ANÁLISE DOS DETERMINANTES DE ESCOLHA DOS SERVIÇOS DE HOSPEDAGEM PELOS CLIENTES: UM ESTUDO UTILIZANDO A SERVQUAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE DOS DETERMINANTES DE ESCOLHA DOS SERVIÇOS DE HOSPEDAGEM PELOS CLIENTES: UM ESTUDO UTILIZANDO A SERVQUAL"

Transcrição

1 ANÁLISE DOS DETERMINANTES DE ESCOLHA DOS SERVIÇOS DE HOSPEDAGEM PELOS CLIENTES: UM ESTUDO UTILIZANDO A SERVQUAL Marconi Freitas da Costa (FASETE) Adeilza Andrade Santos (FASETE) Gustavo Lima de Brito (FASETE) Thatiana Gomes Melos de Menezes (FASETE) O presente estudo visa analisar os fatores determinantes no processo de escolha dos clientes em relação aos serviços de hospedagem. Utilizou-se a escala SERVQUAL, onde analisa as suas cinco dimensões: tangibilidade - a aparência das instalaações, confiabilidade - capacidade de prestar serviços confiáveis e com precisão, capacidade de resposta - disposição para ajudar o cliente e execução de serviços com presteza, segurança - o conhecimento e a cortesia de funcionários e as suas habilidades ao transmitir confiança e exatidão, empatia - a atenção e o carinho individualizado aos clientes. A pesquisa foi realizada em dois hotéis de grande porte. Foram analisadas as expectativas e percepções dos hóspedes relacionadas aos serviços dos hotéis, em uma amostra de 25 pessoas para identificar a satisfação e qualidade dos serviços oferecidos pelos hotéis, e também conhecer as dimensões da qualidade percebida. Foi utilizada uma adaptação da escala de Likert, em um instrumento de coleta de dados, dividido em duas partes, característica do consumidor e a dimensões da SERVQUAL. Notou-se que os hotéis apresentam um desempenho satisfatório em relação aos serviços, mas que não superou as expectativas dos seus hóspedes, por ser um hotel de grande porte. Palavras-chaves: Consumidor, Satisfação, Percepção, Qualidade.

2 1. Introdução A necessidade de um atendimento com qualidade é imprescindível para o sucesso no ambiente empresarial de hoje, tão necessário quanto é manter a satisfação desse cliente. Entretanto, analisar os fatores determinantes no processo de escolha do consumidor, tem sido desafiador para os dias atuais. Neste processo, deve-se tomar todas as precauções, exigindo da empresa um alto nível de dedicação e respeito pelo seu cliente. Partindo desse ponto de vista o estudo tem como propósito analisar os fatores determinantes na prestação de serviços de hospedagem na cidade de Paulo Afonso BA, ou seja, o processo de escolha. Nesse caso, é necessário levar em consideração as diversas variáveis entre elas: comportamento do consumidor, percepção do cliente, fidelização, qualidade no relacionamento com cliente, perfil do consumidor e valor. Ao se analisar o processo de escolha, sendo a percepção do cliente um fator importante na execução dos serviços, nota-se que os clientes estão cada vez mais exigentes, bem mais informados, na busca de mais conforto, menos problemas, custos adicionais mais baixos e menos aborrecimento causado pela utilização dos serviços, buscando em si suprir suas necessidades durante o período de sua estadia nos hotéis. Diante das necessidades dos clientes é necessário analisar os determinantes que os levam a escolher determinado hotel, desde a marca do produto até a sua intangibilidade, procurando perceber de uma forma mais atenta e sensível o que deve ser melhorado e o que precisa ser inovado no quadro em que se encontra a empresa, fazendo com que o cliente sinta-se importante dentro desse processo, trabalhando suas emoções e sensações que serão despertadas na qualidade do relacionamento com a empresa, através da segurança e confiança que lhe é passada. Sendo assim, nas análises serão abordadas e realizadas as observações sobre: quais os fatores determinantes no processo de escolha, com vista de melhorias dos serviços prestados e a conscientização da importância do hóspede satisfeito no quadro de hotéis? 2. Referencial Teórico 2.1 Comportamento do Consumidor Fazendo um estudo sobre o comportamento do consumidor, Miranda e Arruda (2004) têm como definição que são todas as atividades diretamente envolvidas em obter e consumir produtos ou serviços, incluindo também os processos decisórios que se antecedem e sucedem entre essas ações. Segundo Engel (2000), a pesquisa do consumidor como uma área sistemática da ciência do comportamento na forma como se apresenta atualmente, teve seu início entre o final da década de 50 e o início da década de 60. Shet (2001 apud MIRANDA E ARRUDA, 2004) comenta que a Escola do Comportamento do Consumidor, emergiu no início dos anos 50, com foco nos mercados consumidores e na informação demográfica de quantos e quem eram os consumidores. Sua base é teórica onde enfatizando três aspectos distintos: Primeiro o comportamento do consumidor é considerado um subsistema do comportamento, ou seja, existindo neste processo, forte tendência para copiar explicações 2

3 do comportamento humano, como possibilidade de entendimento do comportamento do consumidor. Segundo a ênfase desta escola tem sido de forma preponderante nos consumidores de produtos tangíveis e de bem duráveis. Terceiro tem delimitado para si o entendimento do comportamento em oposição a outros tipos de opções, como classe de produto, volume ou momento de escolha do serviço ou produto. Para Mowem (2003 apud LADEIRA, GUEDES e BRUNI, 2004) o comportamento do consumidor, pode ser definido como o estudo dos processos de compra e troca envolvidos na aquisição e consumo de produtos e serviços, ou também nas experiências e idéias. Para criar valor para os consumidores e lucro para as empresas, os profissionais de marketing precisam entender porque os consumidores compram certos produtos ou serviços, através de seus pensamentos, sentimentos e ações dos consumidores e as influências sobre eles que determinam as mudanças (CHURCHILL e PETER, 2005). Segundo Kotler (2002), os parentes, os amigos, os colegas de trabalho e seja qual for outras fontes de informações que sejam confiáveis vêem-se muitas envolvidas no processo de decisão que a pessoa deve tomar. 2.2 Serviço São várias as definições e colocações que se pode dar ao serviço, tendo como destaque a de Rathmell (2000 apud LAS CASAS, 2002), em que o autor numa distinção implícita que faz entre bens e serviços, considerando bem como alguma coisa, um objeto, um artigo ou um artefato ou um material, sendo serviço como um ato, uma ação, um esforço, um desempenho, que pode ser apresentado de diversas formas, sendo também os atos ou ações que caracteriza a parte intangível presente a qualquer das situações mencionadas. Muitas empresas pensam que têm boas operações de serviços só porque dedicaram algum tempo ao seu desenvolvimento, e não parece que esses serviços precisem de uma séria revisão ou de melhoria contínua. Se o benchmarking não é bem-feito, essa ilusão sobre a eficiência pode ser muito prejudicial à capacidade da empresa da manter sua inovação e enfrentar a ameaça da concorrência (SCHMENNER, 1999). Segundo Kotler (1998), o serviço é qualquer ato ou desempenho que uma parte possa oferecer a outra, sendo essencialmente intangível e não resulte na propriedade de nada, e sua produção pode ou não estar vinculada a um produto físico. Os serviços são atividades econômicas que criam valor e fornecem benefícios para clientes em tempos e lugares específicos, como decorrência da realização de uma mudança desejada no destinatário do serviço (LOVELOCK 2001). 2.3 Análise da qualidade dos serviços Com o propósito de analisar a qualidade por parte dos clientes, foi desenvolvida uma escala denominada SERVQUAL, que é um instrumento para medir como os clientes percebem a qualidade de um serviço, tendo como base os cincos determinantes descritos e uma comparação entre as expectativas dos clientes, sobre como o serviço deveria ser executado e 3

4 das suas experiências sobre o serviço prestado, que seria a desconfirmação ou confirmação das expectativas (GRÖNROOS, 2003). O autor também relata que ao usar uma abordagem do tipo SERVQUAL, à medida da qualidade percebida de serviço deve customizar com o devido cuidado o conjunto de determinantes e atributos para uma situação específica no qual se apresenta (GRÖNROOS, 2003). Segundo Grönroos (2003), geralmente são usados vinte e dois atributos para descrever os cincos determinantes, solicitando que os entrevistados classifiquem (segundo uma escala de sete pontos que vai de Forte Discordância a Forte Concordância), o que esperam do serviço e como se percebe o serviço. Segundo o autor, como resultados de estudos posteriores, os dez determinantes da qualidade de serviço foram reduzidos aos cinco, que são eles: Tangíveis visíveis: estão relacionados à aparência das instalações, equipamentos, e materiais usados por empresa de serviços, também à aparência dos funcionários. Confiabilidade / credibilidade: significa o que a empresa de serviços oferece a seus clientes, serviços corretos e sem cometer erros. Capacidade de resposta / prontidão: tem como significado, o que os funcionários de uma empresa de serviços estão dispostos a fazer os clientes, atendendo aos seus requisitos, então executando o serviço com presteza. Segurança / domínio: é o comportamento dos empregados ao transmitir aos clientes confiança na empresa e fazendo com que se sintam seguros, onde os funcionários são corteses e tem conhecimento necessário para responder as perguntas dos clientes. Empatia: as empresas entendem os problemas dos clientes e executam o serviço tendo em vista seus melhores interesses, dando-lhes uma atenção pessoal e individual, trabalhando em horários convenientes. Percebe-se que, esse instrumento tem como utilidade descobrir fraquezas e forças da qualidade de serviço de uma empresa, dando suporte para tomada de decisões na qualidade dos serviços, despertando também a percepção do cliente em todas essas dimensões. 2.4 Percepção do Cliente Segundo Las Casas (2002) a percepção é um processo de decodificar os estímulos que as pessoas recebem. Se as necessidades e motivações de um indivíduo, analisadas anteriormente, se concretizam, por vezes na compre e no consumo, não se deve concluir daí que as forças internas do ser humano são suficientes para explicar o seu comportamento. A razão é simples, o que um consumidor compra depende, para além das suas necessidades mais profundas, dos produtos e serviços disponíveis no seu meio envolvente e do modo como os percebe. Além disso, o conceito da utilidade da compra parece afastar-se cada vez mais da racionalidade. 3. Metodologia Segundo Gil (1994) a metodologia define o que o estudo irá pesquisar e como será realizado todo o trabalho, desde a concepção até a conclusão. O método científico de uma pesquisa pode ser definido como um caminho para se chegar ao fim de um determinado trabalho. Foi utilizada a pesquisa bibliográfica através de livros e de artigos de alguns autores, para se dar um embasamento teórico e científico sobre o tema. Segundo Lakatos e Marconi (2001) a 4

5 pesquisa bibliografia oferece meios para definir, resolver, não somente problemas já conhecidos e sim também explorar novas áreas onde os problemas não foram transparentes suficientemente, tendo como objetivo permitir ao cientista o reforço paralelo na análise de suas pesquisas ou manipulação de suas informações. Segundo Lakatos e Marconi (2001), a pesquisa de campo é aquela utilizada, com objetivo de conseguir informações ou conhecimentos sobre um determinado problema, para qual se procura uma resposta, ou de uma hipótese que se queira comprovar, consistindo também, na observação de fatos e de fenômenos no qual ocorrem naturalmente, na coleta de dados referentes no registro, que se presume relevantes, para ser feita à análise. Nesse estudo, diante dos conceitos de pesquisa acima relacionados, foi utilizada uma pesquisa de campo, para obtenção de informações e conhecimentos sobre as determinantes no processo de escolha nos hotéis de Paulo Afonso, através dos hóspedes que usam esses serviços. A coleta de dados para se analisar os determinantes no processo de escolha foi em forma de questionário, levou-se 30 dias para obter essas informações, sendo que foi realizado no mês de abril de Foi elaborado um questionário para este estudo de pesquisa, cujas perguntas foram de múltipla escolha e perguntas de estimação ou variação, utilizando a escala de Likert. São perguntas elaboradas e baseadas nas dimensões da SERVQUAL e no comportamento do consumidor, direcionadas aos hóspedes dos hotéis de Paulo Afonso, para conseguir as devidas informações referentes ao objeto de estudo e para que se possa fazer uma análise dos resultados obtidos na pesquisa de campo. Segundo Malhotra (2001) escala de Likert é uma escala de classificação amplamente utilizada, exigindo que os entrevistados indiquem um grau de concordância ou discordância com cada uma de série de informações sobre os objetos de estímulo e cada item da escala tem cinco categorias de respostas, que vão de discorda totalmente a concorda totalmente. Foi feito um pré-questionário com 10 hóspedes, onde foram solicitados aos mesmos para responder as perguntas. Diante dessas respostas foi feita uma análise se houve ou não dificuldades em responder o questionário. Não houve dificuldade, com isso foi dada a continuidade da pesquisa. O tipo de amostragem usada nesse trabalho foi a não-probabilística. O tamanho da amostra foi planejado em 200 hóspedes distribuídos em quatro hotéis, sendo que houve resistência por parte dos hoteleiros e hóspedes, ocorrendo assim, uma amostra real de 25 hóspedes distribuídos em dois hotéis. 4. Análise dos Resultados Neste tópico do artigo será apresentado o resultado referente à pesquisa de campo feita na cidade de Paulo Afonso com os hóspedes de dois hotéis de grande porte da cidade, onde se analisou os fatores determinantes no processo de escolha. A coleta de dados possibilitou um diagnóstico referente à qualidade de serviços, percepção e satisfação dos hóspedes em relação aos serviços prestados pelos hotéis A e B, baseados nas dimensões da SERVQUAL e características do consumidor. 5

6 Gráfico 1 - As instalações são confortáveis dos hotéis Analisando os entrevistados acerca nas dimensões da SERVQUAL, com relação a tangibilidade, onde se analisou as instalações dos hotéis, nota-se que os hóspedes dos hotéis A, 07 discordam parcialmente, 05 nem concordam e nem discordam, enquanto 11 concordam parcialmente e só 02 concordam totalmente. Diante desses fatos, percebe-se que há uma pequena falha com relação às instalações desse hotel, havendo uma necessidade de se investir mais nas instalações do mesmo, fato esse importante por ser um hotel de porte. Com relação ao hotel B, percebe-se que os clientes concordam totalmente em que as instalações são confortáveis, dando aos seus hóspedes confortos e com esse resultado o hotel B precisa manter suas instalações confortáveis e sempre dando as devidas manutenções para continuar no padrão. Sendo assim, o hotel A tem demonstrado fraquezas em relação às instalações de acordo com os hóspedes e com relação ao hotel B suas instalações são confortáveis segundo a percepção de seus hóspedes ao concordarem com a afirmação, ou seja, um ponto forte. Gráfico 2 - Os equipamentos dos hotéis são modernos. 6

7 Dando continuidade nas dimensões da SERVQUAL no gráfico 2, com relação à tangibilidade, onde foi questionado quanto aos equipamentos dos hotéis, se são modernos, nota-se que o hotel A continua tendo dificuldades em satisfazer as necessidades dos seus hóspedes, visto que, dos entrevistados 10 discordam parcialmente com essa afirmação e que 09 estão em dúvidas pois nem concordam e nem discordam, tendo a minoria que concordam parcialmente com essa questão. Diante dessas duas questões o hotel A tem que rever seus conceitos com relação à modernidade e conforto, para não perder seus hóspedes. O hotel B continua com uma boa qualidade em conforto e em equipamentos, pois houve uma distribuição de 11 pessoas concordando parcialmente e 11 concordando totalmente com relação aos equipamentos modernos, não esquecendo que 02 pessoas ficaram em dúvida pois nem concordaram e nem discordaram e 01 só que discordou com essa afirmação, fato esse, que hotel deve fazer uma pequena manutenção em todos seus equipamentos, pois pode estar havendo algum problema e que o hotel não foi comunicado, segundo a opinião de um hóspede. Gráfico 3 - Os funcionários estão bem capacitados para o cargo que ocupam. Nota-se, no gráfico 3, que em relação à confiabilidade o hotel A capacita bem seus funcionários em relação aos cargos que ocupam, ou seja, investe numa qualificação profissional, verifica-se que 13 concordaram parcialmente e 05 concordaram totalmente, sendo que há um grupo de pessoas que ainda não concordam e nem discordam, precisando analisar essa pequena falha no hotel, pois são os funcionários que lidam diretamente com os hóspedes. Enquanto no hotel B, há um grupo de pessoas totalizando em 06 concordando parcialmente e 17 que concordam totalmente com essa afirmação, 01 que discordou parcialmente e 01 que nem concorda e nem discorda, é necessário analisar mesmo sendo um pequeno grupo, nota-se a falha na execução do serviço, pois se o cliente for bem atendido voltará várias vezes. 7

8 Gráfico 4 - O hotel oferece serviços corretos e sem falhas. Ainda de acordo com a confiabilidade dos hóspedes aos serviços do hotel, no gráfico 4, foi perguntado se os serviços são corretos e sem erros, nota-se que o hotel A os hóspedes estão em dúvidas, pois 07 pessoas nem concordam e nem discordam e 03 pessoas discordaram parcialmente, com esse resultado deve-se analisar como estão sendo feitas as execuções desses serviços e o porque de erros, mas se nota também uma satisfação por partes de alguns hóspedes 10 concordaram parcialmente e 5 concordam totalmente. Em relação ao hotel B a satisfação dos serviços está predominando nas respostas, pois, 07 concordam parcialmente e 15 totalmente, visto que, tem-se 02 que ficaram em dúvidas e 1 discordou totalmente, precisa-se descobrir onde está essa falha na execução dos serviços dos hotéis, pois a qualidade do serviço proporciona uma maneira de obter sucesso entre os concorrentes, mesmo quando várias empresas que fornecem serviços quase idênticos concorrem em uma área pequena, como acontece com bancos, estabelecer qualidade de serviço pode ser a única maneira de se diferenciar em relação a outro (BATESON e HOFFMAN, 2001). 8

9 Gráfico 5 - Os funcionários estão sempre disponíveis para solução de problemas nos hotéis. Diante das respostas no gráfico 5, onde os funcionários estão disponíveis para solução de problemas dos hóspedes, percebe-se que no hotel A, está havendo uma dificuldade na relação entre funcionários e hóspedes, visto que, 03 clientes discordaram parcialmente dessa afirmação e 07 ficaram em dúvidas, diante desse resultado o hotel precisa analisar o nível de conhecimento de seus funcionários para a solução dos problemas de seus hóspedes, sendo que, tiveram respostas satisfatórias também, pois, 10 concordaram parcialmente 05 totalmente com essa afirmação, nota-se então, que o hotel tem bons funcionários e só precisa fazer alguns ajustes, que venham satisfazer seus hóspedes como um todo. Verifica-se que no hotel B, há um nível de satisfação muito bom dos hóspedes em relação aos funcionários estarem disponíveis em resolver seus problemas, visto que, 15 concordaram totalmente e 07 parcialmente, tendo também uma pequena falha, pois 02 nem concordaram e nem discordaram e 01 discordou totalmente, o hotel precisa diante dessa resposta analisar junto com os funcionários qual foi à falha na comunicação entre ambos. Continuando no gráfico 6, em relação à segurança em que os funcionários transmitem e conhecimentos necessários para responder questões para os hóspedes, tanto o hotel A como hotel B consegue satisfazer sobre essa afirmação, houve também dúvidas em 04 hóspedes no hotel A pois nem concordaram e nem discordaram, hotel B 02 nem concordaram e nem discordaram, mas houve 01 que discordou dessa afirmação. 9

10 Gráfico 6 - Os funcionários transmitem aos hóspedes segurança. Diante dessas respostas, os hotéis têm que se preocupar sempre em satisfazer seus clientes, pois mesmo 01 cliente sendo a minoria prejudica o hotel, ao dar informações negativas sobre a sua insatisfação nos serviços de hospedagem. Para Desatnick (1995) satisfação do cliente começa com o presidente servindo de modelo falando, ouvindo, respondendo, respeitando, criando e vivendo o ambiente organizacional e deixando a porta aberta para todos os funcionários, em todos os momentos, podendo assim, trabalhar o foco principal o cliente. Partindo dos resultados e dos conceitos do autor, os hotéis têm que se preocupar em satisfazer seus clientes de todas as formas e não esquecer de seus funcionários que estão relacionados diretamente com os hóspedes, ou seja, procurar também satisfazer seus funcionários através das necessidades. Gráfico 7 - O hotel entende os problemas dos clientes. Nota-se, no gráfico 7, diante da empatia relacionada aos problemas dos clientes e em satisfazê-los, que o hotel A tem certa dificuldade em transmitir esse sentimento, pois no gráfico 14, 09 hóspedes nem concordaram e nem discordaram, enquanto só 8 concordaram 10

11 parcialmente e 7 totalmente. Precisa-se ter o devido cuidado para satisfazer os clientes principalmente com seus problemas e necessidades, pois o serviço de hospedagem tem como objetivo dar aos hóspedes tranqüilidade e não problemas em sua estadia. Segundo Bateman e Hoffman (2001), um cliente insatisfeito não necessariamente muda para outra empresa, a relação entre satisfação e lealdade não é linear, mas tem que se fazer o que for necessário para que isso não aconteça, criando diversas barreiras contra o abandono do cliente em relação à empresa. No hotel B, tem-se um bom resultado, pois, 08 concordaram parcialmente e 17 totalmente, enquanto 02 hóspedes sentiram dificuldades em responder nem concordando e nem discordando, percebe-se que hotel preocupasse em satisfazer as necessidades de seus clientes, solucionando seus problemas e trabalha com horários convenientes.diante desses resultados e dos conceitos dos autores, os hotéis têm que procurar cada vez mais satisfazer seus clientes e entender seus problemas, pra que isso não se torne um de sentimento frustração para o cliente. 5. Conclusões Com base na problemática e de acordo com os dados observados nos gráficos, percebe-se que os fatores determinantes segundo confirmações nas questões e a satisfação dos clientes pelos hotéis de Paulo Afonso foram: (a) as instalações confortáveis e equipamentos modernos; (b) funcionários bem capacitados, atenciosos e corteses; (c) qualidade nos serviços, sem erros; (d) tranqüilidade e segurança; e (e) atenção pessoal e individual. Analisar os determinantes no processo de escolha dos serviços de hospedagem é importante para os proprietários dos hotéis e para a cidade de Paulo Afonso, por ser uma cidade turística e que faz divisa com três estados, sendo eles: Alagoas, Pernambuco e Sergipe, gerando renda e emprego para as pessoas do município. Desta forma, a utilização da qualidade no atendimento de serviços na rede de hotéis é essencial para gerar satisfação pelos hóspedes da região e cidades circunvizinhas, um bom treinamento dos funcionários é importante, ou seja, a qualificação da equipe que atua nos hotéis. Percebe-se que foram alcançados os objetivos da pesquisa, onde se analisou a imagem dos hotéis, qualidade em atendimento, comportamento do consumidor e procedimentos corretos para suprir as necessidades dos hóspedes. Constatando também, que o desempenho dos hotéis A e B é satisfatório em relação aos serviços, mas que não superou as expectativas dos seus hóspedes, fato este que precisa se analisar, no dos hotéis da pesquisa, pois são de três estrelas. Segundo Pillares (1997), a filosofia que prioriza as necessidades e interesses do cliente, não os da própria empresa leva a um grande aumento do volume de negócios, principalmente voltado à felicidade do cliente e da empresa. Além disso, estudos demonstram que para a maioria das pessoas, a qualidade do serviço é pelo menos 8% mais importante do que o preço; daí consumidores estão dispostos a pagar entre 9% e 16% a mais por serviços de qualidade. Consumidores insatisfeitos comentam sobre a experiência negativa com até 12 conhecidos, onde é realizado o marketing boca-a-boca (PILLARES, 1997). 11

12 Diante desse contexto, é importante ressaltar que hotéis de grande porte, têm que estar preparados para um bom serviço e inovando cada vez mais num atendimento diferenciado e personalizado, pois o cliente ao escolher um hotel desse nível, possivelmente deseja serviços de boa qualidade para suprir todas as suas necessidades. Um fator limitante para a realização do estudo foi à resistência de gerentes (proprietários) dos outros hotéis de grande porte, pois, não se mostraram disponíveis para responder as questões, ressaltando segundo eles, a própria resistência dos hóspedes, por não ter tempo de responder, indisposição devido às estradas danificadas e também não querer se expor mesmo sem a necessidade de se identificar, limitando assim, a pesquisa somente em dois hotéis. A amostra da pesquisa feita é não probabilística; o que não se pode fazer generalização todos hóspedes que freqüentam os devidos hotéis. Para o desenvolvimento de futuras pesquisas que possibilitem uma ampliação do tema estudado, sugere-se fazer um trabalho com os proprietários, mostrando a importância de uma pesquisa, para tomada de decisões para o melhoramento da qualidade de serviços e inovações no mercado de hotelaria. Referências BATEMAN, John E. G. e HOFFMAN, K. Douglas. Marketing de Serviços. 4 ed. Porto Alegre: Bookman, CHURCHILL, Gilbert A. e PETER Paul. Marketing: criando valor para o cliente. São Paulo: Saraiva, DESATNICK, Robert. Gerenciar bem é manter o cliente. São Paulo: Pioneira, ENGEL, James F. Comportamento do consumidor. São Paulo: LTC, GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 3 ed. São Paulo: Atlas, GRÖNROOS, Christian. Marketing: gerenciamento e serviços. Rio de Janeiro: Elsevier, KOTLER, Philip. Administração de Marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 5 ed. São Paulo: Atlas, LADEIRA, R.; GUEDES, E.M. e BRUNI A. L. Um Estudo do Comportamento do Comportamento de Terceira Idade em Relação ao Entretenimento e Lazer com Ênfase no Turismo. Anais do ENANPAD. Curitiba, 25 a 29 de Setembro, LAKATOS, Eva Maria e MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de Metodologia Científica. 4ª ed. São Paulo: Atlas LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Marketing de Serviços. 3.ed.São Paulo: Atlas, LOVELOCK, C. e WRIGHT, L. Serviços: Marketing e Gestão. São Paulo: Saraiva, 2001 MALHOTRA, Naresh K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 3 ed. Porto Alegre: Bookman, MIRANDA C.M.C e ARRUDA D. M. de O. E-Produtos e Variáveis Comportamentais Determinantes de Compra no Varejo Virtual: Um Estudo com Consumidores Brasileiros. Revista Eletrônica de Administração READ. Edição 37 Vol. 10 Nº 1, janeiro-fevereiro, PILLARES, Nanci Capel. Atendimento ao cliente. 5ª. ed. São Paulo: Nobel, SCHMENNER, Roger. Administração de operações em serviço. São Paulo: Futura,

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Bruna Jheynice Silva Rodrigues 1 ; Lauriene Teixeira Santos 2 ; Augusto Chaves Martins 3 ; Afonso Régis Sabino

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RECURSOS HUMANOS EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR COM PERSPECTIVA DE DESENVOLVIVENTO DO CLIMA ORGANIZACONAL: O CASO DO HOSPITAL WILSON ROSADO EM MOSSORÓ RN

Leia mais

A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1

A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 Tatiana Pereira da Silveira 1 RESUMO O objetivo deste trabalho é apresentar os resultados da

Leia mais

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG 1 OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG Camila Alves Teles 1 Maria Solange dos Santos 2 Rodrigo Honório Silva 3 Romenique José Avelar 4 Myriam Angélica Dornelas 5 RESUMO O presente

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

Revista Eletrônica Aboré Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo - Edição 03/2007 ISSN 1980-6930

Revista Eletrônica Aboré Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo - Edição 03/2007 ISSN 1980-6930 AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS HOTÉIS DE CATEGORIA QUATRO ESTRELAS NA CIDADE DE MANAUS SEGUNDO A PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES Érica de Souza Rabelo 1 Helen Rita Menezes Coutinho

Leia mais

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010 Empregabilidade: uma análise das competências e habilidades pessoais e acadêmicas desenvolvidas pelos graduandos do IFMG - Campus Bambuí, necessárias ao ingresso no mercado de trabalho FRANCIELE CLÁUDIA

Leia mais

GERENCIAMENTO DE CLÍNICAS

GERENCIAMENTO DE CLÍNICAS GERENCIAMENTO DE CLÍNICAS A administração eficiente de qualquer negócio requer alguns requisitos básicos: domínio da tecnologia, uma equipe de trabalho competente, rigoroso controle de qualidade, sistema

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA 1 TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA Alan Nogueira de Carvalho 1 Sônia Sousa Almeida Rodrigues 2 Resumo Diversas entidades possuem necessidades e interesses de negociações em vendas, e através desses

Leia mais

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos.

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos. Marketing Visão 360º O Mundo do Marketing em parceria com a TNS Research International está realizando pesquisas mensais com profissionais da área de marketing para investigar temas relacionados ao dia-a-dia

Leia mais

ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL

ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL ANA LAURA CANASSA BASSETO (UTFPR) alcanassa@hotmail.com Caroline Marqueti Sathler (UTFPR)

Leia mais

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram Esquema de Palestra I. Por Que As Pessoas Compram A Abordagem da Caixa Preta A. Caixa preta os processos mentais internos que atravessamos ao tomar uma

Leia mais

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc. FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE DE SERVIÇO PERCEBIDA: aplicação do modelo SERVQUAL em uma Instituição de Ensino.

ANÁLISE DA QUALIDADE DE SERVIÇO PERCEBIDA: aplicação do modelo SERVQUAL em uma Instituição de Ensino. 1 ANÁLISE DA QUALIDADE DE SERVIÇO PERCEBIDA: aplicação do modelo SERVQUAL em uma Instituição de Ensino. RESUMO Camila Rezende Bambirra 1 Ronaldo Maciel Guimarães 2 Este artigo tem como objetivo Identificar

Leia mais

FACULDADE FAMA ALEXSANDRA SOARES DA SILVA

FACULDADE FAMA ALEXSANDRA SOARES DA SILVA FACULDADE FAMA ALEXSANDRA SOARES DA SILVA A NECESSIDADE DE CONSULTORIA NAS EMPRESAS RECIFE DEZ/2014 ALEXSANDRA SOARES DA SILVA A NECESSIDADE DE CONSULTORIA NAS EMPRESAS Artigo científico apresentado em

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

Prof: Carlos Alberto

Prof: Carlos Alberto AULA 1 Marketing Prof: Carlos Alberto Bacharel em Administração Bacharel em Comunicação Social Jornalismo Tecnólogo em Gestão Financeira MBA em Gestão de Negócios Mestrado em Administração de Empresas

Leia mais

5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo

5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo 5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo Este estudo teve como objetivo contribuir para a compreensão do uso das mídias sociais, como principal ferramenta de marketing da Casar é Fácil, desde o momento da sua

Leia mais

PESQUISA QUANTITATIVA e QUALITATIVA

PESQUISA QUANTITATIVA e QUALITATIVA universidade de Santa Cruz do Sul Faculdade de Serviço Social Pesquisa em Serviço Social I I PESQUISA QUANTITATIVA e QUALITATIVA BIBLIOGRAFIA: MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de

Leia mais

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO Apesar de as empresas brasileiras estarem despertando para o valor das ações de educação corporativa em prol dos seus negócios, muitos gestores ainda

Leia mais

Pesquisa de Marketing

Pesquisa de Marketing Pesquisa de Marketing CONCEITOS INICIAIS Prof. Daciane de Oliveira Silva Fonte: MALHORTA, Naresh K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 4 ed. Porto Alegre: Bookman, 2006. MATTAR, Fauze Najib.

Leia mais

A l e x a n d r a P a u l o

A l e x a n d r a P a u l o A l e x a n d r a P a u l o ESCOLA SECUNDÁRIA SERAFIM LEITE TRABALHO FINAL TÉCNICAS DE VENDA Alexandra Paulo 11ºI Nº 21160 Disciplina: Comercializar e vender Prof: João Mesquita 20-12-2012 2012-2013 1

Leia mais

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Questões sobre o tópico Desenvolvimento e treinamento de pessoal: levantamento de necessidades, programação, execução e avaliação. Olá Pessoal, hoje veremos outro

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE RELACIONAMENTO PARA AS ORGANIZAÇÕES: FOCO NO CLIENTE EXTERNO

A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE RELACIONAMENTO PARA AS ORGANIZAÇÕES: FOCO NO CLIENTE EXTERNO A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE RELACIONAMENTO PARA AS ORGANIZAÇÕES: FOCO NO CLIENTE EXTERNO 1 GOLVEIA, Francielli José Primo. 2 DA ROSA, MsC. Wanderlan Barreto. RESUMO Nesta pesquisa, será abordada a importância

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Variáveis Ambientais e Diagnóstico Estratégico (Análise SWOT)

Estratégias em Tecnologia da Informação. Variáveis Ambientais e Diagnóstico Estratégico (Análise SWOT) Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 5 Variáveis Ambientais e Diagnóstico Estratégico (Análise SWOT) Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina

Leia mais

6 Considerações Finais

6 Considerações Finais 6 Considerações Finais Este capítulo apresenta as conclusões deste estudo, as recomendações gerenciais e as recomendações para futuras pesquisas, buscadas a partir da análise dos casos das empresas A e

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

Análise da qualidade de vida no trabalho em uma empresa prestadora de serviços de fotocópias e serviços diversos no município de Bambuí/MG

Análise da qualidade de vida no trabalho em uma empresa prestadora de serviços de fotocópias e serviços diversos no município de Bambuí/MG Análise da qualidade de vida no trabalho em uma empresa prestadora de serviços de fotocópias e serviços diversos no município de Bambuí/MG Kamyla Espíndola Gibram REIS 1 ; Estefânia Paula da SILVA 2 ;

Leia mais

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE COACHING EDUCATION By José Roberto Marques Diretor Presidente - Instituto Brasileiro de Coaching Denominamos de Coaching Education a explicação, orientação e aproximação

Leia mais

TURISMO E INCLUSÃO SOCIAL: um estudo da acessibilidade nos meios de hospedagem em Balneário Camboriú 1

TURISMO E INCLUSÃO SOCIAL: um estudo da acessibilidade nos meios de hospedagem em Balneário Camboriú 1 TURISMO E INCLUSÃO SOCIAL: um estudo da acessibilidade nos meios de hospedagem em Balneário Camboriú 1 Amanda Fantatto de Melo 2 ; Priscilla Gomes Welter 3 ; Sônia R. de S. Fernandes 4 INTRODUÇÃO O turismo

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

TURISMO DE NEGÓCIOS EM VOLTA REDONDA, RJ: ESTUDO COMPARATIVO DE GESTÃO HOTELEIRA

TURISMO DE NEGÓCIOS EM VOLTA REDONDA, RJ: ESTUDO COMPARATIVO DE GESTÃO HOTELEIRA TURISMO DE NEGÓCIOS EM VOLTA REDONDA, RJ: ESTUDO COMPARATIVO DE GESTÃO HOTELEIRA Alexandro Ferreira Reis Carlos Eduardo Brasil Campos Rossana Souza Almeida, Esp. (Orientadora) Este estudo tem como objetivo

Leia mais

Os benefícios da ce ISO 14001

Os benefícios da ce ISO 14001 Pesquisa Os benefícios da ce ISO 14001 A Revista BANAS QUALIDADE e a Destaque Pesquisa e Marketing realizaram um estudo para medir o grau de satisfação da implementação da certificação ISO 14001. Confira

Leia mais

As pesquisas podem ser agrupadas de acordo com diferentes critérios e nomenclaturas. Por exemplo, elas podem ser classificadas de acordo com:

As pesquisas podem ser agrupadas de acordo com diferentes critérios e nomenclaturas. Por exemplo, elas podem ser classificadas de acordo com: 1 Metodologia da Pesquisa Científica Aula 4: Tipos de pesquisa Podemos classificar os vários tipos de pesquisa em função das diferentes maneiras pelo qual interpretamos os resultados alcançados. Essa diversidade

Leia mais

GESTÃO DO CRÉDITO: AVALIAÇÃO DO RISCO, E ANÁLISE PARA TOMADA DE DECISÃO DE CRÉDITO

GESTÃO DO CRÉDITO: AVALIAÇÃO DO RISCO, E ANÁLISE PARA TOMADA DE DECISÃO DE CRÉDITO Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 109 GESTÃO DO CRÉDITO: AVALIAÇÃO DO RISCO, E ANÁLISE PARA TOMADA DE DECISÃO DE CRÉDITO Claudinei Higino da Silva,

Leia mais

Auditando processos de feedback de clientes

Auditando processos de feedback de clientes QSP Informe Reservado Nº 52 Novembro/2005 Auditando processos de feedback de clientes Tradução para o português especialmente preparada para os Associados ao QSP. Este guindance paper foi elaborado pelo

Leia mais

A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO MULTI-CASOS COM OS FUNCIONÁRIOS DAS EMPRESAS DO SISTEMA S

A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO MULTI-CASOS COM OS FUNCIONÁRIOS DAS EMPRESAS DO SISTEMA S A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO MULTI-CASOS COM OS FUNCIONÁRIOS DAS EMPRESAS DO SISTEMA S Marcos Henrique Pazini (Pós-Graduado da UNICENTRO), Sílvio Roberto Stefano (Orientador),

Leia mais

ATENDIMENTO AO CLIENTE

ATENDIMENTO AO CLIENTE ATENDIMENTO AO CLIENTE Tópicos a serem apresentados: O que é? Para que serve? Objetivos do Curso. Conteúdo Programático. Empresa As Pessoas O Produto O serviço Atendimento Competitividade Tipos de Clientes

Leia mais

A QUALIFICAÇÃO DO TURISMO PARA O DESENVOLVIMENTO TURISTICO NOS CAMPOS GERAIS DO PARANÁ. Área: TURISMO

A QUALIFICAÇÃO DO TURISMO PARA O DESENVOLVIMENTO TURISTICO NOS CAMPOS GERAIS DO PARANÁ. Área: TURISMO A QUALIFICAÇÃO DO TURISMO PARA O DESENVOLVIMENTO TURISTICO NOS CAMPOS GERAIS DO PARANÁ Área: TURISMO SOUZA Janaína Terezinha de MASCARENHAS, Rubia Gisele Tramontin Resumo A atividade turística está ligada

Leia mais

Nível de Satisfação dos Clientes da Empresa Visual Mídia Formação Profissional: Um Estudo de Caso.

Nível de Satisfação dos Clientes da Empresa Visual Mídia Formação Profissional: Um Estudo de Caso. 1 Nível de Satisfação dos Clientes da Empresa Visual Mídia Formação Profissional: Um Estudo de Caso. Daiane Maria ALONGE 1 Edson Leite Lopes GIMENEZ 2 Resumo Com a atual concorrência, entender os desejos

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO Indicadores e Diagnóstico para a Inovação Primeiro passo para implantar um sistema de gestão nas empresas é fazer um diagnóstico da organização; Diagnóstico mapa n-dimensional

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Módulo 15 AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO E DA INSATISFAÇÃO DOS CLIENTES Objetivo: Ao final desta aula, você deverá saber (1) sobre os fatores que causam a satisfação

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE O INTERESSE DOS COLABORADORES EM SEGUIR CARREIRA PROFISSIONAL NAS LOJAS AMERICANAS EM MARINGÁ/PR

UM ESTUDO SOBRE O INTERESSE DOS COLABORADORES EM SEGUIR CARREIRA PROFISSIONAL NAS LOJAS AMERICANAS EM MARINGÁ/PR 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 UM ESTUDO SOBRE O INTERESSE DOS COLABORADORES EM SEGUIR CARREIRA PROFISSIONAL NAS LOJAS AMERICANAS EM MARINGÁ/PR Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki

Leia mais

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS Nadia Al-Bdywoui (nadia_alb@hotmail.com) Cássia Ribeiro Sola (cassiaribs@yahoo.com.br) Resumo: Com a constante

Leia mais

Marketing Prof. Raimundo Donizete de Camargo. Marketing de Serviços. Marketing de Serviços. Marketing de Serviços

Marketing Prof. Raimundo Donizete de Camargo. Marketing de Serviços. Marketing de Serviços. Marketing de Serviços Marketing Prof. Raimundo Donizete de Camargo Objetivos Definir ; Conhecer as diferenças básicas entre Produtos (Bens e Serviços); Analisar uma visão geral do Setor de Serviços; Conhecer o processo de Prestação

Leia mais

A QUALIDADE PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS NOS CAMPOS GERAIS NA VISÃO DAS EMPRESAS

A QUALIDADE PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS NOS CAMPOS GERAIS NA VISÃO DAS EMPRESAS A QUALIDADE PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS NOS CAMPOS GERAIS NA VISÃO DAS EMPRESAS Alexandre Milkiewicz Sanches (UTFPR) riversonic@ibestvip.com.br Profª. Dra. Isaura Alberton de Lima (UTFPR)

Leia mais

Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial

Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial AGRODISTRIBUIDOR: O Futuro da Distribuição de Insumos no Brasil. São Paulo: Atlas, 2011. Org: Matheus Alberto Cônsoli, Lucas Sciencia

Leia mais

Quem Contratar como Coach?

Quem Contratar como Coach? Quem Contratar como Coach? por Rodrigo Aranha, PCC & CMC Por diversas razões, você tomou a decisão de buscar auxílio, através de um Coach profissional, para tratar uma ou mais questões, sejam elas de caráter

Leia mais

A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL

A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL Junior Heberle 1 Esp Luziane Albuquerque 2 RESUMO Este artigo busca enfocar a questão da qualidade no atendimento nos restaurantes

Leia mais

Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso

Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso III Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG campus Bambuí II Jornada Científica 9 a 23 de Outubro de 200 Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso Sablina

Leia mais

Mónica Montenegro António Jorge Costa

Mónica Montenegro António Jorge Costa Mónica Montenegro António Jorge Costa INTRODUÇÃO... 4 REFERÊNCIAS... 5 1. ENQUADRAMENTO... 8 1.1 O sector do comércio em Portugal... 8 2. QUALIDADE, COMPETITIVIDADE E MELHORES PRÁTICAS NO COMÉRCIO... 15

Leia mais

O CLIENTE COMO FONTE DE INFORMAÇÃO PARA INOVAÇÃO: INTEGRAÇÃO ENTRE AS DIMENSÕES CLIENTES E RELACIONAMENTO

O CLIENTE COMO FONTE DE INFORMAÇÃO PARA INOVAÇÃO: INTEGRAÇÃO ENTRE AS DIMENSÕES CLIENTES E RELACIONAMENTO O CLIENTE COMO FONTE DE INFORMAÇÃO PARA INOVAÇÃO: INTEGRAÇÃO ENTRE AS DIMENSÕES CLIENTES E RELACIONAMENTO Aliny Francielly de Oliveira Formada em Administração, atuante nos segmentos comércio varejista

Leia mais

Perfil do Líder no Paraná

Perfil do Líder no Paraná Perfil do Líder no Paraná O importante é não parar nunca de questionar Albert Einstein Em 2006, a Caliper do Brasil, empresa multinacional de consultoria em gestão estratégica de talentos, buscando inovar,

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

COACHING: UMA NOVA FERRAMENTA PARA O SUCESSO E QUALIDADE DE VIDA.

COACHING: UMA NOVA FERRAMENTA PARA O SUCESSO E QUALIDADE DE VIDA. COACHING: UMA NOVA FERRAMENTA PARA O SUCESSO E QUALIDADE DE VIDA. Prof. Dr. Edson Marques Oliveira, Doutor em Serviço Social pela Unesp-Franca-SP, mestre em Serviço Social pela PUC-SP e bacharel em Serviço

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Elisa Maçãs IDÉIAS & SOLUÇÕES Educacionais e Culturais Ltda www.ideiasesolucoes.com 1

Leia mais

TREINAMENTO SOBRE PRODUTOS PARA VENDEDORES DO VAREJO COMO ESTRATÉGIA PARA MAXIMIZAR AS VENDAS 1. Liane Beatriz Rotili 2, Adriane Fabrício 3.

TREINAMENTO SOBRE PRODUTOS PARA VENDEDORES DO VAREJO COMO ESTRATÉGIA PARA MAXIMIZAR AS VENDAS 1. Liane Beatriz Rotili 2, Adriane Fabrício 3. TREINAMENTO SOBRE PRODUTOS PARA VENDEDORES DO VAREJO COMO ESTRATÉGIA PARA MAXIMIZAR AS VENDAS 1 Liane Beatriz Rotili 2, Adriane Fabrício 3. 1 Pesquisa realizada no curso de Administração da Unijuí 2 Aluna

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

ESTUDO DE CASO: QUAL GRUPO, FORMAL OU INFORMAL, POSSUI MAIOR INFLUÊNCIA NA EMPRESA V8 PRODUÇÕES LTDA, NA REALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES?

ESTUDO DE CASO: QUAL GRUPO, FORMAL OU INFORMAL, POSSUI MAIOR INFLUÊNCIA NA EMPRESA V8 PRODUÇÕES LTDA, NA REALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES? ESTUDO DE CASO: QUAL GRUPO, FORMAL OU INFORMAL, POSSUI MAIOR INFLUÊNCIA NA EMPRESA V8 PRODUÇÕES LTDA, NA REALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES? Andrieli Ariane Borges Avelar, UNESPAR/FECILCAM João Marcos Borges Avelar,

Leia mais

UNG CIC Tópicos Especiais de TI. Aula 13

UNG CIC Tópicos Especiais de TI. Aula 13 Aula 13 1. Data Warehouse Armazém de Dados (Continuação) 1 Erros na implantação de um Data Warehouse Segundo o Data Warehousing Institute existem dez erros mais comuns na implantação de um Data Warehouse

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS.

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS. GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS. BARBOSA, Roger Eduardo 1 Resumo Neste artigo analisaremos como o planejamento estratégico na gestão de pessoas nas

Leia mais

ESCOLAS E FACULDADES QI MBA DE GESTÃO DE PESSOAS E NOGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E OS SISTEMAS DE GESTÃO DE PESSOAS TIANE RIBEIRO BERNY

ESCOLAS E FACULDADES QI MBA DE GESTÃO DE PESSOAS E NOGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E OS SISTEMAS DE GESTÃO DE PESSOAS TIANE RIBEIRO BERNY ESCOLAS E FACULDADES QI MBA DE GESTÃO DE PESSOAS E NOGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E OS SISTEMAS DE GESTÃO DE PESSOAS TIANE RIBEIRO BERNY O COACH NO MUNDO CORPORATIVO GRAVATAÍ 2011 TIANE RIBEIRO BENRY

Leia mais

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 5.1 Conclusão

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 5.1 Conclusão 97 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS 5.1 Conclusão Este estudo teve como objetivo final elaborar um modelo que explique a fidelidade de empresas aos seus fornecedores de serviços de consultoria em informática. A

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO E SATISFAÇÃO DO CLIENTE: ESTUDO DE CASO EM UM HOSPITAL DE UROLOGIA EM MARINGÁ

A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO E SATISFAÇÃO DO CLIENTE: ESTUDO DE CASO EM UM HOSPITAL DE UROLOGIA EM MARINGÁ 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO E SATISFAÇÃO DO CLIENTE: ESTUDO DE CASO EM UM HOSPITAL DE UROLOGIA EM MARINGÁ Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais

A Estratégia na Gestão de Serviços em uma Grande Empresa de Telefonia na Cidade de São Paulo: um Estudo de Caso na Empresa Xyz

A Estratégia na Gestão de Serviços em uma Grande Empresa de Telefonia na Cidade de São Paulo: um Estudo de Caso na Empresa Xyz A Estratégia na Gestão de Serviços em uma Grande Empresa de Telefonia na Cidade de São Paulo: um Estudo de Caso na Empresa Xyz Marcelo Rabelo Henrique marcelo@mrhenriqueconsult.com.br Unicastelo José Abel

Leia mais

Treinamento e Coaching

Treinamento e Coaching Treinamento e Coaching Treinamento O que é treinamento? - Entende-se por treinamento a finalidade de melhorar o desenvolvimento profissional do ser humano na sua organização, e no desempenho das suas funções.

Leia mais

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA SILVA, Paulo Henrique Rodrigues da Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerencias E-mail: ph.rs@hotmail.com SILVA, Thiago Ferreira da Docente da Faculdade

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE

IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE GEduc 2012 - Novos Rumos para a Gestão Educacional Pág 1 Temas Pressupostos teórico-metodológicos As necessidades

Leia mais

OBRIGATORIEDADE DA EVIDENCIAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

OBRIGATORIEDADE DA EVIDENCIAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS OBRIGATORIEDADE DA EVIDENCIAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Marivane Orsolin 1 ; Marlene Fiorentin 2 ; Odir Luiz Fank Palavras-chave: Lei nº 11.638/2007. Balanço patrimonial. Demonstração do resultado

Leia mais

Teste. Hirata Consultores & Associados Ltda.

Teste. Hirata Consultores & Associados Ltda. Teste Página 2 % Especialista Barganhador Confrontador Provedor Articulador Sonhador MIN 47,04 37,00 23,02 46,15 27,05 18,24 AUTO 15,49 0,40 25,58 73,78 99,00 82,34 MÁX 79,07 54,9 52,91 75,53 52,57 46,59

Leia mais

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS 1 FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS MAURICIO SEBASTIÃO DE BARROS 1 RESUMO Este artigo tem como objetivo apresentar as atuais

Leia mais

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Resumo O presente case mostra como ocorreu o processo de implantação do Departamento Comercial em

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO

A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO Mariana Ferreira Soares, Priscila Petrusca Messias Gomes Silva e Marcos Alexandre de Melo Barros. Faculdade Senac de Pernambuco. E-mail:

Leia mais

Qualidade no atendimento: uma avaliação dos serviços hoteleiros em Belém do Pará

Qualidade no atendimento: uma avaliação dos serviços hoteleiros em Belém do Pará Qualidade no atendimento: uma avaliação dos serviços hoteleiros em Belém do Pará Patrícia Espírito Santo Morais 1, Trícia Gomes Quaresma 2, Jean Michel Bandeira Cunha 3 Glenda Maria Braga Abud 4 Orientador

Leia mais

QUALIDADE DOS SERVIÇOS COMO DESENVOLVER UM SISTEMA DE SERVIÇO AO CLIENTE

QUALIDADE DOS SERVIÇOS COMO DESENVOLVER UM SISTEMA DE SERVIÇO AO CLIENTE 1 QUALIDADE DOS SERVIÇOS COMO DESENVOLVER UM SISTEMA DE SERVIÇO AO CLIENTE Antes de medir o nível de serviço ao cliente, é necessário ter em prática um sistema de serviço ao cliente. De outro modo, não

Leia mais

A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS RESTAURANTES DE SOBRAL

A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS RESTAURANTES DE SOBRAL A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS RESTAURANTES DE SOBRAL KECIA CRISTINA PEREIRA DE SOUSA 1 Resumo: O objetivo principal desta pesquisa é analisar a satisfação dos clientes em relação aos serviços

Leia mais

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES Cassia Uhler FOLTRAN 1 RGM: 079313 Helen C. Alves LOURENÇO¹ RGM: 085342 Jêissi Sabta GAVIOLLI¹ RGM: 079312 Rogério Bueno ROSA¹ RGM:

Leia mais

Capítulo PLANEJAMENTO MARIA DE FÁTIMA DA COSTA ALMEIDA

Capítulo PLANEJAMENTO MARIA DE FÁTIMA DA COSTA ALMEIDA Capítulo 1 PLANEJAMENTO MARIA DE FÁTIMA DA COSTA ALMEIDA Boas práticas de laboratório Maria de Fátima da Costa Almeida Doutora em Fisiologia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e mestre em

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO É o processo gerencial de desenvolver e manter um ajuste viável entre os objetivos, experiências e recursos da organização e suas oportunidades de mercado. Moldando e remoldando

Leia mais

PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS REFERENTES À AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES

PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS REFERENTES À AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS REFERENTES À AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES Jaqueline Reinert Godoy 1 ; Talita Conte Ribas

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA 553 A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Irene Caires da Silva 1, Tamires Fernanda Costa de Jesus, Tiago Pinheiro 1 Docente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. 2 Discente

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 2ª Série Processos Gerenciais CST em Gestão Financeira A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

AULA 20. Atendimento

AULA 20. Atendimento AULA 20 Atendimento Marketing em Serviços Marketing em serviços pode ser definido com o conjunto de atividades que objetivam a análise, o planejamento, a implementação e o controle de programas destinados

Leia mais

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, estratégias de segmentação e posicionamento. Análise do potencial de demanda. Definição da missão. liderança.

Leia mais

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL Cristiane de Oliveira 1 Letícia Santos Lima 2 Resumo O objetivo desse estudo consiste em apresentar uma base conceitual em que se fundamenta a Controladoria.

Leia mais

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Ana Carolina Trindade e-mail: carolinatrindade93@hotmail.com Karen

Leia mais

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores.

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores. Brand Equity O conceito de Brand Equity surgiu na década de 1980. Este conceito contribuiu muito para o aumento da importância da marca na estratégia de marketing das empresas, embora devemos ressaltar

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

TÍTULO: RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS ESTUDO DE CASO NO RAMO VAREJISTA DE SUPERMERCADOS NA CIDADE DE SANTA ALBERTINA/SP

TÍTULO: RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS ESTUDO DE CASO NO RAMO VAREJISTA DE SUPERMERCADOS NA CIDADE DE SANTA ALBERTINA/SP TÍTULO: RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS ESTUDO DE CASO NO RAMO VAREJISTA DE SUPERMERCADOS NA CIDADE DE SANTA ALBERTINA/SP CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais