Serviços Partilhados O Estado da Arte em Portugal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Serviços Partilhados O Estado da Arte em Portugal"

Transcrição

1 Serviço de Utilização Comum dos Hospitais Junho de 2007 Serviços Partilhados O Estado da Arte em Portugal Seminário

2

3 Serviços Partilhados O Estado da Arte em Portugal Seminário LISBOA, CENTRO CULTURAL DE BELÉM 29 DE JUNHO DE 2007 Em 30 de Junho de 2006 o SUCH realizou o primeiro seminário internacional dedicado ao tema dos Serviços Partilhados. Nesse seminário, sob o título Serviços Partilhados Uma Oportunidade para a Saúde, tivemos a possibilidade de reflectir sobre as tendências de crescimento da despesa pública em Portugal, nomeadamente a dedicada ao sector da Saúde, constatar idêntica evolução sectorial ao nível dos países desenvolvidos e identificar como estratégia reiterada destes últimos países, nos anos mais recentes, e como meio de promoção de eficiência no sector, a de criação de Serviços Partilhados. Um ano volvido importa revisitar o tema dos Serviços Partilhados, como realidade emergente em Portugal que regista resultados comparativamente mais expressivos (quer em termos de poupanças geradas, quer em termos de tempo de recuperação do investimento) do que os verificados nos outros países. Serviços Partilhados O Estado da Arte em Portugal reflecte a evolução verificada no país no último ano nesta matéria: é um espaço de partilha dos resultados de grandes grupos empresariais de diferentes sectores que adoptaram esta estratégia, mas é também um momento de apresentação de projectos emergentes (por exemplo ao nível das Compras, no sector da Saúde e na Administração Pública em geral), bem como de partilha de lições aprendidas, nomeadamente por parte das grandes consultoras que apoiaram o desenvolvimento deste tipo de serviços em todo o mundo. Estes dois Seminários assinalam para o SUCH dois momentos particularmente importantes na sua existência de 41 anos. O primeiro, a reafirmação do seu posicionamento como o berço natural dos Serviços Partilhados do sector da Saúde em Portugal e o estabelecimento de um compromisso de desenvolvimento dos mesmos nas áreas de Compras e Logística, Gestão Financeira e Administração de Recursos Humanos. A tendência verificada a nível internacional e o repto efectuado pelos Associados do SUCH em Junho de 2006, tornaram essa decisão inadiável. O segundo momento no termo de Junho de 2007, a apresentação pública de que se encontram já constituídos para o efeito três Agrupamentos Complementares de Empresas (ACE). O primeiro, criado em Abril próximo passado, na área das Compras e Logística em Saúde e que conta com a parceria da Deloitte e de três grandes Grupos Hospitalares de Lisboa que integrarão o projecto-piloto e farão a demonstração. Os outros dois ACE, constituídos em Junho de 2007, dedicar-se-ão à gestão financeira e à gestão de recursos humanos, e contam, respectivamente, com a parceria da Accenture e da Capgemini, podendo vir a ser integrados por todos os Associados do SUCH que assim o desejarem. Honrados com a cumplicidade dos melhores parceiros que nos permitem o desenho dos melhores processos, animados com os resultados obtidos pelos Serviços Partilhados em torno destes mesmos processos, nos outros países e em Portugal, apresentamo-nos determinados em servir com qualidade o sector da Saúde na expectativa da divulgação dos primeiros resultados, dentro de 1 ano. Por fim, uma mensagem que desejamos se torne em Emoção no decurso deste Seminário e em Acção, consequente, de imediato: Partilhar, mais do que um conceito, é um Gesto, Livre e Confiante, em que todos ganham. Proporcionar-vos o espaço de confiança que permita a adesão livre a uma concretização partilhada, com resultados que nos galvanizem e regozijem, é o que o SUCH vos propõe. - Aproveitemos o momento como um fruto maduro que se colhe na altura certa e se saboreia! Paula Nanita_Presidente do Conselho de Administração do SUCH Junho de 2007

4

5 Serviços Partilhados O Estado da Arte em Portugal Seminário LISBOA, CENTRO CULTURAL DE BELÉM 29 DE JUNHO DE 2007 Painel 1 Serviços Partilhados Um Vector de Qualidade e Eficiência na Saúde Paula Nanita Presidente do Conselho de Administração do SUCH Francisco Ramos Secretário de Estado da Saúde 4 Experiências e Resultados de Serviços Partilhados em Portugal Moderador: Graça Bessone, Vogal do Conselho de Administração do SUCH Painel 2 Serviços Partilhados Conceito, Aplicabilidade e Experiências Vividas Mário Campino Silva, Senior Manager da Accenture 8 Um caso prático de Serviços Partilhados no Sector da Saúde Luís Drummond Borges, CEO da Advance Care 10 Solvay 3S: An International Experience First Successful Steps Thierry Henaut, Director de Recursos Humanos e Comunicação da 3S Solvay Shared Services 13 Desafios do Business Process Outsourcing Miguel Moreira, Presidente da Comissão Executiva da PT PRO 16 Desenvolvimento de RH em Portugal Serviços Partilhados e Outsourcing Rui Filipe Alves, Executive Principal da Capgemini 20 Compras Partilhadas Moderador: Paula Nanita, Presidente do Conselho de Administração do SUCH Painel 3 Etapas na Constituição de uma USP MDados como um Caso de Sucesso Jorge Quintas, Administrador Delegado da MDados Grupo José de Mello 24 Como Aumentar as Sinergias nas Compras do Grupo EDP Luís Ferreira, Director de Compras da EDP 27 O Projecto de Compras Partilhadas na Administração Pública Francisco Velez Roxo, Presidente do Conselho de Administração da Agência Nacional de Compras Públicas, E.P.E. 29 ACE Compras Partilhadas em Saúde Luís Pedroso de Lima, Presidente do ACE e Vice-Presidente do SUCH 32 Compras Partilhadas: Caminhos Percorridos pelo NHS Mario Varela, Director of Procurement and e-commerce, Barts and The London NHS, UK 37 Comentadores Marcelo Reis, Senior Manager da Deloitte 40 Manuel Teixeira, Presidente da Administração Central do Sistema de Saúde 41

6

7 Serviços Partilhados O Estado da Arte em Portugal Seminário Serviços Partilhados Um Vector de Qualidade e Eficiência na Saúde Paula Nanita Presidente do Conselho de Administração do SUCH Francisco Ramos Secretário de Estado da Saúde 3Painel 1

8 Francisco Ramos Marcelo Francisco Secretário Reis Ramos de Estado da Saúde Senior Secretário Manager de Estado da Deloitte da Saúde A questão dos Serviços Partilhados não é hoje uma questão específica da Saúde, é uma orientação geral, um projecto do Governo, que decidiu por esta orientação em programas como o Plano de Estabilidade e Crescimento, o PNACE Plano Nacional de Apoio ao Crescimento e Emprego - e as Grandes Opções do Plano, envolvendo vários sectores. E já há, de facto, passos concretos para a criação de empresas públicas como a da gestão das compras públicas e a da mobilidade dos recursos humanos da Administração Pública. Isto quer dizer que há uma opção clara do Governo para aplicar também à Administração Pública em geral uma lógica de Serviços Partilhados. Os Serviços Partilhados distinguem-se, claramente, de uma mera decisão de centralização de serviços. Distinguem-se, também de uma lógica de outsourcing apesar de viabilizarem, como este, a externalização de actividades non-core. Os Serviços Partilhados permitem em simultâneo aprofundar, com ganhos de escala e sinergias, as vantagens da centralização de actividades, acumulando com os ganhos de especialização em regra presentes no outsourcing. Essas economias de escala, essa concentração traz obviamente uma especialização produtiva que permitirá ainda (e certamente) ganhos de eficiência nas funções e tarefas que são exercidas em cada uma das áreas de suporte das organizações. Painel 1 Na opção que o SUCH seguiu quando recebeu o desafio de construir uma estrutura de serviços partilhados, ou de desenvolver a ideia de Serviços Partilhados para a área da Saúde, reforçou a sua natureza associativa, o que, penso, também traz algumas vantagens em relação a outros modelos, porque permite uma participação ainda mais activa em todo o processo de todas as entidades. Ou seja, no caso concreto dos hospitais que são parceiros, que são associados da estrutura de Serviços Partilhados, está garantida imediatamente uma internalização de todos os resultados obtidos, o controlo de gestão, bem como da evolução dos custos futuros. Há provavelmente um conjunto de princípios que faz sentido ter em conta quando se fala de Serviços Partilhados. Estamos a falar de centralização de processos, estamos a falar de um forte impulso à normalização de procedimentos, economias de escala onde elas são adequadas obter, estamos a falar naturalmente de um impulso à melhoria dos sistemas de informação, de uma necessidade imperiosa de montar, instalar e executar normas e procedimentos de controlo, monitorizando e permitindo que se obtenham melhorias contínuas do serviço. Aliás, um requisito essencial é uma definição prévia de níveis de serviço, o que só em si exige uma reflexão prévia de como deve ser esta estrutura e que tipo de serviço deve prestar. Em suma, estamos a falar de processos de governação que têm de ser robustos, transparentes e participados. Isto pode parecer um chavão inócuo, mas pode em muitas das nossas instituições ser um importante motor de mudança, passando de um exercício de actividade para uma cultura de prestação de serviços ao cliente hospital, ao cliente utente do serviço nacional de saúde, ao cliente ARS. Trata-se de passar para uma nova cultura, abandonando por completo aquilo que por vezes acontecia (e que hoje ainda provavelmente acontece nalgumas situações) que era uma cultura assente em rotinas burocráticas que têm que ser cumpridas, porque têm de ser assim, e esta pode ser, de facto, uma mais valia muito importante, no funcionamento dos nossos serviços. O sector da Saúde tem certamente muitas especificidades, tem características próprias, que por vezes nos levam também a exagerar e a isolarmo-nos do resto do mundo. Mas neste caso importa não fazer uma única estrutura de Serviços Partilhados para toda a Administração Pública, importa também fazê-la acompanhada de iniciativas sectoriais. E a opção de promover também estruturas sectoriais justifica-se, por exemplo, na Saúde na área das compras em que há aqui claramente um volume de trabalho e uma especificidade própria que justifica em muito a criação de uma estrutura de Agrupamento Complementar de Empresas, como o já criado e que se espera começar a ter actividade este ano. E justifica-se porque teremos sempre com prioridade a questão de controlo da despesa na área da Saúde, tendo de recorrer a muitas inovações para conseguir controlar na prática o crescimento da despesa em Saúde. E justifica-se ainda porque faz sentido acoplar as várias reformas em curso no modelo de prestação de cuidados de Saúde, reformas também no modelo de apoio de logística aos serviços de Saúde. Isto aliás não é uma originalidade portuguesa. Mais uma vez aqui a opção é olhar para aquilo que são as boas práticas internacionais e trazer para Portugal aquilo que já se passa noutros países. Não esperando que com Serviços Partilhados tudo se resolva (nem suponho que seja essa uma das recomendações do Relatório da Comissão da Sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde), mas sabendo que é também na área da gestão, que é comprando melhor, gerindo melhor os nossos recursos humanos, gerindo os nossos serviços financeiros com mais eficiência, que conseguimos também aí libertar recursos que podemos canalizar para a prestação de cuidados de Saúde. 4

9 Manuel Teixeira Presidente da Administração Central do Sistema de Saúde O que é que temos feito para que isso aconteça? Naturalmente incentivar os Conselhos de Administração dos Hospitais a prosseguir esta linha, incentivar também o SUCH a ser o berço destas iniciativas. Fazêmo-lo, e sempre o dissemos, de uma forma não imperativa, assumindo claramente que este tem de ser um projecto em que cada instituição tem que aderir de livre vontade, tem de estar convencida por si própria de que este é um bom projecto, é uma mudança na qual tem mais a ganhar do que a perder, criando responsabilidade nos gestores dos serviços partilhados que têm obrigatoriamente que mostrar serviço e mostrar a utilidade do seu trabalho. Parece-me que este é um modelo correcto, é um modelo mais exigente, mas é exactamente esse o caminho que temos de traçar. Provavelmente o processo será mais lento que aquele que seria se houvesse uma processo de decisão administrativa ou legislativa, mas o caminho será certamente mais seguro e de melhor qualidade, fazendo-o desta forma. Aliás, o SUCH também já completou um processo de reestruturação interna que, gostava de salientar, foi realizado com profissionalismo e com rigor, e portanto o SUCH também se preparou para estes novos desafios. Temos assim neste momento estruturas internas no Ministério da Saúde, nos Hospitais e no SUCH a apostar neste desafio, temos parceiros da melhor qualidade como a Deloitte, a Capgemini e a Accenture, e portanto temos todas as condições para que este processo corra bem e tenha bons resultados. Tenho algum pudor em assumir as projecções de poupança que sempre acompanham as apresentações normais dos Serviços Partilhados: de que vamos poupar não sei quantos milhões nas compras, vamos poupar mais não sei quantos milhões na gestão conjunta em termos de serviços financeiros. Deve haver, com efeito, objectivos muito concretos, mas esses objectivos concretos têm de ser assumidos naturalmente e com responsabilidade pelas administrações desses Serviços Partilhados. Por ora vale a pena começar a funcionar e depois garantir de facto essas poupanças e sermos capazes de quantificar essas poupanças. As perspectivas são favoráveis. A informação de que disponho é que em todos os outros sectores de actividade em que se adoptaram Serviços Partilhados, aquilo que se gerou de economia de poupança em Portugal foi superior às experiências homólogas realizadas noutros países. Portanto, espero que a Saúde seja mais uma confirmação dessa realidade, ou seja, quando nos dedicamos a uma nova actividade fazemos normalmente melhor que os outros. Painel 1 Mas vale a pena não esquecer que este é um processo difícil porque é um processo de mudança e é um processo de mudança que envolve pessoas. Como todos os processos de mudança não é fácil e vale a pena fazê-lo não de uma forma apressada, mas de uma forma eventualmente mais lenta do que aquilo que seria possível, mas de uma forma segura que garanta de facto processos de qualidade e que não defraudem as expectativas. E as expectativas estão altas, porque o Serviço Nacional de Saúde conseguiu no ano passado, pela primeira vez na sua história, apresentar contas equilibradas. É nesse contexto que agora estamos a ser ainda mais exigentes e queremos fazer ainda melhor. Queremos fazer melhor num contexto em que estamos em movimentos de concentração mas também em movimentos de desconcentração, de proximidade. Vale a pena não perder de vista que as questões essenciais no Ministério da Saúde são a Reforma dos Cuidados de Saúde Primários: criar as Unidades de Saúde Familiares mais próximas das pessoas, instalar a Rede Cuidados Continuados, transformar pequenos hospitais e criar novos hospitais numa lógica de proximidade, hospitais mais ágeis, sem internamento ou pelo menos pouco dependentes do internamento, hospitais que estejam de facto próximos das pessoas, que permitam naturalmente concentração e racionalização de outros meios. A lógica dos Serviços Partilhados insere-se claramente neste movimento de concentração e isto também tem de ser gerido com rigor e com prudência. Isto é, em simultâneo, temos de aproximar os cuidados e os serviços das pessoas, mas também ter movimentos de concentração onde isso se adequa. Penso que é uma prática certa, mas é um movimento, são reformas a par que têm uma gestão que por vezes não será fácil certamente e temos de o fazer com o máximo cuidado. Aliás, com a importância que este projecto tem não pode falhar. O projecto de criação dos Agrupamentos de Centros de Saúde, por exemplo, vem completar, continuar a reforma dos Cuidados de Saúde Primários, consolidando também ao nível da gestão a reforma das Unidades de Saúde Familiares. Esse modelo prevê já a existência de serviços partilhados, ou seja, algo que é criado de novo assenta em que os serviços partilhados têm de funcionar para dar apoio à gestão dessas novas instituições. Estamos pois com expectativas fortes e elevadas, com uma missão de risco certamente, mas que eu penso que tem todas as condições para dar certo e correr bem. *Texto transcrito e adaptado a partir da intervenção oral 5

10

11 Serviços Partilhados O Estado da Arte em Portugal Seminário Experiências e Resultados de Serviços Partilhados em Portugal Moderador: Graça Bessone, Vogal do Conselho de Administração do SUCH Serviços Partilhados - Conceito, Aplicabilidade e Experiências Vividas Mário Campino Silva, Senior Manager da Accenture Um caso prático de Serviços Partilhados no Sector da Saúde Luís Drummond Borges, CEO da Advance Care Solvay 3S: An International Experience - First Successful Steps Thierry Henaut, Director de Recursos Humanos da 3S Solvay Shared Services Desafios do Business Process Outsourcing Miguel Moreira, Presidente da Comissão Executiva da PT PRO Desenvolvimento de RH em Portugal - Serviços Partilhados e Outsourcing Rui Filipe Alves, Executive Principal da Capgemini 7Painel 2

12 Serviços Partilhados - Conceito, Aplicabilidade e Experiências Vividas Mário Campino Silva_Senior Manager da Accenture Painel 2 8

13 Serviços Partilhados - Conceito, Aplicabilidade e Experiências Vividas Mário Campino Silva_Senior Manager da Accenture Painel 2 Curriculum Vitae_Mário Campino e Silva Mário Campino e Silva, Senior Manager da Accenture, licenciou-se em Gestão de Empresas pela Universidade da Beira Interior, com especialização em Finance & Performance Management. Possui um MBA pela Escola de Gestão do Porto/Universidade do Porto (2004/2005). Como formação complementar há a referir a Semana Internacional de Negócio, IE (Instituto de Empresa Business School), em Madrid (7/2005) e o Programa de Desenvolvimento Comercial Go-To-Market 2006, Universidade Lassale (Argentina), em Lisboa (10/2006). Na sua Nota Curricular destaca-se a Participação em projectos de reestruturação/reorganização em grandes empresas, nomeadamente na Soares da Costa (Serviços Partilhados), Logoplaste ( Corporate Treasury ), Mota-Engil (Serviços Partilhados), Lactogal (Plano Estratégico de TI), Somague (Reorganização e Informação de Gestão), Vista Alegre Atlantis (Reorganização) e Farbeira (Plano Estratégico). 9

14 Um caso prático de Serviços Partilhados no Sector da Saúde Luís Drummond Borges_CEO da Advance Care Painel 2 10

15 Um caso prático de Serviços Partilhados no Sector da Saúde Luís Drummond Borges_CEO da Advance Care Painel 2 11

16 Um caso prático de Serviços Partilhados no Sector da Saúde Luís Drummond Borges_CEO da Advance Care Curriculum Vitae_Luís Drummond Borges Painel 2 Luís Drummond Borges, Director Geral Advance Care Gestão de Serviços de Saúde, S.A desde 2003, é licenciado em Organização e Gestão de Empresas, pelo Instituto Superior das Ciências do Trabalho e Empresa, e participou no PAGESF Programa Avançado para Gestores da Área Financeira da Universidade Católica Portuguesa. Complementou a sua formação com um CEO Training Program United Health Group Services and Products, United HealthCare, USA (2006) e o New International CEO Training Program, United HealthCare, USA (2004). Entre 1994 e 2003 ocupou o cargo de Lead Senior Manager na Divisão de Serviços Financeiros da Accenture. 12

17 Solvay 3S: An International Experience - First Successful Steps Thierry Henaut_Director Recursos Humanos e Comunicação 3S Solvay Shared Services Painel 2 13

18 Solvay 3S: An International Experience - First Successful Steps Thierry Henaut_Director Recursos Humanos e Comunicação 3S Solvay Shared Services Painel 2 14

19 Solvay 3S: An International Experience - First Successful Steps Thierry Henaut_Director Recursos Humanos e Comunicação 3S Solvay Shared Services Painel 2 Curriculum Vitae_Thierry Henaut Thierry Henaut, Director de Recursos Humanos e Comunicação da 3S Solvay Shared Services em Lisboa, é formado em Ciências Económicas e Financeiras pelas Facultés Universitaires Catholiques - Mons (Fucam) e é mestre em Company Management (1978) pela Vlerick Management School. Possui várias formações internas no grupo Solvay, direccionadas para a liderança. Desde 2005 em Portugal, trabalha desde 1986 no grupo Solvay, onde, entre 1999 e 2005, foi Finance & Administration Manager na Alkor Draka SA ( ). Antes de ingressar no grupo Solvay, trabalhou na Verlipack SA, na Altacel e no Paribas Bank. O seu percurso profissional teve início em 1979 como Trainee no General Bank. 15

20 Desafios do Business Process Outsourcing Miguel Moreira_Presidente da Comissão Executiva da PT PRO Painel 2 16

21 Desafios do Business Process Outsourcing Miguel Moreira_Presidente da Comissão Executiva da PT PRO Painel 2 17

22 Desafios do Business Process Outsourcing Miguel Moreira_Presidente da Comissão Executiva da PT PRO Painel 2 18

23 Desafios do Business Process Outsourcing Miguel Moreira_Presidente da Comissão Executiva da PT PRO Curriculum Vitae_Miguel Moreira Miguel Moreira, Presidente da Comissão Executiva da PT PRO, empresa de serviços partilhados do Grupo Portugal Telecom, é formado em Engenharia Mecânica. Como experiência profissional anterior, foi durante 14 anos consultor na Andersen Consulting e Price Waterhouse Coopers, em Portugal, e quatro anos em Espanha, tendo iniciado a carreira em Engenharia Industrial na General Motors, onde trabalhou cinco anos. Painel 2 19

24 Desenvolvimento de RH em Portugal - Serviços Partilhados e Outsourcing Rui Filipe Alves_Executive Principal da Capgemini Painel 2 20

25 Desenvolvimento de RH em Portugal - Serviços Partilhados e Outsourcing Rui Filipe Alves_Executive Principal da Capgemini Painel 2 Curriculum Vitae_Rui Filipe Alves Rui Filipe Alves, Executive Principal da Capgemini Portugal desde 2006, é licenciado em Economia pela Universidade Nova de Lisboa (1990) e concluiu o Programa de Gestão para Executivos do Insead, Singapura/França (2006). Relativamente ao seu percurso profissional, é Consultor na Capgemini desde 2001, integrado na Unidade de Consultoria de Estratégia de Alta Direcção, onde esteve responsável pelos sectores de Transportes, Trade e Turismo, e pela oferta de Strategic Outsourcing. Actualmente gere a Unidade de Transformation Consulting. Anteriormente, trabalhou na Mercer Managament Consulting ( ), tendo integrado equipas internacionais em Espanha, França e Inglaterra. Do seu currículo há ainda a destacar a coordenação da equipa multidisciplinar responsável pelo diagnóstico e desenho do modelo de serviços partilhados a implementar pelo SUCH na área de gestão de Recursos Humanos. 21

26

27 Serviços Partilhados O Estado da Arte em Portugal Seminário Painel 3 Compras Partilhadas Moderador: Paula Nanita, Presidente do Conselho de Administração do SUCH Etapas na Constituição de uma USP - MDados como um Caso de Sucesso Jorge Quintas, Administrador Delegado da MDados - Grupo José de Mello Como Aumentar as Sinergias nas Compras do Grupo EDP Luís Ferreira, Director de Compras da EDP O Projecto de Compras Partilhadas na Administração Pública Francisco Velez Roxo, Presidente do Conselho de Adminstração da Agência Nacional de Compras Públicas, E.P.E. ACE Compras Partilhadas em Saúde Luís Pedroso de Lima, Presidente do ACE e Vice-Presidente do SUCH Compras Partilhadas: Caminhos Percorridos pelo NHS Mario Varela, Director of Procurement and e-commerce, Barts and The London - NHS, UK Comentadores Marcelo Reis, Senior Manager da Deloitte Manuel Teixeira, Presidente da Administração Central do Sistema de Saúde 23

28 Etapas na Constituição de uma USP - Mdados como um Caso de Sucesso Jorge Quintas_Administrador Delegado da MDados - Grupo José de Mello Painel 3 24

29 Etapas na Constituição de uma USP - Mdados como um Caso de Sucesso Jorge Quintas_Administrador Delegado da MDados - Grupo José de Mello Painel 3 25

30 Etapas na Constituição de uma USP - Mdados como um Caso de Sucesso Jorge Quintas_Administrador Delegado da MDados - Grupo José de Mello Curriculum Vitae_Jorge Quintas Painel 3 Jorge Quintas, Administrador Delegado da MDados - Central de Negociação do Grupo José de Mello desde 2000, é licenciado em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa (1981). Frequentou a componente escolar do Mestrado em Jurídico-Económicas da Faculdade de Direito de Lisboa (1989), sendo advogado especializado na área de Negociação e Contratos desde Foi Assistente da Faculdade de Direito de Lisboa (1982/1999) nas áreas de Economia Política e Finanças Públicas, membro do Conselho Directivo da Faculdade de Direito e membro fundador da Faculdade de Direito de Bissau. Exerceu vários cargos de direcção na Lisnave Internacional (1997/1999), foi Secretário Executivo do Comité África do Grupo José de Mello (1996/1999), Director do Banco Mello de Investimentos (1996/1997), Adjunto do Secretário de Estado do Orçamento (Junho de 1988 a Dezembro de 1989) e Assistente no Instituto Superior de Gestão nas áreas da Fiscalidade e do Direito Económico (1983/1988). 26

31 Como Aumentar as Sinergias nas Compras do Grupo EDP Luís Ferreira_Director de Compras da EDP Painel 3 27

32 Como Aumentar as Sinergias nas Compras do Grupo EDP Luís Ferreira_Director de Compras da EDP Painel 3 Curriculum Vitae_Luís Ferreira Luís Marques Ferreira, Director de Compras do Grupo EDP, é formado em Engenharia e Gestão da Produção, e possui uma Pós - Graduação em Gestão de Negócios na Internet (e-commerce). No seu percurso profissional, foi Adjunto do Conselho de Administração da EDP Valor, General Purchasing & Logistics Director, da Volkswagen AutoEuropa, Director de Logística de NPM, tendo também participado nos processos de centralização de compras e inventários no Grupo VW, Bentley, Audi, Skoda, Seat, Lamborghini e Bugatti e exerceu ainda funções nas áreas de Compras e Gestão de Stocks na Ford Motor Company em Espanha, Alemanha e na Jaguar Motor Company em Inglaterra. 28

33 O Projecto de Compras Partilhadas na Administração Pública Francisco Velez Roxo_Presidente do Conselho de Administração da Agência Nacional de Compras Públicas, E.P.E Painel 3 29

34 O Projecto de Compras Partilhadas na Administração Pública Francisco Velez Roxo_Presidente do Conselho de Administração da Agência Nacional de Compras Públicas, E.P.E Painel 3 30

35 O Projecto de Compras Partilhadas na Administração Pública Francisco Velez Roxo_Presidente do Conselho de Administração da Agência Nacional de Compras Públicas, E.P.E Painel 3 Curriculum Vitae_Francisco Velez Roxo Francisco João Velez Roxo, Presidente do Conselho de Administração da Agência Nacional de Compras, E.P.E., é licenciado em Gestão de Empresas e Mestre em Comunicação Multimédia (UTL). Realizou formações complementares em Executive Education em várias Business Schools Nacionais e Internacionais ( ) UCP, AESE, HEC, IMD, Columbia University, HBSchool. Nos últimos anos, foi Administrador Executivo das empresas da Rede SIBS ( ), Administrador Executivo da Empresa UNICRE (2002 e 2004), Administrador de Empresas no Grupo FIPAR: EASYSOFT, Software e Sistemas SA e EASYPHONE PORTUGAL - Software e Sistemas SA Lisboa, Altitude Software SA e Vertente Capital SA ( ). Paralelamente, exerce a carreira de Docente na Universidade Católica Portuguesa a nível das licenciaturas e dos Programas Para Executivos e do Mestrado em Gestão de Projectos da Universidade Aberta / ISEL (desde 1995). É ainda autor da publicação Servuction - A gestão Marketing de Empresas de Serviços. 31

36 ACE Compras Partilhadas em Saúde Luís Pedroso de Lima_Presidente do ACE e Vice-Presidente do SUCH Painel 3 32

37 ACE Compras Partilhadas em Saúde Luís Pedroso de Lima_Presidente do ACE e Vice-Presidente do SUCH Painel 3 33

38 ACE Compras Partilhadas em Saúde Luís Pedroso de Lima_Presidente do ACE e Vice-Presidente do SUCH Painel 3 34

39 ACE Compras Partilhadas em Saúde Luís Pedroso de Lima_Presidente do ACE e Vice-Presidente do SUCH Painel 3 35

40 ACE Compras Partilhadas em Saúde Luís Pedroso de Lima_Presidente do ACE e Vice-Presidente do SUCH Curriculum Vitae_Luís Pedroso de Lima Luís Manuel Carvalho Pedroso de Lima, Vice-Presidente do Conselho de Administração do SUCH, é licenciado em Engenharia de Minas pela Universidade de Coimbra (1978). Painel 3 Paralelamente, é Assistente convidado pela Universidade de Coimbra nas áreas de Economia Mineira, Planeamento e Gestão Mineira. No seu percurso profissional foi técnico da Direcção Geral Geologia e Minas, assumiu diversas funções de topo como Presidente do Conselho Directivo do Centro Regional da Segurança Social de Coimbra e Presidente da Comissão Instaladora da Administração Regional de Saúde de Coimbra. Foi Governador Civil de Coimbra ( ), exerceu as funções de Administrador de várias instituições de Desenvolvimento Regional, e recentemente desempenhou as funções de Encarregado de Missão para os Hospitais SA. 36

41 Compras Partilhadas: Caminhos Percorridos pelo NHS Mario Varela_Director of Procurement and e-commerce, Barts and The London - NHS, UK Painel 3 37

42 Compras Partilhadas: Caminhos Percorridos pelo NHS Mario Varela_Director of Procurement and e-commerce, Barts and The London - NHS, UK Painel 3 38

43 Compras Partilhadas: Caminhos Percorridos pelo NHS Mario Varela_Director of Procurement and e-commerce, Barts and The London - NHS, UK Painel 3 Curriculum Vitae_Mario Varela Mario Varela, Director of Procurement and e-commerce do Barts and the London NHS Trust desde 2002, possui uma licenciatura em gestão (BA Business Management) pela London University (1980) e um Executive MBA pela Cranfield Business School (1998). Especializado em Procurement and Supply Chain Management, complementou a sua formação base com os cursos do Chartered Institute of Purchasing and Supply e Chartered Institute of Personnel and Development. Anteriormente foi Associate Director of Purchasing, NHS Purchasing and Supply Agency ( ), e dirigiu um elevado número de programas transformacionais a nível da administração local, Correios, British Telecommunications, Ernst Young e do Serviço Nacional de Saúde Inglês. Da sua autoria é a publicação Strategic Supply Management: A collection of mini case studies com base nos mapas de Compras do Sistema Nacional de Saúde Inglês (programa de investigação com a University of Bath School of Management). 39

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal É hoje apresentada publicamente a primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde a funcionar em Portugal.

Leia mais

Serviços Partilhados em Saúde. Interface Jornadas da Saúde Paula Nanita

Serviços Partilhados em Saúde. Interface Jornadas da Saúde Paula Nanita Serviços Partilhados em Saúde Interface Jornadas da Saúde Paula Nanita Lisboa, 22 de Maio de 2007 Unidades de Serviços Partilhados Processos A divisão dos processos entre actividades locais e actividades

Leia mais

Proposta / Ponto 4. DOCUMENTOS PREPARATÓRIOS ASSEMBLEIA GERAL Porto 8 maio 2013. Exmo. Senhor. Presidente da Mesa da Assembleia Geral

Proposta / Ponto 4. DOCUMENTOS PREPARATÓRIOS ASSEMBLEIA GERAL Porto 8 maio 2013. Exmo. Senhor. Presidente da Mesa da Assembleia Geral DOCUMENTOS PREPARATÓRIOS ASSEMBLEIA GERAL Porto 8 maio 2013 Proposta / Ponto 4 Exmo. Senhor Presidente da Mesa da Assembleia Geral Grupo Soares da Costa, SGPS,S.A. Exmo. Senhor Presidente, Relativamente

Leia mais

Centro de Simulação Biomédica. Serviço de Anestesiologia. Bloco Operatório Central. Hospitais da Universidade de Coimbra CHUC, EPE.

Centro de Simulação Biomédica. Serviço de Anestesiologia. Bloco Operatório Central. Hospitais da Universidade de Coimbra CHUC, EPE. Centro de Simulação Biomédica Serviço de Anestesiologia Bloco Operatório Central Hospitais da Universidade de Coimbra CHUC, EPE. Curso Plano de Formação Avançada: Business Intelligence e o Novo Cliente

Leia mais

HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES

HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES 2011 HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES COM O PATROCÍNIO DE: ÍNDICE A NOSSA PROPOSTA DE VALOR 3 HEALTH MANAGEMENT CHALLENGES 4 Estrutura e Coordenação 5 Conteúdos e Corpo Docente 6 Introdução: Health Servuction

Leia mais

Procura de Excelência

Procura de Excelência www.mba.deg.uac.pt Procura de Excelência MASTER IN BUSINESS ADMINISTRATION Mestrado em Gestão (MBA) Secretariado Departamento de Economia e Gestão Rua da Mãe de Deus Apartado 1422 E-mail: mba@uac.pt Tel:

Leia mais

A Melhor Escola Portuguesa nos rankings do Financial Times das Top European Business Schools e da Formação de Executivos. Acreditada pelas três

A Melhor Escola Portuguesa nos rankings do Financial Times das Top European Business Schools e da Formação de Executivos. Acreditada pelas três PAGED 2011 Com o patrocínio de A Melhor Escola Portuguesa nos rankings do Financial Times das Top European Business Schools e da Formação de Executivos. Acreditada pelas três instituições de referência

Leia mais

Oradores. a:link {color:blue; text-decoration:underline; text-underline:single; } a {text-decoration: none;} Bob Sievert

Oradores. a:link {color:blue; text-decoration:underline; text-underline:single; } a {text-decoration: none;} Bob Sievert Oradores.bc-blue.contentheading,.bc-blue #main-section a,.bc-blue.moduletable h3,.bc-blue #left-column.module h3,.bc-blue #right-column.module h3,.bc-blue #left-column.module-menu h3,.bc-blue #right-column.module-menu

Leia mais

o Empresa Internacional de Executive Search e Consultoria em Gestão Estratégica de Recursos Humanos.

o Empresa Internacional de Executive Search e Consultoria em Gestão Estratégica de Recursos Humanos. o Empresa Internacional de Executive Search e Consultoria em Gestão Estratégica de Recursos Humanos. o Formada por uma Equipa de Consultores com uma consolidada e diversificada experiência, quer na área

Leia mais

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Participamos num processo acelerado de transformações sociais, políticas e tecnológicas que alteram radicalmente o contexto e as

Leia mais

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

Vogal do Conselho da Caixa Geral de Depósitos, S.A., desde 1 de Outubro de 2004.

Vogal do Conselho da Caixa Geral de Depósitos, S.A., desde 1 de Outubro de 2004. Norberto Emílio Sequeira da Rosa Currículo Data de Nascimento: 3 de Abril de 1955 Cargos que Exerce: Vogal do Conselho da Caixa Geral de Depósitos, S.A., desde 1 de Outubro de 2004. Membro não executivo

Leia mais

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA 2015 CONSTITUIÇÃO DO JÚRI Joaquim Sérvulo Rodrigues Membro da Direcção da COTEC Portugal, Presidente do Júri; Carlos Brazão Director Sénior de Vendas

Leia mais

O Relatório da OCDE: A avaliação do sistema de ensino superior em Portugal. Lisboa, 13 de Dezembro de 2006

O Relatório da OCDE: A avaliação do sistema de ensino superior em Portugal. Lisboa, 13 de Dezembro de 2006 O Relatório da OCDE: A avaliação do sistema de ensino superior em Portugal Lisboa, 13 de Dezembro de 2006 O relatório de avaliação do sistema de ensino superior em Portugal preparado pela equipa internacional

Leia mais

HR Strategic Delivery Model HR as a strategic partner

HR Strategic Delivery Model HR as a strategic partner www.pwc.pt/academy HR Strategic Delivery Model HR as a strategic partner Lisboa, 21 e 22 de março de 2013 Academia da PwC Um curso onde irá conhecer os desafios da função de RH e como se posicionar como

Leia mais

CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015

CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015 LUANDA PROGRAMA AVANÇADO PARA DECISORES CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015 2.ª EDIÇÃO Inscrições e mais informações em: www.ambienteonline.pt/luanda-concursos-internacionais-2015

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DO LIVRO

ORGANIZAÇÃO DO LIVRO Prefácio A performance dos serviços públicos constitui um tema que interessa a todos os cidadãos em qualquer país. A eficiência, a quantidade e a qualidade dos bens e serviços produzidos pelos organismos

Leia mais

Seminário Final. O Processo de Bolonha em Portugal Presente e Futuro

Seminário Final. O Processo de Bolonha em Portugal Presente e Futuro Seminário Final O Processo de Bolonha em Portugal Presente e Futuro Universidade de Aveiro, 26 de Junho de 2009 CONCLUSÕES Relatora: Maria de Lurdes Correia Fernandes Sessão de abertura: Secretário de

Leia mais

António Luís Guerra Nunes Mexia

António Luís Guerra Nunes Mexia António Luís Guerra Nunes Mexia É licenciado em Economia pela Universidade de Genebra, na Suíça (1980), onde exerceu o cargo de docente convidado no Departamento de Economia. Foi, igualmente, docente no

Leia mais

no domínio dos em Saúde Vilamoura, 23 Maio 2009 SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais

no domínio dos em Saúde Vilamoura, 23 Maio 2009 SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO

A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO MODERAÇÃO PEDRO BEJA AFONSO Para além de Presidente do Conselho de Administração do Hospital Distrital da Figueira

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE GESTÃO PARA NUTRICIONISTAS E DIETISTAS

PROGRAMA INTEGRADO DE GESTÃO PARA NUTRICIONISTAS E DIETISTAS GESNUTRI PROGRAMA INTEGRADO DE GESTÃO PARA NUTRICIONISTAS E DIETISTAS EM PARCERIA COM: COM O PATROCÍNIO: Unleash your full potential WWW.CLSBE.LISBOA.UCP.PT/EXECUTIVOS GESNUTRI PROGRAMA INTEGRADO DE GESTÃO

Leia mais

Secretariado Executivo 2014

Secretariado Executivo 2014 Ciclo de CONFERENCES AT BREAKFAST Secretariado Executivo 2014 01, 02 e 03 de Dezembro. Lisboa Novos Desafios e Estratégias Comunicação Assertiva, PNL, Influência - RP e Branding- Novas Tecnologias- Gestão

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

Outsourcing de serviços na gestão financeira

Outsourcing de serviços na gestão financeira 02 Dossier Outsourcing de serviços na gestão financeira 25 Entrevista Jeff York É necessário comunicar, integrar-nos e colaborarmos bem num contexto de equipa. Entrevista de José Branco As delegações da

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

III Forum ERS A Nova Lei-Quadro e os Prestadores de Saúde Fundação Eng. António de Almeida, Porto 27 Setembro, 16 horas

III Forum ERS A Nova Lei-Quadro e os Prestadores de Saúde Fundação Eng. António de Almeida, Porto 27 Setembro, 16 horas III Forum ERS A Nova Lei-Quadro e os Prestadores de Saúde Fundação Eng. António de Almeida, Porto 27 Setembro, 16 horas Começo por cumprimentar os membros deste painel, Professor João Carvalho das Neves,

Leia mais

Exemplos de Boas Práticas de RSE

Exemplos de Boas Práticas de RSE Exemplos de Boas Práticas de RSE 7.4. Pritchard Englefield Filme sobre a RSE na comunidade Resumo A empresa Pritchard Englefield foi fundada em 1848. Está sediada na City de Londres (Grã-Bretanha). A Pritchard

Leia mais

O COMPROMISSO DE UMA INSTITUIÇÃO

O COMPROMISSO DE UMA INSTITUIÇÃO O COMPROMISSO DE UMA INSTITUIÇÃO Bem-vindo aos Programas Executivos do ISAG. A experiência adquirida ao longo dos anos e a atualização de conceitos, permitiu ao ISAG European Business School desenvolver

Leia mais

ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO :

ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO : CURRICULUM VITAE ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO : NOME: José Manuel Aurélio dos Santos DATA DE NASCIMENTO: 30 de Julho de 1959 FILIAÇÃO: Luís André Sanches dos Santos e Célia Pinto Aurélio dos Santos NATURALIDADE:

Leia mais

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU Programas de MESTRADO Online MBA Master in Business Administration Mestrado em Direcção de Empresas Mestrado em Direcção de Marketing e Vendas Mestrado em Direcção Financeira Mestrado em Comércio Internacional

Leia mais

A EMPRESA. A DRIVE Consultoria e Investimento, S.A. (DRIVE CI) dedica-se à prestação de serviços de gestão, em especial em

A EMPRESA. A DRIVE Consultoria e Investimento, S.A. (DRIVE CI) dedica-se à prestação de serviços de gestão, em especial em A EMPRESA A DRIVE Consultoria e Investimento, S.A. (DRIVE CI) dedica-se à prestação de serviços de gestão, em especial em áreas onde apresenta factores diferenciadores, como a representação em conselhos

Leia mais

Business analytics conquista terreno

Business analytics conquista terreno Business analytics conquista terreno Surge como uma evolução natural do business inteliigence e alimenta-se da necessidade de as empresas obterem respostas cada vez mais exactas. O business analytics acaba

Leia mais

Apresentação [actualizado em 2011]

Apresentação [actualizado em 2011] Apresentação [actualizado em 2011] Bem-vindo à O seu parceiro na criação de valor introdução apresentação sonhar percepcionamos o seu sonho ou necessidade introdução apresentação avaliar avaliamos as suas

Leia mais

www.ege.pt CURSO GERAL DE GESTÃO

www.ege.pt CURSO GERAL DE GESTÃO www.ege.pt CURSO GERAL DE GESTÃO PORQUÊ FAZER UM CURSO GERAL DE GESTÃO? Porque, tendo uma formação de base noutra área do conhecimento (ex: Engenharia, Direito,...) desempenha ou pretende vir a desempenhar

Leia mais

CURRICULUM VITAE João Trabuco

CURRICULUM VITAE João Trabuco CURRICULUM VITAE João Trabuco Ponta Delgada, 1 de Março de 2008 1 DADOS BIOGRÁFICOS Nome: João Manuel Beliz Trabuco Filiação: Álvaro Velez Trabuco Catarina Lopes Beliz Data de nascimento: 20 de Abril de

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO DE GESTÃO EM SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO DE COMUNICAÇÃO E MARKETING EM SAÚDE

PÓS-GRADUAÇÃO DE GESTÃO EM SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO DE COMUNICAÇÃO E MARKETING EM SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO DE GESTÃO EM SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO DE COMUNICAÇÃO E MARKETING EM SAÚDE Duração 2 semestres Condições de selecção Curriculum profissional; curriculum académico e entrevista (se necessário) ECTS

Leia mais

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços Curso de Gestão Empresarial para Comércio e Serviços PROMOÇÃO: COLABORAÇÃO DE: EXECUÇÃO: APRESENTAÇÃO: > A aposta na qualificação dos nossos recursos humanos constitui uma prioridade absoluta para a Confederação

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79. MBA em Finanças pela Universidade Católica em 1995

CURRICULUM VITAE. Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79. MBA em Finanças pela Universidade Católica em 1995 CURRICULUM VITAE Franquelim Fernando Garcia Alves Nascido em 16/11/1954, 2 filhas Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79 Revisor Oficial de Contas em 1987 MBA em Finanças

Leia mais

CURRICULUM VITAE CARLOS DE LUCENA E VASCONCELLOS CRUZ

CURRICULUM VITAE CARLOS DE LUCENA E VASCONCELLOS CRUZ CURRICULUM VITAE CARLOS DE LUCENA E VASCONCELLOS CRUZ Abril 2006 DADOS PESSOAIS Carlos de Lucena e Vasconcellos Cruz Data de Nascimento: 12 Setembro 1957 Lisboa, Portugal Nacionalidade: Portuguesa Estado

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS E INOVAÇÃO

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS E INOVAÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS E INOVAÇÃO ENQUADRAMENTO E OBJECTIVOS: A Pós-Graduação em Gestão Estratégica dos Recursos Humanos e Inovação tem como objectivo geral dotar os gestores,

Leia mais

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema PHC Dashboard CS Um novo nível de gestão A gestão da informação empresarial de forma sintética, visual e abrangente, possibilitando uma tomada de decisão mais rápida, correcta e precisa. BUSINESS AT SPEED

Leia mais

HR Scorecard Linking Strategy, People and Performance

HR Scorecard Linking Strategy, People and Performance www.pwc.pt/academy Linking Strategy, People and Performance Lisboa, 8 e 9 de abril de 2013 Academia da PwC Um curso onde irá conhecer as tendências e melhores práticas de alinhamento da estratégia com

Leia mais

Várias Publicações. LusaTV: Aumento da carga fiscal melhorou qualidade da Segurança Social - Sec. Estado

Várias Publicações. LusaTV: Aumento da carga fiscal melhorou qualidade da Segurança Social - Sec. Estado 17-03-2006 13:11:00. Fonte LUSA. Notícia SIR-7829164 Temas: economia portugal finanças sociedade LusaTV: Aumento da carga fiscal melhorou qualidade da Segurança Social - Sec. Estado DATA:. ASSUNTO: Conferência

Leia mais

Apresentação da nova Equipa de Gestão. Lisboa, 4 Dezembro 2007

Apresentação da nova Equipa de Gestão. Lisboa, 4 Dezembro 2007 Apresentação da nova Equipa de Gestão Lisboa, 4 Dezembro 2007 Agenda 1. Enquadramento 2. Proposta de nova Equipa de Gestão 3. Outra informação relevante 4. Conclusão 2 Millennium bcp: 1985 2007 Da criação

Leia mais

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005 Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Senhor Presidente da ALRAA Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo

Leia mais

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia:

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia: GRUPO FERREIRA A GFH, é um Grupo sólido e inovador, detendo um curriculum de projectos de qualidade reconhecida, com um portfólio de negócios diversificado, e que aposta no processo de internacionalização,

Leia mais

CURRICULUM VITAE JOSÉ GABRIEL PAIXÃO CALIXTO

CURRICULUM VITAE JOSÉ GABRIEL PAIXÃO CALIXTO CURRICULUM VITAE JOSÉ GABRIEL PAIXÃO CALIXTO ECONOMISTA Janeiro, 2006 Rua Marquês de Pombal, Nº 17 7200-389 Reguengos de Monsaraz Telemóvel: +351 964 895 518 jose.calixto@netcabo.pt C URRICULUM VITAE JOSÉ

Leia mais

Formação em Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário 2009. 28 e 29 de Outubro Hotel Trópico, Luanda

Formação em Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário 2009. 28 e 29 de Outubro Hotel Trópico, Luanda Formação em Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário 2009 28 e 29 de Outubro Hotel Trópico, Luanda Formação em Gestão de Fundos Imobiliários A formação em Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário

Leia mais

Minhas Senhoras e meus senhores

Minhas Senhoras e meus senhores Cerimónia de entrega de Certificados de Qualidade ISO 9001 Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga 30 de junho de 2015 Senhor Presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira Dr. Emídio Sousa

Leia mais

Secretariado Executivo 2014 Lisboa. 26 de Junho - Hotel Lisboa Plaza

Secretariado Executivo 2014 Lisboa. 26 de Junho - Hotel Lisboa Plaza VI Conferência Profissional Secretariado Executivo 2014 Lisboa. 26 de Junho - Hotel Lisboa Plaza Novos Desafios e Estratégias Comunicação Assertiva, PNL, Influência - RP e Branding- Novas Tecnologias-

Leia mais

MINI MBA EM GESTÃO. Luanda UMA OPORTUNIDADE QUE RESULTARÁ NUM NOVO IMPULSO PARA A SUA EMPRESA

MINI MBA EM GESTÃO. Luanda UMA OPORTUNIDADE QUE RESULTARÁ NUM NOVO IMPULSO PARA A SUA EMPRESA MINI Luanda 6ª Edição MBA EM UMA OPORTUNIDADE QUE RESULTARÁ NUM NOVO IMPULSO PARA A SUA EMPRESA GESTÃO MINI MBA EM GESTÃO Um programa conciso e único Na linha das anteriores edições, merecedoras de Novas

Leia mais

Secretariado Executivo 2014 Lisboa. 26 de Junho - Hotel Lisboa Plaza

Secretariado Executivo 2014 Lisboa. 26 de Junho - Hotel Lisboa Plaza VI Conferência Profissional Secretariado Executivo 2014 Lisboa. 26 de Junho - Hotel Lisboa Plaza Novos Desafios e Estratégias Comunicação Assertiva, PNL, Influência - RP e Branding- Novas Tecnologias-

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

IMS Health. Carlos Mocho. General Manager. www.imshealth.com

IMS Health. Carlos Mocho. General Manager. www.imshealth.com IMS Health Carlos Mocho General Manager www.imshealth.com Q. A IMS tem actividade em Portugal e Fale-nos um pouco da actividade da empresa? R. A IMS Portugal iniciou em Portugal no inicio deste ano (2008),

Leia mais

Avaliação nos hospitais faz aumentar oferta de formação pós-graduada na área da saúde

Avaliação nos hospitais faz aumentar oferta de formação pós-graduada na área da saúde TEMA DE CAPA FORMAÇÃO EM GESTÃO DA SAÚDE Pág: II Área: 26,79 x 37,48 cm² Corte: 1 de 5 Avaliação nos hospitais faz aumentar oferta de formação pós-graduada na área da saúde Em 2010, os administradores

Leia mais

VALORES DE FUTURO INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO PÓS-GRADUAÇÃO FISCALIDADE PROGRAMAS EXECUTIVOS

VALORES DE FUTURO INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO PÓS-GRADUAÇÃO FISCALIDADE PROGRAMAS EXECUTIVOS VALORES DE FUTURO INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMAS EXECUTIVOS UM COMPROMISSO DE DUAS INSTITUIÇÕES Bem-vindo aos Programas Executivos do ISAG e da IFACC. A união de sinergias

Leia mais

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Outras conclusões: Recrutamento na área de Marketing Digital registou crescimento de 15%. Área de E- commerce cresceu 6% Remuneração dos profissionais

Leia mais

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema PHC Dashboard CS Um novo nível de gestão A gestão da informação empresarial de forma sintética, visual e abrangente, possibilitando uma tomada de decisão mais rápida, correcta e precisa. BUSINESS AT SPEED

Leia mais

Uma conversa entre empresas e professores - os desafios da empregabilidade

Uma conversa entre empresas e professores - os desafios da empregabilidade Uma conversa entre empresas e professores - os desafios da empregabilidade No passado dia 15 de Novembro, a Share Associação para a Partilha de Conhecimento e a Faculdade de Ciências da Universidade de

Leia mais

ALTA PERFORMANCE NAS VENDAS

ALTA PERFORMANCE NAS VENDAS Pós-Graduação ALTA PERFORMANCE NAS VENDAS [ Pós-Graduação na Área Comportamental e Inteligência Emocional ] 9ª Edição Atribuição de créditos (ECTS) a todas as unidades curriculares. Processo de Bolonha

Leia mais

Projecto GTBC. leading excellence 1. Portugal: Espanha:

Projecto GTBC. leading excellence 1. Portugal: Espanha: Projecto GTBC Portugal: Edifício Taurus Campo Pequeno, 48 2º 1000-081 Lisboa Tel.: +351 217 921 920 Fax: +351 217 921 929 www.gtbc.pt info@gtbc.pt Espanha: CalleAtocha, 20, 2ªIzq 28012 Madrid Tel.: +34

Leia mais

António Luis Guerra Nunes Mexia

António Luis Guerra Nunes Mexia António Luis Guerra Nunes Mexia É licenciado em Economia pela Universidade de Genebra, na Suíça (1980), onde exerceu o cargo de docente convidado no Departamento de Economia. Foi, igualmente, docente no

Leia mais

ALTA PERFORMANCE NAS VENDAS

ALTA PERFORMANCE NAS VENDAS INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO BANCÁRIA ISGB THE PORTUGUESE SCHOOL OF BANK MANAGEMENT Associação Portuguesa de Bancos Pós-Graduação ALTA PERFORMANCE NAS VENDAS [ Pós-Graduação na Área Comportamental e Inteligência

Leia mais

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting Contactos: Isabel Fonseca Marketing VP Consulting Telefone: +351 22 605 37 10 Fax: +351 22 600 07 13 Email: info@vpconsulting.pt

Leia mais

Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos. Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto

Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos. Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto Senhores representantes das associações

Leia mais

Human Resources Human Resources. Estudos de Remuneração 2012

Human Resources Human Resources. Estudos de Remuneração 2012 Human Resources Human Resources Estudos de Remuneração 2012 3 Michael Page Page 4 Apresentamos-lhe os Estudos de Remuneração 2012, realizados pela Michael Page. O objectivo dos nossos Estudos de Remuneração

Leia mais

2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS. Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015. Sessão de Abertura. António Saraiva, Presidente da CIP

2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS. Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015. Sessão de Abertura. António Saraiva, Presidente da CIP 2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015 Sessão de Abertura António Saraiva, Presidente da CIP Bom Dia, Senhoras e Senhores Embaixadores, Senhores Representantes

Leia mais

MASTER INNOVATION MANAGEMENT SYSTEMS SGS. Duração 112 Horas / 3 meses. Edição 1ª Edição. Calendário outubro dezembro 2015

MASTER INNOVATION MANAGEMENT SYSTEMS SGS. Duração 112 Horas / 3 meses. Edição 1ª Edição. Calendário outubro dezembro 2015 Edição 1ª Edição Calendário outubro dezembro 2015 Duração 112 Horas / 3 meses Regime Pós-laboral e ao sábado MASTER INNOVATION MANAGEMENT SYSTEMS Em parceria com: SGS ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS COORDENAÇÃO

Leia mais

O princípio da afirmação da sociedade civil.

O princípio da afirmação da sociedade civil. Dois dos Valores do PSD O Princípio do Estado de Direito, respeitante da eminente dignidade da pessoa humana - fundamento de toda a ordem jurídica baseado na nossa convicção de que o Estado deve estar

Leia mais

OFERTA FORMATIVA 2014/2015. Especial Administração Pública. 1ª Empresa Acreditada em Formação Profissional em Cabo Verde

OFERTA FORMATIVA 2014/2015. Especial Administração Pública. 1ª Empresa Acreditada em Formação Profissional em Cabo Verde OFERTA FORMATIVA 2014/2015 Especial Administração Pública 1ª Empresa Acreditada em Formação Profissional em Cabo Verde www. leaderconsulting.info Maputo, Moçambique. Cidade da Praia, Cabo Verde OFERTA

Leia mais

Pós-Graduação Leadership & Management. 3ª Edição

Pós-Graduação Leadership & Management. 3ª Edição Pós-Graduação Leadership & Management 3ª Edição 2010/2011 Leadership & Management Direcção Científica Prof. Doutor José Verissimo Doutora Teresa Passos A Direcção Executiva é partilhada entre o IDEFE e

Leia mais

Securitas Parceiro da Universidade Fernando Pessoa

Securitas Parceiro da Universidade Fernando Pessoa Securitas Parceiro da Universidade Fernando Pessoa A Securitas é o parceiro de Segurança da Universidade Fernando Pessoa (UFP), no Porto. Uma colaboração que se tem vindo a cimentar ao longo dos 14 anos

Leia mais

Conversas de Fim de Tarde

Conversas de Fim de Tarde Conversas de Fim de Tarde Promoção da Cultura de Segurança do Doente na Prestação dos Cuidados de Saúde Segurança, Qualidade e Sustentabilidade 10 maio 2013 Texto: Carlos Gamito carlos.gamito@iol.pt Fotografia:

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

PÓS-GRADUAÇÃO EM INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PÓS-GRADUAÇÃO EM INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL ENQUADRAMENTO E OBJECTIVOS: Num mundo em constante aceleração económica, tecnológica e de produção de grandes quantidades de conhecimento,

Leia mais

Negociação comercial Saber negociar com eficácia

Negociação comercial Saber negociar com eficácia Executive Revolution Programs Negociação comercial Neste curso serão abordadas as melhores práticas de negociação aplicadas para a rentabilidade das empresas. Porquê fazer este curso? O mundo actual é

Leia mais

António Luís Guerra Nunes Mexia 54 anos. Licenciado em economia pela Universidade de Genebra (Suíça). Entre 1979 e 1981, António Mexia exerceu o cargo de professor convidado no Departamento de Economia

Leia mais

António Luís Guerra Nunes Mexia

António Luís Guerra Nunes Mexia António Luís Guerra Nunes Mexia 54 anos. Licenciado em economia pela Universidade de Genebra (Suíça). Entre 1979 e 1981, António Mexia exerceu o cargo de professor convidado no Departamento de Economia

Leia mais

Leader Coach. Creating high performance teams. Lisboa, 25 e 26 de junho de 2013. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC

Leader Coach. Creating high performance teams. Lisboa, 25 e 26 de junho de 2013. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC www.pwc.pt/academy Creating high performance teams Lisboa, 25 e 26 de junho de 2013 Academia da PwC Um curso onde irá conhecer as melhores práticas de gestão e desenvolvimento e equipas. Creating high

Leia mais

Managing Team Performance

Managing Team Performance www.pwc.pt/academy Managing Team Performance Helping you push harder Lisboa, 22 e 24 de abril Academia da PwC Um curso onde irá conhecer as melhores práticas de gestão contínua de performance e de resultados

Leia mais

Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT

Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT Centro Cultural de Belém, Lisboa, 11 de Outubro de 2006 Intervenção do Secretário

Leia mais

ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2015. Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt

ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2015. Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2015 Healthcare Human Resources & Life Sciences Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt Human Resources Estudo de Remuneração 2015 Apresentamos-lhe os Estudos

Leia mais

curso de especialização em gestão

curso de especialização em gestão F OR M A Ç Ã O A V A N Ç A D A curso de especialização em gestão FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS Enquadramento O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

Planeam/ Estratégico de SI

Planeam/ Estratégico de SI Planeam/ Estratégico de SI Curso de Engenharia de Sistemas e Informática - 4º ANO Frequência de Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação (Teórica) 2002 / 2003 - Data: 2003/07/05 Duração 60 Minutos

Leia mais

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT TURISMO: TENDÊNCIAS E SOLUÇÕES Exmos. Senhores Conferencistas, Antes de

Leia mais

Sandra Maria Fevereiro Marnoto Licenciada em Gestão (1994) e Mestre em Finanças (2001) pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto e é

Sandra Maria Fevereiro Marnoto Licenciada em Gestão (1994) e Mestre em Finanças (2001) pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto e é Célio Alberto Alves Sousa Licenciado em Relações Internacionais, Ramo Ciências Económicas e Políticas, pela Universidade do Minho (1994), pós graduado em Gestão Empresarial (1998) e doutorado em Management

Leia mais

Desafios da saúde em Portugal

Desafios da saúde em Portugal www.pwc.pt/saude Desafios da saúde em Portugal 2013 Duas agendas simultâneas: cortes e reformas, com sentido Agenda 16.15h Abertura José Alves, Territory Senior Partner 16.15h 16.55h Apresentação do estudo

Leia mais

Comemoração dos 30 Anos APAF Análise Financeira: alicerce do mercado de capitais e do crescimento económico Intervenção de boas vindas

Comemoração dos 30 Anos APAF Análise Financeira: alicerce do mercado de capitais e do crescimento económico Intervenção de boas vindas Comemoração dos 30 Anos APAF Análise Financeira: alicerce do mercado de capitais e do crescimento económico Intervenção de boas vindas Exm.ªs Senhoras, Exm.ºs Senhores É com prazer que, em meu nome e em

Leia mais

Entrevista com i2s. Luís Paupério. Presidente. www.i2s.pt. (Basada en oporto) Com quality media press para LA VANGUARDIA

Entrevista com i2s. Luís Paupério. Presidente. www.i2s.pt. (Basada en oporto) Com quality media press para LA VANGUARDIA Entrevista com i2s Luís Paupério Presidente www.i2s.pt (Basada en oporto) Com quality media press para LA VANGUARDIA Esta transcrição reproduz fiel e integralmente a entrevista. As respostas que aqui figuram

Leia mais

PROPOSTA. relativa ao Ponto Dois da Ordem do Dia da reunião da Assembleia Geral de Acionistas da Luz Saúde, S.A. Sociedade aberta (a Sociedade )

PROPOSTA. relativa ao Ponto Dois da Ordem do Dia da reunião da Assembleia Geral de Acionistas da Luz Saúde, S.A. Sociedade aberta (a Sociedade ) PROPOSTA relativa ao Ponto Dois da Ordem do Dia da reunião da Assembleia Geral de Acionistas da Luz Saúde, S.A. Sociedade aberta (a Sociedade ) Convocada para dia 20 de janeiro de 2016 às 11h00 Considerando

Leia mais

Investigação científica aproxima meio académico das empresas

Investigação científica aproxima meio académico das empresas Investigação científica aproxima meio académico das empresas Maria José Fernandes, responsável pela primeira unidade de investigação nas áreas da Contabilidade e da Fiscalidade em Portugal, acredita que

Leia mais

IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted

IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted Microsoft Dynamics CRM Online Customer Solution Case Study IDC Portugal IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted Sumário País Portugal

Leia mais

Curso de Empreendedorismo de Base Científica e Tecnológica

Curso de Empreendedorismo de Base Científica e Tecnológica Curso de Empreendedorismo de Base Científica e Tecnológica PROGR AMA PROV I SÓ RIO Edição de 2012 O rganização OTIC UTL Co ordenação Prof. Jorge R omero Prof. Manuel M ira Godinho Índice Âmbito do Curso

Leia mais

Os Serviços Partilhados do SUCH

Os Serviços Partilhados do SUCH Os Serviços Partilhados do SUCH ONI e-powered: 1ª Conferência sobre Soluções Integradas para o Sector Público 8 de Abril de 2008 Serviço de Utilização Comum dos Hospitais 7 áreas de negócio Todas operando

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE NA SAÚDE

GESTÃO DA QUALIDADE NA SAÚDE valor acrescentado para a sua carreira GESTÃO DA QUALIDADE NA SAÚDE 2ª edição Coordenação Científica: Prof. Doutor José Miguel Soares Direcção Executiva: Mestre Sérgio Sousa PÓS-GRADUAÇÃO 07/08 Pós-Graduação

Leia mais

Programa. Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012

Programa. Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 Programa Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 Programa Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 3 Hemisfério esquerdo responsável pelo pensamento lógico e pela competência

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE NA SAÚDE

GESTÃO DA QUALIDADE NA SAÚDE valor acrescentado para a sua carreira GESTÃO DA QUALIDADE NA SAÚDE Coordenação Científica: Prof. Doutor José Miguel Soares PÓS-GRADUAÇÃO 06/07 Pós-Graduação // Gestão da Qualidade na Saúde PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais