Definição. OBJETIVA é um conjunto de lentes que leva a luz ao material sensível ou sensor da câmera. São classificadas pela:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Definição. OBJETIVA é um conjunto de lentes que leva a luz ao material sensível ou sensor da câmera. São classificadas pela:"

Transcrição

1 OBJETIVAS

2 Definição OBJETIVA é um conjunto de lentes que leva a luz ao material sensível ou sensor da câmera. São classificadas pela: 1. Distância Focal 2. Luminosidade 3. Poder de Resolução

3 Distância Focal

4 Plano Focal

5 Plano Focal

6 Distância Focal TELEOBJETIVA NORMAL GRANDE-ANGULAR

7

8 Objetiva Normal 50 mm Podem ser de 45 mm, 50 mm ou 55 mm

9 Objetiva Grande-Angular Distância focal abaixo de 50 mm

10 Teleobjetiva Distância focal acima de 50 mm

11 Objetiva Zoom Objetivas que possuem distância focal variável VANTAGEM: Alta aplicabilidade DESVANTAGENS: Pouca luminosidade

12 Objetiva Olho de Peixe Distância focal abaixo de 18 mm

13 Super Teleobjetiva

14 Objetiva Catadióptrica

15 Luminosidade

16 Luminosidade

17 Luminosidade da Objetiva Zoom

18 Luminosidade da Objetiva Zoom

19 Abertura Real e Abertura Relativa

20 Diâmetro da Objetiva

21 Diâmetro da Objetiva

22 Foco É a parte nítida de uma imagem.

23 Foco

24 Foco

25 Profundidade de Campo Área de nitidez (foco) do ponto mais próximo ao ponto mais distante.

26 Profundidade de Campo

27 Profundidade de Campo

28 Profundidade de Campo

29 Profundidade de Campo Abertura do Diafragma Distância Focal Distância do Objeto

30 Abertura do Diafragma

31

32 Mínima Distância de Foco

33 Poder de Resolução É entendido como a menor distância entre dois pontos para que eles se mostrem individualizados

34 Fórmula de Abbe d = λ (2NA obj ) Limite de Resolução = Comprimento da Onda (nanômetros) 2x (índice de refração do meio x seno do ângulo de abertura do feixe de luz

35 Fator de Corte ou Crop Factor É a porção da imagem eliminada quando a objetiva projeta no plano focal uma imagem maior que o tamanho da superfície sensível.

36

37 Objetiva Macro Permite focalizar objetos muito próximos

38 Macrofotografia

39 Macrofotografia

40 Equipamentos para Macrofotografia Lente/Filtro Close Up

41 Equipamentos para Macrofotografia Tubo de Extensão

42 Equipamentos para Macrofotografia Fole de Extensão

43 Equipamentos para Macrofotografia Anel de Reversão

44

45 Camada de Cobertura Tratamento químico (fluoreto de magnésio numa câmara de vácuo) que a lente recebe com a finalidade de aumentar o fluxo de luz e diminuir os reflexos (clarões e fantasmas) Cobertura Única Cobertura Múltipla

46 Camada de Cobertura

47 Acessórios para objetivas Parassol ou Lens Hood

48 Acessórios para objetivas Filtro UV

49 Acessórios para objetivas Filtro UV

50 Acessórios para objetivas Filtro Skylight

51 Acessórios para objetivas Filtro Skylight

52 Acessórios para objetivas Filtro Polarizador

53 Acessórios para objetivas Filtro Polarizador

54 Acessórios para objetivas Filtro Polarizador

55 Aberrações ou Falhas das Objetivas DISTORÇÃO CURVA OU ESFÉRICA Grande-Angular

56 Aberrações ou Falhas das Objetivas DISTORÇÃO CURVA OU ESFÉRICA TeleObjetiva

57 Aberrações ou Falhas das Objetivas Aberração Cromática Distorção no posicionamento das cores ocasionada pela refração da luz nas lentes do interior da objetiva

58 Aberrações ou Falhas das Objetivas Vinheta ou Vinhetagem (Vignetting) Escurecimento das bordas da imagem

59 Aberrações ou Falhas das Objetivas Halo, Flare ou Anéis de Newton Reflexo de luz dentro da objetiva

60 FTP 2008 Qual a diferença entre uma lente e uma objetiva: a) A objetiva serve para câmeras populares e lente para câmeras profissionais b) A lente tem vários elementos e a objetiva apenas um elemento c) A objetiva tem vários elementos e a lente um único elementos d) São as mesmas coisas, apenas com nome diferente e) Uma é de plástico e a outra de cristal

61 FTP 2008 Qual a diferença entre uma lente e uma objetiva: a) A objetiva serve para câmeras populares e lente para câmeras profissionais b) A lente tem vários elementos e a objetiva apenas um elemento c) A objetiva tem vários elementos e a lente um único elementos d) São as mesmas coisas, apenas com nome diferente e) Uma é de plástico e a outra de cristal

62 FTP 2008 O espaço medido entre o centro óptico de uma objetiva e o plano de foco de uma imagem no infinito denomina-se: a) Fixa b) Parametral c) Focal d) Infinitesimal e) Hiperfocal

63 FTP 2008 O espaço medido entre o centro óptico de uma objetiva e o plano de foco de uma imagem no infinito denomina-se: a) Fixa b) Parametral c) Focal d) Infinitesimal e) Hiperfocal

64 FTP 2008 A objetiva que apresenta ângulo de tomada de imagem bem maior do que 45 graus denomina-se: a) Macro b) Normal c) Grande angular d) Teleobjetiva e) Olho de peixe

65 FTP 2008 A objetiva que apresenta ângulo de tomada de imagem bem maior do que 45 graus denomina-se: a) Macro b) Normal c) Grande angular d) Teleobjetiva e) Olho de peixe

66 FTP 2008 A relação entre o máximo diâmetro de passagem de luz por uma objetiva e a distância de seu centro óptico ao plano de foco denomina-se abertura: a) Máxima positiva b) Máxima relativa c) Mínima de ação d) Hiperfocal e) Mínima relativa

67 FTP 2008 A relação entre o máximo diâmetro de passagem de luz por uma objetiva e a distância de seu centro óptico ao plano de foco denomina-se abertura: a) Máxima positiva b) Máxima relativa c) Mínima de ação d) Hiperfocal e) Mínima relativa

68 FTP 2008 Os discos concêntricos causados pelo reflexo do sol na objetiva são conhecidos por: a) Círculos de confusão b) Anéis de Newton c) Efeito Callier d) Véu dicróico e) Defeitos de brilho

69 FTP 2008 Os discos concêntricos causados pelo reflexo do sol na objetiva são conhecidos por: a) Círculos de confusão b) Anéis de Newton c) Efeito Callier d) Véu dicróico e) Defeitos de brilho

70 FTP 2008 Um filtro UV precisa: a) abrir dois pontos no diafragma b) fechar dois pontos no diafragma c) conservar a abertura prevista no fotômetro d) conservar a abertura prevista pelo ampliador e) observar o telêmetro

71 FTP 2008 Um filtro UV precisa: a) abrir dois pontos no diafragma b) fechar dois pontos no diafragma c) conservar a abertura prevista no fotômetro d) conservar a abertura prevista pelo ampliador e) observar o telêmetro

Oficina de fotografia e tratamento de imagem. Facilitadora: Camila Silva Aula: 05

Oficina de fotografia e tratamento de imagem. Facilitadora: Camila Silva Aula: 05 Oficina de fotografia e tratamento de imagem Facilitadora: Camila Silva Aula: 05 Objetivas É uma lente óptica ou conjunto de lentes usada em conjunto com um corpo de câmera e um mecanismo para reproduzir

Leia mais

CÂMERAS. fotográficas

CÂMERAS. fotográficas CÂMERAS fotográficas Quanto ao suporte: Digital Analógico Como classificar e diferenciar os tipos de Câmeras? Quanto a automação: Automáticas Semi-automáticas Auto e manual Quanto ao visor: Visor direto

Leia mais

Defeitos da visão. http://www.ideiasnacaixa.com/laboratoriovirtual/

Defeitos da visão. http://www.ideiasnacaixa.com/laboratoriovirtual/ Defeitos da visão http://www.ideiasnacaixa.com/laboratoriovirtual/ Olho Humano Formação da Imagem no Olho Humano CRISTALINO Como uma lente biconvexa no globo ocular. NERVO ÓTICO Leva as sensações luminosas

Leia mais

Escolha da Objectiva. Quais as principais características das objectivas que servem de base para a escolha das suas lentes?

Escolha da Objectiva. Quais as principais características das objectivas que servem de base para a escolha das suas lentes? Escolha da Objectiva Quais as principais características das objectivas que servem de base para a escolha das suas lentes? As lentes, também conhecidas como objectivas, são a parte mais importante do seu

Leia mais

Apontamentos AS OBJECTIVAS

Apontamentos AS OBJECTIVAS As objectivas actuais são constituídas por uma série de lentes, (elementos), montados em grupos, colocadas num tubo chamado barrilete. O facto de se agruparem lentes com caracteristicas diferentes, tem

Leia mais

Glossário de Fotopublicidade

Glossário de Fotopublicidade Glossário de Fotopublicidade Câmera analógica: câmera que captura as imagens em filme/película. Câmera digital: câmera que salva imagens como arquivos digitais em algum tipo de disco de memória em vez

Leia mais

Introdução à Fotografia Digital

Introdução à Fotografia Digital Introdução à Fotografia Digital Aula 1 Fundamentos, Câmeras, Obje3vas Disponível em www.ecoclics.com/wp- content/pdf/aula_ifd_1.pdf Roteiro da Aula Apresentações Programação do curso Câmeras Objetivas

Leia mais

Fotos Analógicas (Processo químico) e Digitais (Processo eletrônico)

Fotos Analógicas (Processo químico) e Digitais (Processo eletrônico) CÂMERA FOTOGRÁFICA Foto analógica Foto digital Fotos Analógicas (Processo químico) e Digitais (Processo eletrônico) O DIAFRAGMA OBJETO DIAFRAGMA EM IRIS OBJETO IRIS RETINA ABERTURA PUPILA LENTE CRISTANILO

Leia mais

de duas lentes convergentes associadas coaxialmente. A primeira está próxima do objeto, sendo

de duas lentes convergentes associadas coaxialmente. A primeira está próxima do objeto, sendo COLÉGIO MILITAR DE JUIZ DE FORA CMJF DISCIPLINA: Física 2 a Série Ensino Médio / 2007 Professor: Dr. Carlos Alessandro A. da Silva Notas de Aula: Instrumentos Ópticos e Óptica da Visão INSTRUMENTOS ÓPTICOS

Leia mais

Microscopia eletrônica de Transmissão: Aspectos básicos e aplicações. Douglas Rodrigues Miquita Centro de Microscopia da UFMG

Microscopia eletrônica de Transmissão: Aspectos básicos e aplicações. Douglas Rodrigues Miquita Centro de Microscopia da UFMG Microscopia eletrônica de Transmissão: Aspectos básicos e aplicações. Douglas Rodrigues Miquita Centro de Microscopia da UFMG Parte I Introdução aos aspectos básicos Por que precisamos de TEM 2 Prólogo

Leia mais

Exercícios LENTES e VISÃO DUDU

Exercícios LENTES e VISÃO DUDU Exercícios LENTES e VISÃO DUDU 1. Sherlock Holmes neste dia usava seu cachimbo e uma instrumento ótico que permitia uma análise ainda mais nítida da cena do crime. a)sabendo que no texto acima o instrumento

Leia mais

Óptica do Olho Humano. Equipe de Física UP 2015

Óptica do Olho Humano. Equipe de Física UP 2015 Óptica do Olho Humano Equipe de Física UP 2015 Óptica do Olho Humano imagens extraídas de hob.med.br Óptica do Olho Humano imagens extraídas de hob.med.br Objeto muito distante Objeto muito distante Objeto

Leia mais

Instrumentos Ópticos

Instrumentos Ópticos Instrumentos Ópticos Associação de Lentes. Lentes Justapostas: Lentes Justapostas Separação Nula. A lente equivalente à associação de duas lentes justapostas, apresenta vergência dada por: C res = C 1

Leia mais

LUZ. Esses três elementos combinados permitem que o fotógrafo escolha como a imagem será feita.

LUZ. Esses três elementos combinados permitem que o fotógrafo escolha como a imagem será feita. FOTOGRAFIA LUZ A luz é o elemento primordial de uma imagem. Para ter controle na entrada de luz na câmera, o fotógrafo controla o ISO, a velocidade da cortina e o diafragma da lente. Esses três elementos

Leia mais

Distância focal DISTÂNCIA FOCAL

Distância focal DISTÂNCIA FOCAL Distância focal DISTÂNCIA FOCAL: Unidade de medida relativa à distância existente entre o centro óptico de uma lente e o plano de foco. A distância focal determina a relação de grandeza de um motivo e

Leia mais

EXPERIMENTO N o 6 LENTES CONVERGENTES INTRODUÇÃO

EXPERIMENTO N o 6 LENTES CONVERGENTES INTRODUÇÃO EXPERIMENTO N o 6 LENTES CONVERGENTES INTRODUÇÃO Ao incidir em uma lente convergente, um feixe paralelo de luz, depois de passar pela lente, é concentrado em um ponto denominado foco (representado por

Leia mais

Um espelho é uma superfície muito lisa e que permita alto índice de reflexão da luz que incide sobre ele. Espelhos possuem formas variadas:

Um espelho é uma superfície muito lisa e que permita alto índice de reflexão da luz que incide sobre ele. Espelhos possuem formas variadas: * 16/03/16 Um espelho é uma superfície muito lisa e que permita alto índice de reflexão da luz que incide sobre ele. Espelhos possuem formas variadas: * *Definição *Um espelho plano é aquele em que a superfície

Leia mais

Fotografia Digital 1

Fotografia Digital 1 Fotografia Digital 1 Apresentação Constituída em 2007 é referência nacional no ensino da fotografia de paisagem natural 2 Uma das entidades que mais workshops lecciona anualmente em Portugal Cursos de

Leia mais

A câmera fotográfica. 1) Definição 2) Tipos de câmeras 3) Estrutura e funcionamento

A câmera fotográfica. 1) Definição 2) Tipos de câmeras 3) Estrutura e funcionamento A câmera fotográfica 1) Definição 2) Tipos de câmeras 3) Estrutura e funcionamento Definição Câmera fotográfica é uma câmara escura projetada segundo características específicas (quanto a ótica, mecânica

Leia mais

Volume 8 óptica. Capítulo 49 Espelhos Planos

Volume 8 óptica. Capítulo 49 Espelhos Planos Volume 8 óptica Vídeo 49.1 Vídeo 49.2 Vídeo 49.3 Vídeo 49.4 Vídeo 49.5 Vídeo 49.6 Vídeo 49.7 Vídeo 49.8 Vídeo 49.9 Capítulo 49 Espelhos Planos Um feixe de micro-ondas refletido por uma placa metálica plana

Leia mais

www.fisicanaveia.com.br

www.fisicanaveia.com.br www.fisicanaveia.com.br Lentes Esféricas Lentes Esféricas: construção Biconvexa Lentes Esféricas: construção PLANO-CONVEXA Lentes Esféricas: construção CÔNCAVO-CONVEXA Lentes Esféricas: construção BICÔNCAVA

Leia mais

Óptica. Estudo da luz, como sendo a onda eletromagnética pertencentes à faixa do espectro visível (comprimento de 400 nm até 700 nm).

Óptica. Estudo da luz, como sendo a onda eletromagnética pertencentes à faixa do espectro visível (comprimento de 400 nm até 700 nm). Óptica Estudo da luz, como sendo a onda eletromagnética pertencentes à faixa do espectro visível (comprimento de 400 nm até 700 nm). Fenômenos ópticos Professor: Éder (Boto) Sobre a Luz O que emite Luz?

Leia mais

Para conhecer o universo cultural IPF visite na página Web www.ipf.pt o documento Actividades Culturais desde 1968.

Para conhecer o universo cultural IPF visite na página Web www.ipf.pt o documento Actividades Culturais desde 1968. 1 A presente publicação é uma iniciativa do Instituto Português de Fotografia (IPF), com o apoio do Instituto Português da Qualidade (IPQ) e é editada no âmbito do projecto COMPETE/SIAC Nª 8341-2010 que

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL - CIÊNCIAS 9º ano- UNIDADE 4 - CAPÍTULO 2. questão347. Um objeto verde absorve ou reflete a luz verde?

ENSINO FUNDAMENTAL - CIÊNCIAS 9º ano- UNIDADE 4 - CAPÍTULO 2. questão347. Um objeto verde absorve ou reflete a luz verde? ENSINO FUNDAMENTAL - CIÊNCIAS 9º ano- UNIDADE 4 - CAPÍTULO 2 questão346. Defina o que é a luz. questão347. Um objeto verde absorve ou reflete a luz verde? questão348. O que é isotropia? questão349. Em

Leia mais

Biofísica da visão II. Ondas eletromagnéticas, o olho humano, Funcionamento da visão, Defeitos da visão.

Biofísica da visão II. Ondas eletromagnéticas, o olho humano, Funcionamento da visão, Defeitos da visão. Biofísica da visão II Ondas eletromagnéticas, o olho humano, Funcionamento da visão, Defeitos da visão. Sistema de líquidos do olho Glaucoma: aumento da pressão intra-ocular SIMULAÇÃO DE PERDA NO GLAUCOMA

Leia mais

ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO. LENTES ESFÉRICAS LENTES CONVERGENTES Elementos

ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO. LENTES ESFÉRICAS LENTES CONVERGENTES Elementos ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO Clique em um item abaixo para iniciar a apresentação LENTES ESFÉRICAS LENTES CONVERGENTES Elementos Propriedades Construção Geométrica de Imagens LENTES DIVERGENTES

Leia mais

Física IV. Difração. Sears capítulo 36. Prof. Nelson Luiz Reyes Marques. Capítulo 36 Difração

Física IV. Difração. Sears capítulo 36. Prof. Nelson Luiz Reyes Marques. Capítulo 36 Difração Física IV Difração Sears capítulo 36 Prof. Nelson Luiz Reyes Marques Difração e a Teoria Ondulatória da Luz Difração e a Teoria Ondulatória da Luz A difração é um fenômeno essencialmente ondulatório, ou

Leia mais

Prof. André Motta - mottabip@hotmail.com_

Prof. André Motta - mottabip@hotmail.com_ Exercícios Lentes Esféricas 1- Analise as afirmações a seguir e assinale a correta. A) É impossível obter uma imagem maior que o objeto com uma lente divergente. B) Quando um objeto está localizado a uma

Leia mais

Ao se falar sobre fotografia cinematográfica estão envolvidos diversos elementos que devem ser levados em consideração:

Ao se falar sobre fotografia cinematográfica estão envolvidos diversos elementos que devem ser levados em consideração: 1 OBJETIVAS E COMPOSIÇÃO Ao se falar sobre fotografia cinematográfica estão envolvidos diversos elementos que devem ser levados em consideração: 1 - AS LENTES: As objetivas são comumente chamadas de lentes,

Leia mais

CAPÍTULO II A CÂMARA FOTOGRÁFICA

CAPÍTULO II A CÂMARA FOTOGRÁFICA CAPÍTULO II A CÂMARA FOTOGRÁFICA I - Princípios Básicos Toda câmera fotográfica é fundamentalmente uma câmara escura projetada segundo características específicas que envolvem sua óptica, mecânica e formato

Leia mais

Isoladores para Roedores e Aves

Isoladores para Roedores e Aves Isoladores para Roedores e Aves Isoladores Contenção biológica de máxima segurança Os Isoladores são reconhecidos mundialmente como os equipamentos mais eficientes para o isolamento de modelos animais.

Leia mais

CAPÍTULO 2 ÓTICA FOTOGRAMÉTRICA

CAPÍTULO 2 ÓTICA FOTOGRAMÉTRICA CAPÍTULO 2 ÓTICA FOTOGRAMÉTRICA 2.1 INTRODUÇÃO A maioria dos instrumentos fotogramétricos depende, em algum grau, de componentes óticos para seu funcionamento. O número e o tipo de componentes varia de

Leia mais

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL formação em imagem www.100iso.pt Módulos 1. Câmaras e Imagens Digitais. 2. Controlar a Exposição. 3. Controlar a Nitidez. 4. Captar Luz e Cor. 5. Compreender as Objectivas.

Leia mais

Atividade O olho humano e os defeitos da visão

Atividade O olho humano e os defeitos da visão Atividade O olho humano e os defeitos da visão A atividade proposta pode ser desenvolvida para aprimorar seus conhecimentos sobre o olho humano e os defeitos da visão. Sugere-se que seja desenvolvida em

Leia mais

Instrumentos Ópticos. Associação de Lentes. Lentes Justapostas:

Instrumentos Ópticos. Associação de Lentes. Lentes Justapostas: Associação de Lentes. Lentes Justapostas: Lentes Justapostas Separação Nula. Aberração Cromática. A Lente equivalente à associação de duas lentes Justapostas, apresenta vergências das lentes associadas:

Leia mais

Como n lente = n meioa, não há refração. Ou seja, o sistema óptico não funciona como lente.

Como n lente = n meioa, não há refração. Ou seja, o sistema óptico não funciona como lente. 01 Como n lente = n meioa, não há refração. Ou seja, o sistema óptico não funciona como lente. Como n lente < n meiob, a lente de bordas finas opera como lente divergente. Resposta: A 1 02 A gota de água

Leia mais

Física Experimental - Óptica - luz policromática e laser - EQ045B.

Física Experimental - Óptica - luz policromática e laser - EQ045B. Índice Remissivo... 5 Abertura... 8 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos algarismos 199 são destinadas ao professor.... 8 All of the basic

Leia mais

EXP. 5 - DIFRAÇÃO DA LUZ POR FENDAS

EXP. 5 - DIFRAÇÃO DA LUZ POR FENDAS Capítulo 5 EXP. 5 - DIFRAÇÃO DA LUZ POR FENDAS 5.1 OBJETIVOS Estudo da figura de difração da luz por uma fenda fina em função da largura da fenda. Estudo da figura de interferência e da figura de difração

Leia mais

Todo o conjunto que compõe a visão humana é chamado globo ocular.

Todo o conjunto que compõe a visão humana é chamado globo ocular. Olho humano O olho humano é um sistema óptico complexo, formado por vários meios transparentes além de um sistema fisiológico com inúmeros componentes. Olho humano Todo o conjunto que compõe a visão humana

Leia mais

Oblíqüo superior. Gira o globo para baixo e para longe do nariz. Reto superior Gira o globo para cima. e para perto do nariz

Oblíqüo superior. Gira o globo para baixo e para longe do nariz. Reto superior Gira o globo para cima. e para perto do nariz Reto superior Gira o globo para cima e para perto do nariz Oblíqüo superior. Gira o globo para baixo e para longe do nariz Reto inferior Gira o globo para baixo e para perto do nariz Reto medial Gira o

Leia mais

conceitos básicos em microscopia [2]

conceitos básicos em microscopia [2] [2] Olho humano: o pioneiro instrumento de análise Defeitos visuais: miopia formação da imagem anterior à retina. hipermetropia formação da imagem posterior à retina. astigmatismo falta de simetria radial

Leia mais

Grupo: Ederson Luis Posselt Geovane Griesang Ricardo Cassiano Fagundes

Grupo: Ederson Luis Posselt Geovane Griesang Ricardo Cassiano Fagundes Curso: Ciências da computação Disciplina: Física aplicada a computação Professor: Benhur Borges Rodrigues Relatório experimental 05: Formação da imagem e propagação retilínea da luz; Medida da distância

Leia mais

6. movimentos da câmara fotográfica.

6. movimentos da câmara fotográfica. Ficha de Unidade Curricular Designação - Fotografia Área Científica - FOT Ciclo de Estudos 1º Ciclo/ Lic. Som e Imagem Carácter - Obrigatória Semestre 2º Semestre ECTS - 6 Tempo de Trabalho- Total: 150h

Leia mais

8 c o i s a s FOTOGRAFAR. Ana Flor www.anaflor.fot.br

8 c o i s a s FOTOGRAFAR. Ana Flor www.anaflor.fot.br 8 c o i s a s que vocêê precisa saber para FOTOGRAFAR Ana Flor www.anaflor.fot.br Introdução Esta apostila não pretende ser um manual de como ser um ótimo fotógrafo ou como usar sua câmera. Aqui você encontrará

Leia mais

São Paulo, SP Brasil Todos os direitos reservados!

São Paulo, SP Brasil Todos os direitos reservados! Sua Câmera fotográfica Digital Mód03Bas_Cs00B01 www.fotomboe.com São Paulo, SP Brasil Todos os direitos reservados! 2014 Vivaldo Armelin Júnior www.fotomboe.com Lembretes A Proposta do curso Chegamos ao

Leia mais

Técnicas de Biologia Celular e Molecular. Prof a. DSc. Patricia Castelo Branco do Vale

Técnicas de Biologia Celular e Molecular. Prof a. DSc. Patricia Castelo Branco do Vale Técnicas de Biologia Celular e Molecular Prof a. DSc. Patricia Castelo Branco do Vale Dimensões em Biologia As células podem ser classificadas como: Macroscópicas: visíveis ao olho humano Microscópicas:

Leia mais

Óptica Geométrica Ocular Séries de Exercícios 2009/2010

Óptica Geométrica Ocular Séries de Exercícios 2009/2010 Óptica Geométrica Ocular Séries de Exercícios 2009/2010 2 de Junho de 2010 Série n.1 Propagação da luz 1. A velocidade da luz amarela de sódio num determinado líquido é 1, 92 10 8 m/s. Qual o índice de

Leia mais

Profa. Le:cia Veras Costa- Lotufo. Câmara superautomá:ca Posiciona- se na direção do objeto Poder de foco Regula a sensibilidade do filme

Profa. Le:cia Veras Costa- Lotufo. Câmara superautomá:ca Posiciona- se na direção do objeto Poder de foco Regula a sensibilidade do filme BIOFÍSICA DA VISÃO Profa. Le:cia Veras Costa- Lotufo VISÃO: Interação da luz com os fotorreceptores da re:na Re:na filme inteligente situado no OLHO Olho Câmara superautomá:ca Posiciona- se na direção

Leia mais

PROFA. DRA. MARILANDA F. BELLINI BIOLOGIA CELULAR P CELULAR 1 IMPORTÂNCIA DA BIOLOGIA

PROFA. DRA. MARILANDA F. BELLINI BIOLOGIA CELULAR P CELULAR 1 IMPORTÂNCIA DA BIOLOGIA BIOLOGIA CELULAR P PROFA. DRA. MARILANDA F. BELLINI 1 IMPORTÂNCIA DA BIOLOGIA CELULAR O estudo do mundo vivo mostra que a evolução produziu uma imensa variedade de formas. Existem em torno de quatro milhões

Leia mais

Aula de Véspera - Inv-2009 Professor Leonardo

Aula de Véspera - Inv-2009 Professor Leonardo 01. Dois astronautas, A e B, encontram-se livres na parte externa de uma estação espacial, sendo desprezíveis as forças de atração gravitacional sobre eles. Os astronautas com seus trajes espaciais têm

Leia mais

CES 2016: Panasonic dá a conhecer as novidades de imagem

CES 2016: Panasonic dá a conhecer as novidades de imagem CES 2016: Panasonic dá a conhecer as novidades de imagem Date : 6 de Janeiro de 2016 A Panasonic tem vindo a dar cartas no mundo da fotografia e do vídeo de alta qualidade e como não podia deixar de ser,

Leia mais

Introdução às Ciências Físicas Módulo 1 Aula 5

Introdução às Ciências Físicas Módulo 1 Aula 5 Leituras e Exercícios 7 Leitura Leia sobre os assuntos O que é uma lente?, Lentes convergentes e divergentes, Imagens em uma lente convergente,imagens em uma lente divergente na seção 12.4 intitulada Lentes

Leia mais

O que vemos quando projetamos a luz do Sol com um espelho plano: manchas luminosas ou imagens? *

O que vemos quando projetamos a luz do Sol com um espelho plano: manchas luminosas ou imagens? * O que vemos quando projetamos a luz do Sol com um espelho plano: manchas luminosas ou imagens? * Fernando Lang da Silveira IF UFRGS Caixa Postal 15051 91501-970 Porto Alegre, RS Brasil Endereço eletrônico:

Leia mais

Lentes e formação de imagem

Lentes e formação de imagem Lentes e formação de imagem Princípio de Huygens e por quê precisamos de instrumentos de formação de imagem Um instrumento simples de formação de imagem: a câmera pinhole Princípio de formação de imagem

Leia mais

stacking focus a técnica de empilhamento de foco Nesta matéria, dividida em duas edições da revista Photos

stacking focus a técnica de empilhamento de foco Nesta matéria, dividida em duas edições da revista Photos stacking focus a técnica de empilhamento de foco Um outro modo de ver o mundo através da macrofotografia texto e fotos Tacio Philip Nesta matéria, dividida em duas edições da revista Photos & Imagens,

Leia mais

TC 6 Revisão UECE 1 a. fase Física Prof. João Paulo

TC 6 Revisão UECE 1 a. fase Física Prof. João Paulo 1. (IFSP 2011) Os fenômenos luminosos são estudados há muito tempo. A luz, como qualquer onda eletromagnética, tem grandes aplicações na engenharia e na medicina, entre outras áreas. Quando a luz atinge

Leia mais

11ºano MÓDULO 1. Material a utilizar: esferográfica preta ou azul, máquina de calcular

11ºano MÓDULO 1. Material a utilizar: esferográfica preta ou azul, máquina de calcular 11ºano MÓDULO 1 Matriz da Prova de Equivalência à Frequência (Decreto-lei nº 74/2004) PROVA ESCRITA E PRÁTICA DE FÍSICA E QUÍMICA APLICADA 11º E 12º anos Vertente Imagem Código da Prova 815 1ª Fase / 2ªFase

Leia mais

ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO LENTES ESFÉRICAS. LENTES CONVERGENTES Elementos

ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO LENTES ESFÉRICAS. LENTES CONVERGENTES Elementos LENTES ESFÉRICAS ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO Clique em um item abaixo para iniciar a apresentação LENTES CONVERGENTES Elementos Propriedades Construção Geométrica de Imagens LENTES DIVERGENTES

Leia mais

ÓPTICA GEOMÉTRICA PREGOLINI

ÓPTICA GEOMÉTRICA PREGOLINI ÓPTICA GEOMÉTRICA PREGOLINI ÓPTICA GEOMÉTRICA É a parte da Física que estuda os fenômenos relacionados com a luz e sua interação com meios materiais quando as dimensões destes meios é muito maior que o

Leia mais

Comprovação dos índices de refração

Comprovação dos índices de refração Comprovação dos índices de refração 1 recipiente de vidro; 1 bastão de vidro, e Glicerina. 1. Encha até a metade o recipiente com glicerina, depois basta afundar o bastão de vidro na glicerina e pronto!

Leia mais

Física Experimental - Óptica - Banco óptico linear com lanterna de luz branca - EQ045.

Física Experimental - Óptica - Banco óptico linear com lanterna de luz branca - EQ045. Índice Remissivo... 4 Abertura... 7 As instruções básicas de funcionamento dos aparelhos utilizados nas atividades experimentais dos manuais, identificadas no canto superior direito da página pelos números

Leia mais

Exercícios Visão Humana -1.

Exercícios Visão Humana -1. Exercícios Visão Humana -1. 1. Para que alguém, com o olho normal, possa distinguir um ponto separado de outro, é necessário que as imagens desses pontos, que são projetadas em sua retina, estejam separadas

Leia mais

Óptica da Visão. 2. (G1 - utfpr 2015) Sobre o olho humano, considere as seguintes afirmações:

Óptica da Visão. 2. (G1 - utfpr 2015) Sobre o olho humano, considere as seguintes afirmações: Óptica da Visão 1. (Fuvest 2012) Num ambiente iluminado, ao focalizar um objeto distante, o olho humano se ajusta a essa situação. Se a pessoa passa, em seguida, para um ambiente de penumbra, ao focalizar

Leia mais

TIPOS E MONTAGENS DE TELESCÓPIOS

TIPOS E MONTAGENS DE TELESCÓPIOS TIPOS E MONTAGENS DE TELESCÓPIOS J.R. Kaschny Vitória da Conquista Maio.2011 Luneta Equatorial Gautier: Observatório Central - UFRGS Introdução Telescópios são instrumentos que permitem estender a capacidade

Leia mais

ED150mm f2.0. PT Instruções

ED150mm f2.0. PT Instruções ED150mm f2.0 PT Instruções Para Clientes na Europa A marca «CE» indica que este produto está em conformidade com as regulamentações Europeias de segurança, saúde, protecção ambiental e do consumidor. Os

Leia mais

Formação de imagens por superfícies esféricas

Formação de imagens por superfícies esféricas UNIVESIDADE FEDEAL DO AMAZONAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPATAMENTO DE FÍSICA Laboratório de Física Geral IV Formação de imagens por superfícies esféricas.. Objetivos:. Primeira parte: Espelho Côncavo

Leia mais

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL COMPLETO

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL COMPLETO CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL COMPLETO Módulos 1. Câmaras e Imagens Digitais. 2. Controlar a Exposição. 3. Controlar a Nitidez. 4. Captar Luz e Cor. 5. Compreender as Objectivas. 6. Fotografia com o Flash

Leia mais

INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS...

INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS... Nome do Curso: Engenharia de Produção e Pedagogia - Noturno Alunos: Lucas Américo Carneiro Teles Igor Fernandes de Magalhães Cesar Ribeiro Siqueira Leticia Natyelle Louzeiro Professor: André Silva Produção

Leia mais

Curso Básico de Fotografia Científica

Curso Básico de Fotografia Científica Curso Básico de Fotografia Científica INTRODUÇÃO -A palavra fotografia vem do Grego e significa escrever com a luz. -A luz é o elemento mais importante, aliada a outros elementos como: o assunto, a câmera,

Leia mais

1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos

1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos 1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos 1.1 Introdução Consiste em um guia de onda cilíndrico, conforme ilustra a Figura 1, formado por núcleo de material dielétrico (em geral vidro de alta pureza),

Leia mais

CT2341. Tecnologista em Saúde Pública. Prova Objetiva e Discursiva. Fotografia e digitalização

CT2341. Tecnologista em Saúde Pública. Prova Objetiva e Discursiva. Fotografia e digitalização Fotografia e digitalização Tecnologista em Saúde Pública Prova Objetiva e Discursiva 01. A semiótica da imagem trata a fotografia como processo de: (A) representação. (B) interpretação. (C) projeção. (D)

Leia mais

Binóculos são dois telescópios de baixa potência reunidos em um conjunto. Quais as partes de um binóculo?

Binóculos são dois telescópios de baixa potência reunidos em um conjunto. Quais as partes de um binóculo? Partes de Perguntas e respostas sobre Binóculos Binóculos são dois telescópios de baixa potência reunidos em um conjunto. Quais as partes de um binóculo? Prismas (internos): Aumenta a distância focal permitindo

Leia mais

TECNOLOGIA RADIOLÓGICA

TECNOLOGIA RADIOLÓGICA TECNOLOGIA RADIOLÓGICA Prof. Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. http://www.walmorgodoi.com Aula 05 Qualidade Radiográfica Agenda Qualidade radiográfica, resolução, velocidade, d curva característica, ti densidade

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS RELATÓRIO FINAL DE INSTRUMENTAÇÃO PARA ENSINO - F-809

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS RELATÓRIO FINAL DE INSTRUMENTAÇÃO PARA ENSINO - F-809 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS 10-1 RELATÓRIO FINAL DE INSTRUMENTAÇÃO PARA ENSINO - F-809 CONSTRUÇÃO DE SISTEMA ÓTICO A PARTIR DE LENTES DE ÁGUA Aluno: Rubens Granguelli Antoniazi RA: 009849 Professor

Leia mais

TIPOS DE FIBRA FIBRA MULTIMODO ÍNDICE DEGRAU. d 1. diâmetro do núcleo de 50 µm a 200 µm. (tipicamente 50 µm e 62,5 µm) d 2

TIPOS DE FIBRA FIBRA MULTIMODO ÍNDICE DEGRAU. d 1. diâmetro do núcleo de 50 µm a 200 µm. (tipicamente 50 µm e 62,5 µm) d 2 TIPOS DE FIBRA FIBRA MULTIMODO ÍNDICE DEGRAU d 1 diâmetro do núcleo de 50 µm a 200 µm (tipicamente 50 µm e 62,5 µm) d 2 diâmetro da fibra óptica (núcleo + casca) de 125 µm a 280 µm (tipicamente 125 µm)

Leia mais

Primeiras Informações

Primeiras Informações Primeiras Informações Para que um trabalho escolar fique com melhor qualidade é importante registrálo, não apenas para ser apresentado aos pais, mas principalmente como arquivo. Guardar o registro de trabalhos

Leia mais

ASTROFOTOGRAFIA Concurso Nacional de Astrofotografias Apostila volume I

ASTROFOTOGRAFIA Concurso Nacional de Astrofotografias Apostila volume I ASTROFOTOGRAFIA Concurso Nacional de Astrofotografias Apostila volume I O princípio da astrofotografia O mundo da astrofotografia é muito divulgado e você provavelmente já fez parte dele. Se você já registrou

Leia mais

Descritivo de produto. Fornecedor. www.pginstruments.com

Descritivo de produto. Fornecedor. www.pginstruments.com Descritivo de produto Fornecedor www.pginstruments.com ESPECTROFOTÔMETRO T90+ DESCRIÇÃO O T90 + é um espectrofotômetro duplo feixe de alto desempenho com largura de banda espectral variável 0.1. 0.2, 0.5,

Leia mais

F/D Min (mm) Max (mm) 4 0,6 0,8 4,5 0,7 1,1 5 0,9 1,3 6 1,3 1,9 7 1,7 2,6 8 2,3 3,4 9 2,9 4,3 10 3,5 5,3 11 4,3 6,4 12 5,1 7,6 15 7,9 11,8

F/D Min (mm) Max (mm) 4 0,6 0,8 4,5 0,7 1,1 5 0,9 1,3 6 1,3 1,9 7 1,7 2,6 8 2,3 3,4 9 2,9 4,3 10 3,5 5,3 11 4,3 6,4 12 5,1 7,6 15 7,9 11,8 Teste de Estrela O teste de estrela é efetuado examinando as imagens das estrelas sobre grande aumento, em ambos os lados do foco (intrafocal e extrafocal). As imagens extrafocais são uma excelente maneira

Leia mais

)tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD. ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD

)tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD. ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD )tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD Óptica Geométrica ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD Exercício 1: Um feixe de luz cujo comprimento de onda é 650 nm propaga-se no vazio. a) Qual é a velocidade da luz desse feixe ao propagar-se num

Leia mais

Iniciação à Fotografia Prof. Gust avo L. Pozza

Iniciação à Fotografia Prof. Gust avo L. Pozza Iniciação à Fotografia Prof. Gust avo L. Pozza Câm ara Escura Tipos de Câmeras A Câmera Básica Componentes comuns em todas as câmeras Visor Objetiva Plano do filme Diafragma Obturador Mecanismos de foco

Leia mais

Mini Workshop de Fotografia (+60 ) Marcos Semola. DSF BSM Latin America. 23-27 de Novembro de 2009 Shell CIPA Day

Mini Workshop de Fotografia (+60 ) Marcos Semola. DSF BSM Latin America. 23-27 de Novembro de 2009 Shell CIPA Day Mini Workshop de Fotografia (+60 ) Marcos Semola DSF BSM Latin America 23-27 de Novembro de 2009 Shell CIPA Day Agenda 1. Por que esta palestra? 2. Por que o hobby da fotografia 3. O que você precisa para

Leia mais

Centro Universitário Franciscano Curso de Fisioterapia Biofísica Prof: Valnir de Paula. Unidade III. Biofísica da Visão. valnirp@terra.com.

Centro Universitário Franciscano Curso de Fisioterapia Biofísica Prof: Valnir de Paula. Unidade III. Biofísica da Visão. valnirp@terra.com. Centro Universitário Franciscano Curso de Fisioterapia Biofísica Prof: Valnir de Paula Unidade III Biofísica da Visão valnirp@terra.com.br Roteiro Fundamentos Físicos Biofísica da Visão Normal Processos

Leia mais

Foco e profundidade de campo

Foco e profundidade de campo Foco e profundidade de campo Foco Quando tiramos uma foto queremos que nosso destaque, no geral, esteja nítido e visível. O foco pode ser manual ou automático. Manualmente você gira o anel da sua lente.

Leia mais

MICROSCÓPIO ÓPTICO DE CAMPO CLARO

MICROSCÓPIO ÓPTICO DE CAMPO CLARO Psicologia e Saúde Unidade curricular: Biologia Humana I 4ª aula PL MICROSCÓPIO ÓPTICO DE CAMPO CLARO O microscópio é um instrumento utilizado para observar pormenores de objectos ou objectos muito pequenos,

Leia mais

Foto de Henri Cartier-Bresson, Place de l Europe, 1932.

Foto de Henri Cartier-Bresson, Place de l Europe, 1932. Guia Fotográfico 1 Este guia fornece a base do conhecimento técnico necessário para o aproveitamento deste curso básico de fotografia. A necessária expansão do conhecimento enunciado nestas páginas passa

Leia mais

30 cm, determine o raio da esfera.

30 cm, determine o raio da esfera. 1. (Ufes 015) Enche-se uma fina esfera, feita de vidro transparente, com um líquido, até completar-se exatamente a metade de seu volume. O resto do volume da esfera contém ar (índice de refração n 1).

Leia mais

Consciente de que para alcançar uma sociedade mais justa as empresas precisam contribuir socialmente, QUEM SOMOS O INSTITUTO DE OLHOS DR.

Consciente de que para alcançar uma sociedade mais justa as empresas precisam contribuir socialmente, QUEM SOMOS O INSTITUTO DE OLHOS DR. QUEM SOMOS A Clínica de Olhos Dr. João Eugenio é uma empresa tradicional em Brasília. Foi fundada em 1966 pelo renomado oftalmologista João Eugenio, especialista em Retina e Vítreo, Estrabismo e Neuro-oftamolmologia.

Leia mais

GUIA DE DIGITALIZAÇÃO ÓTIMA

GUIA DE DIGITALIZAÇÃO ÓTIMA Condições para obter os melhores resultados de digitalização O processo de digitalização é afetado por fatores ambientais, pela configuração e calibração do digitalizador, bem como pelo objeto a digitalizar.

Leia mais

Física IV. Interferência

Física IV. Interferência Física IV Interferência Sears capítulo 35 Prof. Nelson Luiz Reyes Marques Interferência Arco-íris = Bolha de sabão refração interferência Princípio da superposição Quando duas ou mais ondas se superpõem,

Leia mais

Cor e frequência. Frequência ( ) Comprimento de onda ( )

Cor e frequência. Frequência ( ) Comprimento de onda ( ) Aula Óptica Luz visível A luz que percebemos tem como característica sua freqüência que vai da faixa de 4.10 14 Hz ( vermelho) até 8.10 14 Hz (violeta). Esta faixa é a de maior emissão do Sol, por isso

Leia mais

TUTORIAL FOTOGRAFIA BÁSICA

TUTORIAL FOTOGRAFIA BÁSICA TUTORIAL FOTOGRAFIA BÁSICA História da Fotografia 1727 - Na Alemanha - John Heinrich. Inventou a fotossensibilidade em sais de prata. 1826 Na França Joseph Nicéphore Nièpce. Inventa a Héliohraphia. Morreu

Leia mais

Entendendo o Astigmatismo. Introdução. Lentes especiais sem astigmatismo MAS450/854. 9 de março de 2003

Entendendo o Astigmatismo. Introdução. Lentes especiais sem astigmatismo MAS450/854. 9 de março de 2003 Entendendo o Astigmatismo MAS450/854 Primavera 2003 9 de março de 2003 Introdução Lentes especiais sem astigmatismo Lentes cilíndricas cruzadas com astigmatismo o Foco horizontal o Foco vertical o Plano

Leia mais

Curso Wellington Física Óptica Espelhos Esféricos Prof Hilton Franco. 1. Em relação aos espelhos esféricos, analise as proposições que se seguem:

Curso Wellington Física Óptica Espelhos Esféricos Prof Hilton Franco. 1. Em relação aos espelhos esféricos, analise as proposições que se seguem: 1. Em relação aos espelhos esféricos, analise as proposições que se seguem: (1) A reta definida pelo centro de curvatura e pelo vértice do espelho é denominada de eixo secundário. (3) O ponto de encontro

Leia mais

3B SCIENTIFIC PHYSICS

3B SCIENTIFIC PHYSICS 3B SCIENTIFIC PHYSICS Conjunto para microondas 9,4 GHz (230 V, 50/60 Hz) Conjunto para microondas 10,5 GHz (115 V, 50/60 Hz) 1009950 (115 V, 50/60 Hz) 1009951 (230 V, 50/60 Hz) Instruções de operação 10/15

Leia mais

Exercícios de Óptica

Exercícios de Óptica Exercícios de Óptica PROFESSOR WALESCKO 22 de dezembro de 2005 Sumário 1 Exercícios 1 2 UFRGS 11 3 Gabarito 24 1 Exercícios 1. A figura abaixo representa um raio de luz que incide no espelho plano E e

Leia mais

MICROSCÓPIO DIGITAL ISM-PM200SA

MICROSCÓPIO DIGITAL ISM-PM200SA MICROSCÓPIO DIGITAL ISM-PM200SA suporte obter foto ajuste de intensidade da iluminação ajuste de foco ajuste de ampliação placa branca/preta Computador não incluso Pode-se obter fotos ou vídeos. Fornecido

Leia mais

Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos

Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos 0. (Unifor-998. CE) Um objeto luminoso está inicialmente parado a uma distância d de um espelho plano fixo. O objeto inicia um movimento

Leia mais

Principais ametropias. Miopia. Anomalia: olho mais alongado forma imagem antes da retina. embaçada. divergentes

Principais ametropias. Miopia. Anomalia: olho mais alongado forma imagem antes da retina. embaçada. divergentes Introdução Milhares de trabalhadores precisam exercer suas atividades utilizando óculos com lentes corretivas ao mesmo tempo que precisam usar óculos de segurança para se proteger contra os riscos inerentes

Leia mais

FOTOGRAMETRIA I Prof Felipe: Aulas 1 e 2. 2- Câmaras Fotogramétricas

FOTOGRAMETRIA I Prof Felipe: Aulas 1 e 2. 2- Câmaras Fotogramétricas FOTOGRAMETRIA I Prof Felipe: Aulas 1 e 2 2- Câmaras Fotogramétricas Generalidades (fotografia) Elementos Fotografia aérea Espectro Eletromagnético 1 Fotogrametria é a arte, ciência, e tecnologia de obtenção

Leia mais