Objectivos e metas do Projecto Educativo 2010 / 2013

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Objectivos e metas do Projecto Educativo 2010 / 2013"

Transcrição

1 Objectivos e metas do Projecto Educativo 2010 / 2013 Objectivos Metas Indicadores 1. Promover a Educação Intercultural/ Melhorar valências da escola Inclusiva. a) Reduzir a taxa de desistência escolar b) Combater o insucesso e a exclusão escolar c) Implementar Projecto de Língua não Materna d) Desenvolver projectos de educação intercultural Fixar em 0,5%, no máximo, a taxa de desistência no ensino básico. Reduzir em 5% a taxa de desistência dos formandos dos EFA Metas estabelecidas nos objectivos do do Programa Escolhas Metas estabelecidas no Projecto de Gestão e Mediação de Conflitos Aumentar em 1% o sucesso dos alunos que beneficiam dessa valência. Oferecer condições equitativas para assegurar a integração efectiva dos alunos, cultural, social e escolar, independentemente da sua língua, cultura, condição social, origem e idade. Dinamizar /Participar em projectos interdisciplinares ligados a esta temática a) A nível da cada turma b) A nível de ciclo ou escola c) Em parceria com outras instituições Número total de alunos que desistiu sem se inscrever em nenhum estabelecimento de ensino (de acordo com as metas nacionais indicador 3)): Com menos de 14 anos: 0% Com menos de 15: 0,5% Com menos de 16 anos: 1% Registo de assiduidade dos formandos Indicadores de cada um dos objectivos do Projecto Indicadores do Projecto Sucesso dos alunos beneficiários de apoio da Língua não Materna. Número de actividades desenvolvidas neste domínio. Envolvimento de todos os alunos de LPNM pelo menos numa das actividades interculturais. 1

2 e) Implementar mecanismos de desenvolvimento /acompanhamento/ recuperação para o reforço do trabalho e do estudo dos alunos. f) Promover a criação de percursos diversificados para os alunos com reiterado insucesso ou alunos que chegam com faixa etária elevada para o nível de ensino. g)criar melhores condições de diversificação curricular para os alunos com necessidades educativas especiais. Implementar as tutorias/ acompanhamento do SPO Criar planos de desenvolvimento Implementar planos de Acompanhamento melhoria de 2% Implementar planos de recuperação com taxas de recuperação de 2% Atingir 90% de sucesso nos alunos com apoio pedagógico acrescido. Criação de uma turma de percursos alternativos no 1º Ciclo (2011/2012), caso se justifique pela existência de alunos com idades muito superior à faixa etária). Criação de CEFs para 2011/2012 Acompanhamento de crianças nível 2. Desenvolvimento de currículos específicos individuais CEI (s) e PIT(s)( planos individuais de transição) com implementação de oficinas de formação ( Jardinagem, TIC, Madeiras/ electrotecnia e azulejaria / cerâmica) Taxa de sucesso dos alunos apoiados Taxa de sucesso dos alunos com o respectivo plano ou apoio. Sucesso educativo dos alunos integrados em Percursos Alternativos Sucesso educativo dos alunos integrados no CEF. Sucesso do programa Educativo de cada um dos alunos 2

3 2. Melhorar o desempenho escolar dos alunos Melhorar os resultados escolares nas disciplinas Melhorar os resultados escolares nas provas de aferição de 4º e 6º anos e dos exames nacionais de 9º ano Diminuir a diferença entre avaliação interna e externa Melhorar a qualidade das aprendizagens. Melhoria da taxa global de sucesso em 3%. Elevar os resultados gerais em 3 % ( 1% em cada ano) Diminuição global de 1%. Aumento dos níveis de 4 e 5 globalmente em 2% Resultados da avaliação dos alunos Cumprimento das metas nacionais (indicador 1) Percentagem de alunos que transitam sem níveis negativos Aproximar a média de Agrupamento à média nacional Diminuição da diferença em 2% 2.3. Melhorar as taxas de transição dos vários níveis de ensino 3. Reforçar a articulação curricular A nível horizontal A nível vertical Reduzir a taxa de retenção: a) do 1º Ciclo em 2% b) do 2º Ciclo em 3% c)do 3º Ciclo em 5 % -Promoção de duas sessões de trabalho para a análise do currículo. - Reunião no início do ano lectivo entre os coordenadores de Departamento dos três ciclos para aferir competências essenciais Cumprimento das metas nacionais (indicador 2) 3

4 4. Promover e desenvolver hábitos e competências de escrita, leitura e de literacia, 5. Desenvolver as literacias de informação BE/CRE - Momentos de reflexão partilhada, semestralmente, entre os docentes dos departamentos de Língua Portuguesa e Matemática, do 1ºao 3º Ciclos. Participação de todas as turmas/ciclo em actividades de Leitura orientada do PLN. Dinamizar o empréstimo domiciliário de livros e a leitura autónoma Promover a leitura com a dinamização de acções que envolvam alunos, turmas, projectos e parcerias: Promover a Leitura Recreativa - Semana da Leitura/ Sarau / Maratona da Poesia e Projectos de Multiculturalidade Dinamizar concursos de escrita Promover ambientes digitais que promovam a comunicação e a articulação entre a BE/CRE e as Áreas curriculares disciplinares e não disciplinares e os projectos desenvolvidos no agrupamento Concretização do Plano de Acção da Matemática Concretização do plano TIC Aumento de 1% de alunos participantes no Projecto Ir mais longe. Optimização das salas TIC das várias escolas. Realizar pelo menos 80% das iniciativas no prazo definido. Metas estabelecidas no MABE (domínio A). Estatísticas de utilização da BE/CRE nas suas diferentes valências Leitura de, pelo menos, de 6 obras do PNL, por turma, com as respectivas orientações Aumentar as estatísticas de empréstimo para sala de aula e domicilio (o melhor aluno leitor / a melhor turma leitora) Participação de cada turma num dos projectos propostos Participação nos projectos de leitura e de escrita apresentados e/ou dinamizados pela BE/CRE (envolvimento de cada turma pelo menos, numa actividade) Metas estabelecidas no MABE (domínio B). Criar o Blog /Plataforma Moodle Ir mais Longe e Página Web da BE/CRE Metas estabelecidas no Plano de Acção da Matemática. Metas estabelecidas no Plano TIC. Nº de alunos participantes no Projecto. 4

5 Promover a Educação para a Saúde e Educação Sexual Divulgação das normas de segurança e realização de simulacros em todas as escolas do Agrupamento. Implementação do sistema de videovigilância previsto. Implementar e desenvolver o projecto Educação para a Saúde e Educação Sexual envolvendo todo o agrupamento. Concretizar o funcionamento do Gabinete Jovem (no mínimo, uma manhã e uma tarde) Clube de Actividade Física e Desporto Escolar Realização de palestras para professores e/ou Encarregados de Educação no domínio da educação para a Saúde. Acções de sensibilização para todos os actores educativos. Realização de dois exercícios de evacuação / simulacros de segurança por ano, em cada escola do Agrupamento.. Relatório de avaliação do Projecto Relatório do Gabinete Jovem Relatório do Clube de Actividade Física Número de palestras / nº de participantes Nº de exercícios de evacuação/ simulacros. Promover a formação contínua no Agrupamento Aprovar até ao início de cada ano o plano de formação do pessoal docente e não docente e seu encaminhamento para o Centro de Formação. Aprovação do plano pelo conselho pedagógico. Conseguir uma participação de 80% dos professores nas acções de formação interna disponibilizadas pelo Agrupamento. Número de professores participantes nas acções 5

6 Continuar o processo de auto-avaliação do Agrupamento( CAF) Cumprir o plano de melhoria e as acções seleccionadas como prioritárias para o ano 2010/2011 Agrupamento Pré-Escolar 1º Ciclo Acções de melhoria Acção de melhoria nº 2- Manter actualizada a página do Agrupamento, alargar o âmbito das informações e utilizá-la como canal de comunicação com a comunidade. (C7 e C8). Acção de Melhoria nº 3 - Facilitar o conhecimento, por parte dos professores e funcionários que chegam de novo às Escolas do Agrupamento, dos documentos fundamentais, objectivos e metas a atingir de forma a promover a sua rápida integração, a envolve-los na construção das decisões mais importantes da vida do agrupamento e contribuir para um melhor funcionamento da instituição. (C3) Acção de melhoria nº14- Continuar a recolher e registar de forma sistemática e uniformizada os dados escolares para posterior tratamento e avaliação. (C9) Acção de Melhoria Melhorar os espaços e equipamentos de forma a proporcionar o bem-estar da comunidade educativa (casas de banho, salas, etc) em todas as Escolas do Agrupamento. (C4) Acção de Melhoria Encaminhar o processo das crianças que frequentaram o JI no Agrupamento para a Escola de 1º Ciclo (sempre que integrem turmas de 1º ano de Escolas do 1º Ciclo tb do Agrupamento). (C5) Acção de Melhoria Registar e divulgar as boas práticas existentes no JI. (C6 Acção de Melhoria Sensibilizar os encarregados de educação e as respectivas associações para a importância de cumprimento das regras de funcionamento do JI. (C6) Acção de Melhoria Realizar inquéritos aos encarregados de educação para avaliar o grau de satisfação destes em relação ao Jardim de Infância e recolher sugestões de mudança ou melhoria. (C8) Acção de melhoria 10- Melhorar a divulgação, junto da comunidade educativa, dos projectos e do Plano Anual de Actividades das escolas do 1º ciclo. (C2) Acção de melhoria 11 - Manter actualizada a página do Agrupamento e o Moodle, com o Projecto Educativo e as actividades realizadas nas escolas do 1º ciclo, constantes do Plano Anual de Actividades. (C2) (C4) De acordo com os critérios de avaliação estipulados no plano CAF 6

7 Acção de Melhoria 21- Criar um espaço/encontros de partilha de boas práticas realizadas pelos professores nas diferentes escolas do 1º ciclo. (C6) 2º/3º Ciclos Acção de melhoria 22- Criar mecanismos de registo de reuniões/cooperação/partilha entre professores. (C3) (C7). Acção de Melhoria O Conselho Pedagógico deve tomar medidas no sentido de melhorar o seu funcionamento no que respeita à auscultação dos vários intervenientes relativamente a questões da vida do agrupamento, bem como, melhorar a transmissão da informação quer das suas recomendações quer de outro tipo de informação relevante. (C1) Acção de Melhoria Proceder à identificação dos vários serviços e colocar informação sobre a sua localização na entrada da escola. Acção de Melhoria Melhorar as condições de disciplina na escola/diminuir a indisciplina. (C6) (C9 Acção de Melhoria Melhorar a informação ao pessoal não docente de todas as Escolas do Agrupamento sobre as acções de Formação disponíveis (C7) (C8) PND Acção de Melhoria Melhorar a informação junto do pessoal não docente relativamente ao Projecto Educativo do Agrupamento e ao Regulamento Interno. (C1) Acção de Melhoria A Direcção deve promover a clarificação do nível de intervenção de cada um dos sectores, dos objectivos a atingir, do nível de desempenho esperado e necessário ao seu bom funcionamento e responsabilizar os que nele trabalham pelo seu desempenho. Analisar periodicamente o trabalho realizado, apontar situações a melhorar e recolher sugestões que levem a uma melhoria do serviço. (C1) (C4) Aprovado em reunião de Conselho Pedagógico de 09 / 02 / A Presidente do Conselho Pedagógico:.. Aprovado em reunião de Conselho Geral de de 09 / 02 / A Presidente do Conselho Geral:.. 7

8 IV. Anexos Anexo 1- Evolução dos resultados escolares dos alunos a) Taxas de transição 1º ano 2º 3º 4º ano N. inscritos (i) transitaram de ano (t) Taxa de transição (t/i) 99,50% 100% 99,30% 91,70% 94,50% 96,50% 97,80% 94,80% 96,40% 93,40% 93,50% 98,40% 5º 6º N. inscritos (i) Taxa Transição 2º Ciclo Transitaram de ano (t) ,20% 96,05% 94,75% 93,10% Taxa de transição (t/i) 96,40% 97,80% 97,20% 95,00% 92,00% 94,30% 92,30% 91,20% 8

9 7º 8º 9º N. inscritos (i) Transitaram de ano (t) Taxa de transição (t/i) 83,00% 85,00% 83,60% 76,10% 94,00% 91,10% 85,90% 80,90% 86,90% 85,40% 88,50% 72,00% Taxa Transição 3º Ciclo 87,97% 87,17% 86,00% 74,05% 9

10 b) Evolução das taxas de sucesso pleno 1º Ciclo 5º 6º N. inscritos (i) Transitaram sem negativas (p) Taxa de Sucesso (p/i) 67% 75,60% 74,40% 72,50% 65,70% 65,40% 70,70% 65,50% 7º 8º 9º N. inscritos (i) Transitaram de ano sem negativas (p) Taxa de Sucesso (p/i) 48,60% 47,50% 47% 42,90% 45,30% 53,20% 43% 42% 63,40% 49,6 58,10% 43% 10

11 c)evolução dos resultados das provas de aferição. 4º Disciplinas Língua Portuguesa Matemática Classificação Classificação A B C D E Faltas A B C D E Faltas : % 7,4 29,7 47,6 10 3,9 1,3 6,6 16,6 42,4 29,7 3,4 1,3 : % 1,3 32,3 46,6 15,7 3,6 0,4 4,9 22,4 49,3 18,4 4 0, % 4,9 22,7 63,8 6,5 1,6 0,5 3,2 23,8 46,5 23,2 3, % 4,8 20,6 61,9 10,6 0,5 1,6 7,4 20,6 49,2 20,6 1,1 1,1 6º Disciplinas Língua Portuguesa Matemática Classificação Classificação A B C D E Faltas A B C D E Faltas % 0,2 10,2 65,9 18,1 2,6 3 1,5 9, ,4 9,1 4, % 3,2 31,1 53,1 8,4 0,5 3,7 8,6 21,1 45,7 17,6 3 3, % 5 21,8 54,2 14 1,5 3,6 3,8 16,5 48,7 24,9 2,9 3,1 11

12 % 2,2 17,8 60,1 16,2 1 2,6 2,2 13,4 44,9 34,9 1,6 3 d)evolução dos resultados de exame de 9ºano 9º Disciplinas Língua Portuguesa Língua Portuguesa Classificação Interna Classificação Exame Faltas Faltas % 0 4, ,7 2, ,6 51,4 35,5 1, % 0 7,8 77,5 12,4 2, ,8 47,3 20, % 0 12,2 62,2 18 7,2 0 1,4 42,2 34,5 21, % 0 7,92 68,31 14,85 8, ,53 39,6 11,88 1,98 0 9º Disciplinas Matemática Matemática Classificação Interna Faltas Classificação Exame Faltas % 0 26,8 47,1 15,2 10, ,8 16,7 6,

13 % 0 31,8 54,3 12,4 1,6 0 6,2 63,6 21,7 8, º 6.º Disciplinas LP 3,45 3,36 3,45 3,32 3,30 3,43 3,34 3,29 HGP 3,58 3,85 3,45 3,27 3,42 3,56 3,37 3,34 I 3,58 3,58 3,43 3,78 3,25 3,39 3,42 3,31 M 3,10 3,32 3,31 3,28 3,17 3,18 3,22 3,14 CN 3,45 3,45 3,45 3,45 3,39 3,20 3,46 3,46 EVT 3,58 3,41 3,52 3,33 3,55 3,57 3,49 3,52 EM 3,71 3,63 3,70 3,55 3,58 3,56 3,56 3,60 EF 3,55 3,56 3,56 3,50 3,62 3,53 3,60 3,52 % 0 22,6 56,8 13,7 7,9 0 4,3 39,6 37,4 15,8 2, % 0 33,66 45,54 13,86 6, ,86 52,48 20,79 8,91 3,96 0 e) Evolução da média das disciplinas 7º 8.º 9.º Disciplinas LP 3,03 2,81 3,04 2,98 3,16 3,10 3,09 2,98 3,28 3,10 3,12 3,12 I 3,12 3,18 3,01 2,96 2,95 3,18 3,06 3,18 3,31 3,02 3,29 3,14 F 3,19 3,14 3,14 3,00 3,24 3,30 3,03 3,08 3,37 3,33 3,25 3,77 H 3,20 3,02 3,14 2,96 3,01 3,18 2,97 3,06 3,41 3,15 3,26 3,16 G 3,38 3,24 3,28 2,98 3,42 3,25 3,22 3,08 3,63 3,23 3,26 3,15 13

14 M 3,09 3,04 2,88 3,02 2,86 3,06 2,80 2,87 3,06 2,89 3,01 2,81 CFQ 3,07 3,28 3,06 2,90 3,02 3,27 3,30 2,96 3,24 3,29 3,47 3,13 CN 3,24 3,20 3,13 3,08 3,14 3,36 3,25 3,09 3,71 3,15 3,40 3,26 EV 3,48 3,26 3,28 3,22 3,48 3,49 3,42 3,47 4,11 4,07 3,94 3,58 EF 3,56 3,22 3,56 3,33 3,43 4,05 3,58 3,45 3,76 3,63 3,82 3,34 ET 3,64 3,55 3,72 3,28 3,88 3,94 3,60 3,40 4,52 4,20 4,41 4,11 EM 3,40 3,34 3,31 3,13 4,42 3,73 3,27 3,32 TIC 3,95 3,01 3,45 3,65 14

PLANO DE MELHORIA. Agrupamento de Escolas de Grândola Conselho Pedagógico, 14 de novembro de 2017

PLANO DE MELHORIA. Agrupamento de Escolas de Grândola Conselho Pedagógico, 14 de novembro de 2017 PLANO DE MELHORIA Agrupamento de Escolas de Grândola 2017-2020 Conselho Pedagógico, 14 de novembro de 2017 Conselho Geral, 20 de novembro de 2017 Índice 1. INTRODUÇÃO...3 2. ÁREAS DE MELHORIA...4 3. AÇÕES

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS

PLANO DE AÇÃO DO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANO DE AÇÃO DO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS OBJETIVOS EDUCAR EM CIDADANIA 1. RESULTADOS ESCOLARES Alcançar os resultados esperados de acordo com o contexto do agrupamento. Melhorar

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES

PLANO DE ATIVIDADES Domínio A Currículo, literacias e aprendizagem Desenvolver atividades curriculares com os docentes de História e Português trabalhando de forma transversal as literacias da informação e dos média constantes

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes Missão do Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes Assegurar a prestação de um serviço público de qualidade na educação, partindo do reconhecimento das condições objectivas do

Leia mais

Plano de Ações de Melhoria

Plano de Ações de Melhoria Plano de Ações de Escola Básica Elias Garcia Escola Básica Miquelina Pombo J. I. da Sobreda 2014/2015 1 INTRODUÇÃO O presente plano de ações de melhoria 2014/15 - resulta da avaliação do plano de ações

Leia mais

Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos

Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Carta de Missão 2013/2017 Maria Guilhermina Cruz de Pina Madeira Barros Ramos Compromissos Objetivos Estratégias Metas/Critérios de sucesso C1 Sucesso escolar

Leia mais

Avaliação da biblioteca escolar

Avaliação da biblioteca escolar Avaliação da biblioteca escolar 2009-2013 2010 B. Leitura e literacia Avaliação 4 2011 D. Gestão da biblioteca escolar Avaliação D.1 Articulação da BE com a escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados

Leia mais

Promoção da articulação curricular entre ciclos e da sequencialidade / transversalidade de conteúdos

Promoção da articulação curricular entre ciclos e da sequencialidade / transversalidade de conteúdos BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 2008/2009 ÁREAS DE INTERVENÇÃO (projecto educativo): Ligação da escola à comunidade Prevenção do risco de abandono e insucesso escolar Promoção da articulação

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE FERREIRA DIAS METAS EDUCATIVAS

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE FERREIRA DIAS METAS EDUCATIVAS ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE FERREIRA DIAS METAS EDUCATIVAS ANO LECTIVO: 2012/2013 INTRODUÇÃO O PROGRAMA EDUCAÇÃO 2015 lançado pelo Ministério da Educação a partir do ano lectivo de 2010-2011 pretende,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE FERREIRA DIAS METAS EDUCATIVAS

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE FERREIRA DIAS METAS EDUCATIVAS ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE FERREIRA DIAS METAS EDUCATIVAS ANO LECTIVO: 2011/2012 INTRODUÇÃO O PROGRAMA EDUCAÇÃO 2015 lançado pelo Ministério da Educação a partir do ano lectivo de 2010-2011 pretende,

Leia mais

Plano de Acção do Departamento do 1.º Ciclo 2010 / 2011

Plano de Acção do Departamento do 1.º Ciclo 2010 / 2011 Plano Agrupamento Plano de Acção do Departamento do 1.º Ciclo 2010 / 2011 Prioridades Objectivos Estratégias ACÇÕES METAS AVALIAÇÃO P.1. Obj. 1 E.1 Ao 3.º dia de ausência do aluno, efectuar contacto telefónico,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE FERREIRA DIAS METAS EDUCATIVAS

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE FERREIRA DIAS METAS EDUCATIVAS ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE FERREIRA DIAS METAS EDUCATIVAS ANO LECTIVO: 2010/2011 INTRODUÇÃO O PROGRAMA EDUCAÇÃO 2015 lançado pelo Ministério da Educação a partir do ano lectivo de 2010-2011 pretende,

Leia mais

GUIÃO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO CURRICULAR DE AGRUPAMENTO

GUIÃO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO CURRICULAR DE AGRUPAMENTO GUIÃO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO CURRICULAR DE AGRUPAMENTO Após a aprovação no último Conselho Pedagógico de 13 de Outubro de 2010, das líneas orientadoras para a definição das opções estratégicas do

Leia mais

Plano de melhoria (2015/16)

Plano de melhoria (2015/16) Plano de melhoria (2015/16) Introdução Agrupamento Vertical de Portel Escola EB 2,3 de D. João de Portel Quatro domínios de ação da Biblioteca Escolar: A. Currículo, literacias e aprendizagem B. Leitura

Leia mais

Núcleo Executivo do CLAS de Mafra, 28 Maio de

Núcleo Executivo do CLAS de Mafra, 28 Maio de Plano de Ação Rede Social Mafra Eixo I - DEMOGRAFIA E EQUIPAMENTOS (INFRA-ESTRUTURAS DE APOIO) Objectivo geral 1. Reforçar as estruturas de apoio ao idoso Objectivo Específico 1. Aumentar a capacidade

Leia mais

Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas. Plano de acção Nota introdutória

Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas. Plano de acção Nota introdutória Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas Plano de acção 2009-2013 Nota introdutória O plano de acção é um documento orientador onde se conceptualizam e descrevem as metas a atingir num período

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Eugénio de Castro Bibliotecas Escolares

Agrupamento de Escolas de Eugénio de Castro Bibliotecas Escolares grupamento de Escolas de Eugénio de Castro ibliotecas Escolares Professoras bibliotecárias: Paula Fidalgo e Maria João Olaio Plano de acção 2009- Página 0 grupamento de Escolas de Eugénio de Castro ibliotecas

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTO ANTÓNIO PLANO DE ACÇÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTO ANTÓNIO PLANO DE ACÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTO ANTÓNIO PLANO DE ACÇÃO Bibliotecas Escolares do Agrupamento de Escolas de Santo António Lectivo 2009/2010 DOMÌNIO A Apoio ao Desenvolvimento Curricular A.1 Articulação Curricular

Leia mais

Plano de Melhoria. Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral

Plano de Melhoria. Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral julho 2015 Introdução O presente Plano de Melhoria insere-se no âmbito do Relatório elaborado pela Equipa de Avaliação Externa da IGEC, em resultado

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES Departamento: BIBLIOTECA ESCOLAR Eio de Intervenção: (Nº) 1;2 Plano Melhoria: Ação/Atividade Objetivos Coordenador/ Colaboradores Público-alvo Calendarização Actividade CNL Actividade

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MURÇA (152778) Escola Básica e Secundária de Murça (346305) RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INTERNA 2011/2012 1º PERÍODO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MURÇA (152778) Escola Básica e Secundária de Murça (346305) RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INTERNA 2011/2012 1º PERÍODO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MURÇA (152778) Escola Básica e Secundária de Murça (346305) RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INTERNA 2011/2012 1º PERÍODO SUMÁRIO 1. Alunos avaliados 2. Aulas dadas 3. Assiduidade 4. Resultados

Leia mais

Escola Secundária de Valbom

Escola Secundária de Valbom Secundária de Valbom 403428 PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 2009-2010 ESTRUTURA: Biblioteca Dra. Luísa Guedes Quem DOMÍNIO DE INTERVENÇÃO Colaboração Pedagógica Actualização da Colecção de acordo com as sugestões

Leia mais

Código PLANO DE [2016/2020] (IGEC) MELHORIA

Código PLANO DE [2016/2020] (IGEC) MELHORIA Código 160635 PLANO DE [2016/2020] (IGEC) MELHORIA ÍNDICE 1. Introdução... 2 2. Metodologia de trabalho... 3 3. Identificação das áreas de melhoria... 4 4. Desenvolvimento da estratégia... 5 5. Conclusão...

Leia mais

Avaliação da biblioteca escolar

Avaliação da biblioteca escolar Avaliação da biblioteca escolar 29-213 21 B. Leitura e literacia Avaliação 3 211 D. Gestão da biblioteca escolar Avaliação D.1 Articulação da BE com a escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados pela

Leia mais

Projecto de Intervenção no Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos 2009/2013

Projecto de Intervenção no Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos 2009/2013 P.1: Sucesso Escolar Objectivo 1: Prevenir o abandono escolar E1: Sinalização precoce de situações de absentismo e/ou de risco e seu acompanhamento personalizado. E2: Acção concertada dos Educadores/ Professores

Leia mais

Relatório Autoavaliação Escola 2015 / 2016

Relatório Autoavaliação Escola 2015 / 2016 Relatório Autoavaliação Escola 2015 / 2016 Equipa de Autoavaliação 10 de novembro de 2016 (em branco) Índice 1. Introdução... 1 2. Objetivos da autoavaliação da Escola... 1 3. Atividades da equipa em...

Leia mais

NA MATEMÁTICA TU CONTAS

NA MATEMÁTICA TU CONTAS PLANO AÇÃO ESTRATÉGICA 41ª MEDIDA NA MATEMÁTICA TU CONTAS OBJETIVO Melhorar o sucesso em Matemática. ANO(S) ESCOLARIDA A ABRANGER - Do 1.º ao 9.º de escolaridade. ATIVIDAS A SENVOLVER NO ÂMBITO DA MEDIDA:

Leia mais

5 de setembro 2017 REUNIÃO GERAL

5 de setembro 2017 REUNIÃO GERAL Subdiretor Sérgio Laranjinho Adjunta da Diretora Cláudia Suzano Diretora Paula Maria Figueira diretor@avp.pt Adjunto da Diretora Luís Silva Adjunta da Diretora Mª José Serelha 5 de setembro 2017 REUNIÃO

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALHANDRA, SOBRALINHO E SÃO JOÃO DOS MONTES PLANO DE MELHORIA IGEC

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALHANDRA, SOBRALINHO E SÃO JOÃO DOS MONTES PLANO DE MELHORIA IGEC AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALHANDRA, SOBRALINHO E SÃO JOÃO DOS MONTES PLANO DE MELHORIA IGEC SETEMBRO DE 2013 FUNDAMENTOS DO PLANO DE MELHORIA 2013/2015 O Agrupamento assume-se como construtor de uma visão

Leia mais

MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR - INSTRUMENTO PEDAGÓGICO DE MELHORIA CONTÍNUA

MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR - INSTRUMENTO PEDAGÓGICO DE MELHORIA CONTÍNUA MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR - INSTRUMENTO PEDAGÓGICO DE MELHORIA CONTÍNUA Luísa Correia. Modelos e práticas de Auto-avaliação de Bibliotecas Escolares RBE Outubro/Dezembro 2010 Pressupostos

Leia mais

PLANO DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS

PLANO DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PLANO DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS ANO LECTIVO 2010/2011 Introdução O Plano do Departamento de Línguas tem como pressupostos o Projecto Educativo em vigor da Escola Secundária da Baixa da Banheira cujos

Leia mais

1. Introdução AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MAIA

1. Introdução AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MAIA 1. Introdução A avaliação externa do Agrupamento de Escolas da Maia, da responsabilidade da IGEC, decorreu de 17 a 20 de novembro do ano transato. A classificação de Muito Bom em todos os domínios enche-nos

Leia mais

PLANO DE MELHORIA

PLANO DE MELHORIA PLANO DE MELHORIA 2013 2015 1 - Introdução Entende-se por Plano de Melhoria da Escola um conjunto de procedimentos e estratégias organizadas e implementadas com o objetivo de promover a melhoria dos processos

Leia mais

Escrito por Administrador Quinta, 05 Fevereiro :48 - Actualizado em Terça, 10 Novembro :11

Escrito por Administrador Quinta, 05 Fevereiro :48 - Actualizado em Terça, 10 Novembro :11 Plano de Ação e Plano Estratégico do Agrupamento 1.Plano de Ação Para dar consecução à missão e aos valores, pretende o Agrupamento desenvolver uma ação educativa alicerçada num conjunto de princípios

Leia mais

Avaliação Interna. Agrupamento de Escolas de Briteiros 2013/ 2017

Avaliação Interna. Agrupamento de Escolas de Briteiros 2013/ 2017 Avaliação Interna Agrupamento de Escolas de Briteiros 2013/ 2017 Apresentação da Equipa Agradecemos a todos os Alunos, Assistentes Operacionais Administrativos, Docentes, Pais e Encarregados de Educação,

Leia mais

AEDLV - Agrupamento de Escolas e Jardins de Infância D. Lourenço Vicente. Plano de Melhoria do Agrupamento

AEDLV - Agrupamento de Escolas e Jardins de Infância D. Lourenço Vicente. Plano de Melhoria do Agrupamento Plano de Melhoria do Agrupamento dezembro 2013 1. Introdução O Plano de Melhoria que neste momento se apresenta, constitui um instrumento de suporte à programação e à implementação das ações de melhoria

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA Código 160635 [2016/2018] (DGE) PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA ÍNDICE 1. Identificação do Agrupamento de Escolas Viseu Norte... 2 2. Compromisso social do Agrupamento / Histórico e metas de sucesso... 2 3.

Leia mais

Relatório Autoavaliação Escola 2016 / 2017

Relatório Autoavaliação Escola 2016 / 2017 Relatório Autoavaliação Escola 16 / 17 Equipa de Autoavaliação dezembro de 17 (em branco) Índice 1. Introdução... 1 2. Objetivos da autoavaliação da Escola... 1 3. Atividades da equipa em... 1 4. Resultados

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR

PLANO DE ACÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁGUEDA PLANO DE ACÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR / a / Dezembro de Profª Bibliotecária: Maria Clara Nogueira de Almeida DEFINIÇÃO Documento que apresenta as linhas orientadoras para

Leia mais

INDICADORES DAS ÁREAS DE MELHORIA ESCXEL. Matemática - Turma de Homogeneidade Relativa

INDICADORES DAS ÁREAS DE MELHORIA ESCXEL. Matemática - Turma de Homogeneidade Relativa INDICADORES DAS ÁREAS DE MELHORIA ESCXEL Matemática - Turma de Homogeneidade Relativa : Melhorar a competência de números e cálculo dos alunos no fim do 5º ano Taxa de insucesso na avaliação interna Taxa

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. FR ANCISCO FERNANDES LOPES BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO DE ACÇÃO

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. FR ANCISCO FERNANDES LOPES BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO DE ACÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DR. FR ANCISCO FERNANDES LOPES BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO DE ACÇÃO 2009-2013 Introdução O Plano de Acção da Biblioteca Escolar para o quadriénio 2009/2013 encontra-se dividido em quatro

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FRAGATA DO TEJO - MOITA. Grupo Disciplinar de Matemática PLANO DE MELHORIA DOS RESULTADOS ESCOLARES DOS ALUNOS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FRAGATA DO TEJO - MOITA. Grupo Disciplinar de Matemática PLANO DE MELHORIA DOS RESULTADOS ESCOLARES DOS ALUNOS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FRAGATA DO TEJO - MOITA Grupo Disciplinar de Matemática PLANO DE MELHORIA DOS RESULTADOS ESCOLARES DOS ALUNOS ANOS LETIVOS: 2014/2015 A 2017-2018 Coordenadora do plano: Maria José

Leia mais

Plano de Melhoria 2016/2019

Plano de Melhoria 2016/2019 Plano de Melhoria 20162019 Outubro 2016 20162017 Índice INTRODUÇÃO... 2 OBJETIVO... 4 ÁREAS DE MELHORIA... 4 IMPLEMENTAÇÃO E MONITORIZAÇÃO... 5 PLANO DE MELHORIA... 6 CONCLUSÃO... 18 ANEXOS... 19 1 INTRODUÇÃO

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MELGAÇO. Plano Plurianual de Atividades

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MELGAÇO. Plano Plurianual de Atividades AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MELGAÇO Plano Plurianual de Atividades 2014/2017 0 Índice Índice... 1 Introdução... 2 DIMENSÃO PEDAGÓGICA... 3 DIMENSÃO CÍVICA... 7 DIMENSÃO ESCOLA, FAMÍLIA, COMUNIDADE... 9 DIMENSÃO

Leia mais

Plano de Actividades Ano lectivo 2008/2009 Tema: A aventura dos livros

Plano de Actividades Ano lectivo 2008/2009 Tema: A aventura dos livros Plano de Actividades Ano 2008/2009 Tema: A aventura dos livros 1 ACTIVIDADES DE ORGANIZAÇÃO Actividades Objectivos Intervenientes Calendarização Proceder à gestão de colecções. Organização e gestão do

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRAGA OESTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRAGA OESTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRAGA OESTE PLANO DE MELHORIA EQUIPA DE AVALIAÇÃO INTERNA 2015/2017 EqAI - 2015 Página 1 de 6 1. Resultados Em Português: incentivar a leitura; recontar as Académicos: histórias

Leia mais

PLANO DE PROMOÇÃO DE LEITURA DO AGRUPAMENTO

PLANO DE PROMOÇÃO DE LEITURA DO AGRUPAMENTO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO PLANO DE PROMOÇÃO DE LEITURA DO AGRUPAMENTO A leitura um bem essencial Para viver com autonomia, com plena consciência de si próprio e dos outros, para poder tomar

Leia mais

ORGÃO / ESTRUTRURA EDUCATIVA:

ORGÃO / ESTRUTRURA EDUCATIVA: ORGÃO / ESTRUTRURA EDUCATIVA: Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos Base estruturante do PEA: ECOSSISTEMA SOCIAL E HUMANO Eixos: 1. Aprender a aprender; 2. Aprender a construir estilos de vida

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas Arquiteto Fernando Távora 2016 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas

Leia mais

* Sempre que se trate de um Objectivo Estratégico, previsto no Projecto Educativo, é obrigatório referenciar o respectivo Código.

* Sempre que se trate de um Objectivo Estratégico, previsto no Projecto Educativo, é obrigatório referenciar o respectivo Código. Projecto/Serviços/ Código N.ºA1/A2 Actividade Nº 1 Reuniões de docentes do pré-escolar, 1º e 2º Ciclos. A1 Promover a sequencialidade coerente e estruturada entre a educação préescolar, o 1º Ciclo e o

Leia mais

PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA

PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA ÁREAS DE INTERVENÇÃO (OBJETIVOS/METAS/ESTRATÉGIAS) Após a análise dos problemas diagnosticados, o Conselho Executivo definiu como prioritária a intervenção em quatro áreas (sucesso

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ AFONSO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ AFONSO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ AFONSO Resumo da proposta final Documento para análise PROJETO EDUCATIVO Análise na matriz SWOT (strenghts, weaknesses, opportunities, threats) pontos fortes/pontos fracos/

Leia mais

Plano de Melhoria. Agrupamento de Escolas Pintor José de Brito

Plano de Melhoria. Agrupamento de Escolas Pintor José de Brito 2015 2017 Agrupamento de Escolas Pintor José de Brito Na sequência da Avaliação Externa ao Agrupamento de Escolas Pintor José de Brito, em abril de 2015 e com a auditoria realizada em março de 2015 no

Leia mais

Escola Secundária de Cacilhas Tejo

Escola Secundária de Cacilhas Tejo Escola Secundária de Cacilhas Tejo Plano de Melhoria 2013-2014 1. Introdução PLANO DE MELHORIA O presente Plano de Melhoria resulta da articulação entre o relatório da Avaliação Externa da Inspeção-Geral

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Fajões 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Fajões

Leia mais

PLANO DE MELHORIAS EQUIPA DE AVALIAÇÃO INTERNA

PLANO DE MELHORIAS EQUIPA DE AVALIAÇÃO INTERNA PLANO DE MELHORIAS EQUIPA DE AVALIAÇÃO INTERNA ABRIL DE 2016 Índice NOTA INTRODUTÓRIA... 4 FICHA DE AÇÃO DE MELHORIA Nº1... 6 FICHA DE AÇÃO DE MELHORIA Nº2... 8 FICHA DE AÇÃO DE MELHORIA Nº3... 9 FICHA

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DE MELHORIA

PLANO DE AÇÃO DE MELHORIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO GONÇALO PLANO DE AÇÃO DE MELHORIA BIÉNIO 2015-2017 SETEMBRO DE 2015 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CRONOGRAMA DO PLANO... 4 3. AÇÕES DE MELHORIA... 5 3.1. COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL...

Leia mais

PLANO DE PROMOÇAO DA LEITURA

PLANO DE PROMOÇAO DA LEITURA PLANO DE PROMOÇAO DA LEITURA 2016-17 1.Apresentação do plano 2. Objetivos gerais 3. Orientações 4. Objetivos específicos 5. Atividades 6. Avaliação 7. Aneos A leitura um bem essencial Para viver com autonomia,

Leia mais

A educação que faz a diferença Um esforço coletivo

A educação que faz a diferença Um esforço coletivo A educação que faz a diferença Um esforço coletivo Pág. 1 Nota Introdutória AGRUPAMENTO DE ESCOLAS CAMILO CASTELO BRANCO (151762) O Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco (AECCB), no ano letivo 2014/2015,

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas de Leça da Palmeira/ Santa Cruz do Bispo AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS 2012 PLANO DE MELHORIA

Agrupamento Vertical de Escolas de Leça da Palmeira/ Santa Cruz do Bispo AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS 2012 PLANO DE MELHORIA Agrupamento Vertical de Escolas de Leça da Palmeira/ Santa Cruz do Bispo AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS 2012 PLANO DE MELHORIA Leça da Palmeira, Julho 2012 0 INDICE Introdução. Relatório da avaliação externa..

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA DA PROMOÇÃO DA QUALIDADE DAS APRENDIZAGENS QUADRO I

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA DA PROMOÇÃO DA QUALIDADE DAS APRENDIZAGENS QUADRO I 1. Fragilidade/problema a resolver e respetiva(s) fontes de identificação. Resultados académicos: QUADRO I Valores tendencialmente abaixo do referencial nos domínios da qualidade e eficácia interna; Número

Leia mais

Projeto Educativo 2015/2018 Sintonias. Projeto Curricular de Centro 2015/2016. Estar em Sintonia

Projeto Educativo 2015/2018 Sintonias. Projeto Curricular de Centro 2015/2016. Estar em Sintonia Projeto Educativo 2015/2018 Sintonias Projeto Curricular de Centro 2015/2016 Estar em Sintonia Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/2016 Neste primeiro ano do Projeto Educativo para estarmos focados

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR 1. A BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR 1.1. DEFINIÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR A Biblioteca Escolar (BE) constitui um espaço que proporciona a democratização do acesso a uma variada

Leia mais

PLANO DE MELHORIA. Biénio e AVALIAÇÃO EXTERNA DO AGRUPAMENTO

PLANO DE MELHORIA. Biénio e AVALIAÇÃO EXTERNA DO AGRUPAMENTO PLANO DE MELHORIA Biénio 2016-2017 e 2017-2018 AVALIAÇÃO EXTERNA DO AGRUPAMENTO Índice Introdução... 2 Orientações para a ação... 3 Plano de Ação 1... 4 Plano de Ação 2... 5 Plano de Ação 3... 6 Plano

Leia mais

PLANO DE ARTICULAÇÃO. Agrupamento de Escolas Rio Arade. Ano letivo 2012/2013 [Escolha a data] Plano de Articulação / 2013

PLANO DE ARTICULAÇÃO. Agrupamento de Escolas Rio Arade. Ano letivo 2012/2013 [Escolha a data] Plano de Articulação / 2013 Agrupamento de Escolas Rio Arade PLANO DE ARTICULAÇÃO Ano letivo 2012/2013 [Escolha a data] 1 / 9 Índice Nota introdutória... 3 Objetivos Gerais... 4 Estratégias de intervenção... 5 Organização... 6 Procedimentos

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Pinhal de Frades. PLANO DE PROMOÇÃO DA LEITURA Quadriénio

Agrupamento de Escolas de Pinhal de Frades. PLANO DE PROMOÇÃO DA LEITURA Quadriénio Agrupamento de Escolas de Pinhal de Frades PLANO DE PROMOÇÃO DA LEITURA Quadriénio 2014-18 Aprender a ler e ler para aprender é uma questão central no ensino e na aprendizagem. Os programas e metas do

Leia mais

Agrupamento de Escolas de São Gonçalo

Agrupamento de Escolas de São Gonçalo Taxa média de retenção no 2.º ano de escolaridade de 12% no ano letivo 2014/2015 e de 11,6% no ano letivo 2015/2016. 1.º e 2.º anos. 3. Designação da Apoio educativo coadjuvante nas turmas de 1.º e 2.º

Leia mais

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1.1. IMPLEMENTAR A ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR - Aprimorar ação educativa. Otimizar o desempenho de funções de coordenação. Valorizar a centralidade da escola e do

Leia mais

PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017

PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017 PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017 - Ao longo do ano - Manutenção do blogue da BE - Divulgar as actividades no blogue - Promover a integração da BE na Escola -Difusão da informação educativa -

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Fragoso 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Fragoso

Leia mais

AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES (AvAEFS) ANO LETIVO 2015/2016

AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES (AvAEFS) ANO LETIVO 2015/2016 AUTOAVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES (AvAEFS) ANO LETIVO 2015/2016 I - Enquadramento legal Definição do âmbito da Autoavaliação do AEFS Decreto-Lei n.º 137/2012 de 2 de julho (alteração

Leia mais

ATIVIDADES DO SPO A - Apoio de natureza psicológica e/ou psicopedagógica a alunos e aos agentes educativos

ATIVIDADES DO SPO A - Apoio de natureza psicológica e/ou psicopedagógica a alunos e aos agentes educativos ATIVIDADES DO SPO A - Apoio de natureza psicológica e/ou psicopedagógica a alunos e aos agentes educativos. - individual - em grupo - consultoria a professores, encarregados de educação e pais B - Participação

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Diogo Cão. Biblioteca Escolar. (sede) PLANO DE ACTIVIDADES

Agrupamento de Escolas de Diogo Cão. Biblioteca Escolar. (sede) PLANO DE ACTIVIDADES Agrupamento de Escolas de Diogo Cão Biblioteca Escolar (sede) PLANO DE ACTIVIDADES Os poetas e os romancistas são aliados preciosos, e o seu testemunho merece a mais alta consideração, porque eles conhecem,

Leia mais

Plano Anual de Atividades Biblioteca Escolar da Cruz da Areia

Plano Anual de Atividades Biblioteca Escolar da Cruz da Areia Plano de Atividades 2015-2016 Biblioteca Escolar da Cruz da Areia Nome da atividade Calendarização Dinamizadores Descrição da atividade Objetivos Público Alvo Dar a conhecer a BE Atividades de formação

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Muralhas do Minho, Valença PLANO ESTRATÉGICO PARA O ANO LETIVO

Agrupamento de Escolas de Muralhas do Minho, Valença PLANO ESTRATÉGICO PARA O ANO LETIVO Agrupamento de Escolas de Muralhas do Minho, Valença PLANO ESTRATÉGICO PARA O ANO LETIVO 2014-2015 1. Enquadramento. O Plano Estratégico apresentado para o ano letivo 2014-2015 e elaborado nos termos do

Leia mais

Avaliação do desempenho do docente -2011/2012

Avaliação do desempenho do docente -2011/2012 Avaliação do desempenho do docente -2011/2012 (Decreto-regulamentar n.º 26/2012, de 21 de Fevereiro) A avaliação do desempenho do pessoal docente visa a melhoria da qualidade do serviço educativo e das

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR

PROGRAMA NACIONAL DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR PROGRAMA NACIONAL DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR Plano de Ação Estratégica 1. Agrupamento de Escolas de São Lourenço Valongo (Ermesinde) 2. Histórico de sucesso Metas de sucesso 2013/14 2014/15 2015/16

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AVERT PLANO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO

Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AVERT PLANO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AVERT PLANO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO 1 Introdução Um Plano de Melhoria é um instrumento fundamental para potenciar o desempenho académico dos alunos e a qualidade

Leia mais

PLANO DE MELHORIA

PLANO DE MELHORIA Agrupamento de Escolas D. Sancho I PLANO DE MELHORIA 2016-2018 Elaborado nos termos previstos na Recomendação nº 1/2011 da IGEC Áreas de melhoria apontadas na Externa concluída em 20/01/2016. Uma escola

Leia mais

Apresentação dos resultados da autoavaliação e das ações de melhoria. Melhorar as organizações públicas através da autoavaliação

Apresentação dos resultados da autoavaliação e das ações de melhoria. Melhorar as organizações públicas através da autoavaliação Apresentação dos resultados da autoavaliação e das ações de melhoria Melhorar as organizações públicas através da autoavaliação Enquadramento Equipa de autoavaliação Representantes do PD José Bentes Guerreiro

Leia mais

PLANO DE MELHORIA JULHO DE 2014

PLANO DE MELHORIA JULHO DE 2014 PLANO DE MELHORIA JULHO DE 2014 PLANO DE MELHORIA Introdução Na nossa opinião, e numa perspetiva sistémica, a Autovaliação da Escola comporta três eixos fundamentais: a cooperação/trabalho colaborativo,

Leia mais

Índice. Introdução 3. Identificação dos pontos fortes do Agrupamento. 3. Identificação das Áreas de Melhoria. 4. Priorização das Áreas de Melhoria.

Índice. Introdução 3. Identificação dos pontos fortes do Agrupamento. 3. Identificação das Áreas de Melhoria. 4. Priorização das Áreas de Melhoria. Índice Introdução 3 Identificação dos pontos fortes do. 3 Identificação das Áreas de Melhoria. 4 Priorização das Áreas de Melhoria. 6 Ações de melhoria modelo de ficha. 8 Ações de melhoria. 8 2 Introdução

Leia mais

Escola Secundária c/ 3º ciclo de Vendas Novas. +Sucesso Escolar

Escola Secundária c/ 3º ciclo de Vendas Novas. +Sucesso Escolar Escola Secundária c/ 3º ciclo de Vendas Novas +Sucesso Escolar Agrupamento Vertical de Escolas de Vendas Novas Aprender Mais Situações/problemas que justificaram as Candidaturas: Insucesso acentuado num

Leia mais

PLANO DE MELHORIA ANO LETIVO 2016/2017

PLANO DE MELHORIA ANO LETIVO 2016/2017 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITAS Agrupamento de Escolas Martim de Freitas PLANO DE MELHORIA ANO LETIVO 2016/ 7 INDÍCE 1. - Introdução 3 2. - Contextualização 4 3. Áreas e Ações de Melhoria 6

Leia mais

Plano de Ações de Melhoria Inicial

Plano de Ações de Melhoria Inicial Plano de Ações de Melhoria Inicial PAM Inicial 2016/2017 Outubro de 2016 Índice Pág. 2 1. Introdução 2. Plano de Ações de Melhoria Inicial 2.1. Enquadramento das ações de melhoria nos Critérios da CAF

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede Metas a atingir Plano de Acção-2010-2011 M1- Optimizar recursos humanos e materiais PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES DA BIBLIOTECA

Leia mais

PROJETO EDUCATIVO 2012/ /16

PROJETO EDUCATIVO 2012/ /16 ESCOLA SECUNDÁRIA/3º CEB POETA AL BERTO, SINES PROJETO EDUCATIVO 2012/13-2015/16 Aprovado pelo Conselho Geral a 8 de abril de 2013. ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. MISSÃO... 3 3. VISÃO... 3 4. VALORES..4

Leia mais

REGULAMENTO DA SALA DE OCORRÊNCIA DISCIPLINAR

REGULAMENTO DA SALA DE OCORRÊNCIA DISCIPLINAR REGULAMENTO DA SALA DE OCORRÊNCIA DISCIPLINAR I. Disposições Gerais: Artigo 1º Objeto 1. O presente documento regulamenta a organização e o funcionamento da Sala de Ocorrência Disciplinar do Agrupamento

Leia mais

AGRUPAMENTO ESCOLAS SANTOS SIMÕES PLANO DE MELHORIA

AGRUPAMENTO ESCOLAS SANTOS SIMÕES PLANO DE MELHORIA AGRUPAMENTO ESCOLAS SANTOS SIMÕES PLANO DE MELHORIA SETEMBRO 2014 Enquadramento O presente documento surge na sequência do processo de Avaliação Externa realizada ao Agrupamento de Escolas Santos Simões

Leia mais

BIBLIOTECAS ESCOLARES

BIBLIOTECAS ESCOLARES PLANO DE AÇÃO BIBLIOTECAS ESCOLARES Agrupamento de Escolas da Moita 1 As Bibliotecas Escolares assumem, para além das funções informativa, educativa, cultural e recreativa, o papel de adjuvante do aluno,

Leia mais

Plano de Melhoria para 2015/2016

Plano de Melhoria para 2015/2016 Plano de Melhoria para 2015/2016 Ano letivo de 2015/2016 Preâmbulo justificativo O recebeu, de 17 a 20 de novembro de 2014, a visita da equipa de avaliação externa (constituída no âmbito da Área Territorial

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas Dr. Francisco Sanches 2016 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Mafra

Agrupamento de Escolas de Mafra CARTA DE MISSÃO (Portaria n.º 266/2012, de 30 de agosto) Nome da Diretora Maria de Jesus Azevedo dos Santos Roxo Geraldes Pires Escalão 6º Escola : Agrupamento de Escolas de Mafra Grupo de Recrutamento

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL EANES. Plano de melhoria referente ao relatório de autoavaliação 2015/2016

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL EANES. Plano de melhoria referente ao relatório de autoavaliação 2015/2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL EANES Plano de melhoria referente ao relatório de autoavaliação 2015/2016 O plano de melhoria para o Agrupamento de escolas Gil Eanes é fruto do relatório da Autoavaliação produzido

Leia mais

GUIÃO ORIENTADOR PARA O RESPONSÁVEL PELO GRUPO/TURMA DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS INDIVIDUAIS

GUIÃO ORIENTADOR PARA O RESPONSÁVEL PELO GRUPO/TURMA DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS INDIVIDUAIS GUIÃO ORIENTADOR PARA O RESPONSÁVEL PELO GRUPO/TURMA DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS INDIVIDUAIS De acordo com o previsto no Decreto-Lei nº3/2008 Junho de 2014 Elaboração no âmbito da acção de formação:

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE OURIQUE

AGRUPAMENTO VERTICAL DE OURIQUE AGRUPAMENTO VERTICAL DE OURIQUE Relatório de Reflexão Critica do Plano Anual de Atividades Ano Letivo 2011/2012 1ºPeríodo Índice Índice 2 Introdução 3 Grau execução e de satisfação 4 Participação dos agentes

Leia mais

Apresentação Programa TEIP3

Apresentação Programa TEIP3 Apresentação Programa TEIP3 Programa TEIP O Programa TEIP visa estabelecer condições para a promoção do sucesso educativo de todos os alunos e, em particular, das crianças e dos jovens que se encontram

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR

PROGRAMA NACIONAL DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR PROGRAMA NACIONAL DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR Plano de Ação Estratégica 1. Agrupamento de Escolas de São Lourenço Valongo (Ermesinde) 2. Histórico de sucesso Metas de sucesso 2013/14 2014/15 2015/16

Leia mais

A autoavaliação é o processo em que a escola é capaz de olhar criticamente para si mesma com a finalidade de melhorar o seu desempenho.

A autoavaliação é o processo em que a escola é capaz de olhar criticamente para si mesma com a finalidade de melhorar o seu desempenho. A autoavaliação é o processo em que a escola é capaz de olhar criticamente para si mesma com a finalidade de melhorar o seu desempenho. Finalidades Identificar pontos fortes e fracos e oportunidades de

Leia mais