Perfil de participantes do projeto Hidroterapia, exercícios aeróbios e alongamento no tratamento de portadores de fibromialgia.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Perfil de participantes do projeto Hidroterapia, exercícios aeróbios e alongamento no tratamento de portadores de fibromialgia."

Transcrição

1 Perfil de participantes do projeto Hidroterapia, exercícios aeróbios e alongamento no tratamento de portadores de fibromialgia. Thamyres Rangel Mendes Barros 1, Débora Mayumi de Oliveira Kawakami 1, Jéssica Mariany Rodrigues da Silva 1, Giulia Marcondes Damasi Araújo 1, Giulia Iracelis Passarini da Silva 1, Gisele Carla Gonçalves dos Santos 1, Roselene Modolo Regueiro Lorençoni FCT- UNESP, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Campus de Presidente Prudente, Curso de Fisioterapia, bolsista PROEX. Eixo 2: "Os Valores para Teorias e Práticas Vitais" INTRODUÇÃO: A fibromialgia é uma síndrome reumática relacionada com a presença de tender points em locais específicos do corpo. Apesar de não possuir causa específica, tem relação com distúrbios psicológicos após trauma físico e emocional. OBJETIVO: O objetivo do estudo é analisar o perfil dos participantes portadores de fibromialgia que realizam tratamento no projeto Hidroterapia, exercícios aeróbios e alongamento no tratamento de portadores de fibromialgia. MÉTODOS: Para obtenção do perfil dos participantes foram utilizados o questionário QIF, o Tender points e IMC. RESULTADOS: A amostra foi composta por 10 mulheres com idade média de 51,30 ± 14,90 anos com sobrepeso. Os pontos dolorosos estão em média de 12,40 ± 4,06, e os domínios do QIF apresentaram pontuação negativa para itens como fadiga, cansaço matinal, rigidez, ansiedade e depressão. CONCLUSÃO: Os resultados permitem concluir que as participantes, em sua maioria, apresentam limitações funcionais e emocionais que devem ser minimizadas durante o tratamento possibilitando assim uma melhor qualidade de vida. Palavras chave: Fibromialgia, Hidroterapia. INTRODUCTION: Fibromyalgia is a rheumatic syndrome related to the presence of tender points at specific locations of the body. Despite having no specific cause has to do with psychological disorders after physical and emotional trauma. OBJECTIVE: The objective of the study is to analyze the profile of patients participating in fibromyalgia that treat the project Hydroterapy, aerobic exercise and stretching to treat fibromyalgia patients. METHODS: To obtain the profile of the participants have used the questionnaire QIF, the Tender points and Body Mass Index. RESULTS: The sample consisted of 10 women with an average age of 51,30±14,90 years overweight. The tender points are an average of 12,40 ± 4,06, and the areas of the QIF had a negative score for items such as fatigue, morning tiredness, stiffness, anxiety and depression. CONCLUSION: The results showed that the participants, mostly present functional and emotional limitations that must be minimized during treatment thus enabling a better quality of life. Keywords: Fibromyalgia, Hydrotherapy.

2 Introdução A fibromialgia é caracterizada como uma síndrome reumática relacionada com a presença de Tender Points (pontos dolorosos sobre pressão de aproximadamente 4kgf) em locais específicos do corpo. Esses pontos fazem parte do diagnóstico quando sentido dor em pelo menos 11 dos 18 pontos, diferenciando assim, qualquer outro diagnóstico como, por exemplo, a artrite reumatóide (COSTA, 2005). Esta síndrome reumática não apresenta causas definidas e possui além de dor difusa pelo corpo, outros sinais e sintomas como fadiga, rigidez articular, sensibilidade cutânea, dores após esforço físico e anormalidades no sono que são mais comuns (COSTA, 2005). Outros sinais e sintomas podem estar presentes e vão depender da individualidade biológica de cada indivíduo como diminuição da memória, vertigens, ansiedade, depressão, entre outros (PROVENZA, 2004). Dados epidemiológicos demonstram que a fibromialgia é frequente no Brasil, afetando principalmente o sexo feminino em cerca de 6 à cada 10 mulheres e acostuma surgir entre os 30 e 50 anos de idade, no entanto pessoas mais velhas, crianças ou adolescentes também podem adquirir esta síndrome (OLIVEIRA MF, CAMÕES C., 2003). Atualmente não existe um exame específico que identifique a presença da síndrome, normalmente o diagnóstico é feito de forma clínica e exames são realizados para eliminar algum outro diagnóstico (OLIVEIRA, 2003). Outro fator importante relacionado a esta síndrome, é que apesar de não possuir causa específica, sua presença tem relação com distúrbios psicológicos após trauma físico e emocional e como o estresse e esforço físico exagerado (COMISSÃO DE DOR, FIBROMIALGIA E OUTRAS SÍNDROMES DOLOROSAS DE PARTES MOLES, 2011). Estudos estão sendo feitos nesta área em relação ao tratamento mais adequado para estes pacientes. Pesquisas comprovam que o tratamento ouro atualmente é a combinação do medicamentoso e o não medicamentoso como a prática de atividades físicas de baixo impacto e acompanhamento psicológico. Dessa forma, a hidroterapia é bastante relatada na literatura já que visa o fortalecimento, manutenção do sistema cardiorrespiratório, e liberação de endorfinas que agem como analgésico diminuindo a dor e melhorando a qualidade de vida desses pacientes (HELFENSTEIN, 2002) Nesse sentindo, o projeto Hidroterapia, exercícios aeróbios e alongamento no tratamento de portadores de fibromialgia da Faculdade de Ciências e Tecnologia, UNESP, de Presidente Prudente, tem como objetivo avaliar, tratar e orientar portadores de fibromialgia, realizando sessões de hidroterapia três vezes por semana com duração de uma hora cada. As sessões são divididas em seis fases: aquecimento, alongamento, atividade aeróbia, fortalecimento, dinâmica em grupo e por último relaxamento. Objetivos O objetivo deste estudo foi analisar o perfil de pacientes que possuem a Fibromialgia e realizam tratamento no Centro de Estudos e de Atendimentos em Fisioterapia (CEAFIR) através do projeto Hidroterapia, exercícios aeróbios e alongamento no tratamento de portadores de fibromialgia. agravado por desequilíbrios emocionais do dia a dia

3 Material e Métodos Foi realizado um estudo de caráter transversal, tendo como amostra dez pacientes do gênero feminino, portadoras da Síndrome da Fibromialgia, participantes do projeto de extensão Hidroterapia, exercícios aeróbios e alongamento no tratamento de portadores de fibromialgia. O projeto foi aprovado previamente pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Ciências e Tecnologia UNESP Presidente Prudente (CAAE N: ), e os participantes, concordado e assinado o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido antes da iniciação da pesquisa. Os critérios de inclusão abrangeram diagnóstico clínico da fibromialgia, sedentarismo, disponibilidade e interesse para a participação no estudo. Já para os critérios de exclusão prevaleceram, a imprecisão no diagnóstico clínico, a prática de atividades físicas durante o estudo, a indisponibilidade e desinteresse para a participação no estudo. As medidas de avaliação foram aplicadas através do Questionário de Impacto da Fibromialgia (QIF), o tender points e Índice de Massa Corporal (IMC) para análise da população estudada. específicos do corpo localizados em pares nas regiões subocciptal, cervical, músculo trapézio e supra-espinhoso, origem do músculo grande peitoral, epicôndilo lateral, glúteo médio, trocanter maior e joelho, a fim de reconhecer pontos dolorosos ativos, característico de fibromialgia, determinando assim o estado físico geral do paciente. Na obtenção do IMC foram utilizadas as medidas de peso corpóreo (em kg) e altura (em metros) que foram medidos segundo o protocolo sugerido por Júnior et al, (2009). Foi utilizada para a medida do peso, uma balança da marca Balmak e para a medida da estatura, um estadiômetro vertical de parede da marca Sanny que pertencem ao Centro de Estudos e de Atendimentos em Fisioterapia e Reabilitação (CEAFIR) da FCT- UNESP Presidente Prudente, para assim realizar o cálculo do IMC em kg/m² e classificação de indivíduos adultos, segundo a Classificação Internacional do IMC da Organização Mundial de Saúde (OMS) em subpeso (menor que 18,5 kg/m²), peso normal (de 18,5 a 24,99 kg/m²), sobrepeso (de 25,0 a 29,99 kg/m²) e obesidade (igual ou maior que 30,0 kg/m²). O QIF consiste em 10 domínios sendo eles e suas respectivas pontuações: capacidade Resultados e Discussão funcional (0 30); sentiu-se bem (0 7); faltas ao A amostra foi composta por 10 mulheres, trabalho (0 7); capacidade em realizar o serviço (0 com idade média de 51,30 ± 14,90 anos; das quais 10); dor (0 10); fadiga (0 10); cansaço matinal (0 apresentaram IMC 29,94 ± 8,47 kg/m² indicando 10); rigidez (0 10); ansiedade (0 10); depressão uma população com sobrepeso. O número de (0 10). Todas as questões apresentam melhores pontos dolorosos ficou entre 6 á 18 com média de resultados quando mais próximas do valor zero, 12,40 ± 4,06 tender points, sendo os locais mais sendo a única exceção, o segundo domínio, em incidentes: região anterior do pescoço, trapézio, que, quanto mais próximo do valor zero, pior o glúteo e joelhos. resultado. A tabela 1 mostra a pontuação das Para a verificação do tender points, foi participantes em cada domínio do QIF em média e realizada uma avaliação física, pressionando pontos desvio padrão respectivamente, além da pontuação mínima e máxima que cada domínio oferece.

4 Tabela 1. Pontuação segundo o Questionário de Impacto da Fibromialgia (QIF) Domínios QIF Capacidade funcional Sentiu-se bem Faltas ao trabalho Capacidade de realizar serviço Dor Fadiga Cansaço matinal Rigidez Ansiedade Depressão DP: desvio padrão Média ± Pontos Min DP Máx 11,0 ± 3, ,10 ± 2, ,40 ±1, ,80 ± 2, ,90 ± 1, ,40 ± 2, ,20 ± 3, ,80 ± 3, ,50 ± 1, ,40 ± 2, Foi observado que dentre os pacientes estudados, 100% são do sexo feminino e se encontram na faixa etária entre 29 e 70 anos, tais fatos são evidenciados por Weidebach, quando relata que a síndrome é mais frequente em mulheres e na faixa etária de 30 a 60 anos. Com relação ao cálculo do IMC das participantes desse estudo, observa-se que as mesmas possuem, em sua maioria, índices elevados, com IMC na média de 29,94, o qual é considerado como sobrepeso segundo a OMS. O fator determinante para tal elevação está relacionado com a qualidade de vida dessas pacientes e a limitação que a síndrome pode proporcionar nas atividades domésticas diárias e no trabalho. Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, pacientes com fibromialgia não estão condicionados fisicamente, e se, exceder nas atividades domésticas e profissionais pode desencadear crises e amplificar as respostas dolorosas, fazendo com que as mesmas permaneçam mais sedentárias. Uma das principais manifestações físicas da fibromialgia se caracteriza pela presença de pontos dolorosos, sendo que segundo Provenza et al.(2004), a totalidade de tender points ativos, está relacionado com a gravidade das manifestações clínicas, fadiga, distúrbio do sono, depressão e ansiedade, podendo até mesmo justificar assim, o resultado do QIF, que avalia a qualidade de vida de forma objetiva, que em seus 10 domínios, apenas a capacidade funcional e faltas ao trabalho possuem um melhor resultado. Apresentando pontuações negativas para sentiu-se bem, capacidade em realizar o serviço, dor, fadiga, cansaço matinal, rigidez, ansiedade e depressão. Conclusões Conclui-se que o perfil dos participantes do projeto de extensão Hidroterapia, exercícios aeróbios e alongamento no tratamento de portadores de fibromialgia caracteriza-se por serem mulheres em fase adulta, com sobrepeso, pontos dolorosos em várias localidades do corpo e uma qualidade de vida com aspectos negativos em sua maioria, apresentando limitações funcionais e emocionais que devem ser amenizados durante o tratamento para proporcionar a essas mulheres, uma melhor qualidade de vida. Agradecimentos Pró-Reitoria de Extensão (PROEX)

5 1. COSTA, SRMRC; NETO MSP; et all. Características de Pacientes com Síndrome da Fibromialgia atendidos em Hospital de Salvador-BA, Brasil. Rev Bras Reumatol; 2005;45(2); PROVENZA JR, POLLAK DF, MARTINEZ JE, et al. Fibromialgia(*).Rev Bras Reumatol;2004;44(6) OLIVEIRA MF, CAMÕES C. Fibromialgia e a síndrome da dor crônica. Trabalho de Licenciatura em Psicologia, Universidade Lusíada. 4. Comissão de Dor, Fibromialgia e Outras Síndromes Dolorosas de Partes Moles. Cartilha para pacientes com fibromialgia. Soc. Bras. De Reumatologia, HELFENSTEIN, M; FELDMAN, D. Síndrome da fibromialgia: características clínicas e associações com outras síndromes disfuncionais. Rev. bras. reumatol;2002; 42(1): JUNIOR, I.F.F. et al. Padronização de técnicas antropométricas. 1. ed. São Paulo: Cultura Acadêmica: Universidade Estadual Paulista, Pró- Reitoria de Graduação, p WEIBEBACH, W.F.S. Fibromialgia: evidências de um substrato neurofisiológico. Associação Médica Brasileira, v. 46, n. 4, 2002.

26ª Reunião, Extraordinária Comissão de Assuntos Sociais

26ª Reunião, Extraordinária Comissão de Assuntos Sociais 26ª Reunião, Extraordinária Comissão de Assuntos Sociais Dr. Sandro José Martins Coordenador Geral de Atenção às Pessoas com Doenças Crônicas Diretoria de Atenção Especializada e Temática Secretaria de

Leia mais

Índice de massa corporal e prevalência de doenças crônicas não transmissíveis em idosos institucionalizados

Índice de massa corporal e prevalência de doenças crônicas não transmissíveis em idosos institucionalizados Índice de massa corporal e prevalência de doenças crônicas não transmissíveis em idosos institucionalizados Cadimiel Gomes¹; Raíla Dornelas Toledo²; Rosimar Regina da Silva Araujo³ ¹ Acadêmico do Curso

Leia mais

Tradução para a língua portuguesa e validação do questionário genérico de avaliação de qualidade de vida SF-36 (Brasil SF-36)

Tradução para a língua portuguesa e validação do questionário genérico de avaliação de qualidade de vida SF-36 (Brasil SF-36) Rozana M. Ciconelli, Marcos B. Ferraz, Wilton Santos, Ivone Meinão, Marina R. Quaresma. Tradução para a língua portuguesa e validação do questionário genérico de avaliação de qualidade de vida SF-36 (Brasil

Leia mais

' Professora da IINIVALE Fisioterapeuta Professor da L:L\IED. ' Enfermeiro ARTIGO

' Professora da IINIVALE Fisioterapeuta Professor da L:L\IED. ' Enfermeiro ARTIGO ARTIGO AVALIAÇÃO DE PACIENTES PORTADORES DE FIBROMIALGIA PRE E PÓS-INTERVENÇÃO DO ESTLIDO MULTIDISCIPLINAR COM ÊNFASE FISIOTERAPÊUTICA Horjana Aparecida Navarro Fernandes Vieira' Emília Pio da Silva2 Welligthon

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA PREVALÊNCIA DA OBESIDADE INFANTIL NO ENSINO FUNDAMENTAL DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE CORNÉLIO PROCÓPIO

DIAGNÓSTICO DA PREVALÊNCIA DA OBESIDADE INFANTIL NO ENSINO FUNDAMENTAL DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE CORNÉLIO PROCÓPIO DIAGNÓSTICO DA PREVALÊNCIA DA OBESIDADE INFANTIL NO ENSINO FUNDAMENTAL DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE CORNÉLIO PROCÓPIO Eduardo Silva Pinheiro Neves (PIBIC-Jr/Fundação Araucária), Paulo César Paulino (Orientador),

Leia mais

ANEXO I QUESTIONÁRIO SOBRE CONDIÇÕES DE SAÚDE E ALGUNS FATORES QUE PODEM INFLUENCIAR NO ESTADO DE SAÚDE. Data da 1ª coleta de informações: / /2016.

ANEXO I QUESTIONÁRIO SOBRE CONDIÇÕES DE SAÚDE E ALGUNS FATORES QUE PODEM INFLUENCIAR NO ESTADO DE SAÚDE. Data da 1ª coleta de informações: / /2016. ANEXO I QUESTIONÁRIO SOBRE CONDIÇÕES DE SAÚDE E ALGUNS FATORES QUE PODEM INFLUENCIAR NO ESTADO DE SAÚDE O presente Questionário tem como objetivos informar o estado de saúde do aluno para que o profissional

Leia mais

ASPECTOS GERAIS DA FIBROMIALGIA

ASPECTOS GERAIS DA FIBROMIALGIA HISTÓRICO 1904 Gowers Fibrosite 1981 Yunus Fibromialgia ASPECTOS GERAIS DA FIBROMIALGIA FIBRO fibras de tecido conjuntivo MIA músculo ALGIA dor ou condição dolorosa EPIDEMIOLOGIA CONCEITO 5% da população

Leia mais

Flávia Martins Gervásio¹; Caroline Soares Gonçalves²

Flávia Martins Gervásio¹; Caroline Soares Gonçalves² ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DO TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO NA QUALIDADE DE VIDA DO PACIENTE FIBROMIÁLGICO ANALYSIS OF THE INFLUENCE OF PHYSIOTERAPY IN QUALITY OF LIFE OF FIBROMYALGIA PATIENTS Flávia Martins

Leia mais

Análise crítica de parâmetros de qualidade de vida de pacientes com fibromialgia

Análise crítica de parâmetros de qualidade de vida de pacientes com fibromialgia ARTIGO ORIGINAL Análise crítica de parâmetros de qualidade de vida de pacientes com fibromialgia José Eduardo Martinez * Iulo S. Barauna Filho ** Karen Kubokawa ** Isabela S. Pedreira ** Luciana A. Machado

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS EM PACIENTES ATENDIDOS NO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO CLÍNICA DA UNIFRA 1

PERFIL NUTRICIONAL E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS EM PACIENTES ATENDIDOS NO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO CLÍNICA DA UNIFRA 1 PERFIL NUTRICIONAL E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS EM PACIENTES ATENDIDOS NO LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO CLÍNICA DA UNIFRA 1 TEIXEIRA, Giselle 2 ; BOSI, Greice 2 ; FONTOURA, Ethiene 2 ; MUSSOI, Thiago 2 ; BLASI,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO NACIONAL CONTRA A FIBROMIALGIA E SÍNDROME DEFADIGACRÓNICA (MYOS) APIFARMA / ASSOCIAÇÕES DE DOENTES NOTAS DE UMA PARCERIA

ASSOCIAÇÃO NACIONAL CONTRA A FIBROMIALGIA E SÍNDROME DEFADIGACRÓNICA (MYOS) APIFARMA / ASSOCIAÇÕES DE DOENTES NOTAS DE UMA PARCERIA ASSOCIAÇÃO NACIONAL CONTRA A FIBROMIALGIA E SÍNDROME DEFADIGACRÓNICA (MYOS) APIFARMA / ASSOCIAÇÕES DE DOENTES V 4 APIFARMA / ASSOCIAÇÕES DE DOENTES b) Âmbito da Associação A Myos Associação Nacional

Leia mais

Avaliação do Índice de Massa Corporal em crianças de escola municipal de Barbacena MG, 2016.

Avaliação do Índice de Massa Corporal em crianças de escola municipal de Barbacena MG, 2016. Avaliação do Índice de Massa Corporal em crianças de escola municipal de Barbacena MG, 2016. Cristiane Aparecida Rosa 1, Tissiane Narai de Oliveira Ferreira 1, Nayane Aparecida Araújo Dias 2, Renata de

Leia mais

Profº André Montillo

Profº André Montillo Profº André Montillo www.montillo.com.br Definição: É a causa mais comum de dor musculoesquelética generalizada. É a enfermidade reumática mais frequente Os primeiros relatos datam de 1850, onde os pacientes

Leia mais

Estudo sobre a forma de avaliação dos pacientes atendidos com indicação clínica de Fibromialgia no serviço de fisioterapia do ISECENSA

Estudo sobre a forma de avaliação dos pacientes atendidos com indicação clínica de Fibromialgia no serviço de fisioterapia do ISECENSA INSTITUTOS SUPERIORES DE ENSINO DO CENSA INSTITUTO SUPERIOR DE CINECIAS SOCIAIS APLICADAS E DA SAÚDE CURSO DE FISIOTERAPIA Artigo de Conclusão de Estágio I Estudo sobre a forma de avaliação dos pacientes

Leia mais

ANSIEDADE FRENTE AO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO EM PSFS DO MUNICÍPIO DE PONTE NOVA 1

ANSIEDADE FRENTE AO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO EM PSFS DO MUNICÍPIO DE PONTE NOVA 1 177 ANSIEDADE FRENTE AO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO EM PSFS DO MUNICÍPIO DE PONTE NOVA 1 Guilherme Saporetti Filho 2, Bernardo Sollar Godoi 2, Daniel Silvério da Silva 2, Augusto Provensani de Almeida da Cunha

Leia mais

TÍTULO: ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AURICULOTERAPIA E CINESIOTERAPIA EM PACIENTES COM CEFELEIA TENSIONAL

TÍTULO: ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AURICULOTERAPIA E CINESIOTERAPIA EM PACIENTES COM CEFELEIA TENSIONAL Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ESTUDO COMPARATIVO ENTRE AURICULOTERAPIA E CINESIOTERAPIA EM PACIENTES COM CEFELEIA TENSIONAL

Leia mais

INTERAÇÃO ENTRE ÍNDICE DE MASSA CORPORAL, COM FLEXIBILIDADE E FLEXÕES ABDOMINAIS EM ALUNOS DO CESUMAR

INTERAÇÃO ENTRE ÍNDICE DE MASSA CORPORAL, COM FLEXIBILIDADE E FLEXÕES ABDOMINAIS EM ALUNOS DO CESUMAR Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 07 INTERAÇÃO ENTRE ÍNDICE DE MASSA CORPORAL, COM FLEXIBILIDADE E FLEXÕES ABDOMINAIS EM ALUNOS DO CESUMAR Alceste Ramos Régio

Leia mais

TÍTULO: PREVALÊNCIA DE LESÕES EM CORREDORES DOS 10 KM TRIBUNA FM-UNILUS

TÍTULO: PREVALÊNCIA DE LESÕES EM CORREDORES DOS 10 KM TRIBUNA FM-UNILUS TÍTULO: PREVALÊNCIA DE LESÕES EM CORREDORES DOS 10 KM TRIBUNA FM-UNILUS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA AUTOR(ES):

Leia mais

Referenciação à Consulta de Reumatologia

Referenciação à Consulta de Reumatologia Referenciação à Consulta de Reumatologia O Serviço de Reumatologia do HSM é responsável pela assistência em ambulatório de doentes com patologia da sua especialidade. Contudo dada a enorme prevalência

Leia mais

FICHA DE INCLUSÃO DO PACIENTE

FICHA DE INCLUSÃO DO PACIENTE FICHA DE INCLUSÃO DO PACIENTE Deverá ser preenchida pelo médico assistente O paciente não pode ter sido incluído na primeira fase do Epifibro Data: / / Nome: DN: / / RG: UF: Sexo: ( ) Feminino ( ) Masculino

Leia mais

IMC DOS ALUNOS DO 4º PERÍODO DO CURSO TÉCNICO EM ALIMENTOS DO INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS CAMPI/INHUMAS.

IMC DOS ALUNOS DO 4º PERÍODO DO CURSO TÉCNICO EM ALIMENTOS DO INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS CAMPI/INHUMAS. IMC DOS ALUNOS DO 4º PERÍODO DO CURSO TÉCNICO EM ALIMENTOS DO INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS CAMPI/INHUMAS. MÁXIMO, Jefferson Jorcelino 1 Introdução: O índice de massa corpórea IMC é uma medida simples do

Leia mais

RESULTADOS DA HIDROTERAPIA EM QUATRO PACIENTES COM DIAGNÓSTICO DE FIBROMIALGIA AVALIADOS PELO QUESTIONÁRIO "FIBROMYALGIA IMPACT QUESTIONNAIRE" (FIQ)

RESULTADOS DA HIDROTERAPIA EM QUATRO PACIENTES COM DIAGNÓSTICO DE FIBROMIALGIA AVALIADOS PELO QUESTIONÁRIO FIBROMYALGIA IMPACT QUESTIONNAIRE (FIQ) Anuário da Produção Acadêmica Docente Vol. II, Nº. 3, Ano 2008 RESULTADOS DA HIDROTERAPIA EM QUATRO PACIENTES COM DIAGNÓSTICO DE FIBROMIALGIA AVALIADOS PELO QUESTIONÁRIO "FIBROMYALGIA IMPACT QUESTIONNAIRE"

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: RELAÇÃO ENTRE INATIVIDADE FÍSICA E ÍNDICE DE MASSA CORPORAL EM CRIANÇAS DA REDE MUNICIPAL DE VITÓRIA DE SANTO ANTÃO PE.

EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: RELAÇÃO ENTRE INATIVIDADE FÍSICA E ÍNDICE DE MASSA CORPORAL EM CRIANÇAS DA REDE MUNICIPAL DE VITÓRIA DE SANTO ANTÃO PE. EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: RELAÇÃO ENTRE INATIVIDADE FÍSICA E ÍNDICE DE MASSA CORPORAL EM CRIANÇAS DA REDE MUNICIPAL DE VITÓRIA DE SANTO ANTÃO PE. RAMON WAGNER BARBOSA DE HOLANDA PABLO RUDÁ FERREIRA BARROS

Leia mais

Evaluation of a protocol exercises for musicians with musculoskeletal problems

Evaluation of a protocol exercises for musicians with musculoskeletal problems Evaluation of a protocol exercises for musicians with musculoskeletal problems Avaliação da efetividade de um protocolo de Exercícios de Relaxamento Muscular em músicos com alterações músculoesqueléticas

Leia mais

A INFLUÊNCIA DE UM PROGRAMA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS NA GORDURA CORPORAL DOS PARTICIPANTES DO PIBEX INTERVALO ATIVO 1

A INFLUÊNCIA DE UM PROGRAMA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS NA GORDURA CORPORAL DOS PARTICIPANTES DO PIBEX INTERVALO ATIVO 1 A INFLUÊNCIA DE UM PROGRAMA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS NA GORDURA CORPORAL DOS PARTICIPANTES DO PIBEX INTERVALO ATIVO 1 CARDOSO, Eduardo Rangel 2 ; PANDA, Maria Denise de Justo 3 ; FIGUEIRÓ, Michele Ferraz

Leia mais

Avaliação Nutricional

Avaliação Nutricional Avaliação Nutricional Prof a Renato Marques 5 o período de Enfermagem Importância e conceitos da Avaliação Nutricional ESTADO NUTRICIONAL Definição Condição de saúde de um indivíduo, influenciada pelo

Leia mais

ODONTOLOGIA PREVENTIVA. Saúde Bucal. Dores na mandíbula e na face.

ODONTOLOGIA PREVENTIVA. Saúde Bucal. Dores na mandíbula e na face. ODONTOLOGIA PREVENTIVA Saúde Bucal Dores na mandíbula e na face. O que é ATM? ATM significa articulação temporomandibular, que é a articulação entre a mandíbula e o crânio. Portanto, temos duas ATM, cada

Leia mais

Discretas CONFERÊNCIA DE ESTATÍSTICA INDUTIVA. Professor Substituto - DEs - UFSCAR Doutorando - IME - USP. Estimação de Distribuições Bivariadas

Discretas CONFERÊNCIA DE ESTATÍSTICA INDUTIVA. Professor Substituto - DEs - UFSCAR Doutorando - IME - USP. Estimação de Distribuições Bivariadas Professor Substituto - DEs - UFSCAR Doutorando - IME - USP CONFERÊNCIA DE ESTATÍSTICA INDUTIVA Tópicos 1 2 Trabalho realizado pelos alunos Marcel Augusto Ferreira da Silva, Rodrigo Luiz Longo e Tiago João

Leia mais

Seminário Nacional Unimed de Medicina Preventiva

Seminário Nacional Unimed de Medicina Preventiva Seminário Nacional Unimed de Medicina Preventiva - 2009 Programa de Reabilitação Pulmonar Rosângela H. Araújo Santos Divisão Cooperados Total: 838 0,04% Gerência Executiva da Assistência e Promoção à Saúde

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO ATENDIMENTO FONOAUDIOLÓGICO DE PACIENTES TRATADOS DO CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO ATENDIMENTO FONOAUDIOLÓGICO DE PACIENTES TRATADOS DO CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO ATENDIMENTO FONOAUDIOLÓGICO DE PACIENTES TRATADOS DO CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO Palavras chaves: qualidade de vida, questionários, avaliação da qualidade Introdução: Diferentes

Leia mais

FISIO. Abordagem da hidroterapia no tratamento da fibromialgia. Karollini Birelo Ferreira Pesquisadora. Luciana Akemi Matsutani Orientadora

FISIO. Abordagem da hidroterapia no tratamento da fibromialgia. Karollini Birelo Ferreira Pesquisadora. Luciana Akemi Matsutani Orientadora FISIO ISIOTERAPIA Abordagem da hidroterapia no tratamento da Karollini Birelo Ferreira Pesquisadora Luciana Akemi Matsutani Orientadora Resumo As propriedades físicas da água podem atuar no corpo em imersão

Leia mais

CORRELAÇÃO ENTRE ÍNDICE DE MASSA CORPÓREA E NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA DE IDOSOS EM UMA CIDADE DO NORDESTE BRASILEIRO

CORRELAÇÃO ENTRE ÍNDICE DE MASSA CORPÓREA E NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA DE IDOSOS EM UMA CIDADE DO NORDESTE BRASILEIRO CORRELAÇÃO ENTRE ÍNDICE DE MASSA CORPÓREA E NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA DE IDOSOS EM UMA CIDADE DO NORDESTE BRASILEIRO Karoline de Lima Alves UFPB/ e-mail: krol_lima_17@hotmail.com 1 Anna Cláudia Freire

Leia mais

Doenças Reumáticas dos Tecidos Moles

Doenças Reumáticas dos Tecidos Moles Doenças Reumáticas dos Tecidos Moles Doenças Reumáticas dos Tecidos Moles DEFINIÇÃO Grupo de afecções reumáticas em que o distúrbio musculoesquelético se restringe aos tecidos moles ou periarticulares,

Leia mais

AGILIDADE E EQUILIBRIO DINÂMICO EM ADULTOS E IDOSOS

AGILIDADE E EQUILIBRIO DINÂMICO EM ADULTOS E IDOSOS AGILIDADE E EQUILIBRIO DINÂMICO EM ADULTOS E IDOSOS Jéssica Cruz de Almeida¹ Joyce Cristina de S. N. Fernandes¹ Jozilma de Medeiros Gonzaga¹ Maria Goretti da Cunha Lisboa¹ Universidade Estadual da Paraíba¹

Leia mais

CONGRESSO BRASILEIRO DE FISIOTERAPIA DERMATO FUNCIONAL 08 a 10 DE NOVEMBRO 2012 RECIFE PE MODALIDADE PÔSTER

CONGRESSO BRASILEIRO DE FISIOTERAPIA DERMATO FUNCIONAL 08 a 10 DE NOVEMBRO 2012 RECIFE PE MODALIDADE PÔSTER CARACTERIZAÇÃO E PREVALÊNCIA DA TENSÃO PRÉ- MENSTRUAL EM MULHERES JOVENS Danielle de Oliveira Ribeiro; Barbara Evelyn Barros Guimarães; Aline Fernanda Perez Machado; Rogério Eduardo Tacani; Pascale Mutti

Leia mais

COMPARAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO E SEDENTÁRIOS ATRAVÉS DO QUESTIONÁRIO SF-36 RESUMO

COMPARAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO E SEDENTÁRIOS ATRAVÉS DO QUESTIONÁRIO SF-36 RESUMO COMPARAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO E SEDENTÁRIOS ATRAVÉS DO QUESTIONÁRIO SF-36 Danilo Cardoso de Sá dos Santos Profa. Ma. Giseli de Barros Silva Centro Universitário

Leia mais

COMPORTAMENTO DE RISCO PARA TRANSTORNOS ALIMENTARES EM UNIVERSITÁRIAS

COMPORTAMENTO DE RISCO PARA TRANSTORNOS ALIMENTARES EM UNIVERSITÁRIAS Resumo COMPORTAMENTO DE RISCO PARA TRANSTORNOS ALIMENTARES EM UNIVERSITÁRIAS UMEBARA, L.M.; VIROTE, W. Os transtornos alimentares tiveram aumento na incidência nos últimos anos, principalmente entre a

Leia mais

Diagnóstico e Prevenção do Diabetes com os Recursos Tecnológicos da Informática

Diagnóstico e Prevenção do Diabetes com os Recursos Tecnológicos da Informática Diagnóstico e Prevenção do Diabetes com os Recursos Tecnológicos da Informática PAULINO, Paulo C.; ALMEIDA, Fellipe R. de; FERNANDES, Ícaro A.; MEDEIROS, Bruno C. de; OLIVEIRA, Stephanie P. D.; PARMEZAN,

Leia mais

Praticar caminhada melhora a qualidade do sono e os estados de humor em mulheres com síndrome da fibromialgia*

Praticar caminhada melhora a qualidade do sono e os estados de humor em mulheres com síndrome da fibromialgia* ARTIGO ORIGINAL Praticar caminhada melhora a qualidade do sono e os estados de humor em mulheres com síndrome da fibromialgia* Walking improves sleep quality and mood status of women with fibromyalgia

Leia mais

INSATISFAÇÃO CORPORAL E COMPORTAMENTO ALIMENTAR EM PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA

INSATISFAÇÃO CORPORAL E COMPORTAMENTO ALIMENTAR EM PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 INSATISFAÇÃO CORPORAL E COMPORTAMENTO ALIMENTAR EM PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA Juciane Tonon Chinarelli 1 ; Renata Cristina Casale Veronezzi 2 ; Angela

Leia mais

Rede Nacional de Vigilância de Morbidade Materna Grave. Frederico Vitório Lopes Barroso

Rede Nacional de Vigilância de Morbidade Materna Grave. Frederico Vitório Lopes Barroso Rede Nacional de Vigilância de Morbidade Materna Grave Frederico Vitório Lopes Barroso Morbidade Materna Grave Nos últimos anos, as mulheres que sobrevivem a complicações graves da gestação, near miss,

Leia mais

HIV/AIDS E QUALIDADE DE VIDA: ESTUDO COMPARATIVO EM PESSOAS ACIMA DE 50 ANOS

HIV/AIDS E QUALIDADE DE VIDA: ESTUDO COMPARATIVO EM PESSOAS ACIMA DE 50 ANOS HIV/AIDS E QUALIDADE DE VIDA: ESTUDO COMPARATIVO EM PESSOAS ACIMA DE 50 ANOS Josevânia da Silva UNIPE josevaniasco@gmail.com Jéssica Oliveira Galvão UFPB jessica92.og@hotmail.com Ana Alayde Werba Saldanha

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS

CADERNO DE EXERCÍCIOS CADERNO DE EXERCÍCIOS MEDIDAS E AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA Prof. Ms.C. Ana Beatriz Monteiro http://avaliacaoemeducacaofisica.webnode.com Nome: Introdução Crescimento é a atividade biológica dominante

Leia mais

Flutamida, metformina ou ambos para mulheres com sobrepeso ou obesidade e síndrome dos ovários policísticos (SOP).

Flutamida, metformina ou ambos para mulheres com sobrepeso ou obesidade e síndrome dos ovários policísticos (SOP). Artigo Técnico Ginecologia Dezembro / 2006 Flutamida, metformina ou ambos para mulheres com sobrepeso ou obesidade e síndrome dos ovários policísticos (SOP). Estudo dividido em grupos: placebo, metformina,

Leia mais

TÍTULO: PERFIL DE UTILIZAÇÃO DE ANTI INFLAMATORIOS NÃO ESTEROIDAIS DE UMA DROGARIA DE AGUAÍ-SP

TÍTULO: PERFIL DE UTILIZAÇÃO DE ANTI INFLAMATORIOS NÃO ESTEROIDAIS DE UMA DROGARIA DE AGUAÍ-SP 16 TÍTULO: PERFIL DE UTILIZAÇÃO DE ANTI INFLAMATORIOS NÃO ESTEROIDAIS DE UMA DROGARIA DE AGUAÍ-SP CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FARMÁCIA INSTITUIÇÃO: FACULDADES INTEGRADAS

Leia mais

QUAL O IMC DOS ALUNOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO NO IFTM CAMPUS UBERLÂNDIA?

QUAL O IMC DOS ALUNOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO NO IFTM CAMPUS UBERLÂNDIA? QUAL O IMC DOS ALUNOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIO NO IFTM CAMPUS UBERLÂNDIA? Bianca Silva Santos 1 ; Henrique Flausino de Souza 2 ; Maria Eduarda Guedes Coutinho 3 ; Maria Julia Rocha Ferreira

Leia mais

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias 10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias 1 Influência de um programa de exercícios aeróbios sobre níveis pressórios de indivíduos com Síndrome Metabólica Chane Basso Benetti;

Leia mais

PERFIL ANTROPOMÉTRICO DOS USUÁRIOS DE CENTROS DE CONVIVÊNCIA PARA IDOSOS NO MUNICÍPIO DE NATAL- RN

PERFIL ANTROPOMÉTRICO DOS USUÁRIOS DE CENTROS DE CONVIVÊNCIA PARA IDOSOS NO MUNICÍPIO DE NATAL- RN PERFIL ANTROPOMÉTRICO DOS USUÁRIOS DE CENTROS DE CONVIVÊNCIA PARA IDOSOS NO MUNICÍPIO DE NATAL- RN Ana Paula Araujo de Souza 1 ; Luciana Karla Miranda Lins 2 1 Secretaria Municipal do Trabalho e Assistência

Leia mais

Título do Trabalho: Ansiedade e Depressão em Pacientes com Esclerose Múltipla em Brasília Autores: Tauil CB; Dias RM; Sousa ACJ; Valencia CEU; Campos

Título do Trabalho: Ansiedade e Depressão em Pacientes com Esclerose Múltipla em Brasília Autores: Tauil CB; Dias RM; Sousa ACJ; Valencia CEU; Campos Introdução Esclerose Múltipla (EM) é desordem crônica, autoimune e desmielinizante do sistema nervoso central 1. Áreas de desmielinização levam a incapacidade e espectro heterogêneo de evoluções. Prognóstico

Leia mais

6ª Jornada Científica e Tecnológica e 3º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 04 e 05 de novembro de 2014, Pouso Alegre/MG

6ª Jornada Científica e Tecnológica e 3º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 04 e 05 de novembro de 2014, Pouso Alegre/MG 6ª Jornada Científica e Tecnológica e 3º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 04 e 05 de novembro de 2014, Pouso Alegre/MG ASSOCIAÇÃO DA PERCEPÇÃO SUBJETIVA DA SAÚDE COM INDICADORES DE COMPOSIÇÃO

Leia mais

~ 5 ~ A EFETIVIDADE DAS TÉCNICAS DE ISOSTRETCHING E ALOGAMENTO ESTÁTICO NA LOMBALGIA

~ 5 ~ A EFETIVIDADE DAS TÉCNICAS DE ISOSTRETCHING E ALOGAMENTO ESTÁTICO NA LOMBALGIA ~ 5 ~ A EFETIVIDADE DAS TÉCNICAS DE ISOSTRETCHING E ALOGAMENTO ESTÁTICO NA LOMBALGIA Isadora Carneiro Kovalhuk 1 Daniela dos Santos 2 Recebido em: 20.10.2013 Aceito em: 20.11.2013 Resumo: Lombalgia é o

Leia mais

AUTOR(ES): LUIS FERNANDO ROCHA, ACKTISON WENZEL SOTANA, ANDRÉ LUIS GOMES, CAIO CÉSAR OLIVEIRA DE SOUZA, CLEBER CARLOS SILVA

AUTOR(ES): LUIS FERNANDO ROCHA, ACKTISON WENZEL SOTANA, ANDRÉ LUIS GOMES, CAIO CÉSAR OLIVEIRA DE SOUZA, CLEBER CARLOS SILVA 16 TÍTULO: NÍVEL DE OBESIDADE ENTRE MÃES E FILHOS ESCOLARES CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: EDUCAÇÃO FÍSICA INSTITUIÇÃO: FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO AUTOR(ES):

Leia mais

Defeitos osteoarticulares

Defeitos osteoarticulares Osteoartrite Descrição Osteoartrite ou doença articular degenerativa ( artrose ) caracteriza-se pela perda progressiva da cartilagem articular e alterações reacionais no osso subcondral e margens articulares,

Leia mais

TÍTULO: ÍNDICE DE CONICIDADE EM ADULTOS SEDENTÁRIOS DA CIDADE DE CAMPO GRANDE-MS

TÍTULO: ÍNDICE DE CONICIDADE EM ADULTOS SEDENTÁRIOS DA CIDADE DE CAMPO GRANDE-MS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ÍNDICE DE CONICIDADE EM ADULTOS SEDENTÁRIOS DA CIDADE DE CAMPO GRANDE-MS CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

DESCRIÇÃO DETALHADA DAS VARIÁVEIS

DESCRIÇÃO DETALHADA DAS VARIÁVEIS EpiReumaPt Estudo Epidemiológico das Doenças Reumáticas em Portugal DESCRIÇÃO DETALHADA DAS VARIÁVEIS DADOS GERAIS 1ª fase questionário CESOP (auto-reporte) Sócio-demográficos Data de nascimento / Idade

Leia mais

Pectoral stretching program for women undergoing radiotherapy for breast cancer: RCT

Pectoral stretching program for women undergoing radiotherapy for breast cancer: RCT Pectoral stretching program for women undergoing radiotherapy for breast cancer: RCT T.S. Lee, S.L. Kilbreath, K.M. Refshauge, S.C. Pendlebury, J.M. Beith, M.J. Lee Sara Rosado 3º ano de Fisioterapia A

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APTIDÃO FÍSICA DOS PARTICIPANTES DO PROJETO DE EXTENSÃO INTERVALO ATIVO

AVALIAÇÃO DA APTIDÃO FÍSICA DOS PARTICIPANTES DO PROJETO DE EXTENSÃO INTERVALO ATIVO AVALIAÇÃO DA APTIDÃO FÍSICA DOS PARTICIPANTES DO PROJETO DE EXTENSÃO INTERVALO ATIVO PORTO, Ane Jaqueline Mastella 1 ; FAGUNDES, Adriano Perreira¹; ANTONELLO, Raquel Amaral¹; PANDA, Maria Denise Justo

Leia mais

ANÁLISE DA EFICACIA DO USO DA CINESIOTERAPIA NO TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO DE LESÃO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR ESTUDO DE CASO

ANÁLISE DA EFICACIA DO USO DA CINESIOTERAPIA NO TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO DE LESÃO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR ESTUDO DE CASO 1 ANÁLISE DA EFICACIA DO USO DA CINESIOTERAPIA NO TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO DE LESÃO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR ESTUDO DE CASO MARTINS, L.C.: ANDOLFATO, K.R. Resumo: A lesão do ligamento cruzado anterior

Leia mais

Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 17, n. 1, p , Recebido em: Aprovado em:

Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 17, n. 1, p , Recebido em: Aprovado em: Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 17, n. 1, p. 33-40, 2016. Recebido em: 11.02.2016. Aprovado em: 08.06.2016. ISSN 2177-3335 RESUMO EFEITO DA TERAPIA AQUÁTICA NA PRESSÃO

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTO EM METODOLOGIA CIENTÍFICA E INTERPRETAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO NÍVEL MESTRADO PROVA A. Candidato:

PROVA DE CONHECIMENTO EM METODOLOGIA CIENTÍFICA E INTERPRETAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO NÍVEL MESTRADO PROVA A. Candidato: UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE MEDICINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIENCIAS DA SAÚDE - Processo seletivo 2017 PROVA DE CONHECIMENTO EM METODOLOGIA CIENTÍFICA E INTERPRETAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

Leia mais

CAPITULO III METODOLOGIA

CAPITULO III METODOLOGIA CAPITULO III METODOLOGIA A metodologia seguida neste trabalho é referente a um estudo descritivo e quantitativo. Isto porque a natureza do trabalho desenvolve-se na correlação e comparação entre as diferentes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DO APARELHO LOCOMOTOR DISCIPLINA OPTATIVA REUMATOLOGIA PROGRAMA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DO APARELHO LOCOMOTOR DISCIPLINA OPTATIVA REUMATOLOGIA PROGRAMA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DO APARELHO LOCOMOTOR DISCIPLINA OPTATIVA REUMATOLOGIA PROGRAMA 1º e 2º SEMESTRE CARGA HORÁRIA: 60 (SESSENTA) HORAS CRÉDITO: 04 (QUATRO)

Leia mais

EFEITOS DE DOIS PROTOCOLOS DE TREINAMENTO FÍSICO SOBRE O PESO CORPORAL E A COMPOSIÇÃO CORPORAL DE MULHERES OBESAS

EFEITOS DE DOIS PROTOCOLOS DE TREINAMENTO FÍSICO SOBRE O PESO CORPORAL E A COMPOSIÇÃO CORPORAL DE MULHERES OBESAS A obesidade é uma doença crônica classificada como epidêmica, tendo apresentado importante aumento na sua prevalência nas últimas décadas, em diversos países, em todas as faixas etárias e níveis econômicos

Leia mais

RESUMO SEPSE PARA SOCESP INTRODUÇÃO

RESUMO SEPSE PARA SOCESP INTRODUÇÃO RESUMO SEPSE PARA SOCESP 2014 1.INTRODUÇÃO Caracterizada pela presença de infecção associada a manifestações sistêmicas, a sepse é uma resposta inflamatória sistêmica à infecção, sendo causa freqüente

Leia mais

Data: 20/08/2014. Resposta Técnica 01/2014. Medicamento Material Procedimento X Cobertura

Data: 20/08/2014. Resposta Técnica 01/2014. Medicamento Material Procedimento X Cobertura Resposta Técnica 01/2014 Solicitante: Dr. Renato Dresch Juiz de direito Nº Processo: 9010665.22.2014.813.0024 Ré: Unimed de Belo Horizonte Data: 20/08/2014 Medicamento Material Procedimento X Cobertura

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA HIDROGINÁSTICA NO ESTADO DE HUMOR DOS PARTICIPANTES DO ATIVE-SE/UNATI-UNICRUZ 1

A INFLUÊNCIA DA HIDROGINÁSTICA NO ESTADO DE HUMOR DOS PARTICIPANTES DO ATIVE-SE/UNATI-UNICRUZ 1 A INFLUÊNCIA DA HIDROGINÁSTICA NO ESTADO DE HUMOR DOS PARTICIPANTES DO ATIVE-SE/UNATI-UNICRUZ 1 HORBACH, Alexandre Maurer 2 ; MARTINS, Aline de Oliveira 3 ; ROSSATO, Vania Mari 4 ; PANDA, Maria Denise

Leia mais

EFEITO DA PRÁTICA DE JIU-JITSU NA DENSIDADE ÓSSEA DO SEGUNDO METACARPO

EFEITO DA PRÁTICA DE JIU-JITSU NA DENSIDADE ÓSSEA DO SEGUNDO METACARPO EFEITO DA PRÁTICA DE JIU-JITSU NA DENSIDADE ÓSSEA DO SEGUNDO METACARPO Juliana de Carvalho Apolinário Coêlho Fisioterapeuta-Doutora; Professora das Faculdades Integradas de Três Lagoas - AEMS Marcelo Feitoza

Leia mais

PREVALÊNCIA DOS SINTOMAS DA ASMA EM ADOLESCENTES DE 13 E 14 ANOS

PREVALÊNCIA DOS SINTOMAS DA ASMA EM ADOLESCENTES DE 13 E 14 ANOS PREVALÊNCIA DOS SINTOMAS DA ASMA EM ADOLESCENTES DE 13 E 14 ANOS Marcos Abrantes Moreira. Acadêmico de Fisioterapia da Faculdade Santa Maria. E-mail:markim.abrantes@hotmail.com Luma Soares Lustosa. Acadêmica

Leia mais

Poliomielite um novo Olhar, comemorando a Vida, cuidando da Saúde!

Poliomielite um novo Olhar, comemorando a Vida, cuidando da Saúde! FISIOTERAPIA E HIDROTERAPIA NA SÍNDROME PÓS POLIOMIELITE Depois de viver anos sabendo que, originalmente, o exercício intenso e exaustivo ajudou-os a "dominar" sua doença, os pacientes com sequelas da

Leia mais

IDADE GESTACIONAL, ESTADO NUTRICIONAL E GANHO DE PESO DURANTE A GESTAÇÃO DE PARTURIENTES DO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS RS

IDADE GESTACIONAL, ESTADO NUTRICIONAL E GANHO DE PESO DURANTE A GESTAÇÃO DE PARTURIENTES DO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS RS IDADE GESTACIONAL, ESTADO NUTRICIONAL E GANHO DE PESO DURANTE A GESTAÇÃO DE PARTURIENTES DO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS RS Autor(es): LEIVAS, Vanessa Isquierdo; GONÇALVES, Juliana Macedo;

Leia mais

REDUÇÃO & REEDUCAÇÃO PROGRAMA DE EMAGRECIMENTO

REDUÇÃO & REEDUCAÇÃO PROGRAMA DE EMAGRECIMENTO Go Mag R do o Os Efeitos negativos da Obesidade na sua saúde e na sua vida: Menor expectativa de vida Baixa autoestima Mobilidade limitada Problemas nas articulações Ataque cardíaco Pressão alta 2R QUE

Leia mais

ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DOS FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CORONARIANA DOS SERVIDORES DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ

ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DOS FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CORONARIANA DOS SERVIDORES DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DOS FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CORONARIANA DOS SERVIDORES DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Natália Ribeiro (PIBIC/CNPq/FA-UEM), Ana Paula Vilcinski

Leia mais

TÍTULO: HIPERTRIGLICERIDEMIA PÓS-PRANDIAL EM PACIENTES COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 E O RISCO CARDIOVASCULAR

TÍTULO: HIPERTRIGLICERIDEMIA PÓS-PRANDIAL EM PACIENTES COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 E O RISCO CARDIOVASCULAR TÍTULO: HIPERTRIGLICERIDEMIA PÓS-PRANDIAL EM PACIENTES COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 E O RISCO CARDIOVASCULAR CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FARMÁCIA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE

Leia mais

ESTRESSE E QUALIDADE DE VIDA. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

ESTRESSE E QUALIDADE DE VIDA. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior ESTRESSE E QUALIDADE DE VIDA Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior O QUE É ESTRESSE? Estresse não é um diagnóstico, doença, ou síndrome. Estresse é um conjunto de sintomas emocionais ou físicos, não

Leia mais

ESTADO NUTRICIONAL E RISCO PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES EM IDOSOS

ESTADO NUTRICIONAL E RISCO PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES EM IDOSOS 20 a 24 de outubro de 2008 ESTADO NUTRICIONAL E RISCO PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES EM IDOSOS Gizele Regina Fanhani Casarin 1 ; Rose Mari Bennemann 2 RESUMO: O envelhecimento é um processo dinâmico e progressivo,

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS COSTA, Yago da 1 ; ALVES, Beatriz Rodrigues 2 ; FELIX, Jefferson Ferreira 3 ; PACHECO, Lílian Fernanda

Leia mais

ESTADO NUTRICIONAL E SINTOMAS DE ANSIEDADE E DEPRESSÃO EM PACIENTES ONCOLÓGICOS EM TRATAMENTO QUIMIOTERÁPICO

ESTADO NUTRICIONAL E SINTOMAS DE ANSIEDADE E DEPRESSÃO EM PACIENTES ONCOLÓGICOS EM TRATAMENTO QUIMIOTERÁPICO ESTADO NUTRICIONAL E SINTOMAS DE ANSIEDADE E DEPRESSÃO EM PACIENTES ONCOLÓGICOS EM TRATAMENTO QUIMIOTERÁPICO Dafiny Rodrigues Silva 1, Laís Gomes Lessa Vasconcelos 1, Maria Cecília Costa Moreira Cardoso

Leia mais

Introdução. avalon 04/02/2016. José Pereira De Mattos Filho

Introdução. avalon 04/02/2016. José Pereira De Mattos Filho Introdução Avalon 2.0.1-06/02/2016 Interpretação dos Percentis Avalon 2.0.1-06/02/2016 Anamnese ANAMNESE Histórico de Atividades Físicas Praticou tênis durante 15 anos, mas está parado há 4 anos. Atividades

Leia mais

Ventosaterapia em São José (SC) - Terapia com Ventosas em São José (SC)

Ventosaterapia em São José (SC) - Terapia com Ventosas em São José (SC) Ventosaterapia em São José (SC) - Terapia com Ventosas em São José (SC) Técnica com ventosas alivia dor e é adotada por atletas olímpicos - Tratamento da medicina chinesa, ventosaterapia também pode ser

Leia mais

Estudo de prevalência da hipertensão arterial, excesso de peso e obesidade no concelho de Vizela em

Estudo de prevalência da hipertensão arterial, excesso de peso e obesidade no concelho de Vizela em Estudo de prevalência da hipertensão arterial, excesso de peso e obesidade no concelho de Vizela em 2007-2010 Guimarães A. Unidade de Saúde Familiar Physis, Vizela, Portugal Resumo Este estudo teve como

Leia mais

RELATOS DE UMA EXPERIÊNCIA

RELATOS DE UMA EXPERIÊNCIA Linhas de Pesquisa de Fisioterapia em Cardiologia RELATOS DE UMA EXPERIÊNCIA VI Simpósio de Fisioterapia em Cardiologia Fisiot. Espec. Cleusa Maria Richter INSTITUTO DE CARDIOLOGIA DE CRUZ ALTA www.icca-rs.com.br

Leia mais

ANÁLISE DA CONDIÇÃO FÍSICA DE PACIENTES COM FIBROMIALGIA EM TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO

ANÁLISE DA CONDIÇÃO FÍSICA DE PACIENTES COM FIBROMIALGIA EM TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO ANÁLISE DA CONDIÇÃO FÍSICA DE PACIENTES COM FIBROMIALGIA EM TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO 84 Débora Mayumi Kawakami, Raíssa Ladvig, Lisiane Yuri Sako, Maria Rita Masselli Universidade Estadual Paulista-UNESP

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL DE IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL DE IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL DE IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS Cristina Marques de Almeida Holanda¹, Michele Alexandre da Silva². Universidade Federal da Paraíba - UFPB cristinamahd@gmail.com¹, michelebr@live.com

Leia mais

CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS PRATICANTES DE EXERÍCIOS FÍSICOS NO CLUBE DA PESSOA IDOSA EM JOÃO PESSOA PB

CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS PRATICANTES DE EXERÍCIOS FÍSICOS NO CLUBE DA PESSOA IDOSA EM JOÃO PESSOA PB CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS PRATICANTES DE EXERÍCIOS FÍSICOS NO CLUBE DA PESSOA IDOSA EM JOÃO PESSOA PB Nysherdson Fernandes de Barros; Marcia Maria Dantas Gomes; Egídio Oliveira da Cruz Junior; Luiz

Leia mais

A FIBROMIALGIA E A MASSOTERAPIA CAMINHANDO JUNTAS

A FIBROMIALGIA E A MASSOTERAPIA CAMINHANDO JUNTAS 1º SEMESTRE DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA OLIVEIRA, G.C.; SILVA, G.R.P.; ALVES, P.F.; NAGI, S.G Alunas 1º semestre FMU FIGUEIREDO, M.R; ANDRADE, N.S; AGUILERA,S Orientadoras A

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 6CCSDFTMT11 PROPOSTA DE ATIVIDADES DE UM PROGRAMA DE PREVENÇÃO DA DOR PARA OS ACADÊMICOS DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Liliane Abrantes de Sena (1), Mariana Domingues de Miranda Pontes

Leia mais

Características da gestante adolescente em estudo prospectivo de 4 anos: realidade em Teresópolis

Características da gestante adolescente em estudo prospectivo de 4 anos: realidade em Teresópolis Características da gestante adolescente em estudo prospectivo de 4 anos: realidade em Teresópolis VASCONCELOS, Marcos. Docente do curso de graduação em Medicina. SOUZA, Nathalia Vital. Discente do curso

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO

EDUCAÇÃO FÍSICA FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO EDUCAÇÃO FÍSICA 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia: Corpo, Movimento e Linguagem na Era da Informação 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

Período de Realização. De 3 de julho à 15 de setembro de População em geral. Sujeitos da Ação

Período de Realização. De 3 de julho à 15 de setembro de População em geral. Sujeitos da Ação Objetivos: Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição PNSN (1989) O objetivo central desta pesquisa foi apurar os indicadores da situação nutricional da população brasileira. Procurou-se observar quem eram

Leia mais

Exame Físico Ortopédico

Exame Físico Ortopédico TAKE HOME MESSAGES! Exame Físico Ortopédico ANAMNESE REALIZAR UMA HISTÓRIA CLÍNICA DETALHADA, LEMBRANDO QUE DETALHES DA IDENTIFICAÇÃO COMO SEXO, IDADE E PROFISSÃO SÃO FUNDAMENTAIS, POIS MUITAS DOENÇAS

Leia mais

AULA 2 Fatores de Risco para Crianças e Adolescentes

AULA 2 Fatores de Risco para Crianças e Adolescentes AULA 2 Fatores de Risco para Crianças e Adolescentes Sumário Ver Livro Didático: pág. 37 à 45 e 65 à 71. Lipídeos e Lipoproteínas Sanguíneas Quando pedir ao responsável a análise do perfil lipídico? Pais

Leia mais

Composição corporal de judocas: aspectos relacionados ao desempenho

Composição corporal de judocas: aspectos relacionados ao desempenho Composição corporal de judocas: aspectos relacionados ao desempenho Edmar; L. Mendes, Sabrina; P. Fabrini, Ciro; J. Brito, João; Carlos B. Marins LAPEH Lab. de Performance Humana UNIVERSIDADE FEDERAL DE

Leia mais

ABORDAGEM FISIOTERAPICA EM PACIENTES PORTADORES DE FIBROMIALGIA: EFEITO SOBRE MOBILIDADE, DOR E SONO

ABORDAGEM FISIOTERAPICA EM PACIENTES PORTADORES DE FIBROMIALGIA: EFEITO SOBRE MOBILIDADE, DOR E SONO ABORDAGEM FISIOTERAPICA EM PACIENTES PORTADORES DE FIBROMIALGIA: EFEITO SOBRE MOBILIDADE, DOR E SONO Clarice Tanaka* TANAKA, C. Abordagem fisioterápica em pacientes portadores de fibromialgia: efeito sobre

Leia mais

Cursos de Extensão. Técnicas Miofasciais (Tratamento da Disfunção dos Tecidos Moles)

Cursos de Extensão. Técnicas Miofasciais (Tratamento da Disfunção dos Tecidos Moles) Cursos de Extensão Técnicas Miofasciais (Tratamento da Disfunção dos Tecidos Moles) Duração do Curso: - 2 dias, horário integral, perfazendo a carga horária de 20 horas de teoria e prática, sendo 80% prático;

Leia mais

AGRADECIMENTOS. Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

AGRADECIMENTOS. Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. i AGRADECIMENTOS A toda minha família e meus amigos, pela paciência e apoio. Ao meu orientador, Prof. Dante de Rose Jr., pelo crédito e apoio irrestrito, todo meu carinho e admiração. Aos professores Osvaldo

Leia mais

Instituto de Cultura Física

Instituto de Cultura Física Página 1 Instituto de Cultura Física ANÁLISE BIOMECÂNICA Nome: Sexo: Data Nasc: Idade: Cafi Otta M 16/08/78 35 Objetivo: Av. fís. anterior: Av. fís. atual: Alto Rendimento Físico 24/09/12 08/10/13 AVALIAÇÃO

Leia mais

Relação entre a Ingestão de Café e a Saúde

Relação entre a Ingestão de Café e a Saúde Licenciatura em Ciências da Nutrição Relação entre a Ingestão de Café e a Saúde Volume II Anexos Elaborado por Gilda Maria Pimentel Brandão Aluna nº 201092225 Orientador Interno: Prof. Doutora Suzana Paz

Leia mais

PROPOSTA DA LINHA DE CUIDADO DA SAÚDE DO IDOSO. Área Técnica Saúde da Pessoa Idosa

PROPOSTA DA LINHA DE CUIDADO DA SAÚDE DO IDOSO. Área Técnica Saúde da Pessoa Idosa PROPOSTA DA LINHA DE CUIDADO DA SAÚDE DO IDOSO Área Técnica Saúde da Pessoa Idosa OBJETIVOS GERAIS Orientar e potencializar a atenção primária para detecção precoce de situações de vulnerabilidade social

Leia mais

Correlação entre Índice de Massa Corporal e Circunferência de Cintura de Adolescentes do Município de Botucatu SP

Correlação entre Índice de Massa Corporal e Circunferência de Cintura de Adolescentes do Município de Botucatu SP Correlação entre Índice de Massa Corporal e Circunferência de Cintura de Adolescentes do Município de Botucatu SP Nadine Herreria dos Santos 2 ; Talita Poli Biason 1 ; Valéria Nóbrega da Silva 1 ; Anapaula

Leia mais

Estudo epidemiológico das doenças ocupacionais relacionadas aos membros superiores dos intérpretes de surdos.

Estudo epidemiológico das doenças ocupacionais relacionadas aos membros superiores dos intérpretes de surdos. Estudo epidemiológico das doenças ocupacionais relacionadas aos membros superiores dos intérpretes de surdos. Eugênio da Silva Lima Professor Licenciado em Biologia - ISULPAR Especialista em Libras/Língua

Leia mais