Narrativa: Elementos Estruturais (1)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Narrativa: Elementos Estruturais (1)"

Transcrição

1 Narrativa: Elementos Estruturais (1)

2 Narrativa de ficção Discurso figurativo inscrito em coordenadas espaço-temporais. Sucessão temporal de ações (funções). Narrativa simples: passagem de um estado anterior a um estado posterior. Unidade discursiva em que a instância da enunciação projeta fora de si ( debreagem ) o enunciado dirigido ao enunciatário. Ato de linguagem que, por um lado, instaura o sujeito, o lugar e o tempo da enunciação e, por outro lado, a representação actancial, espacial e temporal do enunciado.

3 Narrativa Actantes da enunciação: eu (enunciador / narrador) e tu (enunciatário / narratário). Actantes do enunciado: personagens. Enunciação enunciada (relatada): narrativas em primeira pessoa e diálogos. Enunciado enunciado (objetivado): narrativas em terceira pessoa.

4 Narrativa Toda narrativa é uma escolha e uma construção (Todorov). Construção: [disposição], correlação e integração dinâmica dos elementos no interior da obra (Tynianov). Fábula: conjunto de acontecimentos ligados entre si e expostos na ordem cronológica e causal, independentemente do modo como estão dispostos na obra. Passagem de uma situação para outra, caracterizada pelo conflito. Trama: conjunto de acontecimentos na ordem e sequência com que aparecem dispostos na obra (construção artística).

5 Temática Tema: aquilo de que se fala; unidade das significações dos elementos particulares da obra. O processo literário organiza-se em torno de dois momentos importantes: a escolha do tema e sua elaboração (Tomachevski). Escolha do tema: interesse. Tema atual: problemas culturais do momento interesse temporário. Tema universal: problemas humanos permanentes, que devem ser nutridos pela matéria ligada à atualidade.

6 Temática O tema atrai, a atenção retém (Tomachevski). Suscitar uma emoção é o melhor meio para cativar a atenção (Tomachevski). O tema da obra decompõe-se em motivos. Motivos: partículas temáticas indecompostas ( A noite caiu ; Raskolnikov matou a velha ; uma carta chegou ; etc.)

7 Temática Motivos associados (concernentes à fábula): aqueles que não podem ser excluídos da narrativa sob pena de comprometer os nexos de causa e efeito. Motivos livres (concernentes à trama): constituem reforços da narrativa, que desempenham funções como a de caracterizar uma ação, um personagem, um ambiente etc. Motivos estáticos: são, geralmente, motivos livres que não modificam as situações (p. ex., as descrições). Motivos dinâmicos: modificadores das situações.

8 Motivação Motivação: sistema de procedimentos que justifica a introdução de motivos (todo motivo particular ou cada conjunto de motivos deve ser justificado). a) Composicional: nenhum acessório deve ficar inutilizado. Se no início de um conto diz-se que há um prego na parede, é nesse prego, por exemplo, que o herói deve se enforcar (Tchekhov). b) Caracterizadora: confirma um estado de coisas ou a ele se opõe (homóloga ou heteróloga). c) Falsa: despistamento.

9 Partes da narrativa (virtual) Situação inicial: estado de equilíbrio. Nó: conjunto de motivos que instaura um conflito (tensão), violando a situação inicial e desencadeando a ação. Peripécia: conjunto de motivos que determina a passagem de uma situação a outra. Clímax: ponto culminante da tensão. Desfecho (desenlace): supressão da tensão e reconciliação dos conflitos.

10 Modos de apresentação da ação Objetiva / Subjetiva Sumário: presente (in medias res), passado (flashback) ou futuro (flashforward). Cena: diálogo (modo dramático); discurso indireto; discurso indireto livre; monólogo interior; fluxo de consciência.

11 Tempo Mítico ou fabuloso Cronológico Psicológico

12 Espaço Exterior Interior Ambientação Franca: descrição objetiva dos elementos espaciais pelo narrador. Reflexa: percepção dos elementos espaciais através das personagens.

TEXTO DE APOIO DE PORTUGUÊS CATEGORIAS DA NARRATIVA

TEXTO DE APOIO DE PORTUGUÊS CATEGORIAS DA NARRATIVA TEXTO DE APOIO DE PORTUGUÊS CATEGORIAS DA NARRATIVA A narrativa é o relato de acontecimentos que remetem para o conhecimento do Homem e das suas realizações no mundo; é uma forma de literatura que compreende

Leia mais

Sumário. Introdução, 1. 1 Português jurídico, 5 1 Linguagem, sistema, língua e norma, 5 2 Níveis de linguagem, 11 Exercícios, 24

Sumário. Introdução, 1. 1 Português jurídico, 5 1 Linguagem, sistema, língua e norma, 5 2 Níveis de linguagem, 11 Exercícios, 24 Sumário Introdução, 1 1 Português jurídico, 5 1 Linguagem, sistema, língua e norma, 5 2 Níveis de linguagem, 11 Exercícios, 24 2 Como a linguagem funciona, 31 1 Análise do discurso, 31 2 O estudo da linguagem,

Leia mais

Introdução 1 Língua, Variação e Preconceito Linguístico 1 Linguagem 2 Língua 3 Sistema 4 Norma 5 Português brasileiro 6 Variedades linguísticas 6.

Introdução 1 Língua, Variação e Preconceito Linguístico 1 Linguagem 2 Língua 3 Sistema 4 Norma 5 Português brasileiro 6 Variedades linguísticas 6. Introdução 1 Língua, Variação e Preconceito Linguístico 1 Linguagem 2 Língua 3 Sistema 4 Norma 5 Português brasileiro 6 Variedades linguísticas 6.1 Padrão vs. não padrão 6.2 Variedades sociais 6.3 Classificação

Leia mais

Disciplina: Português 2012 / º Ano Módulo: 4 Texto narrativo FICHA INFORMATIVA. Comunicação literária

Disciplina: Português 2012 / º Ano Módulo: 4 Texto narrativo FICHA INFORMATIVA. Comunicação literária Comunicação literária FICH INFORMTIV Disciplina: Português 2012 / 2013-1º no Módulo: 4 Texto narrativo O que faz do homem aquilo que ele é, um ser distinto de todos os demais seres vivos, é a linguagem,

Leia mais

Acção Espaço Tempo Personagem Narrador

Acção Espaço Tempo Personagem Narrador Acção Espaço Tempo Personagem Narrador A acção é constituída por sequências narrativas (acontecimentos) provocadas ou experimentadas pelas personagens, que se situam num espaço e decorrem num tempo, mais

Leia mais

O que é o teatro? Uma das mais antigas expressões artísticas do Homem; Tem origem no verbo grego theastai (ver, contemplar, olhar), e no vocábulo greg

O que é o teatro? Uma das mais antigas expressões artísticas do Homem; Tem origem no verbo grego theastai (ver, contemplar, olhar), e no vocábulo greg O TEXTO DRAMÁTICO Ridendo castigat mores (a rir se criticam os costumes) O que é o teatro? Uma das mais antigas expressões artísticas do Homem; Tem origem no verbo grego theastai (ver, contemplar, olhar),

Leia mais

O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho), ainda que contenha os mesmos componentes do romance.

O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho), ainda que contenha os mesmos componentes do romance. Ensino Médio 1º ano O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho), ainda que contenha os mesmos componentes do romance. Entre suas principais características,

Leia mais

Serão avaliados: identificação das atividades (títulos e subtítulos), letra legível, paragrafação, consistência e clareza nas respostas.

Serão avaliados: identificação das atividades (títulos e subtítulos), letra legível, paragrafação, consistência e clareza nas respostas. Nome: Ano: 6 ANO Disciplina: P. textos Nº: Data: Professor: Valdeci Lopes 1. Organizar registros do caderno ( trazer o caderno para visto) Dica: como referencia para a proposta 1 - procure um amigo da

Leia mais

Salesianos Mogofores Colégio. Rota de Aprendizagem PORTUGUÊS 9º ano Grupo de Português

Salesianos Mogofores Colégio. Rota de Aprendizagem PORTUGUÊS 9º ano Grupo de Português Rota de Aprendizagem 2015-2016 PORTUGUÊS 9º ano Grupo de Português * Em anexo encontra-se Lista de Obras e Textos para Iniciação à Educação literária; e Metas Curriculares (3º Ciclo - 9º Ano): Domínios

Leia mais

UNICAMP II GÊNEROS DISCURSIVOS. CRÔNICA: Trata fatos do cotidiano cujo objetivo é despertar no leitor reflexão. CONTEÚDO:

UNICAMP II GÊNEROS DISCURSIVOS. CRÔNICA: Trata fatos do cotidiano cujo objetivo é despertar no leitor reflexão. CONTEÚDO: UNICAMP II GÊNEROS DISCURSIVOS CRÔNICA: Trata fatos do cotidiano cujo objetivo é despertar no leitor reflexão. CONTEÚDO: Temas cotidianos; Tom de realidade; Conteúdo subjetivo por não ser fiel à realidade.

Leia mais

ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO. Prof.ª Nivania Alves

ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO. Prof.ª Nivania Alves ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO Prof.ª Nivania Alves A narração é um modo de organização de texto cujo conteúdo está vinculado, em geral, às ações ou acontecimentos contados por um narrador. Para construir

Leia mais

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO Escolas João de Araújo Correia EB 2.3PESO DA RÉGUA Disciplina de Português 5º Ano Ano Letivo 2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE 0 UM, DOIS, TRÊS COMEÇAR! UNIDADE

Leia mais

Gênero Textual e Sequência Textual

Gênero Textual e Sequência Textual Gênero Textual e Sequência Textual Os gêneros textuais são os textos que circulam na sociedade e que desempenham diferentes papéis comunicativos. São tipos relativamente estáveis de enunciados produzidos

Leia mais

PARADIGMA DE COMUNICAÇÃO

PARADIGMA DE COMUNICAÇÃO A HIPERMÍDIA É UM NOVO A HIPERMÍDIA É UM NOVO PARADIGMA DE COMUNICAÇÃO O texto identifica e organiza os elementos constitutivos da roteirização de produções audiovisuais como o cinema ou a televisão, e

Leia mais

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Cadaval Departamento de Línguas Planificação Anual de Língua Portuguesa 6º Ano de escolaridade

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Cadaval Departamento de Línguas Planificação Anual de Língua Portuguesa 6º Ano de escolaridade Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Cadaval Departamento de Línguas Planificação Anual de Língua Portuguesa 6º Ano de escolaridade 1º Período 1/13 Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Cadaval Ano Lectivo

Leia mais

Escola Básica 2.3 Martim de Freitas PORTUGUÊS Planificação anual 5ºano. Excerto informativo; excerto narrativo; excerto descritivo; excerto fílmico.

Escola Básica 2.3 Martim de Freitas PORTUGUÊS Planificação anual 5ºano. Excerto informativo; excerto narrativo; excerto descritivo; excerto fílmico. 1º Período (13 semanas) Escola Básica 2.3 Martim de Freitas PORTUGUÊS Planificação anual 5ºano Metas Oralidade Conteúdos Excerto informativo; excerto narrativo; excerto descritivo; excerto fílmico. Leitura

Leia mais

Bianca Grela (UEM) Camila Heloise Paes (UEM) Maria Heloisa Teixeira da Silva (UEM) Orientadora: Josimayre Novelli Coradim (UEM)

Bianca Grela (UEM) Camila Heloise Paes (UEM) Maria Heloisa Teixeira da Silva (UEM) Orientadora: Josimayre Novelli Coradim (UEM) Bianca Grela (UEM) Camila Heloise Paes (UEM) Maria Heloisa Teixeira da Silva (UEM) Orientadora: Josimayre Novelli Coradim (UEM) Apresentar uma análise comparativa entre o conto Cinderella (1812), dos Irmãos

Leia mais

Língua Portuguesa 8º ano

Língua Portuguesa 8º ano Escutar para Aprender e Construir Conhecimento Tipologia textual: texto conversacional. Variação e normalização linguística. Língua padrão (traços específicos). Língua Portuguesa 8º ano Conteúdos 1º Período

Leia mais

Período Gênero textual Expectativa

Período Gênero textual Expectativa DISCIPLINA: Produção de texto ANO DE REFERÊNCIA: 2016 PROFESSORAS RESPONSÁVEIS: 6ºano Período Gênero textual Expectativa P35 Compreender o papel do conflito gerador no desencadeamento dos episódios narrados.

Leia mais

O jogo quinário na criação do espetáculo teatral

O jogo quinário na criação do espetáculo teatral 1 I Introdução O jogo quinário na criação do espetáculo teatral Prof. Dr. Iremar Maciel de Brito Professor, autor e diretor de teatro UNIRIO UERJ Palavras-chave: jogo sistema quinário espetáculo teatral

Leia mais

A origem do conto está na transmissão oral dos fatos, no ato de contar histórias, que antecede a escrita e nos remete a tempos remotos.

A origem do conto está na transmissão oral dos fatos, no ato de contar histórias, que antecede a escrita e nos remete a tempos remotos. CONTOS A ORIGEM DO CONTO A origem do conto está na transmissão oral dos fatos, no ato de contar histórias, que antecede a escrita e nos remete a tempos remotos. O ato de narrar um acontecimento oralmente

Leia mais

Língua Portuguesa 8º ano

Língua Portuguesa 8º ano Língua Portuguesa 8º ano Conteúdos por Unidade Didática 1º Período A - Comunicação Oral. Ideias principais.. Ideias secundárias..adequação comunicativa ( processos persuasivos; recursos verbais e não verbais)..

Leia mais

Síntese da Planificação da Disciplina de Língua Portuguesa 5 º Ano

Síntese da Planificação da Disciplina de Língua Portuguesa 5 º Ano Síntese da Planificação da Disciplina de Língua Portuguesa 5 º Ano Período Dias de aulas previstos 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª 1.º período 13 12 12 12 14 2.º período 10 11 11 12 12 3.º período 9 9 9 9 10 (As Aulas

Leia mais

Quando chegou, soube que a ela havia recebido a visita de alienígenas. Ele, então, se perguntou como ela se comportaria dali em diante.

Quando chegou, soube que a ela havia recebido a visita de alienígenas. Ele, então, se perguntou como ela se comportaria dali em diante. EIXO TEMÁTICO COMPREENSÃO E PRODUÇÃO DE TEXTOS E SUPORTES Tema 1: Gêneros e discursos Sub-Tema Tópico 9: Organização textual do discurso narrativo Habilidade Por que estudar o tópico Contar história é

Leia mais

PROVA DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS E COMPETÊNCIAS CANDIDATOS AO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS DISCIPLINA DE PSICOLOGIA

PROVA DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS E COMPETÊNCIAS CANDIDATOS AO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS DISCIPLINA DE PSICOLOGIA PROVA DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS E COMPETÊNCIAS CANDIDATOS AO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS DISCIPLINA DE PSICOLOGIA 16 de Junho de 2016 Tempo de realização da prova: 1h00 Nome completo: Nº

Leia mais

2014/ º Período Unidades. Domínios / Conteúdos. Unidade 3 Narrativas juvenis. Unidade 0 Uma nova viagem

2014/ º Período Unidades. Domínios / Conteúdos. Unidade 3 Narrativas juvenis. Unidade 0 Uma nova viagem Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio Escola E.B. 2, 3 professor Gonçalo Sampaio Departamento de línguas Português - 8ºano Planificação anual simplificada 2014/2015 1º Período Unidade 0 Uma nova viagem

Leia mais

Conteúdos Programáticos PORTUGUÊS 5.º Ano

Conteúdos Programáticos PORTUGUÊS 5.º Ano INSTITUTO DE CIÊNCIAS EDUCATIVAS Departamento de Línguas Conteúdos Programáticos PORTUGUÊS 5.º Ano 1.º Período TEMA CONTEÚDOS (cf. Planos de Aula para articulação com descritores) AULAS PREVISTAS PONTO

Leia mais

Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar,

Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 8º ANO A Ano Letivo: 2012/2013 Introdução /Metas Consigna-se no Despacho n.º 5306/2012, de 18 de abril de 2012, que o desenvolvimento do ensino será orientado por Metas

Leia mais

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Planificação Anual º Ciclo- Português- Curso Vocacional

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Planificação Anual º Ciclo- Português- Curso Vocacional Módulo 1 - Texto narrativo Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Planificação Anual 2015-2016 2º Ciclo- Português- Curso Vocacional Organização modular Módulos Conteúdos Carga horária Conto Popular

Leia mais

Linguagem como Interlocução em Portos de Passagem

Linguagem como Interlocução em Portos de Passagem Linguagem como Interlocução em Portos de Passagem (Anotações de leitura por Eliana Gagliardi) Geraldi, em seu livro Portos de Passagem, São Paulo, Martins Fontes, 1991, coloca-nos que o ensino de Português

Leia mais

Nome: Número: Data: Série: 6ª Turma: Disciplina: Redação Professor: Aline Augustin MATERIAL DE APOIO EXAME FINAL Narração Descritiva

Nome: Número: Data: Série: 6ª Turma: Disciplina: Redação Professor: Aline Augustin MATERIAL DE APOIO EXAME FINAL Narração Descritiva Nome: Número: Data: Série: 6ª Turma: Disciplina: Redação Professor: Aline Augustin MATERIAL DE APOIO EXAME FINAL - 2012 Narração Descritiva Narração - Ao encadear uma sequência de fatos (reais ou imaginários)

Leia mais

A Ilíada Homero Odisseia Homero Os Lusíadas Luís Vaz de Camões O Uraguai Basílio da Gama Mensagem Fernando Pessoa

A Ilíada Homero Odisseia Homero Os Lusíadas Luís Vaz de Camões O Uraguai Basílio da Gama Mensagem Fernando Pessoa GÊNEROS LITERÁRIOS ÉPICO (OU NARRATIVO) Longa narrativa literária de caráter heroico, grandioso e de interesse nacional e social. Atmosfera maravilhosa de acontecimentos heroicos passados que reúnem mitos,

Leia mais

GÊNEROS LITERÁRIOS. Dramático, Épico, Narrativo e Lírico

GÊNEROS LITERÁRIOS. Dramático, Épico, Narrativo e Lírico GÊNEROS LITERÁRIOS Dramático, Épico, Narrativo e Lírico O QUE SÃO GÊNEROS LITERÁRIOS? Designam as famílias de obras literárias dotadas de características iguais ou semelhantes. Porém, os gêneros não são

Leia mais

Miguel Eugênio Almeida (UEMS)

Miguel Eugênio Almeida (UEMS) APÓLOGO DAS COTOVIAS VISÃO SEMIÓTICA BASEADA NA TEORIA DE A. J. GREIMAS Miguel Eugênio Almeida (UEMS) INTRODUÇÃO No texto Apólogo das Cotovias (BERNARDES, 1909: 91-92), apresentaremos uma análise narrativa

Leia mais

Linguagem Cinematográfica. Myrella França

Linguagem Cinematográfica. Myrella França Linguagem Cinematográfica Myrella França I. Termos Básicos TOMADA - Filmagem contínua de cada segmento específico da ação do filme. "TAKE" - Tomada; começa no momento em que se liga a câmara até que é

Leia mais

Síntese da Planificação da Disciplina de Português-5.º Ano Ano letivo Período

Síntese da Planificação da Disciplina de Português-5.º Ano Ano letivo Período Síntese da Planificação da Disciplina de Português-5.º Ano Ano letivo-2016-2017 Período Dias de aulas previstos 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª 1.º período 13 12 12 12 14 2.º período 12 13 12 13 13 3.º período 7 7

Leia mais

VESTIBULAR 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS

VESTIBULAR 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS VESTIBULAR 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS GRUPOS 1, 3 E 4 (1º DIA 14/10/2012) PROVA DISCURSIVA DE PORTUGUÊS E LITERATURA VESTIBULAR PUC-RIO 2013 GABARITO PORTUGUÊS E LITERATURA BRASILEIRA DISCURSIVA ATENÇÃO:

Leia mais

GRUPO 1 GRUPO 2 GRUPOS 3e4

GRUPO 1 GRUPO 2 GRUPOS 3e4 GRUPO 1 GRUPO GRUPOS 3e UFG/CS RESPOSTAS ESPERADAS OFICIAIS GRUPO I ADEQUAÇÃO A-ao tema = 0 a pontos B-à leitura da coletânea = 0 a pontos C-ao gênero textual = 0 a pontos D-à modalidade = 0 a pontos CRITÉRIOS

Leia mais

Teoria do texto Poético

Teoria do texto Poético Teoria do texto Poético Poética de Aristó UFPA, Belém, 2010. Prof. Prof. MSc. MSc. Abilio Abilio Pacheco Pacheco --Teoria Teoria do do Texto Texto Poético Poético UFPA UFPA 2010 2010 11 Poética de Aristó

Leia mais

PRÊMIO CORUJA DO SERTÃO 2ª FASE - REDAÇÃO ESCOLA ENSINO FUNDAMENTAL: 6º ANO

PRÊMIO CORUJA DO SERTÃO 2ª FASE - REDAÇÃO ESCOLA ENSINO FUNDAMENTAL: 6º ANO PRÊMIO CORUJA DO SERTÃO 2014 2ª FASE - REDAÇÃO ESCOLA ENSINO FUNDAMENTAL: 6º ANO Jaguarari, novembro de 2014. CADERNO DO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Este caderno contém: A proposta de redação; Os critérios

Leia mais

PORTUGUÊS ABEL MOTA PREPARAR OS TESTES

PORTUGUÊS ABEL MOTA PREPARAR OS TESTES 7 PORTUGUÊS ABEL MOTA PREPARAR OS TESTES PARTE 1 LEITURA 1 A IMPRENSA 5 6 A imprensa e os jornais Classificação dos jornais Público-alvo Secções Géneros jornalísticos Do acontecimento ao leitor fazer Escolher

Leia mais

RESENHAS. FIORIN, José Luiz. As astúcias da enunciação. São Paulo, Ática, 1996, 318 p.

RESENHAS. FIORIN, José Luiz. As astúcias da enunciação. São Paulo, Ática, 1996, 318 p. Filologia e Lingüística Portuguesa, n. 2, p. 227-231, 1998. RESENHAS FIORIN, José Luiz. As astúcias da enunciação. São Paulo, Ática, 1996, 318 p. C omecemos pelo fim. José Luiz Fiorin abre as Conclusões

Leia mais

Proposta de Redação Tema: Conto fantástico

Proposta de Redação Tema: Conto fantástico Proposta de Redação Tema: Conto fantástico Tema central: Criação de um conto fantástico Produção de texto Introdução: O conto fantástico é um gênero que tem como característica o fato de apresentar ou

Leia mais

Rev. Bras. de Casos de Ensino em Administração ISSN X

Rev. Bras. de Casos de Ensino em Administração ISSN X Rev. Bras. de Casos de Ensino em Administração ISSN 2179-135X COMO NARRAR UM CASO PARA ENSINO Sylvia Maria Azevedo Roesch 1 Universidade de Caxias do Sul O Método do Caso em Administração simula a análise

Leia mais

Faculdade Pernambucana de Saúde PSICOLOGIA. Detalhamento da Matriz Curricular

Faculdade Pernambucana de Saúde PSICOLOGIA. Detalhamento da Matriz Curricular Faculdade Pernambucana de Saúde PSICOLOGIA Detalhamento da Matriz Curricular Eixo Temático Módulo Carga Horária Código subjetividade: o sujeito o seu meio e a cultura O Homem como ser Social 70 PSI01-01

Leia mais

Dilemas do Fundador na Passagem do Bastão: Identidade em Questão

Dilemas do Fundador na Passagem do Bastão: Identidade em Questão Dilemas do Fundador na Passagem do Bastão: Identidade em Questão Francis Valdivia de Matos São Paulo, 08 Abril 2014 Sabedoria Popular Dos estábulos às estrelas e de volta aos estábulos em três gerações.

Leia mais

PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) Estimular a leitura e facilitar o acesso à escrita através do livro infantil.

PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) Estimular a leitura e facilitar o acesso à escrita através do livro infantil. PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) Professor(a): Andiara de Souza da Silva. NOME DO LIVRO: EU ERA UM DRAGÃO AUTOR: Ana Maria Machado Competências Leitura, produção de texto desenvolvimento da oralidade. Objetivo

Leia mais

3º CICLO DO ENSINO BÁSICO

3º CICLO DO ENSINO BÁSICO ÁREAS CURRICULARES DISCIPLINARES DGEstE - Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares DSRAl - Direção de Serviços da Região Algarve AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ENGº DUARTE PACHECO ESCOLA EB 2,3 ENG. DUARTE

Leia mais

Slides por Carlos Daniel S. Vieira

Slides por Carlos Daniel S. Vieira Slides por Carlos Daniel S. Vieira Portugal (início do século XX) invasão das tropas de Napoleão vinda da Família Real para o Brasil Reino Unido a Portugal e Algarve A burguesia de Portugal entra em crise

Leia mais

Curso Técnico Subsequente em Materiais Didáticos Bilíngue (Libras/Português) MATRIZ CURRICULAR. Móduloe 1 Carga horária total: 400h

Curso Técnico Subsequente em Materiais Didáticos Bilíngue (Libras/Português) MATRIZ CURRICULAR. Móduloe 1 Carga horária total: 400h Curso Técnico Subsequente em Materiais Didáticos Bilíngue (Libras/Português) CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR Móduloe 1 Carga horária total: 400h Projeto Integrador I 40 Não tem Aprendizagem Infantil

Leia mais

A identidade como fator distintivo entre os seres humanos

A identidade como fator distintivo entre os seres humanos A identidade como fator distintivo entre os seres humanos Homem Unidade Diversidade Espécie humana Património genético único; tempo, sociedade e cultura diferentes Eu sou único Eu sou eu, diferente de

Leia mais

3 - (PUC-PR) Empregue o pronome relativo acompanhado ou não de preposição, nas lacunas das frases a seguir.

3 - (PUC-PR) Empregue o pronome relativo acompanhado ou não de preposição, nas lacunas das frases a seguir. 3 - (PUC-PR) Empregue o pronome relativo acompanhado ou não de preposição, nas lacunas das frases a seguir. 1. Fez o anúncio... todos ansiavam. 2. Avise-me... consistirá o concurso. 3. Existe um decreto...

Leia mais

Tarefas de escrita. Planificação Redacção Revisão

Tarefas de escrita. Planificação Redacção Revisão MANUAL H Actividades de outros domínios Ficha demonstrativa das características estruturais e formais da biografia e autobiografia. (p. 95-96) Leitura e interpretação de 1 texto. (p.97) Referência à construção

Leia mais

3º Período 55 x 45 minutos

3º Período 55 x 45 minutos Direção Regional de Educação do Centro Agrupamento de Escolas Figueira Mar Código 161366 Contribuinte nº 600 074 978 Escola Secundária Dr. Bernardino Machado DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA 8º ANO DE ESCOLARIDADE

Leia mais

Cultura Organizacional

Cultura Organizacional Cultura Organizacional Curso de Especialização em Gestão da Comunicação Organizacional e Relações Públicas ECA/USP A tradição antropológica Sistemas Simbólicos Antropologia Social Antropologia Cultural

Leia mais

Recuperação. Nome: Nº 8º ano / Ensino Fundamental Turma: Disciplina(s): Português

Recuperação. Nome: Nº 8º ano / Ensino Fundamental Turma: Disciplina(s): Português TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios Recuperação Nome: Nº 8º ano / Ensino Fundamental Turma: Disciplina(s): Português Data: Professor(a): Érica Beatriz Nota: Leia o texto de Clarice Lispector e veja

Leia mais

Aulas Previstas 1º período - 2º período 3º período - O (a) professor (a) em /09/2008

Aulas Previstas 1º período - 2º período 3º período - O (a) professor (a) em /09/2008 1 Programa de História e Geografia de Portugal - 5º ANO Tema A A Península Ibérica lugar de passagem e fixação Subtema 1 Ambiente natural e primeiros povos Subtema 2 Os romanos na PI resistência e romanização

Leia mais

Prof. Oriel Herrera Bonilla Monitores: Giuliane Sampaio John David

Prof. Oriel Herrera Bonilla Monitores: Giuliane Sampaio John David UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS ECOLOGIA Prof. Oriel Herrera Bonilla Monitores: Giuliane Sampaio John David Fortaleza - CE Versão 2010 Ecossistemas Duas fontes

Leia mais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais Índice de aulas Tipologias textuais Texto narrativo Ação Personagens Narrador Espaço Tempo Modalidades do discurso Diários e memórias Narrativas de tradição popular Saga: Vig, a ilha do mar do Norte Saga:

Leia mais

Planificação periódica LÍNGUA PORTUGUESA

Planificação periódica LÍNGUA PORTUGUESA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO Escola EB 2/3 João Afonso de Aveiro Planificação periódica LÍNGUA PORTUGUESA 6ºAno 2008/2009 Planificação 1º Período 6º Ano 2008-2009 UNIDADE Conteúdos Actividades O regresso

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE HISTÓRIA

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE HISTÓRIA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE HISTÓRIA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE HISTÓRIA O QUE É HISTÓRIA? História é uma palavra com origem no antigo termo grego "historie", que significa "conhecimento através da investigação".

Leia mais

Pensamento e linguagem

Pensamento e linguagem Pensamento e linguagem Função da linguagem Comunicar o pensamento É universal (há situações que nem todos sabem fazer), mas todos se comunicam Comunicação verbal Transmissão da informação Características

Leia mais

"A verdade jamais é pura e raramente é simples." (Oscar Wilde)

A verdade jamais é pura e raramente é simples. (Oscar Wilde) "A verdade jamais é pura e raramente é simples." (Oscar Wilde) Qual é a verdade? São possíveis várias realidades? É possível que haja mais verdades na realidade do que podemos perceber? As sensações podem

Leia mais

I) Descrição. Texto Descritivo. Seres, objetos, cenas, processos Momento único. Classes de palavras importantes

I) Descrição. Texto Descritivo. Seres, objetos, cenas, processos Momento único. Classes de palavras importantes TIPOLOGIA TEXTUAL O primeiro passo para a compreensão dos textos é o reconhecimento de seu modo de organização discursiva, ou seja, de seu tipo. Esse estudo pretende reconhecer as características peculiares

Leia mais

Planificações 1º PERÍODO - 3/4 anos Educação Pré-escolar Ano lectivo 2016/2017

Planificações 1º PERÍODO - 3/4 anos Educação Pré-escolar Ano lectivo 2016/2017 Planificações 1º PERÍODO - 3/4 anos Educação Pré-escolar Ano lectivo 2016/2017 ÁREAS COMPONENTES OBJETIVOS ATIVIDADES/ESTRATÉGIAS ÁREA DA FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIA Construção da identidade e da auto estima

Leia mais

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Cadaval Departamento de Línguas

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Cadaval Departamento de Línguas Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Cadaval Departamento Línguas 1 Planificação Anual Língua Escola Portuguesa Básica dos 6º 2º e Ano 3ª Ciclos ida Ano lectivo 2009/2010 Planificação Anual Língua Portuguesa

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS PORTUGUÊS E ESPANHOL

CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS PORTUGUÊS E ESPANHOL CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS PORTUGUÊS E ESPANHOL MATRIZ CURRICULAR NOTURNO Fase Nº. Ordem Código COMPONENTE CURRICULAR Créditos Horas 1. Leitura e produção textual I 4 60 2. Introdução a informática 4

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Aveiro ESCOLA 2º E 3º CICLOS JOÃO AFONSO DE AVEIRO. Planificação 1º Período 8º Ano 2011/2012

Agrupamento de Escolas de Aveiro ESCOLA 2º E 3º CICLOS JOÃO AFONSO DE AVEIRO. Planificação 1º Período 8º Ano 2011/2012 Agrupamento de Escolas de Aveiro ESCOLA 2º E 3º CICLOS JOÃO AFONSO DE AVEIRO Planificação 1º Período 8º Ano 2011/2012 Manual Adotado: Com todas as letras, de Fernanda Costa e Luísa Mendonça Tempos letivos:

Leia mais

Linguagem e Ideologia

Linguagem e Ideologia Linguagem e Ideologia Isabela Cristina dos Santos Basaia Graduanda Normal Superior FUPAC E-mail: isabelabasaia@hotmail.com Fone: (32)3372-4059 Data da recepção: 19/08/2009 Data da aprovação: 31/08/2011

Leia mais

Plano Curricular de Português. 7ºano Ano Letivo 2015/2016

Plano Curricular de Português. 7ºano Ano Letivo 2015/2016 Plano Curricular de Português 7ºano Ano Letivo 2015/2016 1º Período Conteúdos Programados Aulas Previstas Texto Narrativo: Categorias da narrativa (ação, narrador, tempo, espaço e personagens); Modos de

Leia mais

Inteligência Artificial. Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 4 Tipos de Agentes Inteligentes Racionais e Ambientes

Inteligência Artificial. Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 4 Tipos de Agentes Inteligentes Racionais e Ambientes Inteligência Artificial Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 4 Tipos de Agentes Inteligentes Racionais e Ambientes 1 Um programa de IA pode ser visto como um Agente Racional Plano da aula Ambientes e arquiteturas

Leia mais

produziu mais cedo será sempre anterior ao que se produziu mais tarde. Quanto aos conceitos temporais, Elias escreve:

produziu mais cedo será sempre anterior ao que se produziu mais tarde. Quanto aos conceitos temporais, Elias escreve: 5 O Conceito Tempo Entender e conceituar o tempo sempre foi um desafio para o homem. Isaac Newton (1643 1727) criou o conceito de tempo absoluto, verdadeiro, matemático que flui constante e uniformemente.

Leia mais

Agrupamento de Escolas D. Pedro IV, Vila do Conde PLANIFICAÇÃO RESUMIDA - PORTUGUÊS - 8º ANO 1º PERÍODO 2º PERÍODO 3º PERÍODO

Agrupamento de Escolas D. Pedro IV, Vila do Conde PLANIFICAÇÃO RESUMIDA - PORTUGUÊS - 8º ANO 1º PERÍODO 2º PERÍODO 3º PERÍODO Agrupamento de Escolas D. Pedro IV, Vila do Conde PLANIFICAÇÃO RESUMIDA - PORTUGUÊS - 8º ANO ANO LETIVO: 2015/2016 1º PERÍODO 2º PERÍODO 3º PERÍODO Educação literária Texto literário e texto não literário.

Leia mais

Planificação anual Português 6º ano

Planificação anual Português 6º ano Planificação anual Português 6º ano Unidades / Textos Unidade 0 Leitura 1.º período Domínios / Conteúdos Nº de aulas previstas Começar de novo Apresentação Texto não literário Texto narrativo. 65 Avaliação

Leia mais

MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS: UMA ANÁLISE TEÓRICO NARRATIVA

MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS: UMA ANÁLISE TEÓRICO NARRATIVA XI CONGRESSO DE EDUCAÇÃO 429 DO NORT E PI ONEIRO MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS: UMA ANÁLISE TEÓRICO NARRATIVA Ms. Eva Cristina Francisco (CLCA - UENP/CJ) RESUMO Este trabalho tem como objetivo uma breve

Leia mais

Escola E.B. 2,3 Fialho de Almeida Cuba Língua Portuguesa 9º Ano de Escolaridade Ano lectivo: 2007 / 2008 Planificação a Longo e Médio Prazo

Escola E.B. 2,3 Fialho de Almeida Cuba Língua Portuguesa 9º Ano de Escolaridade Ano lectivo: 2007 / 2008 Planificação a Longo e Médio Prazo Escola E.B. 2,3 Fialho de Almeida Cuba Língua Portuguesa 9º Ano de Escolaridade Ano lectivo: 2007 / 2008 Planificação a Longo e Médio Prazo Unidade Sociabilidade e Diagnose O aluno: Comunicação oral: -

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PRODUÇÃO TEXTUAL 4º BIM/2016 3º ANO TEMA: Escolha um personagem de um dos livros que você leu neste bimestre e conte o que ele faz na história. mão das características específicas

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS. Apresentação. Teste Diagnóstico prova teórico-prática

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS. Apresentação. Teste Diagnóstico prova teórico-prática ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES 3º C.E.B. DISCIPLINA: EDUCAÇÃO VISUAL ANO: 8º ANO LECTIVO 010/011 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS INSTRUMENTOS

Leia mais

Suely Aparecida da Silva

Suely Aparecida da Silva Estética da criação verbal SOBRAL, Adail. Estética da criação verbal. In: BRAIT, Beth. Bakhtin, dialogismo e polifonia. São Paulo: contexto, 2009. p. 167-187. Suely Aparecida da Silva Graduada em Normal

Leia mais

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André Objetivos Gerais: Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André # Promover as competências necessárias para as práticas de leitura e escrita autônomas

Leia mais

-Alfabeto -Fonema/Grafema. -Os sons: *vogais *consoantes *ditongo *Hiato. -Pontuação

-Alfabeto -Fonema/Grafema. -Os sons: *vogais *consoantes *ditongo *Hiato. -Pontuação Unidades Tipologia de Textos/ Conteúdos Gramática Avaliação -Organização do material -Conhecer o Manual Avaliação de diagnóstico 1º PERÍODO Ponto de Partida Dia de Escola Album de Família Natais -O Dicionário

Leia mais

AMEI Escolar Língua Portuguesa 8º Ano Leitura e Escrita

AMEI Escolar Língua Portuguesa 8º Ano Leitura e Escrita AMEI Escolar Língua Portuguesa 8º Ano Leitura e Escrita Os textos narrativos de tradição oral O conto tradicional (ou popular) é uma narrativa breve (escrita em prosa) com um reduzido número de personagens.

Leia mais

1. INTRODUÇÃO As Astúcias da Enunciação: as categorias de pessoa, espaço e tempo Gramática do Português Brasileiro Veja

1. INTRODUÇÃO As Astúcias da Enunciação: as categorias de pessoa, espaço e tempo Gramática do Português Brasileiro Veja 1. INTRODUÇÃO A partir de um grupo de estudos em Linguística realizado na UFPR, tomei conhecimento do livro As Astúcias da Enunciação: as categorias de pessoa, espaço e tempo, de José Luiz Fiorin, e com

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIO PROF. DENILSON SATURNINO 1 ANO PROF.ª JOYCE MARTINS

LÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIO PROF. DENILSON SATURNINO 1 ANO PROF.ª JOYCE MARTINS LÍNGUA PORTUGUESA 1 ANO PROF.ª JOYCE MARTINS ENSINO MÉDIO PROF. DENILSON SATURNINO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Trabalho a trajetória humana nas produções e manifestações. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

PORTUGUÊS LÍNGUA NÃO MATERNA (PLNM) ENSINO SECUNDÁRIO 2016/2017

PORTUGUÊS LÍNGUA NÃO MATERNA (PLNM) ENSINO SECUNDÁRIO 2016/2017 Critérios Específicos de Avaliação PORTUGUÊS LÍNGUA NÃO MATERNA (PLNM) ENSINO SECUNDÁRIO 2016/2017 Domínio de Avaliação Saber e Saber Fazer Instrumentos de Avaliação Domínios a desenvolver Descritores

Leia mais

Análise do conto Um Apólogo, de Machado de Assis

Análise do conto Um Apólogo, de Machado de Assis Análise do conto Um Apólogo, de Machado de Assis Mariana Barbieri Mantoanelli Este artigo tem por objetivo a analise do conto Um Apólogo, de Machado de Assis, utilizando a metodologia semiótica de linha

Leia mais

Técnico Integrado em Controle Ambiental SÉRIE:

Técnico Integrado em Controle Ambiental SÉRIE: PLANO DA DISCIPLINA COMPONENTE CURRICULAR: Língua Portuguesa e Literatura Brasileira CURSO: Técnico Integrado em Controle Ambiental SÉRIE: 1º Ano CARGA HORÁRIA: 100 h.r. EMENTA Estudos de Fonética e Fonologia

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS PORTUGUÊS E ESPANHOL - LICENCIATURA

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS PORTUGUÊS E ESPANHOL - LICENCIATURA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS PORTUGUÊS E ESPANHOL - LICENCIATURA Campus de Realeza Turno Noturno Fase Nº. Ordem Código COMPONENTE CURRICULAR Créditos Horas Pré Requisito 1. GLA001

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

Teorias Motivacionais

Teorias Motivacionais Teorias Motivacionais A perspectiva biológica A perspectiva Biológica da Motivação pode subdividir-se em 3 categorias: As contribuições genéticas para o comportamento motivado A Motivação como estimulação

Leia mais

CULLER, Jonathan. Narrativa. In:. Teoria. Literária. São Paulo: Beca, 1999, pp. 84-94. No século XX, a narrativa, através do romance,

CULLER, Jonathan. Narrativa. In:. Teoria. Literária. São Paulo: Beca, 1999, pp. 84-94. No século XX, a narrativa, através do romance, CULLER, Jonathan. Narrativa. In:. Teoria Literária. São Paulo: Beca, 1999, pp. 84-94. No século XX, a narrativa, através do romance, passa a ter maior interesse e, a partir dos anos 60, passa a dominar

Leia mais

DATA: 30 / 11 / 2011 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 7.º ANO/EF ALUNO(A): Nº: TURMA:

DATA: 30 / 11 / 2011 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 7.º ANO/EF ALUNO(A): Nº: TURMA: SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: / / UNIDADE: III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 7.º ANO/EF ALUNO(A): Nº: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:,

Leia mais

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana PLANO DE CURSO DISCIPLINA: LINGUAGEM JURÍDICA (CÓD. ENEX 60106) ETAPA: 1ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo aula Habilidas e Competências Textos, filmes

Leia mais

Planificação Anual. Departamento de Línguas. Ano 7º Ano letivo

Planificação Anual. Departamento de Línguas. Ano 7º Ano letivo Planificação Anual Modelo Dep-01 Agrupamento de Escolas do Castêlo da Maia Departamento de Línguas Ano 7º Ano letivo 2013.2014 Disciplina Português Turmas A,B,C,D,E,F,G,H,I,J. Professores: Ana Coelho,

Leia mais

DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA 5.º Ano

DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA 5.º Ano 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS - Pesquisar, seleccionar e organizar informação para a transformar em conhecimento mobilizável. (C. G. 6) - Usar adequadamente linguagens das diferentes áreas

Leia mais

2011/2012 (Despacho nº 5238/2011 de 28 de Março) 2º Ano CONTEÚDOS ANUAIS DISCIPLINA: Língua Portuguesa. CEF Serviço de Bar

2011/2012 (Despacho nº 5238/2011 de 28 de Março) 2º Ano CONTEÚDOS ANUAIS DISCIPLINA: Língua Portuguesa. CEF Serviço de Bar 2011/2012 (Despacho nº 5238/2011 de 28 de Março) 2º Ano CONTEÚDOS ANUAIS DISCIPLINA: Língua Portuguesa CEF Serviço de Bar CONTEÚDOS 1º PERÍODO AULAS PREVISTAS 46 TEXTOS DE TEATRO - AUTO DA BARCA DO INFERNO,

Leia mais

Cinema, televisão e história

Cinema, televisão e história Cinema, televisão e história Coleção PASSO-A-PASSO CIÊNCIAS SOCIAIS PASSO-A-PASSO Direção: Celso Castro FILOSOFIA PASSO-A-PASSO Direção: Denis L. Rosenfield PSICANÁLISE PASSO-A-PASSO Direção: Marco Antonio

Leia mais

MATÉRIAS EXAMES ENSINO FUNDAMENTAL

MATÉRIAS EXAMES ENSINO FUNDAMENTAL MATÉRIAS EXAMES ENSINO FUNDAMENTAL PROF. ALLINE - Produção Textual 6º ano - Diálogo direto e indireto (Apostila 3) -Tratamento da informação: Tabelas, gráficos e infográficos (Apostila 6) - Entrevista

Leia mais

Estrutura e Referenciais da Prova de Avaliação de Capacidade

Estrutura e Referenciais da Prova de Avaliação de Capacidade Estrutura e Referenciais da Prova de Avaliação de Capacidade Introdução Relativamente ao Curso Técnico Superior Profissional em Assessoria e Comunicação Organizacional, a área a que se refere o n. 1 do

Leia mais

As categorias de tempo como contribuição para a distinção entre tipologias textuais

As categorias de tempo como contribuição para a distinção entre tipologias textuais As categorias de tempo como contribuição para a distinção entre tipologias textuais Simone SANT ANNA 1 RESUMO: O presente artigo tem por objeto de estudo as projeções enunciativas de tempo como contribuição

Leia mais