CAIXA. Segmento Petróleo e Gás. Reunião da Diretoria do SINAVAL. Antonio Gil Silveira Gerente Regional

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CAIXA. Segmento Petróleo e Gás. Reunião da Diretoria do SINAVAL. Antonio Gil Silveira Gerente Regional"

Transcrição

1 CAIXA Segmento Petróleo e Gás Reunião da Diretoria do SINAVAL Antonio Gil Silveira Gerente Regional Rio de Janeiro, 15 de Fevereiro de 2012

2 AGENDA CAIXA Resultados 2011 Experiência CAIXA Estratégia CAIXA - Petróleo, Gás e Industria Naval Parcerias CAIXA e PORTAL PROGREDIR Visão

3 Segmentos Dinâmicos Cadeia Produtiva BANCO DE VAREJO Governos 2007 Construção Civil 2008 Repasses OGU Bolsas Moradia / MCMV Saneamento Assistência Técnica Fornecedores Petróleo e Gás 2009 Fornecedores... Moradia Crédito Geração de Emprego MCMV Fornecedores

4 Resultado Destaques Fonte: Balanço CAIXA 2011

5 Resultado 2011 Crédito R$ 10 Bilhões aplicados no setor Petróleo, Gás e Industria Naval R$ 675 Milhões em antecipação de contratos a performar. R$ 600 Milhões em Financiamentos de investimentos estruturantes R$ 371 Milhões aplicados com recursos do Fundo de Marinha Mercante. CAIXA líder em operações no Programa Progredir da PETROBRAS Fonte: Balanço CAIXA 2011

6 Posicionamento Estratégico CAIXA P&G e Indústria Naval Atender às necessidades de investimento e capital de giro das pequenas, médias e grandes empresas do setor; Incentivar a produção de conteúdo nacional; Desenvolver produtos e serviços empresariais inovadores para a Cadeia de Valor Petróleo, Gás, Infraestrutura e Indústria Naval; Construir novos métodos de redução de riscos de operações de crédito das cadeias produtivas: fundos garantidores, seguros, CRCC, etc.

7 Áreas de Atuação

8 FMM - Habilitação da CAIXA

9 Fundo da Marinha Mercante Gerido pelo Ministério dos Transportes, por meio do Departamento do Fundo da Marinha Mercante Destina-se a prover recursos para o desenvolvimento da indústria de construção naval no País Recursos oriundos do Adicional de Frete (Lei /94) e do Tesouro Nacional Financia renovação, construção, ampliação e recuperação da frota mercante nacional Financia instalação, ampliação e modernização de estaleiros brasileiros

10 FMM Operação CAIXA Estaleiros Análise de Projeto Armadores Fundo da Marinha Mercante Superintendência P&G e Indústria Naval Análise de Crédito Análise Jurídica Entidades Representativas Análise de Engenharia

11 FMM Projetos em Andamento

12 COMPRADORES / FORNECEDORES Canal de relacionamento entre bancos e fornecedores, com troca segura de informações Fornecedor e trava eletrônica, Fornecedor possibilitando Fornecedor Petrobras Petrobras (F1) (F2) (F3) melhoria nas atuais condições de oferta de crédito COMITÊ DE GESTÃO Programa Progredir Fornecedor (F4) PORTAL DE FINANCIAMENTO Petronect Foco no crescimento sustentável da cadeia de fornecedores da Gerenciamento Cadastro de Contratos de Operações de Avaliações de Notificações de PETROBRAS por de meio Usuários do acesso ao crédito em volume e Fornecedores Fornecimento Financiamento Performance Default condições competitivas para as empresas que aderirem à iniciativa. Bancos Adesão ao Programa Gestão de Pendências e Relatórios Fornecedor Contrato Trava Destrava Pagamentos BANCOS Prominp Crédito para antecipação de recebíveis a performar

13 Fundo Garantidor da Construção Naval FGCN O que é o FGCN; Objetivo e Escopo do FGCN; Garantias Oferecidas pelo FGCN; Limite de Exposição; Comissão Pecuniária; Obrigações da CAIXA; Download de Documentos; ocial/mg/fgcn/

14 Visão do Líder A CAIXA - em parceria com entidades empresariais e governos regionais - aproveitará as oportunidades de crescimento que o país viverá nos próximos anos, com eventos potenciais para alavancar o desenvolvimento sustentável, a exemplo da Copa do Mundo, as Olimpíadas e o ciclo virtuoso resultante da exploração do petróleo na camada do pré-sal. Jorge Fontes Hereda Presidente da CAIXA

15 Superintendência Petróleo, Gás e Industria Naval Av Rio Branco 174, 27º andar Centro Rio de Janeiro

Programa de Financiamento da Cadeia Produtiva da Petrobras. Setembro/2016

Programa de Financiamento da Cadeia Produtiva da Petrobras. Setembro/2016 Programa de Financiamento da Cadeia Produtiva da Petrobras Setembro/2016 Os Motivadores do Programa Progredir Principais Características Operacionais Resultados CENÁRIO ATUAL PERSPECTIVAS DE CRESCIMENTO»

Leia mais

Programa de Financiamento da Cadeia Produtiva da Petrobras. Julho/2013

Programa de Financiamento da Cadeia Produtiva da Petrobras. Julho/2013 Programa de Financiamento da Cadeia Produtiva da Petrobras Julho/2013 Os Motivadores do Programa Progredir Principais Características Operacionais Resultados CENÁRIO ATUAL PERSPECTIVAS DE CRESCIMENTO»

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G Área de Insumos Básicos Novembro de 2011 1 1. BNDES e a Indústria de P&G Principais Objetivos A. Contribuir para o desenvolvimento competitivo e sustentável da Indústria

Leia mais

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES e o Apoio ao Setor de P&G André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES BNDES Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Instrumento chave

Leia mais

Programa de Financiamento da Cadeia Produtiva da Petrobras. Outubro/2011

Programa de Financiamento da Cadeia Produtiva da Petrobras. Outubro/2011 Programa de Financiamento da Cadeia Produtiva da Petrobras Outubro/2011 Os Motivadores do Programa Progredir Principais Características Operacionais Benefícios Esperados Passo a Passo para Adesão CENÁRIO

Leia mais

Novas Políticas Operacionais do BNDES - Apoio ao Setor de Petróleo e Gás

Novas Políticas Operacionais do BNDES - Apoio ao Setor de Petróleo e Gás Novas Políticas Operacionais do BNDES - Apoio ao Setor de Petróleo e Gás Mauricio dos Santos Neves Superintendente Área de Indústrias de Base Maio / 2017 Organização Interna Auditoria Interna Conselho

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G -

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Departamento da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás - Área de Insumos Básicos Departamento Regional Sul Gabinete da Presidência (GP/DESUL) Abril

Leia mais

Financiamento de Projetos de Infra-estrutura da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil

Financiamento de Projetos de Infra-estrutura da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil Financiamento de Projetos de Infra-estrutura da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil João Carlos Cavalcanti Superintendente da Área de Infra-Estrutura Salvador, 16 de novembro de 2005 www.bndes.gov.br

Leia mais

Programa de Financiamento da Cadeia Produtiva da Petrobras. Novembro/2011

Programa de Financiamento da Cadeia Produtiva da Petrobras. Novembro/2011 Programa de Financiamento da Cadeia Produtiva da Petrobras Novembro/2011 Os Motivadores do Programa Progredir Principais Características Operacionais Benefícios Esperados Passo a Passo para Adesão CENÁRIO

Leia mais

Soluções e Parcerias para o Desenvolvimento dos Municípios. Helio Luiz Duranti Diretor Regional de Negócios

Soluções e Parcerias para o Desenvolvimento dos Municípios. Helio Luiz Duranti Diretor Regional de Negócios Soluções e Parcerias para o Desenvolvimento dos Municípios Helio Luiz Duranti Diretor Regional de Negócios Missão da CAIXA Atuar na promoção da cidadania e do desenvolvimento sustentável do País, como

Leia mais

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 BNDES - Apresentação Institucional Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade

Leia mais

Resultados Comitê Setorial de TM. 3 º Workshop Nacional do PROMINP. Salvador, 17 de novembro de 2005

Resultados Comitê Setorial de TM. 3 º Workshop Nacional do PROMINP. Salvador, 17 de novembro de 2005 Resultados Comitê Setorial de TM 3 º Workshop Nacional do PROMINP Salvador, 17 de novembro de 2005 Carteira de Projetos CARTEIRA 2004 CARTEIRA 2005 PROPOSTA CARTEIRA 2006 TM 1 TM 2 TM 3 TM 4 TM 5 TM 6

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Área de Insumos Básicos Seminário sobre Petróleo e Gás APIMEC RIO Agosto/2012 BNDES Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral

Leia mais

MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente

MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo

Leia mais

Ministério de Minas e Energia

Ministério de Minas e Energia RELAÇÃO CLIENTE-FORNECEDOR: TEMAS RELEVANTES Luiz Theodoro MME/SPG/DCDP Novembro/2011 Embasamentos GT IND P&G 36: Política de Conteúdo local para o setor de Abastecimento (Refino e UPGN s) PARTICIPANTES:

Leia mais

Mecanismos de Financiamento ao Fornecedor

Mecanismos de Financiamento ao Fornecedor Mecanismos de Financiamento à Mecanismos de Financiamento ao Fornecedor Roberto Alfradique Vieira de Macedo 25 de outubro de 2011 Mecanismos de Financiamento à Estímulo à Cadeia de Suprimento Estímulo

Leia mais

A Cadeia Produtiva da Indústria: Desafios e Oportunidades

A Cadeia Produtiva da Indústria: Desafios e Oportunidades A Cadeia Produtiva da Indústria: Desafios e Oportunidades Workshop sobre o Marco Regulatório do Pré-Sal CNI 01.10.2009 Mensagem Inicial Pré-sal: Grande oportunidade para o Brasil Investimentos pré-sal:

Leia mais

Comunicação & Relações Governamentais

Comunicação & Relações Governamentais Plano de Ação Comunicação & Relações Governamentais Data: 06.dezembro.2013 Eng. Antonio E. F. Müller Presidente História Associação Brasileira de Engenharia Industrial Entidade civil sem fins lucrativos

Leia mais

Fórum Regional da Bacia de Santos

Fórum Regional da Bacia de Santos Fórum Regional da Bacia de Santos 1º WORKSHOP DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS Santos 30 de Outubro de 2006 Objetivo do Prominp Maximizar a participação da indústria nacional de bens e serviços, em bases competitivas

Leia mais

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Soluções BNDES para pequenos negócios Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada Informação

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Unidade de Negócio de Exploração e Produção da Bacia de Santos UN-BS

Unidade de Negócio de Exploração e Produção da Bacia de Santos UN-BS Unidade de Negócio de Exploração e Produção da Bacia de Santos UN-BS Novos Empreendimentos previstos para a UN-BS no Plano de Negócios 2007-2011 da Petrobras José Luiz Marcusso Gerente-Geral São Paulo,

Leia mais

Apoio à Inovação. Novembro 2009

Apoio à Inovação. Novembro 2009 Apoio à Inovação Novembro 2009 Agenda O BNDES Inovação Política de Inovação do BNDES Instrumentos de Apoio à Inovação Linhas Programas Fundos Produtos Prioridades 1950 1960 1970 1980 1990 Infra-estrutura

Leia mais

Caixa Hospitais BNDES Saúde

Caixa Hospitais BNDES Saúde Caixa Hospitais Dezembro 2016 Atuar na promoção da cidadania e do desenvolvimento sustentável do País...e parceira estratégica do Estado brasileiro Caixa Hospitais O que é? Capital de Giro disponibilizado

Leia mais

O Brasil chegou a ser o 2º produtor mundial de Embarcações. Empregava 40 mil trabalhadores diretos e cerca de 160 mil indiretos

O Brasil chegou a ser o 2º produtor mundial de Embarcações. Empregava 40 mil trabalhadores diretos e cerca de 160 mil indiretos DÉCADA DE 70 E 80 O Brasil chegou a ser o 2º produtor mundial de Embarcações Empregava 40 mil trabalhadores diretos e cerca de 160 mil indiretos DÉCADA DE 90 Na segunda metade da década de 90, o segmento

Leia mais

INTRODUÇÃO AO MODELO CONCESSIONÁRIO E SUAS DIFERENÇAS EM RELAÇÃO AOS CONTRATOS ORDINÁRIOS DE OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA

INTRODUÇÃO AO MODELO CONCESSIONÁRIO E SUAS DIFERENÇAS EM RELAÇÃO AOS CONTRATOS ORDINÁRIOS DE OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA INTRODUÇÃO AO MODELO CONCESSIONÁRIO E SUAS DIFERENÇAS EM RELAÇÃO AOS CONTRATOS ORDINÁRIOS DE OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA AUTOSSUSTENTABILIDADE FINANCEIRA AUTONOMIA DE GESTÃO FOCO EM OBRIGAÇÕES DE RESULTADO

Leia mais

Os marcos do novo ciclo de desenvolvimento

Os marcos do novo ciclo de desenvolvimento Sérgio Bacci Os marcos do novo ciclo de desenvolvimento P-51 e P-52 (2003) Descoberta do pré-sal (2005) Programa de Modernização e Expansão da Frota de Petroleiros - PROMEF Programa de Renovação da Frota

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL POLO NAVAL E OFFSHORE DE RIO GRANDE E ENTORNO. Rio Grande, 29 de outubro de 2013

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL POLO NAVAL E OFFSHORE DE RIO GRANDE E ENTORNO. Rio Grande, 29 de outubro de 2013 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL POLO NAVAL E OFFSHORE DE RIO GRANDE E ENTORNO Rio Grande, 29 de outubro de 2013 SUMÁRIO 1) Histórico do APL, Modelo de Governança e Projetos Prioritários 2) Plano de Desenvolvimento

Leia mais

Apresentação Institucional. Apresentação Institucional. Fevereiro/2017

Apresentação Institucional. Apresentação Institucional. Fevereiro/2017 Apresentação Institucional Apresentação Institucional Fevereiro/2017 A Petronect Soluções de Negócios Eletrônicos para o Sistema Petrobras Portal de Compras e Contratações Portal Progredir Serviço Serviço

Leia mais

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008 Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G Helena Tenório Chefe do Departamento de Programas e Políticas do 2 de julho de 2008 Parceria Petrobras INVESTIMENTO FINANCIAMENTO Desenvolvimento da

Leia mais

Fundo de Desenvolvimento do Nordeste FDNE. Martinho Leite de Almeida. Coordenação de Fundos/Sudene

Fundo de Desenvolvimento do Nordeste FDNE. Martinho Leite de Almeida. Coordenação de Fundos/Sudene Fundo de Desenvolvimento do Nordeste FDNE Martinho Leite de Almeida Coordenação de Fundos/Sudene Fundo de Desenvolvimento do Nordeste - FDNE 1 Finalidade: Assegurar recursos para a realização de investimentos

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente O papel do BNDES no desenvolvimento brasileiro nos próximos anos ANEFAC São Paulo, 30 de julho de 2012 Luciano Coutinho Presidente Papel dos Bancos de Desenvolvimento no mundo Apoiar e financiar o desenvolvimento

Leia mais

7º Gestão das Cidades

7º Gestão das Cidades 7º Gestão das Cidades INVESTIMENTO PRODUTIVO NOS MUNICÍPIOS Vitória, 21 de novembro de 2012 Walsey de Assis Magalhães O BNDES e a Administração Pública Objetivo estratégico: redução das desigualdades regionais

Leia mais

O papel da CAIXA na Estruturação e Modelagem de Parcerias Público Privadas. Roberto Derziê de Sant Anna Vice-Presidente de Governo

O papel da CAIXA na Estruturação e Modelagem de Parcerias Público Privadas. Roberto Derziê de Sant Anna Vice-Presidente de Governo E O papel da CAIXA na Estruturação e Modelagem de Parcerias Público Privadas Roberto Derziê de Sant Anna Vice-Presidente de Governo Cenário atual das Concessões e PPP no Brasil 101 Contratos de PPP assinados

Leia mais

Linhas de Investimento Baixa emissão de carbono Suinocultura

Linhas de Investimento Baixa emissão de carbono Suinocultura Linhas de Investimento Baixa emissão de carbono Suinocultura Eng. Agr. Leandro Capuzzo Banco do Brasil S/A #interna Pré-requisitos para o crédito Ø Cadastro atualizado Ø Verificação de situações impeditivas

Leia mais

Fórum Regional do Espírito Santo 3ª Reunião dos Coordenadores dos Fóruns Regionais 4 de agosto de Salvador, BA

Fórum Regional do Espírito Santo 3ª Reunião dos Coordenadores dos Fóruns Regionais 4 de agosto de Salvador, BA Fórum Regional do Espírito Santo 3ª Reunião dos Coordenadores dos Fóruns Regionais 4 de agosto de 2006 - Salvador, BA Unidade de Negócio de Exploração e Produção do Espírito Santo Fórum Regional do Espírito

Leia mais

O Apoio da CAIXA à Copa do Mundo de 2014 Micro e Pequenas Empresas

O Apoio da CAIXA à Copa do Mundo de 2014 Micro e Pequenas Empresas O Apoio da CAIXA à Copa do Mundo de 2014 Micro e Pequenas Empresas Seminário O Programa Sebrae 2014 e o Sistema Público de Fomento Brasília, 28 de Novembro 2011 A CAIXA Eixos de Trabalho BANCO COMERCIAL

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. POLÍTICA INDUSTRIAL SETORIAL demanda induzida do setor offshore desoneração na compra de insumos/partes/ peças financiamento com

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G -

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Rodrigo Matos Huet de Bacellar Superintendente da Área de Insumos Básicos 01 de Setembro de 2011 1 Agenda 1.BNDES e a Indústriade P&G 2.A Cadeiade

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada Informação

Leia mais

Liderança tecnológica em petróleo e gás: Chegou a vez do Brasil?

Liderança tecnológica em petróleo e gás: Chegou a vez do Brasil? Liderança tecnológica em petróleo e gás: Chegou a vez do Brasil? Anália Francisca Ferreira ANP O setor de Petróleo no Brasil Ciclos Econômicos no Brasil??????? O setor de Petróleo no Brasil O país precisa

Leia mais

Seminário ABNT/BID Gestão dos Gases de Efeito Estufa. São Paulo, 04 de setembro de 2013

Seminário ABNT/BID Gestão dos Gases de Efeito Estufa. São Paulo, 04 de setembro de 2013 Seminário ABNT/BID Gestão dos Gases de Efeito Estufa São Paulo, 04 de setembro de 2013 Agenda 1. Informações Institucionais 2. Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas Projetos de Investimento Aquisição

Leia mais

Questões Internas à Indústria. Luís Cláudio (joca) Sousa Costa Gerente de Relacionamento com a Comunidade de C&T Centro de Pesquisas da Petrobras

Questões Internas à Indústria. Luís Cláudio (joca) Sousa Costa Gerente de Relacionamento com a Comunidade de C&T Centro de Pesquisas da Petrobras Questões Internas à Indústria Luís Cláudio (joca) Sousa Costa Gerente de Relacionamento com a Comunidade de C&T Centro de Pesquisas da Petrobras Objetivo do Painel Promover uma ampla discussão sobre temas

Leia mais

Fundo InfraPaulista, para apoiar concessões e PPPs nos Municípios

Fundo InfraPaulista, para apoiar concessões e PPPs nos Municípios Fundo InfraPaulista, para apoiar concessões e PPPs nos Municípios Agosto de 2017 QUEM SOMOS A Desenvolve SP é a instituição financeira do Estado de São Paulo que promove o desenvolvimento da economia por

Leia mais

Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio

Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio MARÍLIA Entidades de Apoio Temos recursos mas não encontramos bons Projetos para apoiar Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio? Alguns pontos de reflexão: Comunicação

Leia mais

A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC

A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC Seminário Sistema Nacional de Fomento e o Crédito do Desenvolvimento: Condições e Possibilidades Carlos André Lins Rodriguez Gerente de Clientes

Leia mais

GAZETA DO POVO Economia

GAZETA DO POVO Economia GAZETA DO POVO Economia Os professores Nathan Mendes, à esquerda, e Ricardo Diego Torres, da PUCPR: exploração no pré-sal cria demanda por novos equipamentos e ferramentas ENERGIA PR busca soluções para

Leia mais

Formação de Mão de Obra para o Brasil. Desafios na qualificação de pessoas para a Indústria de P&G

Formação de Mão de Obra para o Brasil. Desafios na qualificação de pessoas para a Indústria de P&G Formação de Mão de Obra para o Brasil Desafios na qualificação de pessoas para a Indústria de P&G Apresentado por Paulo Sérgio Rodrigues Alonso São Paulo, 19 de novembro de 2013 PLANO DE NEGÓCIOS E GESTÃO

Leia mais

SOLUÇÕES CAIXA PARA CONSTRUÇÃO CIVIL. Crédito Imobiliário Produtos e Serviços Comerciais

SOLUÇÕES CAIXA PARA CONSTRUÇÃO CIVIL. Crédito Imobiliário Produtos e Serviços Comerciais SOLUÇÕES CAIXA PARA CONSTRUÇÃO CIVIL Crédito Imobiliário Produtos e Serviços Comerciais Outubro/2016 Cenário Balanço PMCMV 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 TOTAL MCMV 286.305 718.823 508.199 798.749

Leia mais

LINHAS DE FINANCANCIAMENTO DO BNDES

LINHAS DE FINANCANCIAMENTO DO BNDES LINHAS DE FINANCANCIAMENTO DO Linhas de Financiamento para Geração Distribuída O APOIO DO AO SETOR SOLAR FOTOVOLTAICO NELSON TORTOSA - Credenciamento Setor Solar Fotovoltaico EMPRESAS CREDENCIADAS NO Já

Leia mais

Capacitação da. Indústria Nacional e. Propostas de Medidas. de Fortalecimento do. Setor

Capacitação da. Indústria Nacional e. Propostas de Medidas. de Fortalecimento do. Setor Capacitação da Indústria Nacional e Propostas de Medidas de Fortalecimento do Setor Fatores críticos de sucesso Desenvolver um ambiente adequado para atração de novos investimentos e operações Minimizar

Leia mais

BNDES. 8º Lubgrax Meeting. 16 de Agosto de 2017

BNDES. 8º Lubgrax Meeting. 16 de Agosto de 2017 BNDES 8º Lubgrax Meeting 16 de Agosto de 2017 Aspectos institucionais // Quem somos!! Fundado em 20 de junho de 1952!! Empresa pública de propriedade integral da União!! Instrumento-chave para implementação

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil CLIQUE PARA EDITAR O TÍTULO MESTRE 1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas

Leia mais

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Fevereiro de 2016 Bruno Plattek bruno.plattek@bndes.gov.br Como apoiamos Tx. de Interm. Fin. Organização Interna Área

Leia mais

Associação à Rede Petro BC

Associação à Rede Petro BC Associação à Rede Petro BC O foco da Rede Petro BC é proporcionar a criação de ambientes favoráveis para geração de negócios para seus associados. Atuando como articuladora entre clientes e fornecedores

Leia mais

CONTEÚDO LOCAL NA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO

CONTEÚDO LOCAL NA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO CONTEÚDO LOCAL NA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO Alberto Machado Neto Diretor Executivo Petróleo, Gás Natural, Bioenergia e Petroquímica Rio de Janeiro, 09 de maio de 2017 HISTÓRICO/BENEFÍCIOS MUDANÇAS CONTEÚDO

Leia mais

Obrigação de Investimentos em P&D

Obrigação de Investimentos em P&D Obrigação de Investimentos em P&D COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA SPP Coordenadoria de Desenvolvimento Tecnológico - CDT Rio de Janeiro, mar/2012

Leia mais

Cadeia de Petróleo e Gás:

Cadeia de Petróleo e Gás: Contexto: Lançamento do Plano Brasil Maior Atuação da CNI, em conjunto com entidades parceiras, para o detalhamento de agendas de política industrial Parceria com a ONIP Organização Nacional da Indústria

Leia mais

Centro Federal do Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca Departamento de Engenharia de Produção

Centro Federal do Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca Departamento de Engenharia de Produção Centro Federal do Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca Departamento de Engenharia de Produção A empresa Perfil da empresa (EXEMPLO) A Gerdau é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma

Leia mais

Bradesco. Sustentabilidade nos negócios e práticas socioambientais. Ivani Benazzi de Andrade Gerente do Departamento de Relações com o Mercado

Bradesco. Sustentabilidade nos negócios e práticas socioambientais. Ivani Benazzi de Andrade Gerente do Departamento de Relações com o Mercado Bradesco Sustentabilidade nos negócios e práticas socioambientais Ivani Benazzi de Andrade Gerente do Influência nos negócios... Sustentabilidade Corporativa Posicionamento Bradesco 71 anos de experiência

Leia mais

ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes

ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes ENCADEAMENTO PRODUTIVO Oportunidade para as pequenas empresas Bom negócio para as grandes ENCADEAMENTOS PRODUTIVOS COMPETITIVIDADE SUSTENTABILIDADE INOVAÇÃO PRODUTIVIDADE CADEIA DE VALOR APRESENTAÇÃO O

Leia mais

Os Desafios da Regulamentação do Conteúdo Local Da Concessão ao Pré-sal

Os Desafios da Regulamentação do Conteúdo Local Da Concessão ao Pré-sal Os Desafios da Regulamentação do Conteúdo Local Da Concessão ao Pré-sal Rio de Janeiro, 06/07/2011 To be considered To be considered To be considered Mercado Brasileiro de Petróleo & Gás Destaques: Estado

Leia mais

Capitalismo Concorrencial, Estado e Regulação

Capitalismo Concorrencial, Estado e Regulação Capitalismo Concorrencial, Estado e Regulação Prof. Ricardo Dalthein UFRGS/PPGE Guilherme Reis Dutra Priscilla Elisalde Pontes Porto Alegre, outubro de 2011 Origem Criado no segundo mandato do governo

Leia mais

Perspectivas e Desafios - Setor de óleo e gás. Flavio Rodrigues Diretor

Perspectivas e Desafios - Setor de óleo e gás. Flavio Rodrigues Diretor Perspectivas e Desafios - Setor de óleo e gás Flavio Rodrigues Diretor Sobre o IBP 1957 Início das atividades A casa da nossa indústria 244 Companhias associadas 1.500 Voluntários 438 Membros profissionais

Leia mais

As obras que ilustram este material pertencem ao acervo do BRDE.

As obras que ilustram este material pertencem ao acervo do BRDE. www.brde.com.br As obras que ilustram este material pertencem ao acervo do BRDE. DADOS PESSOAIS Nome Endereço nº complemento CEP Cidade Estado Telefone E-mail DADOS PROFISSIONAIS Empresa Endereço nº complemento

Leia mais

Destaques: Estado democrático maduro. Economia forte e estável. Sólido ambiente regulatório

Destaques: Estado democrático maduro. Economia forte e estável. Sólido ambiente regulatório Os Desafios da Regulamentação do Conteúdo Local Da Concessão ao Pré-sal Rio de Janeiro, 06/07/2011 To be considered To be considered To be considered Mercado Brasileiro de Petróleo & Gás Destaques: Estado

Leia mais

O IMPACTO DA EXPANSÃO DO PORTO E DO PRÉ-SAL EM SANTOS e BAIXADA SANTISTA João Paulo Tavares Papa

O IMPACTO DA EXPANSÃO DO PORTO E DO PRÉ-SAL EM SANTOS e BAIXADA SANTISTA João Paulo Tavares Papa Santos, 22/08/2011 O IMPACTO DA EXPANSÃO DO PORTO E DO PRÉ-SAL EM SANTOS e BAIXADA SANTISTA João Paulo Tavares Papa Prefeito de Santos Presidente da ABMP (2009/2011) VETORES RELEVANTES Energia Porto, retroporto

Leia mais

II Encontro Nacional de Municípios

II Encontro Nacional de Municípios II Encontro Nacional de Municípios Associação II Encontro Brasileira Nacional de Municípios de Municípios (ABM) Brasília, Brasília, 02 de 02 março de março de de 2016 A Importância da Assistência Técnica

Leia mais

PROJETOS ESTRUTURANTES. COOPERAÇÃO TÉCNICA PARA DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DE ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS EM CONCESSÕES E PPPs.

PROJETOS ESTRUTURANTES. COOPERAÇÃO TÉCNICA PARA DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DE ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS EM CONCESSÕES E PPPs. PROJETOS ESTRUTURANTES COOPERAÇÃO TÉCNICA PARA DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DE ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS EM CONCESSÕES E PPPs. AGENDA 1 2 3 4 5 Missão Contexto Benefícios Escopo Cronograma MISSÃO Desenvolver

Leia mais

Capacitação da Indústria. Nacional e Perspectivas de. Ampliação do Fornecimento. Local de Bens e Serviços para o. Setor de Óleo e Gás

Capacitação da Indústria. Nacional e Perspectivas de. Ampliação do Fornecimento. Local de Bens e Serviços para o. Setor de Óleo e Gás Capacitação da Indústria Nacional e Perspectivas de Ampliação do Fornecimento Local de Bens e Serviços para o Setor de Óleo e Gás 1 Agentes Governamentais Indústria Nacional Operadoras de P&G Missão Maximizar

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

Modelo de Monitoramento do Programa de Aceleração do Crescimento - PAC

Modelo de Monitoramento do Programa de Aceleração do Crescimento - PAC Modelo de Monitoramento do Programa de Aceleração do Crescimento - PAC Pedro Bertone Secretario-Adjunto de Planejamento e Investimentos Estratégicos Brasilia, 10 de outubro de 2011 CONFEA Projeto Pensar

Leia mais

DECRETO de 19 de dezembro de 2003

DECRETO de 19 de dezembro de 2003 DECRETO 4.925 de 19 de dezembro de 2003 Projeto IND P & G 1 Estruturação de Mecanismos Financeiros e Mercantis de Antecipação de Pagamentos Contratuais Programa de Antecipação de Recebíveis Contratuais

Leia mais

Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos para Exportação, Refino e Distribuição de Produtos Existentes nas

Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos para Exportação, Refino e Distribuição de Produtos Existentes nas Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos para Exportação, Refino e Distribuição de Produtos Existentes nas Reservas Petrolíferas do Pré-Sal Audiência Pública

Leia mais

Resultados Comitê Setorial de IND P&G. 23 de novembro de 2006

Resultados Comitê Setorial de IND P&G. 23 de novembro de 2006 Resultados Comitê Setorial de IND P&G 23 de novembro de 2006 Carteira de Projetos CARTEIRA 2004 CARTEIRA 2005 CARTEIRA 2006 PROPOSTA CARTEIRA 2007 IND PG 1 IND PG 2 16 projetos IND PG 6 IND PG 8 13 projetos

Leia mais

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços da Petrobras Plano Estratégico PETROBRAS Missão Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nos mercados nacional e internacional,

Leia mais

Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica www.abinee.org.br Associação de Classe de âmbito nacional Entidade sem fins lucrativos Fundada em setembro de 1963 Cerca de 600 associadas (em 1.500

Leia mais

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 9º Diálogos da MEI ESTRATÉGIA NACIONAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO NACIONAL JAILSON BITTENCOURT DE ANDRADE SECRETÁRIO DE POLÍTICAS E PROGRAMAS

Leia mais

Diretoria Executiva de Saneamento e Infraestrutura

Diretoria Executiva de Saneamento e Infraestrutura Diretoria Executiva de Saneamento e Infraestrutura 1 Visão Geral do Setor Visão Geral Setor Saneamento Grandes Números Brasil Abastecimento de Água Representação espacial do índice médio de atendimento

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Aracaju-SE 14.março.2016 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada

Leia mais

Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC

Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC Luis Paulo Bresciani Consórcio Intermunicipal Grande ABC Universidade Municipal de São Caetano do Sul ciclo de debates A indústria

Leia mais

Apoio à Eficiência Energética. Financiamento pelo BDMG

Apoio à Eficiência Energética. Financiamento pelo BDMG Apoio à Eficiência Energética Financiamento pelo BDMG 08/06/2016 3 Agenda 1. Sobre o BDMG 2. Financiamento a Eficiência Energética 3. Produtos Financeiros Foco Atendimento ao Mercado Atributos Segmentos

Leia mais

Nov/2014. Suprimentos Inove. Fórum de Troca de Experiências -FIEMG

Nov/2014. Suprimentos Inove. Fórum de Troca de Experiências -FIEMG Nov/2014 Suprimentos Inove Fórum de Troca de Experiências -FIEMG Somos a Vale 2 Empregados da Vale em Itabira / MG Renato Stockler das Neves Filho / Agência Vale Mineradora global com sede no Brasil Líder

Leia mais

Desafios e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural na próxima década

Desafios e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural na próxima década Desafios e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural na próxima década Roberto Gonçalves Gerente Executivo da Engenharia da Petrobras 8º Encontro Nacional do Prominp 23 de Novembro-São Luis, MA

Leia mais

VICE-PRESIDENTE DA FIESP PRESIDENTE DO CONSIC CONSELHO SUPERIOR DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO PRESIDENTE DO SINPROCIM / SINAPROCIM

VICE-PRESIDENTE DA FIESP PRESIDENTE DO CONSIC CONSELHO SUPERIOR DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO PRESIDENTE DO SINPROCIM / SINAPROCIM PALESTRA: ENGº. JOSÉ CARLOS DE OLIVEIRA LIMA VICE-PRESIDENTE DA FIESP PRESIDENTE DO CONSIC CONSELHO SUPERIOR DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO PRESIDENTE DO SINPROCIM / SINAPROCIM 1 A FIESP REPRESENTA MAIS DE

Leia mais

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições Novas políticas OPERACIONAIS Condições Destaques 02 Ampliação de ACESSO AO CRÉDITO Ampliação de ACESSO A GARANTIAS Ampliação de ACESSO A CAPITAL DE GIRO com operações diretas (sem intermediação de agente

Leia mais

Assembleia Geral de Credores Principais Aspectos do PRJ

Assembleia Geral de Credores Principais Aspectos do PRJ Rio de Janeiro Dezembro, 2014 Assembleia Geral de Credores Principais Aspectos do PRJ Rio de Janeiro Dezembro, 2014 Aviso Importante O presente documento foi elaborado pela OSX e seus assessores com a

Leia mais

O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor

O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor O Saneamento Ambiental no BNDES: Estratégias de Financiamento ao Setor Vanessa Duarte de Carvalho Deptº de Saneamento Ambiental do BNDES Belo Horizonte, 26 de novembro de 2010 Agenda RESÍDUOS SÓLIDOS BNDES

Leia mais

Docapesca Portos e Lotas, S.A. ID&I para um Futuro Sustentável das Atividades Marítimas

Docapesca Portos e Lotas, S.A. ID&I para um Futuro Sustentável das Atividades Marítimas Docapesca Portos e Lotas, S.A. ID&I para um Futuro Sustentável das Atividades Marítimas Paço de Arcos, 11 de Março de 2014 Matosinhos, 18 de julho de 2013 Uma empresa ao serviço do setor 6 Delegações 22

Leia mais

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Rio Metropolitano. Jorge Arraes. 09 de julho 2015

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Rio Metropolitano. Jorge Arraes. 09 de julho 2015 Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro Rio Metropolitano Jorge Arraes 09 de julho 2015 Prefeitura do Rio de Janeiro Secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas Em 2009, institucionalizou-se

Leia mais

PETROBRAS EMPRESA ÂNCORA

PETROBRAS EMPRESA ÂNCORA PETROBRAS EMPRESA ÂNCORA Missão da Petrobras Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nos mercados nacional e internacional, fornecendo produtos e serviços adequados às

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL Conceito: É uma estratégia do Banco do Nordeste para contribuir com o desenvolvimento local e territorial por meio da organização, fortalecimento e elevação da competitividade

Leia mais

Apresentação BNDES. FIESP Reunião do Conselho Superior da Indústria da Construção (CONSIC) São Paulo SP 10 de outubro de 2017

Apresentação BNDES. FIESP Reunião do Conselho Superior da Indústria da Construção (CONSIC) São Paulo SP 10 de outubro de 2017 Apresentação BNDES FIESP Reunião do Conselho Superior da Indústria da Construção (CONSIC) São Paulo SP 10 de outubro de 2017 Desembolsos // Construção Civil 2 4000 3000 2000 1000 0 4000 3000 2000 1000

Leia mais

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL BPM Congress Brasília, 27 de novembro de 2012. Carlos Padilla, CBPP, Assessor da Gerência de Negócios. PANORAMA DA APEX-BRASIL

Leia mais

Financiamento de Projetos e Responsabilidade Socioambiental 20/10/2017

Financiamento de Projetos e Responsabilidade Socioambiental 20/10/2017 Financiamento de Projetos e Responsabilidade Socioambiental 20/10/2017 Legislação Constituição Federal Meio Ambiente - art. 225, 3º Ordem Econômica e Financeira art. 170, VI Política Nacional de Meio Ambiente

Leia mais

CONGRESSO BRASILEIRO DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA

CONGRESSO BRASILEIRO DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA CONGRESSO BRASILEIRO DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA 26 o Congresso da Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia FINANCIAMENTO DE SERVIÇOS PRIVADOS DE HEMOTERAPIA Maria Cristina Coimbra Lages Balestrin

Leia mais

Operações de Crédito para Infraestrutura. Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste ETENE Julho de 2013

Operações de Crédito para Infraestrutura. Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste ETENE Julho de 2013 Operações de Crédito para Infraestrutura Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste ETENE Julho de 2013 Atuação do Banco do Nordeste Área de atuação: 1.775,4 mil Km 2 Municípios atendidos: 1.989

Leia mais

As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho Campinas 26/11/2013

As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado. Eng. Virgilio Calças Filho Campinas 26/11/2013 As Oportunidades do Pré-sal: Como minha indústria pode participar deste mercado Eng. Virgilio Calças Filho Campinas 26/11/2013 Em geologia, camada pré-salrefere-se a um tipo de rochas sob a crosta terrestre

Leia mais

Apresentação ao Comitê de Negócios 01/07/2004

Apresentação ao Comitê de Negócios 01/07/2004 Fórum Regional do PROMINP - PE Apresentação ao Comitê de Negócios Pré Workshop 18/01/2006 01/07/2004 Fórum Regional do PROMINP MG Estabelecimento da REDE PETRO-MG, como rede inicial da Rede Brasil de Tecnologia

Leia mais

Linhas de Crédito para Micro, Pequenas e Médias Empresas

Linhas de Crédito para Micro, Pequenas e Médias Empresas Linhas de Crédito para Micro, Pequenas e Médias Empresas APEOP São Paulo SP 20 de setembro de 2017 2 Quem pode solicitar financiamento? Pessoas Jurídicas Empresas com CNPJ Microempreendedor individual

Leia mais