ÍNDICE O TEXTO DRAMÁTICO PROFISSÕES RELACIONADAS COM O TEATRO VOCABULÁRIO RELACIONADO COM O TEATRO. Leitura de cartazes publicitários

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÍNDICE O TEXTO DRAMÁTICO PROFISSÕES RELACIONADAS COM O TEATRO VOCABULÁRIO RELACIONADO COM O TEATRO. Leitura de cartazes publicitários"

Transcrição

1 O TEXTO DRAMÁTICO

2 O TEXTO DRAMÁTICO ÍNDICE PROFISSÕES RELACIONADAS COM O TEATRO VOCABULÁRIO RELACIONADO COM O TEATRO Leitura de cartazes publicitários CATEGORIAS DO TEXTO DRAMÁTICO

3 O TEXTO DRAMÁTICO. Tem como finalidade ser representado.. As falas ocorrem diretamente sem narrador.. Apresenta personagens que interagem com outras na presença do público.. É escrito por um dramaturgo.

4 CONHECER O ESPAÇO TEATRAL x.html tml

5

6 CARACTERIZADOR trata da maquilhagem e da caracterização dos atores. Faz a caracterização (modifica o rosto, o cabelo, a cor, para melhor criar uma personagem).

7 CONTRA-REGRA Marca a entrada dos atores em cena. Acompanha também o espetáculo responsabilizando-se pela mudança de cenário, figurino, tirando e colocando móveis nos seus devidos lugares em cena.

8 ENCENADOR encena (põe em cena) o espetáculo teatral. Aquele que escolhe, interpreta, dirige e ensaia a passagem de um texto à ação. Ele cria e comanda todas as partes componentes de uma encenação: cenários, decoração, luzes, atores e figurantes (nomeadamente quanto à presença, atuação, declamação, movimento e ritmo).

9

10 ADERECISTA responsabiliza-se pelos adereços (objetos utilizados durante a peça teatral). Cria os adornos, os enfeites das personagens ou do cenário.

11 LUMINOTÉCNICO encarrega-se dos efeitos luminosos do espetáculo teatral

12 FIGURINISTA desenha os figurinos/fatos usados pelos atores no espectáculo teatral.

13 CENÓGRAFO imagina e realiza o cenário da peça teatral

14 ATOR representa o papel que lhe foi atribuído na peça teatral

15 SONOPLASTA encarrega-se dos efeitos sonoros do espetáculo teatral

16 ESPECTADOR assiste ao espetáculo teatral

17 PONTO lê em voz baixa, durante a realização do espetáculo, para auxiliar a memória dos atores, colocando-se na caixa que só os atores vêem.

18 DRAMATURGO escreve o texto dramático a ser levado a cena

19 O ESPAÇO TEATRO

20

21 ADEREÇOS acessórios utilizados no teatro

22 BILHETEIRA guiché onde se compram os bilhetes para um espetáculo

23 CAMARIM gabinete onde os atores se vestem e se caracterizam

24 BALCÃO galeria/avançado, à frente dos camarotes e sobre a plateia

25 BASTIDORES espaço do palco que não é visto pelos espectadores

26 CAMAROTES pequenos compartimentos dispostos em andares onde se assiste ao espetáculo

27 CENÁRIO decoração do espaço de atuação

28 COLUNAS caixas acústicas para difusão de som

29 CORDAS conjunto de fios para erguer o pano

30 FOYER entradas do teatro

31 GUARDA-ROUPA conjunto de fatos e de adereços de um espetáculo

32 PALCO plataforma onde se apresenta o espetáculo

33 PANO cortina que separa o palco do público

34 PLATEIA espaço destinado aos espetadores, no pavimento inferior de um teatro

35 PROJETORES aparelhos para enviar à distância e com intensidade a luz de um foco luminoso

36 Deixa Palavra ou palavras do fim da fala de uma personagem, que determinam quando a outra personagem deve iniciar o seu discurso/a sua fala.

37 CARTAZES =16

38

39 PREÇOS:

40 Categorias do texto dramático

41 O texto dramático é composto por dois tipos de texto: TEXTO PRINCIPAL TEXTO SECUNDÁRIO

42 TEXTO PRINCIPAL - as falas dos atores. Podem ser realizadas em: Monólogo (a personagem expõe os seus pensamentos e os seus sentimentos ao público, está sozinho); Diálogo falas entre duas ou mais personagens; Apartes comentários de uma personagem para o público, pressupondo que não é ouvida pelas outras personagens.

43 TEXTO SECUNDÁRIO DIDASCÁLIAS ou INDICAÇÕES CÉNICAS

44 DIVISÃO: ESTRUTURA EXTERNA: ATOS mudança de cenário. CENAS mudança de personagem.

45 ESTRUTURA INTERNA: DIVISÃO: Situação inicial Conflito Desenlace apresentação das personagens e da intriga. o desenvolvimento sequência de peripécias até se chegar ao conflito O destino final de cada personagem

46 Intenções do dramaturgo

47 Moralizadora distinguir o bem do mal. Lúdica diversão, riso, comédias. Crítica criticar a sociedade Didática dar ensinamentos

48 Formas do Género Dramático TRAGÉDIA COMÉDIA DRAMA TEATRO ÉPICO

49 PERSONAGENS

50 PERSONAGENS QUANTO AO RELEVO: PRINCIPAIS OU PROTAGONISTAS SECUNDÁRIAS FIGURANTES

51 PERSONAGENS

52 QUANTO À CONCEÇÃO: MODELADAS OU REDONDAS evoluem ao longo da ação, alteram comportamentos e atitudes e podem surpreender o espectador PLANAS OU PERSONAGENS TIPO não alteram o comportamento ao longo da ação. Representam um grupo social, profissional ou psicológico.

53 Albertina Afonso

O que é o teatro? Uma das mais antigas expressões artísticas do Homem; Tem origem no verbo grego theastai (ver, contemplar, olhar), e no vocábulo greg

O que é o teatro? Uma das mais antigas expressões artísticas do Homem; Tem origem no verbo grego theastai (ver, contemplar, olhar), e no vocábulo greg O TEXTO DRAMÁTICO Ridendo castigat mores (a rir se criticam os costumes) O que é o teatro? Uma das mais antigas expressões artísticas do Homem; Tem origem no verbo grego theastai (ver, contemplar, olhar),

Leia mais

Em Roma: Surge como imitação do teatro grego (tragédia e comédia); Apogeu deu-se no séc. III-II a.c., com Plauto e Terêncio; Insere-se nos Jogos

Em Roma: Surge como imitação do teatro grego (tragédia e comédia); Apogeu deu-se no séc. III-II a.c., com Plauto e Terêncio; Insere-se nos Jogos O TEXTO DRAMÁTICO O teatro é a poesia que sai do livro e se faz humana. (Frederico García Lorca) Professor Luís Araújo 1 O que é o teatro? Uma das mais antigas expressões artísticas do Homem; Tem origem

Leia mais

ESTRUTURA DO ESPETÁCULO

ESTRUTURA DO ESPETÁCULO ESTRUTURA DO ESPETÁCULO Grupo Um grupo teatral deve pesquisar acerca do conhecimento da história do teatro, épocas, instruir-se, informar-se, discutir, participar, descobrir-se, criar, questionar e divulgar

Leia mais

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 2º CICLO Gestão curricular 6ºano

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 2º CICLO Gestão curricular 6ºano DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 2º CICLO Gestão curricular 6ºano UNIDADES /TEXTOS UNIDADE 0 Ponto de partida UNIDADE 5 Apanha-me também um poeta 1º PERÍODO DOMÍNIOS / CONTEÚDOS Expressão oral: memória

Leia mais

Acção Espaço Tempo Personagem Narrador

Acção Espaço Tempo Personagem Narrador Acção Espaço Tempo Personagem Narrador A acção é constituída por sequências narrativas (acontecimentos) provocadas ou experimentadas pelas personagens, que se situam num espaço e decorrem num tempo, mais

Leia mais

por trás Cenografia, Iluminação e Seus Caminhos

por trás Cenografia, Iluminação e Seus Caminhos por trás Cenografia, Iluminação e Seus Caminhos Por Denilson Marques 1 Trabalhar com a criação da luz é como trabalhar com uma tela em branco, em que cada dia novas cores são pintadas. Como em uma obra

Leia mais

Elementos da narrativa. Acção. Tempo. Espaço. Personagens. Narrador. Modos de Expressão e representação. Narratário

Elementos da narrativa. Acção. Tempo. Espaço. Personagens. Narrador. Modos de Expressão e representação. Narratário Elementos da narrativa Acção Tempo Espaço Personagens Narrador Modos de Expressão e representação Narratário O texto narrativo Conta acontecimentos ou experiências conhecidas ou imaginadas, o que implica

Leia mais

Livremente inspirado na obra de Manuel Antônio de Almeida Texto e Direção de Guido Caratori

Livremente inspirado na obra de Manuel Antônio de Almeida Texto e Direção de Guido Caratori Livremente inspirado na obra de Manuel Antônio de Almeida Texto e Direção de Guido Caratori - SUMÁRIO SINOPSE... 4 ESPETÁCULO... 5 FICHA TÉCNICA... 6 FOTOS... 7 MAPA TÉCNICO... 9 SINOPSE A montagem da

Leia mais

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo Questão Conceitue texto dramático apontando as características desse tipo de texto e descrevendo-as, à luz das discussões a respeito dos conceitos de texto, leitura, subjetividade e interpretação. Resolução

Leia mais

Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 9 º Ano

Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 9 º Ano Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 9 º Ano Dias de aulas previstos Período 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª 1.º período 13 13 13 12 13 2.º período 10 9 9 11 11 3.º período 9 10 9 9 10 (As aulas previstas

Leia mais

Resolução da Questão 1 Texto definitivo

Resolução da Questão 1 Texto definitivo Questão O texto teatral no Brasil alcança a sua maioridade com as peças do dramaturgo Nelson Rodrigues (-0), equiparando-se ao que de mais significativo se produziu no Ocidente ao longo do século

Leia mais

OS PERSONAGENS DA PEÇA TEATRAL

OS PERSONAGENS DA PEÇA TEATRAL OS PERSONAGENS DA PEÇA TEATRAL Os personagens são o veículo da emoção. Comunicam sentimentos e estados de espírito, através dos diálogos e atitudes. Os primeiros personagens do teatro eram interpretados

Leia mais

7º Festival de Teatro de Duque de Caxias

7º Festival de Teatro de Duque de Caxias Centro de Pesquisas Teatrais de Duque de Caxias e Secretaria Municipal de Cultura realizará no período de 01 a 14 de novembro de 2010 o 7º Festival de Teatro em Duque de Caxias nas categorias adulto e

Leia mais

O jogo quinário na criação do espetáculo teatral

O jogo quinário na criação do espetáculo teatral 1 I Introdução O jogo quinário na criação do espetáculo teatral Prof. Dr. Iremar Maciel de Brito Professor, autor e diretor de teatro UNIRIO UERJ Palavras-chave: jogo sistema quinário espetáculo teatral

Leia mais

de patrocínio Apresenta:

de patrocínio Apresenta: de patrocínio Apresenta: Apresenta da obra de O PROJETO O Projeto consiste na produção de uma temporada teatral baseada no conto O Grande Viúvo de Nelson Rodrigues, apresentada de forma inédita no Brasil:

Leia mais

Currículo Referência em Teatro Ensino Médio

Currículo Referência em Teatro Ensino Médio Currículo Referência em Teatro Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas Investigar, analisar e contextualizar a história do Teatro compreendendo criticamente valores, significados

Leia mais

Um olhar estético sobre as tragédias gregas. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr.

Um olhar estético sobre as tragédias gregas. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. Um olhar estético sobre as tragédias gregas Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com O QUE APRENDEMOS COM AS TRAGÉDIAS Uma visão política ou sociológica das cidades-estados gregas Uma manifestação

Leia mais

Peça teatral Aldeotas : processos de criação e relações entre o teatro narrativo, a encenação e a voz cênica do ator Gero Camilo.

Peça teatral Aldeotas : processos de criação e relações entre o teatro narrativo, a encenação e a voz cênica do ator Gero Camilo. Peça teatral Aldeotas : processos de criação e relações entre o teatro narrativo, a encenação e a voz cênica do ator Gero Camilo. Palavras-chave: teatro narrativo; corpo vocal; voz cênica. É comum que

Leia mais

Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes DISCIPLINA: PORTUGUÊS ANO: 8º ANO LETIVO 2013/2014

Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes DISCIPLINA: PORTUGUÊS ANO: 8º ANO LETIVO 2013/2014 ENSINO BÁSICO Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes DISCIPLINA: PORTUGUÊS ANO: 8º ANO LETIVO 2013/2014 Oralidade Interpretar discursos orais com diferentes graus

Leia mais

EDUCAÇÃO ARTÍSTICA ARTES CÊNICAS

EDUCAÇÃO ARTÍSTICA ARTES CÊNICAS EDUCAÇÃO ARTÍSTICA ARTES CÊNICAS 01) Considere o texto a seguir.... é o resultado de um processo voluntário e premeditado de criação, em que a espontaneidade e o intuitivo também exercem papel de importância.

Leia mais

Com 12 anos no dial tocando 24 horas de música brasileira, a rádio Nova Brasil FM se firma como janela para a moderna MPB e aposta em projetos musicai

Com 12 anos no dial tocando 24 horas de música brasileira, a rádio Nova Brasil FM se firma como janela para a moderna MPB e aposta em projetos musicai Nova Brasil FM apresenta Com 12 anos no dial tocando 24 horas de música brasileira, a rádio Nova Brasil FM se firma como janela para a moderna MPB e aposta em projetos musicais de qualidade para ampliar

Leia mais

Apostila Iniciação Teatral

Apostila Iniciação Teatral Origem do Teatro Apostila Iniciação Teatral O Teatro nasceu do instinto de imitação, é uma arte tão antiga como a humanidade e teve seu maior impulso a partir da exaltação aos deuses. No princípio eram

Leia mais

Resolução da Questão 1 (Texto Definitivo)

Resolução da Questão 1 (Texto Definitivo) Questão O teatro épico, cujo principal nome é Bertolt Brecht (-), e o chamado teatro do absurdo, de autores como Samuel Beckett (0-) e Eugène Ionesco (0-), figuram entre as correntes que marcaram a dramaturgia

Leia mais

Narrativa: Elementos Estruturais (1)

Narrativa: Elementos Estruturais (1) Narrativa: Elementos Estruturais (1) Narrativa de ficção Discurso figurativo inscrito em coordenadas espaço-temporais. Sucessão temporal de ações (funções). Narrativa simples: passagem de um estado anterior

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

Dilemas do Fundador na Passagem do Bastão: Identidade em Questão

Dilemas do Fundador na Passagem do Bastão: Identidade em Questão Dilemas do Fundador na Passagem do Bastão: Identidade em Questão Francis Valdivia de Matos São Paulo, 08 Abril 2014 Sabedoria Popular Dos estábulos às estrelas e de volta aos estábulos em três gerações.

Leia mais

Plano de Curso Não Regulamentado - Qualificação Profissional

Plano de Curso Não Regulamentado - Qualificação Profissional PERFIL PROFISSIONAL / IDENTIFICAÇÃO DA OCUPAÇÃO: Ocupação: FIGURINISTA CBO: 2624-10 Educação Formação Inicial e Continuada - Carga Horária Profissional: Nível da Eixo Produção Cultural 2 Qualificação:

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO TEATRO ENGENHEIRO SALVADOR ARENA

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO TEATRO ENGENHEIRO SALVADOR ARENA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO TEATRO ENGENHEIRO SALVADOR ARENA CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Artigo 1º. O Teatro Engenheiro Salvador Arena faz parte das dependências do Centro Educacional Fundação Salvador

Leia mais

CURSO DE TEATRO LICENCIATURA

CURSO DE TEATRO LICENCIATURA CURSO DE TEATRO LICENCIATURA AUTORIZAÇÃO: Resolução nº 5/1986 CONSUNI RECONHECIMENTO: Portaria Ministerial (MEC) nº 1466/1993 renovado pelo Decreto Estadual nº 700/2011 PERÍODO DE CONCLUSÃO: Mínimo: 4,5

Leia mais

Ficha Técnica de Apoio

Ficha Técnica de Apoio Tarefa 03 Ficha Técnica de Apoio Teatro e Circo Áreas de Desenvolvimento Enfatizadas: Afetivo, Caráter, Físico, Intelectual e Social Explicação sobre o tema: Teatro é um termo de origem grega que designa

Leia mais

PROJETO ARTE NOS HOSPITAIS CANTO CIDADÃO EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE GRUPOS TEATRAIS

PROJETO ARTE NOS HOSPITAIS CANTO CIDADÃO EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE GRUPOS TEATRAIS 1. APRESENTAÇÃO PROJETO ARTE NOS HOSPITAIS CANTO CIDADÃO EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE GRUPOS TEATRAIS O Canto Cidadão, por meio deste Edital de Contratação de Grupos Teatrais, oferece à sociedade brasileira

Leia mais

Mostra de Dança Não Competitiva. Regulamento

Mostra de Dança Não Competitiva. Regulamento Mostra de Dança Não Competitiva Regulamento Capítulo I Da organização A Mostra de Dança não competitiva do Dança em Cena 2017 será realizada nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2017. O evento tem o apoio cultural

Leia mais

BIMESTRALIZAÇÃO DA DISCIPLINA TEATRO PARA O ENSINO MÉDIO

BIMESTRALIZAÇÃO DA DISCIPLINA TEATRO PARA O ENSINO MÉDIO BIMESTRALIZAÇÃO DA DISCIPLINA TEATRO PARA O ENSINO MÉDIO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO 1º Bimestre Para o 1º Ano do Ensino Médio, propomos o estudo do Teatro Popular Tradicional, uma modalidade de representação

Leia mais

INFRA-ESTRUTURA ESPECIFICAÇÕES DO PALCO

INFRA-ESTRUTURA ESPECIFICAÇÕES DO PALCO Caderno Técnico O teatro J. Safra é espaço de referência no panorama cultural paulista e brasileiro, e tem como premissa oferecer uma programação de extrema qualidade e diversidade. Fica no coração da

Leia mais

EQUIPA TÉCNICA TÉCNICO DE SOM >Álvaro Costa TÉCNICO DE LUZ >Daniel Santos

EQUIPA TÉCNICA TÉCNICO DE SOM >Álvaro Costa TÉCNICO DE LUZ >Daniel Santos EQUIPA TÉCNICA TÉCNICO DE SOM >Álvaro Costa alvaro.costa@cm-alcobaca.pt TÉCNICO DE LUZ >Daniel Santos daniel.santos@cm-alcobaca.pt BILHETEIRAS CINE-TEATRO >Terça a sexta: 3h30 às 8h >Dias de espetáculo

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DIRETORIA DE ENSINO E INSTRUÇÃO CENTRO DE ASSISTÊNCIA AO ENSINO COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DIRETORIA DE ENSINO E INSTRUÇÃO CENTRO DE ASSISTÊNCIA AO ENSINO COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DIRETORIA DE ENSINO E INSTRUÇÃO CENTRO DE ASSISTÊNCIA AO ENSINO COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II Disciplina: Artes Cênicas Educadora: Márcia Lima Elementos formadores

Leia mais

Reação ao fogo de materiais e revestimentos

Reação ao fogo de materiais e revestimentos Reação ao fogo de materiais e revestimentos Reação ao fogo é a forma como determinado material reage quando arde, ou seja a quantidade de calor e fumo que produz, se ao arder deita gotas incandescentes,

Leia mais

Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo.

Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo. Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo. 2º ciclo Especialidade em Teatro Grau Mestre 120 créditos / 4 semestres s de especialização: - Design de Cenografia; - Design de Figurino; - Design

Leia mais

PAIXÃO HÍBRIDA: UMA REFLEXÃO SOBRE A PAIXÃO DE CRISTO EM CANUDOS

PAIXÃO HÍBRIDA: UMA REFLEXÃO SOBRE A PAIXÃO DE CRISTO EM CANUDOS PAIXÃO HÍBRIDA: UMA REFLEXÃO SOBRE A PAIXÃO DE CRISTO EM CANUDOS Humberto Jardel Freitas de MELO * humbertojfmelo@yahoo.com.br As dramatizações de Paixão de Cristo constituem-se manifestações das mais

Leia mais

27/3/ :22:56-9º ANO CIRMEN PARA O PORTAL

27/3/ :22:56-9º ANO CIRMEN PARA O PORTAL 27/3/2013 11:22:56-9º ANO CIRMEN PARA O PORTAL I - TEMA GERADOR - A revolução tecno-cultural e suas contradições no mundo contemporâneo II - SUBTEMA - A evolução do teatro: do mambembe ao multimídia III

Leia mais

A COMPANHIA. E em 2015 estreou o espetáculo Subversão na 11.ª Mostra de Teatro de Presidente Prudente.

A COMPANHIA. E em 2015 estreou o espetáculo Subversão na 11.ª Mostra de Teatro de Presidente Prudente. A COMPANHIA A Stásis Companhia de Teatro de Presidente Prudente/SP, formou-se, em meados de 2013, do encontro do ator e escritor paulista Júnior Martinez, com as atrizes prudentinas Giovana Galindo e Gisele

Leia mais

Salesianos Mogofores Colégio

Salesianos Mogofores Colégio Salesianos Mogofores Colégio Rota de Aprendizagem PORTUGUÊS 5º ano Grupo de Português 2016-17 * Em anexo encontram-se Lista de Obras e Textos para Iniciação à Educação literária; e Metas Curriculares (2º

Leia mais

Espetáculo Desculpa, não estamos na TV volta aos palcos no Cine Theatro Brasil Vallourec

Espetáculo Desculpa, não estamos na TV volta aos palcos no Cine Theatro Brasil Vallourec Espetáculo Desculpa, não estamos na TV volta aos palcos no Cine Theatro Brasil Vallourec Enviado por Luz Comunicação 29-Set-2014 PQN - O Portal da Comunicação Luz Comunicação Sucesso de público, espetáculo

Leia mais

Rota de Aprendizagem PORTUGUÊS 9º ano Grupo de Português

Rota de Aprendizagem PORTUGUÊS 9º ano Grupo de Português Rota de Aprendizagem 2016-2017 PORTUGUÊS 9º ano Grupo de Português * Em anexo encontra-se Lista de Obras e Textos para Iniciação à Educação literária; e Metas Curriculares (3º Ciclo - 9º Ano): Domínios

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE LETRAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS DA PÁGINA AO PALCO: TEXTO E CENA EM

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE LETRAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS DA PÁGINA AO PALCO: TEXTO E CENA EM PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE LETRAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS DA PÁGINA AO PALCO: TEXTO E CENA EM SONHO DE UMA NOITE DE VERÃO Carlos Roberto Mödinger Dr.

Leia mais

! " # $ % DESCRIÇÃO DO CLIENTE BRASÍLIA PORTO ALEGRE RECIFE BELÉM SÃO PAULO RIO DE JANEIRO JUSTIFICATIVA CÓDIGO GRUPO CATEGORIA DESCRIÇÃO DE MERCADO

!  # $ % DESCRIÇÃO DO CLIENTE BRASÍLIA PORTO ALEGRE RECIFE BELÉM SÃO PAULO RIO DE JANEIRO JUSTIFICATIVA CÓDIGO GRUPO CATEGORIA DESCRIÇÃO DE MERCADO 131 MÃO-DE-OBRA GERAL ADVOGADO ADVOGADO MENSAL &'()*+ &',*)- &-''. &-'*() &'('*-( &'('*-( 132,1 MÃO-DE-OBRA GERAL ARQUITETO/ENGE NHEIRO ARQUITETO SENIOR )+*) )*() )., )'*', ),*- ),*- 132,2 MÃO-DE-OBRA

Leia mais

BAREMA PARA PONTUAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS DO CONCURSO PÚBLICO PARA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR DA CLASSE DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL Nº 01/2013

BAREMA PARA PONTUAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS DO CONCURSO PÚBLICO PARA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR DA CLASSE DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL Nº 01/2013 BAREMA PARA PONTUAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS DO CONCURSO PÚBLICO PARA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR DA CLASSE DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL Nº 01/2013 Matéria: Direção Teatral Candidato: I. Títulos Acadêmicos

Leia mais

Semana do Meio Ambiente 2012 Ética com atitude

Semana do Meio Ambiente 2012 Ética com atitude Semana do Meio Ambiente 2012 Ética com atitude GINCANA CULTURAL ATIVIDADE ARTISTICA TEATRO TERMOS DE PARTICIPAÇÃO A I Mostra de Esquetes dentro da Semana do Meio Ambiente, realizada pelo Colégio Presbiterano

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR T E A T R O LEIA COM ATENÇÃO 01. Ao receber este caderno de prova verifique se contém 20 questões. Caso contrário, reclame ao fiscal da sala

Leia mais

Sinopse Ficha Técnica Fotos Raider Técnico Historial

Sinopse Ficha Técnica Fotos Raider Técnico Historial Sinopse Ficha Técnica Fotos Raider Técnico Historial SINOPSE há histórias que não devem ficar só no papel. precisam de ser escutadas e partilhadas. há histórias que têm um pulsar próprio, forte e incomum.

Leia mais

ARTES CÊNICAS Cenografia: Segunda-feira 16h55 às 18h30 14 vagas Dramaturgia I: Segunda-feira 18h35 às 20h10 15 vagas Dramaturgia II:

ARTES CÊNICAS Cenografia: Segunda-feira 16h55 às 18h30 14 vagas Dramaturgia I: Segunda-feira 18h35 às 20h10 15 vagas Dramaturgia II: ARTES CÊNICAS Cenografia: A disciplina trabalhará a criação da cenografia para um espetáculo teatral. Desenvolverá os processos de análise dramatúrgica, pesquisa sobre as especificidades do texto teatral,

Leia mais

REGULAMENTO. O Festival tem a ED produções Eventos como produção, organização e responsável pelo evento.

REGULAMENTO. O Festival tem a ED produções Eventos como produção, organização e responsável pelo evento. REGULAMENTO O Festival de Dança de Manaus, objetiva a dança, o desempenho e a interpretação coreográfica oferecendo a real oportunidade de crescimento das modalidades Jazz, Contemporâneo, Danças Urbanas,

Leia mais

Escola Secundária Dr. Ginestal Machado

Escola Secundária Dr. Ginestal Machado Escola Secundária Dr. Ginestal Machado Planificação Anual da Disciplina de Voz 10º ano Curso Técnico Profissional de Artes do Espetáculo - Interpretação Departamento de Ciências Sociais e Humanas Ano Letivo

Leia mais

10º FETUSC Festival Estudantil 2016 Mostra Estudantil Mostra de Cenas Curtas Universidade do Sagrado Coração Bauru/SP

10º FETUSC Festival Estudantil 2016 Mostra Estudantil Mostra de Cenas Curtas Universidade do Sagrado Coração Bauru/SP 10º FETUSC Festival Estudantil 2016 Mostra Estudantil Mostra de Cenas Curtas Universidade do Sagrado Coração Bauru/SP REGULAMENTO I Dos Objetivos: 01) O 10º FETUSC, Festival Estudantil de Teatro é uma

Leia mais

Vida e obra de Gil Vicente

Vida e obra de Gil Vicente Vida e obra de Gil Vicente Não existem dados concretos quanto à data e local de nascimento de Gil Vicente, mas segundo alguns estudiosos, o autor terá nascido em Guimarães, entre 1460 e 1470. Quanto à

Leia mais

A dramaturgia do ator e o processo de composição cênica

A dramaturgia do ator e o processo de composição cênica A dramaturgia do ator e o processo de composição cênica Andréa Stelzer Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas- UNIRIO Doutorado Processos e Métodos da Criação Cênica Or.Walder Virgulino de Souza Bolsa

Leia mais

Conteúdos Programáticos PORTUGUÊS 5.º Ano

Conteúdos Programáticos PORTUGUÊS 5.º Ano INSTITUTO DE CIÊNCIAS EDUCATIVAS Departamento de Línguas Conteúdos Programáticos PORTUGUÊS 5.º Ano 1.º Período TEMA CONTEÚDOS (cf. Planos de Aula para articulação com descritores) AULAS PREVISTAS PONTO

Leia mais

Formação de leitores e plateias valorização da cultura brasileira

Formação de leitores e plateias valorização da cultura brasileira Formação de leitores e plateias valorização da cultura brasileira Nos dias de hoje devido à enorme diversidade de estímulos existente como TV, revista e videogame, dentre outros, a literatura tem perdido

Leia mais

Salesianos Mogofores Colégio. Rota de Aprendizagem PORTUGUÊS 9º ano Grupo de Português

Salesianos Mogofores Colégio. Rota de Aprendizagem PORTUGUÊS 9º ano Grupo de Português Rota de Aprendizagem 2015-2016 PORTUGUÊS 9º ano Grupo de Português * Em anexo encontra-se Lista de Obras e Textos para Iniciação à Educação literária; e Metas Curriculares (3º Ciclo - 9º Ano): Domínios

Leia mais

Ficha Informativa A banda desenhada

Ficha Informativa A banda desenhada Ficha Informativa A banda desenhada A banda desenhada é um modo de contar uma história com desenhos. Os desenhos vão-se seguindo uns aos outros, formando uma sequência. Podem ser acompanhados de texto

Leia mais

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE 1. JUSTIFICATIVA A região do Baixo Tocantins apresenta-se na área cultural e artística, é um grande celeiro de talentos, que vem enraizado culturalmente em nosso povo,

Leia mais

Uma mini epopeia, repleta de segredos e mistérios.

Uma mini epopeia, repleta de segredos e mistérios. Pequeno e minimal, mas com camadas de recursos O Teatro de Caixa é de grandes intenções. Mistura as linguagens do teatro lambe-lambe com o toy-theatre, conduz a plateia pelos espaços do Teatro, põe cinco

Leia mais

MOSTRA CÊNICA. ResistênciaS. Edital nº 001/2016 Seleção de Propostas Artísticas Espetáculos Teatrais, Performances e Cenas Curtas

MOSTRA CÊNICA. ResistênciaS. Edital nº 001/2016 Seleção de Propostas Artísticas Espetáculos Teatrais, Performances e Cenas Curtas MOSTRA CÊNICA ResistênciaS Edital nº 001/2016 Seleção de Propostas Artísticas Espetáculos Teatrais, Performances e Cenas Curtas I DO OBJETO 1.1. A MOSTRA CÊNICA é uma mostra teatral não-competitiva de

Leia mais

LITERATUANDO Justificativa: Objetivos: Fantochia Produções

LITERATUANDO Justificativa: Objetivos: Fantochia Produções LITERATUANDO Justificativa: O projeto é uma iniciativa do Grupo Fantochia, visando o estímulo a leitura. Grupo Fantochia iniciou o projeto de contação de história, que percorreu diversas escolas da região

Leia mais

6236 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. 4. o. Portaria n. o 1172/97

6236 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. 4. o. Portaria n. o 1172/97 6236 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 266 17-11-1997 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Portaria n. o 1172/97 de 17 de Novembro Sob proposta do e da sua ; Ao abrigo do disposto no artigo 4. o do Decreto-Lei n. o

Leia mais

II SEARA TEATRAL REGULAMENTO GERAL

II SEARA TEATRAL REGULAMENTO GERAL II SEARA TEATRAL Festival de Teatro Científico da Seara da Ciência REGULAMENTO GERAL II SEARA TEATRAL é o Festival de Teatro Científico da Seara da Ciência, que visa fomentar o diálogo entre a ciência

Leia mais

Nível 1 (3 Orações) a) Quem organiza suas coisas e sua vida não gosta de compartilhá-la com os outros. R.:

Nível 1 (3 Orações) a) Quem organiza suas coisas e sua vida não gosta de compartilhá-la com os outros. R.: PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - PORTUGUÊS - 9º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== 01- Analise sintaticamente

Leia mais

Os elementos, que fazem parte da montagem de uma peça teatral, ajudam o aluno - e muito! - a se organizar como:

Os elementos, que fazem parte da montagem de uma peça teatral, ajudam o aluno - e muito! - a se organizar como: O TEATRO NA ESCOLA UMA ATIVIDADE COMPLETA O objetivo dessa aula é explicar ao futuro professor a importância de se trabalhar com o teatro desde os primeiros anos de escolaridade da criança. Essa atividade

Leia mais

UNICAMP II GÊNEROS DISCURSIVOS. CRÔNICA: Trata fatos do cotidiano cujo objetivo é despertar no leitor reflexão. CONTEÚDO:

UNICAMP II GÊNEROS DISCURSIVOS. CRÔNICA: Trata fatos do cotidiano cujo objetivo é despertar no leitor reflexão. CONTEÚDO: UNICAMP II GÊNEROS DISCURSIVOS CRÔNICA: Trata fatos do cotidiano cujo objetivo é despertar no leitor reflexão. CONTEÚDO: Temas cotidianos; Tom de realidade; Conteúdo subjetivo por não ser fiel à realidade.

Leia mais

QUESTÃO 04 QUESTÃO 05

QUESTÃO 04 QUESTÃO 05 QUESTÃO 01 Arte abstrata é uma arte: a) que tem a intenção de representar figuras geométricas. b) que não pretende representar figuras ou objetos como realmente são. c) sequencial, como, por exemplo, a

Leia mais

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA DAYLIGHT PROJECT INTERNATIONAL SUMMER THEATRE PROJECT RESIDÊNCIA ARTÍSTICA 30 de junho a 30 de julho TEATRO TABORDA Coordenação e Direção de Carlos J. Pessoa e Maria João Vicente ESPETÁCULOS 31 de julho

Leia mais

COLÉGIO SETE DE SETEMBRO ENSINO FUNDAMENTAL II

COLÉGIO SETE DE SETEMBRO ENSINO FUNDAMENTAL II COLÉGIO SETE DE SETEMBRO ENSINO FUNDAMENTAL II Alunos Projeto Cênico (Nome do espetáculo) Disciplinas: Arte e Redação Profª. Andréia Ferreira do Carmo Profª. Marla Paulo Afonso Bahia Outubro/2014 ALUNOS

Leia mais

EDITAL - 01/2014 SELEÇÃO DE ESPETÁCULOS PARA O CIRCO FUNCART Período: JULHO a SETEMBRO - 2014

EDITAL - 01/2014 SELEÇÃO DE ESPETÁCULOS PARA O CIRCO FUNCART Período: JULHO a SETEMBRO - 2014 EDITAL - 01/2014 SELEÇÃO DE ESPETÁCULOS PARA O CIRCO FUNCART Período: JULHO a SETEMBRO - 2014 A FUNDAÇÃO CULTURA ARTÍSTICA DE LONDRINA, situada na Rua Senador Souza Naves, nº 2380, Londrina (PR), torna

Leia mais

COSTURAR PERSONAGENS

COSTURAR PERSONAGENS COSTURAR PERSONAGENS Roupa de Cena Curso de Teatro da ESMAE COSTURAR PERSONAGENS Uma exposição que reflete parte do percurso desenvolvido na conceção do design de figurinos, desde a oficina até ao palco.

Leia mais

A Dama e os Vagabundos

A Dama e os Vagabundos Sinopse A Dama e os Vagabundos é uma incursão bem humorada ao universo da relação homens x mulheres. A peça remete aos encontros e desencontros amorosos, evocando alguns dos truques e sortilégios que compõem

Leia mais

A CRIANÇA VAI AO TEATRO: A UNEAL ATUANDO NA COMUNIDADE

A CRIANÇA VAI AO TEATRO: A UNEAL ATUANDO NA COMUNIDADE A CRIANÇA VAI AO TEATRO: A UNEAL ATUANDO NA COMUNIDADE Flaviane de Oliveira Pinto 1 (UNEAL) flaviane_pinto@hotmail.com Maria das Graças Correia Gomes 2 (UNEAL) gracac.gomes@hotmail.com RESUMO: O presente

Leia mais

ARTES. 4 o Bimestre 1. Instrumentos musicais 2. Classificação dos instrumentos musicais (sopro, percussão, cordas, eletrônico)

ARTES. 4 o Bimestre 1. Instrumentos musicais 2. Classificação dos instrumentos musicais (sopro, percussão, cordas, eletrônico) PREFEITURA MUNICIPAL DE POMERODE SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO EMPREENDEDORA CNPJ 83.102.251/0001-04 Fone: (47) 3395-6300 E-mail: educacao@pomerode.sc.gov.br Rua 15 de Novembro, 649 Bairro Centro 89107-000

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE PTD

PLANO DE TRABALHO DOCENTE PTD Professor-Carlos Juscimar de Souza Série: 1º Turma:D Período:NOTURNO Ano: 2014 ESTRUTURANTE: ESPECÍFICO: Objetivo/Justificativa Metodologia Critério de. História Conhecer, contextualizar e da Arte: desenvolver

Leia mais

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO Escolas João de Araújo Correia EB 2.3PESO DA RÉGUA Disciplina de Português 5º Ano Ano Letivo 2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE 0 UM, DOIS, TRÊS COMEÇAR! UNIDADE

Leia mais

CRITÉRIOS ADOTADOS PELO SATED/PR À CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL ÁREA DE TEATRO

CRITÉRIOS ADOTADOS PELO SATED/PR À CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL ÁREA DE TEATRO CRITÉRIOS ADOTADOS PELO SATED/PR À CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL Os critérios abaixo apontados é o fruto do consenso entre os membros dos respectivos Departamentos desta entidade de classe, aprovados pela categoria

Leia mais

Narrativa e informação

Narrativa e informação Narrativa e informação emissor = formulador da sintaxe da mensagem receptor = intérprete da semântica A recepção qualifica a comunicação. É por isso que o receptor tem papel fundamental no processo de

Leia mais

Planificação anual Português 6º ano

Planificação anual Português 6º ano Planificação anual Português 6º ano Unidades / Textos Unidade 0 Leitura 1.º período Domínios / Conteúdos Nº de aulas previstas Começar de novo Apresentação Texto não literário Texto narrativo. 65 Avaliação

Leia mais

I SEARA TEATRAL Festival de Teatro Científico da Seara da Ciência REGULAMENTO GERAL

I SEARA TEATRAL Festival de Teatro Científico da Seara da Ciência REGULAMENTO GERAL I SEARA TEATRAL Festival de Teatro Científico da Seara da Ciência REGULAMENTO GERAL I SEARA TEATRAL é o Festival de Teatro Científico da Seara da Ciência, que visa fomentar o diálogo entre a ciência e

Leia mais

ESCOLA BÁSICA 2º E 3º CICLOS JOÃO AFONSO DE AVEIRO LÍNGUA PORTUGUESA - 9º ano 1º Período /2012

ESCOLA BÁSICA 2º E 3º CICLOS JOÃO AFONSO DE AVEIRO LÍNGUA PORTUGUESA - 9º ano 1º Período /2012 ESCOLA BÁSICA 2º E 3º CICLOS JOÃO AFONSO DE AVEIRO LÍNGUA PORTUGUESA - 9º ano 1º Período - 2011/2012 Total de aulas previstas 78 (aprox.) 10 aulas (uma semanal) para Oficina de CEL 12 aulas (dois blocos

Leia mais

Língua Portuguesa 8º ano

Língua Portuguesa 8º ano Língua Portuguesa 8º ano Conteúdos por Unidade Didática 1º Período A - Comunicação Oral. Ideias principais.. Ideias secundárias..adequação comunicativa ( processos persuasivos; recursos verbais e não verbais)..

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de São Paulo. Curso null - null. Ênfase. Disciplina LAC1840T1 - Expressão Vocal I. Docente(s) Suely Master

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de São Paulo. Curso null - null. Ênfase. Disciplina LAC1840T1 - Expressão Vocal I. Docente(s) Suely Master Curso null - null Ênfase Identificação Disciplina LAC1840T1 - Expressão Vocal I Docente(s) Suely Master Unidade Instituto de Artes Departamento Departamento de Artes Cênicas, Educação e Fundamentos da

Leia mais

A MÍSTICA E SUAS INTERSEÇÕES TEATRAIS

A MÍSTICA E SUAS INTERSEÇÕES TEATRAIS A MÍSTICA E SUAS INTERSEÇÕES TEATRAIS Lenilton Teixeira UFRN Palavras-chave: Mística, criação,teatralidade Este texto tem como objetivo traçar um diálogo com a Mística, no que se refere às categorias de

Leia mais

Período Gênero textual Expectativa

Período Gênero textual Expectativa DISCIPLINA: Produção de texto ANO DE REFERÊNCIA: 2016 PROFESSORAS RESPONSÁVEIS: 6ºano Período Gênero textual Expectativa P35 Compreender o papel do conflito gerador no desencadeamento dos episódios narrados.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE LETRAS E ARTES ESCOLA DE TEATRO BACHARELADO EM ATUAÇÃO CÊNICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE LETRAS E ARTES ESCOLA DE TEATRO BACHARELADO EM ATUAÇÃO CÊNICA 1 MAPA DE EQUIVALÊNCIAS ENTRE AS S PERÍODO AIT0001 Interpretação I AIT0074 Atuação Cênica I AIT0008 AEM0032 ATT0046 ATT0020 AEM0007 ADR0031 ADR0001 Expressão Corporal I Música e Ritmo Cênico I Fundamentos

Leia mais

A Transposição de contos de Tennessee Williams para a cena Uma experiência com alunos do Curso de Formação de Atores da CAL 1

A Transposição de contos de Tennessee Williams para a cena Uma experiência com alunos do Curso de Formação de Atores da CAL 1 A Transposição de contos de Tennessee Williams para a cena Uma experiência com alunos do Curso de Formação de Atores da CAL 1 Isaac Garson Bernat Doutor em Teatro pela UNIRIO Ator, Diretor e Professor

Leia mais

Formação de Português 2013/2014

Formação de Português 2013/2014 Formação de Português 2013/2014 Oficina de formação: Ler para compreender, interpretar, reagir e apreciar 6.ª sessão Objetivos do ensino da leitura de poesia Alimentar o gosto pela sonoridade da língua

Leia mais

ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO. Prof.ª Nivania Alves

ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO. Prof.ª Nivania Alves ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO Prof.ª Nivania Alves A narração é um modo de organização de texto cujo conteúdo está vinculado, em geral, às ações ou acontecimentos contados por um narrador. Para construir

Leia mais

CRUZANDO FRONTEIRAS DRAMATÚRGICAS

CRUZANDO FRONTEIRAS DRAMATÚRGICAS CRUZANDO FRONTEIRAS DRAMATÚRGICAS Esteban Francisco Campanela Miñoz 1 Resumo A presente comunicação pretende expor as múltiplas possibilidades do texto teatral como objeto de estudo genético transdisciplinar.

Leia mais

Introdução. Márcia Regina Rodrigues

Introdução. Márcia Regina Rodrigues Introdução Márcia Regina Rodrigues SciELO Books / SciELO Livros / SciELO Libros RODRIGUES, MR. Traços épico-brechtianos na dramaturgia portuguesa: o render dos heróis, de Cardoso Pires, e Felizmente há

Leia mais

A construção de um saber teatral na escola

A construção de um saber teatral na escola A construção de um saber teatral na escola José Gustavo Sampaio Garcia Zeca Sampaio Doutor em Educação - FEUSP Professor Licenciatura em Artes Visuais Unisanta Resumo: Uma reflexão sobre a necessidade

Leia mais

Palavras-chave: One-man Show, comédia, teatro pós-dramático.

Palavras-chave: One-man Show, comédia, teatro pós-dramático. O fenômeno pós-dramático one-man show brasileiro Rodrigo César do Nascimento Xavier Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas UFRN Mestrando Teatro Orientador Prof. Dr. Alex Beigui de Paiva Cavalcante

Leia mais

CRIANÇAS E JOVENS performance encomenda mm. 19 fevereiro h30

CRIANÇAS E JOVENS performance encomenda mm. 19 fevereiro h30 CRIANÇAS E JOVENS performance encomenda mm 19 fevereiro 2017 16h30 O que é uma sessão descontraída? É uma sessão de teatro, dança ou música que decorre numa atmosfera mais descontraída e acolhedora e com

Leia mais

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 TÍTULO: Animatic - Marionetas Digitais Interactivas ORIENTADORES: Professor Doutor Aníbal Ferreira Professor Doutor Rui Torres ALUNO:

Leia mais

o som das cartas A morte deixou um vazio inexplicavelmente cheio de sua presença, ele a vê em tudo, até quando se olha no espelho.

o som das cartas A morte deixou um vazio inexplicavelmente cheio de sua presença, ele a vê em tudo, até quando se olha no espelho. A morte deixou um vazio inexplicavelmente cheio de sua presença, ele a vê em tudo, até quando se olha no espelho. Sinopse: conta a história de um homem que tornou-se prisioneiro de suas lembranças após

Leia mais