Projeto Educativo 2015/2018 Sintonias. Projeto Curricular de Centro 2015/2016. Estar em Sintonia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto Educativo 2015/2018 Sintonias. Projeto Curricular de Centro 2015/2016. Estar em Sintonia"

Transcrição

1 Projeto Educativo 2015/2018 Sintonias Projeto Curricular de Centro 2015/2016 Estar em Sintonia

2 Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/2016 Neste primeiro ano do Projeto Educativo para estarmos focados no que pretendemos teremos que priorizar alguns procedimentos. A necessidade de prever tempos e momentos específicos para a construção de documentos subjacentes ao trabalho dos diferentes níveis de ação e a sua concretização terão que ser uma prioridade inicial. Depois desta fase poderemos nos centrar naquilo que nos une e diferencia. Neste primeiro ano focalizado a nível de valência para descobrir/construir a plataforma de ação comum. terá que envolver todos os intervenientes do processo educativo, assim com: - as crianças/jovens, queremos desenvolver competências pessoais e sociais que lhes permitam estar em sintonia consigo enquanto ser individual e com os outros (grupo), conseguindo estar em grupo, vivenciando todas as regras que estão inerentes a esta vivência; - a equipa, pretendemos homogeneizar práticas através da construção de documentos orientadores com base na reflexão/formação, com o intuito de estarmos em sintonia; - a organização, pretendemos contribuir para a sustentabilidade da instituição, revitalizando ações já desenvolvidas e desenvolvendo outras; - as famílias, queremos continuar a envolvê-las no processo educativo com o intuito que este seja cada vez mais harmonioso e articulado entre famílias e instituição com vista à sintonia no desenvolvimento das crianças/jovens; - a comunidade, pretendemos continuar a reforçar as parcerias existentes estando em sintonia com as mesmas ao nível da intervenção, prevenção, referenciação. 2

3 Eixo de atuação : Crianças/Jovens Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/2016 Objetivos gerais Objetivos específicos Atividades/ações Indicadores Favorecer o Favorecer a construção de autoconceitos positivos Projetos Comuns: Bibliocarro; desenvolvimento das através de exposições Natal; Horta; intercâmbios e competências pessoais e partilhas; Plano de Prevenção e sociais Emergência Interna; Projeto no Incentivar as regras de vivência em grupo e os valores que lhe estão subjacentes refeitório estar)/alimentação (saber Exposições com as produções individuais e grupais Nº de exposições Nº intercâmbios e partilhas Registo dos intercâmbios e partilhas Registo de frequência do Bibliocarro Registo dos projetos Favorecer o desenvolvimento das competências préacadémicas e académicas Avaliar as competências pré-académicas ao nível do Pré- Escolar Desenvolver um projeto com as escolas para facilitar a transição e frequência das crianças Trabalho articulado com o Serviço de Psicologia Sessões de avaliação Trabalho articulado com o Serviço de Apoio Social: atendimentos Trabalho articulado com as famílias: atendimentos individuais Projeto com escolas Bibliocarro Nº de sessões de avaliação Relatório de avaliação de grupo e individual Registo de frequência do Bibliocarro Nº de iniciativas desenvolvidas com as escolas 3

4 Eixo de atuação: Equipa Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/2016 Objetivos gerais Objetivos específicos Atividades/ações Indicadores Criar ferramentas e Momentos de reunião/reflexão Nº de reuniões previstas procedimentos que Realizar no mínimo 3 reuniões de reflexão para Documentos orientadores de Nº de reuniões realizadas homogeneízem práticas clarificação de funções ação Nº de técnicos existentes na instituição Nº de participantes Criar um documento clarificador de funções Ajustar e transformar Material recolhido práticas e posturas Material construído Reforçar o trabalho articulado Realizar 3 momentos de reflexão por valência para construção de um documento orientador de Ação de valência Melhorar a forma de estar no refeitório Criar cronograma com Ações Institucionais Criar cronogramas por valência que contemplem as ações institucionais e de valência Projeto Refeitório (saber estar) Cronogramas centro, Valência, Momentos de Reunião/reflexão Projetos Comuns Nº de reuniões previstas Nº de reuniões realizadas Nº de elementos da valência Nº de participantes Avaliação do projeto Cronograma Institucional Cronogramas de valência Promover ações de formação Todos os colaboradores frequentaram, pelo menos uma ação de formação 10% dos colaboradores frequentaram outras ações de formação Todas as respostas sociais realizaram uma visita a uma instituição com trabalho idêntico Ação de formação para todos os colaboradores Divulgação de ações de formação junto de todos os colaboradores Realização das visitas a outras instituições Nº de colaboradores Nº de colaboradores que frequentaram uma ação de formação Nº de colaboradores que frequentaram mais do que uma ação de formação Registo de formações Registo da divulgação de formação Nº de visitas realizadas e respetivo registo 4

5 Eixo de atuação: Organização Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/2016 Objetivos gerais Objetivos específicos Atividades/ações Indicadores Revitalizar a Liga de Amigos do Centro Contatar todos os Amigos já existentes Social Angariar fundos para investimento em material ou atividades do Centro Dar a conhecer a Liga de Amigos às famílias 50% dos pais conheçam a Liga de Amigos e a razão da sua existência Aumentar em 20% o número de Amigos Criar o Encontro Anual de Amigos Realizar uma venda anual de produtos construídos pela equipa Realizar um espetáculo por valência com entrada paga Recolher fundos com a venda do Jornal Contatos com os Amigos já existentes Convite aos Amigos para visitar o Centro Folheto da liga de amigos Ações de divulgação Divulgação do folheto no site e no Jornal Inquéritos/ questionários Criação do encontro anual dos Amigos Venda Espetáculos Jornal Nº de amigos existentes no início do ano letivo Nº Contatos estabelecidos com os amigos existentes Nº de visitas realizadas pelos Amigos Material de divulgação criado e distribuído Ações de divulgação desenvolvidas Resultado de inquéritos e ou questionários Nº de amigos existentes no início do ano letivo Nº de amigos existentes no fim do ano letivo N.º de participantes no Encontro Anual Nº de vendas realizadas Nº de espetáculos realizados Fundos recolhidos com a venda do Jornal 5

6 Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/2016 Eixo de atuação: Organização (continuação) Objetivos gerais Objetivos específicos Atividades/ações Indicadores Manter a integração do voluntariado Organizar uma rede de voluntários Integrar voluntários nas respostas adequada às necessidades da instituição Integrar os voluntários nas respostas do sociais Participação dos voluntários nas Centro, conciliando interesses e atividades de Natal e Aniversário necessidades Integrar os voluntários nas iniciativas de Centro (Natal, Aniversário da Casa ) Acolher novos voluntários para serviços da Casa Dia do voluntário Inquérito aos voluntários e à equipa específicos (costura, reparação de brinquedos) Criar o dia do voluntário Auscultar os voluntários relativamente ao funcionamento do Centro Avaliar o voluntariado Concretização do Plano de Prevenção e Emergência Interna Preparar equipas e crianças para uma situação de evacuação geral Realizar um momento de formação para relembrar procedimentos e regras Realizar dois simulacros internos e um simulacro com Bombeiros Cumprir todos os procedimentos de verificação e manutenção dos equipamentos de segurança Trabalho com grupos de crianças Formação com equipa Simulacros Verificação e manutenção dos equipamentos de segurança Nº de voluntários integrados Nº de novos voluntários e serviços Atividades em que os voluntários participam N.º de participantes no Dia do Voluntário Resultados dos inquéritos Registo do trabalho com grupos Registo da formação Relatórios dos simulacros Registos de verificação e manutenção Dar resposta a expectativas das famílias Promover atividades extracurriculares Atividade extracurricular Inquérito/questionário de satisfação às famílias 6

7 Eixo de atuação: Famílias Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/2016 Objetivos gerais Objetivos específicos Atividades/ações Indicadores Incentivar a Realizar reuniões mensais com o Grupo de Pais e equipa Projetos Comuns: participação/implicação das Realizar reuniões trimestrais para avaliação. Horta famílias no processo educativo Aumentar o nº de pais do grupo de pais Grupo de Pais Desenvolver e aplicar ferramentas/estratégias de auscultação Promover ações de formação Incentivar a participação do Grupo de Pais em atividades e no processo de construção Realizar 3 reuniões de pais por ano letivo por valência Realizar atendimentos individuais no mínimo uma vez por ano com todas as famílias Realizar no mínimo 3 momentos institucionais com a participação das famílias Aplicar a 50% das famílias um questionário/inquérito Concretizar quatro ações de formação por semestre (uma por cada valência) Trabalho sala/valência Reuniões Atendimentos individuais de Semana da Família II: Família em Festa Projeto Natal Festas de final de ano Inquéritos/questionário s Ações de formação/sensibilização (Saúde; Alimentação) Nº de reuniões mensais prevista Nº de reuniões mensais realizadas Nº de reuniões trimestrais prevista Nº de reuniões trimestrais realizadas Nº de elementos do Grupo de Pais no início do ano Nº de elementos do Grupo de Pais no fim do ano Nº de atividades realizadas em que o grupo de pais participou Nº de reuniões prevista Nº de reuniões realizadas Nº de famílias utentes do Centro Nº de atendimentos realizados Nº de momentos institucionais realizados com as famílias Avaliação dos momentos Institucionais Nº de famílias utentes do Centro Nº de questionários/inquéritos aplicados Tratamento dos inquéritos/questionários Nº de ações previstas Nº de ações realizadas Registo da formação 7

8 Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/2016 Eixo de atuação: Comunidade Objetivos gerais Objetivos específicos Atividades/ações Indicadores Manter a atenção das equipas para referenciação precoce Reforçar respostas articuladas face a necessidades diferenciadas Acompanhar as crianças ao nível da intervenção precoce Aumentar em 5% a referenciação para a intervenção precoce Reunir com as famílias das crianças referenciadas, pelo menos uma vez por semestre Transformar hábitos alimentares de crianças/jovens Melhorar os cuidados básicos das crianças Reuniões de equipa (sala, ELI, CPCJ, Centro de saúde) para acompanhamento de situações Preenchimento das fichas de referenciação Atendimentos individuais Ementas diversificadas Projeto no refeitório (saber estar) Ações de sensibilização (Alimentação; cuidados básicos) Encaminhamento para o centro de saúde Enriquecer a ação educativa Manter a articulação com outras instituições Atividades do Gabinete do ambiente Atividades com Serralves Projetos com escolas Bibliocarro Dar a conhecer o trabalho desenvolvido na instituição Elaborar o Jornal trimestralmente Atualizar as informações do site Jornal Site Nº de reuniões e elementos presentes Nº de referenciações Nº de atendimentos Ementas Avaliação do projeto Ações de sensibilização e nº de participantes Nº de encaminhamentos Ações de sensibilização e nº de participantes Nº de encaminhamentos Nº de atividades realizadas com outras instituições Nº de edições do jornal previstas Nº de edições do jornal impressas Nº de visualizações do site 8

9 Cronograma Previsional PCC 2015/2016 Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/2016 Atividades Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Construção do PEC e PCC Exposições Intercâmbios/Partilhas Bibliocarro Elaboração, dinamização e registo do Projeto Natal Ações de sensibilização Plano de emergência Simulacros Elaboração, Dinamização e registo do Projeto Refeitório Projetos com Escolas Momentos reunião Cronogramas Ações de Formação Visitas a outras instituições 9

10 Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/2016 Cronograma Previsional PCC 2015/2016 (continuação) Atividades Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Construção e divulgação folheto Liga de amigos Encontro Anual de Amigos Venda Anual Espetáculos Jornal Dia do Voluntário Grupo de Pais - Reuniões Elaboração, dinamização e registo II Semana da Família: Família em Festa Festa de Final de Ano Inquéritos Ações de Sensibilização Avaliação do PCC 2015/2016 Elaboração do PCC 2016/

11 Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/2016 Anexos 11

12 Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/

Plano de atividades CATL 2016/2017

Plano de atividades CATL 2016/2017 CATL 2016_2017 Centro Social Paróquia Nossa Senhora da Ajuda, Porto Página 1 Índice Introdução 3 Descrição da valência 4 Plano de atividades 7 Centro Social Paróquia Nossa Senhora da Ajuda, Porto Página

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Fajões 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Fajões

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2016

PLANO DE ATIVIDADES 2016 Modalidade Destinatários Calendarização Obs. Divulgar e Promover a Comissão junto da população Promover a Comissão e Informar a Comunidade através de ações específicas. Aumentar competências no âmbito

Leia mais

PLANO DE INTERVENÇÃO

PLANO DE INTERVENÇÃO PLANO DE INTERVENÇÃO Área de intervenção Resultados escolares: promoção do sucesso e da excelência Objetivos Metas Atividades Indicadores Situação inicial Atingir em 95% os Elaboração dos PDI segundo Cumprimento

Leia mais

Objectivos e metas do Projecto Educativo 2010 / 2013

Objectivos e metas do Projecto Educativo 2010 / 2013 Objectivos e metas do Projecto Educativo 2010 / 2013 Objectivos Metas Indicadores 1. Promover a Educação Intercultural/ Melhorar valências da escola Inclusiva. a) Reduzir a taxa de desistência escolar

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades 2014 / 2015 APAEA Índice 1. NOTA INTRODUTÓRIA... 1 2. RELAÇÃO COM OS PAIS/ENCARREGADOS DE EDUCACAÇÃO E SOCIOS... 2 3. REPRESENTAÇÃO NOS ORGÃOS DO AGRUPAMENTO... 3 4. MELHORIA

Leia mais

JANEIRO EXTERNATO DO PARQUE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013/2014. Local. Data Ações a desenvolver Turmas envolvidas 6 jan. Início do 2º período

JANEIRO EXTERNATO DO PARQUE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013/2014. Local. Data Ações a desenvolver Turmas envolvidas 6 jan. Início do 2º período JANEIRO Turmas envolvidas 6 jan. Início do 2º período Receção dos alunos e diálogo sobre as férias de Natal Elaboração de um texto sobre as mesmas Prof./Educ. e Responsáveis Dia de Reis Comemoração desta

Leia mais

PLANO DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS

PLANO DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PLANO DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS ANO LECTIVO 2010/2011 Introdução O Plano do Departamento de Línguas tem como pressupostos o Projecto Educativo em vigor da Escola Secundária da Baixa da Banheira cujos

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas Dr. Francisco Sanches 2016 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas

Leia mais

ACOLHER, REPARAR E PROMOVER

ACOLHER, REPARAR E PROMOVER GESTÃO E ORGANIZAÇÃO INTERNA Planificação e organização; Elaboração do Plano Anual de Atividades 2016-2017; Definição de calendário de reuniões ordinárias 2016-2017: EE (mensal); ET (semanal), Funcionários

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ELIAS GARCIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ELIAS GARCIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ELIAS GARCIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 2016/2017 A AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 1 INTRODUÇÃO Enquadramento Normativo Avaliar o processo e os efeitos, implica

Leia mais

Projecto co-financiado pelo FSE

Projecto co-financiado pelo FSE CLAS DE MONDIM DE BASTO PLANO DE AÇÃO 2013 REDE SOCIAL DE MONDIM DE BASTO Projecto co-financiado pelo FSE ÍNDICE ÍNDICE DE TABELAS... 3 CAPÍTULO I... 4 INTRODUÇÃO... 4 CAPÍTULO II... 7 PLANO DE ACÇÃO 2013...

Leia mais

Questionário aos Pais e Encarregados de Educação 2015

Questionário aos Pais e Encarregados de Educação 2015 Questionário aos Pais e Encarregados de Educação Caros Pais e/ou Encarregados de Educação, professores e funcionários da EB Leão de Arroios - este inquérito é da responsabilidade da Associação de Pais

Leia mais

PLANO DE AÇÕES DE MELHORIA

PLANO DE AÇÕES DE MELHORIA PLANO DE AÇÕES DE MELHORIA - ATUALIZADO EM OUTUBRO DE 2016 - TRIÉNIO 2015-2018 Índice I INTRODUÇÃO... 2 II ENQUADRAMENTO ESTRATÉGICO... 2 III IDENTIFICAÇÃO DAS ÁREAS DE MELHORIA... 3 IV PRIORIZAÇÃO DAS

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES

PLANO DE ATIVIDADES Domínio A Currículo, literacias e aprendizagem Desenvolver atividades curriculares com os docentes de História e Português trabalhando de forma transversal as literacias da informação e dos média constantes

Leia mais

Clube da Proteção Civil

Clube da Proteção Civil Agrupamento de Escolas das Taipas Clube da Proteção Civil 1. Estrutura organizacional Coordenadora: Paula Ribeiro da Silva Grupo de Recrutamento: 620 Departamento: Expressões Composição do grupo de trabalho:

Leia mais

Plano de Atividades Intervenção Precoce Plano de Atividades Intervenção Precoce

Plano de Atividades Intervenção Precoce Plano de Atividades Intervenção Precoce Mod46/V01.Org (09.02.2015) Página 1 de 8 2015 Elaborado: Ângela Madureira Data: 20.02.2015 Aprovado: Direção Data: 26.02.2015 1 Mod46/V01. Org (09.02.2015) Página 2 de 9 ÍNDICE Introdução... 3 Objetivos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA PLANO DE MELHORIA Cuba Julho de 2012 1- Introdução A avaliação é um procedimento que permite à organização que o implementa modelar a sua identidade, analisar os pontos fortes

Leia mais

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1.1. IMPLEMENTAR A ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR - Aprimorar ação educativa. Otimizar o desempenho de funções de coordenação. Valorizar a centralidade da escola e do

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁGUEDA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁGUEDA 2014 Plano de melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁGUEDA O Plano de Melhoria do Agrupamento de Escolas de Águeda surge na sequência do relatório da Avaliação Externa das Escolas realizada pela equipa de

Leia mais

Constituída a equipa, iniciaram-se os trabalhos necessários à elaboração deste Plano de Melhorias.

Constituída a equipa, iniciaram-se os trabalhos necessários à elaboração deste Plano de Melhorias. Plano de Melhoria 1. Introdução Em Julho de 2012, o Agrupamento de Escolas de Carnaxide-Valejas juntou-se à Escola Secundária Camilo Castelo Branco dando origem ao atual Agrupamento de Escolas de Carnaxide.

Leia mais

REDE SOCIAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO PLANO DE ACÇÃO PARA 2010

REDE SOCIAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO PLANO DE ACÇÃO PARA 2010 REDE SOCIAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO PLANO DE ACÇÃO PARA 2010 EIXO I Promoção da Inclusão das famílias com especial enfoque às necessidades dos idosos OBJECTIVO GERAL Melhorar as condições de vida de

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS Relatório de avaliação Final. Melhorar os processos de comunicação interna para otimizar a gestão escolar.

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS Relatório de avaliação Final. Melhorar os processos de comunicação interna para otimizar a gestão escolar. Relatório de avaliação Final AÇÃO DE MELHORIA N.º 1 Final ano letivo 2012-2013 Melhorar os processos de comunicação interna para otimizar a gestão escolar. Renovar a campanha de divulgação e utilização

Leia mais

EDITAL Nº 06, DE 30 DE MAIO DE 2017 SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA ATUAR NO NÚCLEO DE PRÁTICAS EM GESTÃO

EDITAL Nº 06, DE 30 DE MAIO DE 2017 SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA ATUAR NO NÚCLEO DE PRÁTICAS EM GESTÃO EDITAL Nº 06, DE 30 DE MAIO DE 2017 SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA ATUAR NO A Coordenação do Curso de Administração da Faculdade Dinâmica do Vale do Piranga (FADIP), por meio do Núcleo de Práticas em Gestão,

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Alcabideche Escola Básica de Alcabideche PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO

Agrupamento de Escolas de Alcabideche Escola Básica de Alcabideche PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO BIBLIOTECA ESCOLAR - ALCABIDECHE E ALTO DA PEÇA - GLOBAL Data Atividades Reuniões entre a Professora Bibliotecária/Coordenadora da Biblioteca Escolar () o Diretor do Agrupamento (DA) e/ou a Coordenadora

Leia mais

PLANO DE INTERVENÇÃO DO GABINETE DE PSICOLOGIA ANO LETIVO 2016/2017. Psicólogas do Externato

PLANO DE INTERVENÇÃO DO GABINETE DE PSICOLOGIA ANO LETIVO 2016/2017. Psicólogas do Externato 1 PLANO DE INTERVENÇÃO DO GABINETE DE PSICOLOGIA ANO LETIVO 2016/2017 Psicólogas do Externato Pré-Escolar Vera Almeida 1º Ciclo Vera Almeida 2º Ciclo Manuela Pires 3º Ciclo Irene Cardoso Ensino Secundário

Leia mais

Plano de Acção

Plano de Acção - 2 - Nota Prévia A Rede Social afirmou-se ao longo da sua criação como uma medida inovadora e com capacidade de produzir alterações positivas na intervenção social. Esta medida assumiu-se, desde início,

Leia mais

INTRODUÇÃO. Escola. Comunidade/ Território Local

INTRODUÇÃO. Escola. Comunidade/ Território Local INTRODUÇÃO Este documento foi concetualizado como uma ferramenta para a construção de um território Educador, em que a educação e a formação podem acontecer dentro e fora da escola, através da promoção

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE GALIZES

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE GALIZES SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE GALIZES LISTA DE ACTIVIDADES PAG ANO - 2015 SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE GALIZES EIXO 1 - FARMÁCIA Atividade: Formação na área da saúde - (Planeada: 50590 - Executada: Não

Leia mais

Planificação de Actividades do Serviço de Psicologia e Orientação Ano Lectivo 2011/2012

Planificação de Actividades do Serviço de Psicologia e Orientação Ano Lectivo 2011/2012 Planificação de Actividades do Serviço de Psicologia e Orientação Ano Lectivo 2011/2012 Psicóloga Ana Rita Antunes (Pré-escolar e 1º Ciclo) C.P. nº 5148 Psicóloga Filipa Braamcamp Sobral (2º e 3º Ciclos

Leia mais

AEDLV - Agrupamento de Escolas e Jardins de Infância D. Lourenço Vicente. Plano de Melhoria do Agrupamento

AEDLV - Agrupamento de Escolas e Jardins de Infância D. Lourenço Vicente. Plano de Melhoria do Agrupamento Plano de Melhoria do Agrupamento dezembro 2013 1. Introdução O Plano de Melhoria que neste momento se apresenta, constitui um instrumento de suporte à programação e à implementação das ações de melhoria

Leia mais

Desenvolvimento Local de Base Comunitária Cascais DesEnvolve Alcabideche e S. Domingos de Rana. 3ª Reunião do GAL

Desenvolvimento Local de Base Comunitária Cascais DesEnvolve Alcabideche e S. Domingos de Rana. 3ª Reunião do GAL Desenvolvimento Local de Base Comunitária Cascais DesEnvolve Alcabideche e S. Domingos de Rana 3ª Reunião do GAL Alcabideche, DNA Cascais 07 de julho de 2015 ORDEM DE TRABALHOS Ponto de situação sobre

Leia mais

O estado de saúde depende em muito de comportamentos saudáveis, como não utilizar drogas (licitas ou ilícitas), alimentar-se correctamente, praticar

O estado de saúde depende em muito de comportamentos saudáveis, como não utilizar drogas (licitas ou ilícitas), alimentar-se correctamente, praticar O estado de saúde depende em muito de comportamentos saudáveis, como não utilizar drogas (licitas ou ilícitas), alimentar-se correctamente, praticar exercício físico, entre outras. No entanto, e o nosso

Leia mais

Rede Mobilizadores. Elaboração de Projetos Sociais: aspectos gerais

Rede Mobilizadores. Elaboração de Projetos Sociais: aspectos gerais Atividade Final: Elaboração de Pré-Projeto Aluno: Maurício Francheschis Negri 1 Identificação do Projeto Rede Mobilizadores Elaboração de Projetos Sociais: aspectos gerais Um dia na escola do meu filho:

Leia mais

Escola Secundária José Saramago Mafra. Plano Estratégico

Escola Secundária José Saramago Mafra. Plano Estratégico Escola Secundária José Saramago Mafra Plano Estratégico 2014/2015 Preâmbulo O Plano Estratégico para 2014/2015 visa dar cumprimento ao disposto no artigo 15º do despacho normativo nº 6/2014, de 26 de maio.

Leia mais

Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios ORGANIGRAMA DA CÂMARA MUNICIPAL DE VISEU

Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios ORGANIGRAMA DA CÂMARA MUNICIPAL DE VISEU Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios ORGANIGRAMA DA CÂMARA MUNICIPAL DE VISEU ESTRUTURA NUCLEAR EQUIPAS MULTIDISCIPLINARES ESQUEMA PROTEÇÃO CIVIL ESQUEMA PROTEÇÃO CIVIL 1 - Compete

Leia mais

Clube do Desporto Escolar

Clube do Desporto Escolar Agrupamento de Escolas das Taipas Clube do Desporto Escolar 1. Estrutura organizacional Coordenador: Maria Elisabete da Silva Martinho Grupo de Recrutamento: 620 Departamento: Expressões Composição do

Leia mais

Descrição da Atividade. Estabelecer contato com os Utentes/Clientes e famílias através de atendimentos e visitas domiciliárias.

Descrição da Atividade. Estabelecer contato com os Utentes/Clientes e famílias através de atendimentos e visitas domiciliárias. Plano de s - Avaliar as necessidades dos - Contribuir para uma melhor qualidade de vida dos envolvendo-os na realização do serviço Atendimento, acompanhamento social e visitas Domiciliárias; Estabelecer

Leia mais

GUIA METODOLÓGICO. Indicadores, ferramentas e metodologias a seguir na avaliação da. Rede Rural Nacional

GUIA METODOLÓGICO. Indicadores, ferramentas e metodologias a seguir na avaliação da. Rede Rural Nacional GUIA METODOLÓGICO Indicadores, ferramentas e metodologias a seguir na avaliação da Rede Rural Nacional Porquê acompanhar e avaliar a RRN? Este documento disponibiliza uma base comum de ferramentas e indicadores

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO

PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROJETO DE REGULAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática regular e sistemática de atividades de animação gera significativas melhorias quer

Leia mais

VIGILÂNCIA NOS REFEITÓRIOS ESCOLARES - ORIENTAÇÕES

VIGILÂNCIA NOS REFEITÓRIOS ESCOLARES - ORIENTAÇÕES - ORIENTAÇÕES Finalidade Os refeitórios escolares são locais de aprendizagem de boas práticas, com reflexos positivos no desenvolvimento pessoal e social das crianças. A Vigilância nos refeitórios escolares

Leia mais

DAP DINÂMICAS DE ACÇÃO-PREVENÇÃO

DAP DINÂMICAS DE ACÇÃO-PREVENÇÃO DAP DINÂMICAS DE ACÇÃO-PREVENÇÃO Apresentação do Projecto Escola E.B 2,3 Passos José OBJECTIVOS GERAIS Fomentar a integração dos alunos no contexto escolar, promovendo o sucesso educativo Agir preventiva

Leia mais

Plano Municipal Contra a Violência Doméstica Prolongamento

Plano Municipal Contra a Violência Doméstica Prolongamento Plano Municipal Contra a Violência Doméstica 2011-14 Prolongamento Plano Municipal Contra a Violência 2011 2013 Prolongamento O Plano Municipal Contra a Violência 2011/13, teve por objetivo estruturar

Leia mais

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho ESCOLA BÁSICA E INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho PROFIJ Nível II, Tipo 2 2ºano Curso Operador de Informática ENQUADRAMENTO LEGAL Portaria

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR 1. A BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR 1.1. DEFINIÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR A Biblioteca Escolar (BE) constitui um espaço que proporciona a democratização do acesso a uma variada

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS. Artigo 1.º Âmbito. Artigo 2.º Definição e Objetivos

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS. Artigo 1.º Âmbito. Artigo 2.º Definição e Objetivos REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS Artigo 1.º Âmbito O presente regulamento fixa as normas gerais relativas ao funcionamento da componente de formação prática

Leia mais

AMIGOS DOS PEQUENINOS Silves PLANO DE AÇÃO E ORÇAMENTO PARA O ANO DE 2017

AMIGOS DOS PEQUENINOS Silves PLANO DE AÇÃO E ORÇAMENTO PARA O ANO DE 2017 PLANO DE AÇÃO E ORÇAMENTO PARA O ANO DE 2017 Nota introdutória Este plano tem como base o plano anteriormente realizado, onde muitos dos objetivos definidos continuam atuais. Assim, num paradigma semelhante,

Leia mais

Núcleo Executivo do CLAS de Mafra, 28 Maio de

Núcleo Executivo do CLAS de Mafra, 28 Maio de Plano de Ação Rede Social Mafra Eixo I - DEMOGRAFIA E EQUIPAMENTOS (INFRA-ESTRUTURAS DE APOIO) Objectivo geral 1. Reforçar as estruturas de apoio ao idoso Objectivo Específico 1. Aumentar a capacidade

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUELUZ-BELAS PLANO ESTRATÉGICO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUELUZ-BELAS PLANO ESTRATÉGICO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO PLANO ESTRATÉGICO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO 2016/2018 1 INTRODUÇÃO O Plano Estratégico de Melhoria do Agrupamento - PEMA - para o biénio 2016/2018 insere-se numa ação de melhoria, centrado na definição

Leia mais

Calendarização Temas/Conteúdos Objectivos Actividades Intervenientes

Calendarização Temas/Conteúdos Objectivos Actividades Intervenientes Início do Ano Lectivo Estruturar, Organizar e planificar o Ano Lectivo Reunião com os diferentes Intervenientes no processo educativo Equipa Pedagógica e Encarregados de Educação das crianças Setembro

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Fragoso 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Fragoso

Leia mais

Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE

Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE _ ENQUADRAMENTO GERAL _ Gabinete de Avaliação e Promoção da Qualidade Instituto Superior de Ciências Educativas 2015, Outubro Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE

Leia mais

Escola Secundária de Penafiel BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

Escola Secundária de Penafiel BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Escola Secundária de Penafiel BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013-2014 Formação do Utilizador APOIO AO DESENVOLVIMENTO CURRICULAR Área de Intervenção Atividades Objetivos Responsáveis Destinatários

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILA NOVA DE CERVEIRA. Plano de Melhoria

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILA NOVA DE CERVEIRA. Plano de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILA NOVA DE CERVEIRA Plano de Melhoria Avaliação Externa de Escolas 2012-2013 Índice I. Resumo... 2 Objetivo Introdução Ponto de partida II. Áreas de intervenção... 4 A1 - O

Leia mais

Plano Local de Promoção dos Direitos da Criança

Plano Local de Promoção dos Direitos da Criança Plano Local de Promoção dos Direitos da Criança Breve Enquadramento O Plano Local de Promoção dos Direitos da Criança constitui o resultado do Projeto Tecer a, promovido pela Comissão Nacional de Promoção

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MOURÃO - Ano Letivo 2015/ 2016 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES ( ) Eixo I - APOIO À MELHORIA DAS APRENDIZAGENS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MOURÃO - Ano Letivo 2015/ 2016 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES ( ) Eixo I - APOIO À MELHORIA DAS APRENDIZAGENS PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES (2015-2017) Eixo I - APOIO À MELHORIA DAS APRENDIZAGENS Designação da Ativida Calendarização Dinamizadores Público Alvo Oficina Gramática e leitura Oficina da escrita Plano

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRAGA OESTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRAGA OESTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRAGA OESTE PLANO DE MELHORIA EQUIPA DE AVALIAÇÃO INTERNA 2015/2017 EqAI - 2015 Página 1 de 6 1. Resultados Em Português: incentivar a leitura; recontar as Académicos: histórias

Leia mais

PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017

PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017 PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017 - Ao longo do ano - Manutenção do blogue da BE - Divulgar as actividades no blogue - Promover a integração da BE na Escola -Difusão da informação educativa -

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TODOS PELOS OUTROS - TPO PLANO DE ATIVIDADES

ASSOCIAÇÃO TODOS PELOS OUTROS - TPO PLANO DE ATIVIDADES PLANO DE ATIVIDADES 2014 1. Introdução A ASSOCIAÇÃO TODOS PELOS OUTROS - TPO, é uma Associação sem fins lucrativos, com sede na Rua D. Duarte Nuno, nº 50, 3025-582 São Silvestre, na freguesia de São Silvestre,

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA

ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA Este documento visa dar corpo á orgânica dos serviços da Santa Casa, ou seja, definir competências, hierarquias e formas de actuação. Como a Santa Casa da Póvoa de Santo

Leia mais

EB1/PE DE ÁGUA DE PENA

EB1/PE DE ÁGUA DE PENA EB1/PE DE ÁGUA DE PENA 2010 2014 1.Introdução 2.Enquadramento legal 3.Diagnóstico avaliação do projecto anterior 4.Identificação de prioridades de intervenção 5.Disposições finais 6.Avaliação 1.Introdução

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria Art. 1º - Entende-se por Monitoria, uma modalidade de ensino e aprendizagem que contribui para a formação integrada

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Aradas Trabalho Desenvolvido Equipa de Avaliação Interna

Agrupamento de Escolas de Aradas Trabalho Desenvolvido Equipa de Avaliação Interna AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARADAS Agrupamento de Escolas de Aradas Trabalho Desenvolvido Equipa de Avaliação Interna 2006-2013 Equipa de Avaliação Interna Página 1 [ES C R E V E R O E N D E R E Ç O D A

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE OURIQUE

AGRUPAMENTO VERTICAL DE OURIQUE AGRUPAMENTO VERTICAL DE OURIQUE Relatório de Reflexão Critica do Plano Anual de Atividades Ano Letivo 2011/2012 1ºPeríodo Índice Índice 2 Introdução 3 Grau execução e de satisfação 4 Participação dos agentes

Leia mais

SETEMBRO EXTERNATO DO PARQUE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2016/2017. Local. Data Ações a desenvolver Turmas envolvidas

SETEMBRO EXTERNATO DO PARQUE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2016/2017. Local. Data Ações a desenvolver Turmas envolvidas SETEMBRO Ao longo Oração da manhã 1º do ano ciclo 9 set. Acolhimento aos novos alunos: Convívio com os pais e com os alunos Informações de caracter geral 12 set. Receção aos alunos: Convívio de alunos,

Leia mais

PROGRAMA ACOMPANHAMENTO. Jardins de Infância da Rede Privada Instituições Particulares de Solidariedade Social RELATÓRIO DO JARDIM DE INFÂNCIA

PROGRAMA ACOMPANHAMENTO. Jardins de Infância da Rede Privada Instituições Particulares de Solidariedade Social RELATÓRIO DO JARDIM DE INFÂNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO Jardins de Infância da Rede Privada Instituições Particulares de Solidariedade Social RELATÓRIO DO JARDIM DE INFÂNCIA Designação: Centro Social de Azurva Endereço: Rua Professor

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Odemira

Agrupamento de Escolas de Odemira Agrupamento de Escolas de Odemira Os (SPO) são integrados em contexto escolar como unidades especializadas de apoio educativo com autonomia técnica e científica, os quais fazem parte da rede escolar, e

Leia mais

INFÂNCIA. PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Letivo 2015/2016

INFÂNCIA. PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Letivo 2015/2016 INFÂNCIA PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Letivo 2015/2016 Plano aprovado em reunião de Direção de 24 de setembro de 2015 Plano elaborado e proposto pelo Corpo Docente em reunião de 14 de setembro de 2015

Leia mais

Câmara Municipal das Caldas da Rainha REGULAMENTO AEC 2011/201

Câmara Municipal das Caldas da Rainha REGULAMENTO AEC 2011/201 Câmara Municipal das Caldas da Rainha REGULAMENTO AEC 2011/201 /2012 Considerando a importância do desenvolvimento de atividades de enriquecimento curricular no 1º ciclo do ensino básico para o desenvolvimento

Leia mais

AÇÕES DE ACOMPANHAMENTO

AÇÕES DE ACOMPANHAMENTO AÇÕES DE ACOMPANHAMENTO IV Encontro dos Centros de Formação Desportiva Carcavelos - 2017 Acompanhar (Validar o que está feito) Centros de Formação Desportiva Candidatar (Responder aos requisitos) Avaliar

Leia mais

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.i 30 de setembro, Coimbra

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.i 30 de setembro, Coimbra REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.i 30 de setembro, Coimbra CENTRO 2020 POR EIXOS Eixo 1 Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDEIAS) 7,8% 169 M 2,5% 54 M Eixo 10 Assistência Técnica Eixo 2 Competitividade

Leia mais

CAPÍTULO I - Conceituação e Objetivos

CAPÍTULO I - Conceituação e Objetivos REGULAMENTO GERAL TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC Ensino Técnico do Centro Paula Souza CAPÍTULO I - Conceituação e Objetivos Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso - TCC constitui-se numa atividade

Leia mais

PLANO TIC 1

PLANO TIC 1 2015-2016 PLANO TIC 1 Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres Estrada Nacional n.º 16 6370-147 Fornos de Algodres Tel.: 271700110 Fax: 271700118 www.ae-fa.pt e-mail: aefa.og@ae-fa.pt 2 Equipa PTE

Leia mais

Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos

Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Carta de Missão 2013/2017 Maria Guilhermina Cruz de Pina Madeira Barros Ramos Compromissos Objetivos Estratégias Metas/Critérios de sucesso C1 Sucesso escolar

Leia mais

Relatório Autoavaliação Escola 2015 / 2016

Relatório Autoavaliação Escola 2015 / 2016 Relatório Autoavaliação Escola 2015 / 2016 Equipa de Autoavaliação 10 de novembro de 2016 (em branco) Índice 1. Introdução... 1 2. Objetivos da autoavaliação da Escola... 1 3. Atividades da equipa em...

Leia mais

A Educação Especial na Escola

A Educação Especial na Escola A Educação Especial na Escola O currículo escolar consiste em todas as atividades planificadas ou encorajadas por forma a promover o desenvolvimento intelectual, pessoal, social e físico dos alunos. Inclui

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO SÉRGIO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO SÉRGIO Promover a Cidadania e a Educação Multicultural, desenvolvendo as valências conducentes à construção da Escola Inclusiva; ATIVIDADES ANUAIS - OBJETIVO 1 Atividade P.E.A. Objetivos Responsáveis Destinatários

Leia mais

Critérios de Avaliação Jardim de Infância

Critérios de Avaliação Jardim de Infância CASA DE INFÂNCIA DE SANTO ANTÓNIO Departamento Curricular de Creche e Jardim de Infância Critérios de Avaliação Jardim de Infância Horta 2016/2017 2 Critérios de Avaliação Jardim de Infância A avaliação

Leia mais

REDE SOCIAL POEFDS. UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

REDE SOCIAL POEFDS. UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu REDE SOCIAL POEFDS UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Vila Nova ÍNDICE Nota Introdutória ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------3

Leia mais

R E G U L A M E N T O P A R A A M O B I L I D A D E E R A S M U S +

R E G U L A M E N T O P A R A A M O B I L I D A D E E R A S M U S + R E G U L A M E N T O P A R A A M O B I L I D A D E E R A S M U S + 2017 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 DISPOSIÇÕES GERAIS... 4 Objeto... 4 Objetivos... 5 Gestão do Programa... 5 Atribuições na Gestão do Programa...

Leia mais

(Portaria nº266/2012, de 30 de agosto)

(Portaria nº266/2012, de 30 de agosto) (Portaria nº266/2012, de 30 de agosto) dezembro, 2013 CARTA DE MISSÃO (Portaria n.º 266/2012, de 30 de agosto) Nome do Diretor Carlos Alberto Martins Carvalho Escalão 9º Unidade Orgânica : Agrupamento

Leia mais

Plano de Ação para 2012

Plano de Ação para 2012 Área da Ação Plano de Ação para 2012 CRONOGRAMA ÁREA DE INTERVENÇÃO ATIVIDADES 2012 Recursos Humanos Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro O atendimento

Leia mais

Regulamento Interno. Centro de Estudos e Atividades

Regulamento Interno. Centro de Estudos e Atividades Regulamento Interno Centro de Estudos e Atividades Índice Objetivos... 3 Funcionamento ESTUDO ACOMPANHADO... 3 Funcionamento EXPLICAÇÕES... 3 Atividades Extra... 3 Atividades de FÉRIAS... 4 Calendarização

Leia mais

Regulamento Interno. Centro de Estudos e Atividades

Regulamento Interno. Centro de Estudos e Atividades Regulamento Interno Centro de Estudos e Atividades Índice Objetivos... 3 Funcionamento ESTUDO ACOMPANHADO... 3 Funcionamento EXPLICAÇÕES... 3 Atividades Extra... 3 Atividades de FÉRIAS... 4 Calendarização

Leia mais

PLANO DE MELHORIA

PLANO DE MELHORIA PLANO DE MELHORIA 2013 2015 1 - Introdução Entende-se por Plano de Melhoria da Escola um conjunto de procedimentos e estratégias organizadas e implementadas com o objetivo de promover a melhoria dos processos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LINDA-A-VELHA E QUEIJAS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LINDA-A-VELHA E QUEIJAS 2016-2019 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LINDA-A-VELHA E QUEIJAS 2016-2019 1 Introdução O Plano de Melhoria do Agrupamento de Escolas de Linda-a-Velha e Queijas resulta e tem como referência o relatório da avaliação

Leia mais

Câmara Municipal de Elvas. Plano de Acção. Conselho Local de Acção Social de Elvas

Câmara Municipal de Elvas. Plano de Acção. Conselho Local de Acção Social de Elvas Câmara Municipal de Elvas Plano de Acção 2007 Julho de 2006 Conselho Local de Acção Social de Elvas PROGRAMA REDE SOCIAL Co-financiado pelo Estado Português, Ministério da Segurança Social PLANO DE ACÇÃO

Leia mais

Regulamento do Programa de Tutorias

Regulamento do Programa de Tutorias Regulamento do Programa de Tutorias Escola Secundária Ferreira Dias, Agualva- Sintra Artigo 1º Competências Específicas O professor tutor tem as seguintes competências: Desenvolver medidas de apoio aos

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA PLANO DE ATIVIDADES CONSELHO PEDAGÓGICO ANO LETIVO 2013/2014 COIMBRA, 2013 ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA PLANO DE ATIVIDADES CONSELHO PEDAGÓGICO ANO

Leia mais

Associação dos Amigos da Ludoteca Parque Infantil Jardim Público Évora. Plano Anual de Atividades 2016

Associação dos Amigos da Ludoteca Parque Infantil Jardim Público Évora. Plano Anual de Atividades 2016 dos Amigos da Ludoteca Parque Infantil Jardim Público 7000 763 Évora Plano Anual de Atividades 2016 dos Amigos da Ludoteca de Évora Introdução A dos Amigos da Ludoteca, em parceria com a Câmara Municipal

Leia mais

Entidade responsável pela Execução

Entidade responsável pela Execução Eixo Estratégico I - Parcerias e Economia Solidária 2009, 3 acções de sensibilização/formação para dirigentes Associativos com vista à melhoria do seu desempenho. 2009, 3 acções de formação para técnicos

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Associação Escola Aberta - Instituição Particular de Solidariedade Social - Plano Anual de Atividades Ano letivo 2015/2016 Introdução O Plano Anual de Atividades constitui (em conjunto com o Projeto Educativo

Leia mais

Associação de Pais e Encarregados de Educação do Jardim de Infância dos Olivais PLANO DE ATIVIDADES 2015/2016

Associação de Pais e Encarregados de Educação do Jardim de Infância dos Olivais PLANO DE ATIVIDADES 2015/2016 Associação de Pais e Encarregados de Educação do Jardim de Infância dos Olivais PLANO DE ATIVIDADES 2015/2016 O ano letivo 2015/2016 será um ano de implementação da Associação de Pais e Encarregados de

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR PAULA NOGUEIRA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR PAULA NOGUEIRA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR PAULA NOGUEIRA Plano de Formação do Agrupamento 2015/2018 Índice 1. Nota Introdutória... 3 2. Enquadramento do Plano de Formação... 4 3. Diagnóstico... 6 4. Objetivos Gerais...

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DA AÇÃO EDUCATIVA RELATÓRIO DA 2ª INTERVENÇÃO

ACOMPANHAMENTO DA AÇÃO EDUCATIVA RELATÓRIO DA 2ª INTERVENÇÃO ACOMPANHAMENTO DA AÇÃO EDUCATIVA RELATÓRIO DA 2ª INTERVENÇÃO Área territorial da IGEC SUL Agrupamento ou Escola Código 171591 Designação Agrupamento de Escolas do Algueirão Data da intervenção Início 18.01.2017

Leia mais

Planificação de Atividades do Serviço de Psicologia e Orientação Ano Letivo 2012 / 2013

Planificação de Atividades do Serviço de Psicologia e Orientação Ano Letivo 2012 / 2013 Planificação de Atividades do Serviço de Psicologia e Orientação Ano Letivo 2012 / 2013 Psicóloga Ana Rita Antunes (2º e 3º Ciclos e Coordenadora do Serviço de Psicologia e Orientação) Psicóloga Filipa

Leia mais

PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS

PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS PROJETO DE PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA, O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA, A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA, A ASSEMBLEIA

Leia mais

Melhorar a organização escolar, estabelecendo redes e promovendo as boas práticas

Melhorar a organização escolar, estabelecendo redes e promovendo as boas práticas Melhorar a organização escolar, estabelecendo redes e promovendo as boas práticas REDE ESCXEL - SESSÃO DE DIVULGAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS 1ª Sessão 30 de janeiro de 2015 Powerpoint Templates IDEIAS CHAVE DO

Leia mais

PLANO DE INTERVENÇÃO

PLANO DE INTERVENÇÃO DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES EQUIPA INTERDISCIPLINAR PLANO DE INTERVENÇÃO ANOS LECTIVOS 2009/2010 e 2010/2011 ÍNDICE Nota Introdutória.. 3 Parte I - Caracterização..4 1.1 Caracterização do Ambiente Interno.4

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AVERT PLANO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO

Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AVERT PLANO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AVERT PLANO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO 1 Introdução Um Plano de Melhoria é um instrumento fundamental para potenciar o desempenho académico dos alunos e a qualidade

Leia mais