BALANÇO DO ANO DE 2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BALANÇO DO ANO DE 2014"

Transcrição

1 BALANÇO DO ANO DE 214 ACTIVO Activo não corrente Activos fixos tangíveis Activos fixos tangíveis é o termo contabilístico das imobilizações corpóreas. Consideram-se os itens formados pelo conjunto de bens e direitos necessários à manutenção das atividades da Casa Santa Isabel. São bens que não temos intenções de vender a curto prazo e têm um carácter de permanência (bens patrimoniais). Terrenos e Recursos Naturais Edifícios e Outras Construções Equipamento Básico Equipamento Transporte Equipamento Administrativo Equipamentos biológicos Outros TOTAL Activos intangíveis Activo intangível é o bem que não pode ser tocado ou visto, é incorpóreo. É um bem que possui valor económico mas carece de substância física. Projectos de desenvolvimento Programas de computador Outros Amortizações acumuladas (-) TOTAL

2 Ativo corrente Um ativo é corrente quando se espera que seja realizado, vendido ou consumido no prazo de 12 meses. Clientes Estado e outros entes públicos Outras contas a receber Outros ativos financeiros Depósitos Bancários e Caixa Millenium BCP CCAM IEFP CCAM Constelação CCAM Geral BPI CCAM Empresa Inserção CCAM Seguir em Frente CGD Geral CGD Form Prof Caixa FUNDOS PATRIMONIAIS E PASSIVO Fundos Patrimoniais São estruturas criadas para dar sustentabilidade financeira a uma organização. Nascem com a obrigação de preservar os valores a serem utilizados para manutenção e atividades da organização. O montante de resultados decorre do movimento do próprio exercício ( ) e do acumulado de exercícios anteriores. Resultados transitados Outras variações nos fundos patrimoniais Resultado líquido do período Passivo TOTAL É uma obrigação presente da entidade proveniente de acontecimentos passados, da liquidação da qual se espera que resulte um exfluxo (entradas, saídas de caixa) de recursos da entidade incorporando benefícios económicos. Passivo não corrente

3 Refere-se a uma estimativa de pagamentos a efetuar referentes a subsidio de férias e respetivos encargos sociais e ainda a outros devedores e credores (contas companheiros). Passivo Corrente Refere-se a compras/serviços efetuados, mas a serem pagos ou recebidos posteriormente. Fornecedores (Faturas de 214 pagas em 215) Estado (IRS, TSU e reembolso IVA) Outros Credores ( Remuneração Dez.) RESULTADOS OPERACIONAIS RECEITAS DIF. % 71. Vendas ,3% 72. Prestação Serviços ,2% 75. Subsídios, doações e legados à Exploração ,33% 78. Outros rendimentos e ganhos % 79. Juros e outros rendimentos similares % TOTAL ,7% 3

4 CUSTOS DIF. % 61. Custos das mercadorias vendidas e das matérias consumidas 62. Fornecimentos e Serviços Externos ,6% ,1% 63. Gastos com o pessoal ,1% 64. Gastos de depreciação e amortização ,1% 68. Outros gastos e perdas % 69. Gastos e perdas de financiamento ,1% TOTAL ,74% 4

5 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS RÚBRICA DIF. % 71. Vendas 712 Carpintaria 712 Tecelagem 712 Padaria 712 Agricultura 712 Costura 712 Velas 712 Papel Reciclado 712 Empresa Inserção 712 Cozinha 712 Ervas Aromáticas 712 Lavores 712 Silvicultura 712 Oficina Artistica 712 Oficina Transformação 712 Oficina Metais 712 Outros ,3% 72. Prestação de Serviços 721 Quotas utilizadores Quotizações e joias 725 Serviços Empresa Inserção 725 Serviços Lavandaria 725 Reparação Instrumentos Musicais Subsídios, doações e legados à exploração 75 Abonos CRSS 75 Comparticipação CRSS 7512 IEFP Seia 7515 Autarquias (Seia + Arganil) DREC 7551 IEFP/POPH ,23% ,33% 78. Outros Rendimentos e ganhos Rendimentos Suplementares 782 Descontos pronto pagamento 783 Recuperação Despesas 787 Rendimentos e ganhos 7881 Correções anteriores 7883 Imputação Subs. investimento Restituição de impostos Donativos em dinheiro Donativos em espécie TOTAL % 5

6 79. Juros e outros proveitos similares 79 Juros de depósitos % TOTAL RECEITAS ,7% DESENVOLVIMENTO DOS CUSTOS RÚBRICA DIF. % 61. Custos Matérias Consum. 612 Géneros Alimentares Espec. Agricult. e Silvic Especificas Pecuária Espec. Activ. Oficinais Espec. Activ. Artesanais Forn. Serviços Externos ,62% 6221 Trabalhos especializados 6222 Publicidade e Propaganda 6223 Vigilância e Segurança 6224 Honorários 6226 Conservação e Reparação 6231 Ferramentas e Utensílios 6233 Material de Escritório 6238 Férias 6241 Eletricidade 6242 Combustíveis 6243 Água 6248 Outros Fluídos 6251 Deslocações e Estadas 6261 Rendas e Alugueres 6262 Comunicação 6262 Seguros 6265 Contencioso e Notariado 6267 Limpeza, Higiene Material Didático Jornais e Revistas Vestuário e Calçado Encargos de Saúde Rouparia Encargos c/ Educação Serviço Apoio Alunos Outros ,7% 6

7 63. Gastos com Pessoal 631 Remunerações Alimentação 635 Encargos Sociais 636 Seguros 638 Outros Custos Estimativa encargos férias Gastos de depreciação e amortização ,6% 6422 Edificios 6423 Equipamento Básico 6424 Equipamento Transportes 6425 Equipamento Administrat Outros 643 Activos intangíveis ,7% 68. Outros gastos e perdas 681 Impostos 682 Descontos pronto pagam Correções anteriores 6882 Donativos 6883 Quotizações 6888 Outros TOTAL 69. Gastos e perdas financeiras ,% 691 Juros suportados 698 Outros TOTAL ,7% TOTAL CUSTOS ,74% 7

8 DESENVOLVIMENTO DAS ÁREAS CUSTOS FST (CONTAS 61+62) CENTRO DE CUSTO DIFERENÇA % 31 Escola Constelação Estagiários Casa Cristóvão Casa do Sol Casa Gabriel Casa Noé Casa Rafael Casa Uriel Casa Alfragide Casas Comuns Empresa Inserção Agricultura Carpintaria Const. Civil Costura Cozinha 86- Ervas Medicinais Lavandaria Olaria 89- Padaria Reciclagem Papel Silvicultura Tecelagem Oficina Artística Oficina Transformação Lavores Oficina Metais 817- Oficina Velas Instrumentos Musicais Oficinas Comuns TOTAL ,94% 8

9 (Comparação com o Orçamento) RESULTADOS OPERACIONAIS RECEITAS Movimento/14 Orçamento/14 Diferença % 71. Vendas Prestação Serviços Subsídios, doações e legados à Exploração Outros rendimentos e ganhos Juros e outros rendimentos similares TOTAL ,8% 9

10 CUSTOS Movimento/14 Orçamento/14 DIF % 61. Custos das mercadorias vendidas e das matérias consumidas 62. Fornecimentos e Serviços Externos Gastos com o pessoal Gastos de depreciação e amortização 68. Outros gastos e perdas 69. Gastos e perdas de financiamento TOTAL ,74% 1

11 DESENVOLVIMENTO DAS RECEITAS, comparado com Orçamento RÚBRICA 214 Orçamento DIF. % 71. Vendas 712 Carpintaria 712 Tecelagem 712 Padaria 712 Agricultura 712 Costura 712 Velas 712 Papel Reciclado 712 Empresa Inserção 712 Cozinha 712 Ervas Aromáticas 712 Lavores 712 Silvicultura 712 Oficina Artistica 712 Oficina Transformação 712 Oficina Metais 712 Oficina Inst. Musicais 712 Lavandaria 712 Outros ,6% 72. Prestação de Serviços 721 Quotas utilizadores Quotizações e joias 725 Serviços Empresa Inserção 725 Serviços Lavandaria 725 Reparação Instrumentos Musicais ,9% 75. Subsídios, doações e legados à exploração 75 Abonos CRSS 75 Comparticipação CRSS 7512 IEFP Seia 7515 Autarquias (Seia + Arganil) DREC 7551 IEFP/POPH Outros Rendimentos e ganhos Rendimentos Suplementares 782 Descontos pronto pagamento 783 Recuperação Despesas 787 Rendimentos e ganhos 7881 Correções anteriores 7883 Imputação Subs. investimento Restituição de impostos Donativos em dinheiro Donativos em espécie ,55% TOTAL ,96% 79. Juros e outros proveitos similares 79 Juros de depósitos TOTAL RECEITAS ,8%

12 DESENVOLVIMENTO DAS ÁREAS-CUSTOS FST (Contas , comparadas com Orçamento) CENTRO DE CUSTO 214 Orçamento DIFERENÇA % 31 Escola Constelação Estagiários Casa Cristóvão Casa do Sol Casa Gabriel Casa Noé Casa Rafael Casa Uriel Casa Alfragide Casas Comuns Empresa Inserção Agricultura Carpintaria Const. Civil Costura Cozinha 86- Ervas Medicinais Lavandaria Olaria 89- Padaria Reciclagem Papel Silvicultura Tecelagem Oficina Artística Oficina Transformação Lavores Oficina Metais 817- Oficina Velas Instrumentos Musicais Oficinas Comuns TOTAL % 12

Associação Social e Cultural Paradense - NIF:

Associação Social e Cultural Paradense - NIF: Conta Saldo 11. Caixa 12. Depósitos à Ordem 13. Outros Depósitos Bancários Total Da Classe 1 687,51 D 19.428,20 D 200.000,00 D 220.115,71 D 21. Clientes 22. Fornecedores 23. Pessoal 24. Estado e Outros

Leia mais

NISS PARECER DO CONSELHO FISCAL. DATA DECISÃO Favorável RESPOSTAS SOCIAIS COMPARTICIPADAS COM ACORDO COOPERAÇÃO N.º MÉDIO UTENTES

NISS PARECER DO CONSELHO FISCAL. DATA DECISÃO Favorável RESPOSTAS SOCIAIS COMPARTICIPADAS COM ACORDO COOPERAÇÃO N.º MÉDIO UTENTES DGCF IDENTIFICAÇÃO IPSS DESIGNAÇÃO Lar Luísa Canavarro NIPC 502050411 NISS 20004445167 MORADA DA SEDE Rua de S. Brás, nº 293, 4000-495 Porto DADOS ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO 2017 VERSÃO Inicial PARECER DO

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE LUDOTECAS DO PORTO Rua Alcaide Faria (Antiga Escola de Aldoar) * Porto VERSÃO PARECER DO CONSELHO FISCAL

ASSOCIAÇÃO DE LUDOTECAS DO PORTO Rua Alcaide Faria (Antiga Escola de Aldoar) * Porto VERSÃO PARECER DO CONSELHO FISCAL DGCF IDENTIFICAÇÃO IPSS DESIGNAÇÃO NIPC MORADA DA SEDE ASSOCIAÇÃO DE LUDOTECAS DO PORTO 501893326 NISS 20004479611 Rua Alcaide Faria (Antiga Escola de Aldoar) * 4100-354 Porto DADOS ORÇAMENTO ANO ECONÓMICO

Leia mais

PEÇAS FINAIS DE APRESENTAÇÃO DE CONTAS

PEÇAS FINAIS DE APRESENTAÇÃO DE CONTAS ENTREGUE PEÇAS FINAIS DE APRESENTAÇÃO DE CONTAS NÚCLEO DE ORÇAMENTO DAS ANO DE 2015 E CONTAS DE IPSS INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DENOMINAÇÃO: CENTRO DE BEM ESTAR SOCIAL DE SEIXAS

Leia mais

Relatório e Contas. Referente. Ao exercício económico De

Relatório e Contas. Referente. Ao exercício económico De Relatório e Contas Referente Ao exercício económico De 2015 1 1 Demonstração Resultados 2 - Demonstração Resultados por Valências 3 Balanço 4 Demonstração Fluxos Caixa 5 Anexo ao Balanço 2 DEMONSTRAÇÃO

Leia mais

Conta de Exploração Previsional para o ano de 2017 Memoria Justificativa

Conta de Exploração Previsional para o ano de 2017 Memoria Justificativa 2017 Conta de Exploração Previsional para o ano de 2017 Memoria Justificativa O Bem Estar Associação de Solidariedade Social de Gondar Rua dos Tabulados n.º 60 4600-642 Gondar Amarante E- mail: geral.bemestar@gmail.com

Leia mais

Balancete Geral Resultados / 2014

Balancete Geral Resultados / 2014 1 de 6 11 Caixa 12.203,83 10.203,15 2.000,68 111 Caixa - Sede 12.203,83 10.203,15 2.000,68 12 Depósitos à ordem 1.376.542,59 1.226.212,03 150.330,56 121 Caixa Geral de Depositos 472693029 1.249.720,44

Leia mais

CÓDIGO DE CONTAS (Portaria n.º 218/2015, de 23 de julho 1 )

CÓDIGO DE CONTAS (Portaria n.º 218/2015, de 23 de julho 1 ) CÓDIGO DE CONTAS (Portaria n.º 218/2015, de 23 de julho 1 ) 1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS * 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros * 14 Outros 141

Leia mais

CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS ANO 2016 SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE SANTAR

CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS ANO 2016 SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE SANTAR CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS ANO 2016 SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE SANTAR CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS 1.º Orçamento anual Revisão Orçamental

Leia mais

C N 2 - CÓDIGO DE CONTAS

C N 2 - CÓDIGO DE CONTAS o m i s s ã o 1 MEIOS FINANEIROS LÍQUIDOS * 11 aixa 12 Depósitos à ordem 13 Outros depósitos bancários 14 Instrumentos financeiros * 141 Derivados 1411 Potencialmente favoráveis 1412 Potencialmente desfavoráveis

Leia mais

Anexo III. Taxonomia M - SNC Microentidades. (a que se refere o artigo 4.º da presente portaria)

Anexo III. Taxonomia M - SNC Microentidades. (a que se refere o artigo 4.º da presente portaria) Anexo III Taxonomia M - SNC (a que se refere o artigo 4.º da presente portaria) 1 11 Caixa 2 12 Depósitos à ordem 3 13 Outros depósitos bancários 4 14 Outros 5 211 Clientes - Clientes c/c 6 212 Clientes

Leia mais

E DESINVESTIMENTOS ASSOCIAÇÃO DE ESTUDOS DO ALTO TEJO RUA DE SANTANA PARECER: DESPACHO: / /

E DESINVESTIMENTOS ASSOCIAÇÃO DE ESTUDOS DO ALTO TEJO RUA DE SANTANA PARECER: DESPACHO: / / ENTREGUE NO CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL ANO: Instituto Português da Juventude E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS 1º ORÇAMENTO x DE E DESINVESTIMENTOS REVISTO Nº NOME: ASSOCIAÇÃO DE ESTUDOS DO ALTO TEJO RESERVADO

Leia mais

BALANÇO (em 31 de Dezembro de 2015)

BALANÇO (em 31 de Dezembro de 2015) RUBRICAS BALANÇO (em 31 de Dezembro de 2015) NOTAS Demonstrações Financeiras Montantes expressos em EURO PERÍODOS 2015 2014 ACTIVO Activo não corrente: Activos fixos tangíveis... 4 236.628,46 246.515,69

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTAL E PATRIMONIAL DO POCAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 54-A/99, DE 22 DE FEVEREIRO

CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTAL E PATRIMONIAL DO POCAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 54-A/99, DE 22 DE FEVEREIRO Classe 0 Contas do controlo orçamental e de ordem* 01 Orçamento Exercício corrente* 02 Despesas 021 Dotações iniciais* 022 Modificações orçamentais* 0221 Transferências de dotações 02211 Reforços* 02212

Leia mais

Contas de 2015 Centro Social e Paroquial de Perosinho

Contas de 2015 Centro Social e Paroquial de Perosinho Contas de 2015 Centro Social e Paroquial de Perosinho Balanço Centro Social e Paroquial de Perosinho Centro Social e Paroquial de Perosinho Balanço Período findo em 31 de Dezembro de 2015 Rendimentos e

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS Conselho Distrital de Évora - Delegação de Beja

ORDEM DOS ADVOGADOS Conselho Distrital de Évora - Delegação de Beja ORDEM DOS ADVOGADOS Conselho Distrital de Évora - Delegação de Beja PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA 2016 DESPESAS CORRENTES Serviços especializados 0,00 Trabalhos especializados Publicidade e propaganda (divulgação

Leia mais

MAPA SÍNTESE O presente mapa é preenchido automaticamente com a informação constante nas folhas "INVESTIMENTOS", "GASTOS" e "RENDIMENTOS"

MAPA SÍNTESE O presente mapa é preenchido automaticamente com a informação constante nas folhas INVESTIMENTOS, GASTOS e RENDIMENTOS Presidência do Conselho de Ministros Secretaria de Estado do Desporto e Juventude Instituto Português do Desporto e Juventude, I. P. MAPA SÍNTESE O presente mapa é preenchido automaticamente com a informação

Leia mais

1.º Orçamento anual. Revisão Orçamental. Natureza Jurídica IPSS. Resposta Social. 110 Casa de Repouso de Donim Casa de Repouso de S.

1.º Orçamento anual. Revisão Orçamental. Natureza Jurídica IPSS. Resposta Social. 110 Casa de Repouso de Donim Casa de Repouso de S. CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS 1.º Orçamento anual ANO 2016 Revisão Orçamental NISS 20007607253 DADOS INSTITUIÇÃO Nome SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE GUIMARÃES NIPC 500 839

Leia mais

CÓDIGO DE CONTAS Portaria 218/2015, de 23 de Julho (Em vigor desde 1 de janeiro de 2016)

CÓDIGO DE CONTAS Portaria 218/2015, de 23 de Julho (Em vigor desde 1 de janeiro de 2016) CÓDIGO DE CONTAS Portaria 218/2015, de 23 de Julho (Em vigor desde 1 de janeiro de 2016) Para: MICROENTIDADES Conta Descrição 11 CAIXA 111 Caixa 12 DEPÓSITOS Á ORDEM 1201 Banco A 13 OUTROS DEPÓSITOS BANCÁRIOS

Leia mais

erasa Relatório de Execução Orçamental

erasa Relatório de Execução Orçamental erasa Relatório de Execução Orçamental 2011 Índice 1. Sumário Executivo... 3 2. Análise da Execução Orçamental... 3 2.1 Execução da Receita por Rubricas... 4 2.2 Execução da Despesa por Rubricas... 6 3.

Leia mais

Balancete Geral Reg. Exercício / 2016

Balancete Geral Reg. Exercício / 2016 1 de 8 11 Caixa 1,636,173.30 1,623,185.24 12,988.06 111 Caixa - Sede 1,634,161.68 1,623,185.24 10,976.44 112 Caixa Formaçao 340.53 340.53 115 Caixa * Crianças 1 1 116 Caixa * Idosos 1 1 117 Caixa * Desporto

Leia mais

AISA - Associação Apoio Social Nossa Senhora Assunção

AISA - Associação Apoio Social Nossa Senhora Assunção AISA - Associação Apoio Social Nossa Senhora Assunção ORÇAMENTO ORDINÁRIO 2017 GASTOS E PERDAS Valores Valores Orçamento Código Descrição até até Ordinário Observ. 62 FORN. SERV. EXTERNOS 61211 Generos

Leia mais

Conteúdo. CONTAS INDIVIDUAIS 2015 (Montantes expressos em euros)

Conteúdo. CONTAS INDIVIDUAIS 2015 (Montantes expressos em euros) ASSOCIAÇÃO PARA O ESTUDO E INTEGRAÇÃO PSICOSSOCIAL CONTAS INDIVIDUAIS 2015 Conteúdo BALANÇO INDIVIDUAL (ESNL) EM 31.12.2015 E 31.12.2014... 4 DEMONSTRAÇÃO INDIVIDUAL DOS RESULTADOS (ESNL) PERÍODOS FINDOS

Leia mais

Demonstração dos Resultados por Naturezas

Demonstração dos Resultados por Naturezas Demonstração dos Resultados por Naturezas Período findo em 31 de Dezembro de 2015 PERÍODOS RENDIMENTOS E GASTOS NOTAS 2015 2014 Variância Vendas e serviços prestados 951.735,35 940.108,95 1,24% Subsídios,

Leia mais

CONTA EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS

CONTA EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS ENTREGUE NO CENTRO DISTRITAL DE SEG. SOC. FARO CONTA EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS ANO DE 2016 1º ORÇAMENTO REVISTO Nº X NOME: MORADA CENTRO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

Leia mais

Balancete Geral. Saldo do Período de Regularizações a Regularizações. Saldo Acumulado de /8. TSR - Sistemas de Informação, Lda.

Balancete Geral. Saldo do Período de Regularizações a Regularizações. Saldo Acumulado de /8. TSR - Sistemas de Informação, Lda. BES E SEIXAS TSR - ontabilidade ESNL Acumulado de 2013 do Período de Regularizações a Regularizações a onta: Todas À onta: Todas onta Movimentadas: Sim onta orrentes: Não Mensal/Período Acumulado onta

Leia mais

Balancete Geral. TSR - Sistemas de Informação, Lda. 1/8. quarta-feira, 2 de Abril de Licenciado a CBES DE SEIXAS

Balancete Geral. TSR - Sistemas de Informação, Lda. 1/8. quarta-feira, 2 de Abril de Licenciado a CBES DE SEIXAS BES E SEIXAS TSR - ontabilidade ESNL Acumulado de 2013 do Período de ezembro a ezembro a onta: Todas À onta: Todas onta Movimentadas: Sim onta orrentes: Não Mensal/Período Acumulado onta escrição ébito

Leia mais

1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 121 Banco On-Line 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros 141

1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 121 Banco On-Line 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros 141 1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 121 Banco On-Line 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros 141 Derivados 1411 Potencialmente favoráveis 1412 Potencialmente

Leia mais

1. Introdução Análise de resultados Estrutura de Gastos Fornecimentos e Serviços Externos... 3

1. Introdução Análise de resultados Estrutura de Gastos Fornecimentos e Serviços Externos... 3 Índice 1. Introdução... 2 2. Análise de resultados... 3 2.1. Estrutura de Gastos... 3 2.1.1. Fornecimentos e Serviços Externos... 3 2.1.2. Gastos com o Pessoal... 4 2.1.3. Gastos por Depreciações e Amortizações...

Leia mais

MEMÓRIA JUSTIFICATIVA PARA CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS PARA 2017

MEMÓRIA JUSTIFICATIVA PARA CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS PARA 2017 MEMÓRIA JUSTIFICATIVA PARA CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS PARA 2017 A conta de Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos para

Leia mais

Centro Social Paroquial de São Nicolau

Centro Social Paroquial de São Nicolau Centro Social Paroquial de São Nicolau Anexo às Demonstrações Financeiras de 2015 1. Caracterização da entidade O Centro Social Paroquial de São Nicolau foi constituído em 1993 e tem a sua sede social

Leia mais

Conteúdo. CONTAS INDIVIDUAIS 2016 (Montantes expressos em euros)

Conteúdo. CONTAS INDIVIDUAIS 2016 (Montantes expressos em euros) Contas individuais 2016 Conteúdo BALANÇO INDIVIDUAL (ESNL) EM 31.12.2016 E 31.12.2016... 4 DEMONSTRAÇÃO INDIVIDUAL DOS RESULTADOS (ESNL) PERÍODOS FINDOS EM 31.12.2016 E 31.12.2015... 5 DEMONSTRAÇÃO INDIVIDUAL

Leia mais

Informação Financeira

Informação Financeira Informação Financeira Balanço BALANÇO DOS EXERCÍCIOS 2014 E 2013 ACTIVO Notas Activo Bruto Amortizações / Provisões Activo Líquido Activo Líquido IMOBILIZADO: Imobilizações incorpóreas: Despesas de instalação

Leia mais

RECEITAS QUOTIZAÇÕES , ,80

RECEITAS QUOTIZAÇÕES , ,80 APM - Custos e Proveitos - Exercício de 2007 QUOTAS RECEITAS QUOTIZAÇÕES 123.798,80 123.798,80 SUBSÍDIOS CENTRO DE FORMAÇÃO 19.413,99 ENCONTRO NACIONAL PROFMAT/2007 50.450,00 GRUPO DE TRABALHO T3 38.132,00

Leia mais

INTERPRETAÇÃO DAS CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2009

INTERPRETAÇÃO DAS CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2009 INTERPRETAÇÃO DAS CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2009 Nota Introdutória: A Plataforma, durante o exercício de 2009, manteve em curso o projecto de formação desenvolvido em colaboração com a Fundação Calouste Gulbenkian

Leia mais

Balancete Analítico Dezembro. T00 CALDAS RUGBY CLUBE CALDAS DA RAINHA Exercicio de 2016

Balancete Analítico Dezembro. T00 CALDAS RUGBY CLUBE CALDAS DA RAINHA Exercicio de 2016 Meios financeiros líquidos 11 Caixa 1.108,90 1.098,60 19.810,11 18.202,95 111 CAIXA PRINCIPAL 1.108,90 1.098,60 19.810,11 18.202,95 1.607,16 1.607,16 12 Depósitos à ordem 6.981,37 4.215,20 103.495,60 90.863,89

Leia mais

Prestação de Contas A N O D E

Prestação de Contas A N O D E Prestação de Contas A N O D E 2 0 1 6 ASSGC Valências 2016 Lar ASSGC Centro Comunitário Centro de Dia Apoio Domiciliário ASSGC Valências 2016 ERPI ASSGC SAD CD Associação de Solidariedade Social da Gafanha

Leia mais

INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL. ( Art. 42º da Lei Nº.50/2012 de 31 de Agosto )

INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL. ( Art. 42º da Lei Nº.50/2012 de 31 de Agosto ) INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL ( Art. 42º da Lei Nº.50/2012 de 31 de Agosto ) 2 0 14 ORÇAMENTO PREVISIONAL EXERCICIO DE 2014 Senhores Acionistas Excelentíssima Câmara Municipal de Olhão Nos termos

Leia mais

Balancete Analítico - Contabilidade Geral

Balancete Analítico - Contabilidade Geral 1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 1.957.742,49 1.835.932,84 121.809,65 11 CAIXA 1.316,06 1.304,83 11,23 111 Caixa 1.316,06 1.304,83 11,23 12 DEPÓSITOS À ORDEM 961.426,43 954.628,01 6.798,42 121 Finibanco, SA

Leia mais

ATA ORGÃO DELIBERATIVO (ASSEMBLEIA GERAL/CONSELHO ADMINISTRAÇÃO) PARECER ORGÃO FISCALIZADOR (CONSELHO FISCAL) Outro REMUNERADOS NÃO REMUNERADO

ATA ORGÃO DELIBERATIVO (ASSEMBLEIA GERAL/CONSELHO ADMINISTRAÇÃO) PARECER ORGÃO FISCALIZADOR (CONSELHO FISCAL) Outro REMUNERADOS NÃO REMUNERADO DGCF 1 IDENTIFICAÇÃO IPSS DESIGNAÇÃO União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social NIF/NIPC 506449742 NISS 20016463885 TIPO Outra MORADA DA SEDE Rua Brancanes, nº 62, 2900-185 -

Leia mais

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CENTRO SOCIAL PAROQUIAL DE ATALAIA

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CENTRO SOCIAL PAROQUIAL DE ATALAIA ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANO : 2015 1 - Identificação da entidade 1.1 Dados de identificação ÍNDICE 2 - Referencial contabilístico de preparação das demonstrações financeiras 2.1 Referencial

Leia mais

271 Acréscimos de proveitos , , , Custos diferidos... 0,00 0,00 0,00

271 Acréscimos de proveitos , , , Custos diferidos... 0,00 0,00 0,00 Balanço (Redacção dada pelo Dec.-Lei n.º 238/91, de 2 de Julho) Códigos das Contas E x e r c í c i o s CEE PO C Activo 2008 2007 C Imobilizado: I Imobilizações incorpóreas: AB AP AL AL 1 432 Desp. de investig.

Leia mais

Relatório de Actividades e Contas 2009 Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade Plano de Actividades Relatório de Contas 2009

Relatório de Actividades e Contas 2009 Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade Plano de Actividades Relatório de Contas 2009 Relatório de Actividades e Contas 2009 Plano de Actividades 2010 Relatório de Contas 2009 CEPESE Porto Março de 2010 23 RELATÓRIO DE CONTAS (2009) Após elaborar a contabilidade referente ao exercício de

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES e ORÇAMENTO PREVISIONAL 2016

PLANO DE ATIVIDADES e ORÇAMENTO PREVISIONAL 2016 w u s h u k u n g f u t a i j i q u a n q i g o n g PLANO DE ATIVIDADES e ORÇAMENTO PREVISIONAL Página 1 de 1 w u s h u k u n g f u t a i j i q u a n q i g o n g PLANO DE ATIVIDADES PLANO DE ATIVIDADES

Leia mais

ANEXO PE, EXERCÍCIO ECONÓMICO DE 2011

ANEXO PE, EXERCÍCIO ECONÓMICO DE 2011 ANEXO PE, EXERCÍCIO ECONÓMICO DE 2011 1 Identificação da entidade 1.1 Designação da entidade APOTEC Associação Portuguesa de Técnicos de Contabilidade 1.2 Sede Rua Rodrigues Sampaio, 50-3º-Esq. 1169-029

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS. 31 de Dezembro de 2013

ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS. 31 de Dezembro de 2013 ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 31 de Dezembro de 213 1 IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 1.1 Designação da entidade: Fundação Comendador Joaquim de Sá Couto 1.2 Sede: Rua do Hospital, 7 4535 São

Leia mais

CENTRO SOCIAL PAROQUIAL SANTA MARGARIDA DE ABRÃ

CENTRO SOCIAL PAROQUIAL SANTA MARGARIDA DE ABRÃ 16-03-2016 CENTRO SOCIAL PAROQUIAL SANTA MARGARIDA DE ABRÃ NIPC: 503 190 543 2015 PRESTAÇÃO DE CONTAS Elaborado por: Índice Demonstrações Financeiras... 3 Balanço... 3 Demonstração dos resultados por Naturezas...

Leia mais

3. BASES DE APRESENTAÇÃO E PRINCIPAIS CRITÉRIOS VALORIMÉTRICOS

3. BASES DE APRESENTAÇÃO E PRINCIPAIS CRITÉRIOS VALORIMÉTRICOS NOTA INTRODUTÓRIA A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde (Instituição de Utilidade Pública), também denominada Bombeiros Voluntários de Ermesinde tem como objectivo principal manter

Leia mais

ANEXO. Anexo às Demonstrações Financeiras Individuais Para o exercício findo em 31 de Dezembro de 2016

ANEXO. Anexo às Demonstrações Financeiras Individuais Para o exercício findo em 31 de Dezembro de 2016 ANEXO Anexo às Demonstrações Financeiras Individuais Para o exercício findo em 31 de Dezembro de 216 1 - Identificação de entidade: 1.1- Designação da entidade: GATO - Grupo de Ajuda a Toxicodependentes

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS EXERCÍCIO 2013

RELATÓRIO E CONTAS EXERCÍCIO 2013 RELATÓRIO E CONTAS EXERCÍCIO 2013 1 ÍNDICE 1. MENSAGEM DO PRESIDENTE DA DIRECÇÃO... 3 2. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS... 4 2.1. BALANÇO (em 31 Dezembro de 2013)... 4 2.2. BALANCETE de 31 Dezembro de 2013...

Leia mais

Relatório de Execução Orçamental

Relatório de Execução Orçamental Erasa Relatório de Execução Orçamental 1º Semestre 2012 Índice 1. Sumário Executivo... 3 2. Execução da Receita por Rubricas... 4 3. Execução da Despesa por Rubricas... 5 4. Anexos... 7 4.1 Balanço 30

Leia mais

Santa Casa da Misericórdia de Águeda. Índice CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS PARA 2017

Santa Casa da Misericórdia de Águeda. Índice CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS PARA 2017 CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS PARA 2017 Índice Assuntos Pág. 1 Demonstração de Resultados Previsionais para 2017 2 2 Investimentos 2 3 Memória justificativa 4 3.1 Custos

Leia mais

II Demonstrações Financeiras

II Demonstrações Financeiras R ELATÓRIO E CONTA DE GERÊNCIA II Demonstrações Financeiras R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 1 1 índice Índice (numeração conforme a indicação no POCAL) índice... 1 5 - Balanço...

Leia mais

ORÇAMENTO FINANCEIRO - Despesa

ORÇAMENTO FINANCEIRO - Despesa 11315 224 214 1.1.2 6411 Remuneração base - Orgãos directivos... 697641 Remuneração base - Orgãos directivos... 1.1.3.A 642111 RCTFP - Pessoal em funções... 1.1.3.B 642112 RCTFP - Alterações obrigatórias

Leia mais

PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2008 RELATÓRIO DE GESTÃO

PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2008 RELATÓRIO DE GESTÃO PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2008 RELATÓRIO DE GESTÃO De acordo com as disposições legais e estatuárias venho submeter á apreciação dos senhores accionistas o Relatório de Gestão e as

Leia mais

Regras de utilização. Principais regras de utilização:

Regras de utilização. Principais regras de utilização: Regras de utilização Para a melhor utilização do presente modelo o empreendedor deverá dominar conceitos básicos de análise económica e financeira ou, não sendo esse o caso, deve explorar as potencialidades

Leia mais

Relatório intercalar 1º semestre de 2016 Demonstrações financeiras individuais não auditadas a 30 de junho de 2016

Relatório intercalar 1º semestre de 2016 Demonstrações financeiras individuais não auditadas a 30 de junho de 2016 2 "Efficiency is doing the thing right. Effectiveness is doing the right thing." Peter Drucker Eficiência é fazer uma coisa bem. Eficácia é fazer a coisa certa. Peter Drucker 3 4 Entidade N.º de ações

Leia mais

CURPI COMISSÃO UNITÁRIA DE REFORMADOS PENSIONISTAS E IDOSOS DE SÃO JOÃO DA TALHA

CURPI COMISSÃO UNITÁRIA DE REFORMADOS PENSIONISTAS E IDOSOS DE SÃO JOÃO DA TALHA CURPI COMISSÃO UNITÁRIA DE REFORMADOS PENSIONISTAS E IDOSOS DE SÃO JOÃO DA TALHA Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro de 2015 Balanço CURPI SÃO JOÃO DA TALHA BALANÇO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 RUBRICAS

Leia mais

APESPE-RH-Assoc.Port.das Emp.do Sector Priv.de Emp.e dos Rec.Humanos ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 ÍNDICE

APESPE-RH-Assoc.Port.das Emp.do Sector Priv.de Emp.e dos Rec.Humanos ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 ÍNDICE (Montantes expressos em euros) ÍNDICE Páginas 1. Nota introdutória 2 2. Referencial contabilístico de preparação nas demonstrações financeiras 2 3. Principais políticas contabilísticas 2 4. Políticas contabilísticas,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DA MADEIRA

ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DA MADEIRA 1 IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE: 1.1 Designação da entidade: Associação de Natação da Madeira; 1.2 Sede: Complexo de Natação Desportiva do Funchal, 9050-021 Funchal; 1.3 NIPC: 511205350; 1.4 Natureza da atividade:

Leia mais

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP: Empresa: Plano referencial 9 - Partidos Políticos

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP: Empresa: Plano referencial 9 - Partidos Políticos 1 ATIVO 1.01 ATIVO CIRCULANTE 1.01.01 ATIVO CIRCULANTE - FUNDO PARTIDÁRIO 1.01.01.01 DISPONÍVEL 1.01.01.01.02 BANCO CONTA MOVIMENTO 1.01.01.01.02.01 Bancos - Conta específica do Fundo Partidário 1.01.01.01.03

Leia mais

B A L A N Ç O. Segurajuda - Corretores de Seguros, Lda Data:

B A L A N Ç O. Segurajuda - Corretores de Seguros, Lda Data: B A L A N Ç O Activo Não Corrente RUBRICAS NOTAS 31-Dez-2011 31 Dez 2010 Activos fixos tangíveis... 26.116,39 36.524,44 Activos intangíveis... 17.500,00 17.500,00 Activo Corrente Estado e outros entes

Leia mais

Balanço 31 de Dezembro de 2016

Balanço 31 de Dezembro de 2016 SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE SANTARÉM RELATÓRIO CONTABILÍSTICO ANO 2016 Santarém, 15 de Março de 2017 Balanço 31 de Dezembro de 2016 RUBRICAS Notas Datas 31-12-2016 31-12-2015 ATIVO Ativo não corrente

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA ARTES MARCIAIS CHINESAS

FEDERAÇÃO PORTUGUESA ARTES MARCIAIS CHINESAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA ARTES MARCIAIS CHINESAS wushu * kung fu * taijiquan * qigong PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO - 2013 MÊS DIAS ACTIVIDADE LOCAL JANEIRO FEVEREIRO 26/27 Formação Alta Competição de Wushu

Leia mais

Designação da entidade: Associação Para o Desenvolvimento de Lagares Sede social: Avenida das Portelas, Lagares - Penafiel

Designação da entidade: Associação Para o Desenvolvimento de Lagares Sede social: Avenida das Portelas, Lagares - Penafiel 1. Identificação da entidade 1.1. Dados de identificação Designação da entidade: Associação Para o Desenvolvimento de Lagares Sede social: Avenida das Portelas, 127 4560-182 Lagares - Penafiel Natureza

Leia mais

Balancete Geral Julho / 2009

Balancete Geral Julho / 2009 11 Caixa 6,580.17 5,501.56 1,078.61 111 Caixa - Sede 6,545.17 5,501.56 1,043.61 11701 Caixa Equalificação 35.00 35.00 12 Depositos a Ordem 2,248,545.06 1,767,084.65 481,460.41 124 Depósitos à Ordem 2,248,545.06

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO 2015

RELATÓRIO DE GESTÃO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO 2015 ÍNDICE 1. Nota Introdutória... 3 2. Relatório... 4 3. Receitas... 4 4. Receitas Próprias... 6 5. Transferências... 6 6. Despesas... 8 7. Encargos de Funcionamento... 9 8. Rácios

Leia mais

Contabilidade e Gestão Financeira

Contabilidade e Gestão Financeira Contabilidade e Gestão Financeira Contabilidade Demonstrações Financeiras MESG - Mestrado Engenharia de Serviços e Gestão FEUP 2010 Rui Padrão Funções Património Passivo Eq. Fund. Factos patr. Inventário

Leia mais

RELATÓRIO DE CONTAS 2014

RELATÓRIO DE CONTAS 2014 RELATÓRIO DE CONTAS 2014 CENTRO SOCIAL PADRE JOSÉ COELHO Agência Fontes de Júlio dos Santos Fontes Lda. @ geral@agenciafontes.pt tel. 227 441 281 FICHA TÉCNICA Proprietário CENTRO SOCIAL PADRE JOSÉ COELHO

Leia mais

RELATORIO E CONTAS DE 2016

RELATORIO E CONTAS DE 2016 RELATORIO E CONTAS DE 2016 PROGREDIR-ASSOCIAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL DO MARÃO OCIDENTAL Rua Conselheiro António Cândido N.º 3 4600-552 Candemil Amarante Índice Balanço... 2 Demonstração dos Resultados

Leia mais

FUNDAÇÃO CASCAIS. Relatório de Contas. de Nº Contribuinte: Av. Clotilde, Lj 18- A Estoril

FUNDAÇÃO CASCAIS. Relatório de Contas. de Nº Contribuinte: Av. Clotilde, Lj 18- A Estoril FUNDAÇÃO CASCAIS Relatório de Contas de 2015 Nº Contribuinte: 503040843 Av. Clotilde, Lj 18- A 2765-266 Estoril FUNDAÇÃO CASCAIS Nº Contribuinte: 503040843 Av. Clotilde, Lj 18- A Estoril 2765-266 Estoril

Leia mais

1.ª Frequência de Contabilidade Financeira Ano letivo

1.ª Frequência de Contabilidade Financeira Ano letivo 1.ª Frequência de Contabilidade Financeira Ano letivo 2015-2016 UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Gestão e Economia Data: 2015-10-29 Licenciatura em

Leia mais

Documentos de Prestação de Contas

Documentos de Prestação de Contas Documentos de Prestação de Contas Balanço (5 Pocal) Demonstração de Resultados (6 Pocal) Controlo Orçamental Despesa (7.3.1 Pocal) Controlo Orçamental Receita (7.3.2 Pocal) Execução Anual do Plano Plurianual

Leia mais

Balancete Geral Dezembro / 2015

Balancete Geral Dezembro / 2015 1 de 11 Crédito Saldo Saldo Crédito Crédito Saldo Saldo Crédito 11 Caixa 12 542,77 11 083,80 1 458,97 0,00 75 300,09 75 221,05 79,04 0,00 111 Caixa Sede 12 542,77 11 083,80 1 458,97 0,00 75 300,09 75 221,05

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Programa de Incentivos 2017

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Programa de Incentivos 2017 FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Programa de Incentivos 2017 A preencher pelo serviço de atividades económicas, apoio ao empreendedorismo e turismo IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Data de Receção / Número do Processo

Leia mais

Fundação Gaspar e Manuel Cardoso I.P.S.S. Instituição Particular de Solidariedade Social Sem Fins Lucrativos

Fundação Gaspar e Manuel Cardoso I.P.S.S. Instituição Particular de Solidariedade Social Sem Fins Lucrativos INDICE INDICE... 1 1 IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO... 3 2 REFERENCIAL CONTABILISTICO DE PREPARAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS... 4 2.1 Demonstrações Financeiras... 4 3 PRINCIPAIS POLÍTICAS DE CONTABILIZAÇÃO...

Leia mais

RELATÓRIO DE CONTAS DE 2010

RELATÓRIO DE CONTAS DE 2010 Resumo Antes de discriminar em pormenor as várias rubricas deste mapa, saliente-se a diferença positiva entre os valores activos e passivos, como se pode constatar dos valores abaixo discriminados: ACTIVO

Leia mais

MESTRADO EM GESTÃO DE EMPRESAS 2007/2008

MESTRADO EM GESTÃO DE EMPRESAS 2007/2008 TRABALHO 1 Enunciado (PARTE 1) Só uma alínea do grupo está correcta, inteiramente correcta, ou mais correcta. Refira qual e apresente nota justificativa sumária no anexo para resolução. 1 Em Portugal,

Leia mais

Demonstrações Financeiras Individuais Exercício 2015

Demonstrações Financeiras Individuais Exercício 2015 Exercício 2015 Monteiro & Guimarães, Lda Índice Demonstrações financeiras individuais para o exercício findo em Balanço Individual em 4 Demonstração dos Resultados Individuais em 5 Anexo 1. Nota introdutória...

Leia mais

Assoc.Amigos da Escola de Música do Conservatório

Assoc.Amigos da Escola de Música do Conservatório Assoc.Amigos da Escola de Música do Conservatório RELATÓRIO DE GESTÃO Ano 2013 FAC Fiscalidade, Administração e Contabilidade, Lda 1 1-Natureza e composição dos Rendimentos no exercício de 2013 Contribuíram

Leia mais

Demonstrações Financeiras Individuais

Demonstrações Financeiras Individuais Exercício 2013 Índice Demonstrações financeiras individuais para o exercício findo em Balanço Individual em...3 Demonstração de Resultados Individuais em........4 Demonstração de Fluxos de Caixa Individuais

Leia mais

Municipio de Alcácer do Sal Resumo da Despesa por Classificação Económica (2013)

Municipio de Alcácer do Sal Resumo da Despesa por Classificação Económica (2013) 01 Despesas com o pessoal 6.392.932,56 0101 Remunerações certas e permanentes 4.901.979,56 010101 Titulares órgãos soberania e memb. órgãos autárq. 152.035,00 010104 Pessoal quadros-regime contrato individ.

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 =========

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 ========= ASSOCIAÇÃO DE JUDO DO DISTRITO DO PORTO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 ========= ASSOCIAÇÃO DE JUDO DO DISTRITO DO PORTO BALANÇO EM 31/12/2015 Rubricas NOTAS DATAS 31-12-2015 31-12-2014 Activo

Leia mais

MESTRADO EM GESTÃO DE EMPRESAS 2007/2008

MESTRADO EM GESTÃO DE EMPRESAS 2007/2008 CASO 2 Enunciado (PARTE 1) Questão 1 Com base nas informações apresentadas assinale, na respectiva coluna, os valores que se referem a elementos patrimoniais, a gastos e a rendimentos e indique a sua inserção

Leia mais

01 DESPESAS COM O PESSOAL ,00. Titulares de Órgãos de Soberania e Membros de Órgãos Autárquicos ,00

01 DESPESAS COM O PESSOAL ,00. Titulares de Órgãos de Soberania e Membros de Órgãos Autárquicos ,00 01 DESPESAS COM O PESSOAL 9.837.610,00 0101 Remunerações Certas e Permanentes 7.276.640,00 010101 Titulares de Órgãos de Soberania e Membros de Órgãos Autárquicos 168.720,00 010104 Pessoal dos Quadros

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE EXECUÇÃO ORÇAMENTAL DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Exercício de 2016 FUNDO ESCOLAR DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA TOMÁS DE BORBA

RELATÓRIO DE ANÁLISE EXECUÇÃO ORÇAMENTAL DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Exercício de 2016 FUNDO ESCOLAR DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA TOMÁS DE BORBA RELATÓRIO DE ANÁLISE EXECUÇÃO ORÇAMENTAL DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Exercício de 2016 FUNDO ESCOLAR DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA TOMÁS DE BORBA FUNDO ESCOLAR DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA TOMÁS DE BORBA

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXOS DOCUMENTAIS

PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXOS DOCUMENTAIS PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXOS DOCUMENTAIS ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTAL 3 Mapa Controlo Orçamental da Despesa por Classificação Económica 4 Mapa Controlo Orçamental da Despesa por Classificação Orgânica 6

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MONTALEGRE

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MONTALEGRE SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MONTALEGRE PROPOSTA ORÇAMENTO RETIFICATIVO 2016 Segue o Orçamento retificativo, para ajustar despesas e receitas à realidade, com vários anexos e notas justificativas de carácter

Leia mais

Associação de Futebol de Lisboa Instituição de Utilidade Pública

Associação de Futebol de Lisboa Instituição de Utilidade Pública Associação de Futebol de Lisboa Instituição de Utilidade Pública Rua Nova da Trindade, 2-2º 1249-250 LISBOA Tel.: + 351 213 224 870 - Fax: + 351 213 224 885 direccao@afl.pt www.afl.pt AVISO CONVOCATÓRIO

Leia mais

004 - PCI - Parque de Ciência e Inovação, S.A.

004 - PCI - Parque de Ciência e Inovação, S.A. Página: 1/5 Nº Conta signação da Conta vedor 11 Caixa 2,323.83 467.52 2,323.83 467.52 112 Caixa - Libras 2,323.83 467.52 2,323.83 467.52 12 pósitos à ordem 951.97 1,431,674.25 2,983,192.93 2,932,616.53

Leia mais

Anexo ao balanço consolidado e à demonstração dos resultados consolidados

Anexo ao balanço consolidado e à demonstração dos resultados consolidados Anexo ao balanço consolidado e à demonstração dos resultados consolidados As Demonstrações Financeiras e Anexos do Grupo Instituto Politécnico de Castelo Branco foram elaboradas de acordo com a legislação

Leia mais

PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA 2018

PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA 2018 PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA 2018 PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA O ANO 2018 Nota informativa: O Conselho de Deontologia de Lisboa não possuindo receitas próprias, com exceção de algumas que residualmente lhe

Leia mais

Análise Financeira II. Exercícios de Aplicação

Análise Financeira II. Exercícios de Aplicação Análise Financeira II Exercícios de Aplicação EXERCÍCIO DE APLICAÇÃO Nº 1 A Empresa A apresenta a 31 de Dezembro de 2004 o seguinte Balanço Histórico: Activo Activo Bruto Amort/ Provis. Activo Líquido

Leia mais

Relatório de Gestão e Contas 31 de Dezembro de 2015

Relatório de Gestão e Contas 31 de Dezembro de 2015 Relatório de Gestão e Contas -2- SCM Sernancelhe Relatório & Contas Relatório & Contas Índice Relatório de Gestão...4 Demonstrações financeiras individuais para o exercício findo em Balanço Individual

Leia mais

Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2012/2013 1º Semestre Contabilidade Financeira - Turmas A e B

Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2012/2013 1º Semestre Contabilidade Financeira - Turmas A e B Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2012/2013 1º Semestre Contabilidade Financeira - Turmas A e B 20 Outubro de 2012 Duração da prova: 90 minutos 1º TESTE INTERMÉDIO Atenção

Leia mais

Plano de Atividades e Orçamento. Página 0 de 10

Plano de Atividades e Orçamento. Página 0 de 10 Plano de Atividades e Orçamento 2017 Página 0 de 10 1 - ENQUADRAMENTO A UCIPSS ÁGUEDA representou o início de um processo de planeamento estratégico, do estabelecimento de plataformas de entendimento e

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: 2016 Identificação da Declaração: Data da recepção: 19/06/2017 1. Identificação da Instituição Nome: UNIÃO DISTRITAL DE VISEU DAS INSTITUIÇÕES PARTICULARES

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: 2014 Identificação da Declaração: Data da recepção: 29/06/2015 1. Identificação da Instituição Nome: CENTRO DE APOIO SOCIAL DO NADADOURO Morada: R DA AVÉ

Leia mais

004 - PCI - Parque de Ciência e Inovação, S.A.

004 - PCI - Parque de Ciência e Inovação, S.A. Página: 1/5 Nº Conta signação da Conta Saldo 11 Caixa 2,323.83 2,320.78 112 Caixa - Libras 2,323.83 2,320.78 12 pósitos à ordem 35,130.92 18,146.52 3,032,954.59 2,995,198.61 121 CGD - Caixa Geral de pósitos

Leia mais