequente de trabalhos práticos, a elaboração de um trabalho em suporte digital (ppt/blog/webpage) sobre as actividades de terreno e um teste. Neste sentido, a classificação final terá em conta os seguintes elementos: - Assiduidade e pontualidade (10%) e apresentação de leituras e pesquisas (10%); - Dinamização em grupo de parte de uma aula: apresentação dos trabalhos de terreno (45%): - Teste sobre a globalidade dos conteúdos do programa articulados com a observação de práticas de linguagem em contexto (35%). 8. Observações 9. Bibliografia principal ALVES, Dina, A. Castro & S. Correia (2010) Consciência fonológica dados sobre consciência fonémica, consciência intrassilábica e consciência silábica. in A. M. Brito, F.

5 Silva, J.Veloso & A. Fiéis (eds) Textos Seleccionados do XXV Encontro da Associação Portuguesa de Linguística. Porto: Associação Portuguesa de Linguística, BAPTISTA, Adriana, F. L. Viana & L. F. Barbeiro (2011). O ensino da escrita: dimensões gráfica e ortográfica. Lisboa: Ministério da Educação Direcção-Geral da Inovação e de Desenvolvimento Curricular. BOTELHO, Fernanda (2002): Educação para a Televisão e aprendizagem do Portuguêsum estudo prospectivo, tese de doutoramento em Ciências da Educação- Didáctica do Português, apresentada à Universidade Aberta. CASTRO, Ana (2010) Aquisição de morfologia plural em português europeu: sobre a produtividade das regras in A. M. Brito, F. Silva, J.Veloso & A. Fiéis (eds) Textos Seleccionados do XXV Encontro da Associação Portuguesa de Linguística. Porto: Associação Portuguesa de Linguística, CASTRO, S. Lurdes (2000) Dificuldades de aprendizagem da língua materna, Lisboa, Universidade Aberta. COSTA, João & A. L. Santos (2003) A falar como os bebés - o desenvolvimento linguístico das crianças. Lisboa: Editorial Caminho. DUARTE, Inês (2001) Língua Portuguesa: Instrumentos de Análise. Lisboa: Universidade Aberta. DUARTE, Inês (2008) O Conhecimento da Língua: desenvolver a consciência linguística. Lisboa: Ministério da Educação Direcção-Geral da Inovação e de Desenvolvimento Curricular. FARIA, Isabel Hub Faria et al (1996) Introdução à Linguística Geral e Portuguesa. Lisboa: Caminho. FERREIRO, Emilia & A. Teberosky (1999) Psicogênese da Língua Escrita. Porto Alegre: Artmed. FREITAS, Maria João, D. Alves & T. Costa (2007) O Conhecimento da Língua: desenvolver a consciência fonológica. Lisboa: Ministério da Educação Direcção-Geral da Inovação e de Desenvolvimento Curricular. FREITAS, Maria João & A. L. Santos (2001) Contar (histórias) de sílabas. Lisboa: Colibri/Associação de Professores de Português. GONÇALVES, Fernanda, P. Guerreiro, & M. J. Freitas (2011). O Conhecimento da Língua: percursos de desenvolvimento. Lisboa: Ministério da Educação Direcção-Geral da Inovação e de Desenvolvimento Curricular. LIMA, Rosa (2008) Avaliação da Fonologia Infantil através de uma Prova de Nomeação. Coimbra: Almedina. LUST, Barbara (2006) Child Language: Acquisition and Growth. Cambridge: CUP. MADEIRA, Ana (2008) Aquisição de L2, in Paulo Osório & Rosa Marina Meyer (orgs.) Português Língua Segunda e Língua Estrangeira: Da(s) Teoria(s) à(s) Prática(s). LIDEL Edições Técnicas, Lda., MATA, Lourdes (2008) A descoberta da escrita, Lisboa: Ministério da Educação Direcção-Geral da Inovação e de Desenvolvimento Curricular.

6 MATEUS, Maria Helena Mira, I. Falé, & M. J. Freitas (2005) Fonética e Fonologia do Português. Lisboa: Universidade Aberta. SIM-SIM, Inês (1998) O desenvolvimento da linguagem. Lisboa: Universidade Aberta. SIM-SIM, Inês et al (2008) Linguagem e comunicação no Jardim-de-Infância: textos de apoio para educadores de infância. Lisboa: Ministério da Educação Direcção-Geral da Inovação e de Desenvolvimento Curricular. VITAL, P. & A. C. Rebelo (2006) Desenvolvimento da linguagem e sinais de alerta. Re(habilitar). Revista da ESSA, nº2. Edições Colibri,

ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA

ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA Licenciatura em Engenharia Agro-pecuária Ref.ª : 1510003 Ano lectivo: 2008-09 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR LÍNGUA INGLESA E COMUNICAÇÃO 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica: 22 - Humanidades 1.2

Leia mais

FACE. Formação Avançada em Ciências da Educação CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2015

FACE. Formação Avançada em Ciências da Educação CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2015 FACE Modalidades de formação: A Cursos/Oficinas acreditadas pelo Conselho Científicopedagógico da Formação Contínua (CCPFC) B Módulos de Formação A Cursos/Oficinas acreditadas pelo CCPFC Desenvolvimento

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Departamento de Línguas Grupos: 220; 300; 320; 330; 350 ESCOLA BÁSICA DO 2º CICLO DE PINHEL Critérios de Avaliação de Língua Portuguesa- 2º Ciclo O R A L I D A D E Componente Cognitiva

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular METODOLOGIAS DE INVESTIGAÇÃO AVANÇADA EM SERVIÇO SOCIAL Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular METODOLOGIAS DE INVESTIGAÇÃO AVANÇADA EM SERVIÇO SOCIAL Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Serviço Social (2º Ciclo) UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA Programa da Unidade Curricular METODOLOGIAS DE INVESTIGAÇÃO AVANÇADA EM SERVIÇO SOCIAL Ano Lectivo 2012/2013 2. Curso Mestrado

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Agrupamento de Escolas Serra da Gardunha - Fundão Ano Lectivo 2010/2011 Ensino Básico A avaliação escolar tem como finalidade essencial informar o aluno, o encarregado de educação e o próprio professor,

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA 2007/2008 DEPARTAMENTO Secção Autónoma de Ciências da Saúde 1. INTRODUÇÃO Em 2003 foi criado o Mestrado em Geriatria e Gerontologia, que se iniciou no

Leia mais

AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES

AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES ESCOLA BÁSICA LUÍS DE STTAU MONTEIRO - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº1 DE LOURES AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES DOMÍNIOS / CRITÉRIOS 2º Ciclo DISCIPLINA COGNITIVO / OPERATIVO E INSTRUMENTAL CONHECIMENTOS

Leia mais

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A Licenciatura em Engenharia Alimentar Ref.ª : 8810005 Ano lectivo: 2009-10 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR LÍNGUA INGLESA E COMUNICAÇÃO ENGLISH LANGUAGE AND COMMUNICATION 1. Unidade Curricular: 1.1 Área

Leia mais

CENTRO DE COMPETÊNCIA DE CIÊNCIAS SOCIAIS (CCCS) Departamento de Ciências da Educação

CENTRO DE COMPETÊNCIA DE CIÊNCIAS SOCIAIS (CCCS) Departamento de Ciências da Educação CENTRO DE COMPETÊNCIA DE CIÊNCIAS SOCIAIS (CCCS) Departamento de Ciências da Educação Licenciatura em Ciências de Educação Menor em Educação Social 2º Ano Ano letivo 2011/2012 2º Semestre PROGRAMA Gestão

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA PERÍODO DISCIPLINAS Carga Horária Créditos 1º Psicologia da Educação I 40 20 3 Metodologia de Pesquisa em Educação I 20 20 2 Filosofia 40 0 2 Língua Portuguesa 60 0 3 História da Educação 60 0 3 Informática

Leia mais

A FORMAÇÃO EM DIDÁTICA DAS CIÊNCIAS COM COMUNIDADES ONLINE

A FORMAÇÃO EM DIDÁTICA DAS CIÊNCIAS COM COMUNIDADES ONLINE IX CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS Girona, 9-12 de septiembre de 2013 COMUNICACIÓN A FORMAÇÃO EM DIDÁTICA DAS CIÊNCIAS COM COMUNIDADES ONLINE Rui Marques Vieira,

Leia mais

9147 Gestão ramo de Gestão de Empresas Aprovisionamento e Gestão de Stocks. ECTS Total Horas de contacto semestral T TP PL TC S E OT 6 160 60 8

9147 Gestão ramo de Gestão de Empresas Aprovisionamento e Gestão de Stocks. ECTS Total Horas de contacto semestral T TP PL TC S E OT 6 160 60 8 Ano Lectivo 2009/2010 Curso Unidade Curricular 1 [ID Unidade Curricular / Designação] Responsável [nome completo e e-mail] 9147 Gestão ramo de Gestão de Empresas Aprovisionamento e Gestão de Stocks Nicolau

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ- ESCOLAR

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ- ESCOLAR CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ- ESCOLAR ANO LETIVO 2013/2014 Departamento do Pré- Escolar 2013/2014 Page 1 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Introdução A avaliação em educação é um elemento integrante

Leia mais

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR (UC)

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR (UC) Ano/Semestre curricular Ano letivo 2014-2015 Curso Unidade Curricular [designação e tipo/se é do tipo obrigatório ou optativo] Língua de ensino ECTS - tempo de trabalho (horas) FICHA DE UNIDADE CURRICULAR

Leia mais

ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico Os conhecimentos e capacidades a adquirir e a desenvolver pelos alunos de cada nível e de cada ciclo de ensino têm como referência os programas

Leia mais

AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR PRINCÍPIOS Caráter holístico e contextualizado do processo de desenvolvimento e aprendizagem da criança; Coerência entre os processos de avaliação e os princípios subjacentes

Leia mais

RECENSÃO CRÍTICA LER E APRENDER COM

RECENSÃO CRÍTICA LER E APRENDER COM RECENSÃO CRÍTICA Mateus, M. H. M. e Solla, L. (Coord). (2013). Ensino do Português como Língua Não Materna: Estratégias, Materiais e Formação. Lisboa: FCG LER E APRENDER COM ANA PIRES SEQUEIRA ana.sequeira@ese.ips.pt

Leia mais

Mestrado Educação Pré Escolar e Ensino do 1º Ciclo Básico. Ciclo: 2º Ramo: Educação Ano: 1º

Mestrado Educação Pré Escolar e Ensino do 1º Ciclo Básico. Ciclo: 2º Ramo: Educação Ano: 1º Curso: Mestrado Educação Pré Escolar e Ensino do 1º Ciclo Básico Ciclo: 2º Ramo: Educação Ano: 1º Designação: Estágio I Créditos: 12 Departamentos: Ciências da Educação, Línguas, Ciências, Matemática,

Leia mais

Curso de Licenciatura em Higiene Oral

Curso de Licenciatura em Higiene Oral 2/2015 14 09 18 Conselho Pedagógico 14 04 7 18 Regimes de precedências, frequência e de faltas 1 - Regime de precedências Curso de Licenciatura em Higiene Oral 1º Ano/2º Semestre 2º Higiene Oral II Higiene

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) DE PEDAGOGIA (LICENCIATURA) 1. COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO A leitura como vínculo leitor/texto, através da subjetividade contextual, de atividades de

Leia mais

CET Tecnologia Automóvel: Gestão de Oficina Automóvel. Inglês Técnico ECTS: 1,5. Horas de contacto:

CET Tecnologia Automóvel: Gestão de Oficina Automóvel. Inglês Técnico ECTS: 1,5. Horas de contacto: CET Tecnologia Automóvel: Gestão de Oficina Automóvel Inglês Técnico ECTS: 1,5 Horas de contacto: 30 TP Inglês Técnico DOCENTE Nome: Paula Rosa dos Santos Órfão Machado E-mail: paula.orfao@ipleiria.pt

Leia mais

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A Licenciatura em Engenharia Alimentar Ref.ª : 1322004 Ano lectivo: 2009-10 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR ECONOMIA AGRO-ALIMENTAR FOOD ECONOMICS 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica: 31 4 Economia

Leia mais

Mestrado em Gerontologia Social

Mestrado em Gerontologia Social Mestrado em Gerontologia Social Apresentação O Programa de Mestrado em Gerontologia Social do Instituto Superior Bissaya Barreto (ISBB), com estrutura curricular e plano de estudos constantes do Despacho

Leia mais

Metas de Aprendizagem 1.º Ciclo Expressões Artísticas. Introdução

Metas de Aprendizagem 1.º Ciclo Expressões Artísticas. Introdução Metas de Aprendizagem 1.º Ciclo Expressões Artísticas Introdução A Educação Artística no Ensino Básico desenvolve-se em quatro grandes áreas (Expressão Plástica e Educação Visual; Expressão e Educação

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação Critérios de Avaliação 1.º Ciclo do Ensino Básico CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO Critérios de Avaliação, 1º Ciclo - Ano Letivo 2014-15 Página 1 de 10 1. Domínios de avaliação: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º

Leia mais

Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico

Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico Centro de Competência de Ciências Sociais Departamento de Ciências da Educação Programa Unidade Curricular: Prática de Ensino Supervisionada Curso do 2º Ciclo Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino

Leia mais

Curriculum vitae (resumido)

Curriculum vitae (resumido) Curriculum vitae (resumido) 1. Dados pessoais Maria da Encarnação dos Mártires da Silva Morada institucional: Escola Superior de Educação de Lisboa Campus de Benfica do IPL 1549-003 Lisboa Portugal Tel:

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS Cód. 161007 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MEALHADA DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO Ano lectivo 2010-2011 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS A avaliação das crianças e dos alunos (de diagnóstico,

Leia mais

47586 Diário da República, 2.ª série N.º 232 5 de Dezembro de 2011

47586 Diário da República, 2.ª série N.º 232 5 de Dezembro de 2011 47586 Diário da República, 2.ª série N.º 232 5 de Dezembro de 2011 2) Cartas de curso identificação do Reitor da Universidade Nova de Lisboa, identificação do titular do grau, n.º do documento de identificação

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TRABALHO FINAL DE CURSO Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TRABALHO FINAL DE CURSO Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular TRABALHO FINAL DE CURSO Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Turismo 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Catálogo de Formação (por áreas)

Catálogo de Formação (por áreas) Catálogo de Formação (por áreas) Área 144 (DGERT) Formação de Professores 2 A Internet como Recurso para a Aprendizagem Duração: 25 horas Formador: Vítor Amaro Forma de formação: Presencial - Refletir

Leia mais

Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma*

Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma* Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma* Glória Macedo, PQND do 4º Grupo do 2º Ciclo do EB e Formadora do CFAE Calvet de Magalhães, Lisboa A Reorganização Curricular do Ensino Básico

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM DANÇA CONTEMPORÂNEA CONTEXTO

PÓS-GRADUAÇÃO EM DANÇA CONTEMPORÂNEA CONTEXTO PÓS-GRADUAÇÃO EM DANÇA CONTEMPORÂNEA Entidades: Instituto Politécnico do Porto/ Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo (ESMAE); Câmara Municipal do Porto / Teatro Municipal do Porto Rivoli Campo

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR. Áreas Critérios de avaliação Instrumentos de avaliação

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR. Áreas Critérios de avaliação Instrumentos de avaliação EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Áreas Critérios de avaliação Instrumentos de avaliação Área de Formação Pessoal e social Revelar autonomia na higiene e alimentação. Demonstrar controlo de emoções, reações e atitudes.

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA 11ª, 12ª e 13ª classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Metodologia do Ensino de Educação

Leia mais

SALA DAS SESSÕES DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, em Cuiabá, 27 de abril de 2009.

SALA DAS SESSÕES DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, em Cuiabá, 27 de abril de 2009. RESOLUÇÃO CONSEPE N.º 74, DE 27 DE ABRIL DE 2009. Dispõe sobre as alterações curriculares e o Projeto Pedagógico do Curso de Letras, licenciatura, com habilitação em Português e Literaturas, do Instituto

Leia mais

DEPARTAMENTO DO 1.º CICLO/PRÉ-ESCOLAR CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. 1.º Ciclo do Ensino Básico

DEPARTAMENTO DO 1.º CICLO/PRÉ-ESCOLAR CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. 1.º Ciclo do Ensino Básico DEPARTAMENTO DO 1.º CICLO/PRÉ-ESCOLAR Ano letivo 2015/2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º Ciclo do Ensino Básico CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º Ciclo do Ensino Básico ANO LETIVO 2015/2016 Constituem objeto de

Leia mais

Planificação Curricular Pré-escolar

Planificação Curricular Pré-escolar PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ciclo/ Área/ Disciplina: Pré-escolar Ano Letivo 2012/2013 Área de Formação pessoal e Social Esboço Curricular para a Educação de Infância (segundo as Orientações Curriculares

Leia mais

PROGRAMAS DE METODOLOGIA DE ENSINO DO PORTUGUÊS

PROGRAMAS DE METODOLOGIA DE ENSINO DO PORTUGUÊS PROGRAMAS DE METODOLOGIA DE ENSINO DO PORTUGUÊS 11ª, 12ª e 13ª Classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Disciplina de Português Ficha Técnica Título Programas de Metodologia de

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CURSO VOCACIONAL 3º CICLO AMGE - Auxiliar de Manutenção e Gestão de Espaços CRITÉRIOS DE Ano Lectivo 2014/15 Coordenador do Curso: José Pedro Moutinho Critérios de Avaliação (14-15) VOCACIONAL C AMGE -

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ANÁLISE DE SISTEMAS Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ANÁLISE DE SISTEMAS Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular ANÁLISE DE SISTEMAS Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Regulamento do Curso de Pós-Graduação em Higiene Oral para Pessoas com Necessidades Especiais

Regulamento do Curso de Pós-Graduação em Higiene Oral para Pessoas com Necessidades Especiais Regulamento do Curso de Pós-Graduação em Higiene Oral para Pessoas com Necessidades Especiais Artigo 1.º Âmbito de aplicação O presente regulamento aplica-se ao Curso de Pós-Graduação em Higiene Oral para

Leia mais

Dissertações de Doutoramento

Dissertações de Doutoramento Revista Portuguesa de Educação, 2006, 19(1), pp. 187-198 2006, CIEd - Universidade do Minho Dissertações de Doutoramento Marlène Fernandes da Silva e Silva (2005). A Pragmática Lexicultural em Educação

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA ANO LECTIVO 2009/2010 [DEPARTAMENTO de EDUCAÇÃO] [Anabela Sousa Pereira] [Mestrado em Psicologia na especialização de Psicologia Clínica e da Saúde] 1.

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS ANEXO II DA RESOLUÇÃO CEPEC nº 680 EMENTAS DAS DISCIPLINAS DISCIPLINAS DA ÁREA DE PORTUGUÊS: Introdução aos estudos da Linguagem Panorama geral dos fenômenos da linguagem e suas abordagens científicas.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES MAGALHÃES 1º CICLO. Critérios de Avaliação. 1º Ano

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES MAGALHÃES 1º CICLO. Critérios de Avaliação. 1º Ano AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES MAGALHÃES 1º CICLO Critérios de Avaliação 1º Ano Disciplina: PORTUGUÊS Domínio Parâmetros de Avaliação Instrumentos de avaliação Ponderação Oralidade Assimilar e expressar

Leia mais

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade)

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade) Escola Secundária da Ramada Plano Plurianual de Atividades Pro Qualitate (Pela Qualidade) 2014 A Escola está ao serviço de um Projeto de aprendizagem (Nóvoa, 2006). ii ÍNDICE GERAL Pág. Introdução 1 Dimensões

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular PSICOLOGIA

Leia mais

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A Licenciatura em Engenharia Agro-pecuária Ref.ª : 1531001 Ano lectivo: 2010-11 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR GESTÃO EMPRESARIAL E EMPREENDEDORISMO ENTERPRISE MANAGEMENT AND ENTREPRENEURSHIP 1. Unidade

Leia mais

A ORALIZAÇÃO COMO MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA EM SALA DE AULA

A ORALIZAÇÃO COMO MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA EM SALA DE AULA A ORALIZAÇÃO COMO MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA EM SALA DE AULA. AÇÕES DO PIBID/CAPES UFG (SUBPROJETO: LETRAS: PORTUGUÊS) NO COLÉGIO ESTADUAL LYCEU DE GOIÂNIA Bolsistas: SILVA, Danila L.; VAZ, Paula R. de Sena.;

Leia mais

Programa da Unidade Curricular

Programa da Unidade Curricular Unidade Curricular: ECTS: Carga horária: Ano Lectivo: Semestre(s): Docente(s): O Estudo da Linguagem Humana 6 ECTS 4h/semana 2014-2015 S1 Marina Vigário Objectivos de aprendizagem: Esta disciplina visa

Leia mais

Títulos de Palestras, Oficinas ou Projetos Pedagógicos. Títulos de palestras para a formação continuada de professores:

Títulos de Palestras, Oficinas ou Projetos Pedagógicos. Títulos de palestras para a formação continuada de professores: Títulos de Palestras, Oficinas ou Projetos Pedagógicos Títulos de palestras para a formação continuada de professores: - O professor e a filosofia A valorização do papel do professor está intimamente ligada

Leia mais

COLÉGIO DE LAMEGO (70%-89%) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ESPECÍFICA Do 1º Ciclo

COLÉGIO DE LAMEGO (70%-89%) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ESPECÍFICA Do 1º Ciclo COLÉGIO DE LAMEGO (70%-89%) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ESPECÍFICA Do 1º Ciclo 2014/2015 Avaliar é um conceito que se utiliza com frequência na sociedade actual. Ao fazer-se uma avaliação queremos apreciar

Leia mais

Critérios de Avaliação. Departamento Educação Pré-Escolar

Critérios de Avaliação. Departamento Educação Pré-Escolar Critérios de Avaliação Departamento Educação Pré-Escolar 2015/2016 Critérios de Avaliação As principais diretrizes normativas referentes à avaliação na Educação Pré-Escolar estão consagradas no Despacho

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE BEJA Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo 550 Informática Ano Lectivo 2015/16 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO A avaliação é uma componente essencial do processo

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Economia Social Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Economia Social Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular Economia Social Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular Economia Social (L4316)

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR A N O L E T I V O 2 0 1 4 / 1 5

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR A N O L E T I V O 2 0 1 4 / 1 5 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR A N O L E T I V O 2 0 1 4 / 1 5 Introdução A avaliação é um elemento integrante e regulador da prática educativa em

Leia mais

09/10. Projecto Plano Nacional de Leitura. Agrupamento de Escolas D. Nuno Álvares Pereira Tomar. Projecto PNL AEDNAP 09/10 1-9

09/10. Projecto Plano Nacional de Leitura. Agrupamento de Escolas D. Nuno Álvares Pereira Tomar. Projecto PNL AEDNAP 09/10 1-9 Projecto Plano Nacional de Leitura 09/10 Agrupamento de Escolas D. Nuno Álvares Pereira Tomar Projecto PNL AEDNAP 09/10 1-9 Índice 1. Introdução 3 2. Avaliação das actividades realizadas / Resultados alcançados

Leia mais

PROGRAMA DE PSICOLOGIA

PROGRAMA DE PSICOLOGIA PROGRAMA DE PSICOLOGIA 12ª Classe 2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Disciplina Opcional Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Introdução ao Psicologia - 12ª Classe EDITORA: INIDE IMPRESSÃO: GestGráfica, S.A. TIRAGEM:

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 49 11 de Março de 2010 11201

Diário da República, 2.ª série N.º 49 11 de Março de 2010 11201 Diário da República, 2.ª série N.º 49 11 de Março de 2010 11201 vem obedecer às orientações para este efeito emitidas por despacho do Director da FCSH. 2 A tese de doutoramento deverá ter um mínimo de

Leia mais

Departamento de Ciências da Saúde LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOMÉDICAS - 2014-2015. Biologia Oral II. Designação ECTS Docentes T TP.

Departamento de Ciências da Saúde LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOMÉDICAS - 2014-2015. Biologia Oral II. Designação ECTS Docentes T TP. LICENCIATURA Ciências Biomédicas ANO/SEMESTRE UNIDADE CURRICULAR Biologia Oral II ANO LECTIVO 3 º Ano/1.º Semestre 2014/2015 ECTS DA UNIDADE HORAS DE CONTACTO 7 T:20 TP:14 RESPONSÁVEL DA UNIDADE Nuno Rosa

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Políticas de Segurança 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE COIMBRA Ficha de Unidade Curricular (Recrutamento e Selecção) ANO LECTIVO 2015/2016 6º Semestre Im-13-124_A0 Página

Leia mais

Unidade Curricular: Desenho Técnico Assistido por Computador. Curso: Engenharia Civil. Docentes: Prof. António Bento Dias (Responsável); Objetivos:

Unidade Curricular: Desenho Técnico Assistido por Computador. Curso: Engenharia Civil. Docentes: Prof. António Bento Dias (Responsável); Objetivos: Unidade Curricular: Desenho Técnico Assistido por Computador Curso: Engenharia Civil Docentes: Prof. António Bento Dias (Responsável); Objetivos: - Introduzir os princípios básicos do Desenho Técnico -

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA 11ª Classe

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA 11ª Classe PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Formação Profissional Ficha Técnica Título Programa de Metodologia do Ensino de Matemática

Leia mais

Educação Formação Avançada

Educação Formação Avançada ISEC Instituto Superior de Educação e Ciências Educação Formação Avançada ISEC Instituto Superior de Educação e Ciências Educação Formação Avançada Unidade Científico- Pedagógica de Ciências da Educação

Leia mais

LETRAS. GRAUS ACADÊMICOS: Licenciado / Bacharel em Tradução PRAZO PARA CONCLUSÃO:

LETRAS. GRAUS ACADÊMICOS: Licenciado / Bacharel em Tradução PRAZO PARA CONCLUSÃO: LETRAS 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÕES:Português e Literaturas Correspondentes (Licenciatura) Noturno Inglês e Literat. Correspond. e Bach. em Trad. em Língua. Inglesa Português/Inglês e Literaturas Correspondentes

Leia mais

Proposta de MM-FEUP. de Recursos Educativos. Multimédia. Arte e Comunicação Multimédia. Página 1

Proposta de MM-FEUP. de Recursos Educativos. Multimédia. Arte e Comunicação Multimédia. Página 1 Proposta de Projecto Integração de Recursos Educativos Multimédia Arte e Comunicação Multimédia.: Proposta de Projecto :. Integração de Conteúdos Educativos Multimédia Título Proposta de Projecto Integração

Leia mais

Desde 1995, tem sido desenvolvido no Centro Municipal de Juventude, um espaço no âmbito da dança contemporânea, através da ESCOLA DE DANÇA.

Desde 1995, tem sido desenvolvido no Centro Municipal de Juventude, um espaço no âmbito da dança contemporânea, através da ESCOLA DE DANÇA. Desde 1995, tem sido desenvolvido no Centro Municipal de Juventude, um espaço no âmbito da dança contemporânea, através da ESCOLA DE DANÇA. Destinando a formação a alunos de todas as idades, o ensino da

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico AGRUPAMENTO de ESCOLAS JOSÉ CARDOSO PIRES CÓDIGO 170719 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico PARÂMETROS GERAIS 1. MODALIDADES DA AVALIAÇÃO 1.1 Avaliação diagnóstica 1.2 Avaliação formativa 1.3 Avaliação

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (2º Ciclo) 2. Curso MESTRADO EM ENSINO DE ARTES VISUAIS NO 3.º CICLO

Leia mais

Licenciatura em Línguas Aplicadas

Licenciatura em Línguas Aplicadas Guia de Curso 1º Ciclo 2014-2015 Departamento de Humanidades 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Organização do curso... 3 3. Destinatários... 3 4. Condições de acesso e pré-requisitos... 3 5. Candidaturas...

Leia mais

NCE/14/01786 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/14/01786 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/14/01786 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade De Évora A.1.a. Outra(s)

Leia mais

Centro de Formação de Loures Oriental. PLANO DE FORMAÇÃO 2011 (Não financiado)

Centro de Formação de Loures Oriental. PLANO DE FORMAÇÃO 2011 (Não financiado) Centro de Formação de Loures Oriental PLANO DE FORMAÇÃO 2011 (Não financiado) FORMAÇÃO PARA DOCENTES (certificada pelo CCPFC) Os docentes que pretendam inscrever-se deverão preencher o impresso de candidatura

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LETIVO 2012 / 2013

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LETIVO 2012 / 2013 09-10-2012 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LETIVO 2012 / 2013 CURSO DE TÉCNICO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DISCIPLINA: FRANCÊS CONTINUAÇÃO N.º TOTAL DE MÓDULOS: 3 N.º ORDEM N.º DE HORAS DESIGNAÇÃO DO MÓDULO 1 27

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIACÃO

CRITÉRIOS DE AVALIACÃO CRITÉRIOS DE AVALIACÃO Educação Visual 5º Ano Educação Visual 6º Ano Educação Tecnológica 5º Ano Educação Tecnológica 6º Ano ANO ESCOLAR 2015 / 2016 Ano letivo de 2015 / 2016 INTRODUÇÃO Sendo a avaliação

Leia mais

Formulário de Aprovação de Curso e Autorização da Oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO. Formação Continuada em Inglês para professores de Inglês

Formulário de Aprovação de Curso e Autorização da Oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO. Formação Continuada em Inglês para professores de Inglês MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Formulário de Aprovação de Curso e Autorização da Oferta PROJETO

Leia mais

Departamento de Ciências da Educação Licenciatura em Educação de Infância 3º Ano

Departamento de Ciências da Educação Licenciatura em Educação de Infância 3º Ano Departamento de Ciências da Educação Licenciatura em Educação de Infância 3º Ano Programa da disciplina de Oficina de Materiais Educativos Ano lectivo 2008/2009 3 horas semanais Docente: Prof. Doutor Paulo

Leia mais

Considerando os objetivos da unidade curricular, pretende-se, com o programa apresentado, que os estudantes obtenham os resultados seguintes:

Considerando os objetivos da unidade curricular, pretende-se, com o programa apresentado, que os estudantes obtenham os resultados seguintes: AUDITORIA DO RELATO FINANCEIRO [12006] GERAL Ano Letivo: 201516 Grupo Disciplinar: Auditoria ECTS: 6,0 Regime: D, PL Semestre: S2 OBJETIVOS Com esta unidade curricular, pretende-se evidenciar a importância

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2013/2015

PLANO DE AÇÃO 2013/2015 PLANO DE AÇÃO 2013/2015 INTRODUÇÃO: Os planos de formação previstos na alínea b) do n.º 2 do artigo 20.º e na alínea d) do artigo 33.º, ambos do Decreto -Lei n.º 75/2008, de 22 de Abril, devem conter,

Leia mais

Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância

Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância 1 Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância Mariana Atanásio, Nº 2036909. Universidade da Madeira, Centro de Competência das Ciências Sociais, Departamento

Leia mais

Grupo de Educação Especial

Grupo de Educação Especial Grupo de Educação Especial Critérios Gerais de Avaliação 2015/2016 De acordo com o Despacho normativo n.º 24-A/2012, artigo 8.º (ponto 10): 10 A informação resultante da avaliação sumativa dos alunos do

Leia mais

PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM

PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM Ano Letivo 2011/2012 Marinha Grande, Setembro de 2011 1. Índice: Índice 2 1. Introdução 3 2. Caracterização

Leia mais

Curso de Pedagogia Ementário da Matriz Curricular 2010.2

Curso de Pedagogia Ementário da Matriz Curricular 2010.2 1ª FASE 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL A Biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão neurológica nos processos básicos: os sentidos

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Simulação Empresarial II-Marketing

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Simulação Empresarial II-Marketing INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 25/3/2015 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 20/5/2015 Ficha de Unidade

Leia mais

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A Licenciatura em Engenharia Alimentar Ref.ª : 8810006 Ano lectivo: 2009-10 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR MATEMÁTICA E INFORMÁTICA MATHEMATICS AND INFORMATICS 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica:

Leia mais

AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES

AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES ESCOLA BÁSICA LUÍS DE STTAU MONTEIRO - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº1 DE LOURES AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES DOMÍNIOS / CRITÉRIOS 3º Ciclo DISCIPLINA COGNITIVO / OPERATIVO E INSTRUMENTAL CONHECIMENTOS

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Departamento da Educação Pré Escolar CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Introdução A avaliação é um elemento integrante e regulador da prática

Leia mais

Otrabalho diferenciado de aprendizagem

Otrabalho diferenciado de aprendizagem REVISTA N.º 27 09/07/07 19:52 Page 38 O Tempo de Estudo Autónomo na Aprendizagem da Língua Estrangeira: Treinar, Consolidar, Aprofundar Conhecimentos e Competências Maria Dulce Abreu* A acção educativa

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - DIREITO CIVIL (AVANÇADO) Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - DIREITO CIVIL (AVANÇADO) Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular OPÇÃO I - DIREITO CIVIL (AVANÇADO) Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Direito (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Direito 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular

Leia mais

GRAMÁTICA PORTUGUESA 1 (Sintaxe-Semântica)

GRAMÁTICA PORTUGUESA 1 (Sintaxe-Semântica) FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA GRAMÁTICA PORTUGUESA 1 (Sintaxe-Semântica) José Luís Forneiro Pérez GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO 2015/2016 FACULTADE DE FILOLOXÍA. DEPARTAMENTO

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE EDUCAÇÃO BÁSICA

AVALIAÇÃO DO CURSO DE EDUCAÇÃO BÁSICA AVALIAÇÃO DO CURSO DE EDUCAÇÃO BÁSICA Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Educação Básica sobre a ESEC 4 3.2. Opinião

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 4 DE ÉVORA. Critérios específicos de avaliação História

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 4 DE ÉVORA. Critérios específicos de avaliação História Critérios específicos de avaliação História Ponto 1 : Informações gerais Os elementos de avaliação serão classificados de forma qualitativa, de acordo com a terminologia que a seguir se indica. A classificação

Leia mais

As crianças e a leitura na pós-modernidade: contributo dos manuais escolares de Língua Portuguesa do 1º Ciclo

As crianças e a leitura na pós-modernidade: contributo dos manuais escolares de Língua Portuguesa do 1º Ciclo As crianças e a leitura na pós-modernidade: contributo dos manuais escolares de Língua Portuguesa do 1º Ciclo Maria da Esperança de Oliveira Martins* Cristina Manuela Branco Fernandes de Sá** RESUMO Este

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS

CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS Turno: VESPERTINO Autorizado pela Resolução UNIV. nº 25, de16 de setembro de 2002. Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação em Licenciatura

Leia mais

Bilinguismo, aprendizagem do Português L2 e sucesso educativo na Escola Portuguesa

Bilinguismo, aprendizagem do Português L2 e sucesso educativo na Escola Portuguesa Bilinguismo, aprendizagem do Português L2 e sucesso educativo na Escola Portuguesa Projecto-piloto em desenvolvimento no ILTEC (Instituto de Linguística Teórica e Computacional) com financiamento e apoio

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Mato Grosso Instituto de Linguagens Departamento de Letras

Ministério da Educação Universidade Federal de Mato Grosso Instituto de Linguagens Departamento de Letras Ministério da Educação Universidade Federal de Mato Grosso Instituto de Linguagens Departamento de Letras Alteração curricular Resolução Consepe nº 39/ 24 de maio de 2010 Matriz Curricular do Curso de

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação DEPARTAMENTO DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Critérios de Avaliação Avaliação na Educação Pré-Escolar Princípios Orientadores De acordo com as recomendações da DGIDC, a avaliação é um elemento integrante e regulador

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA Plano Estratégico de Melhoria 2011-2012 Uma escola de valores, que educa para os valores Sustentabilidade, uma educação de, e para o Futuro 1. Plano Estratégico

Leia mais

Casa do Povo de Óbidos - Creche e Jardim de Infância Ano lectivo de 2011/2012 1

Casa do Povo de Óbidos - Creche e Jardim de Infância Ano lectivo de 2011/2012 1 PROJECTO DE VALÊNCIA DE CRECHE Ano lectivo de 2011/2012 1 Índice 1-INTRODUÇÃO... 1 2-PRINCÍPIOS GERAIS E OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS DA CRECHE... 2 3-ÁREAS DE CONTEÚDO... 4 3.1 - ÁREA DE FORMAÇÃO PESSOAL E

Leia mais