Estudo comparativo do comportamento táctico na variante 'GR3x3GR' utilizando

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estudo comparativo do comportamento táctico na variante 'GR3x3GR' utilizando"

Transcrição

1 Estudo comparativo do comportamento táctico na variante 'GR3x3GR' utilizando balizas de futsal e de futebol de sete Estudio comparativo del comportamiento táctico en la variante 'GR3x3GR' utilizando arcos de fútbol sala y de fútbol de siete Analysis of tactical behaviours in small-sided soccer games: comparative study between goalposts of society soccer and indoor soccer *Centro Universitário de Belo Horizonte, UNI-BH, Belo Horizonte, MG-Brasil **Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Belo Horizonte, MG-Brasil ***Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, FADEUP, Porto, Portugal ****Centro de Investigação, Formação, Inovação e Intervenção em Desporto CIFID, FADEUP, Portugal Prof. Ms. Israel Teoldo da Costa* *** Prof. Dr. Júlio Garganta*** **** Prof. Dr. Pablo Juan Greco** Profa. Dra. Isabel Mesquita*** **** Prof. Bernardo Silva*** Prof. Ezequiel Müller*** Prof. Daniel Castelão*** Resumo O objectivo desse estudo é comparar os comportamentos tácticos realizados por jogadores no teste GR3-3GR aplicado em campos com balizas de Futebol de Sete (6m x 2m) e balizas de Futsal (3m x 2m). Foram avaliadas 146 acções tácticas no campo com balizas de Futebol de Sete e 536 no campo com baliza de Futsal. Para o tratamento dos dados foi utilizado o software SPSS. O teste estatístico foi o Qui-quadrado (p 0,05). Resultados não evidenciaram diferenças significativas na realização dos princípios táticos por parte dos jogadores no que diz respeito a diferença das balizas. Em função disso afigura-se plausível afirmar que o teste GR3-3GR oferece condições para ser aplicado na avaliação dos comportamentos tácticos relacionados com os princípios de jogo de Futebol, em ambas as situações. Unitermos: Futebol. Comportamento táctico. Baliza Futebol Society. Baliza Futsal. Abstract The purpose of this study was to compare the tactical behaviours performed by youth soccer players in a small-sided, according to different goalposts of Society Soccer (6m x 2m) and Futsal (3m x 2m). The players performed 146 tactical actions in the field with goalposts of Soccer Society and 536 in the field with goalposts of Futsal. Descriptive analysis and chi-square test (p 0.05) were carried out to characterize the sample and check the association. The Kappa of Cohen coefficient was used to check inter- and intra-observers reliability. It was not found statistical differences for tactical principles performed by players in the field with goalposts of Futsal and with goalposts of Society Soccer. It is possible to conclude that there was an independent relationship between tactical actions performed by players in the field with goalposts of Futsal and with goalposts of Society Soccer (p<0.05). Thus, the "GK3-3GK" Test can be applied to evaluate tactical behaviours performed by soccer players in both situations. Keywords: Soccer. Tactical behaviour. Goalpost of society soccer. Goalpost of futsal. Agradecimento Com o apoio do Programa AlBan, Programa de bolsas de alto nível da União Européia para América Latina, bolsa nº E07D400279BR. Esse trabalho foi apresentado na forma de pôster no I International Symposium of Sports Performance: Performance Enhanced by Bridging the Gap between Theory and Practice, 2009, Vila Real, Portugal. Revista Digital - Buenos Aires - Año 14 - Nº Marzo de / 1

2 Introdução Nas diversas cambiantes do Futebol (Futsal, Futebol de Sete, Futebol de Onze) as balizas possuem diferentes dimensões, conforme estipulado nas regras oficiais das modalidades. A forma e as dimensões das balizas condicionam o modo como estas são percebidas pelos jogadores, o que condiciona o comportamento táctico do atleta, nomeadamente no que respeita às possibilidades de conquista/defesa do eixo do terreno, à adopção de um estilo de jogo directo ou indirecto, e à percepção da abertura/fecho de ângulos de remate (1). Nos escalões de formação, por vezes surgem dificuldades logísticas que fazem com que o treinador seja condicionado a planificar as sessões de treino em função do espaço e dos materiais disponíveis. Destas dificuldades, as balizas e o espaço de campo disponível para o treino são variáveis que podem ser ajustadas pelo treinador de modo a operacionalizar com sucesso os objectivos do treino. Neste sentido, torna-se importante investigar as implicações que diferentes circunstâncias de treino, nomeadamente as relacionadas com os espaços e com as balizas, podem ter nos comportamentos dos jogadores, sobretudo no que respeita à realização dos princípios, ofensivos e defensivos, do jogo. O presente estudo tem como objectivo comparar os comportamentos tácticos realizados por jogadores no teste GR3-3GR aplicado em campos com balizas de Futebol de Sete (6m X 2m) e balizas de Futsal (3m X 2m). Material e métodos Amostra Foram avaliadas 682 acções tácticas desempenhadas por 16 atletas da categoria infantis, sendo 146 acções no campo com balizas de Futebol de Sete e 536 no campo com balizas de Futsal. As acções nas quais os jogadores não se movimentaram, ou estavam fazendo reposição de bola, não foram consideradas nesse estudo. Instrumento O instrumento utilizado para a recolha e análise de dados foi o teste GR3-3GR, desenvolvido no Centro de Estudos Jogos Desportivos da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (CEJD-FADEUP). No teste há um guarda-redes e mais três jogadores em cada equipa e desta forma permite avaliar as acções tácticas desempenhadas por cada um dos jogadores participantes, de acordo com dez princípios tácticos fundamentais do jogo de Futebol, tendo em conta a localização da realização do princípio e o resultado final da acção táctica, num campo reduzido de 36m x 27m, durante 4min.

3 Procedimentos A recolha de dados foi efectuada em dois clubes portugueses, com o consentimento dos seus responsáveis. Montaram-se aleatoriamente duas equipas e os atletas receberam uma breve explicação relativa ao objectivo do teste. Todos os jogadores tinham os seus coletes numerados do modo a facilitar a respectiva identificação. Foram concedidos aos jogadores 30 segundos de familiarização, findos os quais se deu início ao teste. Material Para a gravação dos jogos foi utilizada uma câmara digital PANASONIC modelo NV DS35EG. O material de vídeo obtido foi introduzido, em formato digital num computador portátil (marca LG modelo E500 processador Intel T2370) via cabo (IEEE 1394), convertendo-os em ficheiros.avi. Para o tratamento de imagem e análise do jogo foi utilizado o software Utilius VS, software informático específico destinado à análise e arquivo dos registos observados. Análise estatística Para o tratamento dos dados foi utilizado o software SPSS (Statistical Package for Social Science) for Windows, versão Foi realizada a análise descritiva (frequência, percentual e variação percentual) para as variáveis do teste (princípio, localização e resultado). Após aplicação do teste de Kolmogorov-Smirnov (p 0,05), para aferir a normalidade da distribuição, foi utilizado o teste do qui-quadrado (c²), com um nível de significância de p 0,05, para verificar a associação entre princípios efectuados entre os dois tipos de balizas. Análise da fiabilidade Para efeitos de aferição da fiabilidade, foram reavaliadas 242 acções tácticas desempenhadas dos jogadores o que representa 35,5% da amostra, portanto, acima do valor de referência (10%), apontado pela literatura (2). As observações foram realizadas por três observadores treinados que apresentaram concordância inter-observadores igual a 0,93 (erro padrão=0,014), 0,82 (erro padrão=0,022) e 0,85 (erro padrão=0,020). Os resultados da fiabilidade intra-observadores exibiram valores de Kappa de 0,95 (erro padrão=0,014), 0,89 (erro padrão=0,022) e 0,92 (erro padrão=0,018) para os três avaliadores, que também são superiores aos valores de referência (0,61) apontados pela literatura (3). Resultados e discussão A Tabela 1 apresenta as informações obtidas a partir do teste GR3-3GR relativas às frequências e ao percentual das acções tácticas em função dos princípios tácticos, localização

4 de execução e os seus resultados. Além disso, apresenta-se as variações de percentual entre as equipes avaliadas. Tabela 1: Princípios, localização e resultados das acções tácticas fornecidas pelo teste GR3-3GR Baliza de Futebol de Sete Baliza de Futsal Princípios N % N % %V* - Princípios Ofensivos Penetração 10 6,8 27 5,0-26,5 Cobertura ofensiva 15 10,3 53 9,9-3,8 Espaço 19 13, ,2 31,9 Mobilidade 6 4,1 23 4,3 4,4 Unidade ofensiva 11 7, ,6 41,1 - Princípios Defensivos Contenção 21 14,4 48 9,0-37,7 Cobertura defensiva 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 Equilíbrio 16 11,0 51 9,5-13,2 Concentração 5 3,4 38 7,1 107 Unidade defensiva 43 29, ,4-6,9 Total Localização - Meio Campo Ofensivo Acções Ofensivas 26 17, ,9 28,9 Acções defensivas 42 28, ,1-30,0 - Meio Campo Defensivo Acções Ofensivas 35 24, ,1 0,4 Acções defensivas 43 29, ,8 11,5

5 Resultado - Fase Ofensiva Remate à Baliza 6 4,1 18 3,4-18,3 Manutenção da posse de bola 36 24, ,0 33,9 Perda da posse bola 19 13, ,6-18,3 - Fase Defensiva Recuperação da Posse de bola 24 16, ,4-36,4 Posse de bola do adversário 55 37, ,6 5,0 Remate do adversário à baliza 6 4,1 16 3,0-27,4 *% V (% de Variação) foi calculado a partir da relação entre a baliza de Futebol de Sete para a baliza de Futsal Ao analisar as acções tácticas ofensivas nota-se maior variação percentual para os princípios tácticos Espaço e Unidade Ofensiva. Isto indica que provavelmente os jogadores no campo com balizas de Futsal buscam aumentar espaço de jogo efectivo no campo de jogo. Este aumento tende a ser no meio campo ofensivo, uma vez verificado que no campo com balizas de Futsal os atletas realizaram mais acções ofensivas no meio campo ofensivo se comparado com o campo com balizas de Futebol de Sete. Ainda em relação aos princípios ofensivos é destacada a variação percentual da Penetração, indicando que os jogadores optam por realizar mais este tipo de princípio no campo com baliza de Futebol de Sete. Esta constatação pode ser um indicativo de que os atletas são mais objectivos na fase ofensiva e provavelmente por isso rematam mais frequentemente à baliza, conforme se pode constatar pela variação percentual nos resultados. Nos princípios tácticos defensivos nota-se uma variação de 37,7% para o princípio táctico de Contenção, o que evidencia que as equipas realizaram mais acções deste princípio no campo com baliza de Futebol de Sete. Esta constatação pode ser uma resposta da defesa para as acções ofensivas de Penetração e também uma tentativa de diminuir o espaço de jogo do adversário, visto que as dimensões das balizas de Futebol de Sete são maiores, o que permite mais remate à baliza por parte do adversário, como apresentado na tabela. Esta tentativa de diminuir o espaço de jogo pode estar relacionada com a localização da execução das acções, onde os jogadores realizaram mais acções defensivas no meio campo ofensivo quando utilizada a baliza de Futebol de Sete que no campo com baliza de Futsal. O facto de efectuar mais acções de Contenção, pode influenciar directamente nos resultados encontrados, pois no campo com baliza de Futebol de Sete houve mais recuperações da posse de bola. Para o

6 princípio Cobertura Defensiva não foi efectuado pelos jogadores provavelmente devido ao espaço de jogo não favorecer acções tácticas de marcação que possuem como característica a preocupação direccionada ao adversário marcado pelo atleta em contenção. Defensivamente observa-se uma maior variação percentual para o princípio de Concentração que demonstra a opção dos atletas em exercer esse tipo de princípio mais vezes do que no campo com baliza de Futsal, apesar desta baliza permitir menor risco de sofrer um golo. Essa opção pode permitir que o adversário consiga manter mais a posse de bola como verificado nos resultados. Apesar de algumas diferenças encontradas nos comportamentos tácticos realizados por jogadores quando utilizada as diferentes balizas, verificou-se uma relação de independência entre as variáveis (p 0,05), quando aplicado o teste qui-quadrado entre as acções tácticas efectuadas no campo com baliza de futsal e no campo com baliza de futebol de sete. Em função disso afigura-se plausível afirmar que o teste GR3-3GR oferece condições para ser aplicado na avaliação dos comportamentos tácticos relacionados com os princípios de jogo de Futebol, tanto em um campo (36m X 27m) com baliza de Futsal quanto em um campo (36m X 27m) com baliza de Futebol de Sete, dado que essas duas balizas não provocam alterações significativas dos comportamentos tácticos em análise. Referências 1. Garganta J. Competências no ensino e treino de jovens futebolistas. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, 2002; 8(45). 2. Tabachnick B, Fidell L. Using Multivariate Statistics. 2ª Ed. New York: Harper & Row Publishers; Landis JR, Koch GC. The measurement of observer agreement for categorical data. Biometrics 1977; 33:

Agradecimento Com o apoio do Programa AlBan, Programa de bolsas de alto nível da União Européia para América Latina, bolsa nº E07D400279BR

Agradecimento Com o apoio do Programa AlBan, Programa de bolsas de alto nível da União Européia para América Latina, bolsa nº E07D400279BR Análise do comportamento táctico de futebolistas através do teste de GR3-3GR : estudo de caso de uma equipa sub-11 Análisis del comportamiento táctica de futbolistas por medio del test GR3-3GR : estudio

Leia mais

Análise do Comportamento Tático de Jogadores de Futebol através da aplicação do Teste Gr3-3Gr, em dois períodos de jogo distintos

Análise do Comportamento Tático de Jogadores de Futebol através da aplicação do Teste Gr3-3Gr, em dois períodos de jogo distintos ISSN: 1983-7194 Análise do Comportamento Tático de Jogadores de Futebol através da aplicação do Teste Gr3-3Gr, em dois períodos de jogo distintos Analysis of Tactical Behaviour performed by Soccer players

Leia mais

Título: Influência do tempo de jogo nos comportamentos táticos de jogadores de futebol, no Teste GR3-3GR

Título: Influência do tempo de jogo nos comportamentos táticos de jogadores de futebol, no Teste GR3-3GR Seção: Artigos Título: Influência do tempo de jogo nos comportamentos táticos de jogadores de futebol, no Teste GR3-3GR Israel Teoldo da Costa 1,2, Júlio Garganta 3, Pablo Juan Greco 2, Ezequiel Muller

Leia mais

Comparação dos comportamentos tácticos realizados por futebolistas de quatro escalões do futebol no teste GR3-3GR Comparación de las acciones tácticas realizadas por jugadores de fútbol de cuatro categorías

Leia mais

COMPORTAMENTOS TÁTICOS NO JOGO DE FUTSAL: OS PRINCÍPIOS DO JOGO

COMPORTAMENTOS TÁTICOS NO JOGO DE FUTSAL: OS PRINCÍPIOS DO JOGO COMPORTAMENTOS TÁTICOS NO JOGO DE FUTSAL: OS PRINCÍPIOS DO JOGO LUÍS BRAVO 1 MARIA TERESA OLIVEIRA 2 1 Docente no Agrupamento de Escolas de Sátão Portugal. (e-mail: luisbrav@gmail.com) 2 Docente da Escola

Leia mais

Princípios de Jogo Formação - Infantis 2013-2014

Princípios de Jogo Formação - Infantis 2013-2014 O futebol é um jogo de oposição entre os jogadores de duas equipas e, simultaneamente, um jogo de cooperação entre os elementos da mesma equipa que procuram, a todo o momento, a adopção de comportamentos

Leia mais

Revista Digital - Buenos Aires - Año 15 - Nº Mayo de 2010 Introdução

Revista Digital - Buenos Aires - Año 15 - Nº Mayo de 2010 Introdução Análise da performance táctica de futebolistas de quatro escalões de formação Análisis del rendimiento táctico de jugadores de fútbol en los cuatro escalones de la formación Analysis of tactical performance

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA DATA DE NASCIMENTO SOBRE O DESEMPENHO TÁTICO DE JOGADORES DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB-13

A INFLUÊNCIA DA DATA DE NASCIMENTO SOBRE O DESEMPENHO TÁTICO DE JOGADORES DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB-13 A INFLUÊNCIA DA DATA DE NASCIMENTO SOBRE O DESEMPENHO TÁTICO DE JOGADORES DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB-13 Elton Ribeiro Resende / Núcleo de Pesquisa e Estudos em Futebol-UFV Israel Teoldo da Costa / Núcleo

Leia mais

Revista Digital - Buenos Aires - Año 14 - Nº Febrero de 2010

Revista Digital - Buenos Aires - Año 14 - Nº Febrero de 2010 Análise do comportamento e do desempenho táctico de jogadores de futebol sub-15: estudo comparativo entre dois clubes portugueses Análisis del comportamiento y del desempeño táctico de jugadores de fútbol

Leia mais

Influência do desempenho tático sobre o resultado final em jogo reduzido de futebol 1

Influência do desempenho tático sobre o resultado final em jogo reduzido de futebol 1 DOI: 10.4025/reveducfis.v24.3.18902 Influência do desempenho tático sobre o resultado final em jogo reduzido de futebol 1 Influence of tactical performance over the final score of small-sided soccer matches

Leia mais

EFEITOS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM-TREINAMENTO NO DESEMPENHO DE HABILIDADES TÉCNICAS DE JOGADORES DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB-13

EFEITOS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM-TREINAMENTO NO DESEMPENHO DE HABILIDADES TÉCNICAS DE JOGADORES DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB-13 EFEITOS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM-TREINAMENTO NO DESEMPENHO DE HABILIDADES TÉCNICAS DE JOGADORES DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB-13 Pablo Vecchi Moreira/ NUPEF UFV Mariana Calábria Lopes/ NUPEF UFV

Leia mais

A SUPERFÍCIE DE JOGO PODE INFLUENCIAR O DESEMPENHO TÁTICO DE JOGADORES DE FUTEBOL?

A SUPERFÍCIE DE JOGO PODE INFLUENCIAR O DESEMPENHO TÁTICO DE JOGADORES DE FUTEBOL? DOI: 10.4025/reveducfis.v24.2.17965 A SUPERFÍCIE DE JOGO PODE INFLUENCIAR O DESEMPENHO TÁTICO DE JOGADORES DE FUTEBOL? DOES PLAYING SURFACE INFLUENCE THE TACTICAL PERFORMANCE OF SOCCER PLAYERS? Rodrigo

Leia mais

Estudo dos comportamentos táticos de jogadores de Futebol em jogos reduzidos e por estatuto posicional

Estudo dos comportamentos táticos de jogadores de Futebol em jogos reduzidos e por estatuto posicional Estudo dos comportamentos táticos de jogadores de Futebol em jogos reduzidos e por estatuto posicional Dissertação apresentada às provas de Mestrado no ramo de Ciências do Desporto nos termos do Decreto-lei

Leia mais

Desempenho tático de jovens jogadores de futebol: comparação entre equipes vencedoras e perdedoras em jogo reduzido

Desempenho tático de jovens jogadores de futebol: comparação entre equipes vencedoras e perdedoras em jogo reduzido Artigo Original Desempenho tático de jovens jogadores de futebol: comparação entre equipes vencedoras e perdedoras em jogo reduzido Tactical performance of youth soccer players: comparison between winners

Leia mais

Palavras-chave: Futebol; Performance; Posse de bola; Seleção espanhola.

Palavras-chave: Futebol; Performance; Posse de bola; Seleção espanhola. ANÁLISE DA POSSE DE BOLA DA SELEÇÃO ESPANHOLA NA COPA DO MUNDO DE FUTEBOL FIFA - ÁFRICA DO SUL/2010: ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AS FASES CLASSIFICATÓRIA E ELIMINATÓRIA. Andrade, M.O.C a ; Padilha, M. a.b

Leia mais

DESCRIÇÃO DA PERCEPÇÃO DE ESFORÇO FRENTE ÀS MODIFICAÇÕES DE REGRAS EM JOGOS-TREINO NO BASQUETEBOL.

DESCRIÇÃO DA PERCEPÇÃO DE ESFORÇO FRENTE ÀS MODIFICAÇÕES DE REGRAS EM JOGOS-TREINO NO BASQUETEBOL. Revista Hórus, volume 7, número 1 (Jan-Mar), 2013. 24 DESCRIÇÃO DA PERCEPÇÃO DE ESFORÇO FRENTE ÀS MODIFICAÇÕES DE REGRAS EM JOGOS-TREINO NO BASQUETEBOL. Murilo José de Oliveira Bueno¹ e Felipe Arruda Moura

Leia mais

ANTF. Acção de Actualização para Treinadores de Futebol de Jovens. Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo. Fases do Jogo

ANTF. Acção de Actualização para Treinadores de Futebol de Jovens. Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo. Fases do Jogo ANTF Acção de Actualização para Treinadores de Futebol de Jovens Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo Fases do Jogo VÍTOR URBANO FASES DO JOGO No Futebol Moderno, todos os jogadores da equipa, sem

Leia mais

Jornadas Técnico-Pedagógica Hóquei em Patins

Jornadas Técnico-Pedagógica Hóquei em Patins Federação Portuguesa de Patinagem Jornadas Técnico-Pedagógica Hóquei em Patins Associação de Patinagem de Lisboa GrupoDesportivode Patinagem Cascais, 23 de Abril de 2005 Federação Portuguesa de Patinagem

Leia mais

EFICIÊNCIA DO COMPORTAMENTO TÁTICO DOS JOGADORES DE FUTEBOL DE ACORDO COM O ESTATUTO POSICIONAL.

EFICIÊNCIA DO COMPORTAMENTO TÁTICO DOS JOGADORES DE FUTEBOL DE ACORDO COM O ESTATUTO POSICIONAL. 1117 EFICIÊNCIA DO COMPORTAMENTO TÁTICO DOS JOGADORES DE FUTEBOL DE ACORDO COM O ESTATUTO POSICIONAL. Elton Ribeiro Resende /NUPEF - UFV Fernanda Lobato/NUPEF - UFV Davi Correia da Silva/NUPEF UFV Israel

Leia mais

EXEMPLO: QUANTIFICAÇÃO DAS AÇÕES OFENSIVAS DO GOALBALL NOS JOGOS PARALÍMPICOS DE LONDRES

EXEMPLO: QUANTIFICAÇÃO DAS AÇÕES OFENSIVAS DO GOALBALL NOS JOGOS PARALÍMPICOS DE LONDRES EXEMPLO: QUANTIFICAÇÃO DAS AÇÕES OFENSIVAS DO GOALBALL NOS JOGOS PARALÍMPICOS DE LONDRES 2012 Thiago Magalhães / UNICAMP Otávio Luis Piva da Cunha Furtado / UNICAMP Márcio Pereira Morato / USP Diego Henrique

Leia mais

www.redalyc.org Projeto acadêmico não lucrativo, desenvolvido pela iniciativa Acesso Aberto

www.redalyc.org Projeto acadêmico não lucrativo, desenvolvido pela iniciativa Acesso Aberto Red de Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal Sistema de Información Científica BRAGA CORRÊA DE SOUZA, CARLOS RAPHAEL; STECKLING MÜLLER, EZEQUIEL; TEOLDO COSTA, ISRAEL; BRAGA

Leia mais

Aula Teórica. Prof. Cláudio Gomes

Aula Teórica. Prof. Cláudio Gomes Aula Teórica História A exemplo do que se passa em outras modalidades desportivas, também surgem grandes interrogações sobre a origem do Futsal. No entanto parecem não restar dúvidas que teve origem na

Leia mais

ASPECTOS PSICOLÓGICOS NO Futsal através do treino Integrado

ASPECTOS PSICOLÓGICOS NO Futsal através do treino Integrado ASPECTOS PSICOLÓGICOS NO Futsal através do treino Integrado Francisco Batista Introdução A aplicação da Psicologia no treino desportivo tem, nestes últimos anos sido muito importante. A Psicologia é uma

Leia mais

Sistema de avaliação táctica no Futebol (FUT-SAT): Desenvolvimento e validação preliminar

Sistema de avaliação táctica no Futebol (FUT-SAT): Desenvolvimento e validação preliminar Motricidade FTCD/CIDESD 2011, vol. 7, n. 1, pp. 69-84 ISSN 1646 107X Sistema de avaliação táctica no Futebol (FUT-SAT): Desenvolvimento e validação preliminar System of tactical assessment in Soccer (FUT-SAT):

Leia mais

Projecto de criação. Escola de Futebol do. Clube Académico de Futebol Viseu

Projecto de criação. Escola de Futebol do. Clube Académico de Futebol Viseu Projecto de criação Escola de Futebol do Clube Académico de Futebol Viseu Setembro de 2002 Índice Metas propostas do projecto... 3 Recursos humanos... 3 Recursos materiais... 4 Instalações... 4 Material

Leia mais

PLANIFICAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA. Secundário Andebol

PLANIFICAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA. Secundário Andebol Secundário Andebol Conhecer o objectivo e campo do jogo; Conhecer as seguintes regras do jogo: duração do jogo, constituição das equipas, golo, lançamento de saída, guarda-redes, área de baliza, violação

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Paulo Jorge Ferreira Gomes, casado, natural de Lisboa, Portugal, nascido a 11/11/72. R. Maria Almira Medina, nº26 2710-717 Sintra

CURRICULUM VITAE. Paulo Jorge Ferreira Gomes, casado, natural de Lisboa, Portugal, nascido a 11/11/72. R. Maria Almira Medina, nº26 2710-717 Sintra CURRICULUM VITAE 1. Dados Pessoais Nome Paulo Jorge Ferreira Gomes, casado, natural de Lisboa, Portugal, nascido a 11/11/72. Morada R. Maria Almira Medina, nº26 2710-717 Sintra Contactos 913482441 p11gomes@hotmail.com

Leia mais

FATORES RELACIONADOS COM O NÍVEL DE ANSIEDADE EM ATLETAS DE FUTEBOL FEMININO

FATORES RELACIONADOS COM O NÍVEL DE ANSIEDADE EM ATLETAS DE FUTEBOL FEMININO FATORES RELACIONADOS COM O NÍVEL DE ANSIEDADE EM ATLETAS DE FUTEBOL FEMININO (FACTORS RELATED TO THE ANXIETY LEVEL IN FOOTBALL FEMALE ATHLETES) Marcos Vinicius Dias Munhóz 1 ; Claudia Teixeira-Arroyo 1,2

Leia mais

Análise comparativa da posse de bola do F.C Barcelona x São Paulo FC x SC Internacional e as ações ofensivas geradas.

Análise comparativa da posse de bola do F.C Barcelona x São Paulo FC x SC Internacional e as ações ofensivas geradas. Análise comparativa da posse de bola do F.C Barcelona x São Paulo FC x SC Internacional e as ações ofensivas geradas. Comparação entre as principais escolas do futebol mundial mostra que a diferenças estão

Leia mais

Marcelo Vilhena Silva CURRICULUM VITAE

Marcelo Vilhena Silva CURRICULUM VITAE Marcelo Vilhena Silva CURRICULUM VITAE Curitiba 2014 1- DADOS PESSOAIS Nome: Marcelo Vilhena Silva Filiação: Fernando Antônio da Silva e Ivana Vilhena Silva Nascimento: 12/07/1975, Belo Horizonte/MG Brasil.

Leia mais

EFICIÊNCIA DE REALIZAÇÃO DOS PRÍNCIPIOS TÁTICOS EM JOGOS REDUZIDOS NO FUTEBOL: comparação entre vitória e derrota

EFICIÊNCIA DE REALIZAÇÃO DOS PRÍNCIPIOS TÁTICOS EM JOGOS REDUZIDOS NO FUTEBOL: comparação entre vitória e derrota EFICIÊNCIA DE REALIZAÇÃO DOS PRÍNCIPIOS TÁTICOS EM JOGOS REDUZIDOS NO FUTEBOL: comparação entre vitória e derrota Felipe Moniz Carvalho / UFV Israel Teoldo da Costa / UFV felipe.moniz@ufv.br ոո Palavras-chave:

Leia mais

Desenvolvimento e validação de um instrumento de avaliação da competência tática em futebol

Desenvolvimento e validação de um instrumento de avaliação da competência tática em futebol Desenvolvimento e validação de um instrumento de avaliação da competência tática em futebol João Quina 1, Miguel Camões 1, Amândio Graça 2 1 Instituto Politécnico de Bragança 2 Faculdade de Desporto da

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL 2007 2008 e 2008-2009 ÍNDICE INTRODUÇÃO.. 3 1. CONSTITUIÇÃO / IDENTIFICAÇÃO DAS EQUIPAS... 4 2. DURAÇÃO DOS JOGOS... 5 3. A BOLA.. 6 4. CLASSIFICAÇÃO / PONTUAÇÃO.... 6

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO COMPORTAMENTO TÁTICO DE JOGADORES DE FUTEBOL, FUTSAL E FUTEBOL DE 7.

CARACTERIZAÇÃO DO COMPORTAMENTO TÁTICO DE JOGADORES DE FUTEBOL, FUTSAL E FUTEBOL DE 7. 482 CARACTERIZAÇÃO DO COMPORTAMENTO TÁTICO DE JOGADORES DE FUTEBOL, FUTSAL E FUTEBOL DE 7. Pedro Emílio Drumond Moreira-UFMG Gibson Moreira Praça-UFVJM Pablo Juan Greco-UFMG pedrodrumondmoreira@hotmail.com

Leia mais

Frederico Miguel Santos

Frederico Miguel Santos Frederico Miguel Santos DEE ISEC DETI/IEETA - UA Sumário 1. RoboCup 1. descrição / objectivos 2. MSL - futebol,,porquê? 2. CAMBADA 1. descrição / objectivos 2. evolução 3. hardware 4. software: coordenação

Leia mais

O Rugby na Escola. Acção de Formação Maia Saudável Junho 2009. Francisco Carvalho - "Maia Saudável" - 2009

O Rugby na Escola. Acção de Formação Maia Saudável Junho 2009. Francisco Carvalho - Maia Saudável - 2009 O Rugby na Escola Acção de Formação Maia Saudável Junho 2009 História do Jogo O rugby teve origem em Inglaterra quando um estudante, Web Wellis do Colégio de Rugby, durante um jogo de futebol, segurou

Leia mais

Tecnologia e interdisciplinaridade no ensinoaprendizagem da Matemática

Tecnologia e interdisciplinaridade no ensinoaprendizagem da Matemática Tecnologia e interdisciplinaridade no ensinoaprendizagem da Matemática Passini, G.K.;Gonçalves, N. B.;Geraldello, F.H.S. 1 Tecnologia e interdisciplinaridade no ensinoaprendizagem da Matemática Gabriel

Leia mais

JOGOS REDUZIDOS EM FUTEBOL

JOGOS REDUZIDOS EM FUTEBOL UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO JOGOS REDUZIDOS EM FUTEBOL Comportamento Técnico-Táctico e Variabilidade da Frequência Cardíaca em Jogos de 3x3 e 6x6 com Jogadores Sub-13 DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

Leia mais

FUTSAL. O Futsal é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cada uma delas formada por cinco jogadores de campo e sete suplentes.

FUTSAL. O Futsal é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cada uma delas formada por cinco jogadores de campo e sete suplentes. FUTSAL 1. História do Futsal A prática do futebol de salão começou a dar aos primeiros passos na década de 30 no século XX, nos campos de basquetebol e em pequenos salões. As primeiras regras tiveram por

Leia mais

A importância da Psicologia no Desporto

A importância da Psicologia no Desporto ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ESCOLAS DE FUTEBOL APEF A importância da Psicologia no Desporto Pedro Teques Departamento de Psicologia e Comunicação da APEF Direcção de Contacto: Pedro Teques, Departamento de

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL 2013-2017

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL 2013-2017 REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL 2013-2017 Índice 1. Introdução 2 2. Escalões Etários, tempo de jogo e variantes da modalidade 2 2.1. Escalões Etários 3 2.2. Tempo de Jogo e variantes da modalidade 3 2.3.

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE VOLEIBOL WEST EUROPEAN VOLLEYBALL ZONAL ASSOCIATION WEVZA VOLLEYBALL COACHES SEMINAR

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE VOLEIBOL WEST EUROPEAN VOLLEYBALL ZONAL ASSOCIATION WEVZA VOLLEYBALL COACHES SEMINAR FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE VOLEIBOL WEST EUROPEAN VOLLEYBALL ZONAL ASSOCIATION WEVZA VOLLEYBALL COACHES SEMINAR 5, 6 E 7 DE JUNHO VALLADOLID (ESPANHA) PROPOSTA Tendo em conta a atribuição de 4 bolsas para

Leia mais

JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS

JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS Prof. Ms. Daniel Querido danielquerido@gmail.com Ocupam lugar importante na cultura esportiva contemporânea Riqueza de situações: - constituem um meio formativo; - prática orientada

Leia mais

Escola Superior de Desporto de Rio Maior

Escola Superior de Desporto de Rio Maior Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Desporto de Rio Maior Mestrado em Desporto Relatório de Estágio Avaliação da Performance Desportiva Individual em Competição Comparação entre Jogadores

Leia mais

Análise Táctica no Futebol: Estudo exploratório dos comportamentos tácticos desempenhados por jogadores no campo relvado e no campo pelado.

Análise Táctica no Futebol: Estudo exploratório dos comportamentos tácticos desempenhados por jogadores no campo relvado e no campo pelado. Análise Táctica no Futebol: Estudo exploratório dos comportamentos tácticos desempenhados por jogadores no campo relvado e no campo pelado. Carlos Miguel Morais Coelho Dias Porto, 2009 Análise Táctica

Leia mais

Proposta de sistematização de ensino do futebol baseada em jogos: desenvolvimento do conhecimento tático em jogadores com 10 e 11 anos de idade

Proposta de sistematização de ensino do futebol baseada em jogos: desenvolvimento do conhecimento tático em jogadores com 10 e 11 anos de idade Motricidade Edições Desafio Singular 2015, vol. 11, n. 2, pp. 115-128 http://dx.doi.org/10.6063/motricidade.3724 Proposta de sistematização de ensino do futebol baseada em jogos: desenvolvimento do conhecimento

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO TÁTICO NO FUTEBOL: CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA GRELHA DE OBSERVAÇÃO DO TESTE GR3-3GR *

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO TÁTICO NO FUTEBOL: CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA GRELHA DE OBSERVAÇÃO DO TESTE GR3-3GR * ARTIGO AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO TÁTICO NO FUTEBOL: CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA GRELHA DE OBSERVAÇÃO DO TESTE GR3-3GR * Israel Teoldo da Costa 1,3 Júlio Garganta 3,4 Pablo Juan Greco 2 Isabel Mesquita

Leia mais

8º Congresso de Pós-Graduação ESTRUTURA DE PRÁTICA NA APRENDIZAGEM MOTORA E PEDAGOGIA DO ENSINO DE MODALIDADES DESPORTIVAS COLETIVAS

8º Congresso de Pós-Graduação ESTRUTURA DE PRÁTICA NA APRENDIZAGEM MOTORA E PEDAGOGIA DO ENSINO DE MODALIDADES DESPORTIVAS COLETIVAS 8º Congresso de Pós-Graduação ESTRUTURA DE PRÁTICA NA APRENDIZAGEM MOTORA E PEDAGOGIA DO ENSINO DE MODALIDADES DESPORTIVAS COLETIVAS Autor(es) PROF. MS. TIAGO VOLPI BRAZ Co-Autor(es) PROF. MS. VITOR ANTONIO

Leia mais

ANALYSIS OF MUSCULAR INJURIES INDICES IN SOCCER ATHLETES OF INTERNATIONAL SPORT CLUB IN SANTA MARIA/NOVO HORIZONTE - RS 1

ANALYSIS OF MUSCULAR INJURIES INDICES IN SOCCER ATHLETES OF INTERNATIONAL SPORT CLUB IN SANTA MARIA/NOVO HORIZONTE - RS 1 Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 6, n. 1, 2005. 81 ANÁLISE DOS ÍNDICES DE LESÕES MUSCULARES EM ATLETAS DE FUTEBOL DO ESPORTE CLUBE INTERNACIONAL DE SANTA MARIA / NOVO 1

Leia mais

COMPARAÇÃO DO DESEMPENHO TÁTICO ENTRE RESULTADOS FINAIS DOS JOGOS REDUZIDOS DE FUTEBOL

COMPARAÇÃO DO DESEMPENHO TÁTICO ENTRE RESULTADOS FINAIS DOS JOGOS REDUZIDOS DE FUTEBOL COMPARAÇÃO DO DESEMPENHO TÁTICO ENTRE RESULTADOS FINAIS DOS JOGOS REDUZIDOS DE FUTEBOL Marcelo Odilon Cabral de Andrade / UFV Israel Teoldo da Costa / UFV marcelo.andrade@ufv.br ոո Palavras-chave: Tática,

Leia mais

ESTRUTURA TEMPORAL E MÉTODOS DE ENSINO EM JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS

ESTRUTURA TEMPORAL E MÉTODOS DE ENSINO EM JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS ESTRUTURA TEMPORAL E MÉTODOS DE ENSINO EM JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS Israel Teoldo da Costa 1, Júlio Garganta 3,4, Pablo Juan Greco 2, Varley Costa 1,3 1 Universidade Federal de Viçosa, UFV, Viçosa, MG-Brasil

Leia mais

Análise da acção de Ataque dos jogadores de Zona 4 em Voleibol Estudo aplicado em equipas de elite no Campeonato do Mundo de 2007

Análise da acção de Ataque dos jogadores de Zona 4 em Voleibol Estudo aplicado em equipas de elite no Campeonato do Mundo de 2007 Análise da acção de Ataque dos jogadores de Zona 4 em Voleibol Estudo aplicado em equipas de elite no Campeonato do Mundo de 2007 Ricardo Manuel Pinto da Rocha Porto, 2009 Análise da acção de Ataque dos

Leia mais

Fundamentos técnicos do futsal: um estudo em atletas infantojuvenis

Fundamentos técnicos do futsal: um estudo em atletas infantojuvenis Fundamentos técnicos do futsal: um estudo em atletas infantojuvenis 13 a 16 anos 1 Tiago Nunes Medeiros Faculdade Cenecista de Osório FACOS tiago.medeiros@ibest.com.br 2 3 Ricardo Pedrozo Saldanha Universidade

Leia mais

CONSELHO DE ARBITRAGEM

CONSELHO DE ARBITRAGEM CONSELHO DE ARBITRAGEM Avaliação Época 2014/2015 Setúbal, 20 de Setembro de 2014 Observadores Distritais TESTE ESCRITO (a) 1. Identifique o comportamento e sinalética que estão estabelecidos numa situação

Leia mais

Seleção Espanhola de Futebol na Copa do Mundo FIFA 2010

Seleção Espanhola de Futebol na Copa do Mundo FIFA 2010 Análise de padrões de transição ofensiva da Análise de padrões de transição ofensiva da Seleção Espanhola de Futebol Seleção Espanhola de Futebol na Copa do Mundo FIFA 2010 CDD. 20.ed. 796.073 796.33 http://dx.doi.org/10.1590/1807-55092015000100119

Leia mais

REGRAS DE JOGO POOL (8) e (9)

REGRAS DE JOGO POOL (8) e (9) REGRAS DE JOGO POOL (8) e (9) Introdução 1. Elementos intervenientes 1. 1. Um delegado 1. 2. Um árbitro 1. 3. Dois Jogadores (Conforme a competição), equipados de acordo com o estipulado pelo Bilhar Clube

Leia mais

ACÇÃO INTERMÉDIA DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

ACÇÃO INTERMÉDIA DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM ACÇÃO INTERMÉDIA DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Leiria, 20 de Janeiro de 2007 ÉPOCA 2006/2007 TESTE ESCRITO

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO: 12º ano - TMI (2010 / 2013) DISCIPLINA: Educação Física N.º TOTAL DE MÓDULOS: 4 N.º N.º DE 11 20 JCD III - Basquetebol (Nível Elementar)

Leia mais

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN 1984-4956 versão eletrônica

Revista Brasileira de Futsal e Futebol ISSN 1984-4956 versão eletrônica 37 O ÍNDICE DE APROVEITAMENTO DOS CONTRA-ATAQUES É SUPERIOR AOS DAS JOGADAS OFENSIVAS DE POSSE DE BOLA Fábio Figuerôa dos Santos 1 RESUMO Este estudo teve o objetivo de analisar o índice de aproveitamento

Leia mais

Futebolista e Basquetebolista

Futebolista e Basquetebolista Escola Básic dos 2º e 3º ciclos de Alembrança Futebolista e Basquetebolista Ano e turma: 7ºA Professor: Hélder Baião Disciplina: Área de Projecto Alunos: Hélio Abrantes Nº10 Mário Monteiro Nº15 Miguel

Leia mais

O QUE É OBJECTIVOS: VANTAGENS

O QUE É OBJECTIVOS: VANTAGENS O QUE É O Gira Volei é um jogo fácil, divertido e competitivo destinado aos jovens com idade compreendida entre os 8 e os 16 onde apenas se pode utilizar uma técnica: o passe. OBJECTIVOS: Contribuir para

Leia mais

A Liga Escolhas realizar-se-á com equipas mistas com idades compreendidas entre os 10 e os 14 anos e será apadrinhada por um jogador a definir.

A Liga Escolhas realizar-se-á com equipas mistas com idades compreendidas entre os 10 e os 14 anos e será apadrinhada por um jogador a definir. Regulamento Liga Fundação Aragão Pinto Escolhas 2011-2012 PREÂMBULO São diversas as definições de desenvolvimento óptimo juvenil entre os investigadores. Para Hamilton, por exemplo, o desenvolvimento positivo

Leia mais

FUTSAL CONTEXTO HISTÓRICO DO FUTSAL

FUTSAL CONTEXTO HISTÓRICO DO FUTSAL FUTSAL CONTEXTO HISTÓRICO DO FUTSAL Brasileiro ou uruguaio? É com esta dúvida que se começa a explicar o nascimento do futsal, que surgiu com o nome de futebol de salão e em 1989, quando passou para a

Leia mais

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Fátima, 6 de Agosto de 2006 ÉPOCA 2006/2007

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL. (Revisto em setembro 2015)

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL. (Revisto em setembro 2015) REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL 2013 2017 (Revisto em setembro 2015) Índice 1. Introdução 2 2. Escalões Etários, tempo de jogo e variantes da modalidade 3 2.1. Escalões Etários 3 2.2. Tempo de Jogo e variantes

Leia mais

Estudo de determinantes tácticas da eficácia do ataque no Voleibol feminino juvenil de elevado nível de rendimento no side-out e na transição.

Estudo de determinantes tácticas da eficácia do ataque no Voleibol feminino juvenil de elevado nível de rendimento no side-out e na transição. Autores: Gustavo de Conti Costa 1 Isabel Mesquita 2 Pablo Juan Greco 1 Auro Barreiros Freire 1 José Cícero Moraes 3 Estudo de determinantes tácticas da eficácia do no Voleibol feminino juvenil de elevado

Leia mais

O EFEITO DA IDADE RELATIVA ENTRE OS JOGADORES DE FUTEBOL: ESTUDO DE CASO NO CAMPEONATO BRASILEIRO SUB-20

O EFEITO DA IDADE RELATIVA ENTRE OS JOGADORES DE FUTEBOL: ESTUDO DE CASO NO CAMPEONATO BRASILEIRO SUB-20 O EFEITO DA IDADE RELATIVA ENTRE OS JOGADORES DE FUTEBOL: ESTUDO DE CASO NO CAMPEONATO BRASILEIRO SUB-20 Pereira, P. R. a ; Vieira, J. A. a ; Gonzaga, A. S. a ; Teoldo, I. a a Núcleo de Pesquisas e Estudos

Leia mais

CRISTOVÃO PEDRO MAIA

CRISTOVÃO PEDRO MAIA CRISTOVÃO PEDRO MAIA COMPARAÇÃO A MOTIVAÇÃO PARA A PRÁTICA ESPORTIVA ETRE DUAS EQUIPES PROFISSIOAIS DE FUTSAL DA CATEGORIA ADULTO Artigo apresentado como Trabalho de Conclusão de Curso em Especialização

Leia mais

DESEMPENHO TÁTICO DE JOGADORES DE FUTEBOL EM JOGOS REDUZIDOS CONDICIONADOS: O EFEITO DO CURINGA EM APOIO INTERNO

DESEMPENHO TÁTICO DE JOGADORES DE FUTEBOL EM JOGOS REDUZIDOS CONDICIONADOS: O EFEITO DO CURINGA EM APOIO INTERNO 907 DESEMPENHO TÁTICO DE JOGADORES DE FUTEBOL EM JOGOS REDUZIDOS CONDICIONADOS: O EFEITO DO CURINGA EM APOIO INTERNO Felipe Moniz/NUPEF-UFV Davi Correia Silva/NUPEF-UFV Israel Teoldo/NUPEF-UFV fmcarvalho1@gmail.com

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL XIRA 2016

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL XIRA 2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL XIRA 2016 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 ESCALÕES ETÁRIOS, TEMPO DE JOGO E BOLA... 4 2.1. ESCALÕES ETÁRIOS... 4 2.2. DURAÇÃO DOS JOGOS... 4 2.3. A BOLA... 4 REGULAMENTO DO ESCALÃO

Leia mais

CAPÍTULO 5 APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DOS RESULTADOS

CAPÍTULO 5 APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DOS RESULTADOS CAPÍTULO 5 APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DOS RESULTADOS Após a aplicação do instrumento de recolha de dados, torna-se necessário proceder à respectiva apresentação e análise dos mesmos, a fim de se poderem extrair

Leia mais

OBSERVAÇÃO SISTEMÁTICA DE ARBITRAGEM DE BASQUETEBOL DURANTE OS JOGOS (Sérgio Silva, Maio de 2002)

OBSERVAÇÃO SISTEMÁTICA DE ARBITRAGEM DE BASQUETEBOL DURANTE OS JOGOS (Sérgio Silva, Maio de 2002) OBSERVAÇÃO SISTEMÁTICA DE ARBITRAGEM DE BASQUETEBOL DURANTE OS JOGOS (Sérgio Silva, Maio de 2002) - Um estudo com Jovens Árbitros de Basquetebol O propósito deste estudo foi caracterizar e analisar o comportamento

Leia mais

Análise da Performance no Futsal A influência das linhas de pressão do adversário

Análise da Performance no Futsal A influência das linhas de pressão do adversário UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Ciências Sociais e Humanas Análise da Performance no Futsal A influência das linhas de pressão do adversário Manuel Filipe Samagaio de Sousa Pacheco Dissertação para obtenção

Leia mais

Curso de Treinadores de Futsal 1º Nível Dezembro/08 Janeiro/09. Capacidades Motoras Caderno de Exercícios. Bruno Torres

Curso de Treinadores de Futsal 1º Nível Dezembro/08 Janeiro/09. Capacidades Motoras Caderno de Exercícios. Bruno Torres Curso de Treinadores de Futsal 1º Nível Dezembro/08 Janeiro/09 Capacidades Motoras Caderno de Exercícios Bruno Torres 1 Modelo de Activação Funcional 2 Operacionalização: Activação Funcional. Grupos de

Leia mais

A planificação, programação, e periodização do treino em futebol. Um olhar sobre a especificidade do jogo de futebol

A planificação, programação, e periodização do treino em futebol. Um olhar sobre a especificidade do jogo de futebol educación física educacion fisica deportes deporte sport futbol fútbol entrenamiento deportivo discapacidad aventura poker jackpot bet apuesta dados dice casino naturaleza lesión lesion deportiva psicologia

Leia mais

Regulamento Municipal de Apoio Financeiro às Modalidades Desportivas

Regulamento Municipal de Apoio Financeiro às Modalidades Desportivas Regulamento Municipal de Apoio Financeiro às Modalidades Desportivas Câmara Municipal de Viana do Alentejo Divisão de Desenvolvimento Social e Humano www.cm-vianadoalentejo.pt Tel.: 266 930 010 mail: dasedu@cm-vianadoalentejo.pt

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2012

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2012 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2012 06 de novembro de 2012 60% das pessoas dos 16 aos 74 anos utilizam Internet

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 10ª Classe

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 10ª Classe PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 10ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Formação Geral Ficha Técnica Título Programa de Educação Física - 10ª Classe Formação de Professores do 1º

Leia mais

O ENSINO DO FUTEBOL. Rui Pacheco

O ENSINO DO FUTEBOL. Rui Pacheco O ENSINO DO FUTEBOL Rui Pacheco Guarda - 2009 Se pretendermos estruturar o nosso Futebol e elevar o nivel qualitativo dos nossos jogadores,não poderemos trabalhar ao acaso, implementando os mesmos conteúdos

Leia mais

Curso de Treinadores de Nível 1

Curso de Treinadores de Nível 1 Gestão da equipa em Competição 2008 Temas a abordar Gestão da equipa em Competição Preocupações do Treinador, na semana da Competição Aspectos relacionados com Logística Aspectos relacionados com os Treinos

Leia mais

PROJETO NACIONAL ATIVIDADES AQUÁTICAS

PROJETO NACIONAL ATIVIDADES AQUÁTICAS PROJETO NACIONAL ATIVIDADES AQUÁTICAS WWW.AQUASUB.PT Aquasub - Etapas de Intervenção O Aquasub é um projeto nacional da Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas () de iniciação às modalidades aquáticas

Leia mais

ESPINHO 2009 CAMPUS DE ANDEBOL

ESPINHO 2009 CAMPUS DE ANDEBOL CAMPUS DE ANDEBOL ESPINHO 2009 A 1ª Edição do Campus de Andebol Espinho 2009, pretende contribuir para a formação integral dos jovens participantes, no âmbito desportivo, humano e educativo. Aliar o treino

Leia mais

A Sessão de Treino. A Sessão de Treino. Curso de Treinadores de Nível 1. Cascais, 27 de Setembro

A Sessão de Treino. A Sessão de Treino. Curso de Treinadores de Nível 1. Cascais, 27 de Setembro A Sessão de Treino 2008 Temas a abordar A Sessão de Treino Preocupações do Treinador no treino Instrução Gestão Clima Disciplina Formas de organização da sessão de treino Para que servem Critérios de selecção

Leia mais

FUTEBOL EM CADEIRA DE RODAS ELÉCTRICA

FUTEBOL EM CADEIRA DE RODAS ELÉCTRICA 1º Congresso de Actividade Física Adaptada Boavista FC Secção de Desporto Adaptado FUTEBOL EM CADEIRA DE RODAS ELÉCTRICA POWERCHAIR FOOTBALL Luís Marta Dia 13 de Junho de 2008 O Futebol é uma paixão dos

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE A EFICÁCIA DA SUPERIORIDADE NUMÉRICA TEMPORAL E O RESULTADO DA PARTIDA NO POLO AQUÁTICO

RELAÇÃO ENTRE A EFICÁCIA DA SUPERIORIDADE NUMÉRICA TEMPORAL E O RESULTADO DA PARTIDA NO POLO AQUÁTICO DOI: 10.4025/reveducfis.v26i4.26914 RELAÇÃO ENTRE A EFICÁCIA DA SUPERIORIDADE NUMÉRICA TEMPORAL E O RESULTADO DA PARTIDA NO POLO AQUÁTICO RELATIONSHIP BETWEEN MAN-UP PLAY PERFORMANCE AND MATCH OUTCOME

Leia mais

Ser um Treinador de Sucesso com Crianças

Ser um Treinador de Sucesso com Crianças APEF Ser um Treinador de Sucesso com Crianças Pedro Teques Departamento de Psicologia e Comunicação da APEF Direcção de Contacto: Pedro Teques, Departamento de Psicologia e Comunicação, Associação Portuguesa

Leia mais

ANÁLISE DA VARIABILIDADE NA MEDIÇÃO DE POSICIONAMENTO TÁTICO NO FUTEBOL RESUMO

ANÁLISE DA VARIABILIDADE NA MEDIÇÃO DE POSICIONAMENTO TÁTICO NO FUTEBOL RESUMO CDD. 20.ed. 796.334 ANÁLISE DA VARIABILIDADE NA MEDIÇÃO DE POSICIONAMENTO TÁTICO NO FUTEBOL Sergio Augusto CUNHA * Mônica Ribeiro BINOTTO* Ricardo Machado Leite de BARROS ** RESUMO O objetivo deste trabalho

Leia mais

ÍNDICE GERAL Capítulo 1 Introdução Capítulo 2 Revisão geral da literatura.. 24 Capítulo 3 Considerações instrumentais

ÍNDICE GERAL Capítulo 1 Introdução Capítulo 2 Revisão geral da literatura.. 24 Capítulo 3 Considerações instrumentais RESUMO O presente estudo pretende responder à questão de determinar os factores aptos a promover o desportivismo e as competências pró-sociais no desporto infanto-juvenil. Partindo da escolha e validação

Leia mais

SISTEMAS DE SOLO COMPÓSITO/BETÃO: CARACTERIZAÇÃO DA INTERFACE GEOCOMPÓSITO-SOLO

SISTEMAS DE SOLO COMPÓSITO/BETÃO: CARACTERIZAÇÃO DA INTERFACE GEOCOMPÓSITO-SOLO SISTEMAS DE SOLO COMPÓSITO/BETÃO: CARACTERIZAÇÃO DA INTERFACE GEOCOMPÓSITO-SOLO SOIL COMPOSITE /CONCRETE SYSTEMS: CHARACTERIZATION OF THE GEOCOMPOSITE- SOIL INTERFACE Carlos, Karina Gonçalves, UM, Guimarães,

Leia mais

MÉTODOS DE ENSINO PARA O FUTSAL ESCOLAR

MÉTODOS DE ENSINO PARA O FUTSAL ESCOLAR MÉTODOS DE ENSINO PARA O FUTSAL ESCOLAR Rafael Rodrigo Klein, Universidade Federal de Santa Maria UFSM, Santa Maria, Rio Grande do Sul - Brasil RESUMO Este trabalho é um relato de experiência acerca de

Leia mais

PRINCIPIOS GERAIS PARA A ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE JOGO

PRINCIPIOS GERAIS PARA A ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE JOGO PRINCIPIOS GERAIS PARA A ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE JOGO ANTÓNIO GUERRA DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO DA FPV CONHEÇA A SUA EQUIPA E A COMPETIÇÃO ONDE PARTICIPA Primeiro que tudo têm de conhecer a sua equipa,

Leia mais

Case study. O Consumo de Energia em Edifício de Escritórios

Case study. O Consumo de Energia em Edifício de Escritórios Case study O Consumo de Energia em Edifício de Escritórios Copyright, Cgreen Setembro 2013 1 Índice Sumário Executivo... 2 Métodos e Evidências... 3 Processo de Análise... 3 Alteração Comportamental...

Leia mais

https://wwws.cnpq.br/curriculoweb/pkg_impcv.trata

https://wwws.cnpq.br/curriculoweb/pkg_impcv.trata https://wwwscnpqbr/curriculoweb/pkg_impcvtrata Page 1 of 8 Paulo Cesar do Nascimento Formado em Educação Física na Universidade Federal de Santa Catarina Suas preferências dentro de sua área de atuação

Leia mais

UNIVERSO - Disciplina: Futebol e Futsal Prof. Sandro de Souza

UNIVERSO - Disciplina: Futebol e Futsal Prof. Sandro de Souza SISTEMAS OFENSIVOS E DEFENSIVOS DO FUTSAL Sistema é o posicionamento organizado dos jogadores de uma equipe na quadra. Para que o professor posicione a equipe na quadra de forma organizada, inteligente,

Leia mais

COMUNICADO OFICIAL N.: 5 DATA: 2012.07. 07.10 ALTERAÇÕES ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL ONZE 2012/13

COMUNICADO OFICIAL N.: 5 DATA: 2012.07. 07.10 ALTERAÇÕES ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL ONZE 2012/13 ALTERAÇÕES ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL ONZE 2012/13 Para conhecimento geral, informa-se que a FIFA, através da sua Circular Nº 1302 de 31.05.2012, divulgou as alterações às leis do jogo 2012/13, que se

Leia mais

CENTRO DE FORMAÇÃO DESPORTIVA DE XADREZ

CENTRO DE FORMAÇÃO DESPORTIVA DE XADREZ CENTRO DE FORMAÇÃO DESPORTIVA DE XADREZ Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia Gaianima, E. M., Equipamentos Municipais Departamento do Desporto Escolar Escola Profissional de Gaia Academia de Xadrez de

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE A LIGA DE CLUBES DE BASQUETEBOL O CLUBE NACIONAL DE IMPRENSA DESPORTIVA

PROTOCOLO ENTRE A LIGA DE CLUBES DE BASQUETEBOL O CLUBE NACIONAL DE IMPRENSA DESPORTIVA PROTOCOLO ENTRE A LIGA DE CLUBES DE BASQUETEBOL E O CLUBE NACIONAL DE IMPRENSA DESPORTIVA CAPÍTULO I PRESSUPOSTOS DO PROTOCOLO CLÁUSULA 1ª Partes A Liga de Clubes de Basquetebol e o Clube Nacional de Imprensa

Leia mais

Os Cursos de Licenciatura e de Mestrado:

Os Cursos de Licenciatura e de Mestrado: Departamento de Educação Física F e Desporto SEMINÁRIO Educação Física e Desporto O Processo Bolonha, Estágios e Saídas Profissionais 26 de Junho de 2007 Os Cursos de Licenciatura e de Mestrado: Jorge

Leia mais

SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2003

SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2003 9 de Janeiro de 4 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 3 Em Junho de 3, 38,3% dos agregados domésticos portugueses

Leia mais