CONSELHO DE ARBITRAGEM

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONSELHO DE ARBITRAGEM"

Transcrição

1 CONSELHO DE ARBITRAGEM Avaliação Época 2014/2015 Setúbal, 20 de Setembro de 2014 Observadores Distritais TESTE ESCRITO (a) 1. Identifique o comportamento e sinalética que estão estabelecidos numa situação de golo ou não golo, se a bola entrar na baliza mas parecer continuar em jogo. A O árbitro assistente deverá primeiramente levantar a bandeira para chamar a atenção do árbitro e depois seguir o procedimento habitual, permanecer imóvel até receber do árbitro a confirmação da aceitação da decisão. B O árbitro assistente deverá entrar em contacto visual com o árbitro, não levantando a bandeira, aguardando pela confirmação da decisão daquele e só depois deverá correr ao longo da linha lateral de 25 a 30 metros na direcção da linha de meio campo. C O árbitro assistente deverá primeiramente levantar a bandeira para chamar a atenção do árbitro e depois seguir o procedimento habitual, correndo ao longo da linha lateral uma distância de 25 a 30 metros, na direcção da linha de meio campo. 2. Num lance de contra-ataque, o árbitro corre na peugada dos avançados que conduziam a jogada e verifica que dois deles têm o mesmo número na camisola. Como deverá proceder? A Deverá interromper o jogo, verificar qual deles está incorrectamente equipado, adverti-lo por comportamento antidesportivo, mandar regularizar o seu equipamento e recomeçar o jogo com um lançamento de bola ao solo no local do jogador indevidamente equipado. B Deverá interromper o jogo, verificar qual deles está incorrectamente equipado, mandar regularizar o seu equipamento e recomeçar o jogo com um pontapé livre indirecto no local do jogador indevidamente equipado. C Deverá interromper o jogo, verificar qual deles está incorrectamente equipado, adverti-lo por comportamento antidesportivo, mandar regularizar o seu equipamento e recomeçar o jogo com um pontapé livre indirecto no local do jogador indevidamente equipado. 3. Segundo a Lei XI, não se considera tirar vantagem : A Quando um jogador recebe a bola de um adversário que a jogou deliberadamente. B Quando um jogador recebe a bola de um adversário depois de uma defesa deliberada deste. C Quando um jogador recebe a bola de um adversário que a jogou deliberadamente ou desviada de um poste. 1

2 4. Aquando da execução de um pontapé-livre indirecto, fora da área de grande penalidade do executante, este executa o mesmo com o joelho para o seu guardaredes que a controlou com as mãos. O árbitro deixou prosseguir o jogo. Considera que foi correcta a decisão do árbitro? A A decisão do árbitro foi correcta. Considerando que o executante jogou a bola com o joelho, não foi cometida qualquer infracção, pelo que a decisão de deixar prosseguir o jogo foi adequada. B A decisão do árbitro foi incorrecta. Considerando que o guarda-redes jogou a bola com as mãos, o jogo deveria ter sido recomeçado com um pontapé-livre indirecto no local em que este jogou a bola. C A decisão do árbitro foi incorrecta. O executante deveria ter sido advertido por comportamento antidesportivo e o pontapé-livre repetido. 5. Quais são os factores que devem ser considerados para se concluir que numa infracção se está perante uma clara oportunidade de golo? A A direcção da jogada; distância entre o local da infracção e a baliza; a posição e o número de defensores; a possibilidade de manter ou controlar a bola. B A direcção da jogada; distância entre o local da infracção e a baliza; a posição e o número de atacantes; a possibilidade de manter ou controlar a bola. C Distância entre o local da infracção e a baliza; a posição e o número de defensores; a possibilidade de manter ou controlar a bola; posição e número de atacantes. 6. Um jogador defensor, com o propósito de interceptar um passe, e assim impedir um ataque prometedor da equipa adversária, joga a bola com as mãos, não evitando, no entanto, que aquela ficasse na posse de um adversário, que deu seguimento ao ataque prometedor. Nestas circunstâncias, como deverá proceder o árbitro? A Ao aplicar a lei da vantagem, não foi impedido o ataque prometedor, pelo que não haverá lugar a sanção disciplinar. B Interromper de imediato o jogo e advertir o infractor. C Aplicar a lei da vantagem e na próxima interrupção advertir o infractor. 7. Um conflito entre diversos jogadores das duas equipas foi sanado pela intervenção do árbitro. Qual deve ser em termos disciplinares a decisão a tomar pelo árbitro? A Atendendo que o árbitro sanou o conflito, não deve actuar em termos disciplinares. B Deve o árbitro advertir o jogador ou jogadores que iniciaram o conflito. C Deve o árbitro advertir todos os jogadores que intervieram no conflito. 8. Quais das situações de jogo expostas são passiveis de punição técnica e disciplinar e não constam da lei 12? A Um jogador pontapeia a bola descalço; um jogador atira um objecto à bola; um jogador atira uma bota contra o treinador que se encontrava no banco dos suplentes. B Levantar a bola com um pé e com um toque de cabeça passa-la ao seu guarda-redes que a agarra com as mãos; estando a receber assistência fora do terreno de jogo, atira uma bota à bola; depois de ter sido avisado pelo árbitro, continua a jogar com uma jóia. C Trocar de camisola com um colega de equipa sem dar conhecimento ao árbitro; executar um lançamento lateral de joelhos; numa grande penalidade antecipar-se ao executante e rematar a bola. 2

3 9. É correcta a seguinte afirmação: Se um jogador efectivo atira um objecto à bola, com o jogo a decorrer, o jogo recomeça com um pontapé livre directo? A Sim, se bola se encontrar no terreno de jogo e desde que esse objecto a atinja. B Não, o jogo deve recomeçar sempre com um lançamento de bola ao solo. C Não, o jogo deve recomeçar sempre com um pontapé-livre indirecto. 10. Um jogador atacante, na disputa da bola com o guarda-redes, cai para dentro da baliza. A bola continuou em jogo, na posse de um defensor que passa a bola ao seu guarda-redes. Nesse momento, o jogador atacante que tinha caído para dentro da baliza, reentra em campo, intercepta a bola e faz golo. Como deve proceder o árbitro? A Não validar o golo e advertir o jogador atacante por comportamento antidesportivo. B Validar o golo por considerar que a saída do terreno de jogo se deveu a um acidente normal de jogo. C Não validar o golo e assinalar a posição irregular de fora-de-jogo. 11. Com o jogo a decorrer, um jogador de campo, colocado dentro da sua área de grande penalidade, cospe sobre um adversário que se encontrava fora do campo, perto da baliza, mas não lhe acerta. O árbitro viu e interrompeu o jogo. Como deve ele agir técnica e disciplinarmente se esse jogador era um efectivo que na disputa da bola caiu por acidente para fora do terreno? A Deve expulsar o jogador que cuspiu e recomeçar o jogo com um pontapé-livre directo contra a equipa do infractor no local onde a bola se encontrava no momento da interrupção (Lei 13 Local dos pontapés livres). B O árbitro deve interromper o jogo, expulsar o jogador que cuspiu e recomeçar o jogo com um pontapé-livre indirecto contra a equipa do infractor no local onde a bola se jogava no momento da interrupção. C O jogo deve ser interrompido e o jogador infractor deve ser expulso. O jogo deve ser recomeçado com um lançamento de bola ao solo no local onde esta se encontrava quando o jogo foi interrompido. 12. Após o apito do árbitro, o executante de uma grande penalidade parte para a bola e simula o remate, obrigando o guarda-redes a atirar- se para um lado e logo de seguida remata para o outro. Qual deve ser a atitude a tomar pelo árbitro se a bola bater no poste e não entrar na baliza, nem sair do terreno? A O árbitro deve ordenar a repetição da grande penalidade e advertir o jogador. B O árbitro deve ordenar a marcação de um pontapé-livre indirecto. C O árbitro deve ordenar a marcação de um pontapé-livre indirecto e advertir o jogador. 13. Sabe-se que um árbitro assistente pode entrar no terreno de jogo para controlar a barreira, fazendo com que um ou mais jogadores defensores se coloquem a 9,15 m da bola. Quando é que nesses casos o árbitro poderá apitar para o recomeço do jogo? A Logo que o árbitro assistente retome o seu lugar. B Logo que o árbitro assistente lhe transmita um sinal de que está pronto. C Logo que o árbitro entenda estarem reunidas as condições necessárias. 3

4 14. Um jogador que tem o calção rasgado, perde uma bota acidentalmente e, de imediato, marca um golo, descalço. Qual será a decisão do árbitro? A Anulará o golo, advertirá o jogador e determinará que ele deixe o terreno de jogo para colocar em ordem o seu equipamento. O jogo será reiniciado com um pontapé-livre indirecto a favor da equipa adversária. B Anulará o golo, advertirá o jogador e determinará que ele deixe o terreno de jogo para colocar em ordem o seu equipamento. O jogo será reiniciado com um pontapé-livre indirecto, no local onde a bola se encontrava no momento da interrupção. C O árbitro validará o golo pois o jogador perdeu a bota acidentalmente. 15. Um jogador defensor desloca-se para fora da sua própria linha der baliza de forma a colocar um seu adversário em posição de fora de jogo. O árbitro verificou a situação. Nestas circunstâncias qual deve ser a intervenção do árbitro e qual o fundamento em que se baseia para tal interpretação? A O árbitro deve interromper o jogo, advertir por comportamento antidesportivo o jogador infractor e recomeçar o jogo com um pontapé-livre indirecto no local onde a bola se encontrava no momento da interrupção. B Perante a situação constatada pelo árbitro, deve permitir que a jogada continue e o defensor será advertido na próxima interrupção de jogo por abandonar deliberadamente o terreno de jogo sem sua autorização. C O árbitro deve deixar prosseguir o jogo e na próxima interrupção adverte o jogador defensor por comportamento antidesportivo. 16. No último momento de jogo, o guarda-redes comete uma falta passível de grande penalidade, lesiona-se e fica impossibilitado de continuar. De imediato, o treinador solicita ao árbitro autorização para o substituir pelo guarda-redes suplente. O árbitro não permitiu. Terá agido bem? A Sim, se essa equipa já tinha efectuado as três substituições. B Sim, agiu correctamente se essa equipa já tinha esgotado as substituições regulamentares. C Sim, o árbitro agiu bem, pois a grande penalidade não foi executada em tempo normal de jogo, motivo impeditivo para a substituição de jogadores. 17. Um defensor (não era o guarda-redes) choca com um atacante numa jogada normal e, por isso, ambos se lesionam. O árbitro permite a entrada das equipas médicas para avaliar as lesões. Neste caso: A Não será necessário que os jogadores deixem o terreno de jogo se recuperarem em simultâneo. B Se, na opinião do árbitro, um deles demora a recuperar determina a sua saída. C Os dois jogadores devem deixar o terreno de jogo após a avaliação da lesão. 4

5 18. Um jogador defensor para evitar que a bola entre na sua baliza, agarra-se à trave e, de cabeça, atira a bola pela linha de baliza. Como decidir? A O árbitro expulsa o jogador por anular uma clara oportunidade de golo. O jogo será reiniciado com um pontapé-livre indirecto a favor da equipa adversária. B O árbitro adverte o jogador por comportamento antidesportivo. O jogo será reiniciado com um pontapé-livre indirecto a favor da equipa adversária. C O árbitro adverte o jogador por comportamento antidesportivo. O jogo será reiniciado com um pontapé de canto a favor da equipa adversária. 19. Na execução de um pontapé de canto, um jogador adversário coloca-se à frente do guarda-redes, impedindo os seus movimentos. Este procedimento é considerado infracção? A Sim. A equipa desse jogador será punida com um pontapé-livre indirecto. B Sim. A equipa desse jogador será punida com um pontapé-livre directo. C Não. É uma questão táctica que o árbitro não deve intervir. 20. Agarrar um adversário, inclui o acto de o impedir de avançar ou fintar um adversário, utilizando as mãos, braços ou o corpo. Por esse motivo o jogador será advertido quando: A Agarrar um adversário para o impedir de se apoderar da bola. B Agarrar um adversário para o impedir de se colocar numa situação vantajosa. C Em ambas as situações o jogador será advertido. *******#******* 5

ACÇÃO INTERMÉDIA DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

ACÇÃO INTERMÉDIA DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM ACÇÃO INTERMÉDIA DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Leiria, 20 de Janeiro de 2007 ÉPOCA 2006/2007 TESTE ESCRITO

Leia mais

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Tomar, 5 de Agosto de 2007 ÉPOCA 2007/2008

Leia mais

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Fátima, 6 de Agosto de 2006 ÉPOCA 2006/2007

Leia mais

ÍNDICE Perguntas e respostas 2005 Leis do Jogo

ÍNDICE Perguntas e respostas 2005 Leis do Jogo ÍNDICE Perguntas e respostas 2005 Leis do Jogo Lei Respostas Página 1 O terreno de jogo 1. 7. 4 2 A bola 1. 3. 6 3 Número de jogadores 1. 29. 7 4 Equipamento dos jogadores 1. 11. 15 5 O árbitro 1. 15.

Leia mais

Associação de Futebol de Lisboa CONSELHO DE ARBITRAGEM

Associação de Futebol de Lisboa CONSELHO DE ARBITRAGEM ssociação de Futebol de Lisboa ONSELHO DE RITRGEM PROV TEORI REGULMENTR PR ÁRITROS DISTRITIS 2012 / 2013 22 / Setembro / 2012 Futebol 3a + 3c Esc. Sec. Miguel Torga TESTE 03 Leia atentamente as instruções

Leia mais

Associação de Futebol de Lisboa CONSELHO DE ARBITRAGEM

Associação de Futebol de Lisboa CONSELHO DE ARBITRAGEM ssociação de Futebol de Lisboa ONSELHO DE ITGEM 1ª OV VLIÇÃO TEOI EGULMENT OSEVDOES DISTITIS 2012 / 2013 02 / Outubro / 2012 Futebol OS 2 ua Fanqueiros TESTE 05 Leia atentamente as instruções seguintes:

Leia mais

COMUNICADO OFICIAL N.: 15 DATA: 2012.07.17 ALTERAÇÕES, EMENDAS E CORREÇÕES LEIS DO JOGO DE FUTSAL 2012/13 + DECISÕES IFAB A TODOS OS MEMBROS DA FIFA

COMUNICADO OFICIAL N.: 15 DATA: 2012.07.17 ALTERAÇÕES, EMENDAS E CORREÇÕES LEIS DO JOGO DE FUTSAL 2012/13 + DECISÕES IFAB A TODOS OS MEMBROS DA FIFA ALTERAÇÕES, EMENDAS E CORREÇÕES LEIS DO JOGO DE FUTSAL 2012/13 + DECISÕES IFAB A TODOS OS MEMBROS DA FIFA Zurique, 2 de julho de 2012 Em colaboração com a subcomissão do International Football Association

Leia mais

REGRAS DE FUTSAL (Principais Regras)

REGRAS DE FUTSAL (Principais Regras) REGRAS DE FUTSAL (Principais Regras) Tempo de jogo: 30 minutos (15 min. + 15 min.); Período de desconto de tempo: Cada equipa tem direito a 2 (um em cada parte) Duração: 1 minuto; Número de jogadores:

Leia mais

Formação de Árbitros FUTSAL

Formação de Árbitros FUTSAL Formação de Árbitros FUTSAL O árbitro é o indivíduo responsável por fazer cumprir as regras, o regulamento e o espírito do jogo ao qual estão submetidos e intervir sempre que necessário, no caso quando

Leia mais

Índice. Preâmbulo. Configuração da competição. Prémios. Critérios de desempate. Eliminação das equipas. Tolerância. Alterações à data do jogo

Índice. Preâmbulo. Configuração da competição. Prémios. Critérios de desempate. Eliminação das equipas. Tolerância. Alterações à data do jogo Índice Preâmbulo Configuração da competição Prémios Critérios de desempate Eliminação das equipas Tolerância Alterações à data do jogo Inscrições Regras do jogo Preâmbulo Vimos por este meio propor a realização

Leia mais

COMUNICADO OFICIAL N.: 5 DATA: 2012.07. 07.10 ALTERAÇÕES ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL ONZE 2012/13

COMUNICADO OFICIAL N.: 5 DATA: 2012.07. 07.10 ALTERAÇÕES ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL ONZE 2012/13 ALTERAÇÕES ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL ONZE 2012/13 Para conhecimento geral, informa-se que a FIFA, através da sua Circular Nº 1302 de 31.05.2012, divulgou as alterações às leis do jogo 2012/13, que se

Leia mais

AS REGRAS DO BASQUETEBOL

AS REGRAS DO BASQUETEBOL AS REGRAS DO BASQUETEBOL A BOLA A bola é esférica, de cabedal, borracha ou material sintéctico. O peso situa-se entre 600 g e 650g e a circunferência deve estar compreendida entre 75 cm e 78 cm. CESTOS

Leia mais

O que é o Bitoque-rugby

O que é o Bitoque-rugby O que é o Bitoque-rugby O rugby é uma modalidade desportiva que envolve contacto físico entre os seus praticantes, sendo assim é de primordial importância que os praticantes joguem de acordo com as regras

Leia mais

AS REGRAS DO VOLEIBOL

AS REGRAS DO VOLEIBOL AS REGRAS DO VOLEIBOL NÚMERO DE JOGADORES Cada equipa é composta, no máximo, por 12 jogadores inscritos no boletim de jogo. Apenas 6 jogadores ocupam o terreno de jogo ( 6 efectivos e 6 suplentes ). O

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL 2007 2008 e 2008-2009 ÍNDICE INTRODUÇÃO.. 3 1. CONSTITUIÇÃO / IDENTIFICAÇÃO DAS EQUIPAS... 4 2. DURAÇÃO DOS JOGOS... 5 3. A BOLA.. 6 4. CLASSIFICAÇÃO / PONTUAÇÃO.... 6

Leia mais

Prof. Mst. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol

Prof. Mst. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Prof. Mst. Sandro de Souza Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Desenhe um campo de Futebol com as suas dimensões e marcações. Qual o número mínimo de jogadores, em um time, para iniciar

Leia mais

FUTSAL. O Futsal é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cada uma delas formada por cinco jogadores de campo e sete suplentes.

FUTSAL. O Futsal é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cada uma delas formada por cinco jogadores de campo e sete suplentes. FUTSAL 1. História do Futsal A prática do futebol de salão começou a dar aos primeiros passos na década de 30 no século XX, nos campos de basquetebol e em pequenos salões. As primeiras regras tiveram por

Leia mais

Núcleo de Árbitros Sequeira Teles - Peso da Régua

Núcleo de Árbitros Sequeira Teles - Peso da Régua 2013 / 2014 ESOLH MÚLTIPL - TESTE 1 NOME: ESOLH MULTIPL - TESTE 1 Leia atenta mente as instruções seguintes. Para cada questão, escolha uma (e só uma) resposta, fazendo uma cruz no quadrado pretendido.

Leia mais

FIFA Trívia Perguntas e Respostas das Regras de jogo

FIFA Trívia Perguntas e Respostas das Regras de jogo FIFA Trívia Perguntas e Respostas das Regras de jogo Regra 1 O Campo de jogo 1 Qual a distância mínima da publicidade em relação à linha lateral? 1. 2m. 2. 3m. 3. 1m. 4. 5m. 2 O que pode medir 90m do no

Leia mais

Aula Teórica. Prof. Cláudio Gomes

Aula Teórica. Prof. Cláudio Gomes Aula Teórica História A exemplo do que se passa em outras modalidades desportivas, também surgem grandes interrogações sobre a origem do Futsal. No entanto parecem não restar dúvidas que teve origem na

Leia mais

SÍNTESE LEIS DO JOGO FUTEBOL ONZE

SÍNTESE LEIS DO JOGO FUTEBOL ONZE SÍNTESE LEIS DO JOGO FUTEBOL ONZE Edição 4.0 - Julho 05 Micael Rechena ÍNDICE Capítulo Página Índice de termos O terreno de jogo 3 A Bola 4 Número de Jogadores 5 Equipamento de jogadores 7 O árbitro 9

Leia mais

Direção de Serviços do Desporto Escolar. Regulamento Específico Futsal

Direção de Serviços do Desporto Escolar. Regulamento Específico Futsal Direção de Serviços do Desporto Escolar Regulamento Específico Futsal Ano Lectivo 2012-2013 LEI I A SUPERFÍCIE DE JOGO ARTº 1º Os jogos de Futsal serão realizados preferencialmente nos recintos de Andebol

Leia mais

Leis do Jogo de Futebol de Praia 2006

Leis do Jogo de Futebol de Praia 2006 Leis do Jogo de Futebol de Praia 2006 Todos os direitos reservados. Esta brochura não pode ser reproduzida ou traduzida no todo ou em parte, seja por que forma for, sem a autorização expressa da FIFA.

Leia mais

FUTSAL CONTEXTO HISTÓRICO DO FUTSAL

FUTSAL CONTEXTO HISTÓRICO DO FUTSAL FUTSAL CONTEXTO HISTÓRICO DO FUTSAL Brasileiro ou uruguaio? É com esta dúvida que se começa a explicar o nascimento do futsal, que surgiu com o nome de futebol de salão e em 1989, quando passou para a

Leia mais

Catálogo de Perguntas e Repostas (IHF)

Catálogo de Perguntas e Repostas (IHF) Catálogo de Perguntas e Repostas (IHF) IHF CATÁLOGO DE PERGUNTAS SOBRE AS REGRAS DE JOGO BASEADO NO LIVRO DE REGRAS EDIÇÃO: 1º DE JULHO DE 2010 Muitas perguntas têm mais de uma resposta correta! 1. Que

Leia mais

Bitoque Râguebi. Criação do Bitoque Râguebi. História

Bitoque Râguebi. Criação do Bitoque Râguebi. História Bitoque Râguebi História A lenda da criação do râguebi teve início por William Webb Ellis, um estudante de Londres. Foi dito que, durante uma partida de futebol em Novembro de 1823 na Rugby School, o tal

Leia mais

I TORNEIO DE FUTSAL ASSOCIAÇÃO DE SHORINJI KEMPO DE SINTRA. Dia 3 de Julho de 2011 Escola Secundária Gama Barros - Cacém

I TORNEIO DE FUTSAL ASSOCIAÇÃO DE SHORINJI KEMPO DE SINTRA. Dia 3 de Julho de 2011 Escola Secundária Gama Barros - Cacém I TORNEIO DE FUTSAL ASSOCIAÇÃO DE SHORINJI KEMPO DE SINTRA Dia 3 de Julho de 2011 Escola Secundária Gama Barros - Cacém APRESENTAÇÃO Este torneio é o primeiro da Associação de Shorinji Kempo de Sintra

Leia mais

Regras de Futebol de Campo

Regras de Futebol de Campo Curso de Educação Física Futebol - Fundamentos Regras de Futebol de Campo Leandro Tibiriçá Burgos Regra 1: Campo de jogo Partidas Nacionais Comprimento: de 90m a 120 metros; Largura: de 45m a 90 metros.

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL 2013-2017

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL 2013-2017 REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL 2013-2017 Índice 1. Introdução 2 2. Escalões Etários, tempo de jogo e variantes da modalidade 2 2.1. Escalões Etários 3 2.2. Tempo de Jogo e variantes da modalidade 3 2.3.

Leia mais

Novas regras do futsal

Novas regras do futsal Novas regras do futsal 2011 Confederação Brasileira de Futebol de Salão - Futsal Futsal do Brasil passa a adotar novidades na regra em 2011 A temporada de 2011 ainda nem começou, mas o futsal brasileiro

Leia mais

CONSELHO DE ARBITRAGEM

CONSELHO DE ARBITRAGEM CONSELHO DE ARBITRAGEM Época 2016/2017 Setúbal, 10 de setembro de 2016 Árbitros C3 Grupo D, C4 Grupos B e C, C5 Grupo B, CJ2 e CJ1 Avaliação TESTE ESCRITO 1. Antes do início do jogo o Delegado do clube

Leia mais

Leis do Jogo de Futsal 2006

Leis do Jogo de Futsal 2006 Leis do Jogo de Futsal 2006 Janeiro 2007 A versão revista das Leis do Jogo de Futsal foi elaborada em colaboração com a Sub-Comissão do International Football Association Board (IFAB), em conformidade

Leia mais

CONSELHO DE ARBITRAGEM

CONSELHO DE ARBITRAGEM CONSELHO DE ARBITRAGEM Avaliação Época 2015/2016 Setúbal, 23 de Abril de 2016 Árbitros C3 Grupos A, B e C C4 Grupos A e B e CF TESTE ESCRITO 1. Vai ser executado um lançamento de bola ao solo, dentro da

Leia mais

Condução do jogo. Associação de Ténis de Mesa do Distrito de Viseu Filipe Manuel Lima

Condução do jogo. Associação de Ténis de Mesa do Distrito de Viseu Filipe Manuel Lima Condução do jogo Menu Condução do Jogo Intervalos Serviço Bola Nula Um Ponto Contagem Sistema de aceleração Adaptação à mesa Os jogadores estão autorizados a uma adaptação à mesa de jogo até a um máximo

Leia mais

Cada campo terá 13 metros de comprimento por 6,5 de largura. 13 m. Deve ser distanciado de qualquer obstáculo, se possível, pelo menos 1 (um)

Cada campo terá 13 metros de comprimento por 6,5 de largura. 13 m. Deve ser distanciado de qualquer obstáculo, se possível, pelo menos 1 (um) MINI-VOLEIBOL 2014/15 TORNEIO 4X4 Regulamento da Prova CAPÍTULO I INSTALAÇÕES E MATERIAL O Terreno de Jogo Cada campo terá 13 metros de comprimento por 6,5 de largura 13 m 6,5 m metro. Deve ser distanciado

Leia mais

Regras do Jogo. Perguntas e Respostas 91

Regras do Jogo. Perguntas e Respostas 91 Regras do Jogo Perguntas e Respostas 2006 91 Perguntas e Respostas 91 5/30/06 11:17:38 PM Índice Regra 1 O Campo de Jogo Perguntas e Respostas 2006 Assunto Página O Campo de Jogo...93 A Bola...94 O Número

Leia mais

CONSELHO DE ARBITRAGEM

CONSELHO DE ARBITRAGEM CONSELHO DE ARBITRAGEM Avaliação Época 2015/2016 Setúbal, 28 de novembro de 2015 Observadores Distritais TESTE ESCRITO 1. Qual o procedimento do árbitro, em termos técnicos, se verificar a entrada em campo,

Leia mais

Handebol REGRAS DO JOGO

Handebol REGRAS DO JOGO Handebol REGRAS DO JOGO R e g r a 1 A Q u a d r a d e J o g o 1:1 A quadra de jogo (ver fig. 1) É um retângulo com 40 metros de comprimento e 20 metros de largura e consiste de duas áreas de gol (ver Regra

Leia mais

1. A ORIGEM DO FUTSAL

1. A ORIGEM DO FUTSAL 1. A ORIGEM DO FUTSAL A origem do futebol dilui-se na própria história do homem; a bola, ou algo muito semelhante, surge em inúmeras actividades e em muitos jogos praticados pelos nossos antepassados.

Leia mais

Corfebol. Regras. Notas Explicativas

Corfebol. Regras. Notas Explicativas Corfebol Regras Desde 1 de Julho de 2011 Definição e Introdução O Corfebol é um desporto jogado à mão, num campo rectangular, no qual uma equipa de quatro homens e quatro mulheres tenta lançar uma bola

Leia mais

Ano Lectivo 2009 / 2010. Projecto Nestum Rugby nas Escolas Introdução ao Rugby XV e aos Seven s

Ano Lectivo 2009 / 2010. Projecto Nestum Rugby nas Escolas Introdução ao Rugby XV e aos Seven s Ano Lectivo 2009 / 2010 Projecto Nestum Rugby nas Escolas Introdução ao Rugby XV e aos História do Rugby no Mundo De acordo com a lenda da criação do rugby, a modalidade teve início por William Webb Ellis,

Leia mais

LEIS DO JOGO FUTSAL 1

LEIS DO JOGO FUTSAL 1 LEIS DO JOGO FUTSAL 1 Leis do Jogo de Futsal 2010/2011 Edição autorizada pela Sub-Comissão do International Football Association Board. A reprodução ou tradução, integral ou parcial, carece de autorização

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL XIRA 2016

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL XIRA 2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL XIRA 2016 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 ESCALÕES ETÁRIOS, TEMPO DE JOGO E BOLA... 4 2.1. ESCALÕES ETÁRIOS... 4 2.2. DURAÇÃO DOS JOGOS... 4 2.3. A BOLA... 4 REGULAMENTO DO ESCALÃO

Leia mais

Princípios de Jogo Formação - Infantis 2013-2014

Princípios de Jogo Formação - Infantis 2013-2014 O futebol é um jogo de oposição entre os jogadores de duas equipas e, simultaneamente, um jogo de cooperação entre os elementos da mesma equipa que procuram, a todo o momento, a adopção de comportamentos

Leia mais

LEIS DO JOGO FUTSAL 1

LEIS DO JOGO FUTSAL 1 LEIS DO JOGO FUTSAL 1 Leis do Jogo de Futsal 2010/2011 Edição autorizada pela Sub-Comissão do International Football Association Board. A reprodução ou tradução, integral ou parcial, carece de autorização

Leia mais

2013/2014. Aprovadas pelo International Football Association Board

2013/2014. Aprovadas pelo International Football Association Board Leis do Jogo 2013/2014 Aprovadas pelo International Football Association Board Tradução autorizada pela FIFA e publicada pela Federação Portuguesa de Futebol Rua Alexandre Herculano, 58. 1250-977 Lisboa

Leia mais

CONSELHO DE ARBITRAGEM

CONSELHO DE ARBITRAGEM CONSELHO DE ARBITRAGEM Avaliação Época 2015/2016 Torre da Marinha, 16 de Janeiro de 2016 Árbitros C3 Grupos A, B e C C4 Grupos A e B e CF TESTE ESCRITO 1. Aquando da execução de um pontapé-livre indirecto,

Leia mais

Índice NOTAS RELATIVAS ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL DE SALÃO... 5. Modificações... 5 LEI 1- A SUPERFÍCIE DE JOGO... 5

Índice NOTAS RELATIVAS ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL DE SALÃO... 5. Modificações... 5 LEI 1- A SUPERFÍCIE DE JOGO... 5 LEIS DO JOGO Índice NOTAS RELATIVAS ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL DE SALÃO... 5 Modificações... 5 LEI 1- A SUPERFÍCIE DE JOGO... 5 Superfície de jogo... 5 Marcação da superfície de jogo... 5 Dimensões...

Leia mais

REGRAS DE JOGO POOL (8) e (9)

REGRAS DE JOGO POOL (8) e (9) REGRAS DE JOGO POOL (8) e (9) Introdução 1. Elementos intervenientes 1. 1. Um delegado 1. 2. Um árbitro 1. 3. Dois Jogadores (Conforme a competição), equipados de acordo com o estipulado pelo Bilhar Clube

Leia mais

EMENDAS ÀS REGRAS DO JOGO 2016/2017

EMENDAS ÀS REGRAS DO JOGO 2016/2017 EMENDAS ÀS REGRAS DO JOGO 2016/2017 EMENDAS ÀS REGRAS DO JOGO 2016/2017 INTRODUÇÃO OBSERVAÇÕES SOBRE AS REGRAS DO JOGO AS REGRAS DO JOGO EXPLICADAS AS MUDANÇAS ÀS REGRAS PARA 2016/17 - TEXTO ANTIGO -

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE BRAGA CONSELHO DE ARBITRAGEM COMISSÃO DE APOIO TÉCNICO RELATÓRIO DO JOGO INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE BRAGA CONSELHO DE ARBITRAGEM COMISSÃO DE APOIO TÉCNICO RELATÓRIO DO JOGO INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE BRAGA CONSELHO DE ARBITRAGEM COMISSÃO DE APOIO TÉCNICO RELATÓRIO DO JOGO INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO Introdução Nesta nova época desportiva surge um novo modelo de Relatório do

Leia mais

Associação de Futebol de Vila Real

Associação de Futebol de Vila Real Época 2007/08 Teste Escrito n.º 16 Candidatos aos Quadros acionais (Grupo C) Vila Real, 26 de Janeiro de 2008 Duração de 60 minutos ão Responder apenas Sim ou ão Cotação (Certa 5; parcial/ certa sem falha

Leia mais

ANTF. Acção de Actualização para Treinadores de Futebol de Jovens. Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo. Fases do Jogo

ANTF. Acção de Actualização para Treinadores de Futebol de Jovens. Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo. Fases do Jogo ANTF Acção de Actualização para Treinadores de Futebol de Jovens Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo Fases do Jogo VÍTOR URBANO FASES DO JOGO No Futebol Moderno, todos os jogadores da equipa, sem

Leia mais

Índice INTRODUÇÃO 1 HISTÓRIA DO FUTSAL 1 CARACTERIZAÇÃO DA MODALIDADE 3

Índice INTRODUÇÃO 1 HISTÓRIA DO FUTSAL 1 CARACTERIZAÇÃO DA MODALIDADE 3 Índice INTRODUÇÃO 1 HISTÓRIA DO FUTSAL 1 CARACTERIZAÇÃO DA MODALIDADE 3 ESPAÇO DE JOGO 3 BOLA 4 NÚMERO DE JOGADORES 4 ESCOLHA DO CAMPO E DURAÇÃO DO JOGO 4 OBJECTIVO DO JOGO 5 SEGURANÇA 5 CONTEÚDOS TÉCNICO-TÁCTICOS

Leia mais

Confederação Brasileira de Futsal

Confederação Brasileira de Futsal Emendas e correções às Regras do Futsal para os jogos a partir de 01/01/2015 Prezados Desportistas, Em colaboração com a International Football Association Board ( IFAB) e o Departamento de Arbitragem

Leia mais

CONSELHO DE ARBITRAGEM DO OBSERVADOR GUIA ÁRBITROS EDIÇÃO - 2007

CONSELHO DE ARBITRAGEM DO OBSERVADOR GUIA ÁRBITROS EDIÇÃO - 2007 CONSELHO DE ARBITRAGEM GUIA DO OBSERVADOR DE ÁRBITROS EDIÇÃO - 2007 20 A nota de partida para cada alínea é de 3 pontos, devendo subir, descer ou manter-se, consoante a avaliação feita através do auxiliar.

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL. (Revisto em setembro 2015)

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL. (Revisto em setembro 2015) REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL 2013 2017 (Revisto em setembro 2015) Índice 1. Introdução 2 2. Escalões Etários, tempo de jogo e variantes da modalidade 3 2.1. Escalões Etários 3 2.2. Tempo de Jogo e variantes

Leia mais

2.3 Tacada legal 2. 3. 1. Manutenção da mão; 2. 3. 2. Não anúncio de bola e bolsa; 2.4 Bolas embolsadas 2.5 Bolas fora da mesa 2. 5. 1.

2.3 Tacada legal 2. 3. 1. Manutenção da mão; 2. 3. 2. Não anúncio de bola e bolsa; 2.4 Bolas embolsadas 2.5 Bolas fora da mesa 2. 5. 1. Índice 1.1 Mesas Bolas Equipamento 1.2 Saída Posicionamento das bolas 1.3 Tacada 1.4 Bola não embolsada Turno 1.5 Ordem de saída 1.6 Abertura Saída 1.7 Jogo Começo 1.8 Abertura Desvio da bola branca 1.9

Leia mais

Leis do Jogo de Futsal 2013/2014

Leis do Jogo de Futsal 2013/2014 Leis do Jogo de FutsaL 2013/2014 Leis do Jogo de Futsal 2013/2014 Edição autorizada pela Sub-Comissão do International Football Association Board. A reprodução ou tradução, integral ou parcial, carece

Leia mais

FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD (IFAB)

FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD (IFAB) 2 FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION Presidente: Joseph S. Blatter (Suiça) Secretário Geral: Jérôme Valcke (França) Direção: FIFA - Strasse 20, Código postal 8044 Zurique, Suiça Telefone:

Leia mais

LEIS DE JOGO HORSEBALL

LEIS DE JOGO HORSEBALL LEIS DE JOGO HORSEBALL 2015 NOTAS SOBRE AS LEIS DO JOGO Modificações Sujeitas à aprovação por parte da Federação Equestre Portuguesa (FEP), e desde que seja mantido o princípio das Leis, as Leis do Jogo

Leia mais

TAGUSCUP TORNEIO DE FUTSAL REGRAS DO JOGO. Considerações sobre as Leis de Jogo de Futsal aplicadas na TAGUSCUP

TAGUSCUP TORNEIO DE FUTSAL REGRAS DO JOGO. Considerações sobre as Leis de Jogo de Futsal aplicadas na TAGUSCUP TAGUSCUP TORNEIO DE FUTSAL REGRAS DO JOGO Considerações sobre as Leis de Jogo de Futsal aplicadas na TAGUSCUP 1. Diferenças entre as Leis de Jogo do Futsal e as regras aplicadas na TAGUSCUP Não há faltas

Leia mais

VOLEIBOL. 11. O Jogador que executa o saque, deve estar em qual posição? 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997. a) posição número 6.

VOLEIBOL. 11. O Jogador que executa o saque, deve estar em qual posição? 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997. a) posição número 6. VOLEIBOL 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997 b) 2007 c) 1996 d) 1975 e)1895 2. Quem inventou o voleibol? a) William G. Morgan b) Pelé c) Roberto Carlos d) Ronaldinho Gaúcho e) Michael Jackson

Leia mais

O boletim de jogo é preenchido em 4 vias, que, no fim do jogo, serão entregues: I. ANTES DO INÍCIO DO JOGO

O boletim de jogo é preenchido em 4 vias, que, no fim do jogo, serão entregues: I. ANTES DO INÍCIO DO JOGO INTRODUÇÃO O Boletim de Jogo é um documento oficial, cujo preenchimento é da responsabilidade do Marcador, de acordo com as regras e instruções que se apresentam de seguida. O marcador além de ter de saber

Leia mais

FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD (IFAB)

FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD (IFAB) 2 FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION Presidente: Joseph S. Blatter (Suiça) Secretário Geral: Jérôme Valcke (França) Direção: FIFA - Strasse 20, Código postal 8044 Zurique, Suiça Telefone:

Leia mais

Caracterização. Objetivo

Caracterização. Objetivo VOLEIBOL Caracterização O voleibol é um jogo desportivo coletivo praticado por duas equipas, cada uma composta por seis jogadores efetivos e, no máximo, seis suplentes, podendo um ou dois destes jogadores

Leia mais

XII TORNEIO 24 HORAS FUTSAL INTER-BOMBEIROS

XII TORNEIO 24 HORAS FUTSAL INTER-BOMBEIROS XII TORNEIO 24 HORAS FUTSAL INTER-BOMBEIROS Regulamento Base 1. FINALIDADE É do interesse deste Corpo de Bombeiros fomentar a prática desportiva por parte dos bombeiros e outros agentes de proteção civil,

Leia mais

Regulamento Interno Liga Futsal AEISCSN 2010/2011

Regulamento Interno Liga Futsal AEISCSN 2010/2011 1 ÍNDICE I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Organização e direcção do torneio II. ORGANIZAÇÃO DA PROVA Artigo 2º - Modelo Competitivo Artigo 3º - Pontuação de Jogo Artigo 4º - Critérios de Desempate Artigo

Leia mais

XV JOGOS ARI DE SÁ. Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO

XV JOGOS ARI DE SÁ. Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO XV JOGOS ARI DE SÁ Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO ABERTURA 1. DIA: 26/09/2015 ( Sábado ) 9h 2. LOCAL: Manhã Ginásio 2.1 - Concentração Manhã: galeria do Ensino Fundamental I 2.2 - Desfile de abertura

Leia mais

Associação de Futebol da Guarda Rua Comandante Salvador Nascimento Lote LC Guarda

Associação de Futebol da Guarda Rua Comandante Salvador Nascimento Lote LC Guarda Associação de Futebol da Guarda Rua Comandante Salvador Nascimento Lote LC3 6300 678 Guarda CONSELHO DE ARBITRAGEM 1- Antes do início do jogo o delegado da equipa visitante informa-o que pretende protestar

Leia mais

2ª Ação de Avaliação para Observadores Nacionais (Chamada Especial) CHAVE DE CORREÇÃO TESTE ESCRITO LEIS DE JOGO (29)

2ª Ação de Avaliação para Observadores Nacionais (Chamada Especial) CHAVE DE CORREÇÃO TESTE ESCRITO LEIS DE JOGO (29) FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM 2ª Ação de Avaliação para Observadores Nacionais (Chamada Especial) Lisboa, 12 de Abril de 2015 ÉPOCA 2014/2015 CHAVE DE CORREÇÃO TESTE ESCRITO LEIS

Leia mais

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015 REGULAMENTO 2015 1º Torneio Bancário Society de Clubes Paulista 2015, é uma promoção da Secretaria de Esporte do Sindicato dos Bancários, e tem por finalidade efetuar o congraçamento entre os bancários

Leia mais

REGRAS DE JOGO. 5. O Jogo

REGRAS DE JOGO. 5. O Jogo 5. O Jogo REGRAS DE JOGO 5.0. O Jogador. 5.0.1. Jogador ACTIVO é o jogador que estiver em acção de jogo sem nenhuma marca e sem a mão na cabeça sinalizando a sua eliminação. 5.0.1.1. O jogador NEUTRO é

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ANADIA

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ANADIA ESCOLA SECUNDÁRIA DE ANADIA Bateria de Exercícios Voleibol NÚCLEO DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2000.2001 VOLEIBOL BATERIA DE EXERCÍCIOS Este documento pretende acima de tudo fornecer ao professor uma

Leia mais

F P R FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE RUGBY LEIS DO JOGO DE RUGBY. Junho 2004

F P R FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE RUGBY LEIS DO JOGO DE RUGBY. Junho 2004 F P R FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE RUGBY LEIS DO JOGO DE RUGBY Junho 2004 TRADUZIDO E ADAPTADO DA EDIÇÃO THE LAWS OF THE GAME OF RUGBY UNION DA INTERNATIONAL RUGBY BOARD (I.R.B.) ÍNDICE PREÂMBULO DEFINIÇÕES

Leia mais

Conselho de Arbitragem

Conselho de Arbitragem Conselho de Arbitragem Relatório de Observação (Época 2013/2014) Equipa A PARIS SAINT-GERMAIN Equipa B SPORT LISBOA E BENFICA Local PARQUE DO PRINCIPES - PARIS Data: 02-10-2013 Hora 19H45 Resultado Final

Leia mais

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY

REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY XIII JOGOS AFFEMG Associação dos Funcionários Fiscais de Minas Gerais 1- DO LOCAL REGULAMENTO FUTEBOL SOCIETY 1.1 - Os jogos acontecerão em campos de futebol society de grama sintética ou natural, aprovados

Leia mais

REGULAMENTO DESPORTIVO

REGULAMENTO DESPORTIVO TORNEIO DE FUTEBOL INFANTIL JOSÉ TORRES AMADORA 2014 FUTEBOL 7 INFANTIS COMPLEXO DESPORTIVO MUNICIPAL DO MONTE DA GALEGA 4 e 5 de outubro de 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO 01 Regras 02 Escalão etário 03 Equipas

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA ANDEBOL

EDUCAÇÃO FÍSICA ANDEBOL EDUCAÇÃO FÍSICA ANDEBOL O Andebol é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas (cada equipa tem: 7 jogadores em campo e 5 suplentes), cujo objectivo é introduzir a bola na baliza da equipa

Leia mais

JOGOS UNIVERSITÁRIOS CAMILIANOS - JUCAM 2013

JOGOS UNIVERSITÁRIOS CAMILIANOS - JUCAM 2013 REGULAMENTO PARA O VOLEIBOL EQUIPES Uma equipe é formada por 10 jogadores. E somente 6 jogadores podem participar do jogo tendo como obrigatoriedade 3 homens e 3 mulheres em quadra para condições de jogo.

Leia mais

Projecto Nestum Rugby Rugby nas Escolas

Projecto Nestum Rugby Rugby nas Escolas Projecto Nestum Rugby Rugby nas Escolas Introdução A Federação Portuguesa de Rugby (FPR) acordou com o Gabinete do Desporto Escolar o lançamento do Projecto Nestum, Rugby nas Escolas. A NESTUM apoia este

Leia mais

Anexo I REGRA 01 - NÚMERO DE ATLETAS

Anexo I REGRA 01 - NÚMERO DE ATLETAS Anexo I REGRA 01 - NÚMERO DE ATLETAS 01 - A partida será disputada por duas equipes, cada uma composta por sete atletas, onde um dos quais, obrigatoriamente, será o goleiro. É obrigatório para se iniciar

Leia mais

PLANIFICAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA. Secundário Andebol

PLANIFICAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA. Secundário Andebol Secundário Andebol Conhecer o objectivo e campo do jogo; Conhecer as seguintes regras do jogo: duração do jogo, constituição das equipas, golo, lançamento de saída, guarda-redes, área de baliza, violação

Leia mais

Bola 8 Regras. Índice. Federação Portuguesa de Bilhar. Regras Bola-8 Página 1

Bola 8 Regras. Índice. Federação Portuguesa de Bilhar. Regras Bola-8 Página 1 Bola 8 Regras Índice 1.1 Mesas Bolas Equipamento 1.2 Saída Posicionamento das bolas 1.3 Tacada 1.4 Tacada Bola Anunciada 1.5 Bola não embolsada Turno 1.6 Ordem de saída 1.7 Abertura Saída 1.8 Jogo Começo

Leia mais

REGRAS DE JOGO Aprovadas pelo CIRH para entrada em vigor na Época desportiva 2010/2011

REGRAS DE JOGO Aprovadas pelo CIRH para entrada em vigor na Época desportiva 2010/2011 Aprovadas pelo CIRH para entrada em vigor na Época desportiva 2010/2011 LEGENDA DAS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS Texto sombreado a amarelo = Novidades introduzidas em 2010/2011 Texto sombreado a verde = Clarificações/Esclarecimentos

Leia mais

Os juízes de linha devem apresentar-se, junto da mesa do marcador, no mínimo 45 minutos antes do início do jogo.

Os juízes de linha devem apresentar-se, junto da mesa do marcador, no mínimo 45 minutos antes do início do jogo. INTRODUÇÃO As Regras de Jogo regulamentam as funções dos juízes de linha, a sua localização (27.1) e as suas responsabilidades (27.2). Além disso, a Regra 28.2 indica os gestos oficiais com as bandeirolas

Leia mais

1. História do Voleibol. 2. Caracterização do Voleibol. 2. Regras do Voleibol. Documento de Apoio de Voleibol VOLEIBOL

1. História do Voleibol. 2. Caracterização do Voleibol. 2. Regras do Voleibol. Documento de Apoio de Voleibol VOLEIBOL VOLEIBOL 1. História do Voleibol O Voleibol foi criado em 1885, em Massachussets, por William G. Morgan, responsável pela Educação Física no Colégio de Holyoke, no Estado de Massachussets, nos Estados

Leia mais

APOSTILA DE FUTSAL. 6º, 7º, 8º e 9º ANO. HISTÓRICO No Brasil

APOSTILA DE FUTSAL. 6º, 7º, 8º e 9º ANO. HISTÓRICO No Brasil APOSTILA DE FUTSAL 6º, 7º, 8º e 9º ANO HISTÓRICO No Brasil O Futebol de Salão tem duas versões sobre o seu surgimento, como em outros esportes, há divergências quanto a sua invenção. Há uma versão que

Leia mais

Disponibilizado pela Urece Esporte e Cultura. www.urece.org.br. Regras de Futsal B1 e B2/B3 da IBSA 2005/2009 1

Disponibilizado pela Urece Esporte e Cultura. www.urece.org.br. Regras de Futsal B1 e B2/B3 da IBSA 2005/2009 1 Disponibilizado pela Urece Esporte e Cultura www.urece.org.br Regras de Futsal B1 e B2/B3 da IBSA 2005/2009 1 FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE ESPORTES PARA CEGOS REGRAS DE FUTSAL 2005-2009 CATEGORIAS B1 e B2/B3

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE COIMBRA

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE COIMBRA ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE COIMBRA CONSELHO DE ARBITRAGEM GUIA DO OBSERVADOR DO CRONOMETRISTA FUTSAL EDIÇÃO - 2008 2 da A F Coimbra COMPILAÇÃO: COMISSÃ0 DE APOIO TÉCNIC0 DE FUTSAL 2 3 OBSERVADORES DE CRONOMETRISTA

Leia mais

Basquete 3x3 Tour Nacional Etapas Regionais/FINAL 2013

Basquete 3x3 Tour Nacional Etapas Regionais/FINAL 2013 Basquete 3x3 Tour Nacional Etapas Regionais/FINAL 2013 REGRAS As Regras do Jogo de Basquete Oficiais da FIBA são válidas para todas as situações de jogo não especificamente mencionadas nestas Regras do

Leia mais

Associação de Futebol de Vila Real

Associação de Futebol de Vila Real Época 2009/2010 Associação de Futebol de Vila Real Prova de Futsal Prova Geral (Árbitros de 1ª e 2ª Categorias) 1ª Chamada Vila Real, 19 de Setembro de 2009 Duração de 60 minutos ão Responder apenas Sim

Leia mais

DEFESA INDIVIDUAL por Luís Laureano

DEFESA INDIVIDUAL por Luís Laureano DEFESA INDIVIDUAL por Luís Laureano Sempre que me encontro em Reguengos não perco a oportunidade de observar atentamente os jogos do meu Clube. Tenho visto, nomeadamente, no escalão de Sub 14 masculino

Leia mais

E Nas extremidades da rede existem duas antenas que delimitam o espaço aéreo de jogo.

E Nas extremidades da rede existem duas antenas que delimitam o espaço aéreo de jogo. V O L E I B O L A quadra de jogo A quadra de voleibol mede 18 x 9 metros e é demarcada por linhas de 5 centímetros de espessura. Possui uma linha central que divide a quadra em duas áreas com 9 x 9 metros.

Leia mais

Regras Oficiais de Basquetebol 2012

Regras Oficiais de Basquetebol 2012 y Regras Oficiais de Basquetebol 2012 Aprovadas pelo FIBA Central Board Rio de Janeiro, Brasil, 29 de Abril de 2012 Em vigor em Portugal a partir de 15 de Setembro de 2012 Abril de 2012 Pág. 2 de 70 REGRAS

Leia mais

III TORNEIO DE BASQUETE 3 x 3 MASCULINO E FEMININO CEFER - USP RIBEIRÃO PRETO - 2015

III TORNEIO DE BASQUETE 3 x 3 MASCULINO E FEMININO CEFER - USP RIBEIRÃO PRETO - 2015 III TORNEIO DE BASQUETE 3 x 3 MASCULINO E FEMININO CEFER - USP RIBEIRÃO PRETO - 2015 I - OBJETIVOS: Incentivar a integração de todos como também valorizar e estimular a prática esportiva, como fator de

Leia mais

GUIA RÁPIDO DAS REGRAS DE GOLFE

GUIA RÁPIDO DAS REGRAS DE GOLFE GUIA RÁPIDO DAS REGRAS DE GOLFE Uma vez que o golfe é um jogo auto regulado, todos os golfistas devem ter um bom entendimento do fundamental das Regras, tal como consta neste Guia. Contudo, este Guia não

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA de FUTEBOL 7 SOCIETY

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA de FUTEBOL 7 SOCIETY CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA de FUTEBOL 7 SOCIETY FILIADA À FIFO7S Reconhecida pela Secretaria Nacional de Esporte Órgão do Ministério do Esporte e Turismo Filiada a UFEESP - União das Federações Esportivas

Leia mais

REGULAMENTO_2015. Página 1

REGULAMENTO_2015. Página 1 1 - Regras 1.1 - O Sesimbra Summer Cup será disputado em conformidade com as regras da FIFA, com excepção do previsto neste regulamento. 1.2 As equipas participantes podem ser equipas federadas, equipas

Leia mais

REGULAMENTO II Maratona Voleibol do Nordeste (4x4)

REGULAMENTO II Maratona Voleibol do Nordeste (4x4) REGULAMENTO II Maratona Voleibol do Nordeste (4x4) CAPÍTULO I Instalações e Materiais Terreno de Jogo - Cada campo terá 13 metros de comprimento por 6,5 metros de largura. 1) Linhas de marcação - O campo

Leia mais