O que é o teatro? Uma das mais antigas expressões artísticas do Homem; Tem origem no verbo grego theastai (ver, contemplar, olhar), e no vocábulo greg

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O que é o teatro? Uma das mais antigas expressões artísticas do Homem; Tem origem no verbo grego theastai (ver, contemplar, olhar), e no vocábulo greg"

Transcrição

1 O TEXTO DRAMÁTICO Ridendo castigat mores (a rir se criticam os costumes)

2 O que é o teatro? Uma das mais antigas expressões artísticas do Homem; Tem origem no verbo grego theastai (ver, contemplar, olhar), e no vocábulo grego théatron (o lugar onde se vê); Arte que consiste na representação do real, através da imitação.

3 Onde nasceu o teatro? Origem remota em rituais e danças; Assume carácter literário na Grécia antiga, no séc. IV a.c.; Representado em honra do deus Dionísio, em auditórios ao ar livre; Parte integrante da educação de um grego; Alguns autores gregos: Ésquilo, Sófocles e Eurípedes.

4 O espaço teatro PALCO CENÁRIO BASTIDORES CAMARINS PLATEIA BOCA DE CENA CORTINA

5 Quem faz o teatro? Actor / Actriz Caracterizador Encenador Contra-Regra Cenógrafo Luminotécnico Aderecista Sonoplasta Figurinista.

6 Género Dramático Textos que se destinam à representação; Definem-se pela sua característica dialogal; Tipologias do género dramático: Comédia; Tragédia; Drama; Teatro Épico;

7 Características do Texto Dramático Dois tipos de texto: Texto principal (discurso dramático); Texto secundário (didascálias ou indicações cénicas);

8 Características do Texto Dramático Tem como finalidade ser representado; As falas ocorrem directamente sem narrador; Apresenta personagens que interagem com outras na presença do público; Refere-se normalmente a um curto espaço de tempo da vida das personagens;

9 Características do Texto Dramático Tem pouca variedade de espaços e um espaço/tempo limitado; Apresenta um universo de referência na base da intriga que ao evoluir cria a acção; É escrito, geralmente, por um Dramaturgo.

10 Características do Texto Dramático É composto: pela listagem inicial das personagens; pela indicação do nome das personagens no início de cada fala; pelas informações sobre a estrutura externa da peça (divisão em actos e cenas); pelas indicações sobre o cenário e guarda roupa das personagens; pelas indicações sobre a movimentação das personagens em palco, as atitudes que devem tomar, os gestos que devem fazer ou a entoação de voz com que devem proferir as palavras.

11 Características do Texto Dramático É constituído predominantemente sob a forma de diálogo e, por vezes, monólogos e apartes; Ausência de descrições, que são substituídas pelas informações contidas nas didascálias, quer sobre o cenário quer sobre os ambientes, quer sobre as personagens;

12 Características do Texto Dramático As personagens assumem o papel do narrador, dando progressão aos acontecimentos através do discurso directo; O tempo verbal predominante é o presente, porque a acção é vivida e transmitida pelas personagens ao mesmo tempo.

13 Características do Texto Dramático Estrutura Externa: A C T O corresponde à divisão do próprio texto, altura em que se efectua a mudança de cenários; C E N A corresponde à mudança ou entrada e saída de personagens;

14 Características do Texto Dramático Estrutura Interna: Exposição ou situação inicial apresentação das personagens e dos antecedentes da acção; Conflito conjunto de peripécias que fazem a acção progredir; Desenlace desfecho da acção dramática.

15 Características Texto Dramático Discurso: Monólogo uma personagem, falando consigo mesma, expõe perante o público os seus pensamentos e/ou sentimentos; Diálogo fala entre duas ou mais personagens; Apartes comentários de uma personagem que não são ouvidos pelo seu interlocutor.

16 Características Texto Dramático Personagens: Planas ou personagens-tipo não têm densidade psicológica, uma vez que não alteram o seu comportamento ao longo da acção. Representam um grupo social, profissional ou psicológico; Modeladas ou Redondas com densidade psicológica, que evoluem ao longo da acção e, por isso mesmo, podem surpreender o espectador pelas suas atitudes.

17 Características Texto Dramático Quanto ao relevo ou papel na obra: protagonista ou personagem principal; personagens secundárias; figurantes colectivas.

18 Características do Texto Dramático Caracterização das personagens: Directa a partir dos elementos presentes nas didascálias, da descrição de aspectos físicos e psicológicos, das palavras de outras personagens, das palavras da personagem a propósito de si própria; Indirecta a partir dos comportamentos, atitudes e gestos que levam o espectador a tirar as suas próprias conclusões sobre as características das personagens.

19 Características do Texto Dramático Intenção do autor Moralizadora; Lúdica ou de evasão; Crítica em relação à sociedade do seu tempo; Didáctica

20 Texto Teatral Designação atribuída ao texto dramático no momento em que este passa a ser representado em palco, transformando-se, deste modo, em espectáculo.

21 Texto Dramático em Portugal Gil Vicente ( ?) Pensa-se ter nascido em Guimarães; Dramaturgo considerado o pai do Teatro Português; Algumas obras: Auto da Visitação (1502); Auto da Barca do Inferno (1517); Farsa de Inês Pereira (1523).

22 Texto Dramático em Portugal Almeida Garrett ( ) Escritor, dramaturgo e poeta romântico; Impulsionador do teatro em Portugal; Texto dramático mais relevante - Frei Luís de Sousa (1844);

23 O que vamos estudar? O Morgado de Fafe Amoroso Camilo Castelo Branco, Opera Omnia, 2010

24 Características da Comédia de Costumes A comédia de costumes caracteriza-se pela criação de tipos e situações de época, com uma subtil sátira social. Proporciona uma análise dos comportamentos humanos e dos costumes num determinado contexto social, tratando frequentemente de amores ilícitos, da violação de certas normas de conduta, ou de qualquer outro assunto, sempre subordinados a uma atmosfera cómica. A trama desenvolve-se a partir dos códigos sociais existentes, ou da sua ausência, na sociedade retratada. As principais preocupações das personagens são a vida amorosa, o dinheiro e o desejo de ascensão social. O tom predominantemente satírico e cómico, oscilando entre o diálogo vivo e cheio de ironia e uma linguagem às vezes conivente com a amoralidade dos costumes. O escritor francês Moliére é considerado o criador da comédia de costumes. é

Em Roma: Surge como imitação do teatro grego (tragédia e comédia); Apogeu deu-se no séc. III-II a.c., com Plauto e Terêncio; Insere-se nos Jogos

Em Roma: Surge como imitação do teatro grego (tragédia e comédia); Apogeu deu-se no séc. III-II a.c., com Plauto e Terêncio; Insere-se nos Jogos O TEXTO DRAMÁTICO O teatro é a poesia que sai do livro e se faz humana. (Frederico García Lorca) Professor Luís Araújo 1 O que é o teatro? Uma das mais antigas expressões artísticas do Homem; Tem origem

Leia mais

2011/2012 (Despacho nº 5238/2011 de 28 de Março) 2º Ano CONTEÚDOS ANUAIS DISCIPLINA: Língua Portuguesa. CEF Serviço de Bar

2011/2012 (Despacho nº 5238/2011 de 28 de Março) 2º Ano CONTEÚDOS ANUAIS DISCIPLINA: Língua Portuguesa. CEF Serviço de Bar 2011/2012 (Despacho nº 5238/2011 de 28 de Março) 2º Ano CONTEÚDOS ANUAIS DISCIPLINA: Língua Portuguesa CEF Serviço de Bar CONTEÚDOS 1º PERÍODO AULAS PREVISTAS 46 TEXTOS DE TEATRO - AUTO DA BARCA DO INFERNO,

Leia mais

Acção Espaço Tempo Personagem Narrador

Acção Espaço Tempo Personagem Narrador Acção Espaço Tempo Personagem Narrador A acção é constituída por sequências narrativas (acontecimentos) provocadas ou experimentadas pelas personagens, que se situam num espaço e decorrem num tempo, mais

Leia mais

GÊNEROS LITERÁRIOS. Dramático, Épico, Narrativo e Lírico

GÊNEROS LITERÁRIOS. Dramático, Épico, Narrativo e Lírico GÊNEROS LITERÁRIOS Dramático, Épico, Narrativo e Lírico O QUE SÃO GÊNEROS LITERÁRIOS? Designam as famílias de obras literárias dotadas de características iguais ou semelhantes. Porém, os gêneros não são

Leia mais

Escola Básica 2/3 Dr. Vieira de Carvalho Planificação de Língua Portuguesa - 9º Ano - Ano Lectivo 2009/ 201 0

Escola Básica 2/3 Dr. Vieira de Carvalho Planificação de Língua Portuguesa - 9º Ano - Ano Lectivo 2009/ 201 0 1º Período (5) Escola Básica 2/3 Dr. Vieira de Carvalho UNIDADE 0: ACTIVIDADES INICIAIS Apresentação dos objectivos da disciplina; Planificação anual e marcação de testes; Avaliação diagnóstica. UNIDADE

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO 10º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL

ENSINO SECUNDÁRIO 10º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL ENSINO SECUNDÁRIO Ano letivo 2015 / 2016 10º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL PLANIFICAÇÃO A MÉDIO E A LONGO PRAZO - PORTUGUÊS - 10º ANO MANUAL: SENTIDOS, ASA Período Domínios / Tópicos de Conteúdo Metas Curriculares

Leia mais

Salesianos Mogofores Colégio. Rota de Aprendizagem PORTUGUÊS 9º ano Grupo de Português

Salesianos Mogofores Colégio. Rota de Aprendizagem PORTUGUÊS 9º ano Grupo de Português Rota de Aprendizagem 2015-2016 PORTUGUÊS 9º ano Grupo de Português * Em anexo encontra-se Lista de Obras e Textos para Iniciação à Educação literária; e Metas Curriculares (3º Ciclo - 9º Ano): Domínios

Leia mais

O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho), ainda que contenha os mesmos componentes do romance.

O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho), ainda que contenha os mesmos componentes do romance. Ensino Médio 1º ano O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho), ainda que contenha os mesmos componentes do romance. Entre suas principais características,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL ATIVIDADES ESTRATÉGIAS

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL ATIVIDADES ESTRATÉGIAS ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL ENSINO BÁSICO Curso de Apoio à Família e à Comunidade DISCIPLINA: Língua Portuguesa ANO: CEF Tipo 2 (2º ano) ANO LETIVO: 2011/2012 COMPETÊNCIAS

Leia mais

Slides por Carlos Daniel S. Vieira

Slides por Carlos Daniel S. Vieira Slides por Carlos Daniel S. Vieira Portugal (início do século XX) invasão das tropas de Napoleão vinda da Família Real para o Brasil Reino Unido a Portugal e Algarve A burguesia de Portugal entra em crise

Leia mais

UMA ESPÉCIE DE INTRODUÇÃO PARA QUE POSSAMOS ENTENDER-NOS MELHOR

UMA ESPÉCIE DE INTRODUÇÃO PARA QUE POSSAMOS ENTENDER-NOS MELHOR 4 PLANO GERAL DA OBRA INTRODUÇÃO UMA ESPÉCIE DE INTRODUÇÃO PARA QUE POSSAMOS ENTENDER-NOS MELHOR 11 O que é a literatura? 11 Porquê História de Literatura em Portugal e não da Literatura Portuguesa? 12

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR T E A T R O LEIA COM ATENÇÃO 01. Ao receber este caderno de prova verifique se contém 20 questões. Caso contrário, reclame ao fiscal da sala

Leia mais

Planificação Anual. Disciplina de Português

Planificação Anual. Disciplina de Português Planificação Anual Disciplina de Português N.º e nome Módulo Horas Tempos (45 ) Conteúdos de cada módulo 1. Poesia trovadoresca - Contextualização histórico-literária - Espaços medievais, protagonistas

Leia mais

O ALEM-MAR LITERATURA PORTUGUESA

O ALEM-MAR LITERATURA PORTUGUESA JOÃO DE CASTRO OSÓRIO O ALEM-MAR NA LITERATURA PORTUGUESA (ÉPOCA DOS DESCOBRIMENTOS) NOVA ARRANCADA ÍNDICE DAS MATÉRIAS Breve nota sobre a vida e obra de João de Castro Osório., CAPÍTULO I CONDIÇÕES HISTÓRICAS

Leia mais

Língua Portuguesa 8º ano

Língua Portuguesa 8º ano Escutar para Aprender e Construir Conhecimento Tipologia textual: texto conversacional. Variação e normalização linguística. Língua padrão (traços específicos). Língua Portuguesa 8º ano Conteúdos 1º Período

Leia mais

OS PERSONAGENS DA PEÇA TEATRAL

OS PERSONAGENS DA PEÇA TEATRAL OS PERSONAGENS DA PEÇA TEATRAL Os personagens são o veículo da emoção. Comunicam sentimentos e estados de espírito, através dos diálogos e atitudes. Os primeiros personagens do teatro eram interpretados

Leia mais

Disciplina: Português 2012 / º Ano Módulo: 4 Texto narrativo FICHA INFORMATIVA. Comunicação literária

Disciplina: Português 2012 / º Ano Módulo: 4 Texto narrativo FICHA INFORMATIVA. Comunicação literária Comunicação literária FICH INFORMTIV Disciplina: Português 2012 / 2013-1º no Módulo: 4 Texto narrativo O que faz do homem aquilo que ele é, um ser distinto de todos os demais seres vivos, é a linguagem,

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa de Português do Ensino Básico, Metas Curriculares de Português do Ensino Básico

Leia mais

A. Análise do Jantar no Hotel Central Capítulo VI

A. Análise do Jantar no Hotel Central Capítulo VI Agrupamento de Escolas do Búzio Escola 2,3/S de Vale de Cambra Português 11ºano - A professora: Dina Baptista Ficha de trabalho sobre os Episódio da Crónica de Costumes d Os Maias, de Eça de Queirós A.

Leia mais

2014/ º Período Unidades. Domínios / Conteúdos. Unidade 3 Narrativas juvenis. Unidade 0 Uma nova viagem

2014/ º Período Unidades. Domínios / Conteúdos. Unidade 3 Narrativas juvenis. Unidade 0 Uma nova viagem Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio Escola E.B. 2, 3 professor Gonçalo Sampaio Departamento de línguas Português - 8ºano Planificação anual simplificada 2014/2015 1º Período Unidade 0 Uma nova viagem

Leia mais

EDUCAÇÃO ARTÍSTICA ARTES CÊNICAS

EDUCAÇÃO ARTÍSTICA ARTES CÊNICAS EDUCAÇÃO ARTÍSTICA ARTES CÊNICAS 01) Considere o texto a seguir.... é o resultado de um processo voluntário e premeditado de criação, em que a espontaneidade e o intuitivo também exercem papel de importância.

Leia mais

Planificação anual Português 6º ano

Planificação anual Português 6º ano Planificação anual Português 6º ano Unidades / Textos Unidade 0 Leitura 1.º período Domínios / Conteúdos Nº de aulas previstas Começar de novo Apresentação Texto não literário Texto narrativo. 65 Avaliação

Leia mais

BIMESTRALIZAÇÃO DA DISCIPLINA TEATRO PARA O ENSINO MÉDIO

BIMESTRALIZAÇÃO DA DISCIPLINA TEATRO PARA O ENSINO MÉDIO BIMESTRALIZAÇÃO DA DISCIPLINA TEATRO PARA O ENSINO MÉDIO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO 1º Bimestre Para o 1º Ano do Ensino Médio, propomos o estudo do Teatro Popular Tradicional, uma modalidade de representação

Leia mais

Trovadorismo e Humanismo Literatura Portuguesa

Trovadorismo e Humanismo Literatura Portuguesa Trovadorismo e Humanismo Literatura Portuguesa Prof. Thiago Robson Aletro As Trovas Medievais Contexto histórico-cultural Idade Média (Séc XII) Feudalismo/vassalage m Nobreza Teocentrismo Cruzadas Galego-Português

Leia mais

Escola Básica 2.3 Martim de Freitas PORTUGUÊS Planificação anual 5ºano. Excerto informativo; excerto narrativo; excerto descritivo; excerto fílmico.

Escola Básica 2.3 Martim de Freitas PORTUGUÊS Planificação anual 5ºano. Excerto informativo; excerto narrativo; excerto descritivo; excerto fílmico. 1º Período (13 semanas) Escola Básica 2.3 Martim de Freitas PORTUGUÊS Planificação anual 5ºano Metas Oralidade Conteúdos Excerto informativo; excerto narrativo; excerto descritivo; excerto fílmico. Leitura

Leia mais

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO Escolas João de Araújo Correia EB 2.3PESO DA RÉGUA Disciplina de Português 5º Ano Ano Letivo 2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE 0 UM, DOIS, TRÊS COMEÇAR! UNIDADE

Leia mais

Agrupamento de Escolas D. Pedro IV, Vila do Conde PLANIFICAÇÃO RESUMIDA - PORTUGUÊS - 8º ANO 1º PERÍODO 2º PERÍODO 3º PERÍODO

Agrupamento de Escolas D. Pedro IV, Vila do Conde PLANIFICAÇÃO RESUMIDA - PORTUGUÊS - 8º ANO 1º PERÍODO 2º PERÍODO 3º PERÍODO Agrupamento de Escolas D. Pedro IV, Vila do Conde PLANIFICAÇÃO RESUMIDA - PORTUGUÊS - 8º ANO ANO LETIVO: 2015/2016 1º PERÍODO 2º PERÍODO 3º PERÍODO Educação literária Texto literário e texto não literário.

Leia mais

Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar,

Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 8º ANO A Ano Letivo: 2012/2013 Introdução /Metas Consigna-se no Despacho n.º 5306/2012, de 18 de abril de 2012, que o desenvolvimento do ensino será orientado por Metas

Leia mais

Livremente inspirado na obra de Manuel Antônio de Almeida Texto e Direção de Guido Caratori

Livremente inspirado na obra de Manuel Antônio de Almeida Texto e Direção de Guido Caratori Livremente inspirado na obra de Manuel Antônio de Almeida Texto e Direção de Guido Caratori - SUMÁRIO SINOPSE... 4 ESPETÁCULO... 5 FICHA TÉCNICA... 6 FOTOS... 7 MAPA TÉCNICO... 9 SINOPSE A montagem da

Leia mais

Regulamento do Prémio Nacional de Artes do Espectáculo Maria João Fontaínhas

Regulamento do Prémio Nacional de Artes do Espectáculo Maria João Fontaínhas Regulamento do Prémio Nacional de Artes do Espectáculo Maria João Fontaínhas APROVADO PELA CÂMARA MUNICIPAL DE SINTRA EM 14 DE NOVEMBRO DE 2007 APROVADO PELA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SINTRA EM 8 DE FEVEREIRO

Leia mais

ROMANTISMO SÉC. XIX PROF. FERNANDO PUCHARELLI

ROMANTISMO SÉC. XIX PROF. FERNANDO PUCHARELLI ROMANTISMO SÉC. XIX PROF. FERNANDO PUCHARELLI INÍCIO NA INGLATERRA E NA ALEMANHA ATÉ METADE DO SÉC. XIX; DISPUTAS DE PODER, FIM DA NOBREZA E ARISTOCRACIA; LITERATURA PARA A BURGUESIA E VISTA COMO ENTRETENIMENTO.

Leia mais

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Planificação Anual º Ciclo- Português- Curso Vocacional

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Planificação Anual º Ciclo- Português- Curso Vocacional Módulo 1 - Texto narrativo Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Planificação Anual 2015-2016 2º Ciclo- Português- Curso Vocacional Organização modular Módulos Conteúdos Carga horária Conto Popular

Leia mais

Ficha Técnica de Apoio

Ficha Técnica de Apoio Tarefa 03 Ficha Técnica de Apoio Teatro e Circo Áreas de Desenvolvimento Enfatizadas: Afetivo, Caráter, Físico, Intelectual e Social Explicação sobre o tema: Teatro é um termo de origem grega que designa

Leia mais

A origem do conto está na transmissão oral dos fatos, no ato de contar histórias, que antecede a escrita e nos remete a tempos remotos.

A origem do conto está na transmissão oral dos fatos, no ato de contar histórias, que antecede a escrita e nos remete a tempos remotos. CONTOS A ORIGEM DO CONTO A origem do conto está na transmissão oral dos fatos, no ato de contar histórias, que antecede a escrita e nos remete a tempos remotos. O ato de narrar um acontecimento oralmente

Leia mais

de patrocínio Apresenta:

de patrocínio Apresenta: de patrocínio Apresenta: Apresenta da obra de O PROJETO O Projeto consiste na produção de uma temporada teatral baseada no conto O Grande Viúvo de Nelson Rodrigues, apresentada de forma inédita no Brasil:

Leia mais

TEXTO DE APOIO DE PORTUGUÊS CATEGORIAS DA NARRATIVA

TEXTO DE APOIO DE PORTUGUÊS CATEGORIAS DA NARRATIVA TEXTO DE APOIO DE PORTUGUÊS CATEGORIAS DA NARRATIVA A narrativa é o relato de acontecimentos que remetem para o conhecimento do Homem e das suas realizações no mundo; é uma forma de literatura que compreende

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE LOUSADA PLANIFICAÇÃO ANUAL DE LÍNGUA PORTUGUESA

ESCOLA SECUNDÁRIA DE LOUSADA PLANIFICAÇÃO ANUAL DE LÍNGUA PORTUGUESA ESCOLA SECUNDÁRIA DE LOUSADA PLANIFICAÇÃO ANUAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 9º Ano - CEF Ano Letivo de 2012/2013 Módulo 15 Textos de Teatro Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente Competências transversais: Duração

Leia mais

Língua Portuguesa 8º ano

Língua Portuguesa 8º ano Língua Portuguesa 8º ano Conteúdos por Unidade Didática 1º Período A - Comunicação Oral. Ideias principais.. Ideias secundárias..adequação comunicativa ( processos persuasivos; recursos verbais e não verbais)..

Leia mais

Literatura Portuguesa. Aula 02 de Literatura Portuguesa Professora Carolina Ferreira Leite

Literatura Portuguesa. Aula 02 de Literatura Portuguesa Professora Carolina Ferreira Leite Literatura Portuguesa Humanism mo séc. XV Aula 02 de Literatura Portuguesa Professora Carolina Ferreira Leite Humanismo (1434-1527) olítica, economia e sociedade: IDADE MÉDIA X RENASCIMENTO Feudalismo

Leia mais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais Índice de aulas Tipologias textuais Texto narrativo Ação Personagens Narrador Espaço Tempo Modalidades do discurso Diários e memórias Narrativas de tradição popular Saga: Vig, a ilha do mar do Norte Saga:

Leia mais

3º Período 55 x 45 minutos

3º Período 55 x 45 minutos Direção Regional de Educação do Centro Agrupamento de Escolas Figueira Mar Código 161366 Contribuinte nº 600 074 978 Escola Secundária Dr. Bernardino Machado DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA 8º ANO DE ESCOLARIDADE

Leia mais

A Ilíada Homero Odisseia Homero Os Lusíadas Luís Vaz de Camões O Uraguai Basílio da Gama Mensagem Fernando Pessoa

A Ilíada Homero Odisseia Homero Os Lusíadas Luís Vaz de Camões O Uraguai Basílio da Gama Mensagem Fernando Pessoa GÊNEROS LITERÁRIOS ÉPICO (OU NARRATIVO) Longa narrativa literária de caráter heroico, grandioso e de interesse nacional e social. Atmosfera maravilhosa de acontecimentos heroicos passados que reúnem mitos,

Leia mais

Planificação da Disciplina de Português 5.º Ano - Ano Letivo 2013/2014 Manual Escolar: P5. Domínios

Planificação da Disciplina de Português 5.º Ano - Ano Letivo 2013/2014 Manual Escolar: P5. Domínios Agrupamento de Escolas Agualva Mira Sintra Escola Básica D. Domingos Jardo Planificação da Disciplina de Português 5.º Ano - Ano Letivo 2013/2014 Manual Escolar: P5 Domínios Compreensão do Oral:. Escutar

Leia mais

Licenciatura em Espanhol

Licenciatura em Espanhol Licenciatura em Espanhol Rebeka Caroça Seixas Apresentação e Objetivos Enquanto forma de manifestação artística, a representação surgiu com o próprio homem, na Pré-História, como vimos nas aulas anteriores.

Leia mais

Escrita (expressiva e lúdica) Texto narrativo Texto poético Texto descritivo Texto instrucional

Escrita (expressiva e lúdica) Texto narrativo Texto poético Texto descritivo Texto instrucional Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos Língua Portuguesa 6º ano Ano letivo 2012 2013 1º PERIODO CONTEÚDOS Expressão Oral Exposição oral Texto oral Leitura expressiva Leitura coral Dramatização de

Leia mais

Período Gênero textual Expectativa

Período Gênero textual Expectativa DISCIPLINA: Produção de texto ANO DE REFERÊNCIA: 2016 PROFESSORAS RESPONSÁVEIS: 6ºano Período Gênero textual Expectativa P35 Compreender o papel do conflito gerador no desencadeamento dos episódios narrados.

Leia mais

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Cadaval Departamento de Línguas Planificação Anual de Língua Portuguesa 6º Ano de escolaridade

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Cadaval Departamento de Línguas Planificação Anual de Língua Portuguesa 6º Ano de escolaridade Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Cadaval Departamento de Línguas Planificação Anual de Língua Portuguesa 6º Ano de escolaridade 1º Período 1/13 Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Cadaval Ano Lectivo

Leia mais

A PROPÓSITO DA ESCRITA

A PROPÓSITO DA ESCRITA Escola Secundária do Padrão da Légua (402412) A PROPÓSITO DA ESCRITA As duas sequencializações que a seguir se propõem têm em comum a competência foco da escrita e um ensino e aprendizagem entendidos como

Leia mais

DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA E CONTEÚDOS

DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA E CONTEÚDOS Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos de Português 9 º ano Ano letivo 2015 2016 1º PERIODO DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA E CONTEÚDOS Poema declamado/musicado (escuta ativa) Crónica/rubrica radiofónica

Leia mais

ENTREtanto Teatro 40ª Produção

ENTREtanto Teatro 40ª Produção ENTREtanto Teatro 40ª Produção Espectáculo criado para palcos tradicionais, cafés-teatro e outros espaços alternativos. As pessoas fazem a História, mas raramente se dão conta do que estão a fazer. Christopher

Leia mais

MÚSICA. SF 4 03 de setembro

MÚSICA. SF 4 03 de setembro MÚSICA SF 4 03 de setembro A banda de rock alternativo SF 4 tem influências de bandas internacionais como Foo Fighters, Queens of Stone Age, Led Zeppelin e bandas nacionais como Scalene, NX Zero, Medulla

Leia mais

Domínios Conteúdos Horas

Domínios Conteúdos Horas AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ BELCHIOR VIEGAS ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ BELCHIOR VIEGAS PORTUGUÊS 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL 1.º ANO Cursos Profissionais Domínios Conteúdos Horas Oralidade - Compreensão do

Leia mais

Romeu e Julieta PARTE I. Texto 1. A peça

Romeu e Julieta PARTE I. Texto 1. A peça Romeu e Julieta PARTE I Texto 1 A peça Romeu e Julieta deve ter sido escrita entre 1595 e 1596. A primeira vez que apareceu impressa foi em 1597, e uma versão mais completa saiu em 1599. Shakespeare baseou

Leia mais

Recomendações para a Prova Final de Português 9º Ano. 20 de junho 2013

Recomendações para a Prova Final de Português 9º Ano. 20 de junho 2013 Recomendações para a Prova Final de Português 9º Ano 20 de junho 2013 Antes da Prova Tens de estar na Escola 30 minutos antes do início da prova - às 13:30 horas (o ideal é chegares um pouco antes - às

Leia mais

ENSINO BÁSICO METAS DE APRENDIZAGEM ATIVIDADES ESTRATÉGIAS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO AULAS PREVISTAS PERÍODO LETIVO CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

ENSINO BÁSICO METAS DE APRENDIZAGEM ATIVIDADES ESTRATÉGIAS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO AULAS PREVISTAS PERÍODO LETIVO CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ENSINO BÁSICO Agrupamento de Escolas N.º 1 de Abrantes ESCOLA BÁSICA DOS 2.º E 3.º CICLOS D. MIGUEL DE ALMEIDA DISCIPLINA: PORTUGUÊS ANO: 8.º ANO 2013/2014 METAS DE APRENDIZAGEM LEITURA/EDUCAÇÃO LITERÁRIA:

Leia mais

MITOLOGIA GREGA. Dionísio - Deus do vinho, do prazer e da aventura. Apolo - Deus do Sol, das artes e da razão;

MITOLOGIA GREGA. Dionísio - Deus do vinho, do prazer e da aventura. Apolo - Deus do Sol, das artes e da razão; Arte Grega MITOLOGIA GREGA Apolo - Deus do Sol, das artes e da razão; Os gregos adoravam vários deuses, e representavam-nos sob a forma humana. A religião grega era, portanto, POLITEÍSTA e ANTROPOMÓRFICA.

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM 3º Ciclo. Ano Letivo 2013-2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL PORTUGUÊS 9ºANO Documento(s) Orientador(es): Programas de Português do Ensino Básico, Metas Curriculares

Leia mais

RITUAIS COTIDIANOS NO TREINAMENTO DO ATOR:

RITUAIS COTIDIANOS NO TREINAMENTO DO ATOR: RITUAIS COTIDIANOS NO TREINAMENTO DO ATOR: Diálogos possíveis entre a metodologia de improvisação de Jean-Pierre Ryngaert e os estudos enunciativos do Círculo de Bakhtin Jean Carlos Gonçalves Ator. Doutorando

Leia mais

Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 6. º Ano Ano letivo

Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 6. º Ano Ano letivo Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 6. º Ano Ano letivo-2015-2016 Período Dias de aulas previstos 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª 1.º período 13 12 13 13 13 2.º período 10 10 10 11 11 3.º período

Leia mais

... Página 1 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANO LETIVO: 2013/2014 ANO:5º. CURRÍCULO DA DISCIPLINA: Português 1º PERÍODO

... Página 1 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANO LETIVO: 2013/2014 ANO:5º. CURRÍCULO DA DISCIPLINA: Português 1º PERÍODO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILA POUCA DE AGUIAR SUL (150666) ANO LETIVO: 2013/2014 ANO:5º CURRÍCULO DA DISCIPLINA: Português CONTEÚDOS ANTES DE LER Relato/expressão oral. Compreensão. Título.Análise de

Leia mais

O TRIGO LIMPO teatro ACERT e o teatro de rua

O TRIGO LIMPO teatro ACERT e o teatro de rua O TRIGO LIMPO teatro ACERT e o teatro de rua uma narrativa persistente renovada n o Caminho de Salomão peregrinando em busca da poesia resiliente transmitida pelo romance de José Saramago A Viagem do Elefante

Leia mais

Síntese da Planificação da Disciplina deportuguês-6.º Ano Ano letivo Período

Síntese da Planificação da Disciplina deportuguês-6.º Ano Ano letivo Período Síntese da Planificação da Disciplina deportuguês-6.º Ano Ano letivo-2016-2017 Período Dias de aulas previstos 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª 1.º período 13 12 12 12 14 2.º período 12 13 12 13 13 3.º período 7 7

Leia mais

Planificação periódica 8ºano

Planificação periódica 8ºano EB 2/3 João Afonso de Aveiro Planificação periódica 8ºano Língua Portuguesa Ano lectivo 2010/2011 Agrupamento de Escolas de Aveiro E S C O L A 2 º E 3 º C I C L O S J O Ã O A F O N S O D E A V E I R O

Leia mais

Língua Portuguesa 7º Ano

Língua Portuguesa 7º Ano Língua Portuguesa 7º Ano Ano lectivo: 2010 / 2011 1º Período Diagnose Como estudar melhor Materiais auxiliares do estudo: dicionário; enciclopédia; manual; gramática; obra de leitura integral; CD áudio;

Leia mais

Ano Letivo: 2014 / 2015 Ano de Escolaridade: 1º

Ano Letivo: 2014 / 2015 Ano de Escolaridade: 1º 1.º CEB Agrupamento de Escolas Ano Letivo: 2014 / 2015 Ano de Escolaridade: 1º Saber escutar para reproduzir pequenas mensagens e Compreensão do oral Leitura Escrita para cumprir ordens e pedidos Prestar

Leia mais

COLÉGIO ALMIRANTE TAMANDARÉ

COLÉGIO ALMIRANTE TAMANDARÉ Língua Portuguesa: Interpretação de texto. CONTEÚDOS APS 4º BIMESTRE/2016 2º ANO Gramática: Unidade 20 Adjetivo: concordância; Unidade 21 Aumentativo e diminutivo (páginas 190 a 209). Linguagens: A letra

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE PTD

PLANO DE TRABALHO DOCENTE PTD Professor-Carlos Juscimar de Souza Série: 1º Turma:D Período:NOTURNO Ano: 2014 ESTRUTURANTE: ESPECÍFICO: Objetivo/Justificativa Metodologia Critério de. História Conhecer, contextualizar e da Arte: desenvolver

Leia mais

Presente em 20 estados Unidades próprias em Curitiba Sede Administrativa em Curitiba Parque Gráfico em Pinhais - Pr

Presente em 20 estados Unidades próprias em Curitiba Sede Administrativa em Curitiba Parque Gráfico em Pinhais - Pr Presente em 20 estados Unidades próprias em Curitiba Sede Administrativa em Curitiba Parque Gráfico em Pinhais - Pr Apresentação profissional Mini currículo Adriana da Silva Turbay é Assistente Social,

Leia mais

Funcionamento da língua. Escrita. Oralidade

Funcionamento da língua. Escrita. Oralidade Índice geral Módulo 5 Textos dos media II 12 CONTRATO DE LEITURA 13 Imagens que transformam [artigo de imprensa], de José Carlos Abrantes 17 Do fracasso ao êxito [artigo de imprensa] 20 Anúncios publicitários

Leia mais

Conteúdos Curriculares 3.º ano PORTUGUÊS

Conteúdos Curriculares 3.º ano PORTUGUÊS PORTUGUÊS 1.º Período ORALIDADE Interação discursiva Princípio de cortesia Pedido de esclarecimento; informação, explicação Compreensão e expressão Tom de voz, articulação, ritmo Vocabulário: alargamento,

Leia mais

o som das cartas A morte deixou um vazio inexplicavelmente cheio de sua presença, ele a vê em tudo, até quando se olha no espelho.

o som das cartas A morte deixou um vazio inexplicavelmente cheio de sua presença, ele a vê em tudo, até quando se olha no espelho. A morte deixou um vazio inexplicavelmente cheio de sua presença, ele a vê em tudo, até quando se olha no espelho. Sinopse: conta a história de um homem que tornou-se prisioneiro de suas lembranças após

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS - 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS - 9.º ANO DE PORTUGUÊS - 9.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO No final do 9.º ano de escolaridade, o aluno deve ser capaz de: interpretar e produzir discursos/textos orais com diferentes graus de formalidade,

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL

ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL Escola Secundária Dr. Solano de Abreu Abrantes ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL DISCIPLINA: PORTUGUÊS ANO: 11º ANO LETIVO 2012/2013 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS INSTRUMENTOS

Leia mais

Teatro de Formas Animadas

Teatro de Formas Animadas Teatro de Formas Animadas O Teatro de Formas Animadas, ou teatro de animação, é um gênero teatral que inclui bonecos, máscaras, objetos, formas ou sombras, representando o homem, o animal ou ideias abstratas.

Leia mais

PAUS e pétalas. [ André Braga e Cláudia Figueiredo ]

PAUS e pétalas. [ André Braga e Cláudia Figueiredo ] PAUS e pétalas [ André Braga e Cláudia Figueiredo ] A alternância entre o muito pequeno e o muito grande, entre o recolhimento individual e a celebração colectiva, tem vindo a pontuar o nosso percurso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE HISTÓRIA DA DANÇA: DOS PRIMÓRDIOS AO BALLET CLÁSSICO Organização da aula Considerações históricas sobre a dança em suas manifestações iniciais.

Leia mais

4º SEMESTRE 3º SEMESTRE CH 405 CRED 17 CH 480 CRED 22 ESTUDOS INTRODUTÓRIOS À PESQUISA EM ARTE ANTROPOLOGIA CULTURAL (4) DCHL 714 DCHL 720

4º SEMESTRE 3º SEMESTRE CH 405 CRED 17 CH 480 CRED 22 ESTUDOS INTRODUTÓRIOS À PESQUISA EM ARTE ANTROPOLOGIA CULTURAL (4) DCHL 714 DCHL 720 UESB 1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 3º SEMESTRE 4º SEMESTRE 5º SEMESTRE 6º SEMESTRE 7º SEMESTRE 8º SEMESTRE CURSO DE CH 375 CRED 17 CH 450 CRED 20 CH 405 CRED 17 CH 480 CRED 22 CH 435 CRED 20 CH 405 CRED 19 CH

Leia mais

LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL

LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL Existem várias formas de comunicação. Quando o homem A! se utiliza da palavra, ou seja, da linguagem oral ou escrita,dizemos que ele está utilizando uma linguagem verbal,

Leia mais

Colégio Nossa Senhora da Piedade

Colégio Nossa Senhora da Piedade Colégio Nossa Senhora da Piedade Docente: Marcela Rodriguês dos Santos/ Rubinaldo da Silva Araújo Carga horária: 80h Disciplina: Produção Textual Serie: 6 Ano Plano de Curso I Unidade Objetivo Geral: Desenvolver

Leia mais

Peça teatral Aldeotas : processos de criação e relações entre o teatro narrativo, a encenação e a voz cênica do ator Gero Camilo.

Peça teatral Aldeotas : processos de criação e relações entre o teatro narrativo, a encenação e a voz cênica do ator Gero Camilo. Peça teatral Aldeotas : processos de criação e relações entre o teatro narrativo, a encenação e a voz cênica do ator Gero Camilo. Palavras-chave: teatro narrativo; corpo vocal; voz cênica. É comum que

Leia mais

Palavras-chave: teatro brasileiro; Millôr Fernandes; Flávio Rangel; Liberdade, liberdade

Palavras-chave: teatro brasileiro; Millôr Fernandes; Flávio Rangel; Liberdade, liberdade Liberdade, liberdade e o moderno teatro brasileiro Gabriela Maria Lisboa Pinheiro Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Literatura Brasileira da USP Área de estudo: Teatro Brasileiro - Orientador:

Leia mais

por trás Cenografia, Iluminação e Seus Caminhos

por trás Cenografia, Iluminação e Seus Caminhos por trás Cenografia, Iluminação e Seus Caminhos Por Denilson Marques 1 Trabalhar com a criação da luz é como trabalhar com uma tela em branco, em que cada dia novas cores são pintadas. Como em uma obra

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

0 Arlequim morreu! Viva o Arlequim! Arlequim do mundo. Até dia 18 é possível ver uma. Ferruccio Soleri é o mais antigo, e o mais famoso,

0 Arlequim morreu! Viva o Arlequim! Arlequim do mundo. Até dia 18 é possível ver uma. Ferruccio Soleri é o mais antigo, e o mais famoso, 28. Festival de Teatro de Almada começa hoje 0 Arlequim morreu! Viva o Arlequim! Ferruccio Soleri é o mais antigo, e o mais famoso, Arlequim do mundo. Até dia 18 é possível ver uma exposição sobre o seu

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Disciplina: Português

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Disciplina: Português CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Disciplina: Português Ensino Básico Ano letivo: 16/17 5º ANO Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz: Domínios Interpretar discursos orais breves (Referir

Leia mais

PLANO DE AULA. Série: Séries finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio Data: 01/02/2011 Professor(a): Leandro Freitas Menezes Duração: 20 min.

PLANO DE AULA. Série: Séries finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio Data: 01/02/2011 Professor(a): Leandro Freitas Menezes Duração: 20 min. PLANO DE AULA 1-IDENTIFICAÇÃO Série: Séries finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio Data: 01/02/2011 Professor(a): Leandro Freitas Menezes Duração: 20 min. 2-CONTEÚDO(S) ESPECÍFICO(S) DA AULA Poesia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UINIVERSITÁRIO DE BRAGANÇA FACULDADE DE LETRAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UINIVERSITÁRIO DE BRAGANÇA FACULDADE DE LETRAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UINIVERSITÁRIO DE BRAGANÇA FACULDADE DE LETRAS Disciplina: Literatura Portuguesa Clássica Professora: Alessandra Conde Turma: Letras 2012 Bragança EMENTA: O Renascimento

Leia mais

R e f l e x õ e s. António Paraíso

R e f l e x õ e s. António Paraíso R e f l e x õ e s António Paraíso O que vendem as Ópticas? Qual o seu P r o d u t o? Óculos Lentes de Contacto Líquidos diversos podem ser comprados em qualquer loja Porque é que o cliente vai escolher

Leia mais

Teatro e teoria na Grécia antiga, Guilherme Veiga. Brasília: Thesaurus, 2008.

Teatro e teoria na Grécia antiga, Guilherme Veiga. Brasília: Thesaurus, 2008. Teatro e teoria na Grécia antiga, Guilherme Veiga. Brasília: Thesaurus, 2008. Resenhado por Susana de Castro Universidade Federal do Rio de Janeiro Trata-se de algo público e notório que a filosofia tenha

Leia mais

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro;

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro; EIXO TEMÁTICO: 1 TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO 1) Analisar o texto em todas as suas dimensões: semântica, sintática, lexical e sonora. 1. Diferenciar o texto literário do não-literário. 2. Diferenciar

Leia mais

Metas de Aprendizagem Educação Literária

Metas de Aprendizagem Educação Literária (5.º ano) 1. Fábulas A lebre e a tartaruga, A raposa e a cegonha, O leão e o rato e A formiga e a pomba, Esopo (Manual) 2. Lendas A ilha de Timor e Os dois amigos, José Pedro Mésseder e Isabel Ramalhete

Leia mais

1.º período (65 aulas) Unidades / Textos Competências / Conteúdos Recursos Avaliação

1.º período (65 aulas) Unidades / Textos Competências / Conteúdos Recursos Avaliação ESCOLA SEC/3ºCICLO JOÃO GONÇALVES ZARCO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 9º ANO Professoras: Ana Maria Brito, Ana Rita Fernandes, Margarida Pinho e Patrícia Lima Ano Letivo de 2015/2016 1.º período (65

Leia mais

Arco de leituras, autores e obras Resultados dos questionários dos estudantes portugueses: eixos que se cruzam

Arco de leituras, autores e obras Resultados dos questionários dos estudantes portugueses: eixos que se cruzam Arco de leituras, autores e obras Resultados dos questionários dos estudantes portugueses: Luís Filipe Barbeiro Cristina Nobre Maria José Gamboa Susana Margarida Nunes Escola Superior de Educação e Ciências

Leia mais

DIA :14 de Outubro de 2013 Segunda PEÇA: Recusa GRUPO: Companhia Balagan - SP HORA: 21h DURAÇÃO: 80 min. CLASSIFICAÇÃO: 12 anos

DIA :14 de Outubro de 2013 Segunda PEÇA: Recusa GRUPO: Companhia Balagan - SP HORA: 21h DURAÇÃO: 80 min. CLASSIFICAÇÃO: 12 anos Theatro Carlos Gomes DIA: 13 de Outubro de 2013 - Domingo PEÇA: A Revolução de Caranguejos - ES GRUPO: Grupo Paiol de Teatro HORA: 19:30h DURAÇÃO: 60min DIA :14 de Outubro de 2013 Segunda PEÇA: Recusa

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE (PTD) Professor (a):_marcia Oliveira Disciplina:_Arte Ano: 6º_A Período: º bimestre METODOLÓGICO E RECURSOS DIDÁTICOS

PLANO DE TRABALHO DOCENTE (PTD) Professor (a):_marcia Oliveira Disciplina:_Arte Ano: 6º_A Período: º bimestre METODOLÓGICO E RECURSOS DIDÁTICOS PLANO DE TRABALHO DOCENTE (PTD) Professor (a):_marcia Oliveira Disciplina:_Arte Ano: 6º_A Período: 2014 1º bimestre ESTRUTURANTES CONTEÚDO BÁSICO ESPECÍFICOS JUSTIFICATIVA ENCAMINHAMENTO METODOLÓGICO E

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES - 10.º ANO ANO LECTIVO DE 2010/2011

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES - 10.º ANO ANO LECTIVO DE 2010/2011 PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES - 10.º ANO ANO LECTIVO DE 2010/2011 Módulos/Conteúdos Tronco Comum Módulo inicial Criatividade e Rupturas A Cultura, a Arte e a História; as artes

Leia mais

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos PORTUGUÊS 8º ano Ano letivo

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos PORTUGUÊS 8º ano Ano letivo Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos PORTUGUÊS 8º ano Ano letivo 2015 2016 1º PERÍODO ORALIDADE CONTEÚDOS Ouvinte. Locutor e interlocutor. Princípios reguladores da interação discursiva. Diálogo.

Leia mais

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro;

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro; EIXO TEMÁTICO: 1 TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO 1) Analisar o texto em todas as suas dimensões: semântica, sintática, lexical e sonora. 1. Diferenciar o texto literário do não-literário. 2. Diferenciar

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS Unidade II Cultura A pluralidade na expressão humana. 2 Aula 5.2 Conteúdo: Origem e natureza da dança no Brasil: Bumbameu-boi, Boi-bumbá. Influência

Leia mais

27/3/ :22:56-9º ANO CIRMEN PARA O PORTAL

27/3/ :22:56-9º ANO CIRMEN PARA O PORTAL 27/3/2013 11:22:56-9º ANO CIRMEN PARA O PORTAL I - TEMA GERADOR - A revolução tecno-cultural e suas contradições no mundo contemporâneo II - SUBTEMA - A evolução do teatro: do mambembe ao multimídia III

Leia mais