Associação de Futebol de Lisboa CONSELHO DE ARBITRAGEM

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Associação de Futebol de Lisboa CONSELHO DE ARBITRAGEM"

Transcrição

1 ssociação de Futebol de Lisboa ONSELHO DE RITRGEM PROV TEORI REGULMENTR PR ÁRITROS DISTRITIS 2012 / / Setembro / 2012 Futebol 3a + 3c Esc. Sec. Miguel Torga TESTE 03 Leia atentamente as instruções seguintes: Para cada questão escolha uma só resposta, fazendo uma cruz no quadro pretendido. Se a cruz ocupar mais que um quadrado o teste será anulado, (0) pontos. Perguntas com mais de uma resposta serão consideradas nulas e receberá 0pontos.Se se enganar a colocar a cruz risque ficando o quadrado totalmente preenchido e assinale outra cruz na resposta que considerar certa. otação das perguntas: Resposta certa (cinco) pontos; usência de resposta 0 pontos; Resposta errada-2 (menos dois) pontos. É proibido falar com os colegas durante a realização dos testes. Proibido utilizar meios ilícitos ou fraudulentos. Não assinar, não colocar o nome no teste e não marcar ou fazer sinais na folha de testes. aneta, lapiseira ou esferográfica, deve ser de cor azul, ou preta e o teste deve ser preenchido na sua totalidade só com uma cor, de princípio ao fim. Telemóveis desligados durante a prova. 1 2 quando da execução de um pontapé da marca de grande penalidade, a bola bate com violência na barra, ressalta para terreno de jogo e passados alguns segundos a barra desloca-se e cai. O árbitro resolve prosseguir com a execução dos pontapés na outra baliza e ordena a repetição do pontapé que originou a queda da barra. oncorda com as decisões do árbitro? oncordo com o facto de ter mudado de baliza, porque a primeira se tornou defeituosa. oncordo com a repetição do pontapé de grande penalidade, pois a bola não terminou o seu efeito ao bater na barra e ressaltado para terreno de jogo. Por isso, o mesmo não devia ser contabilizado. oncordo com o facto de ter mudado de baliza, porque a primeira se tornou defeituosa. Não concordo com a repetição do pontapé de grande penalidade, pois a bola terminou o seu efeito ao bater na barra e ressaltado para terreno de jogo. Por isso, o mesmo devia ser contabilizado. Não concordo com o facto de ter mudado de baliza, porque ao tornar-se defeituosa, não estão reunidas as condições para prosseguir com a marcação das grandes penalidades. Não concordo com a repetição do pontapé de grande penalidade, pois a bola terminou o seu efeito ao bater na barra e ressaltado para terreno de jogo. Por isso, o mesmo deve ser contabilizado. om o jogo a decorrer, o treinador da equipa visitante entra no terreno de jogo, para daí retirar uma bola que tinha sido arremessada da bancada. O árbitro, bem, deixou o jogo prosseguir. Um jogador adversário, ao ver o treinador ao pé dele agride-o a pontapé. Que decisão deve o árbitro tomar? O árbitro deve interromper o jogo, fazer com o que o treinador regresse à sua área técnica, expulsar o jogador por conduta violenta e punir a sua equipa com um pontapé livre indirecto no local da infracção. (ver lei 13-Local dos pontapés-livres). O árbitro deve interromper o jogo, fazer com o que o treinador regresse à sua área técnica, expulsar o jogador por conduta violenta e punir a sua equipa com um pontapé livre indirecto no local onde a bola se encontrava no momento da interrupção. (ver lei 13-Local dos pontapés-livres). O árbitro deve interromper o jogo, fazer com o que o treinador regresse à sua área técnica, expulsar o jogador por conduta violenta e recomeçar o jogo com um lançamento de bola ao solo no local onde a bola se encontrava no momento da interrupção, a não ser que se encontrasse dentro da área de baliza, caso em que o árbitro fará o lançamento da bola sobre a linha ada área de baliza, no ponto mais próximo do local em que a bola se encontrava quando o jogo foi interrompido.

2 3 pós a entrada da equipa de arbitragem no terreno de jogo, e antes do sorteio inicial, os assistentes vão verificar as redes das balizas. O árbitro por uma questão de gestão de tempo, visto que este já estava atrasado, faz o sorteio sem a presença dos dois assistentes, embora na saudação fosse feita, com os três elementos, concorda com estes procedimentos? presença dos árbitros assistentes na escolha de campo é desnecessária uma vez que esta matéria, só diz respeito ao árbitro e aos capitães das equipas. É obrigatório além do árbitro a presença dos árbitros assistentes, que irão participar na direção o jogo. presença dos árbitros assistentes só é obrigatório para a saudação lei da vantagem é de aplicação irrevogável? Justifique a sua resposta. Não. Quando a presumível vantagem não resulte, o árbitro pode voltar atrás com a sua decisão, desde que o faça no espaço de alguns segundos e tenha havido entretanto uma falta. Não. Quando a presumível vantagem não resulte, o árbitro pode voltar atrás com a sua decisão, desde que o faça no espaço de alguns segundos e não tenha havido entretanto uma falta mais grave. Sim. Quando a presumível vantagem não resulte, o árbitro pode voltar atrás com a sua decisão desde que o faça no espaço de alguns segundos e não tenha havido entretanto uma falta mais grave. O guarda-redes suplente entrou no terreno de jogo sem autorização do árbitro e rapidamente corre e agarra a bola com as mãos, evitando que ela entre na baliza da sua equipa. Que decisão deve tomar o árbitro? O árbitro deve interromper o jogo. O guarda-redes suplente será expulso por, com as mãos, anular uma clara oportunidade de golo da equipa adversária. O recomeço do jogo será com um pontapé - livre indireto contra a sua equipa no local onde a bola se encontrava no momento da interrupção (ver Lei 13 Local dos pontapés livres). O árbitro deve interromper o jogo. O guarda-redes suplente será advertido por jogar claramente a bola com a mão, evitando de golo da equipa adversária. O jogo será recomeço com um pontapé livre indireto contra a equipa do suplente no local onde a bola se encontrava no momento da interrupção. (ver Lei 13 Local dos pontapés livres). O árbitro deve interromper o jogo. O guarda-redes suplente será advertido duas vezes por entrar no terreno e jogar a bola com mão, anulando uma clara oportunidade de golo da equipa adversária. O jogo será recomeço com um pontapé livre indireto contra a equipa do suplente no local onde a bola se encontrava no momento da interrupção. (ver Lei 13 Local dos pontapés livres). O que deve fazer o árbitro, se um jogador que saiu do terreno jogo por uma infração à Lei IV, reentrar no mesmo com o jogo a decorrer, sem a devida autorização e logo de seguida jogue a bola cortando um ataque prometedor com os pés? Interromper imediatamente o jogo, advertir o jogador por reentrar sem a sua autorização, e recomeça o jogo com um pontapé livre indireto no local onde a bola se encontrava, no momento da interrupção. (ver Lei 13 local dos pontapés livres). Interromper imediatamente o jogo, advertir o jogador por reentrar sem a sua autorização, e recomeça o jogo com um pontapé livre indireto no local onde o jogador se encontrava, no momento da interrupção. (ver Lei 13 local dos pontapés livres) Por esse motivo não deverá interromper o jogo imediatamente. No entanto se o fizer, deverá advertir o jogador por reentrar sem a sua autorização, de seguida exibe-lhe novamente cartão amarelo seguido de cartão vermelho por corte ataque prometedor, e recomeça o mesmo com um pontapé livre indireto no local onde este cometeu a infração, no momento da interrupção. (ver Lei 13 local dos pontapés livres)

3 7 Um jogador defensor desloca-se para além da sua própria linha de baliza de forma a colocar um atacante em posição de fora-de-jogo e reentra no terreno de jogo sem que o árbitro o autorize. omo deve este agir? O árbitro deve interromper o jogo, exibir o cartão amarelo ao defensor por ter saído do terreno de jogo sem sua autorização, para colocar o adversário em posição de forade-jogo. Exibir novamente o cartão amarelo pelo facto do jogador reentrar no terreno de jogo sem sua autorização, seguido do cartão vermelho por receber uma segunda advertência no decurso do mesmo jogo, e punir a equipa do infrator com um pontapé livre-indireto no local onde a bola se encontrava no momento da interrupção (ver lei 13-Local dos pontapés-livres). O árbitro deve interromper o jogo, exibir o cartão amarelo ao defensor por ter saído do terreno de jogo sem sua autorização, para colocar o adversário em posição de forade-jogo. Exibir novamente o cartão amarelo por comportamento antidesportivo, seguido do cartão vermelho por receber uma segunda advertência no decurso do mesmo jogo, e punir a equipa do infrator com um pontapé livre-indireto no local onde a bola se encontrava no momento da interrupção (ver lei 13-Local dos pontapés-livres). O árbitro deve interromper o jogo, exibir o cartão amarelo ao defensor por ter saído do terreno de jogo sem sua autorização para colocar o adversário em posição de forade-jogo. Exibir novamente o cartão amarelo pelo facto do jogador reentrar no terreno de jogo sem sua autorização, seguido do cartão vermelho por receber uma segunda advertência no decurso do mesmo jogo, e punir a equipa do infrator com um pontapé livre-indireto no local onde o infrator se encontrava no momento da interrupção. 8 Uma das equipas recusa participar na saudação às entidades oficiais e publico, como deve agir o árbitro? O árbitro faz a saudação com a outra equipa, menciona os factos no relatório do jogo e realiza jogo. O árbitro não realiza o jogo e menciona os factos no relatório do jogo. O árbitro faz a saudação com a outra equipa, adverte o capitão da equipa que recusa, menciona os factos no relatório do jogo e realiza jogo Existem reposições da bola em jogo, em que um jogador nunca está em posição de fora de jogo. Diga quais são. s reposições de bola em jogo em que um jogador nunca está em posição de fora de jogo são: pontapé de saída e pontapé de grande penalidade. s reposições de bola em jogo em que um jogador nunca está em posição de fora de jogo são: pontapé de baliza, pontapé de canto e lançamento lateral. s reposições de bola em jogo em que um jogador nunca está em posição de fora de jogo são: pontapé de saída, pontapé de grande penalidade e em qualquer outro recomeço, em que o jogador se encontre no seu próprio meio campo. O delegado da equipa visitante informa o árbitro, antes do início do jogo, que vai jogar sobre protesto, pois o campo não está em condições. omo deve agir o árbitro? O árbitro indaga qual é a anomalia e verifica a sua veracidade. aso não exista nada de anormal dará o jogo e não aceita o protesto. Nem faculta o boletim do jogo para o delegado assinar. aso exista anomalia e conseguir que a mesma seja eliminada, o seu procedimento será idêntico ao anterior. Se não conseguir eliminar a deficiência, não dá o jogo e o delegado deve confirmar o protesto no boletim do jogo. O árbitro indaga qual é a anomalia e verifica a sua veracidade. aso não exista nada de anormal dará o jogo e não aceita o protesto. Nem faculta o boletim do jogo para o delegado assinar. aso exista anomalia e conseguir que a mesma seja eliminada, o seu procedimento será idêntico ao anterior. O árbitro indaga qual é a anomalia e verifica a sua veracidade. aso exista anomalia e não consiga eliminar a deficiência, não dá o jogo e o delegado deve confirmar o protesto no relatório de jogo.

4 Um jogador está a receber assistência fora do terreno de jogo. bola saiu pela linha lateral e esse jogador agarra-a, executando o lançamento lateral para um colega, que obtém golo. Qual deve ser o procedimento do árbitro? Não validar o golo. Deverá advertir o jogador que efetuou o lançamento lateral sem autorização, e manda repetir o lançamento lateral pela mesma equipa. Não validar o golo. Deverá advertir o jogador que efetuou o lançamento lateral, sem estar autorizado e pune a equipa desse jogador com um pontapé livre indireto no local onde a bola se encontrava, no momento da interrupção. Não validar o golo. Deverá advertir o jogador que efetuou o lançamento lateral, sem estar autorizado e manda repetir o lançamento lateral para a equipa adversária. bola saiu pela linha lateral, um jogador contrário à equipa que tocou a bola em último lugar corre para a apanhar perdendo, entretanto, uma bota, mas mesmo assim faz o lançamento lateral de forma correta. O árbitro deixou prosseguir o jogo. oncorda com a decisão do árbitro? Não concordo. O árbitro deveria advertir o jogador que lançou a bola, por comportamento antidesportivo por este ter feito o lançamento com o pé descalço e mandar repetir o lançamento pela outra equipa, visto ter existido uma infração à Lei 15. Não concordo. O árbitro deveria advertir o jogador que lançou a bola, por comportamento antidesportivo por este ter feito o lançamento com o pé descalço e mandar repetir o lançamento pela mesma equipa, visto não ter existido nenhuma infração à Lei 15. Não concordo. O árbitro deveria advertir o jogador que lançou a bola, por comportamento antidesportivo, por este ter feito o lançamento com o pé descalço e mandar repetir o lançamento pela outra equipa, visto não ter existido infração à Lei 15. Diga quais são os deveres e responsabilidades dos árbitros assistentes. Os árbitros assistentes devem ajudar o árbitro a controlar o jogo de acordo com as Leis. Também devem ajudar o árbitro em todos os aspetos da direção da partida, a pedido e sob o controlo do mesmo. s suas funções incluem também: inspecionar o terreno, as bolas utilizadas e o equipamento dos jogadores, determinar se os problemas de equipamento ou hemorragias foram resolvidos. ontrolar o processo das substituições. Os árbitros assistentes devem ajudar o árbitro a controlar o jogo de acordo com as Leis. Também devem ajudar o árbitro em todos os aspetos da direção da partida, a pedido e sob o controlo do mesmo. s suas funções incluem também: Inspecionar o terreno, as bolas utilizadas e o equipamento dos jogadores, determinar se os problemas de equipamento ou hemorragias foram resolvidos. ontrolar o processo das substituições, manter o controlo do tempo e registo dos golos e das incorreções. Os árbitros assistentes devem ajudar o árbitro a controlar o jogo de acordo com as Leis. s suas funções incluem também: Inspecionar o terreno, as bolas utilizadas e o equipamento dos jogadores, determinar se os problemas de equipamento ou hemorragias foram resolvidos, controlar o processo das substituições. Manter o controlo do tempo e registo dos golos e das incorreções. No final da partida e quando se preparavam para abandonar terreno de jogo, o árbitro verificou que alguns jogadores de ambas as equipas se envolveram-se em confrontos físicos. O que deve fazer de seguida, já que anotou seis agressões? Informa os delegados das equipas e considerar os jogadores expulsos. s circunstâncias aconselham a não tomar qualquer medida e mencionar pormenorizadamente os factos no relatório do jogo. Exibir o cartão vermelho aos agressores.

5 O jogo está a decorrer perto de uma baliza. Nesse momento, é atirada uma outra bola para dentro do terreno de jogo, junto a um dos bancos de suplentes. O árbitro assistente desse lado levanta de imediato a bandeira, tendo o árbitro interrompido o jogo. Depois de consultar o árbitro assistente, mandou retirar a segunda bola e recomeçou o jogo com um lançamento de bola ao solo perto do banco, donde atiraram a bola. Foram corretas as decisões? Não. Em primeiro lugar, o jogo só deveria ser interrompido se a segunda bola tivesse alguma interferência no normal desenrolar do jogo, o que não foi o caso, pelo que o árbitro assistente não deveria intervir nestas circunstâncias. Em segundo lugar, já que o jogo foi interrompido, deveria recomeçar com um pontapé livre indireto, junto ao banco de suplentes. Não. Em primeiro lugar, o jogo só deveria ser interrompido se a segunda bola tivesse alguma interferência no normal desenrolar do jogo, o que não foi o caso, pelo que o árbitro assistente não deveria intervir nestas circunstâncias. Em segundo lugar, já que o jogo foi interrompido, este deveria recomeçar com um pontapé livre indireto, no local onde a bola se encontrava, aquando da Interrupção do jogo. Não. Em primeiro lugar, o jogo só deveria ser interrompido se a segunda bola tivesse alguma interferência no normal desenrolar do jogo, o que não foi o caso, pelo que o árbitro assistente não deveria intervir nestas circunstâncias. Em segundo lugar, já que o jogo foi interrompido, este deveria recomeçar com um lançamento de bola ao solo, no local onde a bola se encontrava aquando da Interrupção e não junto aos bancos. Um jogador efetua corretamente um pontapé de canto, chutando a bola intencionalmente contra um adversário a fim de poder em seguida voltar a jogá-la. Se fosse o árbitro desse jogo, diga como procedia? Se o jogador efetuasse corretamente o pontapé de canto, deixava prosseguir o jogo, caso contrário mandava repetir o pontapé de canto. Interrompia o jogo, advertia o executante do pontapé de canto por comportamento antidesportivo e punia a sua equipa com um pontapé livre indirecto no local da infracção, ver lei 11, local dos pontapés livres. Se o jogador efetuar corretamente o pontapé de canto e ao pontapear a bola contra o adversário, não o faça de forma negligente, imprudente ou com força excessiva, deixava prosseguir o jogo. Descreva seis faltas passíveis de advertência (cartão amarelo)? omportamento antidesportivo; manifestar desacordo por palavras ou actos; infringir com persistência as leis do jogo; retardar o recomeço do jogo; não respeitar a distância exigida na execução de pontapés de canto ou em pontapés livres; entrar sem autorização do Árbitro; abandonar deliberadamente o terreno de jogo. Tornar-se culpado de comportamento antidesportivo; manifestar desacordo por palavras ou actos; infringir com persistência as leis do jogo; retardar o recomeço do jogo; não respeitar a distância exigida na execução de pontapés de canto ou em pontapés livres; entrar ou reentrar sem autorização do Árbitro; sair do terreno de jogo sem autorização do Árbitro. Tornar-se culpado de comportamento antidesportivo; manifestar desacordo por palavras ou atos; infringir com persistência as leis do jogo; retardar o recomeço do jogo; não respeitar a distância exigida na execução de um pontapé de canto, de um pontapé livre, ou de um lançamento lateral; entrar ou reentrar no terreno sem autorização do Árbitro; abandonar deliberadamente o terreno de jogo sem autorização do árbitro. Existe algum momento (sem ser em situações de conflito) em que os árbitros assistentes podem prestar assistência ao árbitro entrando dentro do terreno de jogo, para ajudar o árbitro a velar pela aplicação das Leis do Jogo? Sim, desde que o árbitro o solicite, podem penetrar no terreno de jogo, até ao local onde a bola, para marcar a barreira. Sim, desde que o árbitro o solicite, podem penetrar no terreno de jogo até ao local da falta para garantir que a distância de 9,15 metros nas barreiras, seja respeitada. Sim, desde que o árbitro o solicite, podem penetrar no terreno de jogo até ao local da bola para garantir que a distância de 9,15 metros.

6 19 20 Refira os pontos que o árbitro deve ter em atenção para a correcta execução de um pontapé livre fora da área de grande penalidade. Todos os jogadores da equipa adversária devem encontrar-se a pelo menos 9,15m da bola até que esta esteja em jogo; a bola entra em jogo logo que pontapeada e se mova; o pontapé livre deve ser executado no local onde a infração foi cometida. Todos os jogadores da equipa adversária devem encontrar-se a pelo menos 9,15m da bola até que esta esteja em jogo; a bola entra em jogo logo que pontapeada e se mova; o pontapé livre deve ser executado no local onde a infração foi cometida ou no local onde a bola se encontrava aquando da interrupção. Todos os jogadores da equipa adversária devem encontrar-se a pelo menos 9,15m da bola até que esta esteja em jogo; a bola entra em jogo logo que pontapeada e se mova para a frente; o pontapé livre deve ser executado no local onde a infração foi cometida ou no local onde a bola se encontrava aquando da interrupção. Uma equipa antes do início do jogo, comunica ao árbitro os nomes dos jogadores suplentes. Já com o jogo a decorrer o delegado do clube, numa paragem de jogo, informa o árbitro que a viatura onde vinham os suplentes tinha tido uma avaria, o que impossibilitou que os mesmos estivessem presentes. Por esse facto deu ao árbitro nova ficha com outros suplentes. Face a não haver alteração de efetivos, o árbitro aceitou a nova ficha técnica. Foi correta decisão? decisão do árbitro foi incorre-ta porque os jogadores efetivos estavam presentes e equipa tem o direito de inscrever outros suplentes. decisão do árbitro foi incorreta. ficha com a relação dos jogadores efetivos e suplentes, pode ser retificada em qualquer momento, mas não pode ser rasurada. decisão do árbitro foi incorreta. Os jogadores efetivos e suplentes têm que ser indicados antes do início do jogo. ******

Associação de Futebol de Lisboa CONSELHO DE ARBITRAGEM

Associação de Futebol de Lisboa CONSELHO DE ARBITRAGEM ssociação de Futebol de Lisboa ONSELHO DE ITGEM 1ª OV VLIÇÃO TEOI EGULMENT OSEVDOES DISTITIS 2012 / 2013 02 / Outubro / 2012 Futebol OS 2 ua Fanqueiros TESTE 05 Leia atentamente as instruções seguintes:

Leia mais

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Fátima, 6 de Agosto de 2006 ÉPOCA 2006/2007

Leia mais

ACÇÃO INTERMÉDIA DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

ACÇÃO INTERMÉDIA DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM ACÇÃO INTERMÉDIA DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Leiria, 20 de Janeiro de 2007 ÉPOCA 2006/2007 TESTE ESCRITO

Leia mais

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 TESTE ESCRITO PERGUNTAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Tomar, 5 de Agosto de 2007 ÉPOCA 2007/2008

Leia mais

CONSELHO DE ARBITRAGEM

CONSELHO DE ARBITRAGEM CONSELHO DE ARBITRAGEM Avaliação Época 2014/2015 Setúbal, 20 de Setembro de 2014 Observadores Distritais TESTE ESCRITO (a) 1. Identifique o comportamento e sinalética que estão estabelecidos numa situação

Leia mais

Núcleo de Árbitros Sequeira Teles - Peso da Régua

Núcleo de Árbitros Sequeira Teles - Peso da Régua 2013 / 2014 ESOLH MÚLTIPL - TESTE 1 NOME: ESOLH MULTIPL - TESTE 1 Leia atenta mente as instruções seguintes. Para cada questão, escolha uma (e só uma) resposta, fazendo uma cruz no quadrado pretendido.

Leia mais

Direção de Serviços do Desporto Escolar. Regulamento Específico Futsal

Direção de Serviços do Desporto Escolar. Regulamento Específico Futsal Direção de Serviços do Desporto Escolar Regulamento Específico Futsal Ano Lectivo 2012-2013 LEI I A SUPERFÍCIE DE JOGO ARTº 1º Os jogos de Futsal serão realizados preferencialmente nos recintos de Andebol

Leia mais

EMENDAS ÀS REGRAS DO JOGO 2016/2017

EMENDAS ÀS REGRAS DO JOGO 2016/2017 EMENDAS ÀS REGRAS DO JOGO 2016/2017 EMENDAS ÀS REGRAS DO JOGO 2016/2017 INTRODUÇÃO OBSERVAÇÕES SOBRE AS REGRAS DO JOGO AS REGRAS DO JOGO EXPLICADAS AS MUDANÇAS ÀS REGRAS PARA 2016/17 - TEXTO ANTIGO -

Leia mais

Índice NOTAS RELATIVAS ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL DE SALÃO... 5. Modificações... 5 LEI 1- A SUPERFÍCIE DE JOGO... 5

Índice NOTAS RELATIVAS ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL DE SALÃO... 5. Modificações... 5 LEI 1- A SUPERFÍCIE DE JOGO... 5 LEIS DO JOGO Índice NOTAS RELATIVAS ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL DE SALÃO... 5 Modificações... 5 LEI 1- A SUPERFÍCIE DE JOGO... 5 Superfície de jogo... 5 Marcação da superfície de jogo... 5 Dimensões...

Leia mais

FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD (IFAB)

FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD (IFAB) 2 FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION Presidente: Joseph S. Blatter (Suiça) Secretário Geral: Jérôme Valcke (França) Direção: FIFA - Strasse 20, Código postal 8044 Zurique, Suiça Telefone:

Leia mais

Índice. Preâmbulo. Configuração da competição. Prémios. Critérios de desempate. Eliminação das equipas. Tolerância. Alterações à data do jogo

Índice. Preâmbulo. Configuração da competição. Prémios. Critérios de desempate. Eliminação das equipas. Tolerância. Alterações à data do jogo Índice Preâmbulo Configuração da competição Prémios Critérios de desempate Eliminação das equipas Tolerância Alterações à data do jogo Inscrições Regras do jogo Preâmbulo Vimos por este meio propor a realização

Leia mais

SÍNTESE LEIS DO JOGO FUTEBOL ONZE

SÍNTESE LEIS DO JOGO FUTEBOL ONZE SÍNTESE LEIS DO JOGO FUTEBOL ONZE Edição 4.0 - Julho 05 Micael Rechena ÍNDICE Capítulo Página Índice de termos O terreno de jogo 3 A Bola 4 Número de Jogadores 5 Equipamento de jogadores 7 O árbitro 9

Leia mais

Regras do Jogo. Perguntas e Respostas 91

Regras do Jogo. Perguntas e Respostas 91 Regras do Jogo Perguntas e Respostas 2006 91 Perguntas e Respostas 91 5/30/06 11:17:38 PM Índice Regra 1 O Campo de Jogo Perguntas e Respostas 2006 Assunto Página O Campo de Jogo...93 A Bola...94 O Número

Leia mais

Novas regras do futsal

Novas regras do futsal Novas regras do futsal 2011 Confederação Brasileira de Futebol de Salão - Futsal Futsal do Brasil passa a adotar novidades na regra em 2011 A temporada de 2011 ainda nem começou, mas o futsal brasileiro

Leia mais

ÍNDICE Perguntas e respostas 2005 Leis do Jogo

ÍNDICE Perguntas e respostas 2005 Leis do Jogo ÍNDICE Perguntas e respostas 2005 Leis do Jogo Lei Respostas Página 1 O terreno de jogo 1. 7. 4 2 A bola 1. 3. 6 3 Número de jogadores 1. 29. 7 4 Equipamento dos jogadores 1. 11. 15 5 O árbitro 1. 15.

Leia mais

Formação de Árbitros FUTSAL

Formação de Árbitros FUTSAL Formação de Árbitros FUTSAL O árbitro é o indivíduo responsável por fazer cumprir as regras, o regulamento e o espírito do jogo ao qual estão submetidos e intervir sempre que necessário, no caso quando

Leia mais

REGRAS DE FUTSAL (Principais Regras)

REGRAS DE FUTSAL (Principais Regras) REGRAS DE FUTSAL (Principais Regras) Tempo de jogo: 30 minutos (15 min. + 15 min.); Período de desconto de tempo: Cada equipa tem direito a 2 (um em cada parte) Duração: 1 minuto; Número de jogadores:

Leia mais

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015

1ºTorneio Bancário Society de Clubes Paulista REGULAMENTO 2015 REGULAMENTO 2015 1º Torneio Bancário Society de Clubes Paulista 2015, é uma promoção da Secretaria de Esporte do Sindicato dos Bancários, e tem por finalidade efetuar o congraçamento entre os bancários

Leia mais

O boletim de jogo é preenchido em 4 vias, que, no fim do jogo, serão entregues: I. ANTES DO INÍCIO DO JOGO

O boletim de jogo é preenchido em 4 vias, que, no fim do jogo, serão entregues: I. ANTES DO INÍCIO DO JOGO INTRODUÇÃO O Boletim de Jogo é um documento oficial, cujo preenchimento é da responsabilidade do Marcador, de acordo com as regras e instruções que se apresentam de seguida. O marcador além de ter de saber

Leia mais

APOSTILA DE FUTSAL. 6º, 7º, 8º e 9º ANO. HISTÓRICO No Brasil

APOSTILA DE FUTSAL. 6º, 7º, 8º e 9º ANO. HISTÓRICO No Brasil APOSTILA DE FUTSAL 6º, 7º, 8º e 9º ANO HISTÓRICO No Brasil O Futebol de Salão tem duas versões sobre o seu surgimento, como em outros esportes, há divergências quanto a sua invenção. Há uma versão que

Leia mais

Anexo I REGRA 01 - NÚMERO DE ATLETAS

Anexo I REGRA 01 - NÚMERO DE ATLETAS Anexo I REGRA 01 - NÚMERO DE ATLETAS 01 - A partida será disputada por duas equipes, cada uma composta por sete atletas, onde um dos quais, obrigatoriamente, será o goleiro. É obrigatório para se iniciar

Leia mais

XV JOGOS ARI DE SÁ. Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO

XV JOGOS ARI DE SÁ. Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO XV JOGOS ARI DE SÁ Ensino Fundamental I 2015 REGULAMENTO ABERTURA 1. DIA: 26/09/2015 ( Sábado ) 9h 2. LOCAL: Manhã Ginásio 2.1 - Concentração Manhã: galeria do Ensino Fundamental I 2.2 - Desfile de abertura

Leia mais

Diretivas para Observadores

Diretivas para Observadores Diretivas para Observadores 2012/2013 (FUTEBOL) Aprovadas em 24 Julho de 2012 Índice I CAPÍTULO - NORMAS GENÉRICAS... 3 II CAPÍTULO NOTAÇÃO DOS ELEMENTOS DA EQUIPA DE ARBITRAGEM... 5 1 ASPETOS GENÉRICOS

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL. (Revisto em setembro 2015)

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL. (Revisto em setembro 2015) REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL 2013 2017 (Revisto em setembro 2015) Índice 1. Introdução 2 2. Escalões Etários, tempo de jogo e variantes da modalidade 3 2.1. Escalões Etários 3 2.2. Tempo de Jogo e variantes

Leia mais

COMUNICADO OFICIAL N.: 15 DATA: 2012.07.17 ALTERAÇÕES, EMENDAS E CORREÇÕES LEIS DO JOGO DE FUTSAL 2012/13 + DECISÕES IFAB A TODOS OS MEMBROS DA FIFA

COMUNICADO OFICIAL N.: 15 DATA: 2012.07.17 ALTERAÇÕES, EMENDAS E CORREÇÕES LEIS DO JOGO DE FUTSAL 2012/13 + DECISÕES IFAB A TODOS OS MEMBROS DA FIFA ALTERAÇÕES, EMENDAS E CORREÇÕES LEIS DO JOGO DE FUTSAL 2012/13 + DECISÕES IFAB A TODOS OS MEMBROS DA FIFA Zurique, 2 de julho de 2012 Em colaboração com a subcomissão do International Football Association

Leia mais

Prof. Mst. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol

Prof. Mst. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Prof. Mst. Sandro de Souza Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Desenhe um campo de Futebol com as suas dimensões e marcações. Qual o número mínimo de jogadores, em um time, para iniciar

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL 2007 2008 e 2008-2009 ÍNDICE INTRODUÇÃO.. 3 1. CONSTITUIÇÃO / IDENTIFICAÇÃO DAS EQUIPAS... 4 2. DURAÇÃO DOS JOGOS... 5 3. A BOLA.. 6 4. CLASSIFICAÇÃO / PONTUAÇÃO.... 6

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL XIRA 2016

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL XIRA 2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO DE FUTSAL XIRA 2016 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 ESCALÕES ETÁRIOS, TEMPO DE JOGO E BOLA... 4 2.1. ESCALÕES ETÁRIOS... 4 2.2. DURAÇÃO DOS JOGOS... 4 2.3. A BOLA... 4 REGULAMENTO DO ESCALÃO

Leia mais

XII TORNEIO 24 HORAS FUTSAL INTER-BOMBEIROS

XII TORNEIO 24 HORAS FUTSAL INTER-BOMBEIROS XII TORNEIO 24 HORAS FUTSAL INTER-BOMBEIROS Regulamento Base 1. FINALIDADE É do interesse deste Corpo de Bombeiros fomentar a prática desportiva por parte dos bombeiros e outros agentes de proteção civil,

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL 2013-2017

REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL 2013-2017 REGULAMENTO ESPECÍFICO FUTSAL 2013-2017 Índice 1. Introdução 2 2. Escalões Etários, tempo de jogo e variantes da modalidade 2 2.1. Escalões Etários 3 2.2. Tempo de Jogo e variantes da modalidade 3 2.3.

Leia mais

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL

* Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL * Regulamento Técnico 2016 * FUTSAL 1. DOS JOGOS: Os jogos de Futsal serão regidos pelas Regras Oficiais vigentes da Confederação Brasileira de Futsal, observadas as exceções previstas neste Regulamento

Leia mais

Regras de Futebol de Praia

Regras de Futebol de Praia Regras de Futebol de Praia OBJETIVO DO JOGO...2 REGRAS DE JOGO...2 1 O campo...2 1.1 Dimensões...2 1.2 Marcações do campo...2 1.3 A área de pênalti...2 1.4 A marca de pênalti...2 1.5 Bandeiras...2 1.6

Leia mais

JOGOS UNIVERSITÁRIOS CAMILIANOS - JUCAM 2013

JOGOS UNIVERSITÁRIOS CAMILIANOS - JUCAM 2013 REGULAMENTO PARA O VOLEIBOL EQUIPES Uma equipe é formada por 10 jogadores. E somente 6 jogadores podem participar do jogo tendo como obrigatoriedade 3 homens e 3 mulheres em quadra para condições de jogo.

Leia mais

FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA / IDADE - MASCULINO: CATEGORIAS / IDADE - FEMININO:

FUTEBOL DE CAMPO CATEGORIA / IDADE - MASCULINO: CATEGORIAS / IDADE - FEMININO: FUTEBOL DE CAMPO Todos os atletas deverão apresentar o Documento Original (conforme Art.do Regulamento Geral) É obrigatório (e indispensável) o uso de caneleiras para todos os atletas participantes das

Leia mais

COMUNICADO OFICIAL N.: 5 DATA: 2012.07. 07.10 ALTERAÇÕES ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL ONZE 2012/13

COMUNICADO OFICIAL N.: 5 DATA: 2012.07. 07.10 ALTERAÇÕES ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL ONZE 2012/13 ALTERAÇÕES ÀS LEIS DO JOGO DE FUTEBOL ONZE 2012/13 Para conhecimento geral, informa-se que a FIFA, através da sua Circular Nº 1302 de 31.05.2012, divulgou as alterações às leis do jogo 2012/13, que se

Leia mais

2 CLASSIFICAÇÃO / PONTUAÇÃO

2 CLASSIFICAÇÃO / PONTUAÇÃO 1 CONSTITUIÇÃO DAS EQUIPAS E CONFIGURAÇÃO DOS JOGOS O número de praticantes desportivos por equipa que podem ser inscritos no boletim de jogo é os seguintes: 2º Ciclo: 4 jogadores (Jogos 2x2); 3º Ciclo

Leia mais

MATERIAL DE APOIO ED. FÍSICA PROFª. THAÍS LUCENA ALUNO(A): Nº RECIFE, DE DE 2012.

MATERIAL DE APOIO ED. FÍSICA PROFª. THAÍS LUCENA ALUNO(A): Nº RECIFE, DE DE 2012. DO INFANTIL ENSINO AO COMPLETO VESTIBULAR MATERIAL DE APOIO ED. FÍSICA PROFª. THAÍS LUCENA ALUNO(A): Nº RECIFE, DE DE 2012. 1. O sorteio do jogo - O sorteio é efetuado na presença dos dois capitães de

Leia mais

17/02/2016. Mestrando Dagnou Pessoa de Moura - Dog. A partida é supervisionada por três árbitros

17/02/2016. Mestrando Dagnou Pessoa de Moura - Dog. A partida é supervisionada por três árbitros Mestrando Dagnou Pessoa de Moura - Dog Formado em Educação Física Unisalesiano Lins Especialista em Fisiologia do Exercício UFSCar Especialista em Biomecânica, Avaliação Física e Prescrição de Exercícios

Leia mais

Torneio de Futsal Inter-Associações de Mortágua

Torneio de Futsal Inter-Associações de Mortágua CÂMARA MUNICIPALL DE MORTTÁGUA TORNEIO DE FUTSAL DE 2015 INTER-ASSOCIAÇÕES DE MORTÁGUA TORNEIO DE FUTSAL INTER-ASSOCIAÇÕES 2015 1º ORGANIZAÇÃO 1- O Município de Mortágua será responsável pela estruturação

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS FUTSAL ÉPOCA 2009-2010

NORMAS ESPECÍFICAS FUTSAL ÉPOCA 2009-2010 NORMAS ESPECÍFICAS FUTSAL ÉPOCA 2009-2010 FUTSAL NORMAS ESPECÍFICAS As normas específicas são regras estabelecidas pela Direcção Desportiva, em complemento do Código Desportivo, para as provas organizadas

Leia mais

NORMAS INSTRUÇÕES ÁRBITROS DE FUTEBOL PARA CONSELHO DE ARBITRAGEM DA AFS CAT FUTEBOL

NORMAS INSTRUÇÕES ÁRBITROS DE FUTEBOL PARA CONSELHO DE ARBITRAGEM DA AFS CAT FUTEBOL NORMAS E INSTRUÇÕES PARA ÁRBITROS DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM DA AFS 2015-2016 CAT FUTEBOL Normas e Instruções para Árbitros de Futebol ÍNDICE CAPÍTULO I ANTES DO JOGO... 5 CAPÍTULO II DURANTE O

Leia mais

REGULAMENTO DESPORTIVO

REGULAMENTO DESPORTIVO TORNEIO DE FUTEBOL INFANTIL JOSÉ TORRES AMADORA 2014 FUTEBOL 7 INFANTIS COMPLEXO DESPORTIVO MUNICIPAL DO MONTE DA GALEGA 4 e 5 de outubro de 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO 01 Regras 02 Escalão etário 03 Equipas

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX ART. 1º - DA FINALIDADE REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX Os JOGOS MULTIVIX modalidade Beach Soccer fazem parte do CIRCUITO VIDA SAUDÁVEL MULTIVIX, torneio universitário que tem por finalidade integrar

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL 2013-2014

REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL 2013-2014 REGULAMENTO ESPECÍFICO BASQUETEBOL 2013-2014 Índice 1. Introdução 2 2. Escalões etários 3 3. Constituição das Equipas 4 4. Regulamento Técnico Pedagógico 5 5. Classificação, Pontuação e Desempate 6 6.

Leia mais

REGULAMENTO DO 1º TORNEIO DE FUTSAL MOSAICO DE PAISAGENS 2013

REGULAMENTO DO 1º TORNEIO DE FUTSAL MOSAICO DE PAISAGENS 2013 REGULAMENTO DO 1º TORNEIO DE FUTSAL MOSAICO DE PAISAGENS 2013 1. INTRODUÇÃO O 1º Torneio de Futsal Mosaico de Paisagens 2013, organizado pelo Município de Caminha, será disputado por um total máximo de

Leia mais

Campeonato Nacional Access 2016

Campeonato Nacional Access 2016 Campeonato Nacional Access 2016 INSTRUÇÕES DE REGATA A autoridade organizadora constituída pelo Marina Yate Club de Albufeira e pela Associação Portuguesa da Classe Access, anuncia a realização da 1ª Prova

Leia mais

Conselho de Arbitragem

Conselho de Arbitragem Conselho de Arbitragem Relatório de Observação (Época 2013/2014) Equipa A PARIS SAINT-GERMAIN Equipa B SPORT LISBOA E BENFICA Local PARQUE DO PRINCIPES - PARIS Data: 02-10-2013 Hora 19H45 Resultado Final

Leia mais

Regulamento das Competições

Regulamento das Competições 2.2.5 Em todos os pavilhões utilizados nos jogos dos Campeonatos Nacionais é obrigatório que o terreno de jogo esteja limpo e nivelado 2.2.6 Nos jogos do Campeonato Nacional da 1ª Divisão os clubes anfitriões

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO DO JOGO

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO DO JOGO INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO DO JOGO Setembro de 2007 2 Instruções para o preenchimento do Relatório do Jogo INTRODUÇÃO Com o intuito de colmatar algumas dificuldades encontradas pelos

Leia mais

Confederação Brasileira de Futsal

Confederação Brasileira de Futsal Emendas e correções às Regras do Futsal para os jogos a partir de 01/01/2015 Prezados Desportistas, Em colaboração com a International Football Association Board ( IFAB) e o Departamento de Arbitragem

Leia mais

2013/2014. Aprovadas pelo International Football Association Board

2013/2014. Aprovadas pelo International Football Association Board Leis do Jogo 2013/2014 Aprovadas pelo International Football Association Board Tradução autorizada pela FIFA e publicada pela Federação Portuguesa de Futebol Rua Alexandre Herculano, 58. 1250-977 Lisboa

Leia mais

AS REGRAS DO VOLEIBOL

AS REGRAS DO VOLEIBOL AS REGRAS DO VOLEIBOL NÚMERO DE JOGADORES Cada equipa é composta, no máximo, por 12 jogadores inscritos no boletim de jogo. Apenas 6 jogadores ocupam o terreno de jogo ( 6 efectivos e 6 suplentes ). O

Leia mais

I TORNEIO DE FUTSAL ASSOCIAÇÃO DE SHORINJI KEMPO DE SINTRA. Dia 3 de Julho de 2011 Escola Secundária Gama Barros - Cacém

I TORNEIO DE FUTSAL ASSOCIAÇÃO DE SHORINJI KEMPO DE SINTRA. Dia 3 de Julho de 2011 Escola Secundária Gama Barros - Cacém I TORNEIO DE FUTSAL ASSOCIAÇÃO DE SHORINJI KEMPO DE SINTRA Dia 3 de Julho de 2011 Escola Secundária Gama Barros - Cacém APRESENTAÇÃO Este torneio é o primeiro da Associação de Shorinji Kempo de Sintra

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E INSTRUÇÕES PARA DELEGADO AO JOGO NOS JOGOS OFICIAIS DOS CAMPEONATOS DISTRITAIS

MANUAL DE NORMAS E INSTRUÇÕES PARA DELEGADO AO JOGO NOS JOGOS OFICIAIS DOS CAMPEONATOS DISTRITAIS MANUAL DE NORMAS E INSTRUÇÕES PARA DELEGADO AO JOGO NOS JOGOS OFICIAIS DOS CAMPEONATOS DISTRITAIS Associação de Futebol de Aveiro 1. INTRODUÇÃO O Delegado ao jogo desempenha uma das funções mais importantes

Leia mais

FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD (IFAB)

FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD (IFAB) 2 FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE FOOTBALL ASSOCIATION Presidente: Joseph S. Blatter (Suiça) Secretário Geral: Jérôme Valcke (França) Direção: FIFA - Strasse 20, Código postal 8044 Zurique, Suiça Telefone:

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE 1. As competições de basquete serão realizadas de acordo com as regras internacionais da FIBA e os regulamentos e normas do Novo Desporto Universitário 2012 NDU. 2. Cada

Leia mais

FIFA Trívia Perguntas e Respostas das Regras de jogo

FIFA Trívia Perguntas e Respostas das Regras de jogo FIFA Trívia Perguntas e Respostas das Regras de jogo Regra 1 O Campo de jogo 1 Qual a distância mínima da publicidade em relação à linha lateral? 1. 2m. 2. 3m. 3. 1m. 4. 5m. 2 O que pode medir 90m do no

Leia mais

II CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2014 TAÇA FIFA 2014 Troféu Álvaro Wischral Tuti

II CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2014 TAÇA FIFA 2014 Troféu Álvaro Wischral Tuti II CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2014 TAÇA FIFA 2014 Troféu Álvaro Wischral Tuti Regulamento Geral I Das Disposições Gerais Obs: A COMISSÃO É COMPOSTA pelos integrantes: Rafael Rangel,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE BRAGA CONSELHO DE ARBITRAGEM COMISSÃO DE APOIO TÉCNICO RELATÓRIO DO JOGO INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE BRAGA CONSELHO DE ARBITRAGEM COMISSÃO DE APOIO TÉCNICO RELATÓRIO DO JOGO INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE BRAGA CONSELHO DE ARBITRAGEM COMISSÃO DE APOIO TÉCNICO RELATÓRIO DO JOGO INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO Introdução Nesta nova época desportiva surge um novo modelo de Relatório do

Leia mais

Condução do jogo. Associação de Ténis de Mesa do Distrito de Viseu Filipe Manuel Lima

Condução do jogo. Associação de Ténis de Mesa do Distrito de Viseu Filipe Manuel Lima Condução do jogo Menu Condução do Jogo Intervalos Serviço Bola Nula Um Ponto Contagem Sistema de aceleração Adaptação à mesa Os jogadores estão autorizados a uma adaptação à mesa de jogo até a um máximo

Leia mais

INSTRUÇÕES DE REGATA

INSTRUÇÕES DE REGATA Clube Náutico das Lajes do Pico INSTRUÇÕES DE REGATA 3ª PCR - Lajes do Pico, 26 e 27 de Novembro de 2011 A Federação Portuguesa de Vela estabelece estas Instruções de Regata para a 3ª Prova do Campeonato

Leia mais

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA CAMPEONATO REGIONAL DA LARM DE FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DA 1ª DIVISÃO DE 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO Disposições Preliminares: CAPÍTULO I Art. 1º - O campeonato Regional da Liga Atlética da Região Mineira

Leia mais

Os juízes de linha devem apresentar-se, junto da mesa do marcador, no mínimo 45 minutos antes do início do jogo.

Os juízes de linha devem apresentar-se, junto da mesa do marcador, no mínimo 45 minutos antes do início do jogo. INTRODUÇÃO As Regras de Jogo regulamentam as funções dos juízes de linha, a sua localização (27.1) e as suas responsabilidades (27.2). Além disso, a Regra 28.2 indica os gestos oficiais com as bandeirolas

Leia mais

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 Organização, compromisso e qualidade em prol do esporte universitário paulista www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 REGULAMENTO

Leia mais

DOCUMENTO DE APOIO AOS ÁRBITROS DE BASQUETEBOL DO DESPORTO ESCOLAR 2015/2016 DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO DESPORTO ESCOLAR

DOCUMENTO DE APOIO AOS ÁRBITROS DE BASQUETEBOL DO DESPORTO ESCOLAR 2015/2016 DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO DESPORTO ESCOLAR DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO DESPORTO ESCOLAR DOCUMENTO DE APOIO AOS ÁRBITROS DE BASQUETEBOL DO DESPORTO ESCOLAR 2015/2016 Rua D. João nº57, Quinta Olinda, 9054-510 Funchal Email: dsde@madeira-edu.pt Página

Leia mais

III CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2015 Troféu Álvaro Wischral Tuti

III CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2015 Troféu Álvaro Wischral Tuti III CAMPEONATO DE FUTEBOL SUIÇO BEIRA RIO CLUBE DE CAMPO 2015 Troféu Álvaro Wischral Tuti Regulamento Geral I Das Disposições Gerais Obs: A COMISSÃO É COMPOSTA pelos integrantes: Rafael Rangel, Sidnei

Leia mais

1-Será disputado pelo sistema de duplas, permitindo-se a inscrição de 02 atletas por equipe, de ambos os sexos.

1-Será disputado pelo sistema de duplas, permitindo-se a inscrição de 02 atletas por equipe, de ambos os sexos. REGULAMENTO DE BURACO 1-Será disputado pelo sistema de duplas, permitindo-se a inscrição de 02 atletas por equipe, de ambos os sexos. 2-No horário estabelecido pela Comissão Organizadora para início de

Leia mais

CÂMARA MUNICPAL DO NORDESTE GABINETE DO DESPORTO TORNEIO DE FUTSAL INTER-FREGUESIAS DO NORDESTE 2015

CÂMARA MUNICPAL DO NORDESTE GABINETE DO DESPORTO TORNEIO DE FUTSAL INTER-FREGUESIAS DO NORDESTE 2015 CÂMARA MUNICPAL DO NORDESTE I.INTRODUÇÃO Com a organização do Torneio de Futsal Inter-Freguesias do Nordeste 2015, o gabinete do Desporto pretende proporcionar à população concelhia um espaço privilegiado

Leia mais

Regulamento Interno Liga Futsal AEISCSN 2010/2011

Regulamento Interno Liga Futsal AEISCSN 2010/2011 1 ÍNDICE I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Organização e direcção do torneio II. ORGANIZAÇÃO DA PROVA Artigo 2º - Modelo Competitivo Artigo 3º - Pontuação de Jogo Artigo 4º - Critérios de Desempate Artigo

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA ANDEBOL

EDUCAÇÃO FÍSICA ANDEBOL EDUCAÇÃO FÍSICA ANDEBOL O Andebol é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas (cada equipa tem: 7 jogadores em campo e 5 suplentes), cujo objectivo é introduzir a bola na baliza da equipa

Leia mais

1- RESPEITO AOS ÁRBITROS, JOGADORES, INTEGRANTES DE COMISSÕES E, PRINCIPALMENTE, TORCEDORES:

1- RESPEITO AOS ÁRBITROS, JOGADORES, INTEGRANTES DE COMISSÕES E, PRINCIPALMENTE, TORCEDORES: Rio de Janeiro, 04 de Janeiro de 2016. Oficio Circular Nº 01 COAF/FERJ DIRETRIZES DE APLICABILIDADE CBF/COAF-RJ Aos: Árbitros, Assistentes, Instrutores Técnicos e Assessores que atuam nas competições coordenadas

Leia mais

LITUÂNIA Candle (Vela)

LITUÂNIA Candle (Vela) LITUÂNIA Candle (Vela) Materiais: - 1 Bola Jogadores o maior número possível Regras - Escolhem-se duas pessoas que ficarão nas pontas e o resto vai para o meio do campo. Os jogadores que estão nas pontas

Leia mais

REGULAMENTO DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO DA VIATURA DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DO COMITÉ OLIMPICO DE PORTUGAL CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO DA VIATURA DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DO COMITÉ OLIMPICO DE PORTUGAL CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO DA VIATURA DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DO COMITÉ OLIMPICO DE PORTUGAL CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objeto 1. O Presente Regulamento estabelece as condições

Leia mais

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015

1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 19º CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTEBOL AMADOR DE NOVO GAMA-GO DE 2015 1ª / 2ª DIVISÃO, E SUB-18. REGULAMENTO E FORMA DE DISPUTA-2015 PROMOÇÃO: PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO GAMA - GO REALIZAÇÃO: SECRETARIA

Leia mais

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres.

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres. DA FINALIDADE: Art. 1º - Os JOGOS DE VERÃO ARCO SPM 2013 MODALIDADE VOLEIBOL 4X4, tem como finalidade principal, promover o congraçamento das equipes e o aumento da adesão à prática de exercícios físicos

Leia mais

Leis do Jogo de Futebol de Praia 2006

Leis do Jogo de Futebol de Praia 2006 Leis do Jogo de Futebol de Praia 2006 Todos os direitos reservados. Esta brochura não pode ser reproduzida ou traduzida no todo ou em parte, seja por que forma for, sem a autorização expressa da FIFA.

Leia mais

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO

REGULAMENTO APRESENTAÇÃO REGULAMENTO APRESENTAÇÃO O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Espírito Santo SESCOOP/ES está promovendo o 1º FUTCOOP INFANTIL MASCULINO, que será realizado no mês de julho

Leia mais

Jogos de Integração do Instituto Federal/ Araranguá JIIF

Jogos de Integração do Instituto Federal/ Araranguá JIIF Jogos de Integração do Instituto Federal/ Araranguá JIIF DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Para efeito de classificação, a pontuação será a seguinte: I - 1º lugar: 10 pontos. II - 2º lugar: 7 pontos. III - 3º

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE SETÚBAL

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE SETÚBAL ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE SETÚBAL CONSELHO DE ARBITRAGEM NORMAS DE CLASSIFICAÇÃO PARA A ÉPOCA 2015/2016 ÁRBITROS E OBSERVADORES DE FUTEBOL Entrada em vigor 15 de Julho de 2015 ÍNDICE I CAPÍTULO - NORMAS

Leia mais

COMENTÁRIOS E INTERPRETAÇÕES

COMENTÁRIOS E INTERPRETAÇÕES COMENTÁRIOS E INTERPRETAÇÕES das Regras Oficiais de Basquetebol em Cadeiras de Rodas 2004 INTRODUÇÃO E CHAVE Pág. 1 de 39 INTRODUÇÃO As figuras antes de cada caso referem-se ao artigo equivalente das Regras

Leia mais

1. A ORIGEM DO FUTSAL

1. A ORIGEM DO FUTSAL 1. A ORIGEM DO FUTSAL A origem do futebol dilui-se na própria história do homem; a bola, ou algo muito semelhante, surge em inúmeras actividades e em muitos jogos praticados pelos nossos antepassados.

Leia mais

Programadores e Problemas: Instruções. Introdução. Seu Objetivo. Configuração. Instruções do jogo equipe evolução 5/5/2006 v2.0

Programadores e Problemas: Instruções. Introdução. Seu Objetivo. Configuração. Instruções do jogo equipe evolução 5/5/2006 v2.0 Programadores e Problemas: Instruções Introdução Problemas e Programadores é um jogo educacional na área de engenharia de software. Ele é dirigido a estudantes que já têm conhecimento entre o básico e

Leia mais

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES

REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES REGULAMENTO DANONE COPA DAS NAÇÕES Capítulo 1 Da Finalidade Artigo 1º - A DANONE COPA DAS NAÇÕES tem como objetivo incentivar a prática esportiva no meio estudantil e comunitário e promover o intercâmbio,

Leia mais

REGRAS OFICIAIS DO JOGO DE DAMAS

REGRAS OFICIAIS DO JOGO DE DAMAS REGRAS OFICIAIS DO JOGO DE DAMAS DAMAS INTERNACIONAIS 1. DO JOGO E DOS JOGADORES 1.1. O jogo de Damas é um desporto mental, praticado entre duas pessoas. 1.2. Por definição, essas pessoas são os jogadores.

Leia mais

1 º, 2 º E 3 º C I C L O

1 º, 2 º E 3 º C I C L O PROVAS DE FINAL DE CICLO 2013 2014 1 º, 2 º E 3 º C I C L O P R O F E S S O R E S A P L I C A D O R E S 1 2 D E M A I O D E 2 0 1 4 2 E N Q U A D R A M E N T O L E G A L Antes do início do período da aplicação

Leia mais

PROVAS INTERNAS. Provas Internas - Período: 04 de maio de 2013. Pontuação Geral das Provas Internas: PROVA TIPO 1º 2º

PROVAS INTERNAS. Provas Internas - Período: 04 de maio de 2013. Pontuação Geral das Provas Internas: PROVA TIPO 1º 2º 1ª Etapa PROVAS INTERNAS Provas Internas - Período: 04 de maio de 2013 Pontuação Geral das Provas Internas: PROVA TIPO 1º 2º 1. Desfile de Abertura Prévia 3000 2800 2. Grito de Guerra na Gincana Prévia

Leia mais

CONSELHO DE ARBITRAGEM

CONSELHO DE ARBITRAGEM CONSELHO DE ARBITRAGEM Época 2016/2017 Setúbal, 10 de setembro de 2016 Árbitros C3 Grupo D, C4 Grupos B e C, C5 Grupo B, CJ2 e CJ1 Avaliação TESTE ESCRITO 1. Antes do início do jogo o Delegado do clube

Leia mais

REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE

REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE 6ª COPA NOVE DE JULHO DE FUTEBOL AMADOR 2016 REALIZAÇÃO: NOVE DE JULHO CASA VERDE 1 REGULAMENTO DA 6ª COPA NOVE DE JULHO 2016 CAPITULO I Da PARTICIPAÇÃO Esta copa contará com a participação de 48 (quarenta

Leia mais

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA CAMPEONATO REGIONAL DA LARM DE FUTEBOL JÚNIOR DE 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO Disposições Preliminares: CAPÍTULO I Art. 1º - O campeonato Regional da Liga Atlética da Região Mineira de Futebol Júnior de

Leia mais

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 OBJETIVOS - PROMOVER UMA COMPETIÇÃO COM CUSTOS BAIXOS; - PROPORCIONAR JOGOS EM AMBIENTES FAVORÁVEIS AO CRESCIMENTO TÉCNICO, TÁTICO E EMOCIONAL, UTILIZANDO O ESPORTE COMO

Leia mais

Associação de Futebol de Lisboa CONSELHO DE ARBITRAGEM

Associação de Futebol de Lisboa CONSELHO DE ARBITRAGEM ssociação de Futebol de Lisboa ONSELHO DE RITRGEM PROV TEORI REGULMENTR PR ÁRITROS DISTRITIS 2012 / 2013 29 / Setembro / 2012 Futebol 3b Esc. Sec. Miguel Torga TESTE 04 Leia atentamente as instruções seguintes:

Leia mais

CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA

CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA INSTRUÇÕES DE REGATA ORGANIZAÇÃO A Entidade Organizadora Clube Naval de Santa Maria, estabelece estas Instruções de Regata para a Prova do Campeonato Vela de Santa Maria 2ª PCV

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL Administração Ricardo Teixeira REGRAS DE FUTEBOL 2011/2012 Administração: Ricardo Teixeira Julho 2011 Autorizadas pelo International Football Association Board Todos

Leia mais

NORMAS DOS OFICIAIS DE ARBITRAGEM ANO 2007

NORMAS DOS OFICIAIS DE ARBITRAGEM ANO 2007 NORMAS DOS OFICIAIS DE ARBITRAGEM ANO 2007 A Associação Gaúcha de Árbitros de Futebol de Salão, nestas normas denominadas AGAFUSA, resolve expedir as presentes normas que deverão ser rigorosamente cumpridas

Leia mais

Período: 06/09 a 29/11 11 datas. Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes

Período: 06/09 a 29/11 11 datas. Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes Período: 06/09 a 29/11 11 datas Realização: Faculdade Anísio Teixeira Departamento de Esportes COORDENAÇÃO: Prof. Eurico Gaspar de Oliveira CREF 0124 - G/BA CONTATO: (75) 8307-1261 / 9165-4938 / 3223.4158

Leia mais

Regras de Futebol de Campo

Regras de Futebol de Campo Curso de Educação Física Futebol - Fundamentos Regras de Futebol de Campo Leandro Tibiriçá Burgos Regra 1: Campo de jogo Partidas Nacionais Comprimento: de 90m a 120 metros; Largura: de 45m a 90 metros.

Leia mais

AS REGRAS DO TAMBORÉU

AS REGRAS DO TAMBORÉU AS REGRAS DO TAMBORÉU TÍTULO I - O JOGO DE TAMBORÉU art. 1º - O tamboréu é esporte jogado por atletas colocados em posições opostas em cada metade da quadra, que é dividida por uma rede. O objetivo de

Leia mais

I CAMPEONATO DE FUTEBOL DOS ADVOGADOS DO MARANHÃO

I CAMPEONATO DE FUTEBOL DOS ADVOGADOS DO MARANHÃO I CAMPEONATO DE FUTEBOL DOS ADVOGADOS DO MARANHÃO REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA FINALIDADE O I CAMPEONATO DE FUTEBOL DOS ADVOGADOS DO MARANHÃO (SOCIETY), visa incrementar a prática de futebol de sete

Leia mais

PROCEDIMENTOS E RECOMENDAÇÕES POLO-AQUATICO 2015-2016

PROCEDIMENTOS E RECOMENDAÇÕES POLO-AQUATICO 2015-2016 PROCEDIMENTOS E RECOMENDAÇÕES POLO-AQUATICO 2015-2016 Com o iniciar de mais uma época desportiva e procurando esclarecer de uma forma clara todos os agentes desportivos participantes nas provas nacionais

Leia mais

As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. REGULAMENTO I- FINALIDADES

As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. REGULAMENTO I- FINALIDADES As Informações serão divulgadas no site www.faculdedemental.com.br e na www.unihorizontes.br. Após todos os jogos REGULAMENTO I- FINALIDADES ARTIGO 1º - O TORNEIO FUTSAL DA FACULDADE NOVOS HORIZONTES,

Leia mais